The New Life Mission

Sermões

Assunto 16: O Evangelho Segundo JOÃO

[Capítulo 1-7] (João 1:29) Jesus Tirou os Pecados do Mundo

(João 1:29)
“No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!”
 
 
O Homem é uma Geração de Malignos
 
É isso que Jesus diz em Mateus 15:19-20: “Pois do coração procedem maus pensamentos, assassínio, adultério, prostituição, furto, falso testemunho, blasfêmia. São estas coisas que contaminam o homem; mas comer sem lavar as mãos não contamina o homem.” O Senhor também diz em Mateus 15:8-9: “Este povo honra-me com os seus lábios, mas o seu coração está longe de mim. Mas em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos dos homens.” Em Mateus 15:3, Ele diz: “Por que quebrais vós também o mandamento de Deus, por causa da vossa tradição?” Esses textos mostram que muitos adoram a Deus em vão, porque O honram somente com seus lábios e ensinam mandamentos de homens como se fossem doutrinas. Os mandamentos criados por homens põem de lado a Palavra de Deus, e isso significa que embora as pessoas digam que crêem em Deus com seus lábios, elas na verdade não obedecem à Sua Palavra.
Muitas pessoas acham que são boas, ser humanos justos. Elas acham que nasceram como bons seres humanos e pecam só porque a situação está difícil, porém isso não passa de uma ilusão. Uma coisa que muito me entristece é ver como algumas pessoas não entendem como são malignas, como por natureza nasceram como uma geração de malignos. Embora a Bíblia nos ensine que temos que honrar nossos pais, nunca conseguimos fazer isso por completo. Em outras palavras, as pessoas crêem na Palavra de Deus somente com seus lábios, mas não na prática.
Todos devem honram seus pais e cuidar deles na velhice. Entretanto, muitos não querem cuidar de seus pais e inventam todo tipo de desculpa para justiçar sua ganância dizendo: “Me desculpe por não poder ajudá-lo, pai. Eu doei todos os meus bens para Deus.” A Palavra de Deus nos mostra como muitos invocam Seu nome para satisfazer sua própria ganância.
Quando os discípulos de Jesus comeram sem lavar suas mãos, alguns judeus criticaram-nos e a Jesus dizendo: “Vocês são tão sujos! Como vocês podem comer sem lavar as mãos?” Jesus lhes disse então: “O que contamina o homem não é o que entra pela boca, mas o que sai da boca, isto sim é o que contamina o homem.” Jesus repreendeu aqueles que criticaram Seus discípulos e lhes ensinou algo sobre a natureza humana.
 
 
Nós Nascemos com Pensamentos Maus e Desejos Malignos Herdados de Nossos Pais
 
Mateus 15:19-20 diz: “Pois do coração procedem maus pensamentos, assassínio, adultério, prostituição, furto, falso testemunho, blasfêmia. São estas coisas que contaminam o homem; mas comer sem lavar as mãos não contamina o homem.” Em outras palavras, Deus está dizendo que os doze pecados que nascem no coração do homem são mais malignos do que qualquer coisa imunda deste mundo. Jesus disse que o ser humano é maligno.
A Bíblia nos diz: “Vocês têm esses pecados no coração. Vocês têm esses desejos malignos.” Antes de nós conhecermos o evangelho da água e do Espírito, a primeira coisa que temos a fazer é entender quem somos e reconhecer isso diante de Deus. Todavia, todos nós costumamos não reconhecer nossa maldade e nossos pecados até que eles sejam totalmente revelados. Por isso, as pessoas tentam se justificar e pensam de modo errado assim: “Eu nunca tive um desejo maligno. Eu só pensei em algo errado por um momento e cometi um erro.” No entanto, Deus diz que o que procede do coração do homem é maligno, e que seus planos, seus pensamentos e tudo que há nele também é maligno (Gênesis 6:5).
Alguns anos atrás, um shopping em Seul desabou de uma hora para outra. As famílias dos desaparecidos não puderam deixar o local, pois estavam tristes e desesperados. Mas outros se reuniram ali meramente como espectadores. Alguns deles pensaram: “Eu fico imaginando quantas pessoas morreram? Talvez umas 200. Não, deve ter sido mais que isso. 300 talvez. Provavelmente mais de 1000. O mais certo seria isso.”
E quanto aos acidentes de carro? Muitos de nós ficam decepcionados quando acontece algum acidente de carro mas ninguém morre. Já que o coração das pessoas é mau, quando acontece algum acidente elas preferem ver várias pessoas mortas a uns poucos feridos. Mas é claro que isso só acontece quando ninguém que elas conhecem está envolvido no acidente.
Nós temos que entender como a mente de todo mundo é maligna. E temos que reconhecer que, assim como todo mundo, nós também temos pensamentos malignos. Embora as famílias das vítimas tenham sofrido muito, deve ter havido alguém entre os espectadores que pensou algo assim: “Eu queria que mais pessoas tivessem morrido! Seria ótimo se isso acontecesse num estádio de basebol! Seria ótimo se um estádio de basebol lotado desabasse e milhares de pessoas morressem esmagadas!” É claro, as pessoas pensam assim contanto que não estejam entre as vítimas. Os pensamentos e o coração das pessoas são sempre malignos assim. É por isso que Deus falou da maldade dos pensamentos do homem. Quando um terrível desastre acontece, aqueles que não são afetados por ele dizem que se preocupam, mas por dentro eles pensam: “Quantos será que morreram? Talvez uns 300 mil. Eu acho que foram mais.” É por isso que a Bíblia define o homem como uma geração de malignos. Todo mundo é assim até nascer de novo crendo no evangelho da água e do Espírito.
 
