Sermões

Assunto 13: O Evangelho Segundo MATEUS

[Capítulo 11] (Mateus 11:1-14) João Batista Não Foi um Fracasso

(Mateus 11:1-14)
“Quando Jesus acabou de instruir os seus doze discípulos, partiu dali para pregar e ensinar nas cidades deles. João, ouvindo falar no cárcere dos feitos de Cristo, enviou dois dos seus discípulos a perguntar-lhe: és tu aquele que havia de vir, ou devemos esperar outro? Respondeu-lhes Jesus: ide, e anunciai a João as coisas que ouvis e vedes: os cegos vêem, os coxos andam, os leprosos são limpos, os surdos ouvem, os mortos são ressuscitados e aos pobres é anunciado o evangelho. E bem-aventurado é aquele que não se escandalizar por minha causa. Partindo eles, começou Jesus a dizer à multidão, a respeito de João: que fostes ver no deserto? Um caniço agitado pelo vento? Sim, que fostes ver? Um homem ricamente vestido? Os que trajam ricamente estão nos palácios dos reis. Mas então que fostes ver? Um profeta? Sim, vos digo eu, e muito mais do que profeta. João é aquele de quem está escrito: adiante da tua face envio o meu anjo, que preparará diante de ti o teu caminho. Em verdade vos digo que, entre os que de mulher têm nascido, não apareceu alguém maior do que João Batista; contudo, o menor no reino dos céus é maior do que ele. Desde os dias de João Batista até agora, faz-se violência ao reino dos Céus, e pela força apoderam-se dele. Pois todos os profetas e a lei profetizaram até João. E, se quiderdes dar crédito, ele é o Elias que havia de vir.”
 
 
Nós Devemos Entender o Ministério de João Batista
 
Exatamente que ministério João Batista realizou diante de Jesus? Muitos cristãos hoje em dia não entendem João Batista devidamente, e por isso todos eles precisam olhar de novo para ele para entendê-lo e compreender seu ministério devidamente. Todos nós precisamos ter a compreensão correta e entender e compreender a relação entre o ministério de Jesus e de João Batista. Para entender corretamente essa relação, você precisa em primeira mão passar pela experiência de receber a remissão dos seus pecados pela fé.
Na passagem das Escrituras aqui, Jesus Cristo disse aos discípulos de João Batista: “ide, e anunciai a João as coisas que ouvis e vedes: os cegos vêem, os coxos andam, os leprosos são limpos, os surdos ouvem, os mortos são ressuscitados e aos pobres é anunciado o evangelho.”
Na verdade, o cego que encontrou Jesus teve seus olhos abertos, o coxo pôde se levantar e andar, o endemoninhado pôde ser liberto quando se encontrou com Jesus, e o evangelho dos Céus foi pregado aos pobres de espírito.
O que nós precisamos entender aqui primeiro é que o ministério de Jesus incluía a obra de abrir os olhos aos cegos. Nessa época atual, em outras palavras, nosso Senhor nos deu o evangelho da água e do Espírito, o verdadeiro evangelho que abre os olhos dos pecadores que estão vagando nas trevas.
Antes de encontrar Jesus Cristo, todos tinham pecados em seus corações e estavam espiritualmente cegos diante de Deus. Nós, também, não sabíamos da autenticidade do evangelho da água e do Espírito, nem entendíamos quem era Jesus realmente, e todos nós não conhecíamos os nossos próprios pecados e a consequência fatal por causa desses pecados. E não tínhamos interesse na Palavra do verdadeiro evangelho da água e do Espírito, a Verdade da salvação que Jesus nos deu.
Entretanto, muitas pessoas têm ouvido agora a Palavra do poderoso evangelho da água e do Espírito, e ao colocar sua fé na Palavra desse evangelho, seus olhos espirituais foram abertos e eles descobriram a Verdade que os permite ser salvos de todos os seus pecados. Aqueles que conhecem e crêem neste genuíno evangelho descobriram agora a Verdade da remissão de pecados que eles não conheciam antes: seus olhos da fé foram abertos, e eles passarão a fazer a obra de Deus. Assim como vemos tudo neste mundo com nossos olhos carnais, nós agora podemos ver o mundo espiritual claramente depois que nossos olhos foram abertos pela nossa fé no evangelho da água e do Espírito. É dessa forma que alguém consegue entender que o ministério de Jesus foi totalmente para o ministério do evangelho da água e do Espírito.
Por causa dos nossos pecados, você e eu éramos espiritualmente cegos e coxos, incapazes de ver o ministério de Deus e de fazer a Sua obra. Em outras palavras, nós também éramos pecadores que estávamos condenados ao inferno. Contudo, Jesus Cristo veio a essa terra, foi batizado por João Batista, derramou Seu sangue na Cruz, e assim cumpriu as obras que remiram todos os pecados do mundo. Por essa razão, qualquer um que crer nessa Verdade comprovará que todos os seus pecados foram completamente purificados. Jesus Cristo purificou todos os nossos pecados realmente ao vir a essa terra, sendo batizado por João Batista, e derramando Seu sangue na Cruz. Até este momento, essas palavras de Deus continuam magnificamente abrindo os corações de todos aqueles que crêem no evangelho da água e do Espírito. Com o evangelho da água e do Espírito, nosso Senhor abriu os olhos espirituais dos crentes, e Ele fez com que nós, que éramos espiritualmente coxos, levantássemos e ficássemos de pé.
Nós precisamos entender aqui que se tentarmos fazer a obra de Deus sem pelo menos ter fé no evangelho da água e do Espírito, isso não trará absolutamente nenhum benefício para o nosso corpo e nem para nosso espírito. Aqueles que ainda não receberam a remissão dos seus pecados geralmente pensam: “Eu devo levar uma vida virtuosa. Eu devo ser bom para todo mundo.” Mas ninguém tem a mínima chance de realizar isso, de fazer o que é bom e virtuoso.
Antes de conhecermos o evangelho da água e do Espírito, nós tínhamos pecado em nossos corações e portanto éramos todos pecadores, e como consequência, não podíamos saber qual é a justa obra de Deus, nem fazê-la. Todavia, pelo fato do nosso Senhor ter aceito todos os nossos pecados de uma só vez através do Seu batismo, e por Ele ter purificado todos eles com o sangue que Ele derramou na Cruz enquanto levava sobre Si os pecados do mundo, nós pudemos ser salvos de todos os nossos pecados. Foi porque Jesus Cristo nos salvou de todos os nossos pecados pelo poder do evangelho da água e do Espírito que nós agora podemos viver segundo a vontade de Deus. Nós agora também podemos fazer com que qualquer um prove o poder desse verdadeiro evangelho e seja salvo.
