The New Life Mission

Sermões

Assunto 14: A Primeira Epístola de JOÃO

[Capítulo 1-4] (1 João 1:8-10) A Confissão na Verdade

(1 João 1:8-10)
“Se dissermos que não temos pecado nenhum, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda injustiça. Se dissermos que não pecamos, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós.”
 
 
O Verdadeiro Evangelho está Ligado à Santa Ceia
 
Não muito tempo atrás, nós tínhamos a Santa Ceia na nossa igreja, onde nós meditávamos no significado do pão e do vinho que estávamos compartilhando.
Juntamente com o batismo dos crentes, os sacramentos da Santa Ceia são os dois sacramentos que o Senhor ordenou que guardássemos. Uma coisa que nós temos que entender na Santa Ceia é que Ele apagou todos os nossos pecados através do batismo que Ele recebeu no Seu corpo e do sangue que Ele derramou. Quando o Senhor disse para “lembrarmos” do pão e do vinho na Santa Ceia, Ele quis dizer que nós deveríamos crer e lembrar em nossos corações do Seu batismo e do seu sangue derramado.
Quando o Senhor partiu o pão na Última Ceia, dando o pão e o vinho aos Seus discípulos, Ele disse a eles: “Tomai, comei; isto é o meu corpo... Isto é o meu sangue, o sangue da nova aliança, que é derramado por muitos, para remissão de pecados” (Mateus 26:26-28).
O Senhor nos salvou dos nossos pecados exatamente como Deus havia nos prometido. Através do sistema sacrificial do Pentateuco, Deus prometeu aos Israelitas que eles seriam purificados dos seus pecados quando eles oferecessem animais para o sacrifício colocando suas mãos sobre a cabeça deles, derramando o sangue dos animais, e queimando a carne do sacrifício. E a Bíblia diz que esse sistema sacrificial era sombra dos bens futuros (Hebreus 10:1).
Então de acordo com essa revelação, nosso Senhor Jesus veio a essa terra, recebeu o batismo no Seu corpo, e derramou Seu sangue na Cruz. Com o batismo que Ele recebeu no Seu corpo e a crucificação que remiu todo salário do nosso pecado, nosso Senhor cumpriu todas as Suas promessas.
Foi porque nosso Senhor aceitou todos os nossos pecados que Ele foi crucificado. Ele se certificou de ter levado sobre Si os nossos pecados antes de ser crucificado. Então depois de ser batizado, Jesus derramou Seu sangue e morreu na Cruz, ressuscitou dentre os mortos, e dessa maneira nos salvou. Esse é o cumprimento da promessa da salvação que Deus fez a toda a humanidade.
Vamos considerar mais uma vez aqui o que o Senhor disse aos Seus discípulos quando partiu o pão e o repartiu com eles na Última Ceia: “Tomai, comei; isto é o meu corpo.” Pela nossa fé no evangelho da água e do Espírito, nós devemos realmente tomar e comer esse pão, que é o corpo de Jesus Cristo. Jesus de uma só vez aceitou todos os nossos pecados, os pecados de todo mundo nessa terra, sobre Seu corpo ao ser batizado por João Batista. Por isso, sempre que comemos o pão, devemos comê-lo crendo que Ele levou todos os nossos pecados quando foi batizado no rio Jordão.
E o vinho que Jesus dividiu com Seus discípulos é como se fosse Seu sangue derramado na Cruz. Em outras palavras, o pão e o vinho da Santa Ceia é o que nos faz lembrar do evangelho da água e do Espírito. A Última Ceia, onde Jesus estabeleceu a Santa Ceia, começou com a Páscoa. Nosso Senhor Jesus completou a salvação da promessa de Deus que havia no ritual da Páscoa. Por esse motivo, a Bíblia declara: “Pois Cristo, nossa páscoa, foi crucificado por nós” (1 Coríntios 5:7).
Depois da Última Ceia, Jesus saiu para um monte bem próximo para orar, e ali Ele foi capturado por muitos soldados enviados pelo Sumo Sacerdote daquela época. E no outro dia Ele foi crucificado. A última palavra que Ele bradou na Cruz foi: “Está consumado” (João 19:30). “Que diremos, pois? Há injustiça da parte de Deus? De maneira alguma!” (Romanos 9:14). Jesus cumpriu toda a justiça com o Seu batismo e com Seu sangue derramado (Mateus 3:15).
Por mim e por todos vocês, nosso Senhor suportou a condenação dos nossos pecados ao ser batizado e derramando Seu sangue. É por isso que “Ele foi ferido pelas nossas transgressões, e moído pelas nossas iniqüidades” (Isaías 53:5). Embora Ele de fato não tivesse nenhum pecado, por ter se tornado nosso Salvador, Ele aceitou todos os nossos pecados e morreu por nós. Porque Jesus levou sobre Si todos os nossos pecados através do Seu batismo, Ele suportou todo o sofrimento, foi desprezado pelas pessoas ao longo dos seus 33 anos de vida, e também foi ignorado e esquecido.
Mas nós devemos comer e beber o pão e o vinho da vida crendo que Ele veio a essa terra, foi batizado, e derramou Seu sangue, tudo isso para apagar os nossos pecados de uma vez por todas. Essa é a verdadeira fé espiritual daqueles que participam da Santa Ceia.
Assim sendo, quando nós tomamos parte na Santa Ceia, não devemos pensar assim: “Faz pouco tempo que tomei do pão e do vinho,” mas devemos comer e beber pela fé. Em outras palavras, eu quero que você participe de cada Santa Ceia com a fé que realmente crê no evangelho da água e do Espírito. Eu também quero que todos vocês entendam o verdadeiro significado da Santa Ceia, e comam e bebam pela fé.
Então, na próxima vez que partirmos o pão na Santa Ceia, vamos aceitar esse pão e comê-lo em lembrança à salvação que o Senhor trouxe a nós, e que Ele purificou todos os nossos pecados ao levá-los sobre o Seu corpo por meio do batismo que Ele recebeu de João, e quando tomarmos o cálice de vinho e o bebermos, vamos meditar sobre o sangue de Jesus derramado na Cruz. Nós então teremos uma boa oportunidade de meditar na perfeita salvação que Ele completou através do Seu batismo e do Seu sangue derramado. E nossa Santa Ceia não terminará apenas como um ritual formal.
E sempre quando você aceitar o cálice de vinho também, eu peço a você que medite sobre essa fé no evangelho da água e do Espírito. Nós não tínhamos como evitar de sermos condenados ao inferno por causa dos nossos pecados, e por isso Jesus levou sobre Si todos os nossos pecados e morreu por nós. Ele suportou toda a nossa condenação, e assim nos salvou de todos os nossos pecados de uma vez por todas.
“Nosso Senhor nos salvou com Seu batismo e a Cruz. O pão e o vinho, essas duas coisas, são os dons da salvação que o Senhor nos deu. Foi assim que Ele apagou todos os nossos pecados e fez de nós o próprio povo de Deus. Eu tenho que crer nisso, eu tenho que meditar sobre isso mais uma vez, no evangelho da água e do Espírito, e eu tenho que anunciá-lo em todo o mundo. Eu tenho que pregá-lo a todos aqueles que ainda não conhecem a Verdade.” Deixe que essa seja a sua fé sempre que se aproximar a Santa Ceia.
Nosso Deus nos salvou dos nossos pecados não somente com palavras vazias. Ao contrario, assim como Ele nos prometeu a nossa salvação com Sua Palavra, através da imposição de mãos e do sangue derramado, nosso Deus de fato nos salvou com o batismo que Jesus recebeu e com o sangue que Ele derramou nos tempos do Novo Testamento. Foi assim que nosso Senhor apagou todos os nossos pecados. Ele nos deu “um novo e vivo caminho que ele nos consagrou pelo véu, isto é, pela sua carne” (Hebreus 10:20), e por causa disso, nós só podemos nascer de novo crendo nessa Verdade. Foi porque, em outras palavras, o Senhor apagou todos os nossos pecados e nos salvou que podemos receber nossa salvação pela fé. Se nosso Senhor não tivesse nos salvado de todos os nossos pecados, não haveria nenhuma maneira de nós alcançarmos a salvação.
Quão grandiosa foi a Sua misericórdia por nós! Nós não temos como não louvá-Lo a não ser como o Salmista louvou ao Senhor: “Que é o homem mortal para te lembres dele; o filho do homem, para que o visites” (Salmo 8:4). Nós somos seres tão desprezíveis que não temos como evitar de pecar nossa vida inteira e acabar no inferno, mas mesmo assim Deus fez de nós, que não passávamos de meras criaturas, Seus próprios filhos, e nos amou. Como tudo isso poderia significar outra coisa senão a graça de Deus?
Desde o momento em que Deus criou este mundo, Ele quis nos fazer Seus filhos. Foi por isso que Ele permitiu que nascêssemos nessa terra, que Ele nos deu o evangelho da água e do Espírito, e que, nos capacitando para conhecermos este evangelho e crermos nele, Ele tornou possível a nós nascer de novo. Agora, Deus fez de nós, que cremos nesse evangelho da água e do Espírito, Seu povo precioso, Seus próprios filhos, de uma vez por todas.
Nosso Senhor de fato nos deu a vida eterna e elevou nossa condição acima de todas as outras criaturas. E Ele nos vestiu com o esplendor da vida por sermos filhos de Deus. Ele nos concedeu essas maravilhosas bênçãos. E nós damos graças a esse Deus. Como poderíamos sequer imaginar a total extensão da Sua inefável graça, que nos permite dar graças e glórias a Deus o suficiente?
Como poderíamos nós nos exaltar perante Deus? Como poderíamos fingir diante dEle? Como poderíamos nós dizer a Ele com soberba: “Eu sou um homem sábio e inteligente”? Como poderíamos dizer alguma coisa da Palavra nos dada por Deus e sobre o governo da igreja? Como é que nós podemos, mesmo que seja um pouquinho, considerar o verdadeiro evangelho como algo que é menor do que os nossos próprios pensamentos? Diante do nosso Deus que salvou criaturas desprezíveis como nós de todos os nossos pecados, que nos fez Seus filhos, e nos deu a vida eterna e nos permitiu usufruir de todo Seu esplendor e glória, nós não temos outra escolha senão dedicar a Ele toda nossa gratidão pela fé. Por isso, devemos obedecer a Deus pela fé, seguir o Senhor pela fé, e enquanto nós O seguimos, devemos aceitar a preciosa providência de Deus pela fé.
O lema da Missão Nova Vida esse ano é: “Pregar o Evangelho e Encorajar o Crescimento Espiritual no Mundo Inteiro.” Nós temos muitos irmãos no mundo inteiro, que já receberam a remissão de pecados por crerem no evangelho da água e do Espírito através dos nossos ministérios. Eles são os cooperadores potenciais da nossa Missão, e nós temos que alimentá-los e cuidar deles através de e-mails, por telefone, e com nossa literatura cristã. E nós queremos tê-los como nossos parceiros também, para trabalharmos juntos a fim de pregar o evangelho, orarmos juntos, e juntos lutarmos contra Satanás pela fé. Nossos servos na Coréia e nossos parceiros no mundo todo da mesma forma devem trabalhar juntos pela fé até o dia da volta do Senhor. Foi por isso que nós escolhemos esse lema esse ano, e meu desejo mais sincero é que possamos cumprir esse lema. Até o dia da volta do Senhor, nós continuaremos a trabalhar sob este lema.
Na verdade, nós pregaremos ainda mais o evangelho e muito mais longe. Ano passado, como sempre, Deus nos fez servir ao Senhor mais do que esperávamos. E eu tenho certeza que esse ano também, Ele continuará trazendo essas abundantes bênçãos para nós que O servimos. É meu desejo pregar o evangelho no mundo inteiro ainda mais, servir ao Senhor e ao evangelho ainda mais, dar mais frutos espirituais da salvação, dar mais glórias a Deus, e receber mais bênçãos de Deus, no corpo e no espírito. Eu oro a Deus para que Ele torne todas essas coisas possíveis para nós. Eu desejo que nosso Deus nos mantenha firmes e nos abençoe a todos.
Eu realmente desejo que todos vocês vivam pela fé no evangelho da água e do Espírito até o dia em que nós nos encontraremos face a face com o nosso Senhor. Até esse dia chegar, nós devemos ser fiéis ao Seu chamado para evangelizar o mundo. Nosso Senhor Jesus já nos salvou através do Seu batismo e do Seu sangue. Ele levou sobre Si todos os nossos pecados ao ser batizado e foi condenado em nosso lugar derramando Seu sangue e morrendo na Cruz. Sendo assim, até o fim, nós iremos dar testemunho da Verdade do evangelho da água e do Espírito. Meu desejo é que vocês tenham uma fé poderosa em Deus, e dêem mais testemunho, dêem mais frutos espirituais, receberam mais bênçãos, e vivam para o Senhor.
 
