Sermons

< Êxodo 30:1-10 > O Altar de Incenso É o Lugar Onde Deus Concede a Sua Graça



< Êxodo 30:1-10 >

“Farás também um altar para queimares nele o incenso; de madeira de acácia o farás. Terá um côvado de comprimento, e um de largura (será quadrado), e dois de altura; os chifres formarão uma só peça com ele. De ouro puro o cobrirás, a parte superior, as paredes ao redor e os chifres; e lhe farás uma bordadura de ouro ao redor. Também lhe farás duas argolas de ouro debaixo da bordadura; de ambos os lados as farás; nelas, se meterão os varais para se levar o altar. De madeira de acácia farás os varais e os cobrirás de ouro. Porás o altar defronte do véu que está diante da arca do Testemunho, diante do propiciatório que está sobre o Testemunho, onde me avistarei contigo. Arão queimará sobre ele o incenso aromático; cada manhã, quando preparar as lâmpadas, o queimará. Quando, ao crepúsculo da tarde, acender as lâmpadas, o queimará; será incenso contínuo perante o SENHOR, pelas vossas gerações. Não oferecereis sobre ele incenso estranho, nem holocausto, nem ofertas de manjares; nem tampouco derramareis libações sobre ele. Uma vez no ano, Arão fará expiação sobre os chifres do altar com o sangue da oferta pelo pecado; uma vez no ano, fará expiação sobre ele, pelas vossas gerações; santíssimo é ao SENHOR”.



Se nós entrássemos no Lugar Santo, na Casa de Deus, a primeira coisa que veríamos seria o candelabro, depois a mesa de pães asmos e o altar de incenso. O altar de incenso ficava em frente à entrada do Santo dos Santos, onde ficava o propiciatório, assim como o candelabro e a mesa de pães asmos. Tanto a largura quanto o comprimento do altar de incenso era de um cúbito, enquanto que a sua altura era de dois cúbitos. Nas medidas de hoje, um cúbito valia mais ou menos 45 cm. ou 50 cm. Portanto, o altar de incenso tinha um pequeno formato quadrado que media aproximadamente 50 cm. de comprimento e 100 cm. de altura. Assim como o altar de ofertas queimadas, o altar de incenso também tinha um chifre em cada uma de suas pontas. Ele era feito de madeira de acácia e todo revestido de ouro.



O Altar de Incenso Dentro do Santuário Tinha Quatro Chifres


Quando o Sumo Sacerdote oferecia o sacrifício do Dia da Expiação uma vez ao ano, ele tinha que pôr o sangue do animal sacrificado que apagava os pecados anuais do povo de Israel nos chifres do altar de holocausto, que ficava no pátio do Tabernáculo. Da mesma forma, o Sumo Sacerdote também tinha que colocar este sangue nos chifres do altar de incenso. Como este sangue era oferecido a Deus, isso resolvia o problema dos pecados que afastavam o povo de Israel Dele. Todos nós temos que receber a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito. Atualmente, no Novo Testamento, é esta a fé que nos permite remover todos os obstáculos quando buscamos a Deus em oração. Até os justos cometem pecados enquanto estão neste mundo. Contudo, porque nós cremos no batismo de Jesus e no sangue de Seu sacrifício revelado no sistema sacrificial do Antigo Testamento, nós ainda podemos buscar a Deus em oração com toda ousadia. 

Até mesmo os justos podem se sentir inseguros em buscar a presença de Deus por causa dos pecados que eles cometem neste mundo, mas é nestas horas que eles podem sim buscar a Deus com ousadia confiando no evangelho da água e do Espírito. Como nós cremos no evangelho da água e do Espírito de Jesus Cristo, podemos buscar a Deus com toda ousadia, embora nosso corpo e mente ainda sejam fracos. É por isso que nos tornamos justos por nossa fé no evangelho da água e do Espírito. O Senhor Jesus já nos libertou de uma vez por todas de nossas transgressões através da verdade da salvação que é encontrada nos tecidos, azul, púrpura e carmesim da porta do Tabernáculo. Portanto, devemos sempre meditar no evangelho da água e do Espírito. Jesus completou de uma vez por todas a nossa perfeita salvação através do batismo que recebeu de João Batista e do sangue que derramou na cruz; e esta é a diferença básica da fé daqueles que creem nesta salvação e daqueles que não creem nela. Os justos creem no evangelho da água e do Espírito. É por isso que eles podem orar a Deus sem hesitar, pois creem que Jesus aceitou todos os seus pecados de uma vez por todas através de Seu batismo e de Seu sangue derramado. Então, todos devem também crer que Jesus levou todos os seus pecados através do batismo que Ele recebeu de João Batista, e que Ele foi condenado por todos estes pecados ao derramar o Seu sangue na cruz. Só assim podemos nos tornar sacerdotes da fé perante Deus e orar tanto por nós mesmos quanto por outros pecadores. Crer que Deus nos salvou de todos os pecados deste mundo é do que trata a verdadeira fé cristã, e a base desta fé é o evangelho da água e do Espírito. 

