The New Life Mission

Sermões

Assunto 24: Sermões para Aqueles que são Nossos Colaboradores

[24-35] (Gênesis 2:4-17) Rejeite seus pensamentos carnais, que são como um vapor

(Gênesis 2:4-17)
“Estas são as origens dos céus e da terra, quando foram criados; no dia em que o Senhor Deus fez a terra e os céus, e toda a planta do campo que ainda não estava na terra, e toda a erva do campo que ainda não brotava; porque ainda o Senhor Deus não tinha feito chover sobre a terra, e não havia homem para lavrar a terra. Um vapor, porém, subia da terra, e regava toda a face da terra. E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente. E plantou o Senhor Deus um jardim no Éden, do lado oriental; e pôs ali o homem que tinha formado. E o Senhor Deus fez brotar da terra toda a árvore agradável à vista, e boa para comida; e a árvore da vida no meio do jardim, e a árvore do conhecimento do bem e do mal. E saía um rio do Éden para regar o jardim; e dali se dividia e se tornava em quatro braços. O nome do primeiro é Pisom; este é o que rodeia toda a terra de Havilá, onde há ouro. E o ouro dessa terra é bom; ali há o bdélio, e a pedra sardônica. E o nome do segundo rio é Giom; este é o que rodeia toda a terra de Cuxe. E o nome do terceiro rio é Tigre; este é o que vai para o lado oriental da Assíria; e o quarto rio é o Eufrates. E tomou o Senhor Deus o homem, e o pôs no jardim do Éden para o lavrar e o guardar. E ordenou o Senhor Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás.’”
 
 
A Palavra para os que estão espiritualmente cegos
 
Eu creio que você que ouvirá esta Palavra hoje é muito abençoado.
Está escrito em Gênesis 2:4-6: “Estas são as origens dos céus e da terra, quando foram criados; no dia em que o Senhor Deus fez a terra e os céus, E toda a planta do campo que ainda não estava na terra, e toda a erva do campo que ainda não brotava; porque ainda o Senhor Deus não tinha feito chover sobre a terra, e não havia homem para lavrar a terra. Um vapor, porém, subia da terra, e regava toda a face da terra.”
Desde minha infância eu sempre fui uma pessoa muito pensativa. Eu era uma criança quieta, e por isso não falava muito, embora estivesse sempre pensando em alguma coisa. Em casa ou na rua, eu era tão pensativo que às vezes esquecia de cumprimentar os idosos e era chamado atenção por ser mal educado. Como você sabe, não cumprimentar um idoso no interior era uma grande falta de respeito. Para ser sincero, eu acho que poucos neste mundo conseguem realizar seus sonhos. Mas como é natural termos desilusões, todos têm um sonho que um dia desejam realizar. Então, é inevitável termos sonhos e desilusões em nossa vida. Enfim, eu vivia pensando em alguma coisa e minha mente sempre estava ocupada com tantos pensamentos que eu vivia no meu próprio casulo.
Amados irmãos, qual o destino daqueles que não creem no evangelho da água e do Espírito por não conhecê-lo? Eles serão julgados por seus pecados. Isso me traz à mente um velho ditado coreano: “É melhor rolar em fezes neste mundo do que morrer e ir para o mundo vindouro.” E eu acho que este ditado tem um fundo de razão. Embora todos tenham nascido sem nada neste mundo e a vida aqui seja muito difícil, o justo e terrível juízo de Deus é o que está reservado para todo pecador. Então, viver neste mundo é melhor do que ir para o inferno. Nossos antepassados não conheciam o evangelho da água e do Espírito, embora pareça que ouviram falar dele, por mais que tenha sido vagamente, pois eles temiam o terrível juízo e o inferno após a morte.
Ao que parece, todos têm consciência de que há pecados em seu coração e serão julgados por eles. E apesar de não conhecerem a Palavra de Deus, eles pelo menos sabem que o juízo de Deus é o que lhes aguarda. Talvez seja por isso que muitos procuram algo divino para ser salvos. E esta é a razão também de haver muitos deuses neste mundo, que são adorados em diversas religiões. Só há um Deus, mas o homem criou muitos deuses falsos por causa dos pecados do seu coração. Em outras palavras, é o Deus trino apenas que traz a verdade e a salvação ao homem, mas por não conhecer este Deus Salvador, ele confia em algo criado por si mesmo. Por isso que alguns se prostram diante de uma imagem de pedra ou madeira, que não possui beleza alguma, e colocam sua fé em objetos inanimados como estes.
No que diz respeito a criar religiões neste mundo, o homem é um gênio. E as pessoas se prostram diante de qualquer coisa. O ser humano faz isso porque é fraco por natureza, e como está sempre em busca de algo melhor do que eles, acabam se prostrando diante de qualquer coisa e confiando nisso. Já que o homem é frágil por natureza, seu coração ficará vazio até que ele tenha um encontro com o Senhor, que é perfeito. Por isso que quem tem um coração vazio e duro faz parte de uma religião do mundo e confia nela, embora no fim acabe perecendo. Muitos creem numa religião longos anos, e quando isso não mais os satisfaz, eles procuram outra.
A Bíblia diz: “Tudo fez formoso em seu tempo; também pôs o mundo no coração do homem, sem que este possa descobrir a obra que Deus fez desde o princípio até ao fim” (Eclesiastes 3:11). Deus pôs em todos nós o desejo pela eternidade. Melhor dizendo, Deus criou o homem para desejá-lo em sua vida. Por isso, ninguém se sentirá completamente satisfeito até que conheça este Deus perfeito. Por isso que o homem cria religiões neste mundo e por vezes até adora outros homens. Já que Deus deu ao homem o desejo pela eternidade, todos nascem com um sonho. E como nascemos com um sonho, passamos a vida toda tentando realizá-lo.
No entanto, sonhos não são tão fáceis de se realizar. E mesmo quando isso acontece, ele acaba deixando uma sensação de vazio. Isso então leva as pessoas a procurar outra coisa, algo maior. O destino do homem é viver assim até morrer. É claro que há pessoas neste mundo que levam uma vida moralmente reta e justa e fazem coisas muito boas. Mas até elas têm medo da morte. Mas por quê? Porque ainda não resolveram o problema do pecado que há em seu coração. E porque também, como eu disse antes, não encontraram a verdade e o que é eterno. Infelizmente, vivemos dias em que não há esperança e as pessoas desistem de seus sonhos.
 
