The New Life Mission

Sermões

Assunto 19: A Epístola do Apóstolo Paulo aos EFÉSIOS

[Capítulo 2-8] (Efésios 2:14-22) Nós Éramos Estranhos para Deus por Causa dos Nossos Pecados

(Efésios 2:14-22)
“Pois ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um, e destruiu a parede de separação, a barreira de inimizade que estava no meio, desfazendo na sua carne a lei dos mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar em si mesmo dos dois um novo homem, fazendo a paz, e pela cruz reconciliar ambos com Deus em um só corpo, matando com ela a inimizade. E, vindo, ele evangelizou a paz a vós que estáveis longe, e aos que estavam perto. Pois por ele ambos temos acesso ao Pai em um mesmo Espírito. Assim já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus, edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, sendo o próprio Cristo Jesus a principal pedra angular. Nele todo o edifício bem ajustado cresce para templo santo no Senhor. E nele também vós juntamente sois edificados para morada de Deus no Espírito.”
 
 
Jesus é o nosso Salvador e o Rei da paz. Quando todo ser humano era inimigo de Deus por causa dos seus pecados, Jesus, o filho de Deus, veio a essa terra encarnado como um homem e levou todos os pecados do mundo de uma vez por todas ao ser batizado por João Batista no rio Jordão. Foi por isso que Ele pôde derramar Seu precioso sangue na cruz, ressuscitar dentre os mortos ao terceiro dia, e depois assentar à destra de Deus como o Juiz. Jesus Cristo ofereceu a si mesmo como a nossa eterna propiciação de paz para nos reconciliar com Deus. Foi para quebrar a muralha do pecado que nos separava de Deus, e também para acabar com a inimizade que havia entre o homem e Ele, que Jesus ofereceu a si mesmo como a nossa propiciação.
Jesus teve que vir a essa terra para tirar todos os pecados que cometemos por não guardarmos os mandamentos de Deus. O Senhor então levou todos os nossos pecados sobre Seu corpo quando foi batizado, entregou Sua vida na cruz quando foi crucificado na cruz para ser punido pelos nossos pecados, e assim trouxe nossa alma de volta à vida pagando o preço com Sua própria vida. Portanto, graças a Jesus, nós que cremos no evangelho da água e do Espírito fomos reconciliados com Deus Todo-Poderoso para sempre, nos tornamos Seus filhos pela fé e Ele se tornou nosso Pai. Foi por isso que o apóstolo Paulo disse que todo aquele que crê em Jesus Cristo foi reconciliado com Deus.
Jesus veio pelo evangelho da água e do Espírito para nos tornar sem pecado. Ele apagou todos os nossos pecados quando cumpriu este verdadeiro evangelho. Então, todos que crêem em Jesus como seu Salvador neste genuíno evangelho receberam a remissão de pecados e se tornaram filhos de Deus.
Todavia, ainda há muitos neste mundo que não são filhos de Deus porque não crêem em Jesus, que veio pelo evangelho da água e do Espírito como seu Salvador. Apenas o verdadeiro evangelho da Palavra de Deus e o Espírito Santo que há no coração daqueles que receberam a remissão de pecados pela fé é que pode tornar todo crente um filho de Deus.
 
 
A História de uma Mãe e Sua Filha que Foi Adotada quando Era Bebê por Causa da Pobreza
 
