Sermões

Assunto 15: A Epístola do Apóstolo Paulo aos GÁLATAS

[Capítulo 5-6] (Gálatas 5:15-26) O Fruto do Espírito

(Gálatas 5:15-26)
“Se vós, porém, vos mordeis e devorais uns aos outros, vede não vos consumais também uns aos outros. Digo, porém: Andai no Espírito, e não satisfareis à concupiscência da carne. Pois a carne deseja o que é contrário ao Espírito, e o Espírito o que é contrário à carne. Estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis. Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei. As obras da carne são conhecidas, as quais são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, pelejas, dissensões, facções, invejas, bebedices, orgias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos preveni, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus. Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei. E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito. Não nos tornemos convencidos, irritando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros.”
 
 
Na passagem bíblica aqui, o apóstolo Paulo fale sobre uma vida que busca o Espírito Santo e uma vida que busca os desejos da carne. Nós temos essas duas tendências, não temos? Contudo, por sermos justos, o que mais ansiamos e desejamos em nossa vida é dar o fruto do Espírito. Como está escrito: “Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei” (Gálatas 5:22-23). Nós Encontramos aqui nove frutos do Espírito, e o Senhor nos diz para sempre darmos esses frutos do Espírito em nossa vida.
O apóstolo chamou de “obras da carne” o que o homem busca em sua carne, mas quanto ao que o Espírito Santo produz em nosso coração, ele o descreve como sendo “o fruto do Espírito”, e não, “as obras do Espírito”. Paulo disse que estas são as obras da carne: “prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, pelejas, dissensões, facções, invejas, bebedices, orgias, e coisas semelhantes a estas” (Gálatas 5:19-21). Todas estas são obras da carne. Por outro lado, é Deus quem faz nascer o fruto do Espírito Santo, e por isso ele não é considerado uma obra. Já que o Senhor é o Deus que habita em nosso coração como o Espírito Santo, Ele nos faz produzir do Espírito.
O que eu tenho que deixar bem claro aqui é que todo aquele que ainda não foi salvo de todos os seus pecados não pode dar o fruto do Espírito. Se um pecador, não um justo, tentar dar o fruto do Espírito, ele com certeza não vai conseguir, assim como qualquer árvore que não for uma macieira não vai conseguir dar maçãs, por mais que ela tente. Pense nisso! Nenhuma árvore pode dar maçãs a não ser a macieira. Quando um pecador que não recebeu o Espírito Santo tenta dar o fruto do Espírito, é como se um espinheiro tentasse dar maçãs.
Por outro lado, os justos que receberam a remissão dos seus pecados podem dar o fruto do Espírito porque o Espírito Santo habita em seu coração agora. Mas mesmo assim pode ser que os justos ainda vivam segundo a carne. É bem verdade que às vezes buscamos as obras da carne, mesmo tendo recebido a remissão dos nossos pecados porque ainda temos um corpo carnal. Todavia, os pecadores nunca podem dar algum fruto do Espírito.
 
 
O que Deus Quer de Nós?
 
Deus quer que demos o fruto do Espírito, e quando nós começarmos a dar o fruto do Espírito, Ele nos fortalecerá ainda mais para que possamos dar muito mais frutos. Primeiro, Deus disse que o fruto do Espírito é amor, gozo, e paz. Por natureza, amor, gozo, e paz não são encontrados na humanidade. O verdadeiro amor não se encontra no homem, mas somente em Deus. Porém, já que provamos do amor de Deus através do evangelho da água e do Espírito, podemos colocar em prática esse amor de Deus e dar o fruto do Espírito. Esse verdadeiro amor que Deus nos deu é o fruto do Espírito Santo que Ele nos concedeu.
Esse amor de Deus fez com que nós fôssemos salvos dos pecados deste mundo. Eu aconselho vocês a refletir sobre o amor de Deus do fundo do seu coração. Em outras palavras, ao invés de ficarmos pensando o que nós devemos fazer por nós mesmos, devemos pensar primeiro no amor de Deus. Se não fosse pelo amor de Deus e pelo evangelho da água e do Espírito, nós teríamos recebido a remissão dos nossos pecados? O que mais poderia nos salvar dos nossos pecados a não ser o amor de Deus?
Foi esse amor de Deus que salvou você e a mim de todos os nossos pecados. Foi porque Deus nos amou tanto assim que Ele nos salvou do pecado, veio a essa terra no corpo de um homem, levou sobre Si todos os pecados do mundo ao ser batizado por João Batista, morreu na Cruz em nosso lugar, e ressuscitou dos mortos ao terceiro dia. Agora Jesus Cristo está assentado à destra do trono de Deus Pai, mas Ele prometeu que voltaria a este mundo novamente. O evangelho da água e do Espírito é o maior dom da salvação que Ele deu de graça a todo aquele que ama a Deus.
Nós recebemos a remissão de pecados e o Espírito Santo passou a habitar em nosso coração porque o amor de Deus permanece nele. Deus deu o dom do Espírito Santo àqueles que nasceram de novo crendo no Senhor e no evangelho da água e do Espírito e fez deles o Seu povo (Atos 2:38). A vontade de Deus é que todos sejam salvos e se tornem Seus filhos crendo no evangelho da água e do Espírito.
O primeiro fruto do Espírito é o amor. O amor citado aqui é o amor da Verdade que salvou você e a mim dos pecados do mundo (2 Tessalonicenses 2:10). É por isso que o amor de Deus é considerado um fruto do Espírito. Nada mais do que o evangelho da água e do Espírito é o amor de Deus. Ao nos revestir do Seu amor com o evangelho da água e do Espírito, Deus nos salvou de todos os pecados do mundo; através de nós, Deus quer salvar os pecadores deste mundo; e aqueles que receberem a salvação agora podem dar o fruto do Espírito.
 
