Sermões

Assunto 20: A ORAÇÃO DO SENHOR

[20-7] (Mateus 6:13) Devemos Ser Libertos do Mal ao Invés de Sermos Dominados por Ele

(Mateus 6:13)
“E não nos induzas à tentação; mas livra-nos do mal.”
 
 
Amados irmãos, como foi sua refeição? Nós cantamos alguns louvores antes do sermão de hoje, e um desses louvores era intitulado “Os guerreiros de nosso Deus”. Na última frase, as palavras “guerreiros do exército do céu♪” soou tão alto que às vezes eu não conseguia acompanhar a nota. A maioria dos nossos santos somente mexe os lábios ou faz um som esquisito, mas acho que meus esforços foram recompensados hoje. Assim, eu estava muito orgulhoso de mim, pois nosso maestro disse que aqueles que cantam bem estavam somente mexendo com os lábios naquelas notas altas. Suas palavras mexeram com a minha auto-estima. Eu estou grato porque nós os nascidos de novo podemos louvar a Deus, mesmo que cantemos bem ou não. Eu creio que nossos louvores são lindos para Deus, mesmo que cantemos tudo fora do tom.
Esta tarde, crentes no evangelho da água e do espírito serão batizados. Felizmente, a água está maravilhosa tanto para ministrar quanto para receber o batismo. Após terminarmos nossa cerimônia de batismo, vocês podem nadar na piscina. Só tomem cuidado com a água fria. Eu acho que a água da nossa piscina é muito gelada para os frientos e idosos. Eu peço aos que irão brincar na água que vejam bem o tempo que ficarão lá. Acima de tudo, segurança é a nossa maior preocupação. Teremos mais ou menos uma hora reservada para a brincadeira na piscina, e depois disto, retornaremos com nosso grupo.
No verão, os melhores esportes são os aquáticos. E nossa escola dominical mirim principalmente adora brincar na água. As crianças da nossa escola dominical estão perguntando aos seus professores quando elas irão para a piscina desde que chegaram aqui. Elas querem estrear suas roupas de banho novas e, por isso, mal podem esperar para caírem na água. Elas viram os adolescentes e os jovens entrarem na piscina para limpá-la e ficaram perguntando por que não poderiam entrar. Elas queriam tanto entrar na água que se ofereceram para limpar a piscina também.
Nossas crianças têm muito talento para a dança. Você ficaria surpreso com seus movimentos. De break a hip-hop, não há um só estilo de dança que eles não saibam. Eu pensava que era um bom dançarino, mas comparado às nossas crianças, eu não posso mais chamar de dança o que faço. Seus movimentos são realmente impressionantes. Quando vocês os virem dançar, vocês vão querer recompensá-los com alguns doces.
Há um menino em especial que é realmente entusiasmado. Se alguma criança dançar melhor que ele, isso vai deixá-lo com tanto ciúme que ele irá tentar dançar melhor que as outras. Seu avô mora na cidade de Injae. Há um programa de televisão chamado “Concurso de Cantores Amadores” que viaja pelo país para procurar pessoas talentosas que cantam e dançam. Seu avô apareceu no show e venceu o prêmio de popularidade quando o programa foi a Injae. Ele venceu o prêmio com sua dança incrível.
Ainda assim, ninguém de sua família o recebeu quando voltou para casa com o prêmio do concurso. Ele esperava uma festa de boas vindas com faixa e tudo. Mas quando viu que sua família nem ligou, ficou desapontado. Ele acabou ficando chateado e desabafou que essa não era maneira de ser criar filhos.
Seu neto pode ter herdado o talento para dança de seu avô. Esse menino é o melhor no twist e agora também no break. E pai desse menino também é um excelente cantor. Ele pode cantar qualquer música neste mundo. Ele tem um talento para cantar uma determinada música popular, não importa qual seja o tema. Eu não acho que é um talento inato dele, mas que ele deve ter ouvido muitas canções na sua infância. O avô desse menino da escola dominical, que é pai de um excelente cantor, costuma fazer tofu em casa. Ele começava a fazer tofu às quatro da manhã, enquanto ouvia música no rádio. Porque ele cresceu ouvindo música popular desde sua infância, ele se tornou uma autoridade em matéria de música popular hoje em dia. E apenar de não ensinar nenhuma música popular na Igreja de Deus, mesmo assim ele á capaz de cantar qualquer música popular antiga. Na verdade, nós não podemos negar o que está no sangue porque herdamos os genes de nossos seus pais. Nós louvamos a Deus por termos esse garoto usando seus talentos não para cantar no mundo, mas para louvar a Deus. Deus é maravilhoso.
Hoje, vamos nos concentrar no versículo 13 da oração do Senhor: “E não nos induzas à tentação; mas livra-nos do mal”, Eu disse que caímos em tentação, sofremos e somos maus porque seguimos nossa própria ganância. Se um santo comete maldades diante de Deus e se torna uma pessoa má, isso acontece porque ele buscou a prosperidade mundana.
 
  
Devemos Orar Para Não Sermos Dominados pela Maldade que Dominou Jeroboão
 
Se lermos as Escrituras em I Reis capítulo 12, versículo 22 a 24, vamos ler sobre o reinado do rei Jeroboão. Jeroboão não era descendente da família real, mas só um subordinado do rei Salomão. Ele veio a ser rei de Israel por acaso.
Davi, o rei de Israel, era uma pessoa que andava com Deus e por isso recebeu grandes bênçãos em sua vida. Após sua morte, seu filho Salomão se tornou rei de Israel graças à fé de Davi. Foi por isso que Salomão recebeu quantas bênçãos ele quis. Mesmo assim, Salomão serviu a vários ídolos ao invés de servir somente ao único e verdadeiro Deus. Mas a ira de Deus veio sobre ele porque ele buscou apenas sua vontade, e não a Palavra de Deus. Deus só não condenou a geração de Salomão em consideração a seu pai Davi.
Roboão, filho de Jeroboão, não voltou seu coração para Deus e cometeu pecados ainda piores que seu pai, ao invés de seguir ao Senhor. Deus não poupou sua ira e o amaldiçoou. Quando Roboão, filho de Salomão, se tornou rei, Deus deu 10 das 12 tribos de Israel a Jeroboão, que não era da família real, só para punir Salomão e Roboão.
Jeroboão não temeu ao Senhor, a despeito de sua origem humilde. Embora tivesse recebido o reinado por causa da punição de Deus à família real, ele se esqueceu disso e tentou defender sua própria glória de rei. Ele podia ter crido, seguido e servido a Jeová por ordená-lo rei, mas não o fez.
Uma vez consagrado rei, Jeroboão não gostou do fato de que o Templo estava em Jerusalém, que era ainda governado por Roboão. Ele pensou que a adoração de seu povo no Templo, numa região governada por Roboão, iria subestimar e ameaçar sua autoridade. No décimo dia do sétimo mês de cada ano, as pessoas deveriam ir à terra governada por Roboão para adorar e oferecer sacrifício no Dia da Expiação. Jeroboão pensou que isso poderia ser uma ameaça ao seu reinado e arquitetou planos para defender seu reino.
Ele tinha consciência total de que não fazia parte da família real. Havia dois reis na nação naqueles dias, e se algum deles tivesse que deixar o trono, Jeroboão sabia muito bem que seria ele. “Eu não tinha o direito legal de ser rei, mas deu um jeito de me tornar rei. Portanto, meu povo pode muito bem se rebelar e me tirar do trono. Se isso acontecer, eu vou perder tudo, inclusive minha própria vida.” Já que ele pensava assim, ele fez planos para se manter no poder com medo que seu reino, que foi dado por Deus, corresse perigo.
Então, Jeroboão construiu santuários ao sul e ao norte do reino de Israel. Ele construiu santuários em Dã e Betel e colocou um bezerro de ouro em cada um deles. Ao contrário do Templo em Jerusalém, ele construiu santuários em Dã e Betel. Ele obrigou o povo a adorar os bezerros de ouro ao invés da Arca da Aliança de Deus. Apontando para o bezerro de ouro, ele disse: “Esse é o deus que os tirou do Egito”. Ele levou o povo a adorar um ídolo visível. Esse foi um fato ultrajante de traição a Deus, tão grande que foi imperdoável.
 
