Sermões

Assunto 15: A Epístola do Apóstolo Paulo aos GÁLATAS

[Capítulo 5-7] (Gálatas 5:16-26) Não Viva para Sua Própria Glória, Mas Busque a Glória do Reino de Deus

(Gálatas 5:16-26)
“Digo, porém: Andai no Espírito, e não satisfareis à concupiscência da carne. Pois a carne deseja o que é contrário ao Espírito, e o Espírito o que é contrário à carne. Estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis. Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei. As obras da carne são conhecidas, as quais são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, pelejas, dissensões, facções, invejas, bebedices, orgias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos preveni, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus. Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei. E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito. Não nos tornemos convencidos, irritando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros.”
 
  
A Exortação de Paulo aos Santos
 
Quando nós olhamos para o livro de Gálatas, podemos ver que o apóstolo Paulo lutava em áreas específicas. Havia muitos irmãos nas igrejas da Galácia que, influenciados pela fé dos da circuncisão, foram enganados pelos seus falsos ensinamentos de que era preciso crer em Jesus e ser circuncidado para ser salvo. Paulo sofreu perseguições porque o evangelho da água e do Espírito podia ser corrompido pelos da circuncisão que estavam ensinando que ser circuncido era a coisa certa a fazer. O apóstolo Paulo dedicou todos os seus esforços para corrigir a fé dos que haviam se desviado. Foi por isso que ele advertiu os da circuncisão dizendo: “Não ensine isto para eles. Vocês serão amaldiçoados por Deus se crerem e derem testemunho disto”.
Se nós olharmos para como eram compostas as igrejas da Galácia, veremos que tanto judeus quanto gentios criam em Jesus como seu Salvador, porque eles tinham em mente que Jesus também era judeu. Pelo fato deles crerem que tinham que ser circuncidados mesmo depois de se converterem a Jesus, era natural que eles ensinassem que os gentios também tinham que ser circuncidados como os judeus. Sua fé era um fato crucial para a corrupção do evangelho da água e do Espírito. Deste modo, a natureza da sua fé estava toda confusa. Um evangelho confuso e obscuro foi criado por causa da sua fé legalista.
 
As igrejas do passado sofreram por causa desta confusão espiritual causada pelos da circuncisão. Por isso, se nós lermos Gálatas 5:16, poderemos ver o que o apóstolo Paulo disse aos santos das igrejas da Galácia sobre o significado de andar no Espírito. Ele disse: “Digo, porém: Andai no Espírito, e não satisfareis à concupiscência da carne. Pois a carne deseja o que é contrário ao Espírito, e o Espírito o que é contrário à carne. Estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis” (Gálatas 5:16-17). Paulo fala aqui sobre crermos no evangelho da água e do Espírito segundo a vontade de Deus ou insistirmos em crer na circuncisão. Obviamente os santos da Galácia deveriam crer no evangelho da água e do Espírito e seguir ao Senhor. Contudo, ao invés de crerem no evangelho da água e do Espírito, os santos da Galácia passaram a defender a circuncisão para evitar a perseguição de muitos judeus cristãos.
Portanto, para que um santo ande no Espírito ele tem que crer no evangelho da água e do Espírito dado por Deus e seguir ao Senhor. Por outro lado, ser circuncidado para tentar evitar a perseguição e rejeitar a Verdade do evangelho da água e do Espírito é o mesmo que viver segundo a carne.
Os justos desejam servir e seguir o evangelho da água e do Espírito. Eles querem ser guiados pelo Espírito Santo. Mas eles querem evitar de sofrer perseguição por causa da sua fé em Jesus Cristo e ao mesmo tempo viver seguindo os desejos da carne. Há alguns nascidos de novo que desafiam o amor de Deus buscando satisfazer os desejos da sua carne. É por isso que está escrito: “Pois a carne deseja o que é contrário ao Espírito, e o Espírito o que é contrário à carne. Estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis” Os crentes no evangelho da água e do Espírito têm que viver agora de acordo com a vontade do Senhor sendo guiados pelo Espírito Santo, pois isso é o que agrada a Deus.
 
 
Sua Vida Está Sendo Guiada por Quem?
 
