The New Life Mission

Sermões

Assunto 18: GÊNESIS

[Capítulo 3-18] (Gênesis 3:1-24) É Preciso Crer no Evangelho da Água e do Espírito para Receber a Remissão de Pecados

(Gênesis 3:1-24)
“Ora, a serpente era mais astuta que todas as alimárias do campo que o SENHOR Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim? E disse a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim comeremos, mas, do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis, para que não morrais. Então, a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis. Porque Deus sabe que, no dia em que dele comerdes, se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal. E, vendo a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento, tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela. Então, foram abertos os olhos de ambos, e conheceram que estavam nus; e coseram folhas de figueira, e fizeram para si aventais. E ouviram a voz do SENHOR Deus, que passeava no jardim pela viração do dia; e escondeu-se Adão e sua mulher da presença do SENHOR Deus, entre as árvores do jardim. E chamou o SENHOR Deus a Adão e disse-lhe: Onde estás? E ele disse: Ouvi a tua voz soar no jardim, e temi, porque estava nu, e escondi-me. E Deus disse: Quem te mostrou que estavas nu? Comeste tu da árvore de que te ordenei que não comesses? Então, disse Adão: A mulher que me deste por companheira, ela me deu da árvore, e comi. E disse o SENHOR Deus à mulher: Por que fizeste isso? E disse a mulher: A serpente me enganou, e eu comi. Então, o SENHOR Deus disse à serpente: Porquanto fizeste isso, maldita serás mais que toda besta e mais que todos os animais do campo; sobre o teu ventre andarás e pó comerás todos os dias da tua vida. E porei inimizade entre ti e a mulher e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar. E à mulher disse: Multiplicarei grandemente a tua dor e a tua conceição; com dor terás filhos; e o teu desejo será para o teu marido, e ele te dominará. E a Adão disse: Porquanto deste ouvidos à voz de tua mulher e comeste da árvore de que te ordenei, dizendo: Não comerás dela, maldita é a terra por causa de ti; com dor comerás dela todos os dias da tua vida. Espinhos e cardos também te produzirá; e comerás a erva do campo. No suor do teu rosto, comerás o teu pão, até que te tornes à terra; porque dela foste tomado, porquanto és pó e em pó te tornarás. E chamou Adão o nome de sua mulher Eva, porquanto ela era a mãe de todos os viventes. E fez o SENHOR Deus a Adão e a sua mulher túnicas de peles e os vestiu. Então, disse o SENHOR Deus: Eis que o homem é como um de nós, sabendo o bem e o mal; ora, pois, para que não estenda a sua mão, e tome também da árvore da vida, e coma, e viva eternamente, o SENHOR Deus, pois, o lançou fora do jardim do Éden, para lavrar a terra, de que fora tomado. E, havendo lançado fora o homem, pôs querubins ao oriente do jardim do Éden e uma espada inflamada que andava ao redor, para guardar o caminho da árvore da vida”.
 
 
Como todos nós sabemos muito bem, Gênesis capítulo 3 descreve como Satanás enganou Adão e Eva para que eles comessem da árvore do conhecimento do bem e do mal, embora antes Deus os tenha advertido que se fizessem isso iriam morrer. E as Escrituras dizem isso sobre o resultado de Adão e Eva terem comido da árvore do conhecimento do bem e do mal: “Então, foram abertos os olhos de ambos, e conheceram que estavam nus; e coseram folhas de figueira, e fizeram para si aventais” (Gênesis 3:7). Aqui diz que, após a queda, Adão e Eva perceberam que estavam nus, coseram folhas de figueira e fizeram aventais para si. E além destas vestes que Adão e Eva fizeram para si, o texto bíblico acima menciona outro tipo de veste – túnicas de peles que Deus fez para eles, como está escrito em Gênesis 3:21: “E fez o SENHOR Deus a Adão e a sua mulher túnicas de peles e os vestiu”. Vamos analisar estes dois tipos de pele.
 
