Sermões

Assunto 22: O Evangelho segundo LUCAS

[Capítulo 16-2] (Lucas 16:1-13) Granjeai Amigos com as Riquezas da Injustiça

(Lucas 16:1-13)
“E dizia também aos seus discípulos: ‘Havia um certo homem rico, o qual tinha um mordomo; e este foi acusado perante ele de dissipar os seus bens. E ele, chamando-o, disse-lhe: ‘Que é isso que ouço de ti? Presta contas da tua mordomia, porque já não poderás ser mais meu mordomo.’ E o mordomo disse consigo: ‘Que farei, pois que o meu senhor me tira a mordomia? Cavar não posso; de mendigar tenho vergonha. Eu sei o que hei de fazer, para que, quando for desapossado da mordomia, me recebam em suas casas.’ E, chamando a si cada um dos devedores do seu senhor, disse ao primeiro: ‘Quanto deves ao meu senhor?’ E ele respondeu: ‘Cem medidas de azeite.’ E disse-lhe: ‘Toma a tua conta e, assentando-te já, escreve cinqüenta.’ Disse depois a outro: ‘E tu quanto deves?’ E ele respondeu: ‘Cem alqueires de trigo.’ E disse-lhe: ‘Toma a tua conta e escreve oitenta.’ E louvou aquele senhor o injusto mordomo por haver procedido prudentemente, porque os filhos deste mundo são mais prudentes na sua geração do que os filhos da luz. E eu vos digo: granjeai amigos com as riquezas da injustiça, para que, quando estas vos faltarem, vos recebam eles nos tabernáculos eternos. Quem é fiel no mínimo também é fiel no muito; quem é injusto no mínimo também é injusto no muito. Pois, se nas riquezas injustas não fostes fiéis, quem vos confiará as verdadeiras? E, se no alheio não fostes fiéis, quem vos dará o que é vosso? Nenhum servo pode servir a dois senhores, porque ou há de aborrecer a um e amar ao outro ou se há de chegar a um e desprezar ao outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom.’”
 
 
Eu Devo Servir ao Evangelho da Água e do Espírito Usando as Riquezas Injustas?
 
Nós podemos entender nossas falhas quando separamos a luz das trevas em nossa vida e examinamos a nós mesmos para ver se estamos vivendo na luz ou nas trevas. Muitas falhas e defeitos nossos são expostos quando examinamos nossa vida perante Deus. No entanto, quando transferimos todos eles para o Senhor, ele nos salvou e nos deu a oportunidade de servir à sua justiça. Embora sejamos muito falhos para levar uma vida como luz deste mundo de uma maneira perfeita como Jesus ou o apóstolo Paulo, no que se refere a servir ao Senhor e ser fiel a Deus, aquele que nos deu a graça da salvação e a fé, temos que ser fiéis como ele deseja que sejamos.
No texto bíblico deste capítulo, Jesus ensina os discípulos usando uma parábola. “Havia um certo homem rico, o qual tinha um mordomo; e este foi acusado perante ele de dissipar os seus bens. E ele, chamando-o, disse-lhe: Que é isso que ouço de ti? Presta contas da tua mordomia, porque já não poderás ser mais meu mordomo.” Amados irmãos, assim como somos falhos, também era falho e relapso o mordomo do texto. Embora tenhamos recebido as bênçãos do Senhor na hora certa, tanto materiais como espirituais, erramos porque não sabemos mensurar estas bênçãos. O mordomo soube que seu senhor iria demiti-lo. Ele perderia sua mordomia porque seu senhor soube que ele estava desperdiçando seus bens. E ao ver que teria que ganhar a vida de outra forma, pois seria demitido, ele ficou preocupado em como ganharia a vida. Pensando nisso, ele reuniu todos que deviam seu senhor e disse a eles para calcular o quanto lhe deviam.
Ele perguntou a um dos devedores: “Quanto você deve ao meu senhor?”
“Cem medidas de azeite”.