Através do evangelho da água e do Espírito, todos nós podemos descobrir a verdade da salvação revelada nos tecidos, azul, púrpura e carmesim e no tecido de linho fino retorcido da porta do Tabernáculo. E por crermos neste evangelho verdadeiro todos nós podemos entrar no Reino de Deus. Então, eu peço a vocês que creiam que a justiça de Jesus Cristo é a sua salvação, que Ele levou todos os seus pecados, e que Ele foi condenado na cruz por todos estes pecados. Assim você será livre de todos os seus pecados para sempre. É somente crendo no evangelho da Aliança de Deus, na Palavra do evangelho da água e do Espírito, que você pode receber a remissão de pecados, se tornar um justo e obter a aprovação de Deus por ter a fé correta. Uma vez que você consiga alcançar a sua salvação por crer no evangelho da água e do Espírito, a primeira coisa a fazer é orar a Deus por sua obra de salvação, ou seja, pela propagação do evangelho da água e do Espírito no mundo todo. Os justos que creem no evangelho da água e do Espírito oram a Deus assim para que brilhe a luz do evangelho neste mundo através da Igreja de Deus, o candelabro do Lugar Santo de Deus. Fé é algo mais que necessário para apoiarmos o ministério da Igreja de Deus e fazer com que o evangelho seja pregado no mundo todo. É por ouvir e crer na preciosa Palavra de Deus pregada por seus servos que as pessoas do mundo inteiro poderão receber a remissão de pecados e crescerão na fé.

Sua fé em Jesus como o seu Salvador deve estar baseada no evangelho da água e do Espírito. E como um santo salvo de todos os seus pecados, você deve ir até o altar de incenso e se colocar diante do propiciatório no Lugar Santo. Por que isso é necessário? Porque você precisa continuamente da Graça de Deus. O altar de incenso é o lugar onde oferecemos orações a Deus, pois o incenso aqui significa as orações dos santos (Apocalipse 5:8). Estamos debaixo da Graça de Deus quando vamos ao altar de incenso e oramos a Ele. O altar de incenso no Lugar Santo nos mostra que orar a Deus com fé é o meio de acharmos a Sua Graça. É por isso que nós crentes do evangelho da água e do Espírito devemos continuar indo ao altar de incenso e orarmos a Deus incessantemente pela fé, para, assim, estarmos todo o tempo debaixo de Sua Graça. 



O Altar de Incenso é o Lugar Onde Pedimos a Ajuda de Deus


Embora tenhamos recebido a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito, nós ainda precisaremos da ajuda de Deus pelo resto de nossas vidas. Para que nos unamos à Igreja de Deus e para darmos frutos espirituais como sendo a luz deste mundo, a graça de Deus para nós será sempre algo indispensável. Por isso que é tão importante orarmos a Deus incessantemente, pedindo-lhe: “Senhor, por favor, me ajude. Abraça-me bem forte. Dê-me fé. Fortaleça-me tanto no corpo quanto no espírito. Fortaleça a minha fé para que ela nunca seja abalada. Tire do meu coração todos os desejos pelas coisas deste mundo. Tire todos os maus sentimentos de mim”. Deus quer que os justos cheguem ao altar de incenso, se ajoelhem diante Dele, e orem a Ele assim para que achem a Sua Graça em tudo que forem fazer e recebam todas as suas bênçãos, tanto carnais como espirituais. Portanto, algo crucial é que todo justo que recebeu a remissão de pecados continue a levar uma vida de oração diante do altar de incenso.