 
A Primeira Veste do Homem Foi Feita de Folhas de Figueira
 
Após a queda, Adão e Eva perceberam que estavam nus. Isso então os deixou envergonhados e eles se esconderam entre as árvores do jardim; e fizeram para si vestes de folhas de figueira. E foi o próprio homem caído que fez estas vestes.
Deus fez Adão do pó e soprou em suas narinas o fôlego de vida, tirou uma de suas costelas e fez Eva. Adão e Eva estavam nus desde o princípio. Porém quando desobedeceram a Deus e comeram do fruto proibido da árvore do conhecimento do bem e do mal, seus olhos foram abertos e eles viram que estavam nus.
A Bíblia diz que “tudo o que não é de fé é pecado” (Romanos 14:23). Então, o pecado principal do homem é não ter fé na Palavra de Deus. Vemos em Gênesis 2 que Deus criou o Jardim do Éden para Adão e Eva e deu permissão a eles para desfrutar de tudo, embora tenha dito a Adão: “De toda árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore da ciência do bem e do mal, dela não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás” (Gênesis 2:16-17). No entanto, Adão e Eva não creram no que Deus disse e, como resultado, foram enganados por Satanás e acabaram comendo do fruto proibido. E já que eles não creram na Palavra de Deus, o pecado entrou no coração do homem. Nossos ancestrais se desviaram de Deus quando o pecado entrou em seu coração. Todo ser humano é pecador porque Adão e Eva não creram na Palavra de Deus: eles comeram o fruto proibido da árvore do conhecimento do bem e do mal justamente por não crerem na Palavra de Deus. E foi por isso que o pecado entrou no coração do homem e ele se tornou pecador.
A primeira coisa que aconteceu quando Adão e Eva pecaram foi que seus olhos abriram. Isso significa então que eles eram cegos antes de comer da árvore do conhecimento do bem e do mal? Significa que eles não viam que estavam nus? Não, não significa nada disso. Significa, ao contrário, que eles passaram a se ver pelo critério do bem e do mal, e não pelo critério de Deus. Antes de ver a si mesmos pelo critério do bem e do mal, Adão e Eva não se envergonhavam, embora estivessem nus, mas quando comeram da árvore do conhecimento do bem e do mal, em desobediência à Palavra de Deus, eles passaram a ter seus próprios critérios do bem e do mal, e isso os levou a ter vergonha da sua nudez e a pensar: “Por que estamos nus? É normal usar vestes?” Eles ficaram com vergonha porque estavam nus, embora Deus não tenha ensinado isso a eles. Então eles coseram folhas de figueira e fizeram vestes para si. Esta foi a primeira roupa na história da humanidade.
Pouco depois que Adão e Eva fizeram para si vestes com folhas de figueira e se esconderam entres as árvores, Deus chamou Adão e disse: “Onde estás?”, e ele respondeu: “Estou aqui, Senhor. Eu estou com vergonha e com medo porque estou nu; por isso que me escondi”. Mas Deus já sabia tudo que havia acontecido. Sabendo que Adão e Eva tinham comido da árvore do conhecimento do bem e do mal porque não creram na sua Palavra, Deus disse a Adão: “Quem te disse que você está nu? Quem te contou isso?” E Adão respondeu: “A mulher que tu me deste. Ela me deu o fruto daquela árvore e eu comi. Foi assim que eu percebi que estava nu e fiquei com vergonha de mim mesmo”. Deus então perguntou à mulher: “Por que você fez isso?, e Eva respondeu: “A serpente insistiu que eu comesse o fruto, então eu comi”.
Deus então disse à serpente: “Isso então é obra sua. Foi você que corrompeu meus amados Adão e Eva. Você os envergonhou”. Deus então julgou a serpente dizendo a ela:
“Porquanto fizeste isso,
Maldita serás mais que toda besta
E mais que todos os animais do campo;
Sobre o teu ventre andarás
E pó comerás todos os dias da tua vida” (Gênesis 3:14).
Deus assim amaldiçoou a serpente. E esse texto indica que a serpente não rastejava desde o início. Considerando a forma que Deus amaldiçoou a serpente, podemos ver que no início ela se movia de um modo diferente.
E Deus ainda disse mais à serpente:
“E porei inimizade
Entre ti e a mulher
E entre a tua semente e a sua semente;
Esta te ferirá a cabeça,
E tu lhe ferirás o calcanhar” (Gênesis 3:15).
Esta é a primeira citação do evangelho. O homem e a serpente não eram inimigos até então, mas passaram a ser. E esta inimizade continuaria nas futuras gerações, já que Deus disse à serpente que poria inimizade “entre ti e a mulher e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar” (Gênesis 3:15).
Já que Adão e Eva não creram na Palavra de Deus e, por essa razão, cederam à tentação do diabo e pecaram, Deus prometeu que a semente da mulher feriria a cabeça da serpente. Em outras palavras, isso significa que o próprio Deus viria a essa terra encarnado como um homem, nasceria como um ser humano do ventre de uma mulher e esmagaria a cabeça de Satanás – ou seja, destruiria o diabo. O que Deus promete aqui é que ele tornaria impossível Satanás enganar novamente as pessoas e removeria o veneno do pecado que ele injetou no homem. Deus também diz aqui: “E tu lhe ferirás o calcanhar” (Gênesis 3:15). Esse texto mostra que Jesus Cristo tiraria todos os pecados do mundo com seu batismo e depois morreria na cruz. Este é o evangelho primitivo, a aliança do evangelho.
Há dois tipos de vestes citadas em Gênesis capítulo 3. Uma feita de folhas de figueira, e outra feita de pele. Após a queda, Adão e Eva fizeram vestes de folhas de figueira para esconder sua vergonha, mas estas vestes foram feitas pelo homem. As vestes de pele, ao contrário, foram feitas pelo próprio Deus, que sacrificou um animal como propiciação por Adão e Eva para vesti-los. Podemos ver nestes dois tipos de vestes como Deus prometeu nos salvar do pecado através da verdade do evangelho da água e do Espírito, e como ele de fato nos salvou. No que diz respeito à salvação do pecado, o que Deus está nos dizendo aqui é que não podemos alcançá-la com nossas vestes feitas de folhas de figueira. Melhor dizendo, o fato de Adão e Eva terem feito vestes de folhas de figueira, em termos espirituais, aponta para a tentativa do homem de guardar a lei de Deus. Uma característica inerente das folhas de figueira é que elas secam em poucos dias. Do mesmo modo, o homem teria que se esforçar para guardar a lei todos os dias para ser salvo observando-a, mas ninguém pode se salvar dos pecados do mundo assim. O acontecerá de fizermos vestes de folhas de figueiras e as vestirmos? Já que elas são feitas de folhas, em pouco tempo secarão. Apesar disso, Adão e Eva fizeram vestes de folhas de figueira. Só que elas iriam logo secar e eles ficariam nus novamente. E se eles pegassem alguns ramos enquanto andavam na floresta, eles também secariam e exporiam sua nudez.
Foi só após a queda que Adão e Eva sentiram vergonha por causa do seu pecado. Sua nudez aqui significa a natureza pecaminosa, pois eles ficaram com vergonha quando se viram nus. É por isso que a Bíblia diz na carta aos Romanos que o propósito da lei de Deus é nos levar a conhecer nossos pecados. E a carta aos Gálatas diz que os que estão debaixo da lei estão debaixo de maldição. Os que estão debaixo da maldição da lei de Deus são aqueles que procuram guardá-la todos os dias para serem salvos do pecado; mas quando não conseguem viver pela lei e pecam, eles tentam se purificar e justificar debaixo da lei fazendo orações de arrependimento. A Bíblia diz que são estes que estão debaixo da maldição de Deus e são contra a sua justiça.
Será que algum ser humano consegue guardar a lei dada por Deus? Alguns acham que sim. Mas será que Deus nos deu a lei para irmos para o céu guardando-a? Não, claro que não. Temos que perguntar a nós mesmos se os que acham que vão para o céu guardando a lei possuem a fé correta. A Bíblia afirma claramente: “Por isso, nenhuma carne será justificada diante dele pelas obras da lei, porque pela lei vem o conhecimento do pecado” (Romanos 3:20). E a epístola de Tiago também diz que mesmo que alguém guarde a lei fielmente, se ele violar sequer um estatuto da lei, isso é o mesmo que violar a lei inteira. Em outras palavras, nós recebemos a lei para conhecermos nossos pecados e sermos salvos por Jesus, não para tentarmos receber a remissão de pecados observando-a.
O que precisamos entender aqui é que quando Deus deu a lei a Moisés, ele também lhe deu o sistema sacrificial do Tabernáculo. O povo de Israel naquela época não tinha ideia de como era difícil guardar a lei que eles prometeram a Deus guardar fielmente quando ele a entregou a eles por meio de Moisés. Mas Deus sabia que eles iriam pecar e também como era impossível para os israelitas serem perfeitos, sem contar a remissão de pecados. Foi justamente por causa disso que Deus deu a Moisés o sistema sacrificial do Tabernáculo e mandou construí-lo.
Consequentemente, o povo de Israel tinha que oferecer uma oferta de sacrifício segundo as exigências do sistema sacrificial do Tabernáculo sempre que violava a lei. Deste modo eles passavam seus pecados para o cordeiro ou bode do sacrifício impondo as mãos sobre sua cabeça, degolando-o e derramando seu sangue, passando seu sangue nos quatro chifres do altar de ofertas queimadas, cortando o animal em pedaços e oferecendo-o a Deus, além de levar para fora do arraial as partes impuras e queimá-las. Era isso que eles diziam a Deus ao oferecer estas ofertas de sacrifício: “Senhor, embora eu mereça morrer pelos meus pecados, eu ofereço a ti este holocausto em meu lugar. Tu me deste este sistema sacrificial para me salvar, pois tu me prometeste que remiria meus pecados se eu assim o fizesse. Como tu me instruíste então, eu ofereço a ti esta oferta de sacrifício”. Era assim que o povo de Israel recebia a remissão de pecados.
No entanto, os israelitas continuavam pecando até depois de oferecer sacrifícios. Deus então estabeleceu outro sacrifício que pudesse purificar seus pecados anuais de uma vez por todas. Quando o sacrifício anual era oferecido no Dia da Expiação, um sumo sacerdote escolhido por Deus passava os pecados dos israelitas impondo as mãos sobre o holocausto em seu lugar, tornando possível assim que eles recebessem a remissão de pecados diante de Deus e dos homens.
E a epístola aos Gálatas repete isso no Novo Testamento: “Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque escrito está: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las” (Gálatas 3:10). Está escrito aqui que todos que buscam permanecer debaixo da lei são amaldiçoados. E também diz assim em Gálatas: “Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque escrito está: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las. E é evidente que, pela lei, ninguém será justificado diante de Deus, porque o justo viverá da fé. Ora, a lei não é da fé, mas o homem que fizer estas coisas por elas viverá”. Deus diz aqui que todos que são das obras da lei estão debaixo de maldição. Isso quer dizer que todos que tentam esconder sua vergonha, seja ela humana ou espiritual, fazendo para si e usando uma veste de folhas de figueira, estão debaixo de maldição.
O rei Davi cometeu adultério ao tomar a mulher de Urias, um dos soldados sob seu comando. Após tirar um cochilo, Davi foi para a sacada do palácio e de lá viu a mulher de Urias, Bateseba, tomando banho. Impressionado com sua beleza, Davi enviou alguém para trazê-la até ele e dormiu com ela. Só que Davi não cometeu apenas adultério, mas também assassinato, pois enviou Urias para a linha de frente na batalha para que ele fosse morto pelo inimigo.
Deus então usou seu servo, o profeta Natã, para apontar o pecado de Davi. O profeta Natã disse a Davi: “Havia um homem pobre que só tinha uma cordeira. E esta cordeira era uma amiga para este homem e sua própria família. Havia outro homem que morava perto dele, um homem rico que tinha muitos cordeiros. E quando este homem rico recebeu uma visita, ele tomou a única cordeira do homem pobre e a serviu para o seu convidado. E este homem faz parte do seu povo, vossa majestade”. Davi ficou irado ao ouvir isso e disse a Natã: “Que homem maligno!” Este homem rico deveria ter matado um de seus cordeiros para servir ao seu convidado. Eu não acredito que há alguém assim entre meu povo. E eu não vou descansar até que ele seja punido”.
Então o profeta Natã disse a Davi: “Você é este homem rico. Apesar de ter muitas concubinas, você tomou a mulher de um homem que lutava pelo seu reino, a violou, o assassinou e encobriu tudo”. Davi então confessou seus pecados a Deus na mesma hora que ouviu isso: ‘Senhor, eu pequei contra ti. Eu sou este homem’. E Natã disse a Davi depois que ele confessou seus pecados: “Deus já te perdoou pelos seus pecados”.
O que temos que entender aqui é que Davi não somente cometeu adultério com a mulher de outro homem perante Deus, mas também cometeu assassinato. Após dormir com Bate-Seba, Davi mentiu para seu marido e conspirou para assassiná-lo. Davi estava tão apaixonado por Bate-Seba que a amou mais do que a Deus. Ele adorava tanto a mulher de Urias que ficou tão apaixonado por ela que quebrou o mandamento que proibia a idolatria. Ele quebrou o mandamento de não matar, não dar falso testemunho, não tomar o nome do Senhor em vão e não adorar o nome do Senhor Deus em vão. Em suma, ele quebrou todos os dez mandamentos.
É claro que Davi se arrependeu do seu pecado quando viu o que tinha feito. Ao lermos o Salmo 51, está escrito que Davi foi para o seu quarto, se cobriu com o lençol e chorou tanto que ele ficou encharcado com suas lágrimas. Ele então confessou: “Pequei contra Deus”, e disse também:
“Eis que em iniqüidade fui formado,
E em pecado me concebeu minha mãe.
Eis que amas a verdade no íntimo,
E no oculto me fazes conhecer a sabedoria.
Purifica-me com hissopo, e ficarei puro;
Lava-me, e ficarei mais alvo do que a neve” (Salmos 51:5-7).
Em outras palavras, Davi reconheceu diante de Deus que era pecador por causa da sua natureza. E ele deixou que Deus o julgasse. Deus então declarou que todos os seus pecados já tinham sido perdoados. O que temos que entender aqui é que Davi sabia que a lei não podia torná-lo justo. Isso significa que se quisermos ser salvos, não basta apenas dizermos a Deus: “Senhor, por favor, perdoe este meu pecado”. Precisamos, ao contrário, reconhecer perante ele: “Eu sou um pecador vil por natureza”.
Dois tipos de vestes são mencionadas em Gênesis capítulo 3. Adão e Eva se vestiram com a lei e se esconderam de Deus com vergonha. Isso significa que ninguém pode ser perfeito guardando a lei.
E Gênesis capítulo 4, através da história de Caim e Abel, deixa bem claro que ninguém pode alcançar a perfeição guardando a lei. Está escrito em Gênesis 3:4-5: “E aconteceu, ao cabo de dias, que Caim trouxe do fruto da terra uma oferta ao SENHOR. E Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas e da sua gordura; e atentou o SENHOR para Abel e para a sua oferta. Mas para Caim e para a sua oferta não atentou. E irou-se Caim fortemente, e descaiu-lhe o seu semblante”. Como podemos ver aqui, Caim e Abel ofereceram sacrifícios diferentes a Deus.
 
