Sermões

Assunto 22: O Evangelho segundo LUCAS

[Capítulo 19-6] (Lucas 19:11-27) Temos que Viver como Servos para Pregar o Evangelho

(Lucas 19:11-27)
“E, ouvindo eles essas coisas, ele prosseguiu e contou uma parábola, porquanto estava perto de Jerusalém, e cuidavam que logo se havia de manifestar o Reino de Deus. Disse, pois: Certo homem nobre partiu para uma terra remota, a fim de tomar para si um reino e voltar depois. E, chamando dez servos seus, deu-lhes dez minas e disse-lhes: Negociai até que eu venha. Mas os seus concidadãos aborreciam-no e mandaram após ele embaixadores, dizendo: Não queremos que este reine sobre nós. E aconteceu que, voltando ele, depois de ter tomado o reino, disse que lhe chamassem aqueles servos a quem tinha dado o dinheiro, para saber o que cada um tinha ganhado, negociando. E veio o primeiro dizendo: Senhor, a tua mina rendeu dez minas. E ele lhe disse: Bem está, servo bom, porque no mínimo foste fiel, sobre dez cidades terás a autoridade. E veio o segundo, dizendo: Senhor, a tua mina rendeu cinco minas. E a este disse também: Sê tu também sobre cinco cidades. E veio outro, dizendo: Senhor, aqui está a tua mina, que guardei num lenço, porque tive medo de ti, que és homem rigoroso, que tomas o que não puseste e segas o que não semeaste. Porém ele lhe disse: Mau servo, pela tua boca te julgarei; sabias que eu sou homem rigoroso, que tomo o que não pus e sego o que não semeei. Por que não puseste, pois, o meu dinheiro no banco, para que eu, vindo, o exigisse com os juros? E disse aos que estavam com ele: Tirai-lhe a mina e dai-a ao que tem dez minas. E disseram-lhe eles: Senhor, ele tem dez minas. Pois eu vos digo que a qualquer que tiver ser-lhe-á dado, mas ao que não tiver até o que tem lhe será tirado. E, quanto àqueles meus inimigos que não quiseram que eu reinasse sobre eles, trazei-os aqui e matai-os diante de mim.”
 
 
Certo Homem Nobre Partiu para uma Terra Remota, a fim de Tomar para Si um Reino
 
Hoje lemos a Palavra que está no evangelho de Lucas capítulo 19. O Senhor nos mostra nesse texto como ele avalia nossa vida de fé.
Está escrito que um certo homem nobre partiu para uma terra remota, a fim de tomar para si um reino. E antes de partir distribuiu seu dinheiro entre seus servos para que eles o negociassem e ganhassem mais. Era isso que o nobre senhor queria. Mas depois de ter dado seu dinheiro aos seus servos e ter ido embora, uma multidão mandou lhe dizer que não queria tê-lo como rei. Mas ele mesmo assim governou o país distante.
Este evento se refere à igreja e ao Senhor Jesus Cristo. O Senhor deu minas aos seus servos para eles as negociarem. Do mesmo modo, Deus veio a essa terra em forma humana, remiu nossos pecados, nos salvou dos nossos pecados, e mantém a obra da salvação através da sua igreja. Ele também nos deu talentos. No texto que lemos acima, vemos a palavra mina, mas em outro evangelho, como o de Mateus, lemos ‘talento’, que é a mesma coisa. Este talento significa habilidade. Então esta palavra significa que todos possuem alguma habilidade inata e incomum em algum campo ou atividade. Enfim, a palavra ‘talento’ vem do nome de uma moeda na Bíblia. Nosso Senhor nos salvou e nos deu talentos para que pudéssemos viver para o evangelho e pela fé nessa terra. Ele não nos deu apenas fé, mas também habilidades e talentos.
Voltando à Bíblia, vemos algumas pessoas reclamando, pois não queriam que o homem nobre fosse seu rei; mas independente do que as pessoas pensam, o Senhor veio a essa terra por nós e nos salvou com o evangelho da água e do Espírito, e nos abençoou com a habilidade e o talento de viver pela fé. Embora todos os servos tenham recebido estes talentos, um ou dois entre os dez não queriam que Jesus fosse seu rei e disseram: “Não queremos que este reine sobre nós” (Lucas 19:14). Por outro lado, havia pessoas que estavam servindo e seguindo o mestre. Eles foram fiéis nas mínimas coisas que seu senhor confiou a elas antes de partir para um lugar distante. Podemos ver dois tipos de pessoas aqui.