Apesar de nós justos termos nascido de novo e sido salvos de todos os nossos pecados crendo no evangelho da água e do Espírito, nós ainda precisamos orar para que Deus derrame a Sua Graça sobre nós todos os dias de nossas vidas. É por isso que embora tenhamos recebido a remissão de pecados, se não estivermos revestidos da Graça de Deus, não conseguiremos andar pelo caminho estreito que o Senhor Jesus quer que andemos. Isso só acontece quando os justos oram a Deus, o qual derrama a Sua Graça sobre eles; e isso também só é possível quando permanecemos na Igreja de Deus e obedecemos a sua Palavra. Melhor dizendo, os justos permanecem debaixo da Graça de Deus quando fazem a sua boa obra junto com a sua Igreja. Como eu disse antes, o Sumo Sacerdote colocava o sangue do animal sacrificado nos chifres do altar de incenso uma vez por ano. Isso mostra que quando nós justos vamos à presença de Deus, nós temos que confessar a nossa fé diante Dele, dizendo: “Senhor, Tu és o meu Salvador. Tu deixaste a tua Glória divina e vieste a esta Terra em forma humana; Tu levaste todos os meus pecados ao ser batizado e derramaste o teu próprio sangue em meu lugar, tudo isso para me salvar”. Só quando cremos sem duvidar que Jesus é o próprio Deus e Salvador é que somos postos debaixo de sua abundante Graça. Não importa como as nossas vidas estejam, Jesus Cristo ainda é o nosso Deus e o nosso Salvador. Ele é o mesmo Deus que nos salvou de todos os nossos pecados e de toda a condenação que estava reservada para nós. Então, quando oramos a Deus com esta fé inabalável é que somos revestidos com a Sua Graça. 



Podemos Confirmar Mais Uma Vez a Nossa Salvação em Nossas Orações Diárias


Em nossas orações é que podemos confirmar mais uma vez que o Senhor Jesus é o nosso próprio Deus, e que esta fé é que traz as bênçãos Dele para nós. Em outras palavras, somos levados a nos ajoelharmos diante do trono da Graça de Deus porque estamos totalmente convencidos de que certamente Ele nos abençoará. A nossa fé no evangelho da água e do Espírito garante que Deus certamente nos responderá quando orarmos a Ele. Deus ouve cada oração dos justos e abençoa todos eles. Então, quando orarmos a Deus, devemos meditar primeiro sobre a Sua Graça, dizendo: “Senhor, eu creio em sua justiça. Eu sei que a minha vida é cheia de falhas. Embora eu queira viver segundo a sua vontade, eu tenho muitas falhas. Mas Senhor, eu também sei que Tu vieste a esta Terra em forma humana, que apagaste todos os meus pecados ao ser batizado por João Batista, que foste crucificado até à morte em meu lugar, e que, por isso, te tornaste o meu Salvador. Tu és o meu Messias e o Deus da minha salvação. Por isso, creio de todo o meu coração que derramaste a tua Graça sobre mim, pois Tu és o meu Senhor”.

Do mesmo modo, quando orarmos a Deus para que Ele derrame a Sua Graça sobre nós, devemos primeiro refletir sobre ela e confiar totalmente nela. Então, com ousadia poderemos orar a Deus por todas as nossas necessidades, e Ele nos dirá: “Sim, você é mesmo meu filho. Eu sou mesmo o Seu verdadeiro Deus, como vocês creem, e vocês são mesmo o povo de minha propriedade. Por isso, responderei às suas orações e para sempre os abençoarei. Nos encontraremos no propiciatório. Posso ver por suas orações que a suas fés em mim são inabaláveis, que vocês colocaram todas as suas confianças somente em Mim, e que vocês creem de todo o coração que eu sou o seu Deus. Portanto, eu responderei as suas orações para que todos neste mundo saibam que eu sou mesmo o seu Deus”.

Do mesmo modo, Deus nos reveste com a Sua Graça e derrama as suas bênçãos sobre nós quando cremos na verdade da sua salvação. Sermos salvos de todos os nossos pecados não é ainda o fim da história; ao contrário, se fomos mesmo libertos de todos os nossos pecados, nós então temos que crer que as bênçãos de Deus estão prestes a acontecer. Portanto, a Sua Graça está constantemente sobre nós porque cremos em sua justiça. Somente assim poderemos levar uma vida santa. É por isso que oramos a Deus quando algo nos preocupa, dizendo: “Senhor, por favor, nos ajude. Por favor, ajude a nossa Igreja. A nossa Igreja precisa desesperadamente de sua ajuda agora para continuar fazendo a sua obra”. Mesmo quando nós estamos em meio aos nossos afazeres cotidianos, se alguma preocupação ou motivo de oração vem à nossa mente, devemos ir até o altar de incenso e orar com fé diante do trono da Graça. Veremos então o revestimento do Senhor Jesus vir sobre nós nos ajudando em todas as coisas.

