The New Life Mission

Sermões

Assunto 24: Sermões para Aqueles que são Nossos Colaboradores

[24-9] (Romanos 8:18-28) Ansiamos pelo dia em que teremos uma vida perfeita

(Romanos 8:18-28)
“Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada. Porque a ardente expectação da criatura espera a manifestação dos filhos de Deus. Porque a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua vontade, mas por causa do que a sujeitou, na esperança de que também a mesma criatura será libertada da servidão da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus.
Porque sabemos que toda a criação geme e está juntamente com dores de parto até agora. E não só ela, mas nós mesmos, que temos as primícias do Espírito, também gememos em nós mesmos, esperando a adoção, a saber, a redenção do nosso corpo. Porque em esperança fomos salvos. Ora a esperança que se vê não é esperança; porque o que alguém vê como o esperará? Mas, se esperamos o que não vemos, com paciência o esperamos. E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis. E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito; e é ele que segundo Deus intercede pelos santos. E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.”
 
 
O Apóstolo Paulo diz em Romanos 8:8-9: “Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus. Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele.”
Na verdade, ele está perguntando: “Você tem o Espírito de Cristo ou não? Se o Espírito de Deus habita em você, você não está mais na carne, e sim no Espírito. Todos que não têm o Espírito de Cristo não pertencem a ele. Se o Espírito não habita em você, você não é dele.” O apóstolo Paulo traça a linha da salvação aqui. Ele afirma na Palavra de Deus que aqueles que possuem o Espírito Santo pertencem a Cristo, que eles são cidadãos dos céus e servos de Deus. Por outro lado, aqueles que não possuem o Espírito de Cristo não têm nada a ver com Deus. Só pertence a Deus quem tem o Espírito.
O apóstolo Paulo declara em Romanos 8:10-11 que “se Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito vive por causa da justiça. E, se o Espírito daquele que dentre os mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, aquele que dentre os mortos ressuscitou a Cristo também vivificará os vossos corpos mortais, pelo seu Espírito que em vós habita.”
Até quem nasceu de novo pode buscar os desejos da carne por ter um corpo físico. O povo de Deus por vezes também cede à carne e vive segundo seu desejo. No entanto, o Espírito Santo habita no coração dos santos nascidos de novo e ajuda-os a controlar seu coração, que muitas vezes só deseja realizar os desejos da carne. Portanto, graças ao Espírito Santo que habita no seu coração, o povo da fé consegue lutar contra seus desejos mortais e buscam a Deus com fé. E o que Deus está dizendo aqui é que são estes que se tornam servos da justiça pela fé.
 
 
O que o apóstolo Paulo quer nos diz é que “se Cristo está em você, você é dele”
 
Precisamos entender que até os nascidos de novo como nós por vezes sucumbimos antes as nossas fraquezas. E quando cedemos à nossa fraqueza carnal, ou seja, à nossa mente, aos nossos pensamentos e às nossas vontades, acabamos nos decepcionando com nós mesmos. Então começamos a duvidar se fomos mesmo salvos e pensamos: “Como eu posso ser assim, já que recebi a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito? Será que eu fui salvo mesmo?”
Por que os nascidos de novo enfrentam esse tipo de problema? Para ser bem sincero, eles acabam caindo por causa da sua fraqueza carnal. E quando um justo cai por causa de uma infantilidade como esta, isso significa uma queda espiritual. Nós dizemos quando vemos um atleta no auge da carreira falhando ao demonstrar todo o seu potencial: “Esse jogador ou atleta é uma farsa.” Mas isso também pode acontecer àqueles que receberam a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito. Eles não têm certeza no coração se foram mesmo salvos quando veem como estão vivendo. “Como posso viver assim, já que fui liberto de todos os meus pecados? Eu não sou salvo.” Eles duvidam da sua própria salvação.
