The New Life Mission

Sermões

Assunto 22: O Evangelho segundo LUCAS

[Capítulo 16-7] (Lucas 16:19-25) Agora é a Hora de Acordarmos do Nosso Sono

(Lucas 16:19-25)
“Ora, havia um homem rico, e vestia-se de púrpura e de linho finíssimo, e vivia todos os dias regalada e esplendidamente. Havia também um certo mendigo, chamado Lázaro, que jazia cheio de chagas à porta daquele. E desejava alimentar-se com as migalhas que caíam da mesa do rico; e os próprios cães vinham lamber-lhe as chagas. E aconteceu que o mendigo morreu e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico e foi sepultado. E, no Hades, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão e Lázaro, no seu seio. E, clamando, disse: ‘Abraão, meu pai, tem misericórdia de mim e manda a Lázaro que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama.’ Disse, porém, Abraão: ‘Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro, somente males; e, agora, este é consolado, e tu, atormentado.’”
 
 
O Senhor nos diz no texto bíblico deste capítulo que não devemos nos preocupar somente com as coisas do mundo como prosperidade material. O que importa realmente não é se alguém é rico neste mundo, e sim se ele é feliz por ter acesso ao reino de Deus. É isso que o Senhor está ensinando na parábola sobre o homem rico e o outro pobre do texto bíblico deste capítulo.
Nesta parábola o Senhor conta a história de um homem rico que, após ter uma vida próspera e sem nenhuma preocupação neste mundo, tem uma morte tranquila. Quando ainda em vida, este homem vestia-se de púrpura e linho finíssimo, tinha muitos servos e uma vida sem preocupações, e desfrutava de muita riqueza. Mas quando morreu, ele acabou indo para inferno.
O homem rico foi lançado no fogo do inferno e sofreu de uma sede terrível. Lázaro, por outro lado, um pobre mendigo que vivia às portas da casa deste homem rico e comia as migalhas que caíam da sua mesa, foi para o céu depois que morreu. Quando vivia nessa terra, Lázaro sobrevivia dos restos que jogavam fora na casa do homem rico, mas depois da sua morte, ele foi para o céu, ao contrário do homem rico.
O texto bíblico deste capítulo diz que Lázaro “foi levado pelos anjos para o seio de Abraão.” Isso quer dizer que Lázaro foi para o reino dos céus, para onde Abraão foi antes dele. Em outras palavras, Lázaro foi para o reino dos céus onde há lindas flores e melodias maravilhosas, onde seria servido por toda a criação e todos os anjos, onde o Senhor estaria com ele. Apesar de Lázaro ter sido um mendigo neste mundo, ele pôde entrar no magnífico reino de Deus. Mas o homem rico, ao contrário, foi para o inferno.
Podemos entender claramente nesta passagem que nossa vida carnal neste mundo não vale nada. Por essa razão, temos que confiar sempre no Senhor, o Mestre dos céus, e pregar o evangelho enquanto vivermos nessa terra. Mas apesar disso, amados irmãos, nossa visão não é tão limitada que nos leva a basear nossa felicidade ou infelicidade naquilo que podemos ver? E nós sabemos que isso está errado. Na verdade, temos que entender que a vida neste mundo não é tudo que importa. Em outras palavras, não importa como vivemos neste mundo, e sim onde vamos depois da morte.
O ser humano é como a neblina da manhã, ou seja, algo passageiro que logo acaba, vindo depois o juízo. Portanto, o importante não é o quanto prosperamos neste mundo, mas o que acontece depois da nossa morte–ou seja, se nós seremos recebidos no seio de Abraão como Lázaro ou lançados no inferno como o homem rico. Amados irmãos, devemos sempre nos lembrar que o que virá depois da vida neste mundo é mais importante do que o que temos aqui.
Por mais que não queiramos falar sobre o céu e o inferno, a questão da vida após a morte é mais importante do que tudo nessa vida. No fim, a condição de alguém depois da morte e onde ele acabará é mais importante do que ter uma vida de riquezas neste mundo. Temos que nos lembrar que nossa vida neste mundo não é tudo que importa. A questão mais importante é como viveremos no mundo vindouro. Por mais que alguém seja rico neste mundo, se ele não tiver escolha senão ser lançado no fogo do inferno e sofrer como o homem rico de texto bíblico deste capítulo, sua vida será um completo fracasso. Por outro lado, se alguém tem a fé que o levará ao reino celestial de Deus, sua vida será mil vezes melhor do que aquele que sofrerá tanto no inferno que desejará ter uma gota d´água em sua língua, por mais que o primeiro tenha sido mais pobre do que o segundo em sua vida neste mundo.
 
 
Como Devemos Ver os Pecadores Quando Olhamos para Eles?
 
