The New Life Mission

Sermões

Assunto 22: O Evangelho segundo LUCAS

[Capítulo 9-1] (Lucas 9:18-26) Negue a Si Mesmo e Siga o Senhor

(Lucas 9:18-26)
“Estando ele orando à parte, achavam-se presentes os discípulos, a quem perguntou: ‘Quem dizem as multidões que sou eu?’ Responderam eles: ‘João Batista, mas outros, Elias; e ainda outros dizem que ressurgiu um dos antigos profetas.’ Mas vós, perguntou ele, ‘quem dizeis que eu sou?’ Então, falou Pedro e disse: ‘És o Cristo de Deus.’ Ele, porém, advertindo-os, mandou que a ninguém declarassem tal coisa, dizendo: ‘É necessário que o Filho do Homem sofra muitas coisas, seja rejeitado pelos anciãos, pelos principais sacerdotes e pelos escribas; seja morto e, no terceiro dia, ressuscite.’ Dizia a todos: ‘Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-me. Pois quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; quem perder a vida por minha causa, esse a salvará. Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se vier a perder-se ou a causar dano a si mesmo? Porque qualquer que de mim e das minhas palavras se envergonhar, dele se envergonhará o Filho do Homem, quando vier na sua glória e na do Pai e dos santos anjos.’”
 
 
Nós Precisamos Negar Nossa Própria Justiça?
 
Viver pela fé é seguir o Senhor negando nossos próprios pensamentos, independente se somos bons ou não perante Deus. Uma verdadeira vida de fé começa quando negamos nossos pensamentos carnais. O Senhor disse: “Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-me” (Lucas 9:23). Neste texto encontramos o ponto principal da nossa vida de fé. Uma vida de fé está baseada em seguir a justiça do Senhor negando a nós mesmos a partir do momento que recebemos a remissão dos pecados. E já que recebemos salvação por negar nossos pensamentos carnais, podemos seguir a justiça do Senhor por completo depois de recebermos a salvação dos nossos pecados.
Mas por que temos que negar a nós mesmos para seguir o Senhor? É porque não podemos seguir direito o Senhor quando estamos cheios de nossa própria justiça. Ou seja, devemos negar a nós mesmos e seguir o Senhor quando estamos certos ou errados. E a propósito, como nós estamos? Será que ainda buscamos fazer nossa própria vontade depois de termos recebido de Deus a salvação dos nossos pecados? Será que o que estamos fazendo está baseado em nossa própria maneira de pensar? Temos que deixar isso para trás. Temos que negar estes pensamentos. Por que? Por que nossos pensamentos são errados por natureza. É isso mesmo. Nós nunca estamos certos. Por mais que façamos planos maravilhosos por nós mesmos, eles nunca são ideais, pois os pensamentos de Deus são muito melhores que os nossos, e também mais justos e corretos.
Amados irmãos, nós recebemos a remissão dos nossos pecados pela justiça. No entanto, nossa vida de fé deve ser melhor a partir do momento que negarmos a nós mesmos todos os dias. O que nos preocupa quando vivemos uma vida de fé? O que faz nossa fé crescer em tamanha agonia? A nossa fé cresce quando negamos a nós mesmos e obedecemos à vontade do Senhor. O motivo de estarmos em agonia é porque não negamos a nós mesmos. O fato de a cada dia termos que negar a nós mesmos nos incomoda. Nosso coração fica turbado quando nossos pensamentos divergem da vontade do Senhor, pois nós sempre achamos que estamos certos.
 
