Sermons

< Êxodo 26:15-30 > O Significado Espiritual das Bases de Prata Usadas no Tabernáculo



< Êxodo 26:15-30 >

“Farás também de madeira de acácia as tábuas para o Tabernáculo, as quais serão colocadas verticalmente. Cada uma das tábuas terá dez côvados de comprimento e côvado e meio de largura. Cada tábua terá dois encaixes, travados um com o outro; assim farás com todas as tábuas do Tabernáculo. No preparar as tábuas para o Tabernáculo, farás vinte delas para o lado sul. Farás também quarenta bases de prata debaixo das vinte tábuas: duas bases debaixo de uma tábua para os seus dois encaixes e duas bases debaixo de outra tábua para os seus dois encaixes. Também haverá vinte tábuas ao outro lado do Tabernáculo, para o lado norte, com as suas quarenta bases de prata: duas bases debaixo de uma tábua e duas bases debaixo de outra tábua; ao lado posterior do Tabernáculo para o ocidente, farás seis tábuas. Farás também duas tábuas para os cantos do Tabernáculo, na parte posterior; as quais, por baixo, estarão separadas, mas, em cima, se ajustarão à primeira argola; assim se fará com as duas tábuas; serão duas para cada um dos dois cantos. Assim serão as oito tábuas com as suas bases de prata, dezesseis bases: duas bases debaixo de uma tábua e duas debaixo de outra tábua. Farás travessas de madeira de acácia; cinco para as tábuas de um lado do Tabernáculo, cinco para as tábuas do outro lado do Tabernáculo e cinco para as tábuas do Tabernáculo ao lado posterior que olha para o ocidente. A travessa do meio passará ao meio das tábuas de uma extremidade à outra. Cobrirás de ouro as tábuas e de ouro farás as suas argolas, pelas quais hão de passar as travessas; e cobrirás também de ouro as travessas. Levantarás o Tabernáculo segundo o modelo que te foi mostrado no monte”.



As tábuas do Tabernáculo onde Deus ficava eram todas revestidas de ouro. Para elas ficarem firmes, Deus disse a Moisés para fazer duas bases de prata. O significado espiritual de pôr duas bases de prata debaixo de cada tábua eu direi agora. Na Bíblia, o ouro significa a fé que é imutável. O fato de estas bases de prata serem colocadas debaixo das tábuas revestidas de ouro significa que Deus nos deu dois dons que nos garantem a nossa salvação. Melhor dizendo, significa que Jesus completou a nossa salvação dos pecados ao ser batizado e ao derramar o Seu sangue. 

O que é indispensável para nós recebermos essa fé que é igual ao ouro puro, a qual nos torna o povo de Deus e parte de seu Reino, é a fé que crê no batismo de Jesus e no Seu sangue derramado na cruz. O evangelho da água e do Espírito que Deus nos deu para apagar todos os nossos pecados é o dom da fé que é absolutamente indispensável para nós. Não podemos fazer os nossos pecados desaparecerem com os nossos próprios esforços, força ou vontade, pois não temos como evitar os pecados todos os dias e, por esta razão, seremos lançados no inferno. 

Para apagarmos todos os nossos pecados, não devemos confiar em nossa própria força, mas devemos crer somente no evangelho da água e do Espírito, pois só assim poderemos ser salvos dos nossos pecados. O certo é crermos com gratidão no dom da salvação que o Senhor Jesus nos deu através da verdade do evangelho da água e do Espírito. Quando Deus vê que cremos no dom da salvação feito destes dois componentes do evangelho, Ele nos torna o seu povo perfeito. Sendo assim, se você ainda tem algum pecado no coração, você tem que ser totalmente salvo crendo no evangelho da água e do Espírito que o Senhor Jesus nos deu como um dom para nos salvar.

Muitos dos que vivem neste mundo querem se tornar parte do povo de Deus. Para nos tornarmos o povo de Deus, devemos primeiro refletir sobre nós mesmo à luz da Sua Palavra e a analisarmos de modo correto. Então, descobriremos que somos todos pecadores que não têm do que reclamar, porque seríamos condenados por causa dos nossos pecados. Nós éramos aqueles que pecavam todos os dias contra a Lei. Éramos tão pecadores que não tínhamos como deixar de levar uma vida injusta e pecadora, aguardando apenas o juízo. Sendo assim, como é que nos tornaríamos o povo de Deus? Então passamos a entender que precisávamos receber estes dois dons da salvação que Deus nos deu para que nos tornássemos o Seu povo. 

Para nós, o Senhor Jesus é o Salvador que apagou todos os nossos pecados com os tecidos, azul, púrpura e carmesim e com o tecido de linho fino retorcido. O batismo que Jesus recebeu de João Batista e o sangue que Ele derramou na cruz nos salvaram completamente de todos os nossos pecados. Estes são os dois elementos indispensáveis para a nossa salvação. Portanto, ninguém pode se tornar povo de Deus sem crer nesta verdade.

Através destes dois dons da salvação que Deus nos deu, podemos verdadeiramente nos tornar o seu povo. O fato de nos tornarmos filhos de Deus não tem nada a ver com as nossas boas obras; e termos sido salvos e libertos de todos os nossos pecados e de toda a condenação só foi possível por meio do batismo e do sangue derramado de Jesus. Em outras palavras, é por crermos no evangelho da água e do Espírito que nos tornamos filhos de Deus. A nossa fé, que é como o ouro puro, foi edificada quando recebemos estes dons de Deus. 

Ao fazer o Tabernáculo, Deus colocou as bases abaixo de cada tábua. Esta verdade nos diz que Jesus Cristo veio a esta Terra, tomou todos os pecados da humanidade ao ser batizado por João Batista no Rio Jordão, foi condenado e morreu na cruz por eles. O batismo que Jesus recebeu e o sangue que Ele derramou na cruz são os dons da completa remissão de pecados.

