The New Life Mission

Sermões

Assunto 18: GÊNESIS

[Capítulo 1-11] (Gênesis 1:14-19) O que os Servos de Deus que Crêem no Evangelho da Água e do Espírito Devem Fazer

(Gênesis 1:14-19)
“E disse Deus: Haja luminares no firmamento do céu, para fazerem separação entre o dia e a noite, e sejam eles para sinais e para estações, e para dias e anos, e sirvam de luminares no firmamento do céu, para iluminar a terra. E assim foi. Fez Deus os dois grandes luminares: o luminar maior para governar o dia, e o luminar menor para governar a noite. Fez também as estrelas. Deus os pôs no firmamento do céu para iluminar a terra, para governar o dia e a noite, e para fazer separação entre a luz e as trevas. E viu Deus que isso era bom. E houve tarde e manhã - o quarto dia”.
 
 
Separar a Alma das Pessoas e Cuidar Dela é o Início da Obra de Deus
 
O que Deus fez com Seus servos no quarto dia da criação dos céus e da terra? Ele separou o Seu povo de todo o resto. Deus enviou Jesus Cristo a essa terra par salvar a todos do pecado. Deus separou Seus servos para usá-los como Seus instrumentos para apagar o pecado das pessoas. Foi para salvar almas que o Senhor nos deu o evangelho da água e do Espírito e separou Seus servos para pregar este evangelho. Deus nutre Seus servos, os prepara corretamente e então os usa com essa finalidade.
O chamado dos servos de Deus é para discernir quem são os filhos da luz e os filhos das trevas nessa terra e para pregar o evangelho da água e do Espírito para eles. Quando os servos de Deus fazem a Sua obra, eles têm que examinar e discernir se as pessoas receberam a remissão de pecados ou não.
Se o chamado dos pregadores do evangelho neste mundo é pregar o evangelho da água e do Espírito, eles têm que saber como fazer isso então. Sendo assim, a primeira coisa que um evangelista deve fazer é discernir se as almas que estão diante dele foram salvas ou não. Se ele não tiver este discernimento, todo o seu trabalho será em vão. É por isso que ele primeiro tem que ter certeza se uma alma já foi salva ou não, e então pregar a Palavra do evangelho da água e do Espírito para ela. Depois ele tem que nutrir esta alma para que sua fé cresça. Um evangelista também tem a responsabilidade de pregar a Palavra da Verdade de Deus passo a passo para aqueles que crêem no evangelho da água e do Espírito. Somente aqueles que ouvem o evangelho da água e do Espírito destes evangelistas preparados é que podem pregar este evangelho às outras almas também.
A primeira coisa que um evangelista tem que fazer quando ele encontra alguém é saber se ele faz parte do povo de Deus ou não. Embora muitos neste mundo chamem a si mesmos de evangelistas, poucos de fato conhecem o evangelho da água e do Espírito. É por isso que o evangelho da água e do Espírito tem que ser pregado primeiro aos cristãos que confessam crer em Jesus.
Nós vemos que alguns não podem discernir se uma alma foi salva ou não, pois eles não conhecem o evangelho da água e do Espírito. Sendo assim, cada pregador tem que conhecer o evangelho da água e do Espírito. E ele mesmo tem que ser um crente no evangelho da água e do Espírito. Nenhum evangelista pode ter dúvida em relação à salvação dos não-alcançados.
Os que são cegos espirituais não podem discernir se alguém foi salvo ou não. Uma verdadeira testemunha, melhor dizendo, tem que ser capaz de discernir se uma alma crê no evangelho da água e do Espírito ou não. Os servos de Deus não pregam o evangelho por causa da sua falta de habilidade para discernir a alma daqueles para quem eles estão pregando. Uma verdadeira testemunha do evangelho primeiro tem que ver se as pessoas crêem no evangelho da água e do Espírito, e só depois plantar as sementes da água e do Espírito. Mas apesar disso, muitas testemunhas pregam o evangelho da água e do Espírito sem examinar a condição da pessoa corretamente; é por isso que há tantos fracassos.
