The New Life Mission

Sermões

Assunto 24: Sermões para Aqueles que são Nossos Colaboradores

[24-32] (Gênesis 12:1) Tenha a fé que anseia pelo reino dos céus

(Gênesis 12:1)
“Ora, o SENHOR disse a Abrão:
‘Sai-te da tua terra,
Da tua parentela
E da casa de teu pai,
Para a terra que eu te mostrarei.’”
 
 
Deus disse a Abrão:
“Sai-te da tua terra,
Da tua parentela
E da casa de teu pai,
Para a terra que eu te mostrarei.”
A família de Noé era composta de oito pessoas, incluindo seus três filhos que se chamavam Cão, Sem e Jafé. Todo ser humano neste mundo descende desses três filhos de Noé. Tanto Sem, como Cão e Jafé tiveram filhos e esses filhos continuam se multiplicando.
Antes do dilúvio, o tempo de vida médio do ser humano era de 900 anos. Mas a expectativa de vida caiu bruscamente depois do dilúvio, de 900 para mais ou menos 200 anos; um exemplo disso é Abraão que passou dos 175 anos. Por outro lado, Noé tinha 500 anos quando começou a construir a arca, e 600 anos quando a chuva começou a cair e durou 40 noites, inundando o mundo todo. Depois que as águas baixaram, Noé e sua família saíram da arca e ali começaram a se multiplicar através de seus três filhos. As pessoas daquela época viviam por muito tempo, então era comum ao longo de gerações viver na mesma casa. Melhor dizendo, a família toda vivia um perto do outro.
Sem teve Arfaxade com 100 anos. Depois disso, viveu mais 500 anos e teve mais filhos e filhas. E assim foram sete as gerações de Sem até nascer Abraão. O pai de Abraão era Terá, um descendente de Sem. Então Abraão era descendente de Sem. Está escrito em Gênesis 11:10-11: “Estas são as gerações de Sem: Sem era da idade de cem anos e gerou a Arfaxade, dois anos depois do dilúvio. E viveu Sem, depois que gerou a Arfaxade, quinhentos anos, e gerou filhos e filhas.” De igual modo, Gênesis capítulo 11 relata a genealogia de Sem por dez gerações até Abraão, Naor e Harã, os três filhos de Terá. Porém, podemos ver que embora Sem tenha tido Arfaxade com 100 anos, seus descendentes tiveram seu primeiro filho por volta dos 30 anos. Levou 290 anos até os descendentes de Sem chegarem à décima geração. Pelos meus cálculos, levando em conta o tempo entre o nascimento do primeiro filho de Sem e seus descendentes, levou 290 anos para chegar à décima geração.
Sem viveu 600 anos, teve Arfaxade com 100 anos, dois anos após o dilúvio, viveu mais 500 anos e teve outros filhos. Então, como Sem viveu 600 anos, levou cerca de 290 anos para ele ver sua décima geração. Isso significa que ele viveu o suficiente para passar algum tempo com seus descendentes até a décima geração. Então, quando a décima geração começou a nascer, Sem ainda estava vivo. Como Sem teve seu primeiro filho com 100 anos, depois de 290 anos ele estava com 390 anos então. E já que viveu 600 anos, ele ainda estava na meia idade quando sua décima geração nasceu. Melhor dizendo, Sem ainda estava no apogeu da sua vida. Vendo isso, eu pude perceber como os pais da fé antigamente transmitiam seu conhecimento à sua descendência.
Sem era filho de Noé. Ele viu seu pai construindo a arca, entrou nela e testemunhou o juízo de Deus com seus próprios olhos. Então, Sem herdou a fé de seu pai e a transmitiu aos seus descendentes, pois foi testemunha ocular da fé de Noé. Podemos imaginar Sem pondo seus netos no colo e lhes contando o que aconteceu no dilúvio.
Na Coreia, quando os antigos contavam histórias do seu passado aos seus netos, eles sabiam a pobreza desoladora e da fome que eles tinham sofrido. Mas os netos não conseguiam compreender totalmente isso, já que estavam vivendo um tempo de prosperidade. Então ficavam imaginando por que seus avós não tinham nem macarrão instantâneo. Mas no passado não havia macarrão instantâneo. Na minha idade eu ainda me lembro do primeiro presidente da Coreia do sul. Eu passei por todas as presidências e testemunhei a tumultuada história moderna da Coreia do sul, desde a sua fundação até o ápice da industrialização e sua transição difícil para a democracia. Eu sabia das coisas que estavam por trás do presidente Lee, o primeiro presidente, e o que estava por trás do presidente Park, que governou na época da industrialização da Coreia.
