The New Life Mission

Sermões

Assunto 20: A ORAÇÃO DO SENHOR

[20-6] (Mateus 6:13) Não Devemos Buscar Somente os Desejos da Carne em Nossa Vida

(Mateus 6:13)
“E não nos induzas à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém.”
 
 
A passagem das Escrituras de hoje vem do final da oração do Senhor. A frase “porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre” não está incluída no texto original. A propósito, estou compartilhando com vocês a oração do Senhor versículo por versículo. Se o tempo permitir, gostaria de compartilhar a versão correta, entrando em maiores detalhes do restante da palavra da oração do Senhor com vocês.
Só para relembrar o que temos visto até agora, eu disse que os que receberam a remissão de pecados de uma vez por crerem no evangelho da água e do espírito, não precisam recebê-la a cada dia. Nosso Senhor limpou até nossos pecados pessoais através do evangelho da água e do espírito. Queridos irmãos, vocês crêem nisso? Estou certo que sim.
A bíblia diz: “Porque a letra mata e o espírito vivifica” (II Coríntios 3:6). Essa Palavra nos leva a crer que nosso Senhor nos disse isso porque conhecemos Sua vontade e não podemos interpretar a Palavra literalmente. Se interpretarmos a Palavra de Deus literalmente, acabaremos cedendo à ética e à moral humanas. Se interpretamos a passagem “Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome” literalmente, nossa motivação de vida será o legalismo e o nome de Deus, nosso Pai celestial, não será glorificado.
De qualquer forma, a bíblia não nos diz para fazermos algo antes do Senhor, pois Ele primeiro levou todos os nossos pecados para a nossa santificação. Nosso Senhor não nos pediu poderes que não somos capazes de produzir. Ao contrário, Ele nos diz para crermos no evangelho da remissão de pecados, o qual Ele mesmo já consumou, e mantermos nossa santidade pela fé.
O tema da segunda parte da oração do Senhor é “venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu”. Se tentarmos obter a santidade que só pode ser achada no Reino dos Céus, assim como receber a remissão de pecados através de nossa própria carne, nós sofreremos muito e nos tornaremos, eventualmente, inimigos de Deus. Assim, todos os que estão na Verdade devem construir o Reino de Deus pela fé. O Reino de Deus é alcançado não por nossos méritos próprios, mas pela nossa fé no evangelho da água e do espírito e pela nossa oração no verdadeiro evangelho.
O tema da terceira parte da oração do Senhor é “o pão nosso de cada dia nos dá hoje”. De acordo com essa Palavra, devemos crer e meditar sobre o evangelho da água e do espírito a cada dia. Além disso, devemos fazer a obra de Deus. Essa Palavra não nos manda orar para alcançarmos as coisas carnais. Depois de ler a passagem acima, você pode estar pensando que devemos procurar as coisas de nossa carne primeiro. Confiando nessa Palavra, alguns oram na carne: “Senhor, nos dê isso e aquilo para que não passemos necessidade. Ajude-me a vender muitos vegetais no meu trabalho hoje. Ajude-nos em nossos negócios. Dê-nos nosso alimento de cada dia para que não morramos de fome. Ajude o meu negócio crescer. Dê saúde aos nossos pais e ajude nossos filhos a ir para a faculdade.” É por isso que há muitas pessoas neste mundo que têm uma fé errada. De qualquer forma, nosso Senhor nos deu o justo evangelho, nos abençoou através de nossa fé em Sua justiça, e nos deu o pão de cada dia para fazermos a obra de Deus.
O tema da quarta parte da oração do Senhor é “perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores”. A nossa fé estará enganada se pensarmos que a Palavra de Deus nos diz que devemos perdoar uns aos outros unicamente por uma perspectiva humana. Isso iria requerer muitas boas ações de nossa carne. Nós podemos nos comportar bem na carne a cada dia? Eu estou dizendo que não podemos fazer isso. Se vivermos segundo esse ensinamento, deveremos continuar repetindo sempre: “Tudo bem. Não sintam pena de mim. Eu estou bem” sem nos irritarmos com a situação. Os cristãos sabem que devem dar a face esquerda quando alguém lhe bate na face direita. De qualquer jeito, não devemos acreditar que essa parte da oração nos foi dada para que vivamos nossa vida sem tomarmos nenhuma posição. Se vivermos assim, não teremos espinha dorsal como os vermes. É assim que viveremos se interpretarmos cada Palavra de Deus literalmente.