 
Não Pense Que de Alguma Forma Você Está Certo
 
Nem sempre nossos pensamentos estão certos. Seria melhor nos considerarmos mortos do que pensar assim. A vida de fé começa quando negamos nossos próprios pensamentos; e esta é a única forma de darmos o verdadeiro fruto da fé. Irmãos, gravem bem isto: ter fé é negar seus próprios pensamentos. Nossos pensamentos é que regem nosso coração e põem tudo em prática. Quando achamos que de alguma maneira nossos pensamentos estão certos, isso torna difícil seguirmos a vontade do Senhor. Sendo assim, precisamos negar os nossos próprios pensamentos para que possamos seguir totaltamente os justos pensamentos do Senhor. Negar nossos pensamentos é o caminho para uma vida de fé. Você e eu recebemos de Deus a salvação dos nossos pecados.
Digamos que, após recebermos a salvação, não neguemos nossos próprios pensamentos ao seguirmos a Palavra de Deus. Isso significa que achamos que estamos certos e a Palavra de Deus, errada. Achamos que nossos pensamentos são mais razoáveis, bons e justos. E qual seria o resultado disso? Isso nos levaria a atrapalhar a justiça do Senhor. Os que assim procedem não conseguem levar uma vida de fé correta. Então, só poderemos seguir totalmente ao Senhor se negarmos nossos pensamentos carnais. Aquele que não nega seus pensamentos carnais não segue a justiça do Senhor.
Se quisermos seguir totalmente a justiça do Senhor, primeiro devemos negar nossos próprios pensamentos. Caso contrário, os confrontos entre a justiça de Deus e nosso modo de pensar continuarão. Então, acabaremos deixando a justiça de Deus pela nossa. É bom um cristão deixar a justiça do Senhor? Será que a coisa certa a fazer é não negar nossos pensamentos diante da Palavra e da vontade de Deus? Não, não é. E por mais que muito do que pensamos esteja certo, alguns destes pensamentos se tornarão errados.
 
 
Nem Tudo que Pensamos Que é Bom Está Certo
 
O Senhor disse para negarmos a nós mesmos. Devemos negar nossos pensamentos baseados em seus ensinamentos. “Eu agora tenho uma nova vida em Cristo, as coisas velhas já passaram e tudo se fez novo. Eu servirei ao Senhor e o seguirei”. Como diz a letra deste hino, precisamos da fé do conhecimento e também crer na justiça do Senhor para segui-lo. Já que o Senhor disse: “Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue,” nós precisamos a cada dia negar nossos pensamentos. Aquele que nega a si mesmo e toma a sua cruz é a pessoa que pode verdadeiramente seguir ao Senhor. Somente alguém assim é que pode desfrutar da enorme graça do Senhor a cada dia.
Irmãos amados, nem tudo que pensamos está certo. Existe algum pensamento humano que esteja certo? Não, nenhum. Então, mesmo que você esteja convicto que seus pensamentos estejam corretos, você tem que admitir que não estão. É assim que você nega a si mesmo como se deve. Existem pensamentos maus e pensamentos bons em nossa mente, e o que acontece quando damos lugar a todos eles? Você pode garantir que seus pensamentos estão certos? A verdade é que eles nunca estão. Quando reconhecemos que os pensamentos que estavam certos não estão mais, aí sim podemos negar totalmente nossos próprios pensamentos. Nenhum dos nossos pensamentos está certo. Eles são sempre maus, como está escrito: “E viu o SENHOR que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente. Então arrependeu-se o SENHOR de haver feito o homem sobre a terra e pesou-lhe em seu coração” (Gênesis 6:5-6). Ou seja, as decisões que tomamos baseadas em nossos pensamentos nunca são perfeitas. Portanto, somente quando negamos a nós mesmos segundo a Palavra e a igreja de Deus é que passamos a ter os pensamentos corretos.
Amados irmãos, não há justiça alguma em nossa carne. Então devemos nos recusar a confiar em nosso julgamento. Mesmo quando nossos pensamentos são bons, devemos negá-los se eles forem contrários à Palavra de Deus. E por que isso acontece? Porque nossa carne é corrupta, e somente o Senhor é o verdadeiro amor e a Verdade. Vocês concordam comigo? Na verdade, é muito difícil ter que negar a nós mesmos todos os dias e seguir o Senhor. Porém precisamos nos negar não apenas em palavras, mas também em ações. “Desculpe dizer isso, mas vou viver desta maneira. Eu quero viver assim, pois acho que está certo. Parece que este é o jeito certo de viver”. Estes pensamentos estão errados. Precisamos negar tais pensamentos. Queridos irmãos, por que é tão difícil os novos convertidos seguirem o Senhor? Porque eles ainda confiam em seus próprios pensamentos e na sua justiça própria.
O mesmo acontece com os cristãos antigos. Eles passam maus momentos seguindo o Senhor porque ainda têm muita justiça própria. Se eles entendessem que seus pensamentos não estão certos facilmente negariam a si mesmos. A compreensão de que os pensamentos humanos não estão corretos é muito importante para nós, porque isso não se aplica somente a nós mesmos, mas também no que diz respeito a seguir ao Senhor. Se todos soubessem disso, seria impossível negá-lo.
Mas o que acontece quando ignoramos a verdade e continuamos confiando na nossa própria justiça? Não há como levarmos uma vida de fé. O Senhor expressamente ordena que neguemos a nós mesmos. Se nos recusarmos a negar a nossa própria justiça e pensamentos, isso significa que nossa vida de fé já acabou. Vejam as pessoas que um dia estiveram na igreja e de uma hora para outra abandonaram sua vida de fé. Todas elas têm uma justiça própria. Elas deixaram a vontade de Deus, saíram da sua presença e de sua igreja porque achavam que estavam certas e confiavam nos seus próprios pensamentos.
 
