The New Life Mission

Sermões

Assunto 4: Resolvendo os Pecados Atuais

[4-1] (João 13:1-17) O Evangelho da Expiação Abundante

( João 13:1-17 )
“Ora, antes da Festa da Páscoa, sabendo Jesus que era chegada a sua hora de passar deste mundo para o Pai, tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até ao fim. Durante a ceia, tendo já o diabo posto no coração de Judas Iscariotes, filho de Simão, que traísse a Jesus,
sabendo este que o Pai tudo confiara às suas mãos, e que ele viera de Deus, e voltava para Deus, levantou-se da ceia, tirou a vestimenta de cima e, tomando uma toalha, cingiu-se com ela. Depois, deitou água na bacia e passou a lavar os pés aos discípulos e a enxugar-lhos com a toalha com que estava cingido. Aproximou-se, pois, de Simão Pedro, e este lhe disse: Senhor, tu me lavas os pés a mim?
Respondeu-lhe Jesus: O que eu faço não o sabes agora; compreendê-lo-ás depois. Disse-lhe Pedro: Nunca me lavarás os pés. Respondeu-lhe Jesus: Se eu não te lavar, não tens parte comigo. Então, Pedro lhe pediu: Senhor, não somente os pés, mas também as mãos e a cabeça.
Declarou-lhe Jesus: Quem já se banhou não necessita de lavar senão os pés; quanto ao mais, está todo limpo. Ora, vós estais limpos, mas não todos. Pois ele sabia quem era o traidor. Foi por isso que disse: Nem todos estais limpos.
Depois de lhes ter lavado os pés, tomou as vestes e, voltando à mesa, perguntou-lhes: Compreendeis o que vos fiz? Vós me chamais o Mestre e o Senhor e dizeis bem; porque eu o sou. Ora, se eu, sendo o Senhor e o Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros. Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também. Em verdade, em verdade vos digo que o servo não é maior do que seu senhor, nem o enviado, maior do que aquele que o enviou. Ora, se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as praticardes”. 
 

Por que Jesus lavou os pés de Pedro no dia anterior à festa da Páscoa? Antes de lavar os pés de Pedro, Jesus disse: “O que eu faço não o sabes agora; compreendê-lo-ás depois”. Pedro foi o melhor discípulo de Jesus. Ele creu que Jesus era Filho de Deus e testificou que Jesus era o Cristo. E já que Jesus lavou seus pés, Ele deve ter tido uma boa razão para fazer isso. Pedro confessou que cria que Jesus era o Cristo, e isso significa que ele cria que Jesus era o Salvador que o salvaria de todos os seus pecados.

Por que Jesus lavou os pés 
dos discípulos antes de 
ser crucificado?
Porque Ele queria que Seus discípulos
entendessem a perfeita 
salvação.
 
Por que Jesus lavou os pés de Pedro? Porque Ele sabia que Pedro O negaria três vezes e continuaria pecando no futuro. Se Pedro ainda tivesse pecado no coração depois de Jesus voltar para o Céu, ele não poderia ser usado por Ele. Mas Jesus conhecia todas as fraquezas dos Seus discípulos e não queria que seus pecados estivessem entre eles. Por isso, Ele teve que ensiná-los que todas as suas iniquidades já tinham sido purificadas. Foi por isso que Ele lavou os pés dos discípulos. Antes de morrer e de deixá-los, Jesus queria ter certeza de que eles ficariam firmes no evangelho do batismo crendo na total remissão dos seus pecados.
João 13 fala da perfeita salvação que Jesus realizou na vida dos Seus discípulos. Enquanto lavava os seus pés, Jesus lhes falou sobre a sabedoria do evangelho do Seu batismo pelo qual todos os homens seriam purificados de todas as suas falhas.
“Não seja enganado pelo diabo no futuro. Eu levei todos os seus pecados com Meu batismo no Rio Jordão e fui condenado por vocês na Cruz. Por isso, eu ressuscitarei dos mortos e farei com que todos os nascidos de novo sejam salvos. Eu estou lavando os seus pés antes de ser crucificado para ensiná-los que Eu já purifiquei até os seus pecados futuros, para ensiná-los o verdadeiro evangelho da remissão de pecados. Este é o segredo do evangelho dos nascidos de novo. Todos vocês têm que crer nisso”.
Todos nós temos que entender por que Jesus lavou os pés dos discípulos e saber por que Ele disse: “O que eu faço não o sabes agora; compreendê-lo-ás depois”. Só assim nós poderemos nascer de novo crendo no evangelho dos nascidos de novo. 
 

Ele Disse em João 13:12

O que são transgressões?
São pecados que cometemos todos 
os dias por sermos fracos.
 
Antes de morrer na Cruz, Jesus celebrou a Páscoa com seus discípulos e deu a eles a convicção do evangelho da remissão de pecados lavando seus pés com Suas próprias mãos. 
“sabendo este que o Pai tudo confiara às suas mãos, e que ele viera de Deus, e voltava para Deus, levantou-se da ceia, tirou a vestimenta de cima e, tomando uma toalha, cingiu-se com ela. Depois, deitou água na bacia e passou a lavar os pés aos discípulos e a enxugar-lhos com a toalha com que estava cingido. Aproximou-se, pois, de Simão Pedro, e este lhe disse: Senhor, tu me lavas os pés a mim? Respondeu-lhe Jesus: O que eu faço não o sabes agora; compreendê-lo-ás depois”. (João 13:3-7).
Ele ensinou aos Seus discípulos o evangelho do batismo e a expiação dos pecados por meio da água do Seu batismo.
Mesmo sendo fiel a Jesus, Pedro não pôde entender por que o Senhor Jesus lavou seus pés. Mas depois que ele entendeu por que Jesus havia feito aquilo, sua maneira de crer Nele mudou. Jesus queria ensiná-lo a remissão de pecados, o evangelho da água do Seu batismo. 
Ele tinha receio de que Pedro pudesse deixá-lo por causa dos seus pecados futuros; melhor dizendo, os pecados carnais que ele cometeria no futuro. Jesus lavou os pés de Pedro para que o diabo não roubasse sua fé no futuro. E ele entendeu isso depois. 
Jesus lavou os pés dos discípulos depois da Páscoa para que eles entendessem que os pecados da sua vida toda já tinham sido purificados. “Vocês agora não entendem por que eu estou lavando seus pés, mas depois vocês entenderão”. Estas palavras que Jesus disse para Pedro contém a verdade eterna da Sua redenção. 
Todos nós temos que conhecer e crer no batismo de Jesus, pois por meio dele todos os nossos pecados e iniquidades foram purificados. O batismo de Jesus no Rio Jordão é o evangelho da transferência de pecados pela imposição de mãos. Todos nós temos que crer no que Jesus disse. Ele levou todos os pecados do mundo com Seu batismo e cumpriu a remissão de pecados ao ser condenado e crucificado. Jesus foi crucificado para livrar a todos do pecado.
 

A Remissão dos Pecados da Nossa Vida Toda Foi Realizada com o Batismo e o Sangue de Jesus

Que ‘armadilha’ o diabo 
usa contra os justos?
Ele tenta enganá-los para que eles
se tornem pecadores de novo.
 
Jesus sabia muito bem que depois que fosse crucificado, ressuscitasse e voltasse para o Céu, o diabo e os que anunciam a fé mentirosa tentariam enganar Seus discípulos. Podemos ver pelo testemunho de Pedro em Mateus 16:16: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo”, que ele cria em Jesus. Porém, mesmo assim Jesus queria que Pedro se lembrasse do evangelho da remissão de pecados. Este evangelho é o batismo de Jesus, pelo qual Ele tirou todos os pecados do mundo. E Ele quis ensinar isso mais uma vez para Pedro, para os Seus discípulos e até mesmo para nós que creríamos no futuro. “O que eu faço não o sabes agora; compreendê-lo-ás depois”.
Sempre que os discípulos de Jesus pecavam, o diabo vinha tentá-los e os acusava assim: “Vejam bem! Já que vocês ainda cometem pecados, como é que vocês podem dizer que não têm pecado? Vocês não foram salvos. Vocês nada mais são do que pecadores”. Mas para evitar esse tipo de acusação, Jesus disse a eles que sua fé em Seu batismo já tinha purificado os pecados das suas vidas todas – os do passado, do presente e do futuro.
“Todos vocês sabem que Eu fui batizado! E Eu fui batizado no Rio Jordão para purificar os pecados das suas vidas todas, assim como o pecado original do homem. Vocês conseguem entender agora por que Eu fui batizado, por que tive que ser crucificado e morrer na Cruz?”. Jesus lavou os pés dos Seus discípulos para lhes mostrar que Ele tirou todos os seus pecados por meio do Seu batismo, e que Ele foi condenado em seu lugar na Cruz.
Você e eu agora fomos remidos de todos os nossos pecados pela fé no evangelho do batismo e do sangue de Jesus, que nos permite receber a remissão de todos os nossos pecados. O que nós nascidos de novo devemos guardar no fundo do coração é o evangelho da remissão de pecados. 
Só por que você peca de novo isso significa que você é um pecador? Não. Como podemos nos tornar pecadores de novo, já que sabemos que Jesus levou todos os nossos pecados? O batismo de Jesus e Seu sangue na Cruz é o evangelho da expiação de todos os nossos pecados. Todos que creem neste verdadeiro evangelho da remissão de pecados podem nascer de novo como ‘justos’, sem exceção. 
 

Os Justos Jamais Poderão Se Tornar Pecadores Novamente

Por que os justos nunca poderão
se tornar pecadores novamente?
Porque Jesus já expiou todos os 
pecados da sua vida.

Se você crê no evangelho da remissão de pecados, na água e no Espírito, mas ainda acha que é pecador porque peca todos os dias, você tem que ir ao Rio Jordão então, onde Jesus recebeu o batismo para tirar todos os seus pecados. Se você se tornasse um pecador depois de receber a remissão de pecados, Jesus teria que ser batizado sempre. Você tem que ter fé na remissão dos seus pecados crendo no evangelho do batismo de Jesus. Você deve sempre se lembrar de que Jesus levou todos os seus pecados de uma vez por todas com Seu batismo. Você tem que ter uma fé inabalável em Jesus Cristo como seu Salvador. 
Crer em Jesus como seu Salvador é o mesmo que crer no batismo de Jesus, que tirou os pecados da nossa vida toda. Se você crê realmente no batismo de Jesus, na Cruz, na Sua morte e ressurreição, você nunca mais poderá se tornar um pecador, por mais que você cometa todo tipo de pecados. Pela fé, você foi remido dos pecados da sua vida inteira.
Jesus Cristo purificou os pecados do futuro também, até os que nós cometemos na nossa fraqueza. E já que Jesus tinha que enfatizar a importância do Seu batismo, Ele lavou os pés dos Seus discípulos com água como um símbolo do evangelho da remissão de pecados, ou seja, do Seu próprio batismo. Jesus Cristo foi batizado, crucificado, ressuscitou e ascendeu ao Céu para cumprir a promessa de Deus, pela qual Ele expiaria de uma forma abundante todos os pecados do mudo e salvaria o homem. 
 

A Fraqueza Carnal de Pedro

Por que Pedro negou Jesus?
Porque ele era fraco.
 
