Sermões

Assunto 16: O Evangelho Segundo JOÃO

[Capítulo 1-10] (João 1:19-42) Quem é João Batista?

(João 1:19-42)
“Este foi o testemunho de João, quando os judeus mandaram de Jerusalém sacerdotes e levitas para lhe perguntarem: Quem és tu? Ele confessou e não negou, confessou: Eu não sou o Cristo.
Perguntaram-lhe: Então quem és? És tu Elias? Ele disse: Não sou.
És tu o profeta? Respondeu: Não.
Finalmente, lhe disseram: Quem és? Dá-nos uma resposta para que levemos àqueles que nos enviaram. Que dizes de ti mesmo?
João respondeu com as palavras do profeta Isaías: Eu sou a voz do que clama no deserto: Endireitai o caminho do Senhor.
Ora, alguns dos fariseus que tinham sido enviados, perguntaram-lhe: Então por que batizas, se não és o Cristo, nem Elias, nem o profeta? João respondeu: Eu batizo com água, mas no meio de vós está alguém que não conheceis. Este é aquele que vem após mim, do qual eu não sou digno de desatar as correias das sandálias. Estas coisas aconteceram em Betânia, do outro lado do Jordão, onde João estava batizando. No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo! Este é aquele do qual eu disse: Após mim vem um homem que tem a primazia, porque era primeiro do que eu. Eu mesmo não o conhecia, mas para que ele fosse manifestado a Israel, vim, por isso, batizando com água. Então João testificou, dizendo: Eu vi o Espírito descer do céu como pomba e permanecer sobre ele. Eu não o conhecia, mas o que me mandou batizar com água, me disse: Aquele sobre quem vires descer e permanecer o Espírito, esse é o que batiza com o Espírito Santo. Eu vi e testifico que este é o Filho de Deus. No dia seguinte João estava outra vez ali, na companhia de dois dos seus discípulos. Quando ele viu Jesus passar, disse: Eis o Cordeiro de Deus. Os dois discípulos ouviram-no dizer isto e seguiram a Jesus. Jesus, voltando-se e vendo que eles o seguiam, perguntou: Que buscais? Eles disseram: Rabi (que quer dizer Mestre), onde moras? Respondeu-lhes: Vinde, e vede. Foram, e viram onde morava, e ficaram com ele aquele dia. Era quase a hora décima. Era André, irmão de Simão Pedro, um dos dois que tinham ouvido o que João dissera e o havia seguido. A primeira coisa que André fez foi achar a seu irmão Simão, e dizer-lhe: Achamos o Messias (que quer dizer Cristo). E levou-o a Jesus. Olhando Jesus para ele, disse: Tu és Simão, filho de João. Tu serás chamado Cefas (que quer dizer Pedro).”
 
 
A passagem bíblica aqui, especialmente dos versículos 20 ao 31, João Batista testifica de si mesmo e de Jesus. Antes de batizar Jesus, João Batista testificou: “João respondeu: Eu batizo com água, mas no meio de vós está alguém que não conheceis. Este é aquele que vem após mim, do qual eu não sou digno de desatar as correias das sandálias” (João 1:26-27). Ele também testificou que seu ministério era revelar Jesus Cristo a Israel dizendo: “Eu mesmo não o conhecia, mas para que ele fosse manifestado a Israel, vim, por isso, batizando com água”.
Para testemunhar que Jesus Cristo era de fato o Messias, o Salvador que todo o povo de Israel estava esperando, João Batista ministrava o batismo para o arrependimento e batizou Jesus no rio Jordão. Depois de batizar Jesus, ele também deu testemunho que Ele era o Filho de Deus, dizendo: “Eu não o conhecia, mas o que me mandou batizar com água, me disse: Aquele sobre quem vires descer e permanecer o Espírito, esse é o que batiza com o Espírito Santo. Eu vi e testifico que este é o Filho de Deus” (João 1:33-34).
João Batista na verdade conhecia Jesus desde o princípio. Quando os sacerdotes e levitas foram provocar João Batista para discutir com ele, ele deu testemunho de Jesus Cristo. Ele deu testemunho que “Jesus Cristo era o Salvador esperado por todos os israelitas e o Salvador de toda a humanidade”. Ele também testemunhou a eles dizendo: “Ao ver o Espírito Santo descendo sobre Ele, eu soube que Ele era o Filho de Deus”.