Ao trazer uma nova vida através da Verdade da salvação a você e a mim que estávamos espiritualmente coxos, Jesus Cristo nos deu condições de sermos salvos de todos os nossos pecados e de todas as nossas maldições. O que Jesus disse aqui, que “os leprosos são limpos e os surdos ouvem; os mortos são ressuscitados,” também se cumpriu totalmente agora nos nossos corações que crêem no evangelho da água e do Espírito. Antes, como nós éramos pecadores, nós também éramos espiritualmente leprosos. Naquele tempo nossos corações nitidamente tinham pecado, e não podíamos ser purificados de todos os nossos pecados, a não ser que colocássemos nossa fé nesse verdadeiro evangelho da água e do Espírito.
Nosso Senhor também disse que os surdos ouviriam. Quando nós éramos pecadores, nós não podíamos entender a Palavra de Deus mesmo quando a ouvíamos. Mas agora, que fomos vestidos com o evangelho da água e do Espírito ao colocar nossa fé nele, podemos entender a Palavra de Deus, compreender seu verdadeiro significado, e crer nele de todo coração.
Todos no mundo inteiro estão vivendo agora tendo fome e sede espiritual. Eles sofrem por causa da sua surdez e paralisia espiritual. Mas o Senhor ainda está dando a eles a chance de serem curados de uma vez por todas ao permitir que preguemos o evangelho da água e do Espírito para eles. Nós devemos ter pena deles. Precisamos lembrar que quando não conhecíamos esse evangelho da salvação, o evangelho da água e do Espírito, nós não tínhamos nenhuma alegria, e não restava para nós outra coisa senão viver com todos os nossos pecados alojados em nossos corações. Nós não podemos esquecer Sua graça misericordiosa que transforma pecadores em justos.
Por essa razão, nosso Senhor falou aos discípulos de João Batista sobre os milagres que Ele de fato havia feito para que eles soubessem que Jesus é o Filho de Deus, o verdadeiro Salvador e o Messias que viria.
Alguns podem dizer que quando João Batista estava preso, ele foi tentando e ficou em dúvida se Jesus era o Messias que viria, e foi por isso que ele enviou seus discípulos a Jesus. Mas com toda certeza essa não é a questão aqui. Quem era João Batista? Ele foi o maior de todos os nascidos de mulher. Ele foi maior do que qualquer outro servo de Deus. Em outras palavras, não foi porque João Batista não creu em Jesus que ele enviou os seus discípulos a Ele para perguntá-Lo: “és Tu aquele que havia de vir?” Pelo contrário, ele estava ensinando os seus discípulos dessa forma, para que eles soubessem quem Jesus realmente era.
João Batista já sabia e cria que Jesus era o Salvador e o Filho de Deus; além disso, ele havia ouvido o testemundo de Deus Pai quando batizou Jesus no rio Jordão (Mateus 3:17), e ele também foi uma testemunha que testificou de Jesus. Foi porque alguns de seus discípulos não conheciam Jesus da maneira correta que João Batista os enviou a Jesus, a fim de ensiná-los que Jesus Cristo era o Salvador que viria. De fato, depois de João Batista saber que Jesus era o Messias que viria, ele parou com o seu ministério e enviou seus discípulos a Jesus. A fim de revelar Jesus a Israel, João até disse: “é necessário que ele [Jesus] cresça, e que eu diminua” (João 3:30). Por exemplo, André, irmão de Simão Pedro, foi nitidamente um discípulo de João Batista, mas ele passou a seguir o Senhor depois que ouviu o testemunho de João sobre Jesus (João 1:40).
Ainda hoje os críticos de João Batista andam dizendo todo tipo de bobagem, mesmo não o conhecendo bem, eles afirmam: “João Batista foi um fracasso. Ele caiu em tentação e falhou em crer em Jesus. Sua fé desmoronou quando ele foi preso.”
Meus amados irmãos, vocês não devem duvidar da fé de João Batista. João Batista e Jesus tinham uma tarefa a cumprir juntos segundo a providência de Deus Pai. E isso foi batizar e ser batizado, os ministérios que cumpriram a justiça de Deus. Foi por isso que João Batista e Jesus ambos testificaram do ministério um do outro.
Mateus 11:7-9 declara: “partindo eles, começou Jesus a dizer à multidão, a respeito de João: que fostes ver no deserto? Um caniço agitado pelo vento? Sim, que fostes ver? Um homem ricamente vestido? Os que trajam ricamente estão nos palácios dos reis. Mas então que fostes ver? Um profeta? Sim, vos digo eu, e muito mais do que profeta.”
Jesus disse aqui: “o que vocês foram ver no deserto? Um profeta? Se foram, vocês estão certos. Eu lhes digo que João Batista é mais do que um profeta.” Jesus então explicou sobre João Batista citando a Bíblia em Malaquias 3:1. Ali, Jesus disse: “adiante da tua face envio o meu anjo, que preparará diante de ti o teu caminho.” Se referindo a passagem escrita em Malaquias 3:1, em outras palavras, Jesus mesmo testifica que João Batista era o próprio mensageiro de Deus que seria enviado antes mesmo de Jesus.
Quem é o mensageiro de Deus que está descrito em Malaquias 3:1? Não é nenhum outro a não ser João Batista. Malaquias 4:5-6 também deixa bem claro que o mensageiro em Malaquias 3:1 – adiante da tua face envio o meu mensageiro – se refere a nenhum outro a não ser João Batista.
Em Mateus 11:11, Jesus diz: “em verdade vos digo que, entre os que de mulher têm nascido, não apareceu alguém maior do que João Batista; contudo, o menor no reino dos céus é maior do que ele.”
Por que nosso Senhor nos disse isso? Por que Ele disse que João Batista era o maior entre os nascidos de mulher? Jesus está nos dizendo aqui que João Batista era o próprio mensageiro de Deus que havia sido profetizado no Antigo Testamento, e que ele é o representante da humanidade.
Essa passagem continua com outro versículo difícil: “contudo, o menor no reino dos céus é maior do que ele.” Muitos falsos mestres consideram João Batista um fracasso por causa dessa frase. Eles dizem: “porque João Batista duvidou que Jesus era o Messias, ele foi reputado como o menor de todos os homens pelo Senhor.” Mas isso é completamente absurdo.
Ao contrário, o que Jesus de fato quis dizer aqui é que embora João Batista fosse o representante da humanidade, espiritualmente falando, ele era um simples homem comparado àqueles que se tornariam os filhos de Deus. Em outras palavras, embora João Batista fosse o representante de todos os seres humanos na carne, ele não podia ser comparado aos nascido de novo.