Paulo disse: “Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei” (Gálatas 5:18). O Espírito Santo habita no coração dos santos quando eles crêem no evangelho da água e do Espírito. Paulo quis dizer que aqueles que receberam o Espírito Santo crendo neste verdadeiro evangelho não estão mais sobre a ira da Lei de Deus e foram libertos da maldição de Deus. Nós precisamos entender que o Espírito Santo habita no coração dos justos e só cumpre a vontade do Senhor quando está em pleno acordo com a Palavra do evangelho da água e do Espírito. Sendo assim, nós temos que saber qual é a vontade do Senhor que nos leva a pregar o evangelho da água e do Espírito no mundo todo segundo a vontade do Espírito Santo.
Nós podemos então fazer com que nossa vida valha a pena ser vivida seguindo o santo evangelho da água e do Espírito? Claro que podemos. A partir do momento que nós recebemos a salvação pela fé no evangelho da água e do Espírito podemos levar uma vida cheia do Espírito. Além disso, o apóstolo Paulo definiu “uma vida que anda no Espírito” assim: “E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências” (Gálatas 5:24). Paulo afirmou com isso que as pessoas que pertenciam a Cristo Jesus crucificaram todos os seus desejos e sua ganância pela fé no evangelho da água e do Espírito. Isto é, para vivermos segundo a vontade do Espírito Santo, naturalmente temos que saber que nosso velho homem já morreu e desapareceu porque foi crucificado na Cruz com Cristo. E também temos que entender que nós realmente nos tornamos novas criaturas porque recebemos uma nova vida ao ressuscitarmos com Jesus Cristo. O apóstolo Paulo afirmou que podemos levar uma vida segundo a vontade do Espírito Santo pela fé em Jesus Cristo porque Ele fez reviver nosso espírito que estava morto com a Verdade do evangelho da água e do Espírito. Deste modo, nós que cremos no evangelho da água e do Espírito podemos confiar que já fomos crucificados com Cristo assim como ressuscitamos com Ele.
O apóstolo Paulo disse: “Não nos tornemos convencidos, irritando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros” (Gálatas 5:26).
Existem aqueles de nós que vivem segundo os desejos da carne apesar da sua fé na Verdade do evangelho da água e do Espírito. Essas pessoas buscam apenas glória para si mesmas, brigando e disputando umas com as outras. Paulo escolheu viver não viver para sua própria glória, que era pura vaidade. Se nós agora tivermos um coração como o do apóstolo Paulo, poderemos levar uma vida cheia do Espírito. Portanto, para continuar levando uma vida que vale a pena, aqueles que crêem no evangelho da água e do Espírito têm que servir sempre à justiça de Deus seguindo o Espírito Santo.
Mesmo que tenhamos recebido a remissão de todos os seus pecados crendo no evangelho da água e do Espírito, nós temos que crer que morremos com Jesus Cristo e ressuscitamos com Ele. Se nós tivermos essa fé poderemos sempre viver com a ajuda do Espírito Santo porque nossas paixões e desejos já foram crucificados com nossa carne pela fé.
Mas a verdade é que, mesmo entre aqueles que receberam a remissão de pecados, existem pessoas que estão buscando os desejos da carne. Assim como os santos e os servos de Deus das igrejas da Galácia viveram para sua própria glória, existem muitos neste mundo entre os cristãos nascidos de novo que buscam a glória e a satisfação da sua própria carne. Todas essas pessoas vivem para o desejo da sua carne. Foi por isso que nas igrejas da Galácia os santos circuncidados costumavam dizer: “Eu sou melhor do que você, seu incircunciso”. Por guardarem o Sábado também, eles achavam que eram mais santos do que os outros. O problema dessas pessoas é que elas não conseguiam fazer a vontade do Espírito Santo porque elas viviam para os seus desejos carnais.
Aqueles que auto se proclamam servos de Deus vivem para quem? Eles vivem para sua glória pessoal ao invés de fazer a vontade do Espírito Santo crendo no evangelho da água e do Espírito. Por isso, muitos cristãos hoje estão vivendo em busca da sua própria glória. Até mesmo nós os nascidos de novo buscamos de forma errada nossos desejos egoístas. Então se nós os cristãos nascidos de novo não estamos buscamos glória para nós mesmos, temos que conhecer o Senhor e crer que nosso velho homem já morreu com Jesus Cristo, e que também nos tornamos novas criaturas sendo um só com Ele através da Sua ressurreição. Agora, nós temos que entender também que nos tornamos propriedades de Deus pela fé no evangelho da água e do Espírito, e que podemos fazer a obra de Deus sendo um com Sua Igreja neste verdadeiro evangelho.
Nós podemos dar glórias a Deus porque recebemos a remissão dos nossos pecados pela fé no evangelho da água e do Espírito. Nós somos fracos e incapazes de fazer a obra que o Senhor nos confiou. Por isso, não devemos viver buscando glória para nós mesmos, muito menos criticar nossos irmãos. Como é que podemos criticar alguém já que nós mesmos não somos capazes de fazer a obra que o Senhor nos confiou? Se desprezássemos a obra confiada a nós e exaltássemos nosso ego, isso nos traria algum bem? Os justos deveriam fazer mais a obra de Deus ao invés de ficarem discutindo sobre os desejos da carne. A fé daqueles que vivem para sua glória pessoal não será reconhecida diante de Deus. Nós agora não temos mais nenhuma razão para competir em busca da glória pessoal.
Nós temos que crer agora na Verdade do evangelho da água e do Espírito diante de Deus. Além disso, nós temos que viver pela fé sem esquecermos que somos novas criaturas que morreram e ressuscitaram com Jesus Cristo. Nós fomos recompensados com a oportunidade de servir ao evangelho de Deus porque recebemos a remissão de pecados pela fé no evangelho da água e do Espírito. Quando Deus confia parte de Sua obra a nós, temos que fazê-la rendendo graças a Ele. Ao fazermos a obra de Deus, não devemos pensar: “Eu sou melhor do que aquele irmão, mas não melhor do que aquele obreiro”.
Todos nós nos tornamos povo de Deus pela nossa fé na Verdade do evangelho da água e do Espírito. Por isso, todos nós fomos feitos filhos de Deus pela fé no evangelho da água e do Espírito. Todos do mesmo modo somos obreiros da justiça de Deus, embora sirvamos ao evangelho da água e do Espírito em diferentes áreas. Nós como soldados do Senhor estamos fazendo Sua obra segundo o Seu comando para cumprirmos a Sua vontade. Os anciãos da fé não estão aí para se exaltar por causa do seu prestígio ou para ficar zombando dos seus desejos carnais. Tudo que eles nos deixaram foi para que decidíssemos se faríamos fielmente a obra de Deus neste mundo ou não.
 