Havia muita pobreza na gestão do presidente Lee. Naqueles dias a maioria do povo coreano era tão pobre que fazer três refeições por dia era considerado um luxo. O arroz era tão escasso que muitos comiam grama e casca de árvore. Assim era a pobreza extrema da Coreia do sul no início do regime presidencial. Foi na administração de Park que milhares de quilos de farinha e leite em pó foram fornecidos como ajuda. Eu ainda me lembro de ter sido pego depois de me esconder na cozinha para comer leite em pó. Eu fiquei tão surpreso que quase entrei em choque. Naqueles dias, o arroz era caro demais para a maioria dos coreanos, então eles tinham que se contentar com farinha e milho apenas.
Anos depois surgiu o macarrão instantâneo. É claro que hoje em dia o macarrão instantâneo é barato e bem acessível em qualquer lugar, mas quando eu era criança, ele era tão caro e difícil de achar que eu o desejava muito. Era difícil até ter biscoitos, algo que só os militares tinham. Quando um jovem se casava e ia para as forças armadas, seu filho aguardava ansiosamente sua chegada só para que ele trouxesse alguns biscoitos. A Coreia era a pobre assim naqueles dias. Até macarrão instantâneo era considerado um luxo que só os ricos tinham condição de comprar. Eu costumava pensar se algum dia eu teria tanto macarrão instantâneo quanto quisesse. Mais tarde, quando o macarrão instantâneo de tornou acessível, um dia eu comi três pacotes dele sozinho. Eu passei minha infância desejando um dia ficar bastante satisfeito, não de apenas beber um monte de água da chuva para aliviar as dores no meu estômago de tanta fome, mas de comer muita comida mesmo. Quando o macarrão instantâneo surgiu, eu costumava deixar o macarrão embebido na sopa para que ele pudesse crescer e encher bem meu estômago. Hoje, é claro, a Coreia do sul é muito mais próspera, mas não faz muito tempo que a pobreza e a fome estavam em todo lugar. As pessoas da minha geração são testemunhas vivas disso.
 
 
“Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei.”
 
Deus disse a Abrão:
“Sai-te da tua terra,
Da tua parentela
E da casa de teu pai,
Para a terra que eu te mostrarei.” Aqui Deus não falou nada a Abraão sobre fé ou dilúvio. Já que Sem viveu 600 anos, ele ainda estava vivo nos dias de Abraão. Na verdade, Sem estava vivo mesmo. Ao fazermos alguns cálculos, vemos que embora Terá tivesse apenas 70 anos, Sem ainda estava vivo nos dias de Abraão. Terá foi da nona geração de Sem e teve três filhos, inclusive Abraão. E a genealogia de Sem não deve ser esquecida, já que mostra que sua fé foi passada adiante para os seus descendentes de geração à geração. Não foi apenas os genes e o modo de vida que foram passados, mas a fé também lhes foi transmitida diretamente dos pais da fé. Então, como a fé de Sem foi transmitida diretamente aos seus descendentes, já que eles viviam em família, Abraão seguiu a Deus com essa fé.
O mesmo acontece conosco hoje em dia. Há aqueles que são espiritualmente mais avançados e aqueles que os seguem. E os pais da fé que receberam primeiro a remissão de pecados estão transmitindo sua fé e experiências espirituais aos seus seguidores, que são seus descendentes espirituais. Quando os jovens cristãos passam por problemas, seus pais na fé os ensinam o que fazer. Por exemplo, os novos convertidos geralmente acham difícil lidar com seus desejos carnais. E isso acontece porque até os santos, embora tenham nascido de novo, ainda têm dois tipos de desejo em seu coração. Eles não ficariam confusos se tivessem apenas um desejo, mas como têm dois tipos de desejos, eles querem fazer outras coisas fora da igreja. E como os novos convertidos ainda têm fortes desejos carnais, geralmente pensam por que não podem fazer certas coisas. O dilema é que eles têm dois tipos de desejo, um da carne e outro do Espírito. No entanto, os crentes espirituais conseguem lidar com ambos os desejos.
