The New Life Mission

Sermões

Assunto 13: O Evangelho Segundo MATEUS

[Capítulo 16-4] (Mateus 16:21-28) Se Alguém Quiser Vir Após Mim, Renuncie-se a Si Mesmo

(Mateus 16:21-28)
“Desde então começou Jesus a mostrar aos discípulos que era necessário ir a Jerusalém, padecer muito dos anciãos, dos principais sacerdotes e dos escribas, ser morto e ressurgir no terceiro dia. Pedro tomou-o de parte e começou a repreendê-lo, dizendo: Senhor, tem compaixão de ti. Isso de modo nenhum te acontecerá. Ele, porém, voltando-se, disse a Pedro: Para trás de mim, Satanás! Tu me serves de pedra de tropeço; não compreendes as coisas que são de Deus, e, sim, as que são dos homens. Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me. Pois aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, mas quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á. O que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? ou que dará o homem em troca da sua alma? Pois o Filho do homem virá na glória de seu Pai, com os seus anjos, e então recompensará a cada um segundo as suas obras. Em verdade vos digo, alguns dos que aqui estão não provarão a morte até que vejam vir o Filho do homem no seu reino”.
 
 
Essa passagem da escritura nos relembra a conversa que houve entre o Senhor e Pedro. O Senhor disse: “Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me”. Vamos examinar o que Jesus Cristo quis dizer com essas palavras.
Quando nós procuramos viver pela fé, há momentos que achamos difícil prosseguir. Além disso, você já teve momentos como esse quando queria seguir ao Senhor fielmente e teve que teve lutar para prosseguir na sua caminhada? Em geral, isso acontece freqüentemente porque amamos muito a nós mesmos. E se amamos a nós mesmos mais que ao Senhor, então se torna difícil seguir a Deus. Esse é o problema que o Senhor quer nos mostrar na passagem que vimos acima.
Depois de Pedro fazer sua confissão de fé, o Senhor disse que “era necessário ir a Jerusalém, padecer muito dos anciãos, dos principais sacerdotes e dos escribas, ser morto e ressurgir no terceiro dia”. Pedro foi contra e repreendeu o Senhor dizendo: “Senhor, tem compaixão de ti. Isso de modo nenhum te acontecerá!” Jesus então se virou para Pedro e disse: “Para trás de Mim, Satanás!” Você pode imaginar como Pedro deve ter ficado envergonhado. Ele provavelmente se agarrou nas vestes do Senhor, insistindo muito com Ele: “Senhor, Tu não podes ser crucificado! O Senhor não pode deixar que isso aconteça!” Mas o Senhor somente disse a Pedro: “Para trás de Mim, Satanás!”
Nessa hora, Pedro com certeza clamou ao Senhor com todo o seu coração, mas o Senhor lhe disse somente ficar longe Dele. Momentos antes, o Senhor tinha elogiado Pedro pela sua fé, dizendo que foi o Pai que o revelou a divindade de Jesus. Mas depois Pedro foi repreendido duramente por estar agindo como Satanás. O Senhor disse a ele: “Para trás de mim, Satanás! Tu me serves de pedra de tropeço; não compreendes as coisas que são de Deus, e, sim, as que são dos homens”, e depois disso aos Seus discípulos: “Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me”.
O que devemos ter claramente em nossa mente quando seguimos ao Senhor é que Jesus nos disse que devemos negar a nós mesmos. Se às vezes nos sentimos fracos e desesperados enquanto seguimos ao Senhor, e nosso coração não está ligado a Ele, isso é porque nós amamos mais a nós mesmos. Quando nós relutamos em ser guiados pelo Senhor, nós O perdemos de vista e só olhamos para nós mesmos. Quando isso acontece, nós não nos importamos mais com o Senhor. Então, isso acaba nos tirando a visão do que realmente significa seguir ao Senhor, ser guiado e amado por Ele.
 
 
Você Sabe Porque Deve Negar a Si Mesmo?
 