Embora a Coréia do Sul seja um país muito próspero hoje em dia, a coisa não era bem assim algumas décadas atrás. Na verdade, ele era um dos países mais pobres deste mundo meio século atrás, pois ficou devastado depois da Guerra da Coréia. Embora a Coréia do Sul tenha frustrado o ataque da Coréia do Norte com a ajuda das forças das Nações Unidas, a destruição causada pela guerra deixou um trágico legado; um deles é que muitas crianças perderam seus país nesta guerra devastadora. Várias delas foram adotadas por casais de países desenvolvidos, principalmente dos países ricos do ocidente.
Naqueles dias, muitas mulheres coreanas também não tinham condição alguma de criar seus filhos. Era muito difícil conseguir algo para comer com o país inteiro devastado pela guerra. E já que essas mulheres não podiam alimentar os seus filhos, elas não tinham outra escolha senão dá-los para adoção, vendo que isso seria melhor do que vê-los morrer de fome. E quando elas sabiam que estrangeiros ricos queriam adotar seus filhos para criá-los num lugar bem melhor, elas os entregavam como seu último recurso para garantir sua sobrevivência. Por essa razão, a Coréia do Sul recebeu o título desonroso de maior exportador de crianças adotadas.
Mas a guerra já acabou há muito tempo. E a maioria das crianças cresceu ao longo dos anos felizes em um lar próspero tendo o amor de seus pais adotivos. Porém, quando cresceram, elas souberam que foram adotadas e começaram a questionar por que seus pais biológicos as abandonaram, tendo dúvidas profundas como estas: “Por que meus pais me deixaram? Será que eles me odiavam? Por que eles me enviaram para um país tão distante?” Elas não conseguiam entender por que seus pais as haviam abandonado.
Então, quando elas cresceram, o desejo de conhecerem seus pais cresceu em seu coração junto com seu ódio. Elas só queriam entender seus pais biológicos e se perguntavam: “Por que meus pais me abandonaram? Como foi que eles puderam me enviar para um país tão longe? Será que eles me odeiam? Não, eles devem ter tido outro motivo”. Elas passaram toda sua adolescência atormentadas por estes pensamentos, por um lado entendendo seus pais biológicos, por outro os odiando, jurando que nunca mais pensariam neles. Elas cresceram, se casaram, tiveram filhos e formaram uma família no país dos seus pais adotivos. No entanto, o desejo de conhecer seus pais biológicos e o ódio por eles não desapareceram.
Recentemente, a TV estatal da Coréia foi à Alemanha para investigar a situação das crianças coreanas que haviam sido adotadas. A história que eu vou contar a vocês agora é de uma mulher que nasceu na Coréia e foi adotada por uma família da Alemanha. A mulher da nossa história cresceu no país de seus pais adotivos, porém quanto mais o tempo passava, mais ela desejava ver seus pais biológicos, nem que fosse uma vez. Ela queria muito conhecer seus pais biológicos, nem que fosse só para saber como eles eram fisicamente. Mas, ao mesmo tempo, ela lutava contra o ódio que havia dentro dela e se questionava: “Como meus pais puderam me abandonar? O que eles estavam passando para me enviar para a Alemanha?” E já que seus pais eram da Coréia, o país onde ela também havia nascido, todas as notícias que vinham de lá naturalmente chamavam sua atenção, e ela usava todos os meios de comunicação para conseguir isso. Hoje já se passaram mais de 40 anos desde que ela foi para a Alemanha, e a Coréia agora é um país muito próspero. Por isso, seu ódio pelos seus pais cresceu ainda mais, pois ela pensou erradamente que eles a abandonaram apesar de não serem tão pobres assim.
Um repórter da TV coreana visitou essa mulher que havia sido adotada por um casal alemão há muito tempo. Naquela época, ela já tinha passado dos 40, era casada e tinha uma filha. Ela também estava estudando teologia. A TV ligou para ela antes para marcar uma entrevista, porém o repórter teve que negociar muito para que ela aceitasse. Primeiro, ele começou a conversar com ela usando um intérprete. Ele agradeceu a ela por concordar em dar a entrevista, mas mesmo assim ela ficou hesitante. Ela lhe disse que estava com medo de expor sua vida particular, mas o repórter lhe disse que se ela cooperasse, ela estaria ajudando a impedir que tragédias como a dela viessem a acontecer novamente. Após hesitar um pouco, ela concordou em dar a entrevista, dizendo que faria aquilo só para impedir que outras crianças fossem separadas de seus pais biológicos e adotadas por pais estrangeiros.
O repórter lhe fez muitas perguntas então, inclusive estas: “Se você encontrasse seus pais hoje, o que você diria a eles?” A mulher então disse sem hesitar: “Eu perguntaria a eles por que eles me enviaram para cá. Se eu encontrasse os meus pais biológicos, eu perguntaria a eles por que eles me deram para a adoção. Eu não consigo entendê-los. Eu quero perguntar a eles por que eles me odiaram tanto e me mandaram embora”.
Sua entrevista foi incluída num documentário que a TV estatal fez sobre a adoção, e logo depois que o programa foi ao ar na Coréia, uma mulher entrou em contato com a emissora dizendo ser sua mãe. Ao ver sua filha naquele documentário, ele entrou em contato com a emissora e perguntou se poderia vê-la. A emissora então entrou em contato com a mulher na Alemanha para dizer a ela que sua mãe biológica estava à sua procura e lhe perguntou se ela gostaria de encontrá-la. Ele disse à emissora que também queria encontrar sua mãe.
Sua mãe biológica foi ao aeroporto então para encontrá-la. Ele queria tanto ver sua filha que nem piscava diante do portão de desembarque. Mas o desembarque acabou e sua filha não apareceu. Todos ficaram desapontados, e quando todos tinham perdido as esperanças, sua filha ligou para o repórter dizendo que havia pegado a conexão errada e chegaria dentro de sete horas. Ele então sugeriu que sua mãe fosse a um restaurante ou a um outro lugar para que ela descansasse um pouco e voltasse mais tarde. Mas ela disse a ele: “Há décadas que eu espero a minha filha, então eu posso esperar mais sete horas. Eu vou esperar aqui no aeroporto”. Depois de esperar tanto assim, sua filha chegou. Ela apareceu no portão do desembarque de mãos dadas à sua filha de seis anos.
Sua mãe tinha visto seu rosto na televisão. E deve ter sido por isso que ela viu sua filha antes da equipe de TV e começou a chorar copiosamente. Foi a primeira que vez mãe e filha se viram depois da adoção. E embora não entendessem o que cada uma dizia, na hora em que se viram elas se abraçaram e começaram a chorar. A mãe chorou tanto e pediu perdão tantas vezes que suas palavras ecoaram por todo o aeroporto.
Ela levou sua filha para sua casa e elas conversaram sobre tudo que havia acontecido aqueles anos todos. É claro, elas não conseguiam entender uma a outra porque falavam línguas diferentes, mas pelo menos seus corações estavam ligados por um elo inquebrável que só mãe e filha possuem. Sua mãe havia lhe dado um nome quando ela nasceu, e talvez por reconhecer este nome, ela sempre respondia quando sua mãe o dizia. Então, apesar de falarem línguas diferentes, elas puderam manter uma conversa silenciosa, acariciando o rosto de cada uma e falando com os olhos.
Quando chegou o dia de ela voltar para a Alemanha, o repórter que havia preparado aquele encontro perguntou a ela: “Você me disse que se um dia viesse à Coréia e encontrasse os seus pais biológicos, a primeira coisa que você iria perguntar a eles é por que eles permitiram um casal estrangeiro te adotar. Você perguntou isso a sua mãe?” Ela respondeu dizendo que estava partindo e não havia mais motivo para perguntar aquilo. “Minha mãe ainda é pobre. Embora os ricos na Coréia andem em carros importados luxuosos, eu vejo que ela ainda vive na pobreza. Apesar de não ter perguntado nada a ela, eu sei que ela me deu para a adoção porque era pobre. Mas agora eu vou tirá-la dessa pobreza. Foi por isso que eu não perguntei nada a ela, pois todas as minhas dúvidas e meu ódio desapareceram”.
 