“Escreve cinqüenta rápido então, enquanto ainda sou o mordomo”. Depois o mordomo disse ao outro devedor: “Quanto você deve?”
“Cem medidas de azeite.”
“Toma a sua conta e escreve cinquenta.” Deste modo, ele reduziu o valor do que ele devia.
Mas para que o mordomo fez isso? Ele fez isso para o seu senhor? Não, foi para ele mesmo. Ele sabia que seria demitido pelo seu senhor e teria que ganhar a vida de alguma maneira. Então pensou que se fizesse um favor para os devedores do seu senhor, perdoando parte da sua dívida enquanto fosse seu mordomo, eles o ajudariam mais tarde.
Nosso Senhor disse que embora a atitude do mordomo tenha sido injusta, ele foi sábio. Os que ainda não receberam a remissão de pecados são fiéis a este mundo. Isso porque eles acham que este é o seu lar. É por isso que os filhos das trevas, que são fiéis ao mundo, são mais sábios que nós. Mas e nós? Já que recebemos a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito, a quem devemos ser fiéis? Já que nascemos de novo neste mundo, devemos estar aliançados com quem? Devemos ser fiéis a Deus ou ao mundo que nos persegue?
Nosso Senhor nos disse para granjear amigos com as riquezas da injustiça. Este mundo arrancou os remidos e os expulsou. Nós não somos bem vistos pelas pessoas do mundo, pois não somos fiéis a ele como elas são. Então, embora nosso corpo ainda esteja neste mundo, pelo menos nosso coração é fiel a Deus. Alguém sábio é aquele que é fiel a Deus de todo o seu coração. Esta é a lição que o texto bíblico deste capítulo nos ensina. O Senhor nos ensina com quem devemos estar aliançados na parábola do mordomo infiel.
Como devemos demonstrar esta aliança então? Amados irmãos, se examinarmos nossos pensamentos e nosso coração perante Deus, veremos que não há virtude em nenhum deles. Embora muitos de nós sejamos espirituais, há muitas coisas em nós que não são. E quando vemos estas falhas, não temos mais desculpas ou como encarar a Deus. A coisa mais sábia que podemos fazer é sermos fiéis a Jesus, o Mestre do reino de Deus onde iremos viver, com tudo que tivermos neste mundo, até com os bens e o tempo que ele nos deu. Este mundo não é a nossa morada eterna. O Deus Todo-Poderoso dará aos nascidos de novo um corpo glorioso e os fará viver para sempre no reino do Senhor. Não é neste mundo que viveremos eternamente. A quem devemos ser fiéis então? Devemos ser fiéis a Deus. Nós somos mordomos de Deus. E um mordomo tem que cuidar bem dos bens do seu senhor segundo a sua vontade, e não desperdiçá-los. Sua função é administrá-los com sabedoria, tanto para ele como para o seu mestre.
A quem devemos servir em nossa vida então? A quem devemos servir com nossos bens, nosso tempo, nossa mente, nossos pensamentos, nossas forças e em todas as situações que o Senhor nos permite passar? Devemos servir ao próprio Senhor. Temos que ser sempre fiéis ao Senhor. Esta é a vida correta de um nascido de novo. Já que as coisas do mundo nos foram confiadas só por algum tempo, qual seria a maneira mais sábia de vivermos então? Sendo fiéis ao reino de Deus. Temos que estar aliançados com o reino, onde viveremos no futuro, e com todos os santos. Vocês estão entendendo o que eu estou dizendo aqui?