 
Já que Muitos Cristãos Entendem Errado e não Crêem nessa Verdade Manifestada em 1 João 1:8-10, Nós Devemos Aprender Tudo Sobre a Verdade Novamente
 
Através da passagem das Escrituras aqui, eu gostaria de fazê-los conhecer a Verdade que o Apóstolo João quis explicar várias vezes e em detalhes. O que ele queria que soubéssemos é muito complicado porque ele tinha que lidar com muitas situações espirituais. Por isso, eu não posso deixar de refletir nessa lição das Escrituras várias vezes, porque nós temos que interpretar a Palavra de Deus de acordo com a verdadeira intenção com a qual o autor que foi inspirado pelo Espírito Santo a escreveu. É por isso que eu peço a você que leia essa pregação com muito cuidado e paciência.
Agora, o Espírito Santo habita nos corações daqueles que crêem no evangelho da água e do Espírito. O Espírito Santo é o mesmo Deus divino, que não é diferente do Deus Pai e de Jesus Cristo. Por isso, para aqueles que crêem no evangelho da água e do Espírito, Ele é essencialmente a luz da Verdade. Então esse Deus, o Espírito Santo, dá testemunho da Verdade que Ele nos salvou de todos os pecados do mundo através da Verdade do evangelho da água e do Espírito.
Nosso Senhor nos libertou de todos os nossos pecados de uma vez por todas através da Verdade do evangelho da água e do Espírito. O Apóstolo João nos diz então que nós só podemos ter uma verdadeira comunhão pela fé, na luz da Verdade de Deus. Então, devemos lembrar aqui que nós somos aqueles que viram a Jesus Cristo com os olhos da fé no evangelho da água e do Espírito, O tocaram, e pela mesma fé O ouviram com seus ouvidos.
O Apóstolo João, sendo um dos líderes espirituais, quis realmente ter comunhão com os crentes nos seus dias. Contudo, porque a verdadeira comunhão não podia ser compartilhada entre os nascidos de novo e os pecadores, ele quis primeiro classificar os cristãos em categorias distintas fazendo essa pergunta: “você foi liberto de todos os seus pecados por crer no evangelho da água e do Espírito?”
 
 
O Apóstolo João Está Nos Dizendo a Verdade que Todos Nós Temos que Saber
 
Por que o Apóstolo João está usando a palavra “se” aqui?
Ao fazer isso, ele quer que falemos da Verdade aplicando-a a dois tipos de pessoas.
 
Primeiro temos que entender que é pela fé no evangelho da água e do Espírito, que é o amor de Deus, que nós fomos purificados de todos os nossos pecados de uma vez por todas. Nosso Senhor é o Salvador que nos purificou e nos salvou perfeitamente de todos os nossos pecados com esse verdadeiro evangelho, no amor de Deus Pai.
Agora, usando a palavra “se,” o Apóstolo João declara: “Se dissermos que não temos pecado nenhum, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós” (1 João 1:8). Essa passagem quer dizer que “se dissermos que não temos nenhum pecado, ou que nunca pecamos,” então nós somos aqueles que enganam a si mesmos, e também enganam a Deus. Se você não conhece nem crê no evangelho da água e do Espírito, e ainda assim você diz que não tem pecado, ou que você nunca pecou contra Deus, você está então nitidamente mentindo para Deus. Tais pessoas, em outras palavras, sem querer estão mentindo para Deus, porque elas ainda não crêem no evangelho da água e do Espírito perante Ele.
Entretanto, a maioria dos cristãos hoje em dia não crê no evangelho da água e do Espírito, e por isso não conhece a Verdade que todos os seus pecados foram apagados pelos atos de justiça de Jesus Cristo. Ao invés disso, eles acreditam que seus pecados podem ser purificados somente por confessá-los. Isso é muito triste e preocupante. O Apóstolo João nos diz que aqueles que têm essa fé sem fundamento são mentirosos diante de Deus. Esse é o ponto-chave da passagem de 1 João 1:8-10.
O fato de Jesus ter apagado todos os pecados de toda a humanidade de uma vez por todas através do amor da Sua salvação, o fato dEle ter sido batizado e derramado Seu sangue na Cruz, é a verdade eterna para nós. Portanto, todos nós temos que entender que ao conhecermos e crermos no evangelho da água e do Espírito, o evangelho da remissão de pecados manifestado através do amor de Deus, nós podemos realmente ser salvos de todos os nossos pecados de uma vez.
Muitas pessoas ainda não conhecem a verdade do evangelho da água e do Espírito, e como resultado, elas estão vivendo suas vida em vão, com todos os seus pecados ainda intactos em seus corações, apenas para encontrar a morte do seu corpo e do seu espírito no final. Sendo assim, elas primeiro precisam confessar que realmente têm pecado, e que elas de fato precisam do misericordioso amor de Deus, isto é, do evangelho da água e do Espírito.
Da mesma forma, todos nós precisamos primeiro conhecer essa verdade da água e do Espírito. Se algum de vocês não conhece o evangelho da água e do Espírito, e mesmo assim diz a Deus que não tem pecado, ele então é um completo mentiroso. Essas pessoas devem aceitar o evangelho da água e do Espírito em seus corações o mais rápido possível. Todos aqueles que têm pecado diante de Deus devem confessar que estão condenados a pecar até o dia da sua morte, e eles devem aceitar em seus corações a salvação do evangelho da água e do Espírito, o amor misericordioso de Deus, e crer nele. Eles precisam entender que realmente não podem ser salvos de todos os seus pecados se não crerem no amor da salvação revelado no evangelho da água e do Espírito dado por Deus. Portanto, todos aqueles que têm pecado diante de Deus devem admitir que são pecadores, e devem crer no evangelho da água e do Espírito, o evangelho que pode livrá-los de todos os seus pecados.
  
Quem pode receber de Deus a purificação de pecados?
Aqueles que não escondem de Deus que são pecadores e crêem no evangelho da água e do Espírito.
 
Todos nós conhecemos e cremos no amor da verdade, que Jesus Cristo, o Filho de Deus, veio a essa terra na figura de um homem e salvou cada um de nós de todos os nossos pecados através do evangelho de amor da água e do Espírito. Todos aqueles que conhecem a razão pela qual Jesus foi batizado por João e crucificado, e crê nisso, pode ser salvo de todos os seus pecados de uma vez por todas pela fé. Todos nós precisamos entender que por crermos na verdade do evangelho da água e do Espírito, podemos receber, através da nossa fé, o perfeito amor da salvação de Deus. Sendo assim, aqueles que crêem nesse amor de Deus que nos foi concedido através do evangelho da água e do Espírito podem ser salvos de todos os seus pecados pela fé.
Todavia, para crer no amor da salvação de Deus, eles precisam admitir com toda sinceridade diante de Deus que têm pecado, e que eles estão para sempre condenados a ir para o inferno por causa dos seus pecados: “Eu tenho pecado diante de Deus. Eu sou alguém que, nasci como descendente de Adão, e herdei o pecado.” Apenas aqueles que admitem que são pecadores, reconhecem que a Lei de Deus é severa, e que se rendem a Ele podem ser libertos de todos os seus pecados pela Sua graça que foi concedida aos crentes no evangelho da água e do Espírito. É somente para aqueles que reconhecem a si mesmos como grandes pecadores destinados ao inferno que Deus dá a oportunidade de serem libertos dos pecados pela sua fé na Palavra do evangelho da água e do Espírito.
Então, essa oportunidade para receber a remissão de pecados é dada somente quando alguém sabe que ele é um ser pecador, e que o juízo do pecado espera por ele. Todo pecador deve confessar: “Deus, eu sou um pecador, alguém que está condenado ao inferno.” É isso que 1 João 1:8 declara a todo pecador.
 
 
Qual o Significado de 1 João 1:9?
  
O que esse versículo significa se formos aplicá-lo aos pecadores?
Ele está lhes dizendo que eles precisam primeiro ser purificados de todos os seus pecados crendo no evangelho da água e do Espírito.
  
1 João 1:9 diz: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda injustiça.” Quando nós aplicamos essa passagem aos pecadores, seu significado é revelado da seguinte forma: se nós realmente confessarmos a natureza pecaminosa da nossa alma, o Senhor purificará todos os nossos pecados com a verdade do evangelho da água e do Espírito.
O Apóstolo João disse em 1 João 4: “Deus é amor.” Em outras palavras, Deus é na Sua essência o Senhor do amor e da verdade, e, através do Seu amor, Ele salvou todos os pecadores dos seus pecados de uma vez por todas. João também disse: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus” (João 1:1). Também está escrito: “E o verbo se fez carne, e habitou entre nós” (João 1:14). Essas passagens estão nos dizendo, resumindo, que Deus se fez carne e veio como homem, foi batizado, derramou Seu sangue, e assim salvou a humanidade de todos os seus pecados. Essa remissão de pecados é a própria essência do amor de Deus. Por crerem nesse amor de Deus que veio como o evangelho da água e do Espírito, todos os seres humanos podem ser salvos de todos os seus pecados. Esse amor de Deus é o verdadeiro amor da verdade (2 Tessalonicenses 2:10).
Em Romanos 5:19, está escrito que pela desobediência de um só homem, muitos foram feitos pecadores. Essa passagem quer dizer que todos os seres humanos, independentemente das suas intenções, nasceram com seus pecados desde o seu nascimento neste mundo, e isso os torna na sua essência pecadores que não têm como evitar de pecar durante sua vida inteira. Em suma, ninguém pode dizer: “eu não sou pecador,” a não ser que tenha sido purificado de todos os seus pecados crendo no poderoso evangelho da água e do Espírito.
No entanto, há pessoas que ousam dizer: “eu não tenho pecado,” mesmo não tendo fé nesse verdadeiro evangelho. Para aqueles que, apesar disso, ainda afirmam que não têm pecado mesmo não tendo fé no evangelho da água e do Espírito, o Senhor está nos dizendo que o amor da verdade de Deus não pode entrar em seus corações. Se você disser a Deus que não tem pecado mesmo que haja de fato pecado em seu coração, como é que o amor de Deus poderá entrar num coração assim?
A Bíblia nos diz que a verdade do amor de Deus não pode entrar no coração daqueles que não reconhecem o evangelho da água e do Espírito e que ainda dizem para Deus que não têm pecado. Seu amor misericordioso é dado somente aos corações daqueles que admitem para Deus que têm pecado, e que aceitam o evangelho da água e do Espírito, a verdade da remissão de pecados, para si. Aqui, precisamos prestar muita atenção à palavra “se” que o Apóstolo João usou.
Nos Senhor traz a salvação da verdadeira remissão de pecados àqueles pecadores que confessam sinceramente a Ele que são pecadores. Por Deus ser fiel, e por Ele ser justo, Ele veio a nós nessa terra pelo evangelho da água e do Espírito para purificar todos os nossos pecados. Por isso Deus disse àqueles que têm pecado diante dEle, e também a todos aqueles que não enganam seus corações mas fazem a verdadeira confissão, que Ele deu as bênçãos da salvação para purificá-los de toda a injustiça.
Portanto, todo pecador, que ainda não conhece o evangelho da água e do Espírito, deve orar assim: “Deus, eu cometi esses pecados contra Ti. E por causa do pecado que eu herdei dos meus ancestrais Adão e Eva, eu não tenho como evitar de pecar enquanto estou vivendo. Deus, eu confesso a Ti que eu não tenho outra saída senão ser condenado ao inferno por causa da Tua Lei. Por favor, salve de todos os seus pecados esse pecador condenado ao inferno!”
Àqueles que se confessam assim diante de Deus e clamam por Sua salvação misericordiosa, Ele concede a verdade da salvação que Ele preparou para eles. Para salvar todos os pecadores de todos os seus pecados, Deus se tornou homem por algum tempo. Esse Homem é Jesus Cristo. Ele cumpriu a justiça de Deus ao ser batizado por João, e ao suportar toda a condenação do pecado levando os pecados do mundo até a Cruz e derramando nela Seu precioso sangue. Jesus de fato salvou toda a humanidade de todos os seus pecados. O Senhor concedeu Sua perfeita salvação a todo aquele que crê nessa verdade. Porque o dom da salvação que Deus concedeu à humanidade é a verdade que veio como a Palavra do evangelho da água e do Espírito, ao crer nessa verdade, todo pecador pode receber de Deus a remissão de pecados e dar glórias a Ele.
 
 
Portanto, Todos Nós Temos que Confessar Nossos Pecados para Sermos Salvos de Todos Eles pela Nossa Fé no Evangelho da Água e do Espírito
  
Como exatamente a passagem que descreve Deus como “fiel e justo” se cumpriu em nossos corações?
Ela se cumpriu com a Verdade do evangelho da água e do Espírito que purificou os nossos pecados.
 