 
Gozo em Nosso Coração
 
O segundo fruto do Espírito é o gozo. Gozo se refere à alegria do coração. O nosso coração se alegra e é feliz por causa do amor de Deus que nos foi dado. Nós agora somos justos porque Deus purificou todos os nossos pecados de uma vez por todas com o evangelho da água e do Espírito. Que gozo maravilhoso nós temos! Foi por Deus ter nos amado primeiro que Ele nos salvou, e foi também por Deus ter trazido gozo ao nosso coração que agora podemos regozijar. Agora que temos o verdadeiro gozo no coração podemos dividi-lo com todos.
Nós não devemos buscar o sucesso na nossa vida de fé através de realizações carnais. Isso não pode ser considerado uma vida de fé bem sucedida. Somente crendo no evangelho da água e do Espírito é que podemos levar uma vida de fé bem sucedida. A verdadeira vida de fé é aquela que dá o fruto do Espírito seguindo o evangelho da água e do Espírito. Uma vida de fé verdadeira é o mesmo que compartilhar a alegria de crer na Verdade que Deus nos amou, nos salvou dos nossos pecados, e nos deu gozo e paz; que Jesus, o próprio Deus, quebrou as muralhas do pecado que nos separavam de Deus; e que nunca mais seremos inimigos de Deus, mas Seus filhos. Quando nós vivemos meditando e confiando em nosso coração que Deus nos deu paz, gozo, e salvação, o fruto do Espírito então nasce naturalmente. Nosso coração transbordará de alegria quando desfrutarmos do amor de Deus em nossa vida.
Nós temos que desfrutar do dom que Deus nos deu em nossa vida. E isso nada mais é do que o fruto do Espírito. O Senhor disse: “A obra de Deus é esta: crede naquele que ele enviou” (João 6:29). Fazer a obra de Deus nada mais é do que meditarmos no que Ele fez por nós através de Jesus Cristo, sermos gratos por isso, e crermos nisso em nossa vida. Quando cremos na graça que nos foi dada por Deus e desfrutamos dela de todo o nosso coração em nossa vida, nós podemos fazer com que os inimigos de Deus se reconciliem com Ele, e também podemos viver tendo alegria neste mundo tão desolador; tudo isso por causa do evangelho de Deus. Mesmo que por natureza não haja nenhuma alegria neste mundo, por causa do gozo que recebemos de Deus, nós podemos compartilhar essa alegria com os outros para o resto da nossa vida. E é justamente por sermos amados por Deus que podemos compartilhar esse amor.
Como eu já disse antes, aqueles que não receberam a remissão dos seus pecados não tem nada haver com o fruto do Espírito. Mas até mesmo aqueles que receberam a remissão dos seus pecados podem ter uma mente espiritual e carnal, e por isso é bem possível que eles sigam as obras da carne. Quais são as obras da carne? São aquelas que satisfazem o corpo como: prostituição, impureza, lascívia. E nós os justos podemos seguir também essas obras da carne. Entretanto, nós sabemos quais são as obras da nossa carne, e em todo o tempo devemos rejeitar essas obras carnais.
O fruto do Espírito para nós é o mesmo que nascermos de novo para andarmos segundo a vontade Deus enquanto nós vivemos neste mundo, e este é o dom precioso que Deus deu especialmente a nós, os justos. Nós que nascemos de novo da água e do Espírito fomos vestidos com o amor de Deus, e Ele também nos deu gozo, alegria, felicidade, e paz. Através do Seu Filho, Deus nos deu longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, e domínio próprio. Nós temos que nos lembrar que Deus nos guardou por muito tempo e nos deu a Sua graça para que toda a raça humana pudesse ser salva por meio do evangelho da água e do Espírito, e que Deus deu todos esses frutos do Espírito àqueles que foram salvos pela fé.
Temos que nos lembrar bem que Deus de fato nos salvou ao nos dar o evangelho da água e do Espírito. E é justamente por causa do amor de Deus que podemos regozijar. Nós cremos que Ele nos salvou de todos os nossos pecados e recebemos todas essas bênçãos por causa do Seu amor. Deus realmente guardou por um longo tempo e salvou todo aquele cujo coração se alegrou e creu no que Ele fez por toda a humanidade.
  
