The New Life Mission

Sermões

Assunto 25: CANTARES DE SALOMÃO

[25-4] (Cantares de Salomão 3:1-11) Temos que levar uma vida de comunhão com nosso Senhor

(Cantares de Salomão 3:1-11)
“De noite, em minha cama, busquei aquele a quem
ama a minha alma;
Busquei-o, e não o achei.
Levantar-me-ei, pois,
E rodearei a cidade;
Pelas ruas e pelas praças
Buscarei aquele a quem ama a minha alma;
Busquei-o, e não o achei.
Acharam-me os guardas, que rondavam pela cidade;
Eu lhes perguntei:
Vistes aquele a quem ama a minha alma?
Apartando-me eu um pouco deles,
Logo achei aquele a quem ama a minha alma;
Agarrei-me a ele, e não o larguei,
Até que o introduzi em casa de minha mãe,
Na câmara daquela que me gerou.
Conjuro-vos, ó filhas de Jerusalém,
Pelas gazelas e cervas do campo,
Que não acordeis, nem desperteis o meu amor,
Até que queira.
Quem é esta que sobe do deserto,
Como colunas de fumaça,
Perfumada de mirra, de incenso,
E de todos os pós dos mercadores?
Eis que é a liteira de Salomão;
Sessenta valentes estão ao redor dela,
Dos valentes de Israel;
Todos armados de espadas,
Destros na guerra;
Cada um com a sua espada à cinta
Por causa dos temores noturnos.
O rei Salomão fez para si uma carruagem de madeira
do Líbano.
Fez-lhe as colunas de prata,
O estrado de ouro,
O assento de púrpura,
O interior revestido com amor,
Pelas filhas de Jerusalém.
Saí, ó filhas de Sião,
E contemplai ao rei Salomão com a coroa
Com que o coroou sua mãe
No dia do seu desposório
E no dia do júbilo do seu coração”.
 
 
O desejo do Senhor é que tenhamos comunhão com ele
 
Sejam todos muito bem-vindos! As pessoas geralmente buscam o Senhor quando estão passando por algum problema. E estes problemas são de fato uma ótima oportunidade para termos um encontro com ele. E parece que foi assim mesmo que aconteceu conosco. Ao olharmos para a vida que tínhamos antes, vemos que tivemos um encontro com o Senhor quando estávamos enfrentando algum problema. Quando temos algum problema é que buscamos o Senhor e temos um encontro com ele. Em outras palavras, quando estamos enfrentando alguma dificuldade é que o Senhor vem ao nosso encontro para que tenhamos um encontro com ele no evangelho da água e do Espírito. Portanto, quando temos um encontro com o Senhor é que alcançamos o refrigério em meio às lutas que travamos. É aí também que nos livramos de toda preocupação e iniciamos um relacionamento de profunda e verdadeira comunhão com ele.
Cantares de Salomão também é chamado de Cânticos de Salomão, porque o livro é uma canção sobre o amor de Deus por todos nós. Cantares de Salomão é a palavra de Deus para os seus amados servos, e a primeira parte do livro descreve o relacionamento de amor entre eles: “De noite, em minha cama, busquei aquele a quem ama a minha alma; busquei-o, e não o achei. Levantar-me-ei, pois, e rodearei a cidade; pelas ruas e pelas praças buscarei aquele a quem ama a minha alma; busquei-o, e não o achei. Acharam-me os guardas, que rondavam pela cidade; eu lhes perguntei: Vistes aquele a quem ama a minha alma? Apartando-me eu um pouco deles, logo achei aquele a quem ama a minha alma; agarrei-me a ele, e não o larguei, até que o introduzi em casa de minha mãe, na câmara daquela que me gerou. Conjuro-vos, ó filhas de Jerusalém, pelas gazelas e cervas do campo, que não acordeis, nem desperteis o meu amor, até que queira”. Podemos ver aqui que o Senhor está falando justamente de nós. Ele está relembrando o dia em que teve um encontro conosco através do evangelho da água e do Espírito.
Apesar de termos recebido a remissão de pecados, se cairmos em tentação, não vamos mais querer manter nosso relacionamento com o Senhor. Mas ainda assim ele vai querer ter um relacionamento profundo conosco, pois nos ama. E ele não quer ter apenas um relacionamento espiritual conosco, mas também renovar nossas forças. Na verdade, não há como explicar o amor de Deus por nós, pois mesmo com todas as nossas falhas, ele quer nos ajudar e suprir nossas necessidades. Ele quer revelar nossas falhas para corrigir nossos erros. É assim que ele resolve os problemas difíceis que temos em nossa vida e nos ensina importantes lições.
Quando nosso coração está turbado, nosso Senhor nos faz lembrar a época em que ouvimos o evangelho da água e do Espírito e nos pergunta: “Como foi que você ouviu o evangelho da água e do Espírito? Que texto da minha Palavra o levou a receber a remissão de pecados? Como está sua vida hoje?” É assim que o Senhor deseja ter comunhão conosco. E é com esta Palavra que ele nos fortalece. É a Palavra de Deus que renova as forças dos seus filhos e obreiros. Nossas forças são renovadas quando Deus nos lembra que somos seu povo e seus obreiros.
 
