The New Life Mission

Sermões

Assunto 13: O Evangelho Segundo MATEUS

[Capítulo 16-1] (Mateus 16:21-25) Nós Devemos Primeiro estar Atentos a Obra de Deus

(Mateus 16:21-25)
“Desde então começou Jesus a mostrar aos discípulos que era necessário ir a Jerusalém, padecer muito dos anciãos, dos principais sacerdotes e dos escribas, ser morto e ressurgir no terceiro dia. Pedro tomou-o de parte e começou a repreendê-lo, dizendo: Senhor, tem compaixão de ti. Isso de modo nenhum te acontecerá. Ele, porém, voltando-se, disse a Pedro: Para trás de mim, Satanás! Tu me serves de pedra de tropeço; não compreendes as coisas que são de Deus, e, sim, as que são dos homens. Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me. Pois aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, mas quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á.”
 
 
Houve grandes dificuldades para mim no ano de 2000. Você provavelmente passou por muitas delas também, certo? Se Jesus não nos protegesse nós já teríamos morrido, mas nós sabemos que nosso Senhor nos mantém vivos porque Ele é poderoso. Mesmo contando com todos os nossos pastores e santos da nossa Missão nosso número é de apenas cem membros, e de certa forma, não faz sentido para um pequeno grupo tentar fazer a obra por todo o mundo. Apesar disso, mais uma vez compreendemos como o poder de Deus é grande. Mesmo sendo imperfeitos, o Senhor nunca é imperfeito. Por isso eu creio que se essa for a vontade do Senhor então, ela se cumprirá com certeza. Apesar de sermos em pequeno número e mesmo assim ainda pregamos o evangelho por todo o mundo, é muito difícil para nós trabalharmos tão incessantemente. Quando eu realmente penso sobre isso chego a conclusão que estamos mesmo fazendo algo verdadeiramente incrível.
Cansados do trabalho exaustivo, nós realmente chegamos perto da morte. Quando pensamos de uma maneira carnal, nosso trabalho é tão árduo que nós tememos só de pensar no trabalho que temos pela frente, mas quando nós pensamos no lado espiritual, nós somos gratos até mesmo por essas coisas acontecerem. Quando eu mesmo estou me esforçando muito, eu sei que nossos pastores e todos os que pregam o evangelho estão se esforçando também. Mesmo com toda essa luta você não vai perecer, mas mantenha-se vivo para seguir ao Senhor de todas as formas possíveis. Eu sou muito grato por isso.
Hoje nós lemos a passagem de Mateus capítulo 16. No texto bíblico de hoje Jesus disse aos discípulos que Ele tinha que ir a Jerusalém, padecer na mão dos anciãos, sacerdotes e escribas, ser morto e ressucitar dos mortos em três dias. Então Pedro para mostrar sua lealdade a Jesus, disse a Ele: “Senhor, tem compaixão de ti. Isso de modo nenhum te acontecerá!”. Pedro tinha dito isso por amor ao Senhor e nem percebeu que esse era um pensamento carnal. Então longe de ser elogiado por sua lealdade, as palavras de Pedro somente trouxeram ira a Jesus e por isso ele foi bruscamente repreendido.
Então o Senhor falou para Pedro e para nós que também poderíamos viver espiritualmente: “Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me. Pois aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, mas quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á” (Mateus 16:24-25).
O Senhor disse aqui que quem quisesse segui-Lo devia primeiro negar-se a si mesmo, tomar a sua cruz para então segui-Lo. Agora alguns de vocês podem estar pensando: “Lá vai ele de novo, nós já conhecemos tudo sobre essa passagem!” Vocês podem saber tudo sobre a Palavra mas, quase sempre, não a colocamos em prática. Há certas passagens que entendemos completamente somente depois de alguns anos, depois de ouvir várias pregações sobre ela. Então, mesmo se nós fossemos falar sobre todas as passagens dos 66 livros da bíblia cem vezes, isso não seria o suficiente para nós. Por isso é que temos que ouvir a Palavra de Deus várias vezes.
O que Jesus disse a Pedro na passagem bíblica de hoje é muito útil para nós. “Não compreendes as coisas que são de Deus, e, sim, as que são dos homens”. O Senhor repreendeu a Pedro por causa disso. Qual é então a diferença entre as coisas do homem e as coisas de Deus? Como elas são diferentes? Nós devemos atentar para as coisas de Deus. Quando quisermos fazer alguma coisa, devemos primeiro pensar na obra de Deus. Nós devemos também pensar mais nas grandes coisas do que nas pequenas, e mais no todo do que nas partes. Acima de tudo, devemos colocar nossa mente na causa maior. Se não tomarmos cuidado, podemos ficar obcecados nas coisas insignificantes e é possível que pensemos que estamos certos em nossa maneira de ser. Contudo, se estivermos focados na vontade de Deus, perceberemos que é errado pensarmos nas coisas menores.
 
  
Nós Devemos Seguir os Pensamentos Espirituais e Não os Pensamentos Carnais
 
Assim como Pedro foi repreendido por Jesus na passagem que lemos hoje por pensar nas coisas do homem, nós também temos que olhar para nossa vida de fé. Em outras palavras, é de suma importância que pensemos primeiro nas grandes coisas do que nas pequenas, e na grande causa do que na vontade da carne. Se este princípio não estiver claro em nosso coração, Jesus irá repreender a mim e a você assim como repreendeu a Pedro. Ele dirá as mesmas coisas que disse a Pedro. Nosso pensamento tem que estar firme. Isso significa que temos que pensar primeiro na obra de Deus. É claro que estou certo de que você pensa na obra de Deus, mas nunca é demais dizer que é de suma importância nós pensarmos em como a obra de Deus é diferente da obra do homem e conhecermos bem essa diferença.