 
Assim Como a Mãe e a Filha dessa História se Separaram por Causa da Pobreza, Nós Também Fomos Separados de Deus por Causa dos Nossos Pecados
 
Por que todo ser humano deste mundo foi separado de Deus, seu Criador? A mulher da nossa história foi separada da sua mãe por causa da guerra, pois seus pais estavam tão pobres que não tinham nada para alimentá-la. Seu último recurso então foi dá-la para a adoção para salvá-la. E como a filhas deles, nós também fomos separados de Deus embora tenhamos sido feitos à Sua imagem. Como explicar isso então? Por que o homem teve que ser separado de Deus?
Nós fomos separados de Deus porque Satanás nos levou a pecar contra Ele. Foi por causa dos pecados que cometemos contra Ele que nos tornamos Seus inimigos. O propósito inicial de Deus ao nos criar à Sua imagem e semelhança era nos fazer Seus filhos. Ele nos criou à Sua imagem para que vivêssemos felizes com Ele para sempre. Contudo, Satanás, o anjo caído, enganou o homem com suas mentiras, fazendo-o cair em pecado e se afastar de Deus. O diabo atrapalhou a relação do homem com Deus para que ele não cresse na Sua Palavra. Em outras palavras, Satanás enganou o homem para ele não crer na Palavra de Deus. Aí então, ele levou Adão e Eva a comer da árvore do conhecimento do bem e do mal, e como resultado, o homem se tornou pecador diante de Deus e se separou Dele.
Com a queda de Adão e Eva, todos se tornaram pecadores diante de Deus na mesma hora. O homem foi tão soberbo que não somente se recusou a crer na Palavra de Deus, mas também rejeitou o Seu amor decidindo desobedecer à Sua Palavra. E embora Deus tenha dito a Adão e Eva para comer da árvore da vida para terem a vida eterna, eles comeram o fruto da árvore proibida do bem e do mal, e por causa disso, eles cometeram o pecado da arrogância tentando ser como Deus. Por causa da sua arrogância, Adão e Eva acabaram pecando contra Deus por desobedecerem à Sua Palavra; e por causa dessa desobediência, o pecado entrou no coração do homem; e por causa do pecado, todo ser humano foi afastado de Deus. Foi por isso que nós vivemos como inimigos de Deus por muito tempo.
E todo este tempo, nesse longo período de separação, nós culpamos Deus por todas as nossas mazelas, dizendo: “Por que Deus nos criou e depois nos rejeitou? Por que Ele permitiu que caíssemos em pecado? Ele nem deveria ter nos criado então. Por que Ele nos fez criaturas tão débeis que acabariam pecando, só para sofrermos pelos nossos pecados e sermos lançados no inferno no final?” E por termos tantos questionamentos como estes, nós lançamos sobre Deus toda a nossa ira.
A verdade, contudo, é que o Deus Criador nos amou antes de tudo isso. De fato, Ele nos amou tanto que para nos restaurar Ele enviou Seu único Filho Jesus Cristo a essa terra encarnado como um homem. E para o bem do homem que não podia estar na presença de Deus por causa dos seus pecados, Seu Filho foi batizado, derramou Seu sangue na cruz e ressuscitou dentre os mortos. Deste modo, o Senhor salvou a raça humana de toda condenação e do pecado. Em outras palavras, Deus quis nos tomar em Seus braços novamente, e Ele fez isso de uma vez por todas através do evangelho da água e do Espírito.
Antes de crermos em Jesus, todos nós queríamos saber por que Deus nos fez assim e por que O odiávamos tanto. Contudo, por meio do evangelho da água e do Espírito que se encontra em ambos os Testamentos nas Escrituras, passamos a conhecer o amor de Deus e Sua vontade em nossa vida. Por isso, nós hoje não somente deixamos todo o ódio que tínhamos de Deus, mas o que é mais importante ainda, nós também entendemos a Sua justiça. E agora, crendo na justiça de Jesus, que foi enviado a essa terra pelo Pai, nós fomos reconciliados com Ele, porque a muralha que nos separava Dele foi completamente destruída, assim como foi jogada por terra a barreira que havia no coração de mãe e filha na história que eu contei antes e as separava.
 