O Senhor, que não está conosco fisicamente, mas mora no coração dos justos, nos perguntará se fizemos com fidelidade o nosso trabalho e contará com a nossa obra quando voltar a essa terra, assim como prometeu. Ele perguntará aos que receberam a remissão de pecados: “Vocês cuidaram bem dos meus negócios neste mundo com o talento, a força e as outras coisas que dei a vocês?” Então prestaremos conta da nossa obra, dizendo: “Eu fiz isso e aquilo com os talentos e dons de recebi de ti.” Todos terão que resumir sua obra. Todos nós iremos dar prestar contas ao Senhor: “Você me deu isso e eu fiz isso e aquilo.”
Com ousadia, um dos dez servos pegou seu lenço e disse: “Aqui está o seu dinheiro”, quando foi solicitado que prestasse contas. Ele abriu o lenço na frente do seu senhor e disse: “Foi isso que você me deu quando partiu, e eu guardei no lenço e trouxe para você do jeito que estava.” Este servo foi um daqueles que não queria que o homem nobre fosse seu rei. Ele estava dizendo: “Você é um homem rigoroso, como um ditador. Você só me deu uma mina e esperava que eu tivesse lucro. Eu não sou membro de gangue e não gosto de você.” Ele achou de deveria devolver exatamente o que recebeu. E era o dinheiro do lenço. Ele disse: “Senhor, aqui está a tua mina, que guardei num lenço, porque tive medo de ti, que és homem rigoroso, que tomas o que não puseste e segas o que não semeaste” (Lucas 19:20-21). Ele foi ousado e disse ao seu senhor que ele retira o que não depositou e colhe o que não semeou.
Então disse seu senhor: “Mau servo, pela tua boca te julgarei; sabias que eu sou homem rigoroso, que tomo o que não pus e sego o que não semeei. Por que não puseste, pois, o meu dinheiro no banco, para que eu, vindo, o exigisse com os juros?” (Lucas 19:22-23). O servo considerou o mestre muito injusto, pois lhe deu muito, mas exigiu muito dele. Ele reclamou que seu mestre tentou colher aquilo que não semeou. Ele pensou: “Caramba, como eu vou ter lucro com quase nada? Que tipo de homem é este? Desde o início eu não queria que este homem fosse meu rei.” Embora todos tenham ganhado uma mina, ele guardou o dinheiro em um lenço e voltou até o mestre com o que tinha recebido. Na sua mente, ele não fez nada de errado. Ele fez o que achava correto. Sem vergonha alguma ele prestou conta e disse: “Você é um homem muito rígido, e está tentando colher o que não semeou e ganhar o que não merece.”
 
 
O Senhor Mandou Seus Servos Matar o Homem
 
“E, quanto àqueles meus inimigos que não quiseram que eu reinasse sobre eles, trazei-os aqui e matai-os diante de mim” (Lucas 19:27). O senhor lhes disse para matar seus inimigos diante dele. Precisamos meditar nesta passagem pelo menos uma vez na vida e analisar nossa fé vendo para ver se temos esse tipo de pensamento do servo mau ou não. Devemos meditar se o Senhor realmente nos pediu para fazer algo que está além da nossa capacidade, se ele não nos deu algo, e se ele é um rei bom ou mau. Precisamos descobrir se temos estas reclamações dele.
Quando olhamos para as coisas com os olhos da fé, vemos que não há nada que não venha do Senhor, quer tenhamos nascido de novo ou não. Todas as criaturas foram feitas por Deus e ele no-las deu. Nós ficaremos desamparados se Deus decidir nos ignorar e nos deixar sozinhos, mesmo que seja por um curto período de tempo. O ser humano é uma criatura tão frágil que até uma ínfima infecção causada por bactéria pode nos matar. Hoje em dia a gripe é uma epidemia, e em toda história centenas de milhões de pessoas morreram pelo vírus da gripe. Houve vezes em que milhões e até mesmo dez milhões morreram de gripe em um ano. Enquanto eu estou falando, há pessoas morrendo de gripe, de doença de Jacó, que é originária da doença da vaca louca; as pessoas não sabem como esta doença foi levada para o corpo humano, mas há milhares de pessoas que foram infectadas por ela. Após ser infectado, todo o corpo fica enrijecido e incapaz de se mover; alguns têm um espasmo repentino e morrem em um ano. O ser humano é frágil assim. Se Deus resolver tirar nossa vida durante a noite, não podemos fazer nada para evitar; se ele fizer algumas mudanças no clima e baixar a temperatura para menos 22 graus Fahrenheit (40 graus Celsius abaixo de zero), todos nós morreremos congelados; se ele aumentar a temperatura para 110 graus Fahrenheit (43 graus Celsius) ou mais, todos nós morreremos de calor.
