Sermões

Assunto 24: Sermões para Aqueles que são Nossos Colaboradores

[24-8] (Mateus 5:1-16) Nós recebemos as bem-aventuranças!

(Mateus 5:1-16)
“Jesus, vendo a multidão, subiu a um monte, e, assentando-se, aproximaram-se dele os seus discípulos; e, abrindo a boca, os ensinava, dizendo:
‘Bem-aventurados os pobres de espírito,
Porque deles é o Reino dos céus;
Bem-aventurados os que choram,
Porque eles serão consolados;
Bem-aventurados os mansos,
Porque eles herdarão a terra;
Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça,
Porque eles serão fartos;
Bem-aventurados os misericordiosos,
Porque eles alcançarão misericórdia;
Bem-aventurados os limpos de coração,
Porque eles verão a Deus;
Bem-aventurados os pacificadores,
Porque eles serão chamados filhos de Deus;
Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça,
Porque deles é o Reino dos céus;
Bem-aventurados sois vós quando vos injuriarem, e perseguirem, e, mentindo, disserem todo o mal contra vós, por minha causa. Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós. Vós sois o sal da terra; e, se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta, senão para se lançar fora e ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas, no velador, e dá luz a todos que estão na casa. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai, que está nos céus.’”
 
 
No último domingo tivemos uma comunhão espiritual baseados no texto de Mateus capítulo 4. O texto bíblico deste capítulo está em Mateus capítulo 5 e é muito conhecido, pois fala das bem-aventuranças do Sermão do Monte. Nosso Senhor nos diz aqui quem são as pessoas mais abençoadas desse mundo.
Mas antes de começar a pregar nesse texto, eu quero que vocês saibam que a primeira coisa que Jesus fez ao iniciar seu ministério público foi procurar João Batista no rio Jordão para ser batizado por ele e, deste modo, levar sobre si todos os pecados do homem. Logo depois disso, ele foi levado ao deserto pelo Espírito Santo. Ali ele ficou por quarenta dias sem nada comer e foi tentado por Satanás. Ele passou por todas as tentações humanas que o homem pode passar. Mas ele venceu todas essas tentações pela fé em Deus e na sua Palavra. E assim que soube que João Batista estava preso, ele foi para a Galileia. A partir daí, ele começou a pregar ao povo, dizendo: “O tempo está cumprido, e o Reino de Deus está próximo. Arrependei-vos e crede no evangelho” (Marcos 1:15). Como eu disse antes, o Senhor foi batizado por João Batista, depois jejuou quarenta dias no deserto e venceu a tentação de Satanás pela fé em Deus e na sua Palavra. Só depois ele disse: “Arrependam-se, o reino de Deus é chegado”, deixou Nazaré e foi para a Galileia.
Por que o Senhor exortou os israelitas para que eles se arrependessem? Porque ele conhecia muito bem a história e estava a par da situação da nação de Israel. Os israelitas substituíram Deus pelos bezerros de ouro por quase mil anos. Eles seguiram os passos pecaminosos de Jeroboão e serviram aos bezerros de ouro. Até nos dias de Jesus, mesmo estando sob o domínio colonial do Império Romano, muitos judeus não adoravam a Deus e adoravam ídolos. Por isso que Jesus os exortou para que eles voltassem para Deus, se arrependessem dos seus pecados e recebessem a remissão deles.
Como lemos no texto bíblico deste capítulo, Jesus chamou primeiro quatro discípulos. Eram eles Simão (também conhecido como Pedro), André, Tiago e João. Só depois ele chamou muitos outros para serem seus discípulos. E Jesus os levava consigo quando pregava, curava os enfermos e fortalecia os fracos. Por isso que inúmeras pessoas se uniram à multidão que o seguiam.
Não havia nenhum servo de Deus quando João Batista começou a clamar no deserto. E ele clamava aos israelitas: “Arrependam-se, raça de víboras!” Jesus também pregou para eles a mesma mensagem de arrependimento. Por mais de cem anos não houve nenhum servo de Deus que pregasse arrependimento aos israelitas. Mas depois disso, Jesus curou os enfermos, visitou os pobres e os alimentou. Melhor dizendo, foi a partir daí que o ministério de Jesus começou a dar frutos. Os primeiros vinte e nove anos da vida de Jesus como homem nessa terra podem ser vistos como uma preparação para sua vida pública; e seu ministério ficou notório depois que ele foi batizado por João Batista, venceu as tentações de Satanás, chamou os discípulos e curou os enfermos ao passo que pregava a Palavra de Deus.
Como lemos no texto bíblico deste capítulo, Jesus ensinou a uma multidão no monte. E nesse texto podemos descobrir o que o Senhor define como bênçãos de Deus.
 
 
“Bem-aventurados os pobres de espírito”
 