 
A Oferta de Caim Foi o Fruto da Terra
 
Caim ofereceu o fruto da terra ao Senhor Deus. Abel, por sua vez, ofereceu um dos primogênitos das suas ovelhas e sua gordura. Seus pais, Adão e Eva, tinham dois tipos de vestes, uma feita de folhas de figueira e outra feita de pele. Do mesmo modo, Caim e Abel ofereceram dois tipos de sacrifício, um do fruto da terra e outro do primogênito das suas ovelhas e sua gordura. Caim ofereceu a Deus o fruto da terra, enquanto que Abel ofereceu o primogênito das suas ovelhas e sua gordura.
A Bíblia diz que Deus não aceitou Caim e sua oferta, mas aceitou Abel e sua oferta. Mas por que a oferta de Caim não foi aceita? Caim ofereceu literalmente o fruto da terra. Abel, por outro lado, ofereceu o primogênito das suas ovelhas e sua gordura. Mas qual a diferença entre eles? Adão e Eva se cobriram com folhas de figueira e túnicas de pele; do mesmo modo, Caim e Abel ofereceram o fruto da terra e o primogênito das suas ovelhas e sua gordura. Qual foi a diferença entre os dois sacrifícios? As vestes de folhas de figueira que Adão e Eva fizeram estão ligadas à oferta de fruto da terra de Caim, e as túnicas de pele que Deus fez para eles estão ligadas à oferta de Abel, o primogênito das suas ovelhas e sua gordura. A oferta de Caim do fruto da terra foi feita com seu próprio esforço, dedicação e suor. A oferta de Abel do primogênito das suas ovelhas, por outro lado, foi feita segundo o sistema sacrificial dado por Deus.
Como eu disse antes, a oferta de Abel está ligada às vestes de pele que Deus fez para Adão e Eva, e o que diferencia sua oferta da oferta de Caim do fruto da terra é a presença e a ausência de sangue. Hebreus 9:22 diz que “sem derramamento de sangue não há remissão”. Então uma oferta com sangue é muito diferente de uma que não tem. Estas duas ofertas simbolizam dois tipos de fé entre os cristãos de hoje: os que têm o primeiro tipo de fé tentam agradar a Deus sendo fiéis e fazendo sempre orações de arrependimento, enquanto que os que têm o segundo tipo, embora saibam que não podem agradar a Deus com seus atos, o buscam crendo que o Senhor os salvou ao vir a essa terra, sendo batizado e derramado seu sangue na cruz. A questão então é a seguinte: “Que fé Deus aceita?”
 
