Sermões

Assunto 13: O Evangelho Segundo MATEUS

[Capítulo 9-2] (Mateus 9:1-13) Jesus Que Veio Para Salvar a Nós, Os Paralíticos Espirituais

(Mateus 9:1-13)
“Entrando Jesus num barco, passou para o outro lado, e foi para a sua própria cidade. Alguns homens lhe trouxeram um paralítico deitado num leito. Vendo Jesus tão grande fé, disse ao paralítico: filho, tem bom ânimo; os teus pecados estão perdoados. Mas alguns escribas diziam entre si: Ele blasfema. Jesus, porém, conhecendo os pensamentos deles, disse: Porque pensais mal nos vossos corações? Qual é mais fácil? Dizer: os teus pecados estão perdoados, ou dizer: levanta-te e anda? Ora, para que saibas que o Filho do homem na terra tem autoridade para perdoar pecados – disse então ao paralítico: levanta-te, toma o teu leito e vai para tua casa. Levantando-se ele, foi para casa. A multidão, vendo isto, admirou-se e glorificou a Deus, que dera tal autoridade aos homens. Passando adiante, Jesus viu assentado na coleta um homem chamado Mateus, e lhe disse: segue-me. Ele se levantou e o seguiu. Enquanto Jesus estava jantando na casa de Mateus, chegaram muitos cobradores de impostos e pecadores e sentaram-se à mesa com Jesus e seus discípulos. Os fariseus, vendo isto, perguntaram aos seus discípulos: por que come o vosso mestre com cobradores de impostos e pecadores? Jesus, porém, ouvindo isso, disse: não necessitam de médico os sãos, mas, sim, os doentes. Ide, porém, e aprendei o que significa: misericórdia quero, e não sacrifícios. Pois eu não vim chamar os justos, e, sim, os pecadores ao arrependimento.”
 
 
Aqui nessa passagem das Escrituras em Mateus 9, há um paralítico que foi curado da sua paralisia por Jesus. Através dessa passagem, eu gostaria de compartilhar com vocês as bênçãos que temos no Senhor, considerando essa doença da paralisia e explicando como o Senhor nos salvou.
Todos neste mundo são paralíticos espirituais diante de Deus. Um paralítico é alguém que, mesmo mantendo suas faculdades mentais, está fisicamente incapacitado porque os outros membros do seu corpo estão paralisados. Essa paralisia o deixa incapaz de mover certas partes do corpo. Então quando alguém fica paralítico, ele não consegue mover certas partes do seu corpo normalmente segundo a vontade da sua mente.
Um paralítico assim foi trazido numa cama até Jesus pelos seus amigos, e Jesus, vendo a fé do paralítico e daqueles que o trouxeram até Ele, remiu todos os seus pecados e também o curou da sua deficiência. Nosso Senhor então disse a ele para tomar a sua cama e ir para casa.
Quando a Bíblia fala sobre cura, ela na verdade está falando sobre a remissão de pecados da alma. Então quando a Bíblia descreve todos estes enfermos que foram curados por Jesus, ela na verdade está falando sobre a remissão dos nossos pecados.
Vamos, primeiramente, meditar sobre quem nós realmente somos diante de Deus. Vamos considerar aqui se nós fomos salvos dos nossos pecados mesmo que não fôssemos paralíticos espirituais, ou se nós recebemos a remissão dos nossos pecados quando nós realmente éramos paralíticos – se, em outras palavras, nós fomos salvos dos nossos pecados porque tivemos a mesma fé no Senhor que o paralítico da passagem que vimos aqui teve. Antes de tudo, nós precisamos meditar se éramos paralíticos espirituais. E então precisamos considerar se todo mundo não é um paralítico espiritual.
