The New Life Mission

Sermões

Assunto 23: A Epístola aos HEBREUS

[Capítulo 1-3] (Hebreus 1:1-6) Deus Falou Conosco Nestes Últimos Dias pelo Seu Filho

(Hebreus 1:1-6)
“Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo. O qual, sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo feito por si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-se à destra da majestade nas alturas; feito tanto mais excelente do que os anjos, quanto herdou mais excelente nome do que eles. Porque, a qual dos anjos disse jamais:
‘Tu és meu Filho, Hoje te gerei?’
E outra vez:
‘Eu lhe serei por Pai, E ele me será por Filho?’
E outra vez, quando introduz no mundo o primogênito, diz:
‘E todos os anjos de Deus o adorem’”.
 
 
Pelo que acabamos de ler em Hebreus 1:1-6, vemos que Deus falou aos nossos pais na fé pelos profetas muitas vezes e de várias formas no passado. Eu quero pregar para você como Deus Pai falou pelo seu Filho.
Hebreus 1:2 diz que Deus: “A nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo”. O que Deus Pai falou pelo seu Filho? Deus diz aqui que criou o mundo pelo seu Filho. E a Palavra ‘mundo’ aqui não se refere apenas ao mundo visível. O que Deus está dizendo aqui é que ele criou todos os reinos pelo seu Filho, até o mundo visível. E isso quer dizer que Deus Pai não fez apenas o mundo visível pelo seu Filho, mas também o mundo vindouro, o reino dos céus. Deus Pai deixa claro aqui que ele criou tanto o mundo visível como o invisível pelo seu Filho. O Filho de Deus criou ‘todos estes mundos’. E isso é mesmo verdade. Deus Pai enviou seu Filho e ele falou conosco nos últimos dias. Então, a primeira coisa que devemos meditar é sobre como é grande o poder de Jesus Cristo. Depois precisamos meditar mais ainda como a nossa existência é insignificante comparada à de Jesus.
 
 
Você Reconhece que Não Tem Poder Algum?
 
Você reconhece que de fato não tem poder algum? Nenhum ser humano pode alcançar nada por si mesmo. E isso é mais notório ainda no que diz respeito à salvação do pecado. O homem por si mesmo não pode fazer nada para salvar sua alma. Mas, apesar disso, nós que somos humanos achamos que podemos fazer tudo sozinhos. Mas isso é um erro. Você e eu sabemos muito bem que não podemos fazer nada por nós mesmos para recebermos a remissão de pecados. E somente quando reconhecemos nossa incapacidade é que podemos confiar plenamente na graça de Deus para sermos salvos. É isso o que Deus de fato quer nos ensinar.
Alguns afirmam que Napoleão disse certa vez: “A palavra ‘impossível’ não consta no meu dicionário”. No entanto, qual foi a causa da morte de Napoleão? Ele não morreu ferido em batalha, mas por causa de uma infecção virótica. Napoleão foi soberbo ao ponto de dizer que a palavra ‘impossível’ não fazia parte do seu dicionário, mas morreu febril infectado por um vírus tão pequeno que era invisível aos seus olhos. Não é algo raro pessoas famosas serem acometidas de enfermidades por causa de pequenos germes e morrerem em agonia. E quando vemos coisas assim, nos lembramos que não há nada de fato que o ser humano possa fazer sozinho.
Algum tempo atrás, eu recebi um telefonema da irmã Park. Ela me disse que seu cunhado havia morrido atropelado e me pediu para que orasse a fim de que o motorista que fugiu fosse encontrado. Sua irmã ficou viúva de repente e foi à delegacia para prestar queixa, mas isso não adiantou nada. O policial que a atendeu não lhe deu muita atenção. E embora sua irmã tenha explicado para ele tudo sobre o acidente, dizendo até qual a cor do carro que atingiu seu marido e as circunstâncias do atropelamento, ela percebeu que o caso nem tão cedo seria resolvido. Eu conversei com um dos detetives, mas ele foi tão grosso que pensei que estava conversando com um bandido. Nada pode ser feito se Deus não agir. O homem de fato não pode fazer nada sozinho. O cunhado da irmã Park foi atropelado por um carro e ali mesmo morreu quando estava tentando pegar um táxi, quando ele e a esposa iriam jantar fora para comemorar seu aniversário. Mais uma vez essa história nos mostra como somos impotentes.
Pense nisso. Por acaso somos bons em alguma coisa? Na verdade, não há nada que possamos fazer sozinhos. Alguém come de tudo simplesmente porque não tem problema algum de estômago. Se você tivesse um problema digestivo como eu, você não poderia comer tudo que quisesse. Nós não podemos fazer nada sozinhos.
Além disso, nós que somos humanos precisamos entender que ninguém por si mesmo pode se salvar do pecado. E é justamente quando entendemos isso que podemos ser vestidos com a graça da salvação. E através da graça salvadora de Deus, nós encontramos o verdadeiro evangelho da salvação.
Por outro lado, os que acham que conseguem fazer tudo sozinhos não podem ter um encontro com o Deus de toda a justiça. E por mais que estes que se acham justos o encontrem, eles considerarão este encontro como algo insignificante para eles. O diabo é que nos leva a confiar nas nossas próprias forças e habilidades e nos diz: “Vocês podem tudo. Tudo é possível a vocês. Tudo que vocês têm a fazer é não desistir”. Satanás nos diz que podemos fazer tudo se nos esforçarmos.
Mas pense bem se podemos mesmo ter tudo pelas nossas próprias forças. O que poderíamos fazer por nós mesmos para apagar nossos pecados? O que podemos fazer além de crer no evangelho da água e do Espírito, que é a justiça de Deus? A verdade é que não podemos fazer nada confiando na nossa própria justiça.
Quantos anos você tem agora? Alguns de nós estão quase com 50 anos, e se é verdade que podemos ter tudo na vida, por que não temos até hoje? Se podemos fazer tudo que queremos, nossos sonhos não deveriam ter sido realizados até hoje? Você teve um sonho quando era criança, e se tivesse poder para torná-lo realidade, você não faria isso agora? Se levássemos em conta que vivemos 70 ou 80 anos, e temos poder para fazer tudo que queremos, haveria alguma coisa que não teríamos antes de partir deste mundo?
Só que a coisa não é bem assim. O que disseram os sábios do passado? Eles não disseram que embora tivessem muitas aspirações ao longo da sua vida, no fim eles não conseguiram tudo que queriam? Eles não disseram também que todos nós somos impotentes. Eles disseram que todos precisam entender que ninguém pode alcançar nada sozinho. E mais impossível ainda é alguém apagar seus pecados por si mesmo.
Amados irmãos, vocês serão ricos neste mundo só porque querem ser ricos? Vocês serão sempre saudáveis só porque querem ter saúde? Você vai viver por toda a eternidade simplesmente porque não quer morrer? Até as pequenas coisas que dizemos que podemos fazer não dão certo quando algo sai errado.
Nós temos que estar cientes disso. Melhor dizendo, Deus não se agrada quando achamos que podemos fazer tudo sozinhos. Então, a primeira coisa devemos entender é que não podemos receber a remissão de pecados através das doutrinas cristãs criadas pelo homem. E para ser mais específico ainda, é impossível apagarmos nossos pecados fazendo orações de arrependimento. É por isso que o texto bíblico deste capítulo nos diz que Deus falou conosco nos últimos dias pelo seu Filho. Portanto, só podemos receber a remissão de pecados se confiarmos na justiça de Deus e pela fé. Se confiarmos nas doutrinas do Cristianismo inventados por homens, nenhum dos nossos pecados poderá ser apagado. Apesar de o homem achar que pode apagar seus pecados sozinho, isso é mesmo impossível. Se não crermos no evangelho da água e do Espírito, que é a justiça de Deus, nossos pecados jamais poderão ser apagados. Temos que reconhecer perante Deus que não podemos fazer nada sozinhos. Temos que confiar no evangelho da água e do Espírito e reconhecer que não há poder humano algum em nós que possa apagar nossos pecados. Temos que reconhecer que não temos capacidade alguma de apagar nossos pecados.
Os que conhecem o evangelho da água e do Espírito e creem nele reconhecem que não têm poder algum em sua vida. No entanto, a maioria das pessoas acha que pode fazer alguma coisa por si mesmas. Mas apesar de dizer que podem fazer tudo que quiserem, todas na verdade sabem que isso não é verdade. Já que não há nada nessa terra que possamos fazer sozinhos, o que poderíamos fazer para receber a remissão de pecados então?
 
 
Será que Nós Seres Humanos Podemos Mesmo Confiar em Nossas Habilidades?
 