 
A Salvação é pela Graça, Não pela Lei
 
A oferta correta que um pecador deve oferecer a Deus é o primogênito das suas ovelhas e sua gordura. Quem é o primogênito das ovelhas então? Não é Jesus Cristo? O que Jesus Cristo fez quando veio a essa terra?
Está escrito em Mateus 3:13-17: “Então, veio Jesus da Galiléia ter com João junto do Jordão, para ser batizado por ele. Mas João opunha-se-lhe, dizendo: Eu careço de ser batizado por ti, e vens tu a mim? Jesus, porém, respondendo, disse-lhe: Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça. Então, ele o permitiu. E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele. E eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo”.
Jesus foi concebido no ventre da virgem Maria e nasceu nessa terra para salvar seu povo dos seus pecados. E ao fazer trinta anos, ele foi até João Batista e foi batizado por ele, lhe dizendo: “Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça”.
A princípio, João Batista tentou impedir Jesus. João Batista foi o maior nascido de mulher (Mateus 11:11). Melhor dizendo, ele era o representante de toda a humanidade. Deus prometeu no livro de Malaquias que enviaria Elias antes do grande e terrível dia do Senhor (Malaquias 4:5). E João Batista foi este servo que Deus prometeu enviar no espírito de Elias, que teria um papel de intercessor entre Deus e o homem. João Batista foi o servo que Deus enviou a essa terra.
Deus enviou João Batista seis meses antes de Jesus, e quando Jesus fez trinta anos, ele o batizou. Jesus foi até João Batista porque ele estava batizando o povo de Israel no rio Jordão. Ele então disse a João Batista: “Me batize”. No que ele respondeu: “Como eu posso batizá-lo? Eu é que tenho que ser batizado por ti”. João Batista e Jesus se reconheceram. Porém Jesus disse a ele: “Por hora faça como eu estou te dizendo, pois assim cumpriremos toda a justiça. Passe todos os pecados para mim me batizando. No Dia da Expiação, quando o sumo sacerdote do Antigo Testamento confessava os pecados dos israelitas e os passava para o holocausto impondo as mãos sobre sua cabeça, todos os pecados anuais do povo de Israel eram transferidos para ele. Portanto, convém que você passe o pecado de todo mundo para mim assim. Por isso que você tem que me batizar”. E João Batista fez justamente o que Jesus lhe havia dito.
Onde está escrito “porque assim nos convém cumprir toda a justiça”, a palavra “assim” quer dizer que Jesus aceitou todos os pecados do homem ao ser batizado por João Batista. Quer dizer que não havia outra maneira de Jesus aceitar todos os pecados do homem senão sendo batizado. A palavra “assim” é “οϋτως γάρ” (hoo’-tos gar) em grego, e significa “a maneira mais correta”, “por este método”, e “não há outra maneira além desta”.
Jesus veio a essa terra para apagar todos os pecados do seu povo. Mas para apagar todos os pecados do mundo ele teve que fazer um sacrifício eterno segundo o sistema sacrificial do Tabernáculo, onde os pecados dos israelitas eram passados para o holocausto pela imposição de mãos sobre sua cabeça. E como esse estatuto foi estabelecido por Deus, Jesus teve que vir a essa terra como foi prometido no Antigo Testamento. E segundo esta promessa, ele teve que aceitar todos os pecados pela imposição de mãos. Por isso Jesus foi batizado por João Batista. E Deus criou este método antes da criação do mundo. Em outras palavras, Jesus usou este método para ser obediente, pois não havia outro modo de aceitar todos os pecados do mundo sobre seu corpo se não fosse assim. E ele mesmo quis fazer isso.
Jesus disse a João Batista: “Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça” (Mateus 3:15). E ao ouvir isso, João Batista fez com ele disse. Jesus foi batizado, totalmente imerso nas águas, e logo saiu das águas. Está escrito: “E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele. E eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo” (Mateus 3:16-17). Deus disse quando Jesus foi batizado por João Batista: “Este é meu Filho amado. Ele é meu Filho amado que aceitou todos os pecados do homem ao ser batizado. Por meio do seu batismo, meu Filho aceitou todos os pecados do homem sendo obediente à minha vontade. E assim ele cumpriu toda a justiça”. As palavras “toda a justiça” aqui é “πάσαν δικαιοσύνην” (pasan dik-ah-yos-oo’-nayn) no grego, que quer dizer “o estado mais perfeito em que não há defeito algum”.
Isso quer dizer que nosso Senhor veio a essa terra para salvar toda a raça humana dos seus pecados; e ele nos salvou mesmo de um modo perfeito. Ele aceitou todos os pecados do homem de um modo justo e perfeito ao abaixar sua cabeça para ser batizado por João Batista. Ele entrou na água e saiu dela, simbolizando sua morte e ressurreição. Assim lutou Jesus pela nossa salvação e venceu ao conquistá-la de um modo justo.
Jesus nasceu nessa terra para apagar todos os pecados do homem, mas por vinte e nove anos ele teve uma vida simples ajudando sua família. No entanto, quando fez trinta anos, ele se revelou ao público e aceitou todos os pecados do mundo ao ser batizado por João Batista. Três anos depois ele morreu na cruz e ressuscitou dos mortos, e assim nos salvou. Tudo isso com consentimento de Deus.
O que significa então o fato de Deus ter feito vestes de pele para cobrir Adão e Eva? Já que eles caíram em pecado porque não creram na Palavra de Deus, eles foram salvos pela morte do primogênito das ovelhas. E o primogênito das ovelhas se refere a Jesus Cristo, o Filho de Deus. Como diz a Bíblia: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:16). Jesus, o unigênito de Deus, veio a essa terra como o primogênito das ovelhas – isto é, como o próprio Cordeiro sacrificial. Ao vir a essa terra, Jesus aceitou todos os pecados do mundo ao ser batizado por nós, levou estes pecados à cruz, e sobre ela derramou seu sangue e morreu. Mas ele ressuscitou dos mortos, e este Jesus ressurreto é o Filho de Deus, o Criador de toda a humanidade, o próprio Deus.
Abel ofereceu como sacrifício a Deus o primogênito das suas ovelhas e sua gordura. Isso quer dizer que ele cria que Jesus Cristo viria a essa terra para nos salvar, receberia nossos pecados ao ser batizado, morreria na cruz por nós, ressuscitaria dos mortos e ascenderia aos céus, salvando toda a humanidade assim. Isso nos mostra que nosso Salvador não é um homem comum.
Está escrito: “E Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas e da sua gordura” (Gênesis 4:4). Deus, o Espírito Sagrado, veio a essa terra e nasceu como Jesus Cristo. E como nosso Salvador, ele tirou nossos pecados ao ser batizado, levou os pecados do mundo à cruz, morreu sobre ela, ressuscitou dos mortos e assim nos salvou. Este é o próprio Filho de Deus que nos salvou. Ele é o Filho do Deus Todo-Poderoso e o próprio Deus que nos criou. E foi este mesmo Deus que nos criou também nos salvou de todos os pecados do mundo e da destruição. Já que você e eu não críamos na Palavra de Deus, nós caímos nas astutas ciladas de Satanás e pecamos, e estávamos condenados a ser julgados por Deus e enfrentar a morte e o inferno como o último castigo por nossos pecados, como o diabo que também havia sido condenado. Mas o Senhor Jesus salvou pessoas como nós.
Deus não aceita a fé daqueles que buscam se santificar e receber a salvação guardando a lei e fazendo orações de arrependimento. Mas ele aceita, ao contrário, a fé daqueles que não têm nenhuma justiça própria e creem que Jesus Cristo os salvou de uma maneira perfeita pela água e pelo sangue. Ao aceitar todos os nossos pecados e morrer na cruz, Jesus Cristo se tornou o Cordeiro de Deus que tirou os pecados do mundo. Sendo assim, só a fé na Palavra de Deus é o que nos livra de ser condenados à morte e ao inferno.
 