Na verdade, de um ponto de vista humano João era o maior. Ele foi criado como um Nazireu, e viveu uma vida muito humilde no deserto se alimentando de gafanhotos e mel silvestre. Do ponto de vista da justiça humana, ele certamente foi o maior dentre todos. Porém a justiça do homem não é nada comparada à justiça de Deus, que é dada a todos que entram no Seu Reino pela fé. E pelo fato daqueles que se tornaram o povo do Reino dos Céus crerem no evangelho da água e do Espírito e terem recebido a justiça de Deus, eles são maiores do que qualquer um que apenas crê na Sua justiça. Alguém pode até se tornar representante da humanidade nessa terra na carne, mas ele será menor do que aqueles que se tornaram povo de Deus por crerem no evangelho da água e do Espírito.
Por esse motivo, quando Jesus disse: “desde os dias de João Batista até agora, faz-se violência ao reino dos Céus, e pela força apoderam-se dele,” foi porque João Batista o batizou uma vez e assim passou todos os pecados do mundo para Ele. Por isso, João Batista foi o último sumo sacerdote e profeta do Antigo Testamento, e seu ministério acabou quando ele batizou Jesus e deu testemunho dEle. Jesus está nos dizendo, em outras palavras, que tudo do Antigo Testamento acabou com Sua própria aparição e a aparição de João Batista, e com o ministério de João de batizar Jesus.
Falando de outra forma, desde quando João Batista e Jesus vieram a essa terra, toda a justiça de Deus foi cumprida. Porque Jesus veio a essa terra e foi batizado por João é que começou a era do Novo Testamento desde então. Esta era do Novo Testamento é a era do evangelho de poder, e é a era na qual qualquer um que crer nesse evangelho da água e do Espírito poderá receber a remissão de pecados e se tornar filho de Deus. A era do Antigo Testamento durou até os últimos dias de João Batista, quando Jesus Cristo veio a essa terra, levou sobre Si os pecados da humanidade através do Seu batismo, derramou Seu sangue, e remiu todos os nossos pecados, e daí em diante as portas do Céu foram abertas a todos que crêem nessa Verdade.
Quando Jesus levou sobre Si os pecados de todos neste mundo ao ser batizado, a era do Novo Testamento teve ínicio então. Todas as Palavras proféticas do Antigo Testamento se cumpriram através de João Batista e Jesus Cristo. Jesus Cristo aceitou todos os pecados da humanidade de uma vez por todas ao ser batizado por João Batista, derramou Seu sangue na Cruz, e assim apagou todos os pecados do mundo. Foi por isso que Jesus disse que desde os dias de João Batista até hoje faz-se violência ao Reino dos Céus.
Foi porque Jesus aceitou os pecados do mundo ao receber o batismo de João Batista que qualquer um que crê nessa Verdade pode agora entrar no Céu pela fé. Colocando de uma forma diferente, foi porque João Batista passou os pecados da humanidade a Jesus através desse batismo que Jesus levou sobre Si todos os pecados do mundo de uma vez por todas. Pelo fato de João Batista ter nascido dos descendentes da tribo de Arão o sumo sacerdote, ele pôde cumprir sua função de passar os pecados do mundo a Jesus como o último sacerdote do Antigo Testamento.
Qualquer um que crê nessa Verdade agora pode entrar no Céu pela fé porque João Batista passou todos os pecados do mundo a Jesus ao batizá-Lo, e foi porque Jesus levou sobre Si esses pecados do mundo que a era da salvação da humanidade agora chegou até nós. Com o maior de todos os acontecimentos históricos, a era do Antigo Testamento acabou, e a era do Novo Testamento começou. E Jesus cumpriu de forma perfeita Seu ministério como Salvador levando sobre si todos os pecados da humanidade com Seu batismo, derramando Seu sangue, e ressuscitando dos mortos. Portanto, um novo tempo começou para aqueles que crêem no batismo que João Batista ministrou em Jesus, no qual faz-se violência ao Reino dos Céus.
O Reino dos Céus não pode de fato ser tomado a força com o poder da carne. Qual, então, é o significado dessa passagem? É este: Jesus está nos contando o mistério dos Céus, que porque Ele aceitou todos os pecados deste mundo quando João Batista O batizou e quando Ele em troca recebeu esse batismo, e porque Ele foi crucificado, derramou Seu sangue, e ressuscitou dentre os mortos, qualquer um agora pode tomar posse do Reino dos Céus crendo nesse evangelho.
Nosso Senhor disse: “pois todos os profetas e a lei profetizaram até João.” Em outras palavras, as profecias do Antigo Testamento duraram até os dias de João Batista. É claro, é mais correto dizer que a era do Antigo Testamento durou até o nascimento de Jesus. Mas foi exatamente quando Jesus foi batizado por João Batista que as profecias do Antigo Testamento foram espiritualmente cumpridas.
 
 
O Elias que Havia de Vir Não é Nenhum Outro Senão esse Homem, João Batista
 
Jesus disse em Mateus 11:13, “e, se quiderdes dar crédito, ele é o Elias que havia de vir.” Essa passagem nos diz que o próprio mensageiro de Deus descrito em Malaquias 3:1 e 4:5-6 se refere a nenhum outro senão a João Batista. Já que João Batista foi o representante da humanidade, o maior dentre todos os nascido de mulher, isso significa que ele era maior do que todos os profetas do Antigo Testamento. João Batista era o servo de Deus que era maior do que qualquer outro servo de Deus como Moisés, Elias, Jeremias, Ezequiel, e Daniel.
Quando ele veio a essa terra, ele cumpriu seu papel de profeta, e como o representante da humanidade, ele também cumpriu seu papel como o último sumo sacerdote do Antigo Testamento. Foi porque João Batista batizou Jesus no rio Jordão que todos os pecados da humanidade foram passados a Jesus de uma vez por todas. Todas as profecias do Antigo Testamento, em outras palavras, foram cumpridas de uma vez por todas através do ministério de João Batista e o ministério de Jesus.
Por esse motivo, nós temos que entender e crer que o papel de João Batista foi absolutamente indispensável à obra da salvação da humanidade. Foi o ministério de João Batista que desempenhou o papel de ajudar Jesus quando Ele cumpriu o evangelho da água e do Espírito. Todos nós devemos entender que foi por receber esse batismo de João Batista que Jesus cumpriu as profecias do Antigo Testamento.
Já que a providência de Deus para a salvação da humanidade é algo muito importante, todos nós devemos crer e conhecer, sem falhar, quão profunda é essa Verdade. O que eu estou explicando a você aqui é a relação entre o ministério de Jesus e de João Batista. Mas necessariamente, estes ministérios de Jesus e João Batista tinham que cumprir a vontade de Deus Pai em conjunto. E se João Batista não tivesse testificado de Jesus como Salvador, e se ele não tivesse passado os pecados do mundo a Ele ao batizá-Lo, Jesus não poderia cumprir seu ministério que apagou todos os pecados do mundo.