Você não pode esquecer que o altar de incenso é o lugar onde encontramos a Graça de Deus. Nós santos não devemos orar a Deus por nenhum outro motivo além da Graça do Senhor. Ou seja, é para recebermos as suas bênçãos que oramos a Ele. Agora que fomos salvos pela fé, é importantíssimo nós orarmos a Deus sem cessar se realmente quisermos viver confiando na promessa de sua Palavra e recebermos todas as suas bênçãos. E o altar de incenso estará sempre lá para que a Graça de Deus seja sobre nós.

O maior obstáculo que enfrentamos quando oramos a Deus é o pecado. Não há ninguém neste mundo que vive uma vida sem pecados. Então, quando buscamos a Deus em oração, a primeira coisa que nos traz dúvida são os nossos pecados. Por isso que é tão importante meditarmos novamente na verdade da salvação e renovarmos a nossa fé que diz que o Senhor Jesus já apagou todos os nossos pecados com os tecidos, azul, púrpura e carmesim da porta do Tabernáculo. Em outras palavras, temos que crer sem duvidar que Jesus Cristo, o próprio Deus, veio a esta Terra como o nosso Salvador, apagou todos os nossos pecados ao ser batizado e foi condenado por todos estes pecados; e que graças ao nosso Deus e Salvador, nós já fomos perdoados de todos os nossos pecados. Somente quando temos essa fé é que podemos pedir a Graça e as bênçãos de Deus; é só assim que podemos orar pedindo a bênção de Deus. Foi para nos ensinar esta lição, para nos lembrar da obra salvadora do Senhor Jesus, que o sangue do animal sacrificado era colocado nos chifres do altar de incenso uma vez ao ano. 



Somente Alguém que Tem a Certeza da Remissão de Todos os Seus Pecados Pode Orar a Deus com Ousadia 


Quando oramos a Deus, podemos pedir sem hesitar para Ele cuidar de todas as nossas necessidades, chamando-O de Pai ou de Salvador. Nós somos livres para chamá-Lo dessa forma porque Ele é mesmo o nosso Pai, o nosso Senhor e o nosso Salvador. Melhor dizendo, não devemos temer chamar a Deus por outros vários títulos e orar a Ele, porque Ele não é somente o nosso Criador, mas também o nosso Salvador. 

É assim que todos nós devemos orar ao Senhor: “Senhor, obrigado por me salvar de todos os meus pecados. Eu preciso de verdade de suas bênçãos e de sua ajuda. Ajude-me então, Senhor, e guarde todos os meus passos. Eu fiz algumas coisas boas, mas também cometi alguns erros, e ainda tenho algumas preocupações. Eu entrego todas elas a Ti, Senhor. Peço que me ajudes e me guies no caminho certo. Leva-me às almas perdidas para que eu possa pregar o seu evangelho para elas e, assim, dar muitos frutos para Ti. Abra o coração deles e prepare o solo dos seus corações para que eu possa plantar a semente do evangelho neles. Também peço a Ti que mantenha a sua Igreja fiel e guarde os seus servos. Abençoe a todos eles para que o evangelho da água e do espírito possa ser pregado de forma abundante. Faça com que este evangelho se espalhe por toda a face da Terra. Seus servos precisam de sua proteção, por isso peço que os guarde debaixo de suas asas. Abençoe-me Senhor, e abençoe a minha família. Abençoe os meus filhos. Abençoe os santos também. Abençoe todos os meus amados irmãos e irmãs em Cristo. Que suas bênçãos sejam tão abundantes que até os incrédulos de fora da Igreja sejam salvos”. Quando oramos e confiamos as nossas esperanças e sonhos a Deus desta forma, Ele certamente responde as nossas orações e nos abençoa. É assim que todos nós podemos receber as abundantes bênçãos de Deus através da oração. E é assim que achamos graça sobre graça todos os dias. 

Deus é o Deus de todos aqueles que creem na sua justiça. Ele é o Deus dos que creem sem duvidar no evangelho da água e do Espírito. Então, Ele nunca deixa de derramar a Sua Graça sobre todos os que creem Nele, os quais se aproximam de seu trono com uma fé poderosa, pedindo as suas bênçãos, dizendo: “Senhor, eu creio que Tu és o meu Deus. Eu creio que Tu és o meu Salvador. Ajude-me, Senhor!”. 