Estão corretos aqueles que têm focado sua fé em crer na justiça de Deus. Dentre toda a humanidade, somente os justos crêem em Deus de maneira correta e fazem uso da Sua justiça. Portanto, não devemos nunca nos deixar enganar pelo que dizem os que crêem erradamente. Algumas pessoas dizem que nossos pecados pessoais precisam ser remidos a cada dia através de repetidas orações como está escrito: “Perdoa-nos as nossas dívidas” na oração do Senhor. Mas esse não é o caso. A verdade é que nosso Senhor já levou todos os nossos pecados pelo batismo que recebeu de João Batista e pelo Seu sangue derramado na cruz. De fato, a Palavra de Deus é baseada na premissa de que a remissão dos nossos pecados foi consumada pelo Senhor através de Seu batismo e Seu sangue, e que por isso nós devemos perdoar uns aos outros, como está escrito: “Assim como nós perdoamos aos nossos devedores”.
“Nós” aqui se refere aos justos que receberam a remissão de pecados de nosso Senhor. Devemos interpretar a oração do Senhor crendo que ela se refere, especificamente, aos justos que crêem no evangelho da água e do espírito. Nessa Palavra, somente os crentes do evangelho da água e do espírito podem chamar “nosso Pai que está nos céus”. Quando o Senhor pede para orarmos “nosso Pai que está nos céus”, isso é só para os filhos de Deus que receberam a remissão de pecados crendo evangelho da água e do espírito. Sendo assim, os crentes no evangelho da água e do espírito devem glorificar o nome do nosso Pai crendo nesse verdadeiro evangelho. Todo justo só pode dar glória a Deus quando viver pela fé.
Se aqueles que não nasceram de novo ainda querem orar corretamente a Deus, como ensinado nas lições sobre a oração do Senhor, primeiro eles têm que receber a remissão dos seus pecados. Eles têm que orar para que nosso Senhor tire todos os seus pecados. Melhor dizendo, eles têm que receber a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do espírito. Só assim virão a ser filhos de Deus e chamá-Lo de Pai.
 
 
“E Não Nos Induzas à Tentação”
 
Na verdade, onde e como somos tentados? Essa tentação aqui se refere a sofrer opressão. Em outras palavras, devemos primeiro saber o que causa opressão aos justos, aos santos e aos servos de Deus que receberam a remissão de pecados por crerem no evangelho da água e do espírito. Em Tiago está dizendo que a pessoa sofre opressão por causa de sua própria concupiscência (Tiago 1:14).
Cada justo sofre tentação por causa da concupiscência da sua carne. Os justos não devem viver por sua concupiscência, mas sim fazer a obra que revela a glória de Deus ao buscarem a Sua justiça. Mas quando sua própria concupiscência o vencer, ele irá cair em tentações e sofrerá. Portanto, nosso Senhor nos ensinou a orar assim: “E não nos induzas à tentação”. E Ele nos diz que devemos orar ao nosso Senhor para não nos deixar cair em tentação por causa de nosso coração fraco.
Se cremos no evangelho da água e do espírito e vivemos para pregar a verdadeira fé, podemos ser libertos até de cairmos em tentação. Portanto, os justos que crêem no evangelho da água e do espírito não cairão nessas tentações. De tempos em tempos, há aqueles entre os justos que caem nessas tentações. Que tipo de justos são eles então? São os que procuram fazer somente a vontade de sua carne. A linha divisória entre viver espiritualmente e viver na carne está entre querermos buscar a vontade de Deus ou não. Tudo é determinado pela fé no coração das pessoas. Portanto, devemos rever nossa maneira de pensar, para então vivermos para a obra de Deus.
Devemos buscar primeiro o reino de Deus e a Sua justiça. De qualquer maneira, nossa alma é inclinada a cair em tentação embora não sejamos. Nosso Senhor disse que não devemos viver só de pão, mas de cada Palavra que sai da boca de Deus. Isto é, nós caímos em tentação porque, levados pela nossa concupiscência, nos preocupamos como havemos de viver e com o que havemos de comer e vestir, ao invés de pensarmos nas coisas espirituais, mesmo depois de termos nascido de novo. Isso acontece porque os santos e os servos de Deus alimentam a concupiscência de sua carne e acabam sendo levados ao fundo abismo do cinismo. Então, perdem seu poder e caem em desespero. Resumindo, eles sofrem porque seu coração está cheios da concupiscência da carne e abandonam a Deus.
