The New Life Mission

Sermões

Assunto 13: O Evangelho Segundo MATEUS

[Capítulo 13-1] (Mateus 13:1-9) A Parábola dos Quatro Tipos de Campo

(Mateus 13:1-9)
“Naquele mesmo dia Jesus saiu de casa e assentou-se junto ao mar. Ajuntaram-se grandes multidões ao seu redor, de sorte que entrou num barco e se assentou, enquanto toda a multidão estava em pé na praia. E falou-lhes de muitas coisas por meio de parábolas, dizendo: certo semeador saiu a semear. E, quando semeava, parte da semente caiu à beira do caminho, e vieram as aves e a comeram. Outra parte caiu em terreno pedregoso, onde não havia terra bastante, e logo nasceu, porque a terra não era funda. Mas, saindo o sol, queimou-se, e secou-se, porque não tinha raiz. Outra parte caiu entre espinhos, e os espinhos cresceram e a sufocaram. Outra caiu em boa terra, e deu fruto: uma semente produzindo a cem, outra a sessenta e ainda outra a trinta por um. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.”
 
 
A Palavra de Deus aqui vem da parábola do semeador de Jesus. Eu gostaria de explicar essa passagem enfocando sua mensagem para os crentes no evangelho da água e do Espírito.
Há uma série de parábolas em Mateus 13. A parábola que nosso Senhor disse explica o reino espiritual ao ilustrá-lo com questões físicas e práticas, a fim de que seja mais fácil para que as pessoas entendam. Com Suas parábolas, nosso Senhor, em outras palavras, explica principalmente os mistérios do Reino dos Céus junto com o evangelho da água e do Espírito.
Na passagem das Escrituras aqui, quatro tipos de campo são mencionados: aquele à beira do caminho, o pedregoso, o com espinhos, e o de boa terra. A parábola diz que o semeador saiu para semear, e que as sementes caíram nestes quatro tipos de campo.
 
 
A Primeira Coisa a Analisar é a Semente que Caiu à Beira do Caminho
 
O que significa quando é dito aqui que algumas sementes caíram à beira do caminho? Isso significa que a Palavra de Deus caiu no coração dos religiosos e que a Palavra do evangelho de Deus da água e do Espírito se tornou totalmente insignificante para todos os religiosos deste mundo.
As pessoas adoram deuses feitos por eles mesmos. Eles fizeram deuses, e depois passaram a se sujeitar a esses deuses feitos por homens. Muitas pessoas neste mundo estão adorando os objetos da idolatria que eles mesmos fizeram. Chamamos esse campo estranho da cultura humana “religião.”
Principalmente na antiga cultura oriental, o panteismo é a mais institucionalizada forma de religião. Aqueles que têm essa crença fazem de todas as coisas objetos de adoração para si mesmos, e assim toda criatura pode ser uma divindade nessa crença. Na verdade, tal fenômeno pode ser encontrado em quase todas as culturas primitivas.
Friedrich Nietzsche insistia que a origem da religião era o “medo da morte.” No que diz respeito ao campo da religião, suas afirmações parecem estar corretas. Os seres humanos fizeram de tudo aquilo que eles temiam seus deuses. Tudo que era grande, forte, místico, ou que durava muito poderia ser um deus para os mortais seres humanos. Em outras palavras, eles só tomavam para si como objetos da sua adoração tudo que parecia grande ou misterioso para eles. Às vezes, eram dados vários significados ao animais ou plantas, e eles eram frequentemente considerados dignos de adoração. Então até mesmo uma grande pedra pode ser tornar o objeto de adoração de alguém, sem mencionar grandes árvores, o sol, o mar, ou tudo mais que Deus já criou.
Isso acontece porque os seres humanos foram criados para adorar a Deus, seu Criador. Porém depois da queda de Adão, eles foram separados de Deus e não tinham conhecimento de como adorar a Deus adequadamente. Pelo fato de todos os seres humanos terem sido separados de Deus, todos eles têm um desejo de confiar em algo sobrenatural, para voltar para Deus. É por isso que quando eles vêem o sol, eles crêem nele como objeto da sua adoração, e eles fazem seus pedidos a ele. E algumas pessoas também crêem no mar como um objeto divino. Quando a maré está alta e tempestades se levantam no oceano, as pessoas pensam que o deus dos mares está zangado, e assim eles o tomam como objeto da sua contemplação e o adoram.
Todas as coisas no universo inteiro nada mais são do que criação de Deus. Mas apesar disso, as pessoas não pararam de fazer de cada criatura objeto da sua adoração e a servi-los, independentemente da época que elas estejam vivendo. Todos nós podemos perceber em tudo isso como são fracos e corruptos os pensamentos do homem. Está escrito em Romanos 1:21-23: “pois tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes seus raciocínios se tornaram fúteis, e seus corações insensatos se abscureceram. Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos, e mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, bem como de aves, quadrúpedes e répteis.”
Pelo fato da mente das pessoas serem tão confusas por causa da religião, elas são incapazes de tirar algum benefício para suas almas da Palavra da Verdade semeada por Deus. A Palavra da vida que caiu à beira do caminho não trouxe nenhum benefício a elas. Antes de encontrarmos a Jesus Cristo, nós, também, tínhamos tudo como objetos da nossa idolatria e praticávamos essa idolatria. As pessoas são capazes de tomar qualquer coisa como objeto da sua adoração e colocar sua fé nela, seja ela o que for, contanto que elas achem que isso trará algum benefício para sua carne. É porque essas pessoas supersticiosas estão mergulhadas nas suas próprias crenças religiosas que elas consideram tudo objeto da sua adoração.
Até mesmo hoje, existem países cheios dessas religiões supersticiosas, e um deles é a Mongolia. Eu mesmo fiz uma viagem missionária a esse país. Na minha viagem ali, eu visitei a casa de um professor, e lá eu vi um retrato de Jesus crucificado na parede, e na outra parede eu vi um retrato de Buda meditando. Em outras palavras, a mesma casa tinha o retrato de Jesus e o retrato de Buda pendurados na parede. Este homem não era um homem iletrado; pelo contrário, ele era um intelectual que era professor numa universidade. Mas apesar disso, ele cria no Cristianismo e no Budismo. Esse episódio ilustra bem como as pessoas hoje em dia estão profundamente mergulhadas numa cultura de idolatria.
 