 
O Motivo pelo qual Ele Seguiu Somente os Desejos da Carne
 
O Senhor nos ensina a orar assim: “E não nos induzas à tentação; mas livra-nos do mal”. As pessoas caem em tentação porque buscam somente fazer a vontade da carne. A origem de nossas tentações, sofrimentos e maldade está em fazer a vontade da carne. Jeroboão caiu no erro de ir contra Deus porque queria fazer a vontade da sua carne. Ele fez coisas terríveis diante de Deus para não perder seu reino, sua fama e sua honra.
Jeroboao não teria cometido tantos erros se tivesse de fato conhecido Deus e crido Nele. Deus deu a Jeroboao todas as 12 tribos exceto as tribos de Judá e Benjamin. Ele então deveria tê-las recebido pela fé, pois Deus é quem dá e tira, assim como conserva a glória e a honra. Ao invés disso, Jeroboao não creu em Deus. Ele poderia ter vivido sua vida louvando a Deus que lhe deu um reino, a riqueza, a glória, o poder e a honra. Mas cegado por sua própria ganância, cometeu graves delitos contra Deus. Jeroboão, a quem foram dadas as 10 tribos de Israel, tinha medo de perder seu reino para Roboão e tentava se manter no trono por seus próprio esforços. Ele não cria que tudo o que tinha acontecido foi pela vontade de Deus.
Por mais que nossa fé seja fraca, nunca devemos cometer o erro de buscar a glória dos homens, e não a de Deus. Se estivermos fracos na fé, devemos buscar a Deus em Seu templo e pedir para que Ele nos fortaleça. Mas Jeroboão acabou indo contra a Deus porque buscou defender a sua glória. Sem temer que poderia perder seu reino e seus servos, ele cometeu pecados imperdoáveis adorando outros ídolos.
Os israelitas vieram a cometer pecado ao adorarem todo tipo de ídolos como o bezerro de ouro por causa de Jeroboão. O pecado que Jeroboão cometeu foi mal e cruel, pois originou uma heresia coletiva nos israelitas, que se puseram todo o tempo contra Deus. Portanto, a história de subordinados que destronaram seus reis para se tomarem seu lugar continuou. O povo continuou a adorar nos santuários. Eles criam em esculturas de madeira em forma humana. E se curvavam diante do ídolo de Astarote, um deusa dos gentios, ao invés de se curvarem diante de seu verdadeiro Deus. Eles cometiam todo tipo de pecado enquanto clamavam o nome do Senhor dentro de seus santuários. Eles se curvavam diante dos deuses dos gentios, deuses da fertilidade, e oravam pelo nascimento de filhos bem como por prosperidade. Além disso, havia homens e mulheres se prostituindo em volta dos santuários com todo tipo de obscenidades. Os pecados de Jeroboão fizeram os israelitas esquecer que Jeová era o verdadeiro Deus. Ele os fez deixar a Deus e cometer muitos pecados. Seus pecados foram tão terríveis que mereceu todo tipo de maldição.
O Senhor nos ensinou a orar assim: “E não nos induzas à tentação” em Sua oração. Porque estávamos perdidos em meio ao sofrimento, Ele nos disse para orarmos a fim de sermos libertos do mal e não cairmos em tentação. Portanto, devemos agir segundo nossa fé no evangelho da água e do espírito quando enfrentarmos o mal.
 
 
Vamos Meditar na Parte da Oração: “E nos livra do mal”
 
Nós cometemos muitos pecados pessoais nesse mundo. Cometemos tantos pecados que não podemos nos lembrar de todos eles. Somos criaturas tão más que não podemos evitar de cometê-los. Mesmo que não possamos evitar de cometer tantos pecados, todos eles já foram totalmente purificados pela nossa fé no evangelho da água e do espírito. Já que agora vivemos agora pela fé no evangelho da água e do espírito diante de Deus, não devemos mais orar todo dia pelo perdão de nossos pecados, mas sim para termos forças para não trairmos nossa fé no evangelho.
“E nos livra do mal”, em outras palavras, significa que devemos orar para não cairmos na grave falha de nos opormos a Deus, o que prejudica o evangelho da água e do espírito. E nosso Senhor nos diz que devemos nos esforçar para pregar o evangelho da água e do espírito àqueles que não receberam ainda a remissão de pecados.
Quando examinamos a passagem: “E nos livra do mal” na oração do Senhor, vemos que Deus nos diz como isso se encaixa no mundo espiritual. A salvação pela remissão de pecados na bíblia é revelada através do cerimonial de sacrifício do Tabernáculo no Antigo Testamento, e através do ministério de Jesus nessa terra, isto é, Seu batismo, Seu sangue, Sua morte e ressurreição descritos no Novo Testamento.
Podemos perceber que a razão da queda dos israelitas foi os pecados de Jeroboão. Os israelitas perderam sua terra por aproximadamente mil anos e até hoje estão envolvidos em disputas, porque Jeroboão corrompeu o cerimonial de sacrifício instituído por Deus, e porque ele levou os israelitas a adorar a ele ao invés de Deus. Israel foi dividido em dois reinos. O reino do norte de Israel era governado por Jeroboão, enquanto Roboão governava o reino do sul de Judá. Eles criam em Deus mas O adoravam de uma forma diferente, cada um do seu jeito. O Templo designado por Deus estava em Jerusalém de Judá, que era governado por Roboão. Jeroboão construiu santuários no lugar do templo de Deus na região governada por ele. Assim, Jeroboão guiou os israelitas na direção errada. Ele cometeu um pecado horrendo diante de Deus colocando um bezerro de ouro dentro de cada um dos santuários.
Nós também cometemos o pecado de adorar no santuário ao invés de adorarmos no templo, e de pôr ídolos em nosso coração no lugar de Deus. Melhor dizendo, podemos cometer o pecado de corromper o verdadeiro evangelho da água e do espírito para satisfazer a luxúria do nosso coração. Deus está nos dizendo que o pecado do homem que corrompeu o sistema sacrificial de Deus por seguir seus próprios pensamentos, ao invés da fé no evangelho da água e do espírito, é o mesmo que tornou o Cristianismo uma religião mundana. E o resultado final disso traz uma disputa eterna com Deus e nos afasta ainda mais Dele. Então, devemos orar assim: “E nos livra do mal”, e vencer o mal que nos leva a crer na mentira, para crermos no evangelho da água e do espírito.
Todos que não receberam a remissão de pecados estão servindo os ídolos como Jeroboão, porque não crêem no evangelho da água e do espírito. Além disso, alguns que crêem no evangelho da água e do espírito podem trair a verdade da salvação e levar outros na direção errada. Devemos superar isso. Todos os que ainda não nasceram de novo devem receber a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do espírito. Todos os que já receberam a remissão de pecados pela água e espírito devem libertar os que ainda estão envolvidos pelo mal e não receberam a receberam.
Isso me entristece, pois há tantos cristãos que tem uma fé igual a de Jeroboão. Agora, vamos comparar a fé daqueles que estão no pecado e contra Deus, como Jeroboão, e a fé dos que realmente crêem no evangelho da água e do espírito.
O filho biológico de Salomão era Roboão. Por essa razão, como foi determinado por Deus, Roboão era o verdadeiro herdeiro do trono. Contudo, nada foi dito sobre Jeroboão. Como ele era um mero subordinado, ele achava que era normal se revoltar contra o rei, pois ele não estava tão longe assim da família real designada por Deus. Assim, ele se revoltou contra Deus a fim de tomar o reinado de Roboão. Jeroboão acabou então cometendo o grave erro de ir contra Deus para realizar seus intentos malignos. No final, ele pecou ao modificar o cerimonial de sacrifício que Deus tinha estabelecido. Mas ele deveria ter entrado no Templo de Deus para adorá-Lo segundo a ordenança do Senhor.
Deus nos mostrou Sua salvação através do cerimonial de sacrifício do Tabernáculo no tempo do Êxodo. Os israelitas realmente adoravam a Deus de acordo com a lei dada por Ele no cerimonial do Tabernáculo. Portanto, eles criam conforme o cerimonial de sacrifício do Tabernáculo e por isso receberam a remissão de pecados. Os israelitas ouviram a Palavra de Deus e seguiram Suas ordenanças.
Os israelitas foram governados debaixo da teocracia. Deus era seu Rei e todas as pessoas eram servas de Deus. Isso era a teocracia em Israel. Israel era como um país. Portanto, desobedecer o cerimonial de sacrifício do Tabernáculo era desobedecer a lei da nação. Além disso, isso não acabou com uma violação da lei da nação, mas era o pecado de romper e ser contra a Lei de Deus. Um rei nunca deveria ignorar a Lei de Deus, mas ser o primeiro a cumprir e obedecer à Lei.
Portanto, Roboão fazia as ofertas segundo o cerimonial de sacrifício do Tabernáculo como ordenado por Deus e recebia a remissão de seus pecados. Roboão representa os justos que receberam a remissão de pecados por crerem no batismo de Jesus e pelo sangue na cruz. Por outro lado, quem seriam esses nos dias de hoje, os que quebraram a lei ordenada por Deus sobre o cerimonial de sacrifício e cometeram atos injustos e foras da lei, assim como fez Jeroboão? São aqueles que crêem somente no sangue da cruz e ignoram o batismo que Jesus recebeu de João Batista.
 