Deste modo, a primeira coisa que um evangelista tem que fazer é discernir espiritualmente se alguém é justo ou pecador. E se ele ainda não souber que é pecador, o evangelista tem que ensiná-lo então que ele será condenado por Deus por causa dos seus pecados. Alguém que testemunha e é justo diante de Deus sabe como determinar se a alma de alguém pertence à luz ou às trevas, para depois pregar o evangelho da água e do Espírito. Às vezes, quando nós pregamos, algumas pessoas dizem que não têm pecado mesmo não entendendo a razão pela qual Jesus foi batizado.
Os chamados evangelistas é que representam essas pessoas. Eles dizem que não têm pecado, apesar de não conhecerem de modo correto o mistério do batismo que Jesus recebeu de João – ou seja, a Verdade do evangelho da água e do Espírito. Meus amados irmãos, apesar de eles afirmarem isso sem conhecer o evangelho da água e do Espírito: “Eu não tenho pecado porque creio em Jesus”, isso não significa que não há pecado no seu coração realmente. Quando alguém diz que não tem pecado só porque crê em Jesus como seu Salvador, mas não conhece a Palavra do evangelho da água e do Espírito, ele está enganando a si mesmo. Alguém pode até confessar que crê em Jesus como seu Salvador, mas se há pecado em seu coração, ele ainda é um pecador então. E, por causa da sua situação, dizer que não tem pecado é o mesmo que enganar a Deus e as pessoas. Isso não é verdade?
São todos os cristãos que conhecem o evangelho da água e do Espírito? Não, não são todos os cristãos que conhecem este evangelho. Ainda há muitos cristãos que afirmam crer em Jesus apesar de não conhecerem o evangelho da água e do Espírito. E já que é assim, primeiro temos que entender que estes cristãos, espiritualmente falando, ainda são pecadores. E os chamados evangelistas também são este tipo de gente. É por isso que os evangélicos também têm que despertar espiritualmente.
A testemunha que crê no evangelho da água e do Espírito perante Deus sabe como viver pela fé. Se um pregador não guia sua igreja corretamente através do evangelho da água e do Espírito, todo o seu ministério está fadado ao fracasso. É por meio das testemunhas que crêem no evangelho da água e do Espírito que Deus separa a luz das trevas. Nós podemos pregar de modo correto porque fazemos isso crendo no evangelho da água e do Espírito. O ministério justo para Deus é aquele que separa os justos dos pecadores e prega o evangelho da água e do Espírito, a verdade da salvação.
Você deve entender agora que só os crentes no evangelho da água e do Espírito é que podem pregar como verdadeiras testemunhas. Isso porque aqueles que se tornaram justos diante de Deus são os que crêem no evangelho da água e do Espírito, e os pecadores são aqueles que não crêem nele. Enfim, um pregador deve sempre separar os justos dos pecadores para pregar o evangelho da água e do Espírito.
Por isso, quando um pregador encontra alguém, o primeiro passo da sua abordagem deve ser discernir corretamente se esta pessoa já nasceu de novo crendo no evangelho da água e do Espírito ou não. Se fôssemos para a guerra e para o campo de batalha, como poderíamos lutar se não soubéssemos se quem está diante dos nossos olhos é um aliado ou inimigo? Para que possamos atacar com a Palavra de Deus e salvar alguém, nós primeiro temos que saber se quem está diante dos nossos olhos é um inimigo espiritual que ainda não recebeu a remissão dos seus pecados.
Um pregador tem que conhecer a Verdade da salvação para entrar no campo de batalha. E quando ele liberta um pecador e o livra da armadilha do pecado, aí então é que ele se torna um verdadeiro servo de Deus. Em outras palavras, a verdadeira testemunha diante de Deus tem que levar salvação às pessoas através do evangelho da água e do Espírito.
Deus nos revela Seu plano pela Palavra da criação. Ele fez a separação específica de algumas coisas no início da criação: Ele separou os céus e a terra; as águas que estavam acima do firmamento das águas da terra; e a terra seca do mar. E além disso, no quarto dia Ele colocou dois luminares no firmamento e separou o dia e a noite.