A Bíblia nos diz que quando Pedro foi confrontado pelos servos do Sumo Sacerdote Caifás, e acusado de ser um dos seguidores de Jesus, ele O negou três vezes dizendo: “Não conheço esse homem”. 
Vamos ler esta passagem em Mateus 26:69-75: “Ora, estava Pedro assentado fora no pátio; e, aproximando-se uma criada, lhe disse: Também tu estavas com Jesus, o galileu.
Ele, porém, o negou diante de todos, dizendo: Não sei o que dizes. E, saindo para o alpendre, foi ele visto por outra criada, a qual disse aos que ali estavam: Este também estava com Jesus, o Nazareno. E ele negou outra vez, com juramento: Não conheço tal homem. Logo depois, aproximando-se os que ali estavam, disseram a Pedro: Verdadeiramente, és também um deles, porque o teu modo de falar o denuncia.
Então, começou ele a praguejar e a jurar: Não conheço esse homem! E imediatamente cantou o galo. Então, Pedro se lembrou da palavra que Jesus lhe dissera: Antes que o galo cante, tu me negarás três vezes. E, saindo dali, chorou amargamente”. 
Pedro creu mesmo em Jesus e O seguiu fielmente. Ele cria que o Senhor Jesus era o seu Salvador e o Profeta que havia de vir. Mas quando Jesus foi levado ao tribunal de Pilatos e seria perigoso se as autoridades descobrissem que ele tinha alguma relação com Ele, ele O negou e O amaldiçoou diante deles.
Pedro não sabia que iria negar Jesus, mas Jesus sabia. Jesus conhecia todas as fraquezas de Pedro. Por isso que Ele lavou seus pés e gravou em seu coração o evangelho da salvação, como está escrito em João 13: “Você vai pecar no futuro, mas Eu já purifiquei até mesmo esses pecados”.
E Pedro de fato negou Jesus quando sua vida estava em perigo, mas ele fez isso por causa da sua fraqueza carnal. Por isso, a fim de salvar os discípulos de todas as suas iniquidades futuras, Jesus lavou seus pés. 
“Eu expiarei todos os seus pecados futuros também. Eu serei crucificado porque fui batizado e levei todos os seus pecados. Eu vou pagar o preço por todos eles e Me tornarei o verdadeiro Salvador de todos vocês. Eu sou o seu Senhor, o Seu Salvador. Eu pagarei o preço total pelos seus pecados, Me tornarei seu Pastor por meio do Meu batismo e do Meu sangue. Eu sou o Pastor da sua salvação”.
Jesus lavou os pés dos Seus discípulos depois da Páscoa a fim de que isso ficasse bem gravado em seus corações. Esta é a verdade do evangelho. 
Nossa carne ainda será fraca mesmo depois de nascermos de novo, e é por isso que vamos pecar novamente. É claro que nós não deveríamos pecar, mas quando enfrentamos uma grave crise como aconteceu com Pedro, nós acabamos pecando sem querer. Nós vivemos em um corpo carnal, e é por isso que às vezes nossos pecados querem nos levar à destruição. A carne nos levará a pecar enquanto vivermos neste mundo, mas Jesus já remiu todos estes pecados com Seu batismo e Seu sangue na Cruz. 
Nós não negamos Jesus como nosso Salvador, mas já que vivemos num corpo carnal, nós continuamos pecando contra a vontade de Deus. Isso acontece porque nós nascemos com um corpo carnal.
Jesus sabia muito bem que cometeríamos pecado enquanto vivêssemos num corpo carnal, e foi por isso que Ele se tornou nosso Salvador pagando o preço pelos nossos pecados com Seu batismo e com Seu sangue. Ele tirou todos os pecados daqueles que creem na Sua salvação e na Sua ressurreição. 
É por isso que os quatro evangelhos começam narrando o batismo que Jesus recebeu de João Batista. O propósito da Sua vida humana era cumprir o evangelho dos nascidos de novo, o evangelho da salvação. 
 
Por quanto tempo pecaremos 
na carne?
Durante toda a nossa vida, 
até morrermos.
 
Quando Pedro negou a Jesus não somente uma ou duas vezes, mas três vezes antes de o galo cantar, como isso deve ter doído no seu coração! Como ele deve ter ficado envergonhado! Ele havia jurado a Jesus que nunca O trairia. Ele pecou por causa da fraqueza da sua carne, mas como ele deve ter se sentido miserável ao ceder a essa fraqueza e negar Jesus não apenas uma, mas três vezes! Como ele deve ter se sentindo mal quando Jesus olhou com compaixão para ele!
Mas Jesus sabia que tudo isso e muito mais iria acontecer. Foi por isso que Ele disse: “Eu sei que vocês vão pecar muito mais. Mas Eu já levei todos esses pecados com Meu batismo, a fim de que eles não os façam tropeçar de novo e voltar a serem pecadores, fazendo com que seja impossível vocês voltarem para mim. Eu me tornei seu único Salvador ao ser batizado e condenado pelos seus pecados. Eu me tornei o Seu Deus, o Seu Pastor. Creiam no evangelho da remissão de pecados. Eu vou continuar amando-os ainda que vocês continuem cometendo pecados na carne. Eu já purifiquei todas as suas iniquidades. O evangelho da remissão de pecado valerá para sempre. E meu amor por vocês também é eterno”.
Jesus disse a Pedro e aos Seus discípulos: “Se eu não te lavar, não tens parte comigo”. E isso que Ele diz em João 13:8 é muito importante para que as pessoas nasçam de novo da água e do Espírito. Você crê nisso?
Os versículos 9 e 10 dizem: “Então, Pedro lhe pediu: Senhor, não somente os pés, mas também as mãos e a cabeça.
Declarou-lhe Jesus: Quem já se banhou não necessita de lavar senão os pés; quanto ao mais, está todo limpo”. 
Queridos amigos, vocês vão cometer os pecados ‘da carne’ no futuro ou não? Claro que vão. Mas Jesus disse que Ele já purificou até estes pecados futuros e todas as iniquidades da carne com Seu batismo e com Seu sangue. E antes de ser crucificado, Ele disse de forma bem clara aos Seus discípulos a Palavra da Verdade, o evangelho da expiação. 
Não temos com deixar de pecar, pois nossa carne é cheia de fraquezas. Mas Jesus já purificou todos os pecados do mundo com Seu batismo. E Ele não apenas purificou nossas cabeças e nossos corpos, mas também nossos pés, ou seja, todos os nossos pecados futuros. Este é o evangelho dos nascidos de novo, o evangelho do batismo de Jesus. 
 João Batista testificou depois que Jesus foi batizado: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!”. (João 1:29). Nós temos que crer que todos os pecados deste mundo foram purificados ao serem passados para Jesus no Seu batismo.
Já que vivemos neste mundo pecaminoso, não temos como deixar de pecar. Isso é algo muito óbvio. Mas sempre que as nossas fraquezas carnais vierem à tona, temos que nos lembrar de que Jesus purificou todos os nossos pecados, e os pecados deste mundo, com o evangelho da remissão e pegou o preço por eles com Seu sangue. Nós temos que ser gratos a Ele do fundo do nosso coração. Confessemos com fé que Jesus é o nosso Deus e o nosso Salvador. Louvemos ao Senhor!
Ninguém neste mundo tem como evitar o pecado em sua carne. As pessoas pecam o tempo todo em sua carne e morrem por causa desses pecados. 

O que contamina o homem?
Os diversos tipos de pecados e
E os maus pensamentos.

Jesus disse em Mateus 15:19-20: “Porque do coração procedem maus desígnios, homicídios, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos, blasfêmias. São estas as coisas que contaminam o homem; mas o comer sem lavar as mãos não o contamina”. Uma pessoa é impura por causa dos diversos tipos de pecado que há em seu coração. 
 

Nós Devemos Reconhecer Nossa Natureza Maligna

O que há no coração 
de todo ser humano?
Os doze tipos de pecados
(Marcos 7:21-23).
 
Nós temos que dizer: “São estes os doze tipos de pecados que há no coração do homem. E eu tenho todos eles em meu coração. Eu tenho os doze tipos de pecados descritos na Bíblia dentro de mim”. Antes de nascermos de novo da água e do Espírito, nós temos que admitir que já nascemos com pecado no coração. Nós temos que reconhecer que somos totalmente pecadores diante de Deus, mas que nem sempre fazemos isso. A maioria de nós sempre inventa uma desculpa para os pecados e diz: “Isso aconteceu de repente, mas eu nunca tive esse tipo de sentimento no meu coração”.
Mas o que Jesus diz sobre o homem? Ele afirma de forma bem clara que o que contamina o homem é o que sai do seu coração. Ele nos disse que há maus pensamentos na mente das pessoas. Mas o que você acha? Você é bom ou mau? Você sabe que todo mundo tem pensamentos maus? Sim, todo mundo tem pensamentos maus. 
Alguns anos atrás, uma grande loja de departamentos em Seul desmoronou de repente. As famílias dos que perderam seus entes queridos sofreram muito, mas muitos curiosos foram ver de perto aquela tragédia terrível. 
Alguns perguntavam: “Quantos morreram? 200? Não, isso é pouco, 300? Talvez! Bom, mais interessante mesmo seria se o número de mortos passasse de mil”. O coração das pessoas pode ser mau assim. Que falta de respeito com os mortos! Como isso foi doloroso para as famílias! Algumas até ficaram financeiramente arruinadas. 
Alguns dos curiosos não tinham a mínima sensibilidade. “Seria mais interessante se mais pessoas tivessem morrido! Seria um espetáculo! E se isso acontecesse num shopping cheio de gente? Milhares ficariam soterrados nos escombros, não ficariam? Aí sim, isso seria muito mais interessante”. Alguém deve ter tido esse tipo de pensamento. O mesmo acontece em acidentes no trânsito. Os curiosos sempre ficam decepcionados quando não morre ninguém. 
Todos nós sabemos como somos maus às vezes. Mas é claro que nunca dissemos isso em voz alta. Nós podemos até ficar condoídos e lamentar quando vemos um acidente, mas no fundo do nosso coração nós gostaríamos que ele fosse pior. Nós gostamos de ver tragédias horríveis, onde milhares de pessoas morrem, contanto que isso não nos atinja. O coração do homem é assim. Muitos de nós somos assim antes de nascermos de novo.
 

Há Homicídio no Coração de Todos os Homens 
 
Por que pecamos?
Porque há maus desígnios 
em nosso coração.

Deus nos diz que há homicídio no coração de todos os homens. Mas muitos negam isso diante de Deus, dizendo: “Como podes Tu dizer isso? Eu não tenho desejos homicidas no coração. Como podes Tu me considerar alguém assim?”. Eles jamais admitem que haja homicídios em seus corações. Eles acham que os assassinos são muito diferentes deles. 
“Quem tem homicídio no coração é aquele serial killer que apareceu no noticiário outro dia, os bandidos que matam as pessoas e escondem seus corpos no porão. Eu sou diferente desse tipo de gente. Eu jamais seria como eles. Eles são bandidos! Assassinos!”. Eles ficam tão indignados com os criminosos que dizem: “Estes aí nasceram como sementes do maligno e têm que ser banidos da face da Terra! Todos eles deveriam ser condenados à morte!”. 
Mas infelizmente, o desejo homicida está tanto no coração dessas pessoas que estão indignadas quanto no coração dos marginais e dos seriais killers. Deus nos disse que há homicídio no coração de todo mundo. Nós temos que aceitar a Palavra de Deus. Conforme as gerações vão se tornando mais malignas, todo tipo de equipamento para proteção pessoal se torna algo mortal. Isso é resultado do desejo homicida que há em nosso coração. Num acesso de medo ou de raiva você pode matar alguém. Eu não estou dizendo que todos nós queremos matar alguém, mas que há esse desejo em nosso coração. 
Todos nós nascemos com maus pensamentos no coração. E alguns acabam matando alguém mesmo, não exatamente por ter nascido para ser um assassino, mas porque cada um de nós pode se tornar um assassino. Deus nos diz que nós temos maus pensamentos e homicídio em nosso coração. Isso é verdade. E nenhum de nós foge a essa verdade. 
Portanto, o melhor que temos a fazer é aceitarmos a Palavra de Deus e a obedecermos. Nós pecamos neste mundo porque temos maus pensamentos no coração. 
 

O Adultério em Nosso Coração
 
Deus também disse que há adultério no coração de todas as pessoas. Você concorda com isso? Você reconhece que tem adultério em seu coração? Sim, há adultério no coração do todo mundo. 
É por isso que a prostituição e todo tipo de pornografia têm crescido em nossa sociedade. Essa sempre foi a maneira mais fácil de ganhar dinheiro em todos os períodos da história da humanidade. 
Outros negócios podem até não dar certo por causa de uma crise financeira, mas esse negócio sujo jamais sofre com a economia porque o adultério está no coração de todo mundo. 
 

O Fruto do Pecado é a Morte

A que o homem 
é comparado?
À árvore que produz o fruto
do pecado.
 
Assim como as macieiras dão maçãs, figueiras dão figos, bananeiras dão bananas e videiras dão uvas, nós que nascemos com os doze tipos de pecado só podemos dar frutos do pecado. 
Jesus disse que o que contamina o homem é o que sai do seu coração. Você concorda com isso? Nós só temos que concordar com as palavras de Jesus e dizer: “É verdade, nós somos um bando de pecadores, somos malignos. Sim, Senhor, Tu estás certo”. Nós temos que reconhecer nossa maldade. Nós temos que encarar a verdade diante de Deus. 
Já que Jesus Cristo obedeceu à vontade de Deus, nós temos que aceitar Sua Palavra e obedecê-Lo também. Essa é a única maneira de sermos salvos de todos os nossos pecados por meio da água e do Espírito. Estes são os dons de Deus. Meu país foi abençoado com quatro lindas estações. E conforme as estações vão mudando, diversas árvores começam a dar seus frutos. Do mesmo modo, os doze tipos de pecado que há em nosso coração nos domina e sempre nos leva a pecar. Pode ser um assassinato hoje, um adultério amanhã. 
No outro dia então, pensamentos maus, fornicação, roubo, falso testemunho e daí por diante. Nós pecamos o ano todo, cada hora, cada dia, cada mês. Não tem um dia que nós não cometemos algum tipo de pecado. Nós vivemos prometendo a nós mesmos que não vamos mais pecar, mas não podemos evitar isso porque nascemos assim.
Você já viu uma macieira dizer que não quer dar maçãs? “Eu não quero dar maçãs!”. Mesmo que ela se recusasse a dar frutos, ela não daria somente maçãs? Seus ramos começariam a brotar naturalmente na primavera, suas maças cresceriam no verão, e no outono estariam prontas para serem colhidas. 
Esta é a lei da natureza, e a vida dos pecadores também segue esta mesma lei. Os pecadores não têm como evitar dar os frutos do pecado. 
 