 
A Bíblia Diz que o Senhor Veio a essa Terra para Derrubar a Muralha dos Nossos Pecados
 
Eu aprendi uma lição espiritual no documentário que eu mencionei antes. Eu entendi de uma forma muito profunda que assim como nada pode separar uma mãe de uma filha, nenhum desentendimento, problema, maldição ou pecado também pode nos separar de Deus. Eu me lembrei do nosso relacionamento com Deus ao assistir àquele documentário e pensei: “A relação entre Deus e o homem deve ser assim também. Embora Deus ame o homem e Ele O ame também, ainda é possível que eles se estranhem. Aquela mãe deixou sua filha ser adotada por um casal da Alemanha não porque ela não a amava, mas porque ela não teve outra escolha. Do mesmo modo, a razão pela qual nos desviamos de Deus foi inevitável”.
Para ser bem sincero, o que nos afastou de Deus não foi nada mais do que nossos pecados. Não há outra explicação para o fato de termos nos afastado de Deus. Não havia outra razão para Deus se afastar de nós e O odiarmos tanto. Mas Ele tinha um grande plano para todos nós. E nós amamos um ao outro. Deus agora nos ama assim como nós O amamos, e é por isso não há mais ódio entre nós.
 
 
Nós Podemos Ver Isso Na Passagem Bíblica deste Capítulo
 
Nós podemos ver que nosso relacionamento com Deus foi restaurado quando lemos Efésios 2:13-15: “Mas agora em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, já pelo sangue de Cristo chegastes perto. Pois ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um, e destruiu a parede de separação, a barreira de inimizade que estava no meio, desfazendo na sua carne a lei dos mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar em si mesmo dos dois um novo homem, fazendo a paz”. Não há nenhuma citação nessa passagem de que o homem fez alguma coisa para se aproximar de Deus.
Foi por você e por mim, e para o bem de toda humanidade, que o próprio Deus levou todos os nossos pecados quando foi batizado por João Batista e derramou Seu sangue para abolir as ordenanças contidas nos mandamentos da lei. A fim de quebrar a muralha do pecado que nos separava de Deus, Seu Filho Jesus veio a essa terra, foi batizado e derramou Seu sangue na cruz; e pagando o preço com Sua própria vida, Ele salvou todo ser humano da condenação e do pecado. Deus restaurou nossa comunhão com Ele sacrificando Seu Filho Jesus. A Bíblia diz claramente que Deus nos salvou de tal maneira que nos salvou e nos recebeu em Seus braços. Nós podemos ver aqui que não há dúvida alguma de que recebemos a salvação pela verdade do evangelho da água e do Espírito.
 