Então, quando um pregador lida com as pessoas, a vontade de Deus é que ele tenha discernimento se elas já foram salvas ou não. Quando um evangelista separa as pessoas, ela não as separa com base nos seus padrões carnais, mas na Verdade do evangelho da água e do Espírito dado por Jesus Cristo.
É uma bênção separarmos os nascidos de novo dos que não nasceram de novo tendo como base o evangelho da água e do Espírito, a Verdade da salvação que Deus nos deu. A Igreja de Deus tem que cumprir essa tarefa de separar corretamente os salvos dos não-salvos. A obra de Deus tem que começar com essa separação. O Reino de Deus só poderá ser edificado se os pregadores que crêem no evangelho da água e do Espírito tiverem discernimento espiritual para separa a luz das trevas. São estes pregadores que poderão cumprir o ministério de Deus como obreiros de Jesus Cristo. Portanto, quando um pregador não consegue separar a luz das trevas, ele não pode ministrar de modo correto.
Há muitos em meio àqueles que receberam a remissão dos seus pecados que são passivos demais. Eles dizem: “Já que há muitos que crêem em Jesus como seu Salvador, como é que eu vou dizer a eles que eles não nasceram de novo?” De um modo geral, o evangelho que os evangélicos crêem é muito parecido com o evangelho da água e do Espírito, mas na verdade ele não é o evangelho perfeito, e é por isso que eles não se sentem bem ao dizer que são justos, pois ainda há pecado em seu coração. Em outras palavras, o evangelho da água e do Espírito que nós cremos é biblicamente diferente da fé deles.
É simplesmente impossível para uma testemunha que crê no evangelho da água e do Espírito entender e tolerar quem não nasceu de novo, por mais que eles tentem. No final, os justos serão separados dos pecadores. Por mais que uma testemunha verdadeira tente compreender e colaborar com o trabalho das agências missionárias reconhecidas deste mundo, já que elas não crêem no evangelho da água e do Espírito, não há como ele fazer isso. Elas acabam se separando de nós, pois não crêem no evangelho da água e do Espírito.
Enfim, luz e trevas não podem coexistir. Quando você liga a luz em casa, a escuridão com certeza vai embora, mas quando você apaga a luz, ela volta na mesma hora. É impossível a luz e a escuridão coexistirem numa sala. Quando ligamos a luz em casa, a escuridão vai embora na mesma hora. Então, mesmo que nós, que somos crentes no evangelho da água e do Espírito, tentássemos trabalhar junto com os evangélicos hoje por algum tempo, nós acabaríamos nos separando deles no final.
 
  
Algumas Pessoas Dizem Também: “Eu Recebi a Remissão dos Meus Pecados, Eu Estou Recebendo-a Agora, Eu a Receberei no Futuro”
 
Algum tempo atrás, eu encontrei uma vez um missionário de uma agência missionária internacional e conversei com ele, mas o evangelho que ele cria era totalmente diferente daquele que eu cria.
Eu disse a ele que a remissão de pecados vem a todos de uma vez só quando se crê no evangelho da água e do Espírito. Mas ele disse que não era bem assim. O missionário disse: “Eu recebi a remissão dos meus pecados, estou recebendo-a agora, e a receberei no futuro também”. A maioria dos cristãos crê assim também. No entanto, se nós pensarmos um pouco mais profundamente sobre isso, veremos que isso é uma contradição. Esse tipo de fé é produto de uma doutrina cristã chamada de santificação contínua. Hoje em dia, líderes cristãos no mundo todo crêem assim. Então, o que é que estes líderes pregam?
