The New Life Mission

Sermões

Assunto 21: O Evangelho segundo MARCOS

[Capítulo 9] (Marcos 9:1-13) Moisés, Símbolo da Lei; Jesus, Encarnação da Graça e da Verdade; João Batista, o Mediador

(Marcos 9:1-13)
“Dizia-lhes ainda: Em verdade vos digo que, dos que aqui estão, alguns há que não provarão a morte, sem que vejam ter chegado o reino de Deus com poder. Seis dias depois Jesus tomou consigo a Pedro, Tiago e João e os levou sós, em particular, a um alto monte. Aí ele foi transfigurado diante deles. As suas vestes tornaram-se resplandecentes, em extremo brancas como a neve, como nenhum lavandeiro na terra as poderia alvejar. E apareceu-lhes Elias com Moisés, e falavam com Jesus. Pedro disse a Jesus: Mestre, bom é que estejamos aqui. Façamos três cabanas, uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias. Ele não sabia o que dizer, por estarem assombrados. Então desceu uma nuvem e os envolveu, e dela saiu uma voz que dizia: Este é o meu Filho amado. A ele ouvi. De súbito, olhando ao redor, a ninguém mais viram com eles, senão só a Jesus. Ao descerem eles do monte, ordenou-lhes Jesus que a ninguém contassem o que tinham visto, até que o Filho do homem ressurgisse dentre os mortos. Eles guardaram o caso entre si, perguntando uns aos outros o que seria o ressurgir dentre os mortos. E interrogaram-no: Por que dizem os escribas que é necessário que Elias venha primeiro? Respondeu Jesus: Em verdade Elias virá primeiro, e restaurará todas as coisas. Por que, pois, está escrito que o Filho do homem deve sofrer muito e ser rejeitado? Digo-vos, porém, que Elias já veio, e fizeram com ele tudo o que quiseram, como a seu respeito está escrito.’”
 
 
Você Conhece Elias?
 
Antes da passagem bíblica de hoje, em Marcos capítulo oito, o Senhor disse aos discípulos que Ele voltaria para o Pai depois de completar Seu ministério aqui na terra, e também que morreria e ressuscitaria em três dias. Pedro então tentou dissuadi-Lo, ao que o Senhor o repreendeu. Depois disso vemos no final do capítulo oito o Senhor dizendo: “Porquanto, qualquer que, entre esta geração adúltera e pecadora, se envergonhar de mim e das minhas palavras, também o Filho do homem se envergonhará dele, quando vier na glória de seu Pai, com os santos anjos”.
Então Marcos capítulo 9 relata sobre Elias e Moisés conversando com Jesus. Isto está registrado também em outros evangelhos—especificamente em Mateus capítulo dezessete e em Lucas capítulo nove. Vamos agora voltar para Marcos 9:2-4: “Seis dias depois Jesus tomou consigo a Pedro, Tiago e João e os levou sós, em particular, a um alto monte. Aí ele foi transfigurado diante deles. As suas vestes tornaram-se resplandecentes, em extremo brancas como a neve, como nenhum lavandeiro na terra as poderia alvejar. E apareceu-lhes Elias com Moisés, e falavam com Jesus”.
Quando Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João e os levou até um alto monte, Ele foi transfigurado diante deles, e Suas vestes ficaram tão brancas que nenhum lavandeiro na terra poderia deixá-las assim. Essa transfiguração do Senhor foi um prenúncio de nossa própria transfiguração a qual acontecerá quando o Senhor voltar para nos levar. Assim como o Senhor foi transfigurado na passagem bíblica de hoje, nós os nascidos de novo da água e do Espírito também seremos transformados de uma hora para outra. Isso é o que o Senhor está nos mostrando na passagem bíblica de hoje.
Marcos 9:4 diz: “E apareceu-lhes Elias com Moisés, e falavam com Jesus”. Quando Elias e Moisés apareceram diante de Jesus que estava transfigurado em uma figura santa e conversaram com Ele, os discípulos ficaram impressionados ao ver isto. Ao testemunhar isso, disse Pedro: “Mestre, bom é que estejamos aqui. Façamos três cabanas, uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias”. Mas ele disse isso porque estava assustado pela transfiguração de Jesus. Os discípulos ficaram tão assustados que não sabiam o que dizer e ficaram tremendo de medo. Então uma nuvem desceu e os envolveu, e uma voz vinda das nuvens disse: “Este é o meu Filho amado. A ele ouvi”. Então eles olharam em volta e não podiam mais ver Elias e Moisés, mas somente a Jesus parado ali.