 
 
Naomi Passou Necessidade Nesse Mundo Enquanto Buscava seus Interesses
 
Vamos pensar nos sofrimentos que Naomi passou no livro de Rute. No tempo dos juízes, a família de Naomi enfrentou um período de fome terrível quando morava em Belém. Então, Eimeleque, seu marido, foi à terra dos moabitas com seus dois filhos Malom e Quiliom. Enquanto a colheita não crescia em Belém e as pessoas passavam fome, eles ouviram que chovera abundantemente e as colheitas cresceram muito em Moabe. Então, decidiram ir para lá. Eimeleque e Naomi viram a situação ao seu redor e para preservar a si mesmos deixaram o lugar que Deus os colocara.
Mesmo assim, Naomi perdeu tudo que tinha na terra de Moabe, como está escrito: “E morreu Elimeleque, marido de Noemi; e ficou ela com os seus dois filhos, os quais tomaram para si mulheres moabitas; e era o nome de uma Orfa, e o da outra Rute; e ficaram ali quase dez anos. E morreram também ambos, Malom e Quiliom, ficando assim a mulher desamparada dos seus dois filhos e de seu marido” (Rute 1:3-5).
Naomi foi incapaz de vencer sua pobreza espiritual e acabou sofrendo ainda mais na carne. Naomi só se lamentou depois. Se um homem de fé é incapaz de viver pela fé em Deus e segue a concupiscência de sua carne ao invés da fé, a fim de viver na carne, tudo o que lhe aguarda no fim é sua própria ruína. Se um homem de fé não seguir sua fé mas somente sua carne, ele passará por sofrimentos no corpo e no espírito que matarão sua alma e empobrecerão sua carne.
Vamos meditar na Palavra de Deus. “E não nos induzas à tentação”. O Senhor nos diz para orarmos assim para não cairmos nessa tentação. A fim de não cairmos em tais tentações, não devemos desistir até recebermos a remissão de pecados por crermos no evangelho da água e do espírito e vivermos como soldados de Cristo. Na verdade, já que todos os que receberam a remissão de pecados são cidadãos do céu, eles são também soldados recrutados por Deus. Assim como as forças armadas seculares convocam seus soldados em determinados períodos, todos os santos são alistados para servirem no exército de Deus no tempo devido.
Portanto, quando aqueles que receberam a remissão de pecados são chamados a viver como soldados do evangelho de Deus, eles devem responder “sim” e viver para pregar Seu evangelho. Esse caminho de fé nos fará viver no Reino de Deus pela eternidade, sem levar nossas almas à tentação. Só quando vivermos pela fé é que podemos viver o cumprimento da Palavra de Deus que diz: “Buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” (Mateus 6:33). Nosso Senhor está nos ensinando que Ele não nos deixará cair em tentação se vivermos como soldados do evangelho.
Mesmo entre nossos santos e ministros, há aqueles que provavelmente são escravizados por ambições tipo: “Como poderei me sustentar? Como eu e minha família poderemos ter uma vida segura? O que eu preciso fazer para ficar rico? O que eu preciso fazer para cuidar das minhas necessidades e não ligar para mais nada?” Pensando desse jeito, essas pessoas procuram somente satisfazer sua própria carne. Eles não lutam a guerra espiritual e não se importam com o que acontece com o evangelho. Certamente, essas pessoas cairão em tentação e passarão por muito sofrimento.
De fato, os que se tornaram soldados de Cristo na igreja por crerem no evangelho da água e do espírito terão todas as suas necessidades supridas quando participarem de todo o trabalho que a igreja possui. Os que vivem para Deus mesmo com suas fraquezas terão supridas todas as suas necessidades. E no futuro receberão abundantes bênçãos de Deus como o sol nascente. Nosso Senhor os abençoa desde a cabeça até a ponta dos pés. Mas aqueles que se preocupam somente com as coisas da carne acabarão vendendo sua alma bem como a sua fé como o sol poente.
Se há entre os que receberam a remissão de pecados pessoas que deixam a igreja de Deus e Seus servos para buscar a prosperidade deste mundo, esses serão oprimidos e viverão uma vida amaldiçoada. Se alguém vier até você e disser: “Saia dessa igreja e me siga. Eu garanto seu sucesso”, e nessa hora seu coração estiver cheio de pensamentos egoístas e você decidir seguir essa pessoa deixando Deus para trás, então você será tirado da presença de Deus como um órfão e passará por sofrimentos sem proteção nenhuma, de quem quer que seja. Se estes deixarem a igreja de Deus e construírem sua própria igreja mundana para viver segundo a sua carne, e se eles tiverem a tiver sucesso reunindo uma multidão de pessoas nessa igreja, então o evangelho que se será pregado será um evangelho corrompido, levando as pessoas a crerem que serão justas e sem pecado somente pelo sangue da cruz. E será um engano se nela for ministrado tal ensinamento, pois estando na carne, ela é amaldiçoada. Além disso, se tiver êxito na carne, ainda será amaldiçoada. “Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens” (Mateus 5:13). Assim disse Deus.