 
A Semente que Caiu em Terreno Pedregoso
 
Continuando Sua parábola, nosso Senhor nos disse que a segunda porção das sementes caiu num terreno pedregoso: “Outra parte caiu em terreno pedregoso, onde não havia terra bastante, e logo nasceu, porque a terra não era funda. Mas, saindo o sol, queimou-se, e secou-se, porque não tinha raiz.”
Um campo deve ter um solo fértil. As sementes que caem em terreno pedregoso não podem criar raízes no solo por causa das pedras, e acabão morrendo em pouco tempo porque suas folhas não podem ser nutridas pela raíz. Portanto, o que nosso Senhor achou problemático no segundo campo foi as pedras. As pedras que estavam neste campo eram grandes obstáculos para que as sementes crescessem.
Aqueles entre nós que não reconhecem que são sementes do maligno acabarão desse jeito. Quando a semente da vida é semeada no campo do nosso coração, nós devemos aceitar a Palavra de Deus, reconhecer a veracidade dessa Palavra, para sermos salvos assim de todos os nossos pecados. Entretanto, as sementes que caíram em terreno pedregoso significam o evangelho da água e do Espírito que caiu no coração daqueles que estão cheios dos seus próprios pensamentos carnais. Essa passagem nos diz que o que leva uma alma à morte é o seu pensamento carnal que impede a Palavra de Deus de criar raízes profundas no seu coração. Assim sendo, como não há profundidade na sua terra, ela acaba fenecendo.
É difícil que você e eu encontremos um entendimento da nossa natureza pecaminosa. Nós estamos propensos a ser ignorantes sobre quem nós realmente somos. É muito difícil para nós entender que somos “uma descendência de malignos” (Isaías 1:4). O Senhor disse que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra, e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era má continuamente (Gênesis 6:5). Colocando de outra forma, nada que venha dos nossos pensamentos vale coisa alguma. As sementes que caíram em terreno pedregoso nos mostram que aqueles que falharam em reconhecer o seu próprio eu não poderão ser libertos dos seus pecados no fim, porque eles não receberam estas sementes no profundo do seu coração por causa da sua própria ignorância.
As pessoas estão inclinadas a contar e a confiar mais nos seus pensamentos (sua razão) do que na Palavra de Deus, ao invés de colocar toda sua fé em Deus e confiar na Sua Palavra. Elas dão maior importância a sua própria religião e as suas experiências pessoais do que confiam na Palavra do evangelho da água e do Espírito. Para Deus, confiar nos seus próprios pensamentos se constitue o pecado de se colocar contra Ele. Se as pessoas quiserem que as sementes do evangelho da água e do Espírito sejam semeadas no campo do seu coração, elas devem admitir sinceramente diante da Palavra sua maldade e como são desprezíveis e aceitar a Palavra do evangelho da água e do Espírito em seu coração.
Até mesmo entre nós, os nascidos de novo, há muitos que não negam seus próprios pensamentos e que os colocam contra a Palavra de Deus. Nós devemos reconhecer a realidade dos nossos pensamentos. Então poderemos rompê-los e tirá-los do nosso coração passando a dar lugar a nossa fé na Palavra de Deus.
Essa passagem também nos faz lembrar de como era nossa situação espiritual quando ouvimos pela primeira vez a Palavra do evangelho da água e do Espírito. Naquele tempo, muitos de nós tínhamos corações como terrenos pedregosos. Nós não sabíamos o quanto éramos seres malignos. Mas ao invés disso nós tínhamos os nossos próprios padrões e a nossa própria justiça. Porém, uma vez que admitamos nossa natureza pecaminosa e declaremos nossa fé no evangelho da água e do Espírito, nós passamos aos poucos a entender como éramos maus. Todavia, a condição do nosso coração pode ser como um terreno pedregoso mesmo depois do Senhor ter nos dado o evangelho da água e do Espírito, se nós não rompermos com a justiça do nosso próprio coração.
Agora, para que eu e você vivamos, devemos reconhecer completamente o quanto somos pecaminosos em nós mesmos e aceitar a Palavra do evangelho da água e do Espírito em nossos corações crendo nele. Entretanto, se nós não admitirmos que somos basicamente uma descendência de malignos, é inútil que até mesmo o evangelho da água e do Espírito venha a nós. Em outras palavras, nós devemos entender que somos um poço de pecados, e que somos pecadores condenados ao inferno; e nós devemos nos apegar ao evangelho da água e do Espírito pela fé para sermos salvos de todos os nossos pecados.
Precisamos mais uma vez refletir como nossos corações estavam quando cremos no evangelho da água e do Espírito pela primeira vez. Como eu disse antes, muitos de nós não sabem bem como éramos seres malignos quando encontramos pela primeira vez o evangelho da água e do Espírito. Entre os crentes no evangelho da água e do Espírito, há alguns que se consideram inocentes e de bom coração, mas que acabam ficando espantados com seu aspecto maligno e se desesperam sempre que descobrem isso com o tempo. Mas mesmo assim, eles estariam seguros se continuassem firmes no evangelho da água e do Espírito pela fé.
Mas porque eles não reconheceram sua própria maldade e não reconhecem totalmente o evangelho da água e do Espírito desde o começo, eles não podem receber a remissão de pecados. Pelo fato deles pensarem que sua própria justiça é melhor do que o poder do evangelho da água e do Espírito dado pelo Senhor, eles não se rendem à justiça desse evangelho. Aqueles que não conhecem sua própria maldade se apegam mais a sua justiça do que ao Senhor, e por isso eles não podem segui-Lo. É por isso que eles se tornaram cristãos nominais cuja fé não pode ser aprovada por Deus.
Quando um agricultor ara bastante seu campo, as pedras na terra são expostas sobre o solo. Da mesma maneira, um pregador do evangelho deve arar bastante o campo do coração das pessoas com a Palavra de Deus para que elas saibam o quanto elas são más. Qualquer um só pode admitir que é uma semente do maligno quando ele é ensinado sobre o que a Bíblia diz sobre sua natureza pecaminosa. Se os pregadores falharem ao fazer com que as pessoas conheçam sua maldade, então não há porque pregar o evangelho da água e do Espírito para elas. Se isso acontecer, elas serão incapazes de reconhecer que a salvação do nosso Senhor é mais poderosa do que a sua própria maldade. É por isso que elas são incapazes de descobrir sua própria maldade e no fim acabam com uma fé morta.
Sendo assim, um semeador deve primeiro arar o campo do coração suficientemente, e só depois plantar as sementes do evangelho da salvação nesses corações arados. Paulo disse: “mas onde o pecado abundou, superabundou a graça” (Romanos 5:20). O que essa passagem quer dizer? Ela quer dizer que alguém passa a reconhecer a graça de Deus quando ele conhece sua maldade. Por isso, se as pessoas reconhecerem esse evangelho sem conhecer sua maldade nem admiti-la, o verdadeiro evangelho não se tornará nada em seus corações.
Assim sendo, todos nós temos que admitir que nós não tínhamos como evitar de pecar desde o dia em que nascemos até o dia em que morremos. Não é essa a questão? Desde o momento em que nós nascemos neste mundo, nós herdamos o pecado e vivemos pecando desde então.
Mas apesar disso, graças ao evangelho da água e do Espírito, nós podemos dizer diante de Deus pela fé que não temos pecado. Isso porque nós entendemos nitidamente nossa própria malignidade primeiro, e junto com esse entendimento, nós reconhecemos que o poder do evangelho da água e do Espírito é muito maior do que nossa própria maldade. Mesmo agora, aqueles que não conhecem sua própria maldade podem ser vestidos com a remissão de pecados dada por Deus ao colocar sua fé no poder do evangelho da água e do Espírito. Assim sendo, todos que crêem em Jesus como Seu Salvador devem primeiro admitir que o seu próprio eu é na sua essência maligno, deficiente, e impuro, e ele deve sempre reconhecer então o poder da Verdade do evangelho.
Nós nunca devemos nos esquecer que o mais maligno de todos é aquele que não admite sua maldade diante de Deus, ostenta sua própria justiça, e por isso, não crê na Verdade do evangelho da salvação. Todos devem primeiro admitir toda sua maldade e reconhecer a si mesmos como um poço de pecados e uma semente do maligno a partir do momento que eles crêem em Jesus.