Como nós passamos por muitas lutas nesse mundo, ficamos inclinados a pensar primeiro nas coisas do homem, assim como Pedro. “Senhor, tem compaixão de ti. Isso de modo nenhum te acontecerá!”. Isso foi o que Pedro disse quando o Senhor falou aos discípulos: “Eu irei para Jerusalém, serei perseguido pelos anciãos e escribas e serei crucificado. Eu devo morrer e ser ressuscitado”. Então Pedro tentou dissuadi-Lo, dizendo: “Isso de modo algum Te acontecerá!” Muitos cristãos nesse mundo, e às vezes você e eu que dizemos servir ao Senhor, freqüentemente pensamos e falamos como Pedro. Mas você e eu não devemos fazer isso nunca. Não foi somente Pedro que expressou sua preocupação sobre sua própria prosperidade, mas isso é algo que todos, incluindo eu e você, devemos estar preocupados.
Quando servimos ao Senhor às vezes nos comparamos aos outros tendo por base nossos padrões, e vemos quem é melhor que o outro, mas na realidade nós sabemos que quase não há diferença entre nós. Nós sabemos que quando olhamos sob o ponto de vista espiritual, a diferença entre dois seres humanos é ínfima . O quão alto alguém pode ficar se já for alto, e mesmo que alguém seja estudioso, quão grande será o seu conhecimento secular? A diferença é insignificante. Aqueles que têm a mente carnal pensam sob a perspectiva humana, isto é, aqueles que se preocupam somente com o seu bem estar, honra e pensam somente na prosperidade carnal – esses pensam como Pedro.
Recentemente eu estava vendo um documentário na TV e freqüentemente eu via pessoas conspirando contra seus inimigos políticos, os assassinando para tomarem o poder e como as pessoas conspiradoras e injustas prevaleceram. Não é exagero dizer que a história da humanidade é marcada por esse interminável banho de sangue, instigado por aqueles que querem poder e satisfazer seus desejos também. Em outras palavras, a história da humanidade é o resultado das ações daqueles que buscam o poder. Sob muitos aspectos, foi por causa de poucos que a história da humanidade se tornou uma disputa para se ter sucesso, para ver quem seria o maior, o melhor e o mais importante, ao invés de buscarem coisas maiores.
Pedro amava tanto a Jesus que quando Jesus disse, “Eu devo morrer” ele tentou dissuadi-Lo dizendo: “Isso de modo algum Te acontecerá!”. Pedro disse isso porque ele amava muito a Jesus. Não é porque Pedro odiava a Jesus que ele disse isso. Contudo, quando servimos ao Senhor nosso foco deve estar em cumprir a vontade de Deus. Nós temos que pensar nas coisas grandes. Em outras palavras, ao invés de discutirmos sobre nossas qualidades, você e eu devemos colocar nossa mente numa causa maior. “Isso é o que o Senhor está dizendo e isso é o que Ele quer. Como podemos então servi-Lo com um só coração e o mesmo propósito?” É com esse pensamento que devemos direcionar nossa vida de fé.
Todavia, o trabalho dos nossos pastores, irmãos e irmãs que servem ao Senhor e que não se gabam de ser bons em alguma coisa, vai muito bem, mas há um momento em que eles se sentem desapontados consigo mesmos, acabam caindo num desalento espiritual e, de repente, morrem espiritualmente. É claro que muitos dos nossos pastores não são assim. Há também crentes que se regozijam quando a vontade de Deus se cumpre e há aqueles que se entristecem quando a vontade de Deus não se cumpre. Em outras palavras, há aqueles que decidem fazer a obra de Deus e dedicam o seu coração a esta tarefa, independente se estão fazendo a coisa certa ou não. Seu coração está ligado à obra do Senhor, se alegram e se entristecem dependendo de como a obra está se desenvolvendo.
Há dois tipos de pessoas que levam uma vida de fé: aqueles que procuram uma grande causa, e aqueles que buscam seus próprios interesses. Nas igrejas de Corinto havia alguns santos que formaram facções, dizendo: “Eu sou de Apolo, eu sou de Pedro, eu sou de Paulo”. Da mesma forma, há muitos cristãos hoje que pensam somente nas coisas do homem, e nem se preocupam com a vontade do Senhor. Todas essas pessoas pensam como Pedro. Mas Deus não pode trabalhar através desses cristãos. Por isso que os santos dessas igrejas eram os primeiros a se corromper quando Roma permitiu a liberdade religiosa aos cristãos. Corrompidos pelo mundo, todos eles acabaram abandonando a verdade e renunciando a justa obra de Deus. Por causa disso, esses lugares se tornaram os primeiros onde a obra do evangelho desapareceu.
Durante o Acampamento para Treinamento de Discípulos de Nova Vida em Jesus do inverno de 2001, eu fiz a seguinte pergunta a todos, incluindo a mim, os nossos colaboradores, nossos santos e também aos não salvos que ainda não crêem nesse evangelho: “Vocês pensam nas coisas de Deus ou nas coisas do homem?” Eu quero pregar a Palavra para poder explanar esse assunto. Se nós atentamos para as coisas do homem, então no final das contas, tudo satisfará o nosso desejo. Dependendo de onde esteja nosso pensamento, nós só estaremos felizes quando o nosso desejo for satisfeito e ficaremos tristes se ele não for.
