Sermões

Assunto 21: O Evangelho segundo MARCOS

[Capítulo 15-2] (Marcos 15:16-41) Você Crê que Jesus Cristo é o Verdadeiro Deus?

(Marcos 15:16-41)
“E os soldados o levaram dentro à sala, que é a da audiência, e convocaram toda a coorte. E vestiram-no de púrpura, e tecendo uma coroa de espinhos, lha puseram na cabeça. E começaram a saudá-lo, dizendo: ‘Salve, Rei dos Judeus!’ E feriram-no na cabeça com uma cana, e cuspiram nele e, postos de joelhos, o adoraram. E, havendo-o escarnecido, despiram-lhe a púrpura, e o vestiram com as suas próprias vestes; e o levaram para fora a fim de o crucificarem. E constrangeram um certo Simão, cireneu, pai de Alexandre e de Rufo, que por ali passava, vindo do campo, a que levasse a cruz. E levaram-no ao lugar do Gólgota, que se traduz por lugar da Caveira. E deram-lhe a beber vinho com mirra, mas ele não o tomou. E, havendo-o crucificado, repartiram as suas vestes, lançando sobre elas sortes, para saber o que cada um levaria. E era a hora terceira, e o crucificaram. E por cima dele estava escrita a sua acusação: O REI DOS JUDEUS. E crucificaram com ele dois salteadores, um à sua direita, e outro à esquerda. E cumprindo-se a escritura que diz: E com os malfeitores foi contado. E os que passavam blasfemavam dele, meneando as suas cabeças, e dizendo: Ah! tu que derrubas o templo, e em três dias o edificas, Salva-te a ti mesmo, e desce da cruz. E da mesma maneira também os principais dos sacerdotes, com os escribas, diziam uns para os outros, zombando: Salvou os outros, e não pode salvar-se a si mesmo. O Cristo, o Rei de Israel, desça agora da cruz, para que o vejamos e acreditemos. Também os que com ele foram crucificados o injuriavam. E, chegada a hora sexta, houve trevas sobre toda a terra até a hora nona. E, à hora nona, Jesus exclamou com grande voz, dizendo: Eloí, Eloí, lamá sabactáni? que, traduzido, é: ‘Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?’ E alguns dos que ali estavam, ouvindo isto, diziam: Eis que chama por Elias. E um deles correu a embeber uma esponja em vinagre e, pondo-a numa cana, deu-lho a beber, dizendo: ‘Deixai, vejamos se virá Elias tirá-lo.’ E Jesus, dando um grande brado, expirou. E o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo. E o centurião, que estava defronte dele, vendo que assim clamando expirara, disse: ‘Verdadeiramente este homem era o Filho de Deus.’ E também ali estavam algumas mulheres, olhando de longe, entre as quais também Maria Madalena, e Maria, mãe de Tiago, o menor, e de José, e Salomé; As quais também o seguiam, e o serviam, quando estava na Galiléia; e muitas outras, que tinham subido com ele a Jerusalém”.
 
 
Você Crê que Jesus Cristo é Deus?
 
Olá, como vão vocês! Antes de pregar hoje, eu tenho boas notícias para contar a vocês. Me disseram que o número de almas que estão sendo salvas através dos nossos livros em outros países está aumentando. Deus fez essa promessa a Abraão dizendo: “Por mim mesmo jurei, diz o SENHOR: Porquanto fizeste esta ação, e não me negaste o teu filho, o teu único filho, que deveras te abençoarei, e grandissimamente multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus, e como a areia que está na praia do mar; e a tua descendência possuirá a porta dos seus inimigos” (Gênesis 22:16-17). E eu creio que essa promessa está se realizando em nós.
Eu não sei quantas pessoas haviam no mundo na época de Abraão, mas eu tenho certeza que era muito menos do que hoje. Antes do dilúvio de Noé, as pessoas viviam muitos anos, mas com o passar do tempo, muitas delas começaram a morrer não mais pela idade avançada, mas por causa de enfermidades. Por exemplo, os grandes reis como os faraós e os heróis guerreiros como Alexandre, o Grande, tinham uma condição física excepcional, mas morreram jovens. Naqueles dias, não havia tantas pessoas para que a promessa se cumprisse, mesmo se todos recebessem a remissão de pecados. Mas hoje podemos ver a promessa feita a Abraão, que sua descendência seria maior do que as estrelas do céu, se cumprindo.
O livro de Apocalipse também fala sobre uma multidão a qual ninguém podia contar e trajando vestes brancas perante o Cordeiro (Apocalipse 7:9). Estes representam os que foram salvos crendo no evangelho da água e do Espírito dado pelo Senhor. Na verdade, este grande número de pessoas que recebeu a remissão de pecados está vivendo em nossa época. Eu sou grato a Deus pela obra da salvação estar indo tão bem e tantas pessoas estarem recebendo a remissão de pecados. Eu creio que isso continuará acontecendo em todo o mundo. E eu também creio que essa obra de Deus será feita como nos dias da Igreja Primitiva.
 
