Bài giảng

Assunto 8: O Espírito Santo

[8-7] O belo evangelho que permite que o Espírito Santo habite nos crentes (Isaías 9:6-7)

O belo evangelho que permite que o Espírito Santo habite nos crentes
( Isaías 9:6-7 )
“Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz; para que se aumente o seu governo, e venha paz sem fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, para o estabelecer e o firmar mediante o juízo e a justiça, desde agora e para sempre. O zelo do Senhor dos Exércitos fará isto”.
 

O que permite ao Espírito Santo habitar nos crentes?
O belo evangelho da água e do Espírito.
 
A fim de receber o Espírito Santo, nós precisamos ter fé no evangelho da água e do Espírito. Nosso Senhor é chamado Maravilhoso Conselheiro e Deus Forte. Nosso Senhor se referiu a Ele mesmo como o caminho para o Céu. Jesus Cristo presenteou a todos com o belo evangelho.
Contudo, neste mundo, existem muitas pessoas que ainda vivem na escuridão. Elas tentam escapar dela, mas, por não conhecerem o belo evangelho, nunca conseguem escapar de seus pecados. Em vez disso, colocam suas crenças em falsas doutrinas. Em contraste, para aqueles que procuram a verdade, encontrarão o belo evangelho da água e do Espírito e viverão o resto de suas vidas cheios das bênçãos de Deus. Eu creio que é uma bênção especial de Deus o que me permite ajudá-los a encontrar o belo evangelho e limpá-los de seus pecados.
Portanto, a libertação dos pecados seria impossível se não houvesse a Sua bênção. Se nós encontramos o Senhor Jesus e recebemos o Espírito Santo, então somos muito abençoados. Infelizmente, muitas pessoas não foram alertadas de que as bênçãos de Deus vêm pela fé no belo evangelho da água e do Espírito.
As bênçãos de Deus resultam da crença no belo evangelho que nos foi dado por Jesus Cristo, Seu único Filho. Jesus é aquele que nos salva dos pecados do mundo e nos abençoa com sua misericórdia. Ninguém mais pode nos salvar de nossos pecados ou nos ajudar a apagar a culpa de nossos corações. Quem poderia salvar-se de seus próprios pecados e da dor da morte eterna?
Deus nos diz: “Há caminho que parece direito ao homem, mas afinal são caminhos de morte”. (Provérbios 16:25). As pessoas estabelecem suas próprias religiões e dirigem suas vidas em direção à destruição e à morte. Muitas religiões se orgulham por enfatizar a justiça e mostram os seus próprios caminhos para salvar as pessoas de seus pecados, mas somente o evangelho da água e do Espírito, que nosso Deus nos deu, pode nos salvar de todos os pecados. Só Jesus é o Salvador, e só Ele pode salvar os pecadores de seus pecados.
Em João 14:6, nosso Deus diz: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida”. Ele deu Sua própria carne e sangue pelos homens que caminhavam para a morte. Ele também se referiu a Si como o caminho para a vida eterna. Deus diz que quem não crer no belo evangelho de Jesus, certamente não poderá entrar no Reino do Céu.
Nós devemos crer no evangelho da água e do Espírito, ser perdoados de nossos pecados e crer que Ele é nosso Salvador, a fim de entrar no Reino do Céu.
 


Uma vez no antigo Israel!


“Sucedeu nos dias de Acaz, filho de Jotão, filho de Uzias, rei de Judá, que Rezim, rei da Síria, e Peca, filho de Remalias, rei de Israel, subiram a Jerusalém, para pelejarem contra ela, porém não prevaleceram contra ela”.  (Isaías 7:1).
Israel era originalmente uma nação, contudo, se dividiu entre sul e norte. O Templo de Deus estava em Jerusalém da Judeia do Sul, onde Roboão, o filho do Rei Salomão, reinava. Mais tarde, Jeroboão, um dos servos de Salomão, estabeleceu outra nação no norte, e assim Israel se dividiu. A partir desse momento, a fé em Deus se deteriorou. Essa deterioração tornou-se a fonte das religiões heréticas atuais. Jeroboão, portanto, foi a origem das heresias. Ele criou uma religião diferente para o seu povo em Israel, no Reino do Norte, e até mesmo tentou invadir Judá, o Reino do Sul. Quase 2000 anos se passaram, mas as relações hostis entre os dois Reinos não mudaram.
Contudo, Deus falou por intermédio de Isaías: “Porquanto a Síria resolveu fazer-te mal, bem como Efraim e o filho de Remalias, dizendo: Subamos contra Judá, e amedrontemo-lo, e o conquistemos para nós, e façamos reinar no meio dele o filho de Tabeal. Assim diz o Senhor Deus: Isto não subsistirá, nem tampouco acontecerá. Mas a capital da Síria será Damasco, e o cabeça de Damasco, Rezim, e dentro de sessenta e cinco anos Efraim será destruído e deixará de ser povo. Entretanto, a capital de Efraim será Samaria, e o cabeça de Samaria, o filho de Remalias; se o não crerdes, certamente, não permanecereis”. (Isaías 7:5-9).
Naquele tempo, Deus falou por intermédio do Profeta Isaías ao rei Acaz, mas ele não tinha fé Nele. Acaz estava meramente preocupado se seria capaz de resistir ao exército da Síria. Ao ouvir sobre a invasão da Síria e Israel em aliança um com o outro, tremeu de medo. Mas, um servo de Deus, Isaías, veio e falou para ele que “em menos de sessenta e cinco anos a Israel do Norte seria quebrada, e que a conspiração maligna que os dois reinos planejavam nunca se tornaria verdade”. 
O servo de Deus disse ao Rei Acaz para pedir um sinal a Deus. “Pede ao Senhor, teu Deus, um sinal, quer seja embaixo, nas profundezas, ou em cima, nas alturas”. (Isaías 7:11). “Então, disse o profeta: Ouvi, agora, ó casa de Davi: acaso, não vos basta fatigardes os homens, mas ainda fatigais também ao meu Deus? Portanto, o Senhor mesmo vos dará um sinal: eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho e lhe chamará Emanuel”. (Isaías 7:13-14). Esta foi a sua profecia: que Ele salvaria o Seu povo de seus pecados.
 