Não existe nenhuma dúvida de que você e eu éramos paralíticos espirituais. Existem certas ocasiões em que nosso corpo não segue nossos pensamentos, e isso é devido a nossa natureza pecaminosa. Mas quando nós quisemos viver segundo a vontade de Deus? Embora tivéssemos sinceramente desejado fazê-lo em nossos pensamentos e na nossa mente, qual foi o verdadeiro resultado? Na nossa carne, nós realmente seguimos ao Senhor com obras perfeitas e vivemos como Ele desejava que vivêssemos? Eu honestamente confesso a vocês que não consigo fazer isso. Meu coração verdadeiramente deseja seguir a vontade de Deus 100%, e viver da forma que Ele quer que eu viva. Porém muitas vezes, eu fracasso nessa tentativa. São muitas as vezes em que minhas atitudes não seguem a vontade do meu coração. Mas ainda assim eu creio: “Mesmo que eu fosse realmente um paralítico espiritual, o Senhor me salvou de todos os meus pecados.”
Eu acredito que você seja assim também. Você, da mesma forma, foi um paralítico espiritual que não podia fazer o que queria por causa da deficiência, mas eu creio que nosso Senhor salvou de todos os seus pecados pessoas como nós que creram no poder do evangelho da água e do Espírito. Você é perfeito na sua carne e no seu espírito? Sua carne, seus pensamentos, seu coração, e suas atitudes são perfeitas e completas? Não, é claro que elas não são perfeitas! Você e eu somos deficientes, assim como o paralítico.
Como nós temos fraquezas! Porque nós somos deficientes, nosso Senhor não teve outra escolha senão vir até nós. E ao fazer isso, Ele assim nos salvou de todos os nossos pecados. Através do batismo de Jesus e do Seu sangue derramado, nós conseguimos ser salvos de todos os nossos pecados. Quando nós entendemos que éramos de fato deficientes, pudemos então receber a salvação e todas as bênçãos de Deus. Assim sendo, todos nós devemos reconhecer nossas deficiências diante de Deus, e viver sob Sua graça em gratidão.
Quando é que reconhecemos nossa deficiência? Quando não conseguimos viver segundo a vontade de Deus, e quando nós não conseguimos fazer as boas obras que Ele deseja que façamos, é que passamos a admitir que somos seres deficientes. Nós constatamos esse fato na prática, não numa mera teoria. E nossos corações se tornam então humildes e mansos.
Meus amados irmãos, nós somos incapazes e paralíticos, mas mesmo assim o Senhor salvou pessoas como nós de todos os nossos pecados. Nós nunca podemos portanto nos esquecer das bênçãos de Deus, que Ele nos salvou de todos os nossos pecados por causa da nossa fé no evangelho da água e do Espírito. Quando reconhecemos nossas principais deficiências como elas são, não temos como não ser gratos a Deus pela Sua salvação que nos libertou dessa condição espiritual fatal. Somente então podemos humildemente e cheios de gratidão perservar na verdade que o Senhor nos salvou de todos os nossos pecados pelo poder do evangelho da água e do Espírito.
Todavia, conforme continuamos nossa vida de fé na presença de Deus, nós frequentemente nos esquecemos das nossas próprias deficiências, achando que tudo está bem agora que recebemos a remissão dos nossos pecados. Mas acontece que muitas vezes nós conhecemos muito bem as fraquezas das outras pessoas, mas acabamos não conhecendo nossas próprias deficiências.
Quando uma mulher apanhada no próprio ato de adultério foi trazida até Jesus, Ele disse àqueles que a perseguiam e queriam apedrejá-la: “Aquele que dentre vós está sem pecado, seja o primeiro a lhe atirar uma pedra.” Quando Jesus disso isso, ninguém foi capaz de atirar nem uma simples pedra.
Na verdade, nós, da mesma forma, somos como aquela mulher que foi apanhada no próprio ato de adultério, porque todos nós também pecamos, assim como aquela mulher. Não cabe a nós julgar se os outros têm defeitos ou não. Cada um de nós é um paralítico espiritual, e todos nós somos deficientes. É por causa do que nós realmente somos que nosso Senhor nos salvou de todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito, e tudo que nós fizemos foi aceitar a salvação dos nossos pecados crendo nessa Verdade.