 
Não há nada mais importante para nós que recebemos a remissão de pecados através do evangelho da água e do Espírito do que ter um relacionamento de comunhão com o Senhor
 
Nós sempre compartilhamos nossa fé quando estamos em comunhão uns com os outros. Depois de ouvirmos a Palavra de Deus, vamos almoçar, descansar um pouco e nos reunir em comunhão novamente. Agora que encontramos o evangelho da água e do Espírito e recebemos a remissão de pecados pela fé no Senhor, todos nós queremos ter comunhão uns com os outros e compartilhar o que Deus fez em nossa vida. É uma alegria para nós estar juntos e ter comunhão na Igreja de Deus. E quando temos comunhão, podemos ver como Deus está operando em nossa vida. Embora ainda haja muitas coisas em nosso coração que precisam ser purificadas, Deus faz esta obra em nós quando temos comunhão espiritual com sua Palavra. E é através deste tipo de relacionamento que os servos de Deus entendem que ainda há coisas impuras em seu coração e sua mente, que precisam ser purificadas pela justiça de Deus. Por isso que queremos ter comunhão uns com os outros.
Está escrito em Cantares de Salomão 3:1: “De noite, em minha cama, busquei aquele a quem ama a minha alma”. Em sua opinião, por que o Senhor procura quem ama? Ele faz isso para ter comunhão com eles. Em outras palavras, o que Senhor quer é nos livrar do fardo pesado que as lutas que passamos trazem sobre nós. Há um ditado coreano que diz: “Juntos, um homem e uma mulher podem construir um grande muro numa noite apenas”. E o que o adágio quer dizer é que, apenas numa noite juntos, um homem e uma mulher podem ter grandes sonhos. O Senhor veio em busca dos seus obreiros porque deseja ter comunhão espiritual com eles. E é através das lutas que passamos que temos uma comunhão ainda mais profunda com ele. Se não tivermos comunhão espiritual com o Senhor, nossa vida espiritual será interrompida. Apesar de ter recebido a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito, com certeza iremos perecer se não tivermos mais comunhão espiritual com o Senhor.
Em sua opinião, podemos passar por lutas? Estas lutas surgem para que tenhamos comunhão com o Senhor. Então, sempre que passarmos por alguma dificuldade, temos que entender que esta é a vontade de Deus e superá-la pela fé. As dificuldades são os tijolos com que construiremos nossa comunhão espiritual. O Senhor não quer haja comunhão só de uma parte, pois a verdadeira comunhão só é possível quando ambos desejam. Melhor dizendo, o Senhor quer ter uma comunhão de amor mútuo conosco.
 
 
Você ama mesmo a Deus?
 