Quem é o inimigo de Deus?


O inimigo da humanidade é o pecado, e o pecado se origina de Satanás. E quem é o Salvador de nossos pecados? O Salvador é ninguém menos do que Jesus Cristo, o Filho de Deus. O homem tem sua carne fraca e peca por isso, o homem não deveria pecar, mas infelizmente comete pecados. Ele está sob o poder de Satanás. Muitas pessoas ainda consultam videntes e tenta viver suas vidas exatamente como estes falsos profetas lhes instruem. Isso é uma evidência direta de que estão sob o controle de Satanás.
O Senhor deu a Isaías a prova da salvação, Ele lhe disse que uma virgem daria à Luz um Filho e que o Seu nome seria Emanuel. Foi plano de Deus enviar Jesus na forma de um homem pecador e por Ele salvar os pecadores da opressão de Satanás. De acordo com a profecia, Jesus veio a este mundo como um ser humano nascido da virgem Maria.
Se Jesus não tivesse vindo a nós, ainda estaríamos vivendo sob o reino de Satanás. Mas Ele veio a este mundo e foi batizado por João Batista, e morreu na Cruz a fim de nos dar o belo evangelho, que salvaria a todos os pecadores de seus pecados. Portanto, muitas pessoas creram no belo evangelho, receberam o perdão dos pecados e tornaram-se filhos de Deus.
Ainda hoje muitos teólogos discutem se Jesus Cristo é Deus ou homem. Os teólogos conservadores dizem que “Jesus é Deus”, mas alguns Novos Teólogos respondem argumentando que Jesus era um filho ilegítimo de José. Que afirmação terrível e lamentável!
Esses Novos Teólogos dizem que não podem acreditar que Jesus tinha a habilidade de andar sobre as águas. Dizem que “Jesus, na verdade, andou sobre um monte baixo no horizonte e que Seus discípulos, vendo-O de longe, pensaram que Ele estava andando sobre as águas”. Os atuais “doutores em divindade”, que pertencem à escola dos Novos Teólogos, não são assim tão grandes homens de teologia. A maioria deles escolhe crer apenas no que compreendem na Bíblia.
Para dar outro exemplo, a Bíblia diz que Jesus alimentou 5.000 homens com dois peixes e cinco pães, mas eles permanecem céticos em relação a este milagre. Explicam isto da seguinte forma: “As pessoas que seguiam a Jesus estavam morrendo de fome. Então Jesus pediu a Seus discípulos para juntarem toda a comida restante. E por uma criança ter dado a Ele a sua refeição voluntariamente, todos os outros adultos foram sensibilizados e também deram as suas próprias refeições. Então, depois que juntaram toda a comida e comeram, sobraram doze cestos”. Tais tipos de teólogos simplesmente tenta fazer a Palavra de Deus se encaixar em seus próprios entendimentos limitados.
Crer na verdade de Deus é simplesmente ter fé no belo evangelho que Ele nos deu. A fé não significa crer em algo só por que parece ter sentido, mas, sim, crer muito mais ainda quando parece não fazer sentido algum. Compreendendo ou não, devemos confiar Nele e aceitar as Suas Palavras como estão escritas.
O fato de Jesus ter vindo até nós como Filho do Homem, significa que Ele foi enviado para nos salvar de todos os nossos pecados. Jesus, que é Deus, veio a Terra para nos salvar. Isaías havia profetizado que Ele viria como Filho do Homem e que nasceria de uma virgem.
Em Gênesis 3:15, o Senhor disse para a serpente: “Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar”. Isto significa que Deus planejou enviar Jesus, na aparência de homem, como nosso Salvador, para salvar a humanidade de seus pecados.
Na Bíblia, está escrito: “Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão? O aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei”. (1 Coríntios 15:55-56). O aguilhão da morte é o pecado. Quando um homem peca, a morte faz dele um escravo. Mas nosso Senhor prometeu, que “o descendente da mulher feriria a cabeça da serpente”. Isto significa que Jesus destruiria o aguilhão do pecado que Satanás trouxe.
Jesus veio a este mundo, foi batizado para levar todos os pecados do mundo, e foi julgado e crucificado por eles. Ele salvou dos seus pecados todos aqueles que creem no belo evangelho. Quando Adão e Eva pecaram, Deus prometeu salvar a humanidade do poder de Satanás. No mundo moderno, os inimigos de Deus são aqueles que não creem no belo evangelho da água e do Espírito.
 