A resposta rápida é não. Na verdade, não há nada em nós que podemos confiar. Mas há alguns cristãos que acham que têm uma fé poderosa em Deus e dizem: “Eu creio em Deus, e por isso posso todas as coisas em nome de Jesus Cristo. Eu creio em Jesus como meu Salvador”. Estes cristãos dizem que podem tudo pela fé em Jesus. O problema, contudo, é que se sua fé for bem analisada, vemos que ela é uma falsa fé. A fé destas pessoas não é correta. E embora creiam em Jesus como seu Salvador, sua fé está errada. Alguém pode ser salvo de todos os seus pecados crendo em Jesus à sua maneira?
Isso é simplesmente impossível, é claro! A Bíblia diz que somos salvos do pecado crendo na justiça de Deus. A salvação é uma bênção que recebemos pela fé, pois Deus a concede dos céus como um dom. Isso não é algo que alcançamos inventando um Salvador e crendo na salvação do nosso jeito. Nós só podemos ser salvos crendo na justiça de Deus. Eu posso dizer com toda certeza que se você crer em Jesus como seu Salvador à sua maneira, você não entenderá a justiça de Deus que de fato pode salvá-lo de todos os seus pecados. Se Deus nos diz que devemos crer que ele cumpriu toda a justiça de um modo perfeito a fim de que crêssemos na verdade da perfeita salvação realizada através desta mesma justiça, temos que crer nisso então. Mas se tentarmos ser salvos inventando uma salvação e crendo do nosso jeito, jamais poderemos ser salvos. Todos nós temos que entender bem isso.
Nós só podemos ser salvos do pecado porque o Senhor cumpriu a obra da justiça por completo. Então, é por esta fé que podemos ser salvos agora. Mas se um cristão crê que pode ser salvo por uma doutrina de salvação criada pelo homem, isso mostra que ele está bem longe da justiça de Deus. Se acharmos que nossos pecados podem ser apagados por uma doutrina de salvação criada pelo homem, acabaremos crendo que aqueles que não creem na justiça de Deus podem ser salvos também. No entanto, a verdadeira salvação dos pecados não é aquela encontrada nas doutrinas cristãs, mas aquela que recebemos crendo no evangelho da água e do Espírito, que cumpriu a justiça de Deus.
O que vai determinar se sua fé está certa ou errada é o que você creu para fundamentá-la. Se você creu em algo além da justiça de Deus, sua fé é vã. É claro que você pode tomar qualquer decisão baseado no seu próprio discernimento. Mas como você pode cometer erros, seu discernimento nunca será perfeito. Os cristãos atuais não entendem a salvação de Deus porque confiam demais no seu próprio julgamento. Mas não somos salvos crendo nas doutrinas cristãs, e sim porque nosso Senhor nos salvou de todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito e cremos nesta verdade. Quem nos salvou foi o Senhor, que foi batizado por João Batista para nos salvar de todos os nossos pecados. Já que o Senhor levou todos os pecados do mundo ao ser batizado, já que ele derramou seu sangue na cruz, e já que ele ressuscitou dos mortos para completar a salvação, ele se tornou o Senhor da nossa salvação. Então, já que o Senhor levou sobre si todos os nossos pecados de uma vez por todas ao ser batizado por João Batista, nós somos purificados de todos eles pela fé. E agora podemos dizer que fomos salvos do pecado porque cremos na justiça de Deus. Sendo assim, por mais que creiam em Jesus fervorosamente como seu Salvador, todos precisam entender que se não conhecerem a Palavra da água e do Espírito, eles não poderão ser salvos. O evangelho da água e do Espírito é o único evangelho que nos salva de todos os nossos pecados, já que por nós mesmos jamais poderíamos ser salvos.
Você acha que poderemos ir para o céu crendo em algum tipo de religião deste mundo fervorosamente, seja qual for? A coisa não é bem assim. Será que Deus ficaria comovido com nossa devoção cega e diria: “Você é tão dedicado. Entre no reino dos céus”? Não, não é assim também. Embora os cristãos atuais não conheçam o evangelho da água e do Espírito, eles creem em Jesus como seu Salvador e fazem orações de arrependimento fervorosamente. Mas será que Deus ficará comovido com estas orações e permitirá que eles entrem no céu? Não, ele não fará isso. Por isso que eu estou dizendo a você que o homem não pode fazer nada sozinho. Por mais que você creia à sua maneira, por mais que você faça orações de arrependimento fervorosamente, isso é algo totalmente inútil, pois seus pecados não podem ser apagados assim. Você acha que Deus permitirá que você entre no céu mesmo havendo pecado em seu coração? Será que Deus lhe dirá: “Você fez orações de arrependimento para mim fervorosamente e seus atos foram justos. Você orou tanto que alcançou a santificação e levou uma vida correta de fé. Venha então, entre no meu reino”?
Esta maneira de pensar está complemente errada. Isso não é diferente do que as doutrinas das muitas religiões deste mundo. Você não pode esquecer do que Deus diz no texto bíblico deste capítulo no livro de Hebreus; você não pode esquecer a Palavra que Deus falou pelo seu Filho nos últimos dias. Deus disse que nos últimos dias falou conosco sobre a verdadeira salvação e o verdadeiro Senhor somente por seu Filho, por mais ninguém. Com quem Deus falou? Ele falou com todos que vivem os últimos dias.
 
 
Por Que Deus Não Falou Conosco Diretamente, e Sim pelo Seu Filho?
 
Isso nos mostra que somos incapazes de alcançar a perfeita salvação sozinhos, pela nossa própria fé ou qualquer outra coisa. Deus falou conosco pelo seu Filho porque desde o início estávamos condenados ao inferno. Em outras palavras, nós com toda a certeza iríamos para o inferno, pois havíamos caído em pecado. O que, então, pessoas como nós poderíamos fazer sozinhas para receber a remissão de pecados e ir para o céu? A resposta é: nada! Por isso que só podemos encontrar a perfeita salvação na justiça de Deus, que seu Filho cumpriu.
O Senhor disse: “Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim” (João 14:6). O Filho de Deus é o único caminho para que a humanidade seja salva e receba a remissão de pecados. Se você quer encontrar o caminho para o reino dos céus, você tem que crer que Jesus é o Filho de Deus e que ele apagou todos os nossos pecados de uma vez por todas com o evangelho da água e do Espírito.
 
 
O Relato onde Jesus Cura um Paralítico e Suas Implicações
 
Vamos ler Marcos 2:1-2 agora. “E alguns dias depois entrou outra vez em Cafarnaum, e soube-se que estava em casa. E logo se ajuntaram tantos, que nem ainda nos lugares junto à porta cabiam; e anunciava-lhes a palavra”.
Está escrito aqui que Jesus chegou em Cafarnaum e pregou ao povo ali sobre o caminho que levava ao reino dos céus. A “palavra” se refere à Palavra de Deus que falava sobre o caminho para o reino dos céus. O que Jesus Cristo estava pregando era que ele mesmo é a verdade da salvação, e de que maneira podemos entrar no reino dos céus – ou seja, só podemos entrar no céu crendo na justiça de Deus.
Vemos a Bíblia dizer em Hebreus capítulo 1 que Deus “falou-nos nestes últimos dias pelo Filho”, e na passagem de Marcos que lemos mais acima, vemos que Jesus “anunciava-lhes a Palavra”. A Palavra que Jesus anunciou às pessoas em Marcos capítulo 2 é a Palavra de Deus, que afirma que ele é o próprio caminho para o reino dos céus.
Naquela ocasião, quatro homens levaram um paralítico até o Senhor numa maca. Mas como não puderam se aproximar dele por causa da multidão, eles retiraram o telhado da casa onde Jesus estava e por ali baixaram a maca usando cordas. O paralítico aqui representa alguém que não pode fazer nada por si mesmo. Significa também que Jesus é o único caminho que leva ao reino dos céus. E somente aqueles que fazem esta confissão é que entram no reino dos céus: “Não há nada que eu possa fazer por mim mesmo para alcançar a salvação. E mais impossível para mim ainda é resolver sozinho o problema dos meus pecados. Em mim não há poder algum. Eu só posso ser salvo se Deus me salvar dos meus pecados pela Palavra da água e do Espírito, caso contrário eu não posso fazer nada para apagar meus pecados”. O reino de Deus está preparado para estas pessoas. Deus disse que somente os que conhecem sua incapacidade é que poderão entrar no reino dos céus. Em outras palavras, só aqueles que reconhecem que não podem fazer nada sozinhos é que podem entender a justiça de Deus, crer nela e, assim, alcançar a salvação. Por isso que os quatro homens no livro de Marcos levaram o paralítico até Jesus. O que aquele paralítico podia fazer para ser curado? Mesmo que ele achasse que podia fazer alguma coisa, isso só seria algo da sua cabeça. Na verdade, ele não tinha poder algum para curar a enfermidade dos seus pecados. Só podemos encontrar o caminho para o reino dos céus se crermos na justiça de Deus que Jesus cumpriu.
O apóstolo Paulo fez esta confissão: “Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum; e com efeito o querer está em mim, mas não consigo realizar o bem” (Romanos 7:18). Esta passagem nos mostra que todos nós somos paralíticos no que se refere à nossa condição espiritual. Mas assim como o paralítico foi curado quando teve um encontro com Jesus, nós também podemos encontrar o caminho para o reino dos céus através da justiça do Senhor. E também podemos encontrar o Senhor pela fé através do evangelho da água e do Espírito. O que o Senhor está dizendo na sua Palavra é que somos incapazes de fazer alguma coisa. E justamente por sermos pecadores sem esperança, ele nos preparou um caminho para a remissão de pecados; e agora podemos seguir por este caminho crendo no evangelho da água e do Espírito. O Senhor está dizendo aqui que preparou o caminho para a remissão de pecados com sua própria justiça, a fim de apagar todos os nossos pecados.
Amados irmãos, se há alguém entre vocês que ainda acha que pode fazer alguma coisa sozinho e crer em Deus à sua maneira, então, espiritualmente falando, você ainda não reconheceu que sua condição é a mesma do paralítico. Alguém assim ainda não encontrou o evangelho da água e do Espírito, que é o caminho para o reino dos céus. E já que pessoas assim ainda são paralíticos espirituais, eles ainda acham que podem fazer alguma coisa para ser salvos, embora ainda não tenham encontrado o evangelho da água e do Espírito, que já os purificou para sempre de todos os seus pecados. Aqueles que se acham tão justos que não reconhecem a justiça de Deus nem se rendem a ela são como um paralítico que se engana dizendo que não manca, embora ele manque.
Ao virmos para Jesus, temos que reconhecer totalmente nossa natureza pecaminosa e confiar na justiça de Deus. Se reconhecemos mesmo que somos paralíticos espirituais, então devemos dizer: “Senhor, apesar de achar que posso fazer alguma coisa, não há nada na verdade que eu possa fazer. Senhor, salve-me dos meus pecados. Eu estou morrendo com a enfermidade do pecado. Por mim mesmo, eu não posso fazer nada para apagar meus pecados. Senhor, me cure com sua justiça”. Somente aquele que faz esta confissão a Deus é que pode ser curado da enfermidade do pecado. “Senhor, eu sou um vil pecador que não pode entrar no reino dos céus. E não há nada que eu possa fazer para apagar meus pecados senão crer no evangelho da água e do Espírito”. Deste modo, aqueles que buscam a presença de Deus e creem na justiça do Senhor podem receber a remissão de pecados pela fé e entrar no reino dos céus. Quando entendemos que o Senhor apagou os pecados de todos os pecadores com o evangelho da água e do Espírito, também entendemos que ele nos preparou um caminho para o reino dos céus.
Pense no que fizeram aqueles quatro homens no capítulo 2 de Marcos. Faz algo sentido para você eles terem tirado o telhado da casa de uma pessoa para baixar um paralítico em sua maca com cordas até onde Jesus estava? Eles tiraram o telhado de uma casa sozinhos, e isso é algo inimaginável hoje em dia. Nós cremos em Jesus como nosso Salvador, mas será que entendemos como nossa fé pode ser confusa se a misturarmos com nossos pensamentos carnais? Quando lemos um jornal, nossa mente fica ocupada com todas as notícias que lemos, e quando lemos uma revista, nossa mente se concentra no que estamos lendo. É assim que os pensamentos carnais procuram ocupar um lugar em nosso coração. Por isso que temos que tirar os pensamentos carnais do nosso coração. Alguém só pode ser salvo se tirar os pensamentos carnais do coração e crer no evangelho da água e do Espírito, que fala da justiça de Deus. Somente quando rejeitarmos os pensamentos carnais é que poderemos dizer: “Sim, Senhor. Tu tens razão!” quando Deus nos disser que já nos preparou um caminho para o reino dos céus. Se sua mente estiver cheia de pensamentos carnais, por mais que preguem a Palavra para você, estes pensamentos jamais deixarão que a salvação chegue até você. Em outras palavras, quando alguém está cheio de pensamentos carnais e acha que pode salvar a si mesmo, a salvação pela justiça de Deus está longe do seu alcance.
Amados irmãos, se vocês querem mesmo conhecer o caminho para o reino dos céus, vocês têm que rejeitar todos os seus pensamentos carnais por completo. Mas para fazer isso, vocês primeiro têm que entender o que é a justiça de Deus ao invés de tentar estabelecer sua própria justiça. Comparada à justiça de Deus, a justiça do homem é como trapo de imundícia (Isaías 64:6). É fácil pensarmos assim: “Eu tenho certo conhecimento, e por isso posso fazer algumas coisas. Eu sou diferente dos outros. Sou alguém especial”. Todas estas ideias pré-concebidas devem ser tiradas da sua mente. O quanto sabemos realmente sobre a justiça de Deus? Sem entender o evangelho da água e do Espírito e crer nele, ninguém pode dizer que sabe alguma coisa sobre a justiça de Deus. Jó achava que conhecia a Deus mais do que todo mundo. Mas confessou que só viu com seus olhos aquele de quem ouvia falar até então depois que passou por sofrimentos inimagináveis. Jó dizia que conhecia a Deus, mas de fato não o conhecia. Mas quando entendeu como era miserável, ele finalmente teve um encontro com ele. Em Marcos capítulo 2, quatro homens tentaram levar uma paralítico até Jesus mas não conseguiram. Então, tiraram o telhado da casa e por ali desceram o paralítico. A maioria das pessoas que ali estavam queriam apenas realizar seus desejos carnais. E isso nos mostra que nossos pensamentos carnais são um empecilho para nós quando queremos ter um encontro com o Senhor. Portanto, temos que rejeitar todos estes pensamentos e ouvir atentamente a voz de Deus, que nos fala sobre a salvação em seu Filho.
Se alguém crê em Deus segundo seus pensamentos carnais ao invés de dar ouvidos à Palavra do evangelho da água e do Espírito, que é a Palavra que Deus falou conosco através do seu Filho, a coisa é mais séria ainda. Havia sempre tantas pessoas ao redor de Jesus que era quase impossível chegar perto dele. Foi por isso que aqueles homens tiveram que subir no telhado da casa onde Jesus pregava sobre o caminho para o céu. No entanto, muitos dos que estavam ali eram gananciosos e só queriam receber de Jesus algo material. Alguns até tentaram impedir os outros de ouvir a Palavra de Jesus. Mas dentre todas estas pessoas, somente o paralítico e os quatro homens que o levaram receberam a graça da salvação.
Nós cremos em Jesus como nosso Salvador, mas se crermos segundo os nossos pensamentos, toda a fé que temos no fim será em vão. Se você crê no Salvador segundo seus pensamentos carnais, você acabará virando um hipócrita. A fé na justiça de Deus, portanto, não pode ser alcançada se você crer em Jesus como seu Salvador segundo seus pensamentos carnais. E se você continuar crendo assim, você acabará ficando confuso e não saberá mais se foi salvo ou não.
No entanto, se você ouvir a Palavra do evangelho da água e do Espírito do Filho de Deus, você entenderá o que é a justiça de Deus, conhece a verdade que o levará a nascer de novo pelo evangelho da água e do Espírito, e acabará mesmo sendo vestido da graça de Deus para receber a remissão de pecados e nascer de novo. Se você conhecer o evangelho da água e do Espírito e crer na Palavra de Deus, você encontrará o caminho para entrar no reino dos céus pela fé. É isso que a Bíblia diz a todos nós. Quando os quatro homens baixaram a maca do paralítico até onde Jesus estava, Jesus lhe disse: “Filho, perdoados estão os teus pecados”. E o que Jesus diz aqui: “Filho, os seus pecados estão perdoados”, deixa claro que ele tem poder para remir todos os nossos pecados.
É através do evangelho da água e do Espírito que Deus fala conosco sobre a Palavra da remissão de pecados. O Senhor disse: “Para que vocês saibam que o Filho do homem tem poder na terra para perdoar pecados”. Quem tem poder de perdoar pecados? Assim como a Bíblia diz que Deus falou conosco por seu Filho nos últimos dias, Jesus Cristo tem o poder de remir todos os nossos pecados. Isso significa então que nossa salvação depende de como cremos na justiça de Jesus e se a conhecemos. Melhor dizendo, nós recebemos a remissão de pecados pela fé quando Jesus nos diz através do evangelho da água e do Espírito: “Filho, perdoados estão os teus pecados”.
 