Todavia, entre os fariseus não havia ninguém que pudesse entender o que João Batista estava pregando. Isso porque essas pessoas achavam realmente que Jesus não era o Filho de Deus nem o Messias. Entretanto, mesmo eles crendo ou não, João continuou a testemunhar de Jesus. Um dia depois do batismo de Jesus, João Batista estava com dois dos seus discípulos, e ao ver Jesus passando ele testemunhou dizendo: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” (João 1:29). Sua declaração era verdadeira porque ele havia transferido todos os pecados da humanidade para Jesus ao batizá-Lo. Quando Jesus veio para ser batizado por João, ele a princípio ficou perdido quanto ao que fazer. Mas Jesus disse a ele: “Deixa por agora, pois assim nos convém cumprir toda a justiça” (Mateus 3:15), e João então impôs suas duas mãos sobre a cabeça de Jesus para passar a ele todos os pecados do mundo conforme Ele lhe havia dito. Então ele testemunhou que Jesus era o Salvador da humanidade que havia levado sobre Si os pecados do mundo. Isso significa que ele foi o servo de Deus que transferiu os pecados do mundo para Jesus Cristo. Através desse testemunho dado por João Batista, nós podemos entender que Jesus é o Cordeiro de Deus que tirou todos os pecados do mundo.
Assim sendo, João Batista nos deu testemunho de Jesus e do Seu ministério assim como de si mesmo. João Batista estava com dois dos seus discípulos dando testemunho de Jesus, e na naquela hora Jesus passou por eles. Então ele testemunhou aos seus discípulos, dizendo: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” (João 1:29). Ele testemunhou que este homem, Jesus Cristo, era exatamente o Cordeiro de Deus. Por causa do seu testemunho, aqueles dois discípulos seguiram a Jesus e se tornaram Seus discípulos.
Depois disso, André trouxe a Jesus seu irmão Pedro, e ele também se tornou um discípulo de Jesus. E no outro dia, Jesus encontrou Filipe que também se tornou um de Seus discípulos. Então Filipe encontrou Natanael, e disse: “Achamos aquele de quem Moisés escreveu na lei, e a quem se referiram os profetas: Jesus de Nazaré, filho de José”. Natanael então lhe perguntou: “Pode vir alguma coisa boa de Nazaré?” E Filipe respondeu: “Vem, e vê” (João 1:46).
Quando Natanael encontrou Jesus, Ele lhe disse: “Aqui está um verdadeiro israelita, em quem não há nada falso” (João 1:47). Natanael ficou surpreso ao ouvir essas palavras. Então ele disse: “Bem, quem poderia saber de tudo sobre mim? Como Tu me conheces? Tu és realmente o Filho de Deus. Tu és o Rei de Israel”. Então Jesus lhe disse: “Na verdade, na verdade vos digo que vereis o céu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do homem” (João 1:51).
Por isso que o apóstolo João disse que Jesus era o Messias Salvador, como havia sido escrito pelos profetas do Antigo Testamento. Por Deus ser o Salvador da humanidade nascido de uma mulher, e também por ele ter-nos enviado Seu Filho como havia prometido, Jesus Cristo era mais do que digno de se proclamar o Salvador da humanidade, o Filho de Deus, e o Criador de todo universo e de tudo que nele há. Jesus é o Filho de Deus e o Salvador da humanidade.
Portanto, mesmo que não haja nada no nosso coração, nós devemos ter nele a fé no batismo que Jesus recebeu e no Seu sangue derramado na Cruz. Mas por que isso? Nós alcançamos a fé verdadeira que nos traz a purificação de pecados porque cremos que Jesus foi batizado por João Batista e derramou Seu sangue.
Quando nosso Senhor veio a essa terra, Ele nasceu em um estábulo e foi posto numa manjedoura, mas por que Ele nasceu ali? Porque não havia lugar para Ele ficar, pois a hospedagem onde as pessoas costumavam comer e dormir estava lotada. Isso nos mostra que as pessoas guardam tanta coisa no coração que acaba não sobrando lugar nele para Jesus. Jesus deve ser colocado no centro do coração de todo mundo, mas as pessoas geralmente enchem seu coração com as coisas do mundo. É por isso que não há lugar no seu coração para que elas convidem Jesus para ficar.