Quando os discípulos desciam do monte depois de terem visto essa cena incrível, o Senhor os alertou para “não dizer a ninguém o que tinham visto, até que o Filho do homem ressuscitasse dos mortos”. Não compreendendo a razão disto, os discípulos olharam-se entre si tentando imaginar o que os outros estariam pensando. Eles pensavam: “O que isso tudo significa? O que Ele quer dizer com ressurgir dos mortos?”
Além disso, os escribas daquela época ensinavam que Elias viria primeiro, e por causa disso os discípulos ficaram ainda mais estarrecidos. Então perguntaram a Jesus: “Por que dizem os escribas que é necessário que Elias venha primeiro?” Então disse-lhes Jesus: “Em verdade Elias virá primeiro, e restaurará todas as coisas. Por que, pois, está escrito que o Filho do homem deve sofrer muito e ser rejeitado? Digo-vos, porém, que Elias já veio, e fizeram com ele tudo o que quiseram, como a seu respeito está escrito.” Isso significa que Elias já veio para restaurar todas as coisas, mas como as pessoas daquela época não o reconheceram, elas o ignoraram e o trataram mal. Por outro lado, o povo de Israel honrava demais a Moisés, por isso os discípulos compreenderam a aparição dele, mas não puderam compreender a aparição de Elias, por isso perguntaram a Jesus sobre a profecia da volta de Elias.
 
 
Elias Aqui Significa João Batista que fez o Papel de Mediador Ligando o Antigo com o Novo Testamento
 
Isso é o que Deus está nos ensinando através de Marcos capítulo nove. O representante do Antigo Testamento é Moisés. Em João 1:17 está escrito: “Porque a lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo”. Depois da passagem da era mosaica veio a era de Jesus Cristo, e o que liga essas duas eras não é outro além de João Batista, o que veio com o coração de Elias. Em Mateus 11:14, diz o Senhor: “E, se quereis dar crédito, é este o Elias que havia de vir”. Quem é esse Elias “que havia de vir”? Descobriremos isso ao voltarmos para Mateus 11:12: “E, desde os dias de João o Batista até agora, se faz violência ao reino dos céus, e pela força se apoderam dele”. Em outras palavras, Jesus estava dizendo que esse Elias “que havia de vir” não era outro além de João Batista. Então como ponte que liga o Antigo com o Novo Testamento, a função de Elias é extremamente importante.
Como vocês bem sabem, Elias foi o servo de Deus que libertou o povo de Israel do pecado da idolatria. Ele foi o profeta que levou os israelitas de volta para Deus, e tornou possível eles serem salvos de seus pecados. Nenhum outro profeta no Antigo Testamento trabalhou como Elias. Embora Moisés tivesse recebido a Lei e tê-la entregue ao povo de Israel, eles quebraram essa Lei. Por outro lado, Elias foi o servo de Deus que, ao ser comandado por Deus, se pôs diante do povo idólatra de Israel, mostrou-lhes o poder de Deus e que Ele estava vivo, e com isso levou os israelitas de volta a Deus, largando os seus ídolos.
Assim Deus disse em Malaquias 4:5: “Eis que eu vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o grande e terrível dia do SENHOR”, prometendo que enviaria Elias antes do dia da ira do Senhor. Isso significa que Deus enviaria Elias Seu servo que levaria muitos que viviam no pecado de volta para Deus. O Senhor disse que enviaria Elias e também disse que esse Elias viria antes de Sua volta. E segundo essa Palavra, João Batista já veio no espírito de Elias, e as pessoas trataram esse Elias espiritual muito mal.
Esse é o Elias espiritual, João Batista, que ligou a Lei do Antigo Testamento com Jesus Cristo. João Batista é o mediador da humanidade. Portanto, a ponte que liga o Antigo e o Novo Testamento não é nenhum outro além de João Batista. Sem a obra que João Batista, como servo de Deus, cumpriu no Novo Testamento, teria sido simplesmente impossível Jesus Cristo salvar a humanidade do pecado apesar de ter vindo a esta terra. Isso porque a fim de salvar a humanidade do pecado, Deus levantou João Batista para ser o representante da humanidade e o fez passar todos os seus pecados para o corpo de Jesus, cumprindo assim a Sua justiça. Deus se assegurou que o homem seria salvo do pecado pelo entendimento. O mistério de nascer de novo não significa que Deus trabalhou no plano da salvação da humanidade de modo que ninguém pudesse compreendê-lo, mas o fez de forma que todo aquele que realmente temesse a Deus e cujo coração estivesse pronto a recebê-Lo pudesse entender.