 
Os Cristãos Fiéis São Aqueles Que Negam a Si Mesmos e a Cada Dia Seguem a Justiça de Deus
 
Somente quando negamos nossos pensamentos é que podemos viver uma verdadeira vida de fé. Precisamos negar a nós mesmos o tempo todo diante do Senhor, mesmo quando achamos que algo está certo, porque na verdade não está. Queridos irmãos, vocês compreendem o que estou dizendo? Temos que conhecer toda esta verdade a fim de levarmos uma verdadeira vida de fé. Satanás, o diabo, pôs a justiça própria em nosso coração de forma consistente. Ele endureceu nosso coração ao fazer isso.
Mas precisamos negar estes pensamentos. E por quê? Porque é totalmente errado confiarmos na nossa própria justiça. Para nós, nossos pensamentos são bons e sempre estão certos. Todavia, a verdade é que eles podem estar certos, mas apenas temporariamente. Eles nunca estão certos a longo prazo. O senso de justiça própria continua crescendo em nosso coração. Por isso é que precisamos sempre negar a nós mesmos.
Vamos dar uma olhada no Antigo Testamento agora. Deus afligiu o Egito com as dez pragas quando Faraó se opôs à sua vontade de libertar os israelitas, e uma destas pragas foi a saraiva. Deus lançou saraiva misturada com fogo sobre toda a terra do Egito e ela destruiu todas as plantas. Mas ainda havia algo sobre a terra. Então Deus enviou a praga dos gafanhotos, e eles devoraram toda erva que havia. Mas a Bíblia diz que ainda restava algo. O que isso significa? Significa que ainda havia pensamentos próprios sobre a terra.
Também significa que sempre justiça própria em nosso coração enquanto vivermos. A maioria dos nossos pensamentos é revelado e não resiste diante de Deus. Mas isso não é o fim, pois em nosso coração ainda existe alguma justiça de nossos pensamentos carnais. Portanto, devemos negar a justiça que ainda está em nós. Precisamos negar a nós mesmos a cada dia porque existem raízes de justiça dentro de nós. Você está entendendo? A justiça própria está tanto em você como em mim. Não sabemos quanto desta justiça ainda temos. Por isso que precisamos negar a nós mesmos a cada dia. Nossa justiça própria procura uma chance de crescer e se mostrar. E quando ela se torna grande demais, as pessoas abandonam a Deus e deixam sua igreja.
Deus é um Deus de amor que nos ama incondicionalmente. Seu amor é eterno. Os servos de Deus que pertencem à igreja também amam os santos. Contudo, ainda restam raízes de justiça própria no coração do povo de Deus. Por isso que nossa justiça própria sempre vem à tona quando pode. Quando isso acontece, agimos como se estivéssemos certos. Embora a justiça seja de Deus, e não nossa, começamos a dizer que ela é nossa. Então acabamos nos afastando do Senhor. Meus amados irmãos, eu quero que vocês gravem bem isso. Não importa se fizemos um bom trabalho ou não, somente aqueles que negam a si mesmos podem seguir o Senhor inteiramente. Vocês me entendem?
Se admitirmos nossos erros, podemos ter de volta nossa fé e com ela seguir o Senhor. Mesmo quando praticamos o bem, só podemos seguir verdadeiramente o Senhor se negarmos nossa própria justiça. O mais importante é primeiro negarmos a nós mesmos, depois seguirmos o Senhor. Somente quando negamos a nós mesmos é que podemos seguir totalmente o Senhor. Nossa fé cresce quando fazemos isso. E o nosso crescimento espiritual começa quando negamos nossos próprios pensamentos. Nosso crescimento espiritual não começa quando temos muito conhecimento, nem quando tentamos seguir o Senhor fielmente ou quando temos muita justiça própria; o crescimento começa com a autonegação. Aquele que nega a si mesmo é maduro espiritualmente, alguém cuja fé é grande.
