Sermões

Assunto 23: A Epístola aos HEBREUS

[Capítulo 12-2] (Hebreus 12:14-17) Aqueles que têm raízes de amargura

(Hebreus 12:14-17)
“Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor; tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem. E ninguém seja devasso, ou profano, como Esaú, que por uma refeição vendeu o seu direito de primogenitura. Porque bem sabeis que, querendo ele ainda depois herdar a bênção, foi rejeitado, porque não achou lugar de arrependimento, ainda que com lágrimas o buscou”.
 
 
A única arma espiritual que os judeus exilados, que haviam sido espalhados pelos opressores romanos, tinham na época da Igreja Primitiva era a fé em Jesus como seu Salvador. Mas apesar de crer em Jesus como seu Salvador, eles viviam com medo porque eram sempre perseguidos. Este era o pano de fundo da vida dos judeus cristãos que viviam com medo por tudo que passavam e não terem verdadeiros líderes. Esta é a razão pela qual muitos deles tinham raiz de amargura. E quando eles permitiam que esta raiz de amargura brotasse em seu coração, eles traiam a Deus e ainda acabavam levando outros crentes para o caminho errado. Alguns deles até justificando sua iniquidade diziam: – Nós temos muita sorte de ainda estamos vivos neste país estrangeiro, apesar de estarmos afastados da graça de Deus.
Do mesmo modo que antes, os que hoje têm raiz de amargura querem levar o povo de Deus de volta para o mundo. Queridos amigos, nós que somos crentes no evangelho da água e do Espírito sempre procuramos fazer a vontade de Deus, que é salvar as pessoas dos seus pecados. Então, se alguém quiser impedir que preguemos o evangelho da água e do Espírito, ele tem raiz de amargura. E se houver alguém assim entre os justos na Igreja de Deus, os verdadeiros crentes devem identificar quem são e ter muito cuidado com eles. Por isso que a Bíblia nos adverte: “Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem”. Essas pessoas dizem que creem na justiça de Deus, mas na verdade não creem.
 
 
A Igreja de Deus é composta pelos crentes no evangelho da água e do Espírito
 
Se você encontrar um membro da Igreja de Deus tentando levar outros crentes para o mundo, saiba que ele é uma raiz de amargura. Infelizmente temos que conviver com essas pessoas. Mas devemos reconhecer logo que elas são raízes de amargura. Se alguém permitir que esta raiz penetre em seu coração, ele estará na Igreja de Deus mas não crerá mais no evangelho da água e do Espírito. Então enganarão os cristãos e os levarão para um abismo profundo. Se cedermos à tentação também nos tornaremos raiz de amargura, mesmo sendo justos. E tudo que eles disserem e fizerem irá nos agradar.
Por exemplo, quem se tornou raiz de amargura diz assim: – É maravilhoso servir apenas ao evangelho da água e do Espírito, mas será que não devemos desfrutar do que o mundo oferece para sermos pessoas equilibradas? E ainda continuarão tentando vocês assim: – Apesar de servirmos à justiça do Senhor, não é bom também satisfazermos nossa carne? Temos que entender que o Senhor nos abençoa material e espiritualmente quando buscamos a justiça de Deus em primeiro lugar. Agora, se não tivermos convicção desta verdade, o que eles disseram soará bem tentador para nós. Por isso que os verdadeiros filhos de Deus precisam ter cuidado com tudo que ouvem e fazer somente a sua vontade. Portanto, temos que vencer a tentação pela fé na justiça de Deus.
 
 
Aqueles cuja fé ainda é fraca devem se resguardar do que dizem os que têm raiz de amargura
 