Mas o que acontece quando pensamos nas coisas de Deus? Se Deus diz: “Eu os salvei dessa maneira”, então independente dessa Palavra nos agradar ou não, a melhor coisa que temos a fazer é dizer, “Amém!”. Se Você fez isso então está certo”. O sucesso ou o fracasso da nossa vida espiritual depende se ela está centrada na grande causa, ou envolvida em pensamentos egoístas. Quando Jesus disse que teria que morrer Pedro tentou dissuadi-Lo, dizendo: “Não, isso não deve acontecer!” Mas ele foi repreendido por Jesus, que disse a ele: “Para trás de Mim, Satanás!” Isso significa que quem pensar somente nas coisas do homem é descendente do diabo.
Porque eu e você somos de carne, é extremamente difícil negá-la. Contudo, para termos uma vida de fé, é absolutamente necessário negarmos a nós mesmos. Assim como Jesus disse na passagem bíblica de hoje, quem quiser ir após Ele deve negar a si mesmo, tomar sua cruz e segui-Lo. Por isso é tão difícil para nós, os nascidos de novo, levarmos uma vida de fé. Mas mesmo sendo difícil, nós devemos examinar a nós mesmos e ver para o quê estamos atentando em primeiro lugar. Devemos perguntar a nós mesmos se estamos pensando nas coisas carnais ou na vontade do Senhor, se nossos pensamentos são humanos ou espirituais, ou se estamos servindo ao Senhor segundo a Sua vontade ou tendo em vista as coisas do homem. Aqueles que desejam que a obra de Deus prospere e cujos corações estão voltados a cumprir a vontade dEle, esses são verdadeiros obreiros e servos do Senhor.
Mesmo que a vontade de Deus não se cumpra de imediato, essas pessoas querem fazer essa vontade, trabalham e se sacrificam por isso e têm esse objetivo. Se determinada coisa for a vontade de Deus, essas pessoas vão buscar fazê-la independente se terão sucesso ou não e se regozijam quando essa obra se realiza, na verdade, há poucas coisas que trazem alguma alegria a elas exceto a obra de Deus. Obviamente essas pessoas são obreiras e servas de Deus. Pelo contrário, se alguém não se importa com o que acontece com a vontade de Deus e Sua obra, mas interessa-se somente com sua própria satisfação e bem-estar – se alegra quando seu trabalho vai bem e fica triste quando vai mal – então, falando francamente, este não é um verdadeiro obreiro de Deus. Todos aqueles que servem ao Senhor devem examinar a si mesmos cuidadosamente para ver se estão realmente servindo a Deus ou a si mesmos, e estes devem dedicar-se totalmente ao Senhor.
Nós agora estamos pregando o evangelho da água e do Espírito por todo o mundo. De certa forma, proclamar o evangelho por todo o mundo parece ser um tremendo desafio, mas quando olhamos para isso com fé, é um desafio que podemos alcançar. O Senhor nos disse para pregarmos o evangelho a cada tribo do mundo, porque essa é a Sua vontade, Seu prazer, Seu mandamento, porque o mandamento do Senhor se cumpre infalivelmente e porque nós somos os instrumentos usados para essa obra, então tudo o que estamos fazendo é só obedecendo a ele. Não há outra razão além dessa.
Falando claramente, eu acho que em toda a história do cristianismo, nunca houve uma organização missionária ou denominação em algum lugar no mundo que trabalhou tão duro como nós. Há algum grupo missionário que está pregando o evangelho para 200 países no mundo? Não há nenhuma denominação nesse mundo, nem a maior de todas, que está trabalhando visando o mundo todo como nós. Esse é um extraordinário empreendimento do qual nós nos orgulhamos. Mas como Deus nos vê através de Seu ponto de vista? Como seria se nos olhássemos pelos olhos da fé? Nós estamos apenas fazendo o que Deus nos disse para fazer nada mais, nem menos.
Quando nós os nascidos de novo fazemos a obra de Deus, o nosso coração e a nossa fé estão inclinados a fazer o quê? Nós devemos atentar para a obra de Deus em tudo o que fazemos. Se em nossa vida de fé nos encontramos sobrecarregados e tristes é porque nosso coração está inclinado para as coisas da carne. A obra de Deus não é a causa do nosso sofrimento e tristeza. É claro que em alguns casos, sentimos como se nossa tristeza e lutas viessem de servir ao Senhor. Contudo, temos que considerar que é porque visamos as coisas do homem que nosso coração se desvia e sofre. Quando estamos baseados nos padrões e nas coisas do homem é que nós ficamos cansados e nos sentimos sobrecarregados. Se olharmos sob a perspectiva de Deus, isto é, baseados em Sua vontade, então só isso vale para pagarmos qualquer preço e sacrifício. E se nós pensarmos em quanto a obra de Deus é feita através de nosso sacrifício, nosso coração se regozija e se alegra.
Eu não estou dizendo isso para repreendê-los, como se alguém tivesse feito ou dito algo errado. Pelo contrário, só estou dizendo essas coisas para que no dia em que o Senhor voltar, e não está muito longe disso acontecer, nós possamos estar com nossa fé afiada e nossa vida de fé totalmente liberta de erros e arrependimentos.