Eu mesmo encontrei muitos evangélicos que dizem que não têm pecado. Mas eles dizem que nossos pecados não foram passados para Jesus por meio do batismo que Ele recebeu de João batista. Eu digo a eles então: “Bom, me mostrem a prova de que isso não é verdade, que os pecados do mundo não foram passados para Jesus por meio do batismo que Ele recebeu de João. Eu vou provar para vocês com a Palavra de Deus que os nossos pecados foram realmente passados a Jesus por meio do Seu batismo”. Todos eles então foram embora sem dizer uma palavra. No final, se aqueles que se deparam conosco não se submeterem ao evangelho da água e do Espírito, todos eles serão separados de nós sem exceção.
Os evangélicos crêem que não são pecadores, mas não crêem na Verdade do batismo que Jesus recebeu de João. Eles com certeza são pecadores então. Por algum tempo eu tentei ser gentil e amigável com eles, mas eu vi que até o fim eles se recusavam a crer no evangelho da água e do Espírito. E não apenas isso, mas eles também se opõem a nós. Eles não gostam de nós porque nós brilhamos como a luz da Verdade crendo no evangelho da água e do Espírito.
Amados irmãos, vocês têm que entender que a imposição de mãos sobre a cabeça do holocausto no Antigo Testamento é o mesmo que o batismo que Jesus recebeu na época do Novo Testamento. E você tem que crer nisso. Resumindo, você tem que entender o evangelho da água e do Espírito e crer nele de coração. Não é só pelo sangue de Jesus que você pode receber a remissão dos seus pecados. A remissão dos seus pecados é obtida pelo batismo de Jesus e por Seu sangue na Cruz, por essas duas verdades espirituais.
Nos dias do Antigo Testamento, havia a circuncisão e o sangue do cordeiro pascal (Êxodo 12:3-7, 43-49).
Do mesmo modo, no Novo Testamento houve o batismo de Jesus Cristo e Seu sangue na Cruz. 1 João 5:6-8 diz que Jesus veio não somente pela água, mas pela água, pelo sangue e pelo Espírito. O Espírito Santo testifica que Jesus é Deus, e a água e o sangue testificam o batismo de Jesus e a Cruz. A Bíblia dá testemunho de que é pelo evangelho da água e do Espírito que alcançamos a salvação. Já que Jesus Cristo veio a essa terra em um corpo carnal, Ele levou sobre Si nossos pecados através do Seu batismo assim como havia prometido em sua Palavra. No Novo Testamento, a purificação de pecados dá testemunho do batismo que Jesus recebeu. O sangue preciso derramado por Jesus nos diz que Ele recebeu a condenação do pecado quando veio a essa terra num corpo carnal.
O batismo de Jesus foi profetizado no sistema sacrificial do Antigo Testamento. Este batismo que Jesus recebeu não foi por acaso, não aconteceu por acidente, mas foi o cumprimento da promessa de Deus revelado nos dias do Antigo Testamento. Ninguém pode dizer que o batismo que Jesus recebeu de João Batista não é a prova da salvação. Por isso, nada mais justo do que sermos separados deles. Por nossa fé ser diferente, nós nos distinguimos deles. Melhor dizendo, nós fomos separados deles porque, já que Deus nos deu o evangelho da água e do Espírito agora, nós nos tornamos luz.
Como é que a noite cai nessa terra? A noite cai quando o sol está do outro lado do planeta, não é isso? E quando o dia amanhece, isso é por causa do sol também. Então, o que é que determina o dia e a noite? Isso depende inteiramente da luz do sol. Amados irmãos, apesar de crermos em Jesus, não é pela nossa própria vontade que nos separamos dos que ainda não nasceram de novo, mas é Jesus Cristo que nos separa deles. É muito difícil conviver junto com alguém quando nossa relação é cortada por causa da Verdade. Entretanto, o que tem que ser separado diante da Verdade tem que ser separado claramente.
Quando as crianças brincam de amarelinha, elas desenham suas linhas no chão. Depois de brincar um pouco, essas linhas vão sumindo. As crianças a desenham novamente então para que elas fiquem mais nítidas. E elas fazem isso enquanto estão brincando, desenhando as linhas sempre que elas somem.