Então, assim como Elias levou o povo de Israel de volta para Deus, Ele prometeu que enviaria para nós Seu servo Elias antes da chegada do dia da ira do Senhor. João Batista veio até nós segundo essa promessa. Concebido no corpo de Isabel, a esposa de Zacarias da casa de Arão o sumo sacerdote, João Batista veio seis meses antes de Jesus Cristo, que nasceu nesta terra através do corpo da virgem Maria. Essa foi uma providência especial feita para cumprir Sua justiça.
Tendo vindo a esta terra, João Batista batizou Jesus Cristo quando este foi até o rio Jordão com a idade de trinta anos para passar todos os pecados da humanidade para Ele. Ao receber esse batismo de João Batista, Jesus Cristo tirou todos os pecados do mundo. Então Ele os levou até a cruz, morreu nela, ressuscitou dos mortos em três dias, e assim nos salvou a todos. Como João Batista batizou Jesus e Jesus recebeu esse batismo, toda a justa obra de Deus se cumpriu para salvar a humanidade de todos os pecados. Foi assim que João Batista se tornou o mediador entre o Antigo e Novo Testamento.
A Lei diz que o salário do pecado é a morte. Então ninguém tinha nenhuma opção a não ser morrer por causa dos seus pecados. Isso porque, na verdade, ninguém consegue guardar a Lei de Deus. Contudo, ao ser crucificado e sacrificado Seu corpo, Jesus de uma vez por todas pagou todo o salário por nossos pecados em nosso lugar. Assim como um verdadeiro representante serve de mediador entre o vendedor e o comprador, Jesus cumpriu a mediação da salvação entre Deus e nós. Foi para tornar essa mediação de salvação possível que João Batista passou todos os pecados do mundo para Jesus de uma só vez. Foi por isso que no dia após ter batizado Jesus, quando João Batista O viu carregando os pecados do mundo, ele disse: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”. João Batista foi testemunha de Jesus Cristo como o Salvador da humanidade que levou sobre Si os pecados da humanidade—ou seja, os pecados do mundo—e assim se tornou o mediador entre o Antigo e o Novo Testamento.
 
 
Devemos Realmente Entender o Ministério de Elias
 
Em João 1:6-8 a bíblia diz o seguinte sobre João Batista: “Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João. Este veio para testemunho, para que testificasse da luz, para que todos cressem por ele. Não era ele a luz, mas para que testificasse da luz”.
Isso mostra que João Batista veio para testemunhar de Jesus, e foi através de João Batista que todos puderam entender realmente que Jesus é o Salvador. É claro que vocês todos também sabem disso. Isso porque não importa o quanto você quer crer em Jesus como seu Salvador, a não ser que conheça essa verdade, você é um praticante religioso independente de ser um pastor ou um leigo. Se você não conhece o evangelho da água e do Espírito e está sendo enganado por Satanás, você tentará somente estabelecer sua própria justiça em sua vida de fé, e ficará definitivamente contra a justiça de Deus. Não importa o quanto alguém creia que recebeu a remissão dos pecados por crer em Jesus, se ficar contra a justiça de Deus, então se tornará mesmo Seu inimigo, e, portanto, a alma dessa pessoa será destruída.
No monte da transfiguração, de repente Jesus foi transformado e ficou alvo como a neve, e Elias e Moisés apareceram diante dEle e conversaram com Ele. Isso nos mostra que Elias cumpriu o papel de mediador entre Moisés e Jesus Cristo. João Batista passou todos os pecados da humanidade para Jesus Cristo de uma vez por todas, e Jesus Cristo, por conseguinte, de uma vez por todas aceitou todos os pecados da humanidade através de Seu batismo. Ele então derramou Seu sangue e morreu na cruz para pagar o salário por todos esses pecados. E tendo ressuscitado dos mortos, Ele assim completou a nossa salvação, e graças a isso, nós recebemos a remissão de pecados para também ficarmos resplandecentes como Jesus, e podemos agora entrar no Reino de Deus. Em outras palavras, Deus não deixou faltar nada para entrarmos em Seu Reino.
