The New Life Mission

Sermões

Assunto 15: A Epístola do Apóstolo Paulo aos GÁLATAS

[Capítulo 4-3] (Gálatas 4:1-11) Não Torneis Outra Vez aos Rudimentos Fracos e Pobres deste Mundo

(Gálatas 4:1-11)
“Digo que todo o tempo que o herdeiro é menino em nada difere do escravo, ainda que seja senhor de tudo. Ele está debaixo de tutores e curadores até o tempo determinado pelo pai. Assim também nós, quando éramos meninos, estávamos reduzidos à servidão, debaixo dos rudimentos do mundo. Mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, para resgatar os que estavam debaixo da lei, a fim de recebermos a adoção de filhos. Porque sois filhos, Deus enviou aos nossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai. Assim que já não és mais escravo, mas filho; e se és filho, és também feito herdeiro por Deus. Mas, quando não conhecíeis a Deus, servíeis aos que por natureza não são deuses. Mas agora, conhecendo a Deus, ou antes, sendo conhecidos por Deus, como tornais outra vez a esses rudimentos fracos e pobres, aos quais de novo quereis servir? Guardais dias, e meses, e tempos, e anos. Receio por vós, que de algum modo eu tenha trabalhado em vão para convosco.”
  
 
Nossos Pecados São Apagados Somente Quando Fazemos Orações de Arrependimento?
 
Paulo escreveu essa epístola cerca de 2000 anos atrás. Os “rudimentos” aqui se referem aos princípios elementares da Lei que Segundo ela levam à fé legalista. Os judeus costumavam aprender tudo numa escola chamada yeshiva. O próprio apóstolo Paulo foi treinado por um famoso mestre chamado Gamaliel e ensinado a temer a Deus através da Lei. Foi por isso que Paulo disse que esses ‘rudimentos’ que ainda estavam ligados à Lei eram aprendidos na Lei e praticados mesmo depois da vinda de Jesus.
Paulo cria no evangelho da água e do Espírito. Ele disse: “Todo o tempo que o herdeiro é menino em nada difere do escravo, ainda que seja senhor de tudo. Ele está debaixo de tutores e curadores até o tempo determinado pelo pai”. O que Paulo queria nos dizer nessa passagem é que temos que viver para o evangelho da água e do Espírito e assim nos tornamos filhos de Deus para herdarmos o Reino dos Céus. Antes de encontrarmos o Senhor, nós estávamos debaixo da Lei e precisávamos desesperadamente de um Salvador.
Contudo, muitas pessoas continuam tendo uma fé legalista mesmo depois de aceitarem Jesus. Elas ficam tentando cumprir cada estatuto da Lei, suas festas solenes e o Sábado, como está escrito em Gálatas 4:10-11: “Guardais dias, e meses, e tempos, e anos. Receio por vós, que de algum modo eu tenha trabalhado em vão para convosco”. O povo de Israel no Antigo Testamento guardava muito as festas solenes como a Páscoa, as Festa dos Pães Asmos, e a Festa da Colheita. Os legalistas, todavia, defendiam que mesmo nos tempos do Novo Testamento os santos tinham que guardar as festas solenes do Antigo Testamento e o Sábado, e que eles só poderiam fazer parte do povo de Deus se fossem circuncidados também.
Por isso, havia muitos na Igreja Primitiva que tinham uma fé legalista. E agora então? Há pessoas assim entre os cristãos que ainda levam uma vida de fé legalista? Sim. Existem muitos cristãos que ainda têm que fazer orações de arrependimento para serem purificados dos seus pecados. Eles nada mais são do que a versão moderna dos legalistas. É algo realmente inacreditável que a maioria dos cristãos ainda tenha uma fé legalista mesmo depois de Jesus Cristo já ter apagado todos os seus pecados de uma vez por todas com o evangelho da água e do Espírito. O que nós temos que entender aqui é que não são “apenas” alguns cristãos que são legalistas, mas quase todos os cristãos estão levando uma vida de fé legalista. E alguns cristãos sabem que ao levar uma vida de fé legalista eles estão se opondo muito a Deus.
Aqueles que confessam ser cristãos fieis, aqueles que defendem que têm que guardar a Lei ou que acreditam que sua salvação será completa somente se eles crerem na doutrina no arrependimento ou na Doutrina da Santificação Contínua estão levando uma vida de fé que é totalmente contrária à Verdade do evangelho da água e do Espírito. Todos nós, portanto, temos que rejeitar a fé legalista e crer no evangelho da água e do Espírito.