 
O Desejo Homicida que Há no Homem
 
Deus disse que há um desejo homicida no coração do homem. No entanto, muitos dizem que isso é bobagem e se iludem achando que Deus está insultando-os. É uma tendência do ser humano não reconhecer que, por natureza, há um desejo homicida em seu coração. Muitos acham que as pessoas más citadas na Bíblia eram uma escória que não têm nada a ver com eles. Quando eles lêem sobre os vários assassinatos cometidos pelos mafiosos, eles ficam impressionados como poder haver pessoas tão malignas.
É claro que nenhum de nós será como esses criminosos, mas se seguirmos seus passos, acabaremos fazendo o mesmo que eles. Ao vermos a maldade que estes criminosos cometem, todos nós temos que entender que podemos acabar como eles também, embora todos os nossos pecados tenham sido remidos por crermos no evangelho da água e do Espírito diante de Deus. Apesar disso, alguns juram que nunca cometeram esses crimes e dizem que são pessoas totalmente diferentes deles. Eles até fazem questão que estes criminosos sejam executados.
O Senhor diz que todos têm desejos homicidas no coração, todos neste planeta podem matar alguém como os verdadeiros assassinos se estiverem na mesma situação que eles. E temos que admitir isso, pois foi Deus quem disso isso olhando nosso coração. Temos que admitir que somos pecadores assassinos. E já que todos têm desejos homicidas no coração por natureza e os tempos se tornam cada dia mais malignos, o que antes era usado para defesa pessoal hoje se tornou armas para assassinar. Mas é claro que eu não estou dizendo aqui que devemos sair e matar alguém. A questão aqui é que, por natureza, existe no coração de todo mundo uma sede de sangue.
Você tem que admitir que, por natureza, todos possuem um coração maligno e corrupto desde que nascem. Não são apenas algumas pessoas em particular que são más, mas todo ser humano é uma raça de assassinos e seres malignos diante de Deus. Deus disse que todos são malignos porque todos são realmente maus. Não há ninguém que não seja mau. E a fé correta é reconhecer a Palavra de Deus e se submeter a ela. O homem pratica a maldade em seus atos porque seu coração é mau. E é por isso que todos têm que crer no evangelho da água e do Espírito para que todos os seus pecados sejam realmente apagados.
 
 
O Desejo Obsceno que Há no Coração do Homem por Natureza
 
Você concorda com a Palavra de Deus que diz que há um desejo lascivo no coração do homem? Você reconhece isso? Todos têm um desejo lascivo no coração. É por isso que a indústria do sexo cresce cada vez mais neste mundo. É possível ganhar muito dinheiro na indústria do sexo. E mesmo que haja uma recessão no mercado, essa indústria está imune a isso, pois todos têm um desejo lascivo no coração.
Uma macieira dá maçãs e uma bananeira dá bananas. Do mesmo modo, nós pecamos justamente porque nascemos com os doze tipos de pecado que há no coração do homem. Deus disse que o que contamina o homem é o que sai do seu coração. E nós não temos como discordar da Palavra de Deus, mas sim admitir que somos mesmo uma geração maligna. Temos que reconhecer que somos pecadores e aceitar a Palavra de Deus. Assim como Jesus Cristo se submeteu à vontade de Deus, nós seres humanos também temos que aceitar a Palavra de Deus e nos submeter a ela. Só então poderemos ser salvos do pecado através do evangelho da água e do Espírito que Deus nos deu.
Assim como as estações mudam ao longo do ano, os doze tipos de pecado freqüentemente sempre se levantam no nosso coração e nos levam a cometer inúmeras transgressões. Hoje assassinato, amanhã fornicação, o outro dia pensamentos maus, e então furto, maus pensamentos, blasfêmia – deste modo, nós pecamos dia após dia. Não há um dia sequer que nós não cometemos pecado. Nós somos uma raça de pecadores que não tem como deixar de pecar continuamente, mesmo que digamos sempre que jamais vamos pecar de novo.
Por exemplo, você já viu alguma macieira não dar frutos simplesmente porque ela não quer? A ordem natural das coisas é que as macieiras dêem seus ramos na primavera, seus frutos nasçam no verão, sejam colhidos no outono e sejam colhidos para que possamos consumi-los. Do mesmo modo, a ordem natural da vida é que todos os pecadores cometam pecado.
 
 
A Purificação de Pecados é Alcançada através do Batismo de Jesus e da Sua Morte na Cruz
 