Mesmo que você tenha entendido bem a mensagem desse evangelho, quando você tentar explicá-lo para outros, provavelmente você o achará muito difícil. Eu tenho visto muitos pastores famosos aparecendo na TV cristã fazendo vários tipos de comentários sobre o batismo de Jesus, mas nunca vi nenhum deles fornecer a explicação correta. O que está escrito em Mateus 11:13-14? Está escrito: “Porque todos os profetas e a lei profetizaram até João. E, se quereis dar crédito, é este o Elias que havia de vir”—em outras palavras, João Batista é o Elias que havia de vir.
João Batista, o Elias espiritual, foi testemunha de Jesus como nosso Salvador e ainda testificou que Jesus nos salvou de todos os pecados do mundo ao aceitá-los de uma vez por todas através de Seu batismo. Contudo, muitos líderes cristãos não conhecem o evangelho da água e do Espírito mesmo com seus próprios olhos abertos, e por causa disso, não podem testificar isso a ninguém, inclusive a si mesmos. Como esses líderes cristãos são ignorantes sobre o evangelho da água e do Espírito, quando ouvem alguém testemunhar desse evangelho, eles consideram essa pessoa herética. Como estamos em uma batalha espiritual contra Satanás, quando falamos sobre esse evangelho, sua primeira reação é rejeitá-lo. É isso mesmo que acontece. Por isso não é fácil você pregar o evangelho para aqueles que ainda não nasceram de novo. Você não precisa somente estar determinado a pregar este evangelho, mas sua fé também tem que ser inabalável; sem essa fé inabalável se torna impossível pregar esse evangelho.
Nós os crentes do evangelho da água e do Espírito temos o Espírito Santo em nossos corações e por isso aceitamos sem duvidar essa verdade do evangelho. Você precisa compreender que aceitar a Jesus como seu Salvador sem entender a função de João Batista somente o fará um religioso praticante. Não importa com que fervor você creia em Jesus como seu Salvador, você não pode ser lavado de seus pecados a não ser que saiba que os pecados do mundo foram passados para Jesus Cristo quando João Batista O batizou, e que Ele os levou sobre Si de uma só vez através de Seu batismo. Como aqueles que receberam a remissão dos pecados, nós cremos que João Batista foi o mediador entre Deus e nós e que Jesus levou todos os nossos pecados ao ser batizado por João, morreu na cruz, ressuscitou dos mortos e assim nos salvou para sempre. E é por causa dessa verdade que podemos viver nossa fé apesar de nossa fraqueza, e ficarmos ainda mais firmes em nossa fé no evangelho da água e do Espírito. Do contrário, seria completamente impossível. Eu mencionei isso claramente em todos os meus escritos.
Jesus veio para cumprir a mediação entre Deus Pai e nós, a humanidade pecadora. Sabendo que nós jamais poderíamos nos aproximar de Deus por causa dos nossos pecados, Jesus tomou de uma vez por todas os pecados da humanidade ao ser batizado por João Batista, morreu na cruz e ressuscitou dos mortos. Através disso, Jesus completou nossa salvação, cumpriu Sua mediação por nós para que todos os que creiam na Sua justiça possam se aproximar de Deus com ousadia. Era impossível Jesus cumprir Seu papel de mediador entre Deus Pai e o homem sem a obra de João Batista. É claro que isso foi feito segundo o plano de Deus Pai. Sem o papel de João Batista e o ministério de Jesus, ninguém poderia ser liberto do pecado nem reconhecer Jesus como o Salvador.
A bíblia fala em João 1:6-8: “Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João. Este veio para testemunho, para que testificasse da luz, para que todos cressem por ele. Não era ele a luz, mas para que testificasse da luz”. Isso significa que João Batista veio para testemunhar de Jesus. João Batista passou os pecados da humanidade para Jesus através de Seu batismo, e porque João Batista testemunhou isso, nós sabemos hoje que Jesus Cristo é o nosso Salvador, que Ele tomou todos os nossos pecados ao ser batizado, que Ele morreu na cruz, que Ele ressuscitou dos mortos e que Ele assim se tornou o nosso Salvador. No dia após batizar Jesus, João Batista disse então: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (João 1:29).