 
O homem vive num corpo que foi feito do pó
 
Embora o desejo do coração do homem seja a eternidade, seu corpo foi feito do pó. Deus criou o homem do pó. E como todos desejam Deus e a eternidade em seu coração, eles procuram levar uma vida de retidão e ajudar as pessoas. Se perguntarmos às crianças o que elas querem ser quando crescer, todas dirão que querem ser boas e honestas. Mas quando vemos seu comportamento, vemos que não condiz com o que falam e desejam. Elas não obedecem aos pais, fazem pirraça quando não conseguem o que querem, e até batem em outras crianças menores que elas. Até parece que foi isso que seus pais lhes ensinaram. Só que todos os pais, ao contrário, ensinam seus filhos a ser bons, a estudar bastante, e a ser pessoas dignas. E seus professores na escola ensinam a mesma coisa. Mas apesar de aprenderem isso, o bullying tem sido um grande problema nas escolas hoje em dia. E as crianças que o cometem batem nos colegas, tomam seu lanche, seu dinheiro, e alguns até já morreram por causa disso. O que vem à sua mente quando você vê uma criança como esta? Eu sou levado a pensar que embora o coração homem deseje a eternidade, seu corpo é feito de pó.
Às vezes, quando acordamos bem cedo, vemos a neblina pairando no ar. Mas de onde vem esta neblina? Ela desaparece assim que nasce o sol. Antes de o sol nascer, a neblina não some e reduz drasticamente a visibilidade. O corpo do homem é como a neblina.
Deus criou o homem do pó e assoprou em suas narinas o fôlego de vida. Assim, ele o tornou um ser espiritual. Por isso que todos nós temos uma aversão ao pecado, queremos fazer o bem e levar uma vida de retidão, pois fomos feitos à imagem de Deus. Nosso coração deseja tudo que é bom. Mas é assim na realidade? Não, pois nosso corpo quer fazer o contrário do que nosso coração deseja: pecar, se alegrar com a desgraça dos outros e cometer todo tipo de maldade. Por exemplo, quando acontece um acidente de carro, o trânsito pára não somente em uma pista, mas nas duas. Por quê? Porque as pessoas na outra pista param para ver o acidente. Eu tenho visto muito isso. O coração do homem é tão mal que não está interessado no acidente, pois fica decepcionado quando é apenas uma colisão e não há alguém gravemente ferido. Assim é a natureza humana na verdade.
E é isso que o texto bíblico deste capítulo nos ensina. A natureza do homem é maligna, e o livro de Gênesis nos mostra isso claramente: todo ser humano, criado do pó, é pecador e só quer fazer sua vontade, tudo porque Adão caiu em pecado. Em outras palavras, o coração do homem perdeu a imagem de Deus. O homem não foi criado para pecar e ir para o inferno. Ao contrário, Deus o criou à sua imagem para levá-lo ao céu e viver com ele para sempre. O problema é que o homem caiu na tentação de Satanás.
Para ser bem sincero, o homem foi criado como um ser espiritual. Melhor dizendo, ele não é um robô que só faz a vontade de Deus. Ao invés de nos criar como robôs, Deus nos deu o livre arbítrio para que o buscássemos de livre e espontânea vontade para termos uma relação pessoal com ele. O amor nos leva a querer estar perto da pessoa amada, e quando ficamos longe um do outro por algum tempo, sentimos muita saudade. Mas o amor que a Bíblia fala não se resume a dizer apenas ‘eu te amo.’ Ao contrário, é algo que demonstra uma afeto profundo em relação à pessoa amada. Embora Deus tenha feito tudo por nós, amá-lo como ele nos ama não é algo tão fácil como parece. Por isso que ele criou o homem tão limitado. Ao criar o homem limitado e incapaz de evitar o pecado, Deus nos permitiu cair em pecado para nos mostrar que estamos condenados ao inferno e devemos buscar sua ajuda. E ele fez tudo isso porque queria compartilhar seu verdadeiro amor conosco. Por isso que ele entregou a vida do seu Filho Jesus Cristo e, com este sacrifício, fez com que todos conhecessem seu amor, dizendo pessoalmente a todo ser humano:
– Eu amo vocês mais do que a mim mesmo.
E por causa disso é que aceitamos esta verdade através do evangelho da água e do Espírito, podemos conhecer seu verdadeiro amor e compartilhá-lo uns com os outros.
O que aconteceria se Deus tivesse criado o homem como um mero robô, que ligasse ao toque de um botão? Tudo que um robô sabe fazer é obedecer. Então, se tivéssemos sido criados assim, não poderíamos entender como Deus nos ama. Se fosse assim, faríamos a obra de Deus como uma máquina sempre que nos dessem alguma tarefa. Robôs fazem perfeitamente o que são programados para fazer. Mas eles só são usados para trabalhar; se fôssemos robôs, seria impossível recebermos o amor de Deus. Poderíamos amar a Deus se fôssemos robôs? Não, claro que não. A intenção de Deus era ter um relacionamento pessoal conosco, como pais e filhos, marido e mulher. Por isso que ele nos deu o livre arbítrio e total liberdade desde o início.
Mas e Satanás? Satanás é um espírito maligno que também recebeu de Deus o livre arbítrio, mas o usou para desafiar sua autoridade e por isso foi expulso do céu. E como o diabo não pôde prevalecer contra Deus, ele começou a atacar aqueles a quem Deus mais amava. Em outras palavras, embora Satanás tenha resistido firme contra Deus, ele não pôde vencê-lo, e por isso encontrou outra forma de entristecer seu coração: atacando o homem, a criatura que Deus mais amava. Por isso que Satanás enganou o homem com sua conversa fiada e o levou a pecar e se voltar contra Deus. E até hoje ele faz de tudo para levar o homem para o inferno com ele. Esta foi a estratégia que o diabo encontrou para entristecer o coração de Deus. Satanás não é astuto e cruel?
O ser humano vive em constante luta por causa do diabo. Mas será que Deus não faz nada porque ele não pode vencê-lo? Claro que não. Deus permite que Satanás trabalhe nessa terra para ver se o homem realmente deseja seu amor ou apenas os prazeres deste mundo e as tentações do diabo. Deus pôs no homem o desejo pela eternidade. Mas a questão é se o homem, que recebeu este desejo santo, deseja mesmo a eternidade ou as coisas perecíveis que o levarão a ser condenado e lançado no inferno. Deus nos colocou nessa terra para descobrir isso, e nos diz que quem crê no evangelho da água e do Espírito será salvo de todos os seus pecados.
Este é o ensinamento que encontramos no texto bíblico deste capítulo. O homem não pode conhecer Deus por si mesmo. E também não podemos conhecer a justiça de Deus, por mais que queiramos, somos cativos do pecado. Em outras palavras, o príncipe das potestades do ar, Satanás, nos afasta de Deus e torna impossível conhecermos sua justiça por nós mesmos.
 
