Sermões

Assunto 22: O Evangelho segundo LUCAS

[Capítulo 19-8] (Lucas 19:12-27) Devemos Conhecer o Rei de Todos os Reis e Ser Fiéis a Ele

(Lucas 19:12-27)
“Disse, pois: Certo homem nobre partiu para uma terra remota, a fim de tomar para si um Reino e voltar depois. E, chamando dez servos seus, deu-lhes dez minas e disse-lhes: Negociai até que eu venha. Mas os seus concidadãos aborreciam-no e mandaram após ele embaixadores, dizendo: Não queremos que este Reine sobre nós. E aconteceu que, voltando ele, depois de ter tomado o Reino, disse que lhe chamassem aqueles servos a quem tinha dado o dinheiro, para saber o que cada um tinha ganhado, negociando. E veio o primeiro dizendo: Senhor, a tua mina rendeu dez minas. E ele lhe disse: Bem está, servo bom, porque no mínimo foste fiel, sobre dez cidades terás a autoridade. E veio o segundo, dizendo: Senhor, a tua mina rendeu cinco minas. E a este disse também: Sê tu também sobre cinco cidades. E veio outro, dizendo: Senhor, aqui está a tua mina, que guardei num lenço, porque tive medo de ti, que és homem rigoroso, que tomas o que não puseste e segas o que não semeaste. Porém ele lhe disse: Mau servo, pela tua boca te julga Rei; sabias que eu sou homem rigoroso, que tomo o que não pus e sego o que não semeei. Por que não puseste, pois, o meu dinheiro no banco, para que eu, vindo, o exigisse com os juros? E disse aos que estavam com ele: Tirai-lhe a mina e dai-a ao que tem dez minas. E disseram-lhe eles: Senhor, ele tem dez minas. Pois eu vos digo que a qualquer que tiver ser-lhe-á dado, mas ao que não tiver até o que tem lhe será tirado. E, quanto àqueles meus inimigos que não quiseram que eu Reinasse sobre eles, trazei-os aqui e matai-os diante de mim”.
 
 
Que Postura Devemos Ter para Servir ao Senhor?
 