Isso então significa que hoje em dia, nos tempos do Novo Testamento, a Lei é inútil para os cristãos? Não, a questão não é essa. Nós ainda precisamos da Lei. Todo mundo só pode crer no evangelho da água e do Espírito se tiver um conhecimento correto do papel da Lei de Deus. Só quando alguém reconhece seus pecados através da Lei é que ele pode então ser salvo de todos os seus pecados crendo no evangelho da água e do Espírito e fazer parte do povo de Deus; e isso vale para todos. O problema, entretanto, é que a maioria dos cristãos fica se enganando tentando guardar a Lei de Deus sem nem mesmo entender porque Deus lhes deu essa Lei. Deus nos deu a Lei para que tivéssemos conhecimento do pecado (Romanos 3:19-20). Somente aqueles que reconhecem diante da Lei que são pecadores condenados ao inferno podem aceitar o evangelho da água e do Espírito em seu coração e alcançar a salvação.
Quando olhamos para a nossa vida de fé no passado, nós podemos ver que por muito tempo levamos de fato uma vida de fé aprisionados pela Lei. Todavia, quando o evangelho da água e do Espírito veio a nós, o Filho de Deus nos fez totalmente justos para que não estivéssemos mais sob a Lei. Foi assim que passamos a pertencer a Jesus Cristo. Através do evangelho da água e do Espírito hoje nos tornarmos descendentes espirituais de Abraão e aqueles que herdarão o Reino de Deus segundo a Sua promessa.
No entanto, os cristãos que ainda estão presos à sua fé legalista continuam cegos em relação à Verdade do evangelho da água e do Espírito, totalmente convencidos de que eles têm que fazer suas orações de arrependimento todos os dias para receber a remissão dos seus pecados. Eles crêem que embora todos sejam remidos do seu pecado original de uma vez por todas quando crêem no sangue da Cruz, seus pecados pessoais cometidos depois disso são purificados através das orações de arrependimento. Então, mesmo crendo em Jesus Cristo como seu Salvador, eles não têm outra escolha a não ser continuar sendo pecadores. É por isso que eles acreditam que mesmo que alguém creia em Jesus, ele só se tornará sem pecado quando entrar no Reino dos Céus depois de morrer.
Essas pessoas se tornaram realmente inimigas de Deus, embora essa nunca tenha sido Sua intenção. E por quê? Eles se opõem a Deus e à Sua Igreja exatamente porque rejeitam a Verdade de Deus que redime todos os seus pecados de uma vez por todas, e ao invés disso estão tentando receber a remissão dos seus pecados através das suas orações de arrependimento. Eles crêem piamente que seus pecados são sempre perdoados através das suas orações de arrependimento. Mas os pecados daqueles que adotam esse tipo de fé ainda estão intactos em seu coração, e por isso eles continuam presos ao pecados e às suas orações de arrependimento. Essas pessoas não têm o correto entendimento do evangelho da água e do Espírito, e é por isso que estão levando sua vida de fé de modo tão ignorante. Mas mesmo assim elas nem admitem pensar na mínima possibilidade de que estão levando uma vida de fé errada.
Dessa forma, nós podemos ver que praticamente todos os cristãos hoje estão levando uma vida de fé legalista debaixo desses rudimentos. Essa doutrina do arrependimento é algo facilmente encontrado em cada religião do mundo, que é bem adequado a necessidade de cada um porque está baseada no “princípio do galardão e do castigo segundo as obras de cada um”. Em outras palavras, a lógica humana sobre o galardão e o castigo, através da qual alguém faz algo por conta própria para compensar um pecado que cometeu, leva à doutrina que tenta purificar o pecado por meio de penitências chamada orações de arrependimento.
Entretanto, os adeptos dessa doutrina crêem em Jesus em vão. A benção que Jesus quer nos conceder é que recebamos a remissão dos nossos pecados de uma vez por todas, que para sempre não tenhamos mais pecado e sejamos justos, e que nos tornemos filhos de Deus. Mas apesar disso, essas pessoas ainda não conhecem o verdadeiro evangelho, e por causa disso, todos os seus pecados continuam da mesma maneira em seu coração, e elas continuam sendo atormentadas pelos seus pecados todos os dias para no fim serem lançadas no inferno. Elas nunca vão poder se tornar filhos de Deus porque ainda há pecado em seu coração. E já que inúmeros pecados foram escritos na tábua do seu coração (Jeremias 17:1), elas não podem dizer para Deus: “Eu não tenho pecado. Eu sou uma pessoa justa”. Nós não encontramos no coração dessas pessoas a Palavra que testifica a remissão de pecados nem o Espírito Santo. Por essas pessoas serem espiritualmente cegas, eles crêem em Jesus tendo uma expectativa muito pequena, pensando: “Já que creio em Jesus, eu serei transformado numa pessoa sem pecado algum dia”. Algo comum entre elas é que todas ainda são pecadoras, e por causa do seu pecado, elas estão vivendo aprisionadas debaixo da Lei.
 
 
O que Podemos Fazer a Respeito Disso Então?