Nos momentos de dúvida, é isso o que dizem em seu coração: “Eu sou mesmo de Deus? Será que sou filho de Deus?” Mas chega uma hora em que eles precisam tomar uma decisão sozinhos e ver se são mesmo filhos de Deus, se pertencem a Cristo e são cidadãos dos céus. Só que quando estão nessa situação, eles não dão nenhum crédito a si mesmos. Seu coração então desfalece e os leva a perder a esperança e a capacidade de reagir. Então chegam a um ponto que não conseguem fazer mais nada, que não sabem o que fazer. A isso chamamos de ‘cair da fé.’
Uma queda espiritual pode ser descrita como a alma se afundando em areia movediça. Assim que alguém pisa em areia movediça, ele pensa que está em terreno firme, até que seus pés começam a afundar rapidamente. E quanto mais ele tenta firmar seus pés, mas ele afunda na areia movediça. Quanto mais ele lutar para escapar, mais rápido ele afunda e no fim não consegue sair. Fazer algo espiritual e ficar muito deprimido por causa disso se chama “ficar preso na areia movediça espiritual.” E quando os justos caem na areia movediça espiritual – dando lugar à fraqueza da carne, à mente e à natureza pecaminosa – eles afundam cada vez mais rápido ao tentar sair dessa situação. Aqueles que sofrem uma queda espiritual geralmente têm uma ideia errada de si mesmos. Por isso que eles se questionam se devem ou não continuar levando uma vida de fé.
Quando um boxeador recebem golpe no queixo ou no rosto, tudo começa a girar, por mais que ele queira se manter em pé. Ele vê as pessoas e o chão se movendo. Então ele começa a ver estrelas, sua mente apaga e seu corpo se move contra sua vontade. E quando recebe outro golpe, ele não sente nenhuma dor em seu corpo, mas mesmo assim mal consegue ficar de pé, pois tudo fica girando em sua cabeça. É isso o que chamamos de nocaute. Você já recebeu um golpe de alguém com uma luva de box? Com certeza você já viu pelo menos alguém ser nocauteado. Quando isso acontece, ficamos preocupados com a dor que o boxeador fica sentindo. Mas a verdade é que ele não sente nenhuma dor depois de ser golpeado impiedosamente. A sensação de torpor deve até causar um bem-estar. E por mais que queira levantar, ele não consegue. É como um paralítico que faz todo o esforço para se levantar; ele acha que conseguirá se levantar se fizer muito esforço, mas, na verdade, não conseguirá fazer isso, por mais que tente. Ele não pode fazer nada a respeito por causa da sua condição.
Do mesmo modo, podemos ser nocauteados na dimensão espiritual. E como podemos nos levantar então? Só podemos nos levantar quando vamos para a Igreja de Deus, ouvimos sua Palavra e temos comunhão com aqueles que se converteram antes de nós. Podemos recuperar a razão espiritual assim que temos comunhão com os obreiros de Deus, que seguem o Senhor com dedicação em sua igreja. Você terá suas forças e sua alma renovadas, pois toda a fraqueza sairá quando você ouvir a Palavra de Deus e tiver comunhão com o povo de Deus. Você será renovado pelo evangelho da água e do Espírito, ficará de pé novamente pela fé e dirá: “A verdade é que o Senhor remiu todos os meus pecados. Eu sou filho de Deus!”
 
 
Só poderemos levar uma vida de fé se meditarmos no evangelho da água e do Espírito em tempos de queda espiritual
 
É natural que tenhamos essa dúvida antes de ficarmos totalmente recuperados: “Será que sou um homem de Deus?” A primeira coisa que devemos fazer é tirar essas dúvidas quando elas surgem. Mas não encontraremos solução para elas em nossa mente ou em qualquer outra pessoa. Elas só podem ser tiradas com a Palavra de Deus. Mas o que Deus diz a respeito disso? Nossas dúvidas só serão tiradas quando vermos o que Deus diz sobre o problema que estamos passando. Ao vermos que a Palavra de Deus nos diz que “somos de Cristo,” nossas dúvidas desaparecerão, nossa fé será fortalecida baseada na imposição de mãos e no batismo de Jesus, e assim nosso coração será forte novamente.