 
Nós Estamos Recebendo Boas Notícias de Todas as Partes do Mundo
 
O número de visitantes da nossa homepage hoje passa de cinco mil por dia, e parece que esse número logo vai aumentar para dez, quinze e até cem mil. Não parece algo impossível? Sim, mas pela fé se tornará realidade. Todos sabem quem foi Hitler. Ele era um megalomaníaco. E há muitas pessoas nessa condição psicopatológica. Você acha que pregar o evangelho da água e do Espírito no mundo inteiro é megalomania? Não, não é. O que fazemos é pela fé, não megalomania. O que nós fazemos pelo evangelho da água e do Espírito é pela fé e em obediência à Palavra, pois cremos que a promessa de Deus se cumprirá. O Senhor disse que inúmeras pessoas receberiam a remissão de pecados nos últimos dias. Se nós que trabalhamos para fazer a vontade de Deus somos megalomaníacos, Deus então seria o pior deles, pois nos mandou pregar seu evangelho. Não importa o que aconteça, nós continuaremos fazendo nosso melhor para pregar o evangelho, crendo na sua Palavra de todo o nosso coração. Eu tenho certeza que Deus está conosco nesse ministério.
Vamos ao texto bíblico deste capítulo então. Vemos aqui os soldados romanos conduzindo Jesus ao lugar chamado Pretório, vestindo-o com um manto púrpura e pondo sobre sua cabeça uma coroa de espinhos. E antes de crucificar Jesus, os soldados zombaram dele dizendo: “Salve, Rei dos judeus!” E então cuspiram nele, bateram com uma cana na sua cabeça, e se ajoelhando, fingiam que o adoravam. E quando acabaram de zombar dele, eles o vestiram novamente, puseram um manto púrpura nele e o levaram para ser crucificado (Marcos 15:18-20).
 