Quando procuramos viver pela fé, às vezes descobrimos que amamos mais a nós mesmos do que ao Senhor. Em tempos como esse, a escuridão envolve nosso coração e nossa embarcação da fé se destroça e afunda. Então, nós acabamos destroçados e lançados no abismo. Algumas pessoas procuram levar uma vida de fé, mas por amarem a si mesmas mais do que ao Senhor, a embarcação da sua fé, esperança e amor acabam naufragando. Isso porque as pessoas amam tanto a si mesmas que cada uma de suas embarcações da fé acaba afundando. Quando nós analisamos o porquê da fé de tantos cristãos estar enfraquecendo enquanto seguem ao Senhor e sua incapacidade de seguí-Lo, nós vemos que isso acontece porque eles compreendem as coisas do homem, assim como o Senhor disse a Pedro: “Não compreendes as coisas que são de Deus, e, sim, as que são dos homens”. Eles não conseguiram negar a si mesmos, mesmo quando o Senhor disse: “Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me”.
Quem dentre nós não ama a si mesmo? Robert H. Schüller, um famoso pastor americano da Catedral de Cristal, afirma em seu livro intitulado Auto-Estima: A Nova Reforma, que os cristãos devem amar a si mesmos em primeiro lugar. Esse livro causou um tremendo impacto não somente nos cristãos, mas também nos ímpios. Seu ponto principal era que inúmeros cristãos estavam culpando a si mesmos por serem pecadores de corações impuros. Ainda nesse livro, Schüller afirma que, mesmo que o ser humano seja pecador por natureza, ele deve amar a si mesmo porque Jesus apagou seus pecados. Eis a razão de esse livro ter sido tão popular entre os cristãos.
Contudo, a intenção de Schüller foi se opor realmente à Palavra de Deus. Seu livro, embora tenha sido popular por um tempo, logo foi deixado de lado pois ensinava a visão de um homem somente. A Palavra de Deus, ao contrário, é a Verdade que permanece para sempre. O Senhor disse a Pedro que, a não ser que deixemos de amar tanto a nós mesmos, não poderemos seguir a Cristo. Todos nós devemos ter isso gravado em nosso coração. É indispensável termos essa Palavra gravada em nós para podermos seguir ao Senhor.
Se amarmos a nós mesmos, a ponto de termos sentimento de auto-piedade, perderemos de vista o Senhor por olharmos somente para dentro de nós. Nós acabaremos nos distanciando de Deus e aí nossa fé irá desmoronar e afundar. Por isso, é importante refletirmos muito sobre esse assunto. Você pode estar pensando: “Eu busquei ao Senhor e O aceitei com todo o meu amor. Por que então eu me sinto preso às vezes, como se meu amor pelo Senhor estivesse acabando e eu não tivesse mais vontade de seguir o evangelho? Como se explica isso? Eu era assim antes”. Em momentos como este, se você pára para examinar a si mesmo, você certamente descobrirá que isso acontece porque você ama muito a si mesmo.
Eu não estou dizendo aqui que ter amor próprio é errado. Pelo contrário, é perfeitamente normal amarmos a nós mesmos. Isso acontece porque nós somos de carne e osso. No entanto, mesmo se amamos a nós mesmos, temos que lutar para vencer isso. Todos os cristãos devem fazer isso. Devemos negar nosso amor próprio para entender e admitir que essa é a posição de quem ama a Deus e não a si mesmo. Devemos inclinar nosso coração para Ele e dizer que, apesar de amarmos a nós mesmos, deveríamos amar mais a Deus. Não seria correto amar mais a Deus do que a mim mesmo? Essa não deveria ser a nossa posição diante de Deus? Claro que sim. Então, mesmo sabendo que isso é o que devemos fazer, nós esquecemos disso na nossa caminhada e nem percebemos. Em momentos como este, nós temos que restabelecer nossa fé e perguntar a nós mesmos: “Eu sou assim?”, olhar somente para o Senhor e seguí-Lo.
O Senhor disse aos Seus discípulos: “Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me”. Essa passagem também se aplica a nós nos dias de hoje. Se queremos realmente seguir ao Senhor, apesar de amarmos a nós mesmos, devemos vencer esse desejo e amar ao Senhor em primeiro lugar. Se negarmos a nós mesmos e seguirmos a Cristo, Ele cuidará de nós. A vida dos cristãos deve ser assim. É realmente necessário negarmos a nós mesmos para seguir a Cristo, e não devemos nos esquecer disto. Eu convido você a negar a si mesmo.
O quanto você ama a si mesmo? E quantos sonhos você tem para sua vida? Eu entendo isso muito bem, e de maneira alguma quero prendê-lo a lei para te fazer desistir dos seus sonhos. Entretanto, você deveria depositar seus sonhos e sua esperança no Senhor que é quem pode realizá-los. E você deve negar a si mesmo. Essa é a razão pela qual eu e você devemos negar nós mesmos para seguir ao Senhor. Mesmo que amemos a nós mesmos, amar a Deus acima de tudo é o caminho pelo qual devemos seguir a Cristo. Em outras palavras, embora eu saiba muito bem que você ama a si mesmo, só quando você negar este amor próprio é que você poderá seguir ao Senhor, pois isso é um obstáculo que te impede de servi-Lo.
Foi isso que o Senhor disse ao apóstolo Pedro. E essa palavra também serve para nós hoje. O quanto nós amamos a nós mesmos? Nós realmente amamos a nós mesmos. Devemos admitir isso e obedecer ao mandamento da Palavra de Deus que nos diz para negarmos a nós mesmos para segui-Lo. Mesmo que amemos muito a nós mesmos, a coisa certa a fazer é negar a nós mesmos para seguirmos a Deus. Negando a nós mesmos, seguindo a Cristo, O amando, dedicando nossas vidas às almas perdidas, servindo ao Senhor e procurando fazer a Sua vontade em primeiro lugar, essas são as coisas certas a fazer.
 