 
Nós Não Podemos Receber a Remissão de Pecados Só Porque Cremos em Jesus como Nosso Salvador
 
Embora Jesus nos diga: “Filho, perdoados estão os teus pecados”, nós só recebemos a remissão de pecados pela fé quando sabemos pelo meio de qual evangelho ele está falando conosco. O Senhor também fala sobre isso em Mateus capítulo 7, onde ele diz: “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus” (Mateus 7:21). Qual é a vontade do nosso Pai que está nos céus então? É que todos vejam o que seu Filho fez e creiam nele para receber a vida eterna. Apesar de alguns cristãos pensarem que entrarão no céu só porque creem em Jesus como seu Salvador, a verdade é que só podem ser salvos aqueles que creem na justiça de Jesus. Em outras palavras, só podemos receber a remissão de pecados pela fé quando Jesus nos diz através do evangelho da água e do Espírito: “Filho, perdoados estão os teus pecados”.
Quando as pessoas ouviram Jesus dizer que os pecados do paralítico estavam perdoados, alguns escribas que estavam ali pensaram: “Quem é este homem para dizer tal coisa? Isso é blasfêmia! Quem pode dizer algo assim senão Deus?” Mas Jesus sabia o que eles estavam pensando e lhes perguntou: “Qual é mais fácil? Dizer ao paralítico: Estão perdoados os teus pecados; ou dizer-lhe: Levanta-te, e toma o teu leito, e anda?” Jesus queria que os escribas soubessem que o Filho do homem tem poder na terra para perdoar pecados. Então o Senhor disse ao paralítico: “A ti te digo: Levanta-te, toma o teu leito, e vai para tua casa” (Marcos 2:11). E a Bíblia continua dizendo: “E levantou-se e, tomando logo o leito, saiu em presença de todos, de sorte que todos se admiraram e glorificaram a Deus, dizendo: Nunca tal vimos!” (Marcos 2:12).
Mas o que Jesus disse aos escribas? Ele disse: “Qual é mais fácil? dizer ao paralítico: Estão perdoados os teus pecados; ou dizer-lhe: Levanta-te, e toma o teu leito, e anda?” As pessoas naquela época assim como os cristãos de hoje iriam querer que Jesus curasse totalmente o paralítico. Mas um poder maior que este é o de apagar todos os pecados por completo.
Jesus disse ao paralítico: “Filho, perdoados estão os teus pecados”. E isso foi algo que as pessoas naquela época não esperavam ouvir. O fato de Jesus poder remir os pecados de alguém somente com a Palavra era um milagre incrivelmente inimaginável para sua mente carnal. Eles ficaram perplexos porque nunca tinham ouvido alguém falar tal coisa. Então começaram a criticar Jesus, dizendo: “O que foi que ele fez? Ele disse: ‘Perdoados estão os seus pecados? Isso é blasfêmia! Quem pode perdoar pecados senão Deus?’” Sabendo disso, Jesus lhes disse que era o próprio Filho de Deus, que veio a essa terra num corpo carnal e tinha poder para apagar todos os pecados do homem de uma vez por todas, e realmente o fez.
Jesus apagou todos os nossos pecados ao ter misericórdia de nós. Só Jesus tem poder para acabar com os pecados. Jesus tem a verdadeira Palavra da água e do Espírito. E foi por seu Filho Jesus que Deus remiu os pecados de todos que estão vivos hoje. Isso nos mostra que Jesus Cristo teve poder para cumprir a justiça de Deus, como ele mesmo disse: “Ora, para que saibais que o Filho do homem tem na terra poder para perdoar pecados”.
Quem é o único que tem poder para remir nossos pecados? Ninguém mais tem este poder em todo o universo senão Jesus. Mas isso não significa que somos remidos dos nossos pecados crendo em Jesus de qualquer jeito, e sim que a recebemos quando cremos de maneira correta no Filho de Deus que cumpriu sua justiça. Deus apagou todos os nossos pecados quando cumpriu sua justiça através do seu Filho. Portanto, nosso Intercessor não é outro senão o próprio Filho de Deus – ou seja, Jesus Cristo, que veio a essa terra como o Salvador encarnado para cumprir a justiça de Deus. Os pecados só puderam ser remidos por causa da obra da justiça que ele realizou. Por isso que a Bíblia diz que Deus falou conosco por seu Filho nos últimos dias.
Nós seres humanos não temos poder para remir nossos próprios pecados. Nós fomos salvos do pecado só porque conhecemos a justiça do Senhor e cremos nela. E a justiça de Jesus é a remissão de pecados revelada no evangelho da água e do Espírito. Só podem receber a salvação aqueles que creem que a justiça de Jesus tem poder de remir todos os seus pecados, e que ele é o Filho de Deus e o próprio Deus.
 