 
Nós Sempre Lembramos do Sofrimento de Jesus Quando Ouvimos a História da Cruz
 
Essa é uma pergunta que sempre nos vem à mente: “O quanto Jesus sofreu quando foi crucificado?” Às vezes nos sentimos mal e até não conseguimos comer quando pensamos na crucificação de Jesus. Outras vezes, nos momentos de dor, nos conforta pensar na cruz. Estes dois sentimentos de alegria e gratidão se alternam em nosso coração.
Vamos pensar sobre isso. Você crê que Jesus se importa com o que sentimos? Você acha que ele se agrada com o fato de reconhecermos sua dor e nos sentirmos mal ao meditarmos sobre seu sofrimento? Será que Jesus se sente grato quando nos sentimos confortados ao nos lembramos do seu sofrimento e dizemos: “Será que meu sofrimento pode ser comparado com o que Jesus passou na cruz?” Obviamente, sempre que lemos sobre a paixão, nosso coração é tomado por sentimentos de tristeza e alegria. Mas agora eu quero que você deixe estes sentimentos de lado para que eu possa compartilhar o texto bíblico deste capítulo com você.
Jesus foi conduzido pelos soldados romanos, suas vestes foram rasgadas e eles o vestiram com um manto púrpura. Deus preparou Jesus para a crucificação. Os soldados perguntaram a Jesus: “Você não disse que era o rei dos judeus? Então você se rebelou contra César, o imperador romano”. Eles fizeram uma falsa acusação contra Jesus e o sentenciaram à morte. Mas eles precisavam de uma acusação correta para fazer isso; eles não podiam simplesmente sentenciá-lo à morte por ele ter dito que era o rei dos judeus, embora isso fosse um ato de rebelião contra o Império Romano, segundo os soldados.
Amados irmãos, eis aqui algo muito importante. Temos que analisar bem o que Jesus sofreu antes de ser crucificado para entender isso melhor. Mas que tipo de sofrimento ele passou? Antes de Jesus ser crucificado, os soldados romanos zombaram dele, o humilharam, vestiram-no com um manto púrpura, cuspiram nele, o esbofetearam, puseram na sua cabeça uma coroa de espinhos e bateram na sua cabeça com uma cana. Depois que puseram um coroa de espinhos na sua cabeça, os soldados zombaram dele e o chamaram de “Rei dos reis”. Está escrito: “E feriram-no na cabeça com uma cana, e cuspiram nele e, postos de joelhos, o adoraram”. “Você é mesmo o rei dos judeus? Você é mesmo o rei do seu povo? Já que você é rei, por que você não tem nenhum poder?” Eles zombaram de Jesus e o desprezaram o quanto puderam. E depois que se cansaram de zombar dele, o levaram para ser crucificado.
É bom termos o coração aberto quando ouvimos sobre a paixão de Jesus, mas tem algo que precisamos saber sobre tudo isso. Nós temos que saber que Jesus, de quem zombaram, é o Filho de Deus e o Rei dos reis, o Criador do universo. Mas apesar de ser o verdadeiro Deus, ele suportou todo tipo de insultos para salvar seu povo. Temos que nos lembrar sempre que Jesus é o verdadeiro Deus e meditar no seu sofrimento na cruz.
Jesus provou através de suas palavras que realmente é, ao mesmo tempo, o Filho de Deus e o próprio Deus. Em João 8, ele disse à mulher que foi apanhada no ato de adultério: “Nem eu também te condeno”. E disse à multidão que queria apedrejá-la: “Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela” (João 8:7). E também disse: “Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida” (João 8:12).
Quando os fariseus disseram a ele: “Tu testificas de ti mesmo; o teu testemunho não é verdadeiro”, ele respondeu: “Ainda que eu testifico de mim mesmo, o meu testemunho é verdadeiro, porque sei de onde vim, e para onde vou; mas vós não sabeis de onde venho, nem para onde vou” (João 8:14). “E, se na verdade julgo, o meu juízo é verdadeiro, porque não sou eu só, mas eu e o Pai que me enviou” (João 8:16). E ele concluiu: “Vós sois de baixo, eu sou de cima; vós sois deste mundo, eu não sou deste mundo” (João 8:23). “Falo como meu Pai me ensinou. E aquele que me enviou está comigo. O Pai não me tem deixado só, porque eu faço sempre o que lhe agrada (João 8:28-29). E ele também deu esse testemunho: “Eu nasci de cima, mas vocês nasceram de baixo. Vocês são escravos do pecado, mas eu sou o Filho de Deus. Eu criei o universo. Antes que Abraão existisse, EU SOU” (João 8:58).
 
 
Sim, Jesus Declarou que Era Deus
 
Em João 9, Jesus cura um cego no sábado. Os fariseus então o insultaram dizendo: “Este homem não é de Deus, pois não guarda o sábado”. Mas Jesus disse que é Deus e o Senhor do sábado, aquele que nos deu o sábado. E em João 10, ele diz que é a porta das ovelhas e seu Pastor. Ele disse que é Deus, o nosso Pastor, o Salvador de toda a humanidade. “Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas” (João 10:11). Ele testificou com essas palavras que é o verdadeiro Deus que nos criou e veio a essa terra para nos salvar de todos os nossos pecados.
O Senhor nos ensina como orar. A quem Jesus disse que devemos orar? Ele disse que devemos orar a ele. Ele disse: “Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei” (João 14:14). Nós sabemos orar ao Pai, mas não somos bons em orar a Jesus. O Senhor nos prometeu que se orássemos em seu nome, ele tudo faria. Se alguém dissesse a mesma coisa que você, você o consideraria um megalomaníaco. Mas Jesus é o próprio Deus que veio a este mundo num corpo carnal por um breve espaço de tempo para salvar você e a mim dos nossos pecados. Então, orar a Jesus é o mesmo que orar ao Pai. O Senhor Jesus é o Deus Todo-Poderoso que ouve e responde nossas orações.
 