Meus amados irmãos, vocês acham que ficaríamos bem sem Jesus em nossa vida? Se tivéssemos alguma dificuldade nós até poderíamos viver neste mundo de forma simples. Mas o que aconteceria se não tivéssemos fé no batismo que Jesus Cristo recebeu e no Seu sangue derramado pela nossa vida? Se isso acontecesse, a sua vida assim como a minha não valeria nada. Mesmo se tivéssemos tudo que nos é necessário na carne, nossa alma definharia e morreria se nós não tivéssemos fé no batismo que Jesus recebeu e no sangue que Ele derramou na Cruz. Jesus Cristo é Deus, o Filho de Deus, o Criador de tudo que há no universo e o nosso Salvador. Ele salvou dos pecados do mundo aqueles de nós que crêem no evangelho da água e do Espírito ao levar nossos pecados de uma vez por todas sendo batizado, indo à Cruz e nela morrendo em nosso lugar. Jesus é o nosso Salvador que levou os pecados deste mundo. Devemos continuar vivendo pela fé tendo em nosso coração Jesus que veio pelo evangelho da água e do Espírito. Mesmo que você e eu não tenhamos mais nada, temos que viver tendo uma só Pessoa em nosso coração, Jesus. Se nós vivermos com Jesus no coração, Ele então proverá tudo que precisamos. Assim como nosso Senhor operou um milagre nas bodas em Caná, Ele irá te suprir com a Palavra da verdade e qualquer outra necessidade que você tenha em sua vida. Mas se você viver sem o Senhor em seu coração, Ele não poderá te ajudar quando você estiver em necessidade.
Portanto, devemos aprender como viver pela fé em Deus, e também como crer em Jesus Cristo através da obra de João Batista. Embora vivamos neste mundo tão decadente e complexo, nós temos que viver pela fé na Palavra do evangelho da água e do Espírito. Temos que saber que tipo de vida é sábia e agradável para Deus. O desejo de Deus é que vivamos com o evangelho da água e do Espírito no centro do nosso coração.
Através do testemunho de João Batista, você e eu agora podemos crer que Jesus se tornou nosso Salvador ao cumprir o evangelho da água e do Espírito. Se não déssemos importância ao papel e ao ministério de João Batista, nós teríamos como conhecer o grande segredo da salvação escondido no evangelho da água e do Espírito? Nós poderíamos ver Jesus com nossos próprios olhos? Você pode ver com seus olhos carnais Jesus levando todos os seus pecados de uma vez ao ser batizado? Nós não podemos ver isso fisicamente. Todavia, pela Palavra de Deus nós podemos ver nitidamente que Jesus é o nosso Salvador. Vamos ler o evangelho de João, capítulo 1 versículos 6 e 7: “Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João. Este veio como testemunha para testificar a respeito da luz, a fim de que todos cressem por meio dele”.
Através dessas palavras, João Batista dá testemunho da verdade de que Jesus é o nosso Salvador. A Bíblia falou antes de João Batista como aquele que daria o testemunho perfeito de Jesus. As pessoas que hoje crêem em Jesus como seu Salvador podem descobrir a verdadeira salvação pelo ministério de João Batista e pelo relato do batismo que Jesus recebeu dele. Por isso, nós temos que conhecer o ministério de João Batista que está escrito na Bíblia. Assim poderemos crer de fato que o Senhor nos remiu de todos os nossos pecados pelo evangelho da água e do Espírito.
Infelizmente a maioria das pessoas continua sem conhecer o poder do batismo de Jesus e do Seu sangue. Nós vemos pessoas fazendo de tudo para exaltar sua própria justiça, sem nem mesmo conhecer o significado de Jesus ter sido batizado por João Batista. Elas só buscam exaltar sua própria justiça. Às vezes, usando Jesus como pretexto, eles tentam exaltar sua justiça ainda mais. É por isso que eles estão separados de Deus mesmo confessando crer em Jesus como seu Salvador.
“Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João. Este veio como testemunha para testificar a respeito da luz, a fim de que todos cressem por meio dele” (João 1:6-7).
Deus Pai enviou um servo que daria testemunho que Seu Filho Jesus era Aquele que salvaria todos os pecadores, e que este servo era João Batista. João Batista foi a testemunha da salvação que pôde testemunhar que Jesus era o Salvador. Nós que recebemos o testemunho de João Batista somos discípulos de Jesus que também damos testemunho aos outros que Jesus é o Salvador que veio a este mundo pelo evangelho da água e do Espírito.
Todavia, muita gente ainda diz que João Batista fracassou. A razão disso é que eles não interpretam corretamente o contexto e o significado de Mateus 11:2-3, concluindo que João Batista duvidou que Jesus era o Messias. João realmente duvidou de Jesus quando enviou seus discípulos a Ele? Não, de forma alguma. João Batista quis muito enviar seus discípulos a Jesus, dizendo: “É necessário que ele cresça, e que eu diminua” (João 3:30), e ele realmente enviou seus discípulos a Jesus um a um. Quem foram então aqueles que ficaram com ele até o fim do seu ministério? Aqueles que até o final hesitaram em crer no seu testemunho acerca de Jesus.