Você e eu que vivemos neste presente século devemos conhecer o nosso eu pecador. E aqueles que reconhecem que são pecadores diante de Deus devem compreender que, por ter o Senhor Jesus vindo a esta Terra, Ele levou todos os seus pecados ao ser batizado por João Batista e morreu na cruz, e os salvou de todos os seus pecados e da condenação. Quando cremos no dom da salvação e recebemos a nossa remissão de pecados dessa forma, nos tornamos filhos de Deus. Portanto, nós não podemos fazer nada além de crer e confessar que é totalmente pela Graça de Deus que você e eu nos tornamos justos e povo de Deus. 

As bases de prata das tábuas do Tabernáculo nos mostram que a nossa remissão de pecados é um dom perfeito de Deus cumprido através dos tecidos, azul, púrpura e carmesim. Nós fomos totalmente salvos pela fé porque Deus derramou sobre nós a Graça da salvação com os tecidos, azul, púrpura e carmesim. Somente os que são pobres de espírito, que admitem não ter como deixar de ser lançados no inferno por causa dos seus pecados, é que são aptos para receber a salvação de Deus dada através dos tecidos, azul, púrpura e carmesim. Somente os que sofrem e choram por si mesmos por estarem destinados a ir para o inferno é que podem receber o dom da salvação dado por Deus. Aqueles que creem na verdade revelada nos tecidos azul, púrpura e carmesim e no tecido de linho fino retorcido, no evangelho da água e do Espírito que Deus nos deu por meio de Jesus Cristo, é que podem ser salvos de todos os seus pecados e se tornar os filhos de Deus. Somente os que recebem o dom da salvação dado pelo Senhor Jesus é que podem desfrutar de todas as bênçãos de Deus. Este é um requisito que só pode ser alcançado por aqueles que sabem que estão destinados a ir para o inferno por causa de seus pecados e pedem a Deus por sua misericórdia. Isso é o que, na verdade, acontece.

Nós fomos salvos de todos os nossos pecados por causa do dom da salvação que Deus nos deu. É por isso que em Efésios 2:8 está escrito: “Porque pela graça sois salvos”. Nós nos tornamos filhos de Deus também porque cremos neste dom da salvação. Sendo assim, o que mais temos para nos exaltar? Ao invés disso, não devemos fazer outra coisa além de orar a Deus e confessar que não fomos nós, mas que foi Deus que nos salvou.

Para ser bem sincero, jamais poderíamos ter sido salvos dos nossos pecados se Deus não tivesse nos salvado com os tecidos, azul, púrpura e carmesim e com o tecido de linho fino retorcido. A verdade contida nos tecidos, azul, púrpura e carmesim e no tecido de linho fino retorcido é feita do poder do evangelho da água e do Espírito. Isso revela a verdade da salvação de que Jesus Cristo nasceu nesta Terra, levou de uma vez por todas todos os pecados do mundo ao ser batizado por João Batista no Rio Jordão (Mateus 3:13-17), morreu na cruz e ressuscitou dos mortos. A Graça com a qual Deus salvou a nós, que éramos imperfeitos carnalmente e cheios de pecados, é tão perfeita que ela é mais do que suficiente para nos tornar perfeitos pela fé, para nos levantar como colunas do seu Reino e para nos fazer também o povo do seu Reino. 



Mesmo Crendo em Jesus, Você Ainda Não Sabe Quem Realmente é? 


Hoje em dia, milhares de canais de televisão são transmitidos através de cabo ou satélite. Transmitindo 24 horas por dia, estes canais passam seus programas específicos e fascinam os telespectadores. De todos estes canais, os que fazem mais sucesso são os canais de adultos. Há muitos destes canais de adultos que passam todo tipo de programação pornográfica, que está disponível para todos verem a qualquer momento. Por causa disso, muitos hoje em dia são levados a ver este tipo de pornografia. Mas o pior é que estas pessoas não consideram mais que seus comportamentos sejam pecados. 

Todavia, a Bíblia diz que fornicação, adultério e lascívia, provenientes de cada ser humano, são pecados sim. (Marcos 7:21-23). Nós não somos cheios de pecados, então? Deus por várias vezes disse que algo inato a nós é sermos pecadores, que o salário do pecado é a morte, e que o pecado traz a morte quando domina o homem. Mas reconhecemos isso realmente? Como é isso? Podemos escapar dos pecados que são intrínsecos a nós apenas por fecharmos os nossos olhos e cobrirmos os nossos ouvidos? Não os conseguimos evitar, mas cometemos todos os tipos de pecados com a nossa imaginação e pensamentos. Não importa o quanto dissermos a nós mesmos que temos que nos afastar destes pecados, quanto mais tentamos fazer isso, pior fica, é tudo em vão. Na verdade, a nossa carnalidade é tanta que jamais nos tornaremos santos perfeitos que não cometem pecados, pois temos inclinação aos pecados e nenhuma vontade de nos afastarmos deles. A carne e o coração das pessoas estão sempre distantes das coisas que são santas, e isso é tão verdade que elas não somente querem estar próximas dos pecados, como também cometer alguns ainda maiores.