Há muitas pessoas solteiras na Igreja de Deus que são vulneráveis à tentação. Os que têm raiz da amargura irão tentá-los assim: – Quem disse que vocês devem parar de servir ao evangelho? Mas está errado aproveitarmos a vida enquanto fazemos isso? Não somos abençoados materialmente quando servirmos ao evangelho da água e do Espírito? Se eles disserem isso aos que são vulneráveis porque sua fé é pequena, eles poderão ser tentados a deixar sua vida de fé. É por esta razão que o que eles dizem aos justos é como raiz de amargura.
O que Deus quer de nós é que façamos sua vontade enquanto pregamos o evangelho da água e do Espírito. E sua vontade para nós é muito clara. Deus deu uma ordenança ao seu povo e aos seus servos: – Busquem primeiro o reino de Deus e a sua justiça. Os justos precisam conhecer a vontade de Deus para que venham cumpri-la; e sua vontade é que preguemos o evangelho da água e do Espírito. Antes de fazermos qualquer outra coisa, devemos servir a este verdadeiro evangelho e esperar que Deus nos abençoe materialmente. E quando precisamos de algo material, só temos que orar e esperar com paciência. Assim podemos ver como a mão de Deus supre nossas necessidades físicas. Se Deus disse para esperarmos, temos que esperar com paciência e pela fé.
Dar prioridade às coisas materiais, e não às espirituais, é o começo de uma vida de fé errada. É errado dizer a alguém que ele deve suprir suas necessidades materiais antes de fazer a vontade de Deus, pois podemos fazer ambos ao mesmo tempo. Temos um corpo para fazermos a obra espiritual. O apóstolo Paulo nos exortou dizendo: “Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus” (1 Coríntios 10.31). A Palavra diz que os justos devem viver para a glória de Deus. Portanto, todos que dão prioridade às coisas materiais antes de fazer a obra de Deus começarão a gerar ‘raiz de amargura’.
Os desejos daqueles que possuem raiz de amargura levam os justos a cair numa terrível tentação. Por isso que devemos identificá-los e não dar ouvidos a eles. As coisas não acontecem do jeito que eles dizem. E o povo de Deus não deve acreditar no que dizem os mentirosos. Aqueles que estão comprometidos com a justiça de Deus e decididos a fazer sua obra em primeiro lugar não serão afetados por estes mentirosos. Por mais que você seja um obreiro de Deus e creia na sua justiça, ele irá puni-lo se você desviar seu povo. O autor do livro de Hebreus nos adverte sobre estas pessoas: “Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem”.
Amados irmãos, vocês acham que essa gente pode ser abençoada por Deus, já que querem levar seu povo para um caminho de destruição? Nós que somos justos teríamos uma vida vitoriosa se decidíssemos buscar as coisas materiais em primeiro lugar? Se isso acontecer conosco, temos que reconhecer logo que nossa vida não está correta diante de Deus e voltar atrás na mesma hora. Buscar as coisas carnais não passa de perda de tempo para os justos. No começo pode ser até um mar de rosas, mas depois eles irão cair num abismo profundo e as lutas começarão. Quando as placas de sinalização espirituais do nosso coração apontam para a direção errada, nossa carne e nossa alma despencam rapidamente. E o que acontece depois é que ambos alcançam a perdição.
 
 
Cremos no evangelho da água e do Espírito de todo o nosso coração
 
Amados irmãos, temos que crer ou não no evangelho da água e do Espírito. Já que cremos neste evangelho, queremos que ele seja pregado no mundo inteiro e nos alegramos em apoiar esta missão. Mas há muitos que não se alegram com o evangelho da água e do Espírito e por ele estar sendo pregado no mundo todo. O sentimento de ira e insatisfação com o sucesso da pregação do evangelho da água e do Espírito demonstra que as pessoas estão mesmo contra a vontade de Deus.
Se nos opusermos a Deus a ponto de ter inveja da sua vontade, seremos seus inimigos. E o resultado final disso será uma destruição maldita. Pode até acontecer de termos ciúme um dos outros, mas devemos nos sentir assim em relação à pregação do evangelho da justiça de Deus. Ao contrário, temos que ser gratos a ele e adorá-lo pela pregação da sua justiça. Mas por quê? Já que o Espírito de Deus habita em nosso coração, os justos se alegram com o sucesso e conquistas da obra de Deus.
 