Eu e você somos o povo que segue a Deus. Eu sei que você tem trabalhado e se sacrificado muito para seguir ao Senhor e que já gastou muito dinheiro nisso também. É assim que nós os justos, devemos levar nossas vidas. Nesse exato momento, quando não resta muitos dias em nossa vida de fé, eu percebo o que devemos fazer. Nós devemos nos tornar no tipo de pessoa que sempre se alegra quando a obra de Deus vai bem e fica triste quando seu progresso é lento. Você e eu devemos sempre pensar na obra de Deus. Não devemos nos tornar no tipo de pessoa que pensa somente nas coisas do homem e que se alegra e se entristece por causa delas. Nossas crenças, nossos pensamentos e nossa fé devem estar livres da escravidão dos desejos humanos, e nós devemos nos inclinar para as coisas de Deus e as almejarmos também.
Nós devemos ter essa fé e esse pensamento. Somente então podemos seguir o Senhor sem hesitação neste tempo, o qual está perto do fim. Independente de nossas qualidades e defeitos, nós devemos nos tornar no tipo de pessoa que segue fielmente ao Senhor, que é grata a Ele e que se levantará sem vergonha no último dia em qualquer hora que Ele voltar. Isso somente é possível se sua fé é daquela que visa somente a obra de Deus. Sem esse tipo de fé nada poderá ser feito.
Você e eu nunca devemos permitir que os pensamentos da carne nos dominem, como Pedro, que falou da parte do diabo, como lemos no texto bíblico de hoje. Mesmo que tenha parecido correto aos olhos de Pedro obstruir a maneira de Jesus cumprir a vontade de Deus, aos Seus olhos, ele estava claramente falando como um servo de Satanás. Dessa forma, deixando de lado nossas qualidades e defeitos por enquanto, nós devemos aprender e compreender do que foi lido hoje, sobre o tipo de fé que devemos ter. Você e eu devemos estar atentos à obra de Deus.
 
 
Negar Nossos Pensamentos Carnais
 
O Senhor disse: “Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me”. Deveria ser difícil para você obedecer a esta Palavra. Todavia, eu sei muito bem que você segue ao Senhor hoje porque tem negado a si mesmo todo esse tempo. Não é esse o caso? Estou certo que sim. Contudo, o Senhor nos ordena novamente, exigindo de nós a mesma ordem continuamente, hoje e amanhã: “Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me”. Essa Palavra não foi dita uma vez só, mas foi falada continuamente. Assim como hoje, amanhã e até que o Senhor venha, essa Palavra é o mandamento de Deus para todos nós.
Negar a nós mesmos é o suficiente para seguirmos ao Senhor. O Senhor disse: “Tome a sua cruz e siga-Me”. A cruz aqui denota sofrimento. Não há ninguém entre nós que não tenha cruz. Por isso é que todos sofrem. Há um ótimo hino no nosso hinário que diz: “♪Mesmo que eu esteja cansado e sozinho, eu creio que Deus está me dando novas forças♪”. Contudo, o mais importante é que não devemos sentir autopiedade enquanto ouvimos as palavras desse louvor, dizendo a nós mesmos: “Oh, isso é tão dificil! Eu sou tão miserável!”
Todos têm a sua própria cruz quando servem ao Senhor. As pessoas pensam assim logo que aceitam ao Senhor, assim que são salvas. Mesmo antes de alguém conhecer ao Senhor, receber sua salvação e a vida eterna, provavelmente já havia uma cruz que ele tinha que carregar. Todo aquele que quer ser abençoado pelo Senhor inevitavelmente encontrou primeiro a Sua Palavra.
Esse é o mandamento de Deus para nós. “Se você quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me”. Às vezes é mais difícil negar a si mesmo e tomar a sua cruz do que morrer. Se a cruz estivesse longe, então você poderia dar a volta e evitá-la, mas será que sua cruz está realmente longe? Não, sua cruz esta tão perto que não há como evitá-la. Tudo e qualquer coisa pode ser a sua cruz, você pode ser a sua cruz, sua teimosia e seus pensamentos podem ser a sua cruz, ou sua família, seus parentes, seus amigos íntimos e até mesmo seu mais amado pai pode ser a sua cruz. Todas as coisas coisas podem ser o que torna difícil para você seguir ao Senhor.
Há então uma maldição para nós sofrermos tanto por seguirmos ao Senhor após termos nascido de novo? Não, não há. Todos têm a sua própria cruz apesar de muitos não mostrarem isso. E quanto a você? Você não tem uma cruz para levar? É claro que tem. Estou certo de que todos concordamos. Porque cada um tem a sua própria cruz para carregar, não há ninguém que não sofre quando serve ao Senhor. Nós temos que reconhecer que todos nós temos nossa própria cruz para carregar, pode não ser a minha, mas você tem um diferente tipo de cruz para carregar, e se os olhos não podem ver, então você tem até uma grande cruz espiritual para carregar. Servir ao evangelho é sofrer inevitavelmente. Já que o próprio Senhor disse, é realmente estranho que alguém encontre outra pessoa que não sofra.
E em meio a essas lutas o Senhor ainda nos manda segui-Lo. Então nós devemos aceitar nossa cruz e sermos ainda mais gratos por isso. Se não tivermos uma cruz para carregar, quão orgulhosos nos seríamos? Há muitos de nós, sem uma cruz para carregar, que se tornam presunçosos que perdem todo o seu valor. Essas pessoas, convencidas que são mui dignas, desprezam seus próprios irmãos e irmãs de fé e se tornam numa pedra de tropeço que guia outros a uma morte espiritual, dizendo a eles “Isso é tudo o que vocês podem fazer? Essa não é a vida de fé certa, essa é que é a vida de fé correta!” Não há ninguém que fique de fora. Eles então acabam sozinhos na igreja e levam sua vida de fé como se fossem grandes como Jesus. Essas pessoas não podem tolerar ninguém que seja fraco.