 
Os pensamentos carnais do homem são como um vapor em sua vida
 
Gênesis 2:5-6 diz: “E toda a planta do campo que ainda não estava na terra, e toda a erva do campo que ainda não brotava; porque ainda o Senhor Deus não tinha feito chover sobre a terra, e não havia homem para lavrar a terra. Um vapor, porém, subia da terra, e regava toda a face da terra.” Assim como um vapor regava a terra, ainda não havia pessoas de fé neste mundo. Melhor dizendo, como não havia ninguém nessa terra proclamando a salvação de Jesus Cristo, não havia filhos de Deus. A chuva aqui se refere à graça de Deus que cobriu a terra, que como sabemos muito bem, representa o coração do homem. Portanto, já que a graça de Deus ainda não havia sido derramada sobre o coração de ninguém, a Palavra também não tinha vindo ainda a essa terra para proclamar que Jesus apagou todos os nossos pecados. Antes de Jesus Cristo, o Filho de Deus, vir a essa terra para plantar a semente do evangelho da água e do Espírito no coração de todos para que pudesse dar frutos em abundância, nada de bom podia sair do coração do homem.
O que saía da terra naquela época? O homem tinha que olhar para a grande verdade da salvação porque havia perdido a imagem de Deus. Melhor dizendo, ele tinha encontrar algo em que confiasse, por mais que isso fosse criado pela sua própria mente. Esses tolos começaram então a adorar objetos inanimados como seus deuses, a lua e o sol, as estrelas, as montanhas, as pedras e etc., tudo que sua mente criou e eles podiam ver. Eles também começaram a adorar o homem e a segui-lo, como vemos na adoração que ainda há por Confúcio e Buda em várias partes do mundo. Podemos ver assim que o homem adora sábios e diversos seres magníficos como seus deuses e se prostram perante esses ídolos que eles mesmos criaram. Mas embora pareçam tolos para nós que conhecemos a justiça de Deus, eles acham que não são. Ao contrário, eles se ofendem quando zombamos deles. Isso nos mostra que há todo tipo de gente neste mundo.
Como eu disse antes, muita gente adora objetos inanimados como seus deuses. Mas todos que adoram o sol, a lua e as estrelas do céu são tolos. Os adoradores do sol acham que são melhores do que os adoradores da lua, mas é o mesmo que discutir para ver quem é mais alto. Por mais que alguém não seja alto, um dia ele não vai encontrar alguém mais baixo do que ele? Por mais inteligente que o homem seja, todos nós somos fracos. Para Deus, em outras palavras, o ser humano não passa de um tolo pecador.
Já que os pensamentos carnais do homem são como um vapor, as pessoas desejam tudo que querem em sua vida. Como eu disse antes, a neblina não desaparece até o nascer do sol. Ela permanece intacta sem a luz do sol e atrapalha nossa visão. Muitos cristãos pregam que todos devem crer em Deus, mas seguem seus pensamentos carnais, que são como um vapor. E assim ninguém pode ter um encontro com Jesus Cristo, que veio pelo evangelho da água e do Espírito. Na verdade, há cristãos que creem em Jesus por toda a sua vida, embora nunca irão contemplar a salvação. Alguém pode ir para o céu crendo em Jesus assim? Eu pergunto a muitos cristãos:
“Você tem sido um cristão há muito tempo; mas isso quer dizer que você vai para o céu?”
E alguns deles respondem:
– Como posso ter certeza disso? Eu só vou descobrir quando morrer.
Muitos cristãos não gostam de responder a esta pergunta porque não têm certeza da salvação. Isso porque a maioria deles não conhece a justiça de Deus. Por isso que não têm a resposta certa para esta pergunta. Eles sabem responder muito bem quando perguntamos se sabem como ser abençoados. Até as crianças do ensino fundamental sabem responder a esta pergunta. Pergunte a uma criança como ela pode ser abençoada. Todas elas dirão que serão abençoadas se fizerem boas obras e ajudarem os outros.
Mas o que devemos ensinar na Igreja de Deus? Temos que ensinar que Jesus e o puro evangelho da água e do Espírito compõem a justiça da salvação. Como muitos líderes cristãos não conhecem nada da justiça de Jesus, eles só sabem ensinar como receber bênçãos. Se você perguntar alguns pastores sobre o evangelho da água e do Espírito, alguns deles chamarão sua atenção por perguntar sobre isso. Mas se você encontrar um verdadeiro servo de Deus que conhece o evangelho da água e do Espírito e crê nele, ele lhe dará uma resposta direta e lhe ensinará esta verdade tão importante. Alguém que é servo de Deus não deveria ensinar a justiça do Senhor de modo correto? No entanto, como a maioria dos cristãos é dominada pelos seus pensamentos carnais, que são como um vapor, eles creem em Jesus como seu Salvador sem conhecer este verdadeiro evangelho. Mas a verdade é que ninguém pode receber a legítima remissão de pecados até que conheça a justiça de Jesus. Afinal de contas, a neblina só desaparece quando surge a luz do sol.
A maioria dos cristãos acha que é abençoada só porque crê em Jesus. Mas na verdade eles não creem em Jesus fervorosamente e sua fé não está baseada na Palavra de Deus. Eles creem cegamente no que dizem seus pastores, e não na pura Palavra de Deus. Por isso que creem em tudo que eles dizem. É assim que muitos cristãos creem em Jesus como seu Salvador, sem conhecer o evangelho da água e do Espírito.
Alguns deles acreditam piamente que aquele que crê em Jesus receberá três bênçãos dele. E quando sentem que sua fé está fraca, eles fazem jejum e orações. Mas alguém pode ter a verdadeira fé assim? Não, claro que não! No mínimo é preciso crer e entender que Jesus cumpriu a justiça de Deus sendo batizado por João Batista e crucificado. Só podemos ser salvos se crermos em Jesus corretamente, que ele nos salvou dos pecados do mundo. Na verdade, crer em Jesus sem conhecer sua justiça não passa de fanatismo. Mas apesar disso, muitos cristãos creem com seus pensamentos carnais que Jesus os salvou apenas com o sangue da cruz.
 