Todos nós ficamos desamparados sem Deus. Deus ajustou a temperatura certa para nós para que possamos viver; ele também nos deu tudo na terra para suprir nossas necessidades. O que você tem não passa de talento, mesmo a capacidade de mover suas mãos e dedos é talento, assim como a capacidade de andar. Você sabe quantas pessoas tem as duas pernas mas não podem andar? Você ficaria surpreso. E a sua saúde também é um dom de Deus, assim como a capacidade para ganhar dinheiro.
Nem todos têm o dom de ganhar dinheiro. Como todos sabem, há muitos moradores de rua e até grandes empresas acabam falindo. Muitos executivos de grandes corporações se tornam ajudantes de garçom nos restaurantes. Sem mencionar nosso próprio país, pois há pessoas assim no mundo inteiro. Todas estes perderam seus talentos. Eles fracassaram no mundo de competições. Vemos muitas destas pessoas todos os dias.
Afinal de contas, devemos saber que o que temos vem de Deus. Deus dá e Deus tira. A capacidade de pensar também é um dom, e ela também vem de Deus. Você acha que podemos controlar nossos pensamentos? Você acredita que podemos pensar como quisermos? Até nossos pensamentos estão sob o controle de Deus; se Satanás colocar pensamentos estranhos e nocivos em nós, como nos fazer sentir como se alguém nos perseguisse com uma faca afiada para nos matar, ou se sentíssemos que poderíamos nos matar, nós morreríamos. Os que cometem suicídio têm pensamentos assim. Sendo assim, devemos saber que temos pensamentos saudáveis graças a Deus. Por isso, não há nada que não venha de Deus. Também deveríamos saber que nada nos restará quando Deus tirar tudo aquilo que nos deu. Devemos reconhecer que Jesus Cristo é o dono de tudo.
Amados irmãos, quem é o seu Senhor? É Deus, Jesus Cristo, que nos salvou. Ele é o nosso Deus e o nosso Salvador. O que ele é para nós? Ele é o nosso Senhor e Rei. Mesmo ele sendo o Criador, o Deus e o Senhor de toda vida e talentos, muitos se recusam em servi-lo como seu rei. Não devemos ser como eles. Devemos reconhecê-lo como nosso Rei e servi-lo. O que acontece com aqueles que não o reconhecem como Rei? Eles acabando falindo. Existem muitos mendigos. Mesmo nos países mais avançados como nos Estados Unidos, no Reino Unido, e especialmente na França, vemos muitos mendigos, assim como na Itália, onde está o famoso Coliseu e a cidade do Vaticano. Você pode pensar que as pessoas que moram lá têm uma vida confortável, já que possuem estes marcos históricos e famosos. Todavia, a maioria dos países europeus tem milhares de mendigos e lugares que não são bons para viver. Eu ouvi dizer que a França é o paraíso dos trombadinhas. Quando eles veem turistas contando dinheiro, eles os seguem e os assaltam em lugares escondidos. Eles fazem isso mesmo por quantias pequenas como vinte dólares. E se não dermos logo o dinheiro para eles, estamos encrencados. As agências de turismo sempre avisam seus clientes para não levar dinheiro algum, e no caso de ter que levar algum dinheiro consigo e for roubado, entregar o dinheiro o mais rápido que puder; caso contrário sua vida estará em perigo ou eles poderão até ser mortos.
Eu ouvi dizer que há vários mendigos na Europa. O Japão também tem tantos mendigos que nem imaginamos; por isso que os japoneses fizeram uma piada e dizem que os mendigos nem pegam resfriado. O que eu quero enfatizar é que podemos empobrecer a qualquer momento se Deus não nos ajudar. Independente de ter nascido de novo ou não, quem reconhece Jesus como Rei não irá empobrecer.