 
Nossa Fé Tem que Ser como a de Paulo
 
A Bíblia nos diz: “Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei” (Gálatas 5:22-23). Já que todos nós recebemos a remissão de pecados pela fé que temos no coração em Jesus Cristo que veio pela água e pelo Espírito, todos nós seguimos juntos o Espírito Santo. Todos têm que morrer e ressuscitar com Cristo Jesus pela fé no evangelho da água e do Espírito para ter essa fé.
A alma do povo de Deus tem uma fé muito pura. Eles de fato crêem que seu velho homem morreu com o evangelho da água e do Espírito e vivem para proclamar esse evangelho. Na verdade, os justos parecem fortes e durões, mas no fundo eles são muito fracos. Independente de como eles pareçam por fora, o eu interior dos nascidos de novo morreu e ressuscitou com Cristo pela sua fé no evangelho da água e do Espírito. Por isso que sua alma é mansa como a de um cordeiro no Espírito Santo. Deste modo, aqueles que morreram e ressuscitaram com Jesus Cristo obedecem à vontade de Deus pela fé mesmo que sua fé não seja tão pura. Os justos não se gabam da sua própria justiça.
Os que receberam a remissão de pecados em seu coração crendo em Jesus Cristo que veio pelo evangelho da água e do Espírito não têm pecado. Todavia, há muitos nascidos de novo que ainda não se uniram com Jesus Cristo pela fé na Sua morte e ressurreição. Essas pessoas não são guiadas pelo Espírito Santo, e por isso estão inclinadas a deixar a congregação dos justos. Tudo que elas procuram na Igreja de Deus é uma chance de ter um cargo mais alto. Uma característica dessas pessoas é que elas não desejam crescer interiormente diante de Deus, mas ao invés disso ficam tentando ter um cargo mais alto para se exaltar da sua própria justiça. Elas dão o melhor de si para ter sucesso carnal. O apóstolo Paulo disse que elas buscam uma glória carnal invejando umas as outras.
Embora tenhamos recebido a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito, se nós não tivermos fé que morremos e recebemos uma nova vida em Jesus Cristo, nós não poderemos ser guiados pelo Espírito Santo. Pelo fato de Jesus ter levado todos os nossos pecados com Seu batismo, nós também fomos crucificados junto com Jesus na Cruz. Quando os cravos penetraram os pés e as mãos de Jesus, nossas mãos e nossos pés foram pregados também. Desta forma, nosso velho homem morreu com Jesus Cristo e nós ressuscitamos com Ele. Nosso Senhor nos deu uma nova vida física e espiritual nos ressuscitando dos mortos. Nós temos que viver para Deus tendo fé nisso. Diante de Deus todos nós nascemos como novas criaturas. Agora, os crentes no evangelho da água e do Espírito não buscam a sua glória pessoal. Eles buscam fazer a vontade de Deus e se alegram quando ela é feita. Por outro lado, eles se entristecem quando a vontade de Deus não é feita neste mundo.
Nós temos que entender cada um dos frutos do Espírito dentro do evangelho da água e do Espírito. Está escrito: “Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei” (Gálatas 5:22-23).
Meus amados irmãos, vocês sabem que Deus é amor? Deus disse que se agradaria muito se amássemos uns aos outros e buscássemos a Sua justiça. É por isso que os cristãos nascidos de novo se alegram no evangelho da água e do Espírito quando se reúnem. Alegria significa o gozo que vem de Jesus Cristo. Paz é a reconciliação mesmo entre inimigos. Às vezes até os justos que crêem no evangelho da água e do Espírito brigam entre si. Contudo, ainda assim eles confiam uns nos outros no evangelho da água e do Espírito dado por Cristo.
Além disso, os crentes no evangelho da água e do Espírito sempre suportam todas as dificuldades para cumprir a justiça de Deus. Eles passam por tudo isso com permissão do Espírito Santo. Nosso eu exterior guarda ressentimento, mas e nosso eu interior? Se o Espírito Santo não se irar em nosso coração, o nosso eu interior não ficará irado. Eu agora posso suportar as dificuldades que eu não podia no passado por causa do poder do Espírito Santo. Aquele que crê no evangelho da água e do Espírito não se irrita porque o seu homem interior mantém a calma, mesmo que o seu homem exterior esteja irado. Antes de nascermos de novo pela fé no evangelho da água e do Espírito, nós nos irritávamos sempre que nosso eu exterior se irava. No entanto, a diferença agora é que tudo está bom para nós já que nosso eu interior não se irrita.
 