O Senhor veio a essa terra e salvou do pecado os que eram como criança. Mas o que significa o Senhor ter salvado as pessoas que eram como criança? Significa que ele salvou os que simplesmente creram em tudo que ele falou sem duvidar. Os que creem em Deus de todo coração não têm desejos mundanos. E porque eles não se apegam às coisas do mundo, eles pensam assim: “O que é a vida? Quem sou eu? De onde vim e para onde vou? Porque estou vivo? Eu vivo para comer ou eu como para viver? Quando olho para minha vida desde meu nascimento até a morte, ela se parece com a névoa da manhã, com o orvalho fresco que some rapidamente. A vida parece tão sem sentido. As coisas deste mundo são sem sentido. Como o autor do livro de Eclesiastes diz: ‘Vaidade de vaidades, tudo é vaidade’ (Eclesiastes 1:2)”.
Quando compreendemos a vaidade da vida e lançamos fora todos os nossos desejos carnais, podemos ter um coração de criança. Nós somos salvos porque cremos que Jesus, o Filho de Deus, veio a essa terra, levou nossos pecados e morreu na cruz para apagar todos os pecados do mundo. Ele ressuscitou dos mortos e ascendeu ao céu depois de cumprir toda a justiça. Agora o Senhor está assentado à direita do Pai celestial e se preparando para voltar como Rei e Juiz.
Segundo o texto bíblico deste capítulo, Deus designou sua obra àqueles que receberam a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito; e quando ele voltar para avaliar nossa obra, alguns serão recompensados e outros não. Vamos ver o que Deus nos diz a respeito deste assunto.
Lemos em Lucas 19:12 e 9:13: “Disse, pois: Certo homem nobre partiu para uma terra remota, a fim de tomar para si um Reino e voltar depois. E, chamando dez servos seus, deu-lhes dez minas e disse-lhes: ‘Negociai até que eu venha’”. O homem nobre que foi tomar para si um reino refere-se ao nosso Senhor Jesus Cristo. Quando Jesus veio a primeira vez nessa terra, ele veio como um ser humano, não como Rei. Embora ele seja o Deus Todo-Poderoso, ele veio em forma de homem para salvar o ser humano do pecado. Ele veio como servo, Salvador e nossa propiciação. Desde o início ele não veio como juiz. O Senhor disse: “Pois o próprio Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos” (Marcos 10:45). O Senhor fez exatamente como falou: ele tirou todo pecado do ser humano pela água e pelo sangue, foi para o céu para receber o reinado de Deus Pai e depois voltar a este mundo.
Quando partiu, ele deu a cada um de seus servos uma mina e disse-lhes para negociá-la. O que mais o texto bíblico deste capítulo nos diz? Dentre seu próprio povo, havia aqueles que diziam: “Não queremos que este homem reine sobre nós”. O que isso significa? Nem todos os que nasceram de novo querem servir a Jesus como seu verdadeiro Rei. Ou seja, dentre os que receberam a remissão de pecados, alguns anseiam por seguir e obedecer a Jesus como seu Rei e Deus, confiando em sua justiça; mas há aqueles que não querem isso. Embora seja óbvio que Jesus Cristo seja o Rei de todo aquele que recebeu a salvação, ainda há aqueles que não pensam assim. É por isso que o Senhor nos diz como será o fim deles: como vão acabar os que servem a Jesus Cristo e os que não servem a ele.
Quando olhava para as lindas flores nesta mesa a noite passada, eu pensei: “Meus amados irmãos são bons em fazer decoração de acordo com cada estação do ano”. Assim como temos quatro estações, o Cristianismo também tem estações e feriados. O Natal, a Quaresma, a Páscoa, o Pentecoste, Ação de Graças e muitos outros feriados são celebrados durante todas as estações do ano. Eu procuro pregar sobre Jesus Cristo durante o ano todo sem me prender à mensagem de sua ressurreição na Páscoa e à mensagem de sua volta no Natal, por isso eu não sei muito sobre estes feriados. Eu acho que o diácono Young-ae Kim é bom em levantar nosso ânimo com os arranjos florais de acordo com cada estação.
Então, nós que recebemos a remissão de pecados devemos considerar Jesus como nosso Rei. Verdadeiramente ele é o seu Deus, meu Deus e nosso Rei. Ele criou o universo, todo ser humano e nos salvou totalmente do pecado. Ele nos reviveu dos mortos. Portanto, ele merece ser nosso Rei. Ele nunca falha. Isso mesmo. Jesus é verdadeiramente nosso Rei. Quando o apóstolo Pedro disse a Jesus: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo” (Mateus 16:16), ele queria dizer: “Senhor Jesus, tu és meu Rei e meu Criador”. Ele é o Rei de toda a humanidade. Devemos crer nisso com toda a nossa força.
Há alguém entre nós que ainda não quer que ele seja o nosso Rei; há alguém que não quer servi-lo como Rei? Se você é esta pessoa, se arrependa, reconsidere esta ideia e sirva a Jesus como seu verdadeiro Rei. Esta é a coisa certa a fazer. Se você se recusar a reconhecer Jesus como seu Rei, sua jornada de vida e o resultado dela são muito óbvios.
  
 
O Senhor Quer Saber se Lucramos Alguma Coisa com o Evangelho da Água e do Espírito
 