 
Toda neblina desaparece quando brilha a luz do sol
 
Amados irmãos, só podemos ser salvos do pecado se conhecermos a justiça de Deus corretamente. Se conhecermos a justiça de Deus e aprendermos o que ela é, e crermos em Jesus como nosso Salvador, receberemos a graça de Deus em abundância. O problema, contudo, é que a maioria dos cristãos quer entender o evangelho da água e do Espírito do seu jeito; só que este verdadeiro evangelho é muito fácil de ser mal interpretado. Além disso, algumas pessoas pensam assim quando ouvem a Palavra de Deus:
– O que este pastor está dizendo? Ele é tão estranho!
Eles se recusam a ouvir a Palavra de Deus quando ela difere daquilo que pensam; e esta é a razão de sua mente ser tão confusa. A primeira coisa que devemos fazer quando ouvimos a Palavra de Deus é lançar fora nossos pensamentos carnais. Mas se você achar que ela é diferente do que pensa, você não entenderá a Palavra da justiça de Deus quando ouvi-la. Por isso que há tantos surdos espirituais que não entendem a verdade até mesmo quando a ouvem de uma forma bem simples.
No entanto, se você deixar seus pensamentos carnais, se sentar confortavelmente no seu sofá, ouvir com atenção a Palavra do evangelho da água e do Espírito e crer nele, a luz espiritual do sol brilhará em seu coração e a Palavra da verdade ficará gravada em sua mente. Todos os seus pensamentos carnais, que são como um vapor, desaparecerão na mesma hora e você nunca mais se lembrará deles. Até a neblina mais fina desaparece totalmente quando brilha o sol. Do mesmo modo, se entender bem a justiça de Jesus Cristo, você nunca mais ficará confuso, crerá na verdade e receberá a remissão de pecados. Amados irmãos, toda a justiça de Deus se encontra na sua Palavra. A remissão dos nossos pecados e a imutável e eterna verdade se encontram na sua Palavra; e é da Palavra de Deus que flui tudo que precisamos em nossa vida de fé.
Se tudo em que cremos não vier do céu, seja o que for, isso não passa então de um falso ensinamento. O que vem dos pensamentos carnais do homem não pode subjugar a justiça de Deus. Minha intenção é que você entenda que a verdade não vem do homem, pois nada mais somos do que pó. Isso quer dizer que embora o homem queira fazer o bem em seu coração, não há como fazermos isso.
É claro que seria ótimo se pudéssemos levar uma vida de retidão pelo menos em nossa mente. Mas, antes de tudo, precisamos reconhecer que somos incapazes de conseguir isso. O texto bíblico deste capítulo diz assim: “E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida,” deixando claro que Deus criou o homem do pó. Ao mesmo tempo, não podemos esquecer que nós, que fomos criados à imagem de Deus, temos que ansiar pelo mundo vindouro, receber a remissão de pecados, ser salvos e crer na justiça de Deus. Também não devemos esquecer que só poderemos ser ajudados e guiados por Deus neste mundo se formos salvos crendo no evangelho da água e do Espírito.
O fato de nos tornarmos justos, na verdade, não tem nada a ver com nossos méritos próprios, pois é Deus que nos concede a salvação que há no evangelho da água e do Espírito. Todos os dons espirituais, melhor dizendo, vêm do céu. Mas muitos não podem receber o dom da salvação porque seus pensamentos carnais os impedem de recebê-lo.
A miragem, um fenômeno comum no deserto, acontece quando raios de luz são refratados por causa do calor extremo do deserto. Quando uma miragem aparece, as pessoas veem algo que não existe. Do mesmo modo, quando buscam algo desesperadamente com seus pensamentos carnais, elas veem algo que não existe. Quando alguém deseja algo ardentemente em seu coração, às vezes parece que isso é apenas um sonho. Por isso que alguns cristãos dizem: – Eu vi Jesus Cristo em sonho, e ele me disse o quanto me ama.
Alguns cristãos dizem que é isso que lhes dá a certeza da salvação, mas precisam entender que isso não passa de emoções e ilusões carnais. Isso tudo é uma miragem.
Por outro lado, a fé que nos leva a receber a remissão de pecados e ir para o céu através da justiça de Deus não vem de pensamentos carnais. Todo pensamento que vem da mente carnal não vale nada, é como um vapor. O homem está destinado a nascer e a morrer uma só vez, e o que está reservado a todos depois da morte é o juízo do pecado. Como a lei de Deus é justa, segundo ela todos têm que passar pelo juízo do pecado. Nossa mente carnal pode nos levar a pensar que vamos para o céu se levarmos uma vida de retidão, ou para o inferno se levarmos uma vida maligna. Mas quando analisamos isso por um lado espiritual, tudo acontece segundo a vontade de Deus, não segundo os pensamentos carnais. É no evangelho da água e do Espírito que nossa salvação é totalmente cumprida. É isso o que você tem que entender aqui.
Há um irmão em nossa igreja que tem um coração de ouro. Quando eu preguei o evangelho da água e do Espírito, ele ouviu atentamente a Palavra e concordou que ela está correta. Mas depois me disse que era difícil aceitar este evangelho. Eu então perguntei a ele por quê, e ele me disse que não queria ir para o céu sozinho, já que muitos estavam condenados e não seriam salvos, apesar de todos os seus esforços. Ele disse que ficava muito triste por eles não crerem. Então eu passei bastante tempo com ele ensinando a Palavra a fim de que ele entendesse que estava errado em pensar assim. Mas embora fosse um homem de bom coração, ele estava completamente errado em relação à salvação. Apesar de estar doente, ele ainda se preocupava com os outros. Porém mais tarde ele aceitou a verdade do evangelho da água e do Espírito. Sempre que o vejo, eu penso:
– Como deve ser difícil para ele!
Mesmo sofrendo, ele se preocupa com o sofrimento dos outros e se sente culpado por sua vida ser tão difícil. Mas para ser sincero, essas pessoas também se acham justas. Então, esse irmão tem que deixar seus pensamentos carnais, reconhecer a justiça de Deus e dedicar sua vida a ela.
Amados irmãos, através das boas obras o homem não pode receber a salvação que há na justiça de Deus. E o motivo pelo qual eu falo muito sobre o vapor aqui é que os pensamentos carnais cegam os olhos da alma e nos levam a cair. Você já percebeu como as fezes fedem mais no verão? É só entrar no banheiro que você sente o cheiro. Mas o que acontece quando é você que vai fazer suas necessidades? Você acaba se acostumando com o cheiro. Melhor dizendo, quando você se acostuma com o cheiro, ele não parece tão ruim assim.