 
Ao Ser Batizado por João Batista, Jesus Recebeu Todos os Pecados do Mundo de Uma Vez por Todas e os Levou à Cruz
 
Jesus tirou todos os pecados que cometemos e os que ainda cometeremos neste mundo, pois morreu na cruz por nós. Com seu batismo, nosso Senhor levou todos os pecados que cometeremos até o dia da nossa morte, derramou seu sangue por nós, ressuscitou dos mortos para nos trazer de volta à vida, foi assunto aos céus para preparar lugar para nós, e prometeu que quando chegasse a hora voltaria para nos levar para o céu. E tudo isso foi feito pelo nosso Salvador, Jesus Cristo, que nos salvou com seu amor. Ele é o Filho de Deus, o Salvador que nos criou e nos livrou de todos os nossos pecados e iniquidades. Nós caímos na cilada do maligno diabo e por isso estávamos morrendo. Mas Jesus nos livrou das mãos de Satanás e nos salvou da morte e das maldições que teríamos por causa dos nossos pecados. Foi Jesus Cristo que nos livrou dos pecados do mundo.
A Bíblia diz em Colossenses: “Ele nos tirou da potestade das trevas e nos transportou para o Reino do Filho do seu amor” (Colossenses 1:13). Foi assim que nosso Senhor nos salvou. Somos salvos pela fé quando cremos no nosso Senhor e Salvador. Deus nos vestiu com a salvação por causa da nossa fé. Ele não se agradou quando Adão e Eva se vestiram com vestes de folhas de figueira.
A Bíblia diz: “Nenhuma carne será justificada diante dele pelas obras da lei” (Romanos 3:20); “Não há um justo, nem um sequer” (Romanos 3:10); e “Todos se extraviaram e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só. A sua garganta é um sepulcro aberto; com a língua tratam enganosamente; peçonha de áspides está debaixo de seus lábios”. Mesmo quando não sabemos quando uma comida é pura ou impura nós a comemos, não é verdade? É por isso que a Bíblia diz: “Peçonha de áspides está debaixo de seus lábios” (Romanos 3:13). Não há ninguém que faça o bem. O homem não tem justiça alguma. Deus procurou para ver se havia alguém que guardava a lei, mas não achou nenhum justo. É claro que alguns tentaram guardar a lei, mas Deus se entristeceu com isso porque eles não perceberam que isso era impossível por causa da herança que receberam – ou seja, eles não perceberam que de modo algum conseguiriam guardar a lei. Mas em sua ignorância, eles tentaram fazer isso.
Por ter compaixão do homem, Deus enviou seu único Filho Jesus Cristo a esta terra dois mil anos atrás como nossa propiciação, como está escrito: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” (João 1:29). E ao vir a essa terra, Jesus foi batizado para tirar todos os pecados do mundo e derramou seu sangue na cruz para pagar o preço por nós.
Todos os pecados fazem parte dos pecados do mundo, sejam eles o pecado original ou os pessoais. Todo pecado faz parte dos pecados do mundo. Há outro lugar que cometemos pecados senão no mundo? Claro que não. Já que é assim então, todos os nossos pecados fazem parte dos pecados do mundo. Jesus levou todos os pecados desde que nascemos até os que cometeremos até morrermos, não importa com que idade os cometemos. Deste modo, o Senhor cumpriu toda a justiça ao vir a essa terra e ser batizado de uma vez por todas. Ao aceitar os pecados do mundo quando foi batizado e apagar todos eles, Jesus nos salvou de todos os nossos pecados.
Jamais poderemos ser salvos guardando a lei porque ninguém consegue guardá-la totalmente. Deus nos ensina isso em sua Palavra. Então, todo aquele que tenta guardar a lei está desafiando a Deus e pedindo para estar debaixo de maldição. Estes se reúnem todos os dias e oram assim: “Por favor, Senhor, perdoe nossos pecados”. Mas será que alguém pode receber a remissão de pecados ofertando o fruto da terra? Será que Deus vai se comover só porque pedimos a ele para nos perdoar, clamamos com lágrimas e resolvemos não mais pecar? Ele vai aceitar o fruto da terra se o oferecermos a ele com toda devoção?
Amados irmãos, a oferta que Deus aceita com alegria é o primogênito das ovelhas e sua gordura. Quando esta oferta é feita, Deus a recebe com alegria. E isso nos mostra que tipo de fé devemos ter perante Deus. Nossa fé tem que ser igual a de Abel. Deve ser segundo a Palavra de Deus.
Você acha que Deus se comove quando somos muito devotos a ele? É provável que o diabo ou outro ser humano se comova com nossa piedade e devoção, mas Deus não se comove com isso. Embora Deus ame a todos nós, ele faz isso por meio da justa lei que ele criou. Ele nos diz: “Eu criei a lei e matarei todos que a violarem. Mas antes de fazer isso, eu enviarei a vocês meu Filho Jesus Cristo, pois terei compaixão de vocês. Será que vocês crerão em mim? Se crerem, vocês serão salvos”. Nós receberemos de Deus o Espírito Santo e seremos seus filhos se crermos no que Jesus fez por nós. Mas se não crermos, ele nos rejeitará. Deus é justo e misericordioso.
O que fez Caim quando sua oferta não foi aceita? Ele se irou com Deus, como está escrito: “E irou-se Caim fortemente, e descaiu-lhe o seu semblante”. Ele ficou tão furioso que seu rosto mudou. Então o Senhor disse a ele: “Por que você está irado comigo? Por que caiu o seu semblante? Se você bem fizer não haverá aceitação para você? Mas se você não fizer o bem, o pecado jaz à porta, para você será o seu desejo, e sobre ele dominará”. Você não será aceito se trouxer a oferta certa com a fé certa?” Se Caim tivesse buscado a Deus com a fé certa não haveria razão alguma para ela não ser aceita.
Já que Deus salvou Adão e Eva fazendo vestes de pele e vestindo-os com elas, eles certamente contaram a seus filhos sobre sua salvação misericordiosa. O fato de Abel, irmão de Caim, ter trazido uma oferta dos primogênitos das suas ovelhas é a prova de que seus pais lhes falaram sobre isso. Adão e Eva devem ter dito aos seus filhos: “Sempre que vocês pecarem contra Deus, ofereçam um animal em sacrifício a ele pela fé. No passado, quando não críamos na Palavra de Deus, nós dizíamos algo que não deveríamos fazer e acabávamos pecando. E para nos salvar do pecado, Deus matou um animal, fez túnicas de pele e nos vestiu com elas. E esta é a oferta que ele quer de vocês. Então vocês devem fazer esta oferta. Já que Deus é justo, ele com certeza julgará todos que cometem pecado. Mas como ele nos ama, ele nos proveu os animais do sacrifício nessa terra para nos livrar do pecado. Já que sacrificamos animais e os oferecemos a Deus, vocês devem fazer o mesmo”.
Caim, no entanto, quis fazer tudo da sua maneira até o fim e pensou: “Isso é loucura! O que mais importa é o quanto sou sincero. Se eu fizer uma oferta de coração, Deus vai ficar tão comovido que mudará a lei da salvação para me salvar”. Caim então mudou as regras e exigências do sacrifício, colocou os frutos que a terra produziu num grande altar de pedra e disse a Deus: “Senhor, aceite isso com oferta”. Abel, por outro lado, matou o primogênito das suas ovelhas, colocou num grande altar de pedra e ofereceu a Deus. Deus então aceitou Abel e sua oferta, mas rejeitou Caim e sua oferta.
Quando Adão e Eva tiveram seu segundo filho, eles lhe deram o nome de Abel, que significa literalmente “sopro”, “vaidade” ou “passageiro como a névoa”. Abel ofertou a Deus o que ele queria, como foi ensinado por seus pais, pois sabia que em si mesmo não tinha nenhuma força ou poder. E Deus aceitou sua oferta.
Caim, no entanto, ficou irado e pensou: “Se Deus fosse justo ele veria que eu trabalhei muito mais duro do que meu irmão. Que tipo de Deus ele é? E quando Caim demonstrou sua ira com o dedo em riste, seu irmão tremeu de medo. Deus então apareceu e disse a Caim: “Se você tivesse feito o bem não teria acesso direto a mim? Não foi por você ter feito errado que você ficou irado e seu semblante caiu? Se você não fizer o bem, o pecado jaz à sua porta, e você vai pecar novamente. Você não deve agir segundo suas vontades e pensamentos. Você tem que crer em mim e na minha Palavra que seus pais ensinaram a você e ao seu irmão, ao invés de fazer o que bem entende”.
No entanto, a Bíblia diz que depois disso “Caim foi conversar com seu irmão”. E ao que parece, Caim ameaçou Abel. Ele deve ter dito a ele: “De agora em diante você vai fazer como eu quando formos oferecer sacrifício a Deus”. Mas Abel não deu ouvidos a Caim, e quando eles estavam no campo, “Caim se levantou e matou seu irmão”. Caim acabou assassinando seu próprio irmão. Então Deus disse a ele: “O pecado jaz à porta do seu coração. Como você pode se achar justo, já que sua semente é maligna e você comete pecados como homicídio, roubo, fornicação, maus pensamentos, loucura e orgulho?” Deus disse a Caim que ele era pecador. Mas ele não admitiu isso. Por isso que ele acabou matando Abel.
Mas a história não acaba aqui. Deus apareceu a Caim de novo, como está escrito: “E disse o SENHOR a Caim: Onde está Abel, teu irmão? E ele disse: Não sei; sou eu guardador do meu irmão? E disse Deus: Que fizeste? A voz do sangue do teu irmão clama a mim desde a terra. E agora maldito és tu desde a terra, que abriu a sua boca para receber da tua mão o sangue do teu irmão. Quando lavrares a terra, não te dará mais a sua força; fugitivo e errante serás na terra” (Gênesis 4:9-12).
Caim subestimou a Deus. Não podemos ver a Deus. E já que ele não está visível aos nossos olhos, Caim achou que ele não descobriria. Melhor dizendo, Caim não conhecia a verdade e não cria em Deus. Ele não sabia que havia um Deus invisível, e não percebeu como era imenso o reino deste Deus. O domínio de Deus é infinito, e isso inclui o reino invisível e o que é conhecido pelo homem. Só que Caim não sabia nada sobre o reino invisível de Deus, pois não cria nele.
 