Voltando para o texto, podemos ver que o homem nobre voltou depois de ter tomado o reino e chamou os servos para quem tinha dado seu dinheiro. Quando o primeiro servo chegou, ele disse: “Senhor, a tua mina rendeu dez minas.” Então seu senhor disse: “Bem está, servo bom, porque no mínimo foste fiel, sobre dez cidades terás a autoridade”. Quando o segundo servo chegou, ele disse: “Senhor, a tua mina rendeu cinco minas”. O que isso significa? Que um multiplicou uma mina por dez e outro a quintuplicou. Eles apresentaram o resultado segundo seus talentos. Por fim, o Senhor os recompensou segundo a obra que fizeram. Ele deu aos servos autoridade para governar dez e cinco cidades respectivamente.
Então veio outro servo até o senhor. Ele disse: “Senhor, aqui está a tua mina, que guardei num lenço, porque tive medo de ti, que és homem rigoroso, que tomas o que não puseste e segas o que não semeaste”. Dito isto, este homem trouxe a mesma mina que havia recebido. Então que tipo de pessoa ele é? Ele é um dos que não reconhecem Jesus como Rei. Ele não crê que Jesus é o Rei dos reis, que é cheio de misericórdia, santo, gracioso e Todo-Poderoso. E também não crê que Jesus é o Juiz e o Salvador que o salvou, nem crê na autoridade, no amor e nas bênçãos de Deus. Embora conheça o evangelho, ele não crê nele de coração. Isso mesmo. Ele não quer aceitar Jesus como seu Rei. Foi por isso que disse: “És homem rigoroso, que tomas o que não puseste e segas o que não semeaste”.
Ele tratou o Rei Jesus como se ele fosse um ladrão. Na verdade, Jesus veio a essa terra para salvar o homem. Ele foi batizado, tirou os pecados do mundo, foi castigado e humilhado por nós, ressuscitou dos mortos e se tornou nosso Salvador. Apesar desta graça, ele trouxe apenas uma mina que recebeu de Jesus Cristo. O Senhor deu-lhe o ar para respirar e o sol. Ele não apenas proveu todas as necessidades da sua vida, mas também alimento espiritual e físico. Tudo que ele tinha pertencia ao Rei. Ou seja, tudo que ele possuía era do Rei. Mas o que o homem pensou do Rei? Ele considerou seu Senhor um homem duro. Basicamente ele disse a seu Senhor: “O que há na terra que você me deu? Você quer algo que nunca me deu. Você parece um ladrão”. E o Rei disse-lhe furioso: “Você será julgado por suas próprias palavras. Você acha que eu sou um homem rigoroso, que tiro de onde não depositei e colho de onde não plantei? Eu deixei de te dar alguma coisa?”
Amados irmãos, tudo o que temos pertence ao Senhor. Precisamos ter nossa mente transformada após nascer de novo. Antes de nascer de novo, levávamos nossa vida independente de nossos pais, quer herdemos sua riqueza ou não. Nós estudávamos e nos esforçávamos para ter o que precisamos nessa terra. Foi assim que mobiliamos nossa casa. Há pessoas que têm sua casa bem mobiliada e outras não, é claro. Isso acontece algum tempo depois de recebermos a remissão de pecados. Já que recebemos a remissão de pecados, devemos entender que tudo que temos é do Senhor. Entretanto, ainda há alguns que pensam que nada do que conseguiram veio do Senhor, e sim do seu próprio esforço.
Eles estão errados. Não é certo pensar: “Que favores o Senhor me concedeu? De que tipo de graça eles estão falando? Foi pelos meus esforços, estudo e fruto e da minha resignação neste mundo humilhante que eu consegui sobreviver. O que na terra pertence a Deus?” Este é o maior problema que as pessoas têm depois de receber a remissão de pecados. É natural uma pessoa que não nasceu de novo pensar que conseguiu vencer na vida com seu próprio esforço. Mas quando nascemos de novo, nossos pensamentos devem ser transformados. Quando pensamos como as coisas eram antes de nascermos de novo, tudo na natureza, inclusive o sol e o ar, só existem porque o Senhor os criou. Para nós não há nada que não tenha sido dado pelo Senhor. O Senhor nos deu tudo. Se nascemos de novo ou não, tudo vem do Senhor. É errado questionar: “O que o Senhor me deu? Ele está tentando tirar o que eu tenho. Ele é mesmo um homem rigoroso. Ele está tentando tirar o que é meu sem me dar nada em troca”.
 