É uma vida realmente abençoada para o nascido de novo adorar junto com a igreja de Deus, ter a companhia dos santos e dos servos de Deus, ser instruído, ser guiado, orar junto, e participar dos trabalhos para o crescimento do Reino de Deus como soldado de Cristo. Essa é uma vida realmente abençoada.
Existe um hino intitulado “Ele Me Faz Viver com Olhos Limpos”. Ele fala de uma pessoa espiritual, porém cega, que não tinha nenhuma alegria em sua vida. Ela desejava poder servir ao Senhor em sua vida sem pecado algum. Quando ela conheceu o evangelho da água e do espírito, ela pôde ver o Senhor com olhos limpos e passou a servi-Lo em sua vida. Um de nossos ministros escreveu e compôs esse hino. Essa pessoa foi criada na igreja e agora prega o evangelho pelo mundo.
Essa alegria não é limitada apenas aos nossos ministros. Tanto faz ser um santo ou um ministro, pois se alguém der o seu melhor espiritualmente na obra lhe foi designada na igreja, ele verá todas as bênçãos espirituais com olhos limpos. É uma grande benção para nós fazer a obra que nos foi confiada por Deus em Seu reino e na igreja onde os santos compartilham uma mesma fé no evangelho da água e do espírito.
Além disso, Deus supre todas as nossas necessidades também. Ainda que mereçamos viver no reino de Deus, nós devemos ser cautelosos quando vemos o que podemos fazer da nossa vida dentro dele, que podemos aproveitar tudo por que Deus nos deu, e vemos porque Deus nos põe em primeiro lugar ao suprir nossas necessidades. Portanto, quem quiser viver irá perecer, e quem quiser morrer viverá em prosperidade. Se aceitarmos que estamos na igreja não importa se para morrer ou viver, Deus nos dará as mesmas bênçãos que deu a Naomi e Rute. Foi assim que Deus abençoou a Rute, que não passava de uma mulher gentia de Moabe. Assim como Deus fez Rute encontrar Boaz e receber seu favor, nosso Senhor irá nos abençoar nos levando a Ele com toda nossa fé.
Da mesma forma, se nós nos preocuparmos com tais pensamentos: “Como poderei eu sobreviver? Como poderei eu trabalhar menos e ter sucesso e riquezas? Como eu serei respeitado pelos outros?”, então ficaremos oprimidos em pouco tempo. No final, aqueles que colocam seus esforços somente para viver na carne irão eventualmente vender sua fé e morrer.
Toda a nossa atenção deve estar centrada em Cristo nosso Deus. E devemos viver nossa vida de acordo com a vontade de Deus para nós. Ou seja, pelo nosso Senhor e pelo nosso próprio bem. Para ser mais específico, não vivemos o evangelho por nada mais a não ser pelo nosso próprio bem.
Se você deixar a igreja de Deus, isso será o mesmo que deixar o Reino de Deus. Se você deixar a igreja de Deus, seu coração logo será tentado pelo mundo, porque você não terá mais o apoio da Palavra de Deus. Você ficará fraco porque não terá mais a companhia dos santos e Satanás irá fazer morada em seu coração. Além disso, Satanás irá começar a trabalhar no coração daquele que largou a igreja de Deus. E ele gosta muito mais de planejar seu intento maligno um coração assim porque ele não é puro.
Depois, Satanás irá guiá-lo em seu plano perverso. E quando ele conseguir te controlar totalmente, você se tornará escravo dele, sendo usado para cometer maldades. Por mais que você tenha crido no evangelho um dia, você não conseguirá dominar Satanás, uma vez que ele o tenha engodado em suas tentações. E quando você vir os justos em união com a igreja de Deus, um ressentimento surgirá em seu coração e você irá contra os justos e a igreja de Deus.