Se nós desprezássemos o testemunho do batismo de Jesus que João Batista nos deu, como é que poderíamos entender a Verdade do evangelho da água e do Espírito? Sem a Verdade do evangelho da água e do Espírito, como é que poderíamos crer em Jesus como nosso Salvador? Se nós queremos crer no evangelho da água e do Espírito, primeiro temos que crer que João Batista é o servo de Deus que foi profetizado no Antigo Testamento que viria antes do Messias. Quando temos essa fé podemos crer em todo o testemunho de João Batista. Só então poderemos contemplar o batismo de Jesus e crer no Salvador, na morte de Jesus na Cruz por nós e na ressurreição do Senhor.
Meus amados irmãos, já que os chamados cristãos de hoje em dia recusam o testemunho de João Batista e de Jesus, seus seguidores jamais poderão conhecer o evangelho da água e do Espírito. Nós vemos que certos pastores de hoje tentam realizar seus próprios objetivos esvaziando os bolsos dos membros de sua igreja. Existem lugares onde as pessoas se reúnem que não deveriam realmente ser chamados de igreja. Essa gente não conhece o verdadeiro ministério de João Batista nem de Jesus. Mas como eles poderiam conhecer a Verdade do evangelho da água e do Espírito? Esses pastores de hoje são mentirosos que não crêem e não dão testemunho da verdade que Jesus veio pelo evangelho da água e do Espírito.
Nós temos que conhecer bem João Batista. Em Mateus 11:11 está escrito: “Em verdade vos digo que, entre os que de mulher têm nascido, não apareceu alguém maior do que João Batista”. Na verdade, João Batista é no Novo Testamento o Elias que foi profetizado no Antigo Testamento que viria antes do Messias (Malaquias 4:1-3, Mateus 11:14). Isso porque João Batista completou a missão de Elias no Novo Testamento. Este servo fiel de Deus era João Batista, e o seu coração era o de um verdadeiro servo de Deus. João Batista o servo de Deus fez a boa obra de batizar Jesus, isto é, a obra que Jesus tinha que realizar para salvar os pecadores com o evangelho da água e do Espírito (Mateus 3:13-17).
Vamos ler juntos no evangelho de João o capítulo 1, do versículo 9 ao 11: “A luz verdadeira que ilumina a todos os homens estava vindo ao mundo. Estava no mundo, o mundo foi feito por meio dele mas o mundo não o conheceu. Veio para o que era seu, mas os seus não o receberam”.
A Verdadeira luz, isto é, a luz que brilhou para cada ser humano neste mundo se refere a Jesus. Está escrito que Jesus é o verdadeiro Deus que veio a este mundo num corpo carnal, e que Ele é a verdadeira luz da salvação. Essas palavras “a verdadeira luz” significam que Jesus é Deus, Jesus é o Deus da salvação, Jesus é o Senhor da vida, e Jesus é o Salvador que nos salvou de todos os pecados do mundo.
O apóstolo João continuou testemunhando que “a luz verdadeira que ilumina a todos os homens estava vindo ao mundo. Estava no mundo, o mundo foi feito por meio dele mas o mundo não o conheceu” (João 1:9-10). Este universo foi feito por Jesus. Este universo não foi feito por seres humanos. Ele não apareceu por acaso, ao contrário do que afirmam os evolucionistas. Este universo de modo algum veio a existir por meio da evolução.
O povo de Israel não cria em Jesus como Deus, o Filho de Deus, ou o Salvador que veio pela água e pelo Espírito. É claro que não foi todo mundo que não creu, mas muitas pessoas não creram em Jesus Cristo como seu Salvador. Portanto, Deus os abandonou por algum tempo pois eles não crêem no Salvador da humanidade. Eles foram levados à morte por causa dos seus pecados, e também tiveram que viver sem ter uma pátria por quase dois mil anos. Prisioneiros dos alemães nazistas, milhões de judeus morreram nas câmaras de gás. E a única razão disso ter acontecido foi porque eles não creram em Deus nem que Jesus era o seu Messias.