1 João 1:9 declara: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda injustiça.” Aqui, as palavras “fiel e justo” falam da verdade que nosso Senhor não somente levou sobre Si todos os nossos pecados deste mundo de uma vez por todas ao ser batizado por João Batista, mas por também ter sido condenado na Cruz em nosso lugar por todos os nossos pecados, Ele cumpriu fielmente Sua promessa a todos que crêem nEle. Resumindo, nosso Senhor cumpriu toda a justiça de Deus de uma só vez através do evangelho da água e do Espírito. O fato de Deus ser “fiel” significa que Ele é verdadeiro, que Ele é real a não falso. Isso significa que Deus está dizendo: “Meu amor que salvou todos vocês dos seus pecados é verdadeiro; ele nunca é falso. Eu libertei todos vocês completamente como Eu havia prometido no Antigo Testamento. Eu enviei Meu Filho Jesus Cristo como o Seu Salvador, e fiz com que Ele recebesse o batismo de João para levar sobre Si todos os seus pecados. E Ele foi condenado por todos os seus pecados derramando Seu sangue para completar Minha promessa de salvação sem falhar.”
Quando os pecadores confessam a Deus que eles são pecadores, aceitam o Seu amor, e reconhecem o verdadeiro evangelho da água e do Espírito, eles podem então ser salvos de todos os seus pecados. A Bíblia diz: “Pois o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, em Cristo Jesus nosso Senhor” (Romanos 6:23). Todo aquele que recebe o dom de Deus crendo em seu coração passa a ter a vida eterna, mas todo aquele que rejeita esse dom, o evangelho da água e do Espírito, será lançado no inferno para a condenação eterna.
“Nisto se manifestou o amor de Deus para conosco: em que Deus enviou o seu Filho unigênito ao mundo, para que por meio dele vivamos” (1 João 4:9). O amor de Deus foi manifestado através do ato de justiça de Seu Filho, que foi constituído pelo batismo que Jesus Cristo recebeu de João Batista e a verdade do Seu sangue derramado na Cruz.
 
 
A Quem se Aplica 1 João 1:8-10 Então?
  
Para quem foi dita a passagem de 1 João 1:8-10?
Ela é a verdade dita a dois tipos de pessoas: aqueles que crêem no Evangelho da água e do Espírito, e aqueles que não crêem.
 
Essa passagem, então, foi dita àqueles que receberam a remissão de pecados? Ou ela foi dita àqueles que ainda não receberam a remissão de pecados? Isso foi o que Deus falou para esses dois tipos de pessoas; àqueles que receberam a remissão de pecados e àqueles que ainda não a receberam.
1 João 1:9 diz: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda injustiça.” Vamos, então, aplicar essa passagem primeiro àqueles que receberam a remissão dos seus pecados por crerem no evangelho da água e do Espírito. Os nascidos de novo, que receberam a remissão de pecados, têm que confessar seus pecados baseados na sua fé no evangelho da água e do Espírito. Eles devem, em outras palavras, confessar seus pecados crendo que Jesus já purificou todos esses pecados com o Seu batismo e com Seu sangue derramado na Cruz.
Infelizmente, muitos cristãos hoje crêem na doutrina errada das orações de arrependimento. Eles acreditam que se confessarem seus pecados todos os dias e pedirem a Deus para purificar esses pecados com o sangue de Jesus, Deus purificará esses pecados sempre que eles orarem. Se as pessoas, não conhecendo o evangelho da água e do Espírito mesmo crendo em Jesus como seu Salvador, confessarem seus pecados e pedirem a Ele que os purifique todos os dias, por que Jesus teria que fazer isso de novo, e como Ele faria isso então? Jesus teria então que vir a este mundo outras vezes, levar os pecados do mundo novamente sendo batizado por João, ser crucificado até a morte de novo, e ressuscitar dentre os mortos mais uma vez.
Eles são os chamados cristãos pecadores que estão crucificando Jesus todos os dias. Você precisa entender aqui que se você tentar ser purificado dos seus pecados apenas crendo no sangue de Jesus, mesmo que você de fato não tenha conhecido ou crido no evangelho da água e do Espírito, você acabará apenas caindo na armadilha de uma religião mundana, de onde vai ser muito difícil você sair. Para purificar todos os pecados que você comete, Jesus tem realmente que ser batizado por João Batista de novo e derramar Seu sangue mais uma vez? Porque você não entendeu Jesus e não creu nEle é que até o dia de hoje você tem mantido todos os seus pecados intactos em seu coração.
Porém, se você crer no evangelho da água e do Espírito, você pode ter os pecados do seu coração completamente apagados de uma vez por todas. Por quê? Porque Jesus levou sobre Si para sempre os pecados do mundo ao ser batizado por João, assim como a Bíblia nos diz: “Ora, onde há remissão destes, não há mais oferta pelo pecado” (Hebreus 10:18). Portanto, aqueles dentre nós que estão tentando ter seus pecados purificados através de orações de arrependimento todos os dias enquanto carregam seus pecados em seus corações estão de fato cometendo um pecado muito grave contra Deus todos os dias. E eles são aqueles que ainda não crêem no evangelho da água e do Espírito.
Todavia, aqueles que não conhecem o evangelho da água e do Espírito estão distorcendo essa passagem aqui. Essa é a realidade do Cristianismo hoje. Eles acham que sua fé reside em algo similar ao evangelho da água e do Espírito, mas que é totalmente diferente em sua essência. Os religiosos que são encontrados nas comunidades cristãs só conhecem e crêem em meia verdade, porque eles não têm o entendimento correto do evangelho da água e do Espírito. E porque eles não conhecem claramente o evangelho da água e do Espírito, e porque eles confiam mais nas doutrinas cristãs do que na Palavra do evangelho de Deus da água e do Espírito, eles estão vivendo sem enxergar sua própria nudez espiritual.
É por isso que eles estão vivendo na presença de Deus com uma fé falsa. É por isso que há tantos cristãos neste mundo que não conhecem o evangelho da água e do Espírito. E é por isso que eu estou deixando bem claro aqui que é porque as pessoas não conhecem de fato a verdade do evangelho da água e do Espírito que elas têm pecado em seus corações mesmo crendo em Jesus Cristo.
O fato de eu estar apontando que alguns de vocês têm apenas uma fé pela metade pode ser provado com o evangelho da água e do Espírito. Eu tenho plena convicção de dizer a todos vocês que se alguém, em seus próprios pensamentos, não crer na verdade que está no evangelho da água e do Espírito, o evangelho da verdade de Deus, ele se tornará um mentiroso diante de Deus e terá que enfrentar sua terrível condenação pelo pecado. É por isso que eu estou tentando reinterpretar e explicar 1 João 1 para vocês.
A fé que considera somente o sangue de Jesus na Cruz para a salvação é o evangelho da inverdade que está muito longe da verdade do santo evangelho da água e do Espírito. Essa fé que crê apenas nas doutrinas cristãs nitidamente dá ênfase ao sangue de Jesus na Cruz apenas, não ao evangelho da água e do Espírito, e como tal, dentro da perspectiva da verdade, é falha.
Através da minha série de mensagens, eu já disse claramente a muitos cristãos em todo o mundo que o Senhor purificou todos os seus pecados com o evangelho da água e do Espírito. No entanto, muitas pessoas neste mundo ainda não conhecem a verdade do evangelho da água e do Espírito. Eles pensam que ao invés disso podem de alguma forma ter seus pecados purificados todos os dias e estar mais perto de Deus apenas com suas orações de arrependimento. Essa fé é extremamente falsa. Sendo assim, entre os cristãos hoje em dia, há muitos que não crêem no evangelho da água e do Espírito, e como resultado, estão ficando fora da verdade da salvação.
1 João 1:9 indica nitidamente que Deus já limpou até mesmo os pecados pessoais que cometemos todos os dias, e que podemos manter nossos corações sem pecado confessando nossos pecados diariamente baseados na nossa fé no evangelho da água e do Espírito. Mesmo assim muitas pessoas até hoje não conhecem o evangelho da água e do Espírito e não crêem nele, e como resultado, elas estão caminhando para sua própria destruição por causa dos seus pecados – eu só posso sentir pena delas. Tais pessoas pensam erradamente que enquanto elas estão vivendo neste mundo e até elas morrerem, elas podem ter seus pecados purificados com suas orações de arrependimento assim: “Deus, por favor, me perdoe. Mais uma vez, eu fiz algo errado hoje. Eu pequei desde de manhã até o exato momento deste culto de adoração. Por favor, me perdoe.”
Quando elas fazem essas orações de arrependimento, elas acreditam que todos os seus pecados são purificados quando elas oram, mas na verdade, seus pecados ainda continuam intactos em seus corações. E, como eu disse antes, tais pessoas são infiéis a Deus, e estão cometendo um grave pecado contra Ele. Elas são aqueles que obstinadamente rejeitam o amor incondicional de Deus que Ele nos concedeu através do sacrifício perfeito do Seu Filho.
 
 
Dizer Que Nós Não Temos Pecado Contra Deus é o Mesmo Que Mostrar Como Somos Ignorantes em Relação a Nós Mesmos
  
Existe alguém neste mundo que não pecou?
Não existe ninguém assim. Todos são grandes pecadores que pecaram contra Deus.
 
1 João 1:10 diz: “Se dissermos que não pecamos, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós.” Entre os evangélicos hoje em dia, há aqueles que afirmam que não cometem pecado, mas isso é pura bobagem. Os pecados que as pessoas cometem não somente se referem aos erros que elas cometem através dos seus atos, mas também aos pensamentos malignos que elas cultivam em sua mente por causa da sua natureza pecaminosa. Você nunca ficou com raiva de alguém por ele se atrasar? Você já não disse um monte de insultos para alguém que te deu uma fechada? Há algo especial em relação aos seres humanos que, apesar de tudo, são carnais? Então alguém afirmar diante de Deus que não tem pecado é o mesmo que torná-Lo um mentiroso. É isso que diz 1 João 1:10.
É porque todos pecam até o dia da sua morte que Jesus de uma só vez suportou todos os pecados das pessoas deste mundo ao ser batizado, levando esses pecados do mundo até a Cruz, e derramando Seu sangue para pagar o salário dos seus pecados de uma vez por todas. Este é o perfeito amor que Deus tem por nós, e a Verdade da salvação que nos salvou completamente com o evangelho da água e do Espírito. O amor de Deus, em outras palavras, foi manifestado com o batismo que Jesus recebeu de João, Seu sangue na Cruz, e Sua ressurreição. E essa foi a maneira mais apropriada para Ele cumprir toda a justiça de Deus (Mateus 3:15).
Sabendo muito bem como os seres humanos são fracos, e como não podemos evitar de cometer vários pecados neste mundo, nosso Senhor, antes de ser crucificado, primeiro levou sobre Si os pecados de todo mundo ao ser batizado por João Batista, carregou esses pecados do mundo até a Cruz, derramou Seu sangue, purificou os pecados de todos aqueles que crêem, e suportou a condenação do pecado por nós de uma vez por todas. Porque nós nascemos com todos os ingredientes do pecado desde que viemos a este mundo, não há saída para nós a não ser pecar enquanto vivemos neste mundo. É por isso que Deus está nos dizendo para confessarmos nossos pecados e crermos no evangelho da água e do Espírito. Nosso Senhor nos encherá novamente então com a verdade do evangelho da água e do Espírito, a verdade que lava todos os nossos pecados, a verdade que nos purifica de todos os nossos pecados e injustiças.
Nós agora devemos confessar nossos pecados colocando nossa fé no evangelho da água e do Espírito, dizendo: “Deus, eu falhei em viver segundo a Tua Lei, e eu pequei contra Ti.” Quando confessarmos nossos pecados assim, o amor de Deus nos fará entender que Jesus levou sobre Si todos os pecados do mundo através do batismo que Ele recebeu de João no rio Jordão, carregou esses pecados até a Cruz, derramou Seu sangue por nós, e que Ele já fez expiação por todos os nossos pecados, incluindo esses pecados, nos dizendo dessa maneira que nós agora somos justos.
Resumindo, os justos também devem confessar seus pecados perante Deus, mas eles precisam fazer isso dentro da sua fé no evangelho da água e do Espírito, que dá lhes dá uma confiança muito grande até mesmo na remissão dos seus pecados pessoais. Foi para nos dar as bênçãos da salvação, da remissão até mesmo dos nossos pecados diários, que nosso Senhor foi batizado por João, morreu na Cruz, e ressuscitou dos mortos. Ao aceitar assim todos os pecados deste mundo de uma vez por todas através do Seu batismo, assim como ao carregar esses pecados e derramar Seu sangue, nosso Senhor realizou a remissão de pecados, que se tornou toda a justiça de Deus, para aqueles que crêem nisso. O evangelho da água e do Espírito no qual nós cremos é a Verdade de Deus e a amor da salvação.
 
 
Você Crê na Verdade Que é Manifestada Nesta Oração de Confissão?
 
Por que nosso Senhor teve que levar os pecados do mundo de uma vez por todas com Seu batismo?
Porque Ele sabia que não tínhamos como evitar de pecar até do dia da nossa morte neste mundo.
  