Do mesmo modo, quando alguém vive aprisionado por seus pensamentos carnais, ele esquece que vai para o inferno, pois nem se dá conta dos seus pecados. Por isso que, devido aos pensamentos carnais, muitos rejeitam a justiça de Deus, por mais que a preguemos para eles. A Bíblia diz: “E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam” (João 1:5). Os que vivem nas trevas estão felizes por viver envoltos por elas todos os dias. E quando veem pessoas alegres vivendo na luz da verdade, eles as desprezam por nenhuma razão. Como diz o ditado, eles são farinha do mesmo saco. Em outras palavras, as pessoas andam com quem se parece com elas. Os que creem em Jesus como Salvador baseados em seus pensamentos carnais querem andar com quem possui a mesma fé. Os que acham que vão para o céu de qualquer maneira só porque creem em Jesus, embora não conheçam a justiça de Deus, convivem com quem são iguais a eles. E os que acham que vão para o céu segundo sua própria doutrina, fazendo boas obras, convivem bem com quem crê do mesmo modo. Melhor dizendo, os que levam uma vida religiosa são felizes dentro do seu grupo, embora não conheçam a justiça de Deus.
Amados irmãos, assim como os homens que levaram um paralítico a Jesus tiveram que tirar o telhado da casa para descê-lo até ele, nós que conhecemos a justiça de Deus temos que deixar nossos pensamentos carnais e crer no evangelho da água e do Espírito. Só assim poderemos ser salvos. Mas se alguém estiver cativo aos pensamentos carnais, é impossível para ele aceitar a justiça de Deus. Estes não dão a mínima atenção à Palavra de Deus. Eles se recusam terminantemente a ouvi-la, seja de quem for. E ficam presos aos seus pensamentos carnais até o fim, mesmo sabendo que vão para o inferno. Há um ditado coreano que se adéqua bem a estas pessoas: “O ignorante é muito corajoso.” E tenho certeza que tanta gente erra assim porque não conhece a justiça de Deus. Mas quando a conhecerem, eles verão que há pessoas que a conhecem muito bem e podem ensiná-las. Mas apesar disso, eles acham que não há nada melhor do que aquilo que creem, que seus notáveis professores é que conhecem a verdade. Quando encontro alguém assim de vez em quando, eu procuro aprender algo com eles. Mas quando paro para ouvi-los, eu vejo que não há nada a aprender com eles. Mesmo assim eu acho que eles são muito inteligentes.
Se você deseja crer na justiça de Deus, saiba que ela não vai se adequar aos seus pensamentos carnais. Embora seja louvável jejuar e orar fervorosamente, antes de tudo você precisa reconhecer a justiça de Deus e receber a remissão de pecados. Você não pode ser salvo apenas fazendo boas obras. Temos visto com frequência neste mundo que boas obras nem sempre dão bons resultados. Vamos dizer que um professor fique chateado de ter que correr atrás de um aluno por todo o colégio, mas uma tragédia acontece: o aluno tem um infarto e morre. O professor não vai ter que arcar com as consequências só porque tinha boas intenções? Não, ele será responsabilizado, com certeza.
Do mesmo modo, por mais que desejemos servir a Deus, estaremos errados se o fizermos sem conhecer sua justiça. É claro que isso é melhor do que viver pecando, mas aos olhos de Deus não faz diferença alguma. No fim, quem não fez o que Deus deseja – ou seja, os que não aceitam seu precioso amor – jamais poderão agradar a ele. Em suma, no fim eles não escaparão do juízo.
Por outro lado, quem crer que Jesus levou todos os seus pecados de uma vez por todas ao ser batizado terá todos os seus pecados purificados, por mais falho que seja. Então, não podemos ser salvos se não entendermos que Deus apagou todos os nossos pecados com sua justiça. Só seremos salvos depois que crermos que Deus apagou todos os nossos pecados com sua justiça, não antes. Só podemos receber a remissão de pecados e ir para o céu se crermos na justiça de Deus. Na verdade, mesmo que não façamos boas obras poderemos receber a remissão de pecados e entrar no céu se crermos na obra da salvação, pois Jesus tirou pessoalmente todos os nossos pecados ao ser batizado e levou os pecados do mundo à cruz. Melhor dizendo, é pela fé na justiça de Deus que podemos receber a remissão de pecados e entrar pelas portas do céu. Esta é a graça da salvação que Deus concede a nós que temos fé nele. A graça de Deus é o que nos leva a entrar no céu gratuitamente quando cremos plenamente na sua justiça.
Obviamente, muitos cristãos dizem que a salvação é de graça. Mas ninguém pode ser salvo do pecado se não conhecer a justiça de Deus e crer nela. Tudo que temos a fazer é crer, pois o Senhor já nos deu a salvação pela obra da justiça. Para salvar o homem do pecado, ele nasceu nessa terra, tirou todos os nossos pecados ao ser batizado, derramou seu sangue ao ser crucificado e passou pela dor da morte. Então eu peço a todos vocês que não se esqueçam que fomos salvos por causa do precioso sacrifício do Cordeiro que Deus preparou para nós. Esta é a verdade.
Mas infelizmente, o problema é que poucos creem na justiça de Deus que há no evangelho da água e do Espírito. Por isso que muitos cristãos passam por tantas lutas em sua vida de fé. E ao que sua fé os levará então? A ser julgados pelo pecado. Deus não faz vista grossa aos erros do homem como fazemos. Ele é justo, e por isso punirá todo pecador segundo sua justa lei. Já que todos neste mundo cometem os mesmos erros, somos complacentes com nossas falhas. Mas Deus não age assim.
Vamos dizer que dois bandidos sejam presos cometendo o mesmo crime. Se o juiz for um homem, ele diz a um deles:
– Eu sei que embora tenha cometido um crime, você procurava levar uma vida correta. Então eu vou ter compaixão de você e deixá-lo ir para casa.
Mas ao outro ladrão, o juiz diz: Eu não gosto de você e vou mandá-lo para a prisão.
Se Deus agisse assim, ou seja, se ele mandasse alguém para o céu ou para o inferno de qualquer jeito, sem nenhum padrão, seu julgamento seria justo e correto? Quem então o reconheceria como um Deus de justiça e se renderia a ele? Se fosse assim, seria impossível Deus ser justo.
No entanto, quando Deus diz algo, ele cumpre tudo que disse ao pé da letra. Há inúmeras promessas na Palavra de Deus, e ele cumpre tudo o que prometeu. Então, se tivermos pecado, não poderemos evitar a condenação por causa deles. Por mais que você seja cristão e esteja na igreja por cinquenta anos, você irá para o inferno se tiver pecado. E o mesmo vai acontecer se você estiver na igreja por cem anos. A justa lei de Deus se aplica igualmente a todos e de uma maneira justa. Todos nós violamos a lei de Deus, e por isso temos que sofrer a punição como ela determina.
Vamos dizer que eu seja preso pela polícia por violar a lei de imigração. Eu posso dizer para o policial então:
– Veja bem, eu sou um bom homem. Eu encontrei alguém perdido e só estava tentando ajudá-lo a voltar para casa. Você não pode me livrar desta?
No entanto, por mais que ele tenha agido assim, isso não muda em nada o fato de ter violado a lei. Se alguém viola a lei de imigração, ele tem que pagar uma multa. E o fato de a pessoa ter feito muitas boas obras muda alguma coisa? Não, isso não tem importância alguma.