 
A Bíblia diz que o Espírito Santo habita no coração dos justos
 
Está escrito: “Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito; porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus.” (1 Coríntios 2.10). Apesar de sermos imperfeitos, o Espírito de Deus não deixa de trabalhar em nós. E é ele quem nos leva a ser gratos a Deus. O livro de Hebreus foi escrito especificamente para os judeus que criam em Jesus. E ele também fala com todos nós que fazemos a obra na Igreja de Deus, que é o corpo de Deus. Sendo assim, devemos obedecer à vontade de Deus e crer no evangelho da água e do Espírito. Temos que ficar atentos com as pessoas que são raiz de amargura e corrompem outros na igreja.
Por isso que devemos analisar a nós mesmos primeiro e a todos na Igreja de Deus para vermos se todos nós cremos no evangelho da água e do Espírito e estamos fazendo a vontade de Deus. Por mais que creia neste evangelho, você tem que olhar para o fruto que está produzindo para ver se ele é bom ou ruim. Você tem que examinar a si mesmo para ver se o fruto da justiça está crescendo mesmo em você. Aí então você deve perguntar a Deus se ele está se agradando do que você tem feito hoje.
Você tem que examinar a si mesmo para ver se está mesmo agradando a Deus com sua obra. Se não estiver, tem algum problema na sua fé. E isso quer dizer que o Senhor da sua alma não é Deus, mas o diabo. Você quer viver como escravo do diabo? O Senhor nos diz que “pelos seus frutos os conhecereis” (Mateus 7.20). Deus está falando aqui sobre os que são raiz de amargura, mas isso também é importante para nós. Se algum de nós não gostar do sucesso da pregação do evangelho, quem habita no seu coração é o diabo, e não o Espírito Santo. Se algum de nós se sente infeliz com o sucesso da pregação do evangelho, ele tem um espírito maligno. E esse espírito que nele habita é muito diferente do Espírito de Deus.
Tal pessoa tem que ser repreendida e liberta desse espírito maligno. Ela tem que se arrepender e crer no evangelho da água e do Espírito de todo o coração. Essa pessoa tem que buscar o Senhor e pôr toda a sua fé nele, que tirou todos os pecados do mundo ao ser batizado. Aí então ela tem que morrer com Cristo e ressuscitar com ele para ser uma obreira fiel. Todos nós temos que ser obreiros fiéis e purificados por Deus crendo no evangelho da água e do Espírito de coração. E esta vida de fé não é apenas um check up que devemos fazer de vez em quando; temos que fazer isso sempre através do evangelho da água e do Espírito até a volta do Senhor. Todo ser humano tem que aplicar a verdade do Senhor a si mesmo e se tornar um obreiro de Deus crendo de coração que foi salvo dos seus pecados.
A Bíblia repetidas vezes nos adverte sobre isso: “E ninguém seja devasso, ou profano, como Esaú, que por uma refeição vendeu o seu direito de primogenitura” (Hebreus 12.16). Jamais devemos ser pessoas inúteis perante Deus. Há muitos buscando satisfazer seus próprios desejos e paixões ao invés de fazer a vontade de Deus. Mas ele nos disse para ficar bem longe de tais pessoas. Mas quem é essa gente? Esaú era um deles. Eles são raiz de amargura.
O Senhor nos adverte: “E ninguém seja devasso, ou profano, como Esaú, que por uma refeição vendeu o seu direito de primogenitura”. Esaú, irmão mais velho de Jacó, vendeu para ele seu direito à progenitura por um prato de lentilhas, como diz o Antigo Testamento. Ele voltou do campo e quando viu seu irmão preparando um prato de lentilhas, pediu que lhe desse um pouco. – E aí, irmão. Você ainda não acabou de preparar esse prato de lentilhas? Eu estou morrendo de fome. Dá-me um pouco desse prato de lentilhas. – Não – disse Jacó. Então Esaú disse: – Está bem. Fique com ele então. Mas aí pensou: – Eu sou bom mesmo em caçar. Do que me serve o direito à progenitura afinal? E então disse ao seu irmão: – Você pode ficar com o direito a progenitura se me der seu prato de lentilhas agora.
Humanamente o que Esaú fez é até compreensível, mas espiritualmente sua ideia e sua atitude foram muito tolas. Ele vendeu o direito de ser abençoado por um prato de lentilhas. Pessoas como Esaú só tem um objetivo na vida: conquistar as riquezas deste mundo. Mas e os crentes no evangelho da água e do Espírito? Eles buscam as riquezas deste mundo, já que nasceram de novo crendo neste evangelho?
Como eu disse antes, os cristãos que nasceram de novo têm os mesmos desejos carnais dos que ainda não nasceram. No entanto, os que ainda não nasceram de novo buscam as riquezas materiais para satisfazer seus desejos egoístas. Por isso que Deus diz que devemos ter muito cuidado para não nos tornarmos profanos. Hebreus 12.17 diz: “Porque bem sabeis que, querendo ele ainda depois herdar a bênção, foi rejeitado, porque não achou lugar de arrependimento, ainda que com lágrimas o buscou”.
 
