The New Life Mission

Sermões

Assunto 23: A Epístola aos HEBREUS

[Capítulo 2-2] (Hebreus 2:14-15) Temos que Meditar Bastante Sobre Jesus Cristo, o Sumo Sacerdote

(Hebreus 2:14-15)
“E, visto como os filhos participam da carne e do sangue, também ele participou das mesmas coisas, para que pela morte aniquilasse o que tinha o império da morte, isto é, o diabo; e livrasse todos os que, com medo da morte, estavam por toda a vida sujeitos à servidão”.
 
 
Deus enviou Jesus Cristo em uma missão para fazer de nós, pecadores, seus filhos. Em Hebreus 2:14 está escrito: “E, visto como os filhos participam da carne e do sangue, também ele participou das mesmas coisas, para que pela morte aniquilasse o que tinha o império da morte, isto é, o diabo”. “Também ele” se refere a Jesus Cristo, o Filho de Deus. E Deus o vestiu de carne e sangue igual a nós quando o enviou a essa terra a fim de nos libertar dos pecados do mundo. Até o Salvador e Criador participou da carne e sangue como homem. Melhor dizendo, o Salvador Jesus Cristo de fato se fez homem para nos libertar dos pecados do mundo.
Deus revestiu seu Filho de carne e o enviou a este mundo para que ele salvasse todo ser humano que estava cativo ao pecado. Ele colocou seu Filho, o Criador deste universo, entre os homens para remi-los de todos os pecados do mundo. Foi por isso que Deus fez seu Filho Jesus Cristo participar da carne e sangue. Ele queria libertar seu povo dos seus pecados. E esta é a graça de Deus. Quando entendemos bem isso, conseguimos compreender o evangelho da água e do Espírito.
 
 
Ele Mesmo Participou da Carne e do Sangue Também
 
Está escrito no texto bíblico deste capítulo: “E, visto como os filhos participam da carne e do sangue, também ele participou das mesmas coisas”. Ao ler isso, podemos aprender o que Deus tinha em mente quando criou o homem.
Antes de Deus nos criar, primeiro ele criou os anjos. No início, Satanás era um arcanjo, mas foi amaldiçoado por Deus por querer ser igual a ele. Com isso, Deus mostrou que nenhuma criatura pode desafiá-lo.
Então, Deus criou o homem como alvo do seu amor. Ele tinha um propósito bem específico por trás da criação do homem. Ele queria nos adotar como seus filhos e nos mostrar sua graça. Então nos fez um pouco menores do que os anjos por um tempo. O plano de Deus era colocar-nos no patamar de filhos e nos mostrar seu amor e graça. Quando criou Adão e Eva, ele já sabia que o engano de Satanás os faria cair em pecado. E permitiu que isso acontecesse, pois seu plano futuro era salvar totalmente o homem através de seu Filho. E quando o pecado entrou em Adão, Deus enviou seu filho e salvou o homem de acordo com o plano original.
Você acha algo de pouca importância ter recebido a remissão de todos os seus pecados agora que conhece a justiça de Jesus e crê nela? Eu quero que você saiba que fomos salvos da destruição pela grande verdade de Deus. Depois de aprendermos o grande plano de Deus ao compartilhar a luz da justiça de Jesus Cristo, podemos entender que tudo foi planejado por ele para nossa salvação. Por que Deus enviou seu Filho Jesus Cristo a este mundo? Porque ele queria nos salvar de todos os nossos pecados, da morte e de Satanás, nos mostrar seu favor e nos fazer assentar à destra do seu trono no futuro. Ele nos garantiu a graça da salvação em seu Filho e quer que exaltemos sua justiça. Este foi o modelo da salvação de Deus; e só por isso somos gratos a ele.
Hoje em dia, alunos graduados nos seminários estudam o conceito do Deus trino. Eles aprendem que Deus Pai, Filho e o Espírito Santo são um só Deus com diferentes funções. Mas não entendem muito bem este conceito. Teólogos ensinam seus alunos que Deus tinha um plano para salvar os que cressem, e que se cumpriria através do sacrifício de seu Filho. No entanto, como não conhecem o evangelho da água e do Espírito, eles não podem ensinar o conceito correto da trindade. Por isso seus ensinos causam confusão na mente de seus alunos. E eles não conseguem entender o conceito da trindade, pois aprendem a obra do Pai, do Filho e do Espírito Santo sem conhecer o evangelho da água e do Espírito.
Por outro lado, os que creem no evangelho da água e do Espírito conseguem entender totalmente o Deus trino e seu ministério. Portanto, se você quiser conhecer o Deus da trindade, você precisa primeiro crer no evangelho da água e do Espírito. Aqueles que creem no evangelho da água e do Espírito conseguem entender claramente que Jesus Cristo é o Salvador que tirou todos os nossos pecados, e que o Espírito Santo é o avalista desta obra da salvação. O Deus trino criou os céus e a terra, planejou nossa salvação, e nos salvou do pecado de uma vez por todas com o evangelho da água e do Espírito. É por isso que Deus entra no coração dos que recebem a remissão dos pecados pela fé no evangelho da água e do Espírito e ainda promete que “habitará nele, e não no templo de Salomão”. Por isso que o Espírito Santo habita como o avalista no coração dos que creem na salvação de Jesus Cristo, que é a justiça de Deus.
Deus deu o direito de se tornar seus filhos somente a nós que cremos no evangelho da água e do Espírito. Ele deu seu Espírito aos que creem no evangelho da água e do Espírito e nos adotou como seus filhos. Até onde sabemos, o Espírito Santo que estava com Jesus Cristo também está conosco. Agora, podemos chamar Deus de nosso Pai assim como nosso Salvador Jesus o chamou de Pai. Nós o seguimos sabendo que ele é o nosso Consolador e o autor e consumador da nossa salvação. Deus é o nosso Pai; nosso Senhor Jesus é o nosso Salvador que nos libertou de todos os pecados; e o Espírito Santo é a testemunha que está no coração daqueles que creem no evangelho da água e do Espírito. Nós nos tornamos filhos de Deus sabendo exatamente quem é o Deus da trindade. Para derrotar o diabo, Deus enviou seu próprio Filho, fez com que ele fosse batizado, sangrasse até a morte e ressuscitasse dos mortos. Embora Satanás ainda engane as pessoas neste mundo, Deus o lançará em um abismo sem fim.
 