Contudo, isso nunca pode acontecer conosco, comigo e com você que temos uma cruz para carregar. Se nossa cruz fosse de madeira, poderíamos simplesmente deixa-la de lado, mas não podemos fazer isso porque essa cruz sempre nos acompanha. É inevitável para aqueles que sofreram muito terem compaixão de outros que passam pela mesma situação que eles. É porque eu e você somos assim e porque suportamos uns aos outros, que agora estamos unidos aqui adorando e servindo juntos ao evangelho.
Todo aquele que serve ao Senhor tem uma cruz para carregar. Por isso que o Senhor mandou negarmos a nós mesmos, tomarmos nossa cruz e segui-Lo. Fé fala sobre seguir ao Senhor não importa o que nos aconteça. Em outras palavras, tudo é sobre negarmos anos mesmo e seguirmos ao Senhor. Essa Palavra é a Verdade que não podemos evitar mas aceitá-la mesmo se a ouvirmos milhares e dezenas de milhares de vezes. Independente de nossos problemas ou situações, nós devemos aplicar essa Palavra à nossa fé, pensamentos e atuais circunstâncias. E se há algo que nos obriga a negarmos a nós mesmos, então nós devemos realmente fazê-lo. Aqueles que se consideram muito fracos devem negar seus pensamentos e dizer a si mesmos que são fortes em Cristo, pois crêem no Senhor. Por outro lado, aqueles que pensam que são fortes e perfeitos o bastante, devem olhar para o Senhor e dizer a si mesmos que na verdade não são nada. Igualmente, eu e você devemos negar a nós mesmos e tomarmos nossa cruz mesmo no sofrimento, e se esse sofrimento for permissão do Senhor, devemos olhar para Ele e segui-Lo.
O Senhor nos disse: “Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me”. Não temos outra alternativa a não ser seguir ao Senhor e aceitar essa Palavra. Por que? Porque nossos antecessores na fé seguiram ao Senhor mesmo em meio ao sofrimento. Se você pensar: “Parece que meus antecessores na fé não tinham sofrimento algum. Eles pareciam estar sempre alegres e bem consigo mesmos”, você não poderia estar mais enganado. Os antecessores na fé da igreja de Deus negaram a si mesmos por muito tempo para servirem ao evangelho e seguirem a Sua vontade. É tão raro e difícil isso acontecer, que quando os seus antecessores na fé estão juntos, eles jogam futebol uma vez só. O Reverendo Kim, que agora está pastoreando sozinho nos Estados Unidos, uma vez me confidenciou que não havia ninguém para jogar bola com ele. Ele lembra com carinho como se divertia jogando futebol conosco com uma bola feita de alguns pedaços de esponja ou meia, quando ele estava de volta à Coréia. Ele também me falou que quando estava dirigindo, ele se deparava consigo mesmo cantando canções coreanas todo o tempo. Eu entendo isso muito bem. Como é difícil para o Rev. Kim seguir ao Senhor enquanto nega a si mesmo para buscar as coisas de Deus.
Sabe, palavrões às vezes são necessários. Os palavrões fazem parte do idioma ou não? Sim, fazem. Você pode viver sem o idioma? Algumas pessoas quando me ouvem xingando enquanto prego, dizem: “Esse pastor tem uma boca suja!” Mas eu não costumo xingar muito. Contudo, quando meu coração está disparado eu xingo muito. Eu não consigo evitar. A não ser que eu xingue, minha pressão arterial aumenta e eu morreria assim. Quando eu estou estressado, minha pressão arterial vai lá no alto, tanto assim que eu não consigo ver nada, mesmo que a pessoa esteja na minha frente. Então quando não há ninguém por perto, eu não hesito em dizer coisas horríveis, se há uma lata no chão eu a chuto ou se eu vou ao banheiro, eu abro a torneira para ninguém me ouvir xingar como um pirata.
O que acontece quando xingo tanto assim? Eu pergunto a mim mesmo: “Já não é o suficiente? Você é igual a todo mundo? Então porque você reclama com os outros quando você é igual a eles?” Então eu respondo a mim mesmo: “Bem, está certo. Eu não sou melhor que ninguém, mas é tão tudo tão difícil. Eu me sinto muito envergonhado”.
O que teria acontecido se o Senhor não tivesse vivido nessa terra por 33 anos? Ele experimentou como é difícil viver na carne. Então está escrito: “Pois não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, porém um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado.” (Hebreus 4:15). Se Jesus não tivesse experimentado por Si mesmo como a própria vida é uma cruz, então Ele não poderia responder às nossas orações. É porque o próprio Senhor experimentou todas as coisas que nós cremos que Ele conhece nossas petições e quer nos ajudar pois somos fracos. Por isso que nós oramos a Ele.
Hoje eu gostaria de os aconselhar a pensar nas coisas de Deus ao invés das coisas dos homens. Nós temos que nos desprender das coisas do homem. Nós precisamos ter a mente aberta para isso, se tivermos a mente fechada nos tornaremos patifes mundanos. Se nós abandonarmos a grande causa e pensarmos apenas em nós mesmos, aí tudo será feito somente por nós mesmos e por nossa causa. Nós temos que viver para o Senhor, pois como seria ridículo se nós nos importássemos apenas conosco ao invés de nos preocuparmos com as coisas do Senhor? Para um país prosperar têm que haver muitos patriotas dedicados à sua nação. Se houver mais pessoas preocupadas consigo mesmas, com seus planos e seus próprios interesses do que com os interesses da nação, então o país afundará.