 
Vamos Ver a Fé que é Errada Diante de Deus
 
Os deuses de Jeroboão eram dois bezerros de ouro. Ele fez dois bezerros de ouro, colocou cada um em dois santuários diferentes, e disse para o povo que esses bezerros de ouro eram seus deuses. Jeroboão colocou os bezerros de ouro dentro do santuário dizendo para os israelitas os adorarem: “Esse foi o deus que os tirou da terra do Egito”.
O que esses bezerros de ouro significam para nós? Eles nada mais são do que o “poder” e “riqueza” humanas. Nosso esporte tradicional, a luta coreana, nada mais é do que exibir a força uns dos outros. Nós exibimos a nossa força e nossa habilidade. As pessoas gostam de exibir o poder que têm. Eles tornam seus ídolos aqueles que têm mais dinheiro ou poder. Em outras palavras, um bezerro de ouro é o deus daqueles que não receberam a remissão de pecados.
Jeroboão adorava o bezerro de ouro como se fosse seu deus. E ele levou as 10 tribos que estavam sob seu poder a adorar o bezerro de ouro como seu deus. Ele os fez acreditar que o bezerro de ouro era seu deus e teriam que servi-lo e adorá-lo. Se o rei da nação seguisse e cresse na vontade Deus, as pessoas também seguiriam a Deus. Por outro lado, se o rei não cresse, seu povo serviria e seguiria o poder desse mundo. Aqueles que servem um rei carnal não podem evitar de se opor a Deus.
Vemos esse fenômeno mesmo dentro da igreja de Deus. Se o líder de uma das igrejas de Deus segue a Deus, os santos da igreja farão o mesmo. Pelo contrário, se os líderes não possuem uma fé sincera diante de Deus e buscam a prosperidade do mundo, os santos da igreja acabam servindo a ídolos, não importa o quanto tentem manter sua fé e viver sinceramente diante de Deus.
Salmos diz: “É como o óleo precioso sobre a cabeça,
Que desce sobre a barba,
A barba de Arão,
A que desce à orla das suas vestes” (Salmos 133:2).
Deus permite que Sua benção flua através do líder que O teme e faz a Sua vontade. Se o líder vive uma fé pura e sincera diante de Deus, ela contagiará os santos e eles receberão uma boa fé e o óleo, que é o Espírito Santo. Por outro lado, se o coração do líder que guia os santos for cheio de ambição e contra Deus, os santos serão se corromperão e terão óleo sujo, e não terão como evitar isso. Portanto, o líder de uma igreja deve ter uma vida íntegra diante de Deus e guiar os santos numa fé que agrada a Deus. Por esta razão, os santos devem orar para que seus líderes sejam guiados por Deus; o que será uma benção para os próprios santos.
O rei Roboão era diferente do rei Jeroboão. Roboão cria e servia ao Deus Jeová, o Rei dos Reis: ele cria em Deus como o Deus de Abraão, Isaque e Jacó, e cria que Deus os tirou da terra do Egito. Deste modo, o Deus que Roboão cria era bem diferente do Deus que cria o rei Jeroboão.
 
 
Diferenças entre a Vida no Tabernáculo e a Vida no Templo
 
O povo de Israel tinha lugares diferentes para adorar a Deus. Eles eram diferentes em quê? O rei Roboão fazia SUS ofertas dentro do Templo. Contudo, o rei Jeroboao fazia suas ofertas dentro dos santuários. O Templo foi construído como o modelo do Tabenáculo que Deus deu a eles. Deus lhes deu o cerimonial de sacrifício e ordenou que eles construíssem o Tabernáculo para que Ele fosse Servido ali. Deus colocou sacerdotes no Tabernáculo as pessoas que O adoravam segundo a Lei que Ele mesmo deu.
Mas os santuários eram um engano. Eles ofereciam sacrifício estragado neles, pois os sacerdotes não correspondiam às qualificações estabelecidas por Deus. Tudo que era feito nos santuários não tinha nenhum respeito a Deus, embora dissessem que era um lugar de adoração a Ele.
O santuário era um lugar parecido com uma aldeia em nosso país, chamada “Sunghwangdang”. Sunghwangdang foi construído no meio de um vale e de uma estrada muito movimentada próximo a um monte de pedras naturais. Às vezes, um feiticeiro vai até lá e faz seus rituais: “Ah não! Você não é sincero, por isso é que nada na sua vida dá certo”. Você ouve o barulho de um tambor tocando. “Assim que o dia acabar, toda a comida na mesa é minha”. O tambor continua tocando. “Quanto mais o sol se põe, mais eles serão meus... Você não é sincero. Ponha mais dinheiro na mesa”. E o tambor continua tocando. Por causa dos fantasmas que vão até Sunghwangdang, as pessoas se reúnem ali esperando serem visitadas por alguém.
O fato de Jeroboão e seu povo adorarem nos santuários nos mostra que sua fé não estava baseada no cerimonial de sacrifício dado por Deus. E esse é um ponto crucial que nós os crentes no evangelho da água e do espírito devemos saber corretamente. As pessoas não sabem a diferença entre adorar no Templo e no santuário, e ainda consideram tudo a mesma coisa. Por isso, sua fé precisa estar baseada no conhecimento certo. A lacuna entre adorar no Templo e no santuário é do tamanho da distância entre o céu e a terra. A diferença está na pessoa crer na Verdade ou não. Se nós cremos ou não Nele de acordo com o cerimonial de sacrifício, que é a lei da remissão de pecados, isso determina o fato de Deus aceitar nossa fé ou não. Deus mandou Seu povo adorá-Lo no Tabernáculo de acordo com o cerimonial de sacrifício que Ele estabeleceu. Ele aceitou essa maneira de adorar. Mas Deus jamais aceitaria a adoração feita nos santuários e os sacrifícios feitos pelos homens ali. Ao contrário, Deus disse que mandaria fogo a esses lugares.
Os pecados de Jeroboão não cessaram com a construção dos santuários nem com os bezerros de ouro colocados neles. Os atos dele diante de Deus não terminavam, e ficaram ainda piores com o passar do tempo. Jeroboão fez sacerdotes dos que nem eram levitas e os colocou nos santuários. Por outro lado, o rei Roboão fez só sacerdotes dentre os levitas da linhagem de Arão, de acordo com o cerimonial de sacrifício estabelecido por Deus através de Moisés. Roboão colocou esses sacerdotes no Templo para que pudessem oferecer sacrifício e servir a Deus ali. Somente os da tribo dos levitas, especialmente os membros da família de Arão, poderiam realizar as santas tarefas para remissão de pecados. Foi determinado ao povo de Israel impor as mãos sobre o animal sacrificado para transferir e receber a remissão dos pecados. No Dia da Expiação, o sumo sacerdote da família de Arão impunha suas mãos sobre o bode expiatório conforme a cerimonial de sacrifício para transferir os pecados anuais dos israelitas de uma vez por todas. Ele espargia o sangue do animal sobre a Arca do Concerto sete vezes para apagar os pecados. Esse era o sentido do cerimonial de sacrifício que Deus estabelecera.
Todavia, Jeroboão pôs como sacerdotes pessoas comuns que não foram escolhidas por Deus. Ele as escolheu segundo sua própria vontade. E era até natural que esses sacerdotes não soubessem muito sobre o cerimonial de sacrifício estabelecido por Deus. Eles faziam ofertas por si mesmos no santuário que eles mesmos construíram, algo que não era da vontade de Deus. E isso era suficiente para irritar Deus.
Por causa do tipo de adoração e da fé desses dois povos, surgiram maneiras diferentes de ofertar. O rei Jeroboão adorava seu bezerro de ouro feito por ele mesmo como seu deus, de maneira a engrandecer a si mesmo e pedir para si fama, riqueza e poder. Por outro lado, o rei Roboão oferecia sacrifício com gratidão segundo o cerimonial de sacrifício de Deus, porque ele cria que Deus salvou e libertou seus antepassados.
 