Quando olhamos para a alma das pessoas, temos que ver se elas receberam a remissão de pecados e para onde elas irão depois da morte, ao invés de ficarmos olhando como elas vivem neste mundo. Tendo em mente a parábola do homem rico e Lázaro, temos que olhar para a alma das pessoas com uma visão espiritual ampliada, crendo na Palavra de Deus e pregando o evangelho neste mundo. Devemos ter compaixão destas almas que estão condenadas ao inferno e viver para pregar o evangelho a estas almas perdidas sempre que possível, a fim de que elas sejam salvas.
Amados irmãos, muitos neste mundo têm uma vida de luxo e não se preocupam com nada. Outros têm uma vida miserável de pobreza e infelicidade. Mas se pensarmos no que aconteceu com o homem rico e Lázaro depois da morte, podemos ver facilmente o que de fato é importante. Enquanto vivia neste mundo, Lázaro comia as migalhas que caíam da mesa do homem rico; outra maneira de dizer que ele comia lixo. O homem rico, por outro lado, sempre teve os melhores alimentos e se vestiu com roupas finas por toda a sua vida, morreu em paz e sem nenhum sofrimento. A priori, parece que este homem rico teve uma vida muito significativa, mas o lugar para onde foi sua alma depois da sua morte é mais importante do que a vida que ele desfrutou neste mundo.
Mas será que você não está pensando assim agora? “Eu não me importo com o que vai acontecer depois que eu morrer. Tudo que me importa é desfrutar da minha riqueza e ter uma vida confortável enquanto eu tiver vida.” Mas isso está errado. Assim como não há vitória sem luta, o que importa realmente é o resultado final. Por mais que você esteja passando dificuldades agora, se no fim da estrada você alcançar seu objetivo e o resultado final da sua luta for a recompensa, tudo ficará bem então. Nosso fim deve ser melhor do que nosso começo. Só assim nossa vida terminará bem e poderemos dizer que tivemos uma vida valiosa e importante.
Sempre que encontrarmos alguém, temos que perguntar a ele: “Sua alma vai para o inferno ou para o céu?” Em outras palavras, temos que lidar com todos considerando se eles vão para o inferno ou para o céu no fim da sua vida. Se sua alma está condenada ao inferno, é nosso dever pregar o evangelho para eles então, a fim de que eles possam escapar do inferno.
Amados irmãos, muitas pessoas descobrem depois da morte que sua vida vai mudar drasticamente. E muitas delas, surpreendentemente, depois de terem tido uma vida próspera neste mundo, acabam numa situação totalmente adversa depois da morte. Mas há outros que, embora tenham tido uma vida miserável de pobreza neste mundo, creem no evangelho da água e do Espírito, recebem a remissão de pecados e a salvação, entram no reino dos céus e encontram o Senhor. É muito comum encontrar pessoas que não se preocupam com nada neste mundo, mas acabam numa situação adversa depois da morte. Em suma, nossa vida neste mundo atual não é tudo que importa. Uma vida muito mais longa nos espera no mundo vindouro. E você tem que guardar no coração o que eu acabei de dizer, que a vida que temos neste mundo não continuará necessariamente no mundo vindouro.
Muitos acham que por viverem como reis neste mundo, também viverão como reis no mundo vindouro. Por exemplo, quando um rei morria antigamente, acreditava-se que levaria seu poder para o mundo vindouro. Então, seus súditos, servos, concubinas e esposas eram enterrados vivos junto com ele. E esta não era uma prática absurda apenas, mas desumana. Se você acha que um servo continuará sendo servo e um rei continuará sendo rei no mundo vindouro, você está redondamente enganado.
Como eu disse antes, embora Lázaro tenha sido um mendigo neste mundo, depois da morte ele foi recebido no seio de Abraão, enquanto que o rico que teve uma vida abastada nessa terra foi lançado no inferno. E o fogo do inferno era tão quente que ele disse: “Abraão, meu pai, tem misericórdia de mim e manda a Lázaro que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama.” O homem rico disse isso porque ainda não tinha consciência do que estava acontecendo. Ele deve ter achado que Lázaro ainda era um mendigo. Apesar de estar sofrendo no fogo do inferno, ele ainda achava que Lázaro era aquele mendigo que mendigava na porta da sua casa comendo as migalhas que caíam da sua mesa. Melhor dizendo, o homem rico disse isso porque ainda achava que podia fazer o que quisesse com Lázaro, embora a situação tenha mudado. Esta é a ilusão que muitas pessoas terão.
Embora essa vida atual que vivemos na carne não seja nada, muitos acham que ela é o padrão para julgar todas as coisas. Por essa razão, precisamos ver muito bem como vamos lidar com as pessoas–ou seja, como nos achegaremos a elas. Devemos julgá-las segundo as suas riquezas, fama, beleza e conhecimento, ou devemos olhar para elas por um ângulo diferente? Precisamos pensar bem nessa pergunta. Sempre que vermos as pessoas, temos que olhar para elas e considerar se sua alma irá para o céu ou para o inferno.
Qual o padrão que as pessoas usam para julgar os outros? Para os que não fazem parte do povo da fé, o padrão é aquele pelo qual eles podem prosperar materialmente neste mundo. Eles não se preocupam com os meios; contanto que prosperem, tudo que importa é sua felicidade, e não como conseguiram essa prosperidade, por mais que tenham matado ou roubado para conseguir isso. Este é o padrão que eles usam para julgar as pessoas, eles mesmos e tudo mais. Mas não é isso que é importante. Felizes mesmo são aqueles cujo coração foi liberto, que foram salvos do pecado para desfrutar a paz, e receberam a remissão de pecados em sua vida.
O que pensamos sobre isso então? Como devemos abordar as pessoas? Nós temos que ver se elas vão para o céu ou para o inferno. Melhor dizendo, devemos ter compaixão daqueles que estão condenados ao inferno. E no que diz respeito aos que vão para o céu, temos que ser gratos a Deus por eles e considerá-los pessoas abençoadas.
 