 
O apóstolo Paulo refutou a fé daqueles que insistiam que podiam se tornar filhos de Deus apenas sendo circuncidados. Antes de tentarmos pregar o evangelho da água e do Espírito para os cristãos hoje em dia, nós também temos que ensiná-los que eles nunca poderão receber a remissão dos seus pecados fazendo orações de arrependimento. Nós perguntamos àqueles que crêem que podem ser purificados dos seus pecados através das orações de arrependimento o seguinte: “Os pecados do seu coração realmente desaparecem quando você faz suas orações de arrependimento?”
As pessoas sinceras certamente responderiam com um “não”. Então, depois de fazê-las entender que estavam crendo de modo errado, nós temos que explicar o evangelho da água e do Espírito para elas em detalhes. A primeira coisa que temos que ensinar àqueles que crêem em Jesus de forma errada é o fato de que é impossível eles serem remidos dos seus pecados com suas orações de arrependimento. Assim eles poderão entender que seu coração é escravo do pecado e que seu espírito está para ser amaldiçoado por Deus. Isso porque depois deles chegarem a esse entendimento, eles poderão ouvir o evangelho da água e do Espírito, aceitá-lo em seu coração e crer nele.
Nós temos que ensinar a todos aqueles que confiam nas suas orações de arrependimento que somente o evangelho da água e do Espírito pode limpá-los do pecado e fazer deles povo de Deus. Para fazermos isso, entretanto, temos que primeiro fazê-los entender que aqueles que tem uma fé legalista ainda não receberam de Deus a remissão de pecados, e eles têm que reconhecer também que essa remissão de pecados não pode ser alcançada através das orações de arrependimento. Então eles vão perceber que é exatamente isso que a Bíblia diz, que “o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, em Cristo Jesus nosso Senhor” (Romanos 6:23), e retornarão para o verdadeiro evangelho da água e do Espírito. É por isso que só assim eles entenderão finalmente o erro que é sua fé, e entenderão que o evangelho da água e do Espírito, a grande Verdade da salvação, e o evangelho que os salvou dos seus pecados.
Se alguém compreende e crê que Jesus realmente levou seus pecados com o batismo que Ele recebeu de João Batista e derramando Seu sangue na Cruz, ele receberá então abundantes bênçãos espirituais. Não há ninguém que seja miserável em Jesus quando crê que Deus purificou totalmente seus pecados com o evangelho da água e do Espírito. Temos que entender o erro que é essa fé legalista. Somente quando nós crermos no evangelho da água e do Espírito é que a verdadeira salvação encherá finalmente o nosso coração.
O livro de Gálatas nos ensina muitas verdades. Através da Palavra no livro de Gálatas, nós podemos ensinar as pessoas do mundo todo que começaram a crer recentemente no evangelho da água e do Espírito, já que elas agora podem ver que a fé legalista dos da circuncisão está errada. Além disso, através desta Palavra, nós podemos ensiná-los bem claramente porque a fé legalista ligada à doutrina do arrependimento hoje em dia está tão errada, e com isso fazermos brilhar intensamente a luz da Verdade do evangelho da água e do Espírito. Deste modo, o conhecimento da Palavra no livro de Gálatas é absolutamente indispensável quando os crentes no evangelho da água e do Espírito procuram pregar sua fé para aqueles que estão levando uma vida de fé legalista.
Para aqueles que há pouco tempo começaram a crer no evangelho da água e do Espírito, o livro de Gálatas vai ser a Palavra do Espírito que confirmará a Verdade da salvação e que acabará com as falsas doutrinas. Nossos irmãos e colegas no mundo inteiro, que já encontraram o evangelho da água e do Espírito, provavelmente não sabem o que devem ensinar primeiro quando eles pregam esse verdadeiro evangelho para os cristãos pecadores que estão ao seu redor. Em particular, quando eles pregam esse evangelho àqueles que estão tentando purificar seus pecados com orações de arrependimento, eles quase que se perdem sem saber o que devem ensinar primeiro. Porém, está muito claro que aqueles que possuem o evangelho da água e do Espírito podem libertá-los da sua fé enganosa.
Na Igreja Católica, quando alguém comete pecado, eles aplicam o sacramento da penitência. Os católicos confessam seus pecados a um padre, falando através de uma janelinha no confessionário, e dizem: “Eu cometi esses e esses pecados.” O padre então lhe dá uma penitência para que ele expresse seu pesar fazendo uma das orações do seu ritual repetindo suas próprias palavras, e depois lhe passa a devida penitência. O padre então faz a ‘oração de absolvição’, que corresponde à penitência, e diz “amém”. Isso é o que corresponde às orações de arrependimento no Cristianismo.
Entretanto, os cristãos, os católicos e os protestantes têm seus pecados purificados com o sacramento da penitência ou com as orações de arrependimento? Não, nenhum pecado é apagado por esse método e por tal crença. Mas apesar disso, os cristãos atuais crêem em Jesus como seu Salvador para sua própria conveniência sem conhecer o evangelho da água e do Espírito. Eles estão tentando purificar seus pecados com suas orações de arrependimento crendo que o Jesus crucificado é o seu salvador. Eles acham que seus pecados desaparecerão se eles forem fieis às suas orações de arrependimento. Em outras palavras, eles crêem em Jesus apenas como uma mera religião. É por isso que eles continuam sendo pecadores por mais que confessem crer em Jesus como seu Salvador.