Amados irmãos, não há como expressar o quanto é importante a todos nós compreendermos que a nossa salvação dos pecados do mundo não é o fim da história, mas que devemos orar a Deus incessantemente. Se a sua oração não é respondida pelo Senhor Jesus, ou se você não sabe nem como orar, você deve examinar bem a fundo a sua fé e descobrir quem o Senhor Jesus é para você de fato. É essencial que você entenda bem o seu relacionamento com o Senhor Jesus. Em outras palavras, você precisa ter certeza que a sua fé está bem fundamentada, reconhecendo e crendo de todo coração que o Senhor Jesus é o Criador dos Céus e da Terra; que Ele veio a esta Terra como homem para te salvar; que Ele apagou todos os seus pecados ao ser batizado por João Batista; que Ele foi condenado na cruz em seu lugar; que Ele ressuscitou dos mortos ao terceiro dia; e que Ele ainda está vivo hoje como o seu Salvador. Agora que você foi salvo, o Senhor Jesus se tornou o seu Pastor e você a sua ovelha. Portanto, você não deve duvidar que o Senhor Jesus te responderá sempre que você pedir a sua ajuda.



Nós Temos que Orar Dia e Noite


Todos nós que aceitamos ao Senhor Jesus como o nosso Salvador pela fé devemos orar a Deus de dia e de noite, e receberemos a Sua Graça e abundantes bênçãos durante toda a nossa vida nesta Terra. Por outro lado, aqueles que, por alguma razão, não oram com frequência, talvez por pensarem que Deus proverá todas as suas necessidades mesmo que não orem, ou não têm fé na Palavra de Deus, não podem receber as suas bênçãos, pois falta a fé em seu altar de incenso. Se você acha que Deus te dará tudo o que você deseja mesmo se você não orar, só porque você crê que Ele é seu Deus, então, a sua fé está errada. Não fora isso verdade não deveria haver nenhum altar de incenso no Lugar Santo. Você acha que Deus fez o altar de incenso só por diversão? Não, é claro que não! O Sumo Sacerdote Arão acendia o altar de incenso com quatro tipos de incensos a cada manhã e toda noite. O doce perfume enchia o Lugar Santo com o cheiro de incenso queimado se espalhando por todo lugar. Este é o verdadeiro perfume maravilhoso que nos faz chegar até Deus com confiança. Este incenso também tinha o poder de cobrir os pecados diante de Deus. Por exemplo, uma vez por ano o Sumo Sacerdote tinha que encher o Santo dos Santos com o cheiro do incenso antes de entrar ali, a fim de se certificar que a nuvem de incenso cobriria o propiciatório, onde estava a Arca da Aliança; do contrário, ele morreria (Levítico 16:12-13).

Queridos irmãos, quando nos achegamos a Deus, devemos ter plena certeza de que já recebemos a remissão de pecados, de que Ele agora é o nosso Deus, e de que Ele derramará a Sua Graça sobre nós quando orarmos a Ele. Assim, quando formos à presença de Deus com esta fé inabalável e nos prostrarmos diante do trono de Sua Graça, não enfrentaremos a condenação, mas acharemos a Sua Graça. Deus é o Deus de misericórdia cuja Graça abundante é garantida a todos nós. 



As Argolas do Altar de Incenso Também Eram Feitas de Ouro


O altar de incenso no santuário de Deus tinha o formato retangular (um poliedro com seis lados), media cerca de 50 cm. de comprimento e largura e 100 cm. de altura, e tinha de cada lado dois pares de argolas de ouro. Eram nestas argolas de ouro que eram inseridas as duas hastes. Estas hastes eram feitas de madeira de acácia e revestidas de ouro. Embora o altar de incenso fosse relativamente pequeno, ele tinha que ser levantado por dois homens; e já que o seu comprimento era somente de 50 cm. e sua largura de 50 cm. no máximo, ele podia ser facilmente carregado e levantado por apenas um homem. Mas como todos os outros utensílios do Tabernáculo, isso jamais era permitido. Isso significa que nós, os justos, temos que orar juntos a Deus, como o Senhor Jesus disse: “Em verdade também vos digo que, se dois dentre vós, sobre a terra, concordarem a respeito de qualquer coisa que, porventura, pedirem, ser-lhes-á concedida por meu Pai, que está nos céus”. (Mateus 18:19). 