 
A Justiça de Deus Descrita no Início dos Quatro Evangelhos
 
Já que Jesus apagou todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito, nós que cremos na justiça de Deus não temos mais nenhum pecado. No entanto, se crermos em Jesus como nosso Salvador de qualquer jeito e sem entendermos que ele veio pelo evangelho da água e do Espírito, nossos pecados jamais sumirão então. Nós só recebemos a salvação de fato quando reconhecemos que o Senhor apagou todos os nossos pecados e aceitarmos isso pela fé.
O próprio Filho de Deus falou conosco através do evangelho da água e do Espírito quando veio a essa terra. E como fomos os primeiros a nascer de novo, estamos nessa terra para pregar a Palavra de Deus. Jesus aceitou todos os nossos pecados quando veio a essa terra e foi batizado por João Batista.
Vamos ler Mateus agora. O evangelho de Mateus é geralmente chamado de “Evangelho do Rei”. O Senhor Jesus é o Rei dos reis e o Salvador que cumpriu a justiça de Deus. E o evangelho de Mateus narra em detalhes como o Rei dos reis veio a essa terra num corpo carnal e apagou todos os nossos pecados.
O evangelho de Lucas é chamado de “Evangelho do Novilho”, e o evangelho de João, por sua vez, é chamado de “Evangelho da Águia”. Embora os quatro evangelhos pareçam narrar as mesmas coisas sobre Jesus, na verdade cada um deles foi escrito com um ponto de vista diferente. As Escrituras revelam a verdade de várias formas e detalhadamente, explicando como Jesus Cristo cumpriu a justiça de Deus quando veio a essa terra e apagou todos os nossos pecados. Dentre eles, o evangelho de Mateus explica em detalhes como Jesus Cristo, o Rei dos reis, veio a essa terra num corpo carnal, tirou os pecados da humanidade e apagou todos eles. E sua explicação se baseia em como o Rei dos reis tirou os pecados do seu povo e apagou todos eles.
Está escrito em Mateus 1:21-23: “E dará à luz um filho e chamarás o seu nome JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados. Tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que foi dito da parte do Senhor, pelo profeta, que diz; Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, E chamá-lo-ão pelo nome de EMANUEL, Que traduzido é: Deus conosco”. O Filho de Deus veio a essa terra num corpo carnal e habitou entre nós como um homem. E a razão pela qual o Senhor veio a essa terra como um homem é revelada na passagem acima – foi para salvar “o seu povo dos seus pecados”.
Está escrito em Mateus 3:13: “Então veio Jesus da Galiléia ter com João, junto do Jordão, para ser batizado por ele”. Como está escrito aqui, Jesus foi batizado por João Batista quando veio a essa terra. Mas até os 30 anos, ele levou uma vida privada. E então começou seu ministério público aos 30 anos para apagar todos os pecados do homem. É isso que nos mostra a passagem em que Jesus vai ao rio Jordão na Galileia para ser batizado por João. O que temos que entender aqui é que Jesus foi até João Batista no rio Jordão e foi batizado por ele para cumprir toda a justiça de Deus.
O motivo de Jesus ter sido batizado por João Batista se encontra em Mateus 3:13-17. Mas quando Jesus disse a João Batista para batizá-lo, ele hesitou a princípio. Está escrito: “Mas João opunha-se-lhe, dizendo: Eu careço de ser batizado por ti, e vens tu a mim? Jesus, porém, respondendo, disse-lhe: Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça. Então ele o permitiu” (Mateus 3:14-15).
Esta passagem que descreve o batismo de Jesus está diretamente ligada ao texto de Hebreus capítulo 1, onde lemos que Deus “nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho”. Em outras palavras, o que a Bíblia está dizendo aqui é que o Filho de Deus veio a essa terra como o Filho do homem num corpo carnal, procurou João Batista e foi batizado por ele para salvar seu povo de todos os seus pecados. E o batismo que Jesus recebeu de João Batista nos mostra que ele tirou todos os nossos pecados, todos os pecados do mundo até o último dia. Esta é a verdade que Deus nos falou por seu Filho.
Jesus Cristo se ofereceu para ser batizado por João Batista. E como ele nunca cometeu pecado algum ou jamais pecou, ele não precisava ser batizado por João Batista. Jesus é o Filho de Deus que jamais cometeu pecado algum, e também o Salvador que criou todas as coisas. Ele jamais pecou perante Deus ou de qualquer ser humano neste mundo nem uma vez sequer. Ao contrário de nós, ele jamais cometeu pecado algum. Por isso, ele não precisava ser batizado por João Batista para purificar seus pecados, pois não tinha nenhum. Mas apesar disso, Jesus foi batizado por João Batista para cumprir a justiça de Deus.
Temos que entender aqui o pano de fundo para a vinda de João Batista e seu ministério. João Batista foi obediente à ordem de Jesus e o batizou nas águas para que ele cumprisse toda a justiça de Deus. Era esta a vontade de Deus. João Batista foi o último profeta do Antigo Testamento enviado por Deus, e também era um servo de Deus. Deus ficou sem enviar nenhum profeta ao povo de Israel por 400 anos – ou seja, ele não enviou nenhum de seus servos. E este tempo entre o Antigo e Novo Testamento que Deus não enviou nenhum profeta é chamado de “Período Interbíblico”. Nos dias de Malaquias, os profetas de Deus já estavam tão corrompidos que não ofereciam mais ofertas agradáveis a ele. Eles nem mesmo cumpriam as ordenanças mais simples do rito sacrificial. E o que era pior, eles adoravam abertamente outros deuses além de Jeová.
Foi nessa época que Deus enviou João Batista a essa terra. Ele então foi diante do povo de Israel e começou a clamar no deserto: “Arrependam-se, raça de víboras! Se vocês não se arrependerem, Deus certamente os cortará e os lançará no fogo, pois o machado já está posto à raiz das árvores. Não digam só da boca para fora que vocês creem em Deus, mas deixem sua idolatria, mudem suas atitudes, voltem para Deus e creiam nele com sinceridade. O Senhor Deus é o seu Deus”. E ao ouvir esta voz, o povo de Israel começou a se arrepender e a voltar para Deus. O povo escolhido de Deus finalmente começou a voltar seu coração para ele depois de longos anos de idolatria, dizendo: “Um servo de Deus apareceu! O que devemos fazer em relação aos nossos pecados?” Então, eles procuraram João Batista para que ele os batizasse porque queriam fazer alguma coisa em relação aos seus pecados. O evangelho de Marcos diz que o povo era batizado como sinal de arrependimento. O que aconteceu então? Inúmeros israelitas voltaram seu coração para Deus.
Deus disse que este João Batista é o Elias que ele havia prometido enviar no Antigo Testamento. Nos dias de Elias, o povo de Israel adorava Baal e Aserá, mas ele fez com que o povo voltasse atrás ao pregar a Palavra de Deus. Do mesmo modo, João Batista, que veio no espírito de Elias, clamou ao povo de Israel que adorava os ídolos gentílicos para que eles voltassem para Deus. E os israelitas foram batizados por ele como sinal de que estavam dispostos a deixar o pecado, se arrepender e voltar para Deus.
Jesus também foi batizado por João Batista quando veio a essa terra. E ao fazer isso, ele realizou a obra da salvação que Deus havia prometido a todos os seus servos, cumprindo assim toda a sua justiça. Ao ser batizado por João Batista, em outras palavras, o Senhor cumpriu a promessa que Deus havia feito de tirar todos os pecados do mundo de uma vez por todas e apagar todos eles. Jesus fez isso porque seu povo só poderia ser liberto dos seus pecados se fosse batizado por João Batista para levar todos eles. Por isso que Jesus foi batizado por João Batista de livre e espontânea vontade.
Por isso que o batismo de Jesus é tão fundamental para todos nós que recebemos a remissão de pecados. Hoje, no entanto, há muitos cristãos que não creem que Jesus cumpriu toda a justiça de Deus ao ser batizado por João Batista. Eles dizem que só precisam crer em Jesus como seu Salvador, e que ninguém precisa ter mais conhecimento do que isso. Mas a fé destes cristãos que não nasceram de novo é tão errada que, embora creiam em Jesus, os pecados do seu coração aumentam sempre que eles cometem o menor erro que seja. Hoje, vemos que muitos confessam crer piamente em Jesus como seu Salvador, mas sua salvação é abalada quando eles entendem como são falhos seus atos.
Então, o que precisamos entender aqui é que quando ouvimos a voz de Deus através do seu Filho Jesus, podemos entender sua justiça, nos santificar pela fé e não ter mais nenhum pecado, assim como Jesus, que é totalmente imaculado. Também precisamos entender que é impossível nos tornarmos justos se crermos em Jesus do nosso jeito. Se não conhecermos a justiça de Deus e crermos nela, não poderemos ser justos, por mais que tentemos. A primeira coisa que precisamos entender muito bem, através da justiça de Deus, é como o Filho de Deus levou os pecados do seu povo e os apagou quando veio a essa terra encarnado como um homem. Só assim podemos de fato ser libertos dos nossos pecados pela fé. Alguém só consegue ter a verdadeira fé que pode salvá-lo se compreender o batismo de Jesus e seu sangue derramado na cruz. O problema, contudo, é que muitos cristãos atuais ignoram esta verdade.
Os santos da Igreja Primitiva não ignoravam o batismo que Jesus recebeu de João Batista. Veja as epístolas de Paulo. Veja 1 e 2 Pedro, e 1, 2 e 3 João. Veja você mesmo se os discípulos alguma vez desprezaram o batismo que Jesus recebeu de João Batista. Na verdade, não foram só os apóstolos que sempre creram no batismo de Jesus. Desde a Era Apostólica à Era dos Pais da Igreja, nenhum cristão desprezou a justiça de Jesus. Muito pelo contrário, a igreja até celebrava o “Dia do Batismo de Jesus” no dia 6 de janeiro. E este dia tão festivo foi muito comemorado até a metade do século IV. Mas desde então, Satanás começou a corromper a fé dos cristãos, fazendo com que eles cressem em Jesus mas deixassem de lado o elemento mais importante do evangelho da salvação. O diabo disse a eles: “Creiam em Jesus como seu Salvador com alegria de coração. É bom ser dedicado e zeloso quando se crê em Jesus. Levem uma vida piedosa de fé para alcançar a salvação. E orem muito. Mas vocês devem tirar a verdade do batismo que Jesus recebeu de João Batista do evangelho que cumpriu a justiça de Deus”.
Até hoje o diabo diz a mesma coisa. E como o vício das drogas, os cristãos que não conhecem o evangelho da água e do Espírito passam a ter um narcisismo espiritual a partir do momento que se convertem a Jesus. E embora professem crer em Jesus, eles não têm vida, mas mesmo assim afirmam que são salvos, apesar de ainda haver pecado em seu coração. Sua fé não tem brilho, pois é uma fé morna. Embora estes cristãos creiam em Jesus, sua fé é cega e eles dizem: “Eu não tenho a menor ideia do que é a justiça de Deus. Eu só sei que creio e, por isso, irei para o céu. Você também deveria crer em Jesus assim”.
Em outras palavras, embora Deus nos tenha dado a salvação pelo evangelho da água e do Espírito, que Deus nos revelou por seu Filho nestes últimos dias, Satanás tirou do evangelho a verdade do batismo de Jesus. E como resultado, quase todas as igrejas da terra não sabem como exatamente a justiça de Deus foi cumprida, embora professem crer em Jesus como seu Salvador. E como isso foi tirado do Cristianismo, ele perdeu todo o seu poder. Ele não tem mais poder espiritual para resistir a Satanás.