Nos tempos da Igreja Primitiva, os santos das igrejas da Galácia foram circuncidados para evitar a perseguição e o desprezo dos não-crentes. Buscando aprovação dos judeus que não seguiam a Jesus, eles seguiam a tradição religiosa do Judaísmo. Essas pessoas não tinham desejo algum de fazer a vontade de Deus nem de crescer na fé. Eles procuravam evitar de todas as formas a perseguição inevitável contra aqueles que seguiam a Jesus.Todavia, se eles estavam debaixo da maldição da Lei, e então passaram a conhecer e a crer no evangelho da água e do Espírito, a Verdade da grande salvação, então nada mais natural do que eles serem perseguidos pelos seus amigos, colegas, e até mesmo familiares.
Você tem que entender que até na Igreja de Deus existem muito que não são realmente filhos de Deus. É algo natural nós sermos perseguidos por aqueles que não são filhos de Deus por causa da nossa fé em Jesus. O apóstolo Paulo também cria no Judaísmo, e quando ele creu em Jesus Cristo e se converteu, os judeus o perseguiram e tentaram matá-lo. Foi por isso que o apóstolo Paulo disse: “Pois a palavra da cruz é loucura para os que perecem, mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus” (1 Coríntios 1:18).
“A palavra da cruz” aqui diz respeito à Verdade que o Senhor veio a essa terra, levou sobre Si todos os pecados que estavam condenados à maldição pela justa Lei de Deus, foi crucificado, ressuscitou dos mortos, e dessa maneira nos salvou de todos os nossos pecados. Essa “mensagem da cruz” não diz respeito apenas à morte de Jesus na Cruz, mas ao evangelho da Verdade, que Jesus salvou todos os seres humanos dos seus pecados os levando sobre Si e morrendo na Cruz para expiá-los. Isso também significa que se crermos no evangelho da água e do Espírito, nós seremos perseguidos por causa da nossa fé em Jesus. Se nos tornamos realmente filhos de Deus por crermos nesse genuíno evangelho, então é natural que seremos odiados por todas as pessoas deste mundo e também pelos nossos próprios parentes e amigos.
Depois que você recebeu a remissão dos seus pecados crendo no evangelho da água e do Espírito, muitos dos seus familiares não se voltaram contra você? Já que nascemos de novo crendo nesse legítimo evangelho e recebemos a remissão dos nossos pecados, nós sempre nos deparamos com pessoas que se opõem frontalmente a nós e nos odeiam sem nenhuma razão. Aqueles que não receberam a remissão dos seus pecados têm dentro de si espíritos malignos, e é por isso que eles nos odeiam sem razão alguma, nós que encontramos Jesus crendo no evangelho da água e do Espírito. Eles nos perseguem física e espiritualmente, assim como Ismael perseguiu a Isaque no Antigo Testamento.
Poucos cristãos sabem realmente que seus pecados não são apagados com orações de arrependimento. Portanto, para que eles rompam com sua fé enganosa, nós primeiro temos que ensiná-los a entender a futilidade que são as suas orações de arrependimento. Para fazermos isso, nós precisamos perguntar a eles: “Já faz dez anos que vocês aceitaram Jesus e seus pecados ainda estão intactos em seu coração? Os seus pecados não desaparecem com suas orações de arrependimento?” Nós temos que dar a eles a certeza de que seus pecados não podem ser purificados quando eles fazem orações de arrependimento depois de cometê-los.
Quando você aceitou Jesus seu coração provavelmente se sentiu livre. Só de pensar em Jesus você já deve ter se sentido cheio de gratidão, e provavelmente se sentiu como seu coração tivesse sido purificado depois de você ter feito suas orações de arrependimento. Todavia, após muitos anos terem se passado depois que você aceitou Jesus, você percebeu que seus pecados continuam crescendo no seu coração, e que esses pecados não desaparecem por mais que você tenha feito suas orações de arrependimento. Não é isso que acontece? Então, de uma forma geral, os cristãos ficam muito entusiasmados quando vão para a igreja pela primeira vez, mas depois de um tempo, eles acabam se tornando como os hipócritas fariseus.
Para que sejamos realmente salvos dos nossos pecados, temos que crer no evangelho da água e do Espírito dado pelo Senhor. Se você ainda tem pecado em seu coração mesmo crendo em Jesus, isso é porque a Palavra do evangelho da água e do Espírito não está em seu coração. A não ser que você tenha fé nesse verdadeiro evangelho, você certamente acabará freqüentando a igreja por obrigação, e por causa disso vai se tornar um hipócrita sem entender como isso foi acontecer com você.