Por que Jesus nasceu neste mundo?


Deus nos deu a Lei e o belo evangelho da água e do Espírito para nos salvar de nossos pecados. Sob a Lei de Deus, as pessoas se tornaram pecadoras em Sua presença. Da mesma forma, a Lei foi dada para que as pessoas pudessem conhecer os seus pecados. Quando as pessoas tornaram-se escravas do pecado e da própria Lei, nosso Senhor Jesus veio a este mundo para cumprir os justos requerimentos da Lei.
Jesus nasceu sob a Lei. Ele nasceu na época da Lei. A razão pela qual as pessoas precisavam da Lei deu-se para que pudessem conhecer os seus pecados e obtivessem o perdão por eles. As pessoas lavam a sujeira de suas roupas quando percebem que estão sujas. Da mesma forma, a fim de reconhecer os seus pecados, as pessoas devem conhecer a Lei de Deus. Se não houvesse a Lei, não haveria nenhum senso de pecado e Jesus Cristo não precisaria vir neste mundo.
Se você conhecer a Lei de Deus, terá a chance de encontrá-Lo. Pelo conhecimento da Lei nós fomos capazes de reconhecer os nossos pecados. Somente depois que conhecemos os nossos pecados, Jesus Cristo traz o belo evangelho da água e do Espírito para crermos corretamente Nele. Se Deus não nos tivesse dado o conhecimento da Lei, não seríamos pecadores e o julgamento não existiria. Portanto, Deus nos deu a Lei e nos presenteou com o belo evangelho da água e do Espírito, para nos salvar de todos os nossos pecados.
A Lei que deve existir entre o Criador e Sua criação é a lei da salvação de Deus, esta é a lei do amor. Deus disse ao homem: “Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás”. (Gênesis 2:17). Esta foi a Lei que Deus nos deu, que se tornou a base do amor com a qual Deus nos salvou de todos os nossos pecados. A lei da salvação teve a sua origem no perdão de nossos pecados. Deus nos diz que Ele é o nosso Criador e que tudo veio a existir conforme a Sua vontade. Isto significa que Deus é o Ser Absoluto e que as pessoas devem crer na lei da salvação que foi cumprida por meio do belo evangelho da água e do Espírito.
O Deus Absoluto é totalmente bom. O amor de Deus por este mundo o incentivou a sacrificar o Seu único Filho, tornando-o o Salvador de todos os pecadores. Houvesse Deus nos criado sem que também nos desse o belo evangelho da água e do Espírito para nos salvar de nossos pecados, teríamos levantado reclamações contra Ele. Mas Deus, querendo nos salvar de nossa própria destruição, estabeleceu a lei da salvação. Por causa disso, somos capazes de reconhecer os nossos pecados, olhar diretamente para eles e começar a crer no belo evangelho de Jesus Cristo. Quando violamos a Palavra de Deus, ficamos manifestados como pecadores diante da Lei, e, depois disso, todos nós devemos nos ajoelhar para implorar pela misericórdia e perdão dos pecados perante Deus.
Jesus nasceu de uma mulher e veio a este mundo para salvar a humanidade dos pecados. Ele veio a este mundo como um homem, a fim de cumprir o plano de Deus e nos salvar. Nós cremos no Seu belo evangelho e louvamos a Deus.
Alguns reclamam assim: “Por que Deus me fez tão frágil, que caio tão facilmente e sofro tanto por meus erros?”. Mas Deus nunca quis que sofrêssemos, Ele só permitiu porque éramos céticos em relação ao evangelho de Jesus. Deus nos deu o sofrimento, mas o belo evangelho, também, para que pudéssemos ter o poder de ser chamados de Seus filhos. Este foi o Seu plano.
Mas os demônios dizem: “Não! Não! Deus é um ditador! Vá em frente e viva como você quer. Seja independente! Faça sua fortuna por meio de seus próprios esforços!”. Os demônios também tentam bloquear a crença da humanidade em Deus. Mas aqueles que escolheram viver afastados de Deus fizeram suas próprias barreiras para não receber o Seu maravilhoso plano de Salvação. Jesus veio a este mundo e chamou a todos os que estão sob o poder de Satanás para renunciarem aos seus pecados. Nós não devemos viver separados de Deus.
 