‘O Batismo e a Cruz de Jesus’ Serviram para Expiar Nossos Pecados

O que significa a 
expiação de Jesus?
É o pagamento pelo salário do pecado por meio 
do Seu batismo (imposição de mãos)
e do Seu sangue na Cruz.
 
Vamos ler uma passagem na Bíblia e descobrir como os pecadores, a geração de malignos, podem ter seus pecados expiados por Deus e ser felizes em suas vidas. 
Está escrito em Levítico 4:27-31: “Se qualquer pessoa do povo da terra pecar por ignorância, por fazer alguma das coisas que o Senhor ordenou se não fizessem, e se tornar culpada; ou se o pecado em que ela caiu lhe for notificado, trará por sua oferta uma cabra sem defeito, pelo pecado que cometeu. E porá a mão sobre a cabeça da oferta pelo pecado e a imolará no lugar do holocausto. Então, o sacerdote, com o dedo, tomará do sangue da oferta e o porá sobre os chifres do altar do holocausto; e todo o restante do sangue derramará à base do altar. Tirará toda a gordura, como se tira a gordura do sacrifício pacífico; o sacerdote a queimará sobre o altar como aroma agradável ao Senhor; e o sacerdote fará expiação pela pessoa, e lhe será perdoado”. 
Como é que as pessoas expiavam seus pecados nos dias do Antigo Testamento? Elas primeiro impunham suas mãos sobre a cabeça do holocausto e depois passavam seus pecados para ele. Está escrito em Levítico: “Fala aos filhos de Israel e dize-lhes: Quando algum de vós trouxer oferta ao Senhor, trareis a vossa oferta de gado, de rebanho ou de gado miúdo.
Se a sua oferta for holocausto de gado, trará macho sem defeito; à porta da tenda da congregação o trará, para que o homem seja aceito perante o Senhor. E porá a mão sobre a cabeça do holocausto, para que seja aceito a favor dele, para a sua expiação”. (Levítico 1:2-4).
Quando alguém naquela época reconhecia o pecado do seu coração, ele tinha que providenciar uma oferta que seria usada para expiar seus pecados. Ele tinha que ‘impor suas mãos’ sobre a cabeça do holocausto para passar seus pecados para ele. Havia um altar de ofertas queimadas no átrio do Tabernáculo. Ele era em forma de caixa, um pouco maior do que um púlpito, e tinha um chifre em cada ponta. O povo de Israel expiava seus pecados passando-os para a cabeça do holocausto e queimando-os sobre o altar de ofertas queimadas. 
Deus disse ao povo de Israel em Levítico: “à porta da tenda da congregação o trará, para que o homem seja aceito perante o Senhor”. Seus pecados então eram passados para o holocausto quando eles impunham as mãos sobre sua cabeça. Depois o pecador o degolava e colocava seu sangue nas pontas do altar de ofertas queimadas. 
Depois disso, as vísceras do animal eram tiradas e sua carne era queimada no altar de ofertas queimadas até virar cinzas. Deste modo, o aroma da carne queimada era oferecido a Deus para expiação. 
Deus instituiu outro sacrifício para expiação dos pecados anuais, mas ele era diferente do sacrifício para expiação dos pecados diários. Nessa ocasião, somente o Sumo Sacerdote impunha suas mãos sobre a cabeça do holocausto em favor de todo o povo de Israel e espargia o seu sangue sete vezes sobre o propiciatório. E a imposição de mãos sobre a cabeça do bode também era feita na presença do povo no décimo dia do sétimo mês de cada ano. (Levítico 16:5-27).

Quem simboliza a
oferta pelo pecado?
Jesus Cristo
 
Vamos ver agora como o sistema sacrificial mudou o Antigo Testamento e como o estatuto perpétuo de Deus ainda continuou valendo por muitos anos. 
Por que Jesus teve que morrer na Cruz? O que o Filho de Deus fez de errado nesta Terra para que Ele O deixasse morrer na Cruz? Já que todos os pecadores deste mundo, ou seja, todos nós caímos em pecado, Jesus veio a este mundo para nos salvar. 
Ele foi batizado por João Batista no Rio Jordão e condenado na Cruz no lugar de toda a humanidade. A maneira que Jesus foi batizado e derramou Seu sangue na Cruz era semelhante ao sacrifício de expiação do Antigo Testamento, à imposição de mãos sobre o holocausto e o derramamento do seu sangue. 
Era assim que era feito no Antigo Testamento. Um pecador impunha suas mãos sobre a cabeça do holocausto e confessava seus pecados dizendo: “Senhor, eu pequei. Eu matei e cometi adultério”. Assim, seus pecados eram passados para a oferta do sacrifício. 
Assim como o pecador degolava o holocausto e o oferecia a Deus, Jesus foi oferecido da mesma forma para expiar todos os nossos pecados. Jesus foi batizado e derramou Seu sangue na Cruz para expiar todos os nossos pecados e nos salvar por meio do Seu sacrifício. 
Na verdade, Jesus morreu por nós. Quando pensamos sobre isso ficamos imaginando: por que apenas animais sem defeito eram sacrificados para expiação dos pecados do povo? Todos aqueles animais tinham alguma coisa a ver com o seu pecado? Não, eles nem sabiam o que é o pecado. Mas eles não deveriam ter defeito algum. 
Assim como aqueles animais não tinham defeito algum, Jesus também não tinha pecado. Ele é o Deus santo, o Filho de Deus, e Ele nunca pecou. Por isso, Ele levou todos os nossos pecados quando foi batizado no Rio Jordão aos 30 anos. 
Jesus morreu na Cruz por causa dos nossos pecados que Ele levou. Foi o Seu ministério da salvação que purificou todos os pecados do homem.
 

O Início do Evangelho da Expiação de Pecados

Por que Jesus foi batizado 
por João Batista?
Para cumprir toda 
a justiça.
 
Está escrito em Mateus 3:13-15: “Por esse tempo, dirigiu-se Jesus da Galileia para o Jordão, a fim de que João o batizasse. Ele, porém, o dissuadia, dizendo: Eu é que preciso ser batizado por ti, e tu vens a mim? Mas Jesus lhe respondeu: Deixa por enquanto, porque, assim, nos convém cumprir toda a justiça. Então, ele o admitiu”. 
Nós temos que entender por que Jesus foi batizado aos 30 anos. Ele foi batizado para expiar todos os nossos pecados e para cumprir a justiça de Deus. Jesus, o único que não tinha defeito algum, foi batizado por João Batista para nos salvar dos nossos pecados. 
Deste modo, Ele levou os pecados do mundo e ofereceu a si mesmo para expiar todos os pecados do homem. Nós temos que conhecer toda a Verdade e crer nela para sermos salvos. Só depende de nós crermos na salvação para sermos salvos. 
O que significa o batismo de Jesus? Significa o mesmo que a imposição de mãos do Antigo Testamento. Os pecados do povo eram passados para o holocausto no Antigo Testamento pela imposição de mãos do Sumo Sacerdote. Da mesma forma, Jesus levou os pecados do mundo oferecendo a si mesmo como oferta pelo pecado no Novo Testamento e sendo batizado por João Batista. 
João Batista foi o maior dentre todos os homens, ele foi o representante da humanidade designado por Deus. E por ser o representante da humanidade, o seu Sumo Sacerdote, ele impôs suas mãos sobre a cabeça de Jesus e passou todos os pecados do mundo para Ele. ‘Batismo’ significa ‘passar adiante, ser enterrado, ser purificado’. 
Você sabe que Jesus veio a este mundo e foi batizado por João Batista? Você crê em Jesus e sabe por que Ele recebeu o batismo? Jesus foi batizado para levar todos os nossos pecados, os pecados que nós geração de malignos cometemos na carne ao longo da nossa vida. João Batista batizou Jesus para cumprir o evangelho original da expiação de todos os pecados. 
Mateus 3:13-17 começa com as palavras ‘Por esse tempo’, e isso se refere a quando Jesus foi batizado, o momento em que todos os pecados do mundo foram passados para Ele. 
‘Por esse tempo’, Jesus levou todos os pecados do homem, morreu na Cruz três anos depois e ressuscitou ao terceiro dia. A fim de purificar todos os pecados do mundo, Jesus foi batizado de uma vez por todas, morreu na Cruz de uma vez por todas e ressuscitou dos mortos de uma vez por todas. 
Por que Jesus teve que ser batizado? Por que Ele recebeu uma coroa de espinhos e foi julgado no tribunal de Pilatos como um criminoso qualquer? Ele teve que passar por tudo isso para levar todos os pecados do mundo, os seus e os meus pecados, sobre Si por meio do Seu batismo. Ele teve que morrer na Cruz pelos nossos pecados. 
Nós temos que crer na Palavra da Salvação pela qual Deus nos salvou e ser gratos a Ele. Não há salvação para nós sem o batismo de Jesus, sem Sua Cruz e Sua ressurreição. Quando Jesus foi batizado por João Batista para levar todos os pecados do mundo, Ele os levou realmente e salvou aqueles que creem neste evangelho da salvação. Tem pessoas que pensam assim: “Jesus levou o pecado original, não levou?”. Mas elas estão erradas. 
A Bíblia deixa bem claro que Jesus levou todos os pecados do mundo de uma vez por todas ao receber o batismo. Todos os nossos pecados, inclusive o pecado original, foram purificados. Jesus diz em Mateus 3:15: “porque, assim, nos convém cumprir toda a justiça”. Para que toda a justiça fosse cumprida, todos os nossos pecados tinham que ser tirados, sem exceção. 
Jesus purificou os pecados da nossa vida toda também? Sim, Ele purificou todos eles. Vamos ver a prova disso em Levítico primeiro. Ele nos fala do Sumo Sacerdote e do sacrifício do Dia da Expiação. 
 

O Sacrifício para Expiação dos Pecados Anuais de Todo o Povo de Israel

Será que o povo de Israel 
poderia ser santificado de uma
vez por todas oferecendo uma 
oferta terrena pelo pecado?
Nunca.
 
“Arão trará o novilho da sua oferta pelo pecado e fará expiação por si e pela sua casa. Também tomará ambos os bodes e os porá perante o Senhor, à porta da tenda da congregação. Lançará sortes sobre os dois bodes: uma, para o Senhor, e a outra, para o bode emissário. Arão fará chegar o bode sobre o qual cair a sorte para o Senhor e o oferecerá por oferta pelo pecado. Mas o bode sobre que cair a sorte para bode emissário será apresentado vivo perante o Senhor, para fazer expiação por meio dele e enviá-lo ao deserto como bode emissário”. (Levítico 16-6-10). Nós vemos aqui que Arão trazia dois bodes à entrada do Tabernáculo para fazer expiação pelos pecados anuais do povo de Israel. “Lançará sortes sobre os dois bodes: uma, para o Senhor, e a outra, para o bode emissário”. 
O animal para o sacrifico era um requerimento da Lei para que os pecados diários do pecador fossem passados a ele pela imposição de mãos sobre sua cabeça. Mas no que diz respeito à expiação dos pecados anuais dos israelitas, o Sumo Sacerdote é que os passava uma vez por ano para o animal do sacrifício no décimo dia do sétimo mês.
Em Levítico 16:29-31 está escrito: “Isso vos será por estatuto perpétuo: no sétimo mês, aos dez dias do mês, afligireis a vossa alma e nenhuma obra fareis, nem o natural nem o estrangeiro que peregrina entre vós. Porque, naquele dia, se fará expiação por vós, para purificar-vos; e sereis purificados de todos os vossos pecados, perante o Senhor.
É sábado de descanso solene para vós outros, e afligireis a vossa alma; é estatuto perpétuo”.
O povo de Israel no Antigo Testamento trazia um animal para expiar seus pecados diários passando-os para sua cabeça enquanto confessavam: “Senhor, eu cometi estes e mais estes pecados. Por favor, me perdoe”. Ele então degolava o animal, levava seu sangue para o sacerdote e ia para casa convicto de que estava livre dos seus pecados. Deste modo, o holocausto morria no lugar do pecador levando sobre sua cabeça os seus pecados. O holocausto era sacrificado no lugar do pecador. No Antigo Testamento, a oferta pelo pecado podia ser um bode, um bezerro, uma ovelha, ou seja, um animal puro que Deus havia determinado. 
Deus, na Sua infinita misericórdia, permitiu que um animal desse a sua vida pelo homem para que ele não tivesse que morrer por causa dos seus pecados. 
Era assim que no Antigo Testamento os pecadores podiam expiar seus pecados por meio do sacrifício para a expiação. As transgressões dos pecadores eram passadas ao holocausto pela imposição de mãos, e o sangue era dado ao sacerdote para que ele expiasse seus pecados. 
Todavia, era impossível expiar pecados todos os dias. E por causa disso, Deus permitiu ao Sumo Sacerdote impor suas mãos sobre o holocausto e confessar seus pecados assim: “Senhor, o povo de Israel cometeu estes pecados: homicídio, adultério, fornicação, roubo, falso testemunho, blasfêmia”.
Ele então degolava o holocausto, tomava seu sangue e o espargia sete vezes sobre o propiciatório no Santo Lugar (Na Bíblia, o número sete é considerado o número da perfeição).
A função do Sumo Sacerdote era passar os pecados do povo para a cabeça do holocausto, e assim ele era sacrificado em seu lugar. 
Deus permitiu que o holocausto morresse no lugar do povo para salvá-lo dos seus pecados porque Ele é um Deus justo. E já que Deus é mesmo misericordioso, ele permitiu que o povo oferecesse a vida do animal do sacrifício para ser sacrificada em seu lugar. O Sumo Sacerdote então espargia seu sangue para a banda do norte sobre o propiciatório, e assim expiava todos os pecados de um ano do povo no Dia da Expiação, no décimo dia do sétimo mês. 
 