 
O Sistema de Valores Está Muito Abalado Nestes Últimos Dias
 
O bem maior do mundo hoje é a sua riqueza. E podemos dizer com toda segurança que esta é a era de ouro para os ricos. A maioria das pessoas nos países desenvolvidos é próspera. Mas nos países subdesenvolvidos, por outro lado, as pessoas ainda se preocupam muito com suas necessidades básicas como alimentação, vestuário e moradia. Os norte-coreanos fazem parte destes povos pobres, e algo que muito nos entristece é ver nossos irmãos da Coreia do Norte sofrendo assim.
Podemos dizer que se alguém mora num num país rico e é rico também, se ele ainda não recebeu a remissão de pecados, isso é o mesmo que enfrentar a fome. Pior ainda, sua vida no mundo vindouro será miserável. Você deve ter familiares ou parentes que estão muito seguros de si porque são ricos, apesar de não terem recebido a remissão de pecados. No entanto, se pensarmos um pouco mais sobre isso, veremos como eles são miseráveis. A que estão destinados aqueles que não receberam a remissão de pecados? Todos eles estão destinados ao inferno. É por isso que eles são miseráveis. Por mais que sejam bonitos, ricos e poderosos, no fim todos eles serão lançados no inferno. E por mais que eles vivessem mil anos, do que serviria tudo que possuem neste mundo? Amados irmãos, todos que não receberam a remissão de pecados estão condenados ao inferno.
Essas almas são de fato miseráveis. Eu não estou dizendo isso porque recebi a remissão de pecados, mas porque essas almas são mesmo miseráveis porque estão condenadas ao inferno. Temos que entender muito bem que o céu e o inferno existem mesmo. E também temos que entender muito bem que estas almas irão mesmo para o inferno. E já que todas elas estão condenadas ao inferno, do que adianta ter tanto poder, dirigir um Mercedes ou jogar dinheiro pela janela? Dirigir um Mercedes e ter outros carros luxuosos é jogar dinheiro fora. Eu nunca dirigi um carro desses, mas sei que eles gastam muito combustível.
Se eu quisesse, eu poderia comprar um Mercedes hoje mesmo. Quanto custa um Mercedes? Cinquenta mil dólares? Eu poderia comprar um se quisesse. Se eu cortasse minhas despesas e vivesse somente com o necessário, eu poderia comprar um Mercedes, ou pelo menos cinco, e sair dirigindo por aí. Isso seria possível se eu me apertasse um pouquinho. Você acha que eu não dirijo um Mercedes ou um BMW por aí porque não tenho dinheiro? Não, eu não dirijo um carro luxuoso porque isso não tem nada a ver com o lugar para onde eu irei depois que morrer. Todo pecador está condenado ao inferno, por mais que dirija um carro luxuoso. Melhor dizendo, mesmo que você tenha o carro mais luxuoso deste mundo, ele não vai poder te levar para o céu. Nenhum carro de alta performance deste mundo pode nos levar para o céu. Que diferença faz alguém condenado ao inferno dirigir um BMW, um Mercedes ou uma lata velha? O carro que dirigimos neste mundo é totalmente irrelevante para o lugar onde iremos depois da morte.
Um carro pode nos levar de um lugar para o outro, mas só dura por pouco tempo neste mundo. Que diferença faz então se eu dirijo um carro luxuoso ou popular? Felizes mesmo são os que vão para o céu, e infelizes são os que vão para o inferno. Isso é tudo que importa. É assim que devemos olhar para as pessoas e pregar o evangelho para elas. Amados irmãos, a vida é curta. Alguns dizem que a vida é como a névoa que dura por pouco tempo e logo desaparece. Outros dizem que ela é como uma flor selvagem, que floresce e cresce nos meses quentes, mas murcha e morre no inverno. Do mesmo modo, todos nós sabemos que a vida não tem sentido algum. A vida é mesmo como a névoa da manhã e a flor selvagem. A vida neste mundo é muito efêmera.
De vez em quando eu me lembro de quando era criança e dependia dos meus pais. Eu me lembro da minha casa e que uma vez eu caí de algum lugar e machuquei minha cabeça, e minha mãe colocou um remédio vermelho na ferida. E eu me lembro de muito mais: me lembro que um dia fui picado por uma abelha e tive que colocar remédio na picada também. Me lembro da infância que eu tinha, Malsun, e até de um cachorro de um vizinho. Me lembro que brincava com meus amigos, que um dia caí numa valeta e machuquei minha testa, que eu juntei muito dinheiro e me preparei para uma corrida num feriado, mas não pude correr por alguma razão. Eu também me lembro quem eram os bons e os maus vizinhos, quem tratava bem meus pais e quem não tratava.
Mas quando eu fiz 20 anos e fui me alistar, amados irmãos, minha vida passou tão rápido como uma flecha. O tempo começou a voar quando eu fiz 20 anos, e quando eu percebi já tinha 30 anos. Eu me casei com 30 anos, e logo fiz 35 e 40. Aí o tempo voltou a passar devagar naqueles dias, mas quando eu percebi já estava com 55 anos.