 
“Onde Está, ó Morte, o Teu Aguilhão?”
 
É o que Jesus declara à morte e ao diabo. Ele disse: “Ora, o aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei”. É o pecado que leva todo pecador ao inferno, à morte eterna. Deus planejou enviar seu Filho Jesus como Salvador do mundo e passou todos estes pecados para ele. Este plano se cumpriu pela crucificação de Jesus depois que ele foi batizado por João Batista. Vemos a justiça de Deus na cena do batismo de Jesus. Está escrito em Mateus 3:15: “Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça”. Esse texto mostra que o modo mais adequado para Jesus levar todos os pecados sobre si foi o batismo que recebeu de João Batista. Melhor dizendo, Jesus teve que ser batizado por João Batista para levar à cruz os pecados do mundo, onde morreu, foi sepultado e ressuscitou dos mortos para que pudesse salvar todo ser humano de todos os seus pecados. O pecado leva à morte. Mas agora a morte não pode prevalecer sobre os que creem nesta verdade, já que Jesus Cristo levou todos os pecados do mundo, morreu na cruz e ressuscitou dos mortos. “E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo” (Hebreus 9:27). Todos nós éramos seres miseráveis destinados ao inferno, sem exceção. Todavia, nosso Senhor nos amou tanto e fez de nós que cremos no evangelho da água e do Espírito seus filhos que nunca morrerão.
Nós precisamos entender o que o autor do livro de Hebreus quis dizer neste versículo. Os que receberam a remissão de pecados por entender e crer na justiça de Jesus não têm pecado algum. O pecado não pode nem ficar à sua volta, e a vida eterna o aguarda. Deus até nos diz que enviou seu Filho a essa terra para libertar os que estavam aprisionados e escravizados pela morte. Somente os que creem no evangelho da água e do Espírito não têm pecado, e sim a vida eterna.
O pecado pode permanecer intacto em nosso coração quando cremos no evangelho da água e do Espírito? Não! Nem um vestígio de pecado pode permanecer intacto no coração dos que creem no evangelho da água e do Espírito. Não importa o quanto Satanás tente nos enganar, o pecado não é encontrado em nosso coração. Felizmente, o Senhor nos garantiu esta grande oportunidade de ouvir o evangelho da água e do Espírito para que pudéssemos receber a remissão dos nossos pecados.
A maldição da morte não está sobre aqueles que nasceram de novo crendo no batismo e no sangue de Jesus. Porém, o pecado permanece intacto na vida dos que não conhecem o evangelho da água e do Espírito. Eles vão pagar o preço por sua ignorância se não receber a remissão de pecados através do evangelho da água e do Espírito. Por isso, os escravos da morte que estão escravizados pelo poder do diabo devem receber a remissão de pecados. Os pecadores sempre tremem de medo. Eles têm medo da morte física. Passam toda a vida como escravos da morte, temendo o juízo que virá após sua morte física.
Por outro lado, os que creem no evangelho da água e do Espírito entrarão no reino da vida eterna. Os justos não têm medo de nada senão de levar uma vida desonrosa ou vergonhosa perante Deus. Quando as pessoas adoecem, elas ficam apavoradas com a morte. Os justos, todavia, não se preocupam se vão morrer. Isso porque Deus vive em seu coração. Quando Jesus esteve nessa terra, ele disse: “Credes em Deus, crede também em mim” (João 14:1). Com o que temos que nos preocupar, já que Deus está cuidando de todos os seus filhos?
 