As hastes do altar de incenso também nos mostram que os nascidos de novo têm que servir a Deus com as suas orações. Nossas orações também são um meio de servirmos ao Senhor Jesus. Agora que nascemos de novo de todos os nossos pecados, podemos servir a Deus e a sua Igreja de várias formas, seja orando ou fazendo serviços voluntários. Quando nós oramos a Deus, não oramos somente por nós mesmos, mas oramos pela obra de Deus, por sua Igreja e seus membros, e especialmente pela pregação do evangelho. Melhor dizendo, nossas orações não somente nos fazem estar na presença de Deus e encontrar a sua misericórdia, mas também nos permitem servir ao ministério da justiça de Deus. É orando em unidade que podemos servir ao Reino de Deus. Quando oramos por nossos amados irmãos e irmãs, pela Igreja, pelas almas perdidas, pela expansão do Reino de Deus e pelo ministério da justiça de Deus, estamos servindo a Deus assim. É por isso que é tão importante nós compreendermos a importância do trabalho dos sacerdotes que serviam a Deus no altar de incenso no Lugar Santo. Nós temos que orar a Deus com todo fervor por isso. Assim como pregamos a Palavra de Deus a fim de servirmos a Deus e a seu povo, devemos orar a Deus para servi-Lo e a seu povo também. Todos nós temos o dever de servir a Deus de todas as formas possíveis. 

A coisa mais importante que você precisa para levar uma vida cristã dedicada é fazer a vontade de Deus e ter fé Nele e em sua justiça. É somente pela fé que você consegue pregar a Palavra de Deus, orar a Ele, pregar o evangelho da água e do Espírito e servir a Ele e a sua justiça. Tudo que fazemos para servir a Deus é feito pela fé. Você nunca poderá ter uma vida cristã dedicada a não ser que aceite a vontade de Deus. Não há palavras que possam descrever o quanto é importante orarmos para servirmos a Deus. Quando os santos estão reunidos em suas respectivas Igrejas, tanto irmãos, irmãs e até mesmo as crianças da Escola Dominical, todos devem servir a Deus em primeiro lugar. Todos nós devemos nos unir para compartilhar do pão da Palavra de Deus; e também devemos servir a justiça de Deus. As orações dos nascidos de novo sobem a Deus como aroma suave quando eles oram juntos, dizendo: “Senhor, sustenta e abençoa sua Igreja, seus servos e seus santos no mundo todo. Abençoe as suas almas e corações, e dê-lhes uma fé poderosa. Salve todas as almas que ainda estão perdidas”. E ao se agradar deste aroma suave vindo da oração, Deus, então, os responde e abençoa. Ele concede tudo o que pedirmos a Ele em oração. Isso é o que significa servir a Deus com oração, e eu peço a todos vocês que se lembrem da obra de Deus em suas orações, ao invés de vocês orarem apenas por suas próprias necessidades.

Já que todo santo da Igreja deve orar, se você tiver mais tempo que os demais, se por causa de uma aposentadoria ou até mesmo de uma doença, você deve orar ainda mais pela Igreja de Deus, por seus servos e por seus santos. Isso se aplica ainda mais às donas-de-casa. Não é porque nos falta dinheiro que não devemos servir ao Senhor Jesus. Você é totalmente capaz de servir ao Senhor Jesus mesmo sem dinheiro. Você pode servir o quanto quiser ao evangelho com a sua fé. Assim como as duas hastes eram postas nas argolas do altar de incenso para ser carregado sobre os ombros de dois homens, aqueles que são pobres ainda podem servir ao Senhor Jesus com as suas orações de fé se ao menos estiverem unidos à Igreja de Deus. Os que são ricos também podem servir ao Senhor Jesus com os seus bens materiais. Não diga simplesmente: “Eu ando muito ocupado em meu trabalho para separar algum tempo para servir ao Senhor Jesus. Eu não tenho tempo algum para isso”. Todo justo pode servir ao Senhor Jesus e fazer a sua vontade pela fé, seja com as suas ofertas, orações ou pregando o evangelho. Nós somos mais do que capazes de servir ao Senhor Jesus se tivermos pelo menos o desejo de fazê-lo. Nós, os nascidos de novo, podemos receber as bênçãos de Deus se apenas as desejarmos.



Deus Abençoa a Todos Nós que Cremos no Evangelho da Água e do Espírito


O Senhor Jesus é o nosso Pastor. Nosso relacionamento com o Senhor Jesus é tão íntimo que nada nem ninguém pode nos separar Dele. 