Foi porque João Batista deu testemunho que Jesus é “o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo” que nós pudemos ser salvos dos nossos pecados por crer nisto. É assim que eu e você podemos ser purificados dos nossos pecados hoje colocando nossa fé no evangelho da água e do Espírito. Nós só podemos crer totalmente nesse verdadeiro evangelho quando cremos totalmente na passagem da Bíblia que descreve quem foi João Batista. Para fazermos isso, devemos abrir a Bíblia em Malaquias 3:1, verificar essa passagem com nossos próprios olhos, e então crer que esse mensageiro de Deus não foi nenhum outro senão João Batista. Somente então nós também poderemos pregar o evangelho com confiança e explicar o papel de João Batista e de Jesus quando dermos testemunho do poder do evangelho da água e do Espírito a alguém.
Malaquias 3:1 declara: “vede, eu envio o meu mensageiro que preparará o caminho diante de mim. De repente virá ao seu templo o Senhor, a quem buscais, o mensageiro da aliança, a quem desejais; ele vem, diz o Senhor dos Exércitos.”
Quem é o mensageiro aqui nessa passagem? O Senhor dos exércitos diz aqui que Ele enviaria Seu servo a este mundo, e em Mateus 11:10 no Novo Testamento, Jesus mesmo testifica dessa passagem do Antigo Testamento. Quando comparamos estas duas passagens uma com a outra, podemos ver claramente que o mensageiro de Deus não é nenhum outro a não ser João Batista de quem Jesus mesmo deu testemunho. Quem nós achamos que foi João Batista? O próprio mensageiro de Deus, que Ele prometeu nos enviar no Antigo Testamento, era João Batista.
  
  
O Ministério que foi Absolutamente Indispensável para Apagar os Pecados deste Mundo
 
Vamos ler as partes finais de Malaquias 3:1 novamente: “de repente virá ao seu templo o Senhor, a quem buscais, o mensageiro da aliança, a quem desejais; ele vem, diz o Senhor dos Exércitos.” O mensageiro da aliança profetizado aqui se refere a Jesus Cristo. Então a profecia do Antigo Testamento tinha que ser cumprida por João Batista e Jesus Cristo porque eles foram enviados a essa terra segundo a vontade de Deus Pai. Essa passagem está relacionada com outra profecia que diz: “portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: a virgem conceberá, e dará à luz um filho, e será o seu nome Emanuel” (Isaías 7:14). Mais adiante em Isaías 53:5 está escrito: “mas ele foi ferido pelas nossas transgressões, e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.” Isto nos diz que Jesus Cristo, o Filho de Deus prometeu no Antigo Testamento que viria a essa terra e purificaria todos os pecados da humanidade tornando-os tão brancos como a neve.
Deus continua a dizer em Malaquias 3:2-3: “mas quem suportará o dia da sua vinda? E quem subsistirá, quando ele aparecer? porque ele é como o fogo do ourives e como o sabão dos lavandeiros. Assentar-se-á como fundidor e purificador de prata; purificará os filhos de Levi, e os refinará como ouro e como prata. Então eles trarão ao Senhor ofertas em retidão.”
Assim como Deus nos prometeu nessa passagem, “Ele purificará os filhos de Levi, e os refinará como ouro e como prata. Então eles trarão ao Senhor ofertas em retidão.” Essa promessa da Palavra realmente se cumpriu agora.
No Novo Testamento, como Jesus levou sobre Si todos os pecados do mundo ao ser batizado por João Batista e derramou Seu sangue, Ele alcançou a salvação de todos os nossos pecados. Essa passagem fala do poder da remissão de todos os pecados da humanidade que Jesus Cristo de fato cumpriu ao ser batizado por João Batista e ao derramar Seu sangue.
Deus disse em Malaquias 3:2, “mas quem suportará o dia da sua vinda? E quem subsistirá, quando ele aparecer?” Quem pôde se colocar contra Jesus quando Ele veio a essa terra? Quem pôde impedi-Lo de cumprir Seu ministério que remiu todos os pecados da humanidade ao vir a essa terra, sendo batizado por João, e derramando Seu sangue?
Uma vez as pessoas perseguiram Jesus e tentaram matá-Lo jogando-O do cume dum monte, mas Ele retirou-se com toda a autoridade passando no meio deles (Lucas 4:28-30). Nós temos que conhecê-Lo como o próprio Deus Magnífico.
Nosso Senhor levou sobre Si todos os nossos pecados de uma vez por todas através do evangelho da água e do Espírito, apagou todos eles pelo poder desse evangelho através da Sua crucificação, e voltará para buscar aqueles que assim crêem. Quem então, entre os incrédulos, pode de alguma forma se colocar contra Deus no Dia do Juízo? Está escrito: “e quem subsistirá, quando ele aparecer?” Somente aqueles que receberam a remissão dos seus pecados crendo no evangelho da água e do Espírito poderão estar diante dEle. Ninguém mais poderá estar diante dEle. Se chegarmos diante de Deus nesse dia com todos os nossos pecados ainda em nós, seremos todos destruídos.
Malaquias 3:2 diz: “porque ele é como o fogo do ourives e como o sabão dos lavandeiros.” Quem é Ele aqui? É Jesus Cristo o único Salvador que apagou os pecados da humanidade como o fogo do ourives e o sabão dos lavandeiros. Essa passagem está profetizando, em outras palavras, que Jesus Cristo lavaria os pecados de todo mundo ao ser batizado, e que Ele limparia o coração de todas as pessoas ao derramar o Seu Sangue.
Meus amados irmãos, quando nosso Senhor veio a essa terra, Ele levou sobre Si todos os pecados da humanidade de uma vez por todas ao receber o batismo de João Batista. E Ele carregou esses pecados do mundo até a Cruz, foi crucificado, morreu na Cruz, ressuscitou dos mortos, e assim nos salvou dos pecados do mundo e da condenação. Foi assim que Jesus apagou os pecados de todo mundo. Jesus é o Salvador que de uma só vez purificou os pecados de todos aqueles que crêem em Deus, como o sabão do lavandeiro. Assim como nossas roupas são totalmente lavadas quando usamos sabão em pó, qualquer um quer crer no evangelho da água e do Espírito pode ter todos os seus pecados lavados, e pode ser liberto de toda a condenação do pecado. Qualquer um que crer no evangelho da água e do Espírito será remido de todos os seus pecados da forma mais perfeita.
Mas apesar disso, diversos cristãos ainda têm pecado em seus coraçãos embora eles confessem crer em Jesus como seu Salvador, porque eles não conhecem o evangelho da água e do Espírito.