Segundo o Antigo Testamento,
quem é o Cordeiro sacrificial?
É Jesus, que não tem 
Nenhum defeito.
 
O Sumo Sacerdote tinha que oferecer dois bodes pelo povo de Israel no Dia da Expiação. Um deles era chamado de bode emissário, que significa ‘ser expulso’. Do mesmo modo, Jesus Cristo é o bode emissário do Novo Testamento. “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. (João 3:16). 
Deus nos deu Seu único Filho como Cordeiro sacrificial. E como Cordeiro sacrificial de toda a humanidade, Ele recebeu o batismo de João Batista e se tornou nosso Salvador, o Messias do mundo. O nome Jesus significa ‘o Salvador’, e Cristo ‘o Rei ungido’. Portanto, Jesus Cristo significa ‘o Filho de Deus que veio salvar a todos nós’. 
Assim como os pecados anuais do povo eram expiados no Dia da Expiação no Antigo Testamento, Jesus Cristo há quase dois mil anos, veio a este mundo para ser batizado e derramou Seu sangue até morrer na Cruz para completar o evangelho da expiação de todos os nossos pecados. 
Vamos ler agora outra passagem em Levítico. “Arão porá ambas as mãos sobre a cabeça do bode vivo e sobre ele confessará todas as iniquidades dos filhos de Israel, todas as suas transgressões e todos os seus pecados; e os porá sobre a cabeça do bode e enviá-lo-á ao deserto, pela mão de um homem à disposição para isso. Assim, aquele bode levará sobre si todas as iniquidades deles para terra solitária; e o homem soltará o bode no deserto”. (Levítico 16:21-22).
Está escrito que os pecados dos israelitas eram passados à cabeça do bode, assim como afirma também Levítico 1. ‘Todas as suas transgressões’ diz respeito a todos os pecados que eles haviam cometido no seu coração e na sua carne. É por isso que ‘todas as transgressões’ eram passadas para a cabeça do animal do sacrifício pela imposição de mãos do Sumo Sacerdote. 
 

Pela Lei de Deus, Nós Temos que Conhecer Realmente Todos os Nossos Pecados
 
Por que Deus nos deu a Lei?
Para que viéssemos a conhecer 
o pecado.
 
A Lei de Deus consiste em 613 mandamentos. Na verdade, quando pensamos nisso, nós vemos que fazemos o que Ele não nos manda fazer e não fazemos o que Ele nos manda fazer. É por isso que somos pecadores.
Está escrito na Bíblia que Deus nos deu estes mandamentos para que conhecêssemos nossos pecados. (Romanos 3:20). Isso quer dizer que Ele nos deu a Lei dos mandamentos para nos mostrar que somos pecadores. Ele nos a deu não para que nós vivêssemos por ela, mas para que nós conhecêssemos nossos pecados. 
Ele não nos deu Seus mandamentos para os guardarmos. Você não pode esperar que um cachorro vivesse como um homem. Do mesmo modo, não podemos cumprir a Lei de Deus, mas podemos conhecer nossos pecados por meio dos mandamentos da Sua Lei. 
Deus nos a deu porque somos um poço de pecados, mas nós não conseguimos entender isso. Deus nos diz de maneira bem clara em Seus mandamentos: “Vocês são assassinos, raça de malignos, fornicários”. Ele nos disse para não matarmos, mas acabamos cometendo homicídio em nosso coração, e às vezes até mesmo fisicamente. Entretanto, por estar escrito na Lei que não devemos matar, sabemos que somos homicidas e dizemos: “Ah, eu errei. Eu sou pecador porque fiz algo que não deveria ter feito. Eu pequei”.
Para salvar do pecado o povo de Israel, Deus permitiu que Arão oferecesse sacrifício para expiação no Antigo Testamento, e Arão é quem expiava os pecados do povo uma vez por ano. 
No Antigo Testamento, duas ofertas eram oferecidas a Deus no Dia da Expiação. Uma era oferecida a Deus e a outra era enviada ao deserto depois da imposição de mãos, levando todos os pecados anuais do povo. Antes de o bode ser enviado ao deserto pelas mãos da pessoa certa, o Sumo Sacerdote impunha as mãos sobre sua cabeça e confessava os pecados de Israel. “Senhor, o povo matou, fornicou, roubou, adorou ídolos. Nós pecamos diante de Ti”.
A Palestina é uma região desértica. O bode era enviado para um deserto sem fim e acabava morrendo. No momento em que ele era enviado, o povo de Israel ficava olhando até que ele desaparece lá longe, e cria que seus pecados tinham ido com ele. O povo então tinha paz no coração, e o bode morria no deserto levando os pecados anuais de todos eles. 
Deste modo, Deus expiou todos os nossos pecados através do Cordeiro de Deus, Jesus Cristo. Todos os nossos pecados foram completamente purificados por meio do batismo de Jesus e do Seu sangue na Cruz. Jesus é Deus e o nosso Salvador. Ele é o Filho de Deus que veio salvar o homem do pecado. Ele é o Criador que nos fez à Sua imagem e semelhança, e veio a este mundo para nos salvar do pecado. 
Não foram só os pecados que cometemos diariamente que foram passados para Jesus, mas também todos os pecados que ainda cometeremos na mente e no corpo. Por isso, Ele teve que ser batizado por João Batista para cumprir a justiça de Deus, a completa expiação de todos os pecados do mundo.
Numa parte do Rio Jordão aonde a água chegava até a cintura, João Batista colocou as mãos sobre a cabeça de Jesus e nela O imergiu. Este batismo foi o mesmo que a imposição de mãos no Antigo Testamento, e também teve o mesmo efeito de transferir todos os pecados. 
Ser imergido na água significa morrer, e o ato de sair dela significa a ressurreição. Deste modo, ao ser batizado por João Batista, Jesus revelou e cumpriu as três etapas da Sua missão: tirar todos os pecados, ser crucificado e ressuscitar.
Nós só podemos ser salvos se obedecermos às palavras com as quais Jesus nos salvou do pecado. Deus decidiu nos salvar através de Jesus e cumpriu a aliança que Ele havia feito no Antigo Testamento. Por causa desse ato, Jesus foi à Cruz com todos os nossos pecados sobre Sua cabeça. 

O que foi deixado para fazermos, 
já que Jesus tirou todos
os nossos pecados?
Tudo que temos a fazer é ter fé 
na Palavra de Deus.
 
Em João 1:29 está escrito: “No dia seguinte, viu João a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!”. João Batista testificou: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!”. Todos os pecados do homem foram passados para Jesus quando Ele foi batizado no Rio Jordão. Creia nisso! Assim você será abençoado com a expiação de todos os seus pecados. 
Nós temos que ter fé na Palavra de Deus. Nós temos que deixar de lado nossos pensamentos e nossa teimosia, e também obedecermos à Palavra de Deus. Nós simplesmente temos que crer que Jesus levou todos os pecados do mundo. Dizer que Jesus levou todos os pecados do mundo e que Ele cumpriu toda a justiça de Deus é exatamente a mesma coisa. A ‘imposição’ de mãos e o ‘batismo’ também significam a mesma coisa. 
Independente se dissermos ‘inteiro’, ‘completo’ ou ‘tudo’, todas estas palavras significam a mesma coisa. O significado das palavras ‘imposição de mãos’ é o mesmo tanto no Antigo quanto no Novo Testamento, só que ela foi substituída pela palavra ‘batismo’.
A verdade pura e simples é que Jesus recebeu o batismo e foi condenado na Cruz para expiar todos os nossos pecados. E nós só poderemos ser salvos se crermos nesse verdadeiro evangelho. 
Quando a Bíblia diz que Jesus tirou o pecado do mundo (João 1:29), o que significa o pecado do mundo? Significa todos os pecados que nasceram conosco, ou seja, os maus pensamentos, o furto, a lascívia, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura, tudo que há em nossa mente. E isso inclui também as transgressões e os pecados que nós cometemos na carne e no coração. 
“Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor”. (Romanos 6:23). “... sem derramamento de sangue, não há remissão”. (Hebreus 9:22). Como está escrito nestes versículos, todos os pecados foram pagos. Jesus Cristo entregou Sua própria vida e pagou o salário do pecado de uma vez por todas para salvar o homem do pecado. 
Portanto, tudo que temos a fazer para sermos libertos de todos os nossos pecados é crer no verdadeiro evangelho – no batismo de Jesus, no Seu sangue e na Sua divindade.
 

A Expiação dos Pecados Futuros

Quando é que precisaremos 
oferecer sacrifício pelos 
nossos pecados?
Nunca mais.
 
Os pecados de amanhã, de depois de amanhã, e os pecados que cometeremos até morrermos estão incluídos no ‘pecado do mundo’, assim como os pecados de hoje, de ontem e de anteontem também. Os pecados que todos cometem desde que nascem até a morte também estão incluídos no ‘pecado do mundo’, e foram estes pecados do mundo que foram passados a Jesus em Seu batismo. Todos os pecados que nós cometeremos até morrermos já foram tirados de nós.
Nós só temos que crer nesse verdadeiro evangelho, na Palavra de Deus, e obedecer à Verdade para sermos salvos. Nós temos que rejeitar todos os nossos pensamentos para sermos remidos de todos os nossos pecados. Você pode até perguntar: “Como Ele pôde levar os pecados que nem foram cometidos ainda?”. Mas eu te respondo: “Jesus deveria voltar a este mundo e derramar Seu sangue todas as vezes que pecássemos?”.
É no evangelho dos nascidos de novo que se encontra a lei da expiação dos nossos pecados. “... sem derramamento de sangue, não há remissão”. (Hebreus 9:22). Se alguém quisesse ser remido dos seus pecados na época do Antigo Testamento, ele tinha que passar seus pecados pela imposição de mãos para o holocausto, e este tinha que morrer pelos seus pecados. 
Do mesmo modo, o Filho de Deus veio a este mundo para salvar toda a humanidade. Jesus foi batizado para tirar todos os nossos pecados, derramou Seu sangue para pagar o preço por eles, e morreu na Cruz ao dizer: “Está consumado!”. Mas Ele ressuscitou ao terceiro dia e agora está assentado à direita de Deus. Foi assim que Ele se tornou nosso Salvador eterno.
Para sermos totalmente remidos dos nossos pecados, temos que jogar fora nossas ideias fixas e abandonar as doutrinas religiosas que nos dizem que nós podemos ter nossos pecados remidos todos os dias com orações de arrependimento. Para que os pecados do homem fossem expiados, um sacrifício justo tinha que ser oferecido de uma vez por todas. O Deus celestial passou todos os pecados do mundo para Seu próprio Filho por meio do batismo e fez com que Ele fosse crucificado por nós. E ao ressuscitar, Jesus Cristo completou nossa salvação. 
“Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo caminho, mas o Senhor fez cair sobre ele a iniquidade de nós todos”. Isaías 53:4-6 diz que todas as transgressões e iniquidades do mundo, de toda a humanidade, foram passadas para Jesus Cristo. 
Em Efésios 1:4, no Novo Testamento, está escrito: “assim como nos escolheu, nele, antes da fundação do mundo”. Isso nos mostra que fomos escolhidos em Jesus Cristo antes da fundação do mundo. Antes mesmo de Deus criar o mundo Ele resolveu nos fazer Seus filhos, justos sem nenhum pecado em Cristo. Não importa o que achávamos antes, agora nós temos que crer e obedecer à Palavra de Deus, a Palavra da água, do sangue e do Espírito.
Deus nos disse que Jesus Cristo, o Seu Cordeiro, tiraria os pecados do mundo e expiaria todos eles. Em Hebreus 10:1 está escrito: “Ora, visto que a lei tem sombra dos bens vindouros, não a imagem real das coisas, nunca jamais pode tornar perfeitos os ofertantes, com os mesmos sacrifícios que, ano após ano, perpetuamente, eles oferecem”.
Está escrito aqui que os mesmos sacrifícios que de ano em ano eram oferecidos sem cessar não podiam nos aperfeiçoar. A Lei é à sombra dos bens futuros, e não a imagem exata das coisas. Jesus Cristo, o Messias que havia de vir, nos tornou perfeitos de uma vez por todas ao ser batizado e crucificado para expiar todos os nossos pecados (assim como os pecados anuais do povo de Israel eram expiados de uma vez por todas).
Foi por essa razão que Jesus disse em Hebreus 10:9-18: “Então, acrescentou: Eis aqui estou para fazer, ó Deus, a tua vontade. Remove o primeiro para estabelecer o segundo.
Nessa vontade é que temos sido santificados, mediante a oferta do corpo de Jesus Cristo, uma vez por todas.
Ora, todo sacerdote se apresenta, dia após dia, a exercer o serviço sagrado e a oferecer muitas vezes os mesmos sacrifícios, que nunca jamais podem remover pecados;
Jesus, porém, tendo oferecido, para sempre, um único sacrifício pelos pecados, assentou-se à destra de Deus,
aguardando, daí em diante, até que os seus inimigos sejam postos por estrado dos seus pés. Porque, com uma única oferta, aperfeiçoou para sempre quantos estão sendo santificados. E disto nos dá testemunho também o Espírito Santo; porquanto, após ter dito: Esta é a aliança que farei com eles, depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei no seu coração as minhas leis e sobre a sua mente as inscreverei,
acrescenta: Também de nenhum modo me lembrarei dos seus pecados e das suas iniquidades, para sempre. Ora, onde há remissão destes, já não há oferta pelo pecado”. 
Nós cremos que Jesus nos salvou de todos os pecados do mundo por meio do Seu batismo e do Seu sangue na Cruz.
 