Antes de ouvirmos primeiro a Verdade da expiação que nos capacitou para sermos remidos de toda nossa maldade e pecados, nós temos que admitir o nosso eu desprezível e todos os nossos pecados. Porém, porque a maioria das pessoas falhou em fazer isso, e não colocou sua fé no amor e na salvação de Deus, eles não tinham como evitar o fracasso de conseguir sua salvação. Em outras palavras, qualquer um que não admita para Deus que é um poço de pecados certamente passará a rejeitar sua salvação, se apegará a sua própria bondade, e no fim não conseguirá confiar na justiça do Senhor e segui-la.
Se realmente quisermos ter fé na Verdade do evangelho da água e do Espírito, nós devemos admitir para Deus primeiro que somos um poço de pecados, e colocar nossa fé nesse poderoso evangelho que afirma que todos os nossos pecados foram apagados por meio do batismo e do sangue derramado de Jesus.
Contudo, há muitas pessoas que, apesar de confessar que creêm no evangelho da água e do Espírito, elas ficam muito desapontadas quando seu eu pecaminoso é revelado depois que crêem em Jesus. Na verdade, nós devemos dar graças sempre que podemos ver nossas deficiências pelo poder do evangelho que apagou até mesmo esses pecados.
Aqueles que não reconhecem que todas as suas maldades foram remidas pelo evangelho da água e do Espírito dado pelo Senhor são incapazes de agradecer a Deus pela Sua justiça mas ao contrário acabam se desviando dEle. Isso significa que não tem como eles serem libertos dos seus pecados, porque eles não admitem que são maus, nem crêem verdadeiramente na poderosa Palavra do evangelho da água e do Espírito. É por isso que algumas pessoas começam a duvidar da sua própria salvação, pensando consigo mesmo: “Eu não posso de maneira alguma ser santo. Obviamente, eu creio em Jesus, mas isso não significa que eu fui salvo de todos os meus pecados.” Oprimidos pelo peso do pecado, eles acabam sufocando a si mesmos.
Tais pessoas estão realmente praticando a maldade diante de Deus por não crerem no evangelho da água e do Espírito. A atitude mais maligna diante de Deus é fracassar em admitir sua própria maldade e se recusar a crer de todo o coração na Palavra do evangelho da água e do Espírito dada por Deus. Isso é o que se constitue o maior de todos os pecados para Deus.
Essas pessoas colocam mais fé na retidão dos seus próprios pensamentos do que no poder do evangelho da água e do Espírito. Nós todos devemos entender que todos aqueles neste mundo, que fracassarem em reconhecer esse verdadeiro evangelho até o fim e então abandoná-lo, estarão de fato se colocando contra a bondade de Deus com a bondade do seu próprio coração. Consequentemente, não há jeito algum deles serem libertos de todos os seus pecados.
É por isso que nós devemos sempre admitir a maldade da nossa carne ao colocar nossa fé na Palavra escrita do evangelho da água e do Espírito. Somente então a justiça de Deus será muito mais exaltada, e somente então sua glória poderá ser revelada a nós.
Se você não entende bem sua própria maldade desde o começo quando você ouviu pela primeira vez o evangelho da água e do Espírito, você deve buscar esse entendimento agora e crer no poder do evangelho de Deus reconhecendo-o assim. Falando de uma outra forma, você tem que arar o campo do seu coração de agora em diante, e aceitar a Palavra do evangelho da água e do Espírito com um coração humilde que reconhece totalmente sua própria maldade.
Conhecer o evangelho da água e do Espírito apenas superficialmente e entender a verdade da salvação somente teoricamente só significa que você ainda não admitiu o quanto seu eu é desprezível. Mas ainda não é tarde demais. Agora, reconhecendo verdadeiramente sua maldade e crendo na verdadeira Palavra da água e do Espírito, você pode ser liberto de todos os seus pecados. Conseguindo sua libertação então, sem que o seu eu maligno seja revelado, ao colocar sua fé no evangelho da água e do Espírito, você pode dar graças ainda mais a Deus e glorificá-Lo.
Sempre que reconhecemos que cometemos pecado, nós temos que confessar nossa maldade para Deus e dar graças a Ele confirmando a Verdade do evangelho em nossos corações. Assim como a confissão de Davi, todos devemos confessar: “Em iniquidade eu fui formado, e em pecado me concebeu minha mãe. Contra Ti, contra Ti somente pequei. Porém, Tu apagaste até esse pecado com o evangelho da água e do Espírito.” Confessando nosso pecado assim, devemos chegar diante de Deus com fé neste lindo evangelho. Se nós crermos no evangelho da água e do Espírito, poderemos ter a fé que pode perfeitamente nos salvar de todos os nossos pecados.
Devemos sempre reconhecer a Palavra do evangelho de Deus da água e do Espírito em nossas vidas. Todos devemos entender que esse é o tipo de vida que glorifica a Deus. Nós também temos que saber que é quando admitimos nosso eu maligno e aceitamos a Palavra de Deus da salvação em nossos corações que podemos ser salvos de todos os nossos pecados.
Como é que todos nós fomos salvos de toda nossa maldade? Ao confirmar nossa fé na Palavra do evangelho da água e do Espírito é que podemos ser salvos de todos os nossos pecados e maldades. Todo mundo devem arar o campo do seu coração primeiro, conhecer sua própria maldade e deixá-la, e então crer na Palavra do evangelho da água e do Espírito. Porque as pessoas não tem a fé que reconhece a Palavra de Deus, e ainda tendo essa maldade, é que elas acabam se colocando contra Deus e se desviando dEle.
Aqueles que são oprimidos pelos seus próprios pecados são os mesmos cujos corações não têm fé na Palavra do evangelho da água e do Espírito. Todos nós temos realmente que examinar o que a Palavra de Deus nos disse, e todos temos que reconhecer essa Palavra de Deus assim como ela foi escrita.
Que tipo de semente nosso Senhor semeou em nossos corações? Ele semeou a semente da Sua Palavra, o evangelho da água e do Espírito, que purificou a maldade e os pecados dos nossos corações. Através da Verdade desse evangelho, o Senhor nos ensinou como o pecado entrou em nossos corações, como nós éramos terríveis pecadores, e em que nível Ele apagou nossos pecados com esse evangelho.
Sempre que reconhecemos a maldade na nossa vida, nós primeiro devemos meditar na Palavra do evangelho da água e do Espírito no profundo, e devemos crer nela. Quando cremos verdadeiramente que Deus purificou todos os pecados que nós cometemos com a maldade do nosso coração e com nossos atos, nós seremos salvos com certeza.
Nosso Senhor está nos dizendo nitidamente aqui que quando o semeador planta a sua semente, algumas caem em terreno pedregoso. “Terreno pedregoso” aqui se refere ao coração daqueles que não reconhecem sua maldade e pecado. Todos nós somos uma descendência de malignos, mas não são muitos de nós que reconhecem essa verdade. Como o Senhor disse: “Os sãos não necessitam de médico, mas, sim, os doentes. Eu não vim chamar os justos, mas, sim, os pecadores” (Marcos 2:17), somente aqueles que admitem seu pecado e sua maldade é que receberão a remissão de pecados. Todos aqueles que reconhecerem totalmente e aceitarem o evangelho da água e do Espírito como sua salvação poderão receber a remissão de todos os seus pecados.
Todavia, a maioria de vocês pode não ter sido capaz de reconhecer o que vocês eram realmente quando ouviram pela primeira vez o evangelho da água e do Espírito. Isto porque o poder desse verdadeiro evangelho não pôde trabalhar duro em seus corações, mesmo que de alguma maneira vocês cressem nele. É por isso que o poderoso evangelho acaba se tornando um mero conhecimento em seus corações. Se sua situação espiritual está assim, nesse momento, você deve admitir sua maldade e crer no evangelho da água e do Espírito novamente. Se você compreendeu a maldade que havia em sua vida mesmo já tendo passado um bom tempo desde que você ouviu pela primeira vez o evangelho da água e do Espírito, então tudo que você tem a fazer é confirmar sua fé no evangelho da água e do Espírito baseado no que você reconheceu em si próprio.
 