Por eles não conhecerem ou crerem na Sua verdadeira identidade, eles não somente não aceitaram Jesus, mas também O prenderam e levaram-No para ser crucificado pelos soldados romanos. E todos gritavam cada vez mais para que ele fosse crucificado: “Seja crucificado! Seja crucificado! Ele diz que é Deus. Este homem tem que ser crucificado”. Naquela época, quando Pilatos interrogou Jesus, ele não achou que Ele fosse culpado. Mesmo assim as pessoas gritavam para que Ele fosse crucificado. E como o povo estava gritando essas palavras, o governador Pilatos lavou suas mãos e disse: “Estou inocente do sangue deste homem” (Mateus 27:24). Pilatos quis dizer: “Eu não tenho escolha a não ser crucificar este inocente Jesus, pois vocês querem de todo jeito a Sua crucificação”. Porque o povo de Israel clamava cada vez mais alto pela morte de Jesus e dizia: “O seu sangue caia sobre nós e sobre nossos filhos” (Mateus 27:25), eles sofreram as conseqüências dos seus atos no futuro.
Segundas as suas palavras, a terra de Israel foi totalmente destruída e o povo vendido como escravo em 70 D.C. por Tito, general romano. Embora eles tivessem resistido contra o Império Romano e começado rebeliões pela independência por algum tempo, o general romano Tito foi com seu exercito e matou muitas pessoas, independente de idade ou sexo. Ele também destruiu totalmente todas as dependências do Templo de Deus, e até escavou e abalou as fundações do Templo. Ao fazer isso, ele destruiu a fé de todos os israelitas e acabou com todo ritual que costumavam fazer. Além disso, ele espalhou o povo de Israel por todo o Mediterrâneo. E é por isso que os judeus vivem em todas as partes do mundo.
Por causa dos seus pecados contra Deus e por não crerem em Jesus como seu Deus e Salvador, eles foram massacrados pelo exercito nazista e tiveram que viver uma vida miserável espalhados pelo mundo todo. Isso por causa do pecado que eles cometeram de não aceitar Jesus Cristo, que é a verdadeira vida, como seu Salvador. Até hoje em dia, aqueles que não aceitarem a verdadeira luz irão sofrer as mesmas conseqüências.
Mesmo entre os cristãos existem aqueles que já perderam tudo. Por que isso aconteceu com eles? Porque eles não creram realmente em Jesus que veio através do evangelho da água e do Espírito. Eles também foram explorados e caíram por ter uma fé que na verdade é cega, pois não creram no testemunho de João Batista e disseram que ele fracassou. O mais importante é que eles sofreram porque não creram que Jesus é o verdadeiro Salvador que apagou os nossos pecados completamente com o evangelho da água e do sangue.
Devemos crer que Jesus é o verdadeiro Deus, o verdadeiro Salvador e Aquele que nos dá a verdadeira vida. Nós temos que reconhecer e crer que o Salvador que liberta os pecadores neste universo é somente um, Jesus Cristo. Por mais que alguém seja importante e competente, ele jamais poderá salvar a todos dos seus pecados. Por mais santo que um pastor possa ser, sem o evangelho da água e do Espírito ele não poderá salvar nem uma simples alma do pecado. Você só pode receber a salvação se crer em Jesus que veio pelo evangelho da água e do Espírito. E você só pode crer nessa Verdade quando aceita o testemunho de João Batista sobre Jesus. Isso significa que não existe outro caminho para a salvação a não ser pelo evangelho da água e do Espírito.
Vamos ler o versículo 12 do capítulo 1 de João: “Mas a todos os que o receberam, àqueles que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus”. Jesus salvou aqueles que crêem Nele, que Ele veio a este mundo num corpo carnal, levou todos os pecados do homem de uma vez por todas através do batismo que recebeu de João, derramou todo o seu sangue tendo seus pés e suas mãos cravados na Cruz e entregou sua vida por nós sendo condenado pelos nossos pecados. Para aqueles que crêem em Jesus, Deus deu o direito de se tornarem Seus filhos. Mas você tem que prestar atenção a essas palavras: “Mas a todos os que o receberam”. Todo aquele que aceita Jesus e Nele crê com ações de graças pode se tornar um filho de Deus gratuitamente, mas todo aquele que não crer Nele será condenado.
É algo realmente grandioso você ouvir a Palavra de Deus. É uma grande bênção de Deus você poder ouvir Sua Palavra no culto. Há grandes tesouros na Bíblia. A Palavra de Deus é tão linda que nada se compara a ela. Até obras de arte como as do inglês William Shakespeare não se comparam a ela. Quando nós estamos dispostos a ouvir a Palavra de Deus com o coração aberto, ela enche os nossos ouvidos, nossa alma, nosso coração e até mesmo nosso corpo. Porém, mesmo crendo no evangelho da água e do Espírito existe esta condição: “Somente aqueles que O receberem”.