 
Nós Chamamos Jesus de Nosso Mestre
 
Jesus é nosso Mestre. Ele é o nosso Mestre que nos criou e nos salvou de todos os nossos pecados. Ele é o nosso Pastor, nos salvou com o evangelho da água e do Espírito e nos deu a vida eterna. O Senhor nos recompensa quando fazemos coisas boas. Nós nascemos por causa do Senhor, recebemos dele a remissão de pecados e a perfeita salvação.
Já que nosso Senhor, que é Deus, levou sobre si todos os pecados do homem, ele teve que morrer na cruz. O que ele tinha que fazer era exatamente morrer e ressuscitar dos mortos. Infelizmente, não prestamos muito atenção a essa verdade e atentamos apenas para a crucificação. É muito importante sabermos quem é Jesus e como confiar nele. O Senhor não quer nossa simpatia, mas uma fé e respostas precisas às seguintes perguntas: “Eu fui batizado, levei os pecados do mundo, morri na cruz e ressuscitei por você. Quem você acha que eu sou então? Você crê que eu sou Deus? Você me reconhece como o Criador do universo e o Rei dos reis?”
Nosso Senhor foi crucificado, mas nunca quis nenhum mérito pelo que fez. No entanto, ele disse muitas coisas antes de ser crucificado. O Senhor disse para mim e para você: “Eu sou seu Pai. Embora eu tenha dado testemunho de mim mesmo, meu testemunho é verdadeiro. Meu Pai está comigo, e eu faço que ele faz. Eu também tenho poder para julgar. Eu vim para julgar este mundo. Eu não tenho como deixar de julgar aqueles que só veem com seus olhos carnais, mas salvarei aqueles que reconhecem que são espiritualmente cegos. Eu vim para dar a salvação àqueles que me conhecem e creem em mim, mas para julgar os que não me conhecem e não me reconhecem como Deus e seu Salvador”.
O que o Senhor quer realmente de nós é que creiamos que ele é o nosso Salvador e o nosso Deus. Ele quer que creiamos nele e sejamos gratos ao nosso Mestre que sempre nos ama, nos protege e nos guia. Ele não quer que reconheçamos apenas sua crucificação. Ele quer que entendamos que ele acabou com todo o nosso sofrimento, morreu e ressuscitou dos mortos para nos salvar. Ele é Deus e quer que venhamos a reconhecê-lo e crer nele da maneira correta, já que ele levou todos os nossos pecados ao ser batizado.
O Senhor morreu na cruz e derramou todo o sangue do seu coração. Ele disse: “Tenho sede!” (João 19:28). Quando visualizamos essa cena, é impossível não nos comovermos, pensando assim: “Que dor terrível Jesus deve ter sentido!” Mas veja bem o que ele disse logo depois disso: “Está consumado!” Ele disse que havia completado a salvação. Nosso Senhor tirou todos os nossos pecados ao ser batizado; então, ele tinha que pagar o salário por todos eles. Foi por isso que ele carregou a cruz e morreu sobre ela. Fazia parte do seu plano nos salvar totalmente através da sua morte e ressurreição. Ele nunca quis que ficássemos comovidos pelo que ele passou. Ele quer que entendamos realmente o que significa sua crucificação.
 