Por isso, quando nós encontramos pessoas que têm levado uma vida religiosa muito tempo e conversamos com elas, nós podemos ver como é errado crer na doutrina do arrependimento e na Doutrina da Santificação Contínua que elas confiam. De acordo com a lógica da sua fé que é colocada nessas doutrinas, depois de levar uma vida de fé por muito tempo, eles deveriam ser santificados de forma esplendida. Porém a verdade é que o pecado ainda continua no seu coração, e por isso sempre que eles passam por algum problema, eles ficam se lamentando e dizendo: “O que é que eu vou fazer agora? O que é que eu vou fazer agora?” Na verdade, por terem confiado somente em doutrinas sem ter fé alguma no verdadeiro evangelho da água e do Espírito, eles foram considerados pecadores diante de Deus, e por isso não puderam mais manter sua convicção doutrinária. O fato do seu coração continuar em pecado é a prova concreta de que eles não foram libertos do seu pecado ainda.
Por isso, quando formos pregar o evangelho aos cristãos, precisamos fazê-los entender primeiro que não passa de uma grande mentira afirmar que a remissão de pecados é recebida fazendo orações de arrependimento. Se você ainda está fazendo orações de arrependimento, você ainda está levando então uma vida de fé legalista. Se as pessoas acreditam que seus pecados são apagados fazendo orações de arrependimento, elas então não têm outra escolha senão continuar fazendo sempre orações de arrependimento, porque senão o pecado continuará em seu coração.
Por isso, todos os dias, a maioria dos cristãos se esforça para não pecar, mas acaba pecando repetidas vezes, e é por esse motivo que eles têm que fazer orações de arrependimento dia após dia. Eles se tornam pessoas estranhas, sendo pecadores e justos várias vezes num só dia. É por isso que a Bíblia diz: “Mas os seus charcos e os seus pântanos não se tornarão saudáveis; serão deixados para sal” (Ezequiel 47:11). Nós precisamos deixar bem claro para esses cristãos que fazem suas orações de arrependimento todos os dias que sua fé no final os levará à morte por eles continuarem sendo pecadores.
 
 
Aqueles que Crêem no Evangelho da Água e do Espírito Não Estão Mais Debaixo da Lei
 
O apóstolo Paulo disse aos santos da Galácia: “Digo que todo o tempo que o herdeiro é menino em nada difere do escravo, ainda que seja senhor de tudo. Ele está debaixo de tutores e curadores até o tempo determinado pelo pai” (Gálatas 4:1-2). Ele disse que uma vez que somos salvos por crermos no evangelho da água e do Espírito, não temos mais tutor. Em outras palavras, quando nascemos de novo por meio desse genuíno evangelho, nós não temos que nos esforçar para receber a remissão de pecados com orações de arrependimento, nem guardar fielmente o Sábado, e muito menos participar da quaresma ou das festas solenes do Antigo Testamento.
Agora que recebemos a remissão dos nossos pecados por crermos no evangelho da água e do Espírito, nós vivemos pela nossa fé em Deus, como Ele mesmo disse: “O justo viverá pela fé.” Em outras palavras, nós vivemos crendo que o Senhor é o nosso Salvador e que Ele apagou todos os nossos pecados. É por isso que a vida do justo é assim. Depois de entendermos de fato que o Senhor nos salvou completamente com o evangelho da água e do Espírito, nós podemos ter uma de fé verdadeira Nele, na Sua Palavra, e em tudo de bom que Ele faz por nós.
Aqueles que levam uma vida de fé legalista ainda não passarão da fase inicial da religião chamada ‘Cristianismo.’ Eles são totalmente diferentes daqueles que levam uma vida de fé elevada. Os crentes no evangelho da água e do Espírito são pessoas de uma fé muito apurada, mas os cristãos que acham que a remissão de pecados é alcançada através das orações de arrependimento estão levando uma vida de fé sem perceber que a ira de Deus está preparada para eles. A ira da Lei trará a morte eterna.
Os alunos jovens têm que continuar estudando até serem adultos. Por quê? Porque eles precisam pelo menos de uma educação básica para viver na sociedade. Entretanto, quando se tornam adultos, eles não querem mais ir para a escola. E é por isso que quase todos os cristãos ainda vivem cativos debaixo da Lei. Todo mundo se torna pecador a partir do momento em que nasce, e por isso fica sob o jugo da Lei? Por quê? Porque há pecado no coração de todas as pessoas. É por isso que todo pecador tem que encontrar Jesus Cristo através do evangelho da água e do Espírito. E ele tem que deixar os rudimentos da Lei também.