 
O Homem com uma Mina Pensou Assim
 
A propósito, o que o homem com dez minas e o homem com cinco minas disseram? O que eles disseram e criam? Cada um deles disse: “Eu ganhei dez minas com aquela que o Senhor me deu”, e “a sua mina rendeu cinco minas”. O que eles queriam dizer com isso? Eles reconheceram que tudo que tinham foi dado pelo Senhor. Eles criam que tudo que possuíam pertencia ao Senhor, até mesmo a natureza, os irmãos, os ensinamentos, o ar, o sol, o alimento e tudo mais era do Senhor. É por isso que damos graça antes das refeições. Nós oramos: “Obrigado, Pai celestial, por nos dar o pão de cada dia. Por favor, dê-nos o pão de cada dia até o dia da sua vinda. Nós comeremos o que o Senhor nos deu com gratidão de coração”. Como vemos em filmes como “Quo Vadis”, as pessoas do ocidente sempre faziam orações simples como ‘Deus te abençoe’, mesmo por um pequeno pedaço de pão. Eles não faziam uma oração longa antes de comer como nós fazemos. Mas um cristão sincero sempre fecha os olhos e agradece a Deus pelo alimento, pensando: “Isso vem de Deus e basta”, pois ele crê que Deus deu tudo a ele.
Então eu quero fazer-lhe uma pergunta. Você crê que tudo que possui, incluindo família, igreja, saúde, dinheiro, filhos, o ar que respira e o sol vêm de Deus? Deus realmente nos deu estas árvores e flores? Sim, deu. Eu creio que não precisamos dar mais nenhuma explicação sobre isso.
Eu estou lhes dizendo isso porque entre vocês deve haver alguém que vive e pensa como o homem que guardou uma mina em um lenço e a devolveu ao Senhor. Precisamos refletir profundamente sobre isso de todo coração. Será que de algum modo pensamos que Deus é um Deus rigoroso? Você acha que Jesus é duro conosco? Você acha que ele é um Deus que só exige de nós? Precisamos olhar para nós mesmos. Vamos ver se em nossa mente há conceitos errados como: “Isso não vem do Senhor; eu ganhei com meu próprio esforço”.
Não vamos cometer o mesmo erro e pensar que Jesus é rigoroso. Devemos ser como aqueles que negociaram uma mina e ganharam mais ainda, dizendo: “Eu ganhei dez minas com a habilidade (talento) que tu me destes”. Ou deveríamos pensar: tu me deste uma mina e a habilidade de negociar, então eu ganhei mais cinco minas”. Eu sinceramente oro para que todos nós sejamos estes servos bons, fiéis e abençoados com ‘cinco cidades e mais ainda’. Eu espero e oro que vocês se tornem os santos que creem que tudo é de Deus, que ofertem mais ainda e deem o glorifiquem cada vez mais. Na verdade, Deus nos deu mais do que podemos imaginar; e ele nunca para de nos dar.
Se negociarmos fielmente, tivermos lucro e servirmos ao Senhor com ele, Deus nos dará mais ainda. Ele fará isso para que possamos servi-lo ainda melhor. Eu quero que você creia através dessa mensagem que tudo que você tem, inclusive sua vida, é do Senhor. Todos nós devemos crer corretamente nisso. Há alguém que planeja trazer a mina da salvação depois de guardá-la em seu lenço quando o Senhor voltar? Eu espero que não haja ninguém com esta fé ridícula e fraca. Os outros servos ganharam dez e cinco minas cada um quando o Senhor voltou. Eles também agradeceram ao seu Senhor: “Tu me destes muito. Eu só pude ganhar tanto graças aos muitos talentos que tu me deste. Eu tive uma vida confortável com estes talentos. Obrigado, Senhor”.
Devemos agradar a Deus com esta fé. Devemos professar: “O Senhor é misericordioso, gracioso, Todo-Poderoso e amoroso. Ele é o Deus da salvação, que me deu os talentos, o Deus da verdade e o Deus da grandeza. Ele é o Rei dos reis e o verdadeiro Rei para nós”. É assim que devemos admirar o Senhor realmente e amá-lo como ele nos ama. Já que nós servimos a Deus com o que ele nos deu, devemos pensar: “Eu passei a ter uma vida abundante graças as suas bênçãos extras e não por causa do meu esforço”. Então vamos ter esta fé para recebermos mais do Senhor e louvarmos a ele enquanto vivermos.
 