 
A Importância Indiscutível do Batismo de Jesus
 
O que aconteceria se não houvesse água neste mundo? Imagine como seria. Algum tempo atrás, eu fiz um encontro de avivamento numa de nossas igrejas afiliadas em Inchon, mas no último dia do evento faltou água. E como todas as torneiras estavam sem água, os organizadores do evento não puderam nem lavar os pratos. Quando o almoço foi servido então, eles tinham que colocar um prato de plástico em cima do outro. E quando nós organizamos um evento como este, nós geralmente ficamos vários dias na igreja. E quando o culto da noite que há no último dia acaba, nós voltamos para casa no outro dia pela manhã, depois do café da manhã. Mas naquele dia eu tive que pedir a todos que voltassem para casa após o culto da noite. Aí eu percebi como a água é indispensável.
Seul é uma grande cidade com mais 10 milhões de habitantes. Mas o que acontecia com eles se o abastecimento de água fosse cortado por um mês? A cidade inteira se tornaria um grande depósito de lixo, com todo tipo de sujeira sendo jogado dos prédios e um cheiro tão insuportável que tornaria a cidade inabitável. A importância da água é tão óbvia mesmo quando pensamos no seu uso material. E ela é mais importante ainda quando consideramos seu sentido espiritual, pois a Bíblia diz: “Que também agora, por uma verdadeira figura - o batismo - vos salva” (1 Pedro 3:21).
O que aconteceria com todos nós que cremos em Deus se o Senhor não tivesse sido batizado nessa terra? Nós iríamos continuar imundos como antes. Se o Senhor não tivesse sido batizado quando veio a essa terra – ou seja, se Ele não tivesse purificado nossos pecados – nós não poderíamos crer em Deus então; e mesmo se nós crêssemos seria em vão, pois no fim não poderíamos ver que Ele nos tornou sem pecado. Se Jesus não tivesse aceitado todos os nossos pecados ao ser batizado nessa terra, Ele não poderia apagar os pecados do nosso coração então. Portanto, a água do batismo de Jesus é a água da vida que purificou todos os nossos pecados.
Está escrito em 1 Pedro 3:21: “Que também agora, por uma verdadeira figura - o batismo - vos salva, o qual não é o despojamento da imundícia da carne, mas a indagação de uma boa consciência para com Deus, por meio da ressurreição de Jesus Cristo”. Como o texto acima deixa bem claro, o batismo que Jesus recebeu nessa terra é a verdade que purifica todos os pecados do nosso coração. Ao ser batizado nessa terra, Jesus levou todos os nossos pecados e os purificou de uma vez por todas. E é por isso que todos nós que cremos nessa verdade sabemos que nosso coração foi purificado de uma vez por todas. Jesus aceitou todos os nossos pecados quando foi batizado por João Batista, e já que todos os nossos pecados foram passados para o Seu corpo, nós recebemos a remissão de pecados crendo Nele como nosso Salvador. Mas se Jesus não tivesse recebido o batismo de João Batista, por outro lado, nós ainda seriamos pecadores, apesar de crermos Nele. Se não tivéssemos tido fé no batismo de Jesus, jamais poderíamos passar nossos pecados para Ele. Nós ainda seríamos pecadores imundos por mais que crêssemos fervorosamente em Jesus como nosso Salvador.
 
 
O Senhor Purificou Todos os Nossos Pecados com Seu Batismo e Seu Sangue na Cruz e Nos Ensinou Assim a Evitar a Morte
 