Às vezes quando estamos envolvidos em um grande projeto, nós vemos pessoas preocupadas com pequenas coisas e podemos pensar assim: “O que há de errado com elas?” Mas se nos colocarmos em seu lugar nós entenderemos sua maneira de pensar. O que é mais importante é que não devemos pensar nas coisas do homem como Pedro pensava. Quando estamos atentos às coisas de Deus nós podemos resolver todos os problemas que nos advém, e vencer todas as dificuldades. Em outras palavras, pensarmos na obra de Deus é a resposta para cada problema que enfrentamos. Quando cremos em Deus e continuamos com a Sua obra, podemos superar nossas imperfeições e tomarmos nossa cruz. Enquanto serve ao Senhor você pode dizer: “Se continuar assim, eu vou morrer de tanto trabalhar?” Nessas horas, nós devemos ter fé e permanecermos unidos, dizendo a nós mesmos: “Vamos terminar tudo que tem que ser feito antes de morrermos. Se falharmos agora, nós cometeremos um grande pecado diante de Deus. Nós devemos realizar a obra que tem que ser feita. Devemos agora pregar o evangelho a todo o mundo com todas as nossas forças.”
Você imagina como pode ser possível realizar essa obra já que somos um grupo de pessoas que não passam de um punhado, mesmo quando estamos todos juntos? Deus faz a Sua obra através de quem Ele quer. Se Deus abençoar nosso ministério, se Seus servos trabalharem e se você trabalhar com eles, então mesmo sendo em pequeno número, nós estaremos aptos a pregar o evangelho por todo o mundo por mil anos ou mais. Isso não é possível? É claro que é.
O número total dos membros da nossa Missão, incluindo nossas crianças é em torno de 300. Se cada um de vocês ficar com um país sobrará ainda cinqüenta de vocês, já que existem cerca de 250 países no mundo. Se forem mais capazes então poderão ficar com 10 países, e se forem mais capazes ainda poderão ficar com 20 países. Se por outro lado vocês não forem tão capazes, então poderão pegar somente metade de um país e se forem ainda menos capazes que isso, então cinco de vocês podem pegar um só país. Quando nós os justos permanecemos juntos, não há nada que não possamos fazer pois Deus é conosco. Mesmo que haja 5.000 tribos em todo o mundo, cada um dos nossos 300 membros, podem pegar 17 tribos. Podemos fazer isso pela nossa própria força? Não. Pois é Ele que nos fortalece para fazermos todas as coisas. Tudo o que temos que fazer é orar a Deus para que Sua obra se realize, e o resto é com Ele. Já que o próprio Deus nos ordenou para fazermos a Sua obra, então Ele não iria nos fortalecer também?
Em dois anos, começando por esse e até o próximo, eu estou planejando pregar o evangelho às principais partes do mundo. E eu creio que se trabalharmos muito, nós seremos capazes de completar essa obra. Se o Senhor nos fortalecer, nós seremos mais do que capazes de atingir essa meta, se Ele não nos fortalecer então não a alcançaremos. Já que o próprio Deus nos disse para continuarmos com essa obra, tudo o que devemos fazer é realizá-la confiando nEle. Contudo, mesmo tendo pregado com tanto afinco esse evangelho na Coréia, são poucos os que o aceitaram. E quantas pessoas o rejeitaram? O mesmo vale para os outros países.
Apesar disso, aqueles que buscam a Deus em qualquer lugar do mundo agora podem acessar e ler nossos livros. Nós estamos oferecendo nossos livros gratuitamente provendo livros virtuais, para que qualquer que busque por Deus, possa encontrá-Lo. Aqueles que não buscam por Deus e não priorizam a Sua obra, não podem encontrá-Lo, mesmo que vivam próximos a nós na Coréia. E não é porque nós temos poder, mas porque o Senhor tem poder, e porque é a Sua vontade que o evangelho seja pregado por todo o mundo e ele realmente será pregado em todo o mundo. Tudo o que estamos fazendo é continuar com Sua obra pela fé.
A obra de servir ao Senhor pode falhar? A obra de pregar o evangelho por todo o mundo acabará sem alcançar o seu objetivo? O negócio que não pode mesmo fracassar é a obra de Deus. Fracassar é algo impossível na obra de Deus. A razão de estarmos tão confiantes na vitória e certos de que fracassar é impossível, é porque essa é a verdadeira vontade de Deus. É debaixo dessas condições que estamos servindo ao Senhor. Você e eu trabalhamos muito no ano passado. Nesse ano também os santos e servos de Deus continuam com a obra do evangelho, mas o tempo corre mais rápido do que a obra que fizemos até agora. Se você tomar a sua cruz e seguir ao Senhor, se pensar na obra de Deus e dedicar-se totalmente a ela, e se você servir ao evangelho pela fé, então é tão certo que o evangelho será pregado por todo o mundo que eu posso lhe assegurar que ele já está sendo pregado.