É exatamente por isso que quem se converteu antes procura fazer amizade com os novos convertidos. Como os antigos passaram pela experiência de lidar com os dois tipos de desejos, eles sabem o que é o melhor. Por isso que eles são firmes em exortar os novos convertidos da igreja a não buscar os desejos carnais. Melhor dizendo, eles já passaram pelo que vocês estão passando agora, por isso sabem o que é bom para vocês; e é por isso que eles dizem para vocês fazerem algumas coisas e outras não.
O que Sem teria dito a Abraão se tivesse se sentado com ele para conversar? Sem estava na arca junto ao seu pai Noé, por isso viu o dilúvio com seus próprios olhos e sabia sobre ele. Ele deve ter dito a Abraão para ter fé, como ele deveria viver, exortando-o a buscar e a seguir a Palavra de Deus, e o aconselhando-o a nunca fazer algo guiado por seus próprios desejos carnais. Por isso que Sem, que viveu antes de Abraão, sabia do que tinha acontecido nos dias de Noé e pôde dizer a Abraão a maneira certa de viver. Os irmãos que receberam a remissão de pecados recentemente ainda estão lutando com os desejos da carne e do Espírito, e não sabem que desejo é o certo a seguir. É óbvio que quando sua fé crescer e eles buscarem a Deus, ele lhes dará sabedoria para discernir o desejo correto. Também lhes dará bênçãos materiais e os guiará todo o tempo. Mas como muitos novos convertidos não entendem isso, eles ainda querem ter coisas carnais, e quando Deus os proíbe de tê-las, eles se equivocam achando que ele é duro demais e se ressentem com ele. No entanto, os novos convertidos têm que entender que isso é o desejo da carne. Conforme sua fé vai crescendo, eles passam a entender através de suas experiências que a orientação dos líderes da igreja está correta. Deus sempre quer o melhor para você; ele nunca deseja algo ruim para a sua vida.
Os que são redimidos estão se unindo para formar a igreja de Deus. É fundamental que os que receberam a remissão de pecados estejam junto com a Igreja de Deus. Desde os avós até os netos, todos devem viver como uma única família. E é justamente este o corpo da Igreja de Deus. Todos os que estão unidos na igreja formam uma mesma família, independente se é idoso ou jovem. Na verdade, assim como Sem e seus descendentes chegaram até a décima geração, incluindo Abraão, como uma única família, o mesmo acontece com esta igreja. Os mais novos devem ouvir os que se converteram antes deles, vê-los em ação e segui-los pela fé.
Nos tempos antigos, os pais da fé viviam como uma única família e passavam sua fé para os seus descendentes. Quando lemos o texto bíblico deste capítulo, vemos Deus dizendo a Abraão: “Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei.” Aqui Deus diz a Abraão para deixar sua terra, sua parentela e a casa de seu pai, e ir para uma terra que ele lhe mostraria. Abraão viveu toda sua vida em sua terra junto com uma grande família, mas então Deus o mandou deixar tudo e todos para trás e ir para uma terra que ele lhe mostraria.
Os filhos de Noé eram Sem, Cão e Jafé. Dos descendentes desses três filhos de Noé, Deus escolheu Abraão, um descendente de Sem. Terá era descendente de Sem, e ele teve Naor, Harã e Abraão. Mas Deus disse para apenas um desses três filhos deixar sua terra, sua parentela e a casa de seu pai, e ir para uma terra que ele lhe mostraria. Melhor dizendo, dos três filhos de Noé, Deus escolheu Sem, e dos três filhos de Terá, um descendente de Sem: ele escolheu Abraão.
Isso é muito importante. Há inúmeras pessoas de várias raças e etnias neste mundo. Mas de todas essas pessoas que vivem neste mundo, somente algumas delas são escolhidas por Deus. Nós fomos escolhidos. Fomos escolhidos por Deus dentre muitos outros para viver pela fé e receber a bênção de sermos filhos de Deus. Escolhidos por Deus em Cristo, fomos chamados para sermos filhos de Deus e povo de seu reino. Esta é uma enorme bênção. Deus não falou com Naor ou Harã, apenas com Abraão. Foi especificamente com Abraão que Deus falou: “Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei.” E assim como Abraão, todos nós que recebemos a remissão de pecados também somos o povo abençoado de Deus, escolhidos em Cristo. Melhor dizendo, de todas as pessoas deste mundo, nós é que fomos escolhidos por Deus como seu povo espiritual assim como Abraão e Sem.