Como essa geração de malignos pode receber a remissão de pecados então e viver em alegria? Para que encontremos a resposta a esta pergunta, nós temos que ler a Palavra de Deus e prestar bastante atenção a ela.
Voltando ao Antigo Testamento, está escrito em Levítico 4:27-31: “Se alguém dentre o povo da terra pecar por ignorância, fazendo algumas das coisas que o Senhor ordenou não se fizessem, ele se tornou culpado. Quando o pecado que cometeu lhe for notificado, então trará por sua oferta uma cabra, sem defeito, pelo pecado cometido. Porá a mão sobre a cabeça da oferta pelo pecado, e a degolará no lugar do holocausto. Depois o sacerdote, com o dedo, tomará do sangue da oferta, e o porá sobre os chifres do altar do holocausto, e o restante do seu sangue derramará à base do altar. Tirará toda a gordura, como se tira a gordura do sacrifício de oferta pacífica, e a queimará sobre o altar, por cheiro suave ao Senhor. Assim o sacerdote fará expiação por ele, e ele será perdoado.”
A Bíblia diz que quando os israelitas cometiam algum pecado nos dias do Antigo Testamento, todos eles recebiam a remissão de pecados impondo as mãos sobre a oferta sacrificial, passando assim seus pecados para este animal. Está escrito em Levítico 1:2-4: “Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: Quando algum de vós apresentar oferta ao Senhor, trareis as vossas ofertas de gado ou de ovelhas. Se a sua oferta for holocausto de gado, oferecerá ele um macho sem defeito. À entrada da tenda da congregação o oferecerá, para que ache favor perante o Senhor. Porá a mão sobre a cabeça do holocausto, para que este seja aceito a favor dele, para a sua expiação.”
Deus fez o povo de Israel oferecer animais sacrificiais para expiar seus pecados. E está escrito que eles impunham as mãos sobre a cabeça destes animais. No Antigo Testamento, a imposição de mãos sobre a cabeça do animal do sacrifício era o mesmo que passar os pecados para ele. Qualquer israelita que quisesse receber a remissão de pecados tinha que passar pelo átrio do Tabernáculo primeiro, depois impor suas mãos sobre a cabeça do animal sacrificial perante altar de ofertas queimadas que tinha quatro pontas. Quando faziam isso, eles passavam seus pecados para a cabeça do animal sacrificial e todos os seus pecados eram remidos diante de Deus.
Deus disse em Levítico: “Porá a mão sobre a cabeça do holocausto, para que este seja aceito a favor dele.” Aquele que passava seus pecados pela imposição de mãos recebia de Deus a remissão de todos os seus pecados degolando o animal, para quem seus pecados seriam transferidos, derramando seu sangue e colocando-o nas quatro pontas do altar de ofertas queimadas, queimando o carne do animal no fogo do altar e oferecendo-o a Deus como aroma suave. Este era o sacrifício pelo qual o povo de Israel recebia a remissão dos seus pecados diários.
Para receber a remissão dos seus pecados anuais, o povo de Israel oferecia sacrifício no Dia da Expiação. Para realizar este sacrifício, o sumo sacerdote impunha suas mãos sobre a cabeça do animal sacrificial em favor de todos os pecadores de Israel, levava seu sangue ao Santo dos Santos e o espargia sete vezes diante da Arca do Testemunho. No décimo dia do sétimo mês, o sumo sacerdote impunha suas mãos sobre a cabeça do bode emissário enquanto todo o povo de Israel assistia, e assim remia todos os seus pecados. Vamos ver como as exigências do sistema sacrificial do Antigo Testamento foram cumpridas no Novo Testamento e como os estatutos perpétuos de Deus foram mantidos inalterados.
Por que Jesus Cristo teve que morrer na cruz? O que Deus fez errado nessa terra para que Ele morresse crucificado? Quem levou Jesus Cristo a morrer na cruz? Já que nós estávamos cativos ao pecado, Jesus Cristo veio a essa terra para salvar todos os pecadores da condenação por causa dos seus pecados. Para expiar os seus e os meus pecados, Ele foi batizado por João Batista no rio Jordão e na cruz foi condenado no lugar de todo ser humano por causa do pecado. O ato de Jesus ter sido batizado e derramado Seu sangue na cruz representa o mesmo que o sacrifício de expiação do Antigo Testamento, onde eram impostas as mãos sobre a cabeça da oferta pelo pecado e este animal era sacrificado diante do altar de ofertas queimadas.
No Antigo Testamento, os israelitas ofereciam a Deus um sacrifício de expiação pelos seus pecados impondo suas mãos sobre a cabeça do animal sacrificial, o degolavam e seu sangue era derramado. Do mesmo modo, Jesus Cristo foi batizado e derramou Seu sangue morrendo na cruz para apagar todos os seus e os meus pecados, e para salvar você e a mim de todas as nossas iniqüidades.
Não é exagero dizer que fomos nós que matamos Jesus Cristo. O sangue dos animais sacrificiais era derramado no Antigo Testamento até que eles morressem com o único propósito de pagar pelos pecados do povo de Israel que haviam sido passados para eles. Do mesmo modo, Jesus se sacrificou para aceitar os pecados do homem sobre Seu corpo. Jesus era o Filho de Deus que não tinham realmente nenhum pecado. E foi para expiar todos os pecados do homem que Ele tirou todos estes pecados ao ser batizado no rio Jordão com 30 anos. E Ele morreu crucificado porque recebeu todos estes pecados. Tudo que Jesus fez se resume na obra da salvação através da qual Ele apagou todos os pecados e iniqüidades dos pecadores. Em Mateus capítulo 3, no Novo Testamento, está descrito como Jesus tirou nossos pecados.
 