 
A Misericórdia de Deus Está no Nosso Coração
 
Os próximos frutos do Espírito são benignidade, bondade, e fidelidade. Essa benignidade se refere à misericórdia de Deus por nós. No que diz respeito aos relacionamentos humanos, há pessoas que merecem nossa compaixão, enquanto que outras não a merecem de jeito nenhum. Entretanto, a misericórdia de Deus é tamanha que Ele se compadeceu até mesmo da pessoa mais vil, a qual nenhum ser humano teria a menor compaixão.
O que significa então essa grande misericórdia de Deus? Ela se refere ao fato de Deus ter tido compaixão daqueles que não mereciam compaixão alguma, os ingratos que se opõem a Ele. Esta é a misericórdia de Deus. Mesmo quando nós éramos inimigos de Deus, Ele nos amou e nos deu Seu Filho de bom grado para nos salvar do pecado (Romanos 5:10).
Os crentes no evangelho da água e do Espírito receberam esse amor pela misericórdia, e é por isso que eles desejam que Deus tenha misericórdia dos outros pecadores também. O que os cristãos nascidos de novo devem fazer é pregar para todo mundo o evangelho da água e do Espírito, para que até mesmo as pessoas mais desprezíveis e de coração duro possam ser remidas de todos os seus pecados. A benignidade de Deus concedida aos justos é o mesmo que levar os perseguidores e inimigos de Deus a serem salvos do pecado. Nós estamos pregando para os pecadores a fim de que eles sejam salvos por meio do evangelho da água e do Espírito justamente porque no fim eles acabarão indo para o inferno se continuarem pecando desse jeito. E esse é o desejo que o Espírito Santo colocou no coração de cada um de nós.
Bondade é outro fruto do Espírito que Deus nos deu por causa do evangelho da água e do Espírito em que nós cremos. Deus não nos tratou mal. Ao contrário, Ele teve compaixão de nós e nos tratou com Sua bondade. É por isso que agora nós podemos dar o fruto do Espírito em nossa vida. Já que nós recebemos tudo de bom de Deus, nós podemos dar o fruto da bondade através do Seu amor. Nós recebemos de Deus os nove frutos do Espírito. E podemos dar esses frutos meditando sobre eles em nosso coração. Uma vaca tem quatro estômagos, e ela sempre regurgita o capim para mastigá-lo de novo. Da mesma forma, é uma bênção quando nós valorizamos os nove frutos, meditamos sempre sobre eles, e agradecemos a Deus por eles. Esse é o próprio tipo de vida que produz o fruto do Espírito em abundância.
Deste modo, viver no amor de Deus e com todas as Suas bênçãos é o mesmo que viver dando o fruto do Espírito. Nós somos fiéis a Deus porque Jesus Cristo também foi fiel a Deus Pai até a morte para nos salvar do pecado. E já que recebemos esse grande amor, é mais do que justo que sejamos fiéis a Deus.
Nós os justos, agora temos um espírito de mansidão por causa de Deus. E mesmo que nossa personalidade seja simplesmente degradante, ainda assim continuamos unidos como um só coração na Igreja de Deus; algo que não seria possível se não fosse pelo coração bondoso que Deus nos deu. Às vezes os nascidos de novo demonstram um carinho tão maravilhoso, algo que não pode ser encontrado em nenhum outro ser humano. Tem vezes que nós ficamos maravilhados: “Como é que esse homem pode ser tão bondoso? Ele é tão diferente!” Todavia, no fundo, nós entendemos que somos tão bondosos assim por causa do Espírito do Senhor que agora habita em nosso coração.
Por natureza, todo ser humano só ama o que dá prazer à sua carne, e por isso ele não tem como fugir dos seus desejos carnais. Basicamente falando, não há nenhuma bondade na natureza humana. A natureza daqueles que não nasceram de novo e vivem segundo sua carne é do tipo que não se satisfaz a não ser que eles se vinguem duas vezes quando são ofendidos por alguém. Quando olhamos apenas para o lado carnal do ser humano, podemos ver que a humanidade por natureza é uma descendência de malignos, e portanto, falando francamente, ela não tem temperança, nem benignidade, nem bondade. O que cada religião desse mundo busca? Elas buscam ser idólatras e hipócritas. Pelas pessoas não terem tido bondade em si mesmas é que elas inventaram ídolos e religiões, tentando buscar assim alguma virtude.