Está escrito: “Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o Reino dos céus” (Mateus 5:3).
Isso que Jesus está dizendo aqui não é apenas para os israelitas, mas também para todos neste mundo. Não é apenas para o nosso coração, para o nosso corpo também. Depois do exemplo pecaminoso de Jeroboão, o povo de Israel só buscou prosperidade material por cerca de mil anos. Eles só queriam satisfazer o desejo do seu corpo, ficar ricos, ter poder, coisas desse tipo. Por isso que a primeira coisa que o Senhor declarou foi que “bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o Reino dos céus.” Isso foi totalmente contrário ao que eles ouviram no passado. Como os pobres de espírito podem ser abençoados? Eles herdarão o reino dos céus. Melhor dizendo, os que buscam a Deus para receber o reino dos céus precisam ser pobres de espírito. Deus quer os pobres de espírito, os que os que não se agradam com as coisas do mundo; ele não quer pessoas mundanas junto a ele, os que só vêm a ele para ter mais bens materiais do que já possuem. No entanto, muitos cristãos na verdade só buscam o Senhor hoje em dia com a intenção de serem “abençoados” de forma material tendo prosperidade, fama e poder. Só que Deus não abençoa pessoas carnais; ao contrário, ele abençoa os que o buscam para receber bênçãos espirituais, pois seu coração não está interessado nas coisas do mundo. E o que seria uma verdadeira bênção para eles? O reino dos céus. Deus prometeu o reino dos céus aqueles que são pobres de espírito. O reino do céu é para eles.
Está escrito em Mateus 5:10:
“Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça.”
Eu sempre achava algumas passagens bíblicas diferentes daquilo que eu pensava quando lia o Novo Testamento. E Mateus 5:10 é um exemplo disso. O que esse versículo quer dizer é que os que são perseguidos por causa da justiça é que são realmente abençoados. E só quem é perseguido por causa da justiça de Deus é que pode entrar no reino dos céus. Os que são perseguidos por causa da justiça de Deus herdarão o reino dos céus.
No entanto, esse versículo pode ser confuso para algumas pessoas. “O reino dos céus é só para os que forem perseguidos?” A resposta é não. Esse versículo não quer dizer que a obra que fazemos nos garante uma passagem de ida para o céu, mas que o reino dos céus é para aqueles que pregam o evangelho da água e do Espírito, que erradicou todos os nossos pecados, apesar da perseguição.
O Senhor não abençoa aqueles que só buscam satisfazer os desejos carnais e vivem segundo sua luxúria, embora tenham recebido a remissão de pecados. Há muitos no mundo hoje que estão esperando para ouvir dos servos de Deus o evangelho da água e do Espírito. E, infelizmente, muitos voltaram para o mundo depois que foram libertos de todos os seus pecados crendo neste evangelho e tiveram cargos importantes na Igreja de Deus.
Apesar disso, Deus promete dar o reino dos céus aos que são pobres de espírito e são perseguidos por causa da justiça de Deus. Portanto, precisamos entender a vontade de Deus a partir desse versículo. Todo aquele que crê no batismo que Jesus recebeu de João Batista e no seu sangue derramado na cruz pode com certeza receber a remissão de pecados.
Mas o que acontecerá com aqueles que buscam as coisas carnais depois que recebem a remissão de pecados? Deus declara que o reino dos céus não pertence a estes. A verdade é que pessoas assim não podem entrar no reino dos céus. A diferença entre os que são perseguidos por causa da justiça de Deus e os que não são é o céu e o inferno. Deus é o Deus de justiça, mas seria o Deus da injustiça se também desse seu reino àqueles que amam esse mundo.
Quando pessoas assim encontram servos de Deus como o apóstolo Paulo, elas os chamam de “malucos e idiotas.” Mas por que elas zombam daqueles que têm fé? Eles querem nos ridicularizar e dizem: “Por que vocês não servem a Deus mas também procuram ter uma vida feliz e prazerosa nesse mundo satisfazendo seus desejos carnais? Por que vocês são tão fanáticos por Jesus Cristo?” Os justos abrem mão do conforto material para servir ao evangelho. Alguns deles até arriscam a vida para pregar o evangelho da água e do Espírito. Quando os que são mundanos olham para nós que vivemos pela fé e somos fiéis, eles pensam mal de nós.
Mas Jesus Cristo disse que os pobres de espírito são abençoados porque herdarão o reino dos céus, assim como os que são perseguidos por causa da justiça de Deus. E eu concordo plenamente com o Senhor. E vocês?
Há uma grande diferença entre as bênçãos dos que receberam a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito e os que não a receberam. Até mesmo entre os que receberam a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito a diferença entre receber ou não as bênçãos de Deus são enormes, pois somente as receberão de fato os que sofrem perseguição por causa da justiça do Senhor, e não os que vivem para si mesmos. E é justamente isso que determinará quem entrará no reino dos céus ou não.
Não faria sentido algum se alguém fosse para o reino dos céus depois de ter sido egoísta em sua vida e nunca ter pregado a justiça do Senhor. Se fôssemos tratados da mesma maneira que estes, isso não seria justo, pois seguimos o Senhor e somos perseguidos por causa da justiça de Deus. Mas ele sabe a diferença entre nós e estes que são egoístas. Podemos até questionar se vamos para o reino dos céus por causa das nossas obras. Mas, na verdade, as obras que fazemos jamais serão suficientes para nos levar ao reino dos céus. Então, o que temos a fazer é pregar o evangelho da água e do Espírito, já que recebemos a remissão de pecados crendo nesse verdadeiro evangelho.
Nossos parceiros no exterior estão pregando o evangelho da água e do Espírito conosco. Eles trabalham conosco para divulgar nosso website e distribuir nossos livros. Deste modo, todos que leem nossos livros podem entrar em contato com nossos parceiros em seu país depois que leem nossos livros e ebooks. E muitos nos escrevem depois que leem nossos livros. Alguns dizem que não leram até o fim, outros dizem que acabaram a leitura, mas não concordam conosco. Outros ainda que reconhecem que o evangelho da água e do Espírito é a verdade, mas não querem deixar sua igreja. E nós ficamos muito decepcionados com essas pessoas. Como alguém pode dizer que crê nesse verdadeiro evangelho mas se recusa a ter comunhão conosco? Eu até entendo que eles são humanamente fracos, mas eu posso garantir que no fim haverá um grande abismo entre eles e nós.
Nós vivemos para pregar o evangelho da água e do Espírito em obediência à vontade de Deus, pois cremos na sua justiça. Como nos sentiríamos se soubéssemos que não haveria diferença na recompensa que Deus dará aos que receberam a remissão de pecados? Ficaríamos muito decepcionados com isso, pois temos sofrido muito por causa da justiça de Deus, ao contrário dos outros.
Eu já fiquei desanimado no passado e me questionei se deveria mesmo servir ao evangelho da água e do Espírito. Eu também tive desejos carnais, tanto que em alguns momentos me senti tentado a me unir aos cristãos pecadores. Eu quis ficar em contato com meus antigos colegas do seminário. Mas eu preciso ser sincero com vocês, meus amados parceiros, eu não poderia pregar o evangelho da água e do Espírito se mantivesse minha amizade com eles.
Os que não conhecem o evangelho da água e do Espírito estão levando outros para a destruição sem perceber. E como era meu dever, eu passei muitas lutas para pregar para eles a verdade do evangelho da água e do Espírito. Mas meus amigos me diziam: “Ei, cara. É melhor você não pregar o evangelho da água e do Espírito. O que você prega é 100% correto segundo a Bíblia, mas as pessoas o odiarão se você pregar esse evangelho. Nós jamais aprendemos que isso é a verdade e nunca alguém pregou esse evangelho para nós. Se você continuar insistindo em crer nele e pregá-lo, não teremos outra escolha senão dizer que você está errado.” Eu não queria me separar deles, porém não podia mais ter sua amizade ou fazer concessões no que diz respeito à pregação do evangelho da água e do Espírito. Foi por essa razão que eles começaram a me perseguir. E, naturalmente, eu não tive mais contato com eles.
 
 
Jesus disse: “Os que sofrem perseguição por causa da justiça herdarão o reino dos céus”
 
