The New Life Mission

Sermões

Assunto 11: O Tabernáculo

[11-4] (Êxodo 19:1-6) A razão pela qual Deus Chamou Moisés para O Monte Sinai

(Êxodo 19:1-6)
“Ao terceiro mês da saída dos filhos de Israel da terra do Egito, no mesmo dia, vieram ao deserto de Sinai. Tendo partido de Refidim, vieram ao deserto de Sinai e acamparam-se no deserto; Israel, pois, ali acampou-se defronte do monte. E subiu Moisés a Deus, e o Senhor o chamou do monte, dizendo: Assim falarás à casa de Jacó e anunciarás aos filhos de Israel: Vós tendes visto o que fiz aos egípcios, como vos levei sobre asas de águias, e vos trouxe a mim; Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes o meu concerto, então sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos, porque toda a terra é minha. E vós me sereis um reino sacerdotal e um povo santo. Estas são as palavras que falarás aos filhos de Israel”.
 
 
Por que Deus Escolheu o Povo de Israel? 
 
A passagem principal vem de Êxodo 19:1-6. Embora a passagem não seja longa, eu tenho muito para dizer sobre isso. Desta passagem, eu gostaria também de falar da verdade revelada nos capítulos 19 a 25 de Êxodo. Três meses já tinham se passado desde que o povo de Israel escapou do Egito. E quando os Israelitas chegaram ao deserto do Sinai, Deus os fez acampar em frente ao Monte Sinai, e chamou a Moisés até a montanha. 
Tendo chamado a Moisés, Deus falou a Sua Palavra aos Israelitas, “Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes o meu concerto, então sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos, porque toda a terra é minha. E vós me sereis um reino sacerdotal e um povo santo. Estas são as palavras que falarás aos filhos de Israel”. A razão por que Deus chamou e levantou o povo de Israel foi para fazê-lo Seu tesouro especial e os estabelecer como os sacerdotes de Seu reino. 
Este era o propósito com que Deus libertou o povo de Israel do Egito. O método pelo qual Deus tornaria os Israelitas em Seu tesouro especial foi lhes dando à Sua Lei e o sistema de sacrifício do Tabernáculo para salvá-los dos seus pecados, pelo qual, Ele os limparia de todos os seus pecados, os faria o Seu próprio povo, e os fundaria como uma nação de sacerdotes. Como tal, os Israelitas têm que compreender isso claramente, e recuperar a fé que Deus quer deles. Para fazer à sua nação um reino de sacerdotes de Deus, Deus lhes deu, por um lado, uma Lei composta por 613 mandamentos, e por outro, Ele os fez construir o Tabernáculo. 
Então, se os Israelitas não creem em Jesus Cristo, que veio como o seu Messias, eles têm que se arrepender e têm que crer nEle com os seus corações. Jesus é a mesma substância da oferta do pecado do sistema de sacrifício do Tabernáculo e limpou todos os seus pecados com o Seu batismo recebido de João Batista e o Seu sangue na Cruz. Assim, o povo de Israel deve, sem ambiguidade, aceitar à verdade de que Deus lhes fez o Seu próprio povo trazendo-os, como os descendentes de Abraão, do Egito, e lavando todos os seus pecados pelas ofertas do Tabernáculo. Naquele momento, então, porque os Israelitas não podiam guardar à Lei de Deus, eles tiveram que ser perdoados dos seus pecados dando ofertas de sacrifício a Deus de acordo com o sistema de sacrifício colocado por Ele. Essas ofertas de sacrifício eram o presságio de Jesus Cristo, o Salvador que salvou à humanidade de seus pecados. 
Ainda hoje, os Israelitas têm a Moisés como o maior profeta de todos. Eles têm razão nisso. Porém, porque eles não creem em Jesus Cristo como o Messias que os salvou de todos os seus pecados, eles não reconhecem o Novo Testamento como a Palavra de Deus, e, ao invés disso, só reconhecem o Antigo Testamento como a Palavra de Deus. Mas nós temos que nos lembrar de que Jesus não só é um profeta maior do que Moisés, mas Ele é o Sumo Sacerdote do Reino do Céu, o Messias pelo qual os Israelitas têm esperado e esperaram. Por fé, os Israelitas têm que compreender, agora, que a mesma substância da oferta de sacrifício do Tabernáculo era nenhuma outra coisa senão o próprio Messias. 
 