O homem nasce pecador e destinado ao inferno

Não há verdade nesta Terra que não possa mudar, mas o belo evangelho de Jesus é uma verdade inalterável. Portanto, as pessoas que dependerem desta verdade poderão ser libertas do poder de Satanás. A humanidade herdou o pecado de Adão e Eva e, sem a intervenção de Jesus Cristo, seria levada ao fogo do inferno. Em vez disso, agradeçamos o Seu sacrifício, que deu ao homem a bênção e o poder de se tornar um filho de Deus. “Mas para a terra que estava aflita não continuará a obscuridade”. (Isaías 9:1). Deus enviou o Seu Filho para este mundo e glorificou aqueles que creem no belo evangelho da água e do Espírito.
“O povo que andava em trevas viu grande luz, e aos que viviam na região da sombra da morte, resplandeceu-lhes a luz”. (Isaías 9:2). Hoje, este mundo se torna realidade para mim e para você. Por crer no belo evangelho da água e do Espírito, fomos abençoados com a vida eterna, a qual não podemos ter na Terra. Jesus Cristo salvou a humanidade de todos os pecados do mundo, e para aqueles que creem no belo evangelho, Ele deu a vida eterna e o Reino dos Céus.
 
    
Ele derramou a bela luz do evangelho sobre aqueles que estavam sem esperança

O homem, como uma névoa, existe neste mundo por um momento, mas logo desaparece. Sua vida é como aquela das plantas e gramas sazonais. A grama retém sua força vital apenas por alguns meses durante o ano e desaparece de acordo com a providência de Deus. Tudo é vaidade em nossas vidas, que são tão sem significados quanto esta grama. Mas Deus deu o belo evangelho para as nossas almas exaustas e, com a Sua justiça, nos fez Seus filhos. Que maravilhosa Graça! Nossas vidas sem sentido tornaram-se vidas eternas e graças ao amor de Deus fomos abençoados com o direito de nos tornar Seus filhos.
Está é a confissão de uma alma que foi abençoada com a Graça de Deus por ter crido no belo evangelho da água e do Espírito.
“Eu nasci em uma família que não acreditava em Deus, logo, cresci pensando que era bom ver minha mãe orando para os deuses do “céu e da terra”, buscando o bem estar de minha família, com um copo de água à sua frente, em todas as manhãs”. Na medida em que eu crescia, desconhecia o meu valor e a razão da minha existência, o que me fazia crer que realmente não importava se eu vivesse ou morresse. Eu não conhecia o meu valor e vivia solitariamente.
Este tipo de vida me exauria e, por isso, me apressei a casar. Minha vida de casado era boa, eu não tinha nada para desejar, eu tinha tudo que precisava. Vivia uma vida quieta e serena. Então tive um filho e daquele momento em diante eu percebi que o amor começou a aparecer em mim. Comecei a perder meus desejos egoístas, mas ainda temia perder aqueles mais próximos de mim.
Portanto, comecei a procurar por Deus. Encontrava-me frágil e incapaz, e precisava muito de um Ser Absoluto para cuidar dos meus amados. Assim comecei a frequentar uma Igreja, mas a minha fé era um pouco diferente daquela da minha mãe, que orava diante de um copo de água, a minha oração era baseada apenas em vagos temores e esperanças.
Uma vez, fui a um dos pequenos encontros da Igreja local e enquanto orava lágrimas começaram a cair dos meus olhos. Eu estava envergonhado e tentava parar de chorar, mas as lágrimas continuavam caindo. As pessoas ao meu redor colocavam as mãos sobre a minha cabeça e me parabenizavam por receber o Espírito Santo. Mas eu estava perplexo. Eu não estava nem mesmo familiarizado com a Palavra de Deus e minha fé Nele era apenas vaga, e, na verdade, eu não confiava que esta força fosse o Espírito Santo.
A Igreja que eu frequentava era associada ao Movimento Pentecostal Carismático, muitos tinham experiências como eu e quase todos falavam em línguas. Um dia, fui convidado para um encontro de reavivamento liderado por um pastor que as pessoas diziam ser cheio do Espírito Santo. Ele reuniu muitas pessoas na Igreja e disse que Deus iria curar a sinusite de alguém. Contudo, eu pensava que sinusite fosse uma doença facilmente curada em hospitais, então estava mais interessado em saber como ele tinha recebido o Espírito Santo. Mas, depois que o pastor parecia ter sido bem-sucedido no seu objetivo de curar, ele começou a se gabar de que poderia prever se um estudante de segundo grau seria bem-sucedido em seu exame para entrar na Universidade. Muitas pessoas louvaram seus poderes como se fossem de Deus.
Mas eu não podia entendê-lo e não podia dizer que, seja qual fosse o poder do pastor, tinha algo a ver com o Espírito Santo. Não achava importante se ele podia curar sinusite ou prever o sucesso de alguém em um exame, então não podia considerar seus aparentes milagres como obras do Espírito Santo.
O poder e amor de Deus que eu tinha em mente eram diferentes do que eu via. Por esta razão, parei de frequentar aquela Igreja e evitava estar com as pessoas que acreditavam nos poderes desse pastor. Depois disso, frequentei uma Igreja mais tranquila, que escolhi porque eu acreditava que tinha mais ligação com a Palavra de Deus. Então, aprendendo sobre a Lei, vi o quanto estava muito errado. Deus tornou-se o objeto do meu medo, aprendi que não poderia parecer honrado em Sua presença e que Seu Espírito parecia estar me negligenciando.
Em Isaías 59:1-2 está escrito: “Eis que a mão do Senhor não está encolhida, para que não possa salvar; nem surdo o seu ouvido, para não poder ouvir. Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça”. Isso parecia se encaixar na minha situação. Era impossível para mim me tornar Seu filho e receber o Espírito Santo, porque tudo que eu fazia ou pensava era pecado.