O que significa granjearmos amigos com as riquezas da injustiça? Que as coisas deste mundo são todas injustas. E o que o Senhor diz que devemos fazer com elas? Que devemos fazer amigos com elas, pois “quando estas nos faltarem, nos recebam eles nos tabernáculos eternos.” Não há um ato de fidelidade a Deus maior do que usarmos o que ele nos deu na pregação do evangelho. Fidelidade é o que todo mordomo deve ter. Todos nós temos que meditar bem sobre a luz e as trevas, e entender qual o melhor caminho a seguir. Qual a direção mais sábia a tomar? Sábio não é aquele que escolhe viver para este mundo, mas o que vive para o reino de Deus. O que devemos fazer para viver sabiamente para o resto da nossa vida neste mundo? Se formos fiéis a este mundo e a esta sociedade, e ajuntarmos muitos bens e tesouros aqui, poderemos levar tudo isso para o outro mundo? Claro que não. Temos que usar o que o Senhor nos der nessa terra até o dia de irmos para o reino dos céus. E quando entrarmos no céu, o Senhor nos recompensará pela nossa fidelidade e nos dirá: “Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor” (Mateus 25:21).
 
 
Nós Vamos para o Céu e Viveremos Lá Eternamente
 
Deus nos dará um corpo glorificado para entrarmos no seu reino e vivermos lá para sempre. Nós agora vivemos como os remidos, como aqueles que receberam a remissão de pecados. Embora nossos pensamentos e nossa mente sejam maus, nosso Senhor confiou a pessoas assim uma tarefa muito importante. E esta tarefa não é outra senão servir ao seu evangelho. E se nós pregarmos este evangelho, a preciosa Palavra de Deus, muitos receberão a remissão de pecados. O Senhor nos confiou esta obra grandiosa e gloriosa.
Amados irmãos, onde devemos ser fiéis? Devemos ser fiéis a esta terra e a este mundo? Ou devemos ser fiéis ao reino de Deus? Devemos ser fiéis ao reino para onde iremos e viveremos no futuro–ou seja, temos que pregar o evangelho para que muitos possam nascer de novo, assim como devemos agradar ao Rei do reino para onde os nascidos de novo irão e viverão. Isso é viver com sabedoria. O que temos que entender aqui é qual a maneira mais sábia de vivermos para o resto da nossa vida.
Nós recebemos a remissão de pecados e somos o próprio povo de Deus. Como diz a sua Palavra: “Somos cidadãos dos céus”; e somos mesmo. Nós somos os santos do Altíssimo. Somos o povo do reino dos céus. Portanto, temos que ser fiéis a este reino em nossa vida. E é assim que deve ser a vida de um sábio.
É isso que o texto bíblico deste capítulo nos ensina. E o Senhor continua dizendo: “Nenhum servo pode servir a dois senhores, porque ou há de aborrecer a um e amar ao outro ou se há de chegar a um e desprezar ao outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom.” O Senhor nos ensina nesta parábola a viver com sabedoria neste mundo, que não devemos servir a Mamom e a ele ao mesmo tempo, pois não podemos ter dois senhores. Viver com sabedoria é agradar ao Senhor, o Mestre do nosso reino futuro. Vocês creem nisso?
Para o que devemos viver o resto da nossa vida? Por mais que alguém invista neste mundo, faça trabalhos de caridade em orfanatos ou obras sociais e ajude os menos afortunados, ele será lançado no inferno no fim se não receber a remissão de pecados. Se você não receber a remissão de pecados e nascer de novo, Deus não reconhecerá nenhuma das suas boas obras neste mundo. Acumular riquezas neste mundo e se apegar a elas não é servir ao Senhor; é apenas ser fiel a este mundo, por mais que arrecademos 500 milhões de reais ao longo da vida para ajudar na educação de crianças pobres. Deus não tem nada a ver com estas obras.
Se você ofertar a Deus, que salvou sua alma, mesmo que seja uma pequena parte dos seus bens para expandir seu reino–digo, 500 reais–você certamente será recompensado por isso. Mas se você não tiver esta quantia e ofertar menos do que isso, você também será recompensado. Quem vive para propagar o reino de Deus dentro dos seus recursos e não para servir a este mundo, é alguém que leva a vida com sabedoria. São estes que Deus abençoa e lhes diz: “Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei.” Quando o Senhor voltar, ele vai elogiar os que serviram fielmente ao evangelho: “Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o Reino que vos está preparado desde a fundação do mundo; porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me” (Mateus 25:34-36). Enfim, se vivermos para o povo de Deus, buscarmos fazer o melhor para levar os pecadores à remissão de pecados, e usarmos tudo que o Senhor nos deu para este propósito, ele nos recompensará plenamente.