Queridos irmãos, vocês precisam se tornar alguém assim? Essa verdade é algo bom para nós? Isso é uma forma clara de nos destruir. Portanto, nosso Senhor nos ensinou a orar: “E não nos induzas à tentação”. Isto é, Devemos viver pela fé para não cairmos em tentação. Está escrito: “Mas o justo viverá da fé.” (Romanos 1:17). Precisamos viver em união com a Igreja de Deus como soldados de Cristo mesmo com nossas fraquezas. Isto é, ter fé no evangelho da água e do espírito e fé na justiça de Deus é essencial para os justos nascidos de novo. Devemos dedicar nossas vidas para a edificação do Reino de Deus. Essa é a orientação de vida de um cristão depois de ter nascido de novo.
Se não tivermos esse propósito, nossa vida será cheia de reclamações e insatisfações. “Cara, esse sujeito quer ser pastor. Olhe para ele. Um pastor se vestiria e se portaria assim? Um pastor deve ter dignidade, mas esse cara não tem nenhuma. Ele pode parecer muito bom quando sobe ao púlpito, porque está usando seu terno, mas ele é pior que qualquer um quando desce dali”. Isso é tudo que as pessoas vêem nos servos de Deus que estão diante deles. Portanto, eles falam mal da igreja assim como dos que estão diante deles. Ao invés de olharem para o lado espiritual, elas olham somente para o lado carnal. Julgam mal, ignoram a igreja e quem está diante deles. O que acontece quando essas reclamações surgem? Eles nos desafiam. Mas tal comportamento só os levará à sua própria morte.
Meus amados irmãos, nós somos seres realmente especiais. E também somos soldados de Cristo. Soldados não lutam sozinhos, mas junto com outros soldados. Se um companheiro morre em batalha, sua morte machuca nosso coração. Nós sentimos o espaço vazio ao nosso lado daqueles que morreram em batalha, e também ficamos assustados de pensar que podemos enfrentar esse fim. Você estará mentindo se disser que está pensando assim: “Mesmo que meu companheiro morra do meu lado, eu não vou morrer. Eu estou do lado certo. Sou invencível.” Temos que admitir que se soldados morrerem ao nosso lado, teremos que enfrentar mais inimigos sozinhos e a chance de morrermos será maior. É por isso que nossos companheiros são tão preciosos. Quando nos entregamos na batalha por um companheiro, o verdadeiro companheirismo toma conta de nós.
Aqui vai uma história. Dois amigos de infância foram para a mesma unidade militar. Eles tinham uma amizade especial. A unidade deles era de frente de batalha. Um deles deu de cara com o inimigo no campo de batalha. Naquele momento, uma bala atravessou seu corpo. Um amigo pôde ver o outro ferido fatalmente e respirando com dificuldade. Ele não podia deixar seu amigo para trás. Ninguém ali poderia salvar seu amigo em meio aquela chuva de balas. Mesmo que todos o avisassem sobre o perigo, ele foi em direção ao seu amigo para resgatá-lo. Enquanto ele carregava seu amigo pelo campo de batalha, este não resistiu e morreu, e ele se feriu gravemente.
Muitas pessoas perguntaram por que ele arriscou a vida fazendo algo tão arriscado, sabendo o que poderia acontecer. Nessa hora, ele respondeu: “Eu tinha algo muito valioso. As últimas palavras que meu amigo sussurrou foram: “Eu sabia que você viria.”. Esse é o verdadeiro companheirismo, camaradagem e amizade duradoura.
Espiritualmente, somos soldados de Cristo. Se alguém é um soldado de Cristo, ele é uma pessoa preciosa que não pode ser perdida. Todos os santos são preciosos porque olhamos não somente para seu exterior, mas para seu coração e fé. Portanto, nós o respeitamos. Trabalhamos em união uns com os outros. Nós somos gratos a Deus por cada um que esta no comando. Respeitamos uns aos outros, mesmo que tenhamos diferentes tarefas a desempenhar. Nos importamos uns com os outros. Por que isso? Porque sabemos que não poderíamos viver sem eles. Sem eles não estaríamos aqui. Sem você eu não existiria. Sem mim você também não existiria.
Portanto, Satanás tenta constantemente nos tirar do Reino de Deus. Quando ele nos tenta, ele nos atrai com doces mentiras, dizendo: “Eu te darei tudo”. Ele pode dizer isso ou pode nos fazer pensar que ganharemos grandes fortunas se o seguirmos. Embora ele primeiro nos engane com essas doces mentiras, Satanás requererá sua recompensa no final. “Eu farei isso por você, mas você terá que me pagar esse preço”. É assim ou não? Sim, é assim que acontece. Satanás nos cobra uma enorme compensação. Uma vez que a pagamos, nada mais nos resta. Somente as tais vantagens que ele nos deu. Mas nunca viveremos bem dessa maneira. Esse é o lugar onde as regras de Satanás imperam.