 
 
Há Aqueles que Querem Morrer para que o Senhor Viva, Porém Aqueles que querem viver para Si Mesmos Irão Morrer
 
Todo aquele que quiser preservar sua própria vida do sofrimento irá morrer, mas aquele que quiser perder a sua própria vida, o Senhor a salvará. Essa é a Palavra da Verdade. Mas se morremos, se pensamos no Senhor e em Sua obra e se cremos nEle, é dessa forma que nós realmente viveremos. Se, pelo contrário, tentarmos salvar a nós mesmos, então nós morreremos. É justamente por esta razão, ou seja, porque queremos viver, que tomamos a nossa cruz, negamos a nós mesmos e seguimos ao Senhor. Em outras palavras, nós seguimos ao Senhor porque queremos viver, não importa o que aconteça com a nossa carne. Quem dentre nós seguiria o Senhor se fosse perecer vivendo dessa maneira? Se o caminho para seguirmos ao Senhor significasse a nossa destruição, quem realmente desejaria seguir a Ele? Seria impossível seguir ao Senhor se isso nos levasse à nossa própria destruição. O único meio de vida que nos salva é pensarmos na obra de Deus e nos dedicarmos totalmente à Sua obra de pregar o evangelho, mesmo que isso nos leve à morte, e é por isso que temos que negar a nós mesmos, tomarmos a nossa cruz e seguirmos ao Senhor. Mesmo que o nosso presente pareça fadado ao fracasso, nós ainda assim devemos viver essa vida porque afinal é o único meio de nos salvarmos, alcançarmos a vida eterna e recebermos bênçãos.
Casualmente , alguns de vocês podem imaginar: “Por que há poucas pessoas na Coréia que crêem nesse evangelho?” Você sabe quantas pessoas o apóstolo Paulo tinha quando começou a pregar o evangelho? Ele tinha somente doze pessoas em Éfeso, umas dez em Roma, algumas poucas em Tessalônica e mais ou menos dez em Colossos. Em cada igreja implantada por Paulo, ele pregava a uma congregação com menos de 50 membros.
Comparado a isso, nosso número é enorme. Antes do culto de hoje eu fui até a nossa escola dominical e lá eu vi três professores e cerca de trinta alunos. Francamente, quando comparada com a escola dominical de uma mega igreja do mundo, nossa escola dominical é um grupo minúsculo de pessoas, mesmo juntando todas as crianças das nossas congregações. Contudo, aos olhos de Deus nossa escola dominical é uma grande reunião. Essa é a vida e a palavra aqui, os professores pregam o evangelho da água e do Espírito e os alunos os ouvem, e eles são realmente alunos nascidos de novo. Quando os nossos alunos da escola dominical da Igreja de Deus ouvem a Palavra, eles crêem que ela está certa e a colocam em prática assim que a aprendem.
Agora você e eu nos reunimos assim na Coréia, adoramos ao Senhor e O servimos, pois alcançamos a nossa salvação. Contando com todos os irmãos e irmãs da Coréia juntos, o que não são muitos, e ainda com os santos nascidos de novo em todo o mundo, o número total de membros da nossa igreja é muito grande. E se alguma denominação maior do que a nossa se levantasse, e reuníssemos todos os santos e servos de Deus espalhados pelo mundo e travássemos uma batalha com todos os cristãos pecadores existentes no mundo? Mesmo se eles nos atacassem aos milhares nós não seríamos derrotados mas os venceríamos, mesmo se tivéssemos uma dúzia de pessoas justas do nosso lado. Porque os justos têm a Palavra, a espada da Verdade, se nós abríssemos a bíblia e mostrássemos a eles algumas passagens, eles então admitiriam sua falsa fé.
Há muito tempo atrás, houve um tempo em que Elias, um profeta de Deus, se escondeu numa caverna. Deus então o chamou. Então Elias disse: “Senhor, todos os que O temem estão mortos e todos os Seus servos foram mortos também. Eu sou o único que restou com vida.” O que o Senhor disse a ele? Ele disse: “Também conservei em Israel sete mil - todos os joelhos que não se dobraram a Baal, e toda boca que não o beijou” (1 Reis 19:18). Em cada canto do mundo inteiro ainda restam pessoas de Deus. Mesmo que não as vejamos, aos olhos de Deus o Seu povo está em todo o lugar.
O servo de Deus que dirigia o culto antes de eu pregar, disse que há cerca de 100 pastores trabalhando em nossas igrejas na Coréia, mas na realidade há muito mais em todo o mundo. Por isso é que eu creio. Essas pessoas estão se unindo a nós de cada parte do mundo. Elas estão lendo nossos livros e o evangelho está sendo pregado através de seus lábios. Então outras pessoas estão recebendo a remissão de pecados através delas, para que no final dos tempos a nossa denominação seja a maior denominação do mundo. Mesmo hoje seu número é enorme se contarmos todas elas, mas eu os aconselho a ver com seus olhos da fé quantos colaboradores mais de cada país serão acrescentados a nós no final dos tempos.
Está escrito no livro de Apocalipse que uma incontável multidão com vestes brancas, que ninguém podia contar, viria até o Senhor no final dos tempos (Apocalipse 7:9). Então o apóstolo João perguntou ao Senhor: “Senhor, quem são essas pessoas?” Então o Senhor disse que elas eram aquelas vieram da grande tribulação (Apocalipse 7:14). Quem é aquele povo do qual o livro de Apocalipse fala? Eles são aqueles que nasceram da água e do Espírito. Em outras palavras, aqueles que triunfaram por crer no evangelho da água e do Espírito em meio a grande tribulação e receberam a salvação de Deus, virão todos ao mesmo tempo. Eu creio nisso com os meus olhos da fé. Neste instante os obreiros e santos da nossa Missão são no total de 300, mas mesmo se nós contarmos somente com 300 obreiros em cada um dos 150 países, um considerável número de pessoas serão salvas e irão para o Senhor. No final dos tempos, multidões incontáveis receberão a remissão de pecados. Amados irmãos, vocês crêem nessa Palavra da bíblia?