Entre os justos, ninguém é melhor ou pior do que alguém. É muito melhor para nós termos pequenas habilidades para que assim ninguém fique se gabando com soberba achando que de alguma forma é melhor do que os outros. Enquanto que aqueles que reconhecem suas próprias deficiências encontrarão e crerão na Verdade do evangelho da água e do Espírito dado por Deus, aqueles que não conhecem suas próprias deficiências acabarão rejeitando o verdadeiro evangelho que pode purificar todos os seus pecados. Por esse motivo, conhecer a nós mesmos é essencialmente importante para nós, porque se nós falharmos ao reconhecer nossas deficiências fundamentais, é impossível para nós confiar no poder do evangelho da água e do Espírito.
Nosso Senhor também disse aqui nessa passagem das Escrituras: “pois eu não vim chamar os justos, e, sim, os pecadores ao arrependimento.” Não é justo que nós falhemos em reconhecer o quanto somos fracos e incapazes, e ao invés disso fiquemos apontado os defeitos das outras pessoas e as julguemos. Uma tendência distinta do ser humano é arrumar todo tipo de desculpas, afirmando que isso não é porque somos maus por natureza, mas porque os outros são maus é que nós também somos assim. Conseqüentemente então, nós falhamos em reconhecer que o problema não está nos outros, mas em nós mesmos, e que são nossas próprias deficiências que explicam o problema.
Mesmo depois de receber a remissão dos nossos pecados, nós ainda continuamos deficientes. Nós podemos ter trabalhado o dia inteiro fazendo a obra do Senhor, mas existe alguma coisa em que podemos nos exaltar? Não. Apenas algumas horas são de fato gastas produtivamente por nós para a obra de Deus, e o resto do tempo geralmente é despediçado. Aqueles que crêem que Deus salvou realmente os deficientes dos seus pecados pelo poderoso evangelho da água e do Espírito – ninguém além desses são os bem-aventurados.
Meus queridos irmãos, não fiquem se gabando da sua própria justiça diante de Deus ou diante dos homens. Você deve pensar: “Eu não sou assim. Eu sou diferente dele. Eu sou realmente bom. Eu não sou deficiente. Quanto mais os dias passam, eu fico mais perfeito.” Por pensar assim é que você se engana em relação a si mesmo. É por isso que você não pode se achegar ao Senhor para receber Sua salvação. É por isso que, mesmo sendo salvo, você é incapaz de buscar a salvação de outras almas crendo no evangelho da água e do Espírito.
Em todo tempo, nós devemos confessar ao Senhor: “Eu sou como o paralítico, Senhor.” Isso não é algo hipotético, mas a realidade. Conforme nós vivemos nossa vida de fé, devemos entender diante de Deus que somos deficientes em nossos atos. Somente assim nós poderemos suportar nossas deficiências e as deficiências dos outros também.
O que acontece se dissermos que não somos deficientes mas os outros são? Nossos corações estarão propensos a se tornar soberbos porque nós nos tornamos seus juízes. Porém quem pode se manter justo diante da Lei de Deus? Você assisti televisão? Você assisti ao noticiário? Nós vemos que até mesmo pessoas poderosas que conseguiram grande influência e autoridade são tidas como criminosas quando quebram a lei. Quando um criminoso é trazido ao Tribulal, ele tem que ficar bem no lugar reservado para os criminosos. Os repórteres então tiram fotos dele, e ele tem que se sujeitar à investigação. Ele então tem que se levantar diante da corte como acusado e ser sentenciado a sua pena. Então independentemente de quão poderoso alguém possa ser nesse mundo, se ele cometer um crime e quebrar as leis existentes, não somente seu orgulho será arruinado, mas também sua reputação e seu status serão todos destruídos. Todo o poder que essa pessoa possuía não passa de um sonho, quando tudo dele desmorona e cai – esse é o retrato de um criminoso. Mesmo antes da lei secular deste mundo, qualquer um que cometesse um crime era submetido a esse retrato humilhante.