 
O Terceiro Campo é o entre Espinhos
 
O terceiro campo é o campo entre os espinhos. Qual é o significado desse campo entre os espinhos? Ele signifca o coração maligno que deseja as coisas deste mundo. Jesus está nos dizendo que há aqueles que têm um coração que reconhece que o evangelho da água e do Espírito está correto, mas sua fé é tão fraca que eles rejeitam o verdadeiro evangelho porque ele parece um obstáculo para o seu sucesso no mundo. A fé daqueles que têm um desejo assim acaba fazendo-os renunciar ao seu esforço de seguir o Senhor por causa do seu desejo de possuir as coisas deste mundo. Eles são aqueles que servem a dois senhores. Sua fé é como os animais impuros que têm unhas fendidas (Levítico 11:2-8).
O coração de tais pessoas prefere mais viver para os seus desejos do que pela fé na Palavra de Deus, e como resultado, elas acabam renunciando sua fé na justiça de Deus.
As sementes que caíram entre os espinhos não brotaram, pelo menos no começo. Porque os espinhos as cobriram, bloqueando os raios do sol e as matando. Isso se refere aqueles que, por causa do seu desejo neste mundo, acabam renunciando sua fé na Palavra de Deus e O deixam.
Mesmo tendo nos tornado justos, como nossos corações podem não amar este mundo? Isso é mais do que possível para todos nós. E ainda, se nós tivermos essa fé que nos capacita para sermos batizados em Jesus Cristo, morrer com Ele e ressuscitar com Ele, se nós tivermos essa fé pelo menos, poderemos entender que esses desejos da carne para nada servem, e por meio dessa fé, nós poderemos habitar e viver em Verdade. Em outras palavras, embora nós não possamos evitar de continuar vivendo na carne, ainda assim podemos viver pela nossa fé espiritual.
No entanto, aqueles que não têm essa fé verdadeira que os capacita a morrer com Jesus e a viver com Ele acabarão morrendo esmagados pelo peso dos seus desejos carnais. Seus corações que amam este mundo, em outras palavras, impedirão seu amor a Deus, e no fim deixarão sua alma morrer. É por isso que você deve ter a fé que te capacita a morrer com Jesus Cristo e a viver com Ele. Mas você só poderá manter essa fé quando se apegar ao evangelho da água e do Espírito de todo o coração.
No final, dos quatro campos que o Senhor nos falou três nos mostram que aqueles cujos corações são como eles estão todos fadados ao fracasso, porque eles se apegam somente a sua justiça, seus pensamentos e seus desejos. Mesmo assim, o que nós precisamos entender aqui é que há outro campo que pode produzir uma safra a cem, a sessenta, a trinta por um.
 