 
Para Quem Nós Estamos Vivendo?
 
O Espírito Santo habita no coração dos que morreram e ressuscitaram com Jesus Cristo. Aqueles que têm o Espírito Santo produzem o fruto do Espírito. Nós produzimos o fruto do Espírito não porque queremos, mas porque o Espírito Santo está em nosso coração. Este é o único requisito que existe. O Espírito Santo habita em nosso coração convencendo o nosso coração e a nossa mente a dar o fruto do Espírito. Foi por isso que o apóstolo Paulo disse: “Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito. Não nos tornemos convencidos, irritando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros” (Gálatas 5:25-26). Nosso Senhor disse aos justos para não brigar uns aos outros para ter uma posição mais alta nem para invejar uns aos outros.
Na verdade, ninguém é melhor ou pior entre os justos. Um não domina sobre o outro. A única diferença é a obra que Deus confiou a cada um de nós. Nos alegramos quando conseguimos realizar uma tarefa, mas isso não nos dá nenhum prestígio. É claro que há regras e certos cargos na Igreja de Deus. Porém, eles são necessários para a união da Igreja. Deus confiou certas tarefas a você assim como Ele confiou outras a mim. Tudo que precisamos fazer é realizar essas tarefas para cumprir a vontade de Deus. Todos têm que fazer sua parte para que tudo dê certo, como está escrito: “Sabemos que todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito” (Romanos 8:28). Não há outro propósito além deste. Nenhum de nós nem mesmo tenta mandar um no outro.
Meus amados irmãos, eu posso mandar em vocês e fazer com que vocês me obedeçam? Como é que eu posso fazer com que vocês sejam servos do homem, já que vocês são servos de Deus aos quais Ele confiou certas tarefas? Eu não posso fazer uma coisa dessas. Já que cada um de nós tem a tarefa de servir ao Senhor, é justo que sejamos fiéis a ela. É assim que nós trabalhamos juntos diante de Deus para fazer o bem. Ninguém governa sobre outra pessoa na Igreja de Deus. Nós os anciãos da fé às vezes temos que guiar os novos convertidos para que eles não sejam enganados por Satanás, porque ele está sempre tentando levá-los à morte enfraquecendo sua fé. As suas e as minhas tarefas são igualmente importantes diante de Deus. Nós não temos nenhum tipo de relacionamento hierárquico. Nosso objetivo é cumprir a justiça de Deus em união fazendo a obra de Deus com fidelidade; e nosso objetivo é somente este. Os que vivem segundo o Espírito Santo fazem a vontade de Deus diante de Dele e de Cristo. O que mais poderia ser importante? Nada mais.
Depois que eu encontrei o Senhor eu descobri que não havia ninguém pregando o evangelho da água e do Espírito. Quando eu comecei a pregar esse evangelho da Verdade para vocês, eu disse também: “Não há ninguém neste mundo agora que conheça e esteja pregando o evangelho da água e do Espírito. Eu procurei entre os teólogos do mundo, mas eu não encontrei ninguém que conhecesse ou estivesse pregando o evangelho da água e do Espírito”. Ainda assim eu esperava que houvesse alguém que fosse nascido de novo, mesmo que essa pessoa não fosse um teólogo. Eu esperava e dizia com toda a sinceridade: “Alguém deve estar pregando o evangelho da água e do Espírito, mesmo sozinho ou num grupo pequeno”. Porém, pelo menos na pesquisa que eu fiz na internet, eu não encontrei ninguém pregando o evangelho da água e do Espírito. É claro que pode haver pessoas que conhecem esse genuíno evangelho, mas do que adianta alguém conhecer o evangelho da água e do Espírito e não pregá-lo aos outros?
Sendo assim, ter conhecimento disso me deixou com um peso muito grande. Se existe alguém pregando o evangelho da água e do Espírito, eu posso deixar essa tarefa e dizer: “Mesmo que eu não faça isso, outros vão fazer”. Entretanto, não houve nenhuma pessoa depois da época da Igreja Primitiva que tenha pregado o evangelho da água e do Espírito. Se ninguém estava pregando o evangelho da água e do Espírito, nós não tivemos outra escolha a não ser realizar essa tarefa nós mesmos. Deste modo, eu entendi que você e eu temos que pregar o evangelho da água e do Espírito. Conhecer o evangelho da água e do Espírito e não pregá-lo é o mesmo que desobedecer à vontade de Deus. Por isso que você e eu estamos pregando o evangelho da água e do Espírito. Existe alguém pregando essa Verdade na Alemanha? Na Inglaterra ou na França? Você deve se lembrar da Torre Eiffel e da bela vista às margens do rio Sena quando você ouve falar a palavra “França”. Todavia, se você olhar bem para esse país, não há ninguém que conheça o evangelho da água e do Espírito lá.
Assim como eu vi a urgência de pregar o evangelho da água e do Espírito no mundo todo quando o conheci, vocês estão fazendo a obra de Deus porque Ele as confiou a vocês. É por isso que está escrito que nós não devemos buscar a glória pessoal. Eu não acho que exista muita diferença entre todos os obreiros que há na Igreja de Deus, sendo eles pregadores, suas esposas, parte de alguma equipe, ou simples membros. Cada servo de Deus que tem uma tarefa específica é precioso. Eu creio que Deus confiou tarefas bem específicas a cada um dos seus servos, dos pastores aos professores da escola dominical.
Nosso Senhor disse: “A qualquer que muito for dado, muito se lhe pedirá, e ao que muito se lhe confiou muito mais se lhe pedirá” (Lucas 12:48). O maior deve servir ao menor na Igreja de Deus. Por isso é que não existe maior ou menos entre nós. Nós simplesmente somos fiéis às tarefas que Deus nos confiou. Todos nós buscamos fazer a vontade de Deus e fomos chamados a viver para cumprir esse propósito diante Dele. Por isso é que até os líderes não são maiores do que os membros leigos. Os pastores ordenados também não são maiores do que os evangelistas e estes não são maiores do que os irmãos. Dizer que alguém está numa posição maior só significa que mais tarefas foram confiadas a ele. E isso de fato é verdade. Assim sendo, ninguém precisa se exaltar por causa da sua posição. Nós só precisamos fazer a obra de Deus reconhecendo que isso é tudo que importa. É disso que o apóstolo Paulo está falando aqui.
 