Nós também não podemos evitar de nos tornarmos esse retrato humilhante, se aplicarmos a Lei estritamente em nós mesmos. Entretanto, na Lei nós podemos ver os nossos próprios pecados, mas colocando nossa fé no bastismo que Jesus recebeu de João e no Seu sangue derramado como nossa própria remissão de pecados, nós podemos ser remidos de todos os nossos pecados. Nós podemos então ser ousados e confiantes por essa nossa fé que conhece e crê no poder do evangelho da água e do Espírito. Jesus Cristo nos salvou de todos os nossos pecados como o justo Salvador. A nossa confiança deve estar posta na fé nesse Senhor.
Não foi por essa fé no evangelho da água e do Espírito, que sempre pudemos nos colocar diante da Lei de Deus? Meus amados irmãos, os hipócritas que procuravam apedrejar a mulher adúltera eram justos em si mesmos somente porque seus pecados ainda não haviam sido revelados, mas se eles tivessem se colocado diante da Lei de Deus com honestidade, ousariam eles sequer segurar uma simples pedra?
Quando você e eu nos colocamos diante de Deus, é somente por crer no evangelho que contém Sua justiça que nós entramos no Céu. Todos são pecadores e continuarão assim para sempre a menos que creiam no evangelho da água e do Espírito. Os pecadores não são nada diante de Deus. Se não fosse pela nossa fé nesse evangelho que contém a justiça de Deus, nós não teríamos sido capazes de viver pela fé dessa maneira até hoje. Mesmo se alguém tivesse dito: “Eu estou completamente livre da culpa e não tenho nada a esconder,” sem a poderosa misericórdia de Deus, ele não poderia ser salvo dos seus pecados.
O paralítico aqui foi trazido até Jesus pelos seus amigos. Jesus então disse ao paralítico: “Filho, os teus pecados estão perdoados.”
Irmãos amados e santos, quantos pecados poderia um paralítico possivelmente ter cometido? Teria ele cometido mais pecados do que aqueles que eram saudáveis e normais? Por que, então, Jesus disse: “Filho, os teus pecados estão perdoados”? Isso significa que você e eu nos tornamos pecadores por causa dos nossos pais carnais, assim como o paralítico herdou seu pecado natural de seus pais, e portanto ele também tinha que ser perdoado dos seus pecados. Assim como está escrito em Mateus 26:41, “na verdade o espírito está pronto, mas a carne é fraca,” nossos corações e nossos atos ainda não são completos.
Desde o exato momento em que nascemos do ventre de nossas mães neste mundo, nós herdamos todos os pecados deste mundo, todos os doze tipos de maldade, e como tais nós nascemos como pecadores desde o início. Por essa razão, desde esse dia nós nos tornamos espiritualmente paralíticos. É porque nos viemos a este mundo com corações pecaminosos que desde o dia que nascemos nós somos incapazes de fazer o que nossos corações desejam. E porque nós falhamos em viver segundo a vontade de Deus, como nossos corações tanto desejavam, que nós chegamos a conclusão que inegavelmente, há pecado em nossos corações.
O Apóstolo Paulo também confessou seu pecado natural desta maneira: “bem sabemos que a lei é espiritual; mas eu sou carnal, vendido como escravo ao pecado. O que faço não o entendo. Pois o que quero isso não faço, mas o que aborreço isso faço. E, se faço o que não quero, consinto com a lei, que é boa. De maneira que agora já não sou eu que faço isso, mas o pecado que habita em mim. Eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum. Com efeito o querer está em mim, mas não consigo realizar o bem. Pois não faço o bem que quero, mas o mal que não quero, esse faço. Ora, se eu faço o que não quero, já não o faço eu, mas o pecado que habita em mim” (Romanos 7:14-20).