 
O Quarto Campo é a Boa Terra
 
Que tipo de campo você acha que é a boa terra que a passagem das Escrituras aqui está falando? Jesus disse que quando a semente da vida caiu na boa terra, ela produziu uma safra a cem, a sessenta, a trinta por um.
Isso quer dizer então que se alguém é um campo bom ou um campo ruim isso foi já determinado desde o seu nascimento? Não. Não é a questão aqui dizer que alguém nasceu como um campo bom, e outros nasceram como campos com espinhos ou pedregoso.
O campo bom que a Bíblia fala se refere ao coração daqueles que têm fé na Sua Palavra. Mas eles não podem ter essa fé desde o seu nascimento. Ao contrário, eles passam a ter essa fé poderosa no verdadeiro evangelho ao reconhecer que eles eram basicamente campos à beira do caminho, assim como campos pedregosos e campos com espinhos. Eles tiveram seus corações purificados de toda sua maldade ao colocar sua fé no evangelho da água e do Espírito.
O que nós precisamos entender é que todos nascem neste mundo como pecadores e morrem como pecadores. É claro, pode haver diferenças extremas no padrão de comportamento de cada indivíduo, mas no que se refere a sua natureza humana, todos nós somos iguais, o que faz com que ninguém possa evitar de nascer como um campo à beira do caminho, um campo pedregoso, ou um campo com espinhos. Portanto, todos nós nascemos como pecadores, e assim, todos nós temos que nascer de novo crendo no evangelho da água e do Espírito.
É absolutamente indispensável que você entenda que somente aqueles que crêem no evangelho da água e do Espírito podem se tornar bons campos. Falando de outra maneira, é quando nós colocamos nossa fé na Palavra do evangelho da água e do Espírito que podemos nos tornar bons campos. Um campo bom é um coração que deseja seguir a Deus confiando na Sua Palavra.
O Senhor apagou todos os nossos pecados de uma vez por todas e nós nos tornamos Seus filhos crendo na Palavra do evangelho da água e do Espírito. Todavia, algumas pessoas entre nós ainda duvidam da sua salvação, pensando que não foram salvos de todos os seus pecados. Elas podem confessar sua fé no verdadeiro evangelho, na Igreja de Deus, e ser Seus filhos, mas uma vez que as ondas da dúvida começam a bater na sua fé enfraquecida, elas começam a pensar que não são de fato filhos de Deus, e nem justos.
Entre aqueles que vieram para a Igreja de Deus, se alguém pensar dessa forma e duvidar da sua própria salvação do pecado, mesmo que ele tenha ouvido a Palavra do evangelho da água e do Espírito pregada na Igreja de Deus, isso então só pode significar que ele ainda tem muitos problemas com sua fé. Não é exagero dizer que essa pessoa ainda vai se tornar um campo bom, mas que ele ainda pertence a um campo pedregoso ou a um campo com espinhos. Isto porque ele não admitiu primeiro sua maldade antes de colocar sua fé na Verdade do evangelho da água e do Espírito. Alguém ser salvo dos seus pecados depende dele reconhecer ou não sua maldade e depois crer no evangelho da água e do Espírito. A remissão dos seus pecados é certa depois disso. Porém se alguém pensa: “eu não posso dizer isso a ninguém, mas eu acho que há algo errado com a minha salvação,” essa pessoa pode muito bem então ser um campo pedregoso ainda. É por isso que devemos admitir totalmente a nossa maldade primeiro.
Você sabe quando nós podemos ser salvos de todos os nossos pecados? É quando nós reconhecemos nossa maldade e de todo coração nos apegamos à Palavra do evangelho da água e do Espírito dada por Deus que pode nos libertar de todos os nossos pecados. Quando em nosso coração nós cremos na Palavra de Deus e confessamos com nossos lábios, podemos então nos tornar justos e receber nossa salvação. Se alguém crê na Palavra de Deus com todo seu coração, ele admitirá todas as suas fraquezas e se apegará ao evangelho da água e do Espírito, e por causa disso ele será salvo de todos os seus pecados.
Antes, nós vivíamos apenas vidas religiosas, e por isso nós não entendíamos quem éramos realmente, que nós éramos maus. Nós não podíamos ver que estávamos indo direto para o inferno segundo a Lei de Deus. Sendo assim, nós tínhamos que reconhecer primeiro, sem errar, essa Lei de Deus que afirma que o salário do pecado é a morte, e colocar nossa fé no evangelho da água e do Espírito para sermos salvos de todos os nossos pecados.
Todos nós temos que confessar nossas fraquezas para Deus:
“Senhor, eu realmente tenho sido mal e indescritivelmente corrupto. Antes, eu levava somente uma vida religiosa, crendo em tudo como sendo meu deus. Eu tinha tanto desejo por este mundo; minha carne era tão má que eu não podia Te seguir, e meu coração era com um poço de pecados ocultos. Eu era tão mal que eu mesmo não conseguia aguentar minha própria maldade. Mas apesar disso, Senhor, Tu vieste a esta terra encarnado como um homem para me salvar de todos os meus pecados, e para fazer isto, Tu levaste sobre Si todos os pecados da humanidade ao ser batizado por João. E não apenas isso, mas Tu também carregaste os pecados do mundo até a Cruz, sobre ela morreu, e ressuscitou dentre os mortos. Ao fazer todas estas coisas por mim, Tu me salvaste para sempre de todos os meus pecados.”
“Senhor, embora eu seja deficiente diante de Ti, ainda assim eu creio que Tu me salvaste de todos os meus pecados com o evangelho da água e do Espírito. Amado Deus, eu nada mais era do que estes campos à beira do caminho, pedregoso e com espinhos, alguém que não tinha como fugir da maldição. Eu não achava realmente que eu era uma pessoa má, mas agora eu sei plenamente como sou mal. Agora, eu confesso a Ti que eu sou sujo, um verme completamente desprezível. Porém mesmo assim, Senhor, Tu vieste a esta terra por mim, apagaste todos os meus pecados, e fizeste de mim um filho de Deus. Eu coloco toda minha fé nisso, e eu te agradeço demais. Tu com certeza me salvaste com o evangelho da água e do Espírito. Senhor, eu creio nesta salvação que Tu me deste.”
Nossa fé deve ser assim. É assim que podemos ser bons campos. Ninguém nasceu como um campo bom. Todos nós nascemos como como campos pedregosos, com espinhos e à beira do caminho, e como sementes do maligno. Ninguém entre nós, ninguém mesmo, nasceu como um campo bom. Foi somente porque Jesus nos tornou bons campos com a Palavra do evangelho da água e do Espírito depois de preparar a terra dos nossos corações com a Palavra da Sua Lei, que nós nos tornamos bons campos para o Senhor.
Nosso Senhor disse que quando Ele saiu para semear as Suas sementes, havia quatro campos diferentes, mas Ele não disse que havia alguns campos que eram bons por natureza. Para nos tornarmos bons campos para Deus, devemos admitir isso em nossos corações, que nele há os três elementos dos campos ruins, e devemos aceitar o evangelho da água e do Espírito em nossos corações. Todo aquele que reconhecer que era um campo ruim se tornará um campo bom e dará frutos da salvação para Deus.
Um campo bom assim pode aceitar simplesmente a semente da Palavra de Deus como uma criança, dizendo: “Senhor, Tu estás dizendo que Tu levaste todos os meus pecados ao ser batizado? Obrigado, Senhor! Tu levaste sobre Si os pecados do mundo e morreste na Cruz por mim? Obrigado, Senhor!” Já que o próprio Deus está nos dizendo que Ele nos salvou assim, tudo que temos que fazer é agradecer a Ele o tempo todo, e crer no que Ele está nos dizendo. É assim que nós podemos realmente nos tornar bons campos. Você pode entender isso agora?
Conforme nós seguíamos com nossa vida religiosa, houve vezes em que éramos campos à beira do caminho, assim como campos pedregosos e com espinhos. Mas ao crer no evangelho da água e do Espírito, nós pudemos nos tornar bons campos. Quando nós ainda éramos campos à beira do caminho, pedregosos, e com espinhos, Deus semeou a semente do evangelho da água e do Espírito em nossos corações. Foi assim que alcançamos a remissão de pecados em nossos corações. Quando nós encontramos o evangelho da água e do Espírito, passamos a experimentar a remissão de pecados em nossos corações. Foi desde então que nós pudemos compreender bem e que a Palavra de Deus fez sentido sempre que a ouvíamos. A voz da salvação que lavou os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito passou a habitar em nossos corações.
Os corações como campos pedregosos e com espinhos são assim: “Eu tenho muito desejo por este mundo para continuar com minha vida de fé!” Ter esse tipo de fé é se colocar contra Deus. Por isso, nós devemos por outro lado fazer a seguinte confissão de fé: “Senhor, mesmo eu sendo mal dessa maneira, ainda assim Tu me salvaste de toda minha maldade. A Palavra do evangelho da água e do Espírito que Tu me deste é totalmente correta e verdadeira. Agora, eu sou uma nova criatura; as coisas velhas se passaram; e eis que tudo se fez novo (2 Coríntios 5:17). Mesmo que eu seja deficiente, todas essas bênçãos foram derramadas por Ti, porque Tu te tornaste meu Salvador.”
Somente quando temos esse tipo de fé é que nós podemos dizer que fomos completamente libertos dos nossos pecados. Aqueles que têm essa fé é que são as pessoas de campos bons que crêem no evangelho da água e do Espírito. Apenas aqueles que crêem realmente na Palavra do evangelho da água e do Espírito dessa maneira podem viver uma vida consagrada neste mundo, e apenas eles podem vencer suas fraquezas pela fé e também seguir ao Senhor. Por quê? Porque eles reconhecem que são incapazes. Ao crer que Jesus os salvou de toda sua maldade com o evangelho da água e do Espírito, eles agora se tornaram perfeitos por causa dessa fé.
Antes, nossa fé não ficava do lado de Deus, nem do lado do mundo, mas em cima do muro. Todavia, quando passamos a conhecer então nosso verdadeiro eu e reconhecemos o quanto éramos pecadores, nós só pudemos agradecer ao Senhor por ter nos salvado de todos os pecados do mundo por meio do evangelho da água e do Espírito, e nossos corações então passaram para o Seu lado. Mesmo que tenhamos seguido nosso desejo por este mundo, quando nós percebemos que estávamos indo direto para a destruição por causa dos nossos pecados, nós passamos a crer na Palavra do evangelho da água e do Espírito, e assim fomos salvos de todos os nossos pecados. E agora nós reconhecermos que é correto fazermos parte da Igreja de Deus e servirmos ao evangelho para o resto de nossas vidas.
 