Eu temia a Deus e constantemente fazia orações de arrependimento. Ninguém me disse para fazer isso, mas eu queria permanecer honrado diante de Deus. Porque eu era pecador, oferecia cada vez mais orações de arrependimento. Mas estas orações falhavam em limpar os meus pecados. Tudo que eu fazia era mostrar meus pensamentos e minha sinceridade, contudo, o pecado ainda habitava em mim. Então, nesse tempo, eu comecei a reclamar de Deus, desejava ser perfeito perante os Seus olhos, mas eu não podia ser perfeito, e minhas reclamações e pecados cresceram.
Durante esse período de confusão religiosa, meu pai teve um derrame. Antes de sua morte, ele sofreu por 40 dias entre a cirurgia e uma cama de hospital; mas eu não conseguia nem mesmo orar por ele, eu era um pecador e pensei que se orasse por meu pai, a dor dele só iria piorar. Eu estava infeliz com a minha falta de fé e desejava seguir a Deus, mas não podia. Então continuei reclamando e finalmente me afastei de Deus. Minha vida religiosa terminou dessa forma. Eu pensava que se acreditasse Nele, Seu Espírito habitaria em mim e assim encontraria paz, mas não era o meu caso. Depois disso, minha vida ficou ainda mais sem sentido e eu vivia infeliz e com medo.
Mas o Senhor Jesus não desistiu de mim. Ele me fez encontrar um cristão que realmente havia recebido o Espírito Santo por meio da Palavra de Deus. Eu aprendi com ele que Jesus havia levado os nossos pecados por meio do Seu batismo realizado por João e que Ele tinha sido julgado por eles na Cruz. Portanto, todos os pecados do mundo, incluindo os meus, foram todos perdoados. Quando eu ouvi e entendi estas coisas, pude ver que todos os meus pecados estavam limpos. Deus me ajudou a receber perdão por meus pecados, me deu a bênção do Espírito Santo e me garantiu uma vida de paz. Ele silenciosamente me guiou, me deu um claro entendimento do bem e do mal e me capacitou com o poder de superar as tentações do mundo. Ele respondeu as minhas orações e me ajudou a viver uma vida justa e valorosa. “Eu realmente agradeço a Deus por ter me dado o Espírito Santo”.
Todos nós somos abençoados com a Graça de Deus e capazes de receber o Espírito Santo. Eu agradeço a Deus por nos dar o Seu belo evangelho da água e do Espírito. Ele abençoa os justos com muita felicidade, e seus corações são felizes. O Senhor Jesus nos garantiu a felicidade eterna. Sabemos o quanto precisamos da Graça, do amor e da salvação de Deus, e somos gratos a Ele. O Senhor Jesus nos deu felicidade por meio do belo evangelho do Céu, que é algo que não pode ser comprado com dinheiro. Deus nos enviou o Espírito Santo, bem como o belo evangelho da água e do Espírito, a fim de nos fazer corretos e jubilosos. Este evangelho é o que faz as nossas vidas serem abençoadas. O Senhor Jesus nos deu o belo evangelho e está feliz por estarem, os justos, vivendo uma vida abençoada.
Como Maria disse e está escrito: “Porque para Deus não haverá impossíveis... Aqui está a serva do Senhor; que se cumpra em mim conforme a tua palavra”. (Lucas 1:37-38). No momento em que Maria creu nas belas Palavras de Deus, como foi narrado pelo Anjo, Jesus foi concebido. Da mesma forma, por meio de sua fé, os justos concebem o belo evangelho em seus corações.
“Porque tu quebraste o jugo que pesava sobre eles, a vara que lhes feria os ombros e o cetro do seu opressor, como no dia dos midianitas”. (Isaías 9:4). Satanás causou toda perturbação, doença e opressão em nossas vidas, e nós somos muito fracos para superá-lo, mas Deus nos ama e por nós Ele lutou contra Satanás e o derrotou.
“Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz; para que se aumente o seu governo, e venha paz sem fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, para o estabelecer e o firmar mediante o juízo e a justiça, desde agora e para sempre. O zelo do Senhor dos Exércitos fará isto”. (Isaías 9:6-7).
Deus prometeu nos glorificar como Seu povo, por meio do belo evangelho que Jesus nos trouxe. Ele derrotou Satanás segundo a Sua promessa e nos libertou de seu poder.
O Senhor Jesus veio a esta Terra, e como Ele prometeu, com Seu poder, Ele tirou todas as trevas do pecado. Portanto, também chamamos nosso Senhor de Maravilhoso, Ele tem feito muitas maravilhas por nós. A decisão de Deus de vir a este mundo como o Filho do Homem foi misteriosa.  
 “Vinde, pois, e arrazoemos, diz o Senhor; ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a lã”. (Isaías 1:18).
O Senhor prometeu nos salvar de nossos pecados e nos dar o perdão eterno. Jesus Cristo é chamado de Maravilhoso, e realmente Ele tem feito obras miraculosas por nós. “E o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte”. Deus, como nosso Maravilhoso Conselheiro, planejou a nossa salvação com o belo evangelho da água e do Espírito, e realizou Seu plano de nos salvar eternamente de nossos pecados.
A ignorância de Deus é mais sábia do que o homem. Foi por Sua sabedoria que Jesus Cristo foi batizado por João Batista e morreu na Cruz, a fim de nos salvar de todos os pecados. Esta é a obra misteriosa que Ele fez por nós, mas foi a lei do amor que nos salvou de todos os nossos pecados. Essa lei é o evangelho da verdade, que nos leva a receber o Espírito Santo através da água e do Seu sangue.
Em Isaías 53:10, o Senhor disse: “Todavia, ao Senhor agradou moê-lo, fazendo-o enfermar”. Jesus ofereceu a Sua alma pelo pecado, a fim de cumprir a vontade de Deus. Ele passou os pecados do mundo para Seu Filho, Jesus Cristo, que sofreu a dor da crucificação, a fim de que fosse julgado por todos os pecados do mundo. Este é o belo evangelho da água e do Espírito, que salvou a humanidade de seus pecados de uma vez por todas. Cristo ofereceu a Sua vida por nós, pagou o salário do pecado e nos abençoou com a salvação.
 