O Senhor disse que o reino dos céus é dos que sofrem perseguição por causa da justiça de Deus. E é isso mesmo. O reino dos céus é a bênção que Deus dará aos que sofrem perseguição por causa da sua justiça. Seu galardão será o reino dos céus. E essa bênção está guardada para nós que sofremos perseguição e pregamos o evangelho da água e do Espírito.
Por isso que vocês, parceiros nossos em todos os países, não devem ficar desanimados com as lutas e provações. E quando isso acontecer com vocês, lembrem-se que nós aqui na Coreia também já passamos muitas lutas e decepções. Antes de começar o ministério de literatura, eu costumava pregar o evangelho da água e do Espírito um a um, visitando as pessoas de casa em casa, e conversando com líderes cristãos. Mas isso me levou a fazer muitos inimigos. E foi aí que eu fiquei desanimado. Então eu decidi fazer a obra através do ministério de literatura, pois pregar diretamente às pessoas não estava dando muitos frutos. Eu então peguei as fitas dos sermões que havia pregado nos últimos dez anos, e fiz isso com muito cuidado. E quando vi que já tinha fitas o bastante, eu comecei o ministério de literatura com meus parceiros.
Amados irmãos, saibam que vocês não são os únicos que estão enfrentando dificuldades. Eu e todos os nossos pastores na Coreia estamos sempre passando por lutas. E em meio a essas lutas, todos nós estamos fazendo a vontade de Deus. Você se sente sozinho? Eu também já me senti muito sozinho, extenuado e perseguido. Mas agora que vocês estão comigo, eu não me sinto mais sozinho. As pessoas são muito duras comigo, embora eu não tenha feito nada contra elas. Mas apesar de não fazer mal a estas pessoas, elas continuam falando coisas ruins a meu respeito. O que vocês devem fazer então é lembrar dos seus pais na fé, que sofreram perseguições antes de vocês. Muitos justos estão levando uma vida feliz, apesar da perseguição por causa da pregação do evangelho da água e do Espírito. Eu tenho sido perseguido por muito tempo, mas considero uma bênção para o justo passar por isso. Crendo nisso, eu tomei a firme decisão de viver para a justiça de Deus. Tudo que temos a fazer é pregar o evangelho da água e do Espírito em todo o mundo pela fé. E todo aquele que aceitar este verdadeiro evangelho será salvo, embora todo aquele que não aceitá-lo será responsável pelos seus pecados. Muitos que aceitaram o evangelho que estamos pregando foram salvos pela fé. Por isso que devemos nos dedicar a Deus e viver pela fé na sua justiça. Esse é o destino dos justos.
Amados parceiros, onde quer que vocês sirvam ao Senhor, não desanimem de pregar o evangelho da água e do Espírito. Nossos parceiros no exterior também receberam bênçãos de Deus como nós. Quantas pessoas da sua família receberam a remissão de pecados? A Bíblia diz que poucos são os salvos, como está escrito: “Eu vos desposarei e vos tomarei, a um de uma cidade e a dois de uma geração; e vos levarei a Sião” (Jeremias 3:14). No entanto, vocês desfrutarão da sua glória no reino dos céus depois que cessarem as perseguições. Enquanto isso, quanto mais vocês sofrerem perseguições por causa da justiça de Deus, mais bênçãos vocês receberão e mais firme estará sua fé. Já que receberam a remissão de pecados pela fé no evangelho da água e do Espírito, vocês precisam seguir os passos dos seus pais na fé. Se ainda não passaram por esse processo, saibam que sua fé crescerá se vocês seguirem pelo mesmo caminho daqueles que foram antes de vocês. A fé dos justos cresce e eles são mais abençoados quando sofrem perseguição. Se sua fé vai crescer ou não, isso depende de vocês. Vocês podem fortalecer sua fé e guardar sua vida se aprenderem como ter uma fé poderosa com seus pais na fé. Agora, se não passar por esse processo, vocês não podem ser um servo de Deus. Todos os servos de Deus têm que passar por esse processo. Vocês sofrerão todo tipo de perseguição e se sentirão sozinhos. Por isso que o Senhor disse que aqueles que sofrem perseguição por causa da sua justiça são abençoados. Vocês serão perseguidos por causa da justiça de Deus. Vocês e eu temos o direito de sermos perseguidos por causa da justiça de Deus.
 
 
O que o Senhor diz sobre os que choram?
 