 
Jesus Tirou Nossos Pecados Através do Batismo que Ele Recebeu no Rio Jordão
 
Está escrito em Mateus 3:13-16: “Então veio Jesus da Galiléia ter com João junto do Jordão, para ser batizado por ele. Mas João tentava dissuadi-lo, dizendo: Eu preciso ser batizado por ti, e vens tu a mim? Mas Jesus lhe respondeu: Deixa por agora, pois assim nos convém cumprir toda a justiça. Então João consentiu. Assim que Jesus foi batizado, saiu logo da água. Nesse instante abriram-se-lhe os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e pousando sobre ele.”
Nós temos que entender a razão pela qual Jesus recebeu o batismo aos 30 anos. Jesus foi batizado para tirar todos os pecados do homem e para cumpriu toda a justiça de Deus de uma vez por todas, salvando toda a raça humana assim. E nós temos que crer nisso para que nossos pecados sejam remidos.
O sentido espiritual do batismo é o mesmo da imposição de mãos do Antigo Testamento. Espiritualmente falando, o batismo significa “passar, transferir, enterrar ou ser lavado.” Isso significa que todos os nossos pecados foram passados para Jesus em Seu batismo. No Antigo Testamento, o povo de Israel passava seus pecados para os animais sacrificiais impondo suas mãos sobre sua cabeça, enquanto que no Novo Testamento, Jesus recebeu todos os nossos pecados quando João impôs suas mãos sobre Ele, nos salvando assim. Como o representante de toda a humanidade, João Batista passou os pecados do homem para Jesus ao batizá-Lo.
Nós temos que entender por que Jesus teve que receber de João o batismo da expiação de pecados. Nós temos que crer em Jesus tendo entendimento disso. Jesus foi batizado para receber em seu próprio corpo todos os pecados do mundo, os pecados que você eu cometemos no nosso corpo e no nosso coração até a nossa morte. Jesus purificou todos os nossos pecados ao ser batizado por João.
Jesus disse em Mateus 3:15: “Pois assim convém cumprir toda a justiça.” Isso significa que Jesus foi batizado para fazer com que todos não tivessem mais pecado e fossem libertos dos pecados do mundo. E depois de tirar os pecados de todo mundo, Jesus Cristo morreu na cruz três anos depois e ressuscitou dos mortos ao terceiro dia. Para remir todos os pecados do mundo, Ele foi batizado, crucificado e ressuscitou. Jesus salvou de uma vez por todas aqueles que crêem em Deus e desejam receber a expiação dos seus pecados.
Por que Jesus, logo após Seu batismo, recebeu uma coroa de espinhos, foi ao tribunal de Pilatos, crucificado e morreu ao derramar Seu sangue? Jesus Cristo teve que morrer na cruz justamente porque tirou todos os pecados do homem quando foi batizado, inclusive os seus e os meus.
Nós temos que crer na Palavra de Deus que nos salvou e ser gratos a Ele. Se Jesus não tivesse sido batizado, crucificado até a morte e ressuscitado, nós não teríamos como ser salvos dos pecados do mundo. No momento em que Jesus recebeu o batismo de João, Ele levou todos os pecados do mundo e nos salvou pegando o preço por todos eles na cruz. Alguns podem até pensar que Jesus tirou apenas o pecado original, mas isso é apenas algo de sua mente. Deus apagou todos os pecados do homem de uma vez por todas quando Jesus foi batizado por João Batista. Mateus 3:15 diz: “Deixa por agora, pois assim nos convém cumprir toda a justiça.” Cumprir toda a justiça significa apagar todos os pecados.
Jesus também tirou todos os pecados pessoais de todo mundo. E para encontrarmos a prova disso, vamos voltar para o Antigo Testamento, para o capítulo 16 de Levítico, e analisar a função do sumo sacerdote e do sacrifício do Dia da Expiação.
 
 
O Sacrifício da Purificação de Pecados Oferecido pelas Iniqüidades de Todo o Povo de Israel
 