A Salvação dos Nascidos de Novo pela Água e pelo Espírito que Está Gravada em Nossa Mente e no Coração
 
Nós somos justos só
porque não pecamos mais?
Não. Nós somos justos porque Jesus 
tirou todos os nossos pecados 
e cremos Nele.
 
Todos vocês creem mesmo na perfeita salvação de Jesus, amém? Vocês obedecem com fé à Palavra de Deus que nos diz que Jesus Cristo foi batizado e derramou Seu sangue na Cruz para nos salvar? Nós temos que ter fé na Sua Palavra, pois ela nos leva a nascer de novo. Nós podemos ser salvos quando cremos que Jesus Cristo purificou todos os nossos pecados junto com os pecados do mundo com o evangelho da remissão. 
Nós jamais poderemos nos tornar justos obedecendo à Lei de Deus, mas podemos ser aperfeiçoados pela fé na Sua obra. Jesus Cristo tirou todos os nossos pecados com Seu batismo no Jordão, e foi julgado e condenado por todos os nossos pecados na Cruz. Quando cremos nesse evangelho com todo o nosso coração é que podemos ser remidos de todos os nossos pecados e nos tornar justos. Vocês creem nisso?
Jesus foi batizado, crucificado e ressuscitou para remissão de todos os pecados do homem e para cumprir a lei da salvação que tem como base o amor eterno e incondicional de Deus. Deus é justo e nos amou como nós somos. Foi por isso que Ele nos tornou justos primeiro. Ele nos tornou justos ao passar todos os nossos pecados para Jesus por meio do batismo.
Deus enviou Seu único Filho, Jesus, a este mundo para nos purificar de todos os nossos pecados. Ele permitiu que Jesus tirasse todos os pecados do mundo com Seu batismo e depois O condenou por todos os nossos pecados. Ele nos tornou Seus filhos pela salvação da água e do sangue, que é o amor ágape de Deus. 
Em Hebreus 10:16 está escrito: “Porei no seu coração as minhas leis e sobre a sua mente as inscreverei”. 
No nosso coração e em nossa mente, nós somos justos ou pecadores perante Deus? Se tivermos fé na Palavra de Deus, nós somos justos. Jesus Cristo levou todos os nossos pecados e foi condenado por eles. Jesus Cristo é o nosso Salvador. Você pode até perguntar: “Como podemos ser justos, já que nós pecamos todos os dias? Nós somos pecadores mesmo”. Mas quando nós cremos na Palavra de Deus, nós nos tornamos justos. 
É claro que eu também tinha pecado em meu coração antes de nascer de novo. Mas depois que recebemos o evangelho da remissão de pecados em nosso coração, nós somos salvos de todos os nossos pecados. Quando não conhecemos o evangelho somos pecadores. Mas nos tornamos justos e filhos de Deus quando cremos na salvação de Jesus. Foi essa fé que o Apóstolo Paulo disse que nos torna justos. A fé no evangelho da remissão nos torna ‘os justos’.
Nem o Apóstolo Paulo, nem Abraão ou nossos descendentes na fé se tornaram justos pelas suas obras, mas sim por terem fé na Palavra de Deus, na Sua Palavra da bênção da remissão de pecados. 
Hebreus 10:18 diz: “Ora, onde há remissão destes, já não há oferta pelo pecado”. Como está escrito, Deus nos salvou para que não morrêssemos por causa dos nossos pecados. Você crê nisso? Amém. 
Filipenses 2:5-11 diz: “Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz. Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai”. 
Jesus Cristo, que é o resplendor da Glória de Deus e a expressa imagem da Sua pessoa (Hebreus 1:3), não usurpou ser igual a Deus. Antes, a si mesmo se esvaziou, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens. Ele se humilhou e foi obediente a ponto de morrer para nos salvar. Portanto, nós louvamos a Jesus. Ele é o nosso Deus, nosso Salvador e Rei. Nós glorificamos a Deus e louvamos a Jesus, pois Ele obedeceu à vontade do Pai até o fim. Se Ele não tivesse obedecido, nós não O glorificaríamos agora. Mas pelo fato de o Filho de Deus ter obedecido ao Pai até a morte, toda a criação e todo mundo nesta Terra O glorifica, e farão isso eternamente. 
Jesus Cristo é o Cordeiro de Deus que tirou o pecado do mundo, e está escrito que Ele o tirou com Seu batismo. Hoje, dois mil anos já se passaram desde que Ele tirou os pecados do mundo. 

Nós nos tornaremos pecadores 
se pecarmos amanhã?
Não, porque Jesus tirou todos os nossos 
pecados do passado, do presente 
e do futuro.
 
Nós não temos pecado desde que nascemos, já que não podemos separar o pecado original das nossas transgressões? Sim, temos. 
Jesus sabia que iríamos pecar desde o nosso nascimento até a nossa morte, e foi por isso que Ele levou todos os nossos pecados antes. Você pode ver isso agora? Se vivermos 70 anos, nossos pecados encherão mais de cem caminhões de lixo. Mas Jesus já tirou todos os nossos pecados de uma só vez por meio do Seu batismo e os levou à Cruz com Ele. 
Se Jesus tivesse levado apenas o pecado original, todos nós morreríamos e iríamos para o inferno. Mesmo se acharmos que Ele não levou todos os nossos pecados, isso não mudaria o fato de que Ele realmente apagou todos eles. Quantos pecados nós cometemos neste mundo? Todos os pecados que cometemos estão incluídos nos pecados do mundo. 
O que Jesus quis dizer quando mandou João Batista batizá-Lo? Jesus mesmo testificou que Ele levou todos os nossos pecados. Deus enviou Seu servo antes de Jesus e fez com que ele O batizasse. Ao ser batizado por João, o representante da humanidade, abaixando Sua cabeça perante ele, Jesus levou todos os pecados do homem. 
Todos os nossos pecados dos 20 aos 30 anos, dos 30 aos 40 anos e assim por diante, e até os pecados dos nossos filhos fazem parte dos pecados do mundo que Jesus levou com Seu batismo. 
Quem pode dizer que ainda há pecado neste mundo? Jesus Cristo levou todos os pecados do mundo, e nós podemos ser salvos quando cremos de coração, sem dúvida alguma, no que Jesus fez para expiar nossos pecados: foi batizado e derramou Seu precioso sangue. 
A maioria das pessoas tem uma vida atribulada, envolvidas em seus próprios pensamentos. Entretanto, falam da sua vida como se ela fosse a coisa mais importante deste mundo. Mas há muita gente que leva uma vida difícil. Muitos de fato têm uma vida atribulada. Eu também já vivi assim antes de eu nascer de novo. Como pode você não entender nem aceitar o evangelho da remissão pelo batismo e pelo sangue de Jesus?
 

A Salvação dos Pecadores Já Foi Realizada

Por que Jesus lavou os 
pés de Pedro?
Porque Ele queria que Pedro tivesse uma
grande fé no fato de Ele já ter purificado
todos os seus pecados futuros 
por meio do Seu batismo.
 
Vamos ler João 19:17-20: “Tomaram eles, pois, a Jesus; e ele próprio, carregando a sua cruz, saiu para o lugar chamado Calvário, Gólgota em hebraico, onde o crucificaram e com ele outros dois, um de cada lado, e Jesus no meio. Pilatos escreveu também um título e o colocou no cimo da cruz; o que estava escrito era: Jesus Nazareno, o Rei dos Judeus. Muitos judeus leram este título, porque o lugar em que Jesus fora crucificado era perto da cidade; e estava escrito em hebraico, latim e grego”. 
Queridos amigos, Jesus levou todos os pecados do mundo e foi condenado a ser crucificado pelo tribunal de Pilatos. Vamos pensar sobre isso juntos agora. 
João 19:28-30 diz assim: “ Depois, vendo Jesus que tudo já estava consumado, para se cumprir a Escritura, disse: Tenho sede! Estava ali um vaso cheio de vinagre. Embeberam de vinagre uma esponja e, fixando-a num caniço de hissopo, lha chegaram à boca. Quando, pois, Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado! E, inclinando a cabeça, rendeu o espírito”. Jesus disse: “Está consumado!”. Então morreu na Cruz. Três dias depois, Ele ressuscitou dos mortos e foi para o Céu. 
O batismo de Jesus realizado por João Batista e Sua morte na Cruz estão intrinsecamente ligados; um não pode existir sem o outro. Portanto, louvemos ao Senhor Jesus por Ele ter nos salvado com Seu evangelho da remissão. 
A carne do homem procura satisfazer suas necessidades o tempo todo, e é por isso que não podemos evitar o pecado. Jesus Cristo nos deu Seu batismo e Seu sangue para nos salvar dos nossos pecados carnais com Seu evangelho. 
Aqueles que receberam a remissão total dos seus pecados podem entrar no Reino dos Céus quando quiserem tendo fé em Jesus, que nasceu em Belém, foi batizado no Rio Jordão, morreu na Cruz e ressuscitou ao terceiro dia. Nós louvamos ao Senhor e O glorificamos para sempre. 
No último capítulo de João, Jesus vai para a Galileia depois de ter ressuscitado. Ele vai até Pedro e diz a ele: “Simão, filho de João, amas-me mais do que estes outros”. No que ele responde: “Sim, Senhor, tu sabes que te amo”. Então, Jesus diz a ele: “Apascenta os meus cordeiros”.
Pedro entendeu tudo, o evangelho do batismo de Jesus e do Seu sangue, a remissão de pecados. Daí por diante ele creu no evangelho da água e do sangue que deu a ele a remissão de todos os seus pecados e entendeu por que Jesus lavou seus pés e sua fé se tornou mais forte ainda. 
Vamos ler João 21:15 novamente. “Depois de terem comido, perguntou Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de João, amas-me mais do que estes outros? Ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Ele lhe disse: Apascenta os meus cordeiros”. Jesus pôde confiar Suas ovelhas a Pedro porque ele era Seu discípulo e havia sido totalmente salvo, e porque ele se tornou um servo de Deus justo e perfeito. 
Se Pedro tivesse se tornado um pecador de novo por causa dos seus pecados diários, Jesus não poderia dizer a ele para pregar o evangelho da remissão de pecados, porque ele, assim como os outros discípulos, não teria como evitar o pecado carnal todos os dias. Entretanto, Jesus disse a eles para pregar o evangelho que apagou todos os seus pecados, pois eles criam no batismo de Jesus e no Seu sangue na Cruz, no evangelho da expiação de pecados. 
 

Senhor, Tu Sabes que Te Amo
 
Você se tornará um pecador 
se pecar de novo?
Não. Jesus já tirou todos os seus 
pecados futuros no Jordão.
 