 
Deus Fez que os Israelitas Reverenciassem a Moisés, Mas…
 
Por que Deus exaltou tanto a Moisés diante dos Israelitas? Foi para fazê-los aceitar e crer em toda a Palavra de Deus falada através de Moisés. Em outras palavras, foi para fazer os Israelitas crerem que o que Moisés falou com eles era a própria Palavra de Deus. Deus chamou a Moisés ao Monte Sinai de forma que ele seria exaltado diante do povo de Israel. Isso fez os Israelitas temerem a Moisés e a Deus, e os Israelitas, vendo Moisés falando com Deus, vieram a crer nele, porque Deus falou com Moisés como se ele fosse o Seu amigo. 
Como tal, a Palavra de Deus que Moisés entregou ao povo de Israel era toda firmemente crida pelos Israelitas como a verdadeira Palavra que Deus disse a eles. Porém, considerando a Moisés exaltado, o povo de Israel cometeu um enorme erro de não aceitar a Jesus Cristo, o Messias, nos seus corações como O seu próprio Salvador. No final das contas, os Israelitas falharam em reconhecer O Messias corretamente, e, assim, acabaram rejeitando o Seu amor de salvação. Agora eles têm uma grande tarefa entre eles - e isso é aceitar Jesus Cristo, que foi ainda maior profeta do que Moisés, nos seus corações como o seu próprio Salvador. 
 
 
Deus Ordenou ao povo de Israel fazer o Seu Tabernáculo e Lhe Dar a Oferta de Sacrifício
 
Por Moisés, Deus deu à Sua Lei e Seus mandamentos ao povo de Israel, e Ele também lhes disse que construíssem o Tabernáculo. No Tabernáculo, foi revelado o amor misericordioso de Deus que, verdadeiramente, desfazia os pecados dos Israelitas através do sistema de sacrifício do Tabernáculo. Por esse sistema de sacrifício do Tabernáculo, Deus deu, também, à remissão dos pecados aos descendentes espirituais de Abraão, e Ele lavou todos os seus pecados de uma forma que nada lhes faltou para se converterem no próprio povo de Deus. 
Deus deu ao povo de Israel duas tábuas de pedra com os Seus Dez Mandamentos esculpidos nelas. Os Dez Mandamentos estavam compostos de quatro mandamentos superiores que devem ser mantidos entre Deus e a humanidade, e os seis mandamentos seguintes que devem ser guardados nas relações humanas. Ao lado destes Dez Mandamentos, Deus deu também ao povo de Israel centenas de mandamentos que eles têm que guardar em suas vidas cotidianas. 
A razão por que Deus deu aos Israelitas tantas leis e mandamentos era mostrar em seus corações que só Deus é o Ser divino absoluto e perfeito. Para as pessoas espirituais de Israel - isso é, àqueles que creem em Jesus como o seu Salvador - não pode existir nenhum outro ser divino aparte de Deus. Para ensinar ao povo de Israel, claramente, antes de entrar na terra de Canaã, a verdade de que Ele é Jeová, Deus falou com Moisés no Monte Sinai para lhe dar à Sua Lei. E Ele fez que eles, sempre que pecassem quebrando os mandamentos de Deus fossem perdoados de todos os seus pecados dando à oferta de sacrifício no Tabernáculo de acordo com o sistema de sacrifício que Ele tinha estabelecido. 
 