Está escrito em Romanos 8:8-9: “Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus. Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele.” Segundo o texto bíblico, só somos de Cristo se o Espírito de Deus habitar em nós. Portanto, quem não tem o Espírito de Deus com certeza não é de Cristo.
O que garante a nossa salvação então? O evangelho da água e do Espírito. Fica alguma dúvida no nosso coração depois que cremos nesse evangelho? Não, pois o Espírito Santo confirma nossa salvação. É o Espírito Santo que habita em nosso coração. E podemos confirmar isso vendo se ele habita em nosso coração ou não. Por isso que está escrito: “Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele” (Romanos 8:9). A Bíblia diz que se o Espírito Santo habita em nós, somos de Cristo. Sendo assim, a presença do Espírito de Cristo em nosso coração é algo essencial.
Quem tem então o Espírito de Cristo e quem não tem? Como podemos distinguir os dois grupos? Algo assim pode passar pela nossa cabeça: “Em que coração o Espírito de Cristo habita? Como vou saber se ele habita em meu coração?” Nós ficamos pensando em coisas assim.
Eu vi muitas coisas estranhas antes de nascer de novo, quando levava uma vida religiosa. Eu ouvia Deus falar ao meu coração; ele se alegrava muito e meus olhos se enchiam de lágrimas quando eu orava. Isso me levava a crer então que eu com certeza tinha o Espírito de Cristo. Mas ainda assim eu duvidava. E a razão disso é que logo depois de sentir o que descrevi acima meu coração entrava em conflito. Houve vezes em que a coisa foi tão feia que eu simplesmente não conseguia me perdoar. “Será que sou mesmo filho de Deus?” Eu tinha dúvidas quanto à minha salvação; não tinha certeza dela.
Amados irmãos, nossa mente não terá paz enquanto não voltarmos para a Palavra de Deus. Quando nos apegamos à Palavra, passamos a compreender a verdade do evangelho da água e do Espírito e tudo fica bem claro.
E a Palavra de Deus nos diz assim: O fato de o Espírito de Cristo habitar em nós significa que não temos mais pecado no coração. E temos a certeza da presença desse Espírito em nosso coração quando podemos dizer ‘sim’ a estas perguntas: “Você já recebeu a remissão de pecados no coração? Você crê no evangelho da água e do Espírito? Seu desejo é continuar confiando nesse evangelho?” Se você crê no evangelho da água e do Espírito, todos os seus pecados foram remidos. E já que seus pecados foram remidos, o Espírito Santo habita em seu coração. Isso nos ajuda a não ter dúvida alguma se somos ou não de Cristo, pois podemos chegar facilmente à conclusão de que somos dele.
A verdadeira fé começa no momento em que cremos plenamente no evangelho da água e do Espírito. E só quando ficarmos firmes nesse evangelho é que podemos começar a corrida da fé, entendendo como somos miseráveis, embora sejamos de Cristo, e vencer as falhas e imperfeições da carne pela fé em Jesus Cristo. É aí que começamos a corrida da fé.
Os atletas de todos os países se preparam para corridas de longa distância como os 3.000 metros, 5.000 metros e 10.000 se posicionando na linha de largada. E assim que é dado o tiro de largada, eles começam a correr. Mas só chegam à linha de largada os atletas qualificados para disputar a corrida. E para participar de fato dos Jogos Olímpicos, eles têm que passar por eliminatórias acirradas, pois são eliminados os que não se classificam.