O que você precisa entender aqui é que Jesus não disse isso porque o paralítico de alguma forma tinha cometido mais pecados contra Deus do que nós. O paralítico era na realidade eu e você que tínhamos que ser perdoados de todos os nossos pecados. Sendo assim, aqueles que ainda não receberam a remissão de pecados primeiro devem admirir o fato de que eles são pecadores mortais diante de Deus, e devem estar ansiosos para serem salvos de todos os seus pecados. Eles primeiro devem lamentar pela sua situação deplorável assim como Paulo clamou: “Miserável homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte?” (Romanos 7:24)
Quem libertou você e eu do corpo desta morte? Foi Jesus Cristo. Para que sejamos remidos de todos os nossos pecados, e para que possamos entrar no Reino Celestial de Deus, tudo depende do batismo que Jesus Cristo recebeu, Seu sangue derramado, e Seu poder. Se nós entendermos como Jesus Cristo apagou todos os pecados que nós cometemos por toda nossa vida mesmo com as nossas deficiências, e se nós crermos na Verdade desse evangelho com todo nosso coração, nós poderemos então ser salvos de todos os nossos pecados. A Bíblia nos diz que ninguém pode entrar no Reino de Deus se primeiro não nascer de novo por crer no evangelho da água e do Espírito (João 3:5).
Irmãos amados e santos, nossa remissão de pecados, da mesma forma, se tornou possível apenas se nós crermos no evangelho da água e do Espírito. Somente é possível seguirmos ao Senhor e fazermos a Sua obra quando cremos no poder do evangelho da água e do Espírito que o Senhor nos deu. Nossa pregação desse evangelho da água e do Espírito também se tornou possível somente pelo poder do nosso Deus.
No último capítulo de Oséias, está escrito: “quem é sábio, para que entenda estas coisas, e prudente, para que as saiba? Os caminhos do Senhor são retos; os justos andam neles, mas os transgressores neles tropeçam” (Oséias 14:9).
Meus amados irmãos, como nós poderíamos nos manter firmes se não fosse somente pela nossa fé no evangelho da água e do Espírito? Como nós poderíamos vencer as astúcias de Satanás se não fosse somente pela nossa fé nesse evangelho de poder? É totalmente impossível para nós fazer isso a menos que coloquemos nossa fé no evangelho da água e do Espírito. É por isso que a passagem em Oséias declara que somente os justos andam pelos caminhos do Senhor.
Todo domingo, você vai a sua igreja e se coloca diante de Deus para adorá-Lo, mas você pode realmente se colocar na Sua presença e adorá-Lo apenas com suas obras, sem o poder da sua fé no evangelho da água e do Espírito? Não, isso não pode ser feito! Nossa pregação desse verdadeiro evangelho também é impossível se não colocarmos nossa fé no Senhor.
Poderia alguém cujas obras são justas e que não tenha cometido nenhum pecado neste mundo na verdade pregar o evangelho da água e do Espírito? Essas pessoas que pensam que suas obras são justas não podem crer no evangelho da água e do Espírito, muito menos pregar a verdade de Deus. Na nossa carne, além disso, nunca poderemos praticar as obras da justiça.
Você consegue viver um dia sequer sem cometer nenhum pecado? Você compreende agora como eu e você somos deficientes diante de Deus, e que Deus salvou tais pessoas como nós, que eram paralíticas? Você reconhece o poder do evangelho da água e do Espírito?
Mas mesmo que sejamos deficientes, Deus ainda assim nos salvou dos pecados do mundo. Por essa razão, não há outra coisa a fazer a não ser confessarmos assim: “Senhor, Tu é o Cristo, o Filho do Deus vivo. Tu és o Deus verdadeiro. Tu és o Rei dos reis. Tu és o Senhor da criação que fez o universo e tudo que nele há. Senhor, Tu és verdadeiramente o Filho de Deus, e veio a mim como meu Salvador.” No decorrer dos capítulos 7 e 8 de Romanos, nós podemos ver que o Apóstolo Paulo creu em Jesus como seu Deus e Salvador. E nós, também, cremos em Jesus assim como Paulo creu.