Todas essas coisas foram feitas por Deus. É o próprio Deus que traz a existência todas as coisas segundo a Sua vontade. Nós somos somente Seus instrumentos, mas como Seus instrumentos, nós devemos ter em mente a Sua obra em nosso dia-a-dia. E isso é o que todos nós estamos fazendo. Nós trabalhamos assim em 2000, 2001 e em 2002 também e até o dia que o Senhor voltar, nós continuaremos com essa obra. Não nos resta muito tempo para trabalharmos em outros países. Alguns irmãos disseram: “Se 2002 acabar e Jesus ainda não tiver voltado, nós vamos desistir de servi-Lo”, mas não é nessa data que o mundo acabou e Jesus voltou. Um fazendeiro deve plantar a semente no tempo certo. Somente se ele plantar a semente na estação certa, ela brotará e as flores desabrocharão. Então o fazendeiro pode colher a safra quando o tempo da colheita chegar. Nós agora estamos trabalhando para plantar a semente. Mesmo que esse trabalho pareça muito pequeno agora, seu fim será grandioso. Já é grandioso e com muitos frutos colhidos. E será ainda maior. Se um único pedaço de semente for semeado e brotar, quantos frutos nascem? Ela dará muitos frutos. Pois é o mesmo princípio.
Nós agora estamos semeando a semente do evangelho pelo mundo e se uma pessoa aceitar o evangelho, ela dará ainda mais frutos por 30, 60 e a 100 por um. Imagine o que acontecerá quando não só uma pessoa, mas 30 pessoas de todo o mundo receberem a remissão de pecados e derem frutos por 60 e a 100 por um. Se todas essas pessoas pudessem ir pregar o evangelho, o fruto de seu trabalho cresceria ainda mais. Se nós pregarmos o evangelho à somente uma pessoa, isso não significa que é o fim de tudo, pelo contrário, a partir dessa pessoa, será possível para milhões e dezenas de milhões de outras pessoas virem a receber a remissão de seus pecados. Em outras palavras, por causa dessa única pessoa, o evangelho será pregado por todo o mundo.
Ao levarmos nossa vida devemos deixar de lado nossa visão e pensamentos humanos para, ao invés disso, pormos nosso pensamento na obra de Deus e em Sua Palavra da Verdade. Devemos pensar na obra de Deus, negarmos a nós memos, tomarmos nossa cruz e seguirmos ao Senhor. Por causa de nossos problemas, nós podemos não estar aptos para negarmos tudo completamente, mas nós devemos ainda assim negar a nós mesmos o quanto pudermos, e seguirmos ao Senhor. Nós devemos negar a nós mesmos a cada dia, hoje e amanhã também, desde que haja algo que ainda não negamos. Não há ninguém no qual a obra de Deus tenha sido completada. Até o dia em que estaremos na presença do Senhor, haverá muitas lutas e também muitas coisas que teremos que negar. É o nosso destino vivermos assim até o dia em que iremos para o Senhor.
De alguma forma você pensa que somente você tem lutas? Na realidade, todos nós passamos por dificuldades. Por isso é que cada um de nós tem a sua própria cruz para carregar e deve negar-se a si mesmo. E em meio a tudo isso, nós ainda devemos negar a nós mesmos a cada dia e vivermos para o Senhor. Mesmo em nossa dificuldade, nós vivemos cada dia pela força e graça que o Senhor nos dá. E é por crer na graça de Deus que nós estamos fazendo Sua obra, e é porque encontramos essa graça que prosseguimos com a obra do Senhor. Dessa forma, seguir ao Senhor debaixo de Sua graça é o modo certo de levar uma vida de fé.
Embora seja fácil falar sobre levar uma vida de fé, é difícil praticá-la na vida real. Tem sido muito difícil para mim e para você prosseguirmos com nossa responsabilidade enquanto negamos a nós mesmos dia após dia. Eu estou muito feliz de me encontrar novamente com vocês assim e estou muito grato a Deus que nos últimos meses vocês não pereceram espiritualmente, mas viveram pela fé enquanto servem ao evangelho. Queridos irmãos não vamos desistir, mas prossigamos vivendo fielmente até o último dia. Vamos viver pela fé para recebermos a coroa quando o Senhor voltar. Vamos permanecer na fé até aquele dia que seremos o tipo de servos que são elogiados por Deus e não repreendidos por Ele.
Na parábola dos talentos, um senhor deixou com cada um de seus servos cinco talentos, dois talentos e um talento. Enquanto o senhor elogiava os servos que deram lucro dos cinco e dois talentos, o servo que recebeu um talento foi repreendido por seu senhor e expulso, pois ele tinha enterrado o talento ao invés de usá-lo. É melhor nós permanecermos com lutas e seguirmos o Senhor agora e continuarmos sob Sua graça, do que sermos repreendidos por Ele e levados às trevas naquele grande dia. Para viver e prosperar mais, eu os aconselho a negar a si mesmos e seguir fielmente ao Senhor.
É o meu desejo e oração que você siga ao Senhor mesmo em meio às lutas até o dia em que você O veja face a face.