 
Devemos Comparar os Dois Evangelhos e Crer Corretamente
 
Como podemos discernir a fé certa da fé errada? Podemos definitivamente saber isso, quando comparamos os que crêem no evangelho da água e do espírito e os que não crêem. Isto é, saberemos quem segue os pecados de Jeroboao, e quem herdou a fé de Roboão. Os que crêem no evangelho da água e do espírito são os seguidores de Roboão, e os que não crêem no evangelho da água e do espírito caíram nos pecados de Jeroboão.
Portanto, nós que cremos no batismo de Jesus e no Seu sangue devemos orar para não caírmos nos pecados de Jeroboão. E se, de alguma forma, ainda estamos nesses pecados, devemos resolvê-los através do evangelho da água e do espírito. O único e verdadeiro evangelho que pode nos libertar de todos os pecados é o evangelho da remissão de pecados dado por Deus, que é o evangelho da água e do espírito.
Vamos crer no evangelho da água e do espírito e vencer todo mal. Se recebemos a remissão de pecados ou não, não devemos cair no pecado que Jeroboão caiu. Todos os que receberam a remissão de seus pecados por crerem no evangelho da água e do espírito devem orar como Deus nos ensinou porque ainda são vulneráveis e podem cair em tentação. Todos nós devemos lutar contra o pecado no qual Jeroboão caiu através da nossa fé no verdadeiro evangelho.
As pequenas negligências que cometemos não são um problema diante de Deus. Mas a falta de fé sim. Foi um pecado terrível para Deus Jeroboão fazer os israelitas adorá-Lo da maneira errada. Tal erro na fé é que é um problema. De tempos em tempos, o próprio Jeroboão entrava no santuário e ofertava por seu povo como seu rei. Isso era mais um erro seu, pensar que era igual a Deus. Jeroboão fez tudo o que bem lhe aprazia.
Há várias distorções na fé dos cristãos que crêem em Deus. Podemos perceber que essas distorções começaram com a modificação do cerimonial de sacrifício feita por Jeroboão a fim de manter seu reino e poder. Embora a adoração tivesse que ser feita no Templo (ou no Tabernáculo), ele adorava no santuário. No lugar da Arca do Concerto, ele colocou dois bezerros de ouro. E embora somente os levitas pudessem ser sacerdotes, de acordo com a lei estabelecida por Deus, ele tornou sacerdotes pessoas comuns. Isso foi muito grave diante de Deus. E, infelizmente, existem muitos no Cristianismo que cometem tais erros.
Esses cristãos estão buscando somente a prosperidade e a satisfação de sua própria carne. Eles oram: “Por favor, me faça próspero. Faça meus descendentes prósperos. Ajude-me a prosperar nos meus negócios”. A prosperidade que eles pedem é relacionada às coisas da carne, e a maioria delas se refere ao dinheiro. Portanto, mesmo que falem o nome de Deus e O busquem, o que eles servem não é ao verdadeiro Deus, mas ao bezerro de ouro de Jeroboão. O símbolo do poder é o bezerro de ouro! As pessoas querem ter poder através do nome de Deus. Portanto, eles oram para Deus lhes dar poder. Eles oram pelo poder material.
Eles não adoram segundo o cerimonial de sacrifício dado por Deus. Eles não militam como soldados de Cristo nascidos de novo através do evangelho da água e do espírito. E mesmo que, religiosamente, chamem o nome de Deus e ofertem a Ele, eles só buscando os interesses da carne enquanto fingem crer em Deus. Falando a verdade, eles fingem crer, confiar, orar e adorar a Deus para conseguir realizar seus próprios interesses. Isso é um pecado grave diante de Deus. Então, devemos orar para não cairmos em tamanho pecado. “Senhor, afasta de nós esse mal”. Nosso Senhor nos disse para orarmos assim.
Há aqueles que já foram libertos desse mal e agora adoram, dependem e seguem somente a Deus. Eles são os justos que receberam a remissão de pecados através da sua fé no evangelho da água e do espírito. Eles desprezam o mal e todos os que nele caíram, e agora fazem a obra de Deus. Os que já receberam a remissão de pecados compartilham com outros o evangelho da água e do espírito, o qual liberta as pessoas do mal e as trazem para a presença de Deus. Mas é claro que eles o fazem debaixo da bondade de Deus e contra o mal.
Se declararmos com nossos próprios lábios: “Nos livra do mal”, mas cometermos esse mal, este será ainda maior do que aquele. Nós não devemos fazer as obras do mal que não nos ajudam em nada ou dizer algo e não cumprirmos. Ao contrário, devemos viver pela fé no evangelho da água e do espírito, e orarmos para Deus nos livrar do mal. Depois então, devemos seguir a Deus e fazer Sua obra.
Á muitos cristãos iguais a Jeroboão que estão no pecado, crendo que podem nascer de novo pela sua fé no sangue da cruz. De qualquer forma, o verdadeiro evangelho é o evangelho da água e do espírito. Quem tem uma fé sincera no evangelho da água e do espírito deve repreender e se opor aos que dizem que o sangue da cruz é a verdade absoluta da salvação.
“E nos livra do mal”. Devemos ser libertos dos pecados de Jeroboão crendo no evangelho da água e do espírito. Ainda há aqueles que pecaram como Jeroboão mas ainda não se deram conta disso. Devemos nos opor e repreendê-los no nome de Jesus. E não devemos nunca cair no mesmo pecado novamente. Podemos escapar e vencer o mal andando ao lado de Jesus Cristo. Não há outra maneira de fazê-lo. E podemos fazer isso somente crendo no evangelho da água e do espírito.
 