 
Nós Devemos Deixar nossa Vida Religiosa e Crer na Palavra do Evangelho da Água e do Espírito
 
Quando seu coração era como o campo à beira do caminho, você teve conhecimento do evangelho da água e do Espírito, e porque esse evangelho parecia correto, você disse que cria nele. Mas o que aconteceu depois? Com o passar do tempo, os pássaros não devoraram as sementes desse evangelho que foram semeadas em você? Mesmo que você aparente ter conhecimento do evangelho da água e do Espírito, você não tem essa fé nele, nem no Espírito Santo. Em outras palavras, até mesmo aqueles que não têm o Espírito Santo se tornaram cristãos que afirmam crer em Jesus como seu Salvador, pelo menos por fora.
Foi por isso que nosso Senhor nos contou essa parábola. No começo, nós éramos campos à beira do caminho, com espinhos e pedregosos, e foi somente quando nós nos tornamos bons campos que nós pudemos produzir uma safra a trinta, a sessenta, a cem por um. Um campo bom é um coração que aceitou a Palavra de Deus admitindo primeiro que a condição do seu coração era assim mesmo, e creu que Deus salvou de forma perfeita pessoas como nós com o evangelho da água e do Espírito, que os campos do nosso coração podem se tornar bons campos. Somente estes campos bons pertencem a Deus, e produzem uma safra espiritual para Ele a cem, a sessenta e a trinta por um, pelo menos.
Se você cresse no evangelho da água e do Espírito quando você mantinha seu coração num estado como o campo à beira do caminho, você agora teria se tornado um religioso. Isso porque você não teria tido a Palavra de Deus da água e do Espírito em seu coração. O que, então, você deve fazer? Você deve ouvir a Palavra do evangelho da água e do Espírito mais uma vez, e deve admitir perante Deus que você era um grande pecador.
Se algum de nós aceitou o verdadeiro evangelho sem renunciar sua antiga religião, ele tem que crer no evangelho da água e do Espírito tudo novamente. Ele tem que entender primeiro que a fé religiosa que ele tinha até agora estava toda errada. Por exemplo, o Budismo ensina aos seus seguidores a fazer boas obras, e somente isso parece ser suficiente. O Confucionismo, por outro lado, parece particularmente adequado às relações humanas. Por isso alguns de vocês podem ter crido em alguma delas. Mas como Deus te disse que não é daí que vem a sua salvação, você passou a entender que você deve crer em Jesus para ser salvo de todos os seus pecados. Se você abandonar sua antiga religião, e começar a crer em Jesus, você se tornará aquele cujo coração passou de um campo à beira do caminho para um campo pedregoso.
Uma vez que seu coração se torne um campo pedregoso, você deve tê-lo transformado pela Lei de Deus para torná-lo um campo bom. É com a Lei que Deus revela claramente todos os pecados da humanidade. No entanto, há aqueles que não reconhecem quão pecadores eles são mesmo diante da Lei. Eles podem até admitir que são pecadores, mas não reconhecem e crêem que eles estão condenados ao inferno por causa dos seus pecados. Falando de outra forma, eles chegam somente a um entendimento superficial dos seus pecados e aceitam a Deus apenas com esse entendimento amaldiçoado.
Mas conforme eles continuam vivendo, eles começam a entender que eles ainda continuam cometendo pecados terríveis. E como eles não suportam a si mesmos, eles se tornam então religiosos hipócritas. Esses religiosos podem até dizer com seus lábios: “Eu sou alguém que crê no evangelho da água e do Espírito com meu coração. E eu quero seguir o Senhor. E eu de fato sigo a Ele.”
Porém qual é a realidade? Porque não reconhecerem em seus corações a Palavra de Deus é que eles apenas dizem que crêem mas param por aí. Porém no fim, todos eles acabam se tornando religiosos hipócritas. É porque seus corações rejeitam realmente a orientação da Palavra de Deus e se colocam contra ela é que eles acabam se tornando religiosos. Os religiosos fingem crer no Senhor e segui-Lo somente na aparência, mas porque seus corações não podem realmente concordar com Sua Palavra, eles não podem segui-Lo pela fé. Porque as pessoas falharam em crer na Palavra da água e do Espírito com seus corações é que elas não são redimidas dos seus pecados e perecem.
Meus amados irmãos, conforme vocês vão seguindo com sua vida de fé, existem vezes em que seus corações ficam endurecidos. Sua situação não é, por acaso, como a do campo pedregoso? Ou é como a do campo com espinhos? Vocês de alguma forma não poderiam ser campos à beira do caminho, poderiam? Os campos à beira do caminho são piores do que os campos pedregosos. Os campos pedregosos pelo menos aceitaram a Palavra de Deus, mas as sementes que foram plantadas nos campos à beira do caminho, ao contrário, foram devoradas pelos pássaros.
Se seu coração ainda é como os campos à beira do caminho, então você deve se arrepender e crer no evangelho da água e do Espírito. Pelo menos, os campos pedregosos têm alguma terra, e portanto as sementes podem ser plantadas. Nesses campos pedregosos, porque há alguma terra entre as pedras, quando as sementes caem ali, vem a chuva e o sol brilha, e as sementes começam a brotar. Isso significa que o campo pedregoso pelo menos não falha em crer. Significa o cristão que creu no evangelho da água e do Espírito, embora não tenha compreendido sua própria maldade.
Colocando de forma diferente, porque seus corações não puderam admitir o fato de que eles eram maus, o evangelho da água e do Espírito não pôde ser plantado profundamente neles. Os campos pedregosos significam a situação do coração daqueles que não podem aceitar o fato que seus corações são um poço de pecados. Como resultado, eles simplesmente não podem obedecer a Palavra de Deus e Sua orientação, e como consequência acabam deixando a Deus. E mesmo assim, eles têm pensamentos maus, perguntando: “Quem vai ter coragem de nos condenar por não sermos filhos de Deus? Nós também cremos no evangelho da água e do Espírito.”
Todavia, eles ainda não foram salvos. Meus amados irmãos, vocês devem admitir sua maldade perante Deus o mais rápido possível. Vocês devem admitir de forma clara a Ele que vocês são sementes sujos, que vocês são sementes do maligno. Somente então esse evangelho da água e do Espírito será plantado profundamente em seus corações.
No campo com espinhos também, o evangelho da água e do Espírito foi plantado e os ramos de vida cresceram. Mas os espinhos cobriram os ramos de vida, bloqueando o sol, e no fim fazendo com que os ramos murchassem.
Isso nos mostra que se nós desejamos demais este mundo, não podemos ter comunhão com a Igreja de Deus, nem com nossos irmãos e irmãs e os servos de Deus. Seu desejo por este mundo, seus próprios desejos, cobriram sua alma e como consequência mataram sua jovem fé. Quando tais pessoas estão morrendo espiritualmente, elas se perguntam: “Eu não entendo porque minha fé morreu já que eu cria no evangelho da água e do Espírito.”
Se seu coração começar a duvidar da sua salvação, você deve vencer todas as suas dúvidas confirmando e se apegando à Palavra do evangelho da água e do Espírito. Aqueles que são realmente salvos dos seus pecados são as pessoas de fé que crêem que o Senhor aceitou todos os seus pecados ao ser batizado por João Batista. Essa fé pode ser completa quando fazemos nossa confissão de fé que declara: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo” (Mateus 16:16). Quando o Apóstolo Pedro fez essa confissão, ele quis dizer: “Senhor, mesmo que eu seja um poço de pecados desprezível, eu creio que Tu me salvaste de todos os meus pecados com o evangelho da água e do Espírito. De agora em diante, Tu és meu Senhor. Tu és o Deus que me criaste, o Salvador que me salvaste, o meu Deus.”
Aqueles que foram salvos de todos os seus pecados completamente e de todo o coração reconhecem sua maldade e a bondade do evangelho da água e do Espírito. Assim como admitem que são maus, eles crêem que Deus salvou todos os seres humanos como eles dos seus pecados e deu a eles uma nova vida. Quando nós reconhecemos que o Senhor de fato nos salvou dos nossos pecados ao levar sobre Si nossos pecados com Seu batismo e suportando condenação por nós na Cruz, nós recebemos a remissão de pecados pela fé. Quando nós reconhecemos que o Senhor se tornou o verdadeiro Salvador para pessoas como nós e nos salvou de todos os nossos pecados é que podemos aceitar esse Senhor como nosso próprio Senhor e nos tornar um só com Ele. Como nosso Senhor nos deu o evangelho da água e do Espírito, nós nos tornarmos um com o Senhor. Embora nossa carne ainda seja fraca, mesmo assim o Senhor nos livrou de todos os nossos pecados. Essa fé nos capacita a servi-Lo, a segui-Lo, e viver com Ele e a morrer com Ele.
Em Lucas 15 temos as três parábolas que são a da ovelha perdida, da dracma perdida, e do filho pródigo. O significado dessas parábolas é que nós perdemos o nosso Senhor. Contudo você e eu agora encontramos nosso Senhor depois de perdê-Lo. E mais, este Senhor é realmente o bom Senhor. Ele é o Senhor que nos criou; que veio a nós quando nós caímos em pecado enganados pelo diabo e nos tornamos seres desprezíveis e sem valor; e que purificou todos os nossos pecados em Si mesmo, nos deu a salvação, nos tomou em Seus braços, e nos abençoou para vivermos para sempre com Ele. Foi um Senhor assim que eu e você encontramos.
Meus amados irmãos, conforme vivemos nossa vida de fé, algumas vezes achamos difícil ter comunhão com o Senhor e com Sua Igreja mesmo que nosso coração anseie demais por isso. Em tempos como estes também, nós devemos reconhecer fielmente o evangelho da água e do Espírito e toda a Palavra de Deus: devemos admitir todos os nossos pecados sempre que a Lei apontá-los com sendo pecado; devemos admitir que somos um poço de pecados que nascemos com tais pecados; devemos concordar com o decreto da Lei que diz: “o salário do pecado é a morte;” devemos reconhecer que Jesus Cristo levou sobre Si os nossos pecados de uma vez por todas ao ser batizado; devemos aceitar que Ele carregou os pecados do mundo até a Cruz, sobre ela morreu, e ressuscitou dos mortos; e devemos reconhecer que Jesus Cristo é o nosso Salvador. Se nós admitimos todas essas coisas, então nós somos salvos.