Do mesmo modo, depois de crermos no evangelho da água e do Espírito, nós também temos que estar sempre traçando uma linha divisória. Mesmo depois de recebermos a remissão dos nossos pecados crendo no evangelho da água e do Espírito, temos que continuar traçando esta linha divisória. Ao contrário, todos nós ficaremos confusos. Leva muitos anos para que algumas pessoas tracem a linha da salvação tendo a certeza de que receberam realmente a remissão de seus pecados crendo no evangelho da água e do Espírito.
E você? Quanto tempo levou para você traçar essa linha depois que você recebeu a remissão dos seus pecados? Aqueles que traçam essa linha bem nitidamente é que realmente estão fazendo a obra de Deus. As pessoas que fazem essa obra é que levam o evangelho da água e do Espírito a ser pregado.
 
 
Nós Temos que Traçar Sempre a Linha da Salvação crendo no Evangelho da Água e do Espírito
 
Quando temos Jesus habitando e brilhando dentro de nós, o dia é separado da noite por Ele. Melhor dizendo, aqueles que aceitaram o evangelho da água e do Espírito em seu coração são reconhecidos como justos, ao contrário daqueles que não o aceitaram e continuam sendo pecadores. Deus e Seus servos é que fazem essa separação. É por isso que nós que somos servos de Deus temos que fazer essa divisão de modo bem claro. Você entende isso agora? Nós não podemos ter uma atitude bondosa de tolerância, como se nós fôssemos bons vizinhos que não dão importância ao que o outro crê. Nós temos que demarcar uma linha entre os salvos e os não-salvos, não importa o que digam de nós. E essa limite da salvação não pode ser removido. Deus disse: “Não removas os limites antigos que fizeram teus pais” (Provérbios 22:28), mas quando nós olhamos para a história do Cristianismo, os limites já foram removidos e as fronteiras já desapareceram.
Mas como podemos ter certeza do limite da salvação? Ele é determinado por crermos ou não no evangelho da água e do Espírito. Todavia, desde que o Edito de Milão assinado em 313 A.D., o Cristianismo estatizado e secularizado promulgou esta lei: “Todo aquele que vier para a igreja e crer em Jesus deve ser batizado”, e removeu os limites que Deus estabeleceu através dos pais da fé. Por isso, a história do Cristianismo daí em diante tomou um rumo totalmente contrário à vontade e à Verdade de Deus, e hoje em Seu nome acabam se colocando contra Ele.
Se as pessoas daquela época tivessem estabelecido o limite da salvação de modo bem claro com a Verdade do evangelho da água e do Espírito e o guardado, nós encontraríamos todos os cristãos hoje em dia firmados na grande Verdade. Como isso teria sido maravilhoso! No entanto, o imperador Constantino usou o Cristianismo para trazer poder e estabilidade para o seu reinado, e por isso revogou a autoridade que tinha a igreja para fazer separação e a fez aceitar a todos, não importa o que eles cressem.
Amados irmãos, se nós não fizermos essa separação, nós acabaremos nos corrompendo. E já que a Verdade é entendida aos poucos, nada poderá ser feito para impedir isso. É por isso que vocês têm que traçar uma linha nítida em seu coração, e traçá-la para os outros também. Já que recebemos a remissão dos nossos pecados crendo no evangelho da água e do Espírito, nós que somos servos de Deus temos que traçar essa linha da salvação todos os dias.