 
Devemos Viver com a Fé Correta
 
Eu espero que não haja ninguém aqui que interprete mal a Deus e sua igreja, ainda mais depois de ter recebido a remissão de pecados. Eu tenho pregado muito no texto bíblico deste capítulo. E o que eu quero enfatizar hoje é que devemos gravar a Palavra de Deus em nosso coração. Sem agir assim não seremos diferentes do homem que disse: “Não queremos que este homem reine sobre nós”. Seremos iguais ao homem que guardou a mina e a devolveu ao seu senhor.
Agora vamos ver o fim deste servo infiel. Está escrito em Lucas 19:26-27: “Pois eu vos digo que a qualquer que tiver ser-lhe-á dado, mas ao que não tiver até o que tem lhe será tirado. E, quanto àqueles meus inimigos que não quiseram que eu Reinasse sobre eles, trazei-os aqui e matai-os diante de mim”.
Este é o fim daqueles que não querem servir a Jesus Cristo como seu Rei. Eles não poderão evitar isso. O Senhor disse isso de todo aquele que crê no evangelho. Ele disse a todos os nascidos de novo para negociar com o ‘evangelho’. E ele disse àqueles que não querem negociar com ele: “Tragam meus inimigos que não quiseram que eu reinasse sobre eles e matem-nos diante de mim”. Aqueles que não querem servir a Jesus como seu Rei são, na verdade, inimigos do Senhor. Aqueles que não querem servir ao Senhor depois de receber a remissão de pecados, mas, pelo contrário, dizem: “Senhor, por favor, seja meu trampolim para que eu tenha sucesso. Seja meu ponto de partida”, são iguais ao servo infiel que trouxe a mesma mina que ganhou.
Infelizmente há várias pessoas que pensam assim depois que têm pecados remidos pelo Senhor. Eles receberam a remissão de pecados, compreenderam o evangelho do Senhor e o aceitaram. Eles creram nele, embora não quisessem que Jesus fosse seu Rei. Eles tentavam fazer as coisas da sua própria maneira. Eles pregavam o evangelho que queriam, pregavam o evangelho sem discernir o método ou o tempo. Eles confiavam em Jesus para realizar seus sonhos, mas não tinham o desejo de segui-lo como seu Pastor ou servi-lo como seu Rei. Na verdade, a maioria das pessoas é assim.
Mesmo tendo recebido a remissão de pecados, eles são inimigos de Deus. Eles agem como inimigos de Deus enquanto fingem servi-lo. Eles se rebelam contra Deus. Então o que acontecerá com eles quando o Senhor voltar? Quando o Senhor chamar um deles para julgar sua obra, ele dirá: “Como você negociou o que ganhou?” O servo infiel responderá assim: “Aqui está”. Ele devolverá exatamente o que ganhou, pensando que Jesus é um homem rigoroso, como um ladrão que retira de onde não depositou e colhe onde não plantou. O que isso significa? Falando claramente, ele não fez nada com o que recebeu. Ou seja, ele nunca pregou o evangelho e nem serviu ao Senhor. Isso mesmo. Ele trouxe exatamente o que ganhou. Ele voltou como foi.
O Senhor o chamou de inimigo mau. Os que guardam o evangelho mas não o compartilham com os outros; os que não trabalham com a igreja; os que não pregam o evangelho; os que não obedecem à Palavra de Jesus são evidentemente inimigos de Deus. O que Deus fará com eles no fim? Ele disse: “Trazei-os aqui e matai-os diante de mim”. Então fatalmente eles serão lançados no lago de fogo e enxofre (Apocalipse 20:10).
Eu espero não passar por esta punição. No entanto, é triste que haja ainda muitas pessoas assim neste mundo. Há muitos que receberam a remissão de pecados mas não querem que Jesus reine sobre eles.
O que significa para nós servir ao Deus Todo-Poderoso como nosso Rei? Esta é a nossa maior riqueza. O que acontece quando servimos ao Senhor e o seguimos de todo o coração? Ele não será como nosso Pastor cuidando do seu rebanho? Sim. Ele cuida de nós ainda mais quando o servimos. Temos que entender esta verdade. Nós não conhecemos o segredo de Deus e da boa vida de fé, mas quando pensamos nisso entendemos que nosso passado e presente fazem parte da graça de Deus. Isso mesmo. Não podemos viver nossa vida sem sua graça.
  