 
Deus Revelou o Pecado de Caim
 
Deus mostrou os pecados de Caim e lhe disse: “A voz do sangue do seu irmão clama a mim desde a terra. Você não matou seu irmão e o enterrou? Seu coração não pecou quando você matou seu irmão? Você não cometeu este pecado porque não creu em mim? Você não cometeu o pecado de homicídio, descrença, adultério e roubo?” E ele disse mais a Caim: “Se você não crer, você será fugitivo e errante na terra. Você terá uma vida amaldiçoada para sempre, e por mais que se estabeleça e viva bem em algum lugar, você sempre será perseguido pelos seus pecados”. Isso significa que aqueles que não creem em Deus estão destinados a vagar sem rumo, assim como Satanás está vagando antes de ir para o inferno. Isso quer dizer que pessoas assim serão amaldiçoadas.
Caim disse ao Senhor Deus: “Meu castigo é maior do que eu posso suportar. Tu me lanças hoje da face da terra e eu me esconderei da tua face; eu serei fugitivo e errante na terra, e será que todos que encontrarem me matarão”. Então o Senhor Deus lhe disse: “Isso não vai acontecer. Todo aquele que matar Caim será castigado sete vezes”. Por fim Deus colocou uma marca em Caim para que todos que o encontrassem não o matassem.
Deus diz ao ser humano: “Você são uma semente de malignos desde o seu nascimento”. Mas eles não creem na Palavra de Deus. Eles não acreditam que nasceram nessa terra como uma semente de malignos e que cometem pecados vis perante o homem e Deus. Eles acham que só cometem pecados pequenos, que podem evitar grandes pecados e ser pessoas decentes caso se esforcem para isso. Os que não creem na Palavra de Deus cometem inúmeros pecados em sua vida, mas só reconhecem isso quando ficam velhos. Estes só reconhecem perante Deus que são uma semente de malignos quando violam algumas leis seculares, quando vão para a prisão, quando seus crimes são expostos nos jornais e seus pecados revelados ao mundo. Só então eles se sentem oprimidos pelos seus pecados e entendem que serão destruídos por eles. Mas não foi só por causa destes pecados que Jesus Cristo veio a essa terra e nos salvou com a água e seu sangue, e sim pelos nossos pecados comuns também.
Alguns ofereceram o primogênito das suas ovelhas e sua gordura a Deus pela fé, crendo que o Filho de Deus nos amou de tal maneira que veio a essa terra, levou todos os pecados do mundo ao ser batizado e os salvou morrendo na cruz. E estes foram salvos pela fé. Muitos, no entanto, até o fim se recusam a crer nesta verdade.
Caim disse: “Serei fugitivo e errante na terra, e será que todo aquele que me achar me matará”. E também está escrito na Bíblia: “Fogem os ímpios, sem que ninguém os persiga; mas qualquer justo está confiado como o filho do leão” (Provérbios 28:1). Todos que têm pecado serão fugitivos mesmo que ninguém os persiga. Ao contrário dos justos, que são corajosos com o leão, os pecadores sempre se sentirão como se estivessem sendo perseguidos. Um fugitivo sempre se esconde com medo quando vê a polícia. Os pecadores são fugitivos em seu coração e sempre pensam assim: “E se alguém vier atrás de mim? Será que este homem veio me prender?” Se você não receber a remissão de pecados, você sempre se sentirá inseguro e assolado pelo medo por causa dos seus pecados. E por mais que as pessoas não vejam seus pecados e não saibam deles, já que Deus os gravou em seu coração, eles não poderão escapar da sua culpa.
Nós temos que crer nesta salvação, que Jesus nos salvou com a água e com o sangue; temos que crer na Palavra do primogênito das ovelhas e sua gordura. Você receberá a bênção da salvação se crer nesta verdade, mas se não fizer isso, você será perseguido e terá sempre que se esconder. Mas Deus deu a salvação a todos que temiam através do evangelho da água e do Espírito. Está escrito: “Porque isto é bom e agradável diante de Deus, nosso Salvador, que quer que todos os homens se salvem e venham ao conhecimento da verdade” (1 Timóteo 2:3-4). Deus está dizendo a todos os pecadores: “Eu quero que todos sejam salvos. Está escrito: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:16). Deus salvou a todos neste mundo, sem exceção. E agora toda a humanidade pode ser salva de todos os seus pecados crendo no batismo de Jesus Cristo e no seu sangue derramado na cruz. Deus quer que todos sejam salvos pela fé e estejam na sua presença.
Deus não julga o homem porque todos pecam; mas porque eles não creem na justiça de Jesus Cristo. Ele condena sua falta de fé. Certamente há muitos cristãos em todo o mundo, mas a maioria deles não crê em Jesus segundo a verdade do evangelho da água e do Espírito, o evangelho pelo qual Cristo salvou toda a humanidade de todos os seus pecados. Estes cristãos na verdade são como os ímpios, embora confessem Jesus como seu Salvador. E estes cristãos nominais acabam deixando a Deus. Mas Deus os julgará por seus pecados e eles serão severamente punidos. Não há outro Juiz além de Deus. No entanto, ele concede sua salvação a todos.
Jesus tirou todos os pecados do mundo de uma vez por todas ao ser batizado por João Batista. Ele levou sobre si todos os pecados e não deixou nenhum para trás. Apesar de não sabermos quando será o fim do mundo, Jesus já levou todos os nossos pecados até este dia. Jesus Cristo apagou todos os pecados de todos que foram feitos à imagem de Deus, desde Adão até a última pessoa que sobrar nessa terra. Nosso Senhor tirou todos os pecados do mundo e os purificou ao vir a essa terra. E ele foi condenado na cruz por nós. Foi assim que Jesus nos salvou. Portanto, as pessoas não são condenadas ao inferno agora por causa dos seus pecados e falhas, mas porque não creem em Jesus Cristo, que veio pelo evangelho da água e do Espírito.
Caim cometeu homicídio. Mas Deus colocou nele uma marca para que ninguém o matasse, dizendo: “qualquer que matar a Caim sete vezes será castigado”. O que Deus pôs em Caim foi a marca da salvação. E ele também deu esta marca a todo ser humano, inclusive a mim e a você. Esta marca da salvação é a Palavra da verdade pela qual Jesus veio a essa terra e recebeu todos os pecados do homem ao ser batizado aos trinta anos. O batismo de Jesus é a marca da salvação que purifica o homem de todos os seus pecados (1 Pedro 3:21). Mesmo assim Caim se afastou de Deus e morou na terra de Node, ao oriente do Jardim do Éden.
Até o fim Caim se recusou a crer em Deus, e assim como ele, muitos se recusam totalmente a crer no legítimo evangelho, por mais que ele seja pregado a eles muitas vezes. Ao invés de crer, até hoje eles estão usando túnicas feitas com folhas de figueira que só cobrem sua vergonha por alguns dias, uma semana ou um mês. E eles continuam fazendo essas túnicas de folhas de figueira para se cobrir. E ainda oferecem esses trapos a Deus dizendo: “Senhor, Tu purificaste os meus pecados com essa túnica. Eu creio nisso. Minha túnica não é maravilhosa?”
Até hoje há muitos que não creem em Deus, como Caim. Apesar de Deus ter dado a eles a marca da salvação, apesar de Jesus ter vindo a essa terra através desta marca da salvação, e apesar de a Bíblia dizer claramente: “Uma verdadeira figura, agora vos salva, batismo” (1 Pedro 3:21), alguns não creem nisso. Crer que Jesus nos salvou com sua água e seu sangue não faz com que a sujeira da nossa carne seja removida, mas nos leva a responder a Deus com uma boa consciência e estar na sua presença sem medo algum tendo a certeza da nossa fé. Um verdadeiro crente pode fazer esta confissão com toda confiança: “Eu creio que Deus me salvou com o evangelho da água e do Espírito. Eu posso buscar a Deus com a consciência pura e tranquila por causa da minha fé, pois eu creio que Deus realmente me salvou”.
Deus nos deu a marca da salvação. Jesus Cristo foi crucificado para ser condenado por nossos pecados, derramou seu sangue na cruz por nós e entregou sua vida para nos salvar. E ele foi batizado para tirar todos os nossos pecados e purificá-los. Jesus Cristo foi batizado para purificar todos os nossos pecados e tirá-los do nosso coração.
 