Entretanto, o que é mais importante é qual era o estado do seu coração quando você ouviu a Verdade do evangelho da água e do Espírito, se era como um campo à beira do caminho, pedregoso, ou com espinhos. Sua fé não duraria muito se você não arasse um campo ruim assim com a Palavra de Deus antes de você crer no verdadeiro evangelho. Mesmo que alguns de nós tenhamos ouvido o evangelho da água e do Espírito em tais condições, ainda há, é claro, inúmeros casos em que as pessoas alcançam a perfeição quando ouvem a Palavra várias e várias vezes. É por isso que a maioria das pessoas são salvas depois de um período considerável de tempo após terem ouvido o evangelho pela primeira vez. Se esse é o seu caso, você então é um felizardo.
Se alguém aceitar o evangelho da água e do Espírito quando não estiver cuidando da situação ruim do seu coração, sua salvação na realidade não poderá ser completa, mas se realizou somente no campo dos seus pensamentos. Falando de outra forma, se alguém não aceitar a Verdade do evangelho de forma adequada no fundo do seu coração, mas apenas entendê-la num nível teórico e intelectual, ele de fato ainda não foi salvo, por mais que com seus lábios ele confesse sua fé com todo vigor. Se, como resultado disso, essa pessoa mantiver essa condição espiritual, então será examinando seus frutos que nós poderemos entender a condição falsa da sua fé.
Aqueles que não foram completamente salvos ainda não podem dar bons frutos. Fora o bom campo, todos os outros três campos não podem ter comunhão com Deus, nem obedecê-Lo. Essas pessoas odeiam obedecer a vontade de Deus e da Sua Igreja, e elas também acham muito difícil fazer isso.
Se isso acontecer com você, você pode se surpreender com sua desobediência, e dizer: “Ah meu Deus! Isso não significa que eu ainda não nasci de novo?” Porém, eu te previno para você não se confundir assim. Toda vez que nós estivermos assim, você e eu devemos confirmar e reconhecer a Palavra de Deus uma a uma: devemos admitir que é da nossa natureza humana não reconhecer a Palavra de Deus, mas desobedecê-la, sermos maus, e não passarmos de um poço de pecados. Nós temos que confessar ao Senhor que nos pecamos, mas ao mesmo tempo, devemos nos lembrar que o Senhor mesmo assim nos salvou de todos os nossos pecados através do evangelho da água e do Espírito.
Devemos não somente entender essa Verdade, que nosso Senhor nos salvou do pecado com o poder do evangelho da água e do Espírito, apenas num nível teórico, mas devemos aceitá-la e crer nela de todo o nosso coração. É proveitoso para nós visitar pela fé o local onde o Senhor foi batizado por João Batista. Talvez seja melhor para você abrir sua Bíblia e ler a passagem de Mateus 3:13-17 palavra por palavra. Ao fazer isso, você pode definitivamente confirmar a Verdade que foi por Jesus ter sido batizado que todos os nossos pecados foram passados a Ele.
Você também deve confirmar o fato de que Jesus levou sobre Si os nossos pecados, confirmando o testemunho de João que diz: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (João 1:29). E você também deve confirmar a Verdade de que Ele carregou os pecados do mundo até a Cruz e foi crucificado até a morte ali, assim como Ele disse naquela hora: “Está consumado” (João 19:30). Ao confirmar a Verdade seguidas vezes assim, você pode ter uma fé poderosa na Verdade que Ele cumpriu toda a justiça.
Se nós reafirmarmos a Verdade em detalhes quanto mais nós pudermos, poderemos nos tornar filhos de Deus pela fé. Esse é o coração que tem comunhão com Jesus Cristo.
Dessa maneira, quando examinamos nosso coração para ver se realmente cremos ou não no evangelho da água e do Espírito, nós podemos entender então que tipo de campo nosso coração é. Se nós nos encontrarmos incapazes de dar bons frutos espirituais mesmo que nós queiramos, então devemos mais uma vez colocar nossa fé na Palavra de Deus. Devemos nos apegar à Palavra de Deus com nossos corações, crer nela e reconhecê-la: devemos primeiro admitir que temos um coração pecador e pecados pessoais, e também devemos reconhecer que somos sementes do pecado condenados ao inferno por causa dos nossos pecados. Além disso, devemos reconhecer também que o Senhor veio até nós e nos salvou de todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito. Quando nós reconhecermos dessa maneira toda a Palavra de Deus, nossa fé passará a ter raízes saudáveis, e nós passaremos a ter a fé que realmente nos salvou dos nossos pecados.
Há alguém entre vocês que tenha tido uma vida de fé por muito tempo, e dúvidas que vieram aumentando com o passar do tempo? Se você é assim, você deve então reconhecer toda a Palavra de Deus o mais rápido possível, dizendo: “Eu aceitei o evangelho enquanto eu tinha um coração como um campo à beira do caminho, pedregoso, e com espinhos, mas mesmo assim, o Senhor me salvou.” Se você admitir de todo coração perante Deus que você é um grande pecador que merece ir para o inferno, e colocar novamente sua fé no evangelho da água e do Espírito, o Senhor receberá você como um filho de Deus.
Como está escrito na Bíblia: “Mas a todos os que o receberam, àqueles que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus” (João 1:12). Se você crer na Palavra de Deus, sua alma será salva de todos os seus pecados. e mesmo que você seja deficiente em seus atos, se você admitir sua maldade e crer na Palavra do evangelho da água e do Espírito, Deus te dará condições de viver pela fé.
Basicamente falando, nós éramos seres inúteis assim como os três campos ruins, mas o Senhor nos deu a Palavra espiritual do Céu, um novo poder, uma fé santa. Ao nos dar uma mente assim e um coração que nos capacita a fazer Sua santa obra, o Senhor nos deu condições de viver segundo a Sua vontade. Toda vez que nós ouvimos a Palavra de Deus, Ele nos dá fé para obedecê-la, e como o Espírito Santo habita em nossos corações e trabalha em nossas vidas, Ele nos guia pelo caminho da justiça. É assim que nosso Senhor nos abençoa e trabalha em nós.
Meus amados irmãos, quem é o nosso semeador? É o Senhor. Quando nosso Senhor veio a essa terra para nos salvar dos nossos pecados com a água e o Espírito, Ele não cumpriu todas as coisas? Ele realmente cumpriu tudo.
Quando nosso Senhor completou dessa forma toda a nossa salvação, você e eu cremos assim desde a primeira vez em que cremos nEle? Nossos corações eram como os dos religiosos naquela época. Eu mesmo pulei de uma religião para outra naquele tempo. Todo mundo teve mais de uma religião em toda a sua vida.
Cada grupo étnico tem sua própria religião em particular. Além disso, já que a tendência cultural hoje é se tornar uma sociedade multi-étnica, muitas pessoas estão acostumadas a se identificar com duas ou três religiões ao mesmo tempo. Por exemplo, no meu país a Coréia, não são poucos os cristãos que ainda visitam xamãs ou os templos budistas para prever seu futuro sempre que eles passam por alguma crise em sua vida. As pessoas simplesmente colocam uma religião acima da outra. Algumas pessoas acabam tendo mais de 10 religiões.
Você e eu temos que admitir que embora tenhamos sido como essas pessoas, ainda assim o Senhor nos salvou com o evangelho da água e do Espírito. Infelizmente, contudo, há pessoas que afirmam ser crentes, mesmo que elas ainda tenham vestígios de alguma outra religião secular em seus corações. Em outras palavras, há certos tipos de pessoas que pensam que crêem em Deus, mesmo que a Palavra de Deus não esteja nelas, porque elas não se apegam à Palavra nem crêem nela de todo o coração. Isso é uma tragédia. É porque elas não tentam seguir o Senhor mesmo sendo assim que elas acham tão difícil conseguir isso.
Contudo, todos na verdade passam por este processo, até que eles sejam totalmente salvos pelo evangelho da água e do Espírito. Porque os campos bons também admitem que são como os campos à beira do caminho, pedregosos, e com espinhos é que quando o semeador vem e planta a sua semente, eles aceitam a semente, e é por causa disso, e por causa da Palavra de Deus, que eles se tornam bons campos e filhos de Deus. A não ser que eles reconheçam sua maldade e aceitem essa semente, isso é completamente inútil. Não importa quão bom um campo possa ser, se não há nenhuma semente, não há nenhuma obra de vida.
Todos nós devemos admitir sempre que pudermos: “Eu era mal assim, mas o Senhor me salvou de todos os meus pecados.” Nessa hora, qualquer um que admita sua natureza maligna como ela é e aceite a semente da vida em seu coração pode ser tornar um campo bom e filho de Deus. Não importa o quanto os campos do nosso coração sejam bons, se nós não aceitarmos a semente da vida, toda nossa fé é em vão. Devemos aceitar a Palavra de Deus como sendo a Verdade. Nós também devemos aceitar a Palavra segundo a Lei, para condenação do pecado, e para justiça de Deus também. Se nós aceitarmos dessa forma em nossos corações o evangelho da água e do Espírito que o Senhor nos deu, nós nos tornaremos justos perante Ele. É pela fé que nos tornamos filhos de Deus, o povo do Seu Reino, e os obreiros da Sua justiça que dão frutos de justiça.
Antes de eu vir a conhecer esse evangelho da água e do Espírito, eu continuava a viver somente uma vida religiosa. Mesmo depois que eu nasci de novo por crer no evangelho da água e do Espírito, eu me preocupava com meu futuro e com minha identidade religiosa, isto é, se eu tinha que abandonar o Cristianismo do mundo ou não. Falando de uma maneira diferente, houve vezes que eu, também, tive pensamentos tolos, achando que eu seria muito bem sucedido neste mundo, se eu continuasse na denominação a qual eu pertencia. Esse meu coração não era um campo com espinhos?
Porém, o Senhor me sustentou com o poderoso evangelho da água e do Espírito, para que eu não me desviasse do seu caminho de justiça e morresse. Então eu confirmei minha fé muitas e muitas vezes: “Senhor, Tu és o próprio Deus e meu Senhor. Para me salvar, meu Senhor veio a essa terra, levou sobre Si todos os meus pecados ao ser batizado, morrendo na Cruz, e ressuscitando dentre os mortos. Tu, ó Senhor que me salvaste, és realmente meu Senhor. Tu és o meu Salvador.” Quando eu cri dessa maneira, meu coração cresceu na fé e se tornou pleno, e a Palavra de Deus me envolveu para que eu não vacilasse nem balançasse mesmo se alguém viesse e pregasse um evangelho parecido mas falso para mim.
Meus amados irmãos, conforme nos continuamos nossa vida de fé, algumas vezes nós não temos bons campos, mas apenas campos que não são merecedores de aprovação. Mesmo assim nós ainda somos chamados filhos de Deus por causa da Palavra de Deus que Ele nos deu. Isso porque nós aceitamos a Palavra do evangelho de Deus assim como Sua Palavra sobre os nossos pecados e sobre a Lei. Porque nós reconhecemos toda a Sua Palavra assim, Deus pôde trabalhar em nossas vidas, nos fez Seus filhos e nos usa como instrumentos da Sua justiça, e edifica Seu Reino eterno através de nós.