 
O Senhor Quer que Entendamos essa Verdade
 
A verdade é que o Senhor é Deus e o nosso Salvador que foi batizado e condenado para nos salvar, que ele entregou a si mesmo na cruz com esse propósito. E já que ele é o nosso Deus, ele tirou todo o nosso terrível sofrimento e humilhação e nos libertou de todos os nossos pecados. Está escrito: “Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados” (Isaías 53:5). E foi isso mesmo que o Senhor fez por mim e por você. Nós temos que entender que Jesus Cristo veio a essa terra, foi batizado, entregou a si mesmo como sacrifício na cruz, e através de tudo isso nos livrou da dor e da condenação. Sendo assim, temos que ser gratos por tudo que ele fez por nós.
Eu quero dizer a você novamente que o Senhor não quer que fiquemos comovidos pelo que ele fez. O que ele quer de nós é que reconheçamos que ele é o Filho de Deus e o Deus que criou o universo e tudo que nele há. Temos que reconhecer que este grande Deus fez tudo isso para nos salvar dos nossos pecados. Ele ficaria muito desapontado se só reconhecêssemos seu sofrimento na cruz, mas não o reconhecêssemos como nosso Salvador. Se um mendigo chegasse para um homem rico e dissesse: “Você deve estar chateado por ter pago um imposto de renda muito alto este ano”, ele não ficaria ofendido? Algum tempo atrás, o departamento de justiça americano impôs uma multa antitruste de 300 milhões de dólares a Samsung, empresa de eletrônicos coreana. Foi a segunda maior multa antitruste da história. Nós ficamos preocupados quando soubemos disso, mas imagine o que a empresa disse? “É só 300 milhões de dólares? Aqui está. Nós estamos preparados para isso, pois já sabíamos que ia acontecer”. Se alguém ficasse preocupado e fosse visitar o presidente da Samsung, é bem provável que ele ficasse ofendido e disse: “Isso não é da sua conta”.
Irmãos amados, se dermos valor apenas à crucificação, o Senhor nos repreenderá dizendo: “Eu tive que fazer isso para os salvar. Então, eu peço a vocês que reconheçam quem eu sou e creiam em mim. Eu quero que vocês recebam a remissão de pecados e a vida eterna”. O Jesus crucificado é realmente Deus, que veio a terra por alguns anos para levar nossos pecados, foi batizado por João Batista, sofreu todo tipo de humilhação e escárnio antes de ser crucificado, e morreu na cruz. Essa é a verdade pela qual somos salvos. Se não compreendermos essa verdade e não crermos no que realmente aconteceu, o Senhor nos dirá: “Você leu a Bíblia e creu em mim em vão”.
Nós não somos aqueles que apenas simpatizam com Jesus; somos aqueles que receberam seu favor. Quem você acha que é Jesus e como você confia nele? Você crê que Jesus é o Criador de todo o universo e do mundo espiritual que não podemos ver? Você crê nisso? Se você não possui essa fé, você não é diferente daqueles que só dão valor à crucificação. Jesus, apesar de ser o Deus criador, veio a essa terra e passou por um sofrimento terrível junto ao seu povo para que pudéssemos ser salvos dos nossos pecados. Portanto, o que devemos fazer não é ter pena dele, mas entender quem ele é de fato e crer nele.
 
 
O Que Nosso Senhor Mais Odeia?
 