 
O Sistema Sacrificial de Deus
    
Quantos pecados Jesus levou por meio de Seu batismo por João?
Ele levou os pecados do passado, do presente e do futuro, do início até o fim dos tempos.

A Bíblia fala de uma oferta que resultava no perdão dos pecados de um dia. Um pecador tinha que trazer um animal sem defeito e colocar suas mãos na cabeça dele, a fim de passar-lhe os seus pecados. Depois tinha que matar o sacrifício e entregar o seu sangue para o sacerdote. O sacerdote pegava um pouco do sangue do animal e colocava nos chifres do altar de ofertas queimadas, e derramava o resto na base do altar.
Deste modo, o pecador podia ser perdoado pelos pecados de um dia. A imposição de mãos era o modo que o pecador passava os seus pecados para o sacrifício. Aqueles que ofereciam seus sacrifícios, de acordo com o sistema sacrificial, podiam receber o perdão de pecados. O sistema sacrificial era o modo como expiavam os pecados antes de Jesus vir e levar todos os nossos pecados.
Deus também determinou o Dia da Expiação, para que o povo de Israel pudesse expiar os pecados cometidos durante o ano inteiro. O sacrifício era realizado no décimo dia do sétimo mês. Deus apontou Arão, o Sumo Sacerdote, como aquele que iria passar os pecados de todos os Israelitas para o bode expiatório. O ritual era realizado segundo o plano de Deus. O perdão de pecados veio de Sua sabedoria e do amor pela humanidade. Este é o Seu poder.
“Os chifres do altar de ofertas queimadas” aguardam “os Livros do Julgamento” (Apocalipse 20:12), onde os pecados da humanidade estão registrados. A razão pela qual o sacerdote colocava o sangue nos chifres do altar de ofertas queimadas era para apagar os nomes e suas transgressões escritas no Livro do Julgamento. O sangue é a vida de toda carne. O sacrifício levava os pecados dos Israelitas e o bode expiatório era morto para pagar o salário dos pecados. Deus os fazia matar um animal para aceitar o julgamento dos seus pecados. Este foi um sinal de Sua sabedoria e amor por nós.
Jesus Cristo veio a este mundo como oferta pelo pecado, veio cumprir o plano de Deus. Ele levou os pecados do mundo através de Seu sacrifício. Se olharmos as palavras da sua promessa, veremos: “Todavia, ao Senhor agradou moê-lo, fazendo-o enfermar” ou “Ele levou o pecado do mundo”.
“Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz; para que se aumente o seu governo, e venha paz sem fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, para o estabelecer e o firmar mediante o juízo e a justiça, desde agora e para sempre. O zelo do Senhor dos Exércitos fará isto”. (Isaías 9:6-7).
A misteriosa e maravilhosa promessa era que Jesus cumpriria totalmente a vontade de Deus e daria a todos os crentes Sua Paz, levando todos os pecados do mundo. A promessa de Deus foi uma promessa de amor, pela qual Ele planejou trazer Paz a toda à humanidade. Isso é o que Deus nos prometeu e foi isso que Ele cumpriu.
Mateus 1:18 diz: “Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: estando Maria, sua mãe, desposada com José, sem que tivessem antes coabitado, achou-se grávida pelo Espírito Santo”. “Jesus” significa Salvador, aquele que salvará o povo de seus pecados. “Cristo” significa Rei ungido. Jesus nunca cometeu pecados e Ele é o nosso Rei e Salvador, que nasceu de uma virgem, a fim de salvar o Seu povo de seus pecados.
“Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles.
Ora, tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que fora dito pelo Senhor por intermédio do profeta”. (Mateus 1:21-22).
 