Conforme eu continuo com minha vida de fé, quando eu vejo nossos pastores ou irmãos que pensam que eles estão firmes, o seguinte pensamento vem a minha mente: “Será que que eles pensam que sabem tudo da Palavra de Deus? Será que eles acham que a Palavra de Deus foi totalmente cumprida neles? Eu não posso entender porque eles pensam assim, quando na verdade há tantas coisas que eles não sabem até sobre si mesmos. No que se refere a mim, eu passei a ver muitas falhas que eu mesmo do fundo do meu coração não conseguia admitir. Obviamente, todas elas foram restauradas de uma vez por todas quando eu cri no verdadeiro evangelho. Isso está muito claro, mas mesmo assim, por que eles não entendem que leva tempo para que eles de fato produzam frutos espirituais abundantes pela fé?”
Para que nosso coração possa gerar uma nova vida como um fruto, nós devemos crescer, dar frutos, e esses frutos devem amadurecer. Isto é o que devemos ser, mas por alguma razão muitos dos nossos irmãos crentes pensam que todos eles são maduros e, por causa disso, estão levando uma vida de fé apenas num nível teórico. É de quebrar meu coração quando eu vejo isso.
Meus amados irmãos, sua salvação foi obtida de uma vez por todas quando vocês ouviram e creram no evangelho da água e do Espírito, mas ter sua alma alimentada não significa alcançá-la totalmente de uma vez. Foi por isso que eu comecei a escrever livros sobre o sustento, isto é, a série de crescimento espiritual, logo após ter publicado 10 títulos da minha série sobre o evangelho. Eu acabei de escrever o segundo volume sobre o Tabernáculo, e eu disse para mim mesmo: “eu finalmente construí o alicerce da Palavra do evangelho da água e do Espírito, mesmo que ainda não seja suficiente.” Eu exorto vocês, os santos recentemente nascidos de novo, a humilhar o seu coração e se alimentar incessantemente da Palavra de Deus, a fim de que vocês não pereçam com o passar do tempo.
Contudo, há pessoas que ousam afirmar que a Palavra de Deus foi perfeitamente cumprida nelas. Elas até mesmo ousam dizer que elas não têm nenhuma falha diante dos outros. Essa é realmente a questão? Absolutamente não!
Depois de receber a remissão de pecados, nós realmente passamos a nos envergonhar mais diante dos outros. Nós até pensamos que não deveríamos cometer atos vergonhosos, mas como somos apenas seres humanos, nós acabamos cometendo muitos atos vergonhosos. Antes de nascermos de novo, nós não sabíamos o quanto nós éramos maus e incapazes, mas agora, que o nosso verdadeiro eu foi revelado, nós percebemos o quanto somos maus, e por cauda disso há muito mais coisas com que devemos nos envergonhar. Nosso desejo é que o nosso verdadeiro eu não seja revelado, mas tudo que nós experimentamos é uma tristeza por causa da desilusão. Não é essa a questão? Claro que é.
Quando nós nos reunimos com nossos pastores de vez em quando, às vezes nós cantamos louvores juntos ou jogamos futebol para aliviar o stress que todos nós passamos. Quando nós fazemos isso, nós até mesmo discutimos uns com os outros por causa de coisas bobas quando estamos jogando futebol. Nós, também, temos nosso lado carnal, assim como nosso lado pecador, nosso fracasso em reconhecer por completo a Palavra de Deus, nossa busca por coisas do mundo, e tudo mais. Mas mesmo assim, através do evangelho da água e do Espírito, nosso Senhor levou sobre Si os nossos pecados, foi condenado por causa deles, ressuscitou dentre os mortos, e dessa maneira nos salvou. Ao unirmos nossos corações com a Verdade do evangelho, nós fomos salvos pela fé.
Meus amados irmãos, sempre que vocês ouvirem a Palavra de Deus, reconheçam suas próprias fraquezas e pecados, e que com certeza haverá o juízo de Deus para os seus pecados. Quando os pastores pregam a Palavra de Deus para vocês, que porcentagem dela vocês reconhecem e aceitam pela fé? Vocês podem até entendê-la muito bem, mas minha pergunta não é sobre um entendimento intelectual, mas sobre quanto vocês reconhecem em seu coração.
De uma maneira geral, a maioria das pessoas não consegue entender nem 5 por cento do que elas ouvem. Para aqueles que se tornaram maduros espiritualmente através da sua vida fiel de fé, sua fé ficou ainda mais profunda, e por isso eles entendem 10 por cento, ou às vezes até mesmo 20 por cento. Mas eu acho que é difícil para eles passar dos 50 por cento. Se alguém consegue chegar acima dos 50 por cento, ele não precisa mais de professor. É um grande feito quando as pessoas comuns entendem pelo menos 5 por cento da Palavra de Deus. Elas entendem esse tanto quando a pregação é muito longa. Se ela for curta, elas então reconhecem menos de 1 por cento de si mesmas, ou menos de 0,00001 por cento. Quando uma pregação é longa, pode ser difícil para elas manter a concentração, mas mesmo assim elas ouvem a Palavra, e elas também passam a reconhecer a si mesmas, mesmo que seja um pouquinho. Quando esse pouquinho vai se acumulando, elas se tornam frutos, e assim surge a obra da vida no coração dos santos.
É por isso que vocês não devem perder os cultos na igreja, e porque vocês devem se unir e ter comunhão uns com os outros. Não pense assim: “Eu não quero ter comunhão com essa gente simples. Eu sou diferente deles.” São as pessoas comuns que possuem as melhores qualidades do ser humano. Se cada um de nós estiver sozinho, não poderemos entender a nós mesmos, mas se nós estivermos juntos, é fácil para nós descobrir a nós mesmos. Então é uma grande alegria para nós ouvir o testemunho uns dos outros quando temos comunhão.
Através da parábola do semeador, nosso Senhor está nos dizendo que Ele salvou pessoas más como nós de todos os nossos pecados. Você consegue entender isso agora? Ao invés de nos justificarmos tendo uma confiança exagerada, devemos examinar a nós mesmos. Não seja acomodado, mas aproveite essa oportunidade para examinar a si mesmo.
Se eu disser a vocês: “Vocês precisam ouvir o evangelho em detalhes de novo,” então, alguns de vocês provavelmente ficarão ofendidos, pensando: “O que ele pensa que eu sou? Eu tenho levado uma vida de fé por mais de 10 anos, e mesmo assim ele faz pouco caso de mim.” Se você é assim, seu coração ainda é um campo ruim. Quando o pregador do evangelho prega o evangelho, ele primeiro ensina aos seus ouvintes sobre a maldade e o pecado dos seus corações através da Bíblia. Assim vocês podem ver a si mesmos enquanto ouvem a Verdade do evangelho. Para sua alma ser abençoada, vocês precisam ver seu verdadeiro eu o máximo que vocês puderem, e vocês precisam ouvir o evangelho da água e do Espírito sempre que vocês puderem. O seu respeito próprio é sempre ferido na Igreja de Deus? Você se acha um homem de respeito e sempre fica chateado com isso? Se isso acontece, seu coração ainda não é um bom campo, e você tem que arar seu coração muito bem para reconhecer o sentido da sua real existência.
Quando eu prego, é no momento que eu falo do evangelho da água e do Espírito que eu fico mais entusiasmado e cansado. É mais fácil pregar de outros assuntos da Bíblia do que pregar o evangelho. Eu posso fazer isso com uma voz branda fingindo ser muito espiritual. Mas quando eu prego o evangelho da água e do Espírito, eu tenho que revelar todas as minhas deficiências. Se eu disser que só vocês são maus, vocês não vão aceitar, mas se eu disser que eu também sou mal, vai ser mais fácil para vocês aceitarem os meus ensinamentos. É por isso que os pastores estão se expondo detalhadamente quando pregam o evangelho da água e do Espírito. Algumas pessoas podem até pensar: “Reverendo, eu realmente gostaria que o senhor não fosse assim,” mas há um propósito de eu me expor dessa maneira. E mesmo que não houvesse propósito algum, isso é o que eu sou realmente. Nosso Deus que semeia a boa semente é verdadeiro, e por isso se Ele semear, devemos então aceitar suas sementes. Se a Palavra de Deus diz: “isto é o que você é,” então tudo que nós temos a fazer é reconhecer e aceitar isso.
Nosso Senhor nos disse: “Aquele, pois, que pensa estar em pé, cuida para que não caia” (1 Coríntios 10:12). Há muitas pessoas que foram perfeitamente salvas dos seus pecados, mas ao mesmo tempo, há também muitas pessoas que não reconhecem suas deficiências na Igreja. Elas ficam surpresas com si mesmas quando suas deficiências são reveladas, e tentam justificar seus erros. Se você é assim, não tente esconder suas deficiências na Igreja de Deus, nem tente considerá-las como erros que você não deveria ter cometido. Sempre que suas deficiências forem reveladas, você deve crer que isso foi permitido por Deus para que você reconheça a bondade da Sua Palavra. Ele poderia ter feito você perfeito no momento que você nasceu de novo, mas Ele deixou você com suas deficiências, para que você venha a reconhecer a Palavra através de experiências concretas, porque senão você não a reconheceria.
Eu posso até parecer santo e espiritual quando eu prego a Palavra de Deus. Mas quando eu desço do púlpito, eu sou apenas como você. Em algumas coisas, eu sou pior que você. Ultimamente eu não tenho sido forte o bastante, e o que é pior, eu tenho lutado contra vários problemas de saúde. Mas como eu disse antes, isso me tornou sensível demais. Entretanto, falando com toda a franqueza, meu pavio curto é próprio do meu comportamento, e não totalmente por causa da minha situação.
Meus amados irmãos, por favor tenham fé na Palavra de Deus. Confessem o que vocês são, e quando a semente da Palavra de Deus cair em vocês, reconheçam e aceitem-na. Mesmo que tenhamos sido salvos de todos os nossos pecados, ainda há muito na Palavra de Deus que devemos reconhecer. Isso se aplica a todos nós, a mim mesmo, a vocês, aos seus pais e aos jovens alunos também. Não há muitas coisas sobre as nossas deficiências que nós precisamos admitir? Claro que há. Embora sejamos muito deficientes, mesmo assim o Senhor nos salvou com o evangelho da água e do Espírito. Portanto, tudo que nós precisamos fazer é reconhecer o que somos realmente, isto é, reconhecer nossas deficiências e confessar a Verdade do evangelho todos os dias.
Eu rendo graças a nosso Senhor. Ele disse que as sementes que caíssem em boa terra produziriam a cem, a sessenta, a trinta por um. Ele nos disse que aquele que tem ouvidos para ouvir, ouça.