 
Por mais que procurem, os que buscam as riquezas materiais não acharão lugar de arrependimento
 
Essa gente não pode voltar para Deus porque o deixou para buscar as riquezas do mundo. E por mais que consigam isso, eles vão se ricos espiritualmente? Assim diz a promessa do Senhor: “Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” (Mateus 6.33).
Amados irmãos, é isso o que Deus está nos dizendo. Se nos unimos para buscar o Senhor e servi-lo para propagar o reino de Deus, ele nos dará todas estas coisas. Lemos sobre o rei Davi e o rei Salomão na Bíblia. Salomão traiu a vontade de Deus e buscou a fama e as riquezas deste mundo. Mas ele teve uma vida boa? Seu pai, o rei Davi, obedeceu à vontade de Deus, lutou contra os seus inimigos e viveu para a sua glória. O rei Salomão, por sua vez, adorou ídolos para ser aceito pelo povo. No fim, quem Deus abençoou? Ele abençoou Davi.
O rei Davi viveu para a glória de Deus, enquanto que o rei Salomão viveu para os seus próprios desejos. E o que aconteceu com Salomão? Seu reino desapareceu junto com seu povo. Ele levou seu povo a adorar ídolos e, por esta razão, foi amaldiçoado por Deus. O rei Davi, por sua vez, foi o rei mais poderoso dentre os povos ao seu redor e levou seu povo a ser abençoado por Deus.
Nós que cremos no evangelho da água e do Espírito também buscamos a glória de Deus. Quem crê neste evangelho dá prioridade à obra de Deus e faz com que ela esteja acima de todas as coisas. Os justos têm que fazer a obra de Deus, por mais simples que elas sejam. Esta é a vida que devemos ter. É assim que o Espírito Santo que habita em nosso coração quer que vivamos. E ele guia os que creem no evangelho da água e do Espírito. Porém, não se agrada de nós quando buscamos as coisas carnais.
Quem não tem o Espírito Santo em seu coração se alegra em buscar as coisas do mundo. Eles vivem para as coisas materiais; este é o seu deus. Melhor dizendo, o dinheiro é o seu deus. Por isso que Deus nos adverte para que não haja raiz de amargura entre nós, pois ela pode brotar até mesmo em meio aos crentes no evangelho da água e do Espírito. Até quem afirma crer neste evangelho pode se tornar raiz de amargura.
Os discípulos de Jesus Cristo fizeram sua vontade. E depois que ele foi assunto aos céus, eles foram por todos os lugares pregando o evangelho da água e do Espírito. O apóstolo Paulo também pregou este evangelho enquanto estava vivo. Mas o que temos que entender é como os cristãos levaram sua vida de fé depois da morte do apóstolo.
Às vezes eu questiono Deus sobre isso. – Será que o evangelho da água e do Espírito vai continuar sendo pregado se eu ficar doente e Deus me levar? Será que meus obreiros vão dar continuidade a este obra? Eu tenho que me preparar para isso desde já. Eu temo que alguns tentarão distorcer o evangelho da água e do Espírito depois que eu morrer. Eu confesso que algumas vezes me deixei levar por estes pensamentos. Mas creio que Deus dará uma fé verdadeira aos seus servos no tempo certo a fim de que eles possam fazer sua obra sem nenhum problema. Só que o tempo que tenho para preparar tudo isso está acabando.
O desejo de todos nós é pregar o evangelho da água e do Espírito no mundo inteiro o quanto antes. Eu quero pregar o evangelho rápido e receber as bênçãos de Deus. E creio que Deus abençoa seu povo na sua igreja tanto material e espiritualmente. Mas por quê? Quando os justos fazem a vontade de Deus, ele se sente responsável por abençoá-los. E ele faz isso porque o Senhor nos fez uma promessa: “Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” (Mateus 6.33). Quando nos promete alguma coisa, Deus sempre cumpre sua promessa.