Está escrito em Levítico 16:6-10: “Arão trará o novilho da sua oferta pelo pecado, e fará expiação por si e pela sua casa. Também tomará ambos os bodes, e os porá perante o Senhor, à entrada da tenda da congregação. Arão lançará sortes sobre os dois bodes: uma pelo Senhor e a outra pelo bode emissário. Arão fará chegar o bode sobre o qual cair a sorte pelo Senhor, e o oferecerá como oferta pelo pecado. Mas o bode escolhido por sorte como o bode emissário será apresentado vivo diante do Senhor, para fazer com ele expiação a fim de ser enviado ao deserto como bode emissário.”
A passagem acima relata como Arão tomava um novilho e dois bodes e os oferecia por si e por sua casa à entrada da tenda da congregação. Está escrito: “Arão lançará sortes sobre os dois bodes: uma pelo Senhor e a outra pelo bode emissário.” Isso quer dizer que era preciso um bode emissário para nos salvar.
Deus instituiu no Antigo Testamento o sistema sacrificial que exigia dois sacrifícios diferentes: um deles era pelo pecado pessoal do povo, no qual o pecador passava seus pecados para o animal do sacrifício impondo as mãos sobre sua cabeça; e o outro era pelo pecado anual de todos os israelitas, no qual o sumo sacerdote, como representante de todo o povo de Israel, transferia seus pecados no décimo dia do sétimo mês.
Está escrito em Levítico 16:29-31: “Isto vos será por estatuto perpétuo: No sétimo mês, aos dez do mês, afligireis as vossas almas, e nenhuma obra fareis - nem o natural nem o estrangeiro que peregrina entre vós - porque nesse dia far-se-á expiação por vós, para serdes purificados. Diante do Senhor sereis purificados de todos os vossos pecados. Será sábado de descanso para vós, e afligireis as vossas almas; é estatuto perpétuo.”
No Antigo Testamento, os israelitas traziam seus pecados diários diante de Deus, os confessam a Ele, passavam-nos para o animal do sacrifício, o degolavam e derramavam seu sangue, o davam ao sacerdote e depois voltavam para casa. O animal então tinha que morrer para remir os pecados da pessoa que tinha imposto as mãos sobre sua cabeça. Deus então aceitava o animal do sacrifício no lugar daquele que o sacrificava. Por ser misericordioso, Deus permitiu que os israelitas passassem seus pecados para os animais do sacrifício para que eles morressem em seu lugar e todos eles fossem salvos. Deste modo, o sistema sacrificial da expiação trazia a remissão de pecados ao povo de Israel no Antigo Testamento quando ele passava seus pecados para os animais do sacrifício por meio da imposição de mãos, degolando-os e dando seu sangue ao sacerdote.
Todos os pecados anuais do povo de Israel eram passados no Antigo Testamento pelo sumo sacerdote, seu representante, de uma vez por todas. E ele primeiro impunha as mãos sobre o animal do sacrifício, confessava a Deus todos os pecados dos israelitas, o degolava, levava seu sangue ao Santo dos Santos, onde ficava a Arca do Testemunho, e então o espargia sobre ela sete vezes. O número sete na Bíblia simboliza a perfeição. Já que todo o povo de Israel passava seus pecados para o animal do sacrifício, o bode emissário era sacrificado para morrer em seu lugar. Deus é misericordioso e justo, por isso Ele aceitava que um animal morresse no lugar do povo de Israel para os salvar de todos os seus pecados carnais.
Todo ano, o povo de Israel oferecia sacrifício de expiação pelos seus pecados anuais no sétimo dia do sétimo mês, e neste dia eles ofereciam dois bodes como animais para o sacrifício. Um deles era chamado “bode emissário”, que significa “ser solto”, e este bode emissário do Antigo Testamento simboliza Jesus Cristo no Novo Testamento.
Está escrito: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:16). Este versículo quer dizer que Deus nos deu Seu próprio Filho como o Cordeiro do sacrifício. Em outras palavras, Jesus Cristo veio a nós como nosso Salvador que levou todos os pecados deste mundo ao ser batizado por João Batista. Por isso, a Palavra “Messias” significa Salvador, e o nome “Jesus Cristo” significa o Rei que veio para salvar os pecadores. Assim como Deus remia todos os pecados dos israelitas no Antigo Testamento no Dia da Expiação, no Novo Testamento, Jesus Cristo remiu todos os pecados do homem ao vir a essa terra cerca de 2000 anos atrás, ao ser batizado e derramando Seu sangue na cruz.
Está escrito em Levítico 16:21-22: “Porá ambas as mãos sobre a cabeça do bode vivo, e sobre ele confessará todas as iniqüidades dos filhos de Israel, e todas as suas rebeldias, segundo todos os seus pecados, fazendo-os assim cair sobre a cabeça do bode. E o enviará ao deserto pela mão de um homem designado para isso. O bode levará sobre si todas as iniqüidades deles para terra solitária; e o homem soltará o bode no deserto.”
Você pode encontrar a expressão “imposição de mãos” em muitos lugares na Bíblia, principalmente no livro de Levítico. “Imposição de mãos” significa “transferir alguma coisa.” Por isso, quando Arão impunha as mãos sobre o bode emissário e confessava “todas as iniqüidades dos filhos de Israel, e todas as suas rebeldias, segundo todos os seus pecados”, todos estes pecados eram transferidos para ele, sem exceção. “Todas as iniqüidades dos filhos de Israel” se referem a todos os pecados, tanto os pecados cometidos em atos ou no coração. Todas as iniqüidades eram passadas para o animal do sacrifício através da imposição de mãos.
 