Cada um de nós é cheio de pecados e iniquidades. Somos, portanto, decadentes quanto à nossa essência. As obscenidades surgem e ficam em nossa memória por muito tempo e as demais coisas perturbam a nossa mente. Isso acontece porque, no fundo, o coração do ser humano não é, essencialmente, nada mais que um monte de pecados. Então, devemos reconhecer honestamente que tudo que há em nós é um monte de pecados diante de Deus. É sábio de nossa parte reconhecer que estamos destinados a ir para o inferno, conforme o justo juízo de Deus, e pedir a Ele que nos salve. Napoleão disse: “Impossível é uma palavra encontrada somente no dicionário dos tolos”. Muitos cristãos estão tentando mostrar a sua própria justiça, como se de si mesmos conseguissem evitar os pecados. Mas isso é como desafiar muito a Deus. Esta fé desafiadora leva-os a serem pessoas más que se recusam a receber a justiça de Deus e rejeitam até o amor da salvação que Ele nos deu. 

Você se considera bom? Você acha que tem um grande senso de justiça que não tolera injustiça alguma, sob nenhum tipo de circunstância ou situação? Você pensa que é justo perante Deus, de algum modo, só porque guarda todos os dias os seus mandamentos no coração e tenta obedecer e agir segundo eles? Se alguém não conhece o dom e a Graça da salvação que Deus nos deu, e continua tentando agir com justiça, embora ainda haja pecados em seu coração, tudo o que ele está fazendo é fingindo ser justo através da justiça imunda inerente ao ser humano. A bondade de alguém assim não lhe permite ser coluna na Casa de Deus, pois ele não passa de um monte inútil de pecados.

Nos países da Ásia oriental, muitos aprendem os ensinamentos de Confúcio desde que nascem, e tentam com afinco colocar estes ensinamentos em prática. No ocidente, ao contrário, o Catolicismo e o Protestantismo dominam o cenário religioso, e muitos dos que vivem no ocidente, de fato, tentam guardar a Lei de Deus. Mas independentemente de onde são, se do oriente ou do ocidente, quando eles ficam diante de Deus e se mostram como de fato são, tanto os que seguem os ensinamentos de Confúcio como os que buscam viver segundo os mandamentos de Deus são apenas um monte de pecados e uma geração de  malignos. O homem é injusto, repleto de iniquidades e pecados, feito de pó e sujeira. Mesmo as pessoas boas que fizeram boas obras, não para serem reconhecidas, mas com um coração sincero, e que não se sentem bem em receber glórias por nenhuma de suas obras, não podem escapar do fato de que seu verdadeiro eu está exposto diante de Deus e de que são um monte de pecados e uma geração de malignos. As pessoas não podem escapar da condenação dos pecados a não ser que reconheçam o seu castigo e aceitem o evangelho da água e do Espírito, isto é, o amor de Deus, porque a justiça humana é um grande mal perante Deus. Para Deus, todo esforço humano não pode ser revertido em bondade, e a vontade do homem não passa de imundície diante Dele. A natureza básica do homem não passa de sujeira, madeira e bronze. O ser humano é um tipo de madeira que não pode ser usada na entrada da Casa de Deus, a menos que primeiro seja revestido de ouro. E sem a Graça da salvação dada por Deus, ele não passa de bronze que não consegue resistir ao juízo de fogo. Se nós não crermos no dom da salvação, que Jesus Cristo, o Messias, foi batizado na forma de imposição de mãos e derramou o Seu sangue até à morte, nós continuaremos sendo pecadores. Portanto, os que não sabem que são maus diante de Deus e que ainda não receberam o dom de Deus para serem salvos, são verdadeiramente miseráveis.

Antes de conhecermos a justiça de Deus, a nossa própria justiça tinha sido o nosso padrão de vida. Eu também era assim quando não conhecia o dom da salvação de Deus e não tinha uma fé genuína. Na verdade, eu tinha a minha própria justiça, e continuava achando que era alguém honrado. Então, desde a minha infância, houve muitas ocasiões nas quais eu não pude tolerar a injustiça e brigava com as pessoas que eram contra mim. Minha filosofia de vida era viver justa e honradamente, já que tinha nascido apenas uma vez e morreria apenas uma vez. Eu pensava assim: “Eu preferia morrer a viver uma vida inútil, não fazendo nada mais do que comer. Se viver é isso, então não importa se eu morrer ou viver por mais 50 anos. Viver assim é chato e horrível. Viver uma vida sem sentido, sem nenhum propósito e sem a capacidade de fazer algo justo por alguma causa é o próprio inferno. O que é o inferno, afinal de contas? O fato de o homem viver como um porco, somente comendo e enchendo seu próprio estômago todos os dias até morrer, é o inferno da humilhação”. Então, por ser incapaz de olhar para mim mesmo diante da presença de Deus, eu era cheio de justiça própria. Deste modo, eu achava que era melhor do que os outros e tentava viver uma vida justa.

Mas eu não passava de um monte de pecados diante da justiça de Deus. Eu não era alguém que conseguia guardar pelo menos um dos 613 estatutos da Lei, sem mencionar os Dez Mandamentos. O fato de eu ter vontade de guardá-los era por si mesmo um ato de injustiça que se rebelava contra a Palavra de Deus, que declara: “Você é um ser humano mau que não pode evitar cometer os pecados que são contra Deus”. Toda a justiça humana se torna injustiça diante de Deus. A verdade é que o ser humano simplesmente não consegue ser justo. Na verdade, nós estamos vivendo os últimos tempos onde a sociedade tem sido inundada pela decadente cultura da depravação e dos pecados. Isso significa que a nossa carne é constantemente afligida por estes pecados imorais e levianos, e que nós realmente cometemos todos eles em nossas vidas todas. Na verdade, a nossa carne é sempre levada por estes pecados imundos e nenhuma bondade jamais pode ser encontrada nela. 