Não era tão fácil naqueles dias alguém dizer que Jesus era o Cordeiro de Deus. Isso porque naqueles dias se alguém proclamasse que Jesus era o Filho de Deus, as pessoas o apedrejariam até a morte sem hesitação. Mas apesar disso, João Batista corajosamente pregou essa verdade para todos. Somente aqueles que faziam a obra de Deus como João Batista podiam dizer tais coisas. Não era qualquer um que podia dizer isso. Mas João Batista testemunhou de Jesus, dizendo: “Ele é o Filho de Deus; Ele veio para levar os pecados do mundo; Ele realmente os levou ao ser batizado por mim; Ele morrerá na cruz, Ele ressuscitará dos mortos e assim Ele salvará a todos nós. Ele é o Cordeiro sacrificial de Deus. Ele é o Cordeiro da expiação. Ele é o Cordeiro da redenção da humanidade”. E segundo esse testemunho, Jesus o Filho de Deus, que veio a esta terra como o Cordeiro sacrificial de Deus, levou todos os nossos pecados através de Seu batismo, e assim como os animais sacrificados no Antigo Testamento Ele foi morto diante do altar de oferta queimada, Ele foi crucificado até a morte.
Elias e Moisés apareceram no monte da transfiguração e falaram com Jesus, e aqui você precisa entender porque Elias apareceu junto com Moisés. Embora o representante do Antigo Testamento fosse Moisés, seu último profeta e sumo sacerdote foi João Batista, o Elias espiritualmente falando. Se João Batista não tivesse sido testemunha de todos os fatos da salvação, nós não poderíamos ser transformados como Jesus foi. Tanto receber a remissão dos pecados quanto ser purificado deles seria impossível sem o testemunho de João Batista. Assim, o que ocorreu no monte da transfiguração não só nos fala sobre a transformação de Jesus como, se você e eu cremos em Jesus Cristo, seremos purificados do pecado e ficaremos mais alvo do que a neve e nos tornaremos filhos de Deus. Então, assim como Jesus Cristo foi transformado, nós também seremos transformados. Mas como seremos transformados? Seremos transformados ao crermos no que Elias, Moisés e Jesus fizeram. Isso é o que a passagem bíblica de hoje está nos ensinando.
O ser humano foi feito à imagem de Deus, mas quando cai no pecado por causa da tentação de Satanás e da fraqueza da carne, ele perde a imagem de Deus e se torna pecador e um servo do diabo. Através de quem o homem novamente é transformado na imagem de Deus? É, obviamente, através de Deus. Deus nos deu a lei através de Moisés; através da lei conhecemos nossos pecados; e João Batista passou os pecados da humanidade para Jesus Cristo. Tendo aceitado os nossos pecados, Jesus Cristo então foi crucificado e ressuscitou dos mortos e dessa forma nos salvou. Foi assim que Ele nos transformou completamente, nos salvou perfeitamente e nos fez filhos de Deus.
Contudo, a maioria dos cristãos não sabe que João Batista é o mediador entre Jesus Cristo e nós, e nem sabem que o mediador entre Deus Pai e nós é Jesus Cristo. Apesar de dizerem que creem em Jesus, eles nem entendem o que João Batista fez para Jesus, e cegamente dizem que conhecem Jesus. Isso na verdade é pura superstição.
Por que Elias e Moisés apareceram antes de Jesus no monte da transfiguração? Eles o fizeram porque Moisés era o representante da lei, enquanto Elias era a ponte entre Jesus e Moisés—isto é, o elo que liga o Antigo ao Novo Testamento. E esse Elias é João Batista no Novo Testamento. Como isto está escrito em Mateus 11:11-14, o próprio Jesus descreveu João Batista como o representante da humanidade e o Elias que viria, dizendo: “Em verdade vos digo que, entre os que de mulher têm nascido, não apareceu alguém maior do que João o Batista; mas aquele que é o menor no reino dos céus é maior do que ele. E, desde os dias de João o Batista até agora, se faz violência ao reino dos céus, e pela força se apoderam dele. Porque todos os profetas e a lei profetizaram até João. E, se quereis dar crédito, é este o Elias que havia de vir”.
Existe alguém que não nasceu de uma mulher? Não existe ninguém entre nós que nasceu sem uma mãe, certo? Então quando Jesus diz: “Em verdade vos digo que, entre os que de mulher têm nascido, não apareceu alguém maior do que João o Batista”, Ele quis dizer que João Batista é o representante da humanidade.