 
Os Dois Desejos que Há num Santo
 
Existem dois corações dentro do nosso coração: o coração de Deus e o coração da carne. Esses dois são contrários um ao outro para que você não faça o que deseja fazer. Contudo, se formos guiados pelo Espírito Santo não estaremos mais sob o jugo da Lei. Se o Espírito Santo habita em nós, podemos ser guiados por Deus no Espírito apesar da nossa fraqueza. Embora nosso lado humano seja fraco, nós podemos ser guiados pelo Espírito Santo se reconhecemos nosso líder e nos submetemos à Palavra de Deus pregada por ele. Aqueles que são guiados pelo Espírito Santo não estão sob maldição, mas morreram e receberam uma nova vida com Cristo Jesus.
Nós temos que entender que somos povo de Deus e Seus servos. Da mesma forma, temos que discernir entre as obras da carne e o fruto do Espírito. Nós temos que entender que Deus nos mandou fazer Sua obra depois de discernirmos a diferença entre eles.
Gálatas 5:19-21 diz: “As obras da carne são conhecidas, as quais são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, pelejas, dissensões, facções, invejas, bebedices, orgias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos preveni, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus”.
As obras da carne são muito óbvias. Aqueles que não têm o Espírito Santo fazem as obras da carne naturalmente. Eles vivem para satisfazer seus desejos sujos, carnais e sensuais. Eles também servem outra coisa além de Deus, praticam o mal, fazem inimigos, brigam causando dissensão, inveja e ira, e se afastam da Igreja de Deus ao invés de fazerem parte dela. Estas são as obras da carne. As obras da carne têm sua origem na falta de fé em Deus e na Sua Palavra.
O que é que nossa carne adora? Ela adora prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, pelejas, dissensões, facções, invejas, bebedices, e orgias. A passagem bíblica aqui diz que as obras da carne são muito óbvias. Nossa vida carnal geralmente não é assim? É assim ou não é? Claro que é.
Mas e o fruto do Espírito? Ele é amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Esses dois são completamente diferentes. As obras da carne nos fazem ter maus desígnios no coração, nos levam a pôr em prática esses pensamentos impuros e a buscar apenas estas coisas.
Por outro lado, o fruto do Espírito nos encoraja a amar, a sermos alegres, a termos paz no coração; a não fazermos inimigos, a sermos resistentes, e a usarmos de compaixão com os outros. O fruto do Espírito é um coração puro, fiel, manso e temperante. As obras da carne e o fruto do Espírito provêm de corações diferentes e são o resultado de dois tipos de fé. O fruto do Espírito vem da fé em Jesus Cristo que veio pelo evangelho da água e do Espírito. Por outro lado, os frutos da carne vêm da fé na mentira. Os frutos da carne são as obras da carne e as obras malignas. Causar divisões, criar facções, dizer heresias, contender, se embebedar, fazer inimigos, enganar as pessoas, adorar ídolos, servir a outros deuses; todas essas são obras da carne. E isso é bem diferente do fruto do Espírito.
É claro que alguns santos nascidos de novo podem brigar uns com os outros, criar facções na Igreja de Deus, dizer heresias e se embebedar. Isso se eles seguirem sua carne ao invés de serem guiados pelo Espírito Santo. Se nós realmente recebemos a remissão de pecados, devemos produzir o fruto do Espírito. Porém não há tantas pessoas buscando os desejos da carne? Deus se desagrada muito quando buscamos satisfazer nossos desejos carnais. Pelo menos os cristãos nascidos de novo que crêem em Jesus como seu Salvador têm que ser de fato aqueles que morreram com Cristo e ressuscitaram com Ele, segundo diz a passagem bíblica: “E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências” (Gálatas 5:24). Nós temos que ter essa fé. E não devemos falar somente, mas devemos morrer e viver de novo sendo um só com Jesus Cristo em nosso coração.
O grande problema é não morrermos nem ressuscitarmos sendo um só com Jesus Cristo. Aqueles que não morreram nem ressuscitaram com Jesus Cristo não podem produzir o fruto do Espírito. Isso porque não conseguem entender que é o Espírito Santo que os está guiando, mesmo quando Ele o faz de dentro do seu coração. Nós nos enganamos pensando que fazemos o bem porque nosso coração é bom. Contudo, é o Espírito Santo que faz com que nosso coração seja bom. Existe um desejo carnal que cria o mal dentro do nosso coração. Mas o Espírito Santo que cria em nós um bom coração vem e habita em nós porque nós nascemos de novo pelo evangelho da água e do Espírito. Você e eu somos seres que basicamente não podemos criar nem ter um bom coração. Mas porque o Espírito Santo habita em nós, nós servimos ao Senhor, somos fieis a Deus, fazemos a obra de Deus e seguimos ao Senhor. Sem o Espírito Santo isso seria impossível.
 