 
Não Poderíamos ter Vivido até Agora Sem a Graça de Deus
 
Já que servimos ao Senhor, ele tem nos abençoado mais do que merecemos. Ele tem nos dado mais do que realmente podemos dar conta. Eu não sei como você tem servido a Deus. Independente de você ter servido muito a ele ou não, isso não importa se você o serviu de todo o coração. Mas eu vou agora supervisionar todos os pastores das nossas igrejas em todo o país para ver como eles estão servindo ao Senhor. Quando paramos para pensar em sua graça, vemos que todos nós recebemos muito; no entanto, há alguns obreiros que não estão servindo ao Senhor de todo o coração. Alguns têm mais listas de pedido a fazer para Deus do que o que eles podem dar a ele. Eles devem ter boas razões para fazer isso, mas precisamos encontrar um meio-termo entre servir ao Senhor e receber as suas bênçãos, pois precisamos suprir nossas necessidades equilibrando estes dois aspectos.
É assim que eu penso sobre este assunto: “Recebemos muito de Deus e continuaremos recebendo seu favor tanto no corpo como no espírito. Como poderemos retribuir-lhe tudo isso então?” Será que temos servido bem ao Senhor? Eu quero perguntar a mim mesmo e aos outros obreiros isso: “O quanto nós o temos servido? A graça do Senhor é tão grande quanto seu amor, mas será que estamos servindo-o bem?” Também precisamos pensar no quanto temos recebido dele, e o quanto o serviremos no futuro.
Embora nos sintamos fracos às vezes, sabemos que vivemos para o evangelho e para o Senhor, apesar da nossa fraqueza. Eu estou tentando dar lucro usando meus dons espirituais e meu conhecimento, assim como cada um dos servos que ganharam cinco ou dez vezes mais com uma mina apenas. Às vezes eu só consigo fazer a obra de Deus com a ajuda dos meus colaboradores, pois quando me sinto exausto eu sei que é melhor confiar a obra a outros. Mas minha entrega para fazer sua obra nunca foi maior do que do que as bênçãos que recebi dele, assim como também a dos meus amados irmãos. Obviamente, eu sei que o amor e a graça do Senhor são maiores que nosso serviço a ele.
Portanto, não devemos ser como o servo infiel que guardou a mina e voltou com ela sem obter lucro algum. Nós devemos ganhar pelo menos cinco minas, se não for possível ganhar dez. Se não pudermos pregar o evangelho e servir a ele por causa de nossa debilidade, devemos pelo menos fazer algo usando nosso corpo como servos ativos e fiéis. Eu quero que você medite nesta mensagem, no fato de não podermos agir como inimigos de Deus, como aquele que guardou a mina em um lenço e a devolveu para ele. Na verdade, eu não quero que nossos irmãos ou pastores se transformem neste homem.
Se você recebeu a remissão de pecados, coloque o Senhor no trono do seu coração e sirva-o como seu Rei. Considere-o seu verdadeiro Rei e creia que é bem melhor ter um Rei do que não ter nenhum. Devemos confiar que nosso Rei nos protegerá, que quando nos sentirmos sozinhos ou tivermos problemas, ele nos mostrará seu favor. “Tu me serves mais do que eu a ti. E mesmo que isso não aconteça, tu és certamente o meu Rei e o meu Senhor”. Eu espero que todos vocês sirvam ao Senhor como seu Rei assim. Vocês também querem fazer isso?
Como podemos garantir que não seremos como o homem que voltou apenas com uma mina? Eu creio que não viveremos como inimigos de Deus enquanto entendermos realmente a sua graça, quando soubermos que o Senhor nos salvou, nos mostrou sua graça durante toda a nossa vida, e que ele sempre nos ajuda e nos abençoa. Eu creio firmemente nisso. Embora todos nós tenhamos nossas fraquezas, eu espero que possamos agradar nosso Senhor ganhando dez ou cinco minas. Eu oro para que recebamos a autoridade para governar dez ou cinco cidades depois de servirmos fielmente ao Senhor. Eu espero que todos vocês recebam esta bênção.
Quando servimos à justiça do Senhor, o servir não é o fim. Aqueles que de fato servem ao Senhor fielmente receberão as devidas bênçãos. O Deus vivo é mesmo o Rei de todos nós. Ele é o Rei para você e para mim. Eu sinceramente oro para que todos nós recebamos bênçãos abundantes tanto no corpo como no espírito. E realmente espero que Deus nos abençoe abundantemente no que quer que façamos para ele. Eu oro para que todos vocês sejam ajudados e abençoados por Deus. Eu creio que nossa casa e nossa igreja serão abençoadas com esta fé. Eu oro para que Deus nos dê estas bênçãos.