Irmãos amados e santos, em tempos como estes quando o mundo está cada vez mais sombrio, o pecado é espalhado, e o individualismo egoísta nele é abundante, nós devemos andar pelos caminhos de justiça do Senhor com coragem colocando nossa fé no evangelho da água e do Espírito. Nesses dias atuais, se nós quisermos viver na Igreja de Deus até o fim do mundo crendo no poder do evangelho que contém a justiça de Deus, nós temos que compreender que somos deficientes, e devemos viver nossas vidas diante de Deus pela fé, crendo no poder do evangelho da água e do Espírito. Colocando toda nossa fé nesse poderoso evangelho da água e do Espírito, nós podemos adorar a Deus e correr para os Seus braços.
Meus amados irmãos, algum de nós poderia se colocar perante Deus por merecimento próprio? Você não deve nunca consentir com tal afirmação errônea! Se alguns dos seus irmãos aos seus olhos são deficientes perante Deus, não tente julgá-los. Quem pode julgar alguém, e quem pode condenar alguém? Para ser muito franco, os pastores podem saber de todas as dificuldades que seu ministério está passando? Alguém que não trabalha pode entender a dureza que as pessoas que trabalham enfrentam? Os pastores mais jovens podem entender todas as dificuldades que os pastores mais velhos têm que lidar? Tudo que nós sabemos é apenas superficial, uma idéia vaga do que do que se vê por fora, e nós realmente não sabemos de todas as dificuldades que os outros estão passando. Portanto, você precisa chegar diante de Deus colocando sua fé no evangelho da água e do Espírito, e você deve fazer Sua obra com humildade, ao invés de ficar julgando os outros.
Como é cansativo viver nessa época! Palavras não podem descrever todo o stress que nós enfrentamos todos os dias. O mundo todo está indo contra a vontade de Deus, mas nós, a minoria, estamos remando contra essa maré. Por esta razão, o stress e o sofrimento que acontece por causa disso são muito evidentes para nós. Você acha que nós estamos seguindo o caminho do Senhor porque não sabemos seguir o curso deste mundo? Não, é porque vivemos revestidos pelo evangelho da água e do Espírito que nós deixamos para trás o curso deste mundo, e agora somente obedecemos a vontade de Deus e procuramos cumpri-la.
Irmãos amados e santos, se alguém próximo a você está passando por um momento difícil, você deve tentar entendê-lo, ao invés de jugá-lo. “Então é por isso que ele está passando por esse momento difícil.” É assim que devemos pensar. Todos nós devemos nos compadecer dos nossos irmãos. Quando servimos o evangelho da água e do Espírito, há muitas coisas alegres que acontecem conosco também. O que eu estou dizendo aqui é para vivermos diante de Deus colocando nossa fé no poder do evangelho da água e do Espírito.
Com toda a honestidade, eu, também, fui um paralítico espiritual, mas o Senhor me salvou de todos os meus pecados. E francamente, você também foi um paralítico, mas o Senhor te salvou de todos os pecados do mundo. Não existe ninguém entre vocês que o Senhor não tenha salvado mesmo que ele fosse basicamente perfeito. O Senhor não nos salvou com o evangelho da água e do Espírito, mesmo que eu e você fôssemos assim como o paralítico?
Não é somente com nossas palavras que nós admitimos que somos paralíticos, e que somos deficientes. Nós não somos de fato deficientes na nossa carne? Claro que somos. Você tem idéia de quanto tempo leva para uma pessoa conhecer a si mesma? Não é fácil realmente para uma pessoa conhecer a si mesma. Então alguém que conhece bem sua verdadeira natureza é uma pessoa notável.
Se nós admitirmos que somos paralíticos, então, temos que caminhar pela fé de agora em diante: devemos viver pela fé, pregar o evangelho pela fé, defender nosso coração pela fé, se achegar a Deus pela fé, vencer este mundo pela fé, e tratar um do outro com fé. O que mais nós temos se não a nossa fé? Não há nada que permanecerá em você se sua fé for perdida.
A habilidade natural do homem realmente não significa nada. Nós não somos nada sem o poder do evangelho. Como isso é grandioso para a humanidade! Nós somos tão efêmeros como a névoa pela manhã e tão frágeis como a erva do campo. Está escrito: “toda a carne é como erva, e toda a glória do homem como a flor da erva. Seca-se a erva, e cai a sua flor, mas a palavra do Senhor permanece para sempre” (1 Pedro 1:24-25).