Quando eu peguei meus antigos sermões para organizá-los e editá-los como livros, eu descobri que não havia um sermão sequer que não falasse sobre o batismo de Jesus Cristo e Seu sangue. Um elemento comum em todos os meus sermões é que todos eles falavam do batismo de Jesus Cristo e do Seu sangue. Mas apesar disso, mesmo eu tenho traçado a linha da salvação várias vezes com o batismo de Jesus Cristo, algumas pessoas ainda não fizeram isso claramente. E foi por isso que alguns acabaram deixando a Igreja de Deus. Apesar de eu ter traçado a linha da salvação muitas vezes na Igreja de Deus, alguns não creram de coração no batismo de Jesus. Alguns em seus pensamentos não creram que o batismo que Jesus Cristo recebeu de João Batista é algo necessário para a salvação, apesar de seus líderes terem traçado nitidamente a linha da salvação com o evangelho da água e do Espírito. E apesar de essa linha ter sido traçada com base na Palavra de Deus. Alguns dizem: “Como pode uma simples organização missionária estar certa em tudo? Até mesmo as igrejas muito antigas não ensinam essas doutrinas. E existem muitos cristãos renomados nas igrejas históricas; como pode todos eles não serem salvos?” Mas eles não dizem apenas isso, pois eu mesmo já os vi se opondo ao evangelho. Eles não podem discernir o que é a grande Verdade. E eles não podem discernir o espírito da carne porque não crêem no evangelho da água e do Espírito. Depois de ouvirem o evangelho da Verdade, muitos dizem: “Eu não acho que alguém é salvo só porque crê na água e no sangue”. Isso porque muitas denominações cristãs esse tempo todo têm entendido e crido de uma forma errada que a salvação pode ser alcançada só pelo sangue da Cruz. É por isso que nós devemos manter a linha da salvação que Deus traçou em nosso coração através dos Seus servos, e sempre que ela começar a sumir, temos que traçá-la novamente.
Contudo, sempre que sua carne estiver fraca, seu coração desfalecer e você de alguma forma acabar pecando por causa disso, você tem que entender que seus pecados foram passados para Jesus Cristo colocando sua fé no batismo que Ele recebeu. Quando foi que todos estes pecados foram passados para Jesus Cristo? Isso não aconteceu quando Ele foi batizado por João Batista no rio Jordão? Os pecados do mundo não poderiam ser apagados se não fosse o batismo que Jesus recebeu de João Batista. Foi através deste batismo que Jesus Cristo recebeu de João Batista que todos os nossos pecados foram apagados e a justiça de Deus foi toda cumprida. Se Jesus Cristo não fosse batizado, não haveria outra maneira de Ele levar os pecados do mundo, por mais que Ele desejasse isso de todo coração. Nós temos que traçar essa linha da salvação bem nitidamente com o evangelho da água e do Espírito.
Amados irmãos, o nome “Cristo” significa “ Ungido” (João 1:14; Daniel 9:25). No Antigo Testamento, os reis, sacerdotes e profetas é que eram ungidos. Jesus Cristo é o nosso Salvador, o Sumo Sacerdote que apagou nossos pecados, o Profeta que nos ensina a grande Verdade. Negar alguma dessas Suas funções é o mesmo que desafiar a Deus.
Quando nós pregamos que “Jesus Cristo é nosso Salvador, e que Ele nos salvou através do Seu batismo e do Seu sangue”, alguns dizem: “Não há nada de profundo nisso; isso é o básico da fé. Ao invés de nos ensinarem algo tão simples, nos ensine algo mais profundo”.
Entretanto, eles têm que entender que estão se colocando contra Deus e prejudicando a Igreja, o Corpo de Jesus Cristo. É muito importante conhecermos a Deus no profundo. Contudo, isso só é possível quando crescemos no evangelho da água e do Espírito. É só no evangelho da água e do Espírito que podemos cumprir a função de profetas e aprender mais sobre a Verdade de Deus. Por Deus ter tido um encontro conosco por meio do evangelho da água e do Espírito, e por Ele ter se tornado nosso Deus através deste evangelho, Ele nos ensinará todas as coisas que irão acontecer.
 
 
Qual a Primeira Coisa que Temos que Fazer para Ganharmos Nossa Batalha Espiritual?
 
Na passagem bíblica deste capítulo, Deus diz: “Haja luminares no firmamento do céu, para fazerem separação entre o dia e a noite, e sejam eles para sinais e para estações, e para dias e anos”. Em outras palavras, Deus está dizendo que Ele separou mesmo os justos dos pecadores através de Jesus Cristo. E isso foi algo indispensável.