 
“Na Verdade, Ele Não Tomou os Anjos”
 
Está escrito na Bíblia que Deus não enviou Jesus para ajudar os anjos, e sim os descendentes de Abraão. Então quem são os descendentes de Abraão? Deus disse a Abraão: “E em tua descendência serão benditas todas as nações da terra; porquanto obedeceste à minha voz” (Gênesis 22:18). No texto, “tua descendência” se refere a Jesus Cristo, mas também a todo aquele que crê na Palavra de Deus, assim como fez Abraão. Espiritualmente falando, os descendentes de Abraão são os justos que receberam a remissão de pecados pela fé na justiça de Jesus Cristo. Estes herdeiros da salvação querem pôr sua fé na justa obra feita por Jesus Cristo e ser salvos, embora estejam presos à carne e destinados a morrer por causa de seus pecados. Deus enviou seu Filho Jesus Cristo por estas pessoas.
Está escrito: “E, visto como os filhos participam da carne e do sangue, também ele participou das mesmas coisas” (Hebreus 2:14). Nós que cremos no evangelho da água e do Espírito somos filhos de Deus. A Palavra de Deus declara que Jesus Cristo é o nosso Salvador e, ao mesmo tempo, nosso irmão mais velho. Mas isso é imcompreensível aos que não creem no evangelho da água e do Espírito.
 
 
O que Jesus Cristo Fez Nesta Terra?
 
Jesus Cristo fez tudo para Deus como um sumo sacerdote misericordioso e fiel. Ele é o fiel Sumo Sacerdote do reino dos céus. Nós o chamamos de fiel Sumo Sacerdote porque salvou toda a humanidade ao ser batizado por João Batista, foi crucificado e ressuscitou dos mortos. Ele é o fiel e único Sumo Sacerdote de todo ser humano.
Nos dias do Antigo Testamento, o sumo sacerdote oferecia sacrifícios para expiar os pecados do povo. E se não fizessem propiciação por seus pecados, não haveria outro modo de o povo receber a remissão deles. Mas somente Arão e seus descendentes poderiam ser sumo sacerdotes. Mas nos dias do Novo Testamento, Jesus se tornou o Sumo Sacerdote celestial misericordioso e fiel segundo a ordem de Melquisedeque (Hebreus 5:10).
No entanto, Jesus Cristo nasceu em forma humana como nós. Enquanto estava nessa terra, ele teve que orar a Deus como nós. Jesus desceu de sua posição para nos salvar do pecado e fez orações fervorosas a Deus pedindo ajuda, como nós. Ele mesmo se tornou o Sumo Sacerdote misericordioso e fiel e entregou-se como o Cordeiro de Deus para poupar quem quer poupar e condenar quem quer condenar. Assim como os sumo sacerdotes do Antigo Testamento faziam sacrifícios pelos israelitas, o Filho de Deus, Jesus Cristo, salvou seu povo de todos os pecados, levando todos eles sobre seu corpo e entregando a si mesmo a Deus como sacrifício por toda a humanidade. O nome Jesus significa Salvador, como está escrito: “Chamarás o seu nome JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados” (Mateus 1:21). Jesus nasceu para nos tornar povo de Deus e fazer a obra da salvação. Deste modo, ele faz com que o povo tenha o desejo de receber a remissão dos seus pecados.
O reino dos céus está próximo daqueles que creem no evangelho da água e do Espírito. E neste reino está o Deus trino, o Pai, o Filho e o Espírito Santo, e também um dia estará o povo de Deus. Somente os que foram salvos pela justiça de Jesus Cristo poderão morar ali com Deus Pai, o Filho e o Espírito Santo. Para salvar seu povo e viver com ele para sempre neste paraíso, Deus enviou seu próprio Filho como o Sumo Sacerdote fiel. Deus nos lavou com a água e o sangue de seu próprio filho, não com o sangue de animais.
 