Nós somos qualificados por Deus? Só podemos começar a corrida da fé com toda a confiança quando temos certeza que todos os nossos pecados foram tirados pela fé no evangelho da água e do Espírito. Só então podemos começar a corrida da fé e cruzar a linha de chegada. Em relação a isso, o apóstolo Paulo diz em Romanos 8:14-15: “Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus esses são filhos de Deus. Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: ‘Aba, Pai.’” Os que são guiados pelo Espírito Deus são seus filhos. Melhor dizendo, os que receberam a remissão de pecados ao alcançar a remissão de pecados no coração são filhos de Deus. Também está escrito que estes nunca teriam o espírito do medo.
Você e eu recebemos a remissão de pecados no momento em que nascemos de novo crendo no evangelho da água e do Espírito. Nossa alma já foi salva e agora estamos livres do pecado e da condenação. E como recebemos o dom do Espírito no coração, que é o Espírito de adoção, podemos clamar a Deus “Aba Pai.” Não temos dúvida alguma ou ficamos constrangidos de chamar Deus de Pai quando oramos a ele ou fazemos algo que o agrada.
Está escrito em Romanos 8:16 que: “o mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus.” O Espírito é testemunha da nossa fé. Já que o Espírito Santo habita em nós, ele trará respostas para perguntas como: “Será que eu creio mesmo no evangelho da água e do Espírito?” E você dirá: “O evangelho da água e do Espírito é mesmo a verdade. E todos os meus pecados foram remidos porque confio nessa verdade. É nisso que creio.” Fomos salvos quando alguém pregou o evangelho da água e do Espírito para nós. Mas agora é o Espírito Santo quem testifica quando temos dúvida se somos ou não filhos de Deus: “Já que tem fé no evangelho da água e do Espírito,” você é mesmo filho de Deus.
 
 
Nós que cremos no evangelho da água e do Espírito somos seus filhos e herdeiros
 
Já que seremos glorificados depois que herdarmos tudo de Deus, o apóstolo Paulo disse: “E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de Deus, e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados” (Romanos 8:17). E disse mais: “Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada” (Romanos 8:18).
Eu quero que você preste atenção à Palavra de Deus que o apóstolo Paulo está pregando. O que estou dizendo é que devemos sofrer juntos. Vamos ler Romanos 8:23-25 mais uma vez: “E não só ela, mas nós mesmos, que temos as primícias do Espírito, também gememos em nós mesmos, esperando a adoção, a saber, a redenção do nosso corpo. Porque em esperança fomos salvos. Ora a esperança que se vê não é esperança; porque o que alguém vê como o esperará? Mas, se esperamos o que não vemos, com paciência o esperamos.”
O texto bíblico diz que em esperança somos salvos. É isso o que o apóstolo Paulo está falando. Ele diz: “Porque a ardente expectação da criatura espera a manifestação dos filhos de Deus. Porque a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua vontade, mas por causa do que a sujeitou” (Romanos 8:19-20). E continua dizendo: “Na esperança de que também a mesma criatura será libertada da servidão da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus. Porque sabemos que toda a criação geme e está juntamente com dores de parto até agora. E não só ela, mas nós mesmos, que temos as primícias do Espírito, também gememos em nós mesmos, esperando a adoção, a saber, a redenção do nosso corpo. Porque em esperança fomos salvos. Ora a esperança que se vê não é esperança; porque o que alguém vê como o esperará? Mas, se esperamos o que não vemos, com paciência o esperamos” (Romanos 8:21-25).
Deus disse que a criação espera ardentemente a manifestação dos filhos de Deus. E a criação nesse texto não significa apenas tudo que há na natureza, mas também nosso corpo físico. Então o corpo do apóstolo Paulo também está inserido na criação. Está escrito que “que a ardente expectação da criatura espera a manifestação dos filhos de Deus.” O que nosso corpo espera ardentemente é o dia em que o Filho de Deus, Jesus Cristo, virá como o Rei para julgar o mundo. No último dia o Senhor Jesus virá, ressuscitará os mortos, nos arrebatará, e então nos convidará para os novos céus e nova terra que preparou para nós. Nós esperamos ardentemente esse dia glorioso, como está escrito em Romanos 8:21: “Na esperança de que também a mesma criatura será libertada da servidão da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus.” É maravilhoso pensar que nosso corpo mortal será liberto da servidão da corrupção e viverá por toda a eternidade num estado de perfeição.