Vamos ler o Antigo Testamento agora e ver como nossos pecados eram purificados com a água. Está escrito em Êxodo 30:17-21: “Disse mais o Senhor a Moisés: Farás também uma pia de bronze com a sua base de bronze, para lavar. E a porás entre a tenda da congregação e o altar, e deitarás água nela. Nela Arão e seus filhos lavarão as mãos e os pés. Sempre que entrarem na tenda da congregação, lavar-se-ão com água, para que não morram. Também, quando se chegarem ao altar para ministrar, para acender a oferta queimada ao Senhor, lavarão as mãos e os pés, para que não morram. Isto lhes será por estatuto perpétuo, a ele e à sua descendência, através das suas gerações”.
Como a passagem acima descreve, a pia de bronze ficava dentro do Tabernáculo. Ela foi colocada ali justamente para ter sempre água. A pia de bronze ficava no meio do Tabernáculo, do lado direito. Entretanto, o que aconteceria se os sacerdotes entrassem no Tabernáculo e a pia de bronze não estivesse lá, ou se tudo estivesse no lugar, desde o animal que receberia o sacrifício de imposição de mãos ao altar de ofertas queimadas, mas a pia não tivesse água?
Vamos considerar essa perguntar mais atentamente agora. Nos dias do Antigo Testamento, todo pecador devia oferecer um sacrifício a Deus todos os dias. Quando o pecador impunha as mãos sobre o animal do sacrifício, os sacerdotes do Antigo Testamento tinham que sacrificá-lo, derramar seu sangue, cortá-lo em pedaços e queimá-lo como oferta a Deus. Aí então eles limpavam o animal, tiravam sua gordura, separavam as partes impuras e as queimavam do lado de fora. Os sacerdotes faziam isso o dia inteiro; você pode imaginar quanto sangue era derramado então e quanta sujeira resultava disso. Então, se não tivesse água na pia de bronze no Tabernáculo, seria impossível os sacerdotes se lavarem para ministrarem lá. Enquanto que as pessoas comuns se purificavam no átrio do Tabernáculo, os sacerdotes tinham que se lavar lá dentro, e, portanto, se não houvesse a pia de bronze no Tabernáculo e ela não tivesse água, a única conclusão que podemos chegar é que os sacerdotes continuariam impuros.
Foi por isso que Deus mandou fazer a pia de bronze para os sacerdotes, para que eles viessem à presença de Deus com o corpo purificado. Os sacerdotes ministravam no Tabernáculo em favor do povo de Israel, sacrificavam os animais a Deus (o próprio sumo sacerdote impunha suas mãos sobre o animal do sacrifício no Dia da Expiação), e sempre que fossem entrar no santuário de Deus, eles tinham que purificar as mãos e os pés com a água da pia de bronze. Eles tinham que lavar as mãos e os pés de toda impureza assim e vir à presença de Deus com o corpo totalmente limpo, pois essa era a única maneira de evitar a morte.
Deus não podia aceitar nenhum pecador impuro como Seu filho. Ele não tinha outra escolha senão condenar todo aquele que tivesse pecado. Isso porque Ele é totalmente puro e sem pecado. Por isso, os sacerdotes não podiam nem abrir o véu da entrada e entrar no Tabernáculo se a sujeira e o sangue dos animais sacrificados ainda estivessem em seu corpo. Foi por isso que Deus ordenou que sempre que os sacerdotes viessem à Sua presença depois de ministrarem sacrifícios pelo povo de Israel, eles primeiro tinham que se purificar de toda impureza com a água da pia de bronze.
O que aconteceria a este mundo se Deus não mandasse mais a chuva? Pense nisso por um momento. Sem chuva, com certeza o mundo todo se tornaria um deposito de lixo gigante. Se Deus não enviasse a chuva dos céus, este mundo certamente iria apodrecer. É por isso que Ele exerce Sua soberania sobre o clima, permitindo que haja tempestades e a chuva purifique o ar, limpe todo tipo de sujeira e detrito que há na superfície da terra, além de prover água potável para perpetuação da vida.
 
 
Assim Como Ninguém Pode Viver Sem Água, Nenhum Pecador Pode Purificar Seus Pecados Sem o Sangue de Jesus
 