Se você quiser crer em Jesus como seu Salvador, você tem que entender muito bem o que é a justiça de Deus. Só podemos ser salvos quando compreendemos o que é salvação segundo a Palavra de Deus – ou seja, quando reconhecemos nossos pecados e cremos na justiça de Deus. Antes de receber Jesus Cristo como seu Salvador, você tem que crer nele e conhecer bem a justiça de Deus. E você pode encontrar a justiça de Deus no evangelho da água e do Espírito. Se você crer nela, os dias que lhe restam nessa terra serão de justiça e glória. Eu não sei quanto tempo você viveu até agora, mas garanto que daqui por diante você será justo e feliz. E não sou eu quem garante isso, mas o próprio Deus. Eu creio que todos vocês que estão aqui hoje são muito amados por Deus, pois tiveram um encontro com seus servos e agora compreendem o que é a sua justiça.
Amados irmãos, nossos pensamentos carnais às vezes parecem muito lindos, assim como a neblina pela manhã. Também é louvável tentarmos levar uma vida de retidão. Levar uma vida correta, fazer boas obras, ajudar as pessoas – tudo isso são coisas admiráveis. Vocês de fato devem procurar viver assim. Só que existe algo mais importante que isso. Acima de tudo, temos que entender corretamente a justiça de Jesus.
Já ouvimos muitas vezes que devemos levar uma vida de retidão. Mas embora todos saibam disso, poucos realmente conseguem viver assim. Todos nós fomos ensinados desde pequenos a fazer o que é certo, a levar uma vida dentro da moralidade. Mas será que pecamos porque não aprendemos bem isso? Claro que não! Algo muito mais importante do que esta direção moral é conhecer Jesus e entender como somos realmente falhos. Temos que entender o que é o amor de Deus e a sua justiça e crer neles. Isso porque todos nós nascemos pecadores. Como eu disse antes, nosso corpo foi feito do pó. Por isso que o pecado continua nascendo em nosso coração, mesmo que não queiramos. Os pensamentos pecaminosos podem não surgir quando estamos muito ocupados, mas o que acontece quando não temos nada para fazer? Todo tipo de pensamento mal e lascivo vem à nossa mente.
Isso nos mostra como são vis os pensamentos carnais do homem. Por isso que, enquanto vivermos, jamais devemos confiar em nossos pensamentos carnais. Confiar neste mundo também, e não na justiça de Deus, é uma tolice. Devemos confiar na Palavra de Deus em nossa vida, não em nossa carne ou em nossos pensamentos. Nossos pensamentos carnais e humanos são extremamente traiçoeiros e astutos. Por isso que não devemos crer neles, mas na Palavra de Deus. Temos que confirmar pela Palavra de Deus que somos salvos, não importa o que os outros digam. Só que ao invés de crer na Palavra de Deus, muitos cristãos confiam em suas emoções carnais e creem em palavras de homens. Jamais devemos permitir que isso aconteça conosco.
Se você olhar para o sacrifício de Jesus com olhos carnais, naturalmente você vai ficar triste e chorar por causa dele, pensando assim:
– Por que Jesus derramou seu sangue na cruz? Foi por minha causa? Senhor, me perdoe.
Mas quem na verdade sente pena de quem? Quando os cristãos derramam suas lágrimas assim, é porque eles estão pensando em algum filme que viram. Eles fazem isso e choram só para imitar os que as pessoas que estão sentadas ao seu lado estão fazendo. Alguns forçam o choro quando estão orando. Mas o que o Senhor pensa dessa gente? A Bíblia relata como Jesus foi forçado a carregar a cruz até o Gólgota e algumas mulheres choravam copiosamente ao longo do caminho. Mas ele disse a elas para não chorar por ele, e sim por si mesmas e por seus filhos (Lucas 23.28). Isso significa que se elas não entendessem a razão da sua morte, elas sofreriam mais do que ele, pois seriam lançadas no lago eterno de fogo e enxofre.
Por que muitos sentem pena de Jesus então? Porque ele nos amou tanto a ponto de entregar sua vida por nós no rio Jordão e na cruz. Foi assim que Jesus nos salvou, e devemos ser muito gratos por isso. Mas embora ele tenha entregado seu corpo para nos livrar do pecado para vivermos em liberdade, muitos cristãos só conseguem enxergar o sofrimento e a morte de Jesus, e por isso não creem no evangelho da água e do Espírito. É errado crer assim, pois significa crer nele segundo os pensamentos carnais.
Por mais bonito que o vapor possa parecer, ela não pode bloquear a luz da vida. E os pensamentos do homem são como o vapor, enquanto que a justiça de Deus é a verdade. Então, temos que crer em Jesus segundo a Palavra de Deus. Por isso que estou pregando sobre Jesus e a natureza do homem esta semana. Amados irmãos, só precisamos crer na justiça de Jesus Cristo. Vocês se tornarão filósofos, poetas e o que mais desejarem se entenderem a justiça de Jesus Cristo. E também receberão inúmeras bênçãos e gozarão delas ainda neste mundo. O Senhor lhes dará tudo em abundância, mas só se vocês crerem na sua salvação e na sua Palavra. Existe algum pai que não ama seu filho? Nosso Senhor nos amou tanto que entregou seu corpo, por mais que ainda continuemos pecando.
O problema, contudo, é que tanto os que creem na justiça de Deus como os que não creem nela até hoje continuam tendo pensamentos carnais, que são como o vapor. Se você conhecer a justiça de Jesus e crer nela, o vapor carnal desaparecerá. Mas o que acontece quando nos afastamos de Jesus? Os pensamentos carnais começam a surgir novamente. E isso acontece porque o homem habita num corpo. Então, este vapor continuará surgindo se nos afastarmos de Jesus e não fizermos sua obra espiritual, por menor que ela seja, enquanto vivermos nessa terra. Para tal, não devemos ceder um segundo que seja aos pensamentos carnais, mas continuar frequentando a Igreja de Deus, ouvir sua Palavra e servir à justiça de Jesus pela fé. Só assim o vazio desaparecerá para sempre e viveremos dias felizes.
Deus nos criou não para pecar, para sofrer em nossa vida e no fim ir para o inferno. E todas as lutas que ele nos permite passar tem uma razão. Deus nos dá seus tesouros celestiais e permite que passemos por provações para entendermos como são preciosos estes tesouros. As pérolas são feitas dentro das ostras. E elas são lindas e valiosas, embora não cresçam por si só. O processo é muito doloroso. Do mesmo modo, o homem tem que enfrentar muitas dificuldades e tribulações nessa terra para compreender o valor de Deus e ser seu filho. Mas algo que você precisa entender aqui é que tais dificuldades e tribulações não se comparam à glória que nos aguarda. Sendo assim, por mais que enfrentemos lutas nessa terra, devemos sempre nos lembrar da glória que nos espera, que o Senhor nos dará. Eu exorto todos vocês a crer que Deus nos criou para estarmos ao seu lado, e que ele é a fonte de todas as bênçãos.
 