Então qual é a nossa condição? No fundo sabemos que devemos negar a nós mesmos, mas não conseguimos pôr isso em prática. Lembre-se disso: se você não negar a si mesmo sua fé não crescerá, não importa o quanto você seja bom em alguma coisa. Por mais que você tenha servido a Deus em obediência, você descobrirá que nada crescerá em você se você não negar a si mesmo a cada dia. E se sua fé cresceu, isso não valerá nada porque você não negou seus próprios pensamentos. Aqueles que vivem uma vida de fé próspera e aqueles que são maduros espiritualmente sabem por que devem negar seus pensamentos carnais e pôr isso em prática.
Devemos saber como negar nossos pensamentos carnais diante do Senhor. Se você acha que somos fracos demais para seguir o Senhor, você deve negar sua fraqueza e confiar na sua justiça. Se você acha que é bom demais para fazer isso, saiba que você também pode negar seus pensamentos e seguir a justiça perfeita do Senhor. Uma vida de fé consiste em negar a nós mesmos em toda e qualquer circunstância. Por favor, não se esqueça de que só podemos seguir totalmente o Senhor quando negarmos nossos pensamentos carnais.
Há alguma justiça em nós? Será que temos algum pensamento bom em meio a tantos pensamentos carnais? Não. Não existe nenhum pensamento certo em nós, mas ainda assim pensamos que há alguma justiça em nós. É por isso que não conseguimos negar totalmente nossos pensamentos carnais. As pessoas não conseguem negar a si mesmas quando pensam que estão certas. Mas o que acontecerá se continuarem vivendo assim? Elas continuarão criando uma falsa justiça e acabarão perdendo a justiça do Senhor. Temos de admitir que estamos errados; devemos negar o que está certo em nós, e mais ainda o que está errado. Só assim estaremos irrepreensíveis diante de Deus para então segui-lo. Somente os que assim procedem é que podem desfrutar das bênçãos de Deus e ter para sempre uma vida linda e abençoada.
Amados irmãos, lembrem-se de Mefibosete no Antigo Testamento. Ele era coxo dos dois pés. Mesmo sabendo de sua condição, ele negou a si mesmo e foi diante do Rei Davi. “O rei prometeu que me mostraria sua graça”. Ele se agarrou a esta promessa e desfrutou das bênçãos que o Rei Davi lhe dera. Mas quando o rei procurou um lugar para se refugiar durante a guerra, ele não foi junto com ele. E por quê? Ele teve medo de ser um peso para o rei por causa do seu problema. Quando o rei Davi voltou, ele lhe perguntou: “Por que você não foi comigo?” “Eu não fui para que não fosse um empecilho para o senhor”.
Mas o rei Davi não gostou do que Mefibosete disse porque ele não negou seus pensamentos carnais. Mefibosete achou que morreria ou sofreria ao lado do rei. Ele não seguiu o rei Davi porque creu na sua maneira de pensar, e ao fazer isso, acabou se rebelando contra ele e se tornou seu inimigo. Deste modo, todos os seus bens foram dados ao seu servo Ziba. E por que? Porque o servo tinha acompanhado o rei.