 
O povo de Israel Recebeu à Lei e os Mandamentos de Deus
 
Vamos dar uma olhada em Êxodo 24:3-8: “Vindo, pois, Moisés e contando ao povo todas as palavras do Senhor e todos os estatutos, então o povo respondeu a uma voz, e disseram: Todas as palavras que o Senhor tem falado faremos. E Moisés escreveu todas as palavras do Senhor, e levantou-se pela manhã, de madrugada, e edificou um altar ao pé do monte e doze monumentos, segundo as doze tribos de Israel; E enviou certos mancebos dos filhos de Israel, os quais ofereceram holocaustos, e sacrificaram ao Senhor sacrifícios pacíficos de bezerros. E Moisés tomou a metade do sangue, e a pôs em bacias; e a outra metade do sangue espargiu sobre o altar. E tomou o livro do concerto, e o leu aos ouvidos do povo, e eles disseram: Tudo o que o Senhor tem falado faremos, e obedeceremos. Então tomou Moisés aquele sangue, e espargiu-o sobre o povo, e disse: Eis aqui o sangue do concerto que o Senhor tem feito convosco sobre todas estas palavras”. 
Deus fez o pacto com sangue quando Ele deu à Lei ao povo de Israel por Moisés. Em resumo, isto significava que a Lei de Deus era a Lei de vida. Deus falou à Sua Lei de vida aos Israelitas, e o povo de Israel teve que crer na Sua Palavra. 
Como tal, Moisés disse para os Israelitas que trouxessem o sangue do sacrifício da oferta de holocausto e a oferta pacífica. Deus fez que Moisés se reunisse ao seu povo, lesse para eles à Sua Lei e os Seus mandamentos, o pacto de Deus. E, então, Moisés lhes perguntou, “Vocês obedecerão ao que Deus lhes tem mandado?” Então, os Israelitas responderam para Deus, em uma só voz, que eles todos, realmente, O iriam obedecer. 
“Eu te protegerei e te farei um reino de sacerdotes”, Deus prometeu aos Israelitas através de Moisés. E Moisés aspergiu o sangue da oferta de holocausto e a oferta pacífica sobre eles. Isto mostra que quando uma pessoa peca ela deve ser perdoada pela oferta de sacrifício. Devemos aceitar o que Deus falou como a Palavra de vida. Moisés tomou o sangue da oferta, aspergiu sobre o povo, e disse a eles, “Eis aqui o sangue do concerto que o Senhor tem feito convosco sobre todas estas palavras”. Isto nos fala que a Palavra de Deus é a Palavra de vida, e se nós a guardarmos, nós temos que passar os nossos pecados sobre a oferta de sacrifício impondo às nossas mãos em sua cabeça, e temos que matá-la, e oferecer a Deus o seu sangue sacrificial por nossos pecados. 
O que nós temos que entender é que na Lei de Deus, há o castigo por nossos pecados, mas, ao mesmo tempo, também há o sistema de sacrifício que lava os nossos pecados. Então, quando nós estivermos lidando com a Lei de Deus e os Seus mandamentos, temos que aceitá-los em nossos corações enquanto reconhecemos que nesta Lei e mandamentos se encontra à oferta que nos traz à remissão de nossos pecados. Esta fé é absolutamente necessária. Porque nós somos santificados quando guardamos à Lei de Deus e somos amaldiçoados quando não a guardamos, sendo assim, temos que crer que sempre temos que lavar os nossos pecados com a oferta de sacrifício. Como tal, aqueles que pecaram tiveram que receber o perdão de seus pecados passando os seus pecados sobre a oferta de sacrifício com a imposição de suas mãos sobre a sua cabeça, e pegando o seu sangue de sacrifício e oferecendo a Deus. Nós devemos todos compreender e crer que a Lei e o sistema de sacrifícios são a Lei de vida pela qual nós podemos receber à vida nova de Deus. 