Vamos ler agora Mateus 26:26-28: “Enquanto comiam, Jesus tomou o pão, e, abençoando-o, o partiu, e o deu aos discípulos, e disse: Tomai, comei, isto é o meu corpo.  E, tomando o cálice e dando graças, deu-lho, dizendo: Bebei dele todos. Porque isto é o meu sangue, o sangue do Novo Testamento, que é derramado por muitos, para remissão dos pecados.”

O nome “Jesus” significa o Salvador ou o Messias, e quando o chamamos de nosso Senhor, isso significa que Ele é o nosso Deus e o nosso Mestre. Nosso Senhor Jesus veio a esta Terra como o nosso próprio Salvador para nos libertar. O próprio Deus teve que vir a esta Terra num corpo carnal. E pouco antes de morrer na cruz, nosso Senhor Jesus preparou a Última Ceia, juntou os seus discípulos, deu-lhes pão e vinho, e disse-lhes: “Tomem do pão e comam-no; ele é o Meu corpo. Tomem do vinho e bebam-no; este é o meu sangue do Novo Testamento, o qual é derramado por muitos para a remissão de pecados”. Isso mostra que Deus nos salvou ao vir a esta Terra como o nosso Salvador e pessoalmente cumpriu a sua promessa através da água e do Espírito, exatamente como foi profetizado no Antigo Testamento. Ao vir a esta Terra como o nosso Salvador, nosso Senhor Jesus aceitou todos os pecados deste mundo ao ser batizado por João Batista no Rio Jordão. Ele entregou o seu corpo na cruz, e assim foi condenado por todos deste mundo, dando-nos uma nova vida ao ressuscitar novamente dos mortos. 

O sangue do animal sacrificado sobre o altar de incenso significava a morte física de Jesus Cristo. Do mesmo modo, depois de levar todos os nossos pecados através do Seu batismo, Jesus Cristo se sacrificou e derramou o seu próprio sangue na cruz por nós. E é graças a este sacrifício que nós fomos salvos. Foi também por nossa fé neste evangelho da água e do Espírito que nós alcançamos a salvação. Não foi por nenhuma fé cega ou radical que fomos salvos de todos os nossos pecados, mas somente porque Jesus, o próprio Deus, veio a esta Terra como o nosso Salvador, levou todos os nossos pecados sobre o seu corpo ao ser batizado, e derramou o seu precioso sangue por cada um de nós.

Foi assim que Deus completou a nossa salvação, que está implícita nos tecidos, azul, púrpura e carmesim e no tecido de linho fino retorcido da porta de tela do Tabernáculo. A cor púrpura aqui significa que o Rei dos reis se tornou Homem. Isso nos mostra que Jesus aceitou todos os nossos pecados ao ser batizado por João Batista e pagou o salário por eles ao derramar o seu sangue em nosso lugar. Foi assim que o Senhor Jesus se tornou o nosso Salvador. A fé no evangelho da água e do Espírito é a mesma fé que nos permite fazer parte da Santa Ceia. Quando Jesus celebrou a Última Ceia, Ele não preparou somente o pão, mas também o vinho; e Ele disse aos seus discípulos para comer e beber. O pão aqui significa o corpo de Jesus, e isso quer dizer que o próprio Deus se tornou homem a fim de salvar a nós, pecadores. O pão também significa que, ao ser batizado no Rio Jordão, Jesus levou todos os nossos pecados em seu próprio corpo. O vinho, por outro lado, se refere ao sangue da vida e da salvação que Jesus derramou na cruz em nosso lugar.

Então, quando participarmos da Santa Ceia, é fundamental que todos nós tenhamos esta fé inabalável de que o próprio Deus veio a esta Terra num corpo carnal para nos salvar, e que Ele levou todos os nossos pecados sobre o seu próprio corpo ao ser batizado; e que ainda foi condenado na cruz em nosso lugar, nos salvando assim e se tornando o nosso Salvador pessoal. Mas, infelizmente, a maioria dos cristãos não conhece o verdadeiro motivo de Jesus Cristo ter estabelecido o ritual da Santa Ceia, nos ordenando que o guardasse até a sua volta. Você nunca deve levar a sua vida de fé de qualquer maneira. Se você ainda não está certo de que Jesus é o seu Salvador, então, você deve rever a sua fé antes de tomar do pão e do vinho de Jesus na Santa Ceia. Ao invés de se emocionar, pense seriamente e pergunte a si mesmo com sinceridade se o Senhor Jesus é mesmo o seu Senhor ou não.