Deus falou conosco de modo bem claro por seu Filho sobre sua justiça, e precisamos conhecer esta justiça e crer nela sem duvidar. Todo aquele que compreender a justiça de Deus através do evangelho da água e do Espírito será salvo de todos os seus pecados. Não se trata apenas de crer em algumas doutrinas criadas pelo homem, mas ter o verdadeiro entendimento do que é o caminho da salvação que Jesus nos preparou. Quando entendemos isso é que alcançamos a verdadeira salvação e o Senhor estará sempre conosco. Por mais que muitos estejam chafurdados em suas iniquidades, se crer na justiça de Deus, você levará uma vida vibrante de fé, salvará do diabo todos que conhece, os libertará de todos os seus pecados e os guiará ao Senhor. Por isso que precisamos entender o que Deus falou conosco nestes últimos dias por seu Filho. Foi para nos fazer entender isso que o Filho de Deus veio a essa terra. Jesus Cristo não foi batizado por João Batista quando veio a essa terra só porque era humilde.
O que Jesus fez nessa terra pode ser resumido em quatro pontos. O primeiro é que o Rei veio a essa terra como o Filho do homem num corpo carnal – ou seja, o próprio Deus veio como um homem. O segundo ponto é que ele levou todos os nossos pecados de uma vez por todas ao ser batizado por João Batista. E ao receber o batismo de João, o Rei dos reis levou todos os pecados do seu povo de uma vez por todas. O terceiro ponto é que depois de levar todos os pecados do seu povo, Jesus morreu em seu lugar pelos seus pecados. Por fim, o quarto ponto é que Jesus, o Filho de Deus, morreu para salvar seu povo de um modo perfeito e ressuscitou dos mortos depois de ter sido sepultado num túmulo escavado numa rocha. Todas estas obras da justiça que Jesus realizou nos permitem entrar no reino dos céus e ali viver para sempre. Melhor dizendo, o Senhor nos salvou ao ser batizado para levar todos os nossos pecados, derramou seu sangue até a morte e ressuscitou dos mortos ao terceiro dia. Portanto, todo aquele que compreende e crê no que o Rei fez por seu povo será salvo dos seus pecados. E o Cristianismo hoje perdeu seu poder justamente porque não conhece esta verdade.
Deus nos deu sua justiça nos últimos dias através do evangelho da água e do Espírito. Ele é nosso Juiz e Salvador. Além disso, Deus Pai enviou seu Filho e o Espírito Santo a essa terra, que é igual a ele, para sabermos o que Jesus fez para nos salvar de todos os nossos pecados e crermos nisso. Foi pelo seu Filho que Deus nos trouxe salvação nestes últimos dias. Melhor dizendo, se crermos na justiça de Deus revelada ao seu povo por seu Filho, o Espírito Santo garantirá nossa salvação. Foi assim que Deus nos salvou de um modo perfeito pelo evangelho da água e do Espírito. Deus planejou nossa salvação em Jesus Cristo; Jesus Cristo, o Filho de Deus, nos deu a salvação de uma vez por todas ao ser batizado por João Batista derramando seu sangue por nós quando foi condenado; e o Espírito Santo é quem nos garante tudo isso.
Isso nos mostra que Deus Pai, o Filho e o Espírito Santo são ao mesmo tempo nosso Deus e Salvador. Isso, por sua vez, também significa que Jesus não realizou a salvação sozinho, pois o Pai a planejou com ele e a revelou por ele nos últimos dias. E o que Deus está nos dizendo é que ele nos amou tanto que nos salvou por meio do seu Filho. E o Espírito Santo confirma a obra da salvação realizada pelo Filho de Deus, o verdadeiro Salvador, a todos que creem na justiça de Deus. Por isso que a Bíblia diz que o Espírito Santo pôs um selo de segurança que garante a salvação daqueles que creem na justiça de Deus. E com este selo, ele nos diz: “Você está certo. Sua fé está correta. Você não precisa fazer mais nada para receber a salvação senão crer que o Filho de Deus foi batizado e derramou seu sangue para lhe salvar. Foi Jesus que lhe salvou. Você crê nisso? Aleluia! E já que você crê na justiça de Deus, ele o aceita para fazer parte do seu povo”.
Nós não pertencemos mais ao pecado porque o Espírito Santo nos selou assim. Isso quer dizer que Deus nos tornou parte do seu povo por meio do seu Filho, a fim de que jamais fôssemos para o inferno. E foi justamente isso, amados irmãos, que Deus falou por seu Filho nos últimos dias.
Isso também explica por que a fé dos ‘chamados cristãos’, que não creem no batismo de Jesus Cristo, não tem fundamento algum, como uma comida sem sal. É bom o sabor de uma comida sem sal? Claro que não. Sem sal, a comida fica insossa. E com certeza você não quer mais comer depois de prová-la. Nossa fé, por outro lado, tem muito fundamento. Nós temos certeza da salvação porque o batismo que Jesus recebeu de João Batista e seu sangue na cruz testificam nossa fé na justiça de Deus. Lembre-se do que Jesus disse quando foi até João Batista para que ele o batizasse: “Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça” (Mateus 3:15). Como vemos claramente aqui, Jesus foi batizado por João Batista para levar todos os pecados do homem de uma vez por todas através do seu batismo, e assim cumprir a justiça de Deus.
Deus levantou João Batista como o representante da humanidade, pois no livro de Malaquias, no Antigo Testamento, ele havia prometido enviar Elias nos últimos dias. Jesus mesmo testificou que João Batista era maior do que todos nascidos de mulher e o Elias que havia de vir (Mateus 11:11-14). Nos dias do Antigo Testamento, o povo de Israel recebia a remissão de pecados por meio do sumo sacerdote, que passava todos os seus pecados anuais para o bode emissário impondo as mãos sobre sua cabeça. Como foi que Jesus apagou os pecados do seu povo então? Ao vir a essa terra como o Cordeiro de Deus, o Sumo Sacerdote segundo a ordem de Melquizedeque recebeu todos os pecados do homem de uma vez por todas ao ser batizado, derramou seu sangue até morrer e ressuscitou dos mortos.
Deus enviou João Batista seis meses antes de Jesus Cristo vir a essa terra. E ele esperou que João completasse 30 anos, pois só com esta idade ele poderia cumprir as funções de sumo sacerdote. E João Batista tinha todas as qualificações para batizar Jesus como sumo sacerdote de toda a humanidade. Ao lermos o Antigo Testamento, vemos que o sumo sacerdote só estava totalmente pronto para exercer suas funções quando fazia 30 anos. E como João Batista estava preparado para ser sumo sacerdote, ele pôde ser o representante do povo de Israel e de todos neste mundo. Foi por isso também que ele pôde passar os pecados do mundo para a cabeça de Jesus.
João Batista fez isso ao batizar Jesus. E esta foi a vontade de Jesus, como diz a Bíblia: “Então veio Jesus da Galiléia ter com João, junto do Jordão, para ser batizado por ele” (Mateus 3:13). Em outras palavras, a vontade de Deus era que Jesus fosse batizado por João Batista. E o Rei dos reis foi batizado por ele para apagar os pecados do homem.
E o que aconteceu depois que Jesus foi batizado? Está escrito: “E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele. E eis que uma voz dos céus dizia: ‘Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo’” (Mateus 3:16-17). O próprio Deus testifica aqui que sua justiça foi cumprida. E o que ele diz aqui: “Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo”, é seu próprio testemunho. Em outras palavras, é isso o que Deus está dizendo: “Jesus, que foi batizado por João Batista, é meu Filho. E meu Filho é o seu Rei. Ele é o seu Criador. Ele cumpriu minha justiça ao ser batizado e assim tirou todos os seus pecados de uma vez por todas”. O próprio Deus que “a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho”, testifica pessoalmente a nós aqui: “Meu Filho foi batizado por João Batista justamente para salvá-los dos pecados do mundo. E com seu batismo, ele tirou todos os pecados do homem que foi criado por mim. Por isso que eu me comprazo nele. A minha vontade é que todo ser humano seja purificado do pecado. E embora Jesus seja meu Filho, ele foi batizado em obediência a mim para salvar dos pecados do mundo todo ser humano que foi criado conforme a minha imagem, embora soubesse que teria que morrer para fazer isso”. Por isso que Deus deu testemunho de Jesus dizendo: “Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo”. O próprio Deus abriu os céus e disse isso.
Amados irmãos, Deus se comprouve por Jesus Cristo ter tirado todos os pecados do homem de uma vez por todas ao ser batizado por João Batista. E o que o Pai está dizendo aqui é que isso tinha que ser feito de um jeito ou de outro para que seu filho cumprisse toda a sua justiça. E isso não é o que diz uma denominação qualquer; é a Palavra de Deus que ele disse por seu Filho estes últimos dias. Então, jamais devemos ignorar a Palavra de Deus. Independente do que Deus nos falou por seu Filho estes últimos dias, já que a Palavra preparou o caminho para entrarmos no céu e recebermos a remissão de pecados, não devemos crer totalmente nela? O Filho de Deus preparou um caminho perfeito para entrarmos no reino dos céus. E quando entendermos que Deus preparou este caminho, começaremos a trilhar esta estrada dando aleluia e crermos na sua justiça, nós receberemos a plena remissão de pecados e entraremos no reino dos céus. E assim nos tornaremos o próprio povo de Jesus Cristo e seus servos.
Embora Deus tenha preparado o caminho para sermos purificados dos nossos pecados, muitos acham que precisam de algo mais e perguntam: “Não há outro caminho?” E muitos cristãos pensam assim: “Contanto que creia em Jesus, eu irei para o céu, por mais que creia à minha maneira. Eu não vou para o céu só porque não conheço o evangelho da água e do Espírito?”
No entanto, Jesus disse: “Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim” (João 14:6). O que Deus dirá a estes cristãos então? Ele dirá: “Eu preparei o caminho da salvação para que vocês recebessem a remissão de pecados. E vocês acham que eu tenho que aturá-los só porque pensam que sua fé é boa e dizem cheios de soberba: “Eu vou para o céu mesmo crendo em Deus do meu jeito, embora não tenha fé na sua justiça? Vocês estão errados! Se vocês pensam assim, por mais que afirmem crer em mim, vocês jamais serão salvos. Então, ao invés de crer em mim de qualquer jeito, vocês têm que crer na verdade do evangelho da água e do Espírito que eu cumpri por vocês. Eu não tirei apenas seus pecados, mas todos os pecados do mundo de uma vez por todas. E vocês ainda acham difícil aceitar que eu fui batizado por João Batista para apagar todos os seus pecados e levei todos eles de uma vez por todas?”.
Mas e você? Você aceita o evangelho da água e do Espírito para sua salvação? Amados irmãos, se vocês creem mesmo que podemos alcançar a salvação confiando na justiça de Jesus, então vocês precisam aceitar o que ele fez por vocês pela fé. Vocês têm que dizer: “Só o evangelho da água e do Espírito é a verdade da salvação”.
Todos são muitos firmes no que diz respeito à fé. Eu também sou muito seguro quanto à minha fé, pois creio na justiça de Deus. Então, sempre que prego o evangelho da água e do Espírito, eu vejo pessoas reclamando que eu sou muito radical. Alguns dizem que eu sou duro demais. E eu digo a estas pessoas é que elas é que são teimosas. Mas é claro que elas nunca concordam comigo quando me ouvem dizer isso. Por isso, quando as pessoas não abrem mão do seu ponto de vista, eu evito discutir com elas e digo apenas: “Bem, se é assim que vocês creem, continuem crendo assim até o fim”. O que Deus falou conosco estes últimos dias por seu Filho foi o que ele planejou. Ele está nos dizendo que devemos pregar o evangelho da água e do Espírito e defendê-lo com todas as nossas forças. Nós podemos até ser razoáveis em algumas questões, mas não podemos esquecer de pregar este evangelho e crer nele – que Jesus veio a essa terra, foi batizado por João Batista, derramou seu sangue na cruz e ressuscitou dos mortos.