  
Por Mais que Se Faça Orações Fervorosas de Arrependimento, o Espírito Santo Não vem Por Causa Disso
 
Quando aceitamos a verdade que Jesus Cristo levou todos os nossos pecados através do batismo que recebeu de João Batista e derramou seu sangue por nossos pecados, o Espírito Santo entra em nosso coração e reconhece nossa fé. Em suma, o Espírito Santo não vem independente do quanto façamos orações fervorosas de arrependimento. Ele só entra em nosso coração quando aceitamos a justiça de Deus.
Se alguém crê em Jesus como seu Salvador, mas não conhece a justiça de Deus, ele ainda não recebeu a remissão de pecados e nem o Espírito Santo. Nós só podemos receber a remissão de pecados quando entendemos primeiro exatamente por que Deus enviou seu próprio Filho a esta terra, e que tipo de sacrifício ele fez para nos libertar dos pecados do mundo, sem duvidar disso em momento algum. Quando, com o devido entendimento, crermos na justa obra que Jesus Cristo realizou, nós conseguiremos receber a remissão de pecados, e só assim o Espírito Santo poderá entrar em nosso coração. Fora isso, é totalmente impossível receber a remissão de pecados ou o Espírito Santo. Já que Jesus Cristo levou todos os nossos pecados do modo mais correto pela imposição de mãos (Mateus 3:15), você também tem que crer nele segundo o evangelho da água e do Espírito a fim de receber a remissão de pecados e o Espírito Santo. Melhor dizendo, se você não conhecer a justa obra que Jesus fez ao levar todos os pecados do mundo através do batismo que recebeu de João Batista, seus pecados continuarão intactos em seu coração, sem contar que o Espírito Santo não poderá entrar nele também.
O fato de termos recebido a remissão de pecados por crermos no evangelho da água e do Espírito se deve graças ao plano de Deus para a nossa salvação. Jesus Cristo veio a esta terra em obediência a Deus; ele foi batizado por João Batista e derramou seu sangue para nos salvar de todos os nossos pecados. Quando aceitarmos esta verdade, receberemos a remissão dos nossos pecdos e o dom do Espírito Santo. Nesta ocasião, o Espírito Santo aprova a nossa cidadania no reino de Deus. E esta aprovação é válida para sempre porque o Espírito Santo é um com Deus Pai e Jesus Cristo, seu Filho. Porém, se crermos em Jesus omitindo sequer uma parte do plano de Deus, o Espírito Santo não poderá habitar em nosso coração. O Espírito é um com Deus Pai, por isso ele só habita no coração limpo daqueles que receberam a remissão de pecados. Ele só entrará em nosso coração quando formos um com Jesus crendo no evangelho da água e do Espírito.
É muito triste quando alguém diz: “Eu recebi o Espírito Santo fazendo orações de arrependimento”, como resposta para a pergunta: “Como você pode receber o dom do Espírito Santo?” Sem conhecer os planos de Deus ou a justiça de Jesus, que veio pelo evangelho da água e do Espírito, eles insistem em dizer que receberam o dom do Espírito Santo fazendo fervorosas orações de arrependimento. Eles estão totalmente convencidos dessa doutrina de prosperidade.
Mas a verdade é que o Espírito Santo só entra no coração daqueles que receberam a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito. Está escrito: “Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo” (Atos 2:38). Como está escrito neste versículo, o Espírito Santo entra em nosso coração quando recebemos a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito. E então, ele testifica nossa filiação em Deus e a salvação em Jesus Cristo. Nós podemos cometer erros e nos esquecer da graça de Deus, mas o Espírito Santo, o Consolador, que habita em nós, nos guia e nos leva a viver uma vida de fé. Ele testifica que nos tornamos filhos de Deus. Ele também testifica que Deus salvou pessoas imperfeitas como nós através da água do batismo de Jesus e do seu sangue na cruz. E ele grava em nosso coração o evangelho da água e do Espírito para que não nos esqueçamos de que recebemos a remissão de pecados. Por isso ele nos permite exaltar a justiça do Senhor para sempre. Do memso modo, o Espírito Santo habita no coração dos justos.
 