Vamos pensar nas palavras que Jesus disse a Pedro. “Simão, filho de João, amas-me mais do que estes outros? Ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo”. A confissão de amor de Pedro era verdadeira, pois nasceu da sua fé no evangelho que remiu todos os seus pecados. 
Se Jesus não tivesse ensinado a Pedro e aos Seus discípulos o evangelho da remissão de pecados ao lavar seus pés, eles não teriam como confessar seu amor assim. 
Ao contrário, se Jesus perguntasse a Pedro: “Tu me amas mais do que a estes?”. Ele responderia: “Senhor, eu sou apenas um homem imperfeito. Eu sou um pecador que não pode te amar mais do que a estas coisas. Por favor, me deixe em paz”. Pedro então fugiria e se esconderia de Jesus. 
No entanto, vamos pensar nas respostas de Pedro. Ele foi abençoado com o evangelho da remissão de pecados, o batismo de Jesus e Seu sangue que salvou toda a humanidade. Por isso que Pedro pôde dizer: “Sim, Senhor, tu sabes que te amo”.
Essa confissão de amor nasceu da sua fé no evangelho da remissão de pecados de Jesus. Pedro cria no verdadeiro evangelho da remissão de pecados, pelo qual Jesus levou todos os pecados do mundo. E isso inclui todos os pecados que as pessoas cometem por causa da imperfeição e da fraqueza da sua carne. 
Pedro cria realmente no evangelho da remissão de pecados, e por ele crer também que Jesus era o Cordeiro de Deus, ele pôde responder a Jesus sem hesitar. A salvação de Jesus vem do evangelho da remissão de pecados, e foi por ele que Pedro foi salvo de todos os seus pecados diários também. Pedro cria na salvação do evangelho que remiu todos os pecados do mundo.
Você também é como Pedro? Você ama e confia em Jesus, que levou todos os nossos pecados por meio do evangelho da remissão, do Seu batismo e do Seu sangue? Como você pode não crer em Jesus nem amá-Lo? Não há outra saída. 
Se Jesus tivesse levado apenas os pecados do passado ou do presente, e deixado os pecados do futuro para nós, nós não poderíamos louvá-Lo como fazemos agora. Além disso, todos nós iríamos para o inferno. Sendo assim, todos nós temos que confessar que fomos salvos porque cremos no evangelho da remissão de pecados. 
A carne está pronta para pecar e é por isso que nós pecamos sempre. Então, temos que confessar que cremos no evangelho da abundante expiação de pecados que Jesus nos deu, o evangelho do sangue e do batismo de Jesus que nos salvou. 
Se não crêssemos no evangelho da expiação de pecados, que é o batismo e o sangue de Jesus, nenhum crente poderia ser salvo dos pecados que comete ao longo da sua vida. Além disso, se tivéssemos que nos confessar e nos arrepender toda vez que pecássemos a fim de sermos remidos, provavelmente seríamos relaxados quanto à nossa condição de justos e teríamos sempre pecado no coração. 
Se fosse assim, voltaríamos a ser pecadores, não amaríamos Jesus nem teríamos comunhão com Ele. Nós também não poderíamos crer na salvação de Jesus e segui-Lo para o resto da nossa vida. Jesus nos deu o evangelho da remissão de pecados e salvou aqueles que creem. Ele se tornou o perfeito Salvador e purificou todas as nossas iniquidades, a fim de que pudéssemos amá-lo verdadeiramente. 
Nós crentes não temos como deixar de amar o evangelho do batismo de Jesus e do Seu sangue, da remissão dos nossos pecados. Todos os crentes podem amar Jesus para sempre e se tornar cativos do amor da salvação pelo evangelho da remissão de pecados que Ele no deu. 
Amados irmãos, se Jesus tivesse deixado para trás um pecadinho que fosse vocês não poderiam crer Nele nem se tornar testemunhas do evangelho da remissão de pecados. E vocês também não poderiam fazer a obra como servos de Deus.
Mas se vocês crerem no evangelho da remissão de pecados, vocês poderão ser salvos de todos os seus pecados. Deus permite que sejamos salvos de todos os nossos pecados quando entendemos o verdadeiro evangelho da remissão que há na Palavra de Jesus. 
 

“Amas-me mais do que estes outros?”
 
O que nos tem feito amar 
Jesus acima de tudo?
Seu amor por nós demonstrado no Seu batismo, 
que purificou todos os nossos 
pecados, até os futuros.

Deus confiou Suas ovelhas aos Seus servos que creem totalmente no evangelho da remissão de pecados. Jesus por três vezes perguntou: “Simão, filho de João, amas-me mais do que estes outros?”. E em todas elas Pedro respondeu: “Sim, Senhor, tu sabes que te amo”. Vamos pensar nas respostas de Pedro agora. Nós podemos ver que elas não foram ditas por vontade própria, mas pela sua fé no evangelho da remissão de pecados.
Quando nós amamos alguém e este amor estiver baseado na nossa vontade, ele pode falhar quando estivermos fracos. Mas se este amor estiver firmado no amor de Deus, ele então durará para sempre. O amor de Deus, ou seja, a abundante expiação de todos os nossos pecados, a salvação da água do batismo de Jesus e do Seu sangue, é assim também. 
Nossa fé no evangelho da remissão de pecados tem que ser à base do nosso amor para fazermos a obra do Senhor. Se nós amarmos a Ele por vontade própria, nós acabaremos caindo e nos odiando por causa das nossas iniquidades. Todavia, Jesus purificou todos os nossos pecados: o pecado original, nossos pecados do passado, os pecados de hoje e de amanhã, e os pecados da nossa vida inteira. Ele não deixou que ninguém ficasse fora da Sua salvação.
Tudo isso é verdade. Se nosso amor e nossa fé dependessem da nossa vontade e das nossas decisões, nossa fé fracassaria. Mas por nosso amor e nossa fé dependerem do evangelho da remissão que Jesus nos deu, nós somos justos, filhos de Deus. E já que cremos na salvação da água e do Espírito, nós não temos pecado.
Devido ao fato de a nossa salvação ter vindo do amor de Deus e da Sua Lei, que é a verdadeira salvação por meio da remissão de pecados, nós somos justos, por mais que sejamos imperfeitos e fracos em nossa vida. Nós entraremos no Reino dos Céus e louvaremos a Deus por toda a eternidade. Você crê nisso?
1 João 4:10 afirma: “Nisto consiste o amor: não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou e enviou o seu Filho como propiciação pelos nossos pecados”. Jesus nos salvou com a água e com o Espírito para que pudéssemos ter fé no evangelho da remissão, no Seu batismo e no Seu sangue. 
Nós não poderíamos ser salvos Se Deus não tivesse nos salvado com o evangelho da remissão de pecados, por mais que crêssemos nele fervorosamente. Mas Jesus purificou todos os pecados que cometemos na carne e no coração.
Para que nos tornemos justos, nós temos que ter certeza da salvação pela fé na Palavra da água e do Espírito, no evangelho da expiação. O evangelho da remissão de todos os pecados do mundo é composto pelo batismo de Jesus e pelo Seu sangue. O evangelho da remissão é o que compõe a verdadeira fé, a base verdadeira da salvação e a chave para entrar no Reino dos Céus. 
 

Nós Temos que Rejeitar a Fé que Vem da Nossa Própria Vontade

De onde vem à verdadeira fé?
Ela vem do amor do Senhor que 
já purificou todos os nossos 
pecados futuros.
 
A fé ou o amor que nascem da nossa própria vontade não são a verdadeira fé nem o verdadeiro amor. Há muitos neste mundo que creem em Jesus segundo a sua própria vontade, mas que depois abandonam sua fé porque sofrem com o pecado que há em seus corações. 
Mas o que nós temos que entender é que Jesus já purificou todos os pecados do mundo, não apenas as iniquidades que não são importantes, mas também grandes pecados que cometemos por causa da nossa ignorância. 
Em João 13, Jesus reúne Seus discípulos antes de ser crucificado para ensiná-los como Sua salvação seria perfeita e eterna. Depois de cear com Seus discípulos, Jesus se levantou e lavou seus pés para gravar a verdade da abundante salvação em seus corações. Todos nós devemos conhecer e crer no evangelho da remissão que Jesus ensinou aos discípulos lavando seus pés. 
Mas Pedro a princípio não quis deixar Jesus lavar seus pés. “Nunca me lavarás os pés”. Essa foi uma expressão da fé que nasceu de sua própria vontade. Mas Jesus lhe disse: “O que eu faço não o sabes agora; compreendê-lo-ás depois”. 
Agora, com o evangelho da água e do Espírito, podemos entender as palavras da Bíblia que estavam além do nosso conhecimento antes. Ele é a Palavra da Verdade que permite que os pecadores se tornem justos crendo de coração. 
Pedro foi pescar junto com os outros discípulos, como eles faziam antes de encontrar Jesus. Jesus então apareceu diante deles e os chamou. Ele preparou um café da manhã para eles e, enquanto comiam, Pedro entendeu o significado de tudo que Jesus havia dito antes. “O que eu faço não o sabes agora; compreendê-lo-ás depois”. Ele finalmente entendeu o que Jesus queria dizer quando lavou seus pés. 
“O Senhor purificou todos os meus pecados. Todos os pecados que eu cometi na minha fraqueza e os que cometerei no futuro também”. Pedro então deixou a fé que vinha da sua própria vontade e decisões, e começou a crer firmemente no batismo e no sangue de Jesus, no evangelho da remissão de pecados.
Depois de comer, Jesus perguntou a Pedro: “amas-me mais do que estes outros?”. Então, fortalecido pela fé no amor de Jesus, Pedro confessa: “Sim, Senhor, tu sabes que te amo”. Pedro pôde dar essa resposta porque ele entendeu o que Jesus havia dito antes quando disse: “compreendê-lo-ás depois”. Ele pôde então confessar sua verdadeira fé, a fé no batismo e no sangue de Jesus, no evangelho da remissão de pecados. 
 

Depois disso, Pedro Se Tornou um Verdadeiro Servo de Deus

Como você pode se tornar
um verdadeiro servo de Deus?
Crendo na Sua eterna expiação
de todos os seus pecados.

Depois dessa experiência, Pedro e os outros discípulos pregaram o evangelho até seu último suspiro. Até Paulo, que havia perseguido impiedosamente os cristãos, deu testemunho do evangelho nos dias difíceis do Império Romano.
Dos discípulos de Jesus, Judas foi aquele que o traiu e depois se enforcou. E foi o Apóstolo Paulo que ficou no seu lugar. Os discípulos elegeram Matias por eles mesmos, mas foi Paulo que Deus escolheu. Assim, Paulo se tornou Apóstolo de Jesus e pregou o evangelho da remissão de pecados junto com os outros discípulos. 
A maioria dos discípulos de Jesus morreu como mártir. Mas até quando foram ameaçados de morte, eles não negaram sua fé e continuaram pregando o verdadeiro evangelho. 
Eles devem ter pregado assim: “Jesus Cristo purificou todos os pecados da sua carne com Seu batismo e Seu sangue, isto é, com Seu evangelho da remissão de pecados. Jesus levou todos os seus pecados por meio do Seu batismo no Rio Jordão e foi condenado por vocês na Cruz. Creiam no evangelho do batismo de Jesus e no Seu sangue, e sejam salvos”.
Ao ouvirem o verdadeiro evangelho, muitos creram nele de verdade e foram salvos. Este é o poder da fé no evangelho do batismo de Jesus, do Seu sangue e do Seu Espírito.
Os discípulos pregaram o evangelho da água e do Espírito dizendo: “Jesus é Deus e o Salvador”. Foi por eles terem dado testemunho do evangelho da água e do Espírito que você e eu hoje podemos ouvir o evangelho do batismo e do sangue de Jesus e ser salvos do pecado. Todos nos tornamos discípulos de Jesus por causa da Sua completa salvação e do amor de Deus. Todos vocês creem nisso? Jesus nos amou tanto que nos deu o evangelho da água e do Espírito, a remissão de pecados, e fez de nós Seus discípulos justos. Jesus lavou os pés dos discípulos para ensiná-los o verdadeiro evangelho da remissão.
Jesus lavou os pés dos discípulos para ensinar a eles e a nós que todos os pecados do mundo, inclusive os que cometemos nossa vida toda, foram totalmente purificados quando Ele foi batizado e derramou Seu sangue na Cruz. Nós somos gratos a Jesus pelo Seu amor e pelo evangelho da remissão.
Jesus nos ensinou duas coisas ao lavar os pés dos Seus discípulos. Primeiro, assim como Ele havia dito antes: “O que eu faço não o sabes agora; compreendê-lo-ás depois”. Ele os ensinou que todos os nossos pecados foram purificados pelo evangelho da remissão, pelo batismo de Jesus e Seu sangue. 
A segunda coisa que Jesus ensinou foi que, assim como Ele se humilhou para salvar os pecadores e torná-los justos, nós os nascidos de novo temos que servir aos outros pregando o evangelho da remissão. O certo é que nós que cremos primeiro sirvamos os que vierem a crer depois. 
Os dois motivos pelos quais Jesus lavou os pés dos Seus discípulos na celebração da Páscoa estão bem claros e ainda fazem parte da Igreja.
Um discípulo não pode ser maior do que seu mestre. É por isso que nós pregamos o evangelho ao mundo e servimos a ele como se estivéssemos servindo ao Senhor. Nós, que fomos salvos antes, temos que servir àqueles que vieram depois. Para nos ensinar isso, Jesus lavou os pés dos discípulos. Além disso, ao lavar os pés de Pedro, Ele nos mostrou que era o perfeito Salvador, a fim de que jamais fôssemos enganados pelo diabo novamente. 
Todos vocês podem ser salvos crendo no evangelho da remissão de pecados, da água e do Espírito. Jesus purificou todos os nossos pecados com Seu batismo, Sua crucificação e Sua ressurreição. Só aqueles que creem no Seu evangelho é que podem ser salvos dos pecados do mundo para sempre. 
 