O que significa receber então, isto é, aceitar Jesus Cristo que veio pelo evangelho da água e do Espírito? Significa que temos que crer e aceitar em nosso coração que Jesus é Deus, o Salvador que nos salvou dos nossos pecados, o Cordeiro de Deus que recebeu a condenação pelos nossos pecados. Nosso Senhor dá o direito de se tornarem filhos de Deus àqueles que aceitam a salvação de Jesus crendo na Palavra da Verdade, que diz que nosso Senhor veio a essa terra e nos salvou pela água e pelo sangue. Aqueles que recebem o evangelho da água e do Espírito de Deus são repletos das bênçãos da remissão de todos os seus pecados e outros tesouros celestiais.
A palavra ‘Jesus’ quer dizer ‘Salvador’. Nosso Senhor concede àqueles que realmente crêem na Verdade de que Jesus nos salvou o direito de se tornarem filhos de Deus.
Vamos ler agora os versículos 12 e 13 do capítulo 1 do evangelho de João. “Mas a todos os que o receberam, àqueles que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus- filhos nascidos não do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus”.
Meus amados irmãos, muitos podem pensar que alguém pode receber a salvação somente crendo em Jesus. Eles se apegam à passagem bíblica: “Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo” (Romanos 10:13). Outros crêem que serão salvos se crerem nas doutrinas da sua denominação, e outros ainda afirmam que confiam nas doutrinas de Calvino da predestinação que diz que alguém só terá certeza da sua salvação quando estiver diante de Deus.
Mas está escrito: “filhos nascidos não do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus”. O que as pessoas dizem que não é importante, a Bíblia diz que é.
“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus” (João 1:1). O Verbo é o próprio Deus. Se nós crermos na Palavra de Deus receberemos a salvação. O que eu quero dizer é que a própria Palavra é Deus, e portanto, se crermos Nele como está escrito, nós conseguiremos receber de Deus a salvação de todos os nossos pecados. As pessoas que receberam a salvação dos seus pecados não nasceram da vontade do homem. E somente aqueles que crêem na Verdade da salvação dita por Deus é que recebem a salvação. Nascer de novo da vontade do homem significa tentar se tornar um nascido de novo confiando na sua própria denominação ou pela vontade da sua própria carne e das suas emoções.
Coisas que dão arrepio, falar em línguas, e sentir o corpo tocado, todas estas coisas que acontecem quando você ora são exemplos de emoções humanas. Nós recebemos a salvação não pelos desejos carnais nem pela linguagem de sangue. Não é verdade que alcançamos a salvação por conta própria só porque somos pastores ou filhos de um pastor. Não importa a posição, a classe, o gênero ou a idade, a salvação é algo individual, e não importa quem você seja, você tem que aceitar a Palavra de Deus para receber a verdadeira salvação. Só aqueles que crêem que Jesus é Deus, o Filho de Deus e seu Salvador é que serão salvos por Ele pela água e pelo sangue, e terão direito de se tornar filhos de Deus.
O Cristianismo atual caminha em direção à busca da vontade da carne. As pessoas hoje não crêem no evangelho da água e do Espírito. E é por este motivo que os cultos são muito barulhentos. Essas pessoas que falam em línguas só fazem doer o ouvido dos outros. O que essas pessoas fazem com o dom de línguas e outras habilidades que elas recebem de Deus? Elas tentam ganhar dinheiro e exaltar a si mesmas. É por isso que, nos dias de hoje, temos que pregar o evangelho da água e do Espírito em todas as línguas dos povos dessa terra.
Se alguém se torna um pastor, um presbítero ou um diácono sem conhecer o evangelho da água e do Espírito, a verdade é que essa pessoa crê em Jesus segundo os desejos da carne. Eles se orgulham da sua posição e fingem que receberam a remissão de pecados sem conhecer a Verdade do evangelho. Mesmo que seu filho tenha sido ordenado, ele não poderá receber a salvação dos seus pecados sem conhecer o evangelho da água e do Espírito. É totalmente inútil levar uma vida de fé sem antes receber a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito. A grande verdade da salvação para nós vem apenas do evangelho da água e do Espírito.
A salvação que Deus nos dá não vem da vontade carnal, nem da vontade humana e nem do sangue. Ela vem somente da fé no evangelho da água e do Espírito, que é a Verdade de Deus. Sua fé está firmada no evangelho da água e do Espírito? Os versículos da Bíblia testificam que o evangelho da água e do Espírito é o evangelho único e original. A Verdade gravada na Bíblia afirma que Jesus Cristo veio pelo evangelho da água e do Espírito e essa Verdade não mudou por centenas de anos.