Jesus aceitou todos os pecados da humanidade através do batismo que recebeu de João Batista. Jesus teve que aceitar os pecados da humanidade e João Batista os passou para Ele ao batizá-Lo. Esse é um princípio plausível. Foi porque João Batista batizou Jesus que Ele disse: “Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça”. O fato de Jesus ter sido batizado por João Batista significa que João passou os pecados do mundo para Ele, e que Jesus os aceitou. É por isso que Jesus tinha que ser crucificado até a morte e ressuscitado dos mortos, para se tornar o nosso Salvador. João Batista cumpriu de verdade a função de mediador entre o Antigo e o Novo Testamento.
Como João 1:17 diz: “Porque a lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo”, Deus deu a lei à humanidade através de Moisés. E através de Jesus Ele nos deu graça e a Verdade para nos libertar da lei. Por que a bíblia menciona graça aqui? É porque não é mediante nossos atos que nós pecadores podemos entrar nos Céus. Isso não é alcançado por nossos esforços, mas isso foi possível através do sacrifício de Jesus. Foi por isso que Jesus se tornou o mediador entre Deus e nós. Devemos entender de forma correta esse mediador.
Quem é o nosso mediador? Os seus predecessores na fé são os seus mediadores. Jesus é o mediador entre Deus e nós os nascidos de novo, e nós que recebemos a remissão dos pecados somos os mediadores entre Jesus e aqueles que ainda não foram redimidos. Sem o papel de mediadores que é feito pelos redimidos, de que outra forma você poderia saber quem é Jesus, e como Ele aceitaria seus pecados através de João Batista? Você saberia disso por si mesmo? Muitos cristãos creem em Jesus de forma cega sem saber por que Ele foi batizado. Eles creem em Jesus de modo impensado. E é por isso que os que receberam a remissão dos pecados primeiro fizeram o papel de mediadores para que você também possa conhecer o evangelho da água e do Espírito e assim saiba e creia que Jesus aceitou os pecados do mundo através de João Batista, foi crucificado até a morte, ressuscitou dos mortos e assim se tornou o seu Salvador.
O salário do pecado é a morte; nós na verdade tínhamos que morrer por causa dos nossos pecados, mas porque Jesus aceitou todos eles através de João Batista e pagou esse salário na cruz em nosso lugar, nós nos tornamos justos ao crermos nisso. Como alguém pode crer em Jesus sem saber disso? Adorar um deus desconhecido é do que trata a superstição, então se você crê em Jesus sem realmente conhecê-Lo, então isso não é diferente de crer em alguma superstição. É totalmente indispensável você conhecer bem Jesus.
Quem é o verdadeiro mediador entre Deus e você? É Jesus. Quem então é o mediador entre Jesus e nós? Não é outro além de João Batista. Jesus é realmente o verdadeiro Deus (1 João 5:20). O próprio Deus nos liga a Ele. Jesus foi batizado por João Batista, e através desse batismo Ele aceitou de uma vez por todas todos os pecados do homem. Então Ele foi crucificado até a morte enquanto levava todos esses pecados do mundo, ressuscitou dos mortos e nos salvou de uma só vez.
O Antigo Testamento termina no livro de Malaquias, e esse livro profetizou que Elias voltaria novamente. Esse Elias não é outro além de João Batista. E segundo essa profecia, João Batista nasceu nessa terra seis meses antes de Jesus Cristo, foi testemunha de Jesus e passou os pecados do mundo para Ele ao batizá-Lo. Por causa desses pecados que Jesus aceitou naquela época, Ele morreu na cruz e, ressuscitando dos mortos Ele completou a salvação da humanidade. João Batista foi o mediador de todas essas coisas. Dessa forma, ele se tornou o mediador entre o Antigo e o Novo Testamento.
João Batista também testificou de Jesus. Ele testificou de Jesus como “o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”, e ele também testificou o que Jesus faria. Foi para essa obra que João Batista veio a esta terra. Você pode entender o papel de João Batista? Sua obra foi passar todos os nossos pecados para Jesus para que o Cristo pudesse nos salvar. Foi porque Jesus foi batizado por João Batista que Ele pôde tomar todos os nossos pecados; e para pagar o salário desses pecados que Jesus foi crucificado até a morte. E ao ressuscitar dos mortos Ele completou Sua obra de nos salvar. João Batista testemunhou todas essas coisas, testificando que Jesus era realmente Deus e o Filho de Deus Pai.