Se vivermos para pregar o evangelho de Deus, ele nos dará todas as coisas para o resto da vida. Por isso que devemos confessar com toda a confiança: – Eu dou minha vida a ti. Deus, apesar de ter recebido a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito, eu não quero saber o que vai ser da minha vida. A única coisa que eu quero saber é se tu me abençoarás. Eu decidi viver para fazer a tua vontade. Senhor, cuide de mim. Não importa o que acontecer, cuide de mim. Eu creio pela tua Palavra que tu me farás prosperar. Se eu não viver para fazer a sua vontade, tu terás vergonha de mim e eu ficarei envergonhado também. Poucas pessoas neste mundo sabem que eu creio em Deus. E creio também que ele abençoará os obreiros da sua igreja. Se fizermos a obra de Deus em primeiro lugar, ele cuidará de todo o resto para nós.
Amados irmãos, devemos nos preocupar primeiro em buscar a justiça de Deus, e não riquezas materiais. E se nossa mente e coração estiverem voltados para isso pela fé, Deus suprirá então todas as necessidades que temos na vida. Assim continuaremos pregando o evangelho da água e do Espírito ao mundo. No entanto, Deus disse que devemos vigiar para que não cresça em nós raiz de amargura, a fim de que não venhamos a corromper os membros da sua igreja. Quando olhamos para as riquezas do mundo e não para Deus, nosso coração se corrompe. E quando ele se torna imundo, é difícil voltar para Deus. Quando você fizer algo errado e ficar deprimido por causa disso, medite no evangelho da água e do Espírito e volte para Deus. Só que é muito difícil fazer isso quando nosso coração se corrompe.
Precisamos ter muito cuidado para não nos tornarmos raiz de amargura. Temos que cuidar dos irmãos da Igreja de Deus, orar por aqueles que deixaram crescer em si raiz de amargura, e ficar atentos para não os guiarmos pelo caminho errado. Eu espero que você aceite este conselho pela fé, como se fosse Deus dizendo isso a você através da sua igreja.
Eu creio pela fé que tenho em Deus que o evangelho da água e do Espírito logo alcançará todo o mundo. E também creio que receberemos bênçãos abundantes como Abraão e Isaque. Nós seremos prósperos após pregarmos o evangelho da água e do Espírito em todo o mundo. Você se lembra de Abraão? Ele teve uma vida material e espiritual mais próspera quando teve fé do que antes de ter. Veja na Bíblia a vida daqueles que viveram pela fé. Todas as pessoas de fé na Bíblia receberam grandes bênçãos de Deus. Mas por que então Pedro e Paulo sofreram tantas perseguições? Porque eram pregadores do evangelho. Os pregadores viajavam o mundo inteiro. E hoje vivemos como pastores. Os pastores ficam numa igreja, cuidam do rebanho e dão a ele todo o apoio para que preguem o evangelho da água e do Espírito como evangelistas. Se não formos prósperos, não poderemos fazer a obra de Deus. Agora, se tivermos uma vida abastada, poderemos alcançar muitas outras pessoas.
Quando encontro pessoas com raiz de amargura na Igreja de Deus, meu desejo é que elas sejam transformadas. Por quê? Porque elas podem destruir quem é fraco na fé. Por isso que eu oro a Deus por elas. Já que o Espírito Santo guia, orienta e abençoa nossa mente e coração, não há motivo para nos preocuparmos. Não somos nós que estamos seguindo o Senhor; é o Espírito Santo que nos ajuda a segui-lo. Eu oro para que Deus nos proteja, nos abençoe e cure toda raiz de amargura. Também oro para que nenhum de nós caia na tentação dos que se tornaram raiz de amargura para que nosso espírito não seja destruído. Deus quer de fato proteger todos na sua igreja. E eu oro para que ele nos guarde mesmo e derrame suas bênçãos sobre nós.