 
Há Dois Tipos de Cristãos
 
Entre os cristãos, há os que procuram levar uma vida de fé fazendo orações de arrependimento todo dia, e há os que de fato foram salvos crendo em Jesus segundo a Palavra de Deus. E já que estes creem na Palavra de Deus, eles creem que quando Jesus veio a essa terra, ele levou todos os pecados do homem sobre si ao ser batizado para apagá-los, morreu na cruz e assim nos salvou da morte, da maldição e do juízo.
Por outro lado, os que não creem na Palavra de Deus se cobrem com túnicas de folhas de figueira até hoje. Tentar se santificar fazendo orações de arrependimento é o mesmo que dar uma oferta do fruto da terra.
Estes cristãos acham que agradam a Deus sempre que dão muitas ofertas em sua igreja. É por isso que eles são impelidos a ofertar envelopes cheios de dinheiro em sua igreja, e até a pegar grandes empréstimos a fim de ofertar para a construção do templo que chega a custar dez, vinte milhões de reais.
Seu pastor diz então: “Se cada um de vocês ofertar dez mil reais, nós poderemos construir um templo de um milhão de reais com apenas cem membros. Vocês querem ofertar dez mil reais para a obra de Deus? Nós gastamos cinquenta, cem mil reais com coisas do mundo, e até somos fiadores para que outros peguem empréstimos. Por que não podemos então ser fiadores um dos outros, e não para pegar empréstimos de dez mil reais, mas de cem mil reais, já que é para Deus? Por acaso não vamos honrar a obrigação que temos uns com os outros? Nós podemos pegar um empréstimo no banco ou ser fiadores, ofertar este dinheiro a Deus, e pagar a dívida aos poucos, ao longo da nossa vida. Se vocês creem que podemos fazer isso, digam amém!”
A igreja então diz: “Amém!”
“Os que vão ofertar dez mil reais fiquem aqui então, e os que vão ofertar cem mil reais fiquem do outro lado”.
Toda a igreja é separada assim e coagida a ofertar. Pior ainda, seus pastores dizem a eles: “Se vocês não honrarem seu compromisso, vocês serão amaldiçoados por Deus”. Isso é o que acontece em muitas igrejas. Para pessoas comuns, dez mil reais é muito dinheiro. Onde elas conseguirão este dinheiro então? Mas todos conseguem o dinheiro fazendo empréstimos e se endividando uns com os outros; tudo isso porque precisam do dinheiro para construir um templo suntuoso. Muitos cristãos ficam totalmente falidos por causa disso.
O que isso nos mostra? Nos mostra a fé feita de folhas de figueira. Esta é a própria oferta do fruto da terra oferecida a Deus. Se alguém levar sua vida de fé sem conhecimento, sua fé será vã, por mais que ele seja dedicado.
Amados irmãos, a fé que Deus aceita com alegria é aquela que crê em Jesus Cristo, que amou o mundo de tal maneira que veio a essa terra para nos salvar, foi batizado por nós, levou os pecados do mundo sobre si, foi condenado na cruz, e ressuscitou dos mortos pelo poder de Deus para nos trazer de volta à vida. Você crê neste Jesus que te salvou com o evangelho da água e do Espírito e agora está assentado à destra do trono de Deus?
A fé que agrada a Deus é aquela que crê na salvação de Jesus Cristo. A fé que Deus odeia é aquela que busca a santificação pelo esforço humano, com orações de arrependimento. Ao ver como as pessoas fazem tudo para levar uma vida de retidão, Deus disse que as abomina, que elas são como sepulcros caiados, e as chama de semente de malignos. Andar com a Bíblia debaixo do braço e fingir ser santo como os fariseus não significa ter a verdadeira fé.
Como Jesus nos salvou de todos os nossos pecados? Jesus foi batizado por João Batista e crucificado ao vir a essa terra para nos salvar do pecado. Mas por que ele foi batizado? Ele foi batizado para tirar os pecados que cometemos ao longo de toda a nossa vida, e assim nos tornar justos. Foi para nos salvar dos nossos pecados que Jesus veio a essa terra e foi batizado há dois mil anos. Para salvar você e a mim, que só nasceríamos dois mil anos depois, pecaríamos neste mundo, morreríamos e seríamos lançados no inferno, nosso Senhor veio a essa terra e aceitou de antemão todos os nossos pecados ao ser batizado por João Batista aos trinta anos. Deus trouxe salvação àqueles que creem que o Senhor tirou todos os seus pecados, que por nos amar ele levou sobre si todos os nossos pecados e os purificou ao ser batizado, e que ele assim nos tornou justos. Em outras palavras, nós recebemos a justa salvação pela fé. A salvação só pode ser alcançada por aqueles que creem na verdade do evangelho da água e do Espírito, pois aqueles que não creem na verdade deste evangelho jamais poderão ser salvos e entrar no céu.
Está escrito no texto bíblico deste capítulo: “Então, disse o SENHOR Deus: Eis que o homem é como um de nós, sabendo o bem e o mal; ora, pois, para que não estenda a sua mão, e tome também da árvore da vida, e coma, e viva eternamente, o SENHOR Deus, pois, o lançou fora do jardim do Éden, para lavrar a terra, de que fora tomado. E, havendo lançado fora o homem, pôs querubins ao oriente do jardim do Éden e uma espada inflamada que andava ao redor, para guardar o caminho da árvore da vida” (Gênesis 3:22-24).
Ao julgar Adão e Eva por terem comido da árvore do conhecimento do bem e do mal, Deus disse: “Eis que o homem é como um de nós, sabendo o bem e o mal”. Isso significa que conhecemos o bem e o mal, como o Deus trino – o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Mas isso não é bem. Ao contrário, significa que temos nosso próprio padrão do que é o bem e o mal. Em outras palavras, nós julgamos a Deus e o desafiamos segundo nossos próprios pensamentos.
Deus também disse: “Ora, pois, para que não estenda a sua mão, e tome também da árvore da vida, e coma, e viva eternamente” (Gênesis 3:22). Lembre-se que Deus também colocou a árvore da vida no Jardim do Éden. E Adão e Eva tinham permissão para comer desta árvore, mas não da árvore do conhecimento do bem e do mal. Deus lhes disse que eles podiam comer de todas as árvores do jardim, menos da árvore do conhecimento do bem e do mal, pois se eles comessem desta árvore eles certamente morreriam. Adão e Eva deveriam ter obedecido a Deus e dito: “Sim, Senhor. Nós cremos em ti. Nós certamente morreremos se comermos desta árvore”. Eles não deveriam nem ter olhado para a árvore do conhecimento do bem e do mal. Tudo que eles tinham a fazer era não comer desta árvore, mas não creram na Palavra de Deus que disse que eles certamente morreriam. Então eles comeram da árvore. E como caíram em pecado, Deus os expulsou do Jardim do Éden a fim de que eles não recebessem a vida eterna e vivessem para sempre num estado pecaminoso. No entanto, Adão e Eva ainda poderiam receber a remissão de pecados se cressem em Jesus Cristo.
 