Como ansiamos por esse dia! Como desejamos esse dia, como está escrito: “Porque a ardente expectação da criatura espera a manifestação dos filhos de Deus”? Nosso corpo e nossa mente desejam ardentemente esse dia. Quando olhamos para nosso corpo fraco, o desejo que temos é a vida perfeita que o apóstolo Paulo fala no texto bíblico desse capítulo. Nós seremos salvos nessa esperança. Segundo o apóstolo Paulo, fomos salvos crendo no evangelho da água e do Espírito, e quem dá testemunho da nossa completa salvação é o Espírito Santo que habita em nós. A questão principal aqui é que os nascidos de novo estarão com Jesus Cristo nos novos céus e nova terra para sempre.
O que mais desejamos? Como filhos de Deus, desejamos que nossa mente e corpo imperfeitos sejam transformados à perfeição no dia da segunda vinda do Senhor. E eu espero de todo o coração ter esse corpo perfeito (que jamais sofrerá com doenças, exaustão ou qualquer tipo de dor) e estar com Deus para sempre. Nossa esperança é levar uma vida gloriosa e perfeita todos os dias com a plenitude do nosso ser em perfeito estado. Nosso objetivo final é ser perfeitos como o Senhor é habitar com ele em suas riquezas e glória para sempre. Isso é o que mais desejamos.
Você já deve ter ouvido falar do elixir da vida que o imperador Shi Huang da China procurava. Ele queria encontrar uma erva que supostamente faria com que ele não envelhecesse e assim vivesse para sempre. Então ele mandou seus servos a todos os países do mundo para encontrar o elixir da vida. Mas todos eles morreram e nunca mais voltaram.
Alguns médicos homeopáticos insistem que o elixir da vida que o imperador procurava pode ser os cogumelos de Young-Ji. Ele tem um gosto amargo, mas as pessoas dizem: “Remédio bom é remédio amargo.” Então os cogumelos devem fazer bem à saúde. No entanto, por mais que ajude as pessoas a ter uma vida saudável, nenhum tipo de cogumelo pode fazer com que vivamos para sempre. E por mais que esse cogumelo fosse o elixir da vida, não há ninguém que o comeu e jamais morreu.
Certa vez eu estive na ilha de Jeju, que fica no extremo sul do território coreano. Eu queria muito escalar o monte Halla, pois já tinha feito isso antes. O monte Halla é o mais alto da Coreia do Sul. Eu desembarquei na rodoviária da cidade de Seoguipo e fui para um vilarejo chamado Hwasool. Só que tinha chovido muito naquele dia e os habitantes me convenceram a não escalar a montanha. Eles me disseram que fazer isso em dias chuvosos e nebulosos pode acabar em acidentes. Eu não queria voltar porque tinha me preparado muito para aquele momento. Então disse a eles que tinha que escalar o monte Halla porque não podia passar muito tempo ali. Mas as pessoas do local me disseram: “Não assumiremos nenhuma responsabilidade se você fizer isso. Mas se você quer mesmo ir, vá.” Então eu disse com certa arrogância: “Vocês não precisam assumir nenhuma responsabilidade. Eu vou por minha conta e risco!” Então passei no meio da multidão que queria me impedir de continuar.
Eu fui teimoso o bastante para enfrentar a multidão e escalar a montanha, embora não pudesse ver seu pico. Estava chovendo muito e eu não conseguia ver nada à minha frente. Eu não tomei café antes de começar a escalar a montanha, então fiquei com fome. E embora também estivesse chovendo muito e não conseguisse ver um palmo à minha frente, eu continuei a escalada com muita determinação para chegar ao topo da montanha. Era como andar no escuro.