Nem todas as pedras de ouro nessa terra são de ouro puro. Para torná-las 100% ouro puro, elas primeiro precisam ser refinadas. Para fazer isso, as pedras de ouro são colocadas num forno e aquecidas em alta temperatura. Quando as pedras são totalmente derretidas então, todas as impurezas vêm à tona. Somente quando essas impurezas são removidas com as ferramentas apropriadas é que as pedras se tornam ouro puro; se elas não forem removidas, o ouro não é purificado então. Da mesma forma, assim como essas pedras de ouro passam pelo processo de refinamento para remover todas as impurezas, foi por Jesus ter levado sobre Si todos os pecados do mundo ao ser batizado por João e ter derramado Seu sangue na Cruz que todos os pecados do mundo foram completamente purificados. É por crermos no evangelho da água e do Espírito que todos nós podemos ter nossos pecados purificados.
Malaquias 3:3 continua dizendo: “assentar-se-á como fundidor e purificador de prata; purificará os filhos de Levi, e os refinará como ouro e como prata. Então eles trarão ao Senhor ofertas em retidão.” Isso nos mostra que o Senhor purificou os filhos de Levi dos seus pecados. Espiritualmente falando, os filhos de Levi aqui se referem aos santos que crêem no evangelho da água e do Espírito.
O povo de Israel foi formado por doze tribos: Jacó teve doze filhos, e os descendentes desses filhos formaram as doze tribos de Israel. Dentre essas tribos, os filhos de Levi foram especialmente escolhidos para servir a Deus como sacerdotes que se dedicariam integralmente às funções no Tabernáculo. Então somente esses descendentes de Levi poderiam se tornar sacerdotes diante de Deus. Mas Deus primeiro purificou seus pecados através do sistema sacrificial do Tabernáculo.
Da mesma maneira, nos dias de hoje também, Deus preparou os crentes para servi-Lo purificando primeiro todos os pecados dos seus corações com o evangelho da água e do Espírito, como o ouro é refinado e as roupas são lavadas com sabão em pó para ficarem totalmente brancos.
Deus disse em Malaquias 3:3, “então eles trarão ao Senhor ofertas em retidão.” Nosso Senhor veio a essa terra, e com a ajuda de João Batista, Ele aceitou nossos pecados ao ser batizado, derramou Seu sangue, e assim os purificou a todos. João Batista passou todos os pecados da humanidade a Jesus de uma só vez ao batizá-Lo, e Jesus Cristo, ao aceitar esses pecados de uma vez por todas recebendo esse batismo de João Batista, morreu na Cruz, e ressuscitou dentre os mortos, tendo purificado assim todos os pecados da humanidade. Todos neste mundo que crêem em Deus e nesse evangelho de poder da água e do Espírito, independentemente se é deficiente ou não, pode ser completamente remido de todos os seus pecados pelo poder do batismo e do sangue derramado do nosso Senhor.
Porque Jesus foi batizado e derramou Seu sangue por nós, Ele pôde purificar todos os nossos pecados com perfeição. Ao ser batizado por João e ao derramar Seu sangue, Jesus lavou os pecados da humanidade tornando-os totalmente brancos. Jesus tornou todos os nossos pecados brancos como a neve, assim como roupas que são lavadas com sabão em pó. Nosso Senhor, em outras palavras, lavou todos os nossos pecados de uma vez por todas com o evangelho da água e do Espírito.
Nosso Senhor veio a essa terra e levou sobre Si os nossos pecados ao ser batizado por João Batista. Crer nisso não significa que João Batista seja outro Salvador para nós. João Batista foi o último profeta do Antigo Testamento e o representante da humanidade, e ele foi o último sumo sacerdote terreno que foi enviado a este mundo para cumprir toda a Palavra profética do Antigo Testamento, e principalmente a profecia sobre o Elias que havia de vir.
Pelo fato de João Batista, que veio a este mundo seis meses antes da vinda de Jesus, ter batizado Jesus, todos os pecados deste mundo foram passados a Ele. Por essa razão, todas as profecias do Antigo Testamento sobre Jesus foram perfeitamente cumpridas com a aparição de João Batista, com o batismo que ele ministrou em Jesus, e através da crucificação, morte, e ressurreição de Jesus Cristo. Quando Jesu veio a essa terra, Ele apagou todos os pecados da humanidade de uma forma perfeita recebendo-os através do Seu batismo. Ao levar sobre Si os pecados do mundo, morrer na Cruz, e ressuscitar dos mortos, Jesus se tornou nosso perfeito Salvador. Agora, qualquer um que crê nessa Verdade pode ser salvo de todos os seus pecados. E tendo dessa maneira se tornado nosso Salvador, Jesus cumpriu a vontade de Deus Pai com perfeição. Todos nós devemos saber a verdade que foi através da ajuda de João Batista que Jesus levou sobre Si os pecados do mundo. Todos nós temos que entender como foi essencial a função ministerial que João Batista e Jesus realizaram pela nossa remissão de pecados, e nós temos que crer nisso. Além disso, nós também precisamos reconhecer e crer que foi para apagar todos os pecados da humanidade que Jesus foi batizado por João Batista. Nós devemos crer que foi porque Jesus foi batizado por João Batista que Ele pôde derramar Seu sangue na Cruz, e assim purificar todos os nossos pecados. No evangelho da água e do Espírito encontra-se o cumprimento das profecias do Antigo Testamento, e onde é encontrada a providência da salvação que cumpriu a vontade de Deus.
O evangelho da água e do Espírito diz respeito ao papel indispensável de João Batista, e esse evangelho contém a verdade de que através dessa função de João Batista, Jesus cumpriu toda a Palavra do Antigo Testamento, e assim se tornou, de uma vez por todas, o perfeito Salvador de todos aqueles que crêem nele. Junto com a função de João Batista, em outras palavras, Jesus Cristo cumpriu todas as promessas do Antigo Testamento. Devemos crer que Jesus, ao ser batizado, purificou todos os pecados do mundo tornando completamente brancos os pecados de qualquer pessoa, tão brancos como a neve.
Meus amados irmãos, vocês crêem nisso? Vocês crêem que Jesus Cristo purificou todos os pecados do mundo ao ser batizado e ao derramar Seu sangue? Jesus de fato aceitou todos os pecados da humanidade e os purificou ao receber o batismo de João Batista. Com esse batismo, Jesus aceitou cada um dos pecados do mundo, não deixando nem um sequer para trás, os purificou a todos, e foi condenado por causa de todos eles.
Quando Jesus veio a essa terra, Ele não realizou todas as suas obras sozinho, porque para levar os pecados do mundo a fim de cumprir toda a Palavra do Antigo Testamento, Ele foi batizado por João Batista, o sumo sacerdote terreno. Ao receber esse batismo Ele cumpriu todas as profecias relativas à expiação no Antigo Testamento com Seu próprio corpo. Foi por ser batizado para aceitar os pecados da humanidade, por derramar Seu sangue, e por ressuscitar dentre os mortos que Jesus purificou todos os nossos pecados de uma só vez e para sempre. Esse é o próprio evangelho da água e do Espírito.