 
Nós Devemos Rejeitar Ter uma Vida Fútil
 
“Não nos tornemos convencidos, irritando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros” (Gálatas 5:26). Nós devemos guardar estas palavras em nosso coração. Aqueles que tentam se exaltar depois de nascer de novo buscam os desejos da sua carne. Essas pessoas são muito más.
Meus amados irmãos, pense nisso por um momento. Está escrito em Provérbios 18:1: “O que vive isolado busca seu próprio desejo; insurge-se contra a verdadeira sabedoria”. Atualmente nós estamos na Igreja de Deus e cada um faz sua parte servindo ao evangelho. Como é precioso esse evangelho! Se você se opusesse à Igreja de Deus e a deixasse, você poderia fazer a obra do evangelho que você está fazendo agora? Você não poderia. Não há nem uma só pessoa que possa fazer a obra do Senhor fora da Igreja de Deus. Por mais que alguém tente, isso é impossível. Para a Igreja de Deus, você não pode viver por si mesmo e é totalmente incapaz de servir a Deus.
Vamos pensar sobre isso mais uma vez agora. Vamos fazer uma suposição para entendermos esse pensamento. Nós estamos servindo ao Senhor com as finanças que ganhamos num negócio administrado pela Igreja. Mas um santo poderia servi-Lo da mesma maneira se deixasse a Igreja e servisse ao evangelho por si mesmo? Alguém assim poderia viver de modo correto diante de Deus fazendo deste o propósito da sua vida, produzindo o fruto do Espírito longe da Igreja de Deus assim como ele fazia enquanto pertencia a ela? Ele nunca conseguiria viver assim. Ele arrumaria muitas desculpas por não conseguir viver assim. Ele não teria uma vida de tão fiel quanto ele tem hoje na Igreja de Deus. E ele não faria a obra com tanto zelo como ele faz agora.
Por isso que é uma grande bênção estarmos servindo uns aos outros na Igreja de Deus agora. Independente da posição que ocupamos, nós poderemos servir ao Senhor se deixarmos a Igreja? Ninguém pode servi-Lo fora da Sua Igreja. Portanto, é por isso que dizemos que deixar a Igreja de Deus é o mesmo que buscar a glória pessoal, a glória da sua própria carne.
Nós temos que entender o coração do apóstolo Paulo. “Vocês dizem que temos que crer em Jesus Cristo e ao mesmo tempo guardar o Sábado e os meses e épocas do ano especiais junto com a circuncisão por causa da sua fé legalista. Vocês acham mesmo que eu não conheço a intenção de vocês de se exaltarem na Igreja? Se vocês continuarem agindo assim, vocês serão separados da Igreja de Deus por causa disso. Vocês então não poderão mais servir ao Senhor. Isso é o mesmo que buscar a glória pessoal”. É exatamente isso que o apóstolo Paulo está nos dizendo.
Nós temos que entender que é uma grande bênção fazer parte da Igreja de Deus. E se você não der atenção a isso, você será proibido de fazer parte da Igreja e não poderá fazer o bem. É impossível fazer o bem fora da Igreja de Deus. Eu não estou ameaçando você. Eu mesmo sei que não poderia fazer nenhum bem fora da Igreja. Como é que eu posso fazer o bem fora da Igreja de Deus? O que é que eu posso fazer sozinho? Mesmo se eu quisesse publicar um livro, alguém teria que digitá-lo e imprimi-lo para que eu pudesse editá-lo. Até mesmo quando furamos a parede com um prego, é mais fácil quando alguém o segura para nós. A obra requer cooperação, e fazê-la sozinho é muito mais difícil. Existe algo mais importante do que o evangelho? Como é que eu posso servir ao evangelho sozinho? O coração carnal deseja fazer a obra cada vez menos. Todavia, quando deixamos a Igreja de Deus é que deixamos de fazer a boa obra. Nós ficamos paralisados e não fazemos mais nada.