Então eu vi algo bem de longe. Eu não sabia se era um homem ou um fantasma. Eu ouvi um som estranho e olhei bem. Então vi que pelo som era um homem. Eu fiquei tranquilo e logo apareceu um homem carregando uma tora de madeira nas costas. Nós ficamos ali, analisando um ao outro na densa neblina, mas quando vimos nossos rostos, começamos a rir. A situação em que nos encontrávamos – cheios de cuidado por não conseguirmos ver um palmo à nossa frente – era muito engraçada.
O homem me perguntou: “Para onde você vai, meu jovem?” “Eu estou tentando chegar ao pico; é muito longe daqui?” E ele me respondeu: “Você está longe do pico, não chegou nem na metade do caminho.” Então eu perguntei se ele morava ali perto. E ele me disse: “Sim, minha casa é ali, perto da fazenda de cogumelos.” Eu então lhe pedi um favor: “Eu não tomei café da manhã e estou morrendo de fome. O senhor pode me dar alguma coisa para comer em sua casa?” Eu fui muito ousado naquela hora. “É claro,” disse o homem com um sorriso generoso. Depois que comi em sua casa, eu voltei logo à escalada. Só que naquele ínterim, a chuva virou uma tempestade e eu acabei desistindo de escalar o monte Halla.
O homem que encontrei na montanha me disse que costumava cultivar cogumelos de Pyogo (Lentinus edodes), mas que naquele momento só cultivava cogumelos de Young-Ji. Eu lembrei dessa viagem à montanha quando contei a vocês sobre a crença de que os cogumelos de Young-Ji continham o elixir da vida. Com vocês podem ver, as pessoas às vezes são muito teimosas e determinadas para alcançar objetivos inúteis e perigosos. Meu objetivo de chegar ao pico do monte Halla num dia chuvoso foi por água abaixo, assim como todos os desejos fúteis do ser humano.
A verdade é que as pessoas não podem receber a vida eterna como desejam, mesmo se comerem cogumelos de Young-Ji. Todos vão morrer um dia. Até o imperador Qin da China, que ansiava encontrar o elixir da vida para ser jovem para sempre, morreu antes de completar 50 anos. Com medo de ficar doente e morrer, e por causa do desejo de viver para sempre, ele procurou o elixir da vida, mas só que foi em vão. Na verdade, todos têm medo da morte. Até aqueles que são admirados por ter muito prestígio se preocupam com a morte. O homem teme a morte porque ela chega sem avisar.
Mas nós que nascemos de novo não temos medo da morte. Ao contrário, temos esperança na vida eterna, que está além da morte. O apóstolo Paulo disse que somos salvos em esperança. E esperamos ansiosamente a redenção do nosso corpo. Amados irmãos, o que mais ansiamos e desejamos? Ser libertos da servidão da corrupção e ter a liberdade gloriosa dos filhos de Deus (Romanos 8:21). Como disse Deus, ansiamos pelo dia em que seremos libertos da servidão da corrupção.
Está escrito que o Espírito Santo intercede por nós junto a Deus com gemidos inexprimíveis. Romanos 8:26 diz: “E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis.” Quando vivemos segundo a carne, o Espírito Santo que habita em nós geme e nos adverte: “Tudo isso vai se corromper. Mas como você viverá no reino de Deus onde jamais será corrompido ou perecerá, ficará cansado ou enfermo, busque primeiro o reino de Deus e a sua justiça, e espere pela vinda desse reino.” Quem faz isso em nós? O Espírito Santo que habita em nosso coração.
Por que nós e toda a criação sofremos? Porque todas as criaturas são imperfeitas e sofrem por causa da sua imperfeição. O fato de estarmos mortos, corrompidos e condenados para sempre traz agonia e dor.