 
Devemos Manter Nosso Coração no Senhor
 
Na nossa caminhada de fé, freqüentemente nos sentimos enfraquecidos e divididos entre o amor que devemos ter pelo Senhor e o amor que temos por nós mesmos. Contudo, como cristãos, devemos amar a Deus incondicionalmente. Porque o cristão nascido de novo tem o Espírito Santo habitando em seu coração, ele não precisa se esforçar muito para amar a Deus e confessa a Ele o seu amor. Já que o Espírito Santo, que é um como o Pai, viva em nosso coração, nós temos que amar a Deus. Do mesmo modo, este amor que temos pelo Senhor é inevitavelmente acompanhado pelo amor próprio. Queremos ser tratados como o Senhor. Nosso ego quer receber o mesmo tratamento que o Senhor. Mas se nós queremos ser tratados no mesmo nível que o Senhor, então devemos escolher ao Senhor, sabendo que seremos abençoados se colocarmos Deus em primeiro lugar. Isso acontece quando nós percebemos o que é certo e continuamos vivendo pela fé, negando a nós mesmos e seguindo a Cristo em primeiro lugar, ao invés de vivermos buscando nossos próprios desejos. É assim que nós vivemos no amor de Cristo e dos irmãos.
Já que os nascidos de novo vivem pela fé, tais conflitos são inevitáveis em sua vida. Assim como amamos ao Senhor, nós também amamos a nós mesmos. E às vezes o nosso amor próprio está no mesmo nível do nosso amor pelo Senhor. O que faremos então em situações como esta? Nesse caso, um dois tem que ceder, qual dos dois será? Como João Batista disse: “Que eu diminua e Ele cresça”. Nós é que devemos diminuir. Isso quer dizer que nós devemos amar a Deus de todo nosso coração para, então, segui-Lo. Contudo, Pedro não fez isso, pelo contrário, ele colocou a si mesmo no nível do Senhor. Ele virou-se para o Senhor e insistiu que Ele não deveria ser morto. Então, o Senhor o repreendeu dizendo: “Não compreendes as coisas que são de Deus, e, sim, as que são dos homens”, até chamando-o de Satanás. Pedro foi repreendido pelo Senhor assim simplesmente porque não negou a si mesmo. Você e eu, que já nascemos de novo, temos que resistir e negar a nós mesmos. Somente dessa maneira poderemos seguir ao Senhor fielmente. Agindo assim, Satanás nunca mais poderá nos fazer seguir nossos próprios desejos.
No entanto, por mais que tentemos negar a nós mesmos, nosso amor próprio continua crescendo. Apesar de amarmos a nós mesmos, ainda assim temos que buscar a virtude, e é por isso que o homem sofre tanto. É isso que o Budismo considera as 108 profanações. O amor próprio está nos dominando cada vez mais. Apesar disto, mesmo que o amor próprio tente nos dominar a cada dia, nós nunca devemos permitir que sejamos completamente dominados por ele ou continuemos a ser. Isso porque esse é o caminho que leva à destruição do nosso amor próprio e do amor pelo mundo. Claro que todos nós admitimos que amamos a nós mesmos, mas, mesmo assim, o certo a fazer é colocar o Senhor em primeiro lugar. quando nos dispomos a isso de coração é que o Senhor é glorificado em nossa vida. Assim, na vida, nossa alma e tudo que temos se torna lindo. Por isso que é muito importante eu e você aprendermos como negar a nós mesmos. E isso deve ser posto em prática a cada dia e a cada momento da nossa caminhada de fé.
Deixe-me fazer uma ilustração aqui. Imagine que um cachorro está passeando com seu dono, e enquanto passeiam o cão fareja algo. Então, o cachorro deixa seu dono de lado um pouco e vai seguir o rastro que farejou. Mesmo que seu dono continue andando, o cão continua cheirando tudo que encontra e acaba se afastando de seu dono por um tempo. Mas depois, ele olha ao seu redor e retorna a seguir seu dono novamente. Nós somos como esse cachorro. Isso porque todos nós temos um corpo e um instinto que nos leva a amar a nós mesmos, como o instinto do cachorro que o levou a seguir aquele cheiro. Contudo, o que devemos priorizar em nossa vida é a obra do Senhor. Quando nós decidimos amar a Deus em primeiro lugar e segui-Lo, nós não somente somos abençoados como também acabamos agradando a Ele. Em momentos assim é que o Senhor pode cuidar de nós e também nos guiar.