 
A Lei de Deus Aponta os Pecados e os Condena
 
A lei de Deus continha 613 estatutos e mandamentos. Para ser sincero, todos nós fazemos o que Deus nos disse para não fazermos, e o que Ele disse para fazermos, nós não fazemos. A Bíblia diz que Deus nos deu a lei para que conhecêssemos os nossos pecados (Romanos 3:20). Melhor dizendo, a lei nos foi dada para que conhecêssemos o pecado, não para a guardarmos. Deus não nos deu a lei para a guardarmos com perfeição. Pelo contrário, Ele no-la deu a fim que de que nós conhecêssemos nossos pecados.
Melhor dizendo, Deus nos deu a lei porque não sabíamos que nós estávamos cheios de pecado. Ele nos disse: “Vocês são assassinos, adúlteros e têm maus pensamentos.” Embora Deus tenha nos dito para não matar, é da natureza humana cometer assassinato no coração e na prática também. Quando fazemos algo errado, nós quebramos a lei de Deus. Sendo assim, é por meio dela que nós reconhecemos nossos pecados e que somos pecadores também.
Deus permitia que Arão oferecesse sacrifício de expiação no Antigo Testamento para salvar o povo de Israel de todos os seus pecados, e Arão, por sua vez, cumprindo seu ministério, fazia expiação pelos pecados anuais de todos eles. No Dia da Expiação, duas ofertas de sacrifício eram oferecidas a Deus. Sobre uma delas, Arão impunha as mãos no Tabernáculo; sobre a outra oferta, ele impunha as mãos diante do povo de Israel e passava todos os seus pecados para ela, remindo assim todos eles. Depois que Arão impunha suas mãos sobre o segundo animal do sacrifício, ou seja, sobre o bode emissário, ele o entregava para um homem designado de soltá-lo no deserto. Ele era levado para o deserto então e deixado lá. Os israelitas sentiam paz no coração quando viam o bode emissário levando seus pecados anuais para bem longe deles, e já que ele morria em algum lugar no deserto levando seus pecados, eles eram expiados assim.
Deus nos diz que a expiação de todos os nossos pecados foi feita através do batismo de Jesus, nosso Cordeiro sacrificial, e do Seu sangue. Jesus é o próprio Deus e o nosso Salvador. Ele é o filho de Deus que veio nos salvar de todos os pecados do mundo e também Aquele que nos criou. Jesus teve que ser batizado por João Batista para apagar todos os pecados que nós cometemos até morrermos, tanto no nosso coração quanto em nosso corpo, e para cumprir toda a justiça de Deus.
Foi quando Jesus foi batizado que Ele começou a obra da expiação dos pecados do homem e da sua salvação nessa terra. Com as águas do rio Jordão até Sua cintura, João Batista impôs suas mãos sobre Jesus e O submergiu nelas. E este batismo se refere exatamente à imposição de mãos, e significa que Jesus aceitou todos os pecados do homem de uma vez por todas. O fato de Jesus ter entrado nas águas significa Sua morte, e Ele ter saído das águas significa Sua ressurreição. Ao ser batizado por João Batista, Jesus Cristo edificou um firme fundamento para cumprir Suas funções como Sumo Sacerdote celestial, Rei dos reis e o Profeta que havia de vir.
Nós só podemos ser salvos se nos submetermos à Palavra de Jesus que nos salvou. Deus decidiu nos salvar por meio de Jesus Cristo, e Ele cumpriu Seu plano no Novo Testamento segundo a Palavra da aliança profetizada no Antigo Testamento. Jesus Cristo tirou todos os pecados do mundo e os levou à cruz.
Está escrito em João 1:29: “No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” João Batista testifica aqui que Jesus Cristo tirou todos os pecados do mundo. Todos os pecados do homem foram passados para Jesus quando Ele foi batizado. E a expiação de todos os pecados é alcançada pela fé.
Todo ser humano deve ter fé na Palavra de Deus. E nós temos que nos submeter a essa Palavra dizendo que Jesus tirou todos os pecados do mundo e crendo nisso, além de rejeitarmos nossos próprios pensamentos, nossos próprios conceitos e nossa própria teimosia. Jesus tirou todos os pecados do mundo, e isso quer dizer que recebemos a remissão de pecados pela fé na justiça que Ele cumpriu.
A imposição de mãos e o batismo significam a mesma coisa. Embora as palavras sejam diferentes, elas significam a mesma coisa. Assim como os pecados do povo de Israel eram passados para o animal do sacrifício pela imposição de mãos, os nossos pecados foram purificados pelo batismo de Jesus no Novo Testamento, que foi realizado na forma de imposição de mãos. Todos os pecados do mundo que Jesus tirou incluem o pecado original, com o qual todos nós nascemos, assim como os atributos pecaminosos que há no nosso coração, como maus pensamentos, furto, ciúme, contenda, ira, orgulho, loucura e daí por diante. Nossas culpas, pecados pessoais e pecados que há no nosso coração estão todos incluídos nos pecados do mundo. A Bíblia diz que Jesus Cristo foi batizado e condenado na cruz para remissão dos nossos pecados, e que somos salvos crendo neste evangelho original.
De um modo ou de outro, o salário do pecado tem que ser pago, já que a Bíblia diz que “o salário do pecado é a morte” (Romanos 6:23), e que “sem derramamento de sangue não há remissão” (Hebreus 9:22). Entretanto, Jesus Cristo diz que Ele fez expiação por todos os nossos pecados pagando o preço por eles com Sua própria vida. Nossos pecados são remidos quando cremos no batismo de Jesus, no Seu sangue e na Sua deidade, os quais compõem o evangelho original.
 