Nós cremos no amor de Deus manifestado no evangelho da água e do Espírito. E nós também cremos na justiça do Seu Filho Jesus Cristo. Mas o que foi que Ele fez por nós ao vir a essa terra? Deus enviou Seu Filho a essa terra encarnado como um homem, mas o que exatamente Jesus fez nessa terra? A primeira obra da salvação que Jesus realizou nessa terra foi ser batizado por João Batista (Mateus 3:13-17). Foi para receber este batismo e aceitar assim todos os pecados do mundo que Jesus entrou no rio Jordão há 2000 anos. O batismo de Jesus possui o mesmo significado da imposição de mãos do Antigo Testamento – ou seja, assim como o bode emissário aceitava os pecados anuais dos israelitas no Antigo Testamento quando o sumo sacerdote impunha suas mãos sobre sua cabeça, Jesus aceitou todos os pecados do mundo quando João Batista impôs suas mãos sobre Sua cabeça e O batizou. Jesus foi totalmente submerso na água quando Ele foi batizado por João Batista, e, espiritualmente falando, isso representa Sua morte, indicando que Ele morreria na cruz.
Como você viveria se não houvesse água neste mundo? Pense nisso por um momento. Já que nós confessamos crer em Jesus, nossos pecados poderiam ser remidos se não tivéssemos fé no Seu batismo? Não, claro que não! Foi através do batismo que Jesus tirou todos os pecados dessa terra, portanto, se nós não cremos neste batismo de todo coração, nós não podermos ter comunhão com o Deus santo, pois ainda seremos pecadores. Afinal de contas, como Deus pode chamar de filho alguém que é pecador e impuro? Deus nunca chama alguém assim de filho. Na verdade, Ele só torna Seus filhos aqueles que crêem que o Senhor apagou todos os seus pecados com o evangelho da água e do Espírito. E essa não é somente uma doutrina que está na moda hoje em dia.
Foi algo imprescindível Deus enviar João Batista e Jesus a este mundo, pois ambos eram indispensáveis. Assim como toda criatura deste mundo só pode sobreviver tendo água, e assim como tudo só pode ser lavado com água, foi para nos purificar que o Senhor foi batizado por João Batista, morreu crucificado e ressuscitou para nos salvar assim. O evangelho da água e do Espírito é totalmente indispensável para recebermos a remissão de pecados e a salvação.
O Senhor nos salvou purificando todos os nossos pecados impuros com a água e o Espírito. Melhor dizendo, Ele lavou todos os nossos pecados ao ser batizado por João Batista e ao levar todos eles. O Espírito Santo desceu dos céus como uma pomba quando Jesus foi batizado por João Batista, e isso nos mostra que a obra da salvação foi realizada pelo Pai, o Filho e o Espírito Santo. O batismo que Jesus recebeu de João Batista é um elemento indispensável do lindo evangelho que proclama que o Senhor tirou todos os pecados do homem e o salvou de todos eles. O castigo que Jesus recebeu na cruz, por outro lado, foi a condenação pela qual Ele pagou o salário por todos os pecados do homem.
Por isso, o batismo que Jesus recebeu por nós e o sangue que Ele derramou para pagar o salário de todos os nossos pecados é a materialização do amor altruísta de Deus. Embora Jesus jamais tenha cometido algum pecado ou algo errado que merecesse alguma punição, Ele se tornou Homem para nos salvar de todos os pecados do mundo, aceitou todos eles, foi torturado pelos soldados romanos, desprezado, morto em nosso lugar pelos nossos pecados, e ressuscitou dos mortos. Assim, depois de viver 33 anos nessa terra, Jesus nos livrou de todos os nossos pecados e nos salvou de uma forma perfeita.
Qual foi a primeira coisa que Jesus fez para apagar os seus e os meus pecados depois que se tornou Homem? Ele recebeu o batismo de João Batista para tornar o homem totalmente sem pecado. Foi para nos tornar justos e filhos de Deus que Jesus foi batizado e derramou Seu sangue e veio a essa terra. Ao ser batizado por João Batista, Jesus nos tornou sem pecado. Ele tornou inteiramente sem pecado todo aquele que crê no Seu batismo e no Seu sangue na cruz.
Morrer na cruz não foi a única coisa que Jesus fez para nos salvar. Todavia, antes de sofrer na cruz, Ele tirou todos os nossos pecados ao ser batizado por João Batista. Foi por isso que nosso Senhor disse que ninguém pode entrar no Reino de Deus se não nascer de novo da água e do Espírito (João 3:5). Foi para purificar os nossos pecados que Jesus foi batizado por João Batista.
É imprescindível que todo ser humano receba a remissão de pecados de Deus. Entretanto, para que Deus pudesse dar a remissão de pecados a toda humanidade, foi necessário Jesus ter sido batizado por João Batista e derramado Seu sangue na cruz. E a única maneira de o homem ser liberto da punição por causa dos seus pecados é crendo no batismo que Jesus recebeu de João Batista e no precioso sangue que Ele derramou na cruz.
O apóstolo Paulo disse que o salário do pecado é a morte (Romanos 6:23). E já que nós éramos pecadores desde o dia em que nascemos, todos nós tínhamos que pagar o preço pelos nossos pecados com nossa própria vida. Então, para nos salvar da morte certa e nos dar uma nova vida, Jesus levou todos os pecados do homem sobre Seu corpo ao ser batizado e entregou Sua vida ao derramar Seu sangue na cruz. Resumindo, Jesus Cristo nos salvou de todos os nossos pecados ao nos resgatar com Seu próprio sangue e Sua própria vida.
 