1 João 1 fala da verdade do evangelho da água e do Espírito, a concretização do amor de Deus, para dois tipos de pessoas ao mesmo tempo. Entretanto, enquanto nós estamos falando agora, cristãos no mundo inteiro, por falharem em alcançar a correta interpretação desses três versículos de 1 João 1:8-10, entraram em confusão e encontraram a sua própria destruição, o castigo eterno do inferno. 1 João 1:8 diz: “Se dissermos que não temos pecado nenhum, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós.” Vendo essa passagem, algumas pessoas mudam o seu significado, e achando que é algo muito natural para elas pecar mesmo que elas creiam em Jesus, elas têm se conformado e continuam sendo pecadores. Mas é errado não entender e crer dessa maneira.
É certo que alguém ainda tenha pecado em seu coração mesmo depois de crer no evangelho da água e do Espírito? Não, isso não é certo! Alguém que declara conhecer o evangelho da água e do Espírito, e ao mesmo tempo diz que seu coração ainda tem pecado, é alguém que realmente não conhece a Verdade da salvação. No entanto, aqueles que crêem que o evangelho da água e do Espírito remiu completamente todos os seus pecados são aqueles cujos pecados foram realmente purificados. Por isso, 1 João 1 se aplica a esses dois tipos de pessoas.
O Apóstolo João usou a palavra “se” aqui porque havia muitos que foram para a Igreja de Deus e fingiram ser justos mesmo não conhecendo o evangelho da água e do Espírito ainda, e não tendo recebido a remissão dos seus pecados. E o desejo dele era que eles realmente recebessem a remissão de pecados crendo na verdade do evangelho da água e do Espírito. Esse também foi o seu desejo mais profundo para todas as pessoas do mundo inteiro.
 
 
Vamos Examinar 1 Joao 1:8-10 Com Mais Detalhes
 
Como nós devemos confessar nossos pecados?
Devemos confessar nossos pecados colocando nossa fé no evangelho da água e do Espírito.
 
Essa passagem ensina como nós que cremos no evangelho da água e do Espírito devemos confessar nossos pecados a Deus quando cometemos transgressões, e que ao fazermos isso, nós podemos ser libertos das trevas que se levantam das nossas transgressões.
  
Se alguém que crê no evangelho da água e do Espírito pecar de novo, ele se tornará então um pecador?
Não.
 
Considerando essa passagem das Escrituras aqui, em particular as duas partes que dizem: “Se dissermos que não temos pecado nenhum, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós,” nós ficamos novamente confusos. A primeira pergunta, então, é se é possível ou não que aqueles que crêem evangelho da água e do Espírito tenham novamente pecado em seus corações. Está muito claro que aqueles que conhecem Jesus adequadamente e crêem no evangelho da água e do Espírito não têm, na realidade, nenhum pecado em seus corações. Isso porque nosso Senhor, através do evangelho da água e do Espírito, purificou os pecados de todo mundo de uma vez por todas suportando toda a condenação do pecado.
A Bíblia nos diz que através do evangelho da água e do Espírito, Deus libertou de todos os seus pecados aqueles que crêem na luz da verdade e a seguem. Aqui, então, vamos voltar a pergunta que nós levantamos antes: quando essas pessoas que receberam a remissão dos seus pecados por crer no evangelho da água e do Espírito pecam de novo, elas voltam atrás e se tornam pecadores? Isso não pode acontecer. Aqueles que crêem no evangelho da água e do Espírito são sempre justos, o tempo todo.
Quando aplicamos essa passagem às pessoas que ainda vão crer no evangelho da água e do Espírito, essa passagem se torna o padrão da sua condição espiritual. Diante dessa passagem, elas não têm como não confessar que não são pecadores que estão condenados a ir para o inferno. E Deus então mostrará Sua misericórdia a elas através do evangelho da água e do Espírito. Portanto, nós podemos interpretar 1 João 1:8 como a passagem na qual Deus chama os pecadores ao arrependimento para receber a remissão de todos os seus pecados por eles crerem no verdadeiro evangelho.
Entretanto, como eu escrevi antes, alguns evangélicos confessam com seus lábios que não têm pecado mesmo que sendo ignorantes em relação ao evangelho da água e do Espírito. Algumas pessoas estão enganando a si mesmas porque a verdade não está nelas. Elas jamais poderão receber a remissão de pecados por causa da sua falsidade. Essa passagem realmente diz aos cristãos pecadores que não permanecem na luz da Verdade, que eles devem primeiro receber a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito.
Sendo assim, a passagem de 1 João 1:8, que declara: “Se dissermos que não temos pecado nenhum, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós,” não quer dizer que aqueles que crêem no poder do evangelho da água e do Espírito se tornariam pecadores se eles pecassem novamente. Aqueles que crêem no evangelho da água e do Espírito não têm pecado. O que precisamos saber é que se alguém que crê no evangelho da água e do Espírito peca, ele primeiro deve admitir seu erro e entender que esse pecado não está no seu coração, mas já foi apagado pelo poder do evangelho da água e do Espírito. Somente assim nós poderemos ser libertos de todas as nossas deficiências pela fé no evangelho da água e do Espírito.
Essa é a verdade que nosso Senhor está nos levando a entender em 1 João 1:8-10. Por essa razão, quando pecamos contra Deus, nós devemos confessar esses pecados em detalhes, e devemos confiar no evangelho da água e do Espírito. O Senhor está nos dizendo que essa confissão de fé é a oração de confissão correta. O Apóstolo João está nos dizendo aqui para não guardarmos os pecados pessoais que nós cometemos freqüentemente, mas para sermos libertos do reino das trevas colocando nossa fé no evangelho da água e do Espírito.
Não pode haver nenhuma situação onde aqueles de nós que crêem no evangelho da água e do Espírito se tornariam outra vez pecadores por cometer um outro pecado contra Deus. Aqueles que uma vez creram no evangelho da água e do Espírito, através dessa fé, estão e estarão para sempre sem pecado. De agora em diante, nós que cremos neste evangelho da água e do Espírito temos que entender que já nos tornamos filhos de Deus, porque nos tornamos nitidamente justos pela fé.
O Apóstolo João está dizendo a todos nós para confessarmos nossos pecados, e ele deseja dividir sua fé com todos nós para que possamos permanecer e viver na luz do amor de Deus e ter verdadeira comunhão com Deus.
Como, então, ele cria em Deus? Que tipo de fé ele teve? Sua fé foi totalmente diferente da fé dos cristãos de hoje. Como é que ela é diferente? Os cristãos hoje em dia crêem apenas no sangue de Jesus derramado na Cruz, mas João creu em Jesus que veio pela água, pelo sangue, e pelo Espírito (1 João 5:4-8). Ele, em outras palavras, cria no evangelho da água e do Espírito como nós, os nascidos de novo, fazemos.
Como é isso então? Sua fé não foi diferente das dos cristãos de hoje? Ela foi nitidamente diferente. Os resultados de crer em Jesus, portanto, também foram diferentes. Pelo fato do Apóstolo João ter sido alguém perfeito assim, e seu coração permanecer sem pecado em todas as circunstâncias, ele não tinha medo de Deus (1 João 4:18).
Mas ao contrário, como é que são os cristãos hoje em dia? Quando os cristãos de hoje pecam, eles não têm pecado em seus corações? É claro que eles têm. Mas ao invés de não terem medo de Deus, eles de fato têm medo dEle.
Nós agora recebemos a remissão dos nossos pecados por termos a mesma fé que o Apóstolo João teve. Porém, mesmo depois de termos recebido a eterna remissão de pecados, nós ainda continuamos a pecar, porque nossa carne é fraca. É por isso que nós meditamos nesta verdade do evangelho da água e do Espírito sempre que pecamos. É por isso que nós, embora sem pecado, somos libertos das trevas ao confessarmos nossos pecados diários.
Se nós não continuássemos a pecar, não precisaríamos fazer nenhuma oração de confissão. Por isso, aqueles que não confessam suas deficiências perante Deus são aqueles que amam as trevas em que vivem. Para aqueles que crêem no evangelho da água e do Espírito, o poder das suas orações de confissão é manifestado como a verdade que os capacita a viver na luz de Deus. Tais orações de confissão feitas pelos justos manifestam o poder do evangelho da água e do Espírito ainda mais poderosamente. Mas mesmo assim, muitas pessoas continuam ignorantes em relação à verdade do evangelho da água e do Espírito, e como resultado, elas continuam nas trevas com todos os seus pecados intactos em seus corações. Essas pessoas devem mesmo passar a conhecer o evangelho da água e do Espírito.
Fazer orações de confissão sem o evangelho da água e do Espírito não tem nenhum resultado. Para aqueles que fazem suas orações de confissão mesmo havendo ainda pecado em seus corações, não pode haver nenhum resultado concreto para suas orações, a não ser que eles creiam primeiro no evangelho da água e do Espírito.
 
Quando aqueles que crêem no evangelho da água e do Espírito pecam, isso significa que seus corações pecaram de novo?
Não, seus corações ainda continuam sem pecado.
 
Toda palavra na Bíblia é o mapa da salvação para o amor de Deus. Se nós fôssemos ler apenas o versículo de 1 João 1:8, que declara: “Se dissermos que não temos pecado nenhum, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós,” nós poderíamos pensar realmente que é certo mesmo que todos os cristãos sempre tenham pecado. Mas o que o Senhor está nos dizendo é que não é somente pelo sangue de Jesus na Cruz que nossos pecados são apagados. Para todos nós, é crendo na Palavra do evangelho da água e do Espírito, a manifestação do amor de Deus, que todos os nossos pecados são apagados pelo poder desse evangelho. Mesmo que pequemos, pelo fato do Senhor ter apagado todos os nossos pecados, aqueles de nós que crêem nisso permanecem sem pecado. Então você deve primeiro entender e crer que o Senhor tornou você alguém sem pecado.
Nós então temos que considerar nesse momento como nós temos que entender e explicar a passagem das Escrituras aqui. A passagem de 1 João 1:8-10 pode ser explicada somente com a fé que crê no evangelho da água e do Espírito. Nosso Senhor nos deu a Palavra do evangelho da água e do Espírito para que possamos viver sempre na brilhante luz da Sua verdade pela fé; foi por isso que Ele nos deu essa Palavra da verdade. O que a passagem aqui está no dizendo é que embora tenhamos nos tornado filhos da luz por crermos no evangelho da água e do Espírito, ainda é possível que habitemos nas trevas e pequemos, e por isso devemos encontrar a verdadeira luz nos confessando de forma correta a Deus pela fé.
Aqueles que crêem na Palavra da Verdade reconhecem que não têm como evitar de pecar até o dia da sua morte. Por isso, nós, os justos, não podemos dizer a Deus hoje que não temos pecado em nossas vidas. O que a passagem das Escrituras aqui está nos dizendo é que não devemos apenas confessar nossos pecados a Deus, mas também confessarmos que somos totalmente pecadores, e para nos voltarmos para o Deus da verdade colocando nossa fé no evangelho da água e do Espírito. Devemos permanecer na luz admitindo nossas falhas com sinceridade diante de Deus e trazer de volta a luz confirmando de novo a luz da verdade do evangelho, porque pecado é pecado diante de Deus.
  
Todos os cristãos devem reinterpretar 1 João 1:8-10 para crer nele corretamente?
Sim. Eles devem reinterpretar essa passagem no evangelho da água e do Espírito, e também devem crer na sua verdade.
 
Nós precisamos interpretar corretamente 1 João1:8, onde se diz, “se dissermos que não temos pecado,” porque o versículo 8 continua dizendo que se esse não é o caso, então “a verdade não está em nós.” Aqui, “a verdade” é o evangelho da água e do Espírito, e isso quer dizer que o amor de Deus remiu todos os nossos pecados pelo poder do evangelho da água e do Espírito.
Se os nascidos de novo não considerarem o pecado como pecado depois deles o cometerem, eles estarão vivendo na hipocrisia, tendo sua própria consciência cauterizada com ferro em brasas. Se os crentes no evangelho da água e do Espírito cometem pecado, eles devem se confessar a Deus corretamente para permanecer neste lindo evangelho, dessa maneira: “Deus, eu pequei contra Ti cometendo tais e tais transgressões.” Sempre que nós pecamos, temos que confessar isso direitinho para Deus. Então nós poderemos ser libertos de todos os nossos pecados, porque o Senhor Todo-Poderoso nos dará testemunho com Sua Palavra que Ele já purificou todos os nossos pecados com o poder do evangelho da água e do Espírito que Ele nos deu.
É porque a verdadeira Palavra do evangelho da água e do Espírito dada por Deus sempre habita em nossos corações que podemos fazer a confissão correta. Nós temos que lembrar que através dessa verdadeira Palavra da água e do Espírito, Deus nos purificou de todo o mal. Com esse verdadeiro evangelho, nosso Senhor de uma só vez apagou todos os pecados que nós seres humanos cometemos nossa vida inteira. A confissão que é feita quando colocamos nossa fé nessa Palavra é a confissão correta.
A confissão que o Apóstolo João está falando em 1 João, em outras palavras, não se refere somente às orações de arrependimento que aqueles que têm pecado em seus corações fazem. O que nós temos que entender aqui é que há diferenças fundamentais entre a confissão dos pecados diários feita pelos crentes no evangelho da água e do Espírito e as orações de arrependimento feitas por aqueles que não conhecem o poder da confissão da água e do Espírito. Esses dois são diferentes entre si.
Qualquer um que tenha pecado em seu coração, independentemente dele crer em Jesus como seu Salvador, ainda está vivendo debaixo da ira de Deus. A Bíblia diz que o salário do pecado é a morte, e que nenhum pecado é apagado sem se pagar o preço do pecado com uma vida: “sem derramamento de sangue não há remissão” (Hebreus 9:22). Portanto, mesmo que ele clame pelos seus pecados diários e faça freqüentemente suas orações de arrependimento, esses pecados simplesmente não desaparecem. Ele não tem outra escolha senão continuar vivendo em incertezas.
Ao contrário, aqueles que permanecem na Palavra do evangelho da água e do Espírito continuam a viver na luz da verdade confessando todos os seus pecados cometidos todos os dias da sua vida, e colocando sua fé no evangelho da água e do Espírito. Assim, todo mundo deve ser liberto de todos os seus pecados crendo nesse poderoso evangelho. Os cristãos, por essa razão, devem habitar na brilhante luz da verdade do evangelho da água e do Espírito pela fé. Todos nós, se cometemos atos malignos contra Deus ou contra nossos semelhantes, devemos confessar como de fato os cometemos e resolvê-los através da nossa fé no verdadeiro evangelho antes de irmos em frente.
  