Com esse evangelho da água e do Espírito, Jesus purificou todos os pecados do verdadeiro crente. Através do Seu batismo, Jesus aceitou todos os pecados deste mundo sem nenhuma exceção, levou todos eles à Cruz, e derramou Seu sangue até a morte sendo condenado por esses pecados, ressuscitou dentre os mortos, e assim lavou todos os nossos pecados tornando-os tão brancos como a neve de uma vez por todas? Todos vocês crêem nisso?
Em Mateus 11, quando João Batista envia seus discípulos a Jesus, Ele responde sua pergunta e os envia de volta a João, e então diz o seguinte a multidão: “o que vocês saíram para ver no deserto? Um caniço agitado pelo vento? Um homem ricamente vestido? Ou um profeta? Sim, vocês verão Meu profeta que Eu enviei. Ele não é nenhum outro senão João Batista. Ele é o maior entre os que têm nascido de mulher. Ele é o representante da humanidade. Mas aquele que é o menor no Reino dos Céus é maior do que ele. João Batista é o representante da humanidade, mas se ele vier diante de Deus apenas com sua justiça, ele é menor do que qualquer um dos nascidos de novo.”
Jesus então disse: “desde os dias de João Batista até agora, faz-se violência ao reino dos Céus, e pela força apoderam-se dele.”
Desde os dias de João Batista até hoje, faz-se violência ao Reino dos Céus, e nosso Senhor continua a dizer: “e pela força apoderam-se dele.” Essa passagem não quer dizer que os poderosos vencerão os guardiões do Céu, abrirão suas portas, e entrarão nele à força.
Agora é a hora do evangelho da água e do Espírito mostrar todo o seu poder. Ninguém pode entrar no Reino dos Céus a não ser os nascidos de novo que foram limpos de todos os seus pecados por crer no evangelho da água e do Espírito (João 3:5). Colocando de outra forma, nós poderemos entrar no Reino dos Céus somente quando crermos nesse ministério do evangelho da água e do Espírito.
Foi por isso que Jesus disse que o tempo de entrar no Reino dos Céus começou nos dias de João Batista. Porque João Batista passou todos os pecados da humanidade a Jesus ao batizá-Lo, Jesus realmente os aceitou a todos, e por causa disso, nosso Senhor aceitou todos os nossos pecados, os purificou a todos, e suportou toda a condenação por causa de todos eles na Cruz. Qualquer um que crer nessa Verdade receberá a remissão dos seus pecados de forma precisa por crer nela, e entrará no Céu por causa dessa fé.
O que Jesus diz aqui não significa de maneira alguma que o Céu é um lugar onde apenas os poderosos na carne poderão entrar. Longe disso, Ele quis nos dizer que somente as pessoas de fé e que crêem no evangelho da água e do Espírito é que poderão entrar no Céu.
As pessoas que não conhecem o evangelho da água e do Espírito têm dúvida na passagem de Mateus 11:12, que diz: “desde os dias de João Batista até agora, faz-se violência ao reino dos Céus, e pela força apoderam-se dele.” Eles ficam perplexos com isso, dizendo: “os que fazem violência não são os salteadores?”
Quando se diz aqui que faz-se violência ao Reino dos Céus, isso se refere a nossa fé corajosa na justiça de Deus que nos capacita a tomar posse do Reino dos Céus. Isto nos mostra, em outras palavras, que aqueles que têm fé no evangelho da água e do Espírito podem tomar posse do Reino dos Céus. E por crer no evangelho da água e do Espírito diante de Deus, e somente por essa fé, é que nós podemos tomar posse do Reino dos Céus. Nós não podemos entrar no Céu com nossa própria justiça. Se nos colocarmos diante de Deus com nossos próprios méritos e deméritos, nenhum de nós poderá se manter em pé ali. Todavia, quando nós nos revestirmos da Sua justiça por crermos no evangelho da água e do Espírito, poderemos então ter coragem suficiente para entrarmos no Céu e nos colocarmos diante de Deus (Gálatas 3:27). Qualquer um que crê na Palavra do evangelho da água e do Espírito pode tomar posse do Céu.
E você então? Você não quer tomar posse do Reino dos Céus, colocando sua fé no evangelho da água e do Espírito? Mesmo até agora você não crê no evangelho da água e do Espírito? Você crê no ministério de Jesus e no ministério de João Batista para tomar posse do Céu?
Qualquer um que não tomar posse do Céu fracassou exatamente porque não colocou sua fé no poder do evangelho da água e do Espírito. Você deve crer nessa Verdade. A Verdade que te capacita a entrar no Céu não é nenhuma outra senão o evangelho da água e do Espírito. A fé nesse evangelho da água e do Espírito é a essência da fé cristã, porque nós somos justificados pela fé e somente pela fé.
Isso nos mostra que por João Batista ter passado todos os pecados da humanidade a Jesus, e por Jesus aceitar todos esses pecados de João Batista ao receber seu batismo, Ele apagou todos os pecados daqueles que crêem nEle, assim como as roupas ficam brancas quando são lavadas com sabão em pó. Ao ser batizado por João e ao derramar Seu sangue, nosso Senhor completa e perfeitamente limpou todos os nossos pecados, e os tornou brancos. É por isso que todos que crêem na função de João Batista e no batismo e no sangue derramado de Jesus como sendo a Verdade da remissão de pecados são lavados de todos os seus pecados pela fé e podem entrar no Reino dos Céus. Esse Reino dos Céus pertence aos impetuosos da fé, aos que possuem a fé corajosa.
A remissão de pecados é recebida por meio da fé no evangelho da água e do Espírito. E nós podemos entrar no Céu crendo que Jesus é o próprio Deus, que Ele é o próprio Deus que nos criou, que Ele é o nosso Salvador, e que Ele de uma maneira completa e perfeita apagou todos os nossos pecados ao ser batizado. É por crermos no evangelho da água e do Espírito que nos tornamos filhos de Deus e justos. Jesus e João Batista são aqueles que tornaram possível para nós entrar no Reino dos Céus pela fé. Vocês crêem nisso?
Porque aqueles que têm pecado em seus corações até agora, é por causa do fato deles não terem fé no evangelho da água e do Espírito que eles permanecem em pecado. De uma maneira geral, eles não somente se recusam a reconhecer o evangelho da água e do Espírito, mas também negam o próprio significado da existência de João Batista.