 

Nós Éramos Injustos e Cheios de Pecados, Mas o Senhor Jesus Agora Nos Fez o Seu Próprio Povo ao Nos Salvar de Todos os Nossos Pecados Através do Evangelho da Água e do Espírito 


Nós éramos todos injustos, mas através do dom da salvação, o Senhor Jesus salvou pessoas como nós de todos os nossos pecados. As tábuas do Lugar Santo, a Casa de Deus, cada uma medindo 4,5 m. de altura e 67.5 cm. de largura, eram revestidas de ouro e foram colocadas como as paredes do Lugar Santo. Sob cada tábua eram colocadas duas bases de prata. Estas bases de prata mostravam que Deus nos salvou totalmente através de Si mesmo.

A verdade é que Deus nos salvou dos pecados por seu amor. Por este amor, Jesus Cristo veio a esta Terra e foi batizado para tirar todos os nossos pecados, foi condenado por estes pecados ao morrer na cruz, e, assim, nos salvou de todos os pecados do mundo e de toda a condenação. Nós nascemos de novo por crermos no dom da salvação que Deus nos deu. Este dom da salvação dado pelo Senhor Jesus é incorruptível como o ouro, e permanecerá assim para sempre.

A salvação que o Senhor Jesus nos deu é feita do batismo e do sangue de Jesus, que apagou completamente todos os nossos pecados. Você e eu pudemos ser totalmente libertos de todos os pecados que cometemos e ainda cometeremos em nossas mentes, pensamentos e atitudes, porque o Senhor Jesus nos salvou de todos estes pecados. Ao crermos no dom da salvação que Deus nos deu, nos tornamos os seus preciosos santos. Através das tábuas do Tabernáculo, que estavam tanto nos pilares quanto nas paredes, Deus está nos falando sobre a salvação da água e do Espírito. E através das bases de prata das tábuas, Deus está nos mostrando que foi totalmente por sua Graça que nos tornamos os seus filhos.

Se abandonarmos a nossa fé no batismo e no sangue de Jesus, nada mais restará em nós. Todos nós estávamos destinados a ser condenados por causa dos pecados. Nós não passávamos de meros mortais que tremiam diante da certeza da morte, porque a Lei de Deus declara que o salário do pecado é a morte. Nós agonizávamos por causa do justo juízo de Deus que nos aguardava. Por isso que não somos nada se abandonarmos a nossa fé no evangelho da água e do Espírito. Já que vivemos neste tempo onde o pecado é abundante, nunca devemos nos esquecer de que o nosso destino era apenas aguardar o juízo. É isso que nós éramos, mas a Graça de Deus foi completamente derramada sobre nós porque Ele nos deu a salvação da água e do Espírito. O Messias veio a esta Terra, foi batizado por João Batista, derramou o Seu sangue e morreu na cruz, ressuscitou dos mortos, e, assim, nos salvou de todos os nossos pecados, de toda a nossa injustiça e de toda condenação. E já que nós cremos neste evangelho perfeito da água e do Espírito, fomos, agora, salvos de todos os nossos pecados e só podemos agradecer a Deus com a nossa fé.

Embora sejamos imperfeitos carnalmente, nossos obreiros, colaboradores, pastores e eu estamos pregando este evangelho da água e do Espírito em todo o mundo. Apesar de vivermos em tempos difíceis, por crermos no evangelho da água e do Espírito, nós podemos servir de uma forma pura ao Senhor Jesus, livres de toda maldade. Mas nós não pensamos assim por nossa própria vontade, mas porque o Senhor Jesus nos deu santidade ao nos vestir com sua Graça da salvação. O Senhor Jesus nos salvou de um modo perfeito dos pecados e da condenação, pois fomos revestidos do poder desta salvação; e é só por causa disso que podemos servi-Lo de forma pura. Eu creio que podemos servi-Lo apesar de nossas imperfeições, não mais presos aos nossos pecados, falhas e condenação, porque o Senhor Jesus nos salvou de todos estes pecados com a água e o Espírito. 

Verdadeiramente não poderíamos pregar o evangelho em todo o mundo se não fosse pela Graça do nosso Senhor Jesus. Pregar o evangelho da água e do Espírito no mundo todo e servir a este evangelho de forma pura não seria possível se não fosse a Graça do Senhor Jesus. É totalmente pela Graça da salvação de Deus que você e eu podemos levar as nossas vidas de fé defendendo e servindo a este evangelho genuíno. Nós nos tornamos pilares do Reino de Deus e o povo de seu Reino pela fé. Podemos agora viver na Casa de Deus porque o Senhor Jesus nos deu uma fé igual ao ouro. Na época atual, onde o mundo está repleto de pecados, em um tempo onde as pessoas, levadas pelos pecados, estão se esquecendo ou blasfemando contra Deus, nós fomos lavados com a água cristalina e ficamos limpos; e o resultado disso é que podemos beber da água pura e servir ao Senhor Jesus com pureza de espírito. Portanto, palavras não conseguem expressar o quanto eu sou profundamente grato por esta bênção.

Foi assim exatamente que nos tornamos justos pela fé. Como poderíamos ter nos tornado os justos? Como poderíamos chamar a nós mesmos de justos quando não havia nenhuma bondade em nós? Como seres pecadores como você e eu poderíamos nos tornar sem pecados? Você conseguiria se tornar sem pecados e justo pela justiça da sua própria carne? Os pensamentos carnais, seus próprios esforços e obras poderiam de algum modo tornar você uma pessoa justa sem pecado algum? Você poderia se tornar justo somente pela fé no evangelho da água e do Espírito? Você poderia se tornar justo somente pela fé na salvação de Deus revelada nos tecidos, azul, púrpura e carmesim e no tecido de linho fino retorcido? Você poderia se tornar justo sem crer na sua salvação através do evangelho da água e do Espírito, que foi cumprido pelo Messias e revelado na Palavra de Deus? Você jamais conseguiria isso! Resumindo, crer somente no tecido carmesim não nos tornaria justos.