Queridos irmãos, vocês podem ver na TV uma multidão de sem teto na estação de trem de Seul. O governo construiu abrigos e alojamentos onde eles podem dormir e comer, e os encaminham aos empregadores. O governo também faz com que eles prestem serviços públicos. Há poucas pessoas decentes entre os sem teto. Alguns deles tinham pequenas empresas. Muitos deles são formados e alguns têm até doutorado. Coisas que não entendemos acontecem o tempo todo no mundo. Alguns destes sem teto não conseguem crer no aconteceu a eles. Eles nunca planejaram ter uma vida tão deplorável, mas foram forçados a viver nas ruas desse jeito. Pessoas ricas e homens de família perderam seus empregos de uma hora para outra e foram à falência; então não puderam mais levar comida para casa e não tiveram coragem para voltar para sua família; por isso ficaram nas ruas. Portanto, há muitos desabrigados em nosso país.
Você não pode esquecer então que os que não reconhecem Jesus como Rei serão privados de tudo que possuem e podem acabar como sem teto ou mendigos. O Senhor disse àqueles que o aguardavam: “Tirai-lhe a mina e dai-a ao que tem dez minas” (Lucas 19:24). Quando o servo das dez minas disse: “Eu já tenho dez minas”, o senhor, que agora era rei, disse: “Pois eu vos digo que a qualquer que tiver ser-lhe-á dado, mas ao que não tiver até o que tem lhe será tirado” (Lucas 19:26). Foi isso que o rei pensou e ordenou.
O que esta parábola nos diz? Ela nos diz que reconhecer o rei por quem ele é nos traz um grande benefício. Por outro lado, o que acontece com os que não o reconhecem como rei? O Senhor disse que até o que eles possuem é muito para eles. Mesmo a mais básica habilidade e demais bênçãos são mais do que eles merecem.
Você acha que o rei tem um coração de pedra? Ele é mesmo rigoroso e sem coração? Você pode pensar assim, mas o que faria se fosse o rei ou o senhor? Você não sentiria vontade de tirar tudo do seu servo, que não o reconheceu como seu senhor? Você se sentiria assim. O Senhor Jesus Cristo nos deu a vida, nos salvou do pecado, nos libertou do inferno e da destruição, e nos deu muitos talentos. Eu aposto que todos vocês têm talentos. Crendo em Jesus ou não, os talentos físicos e pensamentos foram dados pelo Senhor. Não há nada que não tenha vindo dele. Tudo vem dele. É correto não reconhecermos um Senhor tão gracioso como nosso Rei? Isso não pode estar certo. E isso também vale para os ímpios.
Além disso, o que acontecerá com os ímpios que são infiéis ao Senhor? Aqueles que não creem em Deus morrerão na mesma hora. Mas e os que creem em Deus? E quanto aos que receberam a remissão de pecados por crerem no que Jesus Cristo fez por eles? O que acontecerá aos que não serviram a Jesus como Rei, mesmo tendo recebido a remissão de pecados de Jesus? Como o rei tratará estes que não o reconheceram? Ele tirará tudo o que eles têm. Ele tirará tudo que possuem e dará àqueles que já têm muito. A Bíblia tem muitos exemplos iguais a este.
Nos dias do rei Davi, havia um homem rico chamado Nabal, que morava em Israel. Ele era um homem de grande riqueza, pois tinha grandes fazendas de criação de gado. Davi ajudou muito este homem. Ele descobriu que um bando frequentemente matava as pessoas e as roubava naquela região. Então ele mandou seu exército para proteger as pessoas, inclusive Nabal. Mas quando o homem desprezou Davi, ele morreu fulminado. Depois de sua morte, sua esposa Abigail foi com Davi. Ela era uma mulher que servia Davi como rei. Quando seu marido morreu, ela correu para Davi o mais rápido possível. Do ponto de vista moral, o que ela fez pareceu errado. Podemos supor que ela odiava muito seu marido; enfim, isso é só um exemplo. Coisas semelhantes a esta acontecem todo o tempo com aqueles que não reconhecem seu rei como tal.
 
 
Jesus Cristo é o Nosso Rei?
 
Jesus é o nosso rei ou não? Jesus Cristo é o nosso rei. Ele nos deu tudo que temos antes mesmo de nascermos, não deu? Sim, e ainda nos dá. Ele é o Rei que nos dá todas as coisas. Então, como são os que não o servem como Rei ou o aceitam em seu coração? Eles são iguais aos que não nasceram de novo. E estes não somente ficarão pobres, mas também morrerão espiritualmente.