Nós precisamos entender aqui que falhar em reconhecer João Batista que trabalhou junto com Jesus para passar nossos pecados a Ele, ou considerá-lo um fracasso, é o mesmo que negar a Jesus e rejeitar a salvação. Tais pessoas ainda retém seus pecados mesmo confessando crer em Jesus, e apenas crêem em Jesus de uma maneira cega. Esses pecadores cujos corações ainda estão em pecado crêem segundo a praticidade dos próprios pensamentos, e é por isso que seus corações não foram limpos, e eles continuam a lutar contra os seus pecados.
Algum tempo atrás, eu me aproximei uma vez de um grupo de cristãos que acusavam João batista de ter sido um fracasso, tudo baseado na passagem bíblica que vimos aqui. O argumento deles era que já que João Batista enviou seus discípulos a Jesus para perguntá-Lo: “és Tu aquele que havia de vir, ou devemos esperar outro?” Isso poderia significar apenas que João Batista duvidou que Jesus era o Salvador. Não havia como eles compreenderem totalmente as palavras de João porque eles achavam que ele havia falhado, e foi por isso que eles fizeram essa afirmação.
Se alguém não entende a função de João Batista e como seu ministério foi importante, ele vai acabar tendo esse entendimento errado. Se essas pessoas tivessem o mínimo entendimento do Antigo Testamento, e se elas reconhecessem que o ministério de João Batista foi profetizado e descrito em detalhes no livro de Malaquias, elas não chegariam a essa falsa interpretação. O mesmo vale para nós também. Se nós não entendermos de forma apropriada a função de João Batista e o ministério de Jesus, nós não poderemos entender o evangelho da água e do Espírito também. Se esse fosse realmente o caso, como as consequências seriam desastrosas!
Alguns discípulos de João ainda não criam que Jesus era o Messias que havia de vir. Foi por isso que João Batista enviou seus discípulos a Jesus para que eles mesmos vissem quem era Jesus, ouvissem sua Palavra com seus próprios ouvidos, e cressem nEle e O seguissem. Se alguém não compreende o ministério de João Batista, não pode compreender o verdadeiro evangelho, e se alguém não compreende esse evangelho de forma correta, não pode conhecer Jesus corretamente, e como resultado, se desviará para longe da Verdade no final e acabará sendo totalmente incapaz de crer em qualquer verdade.
É por isso que a passagem de Malaquias é tão importante. Obviamente, toda passagem em todo o Antigo Testamento é importante, mas o livro de Malaquias é particularmente significante, porque ele profetiza a vinda de Jesus e a vinda de João Batista, o servo de Deus que iria batizar Jesus. É neste livro de Malaquias que as profecias do Antigo Testamento terminam.
Depois do profeta Malaquias, nenhum servo de Deus apareceu por mais de 400 anos. Foi depois desse intervalo que João Batista apareceu. Onde ele apareceu? Ele apareceu no deserto. Tendo mostrado a si mesmo dessa forma, João Batista clamou aos israelitas do seu tempo: “arrependei-vos, raça de víboras!” Ele era um servo de Deus cujas vestes eram feitas de pele de camelo, e se alimentava de gafanhatos e mel silvestre. João Batista era um verdadeiro mensageiro de Deus. Todos vocês devem entender bem o fato de que João Batista cumpriu sua função, que era batizar Jesus. As profecias sobre João foram escritas no livro de Malaquias e no livro de Isaías. Citando Isaías 40:3, Mateus 3:3 declara: “voz do que clama no deserto, preparei o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas.” Como nós vimos nessas profecias, está escrito que João Batista viria a essa terra, e que ele e Jesus apagariam juntos todos os pecados deste mundo.
Nosso Senhor disse em Malaquias que Ele purificaria os pecados dos filhos de Levi. Isso quer dizer que Ele completa e perfeitamente apagou todos os pecados daqueles que crêem no ministério do evangelho da água e do Espírito. Nosso Senhor estava profetizando, em outras palavras, que é dessa forma que Ele nos faria dar a oferta de retidão a Deus, e que Ele nos levaria a ofertar a nossa própria fé, a fé na Verdade que Deus apagou nossos pecados, como nossa própria oferta para Ele.
Jesus mesmo disse em Mateus 11:13, “pois todos os profetas e a lei profetizaram até João.” As profecias do Antigo Testamento duraram até que a função de João Batista fosse finalizada. O Antigo Testamento profetizou como Jesus viria a essa terra, e como Ele levaria sobre Si os nossos pecados, e esse Antigo Testamento durou até os dias de João. Como este João batizou Jesus e Jesus recebeu este batismo, Ele levou sobre Si todos os pecados da humanidade e assim nos salvou dos nossos pecados. Quando Jesus realmente tirou todos os nossos pecados a fim de cumprir todas as profecias do Antigo Testamento, o Novo Testamento começou a se desenrolar. Por esse motivo, quando cremos nessa Palavra tanto do Antigo quanto do Novo Testamento como sendo uma só é que somos salvos.
Jesus continua a dizer no versículo 14: “e, se quiderdes dar crédito, ele é o Elias que havia de vir.” O profeta Elias cuja vinda foi profetizada no livro de Malaquias não é nenhum outro senão João Batista. Não pode haver dúvida então, porque isso é como um cristal transparente, e devemos nos regozijar ao aceitar a Palavra dessa profecia, a Palavra do cumprimento dessa profecia, em nossos corações.
Algumas pessoas podem perguntar então: “onde esse Elias é mencionado especificamente nas profecias do Antigo Testamento?” Vamos recorrer a Malaquias 4:5-6 para ter a resposta: “Vede, eu vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o dia grande e terrível do Senhor. Ele converterá o coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos aos pais, para que eu não venha e fira a terra com maldição” (Malaquias 4:5-6).
Quando é dito aqui, “antes que venha o dia grande e terrível do Senhor,” isso quer dizer ‘antes da vinda do Dia do Juízo.’ Deus diz aqui então que Ele enviaria este Elias antes da vinda do Dia do Juízo, e em Mateus 11:14, por outro lado, Jesus disse: “e, se quiderdes dar crédito, ele é o Elias que havia de vir.” Ambas as passagens falam exatamente do mesmo Elias que havia de vir. Então quem é “ele” que Jesus fala aqui? Com toda certeza é João Batista.
Tudo no Antigo Testamento é sobre a Palavra profética e sobre as promessas, e tudo no Novo Testamento é sobre o cumprimento da Palavra profética e das promessas.
Assim como Deus prometeu enviar Elias, João Batista nasceu nessa terra seis meses antes de Jesus nascer. E mais ainda, ele nasceu por causa da maravilhosa obra da providência de Deus. João não apenas nasceu numa família comum, mas ele nasceu na família dos sumo sacerdotes. Seu pai, Zacarias, era um descendente de Arão (Lucas 1:5). Isso quer dizer que o próprio João Batista também pertencia a família do sumo sacerdote Arão. Nosso Senhor é o Deus que realmente cumpriu tudo que Ele prometeu aos Seus servos exatamente de acordo com Suas promessas, e segundo a Sua fidelidade, Ele começou Sua obra de salvação com o nascimento de João Batista, assim como Ele havia prometido no Antigo Testamento.