 
O rio da vida nasce no Éden
 
Todos os rios nascem no Jardim do Éden. Ali a água começou a jorrar e formou os rios que correm em todas as direções. A Bíblia cita o nome destes rios: o primeiro é Pisom, o segundo é Giom, o terceiro o é Tigre, e o quarto é o Eufrates.
E é isso que este texto quer dizer na verdade: nós agora podemos ouvir a Palavra de Deus, que é mais pura que o ouro, e crer nela porque nossos pais na fé creram nela e a guardaram exatamente como ela é. Melhor dizendo, a Palavra de Deus foi preservada por aqueles que criam e adoravam a Deus em verdade e de todo o coração seguiam sua justiça pela fé. O verdadeiro evangelho continua a fluir sem parar como águas vivas do Éden por causa daqueles que guardaram a fé e não deram lugar à ganância, buscando riquezas e fama. Por isso também que o evangelho da água e do Espírito, a preciosa Palavra do Senhor, alcançou a Igreja de Deus agora. E sua história é muito antiga. Este evangelho que traz vida e começou nos dias de Adão é um rio caudaloso cujas águas são como cristal; e todos que dela bebem recebem a vida eterna. E é uma bênção para todos nós saber que estas águas continuam fluindo nessa terra até hoje. Eu tenho muitas falhas, mas apesar disso, eu peço a vocês que creiam na Palavra do evangelho de Deus que estou pregando agora. Todo aquele que crê nela é alguém que crê da maneira certa. Alguns podem até dizer:
– Eu tenho mesmo que crer nisso? Por que não posso crer do meu jeito?
Mas minha sugestão a quem pensa assim é que ele crie sua própria religião. Jamais devemos ser tolos de pensar assim.
Até hoje esta Palavra abençoada de Deus, águas vivas, continua fluindo no mundo através do evangelho da água e do Espírito. Todo aquele que bebe da água viva recebe a vida eterna, pois conhece a justiça de Deus e crê nela. O problema, porém, é que muitos cristãos rejeitam esta Palavra de águas vivas e pensam assim:
– Eu tenho mesmo que crer nisso?
Foi por causa de tais cristãos que o cristianismo se corrompeu e se tornou uma religião que busca satisfazer os desejos carnais das pessoas, que são como o vapor, e não a saciar a sede de sua alma. Esta não é a fé correta.
A Igreja de Deus é o lugar onde os verdadeiros cristãos, os que creem na Palavra de Deus, se reúnem e encontram sua graça. A graça de Deus não pode ser encontrada em nenhum outro lugar. Deus tornou sua Igreja o Jardim do Éden e nos mandou defendê-la. Por isso que muitos pais da fé e servos de Deus passaram por tanto sofrimento, lutas e provações para defender a verdadeira fé. E como esta fé que se encontra na preciosa Palavra de Deus é mais importante do que tudo neste mundo, não podemos rejeitá-la, e sim dar testemunho dela e pregá-la em todos os lugares. Precisamos crer nesta Palavra e defendê-la pela fé.
O Senhor apagou não somente todos os nossos pecados de uma vez por todas com o evangelho da água e do Espírito, mas os de toda a humanidade também. Ele não dividiu nossos pecados em dois grupos, ou seja, nossos pecados pessoais, e apagou um de cada vez. Não, ele apagou todos os nossos pecados de uma vez por todas. Afinal de contas, para que ele dividiria nossos pecados em dois grupos? Se alguém lhe oferecer algo e disser:
– Isso custa cem reais, mas você só tem que me pagar cinquenta – isso não é um presente.
Um presente é algo que recebemos de graça; e se tivermos que pagar por ele, aí não será mais um presente, e sim uma compra. A graça de Deus é dada gratuitamente e em sua totalidade, senão não seria um presente. Eu exorto todos vocês a entender que a graça do Senhor é um presente da sua justiça; e esta é a água viva que flui do Jardim do Éden.
 