É um grande erro não crer que Jesus é o Salvador, o Filho de Deus que também é Deus como o Pai. Deus fica muito triste quando vê pessoas com esse tipo de fé errada. Havia tantas pessoas assim quando Jesus estava nessa terra. Quando ele disse: “Antes que Abraão existisse, EU SOU”, alguns o questionaram dizendo: “Você está brincando? Como você pode ter existido antes de Abraão se ele viveu há milhares de anos nessa terra?” Eles então o perseguiram acusando-o de estar endemoninhado.
Nosso Senhor disse a nós e a todas as centenas, milhares de cristãos ao longo dos anos que ele é Deus. Todavia, se não o reconhecermos como tal, não somos diferentes daqueles que o perseguiram naquela época. Essa não é a verdadeira fé. Se não cremos que Jesus é Deus e que ele veio a essa terra num corpo carnal, foi batizado, levou todos os nossos pecados e morreu na cruz, então cremos nele em vão. Nós só poderemos entender o que ele fez por nós se cremos em quem ele era desde o início. Tudo que nosso Senhor fez foi para nos livrar do juízo e da condenação eternos, e para nos abençoar e nos dar a vida eterna. Nós temos que entender isso de maneira correta e crer nisso também.
E se vocês ainda não entenderam isso, vocês precisam aprender tudo desde o começo. Quantas vezes eu disse a vocês que Jesus é Deus? Se alguém pudesse dizer com toda certeza: “Peçam o que quiserem em meu nome e eu o farei”, essa pessoa de fato seria Deus. Mas alguém pode chegar e dizer: “Me peça tudo que quiser que eu vou resolver todos os seus problemas”? Nós não podemos dizer isso simplesmente porque não temos poder para fazer isso. Todos podem mentir sobre suas habilidades, mas não podem dizer isso para todo mundo, pois se fizerem isso, terão que prová-las, e aí todos verão que são mentirosos.
Está escrito: “No começo, Deus criou os céus e a terra” (Gênesis 1:1). “Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez” (João 1:3). Tudo foi feito por Jesus. Jesus é o verdadeiro Deus (1 João 5:20). E ele não é apenas Deus, mas também nosso Salvador e Pastor. Ele é o verdadeiro Deus que nos dá a vida eterna, o Conselheiro poderoso que pode resolver todos os problemas do pecado e da condenação. Jesus é este verdadeiro Deus para você e para mim. Eu espero que você creia nisso do fundo do seu coração.
Sabendo disso, precisamos ler a Bíblia então, confiar em Jesus e orar a ele. Essa é a verdadeira vida de fé. Fé é confiar totalmente nele quando vemos tudo que ele fez por nós. Por outro lado, a religião é algo que o homem criou para que possa se apoiar. Na verdade, é uma ilusão criada pela sua própria mente. A diferença entre a verdadeira fé e a religião é muito grande.
O que Buda disse? “Procure ser iluminado. Seja liberto das obsessões carnais. Se torne um Deus. Deixe seus desejos. Alcance a vida eterna você mesmo. Faça tudo que você puder”. O ponto principal de toda religião é: “Faça você mesmo!” Sua ganância te incomoda. Livre-se dela! Seus pensamentos te aprisionam. Livre-se deles! Você vive sofrendo. Esqueça sua dor! Você quer deixar seu corpo físico? Faça isso então! Você quer estar num lugar melhor e nascer num lugar muito melhor também? Seja sempre bom então!” Tudo que eles dizem é o que as pessoas querem ouvir.
Mas o que foi que Jesus disse? “Tudo que vocês pedirem em meu nome, eu o farei”. Eu os salvarei dos seus pecados. Eu sou seu Salvador e seu Pastor”. Isso é o que difere a verdadeira fé da religião. E temos que estar atentos a isso. Irmãos amados, vocês creem no Senhor com essa fé verdadeira?
Jesus é Deus e o Criador. ‘Jesus’ significa ‘Salvador’, e Cristo significa ‘o Rei ungido’, ou seja, ‘Deus Criador’. Jesus não é apenas nosso Salvador, mas também Deus em sua essência. Jesus nos criou. Você sabe que Jesus criou tudo neste mundo? Você crê nisso? Não importa quando ou de que forma, temos que crer nisso.
Vamos voltar para o texto bíblico deste capítulo agora.
As pessoas crucificaram Jesus. E de cada lado dele havia dois ladrões. Um deles zombou de Jesus.
“Eu ouvi dizer que você salva as pessoas. Salve-se agora então”. Mas o outro o repreendeu dizendo: “Nós merecemos isso pelo que fizemos, mas este homem nada fez de errado. Ele é o Filho de Deus”. Então, ele disse a Jesus: “Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino” (Lucas 23:42). E Jesus lhe disse: “Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso” (Lucas 23:42).