Amor não correspondido é uma tragédia. Embora diversos cristãos confessem crer em Jesus como seu Salvador e amá-lo, muitos deles não são amados por ele. Estes cristãos enganados amam o Senhor mas não conhecem seu verdadeiro amor. E o Senhor não quer ser amado assim por ninguém, embora este seja o amor que muitos cristãos têm por ele, infelizmente. O Senhor nunca permitirá que aqueles que ainda têm pecado no coração façam parte do seu povo. Por isso que seu amor por ele não é correspondido.
Só pode haver amor verdadeiro quando ambos estão ligados pelo coração. Por isso que devemos amar uns aos outros. Nosso amor só pode ser verdadeiro quando vem da graça de Deus. As pessoas podem amar umas as outras e até animais, naturalmente. Mas o amor do Senhor por nós é muito diferente deste amor.
O Senhor disse que devemos ser santos porque ele é santo. E ele nos torna santos com o evangelho da água e do Espírito. Por isso que podemos ter comunhão com ele, e ele mesmo está à nossa procura para ter uma verdadeira comunhão de fé conosco. E como todos os nossos pecados foram remidos pela fé que temos na justiça do Senhor, podemos estar na presença do Deus santo e ter comunhão com ele. Se quisermos ter uma comunhão espiritual com o Senhor, é óbvio que primeiro temos que crer no evangelho da água e do Espírito e assim receber a remissão de pecados. Só quem recebeu a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito é que pode ter uma comunhão de fé com o Deus santo. Estes podem ter uma comunhão verdadeira com o Senhor.
O Senhor não compartilha seu amor com todo mundo, embora ame a todos. Ele só compartilha seu amor com aqueles que agradam seu coração. Melhor dizendo, o Senhor só ama quem recebeu sua justiça e a remissão de pecados no coração. E ele pergunta a todos nós: “Vistes aquele a quem ama a minha alma?” Mas o Senhor não ama qualquer um, e seu amor não é para quem não reconhece o evangelho da água e do Espírito ou é soberbo demais para aceitá-lo. O que Jesus quer na verdade é compartilhar seu amor e ter comunhão apenas com quem foi purificado de todos os seus pecados e o aceitou em seu coração. Palavras não podem expressar como é importante que todos nós entendamos isso.
 
 
O relacionamento que temos uns com os outros é um, mas o que temos como Deus é outro
 
O relacionamento que temos com Deus é muito diferente do relacionamento humano. Neste, somos todos iguais; no primeiro, estamos sujeitos a Deus. Apesar de termos recebido a remissão de pecados crendo na justiça do Senhor, ele precisa reinar como rei em nosso coração. Temos que entregar o trono do nosso coração ao Senhor. E toda vez que ele vier falar conosco, temos que dar a ele o lugar de honra. Só assim poderemos ter uma comunhão perfeita com Jesus.
O Senhor disse: “Não acordeis, nem desperteis o meu amor, até que queira” (Cantares de Salomão 3:5). Isso quer dizer que Senhor sempre estará disposto a nos amar se tivermos comunhão com ele. Quando pedimos ajuda a Jesus, na verdade estamos tendo uma comunhão espiritual com ele. Pedir a ajuda do Senhor, para que ele nos proteja e abençoe – tudo isso são formas de termos uma comunhão espiritual com ele. E já que ele tem poder para fazer tudo que pedimos, as orações que fazemos ao Senhor todo-poderoso é um canal espiritual pelo qual podemos nos comunicar com ele. Por isso que o Senhor disse para não acordar ou despertar seu amor até que ele queira. Ele não quer que seus amados sejam acordados ou despertados à força. Isso significa então que seu desejo é que tenhamos comunhão com ele por livre e espontânea vontade. Em outras palavras, quando confessamos nossas falhas ao Senhor e pedimos sua ajuda, aí é que temos comunhão com ele. Quando pedimos ajuda ao Senhor em oração, este é o canal pelo qual temos comunhão com ele.
Algum tempo atrás havia um membro da nossa igreja que não tinha recebido a remissão de pecados. Esta pessoa acabou deixando a igreja sem crer no evangelho da água e do Espírito. Por outro lado, ela se dizia tão espiritual que sempre que fechava os olhos para orar via um lindo rio fluindo no meio do céu e maravilhosas árvores frutíferas às suas margens cujas folhas dançavam com o vento.
Quem nunca parou para pensar como é o céu? Quando cantamos hinos que retratam o céu, lemos o que diz a Palavra sobre o paraíso ou até mesmo contemplamos como é bela a natureza podemos imaginar como é o céu. Mas isso é apenas nossa imaginação. Agora, quando pedimos ajuda a Deus, isso é algo real. Mas e você? Você precisa da ajuda de Deus e tem muitos pedidos a fazer ao Senhor? É provável que você não conheça suas limitações e ainda ache que não precisa da ajuda de Deus. No entanto, quando reconhecer suas fraquezas, você verá que há muitas coisas que só conseguirá fazer com a ajuda dele. A partir daí então, você sempre pedirá ajuda ao Senhor. E o que mais lhe agrada são aqueles que buscam sua ajuda, pois ele é todo-poderoso. Jesus se alegra quando pedimos para fazer a obra que tanto lhe agrada. Mas ele não se alegra quando pedimos sua ajuda para satisfazer nossos desejos carnais.
Devemos sempre pedir ajuda ao Senhor para que todas as nossas necessidades sejam supridas. Mas devemos fazer isso se estivermos fazendo sua obra, pois servir ao Senhor assim é ter comunhão com ele. Temos que fazer a obra da justiça do Senhor todos os dias da nossa vida, pois se não fizermos isso, não conseguiremos entender o desejo do seu coração nem sua vontade.
 