No entanto, somos os primeiros frutos do Espírito. E como tais, você e eu que recebemos a remissão de pecados faremos parte da primeira ressurreição quando o Cristo ressurreto voltar a esse mundo. Entre todos que nascem e morrem, nós que recebemos a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito estaremos com o Senhor na sua segunda vinda. Quando chegar a hora, seremos transformados por completo, teremos um corpo perfeito que jamais se corromperá e reinaremos com o Senhor para sempre. Essa é a primeira ressurreição.
 
 
Devemos ter esperança no reino dos céus
 
Até nós que somos os primeiros frutos do Espírito gememos e esperamos com expectativa da adoção, da redenção do nosso corpo (Romanos 8:23). Romanos 8:24 diz: “Porque em esperança fomos salvos. Ora a esperança que se vê não é esperança; porque o que alguém vê como o esperará?” E de fato fomos salvos nessa esperança. Então devemos esperar o dia em que viveremos com o Senhor. Nesse dia diremos adeus à corrupção do corpo, às enfermidades e à morte. Aí seremos uma criação nova e perfeita. No nosso último dia na terra nosso corpo será transformado em um novo corpo que será perfeito e imortal. Nesse dia nosso corpo renascerá e seremos livres para viver com Deus para sempre, pois nossa alma também será perfeita. Nós desejamos ardentemente o dia em que estaremos com o Senhor e teremos um corpo perfeito, no qual teremos uma vida perfeita e gozaremos das riquezas e glória celestiais com o Senhor. Por isso que levamos uma vida de fé e nosso objetivo é pregar o evangelho do Senhor enquanto esse dia não chega. Vocês estão entendendo?
O que é a verdadeira vida de fé? O alvo final da fé é a salvação, pois ela nos levará à vida eterna. E na vida eterna teremos uma vida perfeita, com um corpo pleno e imortal. Levar uma vida de fé verdadeira é ter a vida eterna.
Mas o que nos oprime então? Não nos sentimos oprimidos quando não conseguimos o que tanto desejamos, com nossas fraquezas, enfermidades e a imperfeição do nosso corpo e da nossa mente? Sim, é verdade. Como as enfermidades físicas nos fazem sofrer! Se preocupar se é alto ou baixo, feio ou bonito é uma tolice. É com isso que devemos nos preocupar mesmo e dizer: “Por que tenho tantas falhas? Eu queria ter uma saúde perfeita como as outras pessoas. Por que sou tão imperfeito?” Nossa principal preocupação deve ser se seremos livres da morte ou não. Nossa esperança deve ser vencer a imperfeição e alcançar a perfeição. Nossa esperança deve ser nos tornarmos perfeitos depois de sofrermos tanto com as imperfeições da nossa carne. Mas eu sei que você e eu queremos mesmo ter uma vida perfeita.
Como somos imperfeitos! Por isso que desejamos ardentemente ser perfeitos. Meu desejo hoje é servir ao evangelho sem ficar doente, e sei que isso se tornará realidade quando eu entrar no reino de Deus. Essa vida perfeita me foi dada no momento em que recebi a remissão de pecados. Você crê nisso também? No que diz respeito à dimensão da nossa fé, devemos ter uma fé perfeita em nossa vida. Essa é a verdadeira fé.
Romanos 8:25 diz: “Mas, se esperamos o que não vemos, com paciência o esperamos.” Segundo o apóstolo Paulo, a esperança que se vê não é esperança (Romanos 8:24). Quem espera algo que já alcançou? Mas o Senhor diz que devemos esperar com perseverança algo que ainda não vimos. Embora não possamos ver com nossos olhos físicos, temos que esperar pela fé. Pela fé suportaremos nossas fraquezas e sofrimentos e esperaremos o dia em que teremos uma vida perfeita. Para que vivemos pela fé? Para vermos o dia em que toda a humanidade será salva do pecado e terá uma vida plena e perfeita. Você crê nisso?