 
 
Você não sabe como é abençoado graças à Igreja de Deus
 
Para entender bem isso, você deve ser maduro na fé. Quando sua fé cresce, você consegue reconhecer que foi salvo através da Igreja de Deus e está vivendo agora pela fé nessa igreja. Quando você reconhece como é abençoado na Igreja de Deus, não há palavras suficientes para agradecer a Deus por sua igreja e seus líderes. Por outro lado, se sua fé ainda é imatura, você vai ficar chateado sempre que for advertido na igreja e duvidar se deve mesmo seguir essa liderança ou não. Embora Terá tenha tido três filhos, Deus falou apenas com Abraão. Apenas Abraão e seus descendentes foram abençoados por Deus.
O mesmo acontece conosco também. Como fomos escolhidos em Jesus Cristo, nós é que fomos abençoados como filhos e povo precioso de Deus. Deus disse a Abraão para deixar sua terra, sua parentela e a casa de seu pai. E também lhe disse para ir para uma terra que ele lhe mostraria. Será que foi fácil para Abraão deixar seu pai, sua terra e sua parentela? Eu já disse a você que as pessoas daqueles dias viviam todas juntas como uma grande família. A família inteira vivia próxima umas das outras. Mesmo vivendo em casas diferentes, todos eles moravam na mesma cidade ou comunidade. Então não foi algo simples Deus mandar Abraão sair de sua terra. Mas Deus lhe disse para fazer isso e ir para uma terra que ele lhe mostraria.
Qual foi a terra para onde Deus mandou Abraão? Onde Abraão e seus descendentes se estabeleceram depois? Para onde Abraão foi? Ele foi para a terra de Canaã. Depois seus descendentes deixaram o Egito e entraram novamente na terra de Canaã. O Egito aqui se refere ao mundo e a terra de Canaã, ao reino do céu. Depois de viver como escravos no Egito durante 400 anos, os descendentes de Abraão cruzaram o rio Jordão, o rio da morte, e entraram na terra de Canaã sob a liderança de Moisés e Josué. Eles viveram ali e ali permanecem até os dias de hoje.
O que Deus está dizendo a nós que recebemos as mesmas bênçãos de Abraão? Ele está dizendo que devemos sair da nossa terra, da nossa parentela, e da casa dos nossos pais e ir para a terra que ele nos mostrará. Onde fica essa terra? Ela é o reino dos céus, e Deus está nos dizendo que devemos ir para lá. Isso significa que embora vivamos nessa terra, não devemos ficar animados ou desapontados com este mundo. De todos os descendentes de Sem, foi sobre Abraão que Deus derramou suas bênçãos; foi ele que Deus mandou deixar sua terra, sua parentela e a casa de seu pai; e também foi ele quem Deus mandou entrar na terra de Canaã. E hoje temos que entender que Deus está nos dizendo a mesma coisa.
 
 
A terra que o Senhor está nos mostrando
 
É fundamental entendermos onde fica essa terra que Deus está nos mostrando. Onde fica essa terra? Ela não é outra senão o reino dos céus. O reino de Deus é no novo céu e na nova terra, não neste mundo. Deus está dizendo que dará a terra de Canaã a nós que somos os descendentes espirituais de Abraão, escolhidos em Cristo. Ele está dizendo que nos dará o reino dos céus.
Que tipo de terra é a de Canaã, o reino dos céus? Onde fica essa terra que Deus quer que entremos? Vamos ler o livro de Apocalipse:
“E vi um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido. E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus. E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas” (Apocalipse 21:1-4).
Também está escrito em Apocalipse 22:1-5: “E mostrou-me o rio puro da água da vida, claro como cristal, que procedia do trono de Deus e do Cordeiro. No meio da sua praça, e de um e de outro lado do rio, estava a árvore da vida, que produz doze frutos, dando seu fruto de mês em mês; e as folhas da árvore são para a saúde das nações. E ali nunca mais haverá maldição contra alguém; e nela estará o trono de Deus e do Cordeiro, e os seus servos o servirão. E verão o seu rosto, e nas suas testas estará o seu nome. E ali não haverá mais noite, e não necessitarão de lâmpada nem de luz do sol, porque o Senhor Deus os ilumina; e reinarão para todo o Sempre.”