Está escrito em Mateus 5:4: “Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados.” O que esse versículo quer dizer? Ele nos mostra que tipo de pessoa Deus consola.
Há muitos nesse mundo que possuem grande riqueza, outros possuem riqueza e poder. Mas status social pode impedir alguém de perecer? Por mais que muitos sejam ricos, ninguém está livre de sofrer na vida. Todos nós temos uma vida marcada por dissabores. Mas as pessoas se arrependem quando veem que estão indo rumo à destruição por causa dos seus pecados.
Deus, por sua vez, diz que os que choram pelos seus pecados serão consolados. Há pessoas que choram e dizem: “Ah, por que minha vida é tão difícil? Eu sou tão ignorante que cometo muitos pecados.” São esses que admitem suas iniquidades e choram por causa delas que são abençoados. Deus consola os que sofrem por causa das suas falhas.
De um ponto de vista espiritual, muitos que creem em Jesus Cristo na verdade estão adorando os bezerros de ouro. E o engraçado é que eles nem se dão conta de que traíram a Deus e estão afastados dele. Quando os cristãos seguem os bezerros de ouro, eles só têm olhos para as bênçãos materiais e não conseguem mais ver sua verdadeira natureza, pois ficam cegos espiritualmente. Mas quando alguém chora pelos seus pecados, ele é consolado por Deus e dele recebe bênçãos pela fé no evangelho da água e do Espírito. Quando vivemos pela fé, a base dela deve estar em Deus, que é a verdade. Em outras palavras, devemos viver pela fé baseados na lei da justiça de Deus. Será que veremos algo em nós com que possamos nos exaltar se olharmos para nós mesmos com os olhos de Deus? Muito pelo contrário, veremos que somos cheios de falhas. Será que podemos numerar todas as fraquezas que temos? Nós temos que ser condenados pelos pecados que temos e não podemos perdoar a nós mesmos. Por isso somos tão miseráveis. Os israelitas costumavam se cobrir de cinzas quando oravam para buscar o perdão de Deus. Nós também precisamos chorar perante Deus por causa da nossa natureza.
Há pouco tempo na Coreia, um jovem ator muito famoso se envolveu numa briga de rua com um homem de setenta anos. E isso mostra que os jovens hoje não têm mais respeito pelos mais velhos. Vivemos num mundo onde os idosos não são mais respeitados. O ator foi indiciado por ameaçar o idoso com uma faca. É natural uma pessoa querer matar a outra quando fica irado. E isso acontece porque nascemos com todo tipo de pecados no coração, e temos um coração homicida, pois somo descendentes de Adão. Todo ser humano tem uma natureza pecaminosa. Existe alguém que não tem pecado no coração? Até a moça mais calma mostrará que tem um coração homicida se alguém irritá-la. O coração de todo ser humano é como um açude cheio de pecados imundos que transborda sua natureza vil. Só que as pessoas tentam esconder sua natureza pecaminosa para viver bem em sociedade.
Quando olho para o caso do ator por um ângulo humano, eu entendo seu gesto agressivo. Todos nós podemos cometer tal coisa, pois somos sementes do maligno. O idoso que processou o ator com certeza teve vontade de matá-lo também. E provavelmente não chegou às vias de fato porque era fisicamente mais fraco que ele. De todo modo, se alguém reconhece seus pecados e chora por causa deles, Deus o consolará. E o consolo de Deus é a remissão de pecados. Os que choram perante Deus se culpam pelas suas atitudes pecaminosas e pelos seus pecados. Vamos supor que um jovem teve um acesso de raiva e tentou matar alguém. Mas depois disso, ele não consegue perdoar a si mesmo pelo mal que causou por causa do seu descontrole. Ele então chora pelos seus pecados, reconhecendo sua natureza vil e injusta, e pede a Deus para salvá-lo de todos eles. As pessoas que choram assim é que são consoladas por Deus.
Mas como Deus consola alguém assim? Somos consolados por Deus pela salvação do pecado que o Senhor realizou através do evangelho da água e do Espírito. Mas, infelizmente, a maioria das pessoas não pode ser consolada por Deus, pois não choram diante dele pelos seus pecados. Sendo assim, todos que querem ser consolados por Deus têm que chorar perante ele.
Os israelitas afirmavam que criam em Deus, mas na verdade o substituíram pelos bezerros de ouro. E este foi um dos maiores pecados que eles poderiam ter cometido contra ele. Mesmo assim, o Senhor veio a essa terra para salvar esses pecados e dar-lhes a verdadeira salvação. “Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados” (Mateus 5:4). Mas infelizmente, muitos cristãos hoje estão servindo aos bezerros de ouro, e não a Deus, pois não reconhecem seus pecados. Por isso que eles não são consolados por Deus. Os cristãos de hoje até que choram pelos seus pecados perante Deus, mas a realidade é bem diferente. A maioria deles crê que Jesus derramou seu sangue pelos pecadores, mas ainda continuam com seus pecados intactos no coração. Eles precisam olhar para dentro do seu coração e chorar pelos seus pecados, lamentando ter uma alma enferma por causa do pecado. Os que choram por seus pecados devem buscar ajuda em Deus.
Só que a maioria das pessoas não chora hoje em dia, mas se exalta por causa da sua própria justiça. Mas há pessoas como o publicano que ficou em pé de longe e nem queria levantar os olhos para o céu, mas batia no peito e dizia: “Ó Deus, tem misericórdia de mim, pecador!” (Lucas 18:13). Elas clamam a Deus: “Senhor, eu não posso jejuar três dias como os fariseus. Eu não posso dar a ti uma grande oferta. Eu sou um pobre pecador. Mas livra-me de todos os meus pecados.” Estes é que são consolados por Deus.
Por outro lado, os que adoram os bezerros de ouro creem que a prosperidade material – como riqueza, paz na família, filhos bem sucedidos e poder – é a única bênção de Deus. Mas a verdade é justamente o contrário. A verdadeira bênção de Deus é a remissão de pecados pela fé na sua justiça. Deus consola os salvos dizendo: “Eu tirei seus pecados de uma vez por todas ao ser batizado por João Batista e morri por eles na cruz para torná-los sem pecado.” Deste modo, nós recebemos a bênção da remissão de pecados crendo na justiça de Jesus. Essa é a bênção do consolo de Deus que todos nós recebemos. E só os que recebem essa bênção do consolo, que é a remissão de pecados, podem entrar no reino dos céus pela fé. E podemos receber a remissão de pecados reconhecendo nossos pecados e tendo fé na justiça de Deus. Mas infelizmente, a maioria dos cristãos se recusa a fazer isso hoje em dia.
Assim como os israelitas serviram aos bezerros de ouro por muito tempo, os cristãos de hoje estão adorando-os também no lugar de Deus. Eles precisam voltar para Deus com um coração arrependido, reconhecendo na sua presença o quanto são fracos e pecadores. Nós precisamos entender que muitos ainda rejeitam o evangelho da água e do Espírito. E por essa razão, seus pecados ainda continuam intactos no seu coração. Eles eram pecadores antes de crer em Jesus, e continuam sendo ainda hoje, mesmo crendo nele fervorosamente. Eles precisam entender que vão perecer por toda a eternidade por causa dos seus pecados. E precisam chorar perante Deus para serem consolados por ele. A lei de Deus afirma que “o salário do pecado é a morte” (Romanos 6:23). E essas pessoas precisam aceitar essa verdade no coração. Elas precisam reconhecer que sua alma é miserável e buscar o consolo de Deus. Só então elas serão consoladas por ele. Os cristãos pecadores que ainda não creem no evangelho da água e do Espírito precisam quebrantar seu coração e aceitar esse verdadeiro evangelho pela fé. Só assim eles serão consolados.
Há na Coreia uma mega igreja com mais de meio milhão de membros. Por isso, muitos políticos como candidatos à presidência e ao senado a visitam, cumprimentam a todos e dão grandes ofertas para conseguir seu apoio. Mas se quisermos mesmo ser abençoados, precisamos ter nossos pecados purificados e nos tornar filhos de Deus. Só assim poderemos entrar no reino dos céus. Se quisermos levar uma vida justa perante Deus, temos que chorar pelos nossos pecados, sofrer por causa deles, e amar a nós mesmos o bastante para reconhecermos que nossa alma é miserável. Só então poderemos conhecer a verdade do evangelho da água e do Espírito que o Senhor nos deu. São justamente estes que Deus consola.
Você e eu que cremos no evangelho da água e do Espírito temos que chorar pelos nossos pecados. Por isso que o Senhor nos visitou com o evangelho da água e do Espírito e tirou todos os nossos pecados de uma vez por todas. Você acha que é perfeito? Você pode até parecer perfeito aos olhos das pessoas, mas não sabe o quanto é imperfeito aos olhos de Deus. Você não acha então que a única coisa que tem a fazer é se humilhar? É isso mesmo. Os que choram perante Deus recebem a bênção da remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito.
 
 
“Bem-aventurados os mansos”
 
Está escrito em Mateus 5:5:
“Bem-aventurados os mansos,
porque eles herdarão a terra.”
E quando são os mansos? São aqueles que aceitam a Palavra de Deus como ela é. Deus chama a estes de mansos. Os que aceitam a Palavra de Deus não confiam nas suas próprias forças, mas vivem pela fé nessa Palavra e na justiça de Deus. Só que muitos não entendem esse versículo e procuram mostrar como são mansos. No entanto, essa não é a verdadeira mansidão que Deus deseja. Os verdadeiros mansos são os que aceitam o evangelho da água e do Espírito e no fim irão para o reino dos céus. E eles também têm uma vida abençoada nessa terra.
Quem tem um coração manso perante Deus é abençoado. Por outro lado, os que se recusam a crer no evangelho da água e do Espírito não podem receber as bênçãos de Deus. Alguns que ouviram esse evangelho foram soberbos e disseram: “O evangelho da água e do Espírito é apenas o seu evangelho; o nosso é o evangelho da cruz.” Eu tento entender por que tantos cristãos coreanos rejeitam o evangelho da água e do Espírito, enquanto que os ocidentais são mais propensos a aceitá-lo. Os que têm um modo ocidental de pensar são mais individualistas, por isso estão mais abertos a aceitar a Palavra de Deus e ter fé nela, independente do que os outros pensem a respeito. Eles creem no evangelho da água e do Espírito exatamente como está escrito na Bíblia. No entanto, os que têm um modo oriental de pensar tomam suas decisões baseados no que as pessoas pensam. Por exemplo, eles se perguntam: “Na opinião das pessoas, qual é o evangelho verdadeiro, o evangelho da água e do Espírito ou o evangelho da cruz?” E então seguem a opinião da maioria como ovelhas. Em outras palavras, os asiáticos são influenciados pelos outros. Eles têm a tendência de seguir a maioria. Os ocidentais e os asiáticos são muito diferentes na forma de pensar, e os primeiros estão mais abertos à Palavra de Deus.
O evangelho da água e do Espírito que nos livra do pecado é o verdadeiro evangelho encontrado na Bíblia. Não há outro evangelho verdadeiro além do evangelho da água e do Espírito. E esse verdadeiro evangelho da água e do Espírito tem a ver com todo mundo, gostem eles ou não. Mas só porque o evangelho da cruz já foi pregado em todo o mundo, muitos consideram verdadeiro este pseudo-evangelho. No entanto, o verdadeiro evangelho dado por Deus é o evangelho da água e do Espírito.
A Bíblia aprova o evangelho da água e do Espírito. O evangelho da cruz foi criado pelo homem, é um falso evangelho. Mas como muitos têm ouvido este falso evangelho, eles hesitam na hora de aceitar o evangelho original da água e do Espírito. Eles dizem: “Hum, isso é um pouco diferente do que eu aprendi. Só que parece mais completo do que o evangelho da cruz. O que eu faço agora?” Muitos não aceitam o evangelho da água e do Espírito com medo de isso lhes causar problemas, embora este evangelho que eles nunca ouviram antes seja o verdadeiro. Por nunca terem ouvido este evangelho, somente o da cruz, muitos têm uma dificuldade de tomar a decisão se vão aceitá-lo ou não. Por isso que muitas pessoas ficam relutantes para aceitar o evangelho da água e do Espírito. E eu sinto muito por elas.
Por essa razão, você não pode ficar indeciso quando tiver que tomar a decisão de pôr sua fé ou não no evangelho da água e do Espírito. Você tem que edificar sua fé, e isso é uma decisão pessoal. Nós éramos pecadores perante Deus e continuaremos a pecar até morrermos. Portanto, precisamos receber a verdadeira salvação aceitando o evangelho da água e do Espírito. Deste modo, Deus verá que somos mansos e nos salvará de todos os nossos pecados. Felizmente, muitos líderes cristãos em todo o mundo estão aceitando o evangelho da água e do Espírito e pregando-o para muitas pessoas. E muitas delas já aceitaram esse verdadeiro evangelho.
 