Leva um bom tempo para as plantas crescer, mas o tempo entre o desabrochar das suas flores e elas murcharem é muito pequeno. Dê uma olhada no vaso de planta aí na sua casa. Os ramos que adornam a planta podem estar firmes agora, mas espere algumas semanas e veja o vai acontecer com eles. Vão todos murchar. A mesma coisa acontecerá com as flores, cuja beleza é apenas efêmera, porque elas, também, vão murchar. Nós seres humanos somos iguais a essas flores que murcham. E a vida é assim também. Assim como flores que murcham no devido tempo, o verdadeiro reflexo da nossa humanidade é assim porque nós, da mesma maneira, vamos fenecer como elas.
Mesmo que sejemos meros seres efêmeros, nós temos agora a eterna Palavra de Deus que nos transforma em pessoas de fé e filhos de Deus que jamais perecerão. Na realidade, é porque nós temos fé na Verdade do evangelho da água e do Espírito que nos tornamos justos por causa dessa fé, e que podemos viver pela justiça de Deus nessa fé. É porque nós temos colocado nossa fé em Cristo como nosso Salvador, e porque estamos pregando o evangelho, que nós permanecemos neste mundo, e não há outra razão para isso a não ser essa.
Deus dessa maneria nos fez Seu povo pela fé. Porém ainda existem muitas almas neste mundo que estão morrendo por causa da sua ignorância em relação ao evangelho da água e do Espírito. Como ainda existem muitas almas neste mundo que serão salvas dos seus pecados crendo no evangelho da água e do Espírito, eu gostaria de incentivá-los a pregar esse evangelho a elas. Eu não estou exigindo que vocês se tornem santos. Eu só quero encorajá-los a viver o resto de suas vidas para o evangelho da água e do Espírito. Não há mais nada que eu queira de vocês.
Eu fico facilmente irritado com qualquer coisa quando eu estou muito cansado. Eu sou deficiente assim. Você e eu sabemos muito bem que todos nós somos deficientes. Mesmo assim, nós temos a responsabilidade de pregar o evangelho da água e do Espírito em todo o mundo, até o último dia. É por causa dessa obrigação que eu e você estamos vivendo. Nós não estamos vivendo por nenhuma outra razão. Embora sejamos todos deficientes, nós sabemos que é porque temos coisas a fazer enquanto permanecemos na terra, pregar esse evangelho em todo o mundo, que nós continuamos a viver.
Não exijam nada mais – um bom comportamento ou uma atitude virtuosa, for exemplo – uns dos outros. Pregar o evangelho da água e do Espírito e ter comunhão na fé uns com os outros, isso é tudo que temos que fazer desde o nosso levantar todos os dias. Se nós não pregarmos o poderoso evangelho, você fará isso então?
Quantas pessoas neste mundo estão sofrendo por não conhecer o evangelho da água e do Espírito? Nós podemos ver muitos cristãos miseráveis que estão fazendo de tudo para viver segundo a vontade de Deus através das suas orações de arrependimento e do seu próprio esforço. Na verdade, eles estão fazendo isso porque estão possuídos por demônios. Você não sente compaixão por eles? De fato, há tantas pessoas neste mundo que sequer ouviram o evangelho da água e do Espírito que eu seria capaz de pregar o evangelho para elas, e eu não ia querer fazer nada mais. É por causa do evangelho que meus olhos estão todos vermelhos; é por causa do evangelho que eu derramo minhas lágrimas, e é por causa do evangelho que eu estou fazendo todas essas obras variadas. Eu nunca poderia suportar nenhuma dessas coisas se não fosse pelo evangelho. Se eu não tivesse dedicado minha vida à pregação do evangelho, eu estaria trabalhando duro todos os dias para mim mesmo. Mas já que não é assim que nós devemos viver, mas devemos viver de fato para o evangelho, todos nós estamos realmente fazendo a verdadeira obra preciosa.