A terra que Deus mandou Abraão ir era a terra de Canaã. Do mesmo modo, Deus também está nos dizendo para deixarmos nosso país, nossa parentela e a casa dos nossos pais e irmos a uma terra que ele nos mostrará; e essa terra não é outra senão o reino dos céus. Embora ainda estejamos vivendo aqui nessa terra, Deus está dizendo que nos dará seu reino e nos manda ir para lá. Ele está nos mostrando um novo céu e uma nova terra. Onde fica a terra que Deus está nos mandando ir? Essa terra mostrada por Deus não fica aqui, mas no reino dos céus. Essa terra onde entraremos e viveremos é o reino dos céus. Deus está nos mostrando o reino dos céus. Através de sua Palavra, ele está nos dizendo que é lá onde entraremos e viveremos.
Então é imprescindível que obedeçamos a ele. Também é fundamental que ouçamos com atenção os servos de Deus. me faltam palavras para dizer o quanto é importante para os irmãos discernirem a vontade do Senhor enquanto viver nessa terra. Devemos não somente entender que recebemos a remissão de pecados, mas também lembrar que Deus nos mandou ir para sua terra prometida. Deus está dizendo para sairmos dessa terra e irmos para o seu reino. Melhor dizendo, devemos ansiar pelo reino dos céus onde entraremos e viveremos para sempre. Nós somos aqueles que viverão nesse reino.
Hoje as pessoas vivem falando da lacuna que há entre as gerações. Uma vez alguém me chamou de antiquado e disse que fazia parte de uma nova geração. Que geração você acha que está mais preparada para levar uma vida de fé correta, a dos idosos ou a dos jovens? É a nova geração que está mais qualificada para levar uma vida de fé correta? Para Deus, que geração está no caminho certo? Você precisa saber a reposta certa para esta pergunta. Você só pode pôr sua esperança no reino dos céus se for antiquado neste mundo. Só assim você vai poder seguir em frente rumo à terra que Deus lhe mostrou.
Vamos meditar um pouco sobre o que significa exatamente fazer parte da nova geração. As pessoas da velha guarda tinham sonhos enquanto cresciam. Elas tinham ambição e esperança no seu futuro, e criam que alcançariam tudo se trabalhassem bastante. Como elas tinham um sonho, ninguém reclamava de ter que estudar muito. Elas estudavam com afinco nas poucas horas que tinham, mesmo na época em que não havia luz elétrica. Vocês já usaram carvão para escrever? Na verdade, eu usava carvão para escrever no chão quando era criança. E não era porque eu era um estudante super dedicado, mas porque eu tinha uma esperança e um sonho. Eu queria ser bem sucedido para acabar com toda pobreza e me livrar da fome constante que passava. Então eu trabalhei duro e dei o meu melhor. Isso era uma realidade para a minha geração.
Por outro lado, os jovens de hoje, a chamada nova geração, não têm sonhos. Eles não têm esperança alguma e nem propósito na vida. Eles sabem muito bem que nada irá mudar, não importa o quanto trabalhem, pois o mundo está perdido e não tem mais jeito. Eles sabem o que acontecerá com este mundo. Sabem que ele logo entrará em colapso, e que nada do que fizerem mudará isso. Por isso que muitos hoje em dia estão vivendo apenas o momento, buscando só os prazeres efêmeros, pois não têm nenhuma esperança para o futuro, não importa o quanto trabalhem. Isso é o que define essa nova geração. Ao invés de ter uma perspectiva melhor, os jovens de hoje não têm sonhos. Eles não têm para onde ir. Nada além da destruição os aguarda, por isso vivem o momento.
Nós temos que ser antiquados. Embora nossa esperança não esteja neste mundo, precisamos ter esperança no reino que Deus preparou para nós. Embora nossa esperança não esteja nessa terra, precisamos viver cada dia com esperança. Jamais devemos ser como os jovens de hoje. Nunca devemos ser uma geração sem esperança. Nós cristãos temos que ter um sonho. Devemos viver pela fé, pois já que recebemos a remissão de pecados, aguardamos a hora de ir para o reino dos céus, pois ali desfrutaremos de toda a glória.