Como podemos viver com sabedoria então? Sendo fiéis à vontade do Rei do reino onde vamos viver. O mordomo infiel, sabendo que ia ser demitido, reduziu a dívida dos que deviam a seu senhor. A quem este mordomo foi fiel? Ele foi fiel a si mesmo. Mas o Senhor diz que este homem foi sábio.
O Senhor disse: “Granjeai amigos com as riquezas da injustiça.” Temos que ser fiéis ao reino de Deus e à pregação do evangelho. Mas será que temos condições de fazer isso? Somos 100% perfeitos e santos? Embora tenhamos sido feitos perfeitos crendo no Senhor, todos os nossos atos são perfeitos também? Será que nossa mente e nossos pensamentos também são perfeitos? Nossos planos são perfeitos? Nós temos muitas falhas. Então como alguém como nós pode ser aprovado por Deus e viver com sabedoria? Não tem outro jeito senão sendo fiel ao seu reino.
Mas ser fiel não significa dar tudo que possui. Pelo contrário, significa fazer o melhor para cumprir nossa tarefa e fazer a vontade do Rei do reino em que viveremos; e só nós podemos fazer isso. É isso que significa ser fiel.
A Bíblia tem passagens difíceis. Um exemplo disso é o texto deste capítulo; ele considera sábio um mentiroso. Quando eu estava no seminário, eu fiz um trabalho que consistia em escrever três sermões nesta passagem. Mas ao lê-la naquela época, eu não entendi por que Jesus disse que o mordomo era sábio, já que ele mentiu. Eu então peguei um comentário, copiei tudo de lá e acabei conseguindo a nota que precisava para passar.
O texto bíblico deste capítulo fala dos nascidos de novo abertamente: seja fiel em sua vida, viva com sabedoria, não viva em vão. Apesar de não termos muitos bens agora, ainda assim podemos viver com sabedoria. Temos que viver com sabedoria para nós mesmos. Temos que viver para o reino onde viveremos no futuro. Temos que viver pela recompensa que receberemos quando chegarmos neste reino. Então, amados irmãos, não devemos nos apegar a coisas inúteis.
Algumas mães são tão super protetoras que dão presentes para os professores de seus filhos, inclusive dinheiro. Mas você sabe como estas mães tratam a Igreja de Deus? Elas bajulam os professores de seus filhos com presentes, mas tratam a Igreja de Deus com indiferença. Se você é uma delas, pare de agir assim. Isso é tolice. Não tenha uma vida tola. Vocês precisam entender com quem devem estar aliançados. Para ser sincero, é uma tolice vive para si mesmo ajuntando riquezas nessa terra. Se usarmos nossas riquezas de modo correto, segundo nosso desejo espiritual, isso será algo muito sábio da nossa parte. No entanto, é uma tolice ajuntar tantas riquezas neste mundo que não poderão ser usadas nem ao longo de toda uma vida.
Certa vez eu ouvi de uma mulher nos Estados Unidos onde, depois da sua morte, descobriam centenas de milhares de dólares escondidos debaixo do tapete da sua casa. Só que ela morreu de fome. Que loucura é essa? Quem gastará todo esse dinheiro agora? Já que ela morreu sem nenhum parente, o governo usará o dinheiro em obras públicas. Que grande tolice a dela! Você quer guardar seu tesouro nessa terra? Quando este mundo for incinerado na Grande Tribulação, ele queimará com ele.
Pense nisso com cuidado. Que tipo de vida vale mais a pena levarmos nessa terra? Aquela que vivemos para nós, pois servimos ao evangelho também para o nosso bem. Nós seremos elogiados e recompensados pelo Senhor, o Rei dos céus, se nos dedicarmos à pregação do evangelho em nossa vida. O Reino Milenial está à nossa espera. Nós vivemos de maneira correta para o nosso próprio bem. Nós vivemos para nós mesmos, e não para os outros. Isso soa estranho para você? Pode ser, mas falando francamente, é assim mesmo.