Tenha Fé no Evangelho que Purificou Todos os Nossos Pecados Atuais
 
Nós podemos reconhecer o engano do diabo se crermos no evangelho da remissão, nas palavras da água e do Espírito. As pessoas são facilmente enganadas pelo diabo porque ele fica sempre falando nos seus ouvidos. Já que a carne das pessoas sempre as leva a pecar neste mundo, como é que elas podem ficar sem pecado? Todos são pecadores. 
Entretanto, nós sabemos a resposta. “Já que sabemos que Jesus levou todos os pecados da nossa carne com Seu batismo, como um crente pode ter pecado?”. Jesus pagou todo o salário do pecado, então, o que nos resta pagar?
Se nós não crermos no evangelho da água e do Espírito, as palavras do diabo até vão ter algum sentido para nós. Mas se tivermos o evangelho conosco, nós teremos uma fé inabalável na verdade da Palavra de Deus. 
Nós temos que ter fé no evangelho dos nascidos de novo da água e do sangue. A verdadeira fé é crer no evangelho do batismo de Jesus, no Seu sangue na Cruz, na Sua morte e na Sua ressurreição. 
Você já viu um desenho do Tabernáculo? Ela se parece com uma pequena tenda. Essa tenda é dividida em duas partes. A parte externa é o lugar santo e a parte interna é o Santíssimo Lugar, onde está o propiciatório. 
Há um total de 60 pilares na parte externa do Tabernáculo e o santo lugar tem 48 tábuas. Nós temos que ter essa visão do Tabernáculo em nossa mente para que possamos entender o que quer dizer a Palavra de Deus.
 

Do Que Era Feito a Entrada do Átrio do Tabernáculo

Do que era feito a entrada do
átrio do Tabernáculo?
Um reposteiro de tecido azul,
púrpura, carmesim e
linho fino retorcido.
 
A entrada do átrio do Tabernáculo é descrita em Êxodo 27:16. “À porta do átrio, haverá um reposteiro de vinte côvados, de estofo azul, e púrpura, e carmesim, e linho fino retorcido, obra de bordador; as suas colunas serão quatro, e as suas bases, quatro”. Os materiais usados na entrada do átrio do Tabernáculo eram azul, púrpura e carmesim e de linho fino retorcido. O tecido era todo trançado e muito colorido. 
Deus disse a Moisés para fazer a entrada do Tabernáculo com várias cores, azul, púrpura, carmesim, para que todos a achassem com facilidade. Sua entrada tinha um tecido azul, púrpura, carmesim e de linho fino retorcido sobre quatro colunas. Estes quatro materiais simbolizavam o plano da salvação de Deus, pelo qual Ele salvou todo aquele que crê no Seu Filho por meio do Seu batismo e do Seu sangue, e que Ele é Deus. 
Todos os materiais usados para construir o Tabernáculo tinham um significado específico e representavam a Palavra de Deus e Seu plano para salvar o homem através de Jesus. Agora, quantos materiais diferentes foram usados para fazer a entrada do átrio do Tabernáculo? Foram usados quatro materiais diferentes: um tecido azul, púrpura e escarlate e um linho fino retorcido. Tudo isso é muito importante para fortalecer nossa fé no evangelho dos nascidos de novo. Se essa informação não fosse importante, ela não teria sido descrita na Bíblia com tantos detalhes. 
Cada material usado na entrada do átrio do Tabernáculo tem um significado importante para a nossa salvação. Foi por isso que Deus revelou todas essas coisas a Moisés e lhe disse para fazer exatamente como Ele havia dito.
 

Qual o Significado do Tecido Azul, Púrpura e Carmesim Dentro do Evangelho de Deus?

O que simbolizavam
todos os materiais usados 
no Tabernáculo?
A salvação de Jesus por meio do Seu 
batismo e do Seu sangue.
 
O véu que separava o santo lugar do Santíssimo Lugar no Tabernáculo era azul, púrpura e carmesim, e de linho fino retorcido. E o mesmo material foi usado para fazer as vestes do Sumo Sacerdote, que entrava no Santíssimo Lugar uma vez por ano. 
O azul simboliza o batismo de Jesus. Está escrito em 1 Pedro 3:21: “a qual, figurando o batismo, agora também vos salva”. Pedro confirmou neste versículo o batismo de Jesus, pelo qual Ele levou todos os pecados do mundo, uma figura da salvação da expiação. Todos os nossos pecados foram passados para Jesus no Seu batismo. Portanto, o tecido azul, o batismo de Jesus, é a parte mais importante da Palavra da Salvação.
A fina veste usada pelo Sumo Sacerdote era chamada de éfode, e seu manto também era todo azul. O Sumo Sacerdote usava uma mitra na cabeça e tinha uma placa em puro ouro onde estava gravado: ‘SANTIDADE AO SENHOR’. Essa placa era atada à mitra com um cordão azul também. 
 

A Verdade Representada pelo Tecido Azul

O que o tecido azul simboliza?
O batismo de Jesus.
 
Eu procurei o significado do tecido azul na Bíblia. O que a Bíblia fala sobre o azul? Nós temos que entender o que significa o azul no tecido azul, púrpura e carmesim. 
O tecido azul representa ‘a água’, ou seja, o batismo de Jesus. Jesus Cristo foi batizado por João Batista para tirar todos os pecados do mundo. (Mateus 3:15). Se Jesus não tivesse tirado todos os pecados do mundo com Seu batismo, como é que poderíamos ser santificados por Deus? Portanto, Jesus Cristo teve que vir a este mundo e ser batizado no Rio Jordão por João Batista para tirar todos os pecados do mundo. 
A razão pela qual o tecido azul foi colocado na entrada do átrio do Tabernáculo foi para nos mostrar que nós não podemos ser santificados sem o batismo de Jesus. O tecido carmesim representa o sangue de Jesus, Sua morte. A púrpura se refere à divindade de Jesus, e por isso Ele é reconhecido como o “...único Soberano, o Rei dos reis e Senhor dos senhores”. (1 Timóteo 6:15).
A verdade é que o tecido vermelho simboliza o sangue de Cristo que foi derramado na Cruz para pagar o salário do pecado de toda humanidade. Jesus Cristo veio a este mundo em carne para levar todos os pecados do homem sobre Si por meio do Seu batismo, e pagar todo o salário do pecado se sacrificando na Cruz. O batismo e o sangue de Jesus são o verdadeiro evangelho da remissão que foi profetizado por meio das cores do tecido usado no Tabernáculo no Antigo Testamento. 
As colunas do Tabernáculo eram feitas de acácia, as hastes de bronze e as cobertas de faixas de prata. 
Todos os pecadores foram condenados por causa dos seus pecados porque o salário do pecado é a morte. Antes de alguém ser abençoado por Deus e receber uma nova vida no Antigo Testamento, ele tinha que oferecer sacrifício. No entanto, o batismo de Jesus no Antigo Testamento, que é representado pelo tecido azul do Tabernáculo, tirou todos os nossos pecados. Jesus levou à Cruz todos os nossos pecados, derramou Seu sangue e foi condenado por eles. E ao fazer isso, Ele salvou a todos nós que temos fé no evangelho da remissão. Ele é o Deus santo e o Rei dos reis.
Amados irmãos, o batismo de Jesus é a mesma coisa que a salvação de Jesus que nos salvou tirando todos os nossos pecados. Jesus, que é Deus, veio a este mundo em carne (o tecido púrpura), foi batizado para tirar os pecados do mundo (o tecido azul), foi crucificado, derramou Seu sangue e foi condenado no nosso lugar (o tecido escarlate). O batismo de Jesus não nos deixa ter dúvidas de que Ele se tornou o verdadeiro Salvador de toda humanidade.
Nós também podemos ver isso nas cores que foram usadas na porta do Tabernáculo. O fato de o tecido da porta ter sido bordado com tecido azul, púrpura e carmesim, e um linho fino retorcido nos mostra de uma maneira bem clara a verdade da salvação de Deus. O linho fino retorcido aqui significa que Deus salvou a todos nós dos nossos pecados, sem exceção. Isso foi algo essencial para a salvação pela expiação. 
Nós podemos ver no material que foi usado na porta do Tabernáculo que não foi por acaso que Jesus Cristo salvou os pecadores. Seguindo detalhadamente o plano de Deus, Ele foi batizado, crucificado e ressuscitou dos mortos para cumprir a salvação completa dos pecadores. Jesus salvou todos os que creem na Sua salvação com o tecido azul, púrpura e escarlate, o material do evangelho da remissão.

Por que os sacerdotes 
lavavam as mãos e os pés antes 
de entrar no lugar santo?
Porque eles tinham que se apresentar
a Deus sem nenhum pecado.
 
A pia também era feita de bronze. O bronze representa a condenação que Jesus recebeu em nosso lugar. A pia simboliza a Palavra do evangelho que nos mostra que todas as nossas iniquidades foram purificadas. Ela nos diz que a purificação dos nossos pecados atuais já aconteceu. Os pecados de todo ser humano podem ser purificados pela fé nas palavras do batismo de Jesus. 
O altar de ofertas queimadas representa o julgamento. A água em que Jesus foi batizado por João Batista, que é azul, é o evangelho da remissão de pecados. (Mateus 3:15; 1 João 5:5-10). É a Palavra do testemunho do evangelho da salvação pela expiação.
Em 1 João 5:4,8 está escrito: “...e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé.... E três são os que testificam na terra: o Espírito, a água e o sangue, e os três são unânimes num só propósito”. Deus nos diz também que quem crê no Seu Filho tem o testemunho da água, do sangue e do Espírito em si. 
Deus permitiu que nós fôssemos santificados pela fé no evangelho da expiação e entrássemos no Tabernáculo. Por isso, nós agora podemos viver pela fé, ser alimentados pela Palavra de Deus, ser abençoados por Ele e ter a vida dos justos. Se tornar o povo de Deus é o mesmo que ser salvo pela fé no evangelho da expiação e viver dentro do Tabernáculo. 
Muitas pessoas dizem que só é preciso crer, e não entender o significado do tecido azul, púrpura e escarlate da porta do Tabernáculo. Se alguém crê em Jesus, mas não entende isso, sua fé não é verdadeira porque ainda há pecado em seu coração. Alguém assim ainda tem pecado no coração porque não crê na verdade dos que nasceram de novo crendo no evangelho da expiação, da água, do sangue e do Espírito. Se alguém fosse perguntar a uma pessoa o que ela achava de alguém que mal conhecia, e ela para agradá-lo dissesse: “Eu acredito nele. Bom, eu não o conheço, mas acredito nele”, você acha que a pessoa ia ficar segura com essa resposta? Alguns de vocês podem até agir assim, mas esse não é o tipo de fé que Deus quer de nós.
O que Deus quer é que creiamos no evangelho da remissão de pecados, na salvação de Jesus através do tecido azul (Seu batismo), púrpura (Sua divindade) e carmesim (Seu sangue). Nós temos que entender como Jesus nos salvou de todos os nossos pecados antes de termos fé Nele. Já que cremos em Jesus, nós temos que entender que Ele nos salvou de todos os nossos pecados através da água (o batismo de Jesus), do sangue (Sua morte) e do Espírito (o fato de Jesus ser Deus). 
Quando entendemos realmente, podemos ter a fé completa e verdadeira. Nossa fé nunca será completa se não entendermos essa verdade. A verdadeira fé só vem quando entendemos o testemunho da salvação de Jesus, o evangelho da remissão, e o fato de Jesus ser o verdadeiro Salvador da humanidade.
Qual é a fé que escarnece de Jesus? Vamos ver. 
 

A Fé que Escarnece de Jesus

O que é mais necessário 
para se ter fé?
Entender corretamente
o batismo de Jesus.
 