Ficou-se sabendo que mais de 90% dos mais conceituados cientistas modernos da história mundial acreditam que os versículos bíblicos são a Palavra de Deus. Como você deve saber, Isaac Newton, um dos maiores cientistas da história mundial, era um crente fiel da Bíblia. Se alguém quiser ser um homem de sucesso e um homem de valor, ele tem que conhecer e aceitar a Palavra de Deus, porque ela é a própria Verdade e nos dá sabedoria e instrução (Provérbios 1:2). Somente através da Palavra de Deus é que nós podemos ouvir a voz de Deus e conhecer a Sua vontade e, da mesma forma, conhecermos e crermos no Salvador que veio pelo evangelho da água e do Espírito.
Vamos ver o que diz João 1:14. “O Verbo se fez carne, e habitou entre nós. Vimos a sua glória, a glória como do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade”.
O fato da Palavra de Deus ter se tornado carne significa que o Deus que nos criou veio a este mundo como ser humano. E significa que todas as pessoas nessa terra podem encontrar Jesus através da Palavra de Deus. Ao ver Jesus, João, que O havia visto com seus próprios olhos e tocado Nele com suas próprias mãos (1 João 1:1), disse que Ele era cheio de graça e verdade. Isso significa que nós podemos ver a glória de Deus através de Jesus. Através dos versículos bíblicos, nós podemos ver como Jesus nos salvou dos nossos pecados, e podemos ver que Ele nos salvou ao ser batizado por João, morrendo na Cruz em nosso lugar então, e por fim ressuscitando dos mortos. Nós podemos ver como é justa e cheia de amor a graça de Deus. Jesus Cristo é o Senhor do amor que nos salvou dos nossos pecados sem pedir nada em troca. Através de Jesus, Deus nos mostrou toda a glória do Seu divino poder e como Ele é justo e misericordioso. Jesus Cristo é cheio de graça e verdade.
Nós recebemos a salvação de todos os nossos pecados por crermos neste dom da salvação de Jesus Cristo, que veio pela água e pelo Espírito. A Verdade que nosso Senhor nos salvou do pecado é o maior dom do mundo. Assim como a palavra ‘graça’ significa ser grato, a graça da salvação é o dom que Deus nos deu de graça. Jesus Cristo nos salvou dos pecados do mundo de uma vez por todas ao nascer nessa terra, ser batizado por João Batista, derramando Seu sangue e ressuscitando dos mortos. Essa é a graça da salvação de Deus. Deus deu a você e a mim o dom da salvação de todos os pecados do mundo que nos permite nascer de novo. Ao anunciar o evangelho da água e do Espírito no mundo todo, Deus deu a graça da Sua salvação a todos os seres viventes.
O evangelho da água e do Espírito é a única Verdade da salvação neste mundo. Essa Verdade cobre o mundo com a salvação e o enche da graça de Deus. Essa Verdade da salvação que não nos deixa faltar o mínimo que seja, é algo que nós alcançamos segundo as promessas do Antigo Testamento. E ela permite que todos que em seu coração crêem em Jesus Cristo, que veio pelo evangelho da água e do Espírito, recebam a plena salvação de todos os seus pecados. Depois que cremos neste evangelho da água e do Espírito, nós não precisamos mais nos preocupar em nos tornar pecadores novamente por causa das nossas fraquezas. Se nós realmente crermos nessa Palavra do evangelho da água e do Espírito, nós seremos abençoados por termos recebido a plena salvação através de Jesus Cristo e da Sua Verdade. Através dessa Verdade, não apenas nos tornamos filhos de Deus por completo, mas também nos tornamos justos por completo. E assim alcançamos Suas abundantes bênçãos.
Vamos ver o versículo 16 do capítulo 1 de João. “Da sua plenitude todos nós recebemos graça sobre graça”. Você que crê no evangelho da água e do Espírito agora é completo em Jesus e não terá mais sede espiritual. Jesus é o seu Salvador. Jesus é o Filho de Deus. Jesus é o Criador do universo e tudo que nele há. Faltaria alguma coisa Àquele que criou o universo por completo? Jesus, nosso Salvador que veio nos salvar do pecados é Aquele que criou todo o mundo visível e invisível; seres humanos, animais, plantas, anjos e todo ser espiritual.