 
Só podemos ter uma verdadeira comunhão com o Senhor se fizermos sua obra
 
Quando fazemos a obra do Senhor pela fé, vemos o quanto isso o deixa feliz. É aí que sentimos no coração como ele se agrada da obra que estamos fazendo. Por isso que o Espírito Santo habita em nosso coração. E é assim que nossas forças são renovadas e podemos ter uma comunhão espiritual com o Senhor. Sempre que fazemos a obra do Senhor estamos tendo comunhão espiritual com ele. E o resultado disso é o gozo que sentimos no coração e na alma. Deus se alegra quando fazemos sua obra e conhecemos a vontade do Senhor para nossa vida. Isso, por sua vez, nos leva a estar submissos à sua vontade e a não fazer as coisas de qualquer jeito. E como estamos fazendo o que agrada ao Senhor, isso nos deixa orgulhosos.
Quando fazemos a obra de Deus, procuramos fazer tudo que o agrada, não importa o que as pessoas do mundo digam. E apesar de sermos perseguidos às vezes por querermos agradar o Senhor, estamos fazendo sua obra porque isso é o certo a fazer. É pelo Senhor que sofremos. Mas a obra que fazemos para ele é o que nos permite ter comunhão com ele. E é justamente por isso que todos que receberam a remissão de pecados devem fazer a obra do Senhor. Todos nós temos que servir à justiça e fazer sua obra sempre que possível, pois é assim que temos comunhão com ele.
Mas o que acontece quando temos comunhão com o Senhor? Somos abençoados. Quanto mais fazemos sua obra depois que recebemos a remissão de pecados, mais comunhão temos com ele e nosso coração fica ligado ao dele. E uma vida assim só pode nos trazer bênçãos. Embora pareça que viver pela fé traga desvantagens para nós, do ponto de vista humano, a verdade é justamente o contrário. É pelo fortalecimento, os dons e as bênçãos que Deus nos dá que fazemos a obra do Senhor. Agora, se dependesse da nossa própria fé, vontade e força, não conseguiríamos fazer isso. Em outras palavras, só podemos fazer a obra do Senhor porque ele nos dá saúde e força e dons para fazê-la. Além disso, nosso coração se alegra quando nos dedicamos à obra do Senhor, não é verdade? Não sentimos este gozo no Espírito? Claro que sim.
Por isso que somos felizes por fazermos a boa obra do Senhor. Se não tivéssemos esta obra para fazer após recebermos a remissão de pecados, ficaríamos desesperados e pereceríamos. Se eu não começasse a fazer a obra do Senhor depois que conheci sua justiça, eu hoje estaria morto, afogado em todos os meus pecados. E o mesmo vale para você. Se não fizer a obra do Senhor depois de conhecer sua justiça, você vai acabar vivendo segundo a sua vontade.
Não poderemos fazer a obra do Senhor se nos preocuparmos com nosso trabalho secular. Mas quando fazemos sua obra e passamos por problemas, aprendemos a ter comunhão com o Senhor porque ele tira a ansiedade do nosso coração e nos concede suas bênçãos. Todos nós que estamos fazendo a obra de Deus sabemos que a comunhão que temos com ele é algo especial, pois nossas forças têm sido renovadas e temos recebido muitas bênçãos para testemunhar. O que difere os obreiros que estão fazendo a obra do Senhor e os que não estão, embora tenham recebido a remissão de pecados, é que estes têm poucos testemunhos para contar, enquanto os primeiros têm muitos. Aqueles que têm muitos testemunhos para contar são justamente os que fazem a obra do Senhor. E eles têm algo para testemunhar todos os dias, enquanto os outros não têm nada.
Qualquer um que serve ao Senhor tem testemunho para dar, apesar de não ter recebido a remissão de pecados? Claro que não. Essa gente não tem nenhum testemunho para dar. Mas nossos testemunhos não devem ser apenas das bênçãos que recebemos. Eles variam muito e vão das lutas que passamos à paz que o Senhor nos traz, das lições espirituais importantes que aprendemos à purificação da imundícia do nosso coração. O Senhor quer ter comunhão conosco através do nosso testemunho e dos pedidos que fazemos a ele. Mas também quer que o busquemos de coração. Por isso que o Senhor disse para não nos acordar até que queiramos. Por outro lado, se ficarmos à toa e não tivermos comunhão com ele, acabaremos dormindo demais. E algo terrível para nossa fé é dormir demais.
 