 
“Bem-aventurados os misericordiosos”
 
Os que são misericordiosos com os pecadores são abençoados por Deus. E os que já receberam a remissão de pecados têm a obrigação de pregar este verdadeiro evangelho àqueles que ainda não foram remidos dos seus pecados e estão perecendo. Nós que somos justos estamos pregando o evangelho da água e do Espírito aos pecadores porque sabemos que eles perecerão se não o aceitarem. Os justos têm misericórdia dos pecadores porque sabem o sofrimento que eles terão por toda a eternidade. Deus disse que os misericordiosos são abençoados. Por isso que os justos que estão servindo ao evangelho recebem tantas bênçãos de Deus.
Nós somos misericordiosos com aqueles que ainda não receberam a remissão de pecados porque já a recebemos crendo no evangelho da água e do Espírito. Todos que ainda não receberam a remissão de pecados devem ser alvo da nossa misericórdia. Por isso que não devemos parar de dizer-lhes que eles precisam crer no evangelho da água e do Espírito. E fazemos isso porque temos compaixão deles. Não sabemos quando eles irão morrer, mas com certeza sabemos que eles irão para o inferno se morrerem.
Alguns dizem abertamente que têm pecado e que não se importam de ir para o inferno. Parece tão simples, não é? Só que eles precisam entender que o inferno é um lugar de sofrimento eterno. Essas pessoas não sabem o que estão dizendo, pois o inferno é o lugar mais agonizante que alguém pode estar. Deus diz na Bíblia que os vermes no inferno não morrem e o fogo ali nunca se apaga. E os pecadores que se levantam contra a justiça de Deus é que serão queimados pelo fogo (Marcos 9:48-49). Por isso que devemos ter misericórdia daqueles que vão para inferno por causa dos seus pecados. Se tivermos misericórdia deles, o Senhor também terá misericórdia de nós.
A verdade é que os justos também são muito falhos. Mas o Senhor teve misericórdia de nós e nos deu sua justiça. E ele fez isso porque usamos de misericórdia com os pecadores que estão indo para o inferno e pregamos a verdade para eles. Agora que recebemos a remissão de pecados e o amor de Deus, precisamos ter misericórdia dos que ainda não a receberam. Por isso que somos abençoados por Deus.
 
 
“Bem-aventurados os limpos de coração”
 
O Senhor disse:
“Bem-aventurados os limpos de coração,
porque eles verão a Deus” (Mateus 5:8).
Nós temos que temer a Deus do fundo da nossa alma se quisermos ser puros de coração. Temos que adorar o Deus da verdade e temos de entender como ele é grande. Temos que ver Deus pelos olhos do coração, não pelos olhos humanos, adorá-lo, temê-lo, amá-lo e aceitar pela fé a salvação que Jesus nos deu. É assim que reconhecemos nossas fraquezas e recebemos a remissão de pecados. Quem crê no evangelho da água e do Espírito recebe a remissão de pecados através desse evangelho e vê o Deus santo com um coração puro. Nosso Senhor nos explicou muito bem essa verdade.
Os que recebem a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito são puros de coração. O que esse versículo quer dizer com “bem-aventurados os puros de coração” é que somos abençoados quando deixamos nossos pensamentos maus e recebemos a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito. As pessoas precisam buscar a Deus com um coração puro. Elas só poderão ser salvas pela fé quando crerem no evangelho da água e do Espírito com um coração puro. Quando alguém busca a Deus por outro motivo senão receber a remissão de pecados, ele não receberá a bênção de ter um coração puro.
Muitos cristãos atuais não conhecem o evangelho da água e do Espírito e creem que o único caminho para a salvação é o evangelho da cruz. Estes ainda não receberam a bênção de Deus, pois seu coração está repleto de pecado. O que eles seguem na verdade são os bezerros de ouro. E a fé nos bezerros de ouro só busca o bem estar material. Estes só buscam a Deus para ter poder, riqueza, saúde e felicidade humana. E já que o buscam com um coração impuro, eles não conseguem entender o evangelho da água e do Espírito.
Embora muitos cristãos vão aos cultos, eles não têm um encontro com Deus por causa dos pecados do seu coração. E, além disso, sua fé nos bezerros de ouro os impede de aceitar o evangelho da água e do Espírito no fundo do seu coração. E já que não estão interessados em Deus, eles não entendem seu evangelho, que é o evangelho da água e do Espírito, quando o ouvem. E há outras razões que impedem essas pessoas de ter fé no evangelho da água e do Espírito.
Por outro lado, os que tiveram um encontro com Deus crendo no evangelho da água e do Espírito rejeitam de coração os bezerros de ouro. Os que desejam a bênção de ter um coração puro reconhecem que sua natureza é pecaminosa quando buscam a Deus, clamam por sua misericórdia e aceitam o evangelho da água e do Espírito. Eles sofrem profundamente por causa dos seus pecados porque sabem o quanto são vis e falhos. Estes são aceitos por Deus e recebem o evangelho da água e do Espírito, a fim de que recebam também a verdadeira bênção da salvação e o verdadeiro consolo.
 