Amados irmãos, a vida passa num piscar de olhos. Eu ainda me lembro quando tinha 50 anos e me sinto como se tivesse 25. Se eu não tivesse feito outra coisa minha vida senão cuidar do corpo físico, eu poderia gritar bem alto agora que a vida começa aos 60. Mas como eu tenho lutado não somente pela minha saúde física, mas também feito a obra espiritual para ajudar os outros, eu às vezes me sinto triste e esgotado. Não faz muito tempo que eu fiz 50 anos, e os 60 já estão chegando.
Alguém disse certa vez que fazer 50 anos não é nada demais. Mas isso não é verdade, pois não é importante planejar nossa vida e viver dignamente até a volta do Senhor? 50 anos parece muito tempo à vista grossa, mas se dividirmos nossa vida em fases diferentes e olharmos para trás, veremos que não é tanto assim. Ninguém se preocupa com nada quando é criança, mas todos os períodos na escola–ensino fundamental, médio e superior–passam num piscar de olhos.
Mal entramos no ensino fundamental e já passamos para o ensino médio. E o ensino médio também não demora muito para passar. Aí vamos para a faculdade, e o tempo também passa rápido. Alguns estudantes aqui devem estar pensando: “Do que o pastor Jong está falando? O tempo para mim passa muito devagar. Eu até queria que passasse mais rápido para eu crescer logo.” O tempo demora a passar para que terminemos tudo que temos que fazer. Se nos dedicarmos a fazer o que temos que fazer, sentiremos tanto no nosso corpo como no nosso espírito que o tempo passa muito rápido.
Já que a vida passa tão rápido, esta é uma razão então para recebermos a remissão de pecados. A vida não espera por ninguém. Logo você chegará aos 50, 60 anos. Pergunte aos seus pais e você vai entender o que eu estou dizendo. Seus pais não ficaram velhos por acaso. Eles chegaram aos 50, 60 anos rápido porque procuraram viver bem. Você ouve-os dizendo: “Minhas costas estão me matando! Cada junta do meu corpo e meus ossos estão doendo! Feche a porta; está muito frio aqui dentro.” Você pode até pensar que eles estão exagerando, imaginando por que eles estão com frio se está tão quente, e também como pode todos os ossos do corpo doerem. Mas quando você tiver a idade de seus pais, você também vai reclamar que todos os seus ossos estão doendo. Amados irmãos, todos precisam receber a remissão de pecados antes que seja tarde demais. Só assim poderemos ser felizes.
Ao olharmos para as pessoas, temos sempre que discernir se elas receberam a remissão de pecados ou não, se elas são abençoadas ou amaldiçoadas. Se você encontrar alguém que não recebeu a remissão de pecados, você tem que vê-lo como alguém que está condenado ao inferno; e se você encontrar alguém que recebeu a remissão de pecados, você tem que vê-lo com alguém que irá para o céu, como uma pessoa feliz. Meus amados irmãos, apesar de todos vivermos neste mundo, isso não significa que devemos olhar ele e para as pessoas de um modo carnal. Ao contrário, devemos olhar para tudo e todos pelos olhos espirituais. Somente quando discernirmos se as pessoas irão para o céu ou para o inferno é que podemos pregar o evangelho para estas almas, ter compaixão delas e entender como somos felizes.
Amados irmãos, em tudo e em todos, temos sempre que olhar o que está no interior, e não no exterior. Ao olharmos para alguém, temos que ver sua alma também. Mas há muitas coisas neste mundo que impedem que tenhamos uma visão assim. E quando somos enganados, acabamos achando que o mais importante é a prosperidade e o conforto que temos. No entanto, jamais devemos permitir que isso aconteça. Além do mais, as pessoas hoje em dia não estão prosperando tanto assim. Se você olhar para seus colegas da faculdade, você verá que poucos deles aproveitam seu tempo na faculdade porque estão muito preocupados com o futuro. Assim que entram para a faculdade, já no primeiro ano, eles começam a se preocupar se conseguirão um emprego quando terminá-la e terão segurança financeira para ter uma boa vida.
Do que adianta viver assim, se preocupando com tudo? Então nós que nascemos de novo não devemos ter estas preocupações mundanas, e quando olharmos para as pessoas, devemos sempre vê-las analisando se elas receberam ou não a remissão de pecados – ou seja, se elas irão para o céu ou estão condenadas ao inferno. Devemos ter esse tipo de visão o tempo todo. Este princípio deve ser o guia fundamental da nossa vida. Devemos sempre ter compaixão daqueles que estão condenados ao inferno. Isso significa que devemos pregar o evangelho para eles. E devemos ter compaixão dessas pessoas justamente porque acabarão indo para o inferno, não importa o quanto sejam ricas ou talentosas? Que virtude restará a elas quando elas forem para o inferno? Não lhes sobrará nada. Elas não têm nada por dentro e seu coração é totalmente vazio.
Amados irmãos, só há dois tipos de pessoas neste planeta: as que vão para o céu e as que vão para o inferno. Não há nenhum outro tipo de pessoas além destes. Só há dois tipos de pessoas: as que vão direto para o inferno e as que vão para o céu. E devemos viver em prol destes dois tipos pessoas. Temos que ter compaixão das primeiras e considerar as outras como pessoas realmente abençoadas, povo amado de Deus, nos unir a elas e tratá-las bem.
 