Nós nos tornamos justos pela fé porque Jesus Cristo, o nosso Salvador e Messias, levou todos os pecados do mundo, incluindo todos os pecados de nossas vidas inteiras, por meio do batismo que recebeu de João Batista, a fim de apagar todos estes pecados por nós. Assim como o animal do sacrifício, no Antigo Testamento, recebia os pecados quando os pecadores ou o Sumo Sacerdote colocavam as suas mãos sobre a sua cabeça, Jesus Cristo recebeu todos os pecados do mundo sobre Si ao ser batizado por João Batista nos dias do Novo Testamento. Jesus levou todos os nossos pecados por meio de Seu batismo (Mateus 3:15); e João Batista testemunhou este evento memorável clamando: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!”. (João 1:29). Após ser batizado, Jesus viveu os três anos seguintes de sua vida pela nossa salvação, pagando por todos os nossos pecados e sofrendo a condenação ao ir à cruz, entregando o seu próprio corpo para Deus, como ovelha muda diante de seus tosquiadores, nos dando assim, uma nova vida.

Foi porque Jesus Cristo levou todos os nossos pecados por meio do batismo que recebeu de João Batista que Ele pôde entregar-se sem abrir a boca, e ainda ter as Suas mãos e pés pregados na cruz quando foi crucificado pelos soldados romanos. Pendurado na cruz, Jesus derramou todo o sangue que havia em seu coração. E Ele chegou ao último instante do Seu ministério pela nossa salvação clamando: “Está consumado!”. (João 19:30). Depois de morrer, Ele ressuscitou dos mortos ao terceiro dia, ascendeu ao Reino dos Céus, e assim se tornou o nosso Salvador ao nos dar a vida eterna. Ao levar os pecados do mundo por meio do batismo que recebeu de João Batista, através de Sua cruz, de Sua ressurreição e de Sua ascensão, Jesus se tornou o nosso perfeito Salvador.



A Fé Somente no Sangue da Cruz e na Doutrina da Santificação Contínua de Modo Algum Te Salvará dos Seus Pecados


Os cristãos não podem ser salvos de forma perfeita de seus pecados crendo apenas no sangue de Jesus na cruz. Eles não podem apagar nenhum de seus pecados crendo apenas no sangue da cruz porque as pessoas cometem pecados todos os dias com os seus olhos e ações. Uma das maiores iniquidades cometidas pelas pessoas é a imoralidade sexual. Como a cultura da obscenidade e do sexo explícito invadiu este mundo, este pecado em particular está impregnado em nossas carnes. A Bíblia diz para não cometermos adultério, mas a realidade de hoje é que muitos acabam cometendo este pecado mesmo não querendo. Deus declara que só o fato de termos pensamento cobiçoso é por si só um ato de adultério, e tudo o que vemos hoje são obscenidades. Então, as pessoas estão cometendo estes pecados a cada instante. Sendo assim, como elas querem ser santificadas para entrar no Reino de Deus fazendo orações de arrependimento? Como elas podem se tornar justas? Seus corações se tornam justos quando elas se submetem a uma rígida disciplina por um longo tempo ou, de alguma maneira, são santificadas ao ficarem mais velhas? Seus caracteres podem se tornar dóceis? Elas ficam mais pacientes? É claro que não! Acontece exatamente o contrário.

Quando as pessoas ficam velhas, elas ficam ainda mais difíceis de lidar e impacientes. Com a idade, vêm às mudanças hormonais, e mesmo os que antes eram bem pacientes passam a achar mais difícil conter a ira e a frustração. Então, eles começam a pensar em si mesmos antes de pensar nos outros. Como as funções de seus corpos começam a definhar, o instinto de autopreservação se torna ainda mais forte. Então, quando ficamos velhos, ficamos mais parecidos com as crianças. Como diz o ditado: “A criança anda sobre quatro pés, o homem anda sobre dois pés, e os idosos andam sobre três pés”. Isso mostra o que é o homem, e todos são assim. 

Dentre as doutrinas cristãs, existe uma delas chamada “Doutrina da Santificação Contínua”. Esta doutrina prega que quando os cristãos creem por muito tempo na morte de Jesus Cristo na cruz, fazem orações de arrependimento todos os dias e também servem ao Senhor Jesus diariamente, e, assim, aos poucos, vão se tornando santos. Ela diz que quanto mais tempo cremos em Jesus, mais nos afastamos dos pecados e fazemos boas obras; e quando o tempo da nossa morte se aproximar estaremos completamente santificados e, portanto, sem pecados. Ela também ensina que por fazermos orações de arrependimentos o tempo todo, é certo que seremos purificados diariamente de nossos pecados, assim como acontece com as nossas roupas quando são lavadas. E quando finalmente morrermos, iremos para Deus como pessoas totalmente justas. Existem muitos cristãos que creem assim. Mas isso é apenas uma doutrina hipotética que tem como base os pensamentos humanos. 

Romanos 5:19 diz: “Porque, como, pela desobediência de um só homem, muitos foram feitos pecadores, assim, pela obediência de um, muitos serão feitos justos”. Este texto nos diz que todos se tornaram sem pecados pela obediência de um Homem. Quando veio a esta Terra, Jesus Cristo fez o que você e eu não poderíamos fazer. Sabendo muito bem que você e eu não poderíamos nos libertar dos pecados, Jesus remiu todos os nossos pecados por nós, algo que nem eu nem você jamais poderíamos fazer. Ao vir a esta Terra, ao ser batizado, ao ser crucificado e ao ressuscitar dos mortos, Ele nos salvou e nos purificou de todos os nossos pecados de uma vez por todas.