Então, enquanto a Lei de Deus nos ensina sobre os nossos pecados, o evangelho da água e do Espírito nos mostra, em contraste, que todos os nossos pecados foram remetidos pelo batismo que Jesus Cristo recebeu de João Batista e o sangue dEle na Cruz - isto é, consequentemente, a verdade que nos salvou de todos os pecados do mundo. 
Nos tempos antigos, quando as tribos faziam promessas entre elas, frequentemente traziam alguma espécie de oferta de sacrifício. Traziam ovelhas, cabras, ou touros, e marcavam os seus acordos com o sangue tirado das suas ofertas, degolando-as. Isto capturava as condições essenciais dos acordos, já que significava, “Se tu não guardares o pacto que acaba de fazer comigo, então, seguramente, você morrerá desta maneira”. Em resumo, eles estabeleciam seus acordos com sangue. 
Como isso, Deus também estabeleceu à Sua Lei com sangue. Em outras palavras, Ele nos falou que se nós não guardarmos todas às Suas 613 leis e mandamentos, nós seríamos mortos por causa deste pecado. Mas, ao mesmo tempo, Ele também nos disse que receberíamos o perdão de nossos pecados dando a Ele à oferta de pecados com a nossa fé, através do sistema de sacrifício do Tabernáculo. 
Se fôssemos viver seriamente à Palavra de Deus pela Lei, jamais escaparíamos da ira que vem de Deus por causa de nossos pecados. Mas se dermos a Ele à oferta de sacrifício que Ele colocou para nós, então, Deus receberá estas ofertas de sacrifício e nos perdoará de todos os nossos pecados. Nós devemos crer nesta Lei de vida, nesta Lei de salvação que nos fala que Deus perdoaria os pecados de todo o povo de Israel pelo sistema de sacrifício do Tabernáculo, e, assim, receber em nossos corações o perdão de nossos pecados. Qualquer que ignore a Lei de Deus é excluído do misericordioso amor de Deus, e, como tal, todos nós devemos crer na Lei e no sistema de sacrifício como a verdade da salvação de nossa própria vida. 
Foi por isto que Moisés leu o pacto feito com sangue, e com este sangue aspergido sobre o povo de Israel, eles fizeram à sua promessa a Deus. Então, entendendo que todos nós morreremos se não guardarmos esta Lei estabelecida com sangue, devemos todos receber à remissão de nossos pecados crendo, junto com a Lei, em Jesus Cristo que é o mesmo sacrifício da oferta de holocausto e da oferta pacífica a Deus. 
Todos nós temos que entender e crer na verdade de que podemos ser perdoados de todos os nossos pecados dando a Deus à nossa oferta de sacrifício de acordo com o sistema de sacrifício do Tabernáculo. Através dos fios, azul, roxo, escarlate e do tecido de linho retorcido, Deus nos ensinou, claramente, acerca do perdão dado pelos pecados de toda a humanidade. Para serem perdoados, seus pecados tinham que ser passados sobre a oferta de sacrifício impondo às suas mãos em sua cabeça, e, após, esta oferta tinha que derramar o seu sangue de sacrifício para ser colocado nos chifres do altar de holocausto, e o resto de seu sangue se derramava sobre o chão. 
Esta era a oferta de sacrifício absolutamente requerida pela lei do pecado e da morte. Portanto, com nossa fé, todos nós devemos aceitar à remissão de pecados prometida pela oferta de sacrifício que retira todos os nossos pecados. Ao nos dar o sistema de sacrifício do Tabernáculo, Deus nos deu à lei da salvação, de forma que nós possamos crer na Palavra de Deus e sermos perdoados de todos os nossos pecados. Nós todos devemos receber à bênção do perdão dos pecados dada por Deus, aceitando em nossos corações às Suas duas leis que deu à humanidade: a própria Lei e o sistema de sacrifício do Tabernáculo. 
 