Meu corpo e minha alma serão transformados para eu viver no reino do Senhor por toda a eternidade. É por isso que eu prego o evangelho, para reunir muitas pessoas para viver comigo. Há poucas pessoas que viverão neste reino comigo. É por isso que eu me dedico à pregação do evangelho. Eu creio que o Senhor jamais deixará os fiéis com os infiéis. Apesar de não saber quando o Senhor me recompensará com o Reino Milenial, eu tenho plena certeza que receberei esta recompensa. Eu creio que fazer a vontade do Senhor é fazer a minha própria vontade. Eu tenho certeza que quando os santos procuram fazer a vontade do Senhor e servir o evangelho, eles também estão cuidando dos seus familiares e descendentes. Crer em Deus é algo para o nosso próprio bem. Nós temos que crer em Deus para recebermos a remissão de pecados e entrarmos no céu. E temos que viver com sabedoria também. Não sejam fiéis às coisas inúteis. Vocês têm que levar uma vida santa.
 
 
Jesus Nos Disse para Granjear Amigos com as Riquezas da Injustiça
 
Jesus nos disse para granjear amigos com as riquezas da injustiça. Até para fazer amigos é preciso ter dinheiro. Sem dinheiro é difícil viver e se relacionar. É difícil fazer amigos assim. Então, temos que ter dinheiro para fazer amigos. Temos que ter dinheiro para pregar para nossos amigos. Naturalmente precisamos do dinheiro que o Senhor nos dá neste mundo para pregar o evangelho. Mas por que os santos precisam ganhar dinheiro nessa terra? Para pregar o evangelho e fazer amigos. Mas não devemos ganhar dinheiro do modo ilícito. Temos que ganhá-lo sem violar a lei nem ficar com peso na consciência, pois com este dinheiro é que serviremos ao evangelho.
Os santos têm que se dedicar ao trabalho nessa terra para fazer amigos espirituais. Procure gastar o dinheiro suado que você ganha com seus amigos para o bem do evangelho, leve-os para jantar e aproveite a oportunidade para pregar o evangelho para eles. Isso com toda a certeza te ajudará a pregar o evangelho para eles. Mas se você for pregar o evangelho para eles sem querer gastar seu dinheiro, isso não vai dar em nada.
Não podemos nos esquecer que o Senhor nos disse para vivermos com sabedoria. E para vivermos com sabedoria, nós temos que ganhar dinheiro. Temos que fazer dar o melhor de nós para ganhar dinheiro e usá-lo na pregação do evangelho. É inútil gastar cem mil reais no mundo. Mas se gastarmos este valor no evangelho, isso dará fruto dez, cem vezes mais. Se você for a um bar e der cem reais ao barman, ele com certeza vai te agradecer muito. Mas se você gastar isso no evangelho do Senhor, este dinheiro será gasto numa causa muito nobre e ninguém vai reclamar de você pelas costas. Portanto, temos que gastar nosso dinheiro suado com sabedoria.
O Senhor nos diz claramente no texto bíblico deste capítulo: “Granjeai amigos com as riquezas da injustiça.” Dinheiro é muito importante na pregação do evangelho. Mas é claro que o evangelho não pode ser pregado só com dinheiro. Também precisamos de fé, da Igreja de Deus, de leitores espirituais, obreiros fiéis e várias ferramentas como livros e computadores, e daí por diante. Mas isso não muda o fato de o dinheiro ser muito importante na pregação do evangelho. Nós temos que ser fiéis a esta obra. Melhor dizendo, ao invés de sermos fiéis a outra coisa, temos que usar nossos recursos com o Senhor, na pregação do evangelho, pois temos que servir ao nosso Mestre. A Bíblia diz: “O ímpio toma emprestado e não paga; mas o justo se compadece e dá” (Salmos 37:21). Os justos se alegram em dar. Eles têm um coração disposto a isso. Jesus disse que aqueles são mais abençoados do que quem recebe.