“E não nos induzas à tentação”. Jamais devemos cair em tentação realmente. Verdadeiramente, nunca devemos cair em tentação. Devemos viver pela fé e dar glória a Deus. Mesmo que sejamos fracos, devemos confortar e ser confortados, e também encorajar uns aos outros. Se agirmos assim, viveremos abundantemente provando os frutos da justiça, assim como as recompensas dos justos. É isso que Deus quer de nós. Devemos viver uma vida de fé. A oração do Senhor do começo ao fim nos diz para vivermos pela fé. Ela nos diz para vivermos mais e mais pela fé.
 
 
A Vida do Justo é Uma Vida de Fé e Oração
 
Portanto, temos que orar. Não devemos somente orar, mas também manter nossa fé. A fé no evangelho da água e do espírito é o poder que vence o mundo. A Palavra em I João capítulo 5 diz: “Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé. Quem é que vence o mundo, senão aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus? Este é aquele que veio por água e sangue, isto é, Jesus Cristo; não só por água, mas por água e por sangue. E o Espírito é o que testifica, porque o Espírito é a verdade.” (I João 5:4-6). A fé em Jesus Cristo vem pela água, pelo sangue e pelo Espírito que vence o mundo.
Você pensa que essa é uma fé comum? Essa fé nos abre portas e nos capacita a entrar no Reino dos Céus. Essa fé que temos não é algo comum. Não podemos tratar esse evangelho de qualquer maneira. Queridos irmãos, vocês crêem nisso? Sim, é claro.
Para mim, cada um de meus colaboradores e santos são muito preciosos. Embora pareçamos diferentes na aparência, eu sei que parecemos iguais aos olhos uns dos outros. Com nossos olhos carnais, somos todos fracos e imperfeitos. Contudo, eu sei e creio que todos nós somos espiritualmente preciosos. Eu realmente tenho essa certeza em meu coração. Por que? Se nós não unirmos nossas forças para servirmos ao evangelho, como poderemos pregá-lo pelo mundo? Se não nos unirmos para servir o evangelho, como ele poderá ser pregado? Se cada um de nós não viver para o nosso Senhor e para o evangelho, como as pessoas do mundo o ouvirão e o receberão em sua vida? Isso nunca acontecerá.
Amados cristãos, jamais devemos subestimar a nós que recebemos a remissão de pecados. Jamais devemos desprezar a Igreja de Deus. Mesmo incluindo cada jovem aluno da escola dominical que vem à nossa igreja, não temos mais do que 300 membros. Mesmo assim, estamos pregando o evangelho no mundo todo. E não fazemos isso porque temos algum poder em nossa carne. Tudo o que temos é o evangelho da água e do espírito que nosso Senhor nos deu.
Mesmo estando em menor número, nós podemos pregar o evangelho por todo o mundo pois temos o Espírito Santo em nosso coração por crermos no evangelho da água e do espírito. Nosso Senhor já nos alistou como Seus soldados nos dando a Palavra e a fé. Podemos fazer a obra de Deus porque temos a verdadeira fé. E somos tão preciosos porque fazemos a obra de Deus. Deus pode fazer Sua obra através de nós.
O termo “guerreiro” se aplica a quem luta bem. Mas, tendo talento ou não, soldados são todos iguais. Quando ouvem a voz de comando “carregar”, eles vão para o campo com arma em punho. Quando ouvem “escalar”, eles escalam a montanha, mesmo que seus inimigos joguem pedras e água quente neles. Esses são soldados. Poderia alguém escalar uma montanha vendo água quente descendo torrencialmente? Se eu estivesse nessa batalha, eu provavelmente correria o máximo que eu pudesse. É um ato de coragem inacreditável escalar a montanha vendo pedras grandes como casas caindo, queimando com óleo, e ardentes flechas voando em sua direção. Mesmo vendo o perigo diante de seus olhos, soldados entram no campo de batalha sob o comando de seus líderes, porque todos esses soldados estão prontos a se sacrificar, sitiar uma cidade e ganhar a guerra.
Ainda que não lutemos dessa forma, travamos batalhas espirituais a cada dia. Nós temos armas de última geração para pregar o evangelho. Não perdemos tempo indo a áreas isoladas sem um plano, mas trabalhamos efetivamente com as poucas pessoas que temos. Eu creio que tudo isso é a sabedoria de Deus. Se tivéssemos mais soldados ao nosso lado para fazer a obra do evangelho, provavelmente ignoraríamos o poder de Deus e pensaríamos que o nosso sucesso vem de nosso talento e força. De todo modo, Deus não permitiu que isso acontecesse conosco. Na verdade, tudo o que devemos fazer é somente olhar para a obra de Deus e viver uma vida de fé no evangelho da água e do espírito.