“Da sua plenitude todos nós recebemos graça sobre graça” (João 1:16). A Bíblia toda não fala de outro Messias a não ser Jesus. A Bíblia descreve grande parte do ministério de Jesus, mas só um pouco do ministério de Deus Pai é descrito, assim como do Espírito Santo. O certo é que as pessoas podem alcançar a salvação dos seus pecados através de Jesus que é o Salvador, e é por causa disso que a Bíblia dá tanta importância a Jesus Cristo. Está escrito que, por meio de Jesus, Deus Pai criou todas as coisas e nos salvou dos pecados do mundo. Pelo fato de Jesus ser o Deus onipotente, foi perfeitamente possível para Ele salvar o homem do pecado. Nós recebemos a salvação dos pecados do mundo como um dom da salvação que nos foi dado por Jesus.
Vamos ver agora o evangelho de João capítulo 1 versículo 17. “Pois a lei foi dada por intermédio de Moisés; a graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo”. A Lei de Deus foi dada aos homens por meio de Moisés. Mas a verdadeira Vida, o verdadeiro Caminho e a grande Verdade da salvação vieram por meio de Jesus Cristo. Ele disse: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, senão por mim” (João 14:6). O verdadeiro caminho para a nossa salvação vem através de Jesus Cristo.
Por meio de Moisés, a Lei de Deus veio a este mundo, mas Moisés não pôde nos salvar com essa Lei. A Lei nos mostra como somos falhos em nossos atos e como somos grandes pecadores. Contudo, Jesus Cristo veio a essa terra com a Verdade, a verdadeira salvação e a Vida. A razão de Jesus ter vindo a essa terra foi para salvar você e a mim, e Ele realmente nos salvou. Está escrito que a Lei nos foi dada por Moisés, mas a Verdade veio por Jesus Cristo. Não existe outro verdadeiro Salvador senão Jesus. A não ser Deus, não existe ninguém que possa de fato ser o Salvador da humanidade. Não pode haver nenhum outro.
No futuro, nosso mundo passará por uma situação onde uma política hostil vai prevalecer contra o Cristianismo. Se isso acontecer, as pessoas que crêem em Jesus sofrerão uma grande perseguição. Mesmo assim, o fato de Jesus ser o único Deus da salvação e o verdadeiro Salvador não vai mudar, e a nossa fé também será infalível. Algumas “autoridades cristãs” também dirão que existe salvação em outras religiões, mas na verdade eles são lobos e ladrões que exploram o dinheiro do povo. Só Jesus pode nos salvar dos nossos pecados e de todos os pecados da humanidade. Você crê que somente Jesus é o nosso verdadeiro Salvador?
Nós temos que crer apenas no único Deus, Jesus, e na Sua Palavra. Quando nós pregamos um sermão, devemos pregar a Palavra que foi dita por Jesus. As pessoas falam de Sócrates, Hegel, Kant, Confúcio ou Mêncio. Mas esses personagens têm alguma coisa a ver como nossa salvação? Não, absolutamente nada. Se possível é até melhor não falar nessas coisas na hora da pregação. A pregação é a hora de pregar a Palavra de Deus, e seria inútil e até maligno pregar outra coisa senão a Palavra de Deus. Se outros quiserem pregar ou ouvir palavras que são contra a Palavra de Deus na Igreja de Deus, eles estarão contra Deus e se tornarão Seus inimigos.
Nós recebemos a salvação porque cremos em Jesus. E muitas pessoas que ainda não receberam a salvação têm que ouvir e crer na Palavra do evangelho da água e do Espírito. Nosso coração e pensamentos se tornam puros apenas quando cremos na Palavra de Deus. Se formos interpretar a Palavra de Deus numa visão humana, isso não nos trará bem algum. O homem pode até aceitar palavras humanas, mas quando elas se unem a nossa alma, nós simplesmente não podemos aceitar estes pensamentos humanos. Isso porque eles podem denegrir ou anular as Palavras de Jesus.
Meus amados irmãos, nós podemos até mudar, porém o evangelho da água e do Espírito dado por Jesus jamais mudará. Jesus é o Salvador absoluto, e as palavras ditas por Ele irão permanecer para sempre, até o fim do mundo. O Senhor disse: “Em verdade vos digo que até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido” (Mateus 5:18). Por essa razão, nós temos que crer na Palavra de Deus, crer e pregar o evangelho da água e do Espírito. E também temos que guardar essa Palavra da água e do Espírito dentro do nosso coração.
Nós não podemos deixar o mínimo dessa sujeira que vem do pensamento humano em nossa mente ou em nosso coração. Nós recebemos a salvação crendo no evangelho da água e do Espírito e na verdade que Jesus é o verdadeiro Salvador e o verdadeiro Deus. Nós cremos que Jesus é o verdadeiro Deus e o verdadeiro Salvador. Nós temos que continuar crendo no evangelho da água e do Espírito até nos encontrarmos com o Senhor.