Todos precisam trabalhar para ganhar dinheiro, menos os pastores integrais. Mas para ser bem sincero, até os pastores integrais têm que ganhar dinheiro para servir ao evangelho, como fez o apóstolo Paulo. E todos precisam saber como usá-lo tanto na família como na igreja. Se você e eu nos apegarmos ao dinheiro, como se fôssemos viver mil ou dez mil anos nessa terra, jamais serviremos ao evangelho. Isso é servir ao mundo. O que devemos servir mais, ao mundo ou ao evangelho? A coisa mais sábia a fazer é separarmos parte das nossas finanças para suprir as necessidades básicas da família e a educação dos nossos filhos, e usar o restante no evangelho.
No fim da nossa vida, nós olharemos para trás e veremos como vivemos perante Deus. Por mais que tenham dado pouco, os que usaram seus bens de modo correto perante o Senhor receberão a gloriosa coroa da justiça, enquanto que aqueles que viveram para o mundo, ao invés de receber uma coroa, serão punidos. Estas pessoas serão repreendidas pelo Senhor assim: “Por que vocês viveram somente para si mesmos quando eu confiei a vocês minha obra da justiça?”
Uma vida sábia é aquela dedicada ao evangelho. A Bíblia diz que quer comamos, bebamos ou façamos qualquer outra coisa, devemos fazer tudo para o Senhor. O Senhor exige nossa lealdade. Embora todo ser humano seja fraco e falho, os que são fiéis seguem o Senhor com todas as suas forças, e ele, por sua vez, dará a todo aquele que o serve toda a capacidade de cumprir sua obra, seja ela simples ou não. Todavia, se alguém guardar para si seus bens, mesmo que tenha uma riqueza que possa compartilhar, ele não estará sendo fiel ao Senhor e muito menos sábio.
Nós temos que viver com sabedoria. Quando nós lemos as epístolas paulinas, vemos que houve irmãos que seguiram o apóstolo Paulo e o serviram em seu ministério. As igrejas que Paulo pregou a Palavra de Deus o serviram, mas algumas delas não fizeram isso, e sim os irmãos que o seguiam. A estes o apóstolo Paulo chamou de seus colaboradores e os descreveu como obreiros da justiça, seus irmãos e mensageiros de Deus. E embora eles mesmos não tenham pregado o evangelho, eles trabalharam com o apóstolo Paulo levantando recursos para seu ministério. E foi justamente por causa da sua fidelidade que o apóstolo Paulo os chamou de mensageiros de Deus.
Amados irmãos, eu quero pedir a vocês que trabalhem duro pelo evangelho. Eu desejo que vocês prosperem. Mas, por outro lado, não procurem prosperar para si mesmos, mas vivam para o evangelho.
Alguns olham para os membros da igreja e pensam assim: “Parece que todos aqui são pobres e só eu sou rico. Eu teria que dar tudo que tenho para equilibrar as coisas então.” Então eles param de frequentar a igreja. Estes são infiéis. Por acaso alguém na igreja disse que eles têm que dar tudo que possuem? Não, claro que não! Deus sabe muito bem que todos nós temos que cuidar da nossa família e suprir nossas necessidades básicas como alimento e moradia. Eu já disse algumas vezes para os irmãos fazerem muitas doações porque são ricos? Não, quem faz isso é ganancioso e só quer algo para si. Por mais que nós tenhamos pouco, se Deus nos der saúde, tempo e inteligência, temos que trabalhar duro para ganhar dinheiro e usá-lo para servir ao Senhor na pregação do evangelho. A coisa certa a fazer, melhor dizendo, servir ao Senhor com o melhor que há em nós.
Aqueles que possuem habilidades devem servir ao Senhor com dedicação nas áreas onde melhor puderem servi-lo. Alguns dizem até que querem servir ao Senhor fielmente, porém não fazem isso porque não tem dinheiro. No entanto, dinheiro não é problema; todos podem fazer isso sem dinheiro. Nosso Senhor disse que as riquezas da liberalidade são abundantes na mais profunda pobreza. Quanto menos nosso coração estiver neste mundo, mais ele estará em Deus. Mas se nosso coração estiver no mundo, para ser bem sincero, nossas ofertas a Deus serão menores.