Por obedecer à vontade do Pai, Jesus Cristo cumpriu pessoalmente a nossa salvação, a qual também é conhecida como a remissão dos nossos pecados. Como o Messias que obedeceu à vontade do Pai, Jesus Cristo derramou a Graça da salvação sobre nós por meio de Seu batismo, morte na cruz e ressurreição. Ao nos dar o dom da salvação, Jesus cumpriu de forma perfeita a remissão de pecados; e, agora, pela fé, nós fomos revestidos na Graça desta salvação, pois o Senhor Jesus cumpriu de forma perfeita a nossa salvação dos pecados, que nunca poderíamos alcançar por nossas próprias obras ou mérito.

Muitos não acreditam no batismo que Jesus recebeu, mas creem somente no sangue que Ele derramou na cruz e buscam a santificação através de suas próprias obras. Em outras palavras, mesmo Jesus tendo tirado todos os pecados do mundo quando foi batizado por João Batista, as pessoas ainda não creem nesta verdade. Mateus capítulo 3 nos diz que a primeira coisa que Jesus fez em sua vida pública foi ser batizado por João Batista. Esta é uma verdade inegável atestada pelos quatro evangelhos. 

Jesus tomou todos os nossos pecados ao ser batizado por João Batista, o representante de toda a humanidade e o maior de todos os nascidos de mulher, mas há muitos ainda que ignoram este fato e nem creem nisso. Estas pessoas creem em Jesus sem crer em Seu batismo, e só glorificam o precioso sangue que Ele derramou na cruz. Por sentirem muita compaixão pela morte de Jesus na cruz, elas ficam emocionadas, confundem tudo quando louvam, gritando o mais alto que podem:

“♫Há poder, poder, poder maravilhoso que opera

No sangue do Cordeiro;

♫Há poder, poder, poder maravilhoso que opera

No precioso sangue do Cordeiro”.

Elas tentam chegar perto Deus assim, ou seja, com suas próprias emoções, vigor e força. Mas você deve saber que quanto mais elas fazem isso, mas acabam tendo pecados e mais hipócritas se tornam. 

Quando alguém passa a crer em Jesus Cristo, é necessário crer em dois de seus ministérios gloriosos. Quais são eles? Um deles é crer que Jesus tomou todos os nossos pecados ao ser batizado, e o outro é que Ele pagou o preço por todos os nossos pecados ao levá-los à cruz e ser crucificado nela. Quem crê totalmente nestes dois ministérios gloriosos de Jesus pode certamente se tornar justo. Nossa fé no batismo e no sangue da cruz de Jesus, os dois pilares do seu dom da salvação, nos faz permanecer firmes na Casa de Deus. Pela Graça de Deus fomos feitos o seu povo sem mácula. Ao crermos no evangelho da água e do Espírito dado por Jesus, nós recebemos uma fé pura como o ouro que é imutável. Ao crermos neste evangelho da água e do Espírito revelado nos tecidos, azul, púrpura e carmesim e no tecido de linho fino retorcido, nos tornamos os santos que receberam a salvação da perfeita remissão de pecados. 



A Era da Teologia Contra a Era do Evangelho da Água e do Espírito


Depois da era da Igreja Primitiva, desde a proclamação do Édito de Milão em 313 a.C., em Roma, o Cristianismo tem pregado o evangelho somente da cruz, omitindo o batismo de Jesus. Desde o tempo da Igreja Primitiva até 313 a.C., antes de o Cristianismo ter se tornado uma mera religião, se pregava fervorosamente o evangelho da água e do Espírito, mas depois a Igreja Católica Romana passou a dominar o contexto religioso do mundo ocidental. Então, desde o início do século 14, uma cultura que se focava em filosofias humanas, chamada de restauração da humanidade, começou a surgir na Itália. Ela foi chamada de Renascença.

Por volta do século 16, a influência desta cultura humanística que teve início na Itália começou a se espalhar por todo o mundo ocidental. E os estudiosos que estudavam esta filosofia começaram a estudar Teologia. Interpretando a Bíblia sob sua própria ótica, começaram a criar várias doutrinas cristãs, mas como não conheciam a verdade, não podiam interpretar a Bíblia corretamente. Havia muitas passagens difíceis na Bíblia, o que os levou a criar suas próprias doutrinas cristãs incorporando o conhecimento secular contido na sua própria ótica filosófica. Foi assim que o Calvinismo, o Arminianismo, o Fundamentalismo, o Liberalismo, a Nova Teologia, o Conservacionismo, o Racionalismo, a Alta Crítica, a Teologia Mística, o Pluralismo Religioso, a Teologia da Libertação, e até a Teologia da Morte de Deus surgiram. 

A história do Cristianismo parece longa, mas, na verdade, não é tanto assim. Por 300 anos, a partir da era da Igreja Primitiva, as pessoas podiam ler a Bíblia, mas logo depois veio a Era Medieval, a era das trevas para o Cristianismo. Durante esta era, só o ato de ler a Bíblia era um crime punível de morte por decapitação. Foi depois de 1700 que o movimento teológico começou a crescer, aí então, depois de 1800 e 1900, a Teologia cresceu bastante e se tornou muito ativa. Mas agora, há muitos que creem em conceitos místicos da fé, crendo em Deus baseados em suas próprias experiências pessoais.

Mas qual é a verdade? Quando você crê desta maneira, seus pecados realmente desaparecem? Você peca todos os dias. Você peca diariamente com os seus pensamentos, atos e falhas. Então, você pode ser remido destes pecados apenas crendo no sangue que Jesus derramou na cruz? A verdade é que Jesus levou todos os nossos pecados ao ser batizado e ao morrer na cruz. E ainda existem muitos que dizem que seus pecados foram remidos porque eles creram somente no sangue da cruz, e ainda fazem orações de arrependimento. Mas os seus pecados são purificados com estas orações? Isso é impossível.