Queridos irmãos, precisamos rejeitar nossa justiça própria. É mais difícil negarmos aquilo que achamos correto do que aquilo que achamos errado. Porém, nossa justiça não está certa de forma alguma. Diante do Senhor, o que achamos ser correto não é. E por causa disso devemos rejeitar toda a nossa justiça própria. Mas Mefibosete não fez isso. Ele pensou consigo mesmo: “Já que o rei está fugindo para se esconder, não será mais difícil ainda se eu for com ele? Quando atravessarmos um rio, como eles me carregarão? Não seria terrível se outra guerra estourasse?” Ele decidiu não seguir o rei Davi porque achava que estava certo. Deste modo, ele se tornou inimigo do rei simplesmente por seguir sua própria justiça.
Irmãos, nós também temos esse tipo de justiça em nosso coração. E quando persistimos nela é que estamos prestes a negar a Deus. Isso nos impede de seguir a justiça de Deus. Eu gostaria que todos nós pudéssemos viver pela fé na justiça do Senhor. Queridos irmãos, o crescimento espiritual só é possível quando se nega a si mesmo persistentemente. Os que desejam fervorosamente seguir o Senhor devem negar a si mesmos a cada dia.
Você tem negado a si mesmo e seguido o Senhor? Você nega a sua justiça própria? A nossa fé deve crescer depois que recebemos a salvação. Devemos negar a nossa própria justiça para sermos maduros espiritualmente. E não interessa o que você pensa, se o Senhor diz que você está errado, você tem que negar a si mesmo; e se você acha está errado o que o Senhor diz que está certo, então está tudo certo.
Irmãos amados, só quando negamos nossa própria justiça é que podemos seguir o Senhor de todo o coração. Precisamos negar a nós mesmos para sempre. Nós temos alguma justiça própria? Não, não temos. Devemos negar esta justiça. Nós somos fracos? Então devemos negar nossa fraqueza e seguir o Senhor pela fé. Todos precisam negar a si mesmos. Uma verdadeira vida de fé está baseada em negarmos tanto nossa justiça própria como nossos erros. Quando li o texto bíblico deste capítulo, eu pensei: “Eu tenho um longo caminho pela frente. Eu tenho negado a mim mesmo, mas preciso continuar assim, já que é este o único modo de seguir o Senhor. Eu devo negar a mim mesmo para sempre”. Não tem sido fácil negar a mim mesmo e seguir o Senhor, mas eu devo continuar fazendo isso.
Queridos irmãos, isso não é mesmo algo difícil de fazer? Mas o Senhor diz que devemos a cada dia negar a nós mesmos. Então precisamos fazê-lo. Quando estamos cansados demais para continuar assim, sob a perspectiva humana até pensamos: “Será que haverá uma formatura depois de um longo tempo de compromisso com Deus?” Mas a verdade é que não haverá formatura em uma vida de fé. É por isso que é muito triste quando pensamos nisto sob o ponto de vista humano. Como diz um ditado coreano: “Haverá um dia em que o sol brilhará na toca do rato”. Temos esperado há tanto tempo pela formatura, mas a verdade é que este dia nunca chegará.
Quando éramos novos na fé, sabíamos que só o que era errado tinha que ser negado. Mas hoje, mesmo o que é bom e correto deve ser negado também. Já que temos que desistir do que achamos que é bom, ou do que realmente queremos, se torna ainda mais difícil fazê-lo. Contudo, isso é uma ordenança de Deus, e, portanto, esta é uma verdade imutável e a chave da resposta. Precisamos entender que é isso que está certo. Temos que aceitar esta verdade em nosso coração, negar a nós mesmos e seguir o Senhor a cada dia.
 