 
Nosso Senhor Tirou Até Mesmo Nossos Pecados Futuros
 
Todos os pecados que cometemos desde que nascemos até a nossa morte pertencem aos pecados do mundo. A Bíblia diz que quando Jesus foi batizado, todos os pecados deste mundo foram passados para Ele.
Nós somos salvos de todos os pecados quando cremos no evangelho da água e do Espírito dado por Deus e nos apegamos a ele. Somente se rejeitarmos a teimosia da nossa mente é que receberemos a remissão de pecados. Mas alguns de nós podem até ser teimosos e perguntar: “Como pode Jesus ter levado até os pecados que eu nem cometi ainda?” Então eu lhes pergunto: “Jesus Cristo tem que voltar e derramar Seu sangue toda vez que vocês pecam para apagar seus pecados todos os dias?”
Meus amados irmãos, todos os seus pecados têm que ser expiados para vocês nascerem de novo. A Bíblia diz que “sem derramamento de sangue não há remissão” (Hebreus 9:22). Se um israelita quisesse receber a remissão de pecados, ele tinha que impor suas mãos sobre o animal do sacrifício para passar seus pecados para ele e então sacrificá-lo. E só quando aquele animal pagava o salário do pecado daquele homem é que ele era salvo. Para salvar todo ser humano do pecado, Jesus veio a essa terra, tirou todos os pecados de uma vez por todas ao ser batizado e derramou Seu sangue na cruz até a morte ao dizer: “Está consumado!” Depois disso, Ele ressuscitou dos mortos, ascendeu aos Céus e agora está assentado à direita do trono de Deus Pai, nosso eterno Salvador.
Nós temos que rejeitar os conceitos religiosos que nos levam a buscar a remissão dos nossos pecados carnais todos os dias. Diante de Deus, apenas uma simples remissão de pecados é suficiente para dar ao homem a salvação do pecado. Deus Pai remiu todos os nossos pecados ao sacrificar Seu próprio Filho, ao transferir os pecados do mundo para Ele por meio do Seu batismo de uma vez por todas, crucificando-O e condenando-O na cruz em nosso lugar, e fazendo-O ressuscitar dos mortos.
Isaías 53 diz que Jeová tirou as iniqüidades de todos neste mundo, como está escrito:
“Mas ele foi ferido pelas nossas transgressões,
E moído pelas nossas iniqüidades;
O castigo que nos traz a paz estava sobre ele,
E pelas suas pisaduras fomos sarados.
Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas,
Cada um se desviava pelo seu caminho;
E o Senhor fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos” (Isaías 53:5-6).
No Novo Testamento, Efésios 1:4 diz: “Pois nos elegeu nele antes da fundação do mundo.” Deus disse que Ele nos escolheu antes da fundação do mundo para fazer de nós Seu próprio povo. Portanto, temos que nos submeter a essa Palavra da água, do sangue e do Espírito de Deus e crer nela.
Deus disse que Jesus Cristo tirou todos os pecados deste mundo e expiou todos eles, que Ele fez isso realmente. A Bíblia diz em Hebreus 10:1: “A lei, tendo a sombra dos bens futuros, e não a imagem exata das coisas, não pode nunca, pelos mesmos sacrifícios que continuamente se oferecem de ano em ano, aperfeiçoar os que se chegam ao culto.” Isso significa que as ofertas de sacrifício diárias e a imposição de mãos sobre eles não podiam tornar os israelitas perfeitos. Melhor dizendo, Jesus Cristo tirou todos os pecados do mundo de uma vez por todas, assim como os pecados anuais do povo de Israel eram passados de uma vez por todas. Só que Jesus fez isso definitivamente. O Senhor de fato tirou todos os pecados do mundo ao receber o batismo e ser crucificado.
O apóstolo Paulo diz em Hebreus 10:9-10: “Então acrescentou: Aqui estou, para fazer, ó Deus, a tua vontade. Tira o primeiro para estabelecer o segundo. Nessa vontade é que temos sido santificados pela oferta do corpo de Jesus Cristo, feita uma vez por todas.”
E Paulo continua dizendo: “Todo sacerdote se apresenta dia após dia, ministrando e oferecendo muitas vezes os mesmos sacrifícios, que nunca podem tirar pecados. Mas este, havendo oferecido, para sempre, um único sacrifício pelos pecados, assentou-se à destra de Deus. Daí por diante espera que os seus inimigos sejam postos por estrado dos seus pés, porque com uma só oferta aperfeiçoou para sempre os que estão sendo santificados. O Espírito Santo também no-lo testifica. Primeiro diz: Esta é a aliança que farei com eles depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei as minhas leis em seus corações, e as escreverei em seu entendimento. Então acrescenta: E jamais me lembrarei dos seus pecados e das suas iniqüidades. Ora, onde há remissão destes, não há mais oferta pelo pecado” (Hebreus 10:11-18). Nós cremos que o Senhor nos salvou de todos os nossos pecados com Seu batismo e Seu sangue na cruz.
 
 
Os Pecados Gravados na Nossa Mente e no Nosso Coração São Purificados com o Evangelho da Água e do Espírito
 