Irmãos, por que vocês acham que Jesus foi crucificado com dois bandidos e não sozinho? Foi para nos mostrar que há pessoas que não o reconhecem e só querem zombar dele, enquanto que, por outro lado, há pessoas que desejam reconhecê-lo. Nós temos que entender que Jesus é o verdadeiro Deus que veio a essa terra, levou nossos pecados quando foi batizado, passou por todo tipo de injúria e sofrimento ao ser crucificado para que pudéssemos ser salvos do juízo eterno, da destruição e da maldição, e recebêssemos a vida eterna e infinitas bênçãos celestiais através da remissão de pecados. É nisso que devemos que crer.
O que precisamos mesmo é ter fé em Jesus Cristo e conhecer o evangelho da água e do Espírito, a fim de que possamos entender quem ele é realmente. Temos que entender quem é Jesus, a razão pela qual ele foi batizado antes de morrer na cruz e ressuscitar dos mortos. Em outras palavras, temos que entender seus pensamentos, propósitos e planos. Depois disso, temos que crer no que descobrimos sobre ele. Este é o ponto mais importante da nossa fé.
É importante saber sobre o batismo e a crucificação, mas o mais importante é conhecer a verdade de que Jesus é de fato o Deus que veio a essa terra para salvar seu povo e lhe dar a vida eterna. O Senhor visita todo pecador como nós e bate à porta do nosso coração. “Eu sou seu Senhor, que vim para te salvar. Eu vim até você num corpo carnal, foi batizado, tirei todos os seus pecados, morri na cruz e ressuscitei dos mortos. Eu sou seu Pastor. Eu sou seu Deus”. É assim que Jesus bate à porta do nosso coração.
Nós agora temos que abrir a porta do nosso coração e reconhecer Jesus como o Deus que veio pelo evangelho da água e do Espírito para salvar seu povo. É assim que devemos crer, pois diz respeito à nossa vida. A Páscoa está chegando. “Já que Jesus ressuscitou, vamos ajudar algumas pessoas do nosso bairro”, as pessoas começam a dizer bem animadas.
Mas isso não é tudo. Jesus veio para nos salvar. Ele fica feliz quando uma alma é salva. Até que é bom ajudar os outros, mas o propósito de Jesus para nós não é que façamos boas obras ou ajudemos os outros. Ele veio para nos salvar de todos os nossos pecados e nos dar a vida eterna. Portanto, esse deve ser o nosso objetivo em relação às pessoas também.
Segundo a Bíblia, muitos choravam enquanto Jesus carregava sua cruz até o Gólgota. Alguns sofreram muito ao vê-lo padecendo daquele jeito; outros tentaram carregar a cruz para ele ou lhe dar água. Mas o Senhor disse às mulheres que ali estavam: “Filhas de Jerusalém, não choreis por mim; chorai antes por vós mesmas, e por vossos filhos” (Lucas 23:28).
O Senhor veio com essa missão. E ele a completou. Jesus foi escarnecido, despido, vestido com um manto púrpura e atingido na cabeça com uma cana. As pessoas cuspiram no seu rosto, zombaram dele, o torturaram e se ajoelharam diante dele dizendo: “Rei dos judeus, reis do judeus. Salve a si mesmo primeiro!” Mas o Senhor não abriu a boca e permitiu que eles o levassem até a cruz e o crucificassem, derramando seu sangue. Jesus sentiu uma dor tão grande que clamou: “Eloí, Eloí, lamá sabactáni? que, traduzido, é: Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” (Marcos 15:34). Pouco depois, ele deu seu último suspiro e disse: “Está consumado!”
Amados irmãos, embora Jesus seja o Deus criador que fez o universo e tudo que nele há, ele obedeceu à vontade do Pai, se revestiu de um corpo humano e fez sua obra para salvar seu povo. E após terminar sua missão, ele ressuscitou dos mortos pelo poder do próprio Deus. O Senhor nos mostra toda a obra da sua justiça através da sua Palavra.
Você e eu temos que crer que Jesus é Deus, nosso Criador, nosso Salvador e nosso Pastor. Jesus disse que temos que crer que ele é o Senhor de todas as bênçãos eternas. Ele quer que toda a raça humana creia que ele veio a essa terra como Deus e se tornou nosso Salvador. Ele nos salvou pelo seu batismo e sua morte. E ele pede a todos que sabem disso que creiam de fato que tudo que ele fez nessa terra foi importante, gratificante, valioso. Desde o início ele era Deus, e veio a essa terra num corpo carnal levar todos os nossos pecados e nos salvar deles, sendo batizado por João Batista e morrendo na cruz. O Senhor Deus nos salvou do pecado e nos livrou do juízo eterno e da destruição. Foi assim que ele nos abençoou. O grande mérito do que ele fez nessa terra está baseado no fato de ele ser Deus. Se ele não fosse Deus, ele seria como todas as pessoas que só fazem boas obras.