 
Jesus Fez Tudo Isso Porque Ele é o Nosso Salvador
 
A mãe da história que eu contei para vocês antes não teve outra escolha senão dar sua filha para a adoção a fim de livrá-la da pobreza. Do mesmo modo, nós não tivemos outra escolha a não ser nos afastarmos de Deus porque caímos na tentação do diabo e pecamos contra Ele. Foi inevitável nos separarmos de Deus por causa dos nossos pecados. No entanto, o Senhor não nos deixou sozinhos, mas Ele veio a essa terra para nos salvar. Assim, Deus enviou Seu único Filho a essa terra, fez com que Ele fosse batizado para receber todos os pecados do mundo, e com a água do batismo do Seu Filho, Ele purificou a todos nós e nos tornou completamente sem pecado. Melhor dizendo, Ele nos restaurou e nos tornou Seus filhos através do evangelho da água e do Espírito.
A água é de valor inestimável. Sem água ninguém pode sobreviver. E assim como a água é indispensável à nossa vida física, a água do batismo de Jesus também o é para que todos venham a nascer de novo. O que você tem que entender aqui é que apesar de já ter nascido de novo, você tem que continuar a crer no batismo de Jesus porque, caso contrário, você acabará se afastando e se tornando novamente inimigo de Deus.
Embora todos nós estivéssemos destinados a morrer por causa dos nossos pecados, Jesus Cristo veio a essa terra como nosso Salvador e salvou pecadores malignos como nós através da água do Seu batismo e Seu sangue na cruz. É por isso que não precisamos fazer mais nada para sermos salvos. Tudo que nós temos a fazer é crer na obra da salvação que Jesus realizou nessa terra para salvar todos os pecadores. Jesus ressuscitou dos mortos após ter sido batizado e morrido em nosso lugar. E agora Ele está assentado à destra do Pai, oferecendo o dom da salvação a todo aquele que crê Nele e aceita o evangelho da água e do Espírito de coração. Deste modo, o Senhor oferece o dom da remissão de pecados a todos que crêem no evangelho da água e do Espírito.
O evangelho da água e do Espírito declara que Jesus tirou todos os pecados do homem neste mundo ao receber o batismo; e palavras não podem expressar como eu sou grato a Jesus por Ele nos ter dado o verdadeiro evangelho. Mas e você? Você crê no batismo de Jesus, que o Senhor levou todos os pecados do homem através do Seu batismo? Nós estamos te dizendo isso porque cremos que Jesus também é o seu Salvador.
Eu fiquei tão comovido com aquele documentário que os meus olhos ficaram cheios d´água e eu acabei me derramando em lágrimas. Como o provérbio inglês que diz que o sangue é mais grosso que a água, os laços familiares são mais forte do que tudo neste mundo. Entretanto, algo mais forte que os laços familiares é o amor da salvação que Jesus nos deu ao nos livrar através do Seu batismo e do Seu sangue. E embora nós não tivéssemos outra escolha no passado a não ser nos afastarmos totalmente de Deus, agora fomos reconciliados com Ele porque Jesus nos deu a maior salvação deste mundo.
Jesus mesmo apagou todos os nossos pecados ao receber o batismo por livre e espontânea vontade, quebrando a muralha que nos separava de Deus ao ser crucificado e condenado pelos nossos pecados em nosso lugar. Sendo assim, todos que crêem nessa verdade agora se tornaram filhos de Deus e tiveram seu relacionamento com Ele restaurado. Graças ao evangelho da água e do sangue de Jesus, o relacionamento do homem com Deus foi novamente restaurado. Nosso Senhor restaurou nossa condição original, quando caminhávamos com Deus no Jardim do Éden e éramos criaturas à Sua imagem e semelhança.
Na verdade, embora o amor entre pais e filho seja grande, o amor do nosso Deus por nós é tão maior do que este amor que nem pode ser comparado. Embora uma mãe possa morrer pelo seu filho para salvar sua vida, ela não pode salvá-los dos seus pecados e transgressões. O Deus Criador, ao contrário, nos salvou a todos entregando Sua vida por nós. E já que o Senhor nos salvou assim, nós nascemos de novo graças ao amoroso evangelho da água e do Espírito. Deus é amor e nosso Salvador. E o batismo de Jesus é muito importante para a humanidade.
Sem água nós não podemos sobreviver neste mundo. Do mesmo modo, o batismo de Jesus e Sua morte na cruz também são indispensáveis para a nossa salvação, porque se Jesus não tivesse sido batizado, não poderíamos nos tornar sem pecado, mesmo crendo no Seu sangue. Mas, felizmente, Ele foi mesmo batizado por nós. Então, apesar de termos muitas falhas, ainda assim nós podemos buscar a Deus em oração e adorá-Lo, pois crermos no Seu batismo e no Seu sangue na cruz. Embora nossa carne seja cheia de falhas, nosso coração está totalmente limpo. É por isso que todos nós podemos louvar a Deus como Seus filhos e adorá-Lo. Mas tudo isso só é possível porque o Senhor nos salvou com a água e Seu sangue de uma maneira perfeita.
Mas, infelizmente, muitos cristãos neste mundo só crêem no sangue de Jesus. E estes cristãos desviados acham que não serão condenados só porque crêem no sangue de Jesus. Mas se alguém só crê no sangue de Jesus, isso só significa que os seus pecados estão intactos no seu coração e ele ainda não resolveu este problema. Assim como o mundo ficaria imundo sem água, os nossos pecados continuariam intactos em nosso coração se Jesus não tivesse sido batizado. Portanto, nosso coração só não tem mais pecado porque cremos no batismo de Jesus e no Seu sangue derramado na cruz. Mas se não crêssemos neles dois, por outro lado, nosso coração ainda teria pecado, mesmo que crêssemos em Jesus fervorosamente.
Mas e você? Você também crê que Jesus foi batizado por você? Você crê no evangelho da água e do Espírito, que afirma que Jesus foi batizado para tornar você e a mim sem pecado? Você crê que se tornou totalmente sem pecado confiando no batismo de Jesus e no Seu sangue na cruz, e que foi salvo por completo da punição pelos seus pecados?
De fato, nós não recebemos a salvação pelas nossas obras, mas crendo no batismo de Jesus e no Seu sangue derramado na cruz. E foi por causa dessa fé que tivemos um encontro com Deus e nos tornamos Seus filhos.
Eu sou muito grato a Deus!