 
“Ele Mesmo, Sendo Tentado, Padeceu”
 
Está escrito: “Porque naquilo que ele mesmo, sendo tentado, padeceu, pode socorrer aos que são tentados” (Hebreus 2:18). Jesus Cristo simplesmente levou todos os nossos pecados ao ser batizado, foi tentado e morreu na cruz. Quando lemos as Escrituras, vemos que ele foi tentado de várias formas, ou seja, pela cobiça da carne, dos olhos e pela soberba da vida. Ele foi tentado pelo que é comestível, pelo que é visível e honorável. Jesus foi levado pelo Espírito Santo ao deserto e tentado 40 dias pelo diabo enquanto esteve no jejuando e orando. Durante estes 40 dias, ele foi tentado de todas as formas possíveis que um homem pode suportar.
O mais importante neste relato é que ele venceu todas essas tentações e provações. Além do mais, já que o Senhor mesmo sofreu e foi tentado, ele pôde ajudar os que são tentados. Jesus Cristo já sabia que tipo de pecados cometeríamos ou que fraquezas teríamos. Por isso que ele levou todos os pecados do mundo em seu corpo. Não se trata de ele ter levado apenas os pecados atuais e nós agora devemos cuidar dos pecados futuros fazendo nossas próprias orações de arrependimento. Ao contrário, Jesus levou todos os nossos pecados – pecados do passado, de hoje e do futuro – de uma vez por todas.
A Bíblia declara que “o salário do pecado é a morte” (Romanos 6:23). Como diz o versículo acima, nossos pecados não podem ser remidos a não ser que seu preço seja pago. Sem pagamento, nada com relação aos problemas do pecado pode ser resolvido. Se nosso Senhor levou somente os pecados do passado, e não os do futuro, como poderemos receber a salvação pela fé? Como Deus compreende totalmente os que são tentados pelo pecado, ele levou todos eles através do batismo. Jesus levou todos os nossos pecados, inclusive os do futuro. Já que ele mesmo sofreu e foi tentado, ele conhecia muito bem nossa fraqueza, fé, memória e vontade. Em suma, ele conhecia nossa impotência, e por isso levou todos os nossos pecados com seu batismo e nos tornou perfeitos.
É sobre esta verdade que o autor de Hebreus se referiu. Lembre-se que nenhum pecado que alguém comete em sua vida pode ser perdoado com orações de arrependimento. A Bíblia nos diz claramente que o problema do pecado não pode ser resolvido apenas com palavras. Ela declara: “Sem derramamento de sangue não há remissão” (Hebreus 9:22). Deus diz que devemos pagar o preço por todos os nossos pecados com ofertas do pecado. Ciclos de prata tinham que ser pagos como expiação pelos pecados concernentes às coisas santas do Senhor (Levítico 5:14).
Amados irmãos, vocês precisam saber que vão merecer ir para o inferno com aqueles que vocês para quem ensinarem doutrinas erradas. Vocês merecem ir até para um lugar pior, se é que existe. O negócio é o seguinte: “Você pode resolver o problema do seu pecado pagando por ele por isso?” Não! De modo algum! Receber a remissão de pecados com orações de arrependimento é algo completamente absurdo. E você não precisa ter muito conhecimento sobre a oferta pelo pecado do Antigo Testamento para conhecer esta verdade.