Gálatas 4:4-5 diz: “Mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, para resgatar os que estavam debaixo da lei, a fim de recebermos a adoção de filhos”. O verbo “resgatar” aqui quer dizer comprar pagando o preço. O mercado de escravos era algo muito comum naqueles dias. Quando alguém precisava de um escravo, era só ele ir ao mercado de escravos e comprar um pagando o preço devido por ele. Em outras palavras, para se ter um escravo era só ter dinheiro e comprá-lo. Da mesma forma, o Senhor teve que nos resgatar com a obra expiatória da água e do Espírito para que Ele pudesse nos levar ao Reino de Deus e nos fazer viver para sempre como Seus filhos. Naquela época, quando éramos pecadores, Jesus nasceu nessa terra no corpo de um homem através da virgem Maria. A fim de expiar todos os nossos pecados, o Senhor Jesus teve que levar sobre Si todos os pecados do homem de uma vez por todas ao ser batizado por João Batista no rio Jordão, ao derramar Seu sangue e morrer na Cruz, e ao ressuscitar dos mortos. Ao cumprir esses ministérios, o Senhor pagou o preço por todos os nossos pecados. Ele nos comprou pagando o preço apropriado pela salvação.
Ao oferecer a Si mesmo a Deus, o Senhor nos resgatou do pecado e nos deu o direito de nos tornarmos filhos de Deus se crermos apenas na Sua obra de justiça de todo o coração. Antes nós éramos pecadores, mas agora, crendo no que Jesus Cristo fez por nós, fomos recebidos na família de Deus. O Senhor nos salvou de todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito, e por crermos nesse evangelho, nós fomos salvos de todos os nossos pecados de uma vez por todas. É por isso que Gálatas 4:6-7 diz: “Porque sois filhos, Deus enviou aos nossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai. Assim que já não és mais escravo, mas filho; e se és filho, és também feito herdeiro por Deus”. O Senhor nos resgatou realmente do pecado.
Todo aquele que crê nessa Verdade pode ser purificado agora de todos os seus pecados e se tornar filho de Deus. E Deus enviou o Espírito Santo ao nosso coração e permitiu que O chamássemos Abba, Pai. Portanto, não somos mais escravos, mas filhos, e se somos filhos, então somos herdeiros de Deus. Melhor dizendo, se nós somos realmente filhos de Deus, então somos herdeiros que herdarão tudo que é de Deus. Assim como Deus vive para sempre, nós também viveremos para sempre; ao nos dar a salvação, Deus nos permitiu aproveitar de todo o Seu esplendor e de toda Sua glória; e Deus nos deu tudo que é Dele. Resumindo, nós nos tornamos filhos de Deus pela nossa fé no evangelho da água e do Espírito.
Agora, nós os crentes do evangelho da água e do Espírito não vivemos mais como escravos debaixo dos rudimentos deste mundo. Da mesma forma, nós não temos amizade com aqueles que ainda não nasceram de novo. O Senhor diz no Salmo:
“Bem-aventurado o homem
que não anda segundo o conselho dos ímpios,
nem se detém no caminho dos pecadores” (Salmos 1:1)
Os justos não devem se unir aos pecadores para fazer a obra do Senhor, nem eles a nós. E mesmo se eles quisessem fazer isso, não daria certo. Os que nasceram de novo através do evangelho da água e do Espírito não devem trabalhar com os não-crentes e nem com os cristãos legalistas. Se você de fato recebeu a remissão dos seus pecados, você provavelmente já deve ter percebido então que não tem mais nada haver com as pessoas deste mundo. Mas se por acaso você estiver indo na mesma direção das pessoas do mundo, você tem que entender então que já foi totalmente corrompido. Por isso você tem que voltar atrás o mais rápido possível, certo de que você está se tornando um instrumento do maligno.
Quando eu encontrei o Senhor através da Palavra da água e do Espírito, eu tive que me afastar dos meus antigos amigos com quem eu compartilhava minha vida de fé. E embora eles tivessem me pedido para ficar e trabalhar com eles, eu disse a eles: “Não, sinto muito, mas eu não posso. Enquanto vocês não odiarem a si mesmos eu não posso estar com vocês. Se o evangelho da água e do Espírito que eu prego estiver correto, vocês têm que crer nele então. E a não ser que vocês creiam nesse evangelho, eu não posso ter comunhão com vocês”.
Se eu fosse trabalhar com eles eu estaria sendo mentiroso. Se eu tivesse me unido para trabalhar com os legalistas ou com aqueles que afirmam que a remissão de pecados é recebida por meio de orações de arrependimento, isso significaria então que eu ainda aprovava suas mentiras, e foi por isso que eu não pude me unir a eles para fazer a obra.
Entretanto, existem muitos evangélicos que se juntam para trabalhar com os crentes legalistas sem hesitar. Essas pessoas fingem ser espirituais só para explorar financeiramente seus seguidores. Eu nunca poderia fazer isso. Quando eu encontrei meus antigos amigos do mundo logo após ter nascido de novo da água e do Espírito, eu pude ver de cara que jamais poderia estar com essas pessoas novamente. E já que éramos muito amigos desde nossa infância, eu estava muito ligado a eles emocionalmente. Porém, eu descobri que sua fé era algo muito básico, e por isso eu me senti espiritualmente envergonhado e sem jeito de estar com eles.