Até quem não nasceu de novo entoa cânticos na época do Natal: “Noel, Noel, Noel, nasceu o Rei de Israel.” Como a história da humanidade começou? Ela começou em Jesus Cristo. A própria palavra ‘história’ é uma prova disso. A história da humanidade é a ‘história dele’. No que é baseado o calendário que todos nós usamos? Ele é baseado no nascimento de Jesus. Quando ele veio a essa terra? Os historiadores estudaram isso e desde então isso tem sido uma referencia; tanto que usamos até hoje. Este único fato mostra claramente que Jesus Cristo é o Senhor do universo. Até as pessoas que ainda não nasceram de novo sabem e creem nisso. Não há nada de errado nisso.
Toda criatura morre, é enterrada em algum lugar e aguarda a ressurreição. Porém, não existe um túmulo para Jesus. Ele não precisa de um. A morte aguarda todas as criaturas, mas não Jesus, que não tem um túmulo. Jesus é aquele que criou todas as coisas, comanda e administra sua criação. ‘Jesus’ significa Salvador, e ‘Cristo’ significa Rei. Nós o chamamos de Jesus Cristo. Isso significa que o nosso Rei é o nosso Salvador.
Os que receberam a remissão de pecados não têm como deixar de reconhecer Jesus como Rei. E por que isso acontece? Quem não servirá àquele que o salvou da morte, do pecado, da destruição e do diabo como Rei, já que Jesus lhe concedeu esta maravilhosa graça? Se eles não servem Jesus como seu Rei, mesmo sabendo que isso é verdade, eles são loucos. Eles são totalmente estúpidos. Se os que não nasceram de novo não reconhecem Jesus como Rei, isso é até perdoável; mas e os que nasceram de novo mas ainda não o servem como Rei? Eles são mesmo idiotas.
Se eles não servem a Jesus como Rei, quem mais seria seu rei? Você consegue achar algum rei a quem você respeite, admire e siga, quem realmente possa te ajudar e guiá-lo pelo justo caminho? Não seria bom ter um rei como este? Será que alguém mais além de Jesus Cristo merece nos governar? Não, ninguém. Eu não estou forçando você a servir Jesus como seu Rei. Eu quero que você pense se há alguém além de Jesus Cristo que vale a pena servir como Rei. No texto bíblico deste capítulo, o servo que não reconheceu seu senhor como rei foi destituído de tudo e morto.
A Bíblia não contém nada que não seja importante, e cada linha dela é a Palavra da vida, não apenas uma história. E principalmente o texto deste capítulo é verdade para todos nós, nascidos de novo ou não. Aqueles que não nasceram de novo ainda, mas reconhecem Jesus como Rei, aceitarão a verdade quando alguém lhes falar da mensagem de Deus. Naturalmente eles virão para a casa de Deus e Jesus Cristo. Isso acontecerá porque reconhecerão Jesus como seu Rei.
Mas o que acontecerá àqueles que não reconhecem Jesus como seu Rei? Tudo lhe será tirado, e então eles serão mortos. Eu creio que isso acontecerá assim como está escrito. É por isso que nós, os cristãos nascidos de novo, devemos reconhecer Jesus como nosso Rei mais do que qualquer um outro. Eu não estou sendo irracional aqui, estou? Ele não é o nosso Rei? Jesus Cristo é o Rei daqueles que nasceram de novo. Ele é o nosso Senhor. Ele é o Senhor que sempre nos dá todas as coisas e o Salvador que nos salvou de todos os pecados. Você crê nisso?
Graças ao nosso Rei, podemos viver; e nós temos o desejo de viver. E tudo o que temos nos foi dado pelo nosso Rei, Jesus Cristo. Se ele decidir tirar tudo que temos, ficaremos desabrigados e desamparados.
Nós somos mesmo fracos e imperfeitos. Não importa o que aconteça, o fato de Jesus ser o nosso Rei jamais mudará. Se olharmos para o nosso passado, um ano atrás, veremos que muitas coisas boas e também muitas coisas ruins aconteceram. Mas há uma coisa que nunca mudou em nosso coração: o fato de Jesus Cristo ser o nosso Rei. Nós somos felizes e gratos por Jesus Cristo ter ajudado seu povo e cuidado de nós como nosso Rei.