Deus gosta de trabalhar através da Sua igreja. A igreja de Deus não é outro lugar senão aquele de onde os que receberam a remissão de pecado por crerem no evangelho da água e do espírito estão pregando esse evangelho dado por Deus por todo o mundo. Deus age através de nós que cremos na Palavra e trabalhamos unidos como soldados de Deus.
Belém significa “casa do pão”. A casa que dá o pão da vida não é outra senão a Igreja de Deus. Eu não entendo qual é o outro pão as pessoas estão buscando pelo mundo. Se somos atraídos por Satanás ou por qualquer outro pão, que não o pão da vida de Deus, não poderemos participar da Sua glória, mas sim perder nossa própria vida. Eu te peço que creia nisso. Mesmo que você ache que o engano de Satanás parece bom num primeiro momento, ele irá torturá-lo ainda mais depois. Portanto, eu te peço para não cair em tentações que irão te impedir ao lar, à igreja.
 
 
Se o Justo Serve o Evangelho Junto à Igreja de Deus, Essa é a Melhor Maneira de Viver
 
Eu te disse que se você permanecer em Belém, que é a casa do pão, você terá muita provisão. Se você estiver na casa do pão, você não passará fome mesmo que ela chegue a você. O rico virá até nós com sua farinha e nos pedirá para fazermos um pão para ele. Como pagamento, tomaremos uma porção de farinha para nós. Por isso que mesmo antigamente, quando todos eram pobres, meus amigos que eram filhos de padeiro nunca passavam fome e sempre comiam o melhor pão. E eles não comiam apenas pão de farinha, mas também pão de milho. Naquele tempo eu era um rapaz franzino porque eu não tinha nem uma tigela de farinha de milho para comer.
Mas a família de meus amigos que tinham a padaria não eram mais ricos do que eu. Mesmo assim, eles podiam comer o melhor dos pães em cada refeição, porque assavam os pães com a farinha que cada comprador trazia. Assim, eles assavam pães de farinha para comer. A farinha e outros ingredientes adquiridos assim se tornavam deliciosos pães de vários tipos. Você podia colocar manteiga derretida por cima. E é claro que não era qualquer manteiga, mas a melhor. Pães de farinha e pães de milho saíam do forno, e assim que se colocava a manteiga sobre eles, eles ficavam incrivelmente deliciosos. Minha família morava bem próximo à padaria. Eu podia sentir aquele delicioso aroma da minha casa. Você não imagina como eu desejava comer aqueles pães. Mas só que eu podia fazer era ficar com água na boca.
Eu vou contar como era minha família. Meu pai acenava para mim com seu longo cachimbo para eu ir até ele, e ele batia em seu cachimbo vazio algumas vezes. Isso significava que era para eu encher seu cachimbo com algum tabaco. Eu era jovem mas sabia que ele queria encher seu cachimbo com tabaco. Quando eu terminava, ele batia seu cachimbo mais algumas vezes. Agora eu já sabia que era para eu acender seu cachimbo. Eu acendia seu cachimbo. Quando fiquei mais velho, com mais ou menos 6 anos de idade, eu tinha que tragar o cachimbo até ele acender. Meu pai era um cavalheiro da antiga que jamais imploraria por pão, mesmo se sua família estivesse passando fome.
Eu não podia me preocupar em ter boas maneiras como meu pai fazia. Metade do tempo minha família não tinha nada para comer. Portanto, eu não poderia perder uma oportunidade de comer por causa do meu orgulho. Esse era o sonho da minha vida até eu estar na quarta série: poder comer um pedaço inteiro de pão eu mesmo. Eu nunca comi tanto pão quanto eu queria quando eu era jovem. Mesmo quando minha família preparava pães para rezar aos ancestrais, os mesmos ficavam com um buraco do tamanho de um balão. Duas mordidas e um pedaço inteiro já tinha ido. Meu coração ficava despedaçado quando eu via o buraco no pão. Você não pode imaginar como eu era avarento no passado por causa da fome. Hoje em dia, eu tenho tanto para comer que estou pensando em fazer dieta. Mas no passado, nós lamentávamos que a comida desaparecia em nosso estômago, pois nós sempre queríamos comer mais. Nós passamos por isso.