    
Jesus levou todos os pecados do mundo por meio de Seu batismo
 
Em Mateus 3:13-17, está escrito: “Por esse tempo, dirigiu-se Jesus da Galileia para o Jordão, a fim de que João o batizasse. Ele, porém, o dissuadia, dizendo: Eu é que preciso ser batizado por ti, e tu vens a mim? Mas Jesus lhe respondeu: Deixa por enquanto, porque, assim, nos convém cumprir toda a justiça. Então, ele o admitiu. Batizado Jesus, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba, vindo sobre ele. E eis uma voz dos céus, que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo”.
João batista aparece na passagem acima. Por que Jesus deveria ser batizado por ele? Jesus foi batizado, segundo o plano de Deus, a fim de receber todos os pecados do mundo e levá-los à Cruz. 
“O governo está sobre os seus ombros...”. (Isaías 9:6).  “Governo” significa que Jesus é aquele que tem autoridade e poder como Mestre do Céu e como Rei do Mundo. Esta autoridade foi garantida somente a Jesus Cristo. Ele realizou uma obra maravilhosa levando todos os pecados da humanidade, quando foi batizado por João Batista. O que Jesus disse ao afirmar isto: “porque, assim, nos convém cumprir toda a justiça”, é que levar todos os pecados do mundo era correto e justo.
Romanos 1:17 diz: “Visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé”. A justiça de Deus é revelada no evangelho. O verdadeiro evangelho da água e do Espírito realmente revela a justiça de Deus? Sim! O verdadeiro evangelho é aquele em que Jesus Cristo leva todos os pecados do mundo por meio de seu batismo e crucificação. O evangelho da água e do Espírito é o belo evangelho no qual a justiça de Deus é revelada. Como Jesus levou os pecados do mundo? Ele levou todos os pecados do mundo quando João Batista O batizou no Rio Jordão.
Em grego, “Toda justiça” é “dikaiosune”. Isto significa que Jesus levou todos os pecados da humanidade da forma mais justa e maravilhosa. Significa que a purificação de todos os pecados do mundo foi absolutamente justa e correta. Jesus teve que ser batizado por João a fim de receber os pecados do mundo.
Deus sabia que o batismo de Jesus era absolutamente necessário para trazer Paz à humanidade. Jesus não poderia se tornar O nosso Salvador sem ter sido batizado e derramado o Seu sangue na Cruz. Ele serviu como a oferta de pecado para levar todos os pecados do mundo.
Em Isaías 53:6 foi dito por Deus: “Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo caminho, mas o Senhor fez cair sobre ele a iniquidade de nós todos”. Jesus teve que aceitar todos os pecados do mundo para cumprir a vontade de Deus. Esta é a razão pela qual Ele veio como uma oferta de pecado, no corpo de um homem, e foi batizado por João.
Jesus teve que aceitar todos os pecados da humanidade e ser julgado por cada um deles, para que pudesse cumprir o plano de Deus e expressar o Seu amor eterno. Quando Ele saiu da água, após o Seu batismo, Deus disse: “Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo”. (Mateus 3:17).
 

Um Menino nos nasceu
 
“Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz”. (Isaías 9:6). Jesus é o Filho de Deus, Jesus é o Deus da Criação, que criou todo o Universo. Ele não é apenas o Filho do Todo-Poderoso Deus, Ele também é o Criador e o Rei da Paz. Jesus é o Deus que deu a alegria para a humanidade.
Jesus é o Deus da verdade. Ele levou todos os nossos pecados, nos salvou e nos deu a Sua Paz. Há pecado no mundo? Não, não há pecado! A razão pela qual nós podemos afirmar com total confiança que não há pecado no mundo se dá pelo fato de crermos no belo evangelho da água e do Espírito, que diz que Jesus nos lavou de todos os pecados do mundo por meio de Seu batismo e sangue na Cruz. Jesus não mentiu para nós, Ele pagou o salário do pecado com o Seu batismo e sangue. Ele permitiu que todos que cressem nisto pudessem se tornar Seus filhos e nos deu a Paz. Jesus nos fez viver como Seus filhos santificados em fé por toda a eternidade. Eu louvo a Deus e dou graças a Ele.
 

Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!

João 1:29 diz: “No dia seguinte, viu João a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!”. Jesus Cristo apareceu novamente diante de João Batista, no dia seguinte, após ter levado todos os pecados do mundo por meio de Seu batismo, e João Batista testemunhou de Jesus dizendo: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”. Ainda testemunhou novamente em João 1:35-36, dizendo: “No dia seguinte, estava João outra vez na companhia de dois dos seus discípulos e, vendo Jesus passar, disse: Eis o Cordeiro de Deus!”.
Jesus é o Messias que veio como o Cordeiro de Deus, assim como Deus havia prometido no Velho Testamento. O Messias Jesus Cristo veio a nós como Maravilhoso Conselheiro e Poderoso Deus, Ele foi batizado para nos salvar de todos os nossos pecados. Um Menino nos nasceu. Ele aceitou todos os pecados do mundo por meio do Seu batismo realizado por João Batista, pagou o salário do pecado e tornou-se o Príncipe da Paz, que nos dá Paz e remissão de todos os pecados. “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”.
As pessoas não tinham outra escolha além de morrer por seus pecados. Os humanos estavam destinados a cometer incontáveis pecados em razão de sua natureza pecadora e seriam todos condenados ao inferno. Eles levavam vidas miseráveis e nenhum deles poderia entrar, ou, ao menos, sonhar com o Reino de Deus, em razão de suas fraquezas. Jesus Cristo, que é o nosso Deus, aceitou todos os pecados quando foi batizado por João, no Rio Jordão, e foi crucificado em julgamento pelos pecados da humanidade. Sobre Sua morte, Cristo disse: “Está consumado”. (João 19:30). Este foi o grito de Seu testemunho pelo do fato de ter salvado toda a humanidade de seus pecados e da morte. Ele absolutamente libertou a todos que creram, creem e crerão no belo evangelho da água e do Espírito.
“Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”. Você sabe onde estão todos os pecados do mundo? Estão no corpo de Jesus Cristo? Onde estão todos os pecados ou transgressões que nos humilham neste mundo? Eles foram todos transferidos para Jesus Cristo? Onde estão todos os nossos pecados? Eles estão na carne Daquele com o Governo sobre os Seus ombros; eles estão na carne do Deus Todo-Poderoso.
 