Você percebe como essa nova geração é carnal? Até os mais novos querem ser altos hoje em dia. Alguns até passam por cirurgia para aumentar sua altura; tiram os ossos da perna para colocar pinos de metal entre eles e aumentar sua altura. Isso mostra como essa geração é fútil. Eles não se preocupam com os efeitos colaterais que uma cirurgia assim pode trazer, pois tudo que lhes interessa é parecer melhor do que são hoje. Uma vez eu vi algumas celebridades em um programa de entrevista falando sobre seu comportamento em um encontro. Quando perguntaram quanto tempo levavam para beijar, alguns disseram que algumas horas; outros, meia hora, e um disse menos de cinco minutos. Esse é o tipo de valores que a nova geração de hoje tem.
Este mundo pecador está totalmente perdido. A Bíblia diz que haverá guerras e rumores de guerra no princípio das dores. Quanto tempo faz que as bombas atômicas caíram em Hiroshima e Nagasaki no Japão? Quantas pessoas morreram ou ficaram feridas por essas bombas terríveis? Com a proliferação nuclear, hoje há um número maior de países que possuem armas nucleares; e essas armas são milhares de vezes mais destruidoras do que a bomba nuclear que caiu em Hiroshima e Nagasaki. A bomba atômica do passado não é nada se comparada com as armas termonucleares atuais. Cada governo possui armas nucleares que são milhares de vezes mais poderosas do que as do passado. Por isso que muitos se opõem à proliferação delas.
A nova geração sabe disso. Os jovens de hoje sabem em que mundo terrível e que época sem esperança estão vivendo. Catástrofes estão acontecendo em toda parte e ninguém sabe dizer onde e como irão acontecer. A hipocrisia atormenta a nova geração porque os jovens de hoje não têm esperança ou sonho algum neste mundo. Eu não estou falando apenas de tendências temporárias e modismo. Pelo contrário, o que estou dizendo é que não há mais esperança no pensamento e na fé das pessoas e da juventude de hoje. A nova geração só se preocupa com prazeres efêmeros e seu lema é “viva hoje e morra amanhã”, justamente porque não têm esperança. Essa falta de esperança assola o mundo inteiro.
Mas nós crentes jamais devemos ser iguais a essa nova geração. Pelo contrário, devemos manter nossos valores tradicionais mesmo se zombarem de nós e nos chamarem de antiquados. Ser antiquado pode não ser bom para certas coisas, mas no que se refere à fé, é realmente muito bom ser assim. Nossa fé deve estar fundamentada na Palavra de Deus e nas orientações que ela nos dá. Esta fé nos foi passada pelos nossos pais da fé. Ela pode até parecer ultrapassada, mas é a única fé que nos leva ao reino dos céus. Deus está nos mostrando como ir para o reino dos céus. Ele está nos dizendo que devemos ir para a terra que ele nos mostrará. Nosso coração então não deve estar nas coisas do mundo, e sim no reino dos céus. E enquanto estivermos aqui, devemos seguir os passos da velha geração, não da nova. Devemos viver como a velha geração tanto em nossa vida de fé como no nosso cotidiano. A visão do povo da velha geração está no futuro. Eles não vivem o momento, mas pensando no futuro. Nós que somos cristãos devemos ansiar pelo reino dos céus em nossa vida.
No último verão, quando dirigia da minha casa até o centro de treinamento de discipulado, eu fiquei preso em um grande engarrafamento. O trânsito estava muito pesado na direção que eu estava indo, pois muitas pessoas estavam viajando para passar as férias na praia. Mas na outra pista quase não havia carros. Então, enquanto estava parado, eu comecei a observar que tipo de pessoas saía de férias, só para passar o tempo. A maioria delas era de jovens casais e famílias, e curiosamente eu não vi ninguém acima dos 50 anos. Se as pessoas estavam saindo de férias em família, era normal esperar ver alguns idosos, mas eu não vi nenhum. As pessoas que eu vi estão muito felizes. Quando parei em um posto, vi como elas estavam contentes por estar de férias.