Nós não deveríamos aprender como fazer a confissão correta a Deus?
Sim, nós precisamos aprender a fazer a confissão correta no evangelho da água e do Espírito.
 
Há vários tipos de pecado que os seres humanos cometem contra Deus. Primeiro, o maior de todos os atos malignos que os pecadores cometem contra Deus é o pecado de não crer no evangelho da água e do Espírito mesmo o conhecendo. Esse pecado é o próprio pecado de blasfêmia contra o Espírito Santo. Todo aquele que aprende a Palavra do evangelho da água e do Espírito e a compreende deve crer nela, porque se ele não fizer isso, ele nunca receberá de Deus a remissão dos seus pecados, jamais. Outro pecado mortal que os pecadores cometem sem intenção é o pecado de compreender mal o evangelho da água e do Espírito e de se colocar contra ele. Esses são os dois pecados mortais que aqueles que não nasceram de novo comentem. Eles serão levados ao inferno a não ser que se arrependam do seu mau caminho. Portanto, o que mais urgente se requere deles é que eles deixem o seu mau caminho, e creiam no verdadeiro evangelho da água e do Espírito.
E nós podemos dizer que também é um grande pecado alguém crer no evangelho da água e do Espírito mas não fazer nada para anunciá-lo. E se nós, na Igreja de Deus, impedirmos o evangelho da água e do Espírito de ser pregado, estaremos então cometendo um grande pecado contra Deus. Estes são os pecados mais graves que os nascidos de novo podem cometer contra Deus. Nós temos que confessar esse pecado com sendo um erro também.
Essa é atitude certa que todos os santos devem tomar quando confessarem seus pecados. Nós, os santos e servos de Deus, temos que saber como fazer essa confissão correta.
Nós temos que entender o que a passagem de 1 João 1:8-10 está tentando nos dizer, e temos que crer na sua mensagem. Se nós não admitirmos nossos pecados e não sabermos como fazer a confissão certa, a verdade do evangelho da salvação de Deus não será encontrada em nossos corações. O que eu quero reafirmar aqui é que “Deus é luz.” Ao entendermos que Deus é de fato a própria luz, e ao crermos também que Deus é amor, precisamos fazer a confissão certa que reconhece que todos os atos das trevas que nós cometemos são pecado.
O que todos nós temos que entender aqui é que pelo fato de Deus ter apagado todos os nossos pecados com a luz e o amor de Jesus, e pelo fato de todos nós termos sido remidos de todos os nossos pecados crendo nisso, todos nós temos mais do que condição de fazer a confissão certa. Precisamos admitir que na nossa carne, somos aqueles que nunca podem evitar de andar nas trevas enquanto vivemos nessa terra, e precisamos saber como fazer a confissão correta crendo no evangelho da água e do Espírito. Somente então nós poderemos nos tornar verdadeiramente cristãos maduros.
Sabendo muito bem que não podemos evitar de viver nas trevas da carne todo o tempo enquanto vivemos neste mundo, nosso Senhor nos deu a Palavra do evangelho da água e do Espírito. Deus capacitou a todos nós a olhar para Deus com nossos olhos da fé, no evangelho da água e do Espírito, e a viver na luz da verdade. Nosso Senhor apagou todos os nossos pecados com Seu poderoso evangelho. Sendo assim, nós podemos realmente ser purificados de todos os pecados que cometemos em nossas vidas, mas para alcançar isso, primeiro devemos fazer a confissão certa diante de Deus e crer nEle.
É pela fé no evangelho da água e do Espírito dado pelo Senhor que somos vestidos da graça da remissão de pecados, de uma vez por todas e para sempre. O Senhor deseja purificar para sempre todos os nossos pecados pessoais ao colocarmos nossa fé no evangelho da água e do Espírito. Conforme nós vivemos nossas vidas neste mundo na presença de Deus, nossos corações devem estar cientes do fato de que Ele apagou todos os nossos pecados, e temos que fazer a confissão certa pela fé. Nosso Senhor que se tornou nossa luz nos capacitou a segui-Lo, se todos nós realmente meditarmos no evangelho da água e do Espírito que Ele nos deu, e confirmarmos a remissão de pecados em nossos corações.
Fazer o que não devemos fazer na presença de Deus é o que se constitui pecado para Ele. Todos nós, sempre que erramos uns com os outros ou com Deus, só podemos fazer a confissão correta quando admitimos nossas falhas perante Deus. Para fazermos isso, em outras palavras, devemos reconhecer que não temos como evitar de pecar até o dia da nossa morte. A confissão da passagem das Escrituras aqui não se refere às orações de arrependimento, nas quais alguém confessa os pecados diários que ele cometeu. A verdadeira confissão dos santos é, para nós, admitir nossa natureza humana, assim como os próprios pecados que cometemos, dentro da fé no evangelho da água e do Espírito que limpou os pecados da nossa vida inteira.
Por isso, confessar nossos pecados sem ter nenhuma fé na salvação da água e do Espírito não é a confissão que Deus requer de nós, nem a confissão correta; sendo assim, devemos não apenas confessar a Deus os pecados que nós cometemos, mas através da nossa fé no evangelho da água e do Espírito que Ele concedeu aos nossos corações, devemos fazer a confissão correta diante dEle. Nós temos que entender, em outras palavras, que é através do evangelho da água e do Espírito que fomos salvos por Deus. Nosso Senhor nos concedeu Sua graça por meio dessa confissão correta, para que possamos, através do evangelho da água e do Espírito, ser libertos das trevas que nos cercam o tempo todo. Resumindo, a verdadeira confissão é composta pela confissão dos nossos pecados a Deus e a nossa fé correta no evangelho da água e do Espírito.
Uma vez que a salvação que o Senhor nos trouxe apagou os nossos pecados de uma vez por todas com o evangelho da água e do Espírito, e tudo isso foi alcançado considerando o fato de que nós continuaremos cometendo nossos erros até o fim deste mundo, Ele está nos dizendo para nos confessarmos e buscarmos essa verdade. Foi exatamente isso que aconteceu quando o povo de Israel olhou para a serpente de bronze (Números 21:8-9, João 3:14). Essa serpente de bronze, que diz respeito a Jesus Cristo, suportou toda a maldição pelos seus pecados. Assim como a Palavra de Deus prometeu que quem olhasse para a serpente viveria, Deus está nos dizendo também para olharmos para o Senhor e para confessarmos os nossos pecados colocando nossa fé no evangelho da água e do Espírito. Já que nosso Senhor apagou todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito, sob esta condição, sempre que pecarmos em nossas vidas, se nós somente confessarmos esses pecados, nós passaremos a experimentar a graça da remissão de pecados e a ver nossos pecados purificados.
Agora, temos sempre que olhar para o evangelho da água e do Espírito, e temos que permanecer vivendo nessa luz. Quando fazemos isso, nós podemos ser libertos de todos os nossos pecados, e como resultado disso, podemos viver nossas vidas tendo, o tempo todo, a comunhão da fé com Deus na verdade. Os justos devem viver fazendo suas verdadeiras confissões de fé a Deus, e devem crer ela.
  
Nós devemos saber como fazer a confissão correta?
Sim, porque só então poderemos levar uma vida de fé adequada até o fim deste mundo.
 
Aqueles que sabem fazer a confissão certa diante de Deus podem andar com o Senhor até o fim deste mundo. Para fazermos isso, temos que confessar a Deus todas as falhas que cometemos. Se de alguma forma erramos na Igreja, nós temos que admitir isso também. Além disso, qualquer erro que nós possamos ter cometido uns para com os outros devem ser confessados publicamente, porque só assim nós poderemos ter comunhão uns com os outros. Todas essas confissões são baseadas na nossa fé no evangelho da água e do Espírito.
No Cristianismo hoje em dia ainda, a maioria das pessoas ao contrário ainda faz suas orações de arrependimento, dizendo que pecaram contra Deus. Entretanto, essas orações de arrependimento que são feitas sem nenhuma fé no evangelho da água e do Espírito não podem ser a confissão correta. Essas orações de arrependimento não tem nada a ver com o Senhor, porque elas são feitas para trazer apenas algum conforto religioso para as suas próprias emoções, não para se fazer a verdadeira confissão.
Pelo fato do Senhor ser essencialmente a luz da Verdade, com este amor da Verdade, Ele salvou você e a mim de todos os nossos pecados de uma vez por todas. E, quando cremos nesse verdadeiro evangelho e confessamos nossas deficiências, nós podemos ter uma comunhão verdadeira com Deus. Por isso, conforme nós continuamos a viver neste mundo, sempre que começamos a habitar nas trevas, sempre que cometemos de fato obras malignas uns contra os outros e contra Deus, nós devemos confessar que essas obras são realmente malignas, e que nós realmente falhamos em caminhar na luz. A razão pela qual podemos fazer a confissão correta é porque nos tornamos filhos de Deus por crermos no verdadeiro evangelho da Sua salvação. Ao confessarmos que vivemos nas trevas, podemos cumprir nosso chamado sendo a luz, porque nós somos realmente a luz deste mundo que nasceu de Deus.
Você pode entender agora a Verdade do evangelho da água e do Espírito? Você pode se tornar justo crendo nesse verdadeiro evangelho? Se você pode, então é certo que você ignore seus pecados diários, já que você tem fé no evangelho da água e do Espírito? Não, absolutamente não. Mesmo depois de nos tornarmos justos diante de Deus, nós ainda continuamos a cometer pecados e a cometer atos malignos, e por isso não podemos declarar que não temos pecado. Quando nós pecamos contra Deus, devemos confessar a Ele que pecamos na nossa consciência e no nosso coração, e também com nossos lábios.
Para ser muito sincero, enquanto todos nós vivemos neste mundo, é mais do que possível que cometamos muitas obras malignas e que também tenhamos muitos pensamentos maus. Como nós temos manchas em nossa carne! E como é fácil para nós cometer vários erros carnais! Não é assim que eu e você somos realmente diante de Deus? –É claro que é.– Nós devemos fazer a confissão correta colocando nossa fé no evangelho da água e do Espírito.
Todavia, se dissermos que permanecemos na luz, e ainda assim não confessarmos as obras malignas que cometemos enquanto vivemos, não poderemos ter uma comunhão correta com Deus. Se nós não fizermos as boas obras que salvam almas para Deus, mas ao invés disso fizermos coisas más ou buscarmos nossos próprios objetivos egoístas e quebrarmos a Lei de Deus, então nós estaremos cometendo atos malignos contra Deus.
Quando alguém comete algum ato maligno, ele deve confessar a Deus o que ele fez; como poderia ele dizer para Deus: “Eu nunca pequei?” É verdade que os justos foram purificados de todos os pecados que cometeram por crerem no evangelho da água e do Espírito, mas mesmo assim eles ainda não cometem atos malignos? Eles cometem atos malignos sim, mas nosso Senhor apagou até mesmo esses pecados.
Porque o Senhor apagou todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito, quando admitirmos a Ele que cometemos atos malignos sempre que nos confessamos, nós podemos ter uma relação verdadeira, profunda e pessoal com Deus. Isso é possível somente porque Deus apagou todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito. Já que nosso Senhor resolveu os problemas dos pecados do mundo ao ser batizado por João e ao derramar Seu sangue, ao crermos nessa verdade do evangelho, nós realmente nos tornamos filhos da luz perante Deus. E para permanecermos nessa luz, nós temos que fazer a confissão correta.
  
É certo dizermos que nós não temos pecado quando de fato cometemos pecado?
Não, isso é o mesmo que cometer outro pecado contra Deus.
 