Você tem que entender que crer no batismo de Jesus de qualquer jeito é o mesmo que escarnecer Dele. Se você pensar assim: “É difícil crer nisso, mas já que eu creio que Ele é Deus e o Filho de Deus, eu tenho que crer Nele de alguma maneira”, você estará então escarnecendo de Jesus. Se você quer nascer de novo realmente, você tem que crer no batismo e no sangue de Jesus, no evangelho da expiação. 
Crer em Jesus sem conhecer o evangelho da expiação é pior do que não crer Nele. Pregar o evangelho só do sangue é o mesmo que não conhecer a Verdade e fazer a obra em vão. 
Jesus não quer que ninguém tenha fé Nele sem nenhuma razão e saia por aí pregando de qualquer jeito. Ele quer que nós creiamos Nele conhecendo o evangelho da expiação. 
Já que nós cremos em Jesus, temos que reconhecer que o evangelho da expiação é o Seu batismo e o Seu sangue. Já que nós cremos em Jesus, por meio da Palavra temos que entender o evangelho da expiação e saber muito bem como Ele purificou todos os nossos pecados. Nós também temos que saber qual o significado do tecido azul, púrpura e carmesim da porta do Tabernáculo. Deste modo, nós poderemos ter a verdadeira fé que dura para sempre. 
 

Nós Jamais Poderemos Nascer de Novo Se Não Crermos em Jesus e Não Entendermos o que Significa o Tecido Azul, Púrpura e Carmesim
 
O que os sacerdotes faziam 
antes de entrar no santo lugar?
Eles lavavam as mãos e os pés com 
a água da bacia de bronze.
 
Nosso Senhor Jesus nos salvou. Nós só podemos louvá-Lo quando virmos como Ele nos salvou de uma forma tão perfeita. Nós temos que olhar para o Tabernáculo. Ele nos deu a Palavra do evangelho da expiação através do tecido azul, púrpura e carmesim do Tabernáculo e nos salvou com ela. Nós somos gratos e louvamos ao Senhor por isso.
Os pecadores não podem entrar no santo lugar, pois senão terão um fim terrível. Como pode alguém entrar no santo lugar sem ser julgado pelos seus pecados? Isso é impossível. Se uma pessoa entrasse no santo lugar ela seria morta na mesma hora. Seria algo terrível. Um pecador jamais pode esperar viver depois de entrar no santo lugar. 
Nosso Senhor nos salvou através do segredo oculto na porta do Tabernáculo. Ele nos salvou com o tecido azul, púrpura e carmesim de linho fino retorcido. Foi através deles que Ele nos mostrou a salvação. 
Você e eu não fomos salvos assim? Se não crermos no que diz o tecido azul, púrpura e carmesim, nós não poderemos ser salvos por meio do evangelho da expiação. A cor azul não representa Deus, ela simboliza nada mais do que o batismo de Jesus. Foi o batismo de Jesus que tirou todos os nossos pecados. 
Alguém pode até ir ao altar de ofertas queimadas sem crer no tecido azul. Entretanto, ele não pode entrar no santo lugar onde Deus está. Sendo assim, antes de entrarmos pela porta do Tabernáculo, nós temos que crer no tecido azul (o batismo de Jesus), escarlate (o Seu sangue na Cruz) e carmesim (o fato de Jesus ser Deus e o Filho de Deus). Só quando cremos assim é que somos aceitos por Deus e Ele nos permite ir além do véu do Santíssimo Lugar. 
Alguns entram no átrio do Tabernáculo e pensam que estão dentro dele. Mas a salvação não é isso. Até aonde temos que ir para sermos salvos? Nós temos que entrar no Santíssimo Lugar. Mas para entrarmos no Santíssimo Lugar, nós temos que passar pela pia de bronze. A pia de bronze representa o batismo de Jesus, e nós temos que purificar nossos pecados atuais com o batismo de Jesus para sermos santificados, a fim de que possamos entrar no Santíssimo Lugar. 
Os sacerdotes tinham que se purificar antes de entrar nele no Antigo Testamento. E no Novo Testamento, Jesus lavou os pés dos Seus discípulos simbolizando a purificação de todos os pecados das suas vidas. 
A Lei de Deus diz que “O salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor”. (Romanos 6:23). Deus condena todos os pecados do homem sem exceção, mas Ele já os passou para o Seu Filho e os julgou. Este é o amor de Deus, a Sua salvação. Nós somente recebemos a verdadeira salvação quando cremos no evangelho da expiação composto pelo batismo, sangue, morte e ressurreição de Jesus Cristo.
 

Para que Venhamos a Nascer de Novo, Jamais Devemos Escarnecer da Verdade Bíblica, do Evangelho da Expiação de Pecados
 
Qual a única coisa que foi 
deixada para fazermos?
Crer no evangelho, na Palavra 
de Deus.

Eu nunca escarneço das outras pessoas. Quando alguém conversa comigo sobre algo que eu não conheço, eu peço a ele educadamente que me explique. Mas quando eu pergunto algo sobre o Tabernáculo, ninguém sabe me responder.
O que eu tive que fazer então? Eu tive que voltar para a Bíblia. Onde é que a Bíblia fala do Tabernáculo? Ele é descrito detalhadamente em Êxodo. Se alguém ler este livro prestando atenção nele, poderá entender o significado da Palavra de Deus. 
Queridos amigos, vocês não podem ser salvos crendo em Jesus de qualquer maneira. Vocês não podem se salvos indo sempre à Igreja. Nós sabemos o que Jesus disse a Nicodemos: “Em verdade, em verdade te digo: quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus... Tu és mestre em Israel e não compreendes estas coisas?”. (João 3:5,10).
Todos que creem em Jesus têm que crer no tecido azul (que todos os pecados do mundo foram passados a Jesus quando Ele foi batizado), púrpura (que Jesus morreu por todos os nossos pecados) e carmesim (que Jesus é Deus, o Filho de Deus e o Salvador).
Nós temos que crer que Jesus é o Salvador de todos os pecadores deste mundo. Sem essa fé ninguém pode nascer de novo nem entrar no santo lugar no Reino de Deus. Nem é possível viver neste mundo sem crer assim. 
Não seria fácil demais se alguém pudesse nascer de novo somente crendo em Jesus? Sim, seria. “♫Você está salvo. Eu estou salvo. Todos nós estamos salvos. ♫”. Que maravilha! Mas há muitos que creem em Jesus sem terem de fato ‘nascido de novo’.
Nós temos que conhecer a verdade bíblica, assim como ter fé em Jesus. Nós temos que entender o evangelho da remissão de pecados que está na Bíblia e o que significa o tecido azul, púrpura e carmesim para entrarmos no santo lugar e estarmos com Deus no reino da fé. Dentro do Tabernáculo da fé, nós podemos viver felizes até Jesus voltar e nos trazer Seu Reino. É essencial crermos em Jesus da maneira correta. 
 

O Verdadeiro Evangelho Gera Santificação com o Tecido Azul

Qual é a condição 
indispensável para a salvação, 
além da Cruz de Jesus?
O Seu batismo.
 
Muitos acham que podem viver perfeitamente sem cometer erros. Todavia, por mais que tentem ser bons, logo eles acabam descobrindo suas falhas. O ser humano é incompleto, por isso que é impossível ele não pecar. Entretanto, nós podemos ser santificados e entrar no santo lugar de Deus porque Jesus nos salvou com o tecido azul, púrpura e carmesim, o evangelho da expiação. 
Se Deus não tivesse nos salvado com o tecido azul, púrpura e carmesim, por nós mesmos nunca poderíamos entrar no santo lugar. Mas por quê? Porque se somente aqueles que vivem de modo perfeito em sua carne pudessem entrar no santo lugar, ninguém poderia fazer isso. Quando alguém crê em Jesus sem conhecer o verdadeiro evangelho, a única coisa que ele está fazendo é acumulando mais pecados. 
Jesus nos salvou com Seu plano cuidadoso da salvação; a salvação do tecido azul, púrpura e carmesim de linho fino retorcido. Ele purificou todos os nossos pecados. Você crê nisso? Sim. Você tem em seu coração o evangelho da remissão e dá testemunho dele? Sim.
Somente quando você der testemunho do evangelho é que você poderá usar em sua cabeça a mitra onde está escrito com letras de ouro: ‘SANTIDADE AO SENHOR’ e ser ‘Sacerdócio Real’. (1 Pedro 2:9). Só então você poderá dizer às pessoas que você é um servo de Deus que trabalha como um sacerdote real. 
A mitra do Sumo Sacerdote tinha uma placa de ouro presa com fio azul. Por que azul? Porque Jesus nos salvou com o evangelho da remissão, tirou todos os nossos pecados e nos fez sem pecado com Seu batismo. O batismo no Novo Testamento corresponde à imposição de mãos do Antigo Testamento. 
Por mais que creiamos em Jesus com toda a nossa fé, nós não poderemos usar a mitra onde está gravado ‘SANTIDADE AO SENHOR’ a não ser que reconheçamos o segredo do tecido azul, púrpura e carmesim.
Como nos tornamos justos? Está escrito em Mateus 3:15: “Deixa por enquanto, porque, assim, nos convém cumprir toda a justiça”. Jesus recebeu o batismo e nos salvou de todos os pecados do mundo. Por meio do Seu batismo, Ele levou todos os nossos pecados e nós os crentes nos tornamos justos. 
Se não fosse pelo batismo de Jesus, como poderíamos dizer que não temos pecado? Mesmo se nós crêssemos em Jesus e chorássemos muito lembrando Sua morte na Cruz, nem todas as lágrimas deste mundo poderiam purificar nossos pecados. Não. Por mais que nos arrependêssemos e chorássemos, nossos pecados continuariam conosco.
‘SANTIDADE AO SENHOR’. Já que o Senhor levou todos os nossos pecados com Seu batismo e com Seu sangue, Ele aceitou que todos os pecados do homem fossem passados para Ele. E como diz a Palavra da Salvação que está na Bíblia, nós nos tornamos justos pela fé apesar de todas as nossas fraquezas e iniquidades. É por isso que podemos estar na presença de Deus agora. É por isso que podemos viver como justos e pregar o evangelho ao mundo. “♫Eu fui salvo. Você foi salvo. Todos nós fomos salvos. ♫”. Nós fomos salvos de acordo com o plano misericordioso de Deus. 
Por mais que você tente, não há salvação sem a Palavra do evangelho da expiação em seu coração. É como uma canção popular da Coreia que fala do amor não correspondido. “♫Oh, meu coração bate rápido sem razão sempre que eu a vejo, sempre que eu estou perto dela. Eu devo estar apaixonado♫”. Meu coração bate forte, mas o dela não. Meu amor nunca é correspondido. Infelizmente, muitos cristãos não reconhecem o amor de Deus ainda. 
Muitos pensam que a salvação vem de diferentes formas na vida de pessoas diferentes. Eles perguntam: “Por que ela só vem pelo batismo de Jesus?”. Só que não pode haver salvação completa se não for pelo evangelho do batismo de Jesus. Essa é a única maneira pela qual podemos nos tornar justos diante de Deus, porque só assim podemos ser totalmente purificados dos nossos pecados. 
 

O que é a Salvação do Tecido Azul que Jesus Nos Concedeu?

O que nos tornou justos?
O evangelho do tecido azul, 
púrpura e carmesim.
 
A salvação por meio do evangelho do tecido azul, púrpura e carmesim é o dom de Deus a toda a humanidade. Este dom nos permitiu entrar no Tabernáculo e viver em paz. Ele nos tornou justos, nos permitiu fazer parte da Igreja e que ela nos treinasse nas Sagradas Escrituras. 
Sempre que buscamos a Deus em oração, o evangelho nos abençoa com Seu amor. É por isso que a salvação é tão valiosa para nós. Jesus nos disse para construirmos o edifício da nossa fé ‘sobre a Rocha’. A Rocha é o evangelho do Seu batismo. Nós todos temos que ser salvos, ir para o Céu, ter a vida eterna e nos tornar filhos de Deus. 
Queridos amigos, nós podemos entrar no Tabernáculo com fé por causa do evangelho da expiação. Nós fomos salvos por termos fé na purificação de todos os nossos pecados (pelo batismo de Jesus) e na Sua condenação na Cruz. A expiação abundante, o batismo e o sangue de Jesus, é o evangelho que purifica todos os nossos pecados. Vocês creem nisso? O verdadeiro evangelho é o evangelho celestial da expiação que purificou por completo todos os nossos pecados. 
Nós nascemos de novo crendo no evangelho da expiação. Jesus nos deu o evangelho da expiação, que purificou nossos pecados atuais e até os futuros. Louvado seja o Senhor. Aleluia!
O evangelho da água e do Espírito (o evangelho da água e do sangue) é o verdadeiro evangelho pregado e cumprido por Jesus Cristo. Este livro foi escrito para revelar o segredo do evangelho de Jesus, o evangelho da água e do Espírito. 
Pelo fato de muitas pessoas crerem em Jesus sem conhecer a verdade completa, elas estão enganando a si mesmas hoje e se tornaram os fundamentalistas ou religiosos pluralistas no mundo da teologia cristã (da chamada teologia filosófica). Em suma, eles vivem confusos e com heresias. Portanto, temos que voltar atrás e crer no verdadeiro evangelho. Ainda há tempo. 
Eu darei mais detalhes no segundo livro àqueles que ainda querem saber mais sobre o evangelho dos nascidos de novo da água e do Espírito.