Do mesmo modo, o mundo está seguindo a tendência da nova geração. Mas até quando vai durar essa busca pela satisfação imediata? Eu fico pensando o que falta para as pessoas de hoje serem totalmente destruídas. Quando Samaria foi cercada pelo exército da Síria e a comida acabou (2 Reis 6:24-25), as pessoas morreram de fome. E o que falta para o mundo todo ser destruído é uma destruição geral nas colheitas causada por alguma catástrofe natural, embora vivamos em uma era de notáveis avanços científicos. Estou certo que se algo assim um dia acontecer, a nova geração não conseguirá manter seu estilo de vida. Isso será absolutamente impossível. Quando não há comida, os preços e tudo mais sobem; e até a ciência se torna obsoleta. Por mais que a ciência seja avançada, ninguém pode viver sem comida. Alguns podem até pensar que a engenharia genética proverá a solução. Mas o grau de incerteza é muito grande, pois há dúvidas quanto aos problemas de saúde que os alimentos e animais modificados geneticamente podem causar. Embora esses avanços na ciência genética surjam com um monte de promessas, eles trarão uma série de efeitos colaterais ao corpo humano. As pessoas deste mundo vivem do mesmo modo que a antiga e a nova geração, mas no fim todos serão destruídos. Ao contrário da antiga geração de fé, a qual Deus mostrou a terra para onde iriam, os da nova geração comem e bebem, desfrutando do seu prazer momentâneo, sem saber que estão indo rumo à destruição. Não haverá um amanhã para eles.
Nós temos que ter a fé da antiga geração e olhar para o futuro enquanto vivemos o presente. Temos que ter sonhos. Mas se, por outro lado, você vive o momento e se preocupa apenas com o que vai comer, beber ou comprar, então você não terá futuro algum. Você deve viver cada dia pela fé e se preocupar com a maneira como vive, olhando sempre para o futuro. Aos poucos você deve ir em direção à terra de Canaã pela fé. Isso é o que Deus está nos ensinando.
Deus disse a Abraão para deixar sua terra, sua parentela e a casa de seu pai e ir para uma terra que ele lhe mostraria. Mas onde Deus está nos levando? Ele está nos levando à terra de Canaã. Ele está nos mostrando o reino dos céus. Deus escolheu Abraão, mas não disse a ele que poderia desperdiçar sua vida sem ter esperança, como muitos jovens fazem hoje em dia. Ao contrário, Deus disse para Abraão viver fielmente, olhando para o futuro. No fim de tudo, nosso destino final é o reino dos céus. Devemos confiar no que Deus nos mandou fazer e procurar obedecê-lo, sabendo que iremos para o reino dos céus e viveremos ali. Precisamos viver pela fé em nosso dia a dia.
Não há outro lugar que Deus está nos mandando ir além do reino dos céus. E ele quer que todos nós recebamos a remissão de pecados para que entremos nele. Nós nascemos neste mundo com o propósito de entrar no reino de Deus. Nossa vida não acaba aqui. Se fosse assim, eu seria o primeiro a dizer que deveríamos comer, beber e aproveitar a vida atá morrermos. Mas o reino dos céus está nos esperando, e é por isso que temos que pregar o evangelho enquanto rumamos para essa terra que Deus nos mandou entrar. Eu tenho plena convicção de que todos nós que recebemos a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito iremos para o reino dos céus. Se Deus realmente está em seu coração, então estou certo que você entrará no seu reino. Mas se, por outro lado, você não conhece profundamente o evangelho da água e do Espírito, se não o aceitou e nem crê nele com sinceridade ou rejeitou a fé da antiga geração, preferindo sua vaidade, o que o aguardar então é apenas a destruição. Todos nós devemos viver pela fé da antiga geração, herdada dos nossos pais na fé.
Para propagarmos essa fé aos nossos e entrarmos no reino dos céus, temos que pregar o evangelho a todas as almas perdidas deste mundo até morrermos; é esta direção que a igreja deve tomar. Devemos então ser fiéis e zelosos em todas as áreas da nossa vida, do nosso local de trabalho ao nosso ministério. Temos que pregar o evangelho, pôr nossa esperança e sonhos no reino dos céus. Jamais devemos nos envolver com o mundo, mas defender nossa fé e nos manter sempre santos. Devemos viver pela fé de modo correto, tendo em mente o futuro do nosso corpo e da nossa alma.