 
A justiça que Deus nos deu
 
A justiça de Deus em que cremos apagou todos os nossos pecados de uma vez por todas. Ou será que Deus não tem poder para apagar todos os nossos pecados de uma vez? Claro que tem. Deus sabe muito bem que não podemos evitar o pecado em nossa vida, por mais que tentemos. Por isso que ele nos deu o dom da salvação para pagar o preço por eles de uma vez por todas. Mas apesar disso, muitos cristãos estão cativos aos seus pensamentos carnais, que são como o vapor, e ainda assim afirmam que estão fazendo a obra de Deus.
Se temos algo a aprender hoje, é justamente isso. Deus pôs nessa terra a árvore da vida e a árvore do conhecimento do bem e do mal. Ao fazer isso, ele deu ao homem o livre arbítrio para crer na sua justiça por livre e espontânea vontade. Melhor dizendo, Deus criou um modo de o homem receber a remissão de pecados e a vida eterna crendo na justiça de Jesus Cristo, seu Filho. Mas apesar disso, infelizmente, muitos se desviaram do caminho para o céu crendo em Jesus segundo seus próprios pensamentos carnais, que são como um vapor; e não há tragédia maior do que esta. A verdadeira salvação só pode ser alcançada por aqueles que negam seus pensamentos carnais e creem que somente Deus pode conceder a salvação da remissão de pecados pela fé no evangelho da água e do Espírito. Deus permite que haja dois tipos de justiça nessa terra: uma delas é sua própria justiça, que é alcançada pela fé; e a outra é a justiça do homem, que não é aceita por ele e não pode salvar ninguém. A intenção de Deus ao dar o livre arbítrio ao homem era ver se ele temeria sua Palavra e o obedeceria. Quando aqueles que temem a Deus ouvem sua Palavra, eles a obedecem e creem nela na hora; mas os que não creem em Deus, por sua vez, sempre inventam uma desculpa para não crer na sua Palavra. Amados irmãos, o propósito de Deus ao plantar a árvore da vida e a árvore do conhecimento do bem e do mal era que escolhêssemos a ele por livre e espontânea vontade, para termos um relacionamento pessoal com ele. Deus nos ensinou que não adianta tentar ser salvo usando nossos pensamentos, que são como o vapor. Tentar ser salvo com boas obras nada mais é do que uma tentativa falha de quem está longe de Deus.
Quem é o diabo? Seu nome verdadeiro é Lúcifer, pois Satanás era um arcanjo. Não havia ninguém acima dele senão Deus. Mas Satanás não estava satisfeito com a posição que ocupava e se rebelou contra Deus para ser como ele; mas no fim foi derrotado e lançado na terra. É assim que a Palavra de Deus se refere à revolta de Satanás:
“Como caíste desde o céu,
Ó Lúcifer, filho da alva!
Como foste cortado por terra,
Tu que debilitavas as nações!
E tu dizias no teu coração:
Eu subirei ao céu,
Acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono,
E no monte da congregação me assentarei,
Aos lados do norte.
Subirei sobre as alturas das nuvens,
E serei semelhante ao Altíssimo.
E contudo levado serás ao inferno,
Ao mais profundo do abismo” (Isaías 14:12-15).
Amados irmãos, o sonho do diabo era ser como Deus. Por isso que se rebelou contra ele e no fim foi expulso do céu. E daí por diante, o único propósito do diabo é impedir a obra de Deus. Por isso que ele busca os orgulhosos, que são cheios de si, e lhes ensina que não precisam de Jesus Cristo e que podem encontrar o caminho para o céu nas religiões deste mundo, levando uma vida de retidão, fazendo boas obras ou por outros frutos da carne. E como as pessoas dão ouvidos a estas mentiras do diabo! As palavras do diabo parecem tão doces que o homem come do seu fruto maligno e acaba pecando; como Adão e Eva, que foram enganados pelas suas artimanhas e comeram da árvore do conhecimento do bem e do mal. E até hoje muitos estão sendo condenados porque comeram o fruto do pecado. A obra do diabo é mesmo ardilosa. Suas palavras parecem muito sensatas quando as ouvimos. Ele nos ensina que podemos receber a remissão de pecados se nos arrependermos deles e pedirmos a Deus que os perdoe todos os dias, orando assim:
– Senhor, eu pequei de novo hoje, mas prometo que vou levar uma vida de retidão amanhã.
No entanto, amados irmãos, seus pecados não podem ser remidos por mais que vocês façam orações de arrependimento. E vocês poderão ver isso facilmente se olharem bem para o fundo do seu coração. Se vocês ainda acham que seus pecados podem ser apagados assim, estejam certos que isso não passa de emoção carnal, que nascem dos seus pensamentos carnais e que são como o vapor. Não é assim que pecados são remidos. Eles não são remidos porque você pede isso chorando. Um preço tem que ser pago para que os pecados sejam apagados. O pecado requer um julgamento justo e a morte é a pena perfeita para isso. Nós temos que ser condenados à morte ou alguém morrer em nosso lugar. Só podemos ser remidos dos nossos pecados pela fé se houver um sacrifício vicário. Por isso que o povo de Israel era remido dos seus pecados no Antigo Testamento passando seus pecados para o holocausto e degolando o animal. Nesta expiação vicária, os israelitas passavam seus pecados para o holocausto para que ele morresse em seu lugar.
Mas o que era a imposição de mãos? Era simplesmente transferir pecados. Segundo o sistema sacrificial dado aos israelitas, eles eram remidos de todos os seus pecados impondo as mãos sobre a cabeça do holocausto, degolando-o, passando seu sangue nas pontas do altar de ofertas queimadas e derramando o restante no chão. Deste modo, os israelitas eram remidos dos pecados que estavam gravados na tábua do seu coração diante de Deus. Apenas pela imposição de mãos os pecados podiam ser passados para o holocausto para ser remidos; se o cordeiro fosse morto sem a imposição de mãos, ele seria morto em vão.
O cordeiro para o sacrifício não podia ter nenhum defeito. Não adiantava nada matar um cordeiro doente ou manco, pois Deus não aceitava tais ofertas. Os israelitas tinham que impor as mãos sobre um cordeiro sem defeito e matá-lo, pois só assim ele recebia sobre si seus pecados para que eles fossem expiados. Este era o sacrifício da expiação em que o cordeiro morria no lugar de alguém.
No entanto, os cristãos atuais só creem fervorosamente no sangue da cruz, pois não conhecem o evangelho da água e do Espírito. Por isso que eles oram assim diante da cruz:
– Senhor, obrigado por morrer pelos meus pecados.
Mas só que ainda há pecado no seu coração. Por quê? Porque ao invés de ter um relacionamento pessoal com Jesus, eles não têm nada a ver com ele. Seus pecados continuam intactos porque eles não sabem ou não se importam de Jesus ter levado todos eles de uma vez por todas ao ser batizado no rio Jordão; ou seja, porque eles não creem no evangelho da água e do Espírito.
Não devemos crer em Jesus como nosso Salvador segundo nossos pensamentos carnais. Ao contrário, devemos entender corretamente e crer que quando Jesus Cristo, o Filho de Deus, veio a essa terra, ele tirou todos os nossos pecados ao ser batizado e morreu na cruz derramando seu sangue. Jesus foi batizado no rio Jordão por João Batista. E se não fosse o batismo que Jesus recebeu de João Batista no rio Jordão, ninguém poderia passar seus pecados para ele. Temos que entender por que Jesus é o Cordeiro de Deus, foi batizado por João Batista e morreu na cruz por nós. Temos que crer em tudo isso, caso contrário, nossa fé estará errada, por mais que creiamos em Jesus. Sem a imposição de mãos que passava todos os pecados para o cordeiro, sua morte não valeria nada. Do mesmo modo, a morte de Jesus seria em vão se ele não tivesse sido batizado antes. E ele só pôde se tornar nosso Salvador justamente porque tirou todos os nossos pecados.
Se seus pensamentos carnais o levam a pensar que você ainda tem pecado, embora Jesus tenha sido batizado e morrido na cruz, você mesmo está se fazendo de tolo. Se isso estiver acontecendo, você vai orar assim:
– Senhor, me perdoe pelos meus pecados.
E isso vai ser o mesmo que orar assim:
– Jesus, tu não apagaste todos os meus pecados. Tu não tens este poder. Volte à terra e apague meus pecados de novo.
Estas pessoas precisam ouvir o evangelho da água e do Espírito com atenção e crer nele antes que provoquem a ira de Deus e acabem sendo lançadas no inferno. A verdadeira salvação só pode ser alcançada crendo no evangelho da água e do Espírito; não há outra maneira.
O Senhor não se sentirá traído se pedirmos a ele para apagar nossos pecados todos os dias? Como nosso Senhor fica decepcionado com isso, visto que apagou todos os nossos pecados há dois mil anos com seu batismo! Viver pedindo perdão a Deus pelos seus pecados é a prova de que você não crê no evangelho da água e do Espírito.
Eu suplico a vocês que jamais se esqueçam que Deus já perdoou seus pecados. E se vocês pecarem de novo, é só dizer:
– Senhor, obrigado por ter tirado este pecado também quando foi batizado por João Batista. Se tu não tivesses feito isso, eu não teria outro destino senão ser lançado no inferno. No entanto, por ter amado alguém tão miserável como eu, tu apagaste este pecado com seu batismo e seu sangue. Eu sou muito grato a ti por isso, Senhor. Muito obrigado!
Tudo que temos a fazer são orações de ações de graças ao Senhor, o Deus da justiça. Portanto, eu exorto todos vocês a viver pela fé e ser gratos a Deus por ter remido todos os seus pecados.