Amados irmãos, vocês e eu não estamos envolvidos com a obra de Deus o tempo todo, então devemos trabalhar duro para ganhar muito dinheiro neste mundo. Dinheiro é muito importante, e se os nascidos de novo estiverem dispostos a ganhá-lo, fizerem seu melhor e orarem a Deus, eles serão bem mais sucedidos do que qualquer um. Por acaso há alguém entre nós que não consegue ganhar dinheiro? Se eu não tivesse entrado para o ministério, eu poderia trabalhar duro e ganhar muito dinheiro, por mais difícil que fosse. Se alguém estiver disposto a servir ao evangelho materialmente, ele pode ganhar de dois a três mil reais por mês. O dinheiro está sempre em movimento, passando de um para outro, circulando. Tudo que temos a fazer é ganhá-lo. Todos nós podemos fazer isso. Então, amados irmãos, eu aconselho todos vocês a trabalhar muito, ganhar muito dinheiro e viver com sabedoria, fazendo uso do seu dinheiro não somente com vocês mesmos, mas também no evangelho.
Muitos hoje trabalham duro porque precisam de dinheiro para pagar seu estudos e ter uma melhor graduação. Todos podem ganhar e guardar dinheiro, mesmo que sejam simples e não tenham muito estudo. Mas muitos desistem e nem tentam porque só querem viver para si mesmos e tudo que fazem é para si também. Mas é para o evangelho que temos que trabalhar duro e com toda dedicação. Só assim dez reais se tornarão mil, e depois dez mil. A Bíblia diz que os pastores que se entregam ao evangelho, ao reino, são abençoados. Mas se os pastores do reino quiserem comer e beber só para satisfazerem a si mesmos, a Bíblia diz que eles serão repreendidos severamente.
Amados irmãos, temos que nos dedicar. Não podemos desperdiçar nossos dias. Se trabalharmos duro um dia, ganharemos cinquenta reais, mas se ficaremos em casa sem fazer nada, como o preguiçoso que disse: “Um leão está no caminho; um leão está nas ruas”, em pouco tempo a pobreza virá e passaremos fome como o leão (Provérbios 26:13). Como teremos tempo de pregar o evangelho se formos preguiçosos? Há muitos lugares que podemos ir para pregar o evangelho, dependendo da estação: se o tempo estiver frio e chuvoso, nós podemos pregar nos hospitais; se estiver muito quente e abafado, podemos pregar nos bancos, que têm ar condicionado. Sempre há um lugar onde podemos ir para pregar o evangelho. Se o pregarmos a todas as almas nos quatro cantos do mundo que ainda não foram salvas, nossa vida valerá muito mais a pena do que se ficarmos sem fazer nada.
Amados irmãos, precisamos ter um alvo para ganhar dinheiro. Jesus nos disse para fazer amigos com as riquezas da injustiça. Devemos ter dinheiro para Jesus e para ganhar almas. E temos que usar nosso dinheiro conosco e para ganhar almas. Isso é sabedoria, trabalhar duro para ganhar dinheiro para Deus e para o bem das outras almas. Devemos gastá-lo conosco e com o evangelho. Isso é viver com sabedoria na presença do Senhor. Não ganhem dinheiro só para si mesmos, mas orem a Deus e digam: “Senhor, me ajude a ganhar muito dinheiro. Me ajude a servir ao evangelho o máximo que eu puder.”