Deus é o seu e o meu Deus. Ele fez os seus e os meus antepassados. E Ele nos permitiu nascer nesta Terra. Este Deus não é outro senão Jesus. E Jesus, o próprio Deus, veio a esta Terra como o nosso Salvador pessoal. Ao vir a esta Terra como o nosso Salvador para nos salvar, Ele levou todos os nossos pecados sobre o seu corpo com o Seu batismo. Então, Ele fielmente levou cada um destes pecados à cruz, sem deixar nenhum sequer, e nela foi condenado, pois só alguém se tornando maldito poderia receber os nossos pecados para que não fôssemos condenados por eles. Foi assim que o Senhor Jesus nos salvou de toda condenação.

Se por apenas um instante você meditar sobre o evangelho da água e do Espírito, você poderá facilmente compreender esta verdade da salvação. Ser salvo de todos os pecados deste mundo é o mesmo que aceitar o evangelho da água e do Espírito no coração. Eu creio que o Senhor Jesus me salvou de todos os meus pecados através de sua água e de seu sangue. Eu não fiz nada pela minha salvação. Quando Jesus veio a esta Terra, quando Ele nasceu em um pequeno estábulo em Belém, eu não estava lá, eu não fiz absolutamente nada; eu nem mesmo pedi a Deus para me salvar. Mas Ele veio a esta Terra num corpo carnal, independente da minha vontade, para me salvar. Eu estou totalmente convencido que foi para me salvar que Jesus veio a esta Terra, foi batizado, e derramou o seu sangue na cruz.

Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu único Filho. O próprio Deus veio a esta Terra para salvar a cada ser humano. E Ele realmente salvou a você e a mim de todos os nossos pecados, se tornando assim o seu e o meu Salvador. Tudo que podemos fazer para alcançar a nossa salvação é confiar em Jesus Cristo, que é o próprio Deus, e aceitar em nosso coração a obra da salvação que Ele realizou por nós. Somente os que estão completamente cansados em suas próprias forças, que desistiram de se esforçar reconhecendo como são inúteis, e que creditam totalmente a Deus a sua remissão de pecados e sua salvação, são aqueles que podem achar a Graça diante de Deus. Embora isso pareça incompreensível a você, o próprio Deus realmente cumpriu perfeitamente a nossa salvação para nos libertar. Portanto, não há nada que possamos fazer além de crer na sua obra da salvação.



Entregue-se a Deus Totalmente


É fundamental que você se entregue a Deus. Pense no que Deus fez por você. O próprio Deus se tornou homem. E Ele só fez isso para salvar a você e a mim. Além disso, Jesus, que é o próprio Deus, foi batizado a fim de levar todos os nossos pecados e apagá-los. Jesus também foi morto crucificado, derramando o seu precioso sangue por nós na cruz. Ele foi condenado em nosso lugar para apagar cada um dos nossos pecados, para nos libertar da condenação, e para que viéssemos a escapar do juízo de Deus. Mas, ao terceiro dia, Ele ressuscitou dos mortos para nos dar uma vida nova e eterna.

E Ele agora está assentado à direita do trono de Deus aguardando por todos nós. Ele está analisando para ver quem está querendo entregar tudo a Ele, ao próprio Deus e Salvador, e ver também quem crê Nele de todo o coração. Os que receberam Jesus são aqueles que entregaram tudo a Deus. Estes creem que o Senhor Jesus os salvou de uma forma perfeita. Eles sabem que não fizeram nada de si mesmos para obter a salvação. Eles estão convictos que foi só por seu amor que Deus os salvou através da verdade da salvação revelada nos tecidos, azul, púrpura e carmesim da porta do Tabernáculo. E a todos esses que confiaram tudo a Deus, que aceitaram a Ele e a sua Palavra em seus corações, foi que Deus deu o direito de se tornarem os seus filhos.

Então, eu peço a todos vocês que procurem entender de modo correto esta verdade da salvação antes de tomar parte na Santa Ceia. Jesus foi batizado para levar todos os nossos pecados e fazer expiação por eles. A morte física de Jesus foi para salvar a você e a mim de todos os nossos pecados. Ao levar todos os nossos pecados, Jesus morreu crucificado, derramando todo o seu sangue em nosso lugar, e foi condenado assim para nos libertar do julgamento dos pecados e nos fazer justos.

Deus deu a todos nós, que obedecemos e oramos no Lugar Santo, o altar de incenso para nos revestir com a Sua Graça. É aí que podemos achar a Graça de Deus. Por isso, eu aconselho a todos vocês confiarem totalmente no Senhor Jesus.

Aleluia!