É uma maldição não podermos mais fazer a boa obra depois que recebemos a remissão de pecados. Gênesis nos diz que Caim vagou pela terra longe de Deus mesmo depois de ter recebido o sinal da proteção de Deus. Caim não tinha aonde ir nem objetivo em sua vida. Ele vagou por vários lugares, e onde quer que ele fosse ele não se estabelecia em lugar algum. Além disso, ele morria de medo dos seus inimigos o matarem. Nós não podemos evitar de ter uma vida como a de Caim se nós deixarmos a Igreja de Deus para satisfazer os desejo da nossa carne.
Meus amados irmãos, depois que nascemos de novo nós passamos a entender para o que devemos viver. Não devemos buscar primeiro a glória pessoal. Temos que produzir o fruto do Espírito – amor, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, e domínio próprio – enquanto nós somos guiados pelo Espírito Santo e pelo Senhor, quando estamos na Igreja, e quando cremos no evangelho da água e do Espírito. Se deixarmos a Igreja e não formos guiados por Deus daremos lugar à prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, pelejas, dissensões, facções, invejas, bebedices e orgias.
Você e eu seremos assim no momento em que deixarmos a Igreja de Deus. Você tem que dar graças a Deus por você estar na Igreja agora. Nós também temos que dar graças pelo Senhor ter nos libertado, nos levado à Sua Igreja, e confiado a cada um de nós tarefas na Igreja. Nossa fé cresce quando nós fazemos a obra do Senhor pela fé sendo gratos de coração pelas Suas bênçãos. Nós não fazemos a obra porque alguém nos mandou fazer. Mas fazemos porque pensamos assim: “Eu era uma pessoa que fez coisas erradas a minha vida inteira. Como eu sou grato por Deus permitir que eu viva para os outros! Quem poderia fazer isso a não ser Ele? Como seria possível isso acontecer fora da Igreja?” Por isso nós somos eternamente gratos a Ele. Você e eu temos que ser pessoas que sabem ser gratas pela fé. É exatamente isso que Paulo está nos dizendo aqui.
O apóstolo Paulo sofreu o martírio depois de escrever suas cartas a cada igreja. Isto é, ele por amor à justiça perdeu sua cabeça para manter sua fé. Quando Paulo fazia a obra de Deus na época da Igreja Primitiva a adoração de ídolos predominava. O império Romano reinou sobre Israel e proclamou a si mesmo Deus. Mas havia pessoas que o desobedeciam e não criam nele. Essas pessoas eram os cristãos que criam somente em Deus. Os cristãos que não se sujeitaram ao império Romano foram considerados traidores. Por isso, o império Romano perseguiu os cristãos e matava aqueles que resistiam até o último suspiro. Foi por essa razão que os cristãos da Igreja Primitiva sofreram o martírio. Eles colocavam a cabeça dos cristãos sobre uma plataforma de rocha fixa e os decapitavam com um machado. O sangue escorria conforme a cabeça caía e saía rolando. Era assim que os cristãos fiéis morriam. O apóstolo Paulo diz em 2 Timóteo: “Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé” (2 Timóteo 4:7). Ele sabia que seria executado em breve. E foi assim mesmo que ele morreu.
Hoje em dia, você e eu temos que servir a esse evangelho da água e do Espírito. Nós temos que buscar a glória pessoal? Nós devemos ter inveja e brigar uns com os outros também? Você e eu temos que respeitar a tarefa de cada um, tendo cada um como algo valioso e sendo gratos uns aos outros. O fato de você fazer o que eu não posso e eu fazer o que você não pode nos ajuda a fazer o bem e a servir a Deus, e isso é algo pelo qual devemos ser gratos. Nós somos muito gratos por sermos colaboradores um dos outros, por podermos caminhar juntos até o fim.
 