Não importa que tipo de pecado seja, o preço de cada um deles deve ser pago. Por isso a lei declara: “Olho por olho, dente por dente” (Êxodo 21:24). Se você fizer alguém ficar cego, você também deverá ficar cego. “Dente por dente, mão por mão e pé por pé. Se alguém disser o nome de Deus em vão, ele deve ser apedrejado até a morte”. Você encontra muitos exemplos assim no Antigo Testamento, que decretaram a morte de alguém por ter trabalhado no sábado, e aqueles que tomaram o anátema como Acã e foram apedrejados até a morte. Acã confessou seu pecado a Josué e lhe pediu o perdão? Mas o aconteceu depois? Mesmo assim foi apedrejado até a morte. Reconhecer seus pecados com palavras não adianta de nada. Deus lhe perdoa quando você simplesmente diz: “Senhor, por favor, perdoe o meu pecado. Eu não farei isso novamente”?
A lei de Deus declara: “Olho por olho, dente por dente”. Deus é Deus de justiça e nunca deixará nenhum pecado impune, de forma alguma. Antes de Deus perdoar, ele quer o pagamento. E para nos dar a total remissão de pecados, ele enviou seu próprio Filho Jesus Cristo em forma humana, passou todos os pecados do mundo para ele e o deixou ser punido por causa destes pecados. Foi assim que ele nos libertou. Deus declarou que havia nos perdoado porque puniu Jesus em nosso lugar fazendo-o levar todos os pecados sobre si ao ser batizado.
Já que o próprio Jesus sofreu e foi tentado, ele pode ajudar aqueles que são tentados. E ele também pode nos salvar de todos os pecados do mundo. Ele, como Sumo Sacerdote fiel, nos salvou com seu próprio batismo, não com sangue de animais. Deus não lhe concede o perdão de qualquer maneira só porque você crê em Jesus. Ele enviou seu Filho como o Sumo Sacerdote fiel, fez com que ele devidamente tirasse todos os nossos pecados com seu batismo, e fez com que ele pagasse o preço por eles ao ser crucificado. Foi assim que ele lhe salvou de todos os seus pecados. Ao tornar seu Filho o Sumo Sacerdote celestial e a oferta pelo pecado de toda a humanidade, Deus passou todos os pecados do mundo para ele e tomou seu sangue para que pudesse salvar a todos nós. Por outro lado, o povo tinha que levar ofertas pelo pecado a cada ano, embora isso não resolvesse o problema do pecado definitivamente. Foi assim que fomos salvos. A palavra ‘redenção’ tem esta origem. Foi assim que Jesus Cristo se tornou nosso Redentor. Ele se tornou o Sumo Sacerdote clestial.
Ele veio em forma humana para nos salvar, e foi batizado por nós com trinta anos. Seu batismo foi para passar todos os nossos pecados para o seu corpo. Quando estava prestes a ser batizado, ele ordenou ao relutante servo João Batista, dizendo: “Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça” (Mateus 3:15). O batismo de Jesus foi necessário para remover todos os pecados de toda a raça humana. Jesus foi batizado porque tinha que levar todos os pecados deste mundo sobre si para dar a salvação a todas as pessoas. Mateus 3:13-17 confirma isso. Ele foi batizado para cumprir toda a justiça. O batismo de Jesus foi o modo de Deus passar todos os pecados para seu Filho. Jesus é o nosso eterno Sumo Sacerdote. E como nosso Sumo Sacerdote, ele recebeu em seu corpo todos os pecados do mundo e entregou a si mesmo como a eterna oferta pelo pecado, a fim de cumprir toda justiça, remir todos os nossos pecados e nos libertar deles para sempre.
O Senhor é o Deus Santo que não tem pecado algum. Seu nascimento começa com a obra do Espírito Santo, como está escrito: “Maria achou-se ter concebido do Espírito Santo” (Mateus 1:18). Ele é o próprio Deus que veio a essa terra num corpo humano sendo fiel a Deus Pai. Está escrito: “Sendo fiel ao que o constituiu, como também o foi Moisés em toda a sua casa. Porque ele é tido por digno de tanto maior glória do que Moisés, quanto maior honra do que a casa tem aquele que a edificou.” (Hebreus 3:2-3).
 