Se, apesar de cometermos todo tipo de falhas perante Deus, ainda dissermos para Ele: “Eu não tenho pecado; eu não fiz nada de errado,” isso não passa de uma fé enganosa. Já que cometemos pecado contra Deus todos os dias, e já que cometemos todo tipo de obras malignas, não podemos fazer algo tão absurdo como dizer a Deus que nunca pecamos. Afirmar que não temos pecado quando de fato pecamos nada mais é do que uma mentira completamente enganosa e falsa.
Assim sendo, devemos olhar de forma correta para todos esses erros em nossos corações e confessá-los colocando nossa fé no evangelho da água e do Espírito antes de prosseguirmos. Somente então a verdade permanecerá em nossos corações, e somente então o evangelho da água e do Espírito reinará sobre nós o tempo todo.
Enquanto que somos humanamente injustos, nosso Senhor é sempre justo. O Senhor de fato nos salvou de todos os nossos pecados e nos tornou justos. É assim que a justiça do nosso Senhor se manifesta através de seres injustos como nós que cometem incontáveis pecados, e como Ele é glorificado e honrado até mesmo através de nós. Porque você e eu somos essencialmente maus é que passamos a crer no Senhor, e a louvar e a agradecer ao Senhor pela graça da Sua salvação.
Porque o Senhor já apagou todos os nossos pecados e de forma perfeita nos salvou de todos os pecados deste mundo, por causa do Seu amor por nós, é que somos capazes agora de louvar a Deus para sempre, e nós vamos mesmo louvá-Lo por toda a eternidade. Nós amamos nosso Senhor e O louvamos porque Seu amor é grandioso. Ao contrário, por não termos como evitar de cometer muitas obras malignas, isso é o que nos faz ainda mais gratos por causa do amor do Senhor, e louvamos e glorificamos a Ele ainda mais, e desejamos ainda mais fazer apenas a Sua vontade.
Depois de recebermos a remissão dos nossos pecados, nós nos tornamos ainda mais conscientes da nossa fraqueza e da nossa maldade, e isso nos faz cair em pecado com muita freqüência. Mas quando não cedemos realmente às nossas fraquezas, nós também tendemos a não sermos tão gratos pela graça da salvação que o Senhor nos concedeu. Toda vez que nos unimos para adorar a Deus, com nossos louvores, nós estamos realmente louvando e adorando a Ele. Nós louvamos a Deus pelo Seu amor e pelas suas bênçãos, por ter nos salvado de todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito, nos tornando assim Seus próprios filhos, e Ele se tornando nosso próprio Pastor e nos protegendo.
Por causa das nossas fraquezas, somos levados a exaltar o nosso Deus ainda mais. Se não fôssemos deficientes, nós nunca louvaríamos a Deus por todas as coisas que Ele fez por nós. Porque nós somos deficientes, e porque Deus abençoou tanto pessoas como nós, é que unimos as letras e às notas musicais para louvar a Deus com nossas canções.
É por isso que aqueles que não aceitam a Verdade do evangelho da água e do Espírito não podem entender de forma correta a passagem de 1 João 1:8. Os crentes no verdadeiro evangelho reconhecem que são fracos e seres deficientes. Se alguém diz para Deus que não tem pecado quando de fato ele cometeu muitos pecados, ele está enganando a si mesmo e a Deus também. Tais pessoas não têm como permanecer na Verdade do evangelho da água e do Espírito.
Ao contrário, se você e eu, que cremos no evangelho da água e do Espírito, pecarmos contra Deus e uns contra os outros, tudo que temos que fazer é confessar que pecamos de novo, e mais uma vez olharmos para a Verdade desse evangelho pela fé. Sempre que confessamos nossas maldades e nossas transgressões, o Espírito Santo em nós nos assegura mais uma vez: “Eu purifiquei todos os seus pecados inclusive estes pecados com a água e o Espírito.” Sendo assim, pela nossa fé nessa Palavra, nós somos limpos e passamos a viver na santa Verdade, não importa o que tenhamos feito antes.
Para Deus, não passamos de pecadores que continuarão a pecar até o dia da nossa morte. Mas apesar disso, nosso Senhor a muito tempo atrás purificou todos os nossos pecados de uma vez por todas com o evangelho da água e do Espírito. Ao receber o batismo e sofrer na Cruz, Jesus deu a verdadeira vida a todos nós que cremos nesse verdadeiro evangelho. É por isso que temos que fazer essa confissão correta a Deus colocando nossa fé no evangelho da água e do Espírito. Para termos uma verdadeira comunhão com Deus, em outras palavras, devemos confessar a Ele com sinceridade todos os pecados que nós cometemos.
  
Sua alma foi santificada pela fé?
Através da nossa fé no evangelho da água e do Espírito, nossa alma foi santificada.
 
Como está sua fé agora? Qual é a situação atual da sua fé? Você recebeu a remissão dos seus pecados por crer no evangelho da água e do Espírito? Você compreende a Palavra do evangelho da água e do Espírito?
Se sua resposta é sim, então você é agora um justo diante de Deus. Mas você não pode se esquecer do fato de que você ainda não tem como deixar de pecar por causa da sua carne fraca. Você, da mesma forma, comete atos malignos, e isso não é nada mais do que trevas. Fazer boas obras é a luz. Cumprir nosso papel como luz diante de Deus é o mesmo que salvar almas pregando o evangelho da água e do Espírito para elas. Entretanto, permanecer nas trevas fazendo obras malignas é o mesmo que matar a alma das pessoas. A passagem das Escrituras aqui diz que se você realmente crê na Palavra do evangelho da água e do Espírito, você deve então confessar os pecados e os atos malignos que você comete todos os dias de sua vida, e você deve viver pela fé. Por isso, sempre que nós percebermos que fizemos algo maligno, devemos confessar isso a Deus.
Ao admitirmos dessa maneira que nós temos pecado, e colocando nossa fé no evangelho da água e do Espírito que Deus nos concedeu, nós conseguiremos fugir de toda essa maldade e das trevas. Lembrando mais uma vez que o Senhor apagou todos os nossos pecados, nós devemos permanecer na luz de Deus crendo e reconhecendo o evangelho da água e do Espírito. É assim que podemos oferecer sacrifício de louvor a Deus continuamente todos os dias da nossa vida de fé (Hebreus 13:15). Ao fazermos isso, nós podemos permanecer na luz e fazer as obras que realmente salvam a alma das pessoas. Nosso Senhor nos capacitou de fato a viver sempre na Sua luz. Por meio desse tipo de confissão verdadeira, podemos realmente ser libertos de todos os nossos pecados e alegrarmos o nosso Deus.
  
Por que nós podemos dizer que o evangelho da água e do Espírito é fiel?
Porque todos nós fomos realmente remidos de todos os nossos pecados ao crer nesse evangelho.
 
É por isso que o versículo 9 diz: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda injustiça.” O principal objetivo dessa passagem é permitir que a conheçamos e vivamos uma vida de verdadeira confissão colocando nossa fé no evangelho da água e do Espírito. Mas se alguém não compreender essa passagem, ele pode pensar que isso é uma forma de limpar os pecados, e hoje em dia, por causa de pensamentos errados assim, podem surgir muitas pessoas que se desviaram e sempre recorrem às suas orações de arrependimento.
Só porque alguém confessa os seus pecados, em outras palavras, isso não significa que nosso Senhor simplesmente purificou seus pecados na mesma hora. Deus nos purifica de toda injustiça quando confessamos nossos pecados por causa da Palavra do evangelho da água e do Espírito, e é apenas sob essa condição que nossa fé pode ser colocada nesse evangelho.
O verdadeiro evangelho da água e do Espírito foi completado a 2000 mil anos atrás quando nosso Senhor veio a essa terra, levou sobre Si os pecados da humanidade de uma vez por todas ao ser batizado por João Batista quando tinha 30 anos, carregou esses pecados do mundo até a Cruz e foi crucificado 3 anos mais tarde, e ressuscitou dentre os mortos. Através “do ato de justiça de um só homem” (Romanos 5:18), Deus purificou todos os nossos pecados de uma vez por todas com a Verdade do evangelho da água e do Espírito.
Por esse motivo, aqueles que crêem na água e no Espírito, a luz de Deus, podem receber a remissão dos seus pecados crendo nessa luz. É por isso que se nós reconhecemos nossos pecados e os confessamos sempre que pecamos contra Deus ou contra os outros, nós podemos ser purificados pela nossa fé, porque Ele é “fiel e justo” por já ter remido os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito. É por isso que a Bíblia diz aqui que se nos confessarmos, nosso Senhor é fiel e justo para nos perdoar de toda a injustiça.
Essa passagem foi dita a nenhum outro senão àqueles que crêem no evangelho da água e do Espírito. Para que nós permaneçamos na luz, o Senhor nos adverte para confessarmos nossos pecados colocando nossa fé no evangelho da água e do Espírito. Ele está nos dizendo: “Meus filhos, eu purifiquei todos os seus pecados fiel e justamente através do Meu ato de justiça, através do evangelho da água e do Espírito.”
Foi por isso que o Apóstolo João disse que Deus é “fiel e justo.” Pelo fato da luz da salvação que foi cumprida a muito tempo atrás já ter apagado todos os nossos pecados, crendo neste amor da Verdade (2 Tessalonicenses 2:10), nossos corações foram limpos por todos os tempos. Por nossa mente às vezes habitar nas trevas, nossos corações se confundirem, e por falharmos em fazer o que agrada a Deus, nossos corações são envolvidos pelas trevas. Mas pelo fato dessas trevas de opressão já terem sido dissipadas a muito tempo atrás pela obra de salvação do Senhor, nós podemos mais uma vez voltar a nossa condição de luz sempre que confessarmos os nossos pecados com sinceridade colocando nossa fé no verdadeiro evangelho. Pelo poder desse evangelho da água e do Espírito que apagou nossos pecados a muito tempo atrás, nosso Senhor nos purificou de todas as nossas transgressões. O poder desse evangelho pelo qual Ele apagou todos os nossos pecados, do passado, do presente, e do futuro, também nos livrou de toda a condenação por causa do pecado. Essa Verdade, em outras palavras, libertou completamente de todos os seus pecados e de todas as trevas, todos aqueles que crêem no evangelho da água e do Espírito de Deus.
  
O Senhor já nos purificou de toda nossa injustiça?
Sim, Ele já apagou todos os nossos pecados de uma vez por todas.
  
Nosso Senhor disse que Ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça. Através da verdadeira luz da água e do Espírito que já apagou os nossos pecados, nosso Senhor nos salvou de todas as nossas iniqüidades. Embora nós sejamos sempre deficientes em nossa carne, o Senhor salvou você e a mim, para que nós possamos sempre ser limpos e perfeitos.
A única coisa que temos que guardar na mente aqui é que enquanto continuamos a viver neste mundo, há muitas vezes em que habitamos nas trevas e cometemos obras malignas, e a Bíblia nos diz que temos que confessar nossas falhas como elas são. A razão pela qual nós temos que fazer isso é porque a verdadeira confissão é absolutamente indispensável para nós termos comunhão com Deus, com Seus servos e Seus santos também. Se dissermos, enquanto há trevas em nossos corações: “Eu não diz nada de errado; eu não pequei,” não poderá então haver comunhão com Deus.
  
Para nós, quando a verdadeira comunhão é possível?
Ela é possível quando nós confessamos nossas falhas a Deus e uns aos outros.
 