Existem ocasiões em que nossos irmãos são ordenados como obreiros de Deus e são enviados para seu devido lugar no ministério. Nestas ocasiões, eu vejo alguns deles tendo dúvida e pensando: “Por que eu fui enviado para cá, ao invés de ter sido enviado para lá?” Eu então costumo dizer a eles: “Por que vocês se preocupam onde e como vão viver, uma vez que vocês estão vivendo para o evangelho da água e do Espírito? Que obra é mais preciosa do que essa em todo o mundo? Vocês podem muito bem ir para lá e acabar não fazendo nada o dia inteiro, mas se vocês pregarem o evangelho da água e do Espírito pelo menos para uma pessoa, o Senhor os aprovará!” Eu creio que todos nós, que servimos ao evangelho, dos nossos ministros a você e eu, somos extremamente preciosos para Deus. Por crermos no poder desse evangelho, todos nós nos tornamos o próprio povo de Deus.
Pelo fato de Satanás ter semeado suas mentiras em todo o mundo, as pessoas estão se afogando em tais mentiras sem entender o verdadeiro evangelho da água e do Espírito. Tudo que nós temos a fazer é anunciar a Verdade do evangelho da água e do Espírito por toda esta terra que está cheia de mentiras, e irmos para o Senhor quando Ele voltar para nos buscar. Se Ele não voltar enquanto nós estivermos vivendo, então vamos continuar a pregar o evangelho.
Existem ocasiões em que nos oferecemos para fazer obras difíceis em favor desse evangelho. Mas também há momentos de grande alegria que vivemos quando servimos ao evangelho pela fé. Deus nos consola e nos dá forças renovadas sempre que ansiamos por Sua ajuda.
Meus amados irmãos em Cristo, eu desejo pregar o poder desse evangelho até o dia da volta do Senhor. Se eu mesmo não puder pregar o evangelho por causa da fraqueza do meu corpo, eu pelo menos quero cumprir meu papel como mantenedor do evangelho. Eu, da mesma forma, tenho que servir ao Senhor com minhas orações até o dia da Sua volta, e você também deve fazer isso.
Vamos defender uns aos outros, ajudar uns aos outros, e confiar uns nos outros, para que cada um de nós possa realizar isso. Eu creio que mesmo que nós não nos edifiquemos num mesmo nível de santificação neste mundo, se nós somente pregarmos o evangelho de poder em todo o mundo, o Senhor se agradará de nós. Vamos viver para pregar o evangelho, e vamos ao encontro do nosso Deus depois de ter pregado esse evangelho até o fim. Se as pessoas não aceitarem o evangelho mesmo depois de ouvi-lo, deixemo-los sem salvação e vamos pregar o evangelho para os outros. E se finalmente ninguém aceitá-lo por mais que nós o preguemos, vamos, então, parar de pregá-lo e apenas esperar a volta do Senhor.
O paralítico nessa passagem das Escrituras aqui recebeu a remissão dos seus pecados ao encontrar o Senhor e crer no Seu poder. Foi porque ele era deficiente que ele recebeu a remissão de pecados pela fé – por crer, em outras palavras, no poder do Senhor. Se suas obras não tivessem culpa, ele não teria vindo até Jesus clamando por Sua salvação, e conseqüentemente, não poderia ter sido remido de todos os seus pecados ao crer no poder do Senhor.
Meu amados irmãos, diante de Deus, somente aqueles que reconhecem que são totalmente deficientes em suas obras é que podem receber a remissão dos seus pecados por crer no poder do evangelho do Senhor. Você acha que é por praticarmos o asceticismo, como se fôssemos Buda, que podemos ser remidos dos nossos pecados? São aqueles entre nós que reconhecem a si mesmos como um poço de pecados que podem ser remidos de todos os seus pecados crendo no poder do evangelho, que Jesus veio a essa terra e apagou todos os nossos pecados pela água e pelo sangue.
Eu agradeço ao Senhor por ter nos salvado de todos os nossos pecados. Amém.