Hoje em dia, desde que eu encontrei nosso Senhor, eu não lamento essas coisas e vivo ainda melhor. Antes de conhecer o Senhor, minha família estava desamparada. Mas agora vivemos uma vida abundante. Tudo isso devido à graça de Deus. É claro, eu não quero ajuntar minhas riquezas como Bill Gates, mas nunca mais vou ficar sem me alimentar, mas vou ter o suficiente para servir o evangelho. Eu sou rico então? Eu não quero ajuntar riquezas no meu nome e nem viver para isso. Eu não sou uma exceção, pois todos os que nasceram de novo da água e do espírito devem viver do mesmo jeito. Nós os servos de Deus nunca devemos trabalhar para ficarmos ricos. Nós devemos ganhar somente o necessário para servir o evangelho da água e do espírito.
Hoje eu posso estar aqui e amanhã ali, mas aonde quer que eu vá pregar o evangelho, este lugar é um lar para mim. Portanto, eu não preciso de uma casa grande. Se os santos que nasceram de novo tiverem espaço suficiente para adorar, esse lugar é seu lar. Portanto, eu não invejo as igrejas enormes construídas com mármore branco. Vocês não pensam assim também? É claro que sim.
“E não nos induzas à tentação”. Se nós abandonarmos a igreja de Deus e Seu reino, não poderemos evitar de cair em tentação. Em outras palavras, nós caímos em tentação porque fazemos a vontade da nossa carne. A palavra tentação significa “passar dificuldade”. Como é maravilhoso servir ao evangelho no Reino de Deus, lutar juntos, brincarmos juntos e jogarmos futebol juntos? Quem no mundo poderia dar à luz a 280 crianças? Contudo, desde que estejamos em Deus, nós temos Deus como pai de 280 filhos e formamos uma família com 280 irmãos e irmãs.
Como os antigos diziam: “O vento nunca deixa se soprar numa árvore frondosa”, assim, pode haver muitos problemas numa família cheia de filhos. Todavia, somos muito felizes pois temos uma família que serve a Deus nosso Pai com pureza, unidos uns com outros em nosso coração. Onde você poderia encontrar nessa terra uma família com tanto amor quanto a nossa? Não há nenhuma família mais feliz que a nossa. Somos realmente pessoas felizes.
Meus queridos irmãos, se nós pastores não servimos o evangelho mas, ao contrário, tentamos enriquecer nesse mundo, o que teremos para pregar? Conseguiremos descansar nosso corpo e mente nesse acampamento bíblico de modo que fiquem saudáveis? Se trabalharmos duro nesse mundo, nosso coração e vida ficarão satisfeitos? Nós não poderemos fazer isso neste mundo.
Deus nos permite ter vidas ricamente abençoadas. Se Deus já nos deu vidas abençoadas, porque alguns de nós caem em tentação e sofrem de propósito? Os que experimentam tudo o que Deus nós dá e vivem felizes são realmente sábios. Se estivermos em Cristo que nos fortalece e participarmos das bênçãos que Ele nos dá, nós poderemos então estar satisfeitos. Se nós vivermos e orarmos para que o Reino de Deus seja estabelecido, e encaramos os desafios pela fé, Deus suprirá nossas necessidades a Seu tempo e seremos sustentados por fazermos parte de Sua Igreja. Já que Deus provê a chuva temporã e a serôdia, por que você então insiste em sofrer? Não devemos aceitar tal sofrimento em nossa vida.
Mesmo que você enfrente dificuldades em sua vida, eu desejo que você as enfrente pelo Senhor. E não deixe de viver feliz e dignamente em Cristo no Reino de Deus pela fé. Deus nos deu Sua graça para vivermos felizes. Nosso Senhor nos libertou vindo a esse mundo, recebendo Seu batismo, morrendo na cruz e ressuscitando dos mortos. Ele nos recrutou para sermos Seus soldados. Ele nos colocou no Reino de Deus e nos permite viver na Sua Igreja. Deus mesmo abençoou nossa vida e nos permite fazer uma obra digna nessa terra. E enquanto estivermos nesse mundo, Ele quer que terminemos nossa vida na Igreja de Deus.
Vamos crer que essa é a vontade de Deus. Eu espero que você creia que nosso Deus nos destinou a viver fazendo a obra na Igreja e no Seu Reino, para que o edifiquemos. Você compreende isso? É claro que sim. Eu exorto cada cidadão de Deus nascido de novo pela água e espírito a ter fé e viver de acordo com ela, para que não caiam em tentação.