Alguns anos atrás, um estudante coreano morreu atingido por um trem tentando salvar uma senhora japonesa em Tóquio. Para nós, ele era um ‘jovem corajoso’. Entretanto, mesmo um ato bom como este não pode ser comparado com o que Jesus fez. O que as pessoas fazem pelos outros pode até ser bom e importante, mas o que Deus fez por todos nós é muito mais justo e importante. E é mais importante do que qualquer outra coisa porque o Todo-Poderoso veio para o homem, sua criatura, foi batizado, sofreu escárnios e uma tortura cruel, entregou a si mesmo para ser crucificado e ressuscitou dos mortos. É por isso que cremos nele. Como foi maravilhoso o Deus supremo, o Criador ter se tornado como sua própria criação, morrido como homem e ressuscitado dos mortos para tirar todos os nossos pecados! Existe algo mais importante no mundo do que isso?
O que o Senhor fez se tornou um símbolo do amor. O crucifixo é símbolo do amor. É o símbolo do amor de Deus por nós. Meu desejo é que todos neste mundo entendam e creiam para que possam agradar a Deus, ser reconhecidos pela sua fé, receber seu favor, a remissão de pecados e a salvação, assim como desfrutar de todas as bênçãos lindas e maravilhosas do seu Criador. Este foi o propósito de Deus ter vindo a mim e a você. E eu tenho certeza que você aceita tudo isso pela fé.
Se Jesus, que é realmente Deus, não tivesse feito tudo isso por nós, eu não poderia estar aqui, pregando para você. Se eu fosse um evangelista e pregasse sobre o general Sunshin Lee, o lendário almirante coreano que derrotou toda a frota japonesa durante a invasão da Coreia em 1592, e só poderia falar sobre ele por um ano mais ou menos. Eu poderia falar sobre seu corpo, seu caráter, seu coração dedicado, sua sabedoria, etc. No entanto, eu posso garantir a você que isso não duraria mais que um ano, pois a vida de um homem é muito limitada. Por outro lado, sempre haverá o que falar sobre o que Jesus, o verdadeiro Deus, fez por nós quando veio a este mundo. Haveria bilhões, trilhões de coisa a dizer sobre isso, como está escrito: “Há, porém, ainda muitas outras coisas que Jesus fez; e se cada uma das quais fosse escrita, cuido que nem ainda o mundo todo poderia conter os livros que se escrevessem. Amém” (João 21:25).
Eu sou grato a Deus pela fé. Nosso Senhor entregou seu espírito a Deus dizendo: “Está consumado!” (João 19:30). Vemos em Marcos 15:37-39 o que aconteceu depois disso. “E Jesus, dando um grande brado, expirou. E o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo. E o centurião, que estava defronte dele, vendo que assim clamando expirara, disse: Verdadeiramente este homem era o Filho de Deus”.
Como diz o texto acima, o véu do templo, que estava longe de onde Jesus foi crucificado, se rasgou de alto a baixo. O véu era tão forte que não poderia ser rasgado mesmo que quatro cavalos amarrados às suas pontas o puxassem. Mas este véu foi rasgado no momento que Jesus disse suas últimas palavras e deu seu último suspiro.
O que isso significa? Significa que tudo que Jesus veio fazer nessa terra pelo homem foi cumprido. Ele arrumou uma maneira de todos receberem a remissão de pecados e abriu a porta dos céus para os que creem no evangelho da água e do Espírito. Os que creem em Jesus Cristo, no evangelho da água e do Espírito e no Senhor como seu Salvador agora podem entrar no reino dos céus, pois receberam a remissão de pecados. Eu creio nisso.
Até o centurião que crucificou Jesus teve fé nele quando ele deu seu último suspiro e disse: “Verdadeiramente este homem era o Filho de Deus”. As pessoas geralmente gemem e xingam na hora da morte. Mas Jesus não fez isso. Algumas pessoas acompanharam os últimos momentos de Jesus, e entre elas estava Maria, sua mãe, a irmã de sua mãe, Maria, mulher de Cleopas, e Maria Madalena. E todas elas disseram: “Este homem era verdadeiramente o Filho de Deus”.
Este foi um evento histórico. O Deus soberano veio a essa terra para nos salvar. Jesus morreu na cruz mas ressuscitou ao terceiro dia, completando nossa salvação. Todo domingo nos reunimos para adorá-lo porque foi nesse dia que ele ressuscitou. ♪ Ele ressuscitou. Ele ressuscitou. ♫ Aleluia, Cristo ressuscitou ♪ Assim como diz a letra desse famoso hino de Páscoa, Jesus ressuscitou dos mortos após completar a obra da salvação, pois é o Mestre da vida. Foi assim que ele se tornou nosso perfeito Salvador. Eu sou grato ao nosso Senhor, o Deus soberano. E é por isso que vamos pregar o evangelho da água e do Espírito em todo o mundo. Aleluia!