O Antigo Testamento é representado por Moisés. Moisés guiou o povo de Israel somente até o rio Jordão, de onde a terra de Canaã era visível, e então ele morreu para estar com Deus. Isso mostra que a função da lei é nos ensinar sobre os nossos pecados, e uma vez que os conhecemos, devemos ir para Jesus Cristo. Isso é até aonde vão os ensinamentos da lei e ela não pode fazer mais nada por nós. A própria lei não traz a remissão de pecados para nós. Apesar de Moisés ter visto de longe a terra de Canaã, ele morreu sem pisar nela. Da mesma forma, a lei só nos ensina sobre os nossos pecados. É através da lei que reconhecemos que somos pecadores diante de Deus.
E é por João Batista que sabemos como Jesus Cristo levou todos os nossos pecados. Nos tornamos povo de Deus ao reconhecermos e crermos que Jesus aceitou todos os nossos pecados através do batismo que Ele recebeu de João Batista, e que Ele cumpriu a nossa salvação ao morrer na cruz e ao ressuscitar dos mortos. E no dia em que Jesus voltar a esta terra, nós também seremos transformados assim como Jesus foi repentinamente transformado no monte da transfiguração. A bíblia diz que nossos corpos serão transformados quando o Senhor voltar a esta terra, e assim está escrito: “Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e que isto que é mortal se revista da imortalidade” (1 Coríntios 15:53). Isto é o que Deus está nos mostrando através da transfiguração de Jesus na passagem bíblica de hoje.
Jesus aceitou de uma vez por todas os nossos pecados através de Seu batismo. Os seus e os meus pecados foram passados para Jesus. Enquanto carregava nossos pecados, Ele foi crucificado, ressuscitou dos mortos e assim nos salvou a todos. Jesus Cristo ressuscitado está agora sentado à direita de Deus Pai. E é por crermos nesse Jesus Cristo como nosso Salvador que podemos receber a remissão dos pecados e, embora ainda estejamos em carne, nós, ousadamente, permanecemos diante de Deus e vivemos pela fé.
De que outra forma nós receberíamos a remissão dos nossos pecados, já que os pecados que cometemos durante nossa vida nesta terra são tão vermelhos como a escarlate? De que outra maneira nos tornaríamos filhos de Deus e como nos tornaríamos pessoas sem pecado? Portanto, devemos compreender isso claramente, crer nisso, e continuarmos ouvindo a Palavra e meditarmos nessa Verdade. Você deve entender aqui que a sua salvação é alcançada pela fé, e jamais por fazer algo por si próprio.
Deus salvou a você e a mim, nos deu sabedoria e inteligência, e nos autorizou a fazermos tudo. Mas não somos nada se não fizermos Sua obra. Deus nos mandou fazer essa obra e Ele nos prometeu que seríamos transformados como Jesus. Por nós mesmos não podemos fazer nada para servir a Deus. Devemos reconhecer e aceitar isso com humildade que é pela força do Senhor que O estamos servindo, e que nosso coração deve fazer a obra antes de nosso corpo. É o nosso coração que deve primeiro ter fé diante de Deus, e com essa fé é que temos que trabalhar. João Batista era humilde demais e humilhou a si mesmo diante do Senhor, dizendo: “É necessário que ele cresça e que eu diminua” (João 3:30). Também temos que ter essa atitude diante do Senhor. Nós só estamos fazendo aquilo que nos foi confiado.
Aquele que não se prepara para o futuro está fadado a ficar pobre e a viver uma vida miserável como mendigo. Se, nos preparar para o futuro é importante no tocante à nossa vida terrena, é ainda mais importante nos prepararmos no que se refere aos assuntos espirituais. Crer que João Batista se tornou nosso mediador é preparar o futuro da nossa alma.
Quando você pregar o evangelho da água e do Espírito para os outros, você precisa explicar claramente a importância do batismo de Jesus independente se eles aceitarem ou não. Se você não conseguir lembrar versículos da bíblia que comprovem isso, escreva-os antes e leia-os para as pessoas.
Então vamos pregar o evangelho da água e do Espírito de forma ampla, pondo nossa fé nessa Verdade. Juntos vamos pregar o evangelho com toda nossa força até o fim deste mundo.