 
“Bem-aventurados os pacificadores”
 
Também está escrito: “Bem-aventurados os pacificadores,
porque eles serão chamados filhos de Deus” (Mateus 5:9).
O que significa ser ‘pacificadores’? Ser um pacificador perante Deus e os homens significa pregar o evangelho da água e do Espírito para todo mundo. Portanto, os ‘pacificadores’ promovem a paz entre Deus e os homens. E os justos são os pacificadores que levam os pecadores a dar a Deus ofertas de paz e ofertas queimadas. E está escrito que estes serão chamados filhos de Deus.
 
 
“Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça”
 
“Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o Reino dos céus; bem-aventurados sois vós quando vos injuriarem, e perseguirem, e, mentindo, disserem todo o mal contra vós, por minha causa. Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós” (Mateus 5:10-12).
Até hoje somos perseguidos porque pregamos o evangelho da água e do Espírito. Mas o Senhor nos encoraja dizendo: “Bem-aventurados sois vós quando vos injuriarem, e perseguirem, e, mentindo, disserem todo o mal contra vós, por minha causa. Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós.”
Na verdade, os que são perseguidos por causa da justiça de Deus é que são abençoados por ele. A perseguição é outro tipo de bênção que Deus concede aos justos. A verdadeira bênção de Deus não são as bênçãos materiais. Embora a maioria das pessoas considere a prosperidade material como riqueza, poder e saúde como bênçãos de Deus, isso não é verdade. Nós recebemos as bênçãos de Deus quando levamos uma vida que agrada a ele. Por isso que ele abençoa os que são perseguidos porque fazem o que é certo, que trabalham por uma causa justa, que enfrentam lutas pela obra da justiça. São estes que Deus chama de abençoados. Ele também disse que grande é sua recompensa nos céus. Como está escrito em Mateus 5:5: “Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra.” Os que são perseguidos por causa da justiça de Deus são abençoados. E quando eles aceitam sua Palavra e a obedecem com mansidão de coração, ele lhes dá não apenas bênçãos espirituais, mas também bênçãos materiais. Estes são abençoados porque obedecem à Palavra de Deus e confiam nela.
Está escrito que nossos pais na fé como Abraão, Isaque e Jacó foram abençoados. E quando olhamos para a vida deles, vemos que eles foram abençoados material e espiritualmente. Em outras palavras, eles eram ricos espiritual e fisicamente. Dizem que Jó foi o homem mais rico do oriente. Abraão, por sua vez, teve uma fé poderosa e riqueza material. Ele era o homem mais rico do seu tempo. E seu filho Isaque também foi. Eles aceitaram a Palavra de Deus e obedeceram a ele, e por isso foram tão prósperos. Deus concede muitas bênçãos aos seus filhos que são fiéis.
Ele também considera abençoados os que sofrem perseguição por pregar o evangelho. Somos abençoados por Deus quando somos perseguidos por pregar o evangelho. Por isso que suportamos todo tipo de provação e perseguição quando pregamos o evangelho da água e do Espírito.
Por exemplo, eu vou contar a vocês o que aconteceu comigo. Quando comecei a pregar o evangelho da água e do Espírito, um grupo de pessoas falou mal de mim e me perseguiu. Eles espalharam um boato que eu era um homem mau. E eu fiquei muito magoado quando ouvi seu comentário maldoso. Naquele momento eu pensei: “Eu posso até ser um pecador miserável perante Deus, mas não sou tão mal se comparado a todos vocês. Quem são vocês para me tratar assim?” Então eu me acalmei e disse: “Quem é mais justo perante Deus? Eu sou perfeitamente justo perante Deus.” No fim, essa perseguição gerou bênçãos em minha vida.
Hoje temos muitos parceiros no mundo todo. E eles estão trabalhando conosco na pregação do evangelho. Todos eles se alegraram muito quando aceitaram o evangelho da água e do Espírito. E desde então o tem pregado conosco. Mas o que acontece na vida deles depois de algum tempo? Começa a perseguição. Alguns os ofendem dizendo: “Vocês eram normais, mas agora são uma aberração. Parece que vocês agora fazem parte de uma seita. Não nos aborreçam mais.” Eles insultam nossos parceiros e falam mal deles. Por isso que eles passam tantas lutas. E quando ouço algo triste assim, eu me preocupo com nossos parceiros e temo que eles se desesperem com isso.
Mas precisamos entender que isso é algo natural para nós que recebemos a remissão de pecados, ou seja, ouvir esse tipo de coisa dos que ainda não nasceram de novo. Os que ainda não receberam a remissão de pecados têm pensamentos maus o tempo todo, e como são escravos de Satanás, eles sempre vão insultar os justos. Por isso precisamos entender que é natural eles perseguirem os justos.
O Senhor disse: “Assim, toda árvore boa produz bons frutos, e toda árvore má produz frutos maus” (Mateus 7:17). Boas árvores sempre dão bons frutos. E árvores ruins sempre dão frutos ruins. Mas por que isso acontece? Porque as sementes são diferentes. Como o Senhor diz em Mateus 5:13-16, somos sal e luz desse mundo. O Senhor disse que somos seres indispensáveis a esse mundo. Os alimentos ficam sem sabor quando não colocamos sal neles. Sem a luz do sol, toda forma de vida perece, por mais lindo que esse mundo seja. E sem o evangelho da água e do Espírito esse mundo também perecerá.
Segundo os biólogos marinhos, há algumas espécies de peixes que vivem a mais de três mil metros do nível do mar. E o interessante é que eles conseguem produzir luz sozinhos. E é Deus quem os capacita a viver num ambiente tão sombrio. O que aconteceria se não houvesse a luz que Deus nos deu? Tudo na terra, inclusive o ser humano, pereceria. Alguns animais como os morcegos procuram evitar a luz criada por Deus, mas as trevas para nada servem.
O Senhor nos disse: “Vós sois o sal da terra.” E também nos disse: “Vós sois a luz do mundo.” Em outras palavras, nós somos seres indispensáveis a esse mundo. E já que cremos no evangelho da água e do Espírito, aí é que somos mesmo indispensáveis a esse mundo. Nossos parceiros na Coreia e no mundo todo também são essenciais a este mundo. No entanto, seremos inúteis se não fizermos com que a luz da salvação brilhe nesse mundo. Por isso que o Senhor disse: “Vós sois o sal da terra; e, se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta, senão para se lançar fora e ser pisado pelos homens” (Mateus 5:13).
Quem é essencial a esse mundo então? Nós que cremos no evangelho da água e do Espírito. O Espírito do Senhor habita em nosso coração. Ele habita no coração de todos que creem no evangelho da água e do Espírito. Portanto, nós que cremos no evangelho da água e do Espírito somos a luz do mundo. E todo aquele que estiver junto a nós verá a luz da salvação, receberá essa luz e assim fará parte do povo de Deus. Estes receberão de Deus a vida eterna e se tornarão cidadãos do reino dos céus.
O que precisamos fazer então é aceitar as perseguições de bom grado por causa da justiça do Senhor. Os que são perseguidos por causa da justiça de Deus são abençoados. Deus disse que os que são perseguidos por causa da sua obra da justiça são abençoados; e todos nós temos então que prestar atenção a esse ensinamento. “Somos mesmo um povo perseguido por causa da justiça de Deus? Ou ainda servimos aos bezerros de ouro, apesar de termos recebido a remissão de pecados?” Temos que fazer essa pergunta a nós mesmos. Nunca se esqueça que o sol que perde o saber não serve mais; ele não pode ser usado em mais nada. O sal serve para dar sabor e conservar os alimentos. Em si mesmo ele já tem sabor. E se quisermos viver como sal nesse mundo, temos que pregar o evangelho da água e do Espírito.
Alguns de vocês podem até dizer: “Eu não tenho como pregar o evangelho da água e do Espírito pessoalmente.” Então você deve trabalhar no ministério de literatura junto com os servos de Deus. Se estiver disposto a servir ao Senhor, seja como for, você será sal nesse mundo. Alguém pode cumprir bem seu papel como luz com suas próprias forças? Não, ninguém. Por isso que Deus deu aos justos a Igreja de Deus. Ele nos deu sua igreja e revela sua vontade a nós através dos seus servos que fazem parte dela. Esses servos tomam decisões em conjunto na Igreja de Deus para fazer a vontade dele. Seu objetivo é pregar o evangelho da água e do Espírito em todo o mundo; e Deus se agrada disso. Se trabalharmos juntos na Igreja de Deus para pregar o evangelho, cumpriremos nossa missão perante Deus. Contanto que você faça a obra na Igreja de Deus, você pode participar do ministério de literatura ou fazer evangelismo pessoal. Só assim você será sal e luz nesse mundo.
Já que o Senhor nos tornou sal e luz do mundo, tudo que temos a fazer é pregar o evangelho da água e do Espírito como ele nos mandou. Tudo dará certo se obedecermos a ele, pois se obedecermos, receberemos suas bênçãos. Deus disse que devemos fazer o que é certo, já que recebemos a remissão de pecados. Mas o que acontecerá se nós que nascemos de novo não vivermos para a justiça do Senhor? Perdermos a salvação e seremos lançados nas trevas exteriores, ou seja, no inferno. Mas isso é mesmo verdade? Sim, pois embora tenhamos sido salvos crendo no evangelho da água e do Espírito, Deus fará isso certamente com os servos infiéis. Vamos ler o texto bíblico que apoia essa verdade: “Igualmente, o Reino dos céus é semelhante a uma rede lançada ao mar e que apanha toda qualidade de peixes. E, estando cheia, a puxam para a praia e, assentando-se, apanham para os cestos os bons; os ruins, porém, lançam fora. Assim será na consumação dos séculos: virão os anjos e separarão os maus dentre os justos. E lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali, haverá pranto e ranger de dentes” (Mateus 13:47-50).
Nossos irmãos e missionários estão trabalhando duro para pregar o evangelho. Por isso que somos a luz do mundo. O que o Senhor quer de nós? Que preguemos o evangelho no mundo todo. Mas como podemos fazer isso? Distribuindo tudo que publicamos, nossos livros e ebooks. Tudo que temos a fazer é publicar livros cristãos que contém o evangelho da água e do Espírito e distribuí-los a todos nesse mundo. E o que eles precisam fazer, por sua vez, é aceitar o evangelho e receber a remissão de pecados. Quem não aceitar esse evangelho perecerá. As pessoas respondem de suas formas quando pregamos o evangelho da água e do Espírito para elas: algumas o aceitam de bom grado, outras não. O que devemos fazer então? Devemos cumprir nossa missão da melhor maneira possível. Os que se recusam a aceitar o evangelho da água e do Espírito estão dispensando a bênção de Deus. E alguns deles até nos perseguem duramente. Então seremos perseguidos por pregar o evangelho da água e do Espírito por causa da justiça de Deus.
 