 
Vamos Comparar a Fidelidade de Jesus e Moisés
 
Como era Moisés? Ele era chamado de servo da casa de Deus. Está escrito: “Porque ele é tido por digno de tanto maior glória do que Moisés, quanto maior honra do que a casa tem aquele que a edificou”. Não houve nenhum construtor de uma obra visível? Esta casa não tinha um construtor? Cada arranha- céu em Manhattan tem um construtor.
E quanto a esta grande casa, o universo? Jesus é o construtor e o dono deste universo. O autor do livro de Hebreus sabia disso muito bem. Foi Jesus Cristo que criou os céus e a terra e tudo que neles há. Foi ele que criou o universo, as estrelas e este lindo planeta terra. Portanto, ele é mais fiel, mais honrado e mais glorioso do que tudo e todos. Assim como existe um construtor para cada casa, Jesus é o construtor deste universo e seu anfitrião.
Quem neste mundo é mais fiel a Deus? Quem nos ama mais? Jesus Cristo o nosso Criador e Salvador, como está escrito:
“Porque um menino nos nasceu,
Um filho se nos deu,
E o principado está sobre os seus ombros,
E se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte,
Pai da Eternidade, Príncipe da Paz” (Isaías 9:6)
Para Deus, ele é o Sumo Sacerdote mais fiel. Ele não é apenas o Deus Criador, mas também o fiel Sumo Sacerdote do Pai. Ele é Jesus Cristo, nosso Deus. Você crê nisso? Quem nos amou tanto assim? Somente Jesus Cristo. O nome de Jesus Cristo é digno do nosso louvor e honra. Por isso o chamamos de Senhor. Ele é o Deus que nos criou! Ele é o Salvador que nos libertou de todos os nossos pecados! Por isso o apóstolo Paulo disse que ao nome de Jesus todo joelho se dobrará nos céus, na terra e debaixo da terra (Filipenses 2:10).
No entanto, o que o homem fez para Jesus enquanto ele estava na terra em forma humana? As pessoas não o receberam bem. O diabo também fez com que as pessoas zombassem dele. Elas o golpearam até o calvário, dizendo: “Ei, você, seu idiota! Você está dizendo que é o Filho do altíssimo?” Eles cuspiram em seu rosto e gritaram para ele descer da cruz. Alguém até o esbofeteou. Jesus sabia que tudo isso acontecer, e por isso foi batizado no rio Jordão para nos salvar de todos os nossos pecados.
Jesus nos salvou totalmente dos pecados do mundo. Ele é o Deus altíssimo, o Filho de Deus Pai e nosso dono. É por isso que todos nós dobraremos nossos joelhos diante da justiça do Senhor. Até os demônios dobrarão seus joelhos perante ele. Eles sairão quando os repreendermos, dizendo: “Eu ordeno no nome de Jesus Cristo. Saiam demônios!” O diabo e os demônios nada podem fazer a não ser fugir por causa da nossa fé no que Jesus realizou por nós. Eles fugirão mesmo quando alguém com pecado expulsá-los em nome de Jesus pela fé. Mesmo os que não nasceram de novo podem expulsá-los usando o poder do nome de Jesus.
“E, na verdade, Moisés foi fiel em toda a sua casa, como servo, para testemunho das coisas que se haviam de anunciar; Mas Cristo, como Filho, sobre a sua própria casa; a qual casa somos nós, se tão somente conservarmos firme a confiança e a glória da esperança até ao fim” (Hebreus 3:5-6). Aleluia! Esse texto nos mostra que fomos salvos graças à justiça de Jesus Cristo, que é o Apóstolo da nossa fé e da verdade. Melhor dizendo, quando estamos firmados na justiça de Jesus, só nos resta ser salvos. Depois disso, recebemos o Espírito de Jesus Cristo, o Espírito Santo que nos guia como filhos de Deus. Por fim, nos tornamos a casa onde Deus habita. O servo que escreveu o livro de Hebreus descreve o povo salvo como a casa de Deus. Se Deus está em nosso coração, somos sua casa. Por isso o coração dos justos é chamado de templo de Deus. Nosso corpo é o templo de Deus. Deus nos chama de sua casa. Todos nós que fomos salvos somos sua casa. Jesus é o Apóstolo da fé e nosso Sumo Sacerdote. Deus é nosso Pai e seu Filho, nosso Sumo Sacerdote. Graças à sua justiça, o Espírito Santo pode habitar em nosso coração.