Meus amados irmãos, vocês só poderão nascer de novo se submeterem sua fé à Palavra de Deus que diz que Jesus Cristo nos salvou ao ser batizado e ao derramar Seu sangue na cruz. A remissão de pecados só pode ser alcançada crendo que Jesus Cristo apagou todos os pecados com o evangelho da expiação. Não é vivendo dignamente todos os dias que nós recebemos a remissão de pecados, mas sim crendo no que Deus fez por nós. Nós recebemos a remissão dos nossos pecados e nos tornamos justos crendo que Jesus Cristo tirou todos os nossos pecados ao ser batizado e foi condenado na cruz em nosso lugar.
O batismo de Jesus, Sua morte na cruz e Sua ressurreição são o caminho pelo qual o homem pode expiar todos os seus pecados perante Deus, e a lei do amor e da salvação do Senhor. Deus não nos amou e não tolerou nosso estado pecaminoso, ao contrário, para apagar todos nossos pecados, Ele fez com que Seu Filho fosse batizado e tornou justos aqueles que crêem nisso. Foi para acabar com todos os nossos pecados que Deus enviou Jesus Cristo, Seu único Filho, a essa terra, transferiu os nossos pecados para Ele e O condenou em nosso lugar. Deste modo, Deus nos tornou justos e nos aceitou como Seus filhos; esta é a verdadeira salvação pela qual Ele nos livrou pela água e pelo sangue. Este é o amor ágape de Deus.
Hebreus 10:16 diz: “Porei as minhas leis em seus corações, e as escreverei em seu entendimento.” Se nós nos submetermos à Palavra de Deus, seremos justos então. Jesus Cristo é o nosso Salvador que tirou todos os nossos pecados e foi condenado em nosso lugar. Nós podemos até achar que não podemos ser justos, porque pecamos todos os dias, mas já que Jesus Cristo obedeceu à Palavra de Deus, nós também seremos justos se nos submetermos à Palavra da salvação de Deus.
Todos nós éramos pecadores antes de conhecermos o evangelho da redenção. Mas quando aceitamos o evangelho da salvação de Jesus Cristo, nós fomos salvos de todos os nossos pecados. Nós nos tornamos justos porque cremos na salvação de Deus, que Ele nos salvou com o evangelho da redenção, e aceitando essa salvação. Esta é a verdadeira fé cristã que Paulo se referiu ao falar da “justificação pela fé.”
A Bíblia diz que nem o apóstolo Paulo nem Abraão foram justificados pelos seus atos, mas crendo na Palavra de graça dita por Deus e se submetendo a ela. Assim como diz Hebreus 10:18: “Ora, onde há remissão destes, não há mais oferta pelo pecado”, Deus nos libertou totalmente do pecado a fim de que jamais fôssemos cativos dele.
Está escrito em Filipenses 2:5-11: “De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve em Cristo Jesus, que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, mas a si mesmo se esvaziou, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens. E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz. Pelo que Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Cristo Jesus é o Senhor, para glória de Deus Pai.”
Jesus Cristo esvaziou a si mesmo, tomou a forma de servo e veio como um homem, se humilhou e foi obediente ao Pai até a morte para nos salvar a todos (Filipenses 2:7). É por isso que nós adoramos Jesus Cristo como nosso Deus e nosso Rei. Nós damos glórias ao Pai e adoramos Jesus Cristo da mesma forma porque Ele foi obediente à Sua vontade. Se Jesus Cristo, o Filho de Deus, não tivesse sido obediente, Ele não teria glória alguma. Mas por ter obedecido à vontade do Pai até a morte, Ele é glorificado por todas as criaturas e por todo ser humano, e será glorificado para sempre.
A Bíblia diz que Jesus se tornou o Cordeiro de Deus que tirou os pecados do mundo, e que ele levou os seus e os meus pecados com Seu batismo. Já se passou 2000 anos desde que Jesus tirou todos os pecados do mundo, e eles incluem aqueles que cometemos desde o nosso nascimento até a nossa morte. E é justamente por isso que dizemos que Jesus é nosso Salvador; foi por isso que Ele se tornou nosso Salvador. Jesus tirou todos os pecados do mundo de antemão porque sabia muito bem que nós iríamos pecar desde o momento do nosso nascimento até a nossa morte. Para remir nossos pecados de uma vez por todas, Jesus tirou todos eles ao ser batizado e ao levá-los até a cruz.
Se Jesus tivesse tirado apenas o pecado original e não os pecados pessoais, todos nós pereceríamos. O conceito de que Jesus não tirou todos os pecados não passa de um conceito humano. Jesus, ao ser batizado, de fato tirou todos os pecados do mundo. Ele levou todos os pecados que cometemos a vida inteira. Era isso que Ele tinha em mente quando disse a João Batista para batizá-Lo. Embora o próprio Senhor pudesse testificar: “Eu apaguei todos os seus pecados”, Ele primeiro enviou Seu servo e através dele remiu todos os pecados deste mundo. Foi Jesus, o Salvador, que apagou todos os pecados do homem com Seu batismo.
Meus amados irmãos, quem pode dizer então que ainda há pecado neste mundo? Jesus Cristo expiou todos os pecados, e se alguém crer de coração no que foi realizado por João Batista e Jesus com toda convicção, ele será remido e salvo de todos os seus pecados.
As pessoas acham que a vida que levaram até agora vale alguma coisa para elas, mas assim como rimos quando vemos quanto dura a vida de uma mosca, Deus também ri quando olha para sua vida. Deus é o Ser eterno que decide o início e o fim de tudo e habita numa dimensão eterna. E Ele nos vê dessa dimensão eterna. Há muito tempo, Deus veio a essa terra para expiar todos os pecados do homem, levou-os ao ser batizado e morreu na cruz dizendo: “Está consumado!”; ressuscitou dos mortos ao terceiro dia e ascendeu aos Céus. Ele agora habita numa dimensão eterna. E ao nos ver dessa dimensão eterna, o Senhor nos diz que foi batizado para expiar todos os pecados do homem, desde o seu nascimento até sua morte.
 
 
O Senhor Salvou os Pecadores de Uma Vez por Todas ao Ser Batizado e ao Derramar Seu Sangue
 
Vamos ler agora João 19:17-20: “Então os soldados tomaram a Jesus. Ele próprio, levando a sua cruz, saiu para o lugar chamado Caveira, que em hebraico se chama Gólgota, onde o crucificaram, e com ele outros dois, um de cada lado, e Jesus no meio. Pilatos mandou escrever um título, e o fez pregar na cruz. Nele estava escrito: JESUS DE NAZARÉ, O REI DOS JUDEUS. Muitos dos judeus leram este título, pois o lugar onde Jesus fora crucificado era próximo da cidade, e estava escrito em hebraico, latim e grego.”
Depois de ter tirado todos os pecados do mundo, Jesus foi sentenciado à morte no tribunal de Pilatos e então crucificado. Jesus Cristo tirou todos os pecados conforme as Escrituras.
Está escrito em João 19:28-30: “Mais tarde, sabendo Jesus que tudo estava consumado, e para que a Escritura se cumprisse, disse: Tenho sede! Estava ali um vaso cheio de vinagre. Embeberam de vinagre uma esponja, colocaram-na numa vara de hissopo, e chegaram-na à sua boca. Quando Jesus recebeu o vinagre, disse: Está consumado! E inclinando a cabeça, entregou o espírito.”
Depois de terem dado vinagre para Jesus, Ele disse: “Está consumado!” Ao inclinar a cabeça, Ele morreu, ressuscitou ao terceiro dia e ascendeu aos Céus. Jesus teve que ser batizado por João Batista e morrer na cruz para cumpriu o evangelho da expiação do pecado. A Bíblia é contundente e não deixa dúvida alguma de que Jesus Cristo realmente tirou todos os nossos pecados.
Eu confio nisso, e por isso dou graças ao Senhor por Ele ter nos dado o evangelho da expiação do pecado, o evangelho da água e do Espírito.