É claro que eu não estou dizendo aqui que você tem que se isolar de todas as pessoas do mundo. Mas não é bom manter comunhão espiritual com seus velhos conhecidos. Quando você tenta pregar o evangelho da água e do Espírito para seus amigos que só lembram do seu velho eu, eles não aceitam com tanta facilidade o evangelho da água e do Espírito que há em você, já que suas lembranças carnais vão impedi-los de crer na Verdade. Foi por isso que o Senhor disse: “Não há profeta sem honra senão na sua terra, entre os seus parentes, e na sua casa” (Marcos 6:4).
Então, se você não tirá-los da sua mente, você não poderá servir ao Senhor, nem segui-Lo, e nem pregar o evangelho. A Bíblia diz que Abraão deixou sua terra, sua parentela, e a casa de seu pai para seguir a Palavra de Deus. Da mesma forma, a não ser que deixemos tudo para trás, não poderemos seguir a Palavra de Deus. Algo absolutamente imprescindível então é que nunca mais sejamos escravos dos legalistas ou das pessoas deste mundo. Não devemos nos unir para trabalhar com eles.
Foi por isso que Paulo repreendeu os santos da Galácia e os advertiu, dizendo: “Agora que vocês conhecem o evangelho da água e do Espírito, como é que vocês querem voltar para os rudimentos fracos e pobres?” Trazendo essa mensagem para a linguagem de hoje, o que a Bíblia está dizendo é isso: “Como pode alguém que nasceu de novo querer voltar para o mundo, voltar para a fé dos legalistas que afirmam que a remissão de pecados é recebida através das orações de arrependimento?” Fazer isso é o mesmo que tornar inútil o fato de Jesus ter vindo a essa terra, sido batizado, e morrido na Cruz para nos salvar. E considerando que Jesus não fugiu das lutas e perseguições, mas suportou todas elas pessoalmente para nos salvar, como é que podemos voltar para os antigos rudimentos, nos submeter aos legalistas, e ficar contentes por vivermos assim? Não devemos nunca fazer isso. Se os nascidos de novo querem ser servos, eles têm que ser servos da justiça. Eles não devem ser servos do pecado, servos do diabo ou servos dos legalistas. O apóstolo Paulo deixou bem claro aqui que nós não devemos ser escravos daqueles que praticam a justiça.
Porque o Senhor nos salvou com o evangelho da água e do Espírito, o apóstolo Paulo disse o seguinte: “Vós, irmãos, fostes chamados à liberdade. Não useis, porém, a liberdade para dar ocasião à carne; mas servi-vos uns aos outros pelo amor” (Gálatas 5:13). Em outras palavras, Deus nos concedeu a verdadeira liberdade, mas não devemos usar essa liberdade para servir nossa carne e praticar o mal. Já que nós estávamos condenados a ser amaldiçoados por causa do pecado, nosso Senhor nos livrou da maldição da Lei e do pecado. E Jesus nos libertou de todas as cadeias que nos prendiam e nos concedeu a verdadeira liberdade.
O Senhor disse que Ele nos deu a verdadeira liberdade porque Ele queria que nós vivêssemos para o bem por vontade própria. Mesmo assim você ainda quer ser escravo do mundo novamente? Se alguém quer ser escravo do mundo novamente e ser prisioneiro do mundo, ele merece então ser rejeitado. Nós temos que ouvir bem a exortação de Paulo.
Esse ano também, nós temos muito trabalho que precisa ser feito para Deus através da Sua Igreja. Até então nós já preparamos muita coisa, mas agora é que vamos realmente pôr tudo em prática. Nós também precisamos de muitos obreiros de Deus. Os santos têm que servir ao Senhor, ganhar dinheiro com sabedoria em seus empregos, e cuidar da sua família de modo adequado, enquanto que os servos devem trabalhar com afinco para cumprir as tarefas onde foram designados. Existem muitas coisas que temos que fazer onde fomos designados. Nós não devemos nunca voltar para os rudimentos fracos e pobres para não sermos escravos da Lei. A palavra “pobre” é sinônimo de “miserável.” Os que não fazem a obra de Deus são chamados de “miseráveis.” Os políticos que não trabalham para o povo, mas somente buscam seus próprios interesses são chamados de “miseráveis”. O que mais eles poderiam ser senão charlatões? Se nós cristãos defendermos apenas as doutrinas das nossas denominações e rejeitarmos a Verdade, também não seremos nada mais que salafrários. E esses salafrários não são ninguém mais do que os da circuncisão e os que defendem as orações de arrependimento.