 
A Verdadeira Comunhão Entre os Santos
 
Por causa disso, a verdadeira comunhão entre os santos só pode acontecer quando confessamos as falhas que possamos ter cometido uns com os outros assim: “Eu errei com você, meu irmão. Eu disse algumas coisas que eu não deveria ter tido, mas eu não quis te fazer nenhum mal. Por favor, me perdoe.” Dessa maneira, é correto que nós admitamos claramente nossas falhas e peçamos perdão. Se a outra parte achar difícil tolerar nossos erros, nós temos que continuar pedindo perdão até que a reconciliação seja alcançada. A verdadeira reconciliação só pode ser possível quando nós confessamos nossos erros com sinceridade e pedimos perdão uns aos outros.
Quando nós confessamos nossos erros uns aos outros, pelo fato do Senhor ter apagado todos os nossos pecados, nós podemos perdoar uns aos outros também, graças a este amor do Senhor. Pelo poder desse evangelho da Verdade que apagou todos os nossos pecados, nós podemos ter paz uns com os outros em Cristo. Conforme continuamos a viver, é possível que acabemos construindo muros ao redor dos nossos corações por causa dos erros dos outros. Mas quando cremos no poder do evangelho da água e do Espírito, o amor incondicional de Deus começa a brotar em nossos corações, e esse amor nos faz remover todos os muros dos nossos corações. Dessa maneira, esses muros que separam a nós, os santos, uns dos outros, são derrubados ao colocarmos nossa fé no evangelho da água e do Espírito e ao confessarmos nossos erros uns aos outros.
Porque nós somos apenas seres humanos, nós erramos uns com os outros, cometemos pecados sujos e desprezíveis uns contra os outros, e continuaremos cometendo esses pecados nos dias que virão. Quando nos afastamos uns dos outros por causa desses erros, o que desfaz essa separação é a confissão. “Você deve ter ficado chateado e desapontado com o que eu fiz com você. Me desculpe; foi minha culpa mesmo.” É quando dizemos coisas assim que pode haver a verdadeira comunhão.
Você não precisa jurar quando confessa seus erros, porque a Bíblia diz: “Mas, sobretudo, meus irmãos, não jureis, nem pelo céu, nem pela terra, nem por qualquer outro voto. Seja, porém, o vosso sim, sim, e o vosso não, não, para não serdes condenados” (Tiago 5:12). Ao contrário, se nós disséssemos apenas, “foi minha culpa; me desculpe,” todas as discórdias acabariam então. Nosso Senhor já levou sobre Si todas as nossas falhas, toda nossa maldade. Sendo assim, na luz do nosso Senhor, todos nós podemos ter comunhão uns com os outros. Se nós conhecemos e cremos no evangelho da água e do Espírito que a Palavra de Deus falou, então seu poder é manifestado todos os dias na nossa vida naturalmente.
Meus amados irmãos, o forte deve proteger o fraco e o fraco deve confiar. Aqueles que podem se abrir com alguém que é mais forte do que eles e são capazes de admitir suas falhas são realmente o povo de poder.
Quando problemas surgem entre os santos, isso acontece geralmente por uma falha de ambos os lados. Se colocássemos toda a culpa num só dos lados, esse pessoa acharia muito difícil suportar essa injustiça por causa do seu orgulho, e isso também não é correto perante Deus. Todos nós erramos uns com os outros. É por isso que tudo que temos que fazer é apenas pedir desculpas, e reconhecer nossos erros. Sem uma confissão assim, nós nunca poderemos ter uma comunhão verdadeira uns com os outros.
  
O que acontece se não confessarmos nossos pecados a Deus?
Não poderemos ter comunhão com Deus, nem com nossos irmãos em Cristo.
  
Se não houver uma verdadeira confissão de pecados em nossas vidas, nós não poderemos ter uma comunhão verdadeira com Deus, nem uns com os outros. Como e com que tipo de fé então, nós podemos ter comunhão com Deus e com os justos? Se há algo errado ou maligno que cometemos contra Deus, então precisamos saber como confessar esses atos malignos: “Deus, eu cometi tal e tal pecado. Eu reconheço meus erros.”
Quando reconhecemos nossas falhas perante Deus assim, o Senhor é fiel e justo para purificar nossos corações com o evangelho da água e do Espírito que já apagou todos os nossos pecados. Nosso Senhor nos dirá então: “Eu apaguei até mesmo aqueles pecados,” e Ele nos tomará em Seus braços com o amor da Sua Verdade que purificou todos os nossos pecados. Na condição de ter apagado os nossos pecados, nosso Senhor quer ter a verdadeira comunhão conosco.
No Antigo Testamento, está escrito: “Vinde então, e argüi-me, diz o Senhor. Ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã” (Isaías 1:18). Da Sua parte, Deus, através do Seu Filho Jesus Cristo, cumpriu a remissão dos nossos pecados 100%, de uma vez por todas, com a água, o sangue, e o Espírito (1 João 5:3-7). Tendo feito Seu Filho levar sobre Si dessa maneira todos os pecados do mundo, condenando esses pecados, e assim apagando todos eles 100%, Deus Pai está nos dizendo agora para crermos nisso e para confessarmos nossos pecados pela fé.
Essa é a razão pela qual da nossa parte temos que nos confessar. Por quê? Porque isso pressupõe o fato de que Deus perdoou total e completamente todos os nossos pecados 100%, e é por causa dessa situação que temos que nos confessar em paz. E pela fé, nós, os justos, podemos confessar nossas falhas em nosso meio também. Nós de fato não percebemos o quanto somos soberbos e egoístas. Por exemplo, na minha igreja, nós às vezes nos reunimos para jogar futebol. Quando nós jogamos, há vezes em que os membros da nossa congregação não se importam em passar a bola para mim, jogando só para eles mesmos. Eu digo para eles então: “Não vamos mais jogar futebol.” Até mesmo esse ato é maligno. Embora tenhamos um jogo amigável, todos nós fazemos tudo para poder vencer, e se acabamos perdendo, queremos estragar o momento – nossos corações humanos são assim mesmo. Esse exemplo não é de fato muito ruim; há outros exemplos muito piores do que esse.
 
É difícil para nós nos confessarmos a Deus colocando nossa fé no evangelho da água e do Espírito?
Contanto que nós tenhamos fé no evangelho da água e do Espírito, não é difícil fazer isso.
 
Confessar nossos pecados a Deus não é algo tão difícil de fazer. Tudo que nós precisamos ter diante de Deus é fé no evangelho da água e do Espírito. Também não é tão difícil confessarmos nossos pecados uns aos outros. “Irmão/irmã, eu cometi esses e esses erros. Me desculpe. Por favor, me perdoe. Eu lamento mesmo por tudo aquilo.” Se nós apenas pedirmos desculpas e confirmarmos o evangelho da água e do Espírito em nossos corações, todos nós podemos perdoar uns aos outros. Existe alguém entre os justos que irá nos julgar depois de termos nos desculpado? Quem é que pode julgar outra pessoa? Ao contrário, o pecado do coração que não sabe como se desculpar é que deve ser condenado.
Nós temos que saber como nos desculparmos quando nós fazemos algo de errado contra os outros. Aqueles que estão à frente devem saber como se desculpar àqueles que os estão seguindo, e aqueles que os estão seguindo também devem saber se desculpar àqueles que estão à frente deles. Somente então eles poderão ter comunhão uns com os outros em Cristo, ou ao contrário eles não terão uma comunhão correta. Apenas quando somos capazes de fazer a confissão correta é que nós podemos ter comunhão uns com os outros e com Deus. Se nós insistirmos cegamente que não fizemos nada de errado, e que foi só a outra parte que fez algo errado a nós, então não poderá haver nenhuma comunhão verdadeira. O mesmo princípio se aplica à nossa relação com Deus também.
Nós erramos ou não uns com os outros? Quando gostamos de alguém, nós somos tão amigáveis que parece que não lhe faremos nenhum mal, mas quando não gostamos de alguém, acabamos adiando essa pessoa. Isso não acontece com nossas irmãs também? –Claro que acontece.– Nossos irmãos também erram uns com os outros. Também nossos pastores erram uns com os outros. Se esses erros nos causam problemas, não sendo beneficiais para a pregação do evangelho, e se tornam barreiras que nos impedem de ter comunhão uns com os outros, nós temos que pensar então nos nossos erros e confessar nossas falhas com sinceridade. Independentemente do que os outros vão pensar, quando nós passamos a reconhecer nossos erros, tudo que nós temos que fazer é admitir nossas falhas e nos desculpar por elas. Nós precisamos admitir os nossos erros e confessá-los uns aos outros, e nos desculpar por eles.
Embora o problema de todos os nossos pecados tenha sido resolvido perante Deus, se algo que nós fizemos parece ter construído um muro entre nós, temos que nos desculpar uns com os outros e nos reconciliar, ou ao contrário acabaremos abandonando uns aos outros. E quando nós servimos uns aos outros e cuidamos uns dos outros no amor de Deus, nós podemos ter comunhão uns com os outros. Essa é a vida de luz. Cuidar uns dos outros, amar uns aos outros, e suportar uns aos outros – essa é a vida de luz que todo cristão deve viver.
As trevas estão cometendo obras malignas e tentando nos ferir. Então, não permanecer no maligno é razão suficiente para que tenhamos paz uns com os outros no amor de Cristo pela fé. Embora cada um de nós seja deficiente, nós devemos amar uns aos outros como Deus nos amou. O Senhor nos ordenou: “Amai-vos uns aos outros.” Sendo assim, tudo que nós temos que fazer é tratar uns aos outros com generosidade no amor de Deus, através do amor de Cristo. Se nós acabarmos não tendo nenhuma comunhão, somente o diabo ficará feliz. Da mesma forma, se isso acontecer, a Palavra do evangelho da água e do Espírito não poderá operar em nós.
  
Quando e com o que nosso Senhor apagou todos os nossos pecados?
Nosso Senhor os apagou 2000 anos atrás com o evangelho da água e do Espírito.
  