Jesus Cristo nasceu nessa terra há cerca de dois mil anos. E quando veio a essa terra dois mil anos atrás, ele levou todos os nossos pecados. Como todos vocês sabem muito bem, quase todos os países do mundo usam um sistema de datas baseados no ano dominical. Nós estamos nos ano de 2013 AD. “AD” aqui é a abreviação de “Anno Domini” em latim, que significa o ano do nosso Senhor. Então, já faz 2013 anos que Jesus Cristo veio a essa terra.
Jesus começou seu ministério público para cumprir a obra da salvação aos 30 anos. E pouco se escreveu sobre sua vida pessoal antes disso. Há um registro de quando ele visitou o templo em Jerusalém na sua juventude, mas além deste, não há outros registros. A única coisa que foi escrita dos primeiros 29 anos de vida de Jesus foi seu nascimento, sua circuncisão e sua visita ao templo quando era um adolescente.
Mas quando completou 30 anos, Jesus foi ao rio Jordão para ser batizado por João Batista. E assim foi batizado por ele para cumprir toda a justiça de Deus. Portanto, foi aos 30 anos que Jesus iniciou seu ministério público. E desde então continuou a proclamar: “Eu tirei os seus pecados”. Depois morreu crucificado aos 33 anos, foi sepultado num túmulo numa rocha, mas ressuscitou ao terceiro dia. Então ascendeu ao céu e agora está assentado à destra do Pai.
Embora Jesus tenha ascendido ao céu, ele deixou doze apóstolos e muitos outros discípulos nessa terra. E seus discípulos sabem muito bem que ele é o seu Salvador. Eles entendem nitidamente e creem de todo o coração que Jesus levou todos os pecados do homem ao ser batizado e os remiu por completo ao ser crucificado. Por isso que Pedro disse que fomos “de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre” (1 Pedro 1:23); e também testificou “que também, como uma verdadeira figura, agora vos salva, o batismo” (1 Pedro 3:21). Ao deixar estas mensagens em suas epístolas, o apóstolo Pedro foi bem claro ao dizer a todos os santos que o batismo de Jesus é a figura da salvação. Pedro foi um dos apóstolos de Jesus e andou com ele por três anos, de 30 a 33 AD. Dizem que suas epístolas, 1 e 2 Pedro, foram escritas por volta de 40 AD.
Está escrito em 1 Pedro 3:21: “Que também, como uma verdadeira figura, agora vos salva, o batismo, não do despojamento da imundícia da carne, mas da indagação de uma boa consciência para com Deus, pela ressurreição de Jesus Cristo”. Pedro diz algo muito importante aqui. E isso mostra que ele compreendia bem o sentido do batismo de Jesus e cria nele de modo correto. Ao escrever: “Que também, como uma verdadeira figura, agora vos salva, o batismo”, Pedro está dizendo que todos os nossos pecados foram remidos porque Jesus tirou todos os pecados do homem ao ser batizado por João Batista. E isso não foi dito por qualquer pessoa, mas pelo próprio Pedro, que esteve com Jesus desde o início do seu ministério público até sua ascensão. E ele também disse que fomos “de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre” (1 Pedro 1:23). Em outras palavras, é isso o que Pedro está dizendo: “A salvação veio a nós pela Palavra de Deus. E conforme os requisitos do sistema sacrificial do Antigo Testamento, Jesus apagou todos os nossos pecados de uma vez por todas ao ser batizado e derramar seu sangue na cruz nos dias do Novo Testamento. Pedro deixa bem claro aqui que somos salvos crendo que Jesus veio a essa terra num corpo carnal, foi batizado e derramou seu sangue ao morrer por nós.
Os apóstolos deram um testemunho correto do evangelho então? O batismo de Jesus é algo imprescindível para sermos salvos de todos os nossos pecados? Está escrito que Deus falou conosco sobre a salvação várias vezes e de diversas formas, e também podemos usar o relato da arca de Noé para explicar esta verdade. Deus disse que condenaria o mundo pelas águas nos dias em que Noé construiu a arca. E os oito membros da sua família foram os únicos que creram na Palavra de Deus. E já que creram nela, eles foram salvos do juízo.
Do mesmo modo, Jesus Cristo nos diz hoje que cumpriu a salvação através do evangelho da água e do Espírito para livrar seu povo. Ele nos diz que, ao vir a essa terra, apagou todos os pecados do homem ao ser batizado para levar todos eles e cumpriu a obra de justiça de Deus. Podemos dizer então que este ensinamento é apenas um dogma ou doutrina de alguma denominação e que vai contra à Palavra de Deus? Não, claro que não!
O evangelho da água e do Espírito é a verdade. E temos que analisar com cuidado o que a Bíblia nos diz sobre João Batista. E também temos que pesquisar o que ela diz sobre o evangelho da água e do Espírito em ambos os testamentos, entender que este evangelho é a grande verdade da salvação, e crer nisso sem duvidar. Qual é a fé correta então? No que devemos crer? Devemos crer nas doutrinas de alguma denominação ou no evangelho da água e do Espírito descrito na Bíblia? É provável que esse tipo de fé seja algo conflitante para alguns de vocês. Mas quando isso acontece, temos que dar mais valor à Palavra de Deus que seu Filho nos disse nos últimos dias. Melhor dizendo, nosso julgamento deve estar baseado na Palavra de Deus escrita na Bíblia e no evangelho que os servos de Deus criam.
Apesar disso, se alguém for teimoso e disser: “A salvação pode ser alcançada somente pelo sangue de Jesus na cruz”, não perca tempo com uma pessoa assim. Sempre que alguém insiste em falar comigo somente do sangue da cruz, eu simplesmente o ignoro. Eu digo a essa gente: “Tudo bem, então. Creiam apenas no sangue da cruz do jeito que vocês quiserem. Mas saibam que Deus fala do evangelho da água e do Espírito na Bíblia, e que não vale nada crer em Deus sem este evangelho. Sejam piedosos o quanto quiserem e preguem o quanto puderem, mas saibam que estão apenas perdendo tempo”. As palavras do homem, que não são a verdade, não tem poder espiritual algum. Se alguém pregar algo que não é a Palavra de Deus, isso não vale nada então. Os que só pregam o evangelho da cruz clamam fervorosamente: “Arrependam-se e recebam o perdão dos seus pecados diários! Louvem ao Senhor Deus!” No entanto, o que eles podem conseguir pregando este evangelho desse jeito, já que o batismo que Jesus recebeu de João Batista não faz parte dele?
Por mais que estes cristãos enganados preguem para que as pessoas creiam em Jesus, isso é totalmente inútil. Muitos creem em Jesus somente para obter prosperidade material, e pensam: “Eu vou prosperar sempre se crer em Jesus. Deus me abençoará e eu serei bem sucedido e próspero”. Esses cristãos carnais cantam com toda a sua voz e batem palmas em seus cultos, dão dízimos, guardam o domingo, e servem a Jesus com toda a dedicação. Mas só que fazem tudo isso para garantir sua prosperidade material, achando que não serão amaldiçoados e irão para o céu só porque creem em Jesus. Mas sua fé é totalmente inútil. Na verdade, esse é o tipo de fé que Satanás quer propagar a todos neste mundo. Amados irmãos, Deus falou conosco nos últimos dias por seu Filho. Devemos então desprezar o testemunho da salvação e rejeitar o que o Pai está nos dizendo aqui, que ele nos salvou por meio do seu Filho e do evangelho da água e do Espírito? Não, claro que não!
Você vai rejeitar a Palavra do Espírito Santo, que nos diz que Deus nos salvou com o evangelho da água e do Espírito? Você vai desprezar o evangelho da água e do Espírito, do qual deram testemunho os discípulos de Jesus Cristo? Você crê em Jesus, mas não em seus discípulos que pregaram o evangelho da água e do Espírito? Os discípulos viveram com Jesus três anos nessa terra e ouviram pessoalmente sua voz. E você ainda acha que sua fé é melhor do que a deles?
Ninguém hoje em dia é melhor do que os discípulos de Jesus, por mais sábio e talentoso que seja. Pedro, Tiago e João estiveram com Jesus no monte da Transfiguração. Jesus então se transfigurou de repente e eles testificaram isso pessoalmente. Eles viram com seus próprios olhos que Jesus era realmente o Filho de Deus. Por isso que Pedro testificou do Senhor: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo”. Os discípulos viram Jesus em pessoa e o tocaram com suas mãos. Por isso que o apóstolo João disse que Jesus é a luz. Ele testificou: “O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que temos contemplado, e as nossas mãos tocaram da Palavra da vida” (1 João 1:1). João também disse: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus . . . E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade” (João 1:1; 14).
Os discípulos sempre testificaram: “Jesus Cristo apagou todos os nossos pecados de uma vez por todas com seu batismo e seu sangue na cruz. Deus é cheio de compaixão, graça e verdade, e nos deu a bênção da remissão de pecados”. E sempre que pregaram a Palavra, esta não foi outra senão a Palavra do evangelho da água e do Espírito. Eles deram testemunho do evangelho da água e do Espírito e de Jesus Cristo.
Apesar disso, muitos cristãos atuais se enveredaram pelo sectarismo e discutem uns com os outros para saber qual é a melhor denominação. Muitos deles dizem: “Qualquer um pode ser salvo crendo apenas no sangue da cruz, e não no evangelho da água e do Espírito”. Mas será que podemos mesmo ser salvos crendo apenas no sangue da cruz e rejeitando o evangelho da água e do Espírito? Você pode até pensar em sua mente carnal que não há problema algum crer em qualquer evangelho, mas, na verdade, você não alcançará nada se não crer no evangelho da água e do Espírito. Só podemos receber a salvação porque Jesus Cristo veio a essa terra e salvou o homem de um modo perfeito pelo evangelho da água e do Espírito. E hoje somos verdadeiros crentes sem pecado porque Deus apagou todos eles com o evangelho da água e do Espírito. Nós ainda estaríamos debaixo do pecado se Jesus não tivesse apagado todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito.
Por mais que o Senhor tenha compaixão de nós e nossa fé seja forte, não poderemos ser salvos dos nossos pecados se não crermos no evangelho da água e do Espírito. Toda fé que não está no evangelho da água e do Espírito é vã. E mesmo que creiamos fervorosamente no sangue de Jesus derramado na cruz e o glorifiquemos, isso valerá alguma coisa se não crermos no evangelho da água e do Espírito? A menos que conheçamos este verdadeiro evangelho, nosso coração jamais terá a certeza da salvação e a segurança da vida eterna.
Onde, então, podemos encontrar forças para pregar o evangelho da água e do Espírito? Só podemos encontrar forças quando tivermos uma fé inabalável neste evangelho. Já que o próprio Jesus Cristo falou conosco nos últimos dias como o Filho de Deus, nos dizendo que apagou todos os pecados do homem com o evangelho da água e do Espírito, temos que crer nele. Mas se rejeitarmos o evangelho da água e do Espírito, o diabo terá poder sobre nós. Agora, se crermos neste evangelho e formos salvos do pecado, Satanás nunca mais nos enganará. Por isso que o diabo diz constantemente aos cristãos: “Creiam em Jesus como seu Salvador de qualquer jeito. Não deem importância ao seu batismo, pois sua dedicação é o que os levará para o céu”. Satanás instiga esses cristãos enganados, leva-os a agir pela emoção e a fazer todo tipo de coisas absurdas.
O que Deus, que falou aos pais da fé várias vezes e de diversas formas, também nos disse pelo seu Filho estes últimos dias? A Bíblia diz claramente aqui que ele nos falou sobre sua perfeita salvação por seu Filho. Isso significa que nossa fé como cristãos será plenamente fútil se não crermos no batismo que Jesus recebeu de João Batista e no sangue derramado na cruz, que juntos compõem a justiça de Deus. Melhor dizendo, Deus falou conosco da sua salvação por seu Filho para que fôssemos salvos crendo na obra da justiça que Cristo cumpriu de uma vez por todas para nos salvar.
 