 
Se não está fazendo a obra de Deus, apesar de crer no evangelho da água e do Espírito e ter recebido de remissão de pecados, você é perverso
 
Quem age assim é pior do que aqueles que simplesmente não creem na justiça de Deus. O Senhor disse que devemos estar atentos. Todo aquele que é obreiro do Senhor deve estar atento às coisas espirituais. Você precisa acordar se ainda não está atento; mas este despertamento só acontecerá se você fizer a obra de Deus.
Assim diz Salomão em Cantares 3:6, 7: “Quem é esta que sobe do deserto, como colunas de fumaça, perfumada de mirra, de incenso, e de todos os pós dos mercadores? Eis que é a liteira de Salomão; sessenta valentes estão ao redor dela, dos valentes de Israel”.
O rei Salomão diz isso quando vê sua liteira; e o texto descreve justamente o desfile real quando ele passa. Muitos de vocês já devem ter visto um desfile real na televisão ou num filme. E estes desfiles são pomposos, magníficos, preparados com todo detalhe para mostrar a grandeza do rei. Então, aquele “que sobe do deserto, como colunas de fumaça, perfumada de mirra, de incenso, e de todos os pós dos mercadores” (Cantares de Salomão 3:6) é a carruagem real do rei Salomão. Isso, por sua vez, se refere aos obreiros de Deus. O texto é uma expressão poética que os descreve na visão de Salomão. E estes obreiros de Deus descritos aqui são justamente eu e vocês. Apesar de enfrentarmos muitas dificuldades quando fazemos a obra de Deus, podemos contar com a ajuda dele, pois tudo que estamos fazendo é para sua glória. É assim que o Senhor vê os obreiros de Deus. Aos seus olhos, estes obreiros são magníficos, como expressou Salomão. É assim que Deus nos vê. Como obreiros de Deus, são magníficos aos olhos do Senhor.
Como é maravilhoso para os súditos do rei receber seu favor! E que comunhão fabulosa estes súditos tinham com seu rei! Este é o desafio que estamos enfrentando, pois muitos não sabem o que é esta verdadeira comunhão. E isso me deixa muito desapontado. Os que confiam na justiça de Deus sabem o que é ter comunhão com ele, pois sua Palavra ilumina seu coração. Quando um ladrão lê a Bíblia, tudo que ele procura é um modo mais fácil de roubar. Em outras palavras, quem é mal só consegue ver maldade em tudo.
A Palavra de Deus difere do ponto de vista de quem a lê. Por isso ela é tão misteriosa. Quando os obreiros de Deus leem a Bíblia, eles sabem o que é exatamente ‘sua obra’. Mas quando o homem carnal lê Cantares de Salomão, onde ele declara seu amor a Sulamita, o livro é apenas um romance para ele. E quando o homem lascivo lê Cantares de Salomão 7:3: “Os teus dois seios como dois filhos gêmeos de gazela”, ele acha que a Bíblia é obscena. Mas sempre que li Cantares de Salomão, eu jamais pensei assim. E se você pensa o contrário, há algo errado com você.
Para Deus, seus obreiros são perfumados como a mirra e o incenso. A obra do Senhor que estamos fazendo tem salvado muitas pessoas; e é justamente para fazermos esta obra que ele tem nos fortalecido. É por esta razão que o Senhor quer ter comunhão com seus obreiros. Esta a lição que todos nós precisamos aprender no texto bíblico deste capítulo.
Apesar de parecer que estamos sobrecarregados com a obra de Deus, a verdade é que estamos tendo comunhão com o Senhor em tudo que fazemos para ele. Por isso que estamos fazendo o que agrada ao Senhor. E como todos nós estamos trabalhando junto para fazer a vontade de Deus, no fim acabamos nos alegrando ainda mais em fazer o que lhe agrada. Portanto, jamais devemos esquecer que quanto mais fizermos a vontade de Deus, mais teremos comunhão com ele.