 
O Evangelho da Água e do Espírito é a Verdade que Purifica de Todos os Pecados
 
Nosso Senhor veio a este mundo em carne através da Virgem Maria. Ao fazer 30 anos, Ele levou todos os nossos pecados sobre Si ao ser batizado por João Batista. Nosso Senhor recebeu o batismo de João Batista pelo qual Ele levou todos os pecados e foi imerso na água. Depois então, Ele emergiu da água. Quando Jesus emergiu da água, os céus se abriram e Deus Pai declarou que Ele era Seu Filho: “E eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo” (Mateus 3:17).
Jesus Cristo nasceu nesse mundo pelo corpo da Virgem Maria para nos libertar de todos os nossos pecados. Nosso Senhor veio a este mundo como nosso Salvador para libertar toda a humanidade de seus pecados e do diabo. Jesus recebeu o batismo quando tinha 30 anos para que se cumprisse a profecia do Antigo Testamento. Nosso Senhor voluntariamente recebeu o batismo João Batista para levar todos os pecados do homem, incluindo você e eu. Ele levou todos os pecados para cumprir o propósito de Sua vinda ao ser batizado. Ao ser batizado, Jesus cumpriu o propósito de Sua vinda levando todos os pecados. Ele foi batizado para levar todos os nossos pecados, como Ele mesmo planejou fazer ao vir a este mundo.
Muitos cristãos crêem erroneamente que Jesus levou todos os pecados na cruz. Eles não conhecem a verdade do batismo que Jesus recebeu antes de ser crucificado. Jesus Cristo foi à cruz pronto para ser crucificado, porque Ele já tinha levado todos os nossos pecados em Seu batismo. Porque Ele recebeu o batismo, Ele derramou Seu sangue na cruz já preparado para ser julgado por nossos pecados em nosso lugar. Ao invés de nós mesmos, que estávamos em pecado, sermos julgados por causa deles, Jesus foi quem levou todos os pecados do mundo em Seu batismo. Assim, Ele pagou o preço por nossos pecados com Seu precioso sangue. Jesus morreu na cruz pagando o preço por todos os nossos pecados, os quais ele levou através de Seu batismo em Seu inocente e imaculado corpo. Nosso Senhor recebeu o batismo, morreu e foi julgado por nossos pecados para pagar o preço deles.
Jesus ressuscitou dos mortos e ascendeu ao céu. Ele agora está assentado à direita de Deus Pai. Ele aguarda Seu tempo de voltar e cuida de nós lá de cima. O Senhor aguarda o tempo do julgamento para separar aqueles que receberam a remissão de pecados por crerem no evangelho da água e do espírito, o qual Ele mesmo consumou, dos que somente crêem no sangue da cruz ou ainda não crêem Nele. Ele espera que todos recebam a remissão de pecados através do evangelho da água e do espírito, e que todos entrem no Reino de Deus com um grande aplauso. De qualquer modo, os que caíram no pecado de Jeroboão por buscarem seus próprios deleites e ambição serão julgados pelo próprio Deus por causa dos seus pecados. Sendo assim, essas pessoas devem se arrepender do mal o quanto antes.
Jesus Cristo morreu crucificado, já tendo levado nossos pecados sobre Si em Seu batismo. Em outras palavras, Jesus Cristo levou nossos pecados sobre Si em Seu batismo antes de morrer na cruz, onde foi julgado por causa deles. Nós temos que saber que esse foi o motivo pelo qual Ele morreu na cruz. Também devemos saber e crer na razão pela qual Jesus recebeu o batismo.
Já que nós recebemos a remissão de pecados e vivemos pela fé, devemos aplicar a morte de Jesus na cruz em nossa vida de fé. Quando não gostamos de nós mesmos, quando estamos cansados de lutar contra nós mesmos, e quando não conseguimos vencer as vontades da nossa carne, devemos aplicar a palavra que diz que “a velha criatura deve morrer na cruz” em nós mesmos. Devemos aplicá-la nessas situações.
O Apóstolo Paulo disse que já tinha sido crucificado com Cristo: “Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim” (Gálatas 2:20). Junto com sua fé no batismo de Jesus, o Apóstolo Paulo cria que a crucificação de Cristo foi também para crucificar a si mesmo até a morte. Ele cria que fora crucificado com Cristo quando Ele morreu na cruz e uniu-se a Ele pela sua fé no Seu batismo.
Devemos aplicar essa palavra às nossas vidas: “a velha criatura antes de eu nascer de novo pela água e espírito – isto é, meus valores, vontades, ego e hábitos – morreram junto com Cristo. Portanto, eu me tornei nova criatura ao crer na palavra do evangelho da água e do espírito. Eu nasci de novo depois que cri no evangelho da água e do espírito. Todos os meus pecados foram transferidos pelo batismo de Jesus, e todos os meus conceitos, valores e relacionamentos terminaram na cruz”. Devemos crer e aplicar isso às nossas vidas.
Nossa fé na cruz segue firme como a nossa fé no batismo de Jesus Cristo, que transferiu todos os pecados para Seu corpo. Nosso Senhor recebeu o batismo e depois então o julgamento por todos os nossos pecados ao derramar Seu sangue na cruz. Se Ele não tivesse levado nossos pecados em Seu batismo, ele não precisaria morrer. Ainda mais nesse caso, Sua morte teria sido em vão. Por esta razão, nosso Senhor e Salvador pagou o preço por nossos pecados ao derramar Seu sangue na cruz, levando-os todos ao ser batizado por João Batista.
Jesus ressuscitou dos mortos. A ressurreição de Jesus foi a evidência final de que Ele era nosso Senhor e perfeito Salvador. Através da ressurreição de nosso Senhor, passamos a crer que nos tornamos nova criatura, que nossos corpos ressuscitarão no dia da segunda vinda de nosso Senhor, e que o Senhor é nosso perfeito Salvador.
Em I João 5:6 diz: “Este é aquele que veio por água e sangue, isto é, Jesus Cristo; não só por água, mas por água e por sangue. E o Espírito é o que testifica, porque o Espírito é a verdade.” E continua “E três são os que testificam na terra: o Espírito, e a água e o sangue; e estes três concordam num” (I João 5:8). A água (o batismo de Jesus), o sangue na cruz e o Espírito Santo (a divindade de Jesus) nos fez filhos de Deus que foram totalmente libertos de todo pecado. Essa é a maior obra de justiça: libertar completamente os crentes em Cristo do mal. Nossas orações: “Livra-nos do mal” foram respondidas pelo evangelho da água e do espírito. Aqueles dentre vocês que não receberam a remissão de pecados devem lutar contra o mal por crerem no evangelho da água e do espírito.
As pessoas continuam caindo no pecado de Jeroboão, mesmo depois de terem recebido a remissão de pecados. Mas elas devem vencer isso pela fé da sua conversão. Nós temos que escapar dessa armadilha. Devemos fugir. Se alguém ignora o batismo que Jesus recebeu, ele tem que entender que esse é um pecado que o afasta de Deus e o coloca contra ele.
Na verdade, o cristianismo de hoje está corrompido. Os cristãos pensam que têm uma fé genuína por crerem somente no sangue da cruz. Eles dizem que sua fé é boa porque crêem em Jesus como seu Salvador, como Filho de Deus, e na Sua morte na cruz. Entretanto, essa não é uma fé completa. Além disso, se olharmos bem no fundo do seu coração, o que motiva sua fé? Nada além de buscar o bezerro de ouro. Eles vão para a igreja na esperança de agradarem sua própria carne. E ainda não percebem o grande mal no qual caíram. Portanto, cometem pecados terríveis continuamente. O pior é que estão tão cegos que nem tem remorso.
Mas o que a bíblia diz sobre a verdadeira salvação? A bíblia diz que não apenas o sangue da cruz está incluído nela, mas também a vinda de nosso Senhor ao mundo e Seu batismo, pelo qual Ele libertou toda a humanidade de seus pecados de uma vez por todas. Jesus tomou todos os pecados sobre Si ao receber Seu batismo e ao se submeter ao julgamento por todos eles na cruz. Pelo nosso bem, nosso Senhor se ofereceu como ovelha muda perante seus tosquiadores (Isaías53:7). Ele tomou sobre Si todos os pecados com Seu batismo. Ele derramou Seu sangue na cruz, morreu calado e ressuscitou dos mortos para se tornar nosso Senhor e Salvador.
 
 
Até o Antigo Testamento Testifica que o Evangelho da Água e do Espírito é a Verdade
 