 
Como nossos parceiros no exterior podem participam do nosso ministério de literatura?
 
Eu quero publicar livros com o evangelho da água e do Espírito e distribuí-los a todos nesse mundo. E caso fiquemos desanimados ou sejamos perseguidos, Deus será nosso auxílio. Tudo que temos a fazer é distribuir nossos livros do evangelho da água e do Espírito a todos nesse mundo. Isso pode parecer algo simples, mas na verdade não é fácil. No entanto, podemos fazê-lo com a ajuda de Deus. Deus nos disse que devemos esperar grandes coisas dele. Se as pessoas vão crer no que está em nossos livros, isso cabe a elas. Nós só temos que orar a Deus para dar-lhes entendimento do evangelho da água e do Espírito. Não podemos fazer nada para que elas o aceitem. Nosso trabalho é fazer brilhar sobre elas a luz da salvação.
O Senhor nos disse que o tempo do fim está próximo. Ele nos advertiu que resta pouco tempo a esse mundo. Portanto, temos que dar testemunho do evangelho da água e do Espírito e pregá-lo em todo o mundo. Eu prego a vontade de Deus não somente a vocês que estão na Coreia, mas a todos os nossos parceiros no exterior também. É assim que eu os discipulo. Nossos parceiros no exterior estão tendo dificuldades hoje em dia. Embora tenham se alegrado muito quando aceitaram o evangelho da água e do Espírito e receberam a remissão de pecados, eles agora precisam de outros obreiros para pregar esse evangelho. E também precisam de um líder espiritual que irá liderá-los e guiá-los. Por isso que eu estou contando isso a vocês.
 