 
Como Podemos Ser salvos de Todos os Nossos Pecados? 
 
Pelo sistema de sacrifício que Deus deu a Moisés, Ele mostrou para o povo de Israel que à sua salvação de todos os seus pecados só seria possível pela fé no perdão dos seus pecados através da oferta de sacrifício. 
Quando nós damos Deus à nossa fé que crê na oferta de sacrifício posta por Ele, Ele recebe à nossa fé e nos salva de todos os nossos pecados. Por quê? Porque Deus já salvou à humanidade inteira dos seus pecados, e a esses que creem Ele dá à Sua bênção e os santifica de todos os seus pecados. Através de sistema de sacrifício que foi posto por Aquele que é Absoluto, Deus nos permitiu conhecer à lei da salvação. Se uma pessoa não sabe e nem crê na verdade de que Jesus Cristo lavou os seus pecados para sempre pelo Seu batismo e o Seu sangue na Cruz, ela, seguramente, será condenada. Nós temos que crer no misericordioso amor de Deus. 
Deus nos salvou pelo sistema de sacrifício do Tabernáculo cujo método de salvação era passar os nossos pecados sobre o sacrifício impondo às nossas mãos em sua cabeça. Como tal, nós todos devemos crer no evangelho da misericórdia que permitiu a todos os que creem nesta verdade serem lavados de seus pecados. Aqueles que não reconhecem à Lei e o sistema de sacrifício diante de Deus não podem receber jamais o perdão dos pecados, mas esses que creem no evangelho da misericórdia de Deus podem todos receber o perdão e à Sua remissão eterna dos pecados. 
Deus não só nos disse para que não pecássemos, mas Ele nos ensinou que nós éramos seres pecadores que não podiam evitar cometer pecados todos os dias. Assim, Ele nos disse que Lhe déssemos às nossas ofertas de sacrifício para receber o perdão desses pecados. Isto é por que Deus disse, quando um pecador foi dar à oferta de sacrifício, “Um altar de terra me farás e sobre ele sacrificarás os teus holocaustos, e as tuas ofertas pacíficas, as tuas ovelhas, e as tuas vacas; em todo o lugar onde eu fizer celebrar a memória do meu nome, virei a ti e te abençoarei”. (Êxodo 20:24). 
A oferta pelos pecados que os Israelitas davam a Deus se tornou numa forma como que a imposição de mãos sobre a cabeça do sacrifício, pela qual, os pecados eram passados sobre a oferta, que tinha o seu sangue retirado e posto nos chifres do Altar de Holocausto, e ainda punham à sua carne no Altar, queimando-a com fogo. Crendo de todo o coração na lei de salvação dada por Deus, isto era para eles uma necessidade essencial sempre que tivessem que dar tais ofertas. A oferta que Deus quis não era uma oferta ritualista, mas era uma oferta com desejos sinceros de que se passassem todos os seus pecados sobre a oferta de sacrifício oferecida com a fé, que cria que eles realmente estavam destinados ao inferno se não fosse pela graça de Deus. 
Nosso Deus foi batizado por João Batista e derramou o Seu sangue na Cruz para fazer os nossos pecados desaparecerem. Ele decidiu desfazer todos os nossos pecados com o mesmo método da oferta de pecados. Esta oferta de fé pressagiou à oferta de salvação do Novo Testamento realizada por Jesus Cristo – isso significa que Cristo veio a esta terra, tomou todos os pecados do mundo com o Seu batismo recebido de João Batista, morreu na Cruz, e salvou, assim, à humanidade inteira dos seus pecados. É crendo nesta verdade com todo o nosso coração que nos tornamos os filhos de Deus. 
 