A Verdade também é claramente revelada no Antigo Testamento. No tempo do Antigo Testamento, antes de oferecerem sacrifício no Tabernáculo, os pecadores tinham que impor suas mãos sobre o cordeiro ou ovelha do sacrifício, e transferir os pecados para ele. No Antigo Testamento, o sangue do sacrifício só era aspergido dentro do Tabernáculo depois que era feita a imposição de mãos. O sangue do sacrifício era então espargido nas pontas do altar e sua gordura queimada sobre ele.
O animal do sacrifício não podia ter nenhum defeito. Ele tinha que ser examinado minuciosamente antes de ser oferecido. Ele não podia ter defeito algum. Animais que tinham alguma cicatriz, mancavam, tinham partes sem pêlo, eram cegos, faltava algum membro, tinha algum osso quebrado ou tinham algum defeito não podiam ser usados no sacrifício. Jeroboão, quer era mal, oferecia sacrifício imitando o sistema sacrificial istituido por Deus para a remissão de pecados. Ele adorava nos altos. O povo trazia animais para os sacerdotes para que eles os oferecessem em seu lugar. No entanto, os animais eram cegos, mancavam, eram deformados e não serviam nem para ser comidos pelas pessoas que os traziam. E como sacerdotes, Jeroboão escolheu gente comum do povo, e não os levitas.
É por isso que Deus expressa Sua ira em Malaquias. “Eis que reprovarei a vossa semente, e espalharei esterco sobre os vossos rostos, o esterco das vossas festas solenes; e para junto deste sereis levados” (Malaquias 2:3-4). “Vocês têm que se esquecer de qualquer outro tipo de oferta. Não envergonhem Meu nome. Vocês são tão maus que já foram amaldiçoados. Todo aquele que não Me teme não deve mais envergonhar Meu nome, e sim Me deixar. Digo isso a vocês que cometem os pecados de Jeroboão! Se vocês não voltarem atrás e limparem seu coração, vocês serão amaldiçoados e lançados no fogo eterno”. Foi assim que Deus os advertiu várias vezes.
Mas este pecado não cessou com a maldade de Jeroboão. Depois que ele morreu, seus descendentes cometeram o mesmo pecado. Seu filho fez o mesmo que seu pai, assim como fizeram os filhos de seus filhos e daí por diante. Além disso, toda essa maldade foi espalhada em meio ao povo do reino do sul que era governado pelo rei Roboão. Nos anos seguintes, a verdadeira e a falsa adoração foram misturadas e se tornaram uma grande confusão. No fim, Israel e Judá acabaram caindo. Todos eles foram destruídos por Deus. Deus usou o general romano Tito para acabar com Israel. Seu exército capturou os israelitas, os vendeu para nações distantes e os espalhou. Tudo isto aconteceu porque eles iraram a Deus. O Templo também foi destruído e não ficou pedra sobre pedra (Lucas 21:6).
É por isso que o Templo hoje não existe mais. Também não há mais o Tabernáculo neste mundo. Ninguém sabe onde a Arca do Testemunho está. Eles tinham que oferecer sacrifício conforme Deus havia determinado. Mas eles não sabiam como fazer isso, não tinham respeito, temor, e nem amor por Deus. Como Deus então pôde receber glória deles, ajudá-los e ser seu Deus, já que eles só O usaram, abusaram Dele e O humilharam por só se importam com sua própria glória e honra carnais? Foi por isso que Deus os espalhou e fez deles uma nação sem sua própria terra por muito tempo. Este é o juízo e a maldição de Deus para aqueles que fazem o mal.
Podemos até ceder ao mal por causa da nossa fraqueza carnal, mas temos que vencê-la pela fé. Os soldados cristãos têm que vencer todo mal que enfrentam pela fé no evangelho da água e do espírito. Aqueles que pecam como Jeroboão podem até dizer: “Eu recebi a remissão de pecados e não peco mais porque eu morri com Cristo. Eu não dou nenhum fruto da carne porque eu sou cheio do Espírito Santo”. Entretanto, essa não é a fé no evangelho da água e do espírito. Os justos que vivem pela verdadeira fé não podem se unir a essas pessoas.
Amados irmãos, nós pecamos neste mundo porque nossa carne é fraca, embora tenhamos recebido a remissão dos nossos pecados pelo evangelho da água e do espírito. Mesmo assim, hoje em dia podemos vencer o mal pela fé e nos purificar por completo meditando no evangelho da água e do espírito, pois temos o Espírito Santo em nosso coração.
 
 
Mesmo os Crentes no Evangelho da Água e do Espírito Continuarão Pecando até a Morte
 
Quando cremos no evangelho da água e do espírito, nosso coração se torna puro. Como soldados cristãos, nos tornamos ferramentas para a obra de Deus. Somos renovados a cada dia ao meditarmos no evangelho da água e do espírito, mesmo quando pensamos que não podemos evitar de pecar. Então, não devemos nos esquecer do evangelho da água e do espírito nem por um momento sequer. Mesmo se nos esquecermos por um segundo, isso já seria suficiente para o nosso coração se sujar com o pecado desse mundo. Mesmo que nós não pequemos de novo, nossa consciência ainda pode ficar pesada.
Até os justos que receberam a remissão de pecados não estejam imunes ao pecado. Na verdade, eles continuam tendo pecados pessoais. Deus mesmo disse que não há um justo sequer que não tenha pecado (Eclesiastes 7:20). Mas é através do poder do evangelho da água e do espírito que não temos pecado, mesmo que ainda os cometamos. Isso é também uma bênção de Deus, como um segredo oculto da Verdade. Meus queridos irmãos, será que não temos pecado, mesmo que ainda cometamos pecados pessoais? Nós não temos pecado. Portanto, esse é o segredo da salvação, o qual nos foi dado por Deus.
Algumas pessoas ainda ousam dizer: “Eu não pequei mai desde que fui crucificado com Cristo e ressuscitei com Ele”. Dizer isto pode ser um ato contra Deus e também um grande erro.
 