 
O evangelho da água e do Espírito é a luz que ilumina o mundo
 
O ponto principal do evangelho da água e do Espírito é que o Senhor nos salvou levando todos os nossos pecados quando foi batizado por João Batista. O Senhor se tornou nosso Salvador ao levar todos os nossos pecados à cruz, morrendo sobre ela e ressuscitando dos mortos. E é assim que devemos explicar esse verdadeiro evangelho a todos nesse mundo. Nós podemos presenteá-los com o evangelho da água e do Espírito através dos nossos livros que falam sobre ele ou pregando para eles pessoalmente. Para Deus, essa é a boa obra. Não há nada melhor do que isso para ele. E não há obra mais justa que podemos fazer do que essa.
O Senhor nos ensina o que são as oito bênçãos. Ele ensina o segredo para nós aqui e nossos parceiros no exterior. Nada mais justo do que vivermos pela fé. Eu quero que vocês me digam se o melhor para nós não é servir à justiça de Deus através do nosso ministério de literatura. Vocês não concordam comigo? Nosso ministério de literatura não está fazendo com que as pessoas recebam a remissão de pecados? No entanto, há muitos ainda que precisam ouvir o evangelho da água e do Espírito e aceitá-lo.
Nossos pastores sempre dizem: “Não é melhor pregar somente os pontos principais do evangelho da água e do Espírito?” Pode até parecer mais sábio pregar o evangelho de uma maneira mais fácil para que as pessoas o entendam, só que o pregador do evangelho da água e do Espírito precisa pregá-lo vária vezes e por ângulos diferentes, pois a condição das pessoas nunca é a mesma. O evangelho da água e do Espírito é fácil de entender. E quando as pessoas nos ouvem testificando desse evangelho, elas dizem: “Ah então o evangelho da água e do Espírito é isso! Já me falaram desse evangelho.” Embora as pessoas possam ficar irritados se ficarmos pregando a mesma coisa para elas e toda hora, temos que fazer isso até que o evangelho da água e do Espírito crie raízes nelas. Temos que testificar repetidamente em todos os nossos livros o que é a verdadeira salvação e o evangelho da água e do Espírito, pois só assim nossos leitores poderão ter fé nesse evangelho antes mesmo de terminarem a leitura do livro que têm nas mãos.
A maioria detesta ouvir o que já sabe. Mas ninguém pode entender o que é realmente importante ouvindo apenas uma vez. Por isso que devemos pregar a mesma mensagem várias vezes. Temos que pregar o evangelho da água e do Espírito por diversos ângulos. Só então nossos leitores o entenderão em sua mente e coração. Se não for assim, o evangelho da água e do Espírito não criará raízes em seu coração.
Podemos entender um livro lendo-o uma ou duas vezes, seja ele qual for. Todos querem acabar logo a leitura de um livro quando começa a lê-lo. E o que nos leva a continuar lendo é a curiosidade. No entanto, quando alguém lê nossos livros que explicam por diversos ângulos o que é o evangelho da água e do Espírito, ele sente que algo mudou em seu coração. “Puxa, os pecados do meu coração sumiram!” As pessoas se sentem leves quando os pecados do seu coração são remidos. Você concorda comigo? Sim, isso traz paz ao nosso coração. Nos sentimos muito aliviados quando os pecados do nosso coração são remidos. Atos 3:19 diz: “Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham, assim, os tempos do refrigério pela presença do Senhor.” Nós tínhamos muitas fraquezas na vida, e ainda sofríamos muito com o fardo pesado do pecado. Como nos sentimos aliviados então quando sabemos que todos os nossos pecados foram passados para Jesus quando ele foi batizado e seu preço pago com seu sangue na cruz! Traz grande alívio ao nosso coração saber que o Senhor já foi condenado pelos nossos pecados; isso nos faz sentir muito aliviados mesmo. Nós recebemos a remissão de pecados no momento em que confessamos nossa fé no evangelho da água e do Espírito. E isso faz com que comecemos uma nova vida. A partir daí passamos a sofrer perseguição por causa da justiça. Mas precisamos entender que somos abençoados quando sofremos perseguição por causa da justiça de Deus. Precisamos ter essa certeza no coração.
 
 
O apóstolo Paulo disse: “Trago no meu corpo as marcas do Senhor Jesus”
 
O apóstolo Paulo disse que trazia as marcas do Senhor Jesus no seu corpo (Gálatas 6:17). Melhor dizendo, ele tinha ferimentos e cicatrizes por causa das perseguições que sofreu. Mas bem-aventurados são os que sofrem perseguição por causa da justiça de Deus, como o apóstolo Paulo. Em outras palavras, os que fogem das perseguições de modo algum podem ser abençoados. Os que vivem para a justiça de Deus é que são abençoados. Por isso que o Senhor disse que bem-aventurados são os pobres de espírito, os que choram, os mansos, os que têm fome e sede da justiça, os misericordiosos, os puros de coração, os pacificadores, e os que sofrem perseguição por causa da justiça.
Precisamos aceitar o evangelho da água e do Espírito e servir a este verdadeiro evangelho na Igreja de Deus, embora ninguém nos respeite por isso. É assim que seremos abençoados por Deus. Se seguirmos a justiça do Senhor, jamais nos faltará nada material ou espiritual.
Eu passei por muitas lutas no passado por pregar o evangelho do Senhor. Mas já naquela época meu coração tinha fé na justiça de Deus. Eu era um servo de Deus, não importasse o que as pessoas diziam. E eu jamais viverei na pobreza, pois vivo para a justiça de Deus. Também digo com toda a convicção: “Eu não vou fugir da perseguição enquanto prego o evangelho da água e do Espírito. Meus parceiros e eu venceremos todas as perseguições pela fé.” Eu estou certo que foi pela fé também que Abraão venceu muitas lutas e, por isso, recebeu as bênçãos de Deus.
Nossos parceiros que vivem para o Senhor e a justiça de Deus em meio às perseguições sempre serão abençoados. No texto bíblico desse capítulo, o Senhor diz aos israelitas que eles não devem adorar os ‘bezerros de ouro,’ mas que precisam ser pobres de espírito, buscar a justiça de Deus e chorar pelos seus pecados, pois sua idolatria já durava muito tempo. Devemos ser firmes conosco e entender como somos pecadores e falhos. Aí então, o conhecimento e fé na justiça de Deus corrigirão nossas falhas. Temos que crer na Palavra de Deus e confiar nela totalmente. Assim nos alegraremos quando fizermos a boa obra de Deus.
Antes de tudo, precisamos ter um coração puro diante de Deus. Não podemos ter um coração mau. Também precisamos promover a reconciliação dos pecadores com Deus. Temos que ser pregadores do evangelho da água e do Espírito e suportar a perseguição por causa da justiça de Deus. Temos que dar ao invés de receber, pois o Senhor disse que “mais bem-aventurada coisa é dar do que receber” (Atos 20:35). Só assim poderemos ser abençoados tanto na terra como no céu. Portanto, temos que ser doadores das bênçãos de Deus. O Senhor nos abençoa tanto assim porque fez uma aliança com Abraão, dizendo:
“E abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra” (Gênesis 12:3). A fonte da bênção é o próprio Senhor, e ele prometeu salvar inúmeras pessoas por meio de nós. O desejo de Deus é abençoar a todos nesse mundo através de nós.
Eu espero e oro que vocês sejam abençoados por Deus. Deus nos concedeu muitas bênçãos pela fé. E ele também fez de nós fontes de bênçãos. E ele agora nos pergunta: “O que você fez por mim? O que você fez para receber a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito? Você sofreu perseguição por mim?” Se sua resposta ao Senhor for ‘sim,’ ele dirá: “Eu lhe abençoarei.”
Temos que ser os que sofrem perseguição por causa da justiça de Deus. Nós trazemos marcas por vivermos para o Senhor? Todos os nossos parceiros que trabalham em casa e no exterior precisam ter as marcas que provam que eles vivem para a justiça do Senhor. E ter essas marcas é uma bênção para nós. As marcas que mostram que vivemos para a justiça do Senhor nos levarão ao conhecimento da verdadeira fé, nos capacitará a fazer uso dela e a resolver muitos problemas que as perseguições nos trazem. Eu oro e desejo sinceramente que todos os nossos parceiros aqui e no exterior desfrutem de todas as oito bênçãos que o Senhor nos deu. Eu oro para que nenhum de nós tenha uma vida sem fé e vergonhosa.
O Senhor está sempre pronto a nos dar uma oportunidade de servir ao evangelho da água e do Espírito. E eu desejo que você aproveite essa oportunidade de Deus e viva pela fé até se encontrar com ele. Eu oro para que Deus dê fé e forças aos nossos parceiros para que eles não desanimem, mas sirvam bem ao evangelho da água e do Espírito. E também espero que todos nós recebamos suas bem-aventuranças. O Senhor ajuda todos nós a prosperar. E eu oro que ele dê suas oito bênçãos a todos os nossos parceiros aqui e no exterior.
Aleluia! Louvado seja o Senhor!