Essas batalhas sempre existirão, principalmente na vida daqueles que desejam seguir ao Senhor pela fé. O que, então, devemos fazer nessas situações? Se tivermos um entendimento claro da natureza humana, nós devemos lutar contra a nossa carnalidade e superá-la. Por mais que lutemos, será que nós podemos realmente vencer a nós mesmos? Não, nós somos incapazes de defender a nós mesmos. Vamos dizer que você resolveu fazer um jejum e não provar comida alguma, dizendo para si mesmo: “Eu estou com fome, mas não vou comer nada em nome de Jesus”. Qual será o resultado então? Você vai por um fim à fome. Não importa o quanto tentemos lutar contra nós mesmos, simplesmente nós não podemos vencer. E mesmo que consigamos, nós não ganharemos nada; por outro lado, se perdemos, nos sentiremos ainda pior, odiando a nós mesmos e nos tornando escravos de nós mesmos no final de tudo.
Em nossa luta contra nós mesmos, nós não temos a menor chance de vencer. Assim sendo, a melhor coisa a fazer é dizer a nós mesmos: “Você, minha carne, pode fazer o que quiser mas eu farei primeiro a obra do Senhor, a obra de salvar vidas, de servir a Deus e segui-Lo”. Devemos deixar nossa carnalidade de lado e seguir o Espírito. A razão pela qual podemos dizer a nós mesmos: “Apesar da minha carne ser assim, eu vou seguir ao Senhor”, é que não dizemos isso por nós mesmos, mas porque o Espírito Santo habita em nós. Em outras palavras, é pelo poder do Santo Espírito em nós que somos capazes de seguir a Deus. Nós podemos nos render totalmente ao Espírito Santo e seguir Seus passos porque Ele habita em nosso coração.
A cada dia, o desejo de buscar a vontade de Deus e de buscar a nossa própria vontade estão em constante conflito em nosso coração, assim como Davi e Saul. Davi queria seguir ao Senhor ao invés de matar Saul com suas próprias mãos. Tudo o que precisamos fazer é deixar nossa própria vontade de lado e buscar o Reino de Deus e Sua justiça em primeiro lugar, ao invés de buscarmos nossos próprios interesses. Isso é o mesmo que negar a nós mesmos. Nós precisamos compreender como é indispensável para nossa vida nos dias de hoje negarmos a nós mesmo e colocarmos o Senhor em primeiro lugar.
Essa é uma luta que travamos constantemente. Assim como um cão se afasta do seu dono e, de vez em quando, volta a segui-lo, assim seremos nós se nos afastarmos e depois voltarmos a seguir a Deus de perto. Mesmo que admitamos que amamos a nós mesmos e procuremos fazer nossa própria vontade, não devemos nos afastar do Senhor. Sejamos sinceros, às vezes nós hesitamos em fazer a nossa ou a vontade de Deus. Eu não estou dizendo aqui que você não deveria hesitar. Eu sei muito bem que se eu pedisse isso a você, você provavelmente hesitaria ainda mais. Ao invés disso, o que estou dizendo é que deveríamos admitir isso e quem realmente somos. E mesmo sendo assim, não devemos nunca esquecer do Senhor nem de segui-Lo, mas devemos olhar somente para Ele, saber qual é a Sua vontade, colocar as coisas de Deus em primeiro lugar ao invés das nossas, e fazer Sua obra. Essa é a coisa certa a fazer.
Há vários ministérios em nossa igreja, desde classes de escola dominical até departamentos para jovens e adultos, assim como vários departamentos responsáveis pelo ministério de literatura, o ministério de internet, publicação, tradução e daí por diante. Nós trabalhamos com diferentes organizações e departamentos, tudo isso para seguir a Deus e colocá-Lo em primeiro lugar. Como colocamos a obra de Deus em primeiro lugar, isso às vezes nos trás um cansaço físico. Mas mesmo assim continuamos fazendo a obra do Senhor, olhando para frente e nos dedicando a essa tão nobre tarefa.
Jesus disse: “Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me”. Eu e você temos que ter isso no coração, colocar a Deus em primeiro lugar e continuar a lutar contra nós mesmos, e seguir os passos de Jesus. É assim que realmente podemos seguir ao Senhor, estar debaixo de Sua graça e servi-Lo. Para que nossa embarcação de fé nunca desmorone ou afunde, precisamos colocar a obra de Deus em primeiro lugar, negar a nós mesmos e continuar seguindo ao Senhor para fazermos Sua obra.