 
A Verdade da Pia Preparada para os Pecados dos Sacerdotes
 
A pia de bronze ficava posicionada entre o altar e o Santo Lugar dentro do Tabernáculo. Por que Deus colocou a pia neste lugar específico? Deus não a colocou ali porque não tinha mais nada para colocar naquele lugar.
Quando o sacerdote queimava as ofertas, primeiro ele cortava o sacrifício em partes, tirava as entranhas, tirava toda a sua gordura e a queimava junto com sua carne. Eles tinham que fazer como Deus disse, colocando a oferta do sacrifício no altar e queimando-a. Como eles cortavam a oferta em pedaços, eles ficavam cobertos da sujeira do animal. Se eles entrassem no lugar onde Deus estava, sujos daquela maneira, eles seriam fulminados. E mesmo que fosse um sacerdote que tivesse oferecido vários sacrifícios antes, Deus iria matá-lo como a qualquer outro sem hesitação. Se uma pessoa não tivesse temor e entrasse na presença de Deus daquela forma, Deus a mataria num instante. Portanto, a pia estava na frente do Santo Lugar para que o sacerdote pudesse se lavar de toda aquela sujeira antes de entrar na presença de Deus no Tabernáculo.
A pia de bronze era um utensílio grande e redondo cheio de água até a borda. Por que eles precisavam de uma pia dentro do Tabernáculo? A pia estava dentro do Tabernáculo para que eles pudessem criar alguns peixes ali? Não, não estava. A pia cheia d’água estava ali para que o sacerdote pudesse se lavar da sujeira, no caso, fezes, urina ou qualquer outra sujeira que espirrava nele. Ela estava ali para que eles pudessem entrar na presença de Deus totalmente limpos.
Quando nós servimos ao evangelho da água e do espírito, várias coisas acontecem. Às vezes nós ficamos mal-humorados quando estamos preocupados com a obra do evangelho. E o comportamento de algumas pessoas nos deixa até sem palavras. Outros agem de tal maneira que ficamos sem entender. Quando vemos aquele que não são aptos a servir ao evangelho e até atrapalham a nossa causa, nós ficamos furiosos e palavras de maldição quase escapam de nossos lábios.
Por exemplo, eu vou contar algo que aconteceu na nossa editora. Uma vez eu fechei contrato com uma editora da nossa cidade para imprimir nossos livros. O prazo que nós firmamos chegou e eu perguntei a eles se os livros estavam prontos. E eles disseram que os livros estavam prontos. Eu então confiei na palavra deles e fui buscá-los. Mas para minha surpresa, os livros ainda não estavam prontos. E esse mesmo contratempo ainda aconteceu mais três vezes.
Aquilo me tirou do sério. Não pude mais agüentar aquela situação. “Por que você me mandou vir aqui se os livros ainda não estão prontos? Você deveria ter dito que o trabalho iria durar um pouco mais além do combinado ao invés de me fazer vir aqui tantas vezes à toa. Você vai continuar mentindo? Se você ainda não terminou, você deveria nos ligar para dizer isso então. Por que você fica fazendo a gente vir aqui toda vez? E por que você fica inventando desculpas para não terminar o trabalho? Se continuar assim, como poderemos confiar em você para fazer outros trabalhos?” Então, ele me perguntou por que eu estava tão nervoso e disse que terminaria o trabalho de qualquer jeito. Mas eu continuei irado mesmo depois que ele falou aquilo.
Amados irmãos, eu morri com Cristo na cruz ao confiar Nele. O Apóstolo Paulo disse que “estava crucificado com Cristo”. Precisamos dessa frase quando não podemos controlar nossos impulsos carnais. Quando estamos tão irados que não podemos nos controlar, nós temos que pensar: “Eu morri com Cristo na cruz. Não devo agir dessa forma, pois se morri, encontrei-me com Deus”. Eu parei de me irar quando entendi essa verdade.
Você comete ou não pecados pessoais? Claro que comete. O que precisa ser feito é a obra de Deus, não do mal. Não podemos evitar de cometer pecado quando alguém nos impede de prosseguir com a obra de Deus. A pessoa cheia do Espírito Santo pode parecer que não comete pecado, mas a partir do momento que ignora sua carne, acaba caindo no pecado da luxúria. Como Jesus era ao mesmo tempo Deus e homem, nós também temos o Espírito Santo e uma natureza humana. Na verdade, nossa natureza humana pesa mais em nós. Jesus estava em carne, mas na Sua essência, ele permanecia como Deus. Por outro lado, nós só não temos pecado no coração porque nascemos de novo da água e do espírito, mas somos pecadores desde que nascemos.
O Espírito Santo testifica em nosso coração que não temos pecado porque recebemos a remissão deles quando cremos no evangelho da água e do espírito. “Eu já levei todos os seus pecados através da água e do sangue. Vocês são filhos de Deus”. O Espírito Santo em nós nos ensina a discernir entre o certo e o errado quando lemos a bíblia, mesmo se somos carne. Às vezes brincamos tanto que esquecemos da hora e perdemos o culto. Outras vezes, estamos tão cansados de festejar à noite toda que não acordamos para orar pela manhã. Dessa forma, as pessoas ficam presas à sua carne e ao tempo também. Por causa da nossa fraqueza, nosso Senhor veio a este mundo e recebeu o batismo de João Batista para nos libertar dos nossos pecados.
Nós não temos pecado, mesmo quando não oramos alto e gritamos como os fanáticos o fazem; nós não temos pecado se cremos apenas segundo a lei da salvação de Deus, apesar do que somos; nós não temos pecado se cremos na Verdade como ela é, que Jesus veio a este mundo e levou todos os nossos pecados de uma vez por todas segundo a vontade do Pai. Mas há tantos anjos de luz que não são de Deus. Há aqueles que tentam ser mais santos ainda, porque para eles é insuficiente o fato de nosso Senhor ter levado todos os seus pecados. Nós os chamamos anjos. A Bíblia os chama de “anjos de luz” (2 Coríntios 11:14). Nós não os chamamos apenas de anjos, mas anjos possuídos pelo demônio.
Devemos ser gratos a Deus pela fé, já que Ele levou e remiu todos os nossos pecados pelo evangelho da água e do espírito e enviou o Espírito Santo. Ainda assim, nossa carne não pode se tornar santa até o dia em que morrermos.
Se nunca cometêssemos nenhum pecado, nós olharíamos para as outras pessoas como humanas? Provavelmente nós olharíamos para elas como bestas. Antigamente, quando os nobres saíam para caminhar, os servos gritariam: “Afastam-se, afastam-se”. Os aldeões se curvavam quando eles passavam então. Se nossa carne fosse perfeita, nós iríamos agir e tratar uns aos outros como a nobreza. Gritaríamos aos pecadores: “Fiquem longe de mim. Caiam fora”, e os desprezaríamos como se fossem insetos.
De qualquer forma, por ainda vivermos num corpo carnal, temos que entender, estar juntos e pregar o evangelho para os pecadores desse mundo. Nosso Senhor veio a esse mundo num corpo carnal que pudesse estar conosco. Ele veio a este mundo em carne, levou todos os pecados e entregou a Si mesmo recebendo o batismo de João Batista. Ao morrer na cruz, Ele nos libertou de todos os nossos pecados.
Queridos irmãos, não devemos ir ao extremo. Devemos crer naquilo que Deus nos ensinou. Ir além ou desistir seria fatal para nossa salvação. Ir por este caminho é cometer os mesmo pecados de Jeroboão. Você quer ser como Jeroboão?
Devemos orar assim: “Mas livra-nos do mal”, porque corremos perigo de cair nesse mal. Não devemos ser levados por nós mesmos, pois somos fracos em nossa carne. Essa é uma ordem dada por Deus, por isso temos aqueles que vão à nossa frente como os nossos líderes espirituais. Que utilidade teria a igreja se fôssemos perfeitos e não precisássemos de um líder, já que seríamos nossos próprios líderes? Para que serviria a igreja de Deus e o Reino de Deus na terra? Para que teríamos nossos santos e líderes?
A Bíblia diz: “OH! quão bom e quão suave é
Que os irmãos vivam em união!
É como o óleo precioso sobre a cabeça,
Que desce sobre a barba,
A barba de Arão,
E que desce à orla das suas vestes” (Salmos 133:1-2).
É realmente muito bom se deleitar no Senhor e ter fé Nele. Por todos os justos que receberam a remissão de pecados permanecerem unidos, somos todos cheios da graça de Deus e do Seu precioso óleo, o Espírito Santo. Deus se agrada quando os santos que receberam a remissão de pecados têm um só coração na lei da fé determinada por Ele. Ele se agrada em nos ver receber e pregar a remissão de pecados do evangelho da água e do espírito.
A pessoa não deixa de cometer pecados só porque recebeu a remissão deles. Aquele que diz que não comete mais pecado comete um grave erro. Embora pareça muito nobre dizer: “Eu nunca mais cometi pecado algum desde que nasci de novo”, como isso soa falso para Deus! Quem no mundo não possui um coração mal e não cometeu nenhum pecado? algo assim seria uma mentira e uma tentativa de parecer nobre diante de Deus. Devemos reconhecer o quanto é errado agir assim diante de Deus. Tentar parecer nobre e muito santo é um desafio direto contra Deus.
Você sabe por que um certo anjo se tornou o diabo? isso aconteceu quando esse anjo desafiou a Deus e tentou ser mais santo que Ele. Por causa do seu orgulho, esse anjo, que era um servo de Deus, se tornou o diabo, que se opõe a Deus e merece Seu castigo eterno. Nós jamais devemos cair nesse pecado, mas sim manter nossa fé com todo o coração. Mas se por acaso pecarmos em algum momento, devemos nos arrepender e manter nossa fé.
Devemos conhecer bem nossa natureza assim como a Verdade da Palavra de Deus. Por isso, a oração do Senhor nos ensina a orar assim: “Mas livra-nos do mal”. Isso porque podemos cair no pecado de Jeroboão a qualquer momento. Nós temos que procurar ser sinceros com Deus, conhecer a nós mesmos e dar glória a Ele lançando sobre Ele toda as nossas fraquezas. Nós também devemos sempre meditar e praticar em nossa vida o evangelho da água e do sangue, o qual Jesus derramou por nós.
Você e eu não devemos crer no evangelho da água e do espírito e pregá-lo passivamente, mas ativa e progressivamente. Devemos levar aqueles que não crêem no evangelho da água e do espírito, mas que somente crêem no sangue da cruz como a suficiente remissão de seus pecados, a saber que sua fé é um pecado grave contra Deus. Para fazermos isso, nós primeiro devemos meditar no evangelho da água e do espírito a cada dia. Já que estamos fortalecidos na fé fazendo a obra de Deus e tendo o pão de cada dia, temos que ter compaixão por aqueles que estão sofrendo por seus pecados e levá-los a receber a remissão de deles através do evangelho. Mas se alguém insistir em continuar seguindo a Jeroboão, mesmo tendo sido várias vezes alertado e ouvido o evangelho da água e do espírito, nós devemos deixá-lo e ficar o máximo que pudermos longe dele. Se nós ficarmos na companhia dessa pessoa, poderemos ser tentados pelo mal que Jeroboão cometeu.
Aqueles que não sabem o quanto é grave esse pecado irão receber o julgamento que merecem. Como diz um velho ditado: “O filhote do tigre não tem medo dele”. Do mesmo modo, há aqueles que brincam com Deus e conhecem pouco sobre Ele. Eles não tem idéia do quanto Deus é terrível.
Essa é a última frase da oração do Senhor: “E não nos induzas à tentação; mas livra-nos do mal”. E ela nos ensina a orar assim porque somos capazes de fazê-lo.
Quanto uma pessoa pode ser santa? Não importa o quanto tentemos ser santos, nossa natureza humana nunca mudará. É engraçado ver as pessoas pedindo para ser santas. Mesmo tendo uma fé sincera em seu coração, muitos dizem que são santos e não cometem pecado porque já morreram com Cristo.
Quem nunca pecou neste mundo? Quem nesse mundo é perfeito? Até as grandes personalidades da história cometeram vários pecados e depois morreram. Se a pessoa não cometia mais pecado, para que servia a pia? E também para Jesus teria vindo a esse mundo e recebido Seu batismo? Jesus poderia ter pulado o batismo e ido direto para a cruz, dizendo: “Eu estou morrendo por você, então creia em Mim e não peques mais”. Mas Jesus foi batizado antes de morrer na cruz.
Por que Jesus foi batizado? Ele não foi batizado para levar nossos pecados? Ele foi batizado para levar todos os pecados que cometemos em toda nossa vida, bem como os pecados de toda a humanidade cometidos em toda a sua história. Ele levou todos os pecados do mundo de uma vez por todas tomando-os sobre Si em Seu batismo. O Senhor tomou os nossos pecados sobre Ele porque só Ele poderia fazê-lo. Mas somos fracos e, por isso, continuamos a pecar todos os dias. Portanto, nós que pecamos todo dia precisamos da influência do evangelho, que diz que nosso Senhor levou todos os pecados de uma vez por todas. O evangelho da água e do espírito, através do qual Jesus nos libertou de uma vez, nos é útil a cada dia. Mas é claro que eu não estou dizendo a você que você pode pecar como quiser.
 