No livro de Levítico no Antigo Testamento, Deus havia prometido aos filhos de Israel que perdoaria os seus pecados quando o sumo sacerdote passasse seus pecados ao animal do sacrifício ao impor suas mãos sobre sua cabeça, cortando seu pescoço e derramando seu sangue, colocando seu sangue nas pontas do altar de ofertas queimadas e o derramando no chão, levando o sangue para dentro do Santíssimo Lugar no Santuário de Deus, e o espargindo sobre a propiciatório (Levítico 16). Deus prometeu que seria assim que Ele perdoaria os pecados da humanidade.
Exatamente segundo essa profecia, Jesus de fato veio a essa terra, recebeu nossos pecados ao ser batizado por João Batista, foi condenado por nossos pecados ao morrer na Cruz, e assim purificou todos os nossos pecados. Ao fazer todas essas coisas, Ele se tornou nosso Salvador.
“O que vocês saíram para ver no deserto? Um caniço agitado pelo vento? Um homem ricamente vestido? Ou um profeta? Vocês estão certos se foram ver um servo de Deus. Lá no deserto está o representante da humanidade, e nesse deserto vocês poderão ver João Batista, o maior de todos os homens. Ele não é nenhum outro senão Elias. Eu prometi enviar a vocês Meu servo Elias, e este Elias é João Batista. Foi João Batista que realizou a função de Elias. João é o servo de Deus que capacitou a todos para entrar no Reino de Deus trazendo todos a Mim e dando testemunho de tudo a eles: ‘Jesus é o Filho de Deus, o Salvador que aceitou todos os pecados da humanidade, que morreu na Cruz, ressuscitou dos mortos, e assim salvou a humanidade dos seus pecados. Ele é o Messias.’”
Quando João Batista veio a essa terra, ele realizou dois importantes ministérios: ele passou nossos pecados a Jesus, e deu testemunho do nosso Salvador. Como são maravilhosos esses ministérios! Através da ajuda de João Batista, Jesus foi capaz de cumprir a Palavra da promessa. Nós agora podemos entender que foi através de João Batista que Jesus cumpriu toda a Palavra do Antigo Testamento, que o testemunho de João confirmou como Jesus poderia cumprir toda essa Palavra do Antigo Testamento, e que Deus verdadeiramente completou nossa salvação através dos ministérios de Jesus e João Batista. Através de João Batista, podemos compreender que ele e Jesus cumpriram a promessa de Deus. Você crê nisso?
É por isso que quando pregamos o evangelho da água e do Espírito, nós não podemos deixar de fora o ministério de João Batista. Se alguém disser que João Batista foi um fracasso, ou subestimar sua importância, ele então não é um servo de Deus, nem faz parte do povo de Deus.
Meus amados irmãos, ao ser batizado e derramar Seu sangue, Jesus purificou todos os nossos pecados. Todos vocês provavelmente sabem o que significa branquear, especialmente se forem mulheres. Quando você lava roupa, o que acontece se você usar alvejante para branquear suas roupas? Elas vão ficar com um branco radiante. Isso se chama alvejar.
Na Coréia pré-moderna, as pessoas costumavam usar detergente para tirar mancha das roupas. Naqueles dias, os coreanos só usavam roupas brancas, tanto que a Coréia era chamada de ‘a nação das roupas brancas.’ Essas roupas brancas, é claro, sujavam em pouco tempo e ficavam amareladas. Eles então colocavam essas roupas numa panela enorme com um pouco de detergente como alvejante para fervê-las. Depois disso, eles tiravam as roupas, e as lavavam de novo com sabão, e batiam nelas com uma raquete. As roupas então ficavam o mais branco que elas podiam ficar.
Da mesma forma, Jesus limpou os nossos pecados o mais completamente possível, tudo graças a Ele ter levado sobre Si nossos pecados ao ser batizado por João Batista, e morrido na Cruz por nós. Ele os purificou a todos, a fim de que não haja mais nada a ser removido. Ele limpou todos os nossos pecados de forma perfeita e para sempre.
Foi assim que Jesus se tornou nosso Salvador. Por isso a extrema importância da passagem de Mateus 11:1-14 que é exatamente sobre isso. Quando nós realmente testemunhamos o evangelho a outras pessoas, nós geralmente passamos adiante dessa passagem de uma forma superficial, mas eu acredito que você deve ter um entendimento detalhado dessa passagem para que sua fé seja fortalecida ainda mais em seu coração.
Essa fé que você e eu temos é verdadeiramente preciosa. Não foi apenas um grupo de pessoas em alguns países que nasceram de novo através dessa Palavra. Há muitas almas no mundo inteiro que receberam a remissão dos seus pecados ao crer no evangelho da água e do Espírito. Todas essas pessoas assim como nós receberam a remissão de pecados por crerem no ministério de João Batista e de Jesus. Você nunca deve ter vergonha dessa fé. Ao contrário, essa fé é tão digna e honrosa que todos nós devemos pregá-la sem hesitar nem um pouco. Eu posso proclamar essa Verdade a todos no mundo inteiro com total confiança. Eu posso gritar em alta voz para cada pastor e cada teólogo em todo o mundo: “todos, não importa quem sejam, devem conhecer o poder do evangelho da água e do Espírito e crer nele.”
Nós os nascidos de novo não somos perfeitos em nossa carne, mas espiritualmente, nós somos mais justos do que este mundo inteiro. Eu creio nisso. Eu creio que nossa fé é a maior fé do mundo e ela não tem absolutamente nenhum defeito. Eu creio que nós somos os Levitas espirituais, e assim como os levitas foram purificados do resto de toda a nação de Israel pela fé, nós os justos nos tornamos os sumo sacerdotes e estamos dando a oferta de justiça a Deus para purificar todas as pessoas do mundo com o evangelho da água e do Espírito.
Meus amados irmãos, vocês verdadeiramente crêem no evangelho da água e do Espírito? Oferecer essa fé verdadeira a Deus é oferecer a Ele nossa oferta pura e apropriada. Essa fé no evangelho da água e do Espírito é a própria fé que nos capacita a tomar posse do Céu, é essa fé que pode fazer de nós instrumentos da justiça; é essa fé que torna possível que nos tornemos obreiros de Deus. Esse tipo de fé é a oferta mais apropriada a Deus.
Eu devoto toda minha gratidão a Deus por nos conceder essa fé no evangelho da água e do Espírito.