 
Adianta Alguma Coisa Alguém Ser Pastor?
 
Não importa se alguém é presbitério ou pastor, pois se ele não recebeu a remissão de pecados, ele será lançado no inferno. Os ricos vivem muito confiantes neste mundo. Mas para onde irão depois de morrer? Eles irão para o inferno. Todos eles serão lançados no fogo do inferno se não receberem a remissão de pecados. E por mais que alguém confesse crer em Jesus, ele não poderá evitar o inferno se ainda tiver pecado no coração. O que adianta ter uma vida confortável neste mundo e depois ir para o inferno? Mesmo que um pastor tenha uma grande igreja, o que vale tudo isso se ele não receber a remissão de pecados? Do que adianta ganhar cinco mil dólares por mês de salário e um bônus de mil dólares a cada ano? Ele usará todo este dinheiro antes de ir para inferno? Ou ele o levará consigo quando morrer? Alexandre o Grande também foi de mãos vazias para o inferno. Nós sabemos muito bem que ninguém pode levar nada consigo depois da morte. Os mortos não podem levar nada deste mundo consigo. Tudo que nos resta depois da morte é a roupa do corpo, o caixão de madeira e um pequeno pedaço de terra onde seremos enterrados. E este pequeno espaço será suficiente para sermos enterrados. Não podemos levar mais nada além disso, e esta é a realidade para todo ser humano. Portanto, é de suma importância que todos saibam para onde irão quando chegar o fim. Melhor dizendo, não podemos viver sem saber para onde iremos depois da morte. Amados irmãos, se alguém vive sem saber para onde vai, sua alma é a mais miserável de todas.
Toda alma que não recebeu a remissão de pecados está condenada ao inferno. Temos que discernir todas as almas com base em dois critérios: os que irão para o céu e os que irão para o inferno. Somente quando discernirmos as almas assim é que poderemos ter compaixão dos pecadores que estão condenados ao inferno e pregar o evangelho da água e do Espírito para eles. E aí então também poderemos orar por estes pecadores.
A vida neste mundo não é tudo. Mas há muitos tolos neste mundo que não entendem isso. Mas ao invés de acusar essas pessoas, devemos ter compaixão delas. Essas pobres almas estão em todos os lugares. E seu fim está muito claro. Só que elas continuam vivendo e não se importam com o que vai acontecer, embora o céu ou o inferno é o que espera por elas.
Alguns podem até dizer: “Você já foi ao céu então?” Eu já fui ao céu pela minha fé no evangelho da água e do Espírito e o conheço pela minha fé na Palavra de Deus. Eu já ouvi falar de pessoas que voltaram da morte. E elas fazem relatos fabulosos e dizem que viram a árvore da vida, o rio que flui dela, e todo tipo de maravilhosas árvores frutíferas no céu. Mas o céu não é assim. O que essas pessoas dizem não passa de mentiras. É verdade que alguns entram em coma e ficam inconscientes por muito tempo. Mas quando alguém morre mesmo, ele vai para o céu ou para o inferno e não pode voltar. Quando alguém entra em um desses lugares, ele de modo algum pode voltar a este mundo nem ir de um lugar para o outro. Há um abismo tão grande entre o céu e o inferno que ninguém pode ir para outro lugar quando vai para um destes. Como pode alguém dizer então que esteve no céu ou no inferno? Dizer isso não é algo somente absurdo, mas algo totalmente sem sentido. Isso pode até acontecer em sonho, mas dizer que viu o céu e o inferno não faz sentido algum.
Vocês não concordam comigo, amados irmãos? Essas pessoas sonharam com isso, e nenhuma delas esteve de fato no céu. Como elas estiveram mesmo no céu, como puderam então voltar a este mundo? Enfim, temos que fazer a obra de pregar o evangelho e crer que há de fato dois tipos de pessoas no mundo. E ao lidarmos com os que estão condenados ao inferno, temos que ter compaixão deles, e não discriminá-los. Temos que dar valor à sua alma também, seja a alma dos nossos filhos ou dos outros. Toda alma é igualmente preciosa, e de modo algum a alma dos meus familiares é mais valiosa do que a dos outros. Mas toda alma não tem mais contato com nada na terra depois da morte.
 