Todos os pecados, desde o nascimento, estão apagados!

Nós cometemos pecados durante toda a nossa vida, cometemos pecados desde o dia em que nascemos até o dia que completamos 20 anos. Onde estão os pecados cometidos nesses 20 anos? Eles foram transferidos para a carne de Jesus Cristo. Os pecados que nós cometemos entre 21 e 40 anos também foram transferidos para Jesus. Não interessa quantos anos uma pessoa viva, os pecados que ela cometeu do início até o fim da vida foram transferidos para Jesus. Mesmo os pecados de nossos filhos e netos já foram transferidos para Jesus. Todos foram transferidos para Jesus no momento em que Ele foi batizado.
Ainda existem pecados neste mundo? Não. Nenhum foi deixado. Não há pecado deixado no mundo porque nós cremos no belo evangelho da água e do Espírito, que Jesus Cristo nos deu. Você tem pecado em seu coração? Não. Amém! Nós cremos no belo evangelho que diz que Jesus Cristo nos salvou de todos os nossos pecados. Nós louvamos o Todo-Poderoso Jesus por fazer esta maravilhosa obra por nós.
Jesus Cristo restaurou as nossas vidas perdidas. Agora, cremos no belo evangelho e somos capazes de viver com Deus. Mesmo as pessoas que são inimigas de Deus – os pecadores que não tinham outra escolha, senão se esconder nas florestas negras – podem agora ser salvos de seus pecados crendo no belo evangelho da água e do Espírito.
O belo evangelho nos ensina que o Senhor Jesus lavou todos os nossos pecados quando foi batizado por João, crucificado e ressuscitado. Nós nos tornamos o povo santificado de Deus crendo no evangelho de Jesus. Jesus ofereceu o Seu próprio corpo como oferta por nossos pecados. Ele, o Filho do Todo-Poderoso Deus, que nunca cometeu um simples pecado, levou todos os pecados do mundo e salvou a todos que creram, creem e crerão Nele. Isaías 53:5 diz: “Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades”. 
Jesus levou todos os pecados do mundo, incluindo o pecado original e os pecados atuais e diários, também, não deixando ainda que uma simples transgressão. Ele pagou o salário do pecado com a Sua morte na Cruz e nos salvou de todos os pecados. Jesus lavou todos os pecados do mundo por meio do belo evangelho da água e do Espírito. Nós encontramos uma nova vida em Jesus. Aqueles que creem neste belo evangelho não estão mais espiritualmente mortos. Nós agora temos vida nova e eterna, pois Jesus pagou todo o salário de nossos pecados. Nós nos tornamos filhos de Deus crendo no belo evangelho de Jesus Cristo.
Você crê que Jesus Cristo é o Filho de Deus? Você também crê que Ele é o seu Salvador? Eu creio, Jesus Cristo é Vida para nós. Encontramos nova vida através Dele. Nós estávamos destinados à morte, em razão de nossos pecados e transgressões, mas Jesus pagou o salário do pecado por meio de Seu batismo e morte na Cruz. Ele nos libertou da nossa escravidão do pecado, do poder da morte e dos laços de Satanás.
O Senhor Jesus é o Deus que nos salvou de nossos pecados e tornou-se o Salvador de todos que creram, creem e crerão Nele. Quando olhamos em Hebreus 10:10-12, 14 e 18, podemos ver que o Senhor Jesus nos santificou para que não houvesse mais a necessidade de receber a remissão de pecados. Nós entramos no Reino de Deus crendo em Jesus. Fomos destinados à morte por nossos pecados e transgressões, mas agora estamos aptos a entrar no Céu e aproveitar a vida eterna, crendo no batismo de Jesus e no Seu sangue.
“Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida pelas ovelhas”. (João 10:11). Nosso Senhor Jesus veio a este mundo a fim de nos salvar dos pecados por meio do Seu batismo, Sua morte na Cruz e Sua ressurreição. Ele também dá a habitação do Espírito Santo àqueles que têm recebido a remissão de seus pecados crendo nesta verdade. Obrigado, Senhor Jesus. Seu evangelho é o belo evangelho da água e do Espírito, que pode dar aos crentes a habitação do Espírito Santo. Aleluia! Eu louvo ao Senhor.