 
Como Soldados de Cristo, Temos que Libertar os que Fazem o Mal
 
Devemos repreender várias vezes os que estão no pecado. E se eles insistirem em seguir uma fé diferente da nossa, nós devemos nos afastar deles. Como podemos conviver com eles se eles têm uma fé diferente da nossa? Não temos outra saída a não ser nos afastarmos deles.
Não seja enganado por pessoas que dizem não pecar desde morreram com Cristo. Eles só estão querendo te usar para satisfazer sua ganância carnal. “Eu sou muito santo. Siga-me”. Você vai seguir essa pessoa? Como pode alguém dizer que é perfeito e não pecar se Deus está olhando para ele? Isso não faz nenhum sentido. Nós não recebemos a salvação porque somos fracos e temos tantas falhas? Então, como é que eles podem afirmar que são santos e perfeitos? Nós só nos tornamos santos porque o Deus santo nos fez santos em espírito. Devemos nos lembrar que não somos santos por nosso mérito próprio.
Isso não é um problema somente das igrejas evangélicas, mas muitos estão reivindicando para si que crêem no sangue da cruz, e por isso todos os seus pecados serão apagados e eles também não pecarão mais. Há tantos que dizem que João Batista falhou em não mencionar o batismo de Jesus. Outros dizem que o caminho da salvação pode ser encontrado em várias religiões. Outros de denominações cristãs ainda dizem que essa ou aquela doutrina está correta. Isto equivale dizer que adorar como Jeroboão e Roboão está correto. Como é que pode alguém dizer que a adoração de Jeroboão estava correta? Se a adoração dos dois bezerros está correta, por que Deus disse várias vezes que alguém caiu no pecado de Jeroboão?
Depois que Jeroboão morreu, seu filho se tornou rei. E assim como seu pai Jeroboão, ele cometeu os mesmos pecados. Não somente o rei pecou como Jeroboão, mas também levou o povo a errar assim. Portanto, a população inteira cometeu os pecados de Jeroboão e, por isso, foram levados à morte.
Dessa forma, toda a nação de Israel foi destruída. E eles não foram somente destruídos espiritualmente, mas também no corpo. Foi por isso que a maioria deles ficou vagando aqui e ali sem ter uma nação por mil anos. E mesmo que agora tenham retornado à sua terra natal, eles são considerados inimigos de seus vizinhos e lutam constantemente contra os palestinos. Os os judeus mais conservadores insistem em restaurar o Templo de antigamente em todos os detalhes. Eles ainda não aceitam ou reconhecem Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador.
Não devemos cometer esse erro, mas sim vencer pela fé no evangelho da água e do espírito para não cometermos esse pecado. Nós devemos dar um pontapé no mal com a nossa fé. Devemos lutar com coragem contra os pecados de Jeroboão que irrita Deus e nos afasta Dele. “A pessoa não peca mais depois que recebe a remissão de pecados”. Se alguém diz algo que não devia dizer, devemos tirar isso de nosso coração. Isto é, devemos ignorar isso, pensando: “É, você é esperto. Seja santo e perfeito por si mesmo”.
Soldados de Cristo devem buscar o que é melhor no evangelho. As pessoas dizem tais coisas e agem assim porque buscam seus próprios interesses acima dos do evangelho. Elas mesmas não andam em maus caminhos, mas levam as pessoas de Deus a andar. Soldados de Cristo devem analisar todos os dias sua fé através da igreja. “Isso é o que eu fiz. É essa a fé correta?” Uma vez que analisamos e descobrimos que nossa fé não estava correta, nós devemos deixar isso de lado. Então, devemos crer corretamente para que possamos pregar a fé correta para os outros. Se não prestarmos atenção na bíblia e não crermos com a verdadeira fé que há em nosso coração, nós estaremos dando nossos últimos passos em direção à morte.
“Eu não vou mais pecar”. Um nascido de novo não pode dizer isso. “Eu não vou Te deixar, Senhor, mesmo que isso signifique que eu terei que perder minha vida”. O Apóstolo Pedro tomou esta decisão, mas amaldiçoou e negou Jesus pouco depois. Se está correto que não pecaremos após termos recebido a remissão de pecados, a fé de Pedro devia estar errada. E não apenas ele, mas todos os discípulos de Jesus que pecaram deviam ter uma fé errada. Mas eles ainda pregaram o evangelho em todo mundo como soldados de Cristo, viveram segundo a vontade de Deus como servos fiéis e deram sua vida até o fim. Alguns até foram martirizados. Sinceramente, de quem é a fé errada?
Existe uma figura no Catolicismo chamado São Francisco de Assis. Ele deu tudo o que tinha aos pobres e necessitados, até sua última peça de roupa íntima, e foi para o mosteiro completamente nu. As pessoas dizem que ele era um santo. Deus chama essas pessoas de filhos do diabo. Como pode uma pessoa ser tida como santa? Como pode o ato de alguém ter mais valia do que aquele que o nosso Senhor considera santo? O pecado de glorificar a si mesmo é o pecado de Jeroboão, o qual Deus julgará no devido tempo.
Aquele que não engrandece a Deus, mesmo crendo Nele, já caiu em pecado. Se uma pessoa pratica o certo ou o errado, Deus se agrada dele somente se ele protege os justos de nosso Senhor, medita no evangelho da água e do espírito e dá glória a Jesus a cada dia.
Há momentos em nossa vida que pecamos e fazemos o que é mal. Nesses momentos, a coisa certa a fazer é confessar logo nossos erros, reconhecer nosso pecado e meditarmos na palavra do evangelho da água e do espírito. “Eu realmente não tenho pecado porque nosso Senhor já levou todos eles através de Seu batismo e do Seu sangue. Eu mais uma vez sou grato e dou toda glória a Ti Senhor”. Diariamente temos que analisar e confessar nossa fé, e sermos corajosos diante de Deus como soldados de Cristo. Nosso Senhor nos deu a nossa fé para nos santificar.
Nosso Deus nos deu a oração do Senhor para que vivamos segundo ela nos ensina, e Deus se agrada disso. Nosso Senhor nos ensinou Sua oração para que nós vivêssemos pela fé no evangelho da água e do espírito. É claro, isso não significa que fazer orações separadas significa a oração do Senhor. Desde que o Senhor nos mostrou claramente como viver através da Sua oração, a verdadeira fé requer que nós creiamos no que o Senhor nos disse e vivamos nossa vida conforme essa fé. Caros irmãos, vocês crêem nisso?
Damos graças a Deus. Hoje à noite, os futuros nascidos de novo da turma evangélica, os quais receberam a remissão de seus pecados, darão seus testemunhos. E nossas crianças irão mostrar seus talentos também. Hoje à noite teremos uma celebração. Uma celebração do Acampamento de Verão de 2002 para Treinamento de Discípulos! Sinto como se estivesse soltando fogos de artifício. Eu agradeço a Deus por tudo o que temos vivenciado nesses dias de celebração.