Não somente nós, mas todos nesse mundo querem se livrar da imperfeição. Na verdade, todas as criaturas da terra sonham em ser livres da imperfeição. E, felizmente, Deus nos deu essa vida. Ele nos salvou com o evangelho da água e do Espírito e nos deu uma vida perfeita. Alguns por sofrerem demais até se suicidam por causa da situação que vivem; outros vivem se tratando nos hospitais e fazendo cirurgias plásticas, o que faz sofrer muito, como se fossem morrer. No entanto, nós que nascemos de novo não sofremos por coisas carnais, pois temos a mente tranquila por crermos que um dia desfrutaremos da verdadeira liberdade através da perfeição.
Um pai que não aguentava mais ver o sofrimento do seu filho apelou à corte para legalizar a eutanásia. Mas o congresso disse que não podia aprovar tal lei. O pai disse então: “Eu vi o desejo do meu filho em seus olhos. Ele não podia falar, mas seus olhos me disseram que não queria mais sofrer. Ele me pediu para libertá-lo dessa luta infinita que não podemos vencer, uma luta cheia de dor. Ele me implorou em lágrimas para dar fim à sua vida, pois em si mesmo não tinha forças para fazer isso.”
Amados irmãos, eu tenho certeza que o que aquele filho tanto desejava era ter um corpo perfeito. Todos os enfermos com doenças terminais desejam. As pessoas são imperfeitas, mas desejam ser perfeitas. Está escrito: “Mas os que esperam no Senhor renovarão as forças, subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão” (Isaías 40:31). As pessoas desejam ter uma vida perfeita.
Nós não ficamos cansados depois que corremos? Nossas pernas não ficam doendo, ficamos sem fôlego e parece que nosso coração vai explodir? O homem é limitado e imperfeito. Por isso que desejamos ter uma vida perfeita. E é por isso que vivemos pela fé nessa terra, porque sabemos que uma vida como esta espera por nós. Vivemos para o evangelho num corpo imperfeito porque cremos piamente que o Senhor dará um corpo perfeito aos nascidos de novo. Quanto mais o tempo passa, mais nosso eu exterior perece, mais nosso eu interior é renovado a cada dia (2 Coríntios 4:16). Podemos ver que o dia em que nos tornaremos perfeitos muito próximo. Amados irmãos, vamos viver em esperança, pois o dia em que seremos perfeitos está chegando.
Deus disse através do seu servo: “E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito” (Romanos 8:28). Através das nossas fraquezas, Deus nos deu salvação; através das nossas imperfeições, Deus nos deu uma vida perfeita. Ele transformou a nós, que somos suas criaturas, em seres espiritualmente perfeitos e nos adotou como seus filhos, fazendo com que não fôssemos mais filhos de Satanás. Deus nos disse: “E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito” (Romanos 8:28). Isso significa que, por esperarmos sua promessa e crermos nela, aceitamos a salvação que ele nos deu e recebemos a vida perfeita que ele quer nos dar. É assim que tudo contribui para o nosso bem. E o bem é a salvação e as bênçãos que Deus quer nos dar.
Você e eu vivemos num corpo imperfeito e temos pensamentos imperfeitos, mas logo teremos a vida perfeita que Deus prometeu nos dar quando voltar. Nossa imperfeição será transformada em perfeição nesse dia e seremos perfeitos.
Parece que agora vemos Jesus Cristo vagamente e a certa distância. Mas nesse dia o veremos face a face, como nos vemos no espelho. Deus nos deu essa vida. E eu creio que você e eu teremos uma vida perfeita com ele. Eu anseio e espero por esse dia. Eu espero esse dia não porque estou velho ou doente, mas porque o alvo final da nossa salvação é termos uma vida eterna e perfeita. Essa é a bênção de Deus.
Deus não apenas nos salvou do pecado, mas também nos deu uma vida perfeita. Temos que entender isso e ser gratos a ele pela fé. E de fato somos muito gratos.