Nós temos que viver com sabedoria. O que podemos ter de melhor? Tudo que temos é a remissão de pecados. E mesmo se fôssemos santos, que benefício isso traria a Deus? Mesmo se pecássemos, que mal isso faria a Deus? Mas Deus nos salvou e quer algo de nós, seu povo santo. E o que ele quer é a nossa lealdade. Embora sejamos falhos, ele quer que sejamos fiéis a ele. Mas em prol de quem? Em prol do Rei, do reino de Deus e de todas as pessoas. Eu sei que no fim seremos recompensados pela nossa fidelidade, mas não é por isso que devemos ser fiéis a Deus. Temos que fazer algo que vale a pena em nossa vida. E como ela não vai durar muito, temos que fazer algo que vale a pena enquanto ainda é tempo.
Nossa vida é como um rio. Assim como um rio flui, nossa vida passa bem rápido. O Natal está chegando e logo estaremos nos despedindo deste ano e desejando feliz ano novo uns aos outros. E o tempo continuará passando rápido assim, logo as flores vão brotar nos campos, o verão chegará e então teremos nosso retiro para treinamento de discipulado de verão. Então chegará o outono e as folhas começarão a cair, e então faremos o retiro para treinamento de discipulado de inverno. Aí então mais um ano se passará em nossa vida.
Se colocarmos um barquinho de papel no rio que cruza o centro de treinamento de discipulado em Inje, ele logo chegará aqui. As águas de Inje fluem rápido até aqui. E quando tempo passa, não tem como voltar atrás. É por isso que temos que viver todos os nossos dias com sabedoria. Temos que viver com sabedoria e não confiar nos outros. Embora nossos pais tenham nos gerado, não temos que nos submeter a tudo que eles querem. Só temos que ser gratos a eles por terem nos criado até crescermos.
Amados irmãos, eu aconselho a todos vocês a viver com sabedoria. E eu peço a vocês que sejam fiéis a Deus. Somente os que são fiéis a Deus não servem a este mundo; aqueles que servem ao Senhor podem ser fiéis a Deus realmente. Os que são muito apegados às coisas do mundo não podem ter fé em Deus nem receber suas bênçãos.
Deus ouve e presta atenção às orações dos que são fiéis à sua obra, e se interessa muito por tudo que eles dizem. E ele derrama sua graça sobre eles. Mas se não fizermos a obra de Deus depois de sermos salvos, não formos fiéis à obra do Senhor e acabarmos desistindo dela, Deus também desistirá de nós. Ele dirá: “Já que vocês não querem saber de mim, eu não quero saber de vocês também. Nos veremos no fim então.”
Por que Deus não quer saber daquele que não cumpre nem mesmo uma simples obra que lhe foi confiada? Podemos ver muito bem que por mais que alguém seja falho, se ele for para a igreja e servir ao Senhor no que ele puder, Deus o abençoará mesmo que sua obra seja grande ou simples, e derramará sobre ele sua graça sempre que ele orar.
Viver na luz é buscar o céu, as outras almas, o evangelho e o Senhor, não o bem de si mesmo. Não é buscar o mundo nem as coisas que aqui há. Jesus nos disse que devemos fazer amigos com as riquezas da injustiça. Mas se não servirmos ao Senhor com nosso corpo e nossos bens, eles serão usados para o pecado. Se não usarmos nosso corpo e nossos bens para o Senhor, acabaremos desperdiçando-os com coisas inúteis. Foi por isso que o Senhor nos disse que devemos fazer amigos com as riquezas da injustiça.
Temos que levar uma vida de fé e com sabedoria. Olhe para si mesmo agora e analise sua vida para ver se há sabedoria nela. Se deixarmos nossa vida passar, ela nunca mais voltará. Então, amados irmãos, temos que levar uma vida de fé. Temos que viver com sabedoria. Sempre que tivermos a oportunidade, temos que fazer a obra que trará a aprovação e as bênçãos de Deus. Não devemos investir muito da nossa vida em coisas inúteis deste mundo ao invés de servirmos ao Senhor. E já que a Palavra de Deus nos diz que devemos fazer amigos com as riquezas da injustiça, eu oro ao Senhor que nos dê sabedoria para fazermos isso realmente e usarmos as coisas deste mundo, nosso corpo, nossa mente e nossos e bens para a valiosa causa de Deus.