 
A Realidade dos Ressurretos
 
Certa vez perguntaram a Jesus: “Uma mulher tinha sete maridos. Então ela será mulher de quem quando ressuscitar?” E ele respondeu essa pergunta dizendo: “Vocês me pergutaram isso porque todo o seu pensamento está baseado nos padrões deste mundo. Não há diferença de sexo depois da ressurreição. Não há homem nem mulher.” Amados irmãos, os ressurretos não serão divididos em classes ou terão distinção alguma. Eles não terão sexo. Então não haverá relacionamentos conjugais, como temos neste mundo. Os relacionamentos que edificamos neste mundo serão totalmente obsoletos no mundo vindouro.
Algums dizem: “Eu te seguirei até a morte.” “Eu vou para onde meus pais foram.” “Seus pais foram para o inferno.” “Ainda assim eu vou para onde estão os meus pais.” Você acha que seus pais se lembrarão de você quando o virem? Seus pais não vão reconhecê-lo, e você também não vai reconhecê-los. Este tipo de relacionamento só existe aqui na terra. Ele não existirá no mundo vindouro. Por isso, devemos dar valor a todas as pessoas assim como valorizamos nossos próprios familiares. Já que recebemos a remissão de pecados, temos que dar valor não somente aos nossos familiares, mas às outras pessoas também, e também pregar o evangelho para elas.
Sempre que lidarmos com as pessoas, sejam elas quem for, temos que tratá-las sem discriminação e olhar para elas com os olhos da fé no evangelho da água e do Espírito. Isso significa que devemos ter compaixão das almas que estão condenadas ao inferno, lamentarmos por elas, ter misericórdia delas e pregar o evangelho da água e do Espírito para elas com mais motivação ainda. Amados irmãos, jamais devemos esquecer que o fim do mundo está muito próximo. É verdade que eu não sei quando isso vai acontecer, mas embora eu não saiba a hora exata, eu sinto que isso está próximo. Veja o que está acontecendo no mundo, inclusive as mudanças climáticas. O mundo é um lugar oprimido e sombrio. Tudo parece ameaçador. Nuvens negras pairam sobre a cabeça de todo mundo. Na verdade, o mundo é um barril de pólvora que pode explodir a qualquer hora. Ninguém sabe que desolações virão sobre este mundo e quando elas acontecerão. As pessoas vivem com medo hoje em dia. O fim dos tempos trará guerras e terremotos. E embora ainda não seja a hora de o Senhor voltar, quando essas calamidades começarem a acontecer virá a Grande Tribulação.
Amados irmãos, muitos desastres e calamidades aconterão neste mundo. Então, ao olharmos para estes sinais, temos que entender bem que os dias deste mundo estão contados. Mas a maioria das pessoas parece estar vivendo num tempo de paz e quietude. Elas ficam sem fazer nada o dia inteiro, comem e bebem sem se preocupar, embora catástrofes estejam acontecendo o tempo todo, é muito difícil encontrar alguém que tenha esse senso de urgência, pois a maioria das pessoas já se tornou insensível a isso. Intoxicados pelo mundo, elas vivem todos os dias sem se preocupar com o que vai ser da sua vida. Mas o Senhor disse, amados irmãos: “E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do Homem” (Mateus 24:37). Em outras palavras, nosso Senhor virá quando ninguém mais esperar, quando todos estiverem comendo e bebendo, dançando e cantando, e cometendo todo tipo de pecado sem se importar com isso.
Nós vivemos dias totalmente pecaminosos, como os dias de Noé. Este mundo se parece muito com aquele descrito na Bíblia no fim dos tempos. E em tempos como estes, a coisa mais importante é cuidar da nossa alma, tendo como base o que é correto. Temos que discernir bem os dias que temos vivido. Agora é a hora de despertarmos do nosso sono. Eu já disse que devemos olhar para as pessoas por dois ângulos. Temos que ver se elas estão condenadas ao inferno ou irão para o céu, e fazermos isso com base num padrão espirutual. E devemos ter compaixão daqueles que irão para inferno.
Mas e você? Você já recebeu a remissão de pecados? Você já recebeu a remissão de pecados mesmo em meio às lutas e dificuldades deste mundo? Seja grato pela sua salvação. Mas ao invés de se importar apenas com sua salvação, olhe para os seus familares e para as outras pessoas ao seu redor. Veja se elas estão indo para o céu ou para o inferno. Você com certeza encontrará pessoas que estão indo para o inferno, e quando isso acontece, você deve ter compaixão delas, tendo a certeza que elas acabarão no inferno porque não receberam a remissão de pecados. Essas almas irão para o inferno. Amados irmãos, o Senhor disse que quem crer nele no fim dos tempos será abençoado. Mas também disse que muitos perderiam sua fé no fim dos tempos.
Nós temos que nos preparar agora para tudo que vamos enfrentar. Temos que estocar o alimento espiritual para nós e para nossa alma. Temos que demonstrar compaixão a todas as pessoas e pregar o evangelho para elas. Já que estamos vivendo um tempo tão maligno, o diabo baterá na porta do coração dos nascidos de novo para tentar devorá-los. Ele vai procurar toda oportunidade para devorar os nascidos de novo, inclusive você e eu. E ele está fazendo isso para enfraquecer a nossa fé. E tudo é possível nos dias de hoje.
Amados irmãos, quando vocês entenderem que o tempo que vivemos é muito maligno, você não ficarão mais sem fazer nada em relação aos seus amigos e familiares, mas vão pregar o evangelho para eles com todo fervor. E já que somos nós que pregamos o evangelho, temos que olhar para as pessoas e ver se elas vão para o céu ou estão condenadas ao inferno. Se elas estiverem condenadas ao inferno, aí é que precisamos ter compaixão delas em nosso coração. Em outras palavras, temos que demonstrar compaixão a estas pessaos que ainda não foram salvas. Ao invés de olharmos somente para as coisas do mundo, temos que analisar cada pessoa cuidadosamente para ver se ela está indo para o inferno.
Embora haja muitas pessoas entre nós, a verdade é que não há muitos obreiros para pregar o evangelho para elas. O irmão Felipe nos visitou ontem, e voltará para a Rússia no dia 1 de abril. Ele me disse que o povo russo tem um bom coração. E embora tenha conhecido algumas pessoas inescrupulosas, pois esse tipo de gente é encontrado em todo lugar, ele não teve dificuldade de lidar com os russos porque a maioria deles são pessoas otimistas e de bom coração. Eu então fiquei muito feliz de saber que nosso ministério do evangelho está indo bem na Rússia.
Isso nos mostra que o evangelho está sendo pregado em todo o mundo. Mas, por outro lado, o Cristianismo está dormindo. Não vemos ninguém pregando o verdadeiro evangelho nas universidades. No passado havia muitas pessoas que pregavam o evangelho nas universidades, embora fosse o falso evangelho. E eles pregavam o evangelho até nos auditórios. Mas até estes desapareceram hojem. Em tempos como estes, nós que nascemos de novo temos que despertar do nosso sono. E jamais devemos ficar acomodados.
 