 
Temos que Jogar Fora a Fé Doutrinal
 
Êxodo 20:25-26 diz, “E, se me fizeres um altar de pedras, não o farás de pedras lavradas; se sobre ele levantares o teu buril, profaná-lo-ás. Não subirás também por degraus ao meu altar, para que a tua nudez não seja descoberta diante deles”. Nós temos que prestar uma atenção especial ao que Deus disse neste verso. Deus falou aos Israelitas que, ao construírem este altar, não o deveriam construir de pedra cortada, mas de pedras intactas na sua forma original. O que isto significa? Significa que Deus se agrada em aceitar à nossa fé em Sua salvação que nunca pode ser somada ou alterada através de pensamentos humanos. 
E Deus está nos advertindo com a frase, “Não subirás também por degraus ao meu altar, para que a tua nudez não seja descoberta diante deles”. Significando não O adorar com uma fé de pensamentos humanos e religiosos. Eles montaram um princípio comum e básico em suas próprias religiões que diz às pessoas para tentarem ficar santas passo a passo enquanto elas vivem às suas vidas fielmente religiosas. Até mesmo os Cristãos religiosos afirmam que podem ser santificados gradualmente ao passo que estão vivendo às suas vidas virtuosas de acordo com a Lei de Deus. 
Mas, realmente é verdade? Absolutamente não! Pessoas, que nascem como descendentes de Adão, não podem seguir à Lei de Deus por causa de seus pecados, e não podem evitar enfrentar à morte, que é certa por causa desses pecados. Então, para salvar tais pessoas dos pecados do mundo, Deus estabeleceu o sistema de sacrifício do Tabernáculo, e, realmente, salvou a todos. 
Então, devemos aceitar o evangelho da misericórdia, da remissão de nossos pecados e de nossa salvação, que Deus estabeleceu para nós com os fios, azul, roxo, escarlate e com o tecido de linho retorcido, manifestados na porta do pátio do Tabernáculo. Nós temos que crer, de fato, como está escrito na Palavra da Bíblia, que Jesus Cristo veio a esta terra como o Deus da Palavra, que Ele fez às Suas obras da mesma maneira que predisse pelos fios, azul, roxo, escarlate e pelo tecido de linho retorcido, todos manifestados no Tabernáculo, e Ele realmente nos libertou adequadamente de todos os nossos pecados. 
Mas o que há com as pessoas que têm só uma fé religiosa e doutrinal? O que estão fazendo para serem perdoados dos seus pecados diários? Tais pessoas tentam receber o perdão de pecados oferecendo às suas orações de arrependimento diariamente, tentando, ao final, fazerem-se justas pela doutrina de santificação gradualmente incrementada. Essa ilusão de uma fé doutrinal com os próprios esforços é arrogância em si mesmo, e não é outra coisa a não ser a realidade da maldade religiosa criada por si mesmo.
As pessoas têm que admitir, primeiramente, que não há nada que elas mesmas possam fazer para que todos os seus pecados desapareçam diante de Deus. Quando nós nascemos neste mundo, nós nascemos como o tipo de seres que não podiam evitar cometer os seus próprios pecados, e é por isto que nós sempre estamos cometendo tantos pecados. Não importa o quanto Deus nos diz para que não pequemos pela Lei dEle, nós somos de tal modo que não podemos evitar quebrar à Sua Lei e cometer pecados em abundância diante de Deus. Assim, nós temos que confessar diante da Lei de Deus que nós somos pecadores. E temos que crer com os nossos corações na verdade da salvação com que Deus nos salvou de todos os nossos pecados pelas obras de nosso Senhor Jesus Cristo, como manifestado nos fios, azul, roxo, escarlate e no tecido de linho retorcido. 
Não há nenhum outro caminho senão o de crer na Palavra de Deus, que nos libertou de todos os pecados do mundo. O próprio Senhor se tornou em nossa própria oferta de sacrifício pelo Seu batismo, e, assim, Ele nos salvou, realmente, dos pecados do mundo. A Bíblia nos fala que não há nenhum outro deus aparte de Jeová, e que ninguém vem ao Pai senão através de Cristo (João 14:6). Reconhecendo e crendo na Palavra de Deus, na Lei, tornamo-nos pecadores, e crendo no evangelho da água e do Espírito, nós somos salvos de nossos pecados. Esta é a verdade de nossa real fé em Deus. 
Como tal, nós devemos todos crer na Sua salvação, porque está de acordo com a lei do perdão de pecados que nosso Senhor estabeleceu para nos salvar de todos os nossos pecados. O Cristianismo não é mais uma entre muitas outras religiões do mundo, mas é a verdade de salvação construída sobre a base de nossa fé que crê em Jesus Cristo, e que apareceu nos fios, azul, roxo, escarlate e o tecido de linho retorcido. 
 
 
Através da Passagem Principal Anterior, Todos nós Devemos Perceber Por que Deus Nos Chamou
 