Nosso Senhor já apagou todos os nossos pecados. Foi por volta de 2000 mil anos atrás que nosso Senhor apagou os pecados do mundo inteiro com Seu batismo e com Seu sangue derramado. Ele já apagou os pecados dos seus descendentes, os pecados dos nossos antepassados também, e da mesma forma seus pecados do passado e do futuro. O que, então, nós temos que fazer? Nós temos que ter comunhão uns com os outros no amor de Jesus Cristo crendo neste amor.
Mesmo que a situação atual seja diferente, se nós estamos chateados uns com os outros e achamos difícil conviver com alguém, isso então só pode significar que nós erramos uns com os outros. De vez em quando, nós realmente pecamos. É muito fácil fazermos coisas más uns com os outros. Mas isso tem pouca importância contanto que nós façamos a verdadeira confissão uns com os outros.
Sempre que os cristãos cometem atos maus contra Deus e contra os outros, no momento que eles percebem isso, se eles admitirem que erraram, e reconhecerem que todos os seus pecados foram purificados através do evangelho da água e do Espírito, eles podem ser libertos imediatamente de todas as trevas. Isso porque nós temos em nossos corações a Verdade poderosa do evangelho da água e do Espírito. Porque esse verdadeiro evangelho está em nossos corações, e porque você e eu cremos na luz de Deus, as trevas não podem mais reinar sobre nós. É crendo no evangelho da água e do Espírito que somos libertos das trevas e transformados pela luz da vida. E nessa luz brilhante, nós podemos amar o Senhor, amar nossos irmãos, amar a Igreja, e amar as outras almas – isto é, podemos viver nossa vida na luz.
Uma vez que nosso Senhor nos purificou de toda injustiça com o verdadeiro evangelho, tudo que nós temos que fazer é confessar os pecados que cometemos pela fé, crendo nesse evangelho. É por isso que 1 João 1:10 diz: “Se dissermos que não pecamos, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós.” Nós somos pessoas que cometem pecado o tempo todo. Então, quando nós reconhecemos o evangelho da água e do Espírito, e também reconhecemos nossos erros diante de Deus e dos outros, o poder da Palavra do evangelho opera em nossas vidas, nos assegurando que nada nos faltará como filhos da luz. Através do evangelho da água e do Espírito, nós agora podemos nos tornar aqueles que podem viver corretamente uma vida de luz.
A Bíblia diz que se nós dissermos a Deus que não temos pecado, nós fazemos dEle um mentiroso. Então todos os dias e a todo o momento, sempre que pecarmos, devemos confessar a Deus que pecamos. Mas se alguém disser: “Eu não fiz nada de errado. Eu não cometi nenhum pecado. Eu não fiz nenhum mal,” estará falsamente tornando Deus um mentiroso. Nós simplesmente ficamos sem saber o que dizer diante de tais pessoas sem nenhum bom senso.
Se aconteceu de nossos atos serem errados embora tenham sido sem intenção, então tudo que temos que fazer é admiti-los e dizer: “Me desculpe. Eu cometi esses erros sem querer.” Mesmo assim ainda há pessoas que são incapazes de fazer isso, e ao contrário ficam presas ao seu orgulho. Pessoas que são teimosas e mau caráter que afirmam: “Eu não fiz nada errado para Deus, nem para os outros. Eu não cometi nenhum pecado. Não há nada errado ou maligno que eu tenha feito, e eu não fiz nada de errado para a Igreja de Deus.” Quando encontramos pessoas assim, nós simplesmente não sabemos o que dizer. Aqueles que, dessa forma, não conhecem a si mesmos têm corações que são maus e duros como a pele de um jacaré. O que, então, poderíamos nós dizer àqueles cujos corações estão endurecidos assim já que eles nem mesmo admitem que fizeram algo de errado?
Ser humano é ser imperfeito, e é com aqueles que demonstram essa imperfeição humana que nós temos que nos compadecer. Para que nós mostremos tolerância uns com os outros, não devemos ser capazes de ver essa imperfeição em todos nós, ver que somos realmente seres humanos de carne e osso? Nós, os crentes no evangelho da água e do Espírito, precisamos ter corações amáveis na Verdade do evangelho. Nós precisamos acreditar no amor de Deus, e neste amor, nós também precisamos saber como amolecer nossos corações e admitir nossas falhas. Cada um dos nossos corações então se tornará amável, e paz e harmonia passarão a preencher nossa relação com amor. Se o coração de alguém é duro demais para reconhecer a Palavra de Deus, tudo que espera por ele é a morte espiritual. Esse tipo de fé que não sabe como se confessar nunca poderá trazer nenhum benefício.
Quando confessamos nossos erros uns aos outros, nós servimos ao evangelho da água e do Espírito, exaltamos o amor de Deus, louvamos a Deus pela salvação que Ele nos trouxe, agradecemos a Ele por Suas bênçãos, damos graças e glórias esperando pelas bênçãos que Ele nos dará no mundo vindouro – é assim que podemos levar uma vida bem sucedida.
Deus é luz, e para termos comunhão com Ele, nós temos que ter fé na Verdade do evangelho da água e do Espírito. O Apóstolo João quis que ficássemos firmes no evangelho da água e do Espírito para que pudéssemos permanecer na luz de Deus e ter comunhão com o Pai e com o Filho (1 João 1:3). O Senhor nos deu a vida eterna através do evangelho da água e do Espírito. Mesmo antes da fundação do mundo, Deus Pai planejou nos salvar em Cristo, e quando chegou a hora, Ele enviou Seu Filho Jesus Cristo a essa terra, e fez com que Ele aceitasse todos os nossos pecados ao ser batizado por João Batista e O fez derramar Seu sangue e ser crucificado para ser condenado por causa desses pecados. Cristo então ressuscitou dentre os mortos, e nos deu uma nova vida, Sua própria vida. Foi assim que Deus nos trouxe a vida.
Portanto, nós agora nos tornamos Sua família que pode compartilhar da verdadeira comunhão com o Pai e Seu Filho, e com os outros filhos de Deus também. E o ensinamento sobre a verdadeira confissão é basicamente para os nascidos de novo. Eu posso dizer todas essas coisas aqui porque todos vocês crêem no evangelho da água e do Espírito. Na verdade, essa mensagem é algo que os religiosos não desejam, nem que ela seja explicada àqueles que ainda não nasceram de novo.
Amados santos nascidos de novo, nós erramos ou não uns com os outros? É claro que erramos. Se, apesar das nossas falhas, nós não as confessarmos uns aos outros, nossa relação irá se estagnar. Nós então temos que confessar nossas falhas uns aos outros, dizendo: “Me desculpe pelos meus erros; a culpa foi toda minha.” Tudo que temos que fazer, em outras palavras, é apenas confessar nossos erros.
Se tal confissão fosse feita, poderia haver alguém entre nós que dissesse: “Por que você fez isso? Venha aqui e pague pelo que você fez”? Se existe alguém assim, ninguém será capaz de confessar seus pecados a essa pessoa novamente. Se nós somos incapazes de confessar nossos pecados uns aos outros, então não há comunhão nem união de coração – essa é uma grande perda para todos nós, e uma vida assim nada mais é do que uma vida infernal. Nós sabemos que é quando admitimos nossas falhas, na nossa fé no evangelho da água e do Espírito, que existe verdadeira comunhão. E nós temos visto várias vezes que nisto, é que o amor é encontrado.
Nessa hora, assim como o Apóstolo João está nos dizendo para confessarmos nossos pecados na Verdade da luz de Deus, nós precisamos olhar para trás e examinar como tem sido nossa vida de fé. Conforme continuamos a viver nossa vida de fé, há muitas vezes em que Satanás, procurando uma oportunidade, tenta incitar a discórdia entre nós, para que briguemos uns com os outros, condenemos uns aos outros, apontemos nossos dedos uns para os outros, e julguemos uns aos outros. Mas ninguém jamais poderá julgar os justos. É o Senhor que é o único Juiz.
E porque nosso Senhor nos amou, Ele já apagou todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito. O que nos resta a fazer é somente o dever de confessarmos nossos erros a Deus e uns aos outros. Não há mais nada a fazer. Quem poderia de alguma forma julgar alguém? Não há nenhum outro Juiz senão Jesus Cristo. E ninguém pode ser mais justo do que o outro. Aqueles que crêem no evangelho da água e do Espírito são todos igualmente justos. A única coisa que separa um ser humano do outro é se ele crê ou não nesse evangelho da água e do Espírito; não há nada mais que nos separe.
Foi porque Satanás semeou o joio em todo o mundo e o corrompeu todo que o Cristianismo, até hoje, mantém suas crenças enganosas. Por todo esse tempo, as pessoas somente aprenderam esses enganos, e quando elas ouvem nossas pregações então, isso é algo novo para elas. E há também aqueles que dizem que não crêem no que eles ouvem, já que isso é totalmente diferente das suas próprias pregações. Quando nós ouvimos o que os pastores evangélicos pregam e o que nossos pastores que crêem no evangelho da água e do Espírito pregam, nós podemos facilmente entender na mesma hora que essas pregações são completamente opostas umas as outras. Elas são 100% opostas.
Um crente que freqüenta uma igreja evangélica ouviu minha pregação uma vez, e disse para mim: “Você é tão diferente do pastor da minha igreja! Você pregou na mesma passagem bíblica, e mesmo assim sua pregação chegou a uma conclusão totalmente oposta!” Eu disse a ele então: “Sim, você está certo. Um de nós então deve estar certo, e o outro deve estar errado. Que pregação você acha que está certa?” Ele então me disse que achava que a pregação do seu pastor é que estava certa. É claro que ele estava sendo sincero. Mas você deve ter a Palavra de Deus como seu modelo, e olhar objetivamente para o que ela diz, porque a Palavra de Deus é o único ponto de referência que pode por um fim a todo debate espiritual.
O fato de haver comunhão com Deus significa que há verdadeira comunhão no amor do Seu evangelho. É por isso que 1 João 2:1-2 afirma: “Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo para que não pequeis. Se, porém, alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo. Ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo.” Para apagar os pecados do mundo inteiro, nosso Senhor veio a essa terra, levou sobre Si todos esses pecados do mundo ao ser batizado por João Batista, e foi condenado por causa deles indo até a Cruz e derramando Seu sangue sobre ela. Antes de oferecer Seu corpo a Deus Pai, nosso Senhor primeiro aceitou nossos pecados ao ser batizado por João Batista. Foi somente então que Ele entregou Sua vida na Cruz e ofereceu Seu corpo a Deus. Dessa forma, nosso Senhor se tornou a propiciação pelos nossos pecados que separavam toda a humanidade de Deus.
Porque nosso Senhor se tornou nossa própria oferta pelo pecado, se todos nós, seres humanos, apenas crermos nesse Jesus que apagou nossos pecados com a água e com o Espírito, todos nós receberemos as bênçãos por sermos remidos dos nossos pecados, por nos tornarmos os próprios filhos de Deus, e por nos achegarmos a Ele com ousadia e nos colocarmos na presença do nosso Deus. E Deus Pai aceitou como Seus próprios filhos aqueles que crêem nesse evangelho da Verdade, que Seu Filho apagou todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito. Por crermos nessa Verdade do evangelho, não há nenhum obstáculo que impeça a Deus de nos tornar Seus próprios Filhos. Deus fez de nós, que cremos nesse verdadeiro evangelho, Sua luz e Seus filhos, Ele nos capacitou a viver como luz deste mundo, e nos aceitou como o povo do Seu Reino que virá.
Por essa razão, temos que reconhecer como é importante e apropriada a confissão correta que é feita no evangelho da água e do Espírito. Nós temos que entender e crer verdadeiramente como essa confissão é uma boa receita para iluminar o coração dos justos que receberam a remissão de pecados. Aqueles de nós que realmente se tornaram justos são todos capazes de fazer a confissão correta. Deus fez dos crentes no evangelho da água e do Espírito Seus próprios filhos, que podem fazer essa confissão correta.
Se você e eu pecamos e cometemos atos maus por causa das nossas deficiências, tudo que temos que fazer é confessar. E nós temos que crer mais uma vez que o Senhor já cuidou de todos os nossos pecados e de todas as nossas maldições quando veio a essa terra. Ao levar sobre Si nossos pecados e ao ser condenado por causa deles, nosso Senhor nos salvou de todos os castigos. Através da fé, precisamos nos confessar uns aos outros. Nós precisamos examinar uns aos outros para ver se alguém está chateado conosco, e onde há situações que é difícil suportamos uns aos outros, tudo que temos a fazer é confessar nossas falhas e nos reconciliar. O poderoso evangelho irá então nos capacitar para suportarmos tudo isso. Se alguém diz para você que não te suporta mais e por isso está se afastando, não o deixe se afastar; ao invés disso, semeando o evangelho da água e do Espírito e usando o poder desse evangelho como instrumento, reconciliem-se uns com os outros.
Nós somos tão gratos a Deus por ter nos dado o evangelho da água e do Espírito. Nós também somos infinitamente gratos pelo fato de podermos ter comunhão com Deus. No que nós temos essa comunhão? É no evangelho da água e do Espírito, no amor de Deus, que temos comunhão. Porque Deus é luz, porque Deus é amor, e porque nós cremos nesse amor, nós podemos ter comunhão com Deus, todos agradecidos pela nossa fé no Seu amor.
E você então? Você tem comunhão com Deus? Você de fato tem essa verdadeira comunhão através da sua fé na Verdade do evangelho da água e do Espírito? Aqueles que não conhecem o evangelho da água e do Espírito e ainda retém seus pecados não podem ter nenhuma comunhão com Deus. Quando essas pessoas que não receberam a remissão dos seus pecados clamam a Deus e dizem: “Pai, por favor, perdoe os meus pecados. Eu sou um pecador,” Ele apenas irá responder: “você não é Meu filho; você é filho do diabo.” Pelo teste do evangelho da água e do Espírito, os filhos de Deus e os filhos do diabo são manifestados (1 João 3:10).
Eu sou grato ao Senhor por Ele nos ter dado a verdadeira comunhão com Deus. Não vamos, então, construir muros ao nosso redor, mas vamos ter comunhão uns com os outros. Construir esses muros irá agradar somente ao diabo, que é um perito em excitar nossos desejos carnais tais como “idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, pelejas, dissensões, facções” (Gálatas 5:20).
Meus amados irmãos em Cristo, não importa o que aconteça, e não importa quantas deficiências hajam, confronto entre os irmãos nunca é algo bom. Ao invés de discutirmos, devemos primeiro admitir nossos próprios erros. Devemos exercer o autocontrole confessando nossas falhas uns aos outros com fé no verdadeiro evangelho. O que foi que eu disse que agrada ao diabo? O diabo adora quando discutimos uns com os outros e construímos muros entre nós. Ele se alegra quando brigamos uns com os outros para ver quem é melhor do que quem, assim como quando nos recusamos a admitir nossas falhas uns aos outros.
O fato de sermos os justos nascidos de novo significa que não erramos mais? Longe disso, nós ainda continuamos sempre deficientes, cometendo erros, não contendo nossa língua, e cometendo muitas falhas. Sempre que fazermos isso, nós devemos confessar e nos desculpar pelas nossas falhas. Porque o Senhor nos amou, nós agora somos justos pela fé. Nós de fato não temos pecado. Isso porque o Senhor apagou todos os nossos pecados.
Você e eu devemos estar bem atentos às traiçoeiras ciladas de Satanás. É o diabo que incita a discórdia entre a humanidade. Se nós cairmos nessa armadilha e discutirmos uns com os outros, cada um de nós não será capaz de servir ao evangelho e acabará morrendo espiritualmente.
Ao invés de ficarmos apontando o dedo uns para os outros, nós temos que pensar primeiro nos nossos próprios erros diante de Deus. E o que dizemos não aos outros, mas a nós mesmos, é que devemos examinar. Então nós veremos que erramos, e tudo que temos que fazer então é confessar nossas falhas uns aos outros e consertar nossos próprios erros. Se não pudermos nos consertar 100% não importa o quanto tentemos, então nós teremos que viver somente pela fé até o dia da volta do nosso Senhor, mesmo que continuemos sendo deficientes.
Nós temos que ter fé e sermos sábios. E assim devemos vencer as ciladas de Satanás com nossa fé no evangelho da água e do Espírito. Quando confessamos nossos erros e cremos no evangelho da água e do Espírito, devemos permanecer na luz. Eu realmente dou graças a Deus. Eu nem tenho como agradecê-Lo o suficiente.
Há tanto trabalho que nós, os justos, precisamos fazer para o Senhor para anunciarmos o evangelho da água e do Espírito. Se continuarmos a fazer essa obra, o evangelho será anunciado ainda mais, a mil e a dez mil por um. O Senhor fará, sem falhar, com que realmente alcancemos isso. Como nós poderíamos de alguma forma realizar isso com nossas próprias forças? Porque Deus nos deu poder e nos abençoou é que realizarmos isso. Não é essa a questão aqui? Claro que é.
É para as pessoas do mundo inteiro que estamos pregando o evangelho da água e do Espírito. Deus confiou a nós a Sua boa obra de anunciar o evangelho, e é através de nós que Ele trabalha. Isso é algo real. Nós agora estamos de fato pregando o evangelho no mundo inteiro. Eu acredito que Deus nos deu o poder para cumprir Sua obra de anunciar o evangelho em todo o mundo, porque mesmo que não tenhamos poder em nós mesmos, nosso Deus é Todo-Poderoso.
Eu dou mais graças ainda a Deus por ter nos capacitado a fazer a verdadeira confissão. Aleluia!