Nós cristãos temos que fazer da Palavra o nosso pão e crescer espiritualmente confiando na Igreja de Deus. E também precisamos viver pela fé e unir as nossas forças. Não devemos dizer: “Eu não tenho mais com que me preocupar. Já que há na Igreja líderes e servos que vieram antes de mim, eles cuidarão de tudo”. O Senhor quer usar todos nós como Seus obreiros.
Eu gostaria de ter dez corpos hoje em dia. Um de mim poderia então escrever um livro, outro poderia trabalhar para ganhar dinheiro, e outro poderia se encontrar com os santos e ter comunhão com eles, o quarto de mim poderia viajar pelo mundo inteiro para pregar, e assim por diante. Eu digo isso porque há muito trabalho a fazer, e seria maravilhoso se nós pudéssemos acabar logo esse trabalho.
Meus amados irmãos, vocês querem voltar realmente para os rudimentos fracos e pobres? Vocês querem voltar para sua crença legalista e declarar que a remissão do pecado original é recebida crendo apenas no sangue de Jesus na Cruz, e que a remissão dos pecados pessoais é recebida fazendo orações de arrependimento? Eu sei que não é isso que vocês querem. Se você e eu oferecermos nossa vida para o que é correto, seremos feitos instrumentos da justiça então, mas se oferecermos nossa vida ao maligno ao invés de recebermos a remissão dos nossos pecados, nós seremos então servos do maligno.
Por isso que o Senhor está nos dizendo para nos tornamos servos da justiça. Qualquer um que oferecer seu corpo como instrumento da justiça, quem quer que seja, o Espírito Santo que nele habita se alegrará, o Senhor derramará sobre Ele a Sua graça e ele sempre será abençoado pelo Senhor. Entretanto, se nós oferecermos nosso corpo como instrumento do maligno, o que espera por nós são apenas maldições. Se nós fizermos isso, intencionalmente ou não, acabaremos encontrando aqueles com quem nunca deveríamos nos relacionar, e será inevitável não nos contaminarmos com sua sujeira por causa dos seus maus pensamentos e da sua fé maligna e falsa.
O apóstolo Paulo trabalhou duro para pregar o evangelho da água e do Espírito aos santos das igrejas da Galácia e para edificá-los, mas depois os da circuncisão vieram e estragaram tudo. Foi por isso que o apóstolo Paulo disse: “Não torne vão trabalho que fiz com vocês. Por favor, não o torne inútil”. Mas apesar disso, depois da morte do apóstolo Paulo, os santos e servos de Deus aceitaram os da circuncisão e os deixaram à vontade, e como resultado a Igreja daquela região desapareceu. Todas as Igrejas Primitivas desapareceram em vão desse jeito.
Na nossa Igreja também, se aceitarmos aqueles que dizem que o pecado pode ser apagado com orações de arrependimento, todos nós acabaremos perecendo também. Portanto, antes de tudo, nós não podemos nos tornar pessoas assim. Segundo, não podemos nunca aceitar aqueles que interpretam a Palavra de maneira errada e trazem confusão à Igreja. Nós devemos ser pacientes e esperar por aqueles que são fracos na carne. Porque já que a carne é fraca, tudo que precisamos é de correção. No entanto, se alguém interpreta a Palavra de modo errado, isso causa morte instantânea então. E isso irá matar não somente a pessoa, mas várias outras pessoas ao redor dela.
Sendo assim, aqueles que pregam a Palavra de Deus são muito importantes para você. E já que todos aqueles que servem ao evangelho de várias maneiras são muito importantes, você precisa honrar ainda mais os que pregam a Palavra de Deus para você. Lembre-se de que se a Palavra for explicada e entendida corretamente, inúmeras pessoas poderão ser salvas, caso contrário, várias pessoas irão morrer. Jamais aceite esses falsos mestres dentro da Igreja.
Nós agora não devemos levar uma vida de fé legalista voltando para os velhos rudimentos, nem devemos aceitar essa crença. Nós temos sempre que viver e vencer pela nossa fé no evangelho da água e do Espírito. Na verdade, nós temos que pregar esse evangelho em muitos outros países, vivendo pela fé no evangelho da água e do Espírito. Para pregarmos esse evangelho no mundo inteiro, temos que viver pela fé até o dia em que nos apresentaremos diante do Senhor. Eu aconselho todos vocês a entregar seu corpo e seu coração de bom grado para apoiar a pregação do evangelho.
Eu também me entrego ao Senhor dessa maneira. Eu estou fazendo o que foi confiado a mim a fim de que as flores do evangelho possam brotar completamente. Eu creio que vocês também cumprirão o que foi confiado a vocês até que as flores do evangelho brotem completamente no mundo todo. Já que fomos libertos da fé legalista deste mundo, o que quer que nós comamos ou bebamos, vamos viver para a glória de Deus (1 Coríntios 10:31).
Eu agradeço ao Senhor por Ele ter nos salvado de todos os nossos pecados e dessa confusão, e por nos levar para o Reino do Filho de Deus. Aleluia!