Todos nós devemos perceber o fato de que Deus chamou a mim e a você para nos tornar em Seu tesouro especial. Você e eu nunca poderíamos nos tornar o povo de Deus com as nossas próprias ações e esforços. Melhor, você e eu nos tornamos filhos de Deus porque nós cremos na verdade de que Jesus Cristo veio a esta terra para nos libertar da maldição da Lei e do castigo e da destruição no inferno. Sendo batizado por João Batista e derramando o Seu sangue na Cruz, Ele salvou completamente os que dentre nós creram. O Messias, o Filho de Deus, veio a esta terra na semelhança de homem, tomou todos os pecados da humanidade com o Seu batismo, levou esses pecados do mundo à Cruz, se sacrificou por nossa causa para pagar o salário de nossos pecados, e sendo crucificado, ressuscitou de entre os mortos, e, assim, se tornou o Salvador daqueles que verdadeiramente creem nEle com todos os seus corações. 
Deus está nos dizendo que Ele deu para a humanidade o perfeito perdão de pecados pelos fios, azul, roxo, escarlate e o tecido de linho retorcido. Nosso Deus está nos perguntando, “você crê em Minhas obras, no que Eu fiz para a remissão de seus pecados, que Eu vim a esta terra e Fui batizado por João Batista e derramei Meu sangue na Cruz?”. Diante de Deus, tudo o que nós podemos dizer é “sim”. Para que sejamos salvos, não há nenhuma outra maneira a não ser crer no perdão de pecados que Deus nos deu. Não só os Israelitas dos dias do Antigo Testamento, mas você e eu na atualidade, e, certamente, todas as pessoas do mundo, devem saber por que Deus chamou a Moisés ao Monte Sinai e falou com Ele esta Palavra da passagem principal. 
Deus deu aos Israelitas os Dez Mandamentos, e, então, lhes disse que construíssem um altar de terra por fé para receberem o perdão de seus pecados (Êxodo 20:24). Igualmente, através de nossa fé no evangelho da água e do Espírito, manifestado nos fios azul, roxo, escarlate e no tecido de linho retorcido que Deus nos deu, nós também devemos ser resgatados de todos os nossos pecados. 
Qual é o próprio nome de Deus? O nome dele é “Yahweh”. Significa, “eu SOU O QUE SOU,” quer dizer, Deus é Ele que existe por Si mesmo. Então, como Ele veio a nós? Ele veio a nós pela água e pelo Espírito (João 3:5). Nosso Senhor veio a esta terra em semelhança de homem e tomou todos os pecados da humanidade sendo batizado por João Batista, e foi sacrificado em nosso lugar, sendo crucificado à morte. É por ser tudo isso a verdade, e porque nós também temos que crer, como tal, que Deus nos disse que tivéssemos a fé que foi manifestada nos fios, azul, roxo, escarlate e o tecido de linho retorcido, que foram usados na porta do pátio do Tabernáculo. A verdadeira fé só vem quando nós negamos os nossos próprios pensamentos e reconhecemos o perdão de pecados dado por Deus. Nós não podemos Lhe agradecer o bastante por nos dar tal amor incondicional, porque nós não temos nada que nos faça sentir orgulhosos diante de Deus. 
Nós temos que pôr à nossa base de fé em um conhecimento bíblico e sólido de Deus. Deus falou dessa base de fé ao povo de Israel, e Ele também falou conosco. Até mesmo agora, você deve perceber e crer na verdade manifestada nas cores da porta do pátio do Tabernáculo, as cores que constituem esta mesma base de fé. Temos que crer no verdadeiro Deus. Para salvar a mim e a você de nossos pecados, o próprio Senhor Jesus levou todos os nossos pecados com o Seu batismo e derramou o Seu sangue na Cruz. 
Você, que também quer se converter no povo espiritual de Israel precisa crer no evangelho da água e do Espírito, para que seja salvo de todos os seus pecados restabelecendo o sistema de sacrifício destruído pela religiosidade Cristã. Você e eu temos que conhecer este evangelho da água e do Espírito manifestado nos fios azul, roxo e escarlate, e, uma vez mais, por a base de nossa fé no perdão de pecados, de forma que, assim, possa permanecer firme e sólida.
Devemos agradecer a Jesus com a nossa fé. Para salvar a esses entre nós que não podiam evitar estar destinados ao inferno, Deus, o Pai, nos enviou Jesus Cristo que veio com os fios, azul, roxo e escarlate, através de Sua Palavra da verdade. Crendo de todo coração nesta verdade de que o nosso Deus nos salvou de todos os nossos pecados com os Seus quatro ministérios manifestados nos fios, azul, roxo, escarlate e o tecido de linho retorcido, e crendo no Seu amor misericordioso, damos toda à nossa gratidão a Deus. Só quando sabemos corretamente e cremos na razão pela qual Deus chamou Moisés ao Monte Sinai podemos, então, ser chamados como aqueles que têm as bases de fé propriamente postas sobre a verdadeira remissão de pecados. Você e eu temos que perceber a razão por que Deus nos chamou desde o Monte Sinai, e temos que crer nisso: foi para nos perdoar de todos os nossos pecados através da oferta de sacrifício, e para nos fazer Seus próprios filhos. 
Na verdade manifestada na porta do pátio do Tabernáculo, você poderá encontrar ainda muito mais amor e misericórdia de Deus. É minha sincera esperança e oração que todos vocês creiam neste amor misericordioso de Deus e O aceitem em seus corações.