Se você é cristão, você deve saber e crer então na salvação desta verdade, que Jesus Cristo veio a esta Terra e tirou todos os pecados do mundo ao ser batizado por João Batista. Apesar das evidências estarem diante de você, você ainda ignora esta verdade, sem nem mesmo tentar conhecer ou crer nela? Se for isso o que acontece, então você não pode dizer que crê de verdade em Jesus como o seu Salvador. E se for assim, você está cometendo o pecado de zombar de Jesus, menosprezando e envergonhando o Seu nome, então. Você está, em outras palavras, cometendo o pecado de blasfemar contra o nome de Jesus e zombando de Deus por vontade própria. Jesus veio a esta Terra para fazer com que os nossos pecados sumissem. E para cumprir o propósito de sua vinda, Ele foi batizado para tirar todos os nossos pecados levando os pecados do mundo ao ser crucificado. Além disso, Ele foi condenado por todos estes pecados. 

Apesar desta verdade celestial, muitos ainda não creem na salvação de Jesus Cristo e acabam cometendo estes pecados imperdoáveis contra Deus. Ao excluírem o batismo de Jesus do plano da salvação, o qual foi cumprido por Ele mesmo, e por crerem Nele de qualquer maneira, jamais poderão ser revestidos da Graça da salvação. Apesar de todas estas comprovações, muitos cristãos não creem na verdade como ela é, ou seja, que Jesus apagou todos os seus pecados, mas, ao invés disso, seguem os seus próprios conceitos e creem em qualquer verdade tortuosa que desejem crer. Hoje em dia, o coração das pessoas ficou endurecido pela fé nas doutrinas enganosas, que as fazem crer que seus pecados podem ser apagados apenas crendo no sangue da cruz.

Mas a resposta da salvação planejada por Deus é a seguinte: a remissão eterna dos pecados é recebida ao se crer no batismo de Jesus, na cruz e na sua ressurreição. E há um grande número de pessoas que crê em Jesus, mas exclui da verdade da salvação o batismo que Ele recebeu, ficando confusos e crendo que a seguinte equação é verdadeira: “Fé em Jesus (a cruz e sua ressurreição) + orações de arrependimento + boas obras = salvação alcançada pela santificação”. Os que creem assim estão apenas dizendo com as suas próprias palavras que receberam a remissão de seus pecados, mas a verdade é que seus corações estão repletos de pecados que permanecem sem solução.

Aqueles que creem somente na cruz de Jesus acabam, na verdade, ficando com mais pecados ainda. Por que você não crê nesta verdade tal como está escrito, que Jesus apagou todos os nossos pecados ao ser batizado por João Batista, e, ao invés disso, continua crendo nas falsas doutrinas criadas pelo homem, dizendo ainda assim que crê em Jesus? Você deve entender que cada tábua do Tabernáculo feita de madeira de acácia tinha duas saliências para fora, e que debaixo delas ficavam as duas bases de prata para segurá-las no lugar. O evangelho da água e do Espírito (o batismo que Jesus recebeu e o sangue da cruz) é a Verdade absoluta.

Quando nós abrimos a porta do átrio do Tabernáculo e caminhamos por ele, podemos ver primeiro o altar de oferta queimada e depois a pia de bronze. Que tipo de lugar é o altar de oferta queimada? É o lugar onde as ofertas são entregues. É o lugar onde as ofertas de sacrifício eram queimadas pelos pecados dos Israelitas. Que tipo de lugar é a pia? É o lugar onde corpos eram lavados e limpos. Em outras palavras, é o lugar onde o coração sujo pelos pecados é purificado. Somente através deste processo de fé é que podemos abrir o véu do Tabernáculo e entrar na Casa de Deus, e não de outra maneira. 

O véu da porta do Tabernáculo era feito com os tecidos, azul, púrpura e carmesim e com o tecido de linho fino retorcido. E este tecido era todo bordado. Para entrarmos no Reino de Deus, precisamos crer nesta verdade. Nós só podemos entrar no Reino de Deus se tivermos fé nos ministérios de Jesus revelados nos tecidos, azul, púrpura e carmesim. Jesus veio a esta Terra e se tornou o cumprimento dos tecidos, azul, púrpura e carmesim. O tecido azul significa o batismo que Jesus recebeu, e o tecido púrpura nos mostra que Ele é o próprio Deus. O tecido carmesim nos diz que Jesus foi condenado por todos os nossos pecados com o sangue que derramou na cruz.

Você ainda tem pecados intactos em seu coração? Você tem pecados, ou seja, pecados dentro do seu coração? Se você tem pecados em seu coração mesmo crendo em Jesus, então, obviamente, existe um sério problema com a sua fé. É por crer em Jesus como sendo uma simples religião que a sua consciência não é purificada e você ainda tem pecados. Mas ao crer em Deus através da verdade revelada nos tecidos, azul, púrpura e carmesim e no tecido de linho fino retorcido, você também pode ter a sua consciência purificada.

O próprio fato de você poder reconhecer agora que é um pecador, já que o seu conhecimento sobre Jesus antes era algo equivocado, é extremamente importante para você.  Por quê? Porque aqueles que reconhecem verdadeiramente que ainda têm pecados e que não podem evitar serem lançados no inferno por causa de seus pecados, quando fazem isso, finalmente, se tornam pobres de espírito e podem, portanto, ouvir a Palavra da verdadeira salvação.