 
Nós Temos que Viver Agora Unindo-nos Uns com os Outros e Dando Graças ao Nosso Senhor
 
Nós temos que viver pela fé e sermos gratos pelo Senhor nos ter aceitado como Seus servos. Se nosso coração está cheio de fé, as desavenças entre nós desaparecerão naturalmente. O tempo é muito precioso para o desperdiçamos criticando e acusando uns aos outros para sermos maiores do que alguém. É uma bênção pregarmos o evangelho no mundo inteiro hoje em dia procurando fazer juntos a vontade do Espírito Santo.
De forma alguma eu estou dizendo isso para mandar em vocês. Eu não quero e não vou mandar em vocês. Esta é a regra estabelecida na Igreja de Deus para nós servirmos juntos ao Senhor. Deus me colocou como líder porque é necessário um pastor para guiar as ovelhas. A razão de eu me irritar às vezes é porque existem aqueles que servem a sua carne ao invés de servirem ao evangelho. Eu creio que se o evangelho estiver correto, nós temos que crer nele e pregá-lo aos outros. Então, é natural que eu o proclame e combata frontalmente as heresias. Assim como o apóstolo Paulo confessou que ele era o pior dos pecadores, você e eu também somos os principais dentre os pecadores. Assim como o apóstolo Paulo era grato a Deus por Ele tê-lo considerado fiel para fazer a obra da justiça, eu me sinto da mesma maneira. Eu não quero mandar em vocês, mas sim, trabalhar junto com vocês para anunciarmos o evangelho da água e do Espírito. Eu quero que vocês saibam disso.
Eu quero advertir aqueles que são negligentes ao servir ao evangelho da água e do Espírito sem discernir entre a carne e o Espírito. Eu lutei até hoje contra o que não é a Verdade. Deus me exaltou porque eu lutei o bom combate contra a mentira quando ninguém estava do meu lado. É por isso que eu ocupo a posição em que estou agora e não porque eu sou melhor do que vocês.
Se nós fôssemos nos julgar pelos nossos talentos, nossos irmãos mais velhos são mais talentosos do que nós. Se nós fôssemos nos julgar pela nossa altura, você é mais alto do que eu. Se fôssemos nos julgar pelo nosso peso, há muitos entre vocês que pesam mais do que eu. Há muito dentre vocês que são muito mais talentosos do que eu. Mas essas coisas não são nada diante de Deus porque não fazemos a Sua obra na carne. Eu sou fraco e debilitado. Apesar disso, Deus confiou a mim certas tarefas. Deus tem me usado porque eu me entreguei para a glória de Deus ao invés de buscar a glória pessoal.
Eu disse que eu pregaria o evangelho no mundo inteiro através da literatura cristã. Por quê? Porque não existe método mais seguro do que este para se pregar o evangelho em todo o mundo. Se um livro é enviado a um país, ele acaba sendo não apenas um simples livro. Um simples livro não somente fala do evangelho a uma pessoa, mas a outras pessoas ao redor dela também. Se alguém ler esse livro e o passar a diante para o seu colega e este fizer o mesmo, esse livro alcançará muitas pessoas. E mesmo que o livro não esteja nas mãos de quem o recebeu primeiro, essa pessoa estará anunciando o evangelho boca a boca, já que ele recebeu a remissão de pecados. É por isso que estamos anunciando o evangelho através das nossas publicações.
Nos dias da Igreja Primitiva, Deus fez com que as pessoas nascessem de novo usando o mesmo método. Por isso é que nós temos a Bíblia hoje. Como nós conheceríamos o evangelho da água e do Espírito se a Bíblia não existisse hoje? Nós conheceríamos as palavras de Paulo para não buscarmos glória pessoal?
Nós cremos no Senhor e O servimos diante de Deus. Eu faço isso diante de vocês também e vice-versa. Quando nós conhecemos o coração do apóstolo Paulo podemos dar o fruto do Espírito. A mensagem principal e mais importante dessa passagem bíblica em Gálatas é essa: “Busque o fruto do Espírito. Deixe que o Espírito Santo guie você. Se você deixar que o Espírito Santo te guie, você não estará mais sob a Lei. Não busque sua glória pessoal, mas busque a glória de Deus. Viva para a glória de Deus e faça a boa obra de Deus ajudando uns aos outros. Não tenha uma fé legalista, ao contrário, tenha a verdadeira fé no evangelho da água e do Espírito. Viva em busca da glória de Deus. Busque a Deus enquanto você viver assim”. Foi isso que o apóstolo Paulo disse.
Nós temos que saber tudo isso enquanto vivermos. Nós devemos viver tendo a verdadeira fé, evitando buscar o respeito carnal e tratando nosso semelhante como algo precioso. Você e eu temos que morrer e ressuscitar pela fé. Você e eu temos que ser gratos a Deus até o fim pela a obra que Ele nos confiou. E não somente isso, mas temos que ser fiéis às tarefas que nos foram confiadas. Nós temos que buscar a Deus depois de devolvermos a Ele toda a glória em nossa vida.
Eu creio que Deus vai libertar do pecado a alma de muitas pessoas através de nós.