 
Uma Vida de Fé é Algo Real
 
É mesmo difícil negar os próprios pensamentos. Mas Deus é o Deus da verdade. E o que ele falou acontecerá do jeito que ele disse. Depois que eu recebi a remissão de pecados por crer no evangelho da água e do espírito, eu comecei a seguir o Senhor baseado em sua palavra: “Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-me” (Lucas 9:23). Enquanto o seguia, eu passei por todo tipo de dificuldades. Fui separado das pessoas de minha antiga igreja, fui perseguido,e perdi tudo que tinha no mundo. Mas o Senhor disse: “E todo aquele que tiver deixado casas, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher, ou filhos, ou terras, por amor de meu nome, receberá cem vezes tanto, e herdará a vida eterna” (Mateus 19:29). Quando ouvi esta palavra pela primeira vez, eu pensei: Mesmo que perca meus filhos, meus pais ou minha esposa neste mundo, eu receberei cem vezes mais no mundo vindouro. “Isso é loucura”, era tudo o que eu pensava. Eu tive que seguir o Senhor apesar do que tinha acontecido comigo, só por causa da ordenança de Deus e porque o Senhor é o único justo que existe.
Então eu segui o Senhor pensando da seguinte forma: “Se eu tiver que morrer, morrerei; se eu tiver que sofrer, sofrerei”. Mas ainda tenho coisas para negar. Eu tenho que negar a mim mesmo a cada dia. Eu não disse nada, mas fiquei tão chateado, aborrecido e sufocado como se fosse pego em uma rede. Eu me senti como se estivesse rompendo com tudo ao meu redor e indo embora. Mas quando neguei a mim mesmo e confessei: “Somente Deus está certo; o Senhor é justo”. Deus realmente trabalhou em minha vida.
Queridos irmãos, quando negamos a nós mesmos é que podemos romper a rede que nos aprisiona. Quando negamos totalmente a nós mesmos escapamos da rede dos pensamentos que nos prendem. Se negarmos a nós mesmos de verdade poderemos segui-lo livres como um pássaro no céu. Vocês concordam comigo ou não? Nós costumamos nos fechar em nós mesmos. No entanto, se quisermos escapar de nós mesmos, primeiro temos que negar a nós mesmos.
Alguns dos que estão entre nós ainda possuem seus próprios pensamentos e justiça. Eles não ouvem quando são avisados: “Se vocês continuarem a seguir seus pensamentos assim certamente acabarão deixando o Senhor”. E no fim acabam mesmo deixando o Senhor. Será que você está na mesma situação? Se você fizer algo segundo seus próprios pensamentos o resultado será a separação do Senhor. Portanto, eu insisto que você negue qualquer pensamento seu. O certo é negarmos a nós mesmos. O Senhor nos disse isso porque nós estamos errados. Você crê nisso?
Como então você pode negar a si mesmo pela fé? Primeiro você deve reconhecer sua maldade e fraquezas com seus próprios lábios. Confessar com sua própria boca é muito importante. É através de sua confissão de fé que você recebe a salvação, como está escrito: “Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo” (Romanos 10:9). Tudo o que confessares com a tua boca, isso será seu.
Queridos irmãos, quantas coisas nos cegam hoje em dia? Mas temos que negar todas elas porque estamos errados. Nós precisamos conhecer esta verdade e colocá-la em prática. Vocês concordam comigo? Vocês foram salvos um dia, mas o negar a si mesmo nunca termina. Isso é difícil.
Mas quando sabemos que não estamos certos, é fácil negar a nós mesmos. Quando sabemos que estamos errados, não é tão difícil negar a nós mesmos. Então, temos alguma justiça? Não, não temos. Há algo em nós que é sensato, valioso, puro, útil ou agradável aos olhos do Senhor? Quando há alguma justiça própria em nós, acabamos desafiando a Deus e nos tornando presa de satanás. Adão e Eva tinham sua própria justiça após comerem do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal e foram expulsos do Jardim do Éden junto com a serpente.
O mesmo acontece hoje em dia. Satanás, o diabo, nos tenta para que fiquemos contra Deus e creiamos na nossa própria justiça. Agora mesmo satanás está fomentando a justiça que há em você e em mim. Irmãos, vocês ainda estão sofrendo por causa de satanás?
Ainda há muita justiça própria em nós? Há sim. Nós ainda temos justiça própria oculta em nosso coração. Por isso que devemos entender o quanto antes que não estamos certos. Por isso que precisamos negar a nós mesmos. Lembrem-se bem disso. Apenas quando compreendemos que não estamos certos é que podemos negar a nós mesmos. E quando negarmos a nós mesmos assim, aí é que abriremos nossas asas para voar. Nós poderemos viver livremente pela glória de Deus fazendo sua obra, dando a volta ao redor deste imenso mundo, cruzando céus e oceanos. Seremos abençoados com esta alegria preciosa. Isso só é possível no Senhor quando deixamos a nós mesmos e vivemos para fazer a sua vontade.
Amados irmãos, digo-lhes mais uma vez: a justiça que temos em nosso ser nunca está certa. Não importa o quanto nossos pensamentos pareçam bons, eles nunca estão certos. Vocês entendem isso? Devemos sempre ter isso em mente.
Nós nos tornamos um em Cristo e também filhos de Deus. E agora somos dele. Se negarmos nossa justiça e seguimos o Senhor, conhecendo nossas falhas e defeitos, ele nos glorificará e nos fará ainda mais lindos. Vocês crêem nisso? Vamos orar a Deus. Aleluia!