Vamos supor aqui que estamos na guerra. Quando as tropas do inimigo estão longe, nós atiramos nelas, mas quando elas estão perto demais e não podemos fazermos isso, nós partimos para o combate corpo-a-corpo. Nós colocamos a baioneta no fuzil e partimos em direção ao inimigo, acertando-os com ela e derrubando-os assim, concentrados apenas em vencer a batalha a qualquer custo.
Mas e se as tropas inimigas usassem uniformes iguais aos nossos? Como poderíamos nós distingui-los das nossas tropas? Como podemos atacar alguém sem saber se ele é nosso aliado ou não? Não podemos fazer isso. Por isso que nosso uniforme tem que ser totalmente diferente dos das tropas inimigas. No campo de batalha, os soldados olham para o uniforme, e se ele for diferente, eles então atacam sem perguntar nada. Eles nem se preocupam com a patente e atacam o inimigo se o uniforme é diferente. Nessa hora, se seu aliado estiver usando o uniforme do inimigo, você acabará atacando-o também. Melhor dizendo, nossa batalha espiritual tem que se travada em campo aberto onde Deus separou os salvos dos não-salvos.
A Palavra de Jesus Cristo é a única Verdade. Sua Palavra é a luz e a Verdade dessa terra. Os pensamentos e as palavras do homem não são a Verdade. Mas o que a Verdade diz? Ela diz que deve haver luz no firmamento para separar dia e noite. Ela ordena que o dia seja separado da noite; nada mais justo do que quem recebeu a remissão dos seus pecados ser separados dos que não a receberam. Se somos mesmo discípulos de Jesus, em outras palavras, Deus está nos mandando fazer Sua obra de separação. Você entende isso agora?
Uma coisa que temos que entender também é que Jesus Cristo é o Senhor da história; Ele é quem vai concluir a história deste mundo. Deus disse: “Haja luminares no firmamento do céu para fazerem separação entre o dia e a noite, e sejam eles para sinais e para estações, e para dias e anos”. Por mais que a ciência esteja avançada e a arrogante mente humana desafie a Deus, Jesus Cristo com certeza trará um fim a este mundo; Ele que criou os céus e a terra. Essa é a Verdade dita por Deus.
Em quem foi cumprido o início e o fim de tudo, os sinas e as estações, o dias e os anos, e tudo que há neste mundo? É em Jesus Cristo que tudo começa, se desenrola e termina. Quando Jesus Cristo voltar a essa terra na segunda vinda, este mundo acabará.
Quando o Senhor veio a essa terra, Ele apagou todos os nossos pecados e voltou para o Céu. Mas Ele voltará em breve. E quando Ele voltar, sua volta marcará o fim de deste mundo e o começo de outro mundo. Você entende bem isso? Aí então o Reino Milenial será estabelecido. Quem controla o começo e o fim de toda história? É Jesus Cristo quem tem essa autoridade. É isso que a Palavra de Deus está dizendo claramente.
Este mundo pode até mudar, mas a Palavra de Jesus Cristo é imutável. Nenhuma Palavra que Jesus disse cairá por terra, mas toda ela será cumprida. Deus está dizendo: “Em verdade vos digo que até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido” (Mateus 5:18). Melhor dizendo, Deus cumpre tudo que Ele diz em Sua Palavra. Ele cumpre cada jota e cada til.
Amados irmãos, todos têm que crer no evangelho da água e do Espírito antes de voltar ao pó. Já que todos nós fomos feitos de pó, todos voltaremos para o pó. Isso porque quando Deus nos criou, Ele nos fez com o pó e com Sua Palavra. A Palavra eterna e imutável nunca desaparece. Por mais que a ciência esteja avançada, por mais que nós cuidemos da nossa alimentação, e por mais que a medicina seja moderna e inovadora, nós não seremos nada mais do que pó quando morrermos.
Nós não podemos mudar o que Deus criou desde o início até o fim. Nós temos que crer que Jesus nos salvou através do evangelho da água e do Espírito. E suas testemunhas têm que saber que devem fazer Sua obra nessa terra e cumprir sua tarefa pela fé. Amém!