Nossos pecados cometidos durante a lei mosaica não sumiram por causa das orações de arrependimento, mas fomos salvos por crermos na justiça do fiel Filho de Deus. O Senhor aperfeiçoou a salvação dos pecados do mundo pelo evangelho da água e do Espírito e o deu a todos nós. Ele também nos tornou crentes totalmente sem pecado. É isso que o escritor do livro de Hebreus está nos dizendo nos capítulos 2 e 3. No capítulo seguinte, ele nos diz que devemos permanecer firmes na verdade que nos salvou do pecado. E também nos adverte, dizendo: “Não endureçais os vossos corações, como na provocação, no dia da tentação no deserto”. Ele continua dizendo: “Confiem na justiça de Jesus Cristo, que é o Apóstolo da fé”. Ele adverte os que não creem na justiça de Deus que eles acabarão indo para o inferno. É isso o que vai acontecer com todo aquele que pisar no nome do Filho de Deus.
Nós recebemos a salvação quando confiamos em Jesus segundo a justiça de Deus. Quando o Senhor nos salvou, ele purificou todos os nossos pecados para nos levar ao céu. Ele tirou todos os nossos pecados e os transferiu para o seu corpo através do batismo que recebeu de João Batista, e pagou o preço por todos eles na cruz. Agora podemos estar diante de Deus crendo nele assim. O autor do livro de Hebreus nos diz que este é o caminho para a fé.
Você sabe qual é a verdade da fé que pode nos salvar de todos os pecados do mundo? O que é a verdade da água e do Espírito que tirou todos os nossos pecados? Jesus foi batizado por João Batista, pois levou todos os nossos pecados sobre si. Por isso ele foi punido por estes pecados em nosso lugar. Portanto, devemos compreender a justiça de Deus antes de pôr nossa fé nela. O Filho de Deus salvou as pessoas pela lei da fé. O livro de Hebreus também nos diz que devemos crer sabendo exatamente como Jesus Cristo, o Filho de Deus e nosso Salvador, nos salvou quando colocarmos nossa fé nele.
Todos nós sabemos que Jesus Cristo é o Filho de Deus. E cremos que “visto como os filhos participam da carne e do sangue, também ele participou das mesmas coisas” (Hebreus 2:14). A palavra “filhos” neste versículo se refere aos filhos de Deus. O motivo de Jesus ter participado da carne e do sangue é explicado nos versículos 15 e 16: “E livrasse todos os que, com medo da morte, estavam por toda a vida sujeitos à servidão. Porque, na verdade, ele não tomou os anjos, mas tomou a descendência de Abraão” (Hebreus 2:15-16). O Senhor participou da carne e do sangue para nos ajudar.
Amados irmãos, vocês já são semente de Abraão? Quem são as sementes de Abraão? Nós somos as sementes que creem na justiça de Jesus Cristo. O Novo Testamento começa com a seguinte passagem: “Livro da geração de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão” (Mateus 1:1). Quem são estes que se tornaram seu povo pela justiça de Jesus Cristo? Somos nós que recebemos a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito. Nós nascemos de novo e fomos resgatados de uma condição pecaminosa por crermos no evangelho da água e do Espírito. Amados irmãos, nós os crentes no evangelho da água e do Espírito ainda permanecemos no pecado? Ainda temos algum pecado em nosso coração? Não, de modo algum!
Vamos supor que eu fui a uma loja pagar por coisas que já tinha comprado anteriormente no cartão. Eu fui lá esquecendo completamente que já havia pago por elas no dia anterior. E quando digo à dona da loja: “Senhora, eu estou lhe devendo algum dinheiro, certo?” Ela diz: “Você já me pagou ontem”. Eu não consego me lembrar de já ter pago, então dou a ela o dinheiro mesmo assim, dizendo: “Você deve estar enganada”. Que coisa absurda eu fiz! Assim como no exemplo acima, aqueles que fazem orações de arrependimento todos os dias não admitem que Jesus Cristo já tirou todos os seus e os nossos pecados também, mas continuam pedindo perdão por eles crendo somente na cruz.
Se você não conhece a justiça de Jesus e crê que está salvo, você está redondamente enganado. Também é errado pedir todos os dias: “Senhor, tire meus pecados”. No entanto, muitos cristãos fazem isso crendo que precisam fazer orações de arrependimento todos os dias para ser purificados dos pecados que permanecem intactos em seu coração. Estas pessoas podem até sofrer de doenças mentais mais tarde.
Amados irmãos, devemos crer em Jesus Cristo segundo o evangelho da água e do Espírito. Deus enviou seu Filho Jesus Cristo para nos salvar, e nos tornamos seus filhos pela fé na obra da salvação que ele realizou. É por isso que o Espírito Santo entra no nosso coração.
Eu agradeço ao Senhor pela fé por cada bênção que ele nos deu.