Se você quer realmente receber a remissão de pecados de Deus, então, o seu coração deve estar preparado. Aqueles cujos corações estão prontos diante de Deus confessarão assim: “Eu cri em Jesus por muito tempo, mas ainda tenho pecados em meu coração. Eu não posso evitar ir para o inferno porque o salário do pecado é a morte. Deus, eu quero receber a remissão de pecados”. Assim, eles reconhecem que são pessoas totalmente pecadoras diante de Deus. Os que conhecem a Palavra de Deus, os que creem que Sua Palavra cumpriu exatamente como está escrito, certamente são os que estão com o coração preparado.  Estas pessoas ouvirão esta Palavra, a verão com os seus próprios olhos e a confirmarão. E ao fazerem isso, elas reconhecerão: “Ah, eu cri de forma errada todo esse tempo”. Várias pessoas estão cometendo o mesmo erro agora, mas quando crerem no evangelho da água e do Espírito, independente do que os outros possam dizer ou fazer, elas receberão a remissão de todos os seus pecados. 

Meu coração dói muito quando penso em quantas pessoas no mundo todo estão enganadas, e em quantas estão andando no caminho errado. Irmãos, o evangelho com o qual o Senhor Jesus nos salvou dos nossos pecados foi cumprido pelo batismo que Jesus Cristo recebeu e pelo sangue que Ele derramou na cruz. Jesus tirou todos os nossos pecados com o Seu batismo, foi condenado por eles, derramou o Seu sangue na cruz, e, assim, nos salvou. Portanto, devemos crer sem duvidar que Deus nos salvou ao nos dar a fé que crê na verdade revelada nos tecidos, azul, púrpura e carmesim e no tecido de linho fino retorcido. Eu sou muito grato pelo fato de Jesus Cristo ter nos salvado assim, pessoalmente. Nós que cremos no evangelho da água e do Espírito estamos sempre em paz e nossos corações nunca temerão.



Aqueles que Foram Salvos de Seus Pecados Devem Defender a Sua Fé Crendo no Evangelho da Água e do Espírito 


Este mundo está tão cheio de doutrinas malignas que até mesmo os corações dos nascidos de novo podem ser tentados e maculados. Foi por isso que Jesus Cristo disse: “Olhai, guardai-vos do fermento dos fariseus e do fermento de Herodes”. (Marcos 8:15). Não podemos nem contar quantos ensinamentos errados existem, ensinamentos estes que sujam os corações das pessoas quando elas os ouvem pelo menos uma vez. Devemos reconhecer como este mundo está mergulhado na imoralidade sexual. Nós que cremos devemos saber exatamente em que tipo de época estamos vivendo, a fim de defendermos a nossa fé. E mesmo vivendo em um mundo pecaminoso, em nosso coração está a verdade imutável de que o Senhor Jesus nos libertou de todos os nossos pecados. 

A Palavra do testemunho que testifica a nossa imutável salvação é o evangelho da água e do Espírito. Temos que ter fé na verdade que não é abalada pelo mundo e nem é levada por ele. 

Este mundo não é a verdade. Pelo contrário, ele está cheio das mentiras de Satanás. Contudo, Deus nos disse que os justos podem vencer o mundo. É pela fé no evangelho, cuja verdade é imutável, que os justos vencem o diabo e triunfam sobre o mundo. Embora sejamos imperfeitos, nosso coração, nossos pensamentos e nosso corpo ainda estão na Casa de Deus e aguardam no evangelho da salvação com fé. Estamos firmados no evangelho da água e do Espírito com o qual o Senhor Jesus nos salvou de forma perfeita. 

As tábuas de madeira de acácia, as quais sustentavam os pilares e os suportes das paredes do Tabernáculo, eram revestidas de ouro. E como elas ficavam sobre as bases de prata, elas estavam fortemente fixadas e não balançavam. Do mesmo modo, a fé dos que nasceram de novo da água e do Espírito também é imutável. Assim como a camada de ouro que revestia as tábuas de acácia não mudavam, a nossa fé que é como o ouro puro também não muda. Você e eu fomos salvos de uma maneira perfeita, como a madeira de acácia que não pode ser queimada pelo fogo.

Por causa disso, somos muito gratos a Deus. Não importa o quanto os pecados abundem neste mundo, pelo menos nós, os justos, verdadeiramente temos a consciência intacta e a fé que brilha como o ouro em nossos corações. Os justos levarão uma vida que vence o mundo pela fé. Até o dia da volta do Senhor Jesus, e mesmo depois de entrarmos no seu Reino, todos nós louvaremos esta fé. Louvaremos para sempre o Senhor Jesus que nos salvou e ao nosso Deus que nos deu esta fé.

Nossa verdadeira fé não será abalada em circunstância alguma porque está construída sobre a Rocha. De agora em diante, não importa o que aconteça a nós, que viveremos nesta Terra até o dia em que estaremos diante do Senhor Jesus, pois nós defenderemos sempre a fé do nosso coração. Mesmo que tudo neste mundo tudo seja destruído, mesmo que ele esteja mergulhado nos pecados, e mesmo que ele se torne pior do que Sodoma e Gomorra, como nos tempos antigos, nós não o seguiremos, mas creremos em Deus sem hesitar, seguiremos a Sua justiça e continuaremos a pregar os dois ministérios da salvação de Jesus (Seu batismo e Sua morte na cruz), a verdadeira Graça de Deus.

Eu fui muito impactado pela Graça de Deus, vendo como nós passamos a crer neste evangelho da água e do Espírito. Eu só posso ser infinitamente grato pelo modo como viemos a conhecer e crer neste evangelho, e em como passamos a fazer as boas obras de Deus. Como o evangelho da água e do Espírito é a Graça de Deus derramada sobre nós gratuitamente, tudo o que podemos dar ao nosso Senhor Jesus é uma fé grata e pregar a verdade deste evangelho até o dia em que Ele voltar.

Eu sou grato a Deus por nos ter dado esta verdade.