 
Nós Temos que Estar Espiritualmente Acordados
 
Temos que despertar do nosso sono espiritual. E se alguém estiver dormindo, temos que despertá-lo também. E o que devemos fazer para despertá-los? Quando olharmos dentro da alma de alguém e conseguirmos ver bem para onde ele está indo, também despertaremos do sono da nossa mente. Se não conseguirmos ver as almas que estão indo para o inferno, não poderemos despertá-las do seu sono. Todavia, se conseguirmos ver que as almas que estão diante de nós estão indo para o inferno, nossa mente será despertada na mesma hora do sono que a acometia.
Nós estamos pregando o evangelho, independente se as pessoas creem ou não, se vêm para a igreja ou não. Havia um jovem universitário que toda noite tinha terríveis pesadelos. Mas depois que pregamos o evangelho para ele, ele não teve mais nenhum pesadelo. Só que agora vive bebendo e não vem para a igreja. Foi bom ele ter sido liberto dos pesadelos, só que melhor seria se ele estivesse frequentando a igreja. Mas uma coisa está bem clara: se ele for oprimido por um demônio, ele agora tem forças para lutar contra ele. Por quê? Porque este irmão tem o evangelho no seu coração agora, pois ele não tem mais pecado. Ele então pode repreender o demônio e dizer: “Saia, Satanás!” Ele está fortalecido agora e seu coração é corajoso.
O problema, no entanto, é que embora este irmão tenha sido remido de todos os pecados do seu coração quando ouviu o evangelho e creu nele, ele ainda é derrotado pela sua carne. Ele substituiu o Senhor pela bebida. Ele substtuiu o Senhor celestial por um senhor terreno, e agora está lutando com estes dois senhores. Isso é um problema, mas eu estou feliz porque ele creu em Deus Pai, nosso Senhor. Infelizmente ele agora tem amizade com seu senhor terreno, ou seja, a bebida. E ele não vem mais a igreja porque não consegue largar este amigo. Amados irmãos, não podemos fazer nada se alguém não quer frequentar nossa igreja. Mesmo assim, ao invés de ficarmos decepcionados, nós que nascemos de novo temos que continuar pregando o evangelho com dedicação. Nós temos que ser os obreiros que pregam o avangelho a todos que estão indo para o inferno.
Eu não acredito que todos que recebem a remissão de pecados se tornam obreiros de Deus. Eu acredito que os que se tornam obreiros de Deus são aqueles que amam as pessoas, amam o Senhor e, apesar de serem imperfeitos humanamente falando, eles amam sua alma e a dos outros. Como obreiros de Deus então, temos que continuar pregando o evangelho da água e do Espírito, independente se os que o ouvirem virão para a igreja ou não.
É muito importante ajudarmos o máximo de pessoas que pudermos a receber a remissão de pecados e ensinar a elas o evangelho da água e do sangue. Este é o único desejo que eu tenho neste mundo. Meu único desejo é que todos conheçam o evangelho da água e do sangue, e creiam neste evangelho. E jamais se esqueça que esse é o desejo do Senhor também. Eu não me importo se as pessoas virão à igreja ou não, contanto que ouçam o evangelho. E também não me importo para onde elas vão depois de receber a remissão de pecados, contanto que ouçam o evangelho. Não importa para onde elas vão, pois elas estarão na palma das mãos de Deus. Só que, para onde elas forem, ali não será sua igreja, pois sua igreja é aqui. E não se preocupem se elas forem para outra igreja, derem suas ofertas lá e servirem o quanto quiserem.
Amados irmãos, o que precisamos de fato é ter olhos que possam enxergar o verdadeiro estado da alma das pessoas. Nós temos que orar para que o Senhor nos dê essa visão para que possamos pregar o evangelho. Poucos são os que conhecem o evangelho e são verdadeiros obreiros de Deus. No entanto, se orarmos o tempo todo, nos prepararmos um pouco mais e pregarmos o evangelho em outros países, todos neste mundo no fim conhecerão o evangelho. Todo mundo crerá na verdade do evangelho da água e do sangue e receberá a remissão de pecados.
Amados irmãos, eu estou confiante de que este dia não está muito longe. Logo nossos irmãos na Coreia conhecerão o evangelho da água e do sangue. E nos próximos anos o número de crentes neste evangelho aumentará ainda mais. As igrejas na nossa cidade estão mudando. Dizem que todos que creem em Jesus são justos. Melhor dizendo, todo cristão diz que é justo, independente se tem pecado ou não. No passado, quando um cristão dizia que era justo, ele era chamado de herege. Porém os pastores na nossa cidade dizem abertamente hoje em dia que são justos porque Jesus apagou todos os seus pecados com seu sangue na cruz. Mas é verdade mesmo que seus pecados foram apagados do seu coração só porque eles creem no sangue de Jesus? Alguém se torna realmente justo crendo somente no sangue da cruz? Não, não é bem assim.