 
O Evangelho da Água e do Espírito Encontrado nos Quatro Evangelhos
 
A mensagem mais importante da Bíblia é o evangelho da água e do Espírito. Vamos ler o início do evangelho de Marcos para vermos isso: “Princípio do Evangelho de Jesus Cristo, Filho de Deus; Como está escrito nos profetas: Eis que eu envio o meu anjo ante a tua face, o qual preparará o teu caminho diante de ti. Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, Endireitai as suas veredas. Apareceu João batizando no deserto, e pregando o batismo de arrependimento, para remissão dos pecados” (Marcos 1:1-4).
Como podemos ver aqui, a primeira coisa que o Senhor Deus menciona no evangelho da Marcos é o ministério de João Batista. E o mesmo acontece nos outros evangelhos, Mateus, Lucas e João. E eu quero enfatizar novamente isso: o ministério de João Batista é a primeira coisa que Deus e os quatro evangelhos mencionam. Mas por que a Bíblia dá tanta importância ao ministério de João Batista? Os cristãos atuais não dão muita importância ao ministério de João Batista. Mas não é exagero algum dizer que seu ministério é um exemplo para todos os servos de Deus.
A Bíblia diz que João Batista é “a voz que clama no deserto”. E o que temos que entender aqui é que João Batista é o representante da humanidade e o último sumo sacerdote. Ele foi o último profeta e sumo sacerdote do Antigo Testamento. Por isso que ele cumpriu as funções sacerdotais nessa terra. O Sumo Sacerdote celestial, por sua vez, era o próprio Jesus Cristo.
 
 
O Ministério de João Batista Descrito no Evangelho de Lucas
 
O evangelho de Lucas também explica o que foi o ministério de João Batista. Vamos ler o capítulo 1 de Lucas para ver isso.
“Tendo, pois, muitos empreendido pôr em ordem a narração dos fatos que entre nós se cumpriram, segundo nos transmitiram os mesmos que os presenciaram desde o princípio, e foram ministros da palavra, pareceu-me também a mim conveniente descrevê-los a ti, ó excelente Teófilo, por sua ordem, havendo-me já informado minuciosamente de tudo desde o princípio; para que conheças a certeza das coisas de que já estás informado. Existiu, no tempo de Herodes, rei da Judéia, um sacerdote chamado Zacarias, da ordem de Abias, e cuja mulher era das filhas de Arão; e o seu nome era Isabel. E eram ambos justos perante Deus, andando sem repreensão em todos os mandamentos e preceitos do Senhor. E não tinham filhos, porque Isabel era estéril, e ambos eram avançados em idade. E aconteceu que, exercendo ele o sacerdócio diante de Deus, na ordem da sua turma, segundo o costume sacerdotal, coube-lhe em sorte entrar no templo do Senhor para oferecer o incenso. E toda a multidão do povo estava fora, orando, à hora do incenso. E um anjo do Senhor lhe apareceu, posto em pé, à direita do altar do incenso. E Zacarias, vendo-o, turbou-se, e caiu temor sobre ele. Mas o anjo lhe disse: Zacarias, não temas, porque a tua oração foi ouvida, e Isabel, tua mulher, dará à luz um filho, e lhe porás o nome de João. E terás prazer e alegria, e muitos se alegrarão no seu nascimento, porque será grande diante do Senhor, e não beberá vinho, nem bebida forte, e será cheio do Espírito Santo, já desde o ventre de sua mãe. E converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor seu Deus, e irá adiante dele no espírito e virtude de Elias, para converter os corações dos pais aos filhos, e os rebeldes à prudência dos justos, com o fim de preparar ao Senhor um povo bem disposto” (Lucas 1:1-17).
O que é mencionado primeiro aqui? O nascimento de João Batista e seu ministério. Lucas deixa bem claro no versículo 2: “os mesmos que os presenciaram desde o princípio, e foram ministros da palavra”. Isso nos mostra que muitos tentaram escrever o que Jesus fez nessa terra segundo o que ouviram dos seus servos. Mas Lucas, tendo investigado tudo desde o início, achou conveniente escrever um relato detalhado a Teófilo, um alto oficial a quem a carta foi endereçada. Em outras palavras, Lucas deu testemunho do ministério de Jesus do começo ao fim e explicou tudo desde o início em detalhes a um alto oficial, a fim de que ele soubesse quem era Jesus Cristo. O mais importante a destacar aqui é que embora Lucas tenha feito um relato de Jesus desde o começo, ele não falou dele primeiro, e sim do nascimento e ministério de João Batista. Isso demostra mais uma vez a importância de João Batista e seu ministério.
 