Eu posso falar com toda certeza que não me arrependo de servi-lo como meu Rei e nunca pensei duas vezes sobre isso. Jesus é mesmo o nosso Rei, o nosso Pastor, aquele que nos protege, que nos guia pelo melhor e mais abençoado caminho. Eu sei que ele proverá todas as coisas que precisamos neste novo ano que se inicia. Ele nos permitirá ter tudo segundo as nossas necessidades. Não devemos pensar de outra forma. Se você não serviu a ele como Rei e se recusou a reconhecê-lo como tal, você tem que admitir seu mau caminho e fazer isso daqui por diante. Eu creio se você o reconhecer como Rei e pedir seu conselho e sua ajuda, ele sempre te ajudará. Jesus Cristo é o Rei. Ele é o Rei que está conosco. Ele é o Rei e será o nosso Rei até o dia que a terra acabar, até quando formos para o céu. Mas é claro que ele também é o Rei daqueles que não nasceram de novo.
Amados irmãos, viemos para conhecer nosso Rei, Jesus Cristo. Seja de que forma você o conheça, tenha um encontro pessoal com ele através do evangelho da água e do Espírito, faça parte do seu povo, torne-se morador do seu reino e comece a fazer sua obra. Aqueles que estão fazendo a obra real para o Rei recebem talentos especiais para fazê-la, assim como o homem que recebeu uma mina. Está escrito que aqueles que trabalharem para o rei cearão com ele, assim como ele também ceará com eles. Quando fazemos sua obra, ele cuida de nós, conhece nossas necessidades e nos abençoa. Aqueles que são obreiros do reino de Deus são realmente abençoados. E já que são dedicados a obra do rei, ele assume toda a responsabilidade de guiá-los e protegê-los.
Não pense que ser bom com as pessoas, servir ao Senhor e fazer sua obra é uma perda de tempo. Não pense como o servo que guardou uma mina num lenço e a trouxe de volta ao senhor, dizendo: “Você é um homem rígido, que colhe onde não semeou.” Se você der seu coração a ele e servi-lo, ele lhe dará muito mais. Ele é o Rei mais generoso que há e não deixa de recompensar os que o servem. Ele não é avarento. Ele também não é uma criatura. Quando recebemos capacitação e força dele para fazermos algo, podemos ser mesquinhos com aquilo que recebemos dele?
Como este ano já chegou ao fim, precisamos perguntar se ao longo dele reconhecemos e tratamos Jesus como nosso Rei. Se não, podemos tomar a decisão neste novo ano de servi-lo sincera e fielmente como nosso Rei. Deus precisa aprovar tudo, e não ser que ele aprove, não há nada que possamos fazer. Nós servimos a Deus e vivemos com o que Deus nos dá. Também nos alegramos com as coisas que Deus nos dá.
Eu quero dizer novamente que o Senhor da nossa vida não somos nós, mas Jesus Cristo. Ele é o nosso Rei. Mas pensamos sempre que somos nosso próprio rei. Nossa vida se torna miserável quando tentamos tomar seu lugar e ser senhores da nossa própria vida. Então as coisas passam a não ir muito bem. Mas o que acontece quando o verdadeiro Senhor é o nosso Rei? Nossa vida fica mais rica. E por que isso acontece? O Rei é rico, então ele nos abençoa para sermos ricos de coração quando fazemos a boa obra, para fazermos mais a obra de Deus com as bênçãos físicas e espirituais que ele nos dá. Já que Jesus Cristo é o nosso Rei, eu espero que vocês o tratem muito bem, mesmo que nosso corpo físico sempre seja fraco. Eu creio que vocês pensam da mesma maneira.
Devemos ter um propósito em nossa vida para o próximo ano. Devemos olhar para trás e ver o quanto reconhecemos Jesus como nosso Rei. E se não fizemos o bastante, devemos renovar nossa mente para servi-lo como nosso Rei, e fazer isso fielmente. Eu oro para que Deus nos dê desejo de servir a Jesus Cristo como nosso Rei por toda a nossa vida. Esta é a fonte da vida e de bênçãos. Eu estou dizendo isso porque o coração que é submisso ao Rei Jesus Cristo faz com que nossa vida seja mais abençoada. Nós somos imperfeitos de várias formas, mas eu quero que você ponha Jesus Cristo no trono do seu coração e trabalhe somente para ele.
Eu espero que neste novo ano você fale de forma eficaz com Deus para que ele nos faça ganhar dinheiro para servi-lo, para fazer sua obra e levar uma vida que influencie outras vidas. Eu oro para Deus nos dar estas bênçãos abundantes, aos seus servos e à igreja, que é o corpo de Cristo.