A bondade se refere à boa vontade de Deus. Segundo a Sua bondade, Deus já nos salvou do pecado a mais de 2000 anos atrás pela água, pelo sangue, e pelo Espírito, o mesmo Espírito que entrou em nosso coração, que nos faz produzir o fruto do Espírito, e nos leva a fazer a obra de Deus. Em outras palavras, mesmo que em nossa natureza sejamos totalmente malignos e cruéis, se tivermos o Espírito Santo em nossa vida, Ele então nos sustentará e nos fará produzir o fruto da bondade. Quando alguém recebe a remissão dos seus pecados crendo no evangelho da água e do Espírito, na mesma hora o Espírito Santo entra em seu coração, e o Espírito o torna disciplinado, bom, e gentil, e o usa como Seu instrumento para fazer a obra de Deus.
Embora sempre deixemos transparecer através dos nossos atos carnais como somos rudes, aqueles que nasceram de novo crendo no evangelho da água e do Espírito têm um espírito de mansidão. Nós somos incapazes de magoar ou destruir outra pessoa. Assim como diz a Bíblia: “O ímpio toma emprestado, e não paga, mas o justo se compadece e dá” (Salmo 37:21). Nós os nascidos de novo somos um povo que compartilha. Quando não temos bens materiais, nós compartilhamos nosso coração, e quando não podemos fazer isso, nós oramos com fé, e então compartilhamos a Verdade com amor.
Nós tentamos ajudar os outros com os vários dons que nós recebemos de Deus. Quando Pedro encontrou um paralítico, ele o pôs de pé pela fé, dizendo: “Não tenho prata nem ouro, mas o que tenho te dou. Em nome de Jesus Cristo, o nazareno, levanta-te e anda” (Atos 3:6). “Eu não tenho dinheiro. Eu não tenho honra nem qualquer outra coisa para te oferecer. Mas eu tenho algo muito mais valioso, e é o próprio amor da salvação que o Senhor me deu. Se você aceitar esse amor, você poderá ser purificado dos seus pecados e também levantar e andar por um caminho de justiça como eu.” Com essa fé, Pedro pôs o homem de pé dando a ele o que ele havia recebido de Deus.
Nós os nascidos de novo também somos malignos em nossa carne. No entanto, já que Jesus entrou em nosso coração, o Espírito Santo nos fez produzir o fruto do Espírito. E nós produzimos esses nove frutos do Espírito porque Ele os deu a nós. No tempo de Deus, Ele nos fez gentis, nos trouxe gozo e alegria, e colocou Seu Espírito em nós nos envolvendo com Seu amor. É por esse amor que podemos viver.
O que para nós significa levar uma vida de fé correta? É meditar no que Deus concedeu ao nosso coração e darmos em nossa vida o fruto do Espírito que o Senhor nos deu. Assim como está escrito: “Contra estas coisas não há lei”, nós não temos outra escolha senão compartilhar com os outros o amor que recebemos de Deus. Já que os justos confiam de coração na obra que Deus realizou, eles estão mais inclinados a viver pelo Espírito Santo. Algumas das nossas obras podem até não chegar à perfeição, mas ainda assim, nós permaneceremos no amor de Deus e o buscaremos; e isso deve ser suficiente para nós. Mesmo que certa obra de Deus não nos satisfaça ou não saia do jeito que esperávamos, se nosso amor estiver realmente nessa obra, ela então será muito boa.
Nós precisamos ter uma vida de fé confiando e buscando a graça da salvação pela qual Deus nos revestiu. Se nós vivermos meditando de coração no amor de Deus, se nós vivermos compartilhando esse amor de Deus com nossos semelhantes, e se formos amados por nossos irmãos, então poderemos levar uma vida espiritual de fé, uma vida que dá o fruto do Espírito em abundância. Todos nós temos que viver segundo a vontade do Espírito Santo e permanecer no evangelho da água e do Espírito.