 
O Evangelho de João Dá Testemunho do Evangelho da Água e do Espírito
 
Por que o evangelho de João fala do ministério de Jesus e de João Batista? Vamos descobrir isso vendo algumas passagens importantes agora.
“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez. Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens. E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam. Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João. Este veio para testemunho, para que testificasse da luz, para que todos cressem por ele” (João 1:1-7).
Está escrito aqui que “houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João”. E quem é este homem? O próprio João Batista. A Bíblia diz que este homem não era a luz, mas que ele foi enviado para dar testemunho dela, e seu nome era João Batista. Está escrito claramente aqui que João Batista “este veio para testemunho, para que testificasse da luz, para que todos cressem por ele”.
Já que cremos no sangue de Jesus derramado na cruz, temos que crer também que João Batista passou todos os pecados do mundo para ele ao batizá-lo. Já que cremos em Jesus como nosso Salvador, em outras palavras, temos que crer segundo as Escrituras. Deus salvava os pecadores no Antigo Testamento através do sacrifício de expiação; e como figura deste sistema sacrificial, Jesus Cristo veio a essa terra nos dias do Novo Testamento e cumpriu todas as promessas da salvação feitas por eles aos seus servos. Foi isso o que Jesus Cristo fez por nós, e ele é o próprio Filho de Deus.
Temos que crer em Jesus Cristo segundo a sua Palavra. Temos que crer no Deus que falou conosco nos últimos dias por seu Filho. Jamais devemos desprezar a Palavra de Deus. A Palavra de Deus não pertence a uma denominação específica. Se alguém me perguntasse o motivo da letargia espiritual que acomete os cristãos hoje em dia, eu diria com toda a certeza é porque eles creem em Jesus, mas não no evangelho da água e do Espírito, que é encontrado na Palavra de Deus. Em outras palavras, muitos não têm seu nome escrito no Livro da Vida de Deus justamente porque desprezam o evangelho da água e do Espírito encontrado nas Escrituras.
Vamos mudar de assunto agora e ler o livro de Apocalipse:
“E o Espírito e a esposa dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida. Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro; e, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte do livro da vida, e da cidade santa, e das coisas que estão escritas neste livro. Aquele que testifica estas coisas diz: Certamente cedo venho. Amém. Ora vem, Senhor Jesus. A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja com todos vós. Amém” (Apocalipse 22:17-21).
Quando lemos aqui: “E o Espírito e a esposa dizem”, o Espírito se refere a Deus e a noiva, aos santos da sua igreja. Está escrito: “E o Espírito e a esposa dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida”. Se você ouvir o evangelho da água e do Espírito com seus ouvidos e aceitá-lo em seu coração como ele é, você receberá a salvação como o Senhor prometeu. Todo aquele que crê no evangelho da água e do Espírito recebe a água da vida, alcança a vida eterna e se torna filho e noiva de Deus. E todos se tornam justos na mesma hora. Todo aquele que crê no evangelho da água e do Espírito será salvo pela graça.
Também está escrito no livro de Apocalipse 22:18, “Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro”. Isso é algo tão importante que João esperou até o fim para anunciar. Deus escreveu toda a Escritura com perfeição e nos adverte aqui que devemos guardá-la no coração. E no que diz respeito à nossa fé, jamais devemos adicionar ou tirar algo da Bíblia, como ela mesma nos adverte: “Se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro”. Isso quer dizer que se não crermos em Jesus e na verdade da salvação com foi profetizada no Antigo Testamento e cumprida no Novo Testamento – que Jesus nos salvou de todos os pecados do mundo com o evangelho da água e do Espírito – Deus retirará nosso nome do Livro da Vida. Mas se, por outro lado, crermos no evangelho da água e do Espírito, iremos para o céu e veremos a Deus face a face. No entanto, se não crermos neste evangelho, Deus riscará nosso nome do Livro da Vida.
Este evangelho da água e do Espírito não é uma doutrina inventada por alguma denominação. Como eu disse antes, o evangelho da água e do Espírito operou de 30 a 100 AD. Naqueles dias, o evangelho de Deus não podia ser pregado sem o evangelho da água e do Espírito. Aí o Cristianismo entrou na era dos pais da igreja, e desde então – para ser mais preciso, desde que foi promulgado o Edito de Milão em 313 AD – o evangelho da água e do Espírito foi totalmente esquecido. Durante todos estes anos até agora, o evangelho da água e do Espírito não foi pregado. E isso significa que o Cristianismo não pregou este evangelho por cerca de 1700 anos.
A Idade das Trevas não foi apenas durante as centenas de anos da Idade Média. Até hoje estamos vivendo uma era de trevas espirituais. Se a Idade Média foi a Idade das Trevas, os dias atuais são tempos de mais trevas ainda. Durante a Idade Média, o Papa tinha mais autoridade que a Palavra de Deus; e hoje as doutrinas cristãs têm mais autoridade que o evangelho da água e do Espírito. Por isso que eu estou dizendo que hoje vivemos dias de trevas espirituais, onde os dogmas denominacionais possuem mais autoridade do que a Bíblia.
Como eu disse antes, evangelho da água e do Espírito não foi pregado por cerca de 1700 anos. Mas isso não significa que não havia ninguém pregando este evangelho. Havia algumas testemunhas, embora em número muito pequeno, que continuou pregando o evangelho da água e do Espírito. Porém, o verdadeiro evangelho não pôde florescer porque mesmo embora ele fosse pregado, as pessoas o ignoravam e diziam: “Isso significa então que este é o único evangelho verdadeiro? Quer dizer que o evangelho da cruz que cremos é um falso evangelho? Isso é ridículo!” E essa tendência continua até hoje.
Você crê que a Bíblia que você tem é a Palavra de Deus? Se você crê em Jesus como seu Salvador, você também precisa crer na Palavra escrita de Deus como ela é, sem tirar ou adicionar algo a ela. Você só receberá a salvação quando crer no evangelho da água e do Espírito como está escrito na Palavra de Deus. Caso contrário, sua fé será vã. Então, você será condenado pelo Senhor no último dia, e ele lhe dirá: “Eu não lhe conheço. Você será lançado no inferno!”
Amados irmãos, a Palavra de Deus será cumprida, com certeza. Se alguém ainda tem pecado mesmo depois de crer em Jesus como seu Salvador, ele será amaldiçoado para sempre, pois não crê no evangelho da água e do Espírito. Estes serão lançados no inferno porque não creem na Palavra que Deus disse nos últimos dias por seu Filho. Todos que têm pecado em seu coração são aqueles que creem em Jesus, mas não no evangelho da água e do Espírito. E mesmo aqueles que creem neste evangelho precisam ter cuidado no se refere à Palavra de Deus. Se algum deles adicionar algo a ela, ele será condenado; e se alguém tirar algo dela também, ele será rejeitado por Deus, como ele mesmo disse: “Eu tirarei seu nome do Livro da Vida”.
Você costuma levar a Bíblia, a Palavra de Deus, com você? Mateus capítulo 3 também não faz parte da Palavra de Deus? E Mateus capítulo 28? E o evangelho de João? Eles não são a Palavra de Deus? Somente algumas partes da Bíblia são a Palavra de Deus e outras não? Isso acontece, amados irmãos, porque vocês desprezam a Palavra de Deus e a consideram com menos autoridade do que a palavra dos homens.
A autoridade da nossa fé tem que estar baseada na Palavra escrita de Deus. Um pregador só tem autoridade quando prega apenas a Palavra de Deus. E os verdadeiros servos de Deus pregam o evangelho da água e do Espírito encontrado na Palavra de Deus, ao invés de pregar sobre as doutrinas de sua denominação e o que bem querem. Aqueles que não pregam o evangelho da água e do Espírito e a Palavra de Deus não são seus servos. Os verdadeiros servos de Deus são aqueles que pregam sua Palavra dita por seu Filho nos últimos dias.
Mas e você? Você crê na Palavra que Deus falou nos últimos dias por seu Filho? Já que o Filho de Deus apagou todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito, todos nós podemos receber a remissão de pecados pela fé. Somente aqueles que creem em Jesus Cristo, no Filho de Deus que veio pelo evangelho da água e do Espírito, é que podem receber a vida eterna; apenas eles são os filhos e a noiva de Deus. Como foi que o Filho de Deus apagou todos os nossos pecados? A sabedoria que há na nossa fé é justamente saber como isso acontece e crer nisso. No Antigo Testamento, o sumo sacerdote fazia com que seu povo recebesse a remissão dos seus pecados anuais no Dia da Expiação impondo as mãos sobre a cabeça do bode emissário. No Novo Testamento, embora pareça que a remissão de pecados possa ser recebida todos os dias havendo arrependimento, Deus falou nos últimos dias por seu Filho e nos diz que passou todos os pecados do mundo para sua cabeça quando ele foi batizado por João Batista.
Amados irmãos, temos que entender a Bíblia exatamente como ela está escrita e crer nela para que possamos crer no evangelho da água e do Espírito. Precisamos crer em Jesus Cristo, que veio pelo evangelho da água e do Espírito. Vocês creem no evangelho da água e do Espírito que Deus falou nos últimos dias por seu Filho? Se vocês querem ignorar o evangelho da água e do Espírito, sintam-se à vontade para fazer isso. Mas lembrem-se disso: se vocês ignorarem o evangelho da água e do Espírito, mesmo crendo em Jesus, sua fé será falsa.
O que vocês dizem quando pregam o evangelho? Vocês apenas dizem: “Creiam em Jesus. É só crer em Jesus que vocês serão abençoados”? Ou, por outro lado, vocês tentam colocar medo no coração das pessoas e dizem: “Vocês irão para o inferno se não crer em Jesus. Creiam nele enquanto podem. O Senhor Jesus apagou todos os seus pecados quando foi crucificado e derramou seu sangue por vocês. Creiam em Jesus”? Os que dizem isso são aqueles que não são servos de Deus.
Os verdadeiros servos de Deus, por sua vez, dizem o seguinte: “Deus apagou todos os seus pecados com o evangelho da água e do Espírito. Agora depende só de vocês. Creiam nele se quiserem ser salvos, mas se não quiserem, é só não crer”. Tais pregadores do evangelho são os verdadeiros servos de Deus. E eles dão valor ao que pregam porque são servos de Deus, assim como os servos dos homens sempre se preocupam também com o que as pessoas vão pensar deles.
As igrejas hoje pregam o evangelho como se ele fosse uma estratégia de marketing de uma empresa. Eles mobilizam todos os membros a fim de atrair pessoas para a igreja, mas dar um guarda chuva de presente a todos os visitantes é mesmo evangelismo? Não, não é. Um doutor em ministério fez uma pesquisa de como aumentar a membresia da igreja, publicou o resultado, e a principal descoberta que ele fez foi esta: “A prioridade é atrair pessoas para a igreja de todas as formas possíveis. Todo o resto deve vir em segundo plano; tudo que importa é atrair pessoas à igreja, não importa o método”. Então, todas as igrejas procuram atrair o máximo de pessoas que podem, não importa o que elas creiam, até fazendo sorteios para incentivar as pessoas a se tornar membros. Eles dizem nestas igrejas: Você irá para o céu se crer em Jesus, mesmo que não creia no evangelho da água e do Espírito. Todos que creem em Jesus entrarão no céu porque está escrito: “Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo” (Romanos 10:13). Então, não é tão difícil assim crer em Jesus. Tudo que você tem a fazer é crer em Jesus como seu Salvador. As principais denominações dos dias de hoje ensinam que no momento em que alguém crê em Jesus como seu Salvador, ele é remido de todos os seus pecados, tanto dos pecados pessoais como do original, e os pecados que ele cometer depois disso diariamente podem ser purificados com orações de arrependimento. E eles teimam que se fizerem isso serão completamente santificados e no fim entrarão no céu.
No entanto, você acabará tendo uma fé inútil se crer nisso. Agora, se você crer na Palavra de Deus por meio daqueles que realmente creem em Jesus como seu Salvador – ou seja, através dos servos de Deus que creem no evangelho da água e do Espírito – você receberá a remissão de pecados e entrará no céu. E se crer mesmo no evangelho da água e do Espírito, você também pregará a Palavra de Deus com toda a autoridade e dirá: “Vocês irão para o inferno se não crerem neste verdadeiro evangelho. Se soubessem quem sou eu, vocês dariam ouvidos à Palavra que estou pregando e seriam salvos. Eu estou pregando o evangelho da água e do Espírito, e vocês não me tratariam com tanta frieza assim se soubessem quem eu sou”.
Veja o que diz o Livro de Hebreus. Está escrito aqui que Deus falou conosco nos últimos dias por seu Filho; e foi por ele também que Deus nos deu o evangelho da água e do Espírito. Nós recebemos o reino de Deus no coração quando cremos no Filho de Deus, que veio pelo evangelho da água e do Espírito. Mas quando não cremos nele, nossa vida se torna um inferno.
Deus separou vocês que creem no evangelho da água e do Espírito como seus herdeiros. E já que são herdeiros de Deus, vocês irão para o céu e viverão na glória. Há outro mundo esperando por vocês? Embora pareça que todos os cristãos creem em Jesus da mesma forma, Deus sabe aqueles que irão para o céu e os que irão para o inferno. Deus nos deu o evangelho da água e do Espírito por meio do seu Filho, e algo que você jamais deve esquecer aqui é que só irá para o céu se crer neste verdadeiro evangelho. Agora, se desprezá-lo, você irá para o inferno por não ter recebido a remissão de pecados. Jesus é quem decidirá se você será recebido no céu ou lançado no inferno, pois ele é o Juiz e o Governador de todo o universo, inclusive do mundo vindouro.
Amados irmãos, hoje meditamos juntos no que Deus falou conosco por meio do seu Filho. Vocês creem em Jesus Cristo e sabem quem ele é? Vocês aceitam o evangelho da água e do Espírito em seu coração? Vocês de alguma forma poderiam ser libertos de outra maneira senão pelo evangelho da água e do Espírito? Não, isso é impossível! Já que o evangelho da água e do Espírito é a Palavra de Deus, vocês têm que reconhecê-lo em seu coração. Se vocês querem mesmo crer em Jesus como seu Salvador, vocês têm que crer no evangelho da água e do Espírito agora. Alguns de vocês já são cristãos há muito tempo, e apesar de haver algumas coisas em que vocês devem continuar crendo, vocês não conheciam o evangelho da água e do Espírito todos estes anos. Mas agora que o conhecem, vocês serão salvos se crerem nele de coração.
Se você aceitar o evangelho da água e do Espírito em seu coração, sua salvação será perfeita. No entanto, por que alguns aceitam este evangelho e outros não? Por que muitos cristãos hoje acham difícil aceitar que Jesus levou todos os pecados do mundo ao ser batizado, já que aceitam tranquilamente que ele foi batizado por eles? Jesus não morreu crucificado derramando seu sangue na cruz porque recebeu todos os nossos pecados quando foi batizado? E não foi porque o Senhor ressuscitou dos mortos que nós cristãos fomos purificados e recebemos a salvação?
Tudo está sujeito à lei da causa e efeito. Jesus só derramou seu sangue na cruz porque antes recebeu o batismo pelo qual levou todos os pecados do mundo. O Senhor só morreu na cruz por nós por causa desse ato de misericórdia. Então, você só pode ser salvo se crer na Palavra do evangelho da água e do Espírito, a inerrante Palavra de Deus. Jesus por acaso teria apagado todos os nossos pecados se não tivesse passado pelo processo pelo qual tirou todos eles ao ser batizado por João Batista? Jesus poderia ter derramado seu sangue na cruz se antes não tivesse recebido todos os nossos pecados quando foi batizado por João Batista? Jesus só pôde derramar seu sangue na cruz por nós porque algo teve que acontecer antes, porque ele foi batizado por João Batista para tirar todos os nossos pecados. Deus fala conosco hoje por meio do seu Filho, e eu sou muito grato a ele por isso. Aleluia!