Em tempos como estes, tudo que temos a fazer é pregar o verdadeiro evangelho para as pessoas e mostrar para elas a prova de que somos realmente justos. Assim, eu tenho certeza que muitas pessoas em nosso país receberão a remissão de pecados. E eu estou confiante de que não apenas os coreanos, mas muitas pessoas no mundo inteiro receberão a remissão de pecados assim. Em breve, antes do fim do mundo, muita gente conhecerá o evangelho da água e do sangue. E para que isso de fato aconteça, o Senhor nos fortalece para cumprirmos este seu chamado sem falhar. Não importa o que aconteça, nós vamos empenhar todo o nosso esforço para pregar o evangelho da água e do sangue a todos no mundo inteiro.
Amados irmãos, nós não estamos dormindo, pois temos muito a fazer. Não se preocupem tanto consigo mesmos. Vocês primeiro têm que pregar o evangelho para os seus familiares a fim de que eles sejam salvos. Vocês não ficam tristes por saber que seus familiares não são salvos? Vocês têm paz no coração mesmo sabendo que seus familiares vão para o inferno? Temos que orar por isso também. Temos que orar a Deus com um só coração para que o evangelho seja pregado. Deus nos responderá se orarmos com um só coração. É por isso que temos que orar dia e noite. Temos que orar a Deus pela fé o tempo todo para que essas almas sejam salvas. E depois de orarmos assim por algum tempo, temos que ir até essas pessoas e pregar para elas, a fim de que elas aceitem o evangelho. E caso elas não nos ouçam, devemos pregar novamente para elas. Se orarmos com fé, mais cedo ou mais tarde seu coração será quebrantado e elas crerão. Amados irmãos, devemos continuar orando. Como foi que eu disse que devemos ver as pessoas? Devemos vê-las como dois tipos de pessoas – as que vão para o inferno e as que vão para o céu. Em outras palavras, antes de pregarmos o evangelho para alguém, temos que discernir se ele está indo para o céu ou para o inferno.
Eu quero exortar vocês a não esquecer a parábola do rico e Lázaro que estamos vendo no texto bíblico deste capítulo, a discernir estes dois tipos de pessoas, ter compaixão das que estão indo para o inferno e pregar o evangelho para elas. Acima de tudo, eu peço a vocês que continuem firmes na fé. Estejam atentos a tudo. O fim está próximo. E mesmo se o Senhor fosse voltar amanhã, temos que continuar fazendo fielmente a obra que nos foi confiada. Por mais que vocês tenham um emprego ou sejam empresários, continuem trabalhando com dedicação. Mesmo que o Senhor fosse voltar amanhã, temos que cumprir fielmente o que nos foi confiado. Mas apesar de termos que cuidar dos nossos negócios seculares, não podemos perder o foco e, acima de tudo, temos que nos esforçar para salvar almas e pregar o evangelho para elas com compaixão.
Você e eu fomos chamados pelo Senhor para fazer essa obra. Ao ver nossa fidelidade, Deus nos fez seus obreiros e nos colocou em sua igreja. Acima de tudo, você e eu temos que despertar e viver para salvar almas. Nosso Senhor disse que virá quando todos acharem que estão bem e a salvo. Olhem para os dias que temos vivido. Não é hora de despertarmos no nosso sono? Amados irmãos, lembrem-se que agora é a hora de despertarmos. Nós temos que estar atentos. Temos que definir nossas prioridades e pregar o evangelho a todos neste mundo. Temos que nos dedicar ao nosso trabalho, aos nossos estudos, à nossa família e tudo mais, porém, quer comamos quer bebamos, devemos fazer tudo para a glória de Deus e pregar o evangelho. Todos nós devemos viver assim então, a fim de que algum dia possamos estar naquele lugar maravilhoso para onde o Senhor vai nos chamar.
Meus amados irmãos, nunca se esqueçam que a coisa mais importante que devemos fazer é dispormos de tudo que temos para o evangelho, a fim de que possamos ganhar muitas almas para o reino do Senhor. Esta é a obra mais virtuosa e justa que podemos fazer. E se não fizermos isso, tudo o mais será algo insignificante. Um terremoto pode tornar tudo neste mundo algo sem valor algum, e tudo o que temos se transformará em nada quando vier a tribulação. Portanto, todos são iguais para o Senhor, seja rico ou pobre. Amados irmãos, nós temos que viver para pregar o evangelho da água e do Espírito. E eu farei essa obra até o meu último suspiro. Eu creio que se eu viver assim, o Senhor um dia me levará. Mas eu não vou antes de vocês. Apesar da minha aparência, eu sou mais forte e resistente do que muitos acham. Embora eu pareça exausto, basta alguns dias de descanso para eu me recuperar totalmente. Então, vocês não têm por que se preocupar comigo. Aconteça o que acontecer, eu vou pregar o evangelho até minhas forças se esgotarem. Eu tenho certeza que o evangelho vai crescer muito em breve, e que vocês creem nisso também.