 
Você Sabe o que é uma Espada Inflamada
 
Deus expulsou Adão e ele teve que arar a terra de onde foi criado. E ele pôs querubins – ou seja, anjos – ao oriente do Jardim do Éden e uma espada flamejante para guardar o caminho para a árvore da vida.
Você sabe o que é uma espada flamejante? É uma espada em chamas. Anjos e uma espada flamejante guardavam a entrada do Jardim do Éden e a vigiavam em todas as direções. Isso quer dizer que a espada flamejante se voltava para todos os lados para guardar o Paraíso, a fim de que ninguém tentasse entrar nele guardando a lei – ou seja, ela guardava o Paraíso daqueles que, embora creiam em Jesus, procuram ser salvos comendo da árvore do conhecimento do bem e do mal, se santificar com orações de arrependimento, e entrar no céu como justos levando uma vida de retidão. Mas ninguém pode passar pela espada flamejante.
Alguém pode burlar a lei de Deus? Não, isso é impossível. Deus deu a lei para todos, inclusive para os ímpios. Nossa própria consciência faz o papel da lei (Romanos 2:15). Melhor dizendo, nossa própria consciência é a nossa lei, que nos acusa constantemente pelos nossos pecados. Isso quer dizer que ninguém pode entrar no céu guardando a lei em seus atos. Só podemos entrar no céu crendo na Palavra que Deus nos deu, sendo seus filhos, salvos do pecado e recebendo a vida eterna.
É por isso que todos nós temos que crer na Palavra de Deus, amados irmãos. Jesus Cristo foi batizado por nós. Quando eu falo sobre este batismo, muitos cristãos me dizem que podemos ser salvos crendo apenas na cruz. Mas não é bem assim. Vamos ler então 1 Pedro 3:21: “Que também, como uma verdadeira figura, agora vos salva, batismo, não do despojamento da imundícia da carne, mas da indagação de uma boa consciência para com Deus, pela ressurreição de Jesus Cristo”. Esse é um texto importantíssimo; afinal, o apóstolo Pedro não o escreveu porque estava entediado.
A Bíblia diz que ninguém pode ver ou entrar no reino de Deus se não nascer de novo da água e do Espírito (João 3:3-5). E nós acabamos de ler: “Uma verdadeira figura, agora vos salva, batismo” (1 Pedro 3:21). A Bíblia também diz: “Porque todos quantos fostes batizados em Cristo já vos revestistes de Cristo” (Gálatas 3:27). E não são apenas os quatro evangelhos que falam do batismo de Jesus, mas Atos, Romanos, Gálatas, Colossenses, Tito e Hebreus. Um pecador é remido do seu pecado crendo na Palavra de Deus, que afirma que Jesus tirou todos os nossos pecados ao ser batizado.
Como a impureza deste mundo é purificada? Ela é lavada pela água, não pelo fogo. O fogo só deixa as cinzas. Contudo, quando há purificação pela água, tudo fica limpo. Quando cai a chuva, ela limpa toda a sujeira do mar. E o mundo também é purificado pela água assim.
Nossa alma também é purificada quando cremos na Palavra de que Jesus foi batizado por nós quando veio a essa terra. Está escrito: “Jesus, porém, respondendo, disse-lhe: Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça. Então, ele o permitiu. E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele” (Mateus 3:15-16). O que significa o batismo? Significa que Jesus purificou nossos pecados. Como? Jesus foi batizado por João Batista, o representante da humanidade, e levou sobre si todos os pecados do mundo – foi assim que ele purificou todos os nossos pecados.
A Palavra ‘batismo’ significa ‘ser purificado’, ‘ser enterrado’ e ‘ser transferido’. Como nossos pecados foram purificados quando Jesus foi batizado? Nosso coração foi purificado dos nossos pecados porque todos os pecados do mundo foram transferidos para Jesus quando ele foi batizado, segundo estabelecido na lei de Deus. Quando João Batista impôs as mãos sobre Jesus em favor de toda a raça humana, ele passou todos os pecados de todo mundo para o Senhor. E como todos os pecados foram tirados, nós estamos limpos. Já que tínhamos pecado, nós éramos impuros. Mas como João Batista passou nossos pecados para Jesus, nós fomos purificados. Todos os pecados do mundo que cometeremos até nossa morte foram transferidos para Jesus em seu batismo. Todos os nossos pecados que cometemos em nosso coração ou em nossos atos, consciente ou inconscientemente, ocultos ou abertos, foram transferidos. E fomos purificados justamente porque todos eles foram passados para Jesus. Jesus aceitou que todos os nossos pecados fossem passados para ele e morreu na cruz derramando seu sangue.
Jesus nunca cometeu um pecado sequer neste mundo. Ele é o Filho de Deus, o próprio Deus, o criador e o Salvador que nos libertou. Ele não tinha um defeito sequer. Mesmo assim, o Senhor foi crucificado quando veio a essa terra; e a razão disso foi que ele recebeu nossos pecados ao ser batizado. E já que nossos pecados foram passados para o corpo de Jesus, ele morreu crucificado por nós. Por isso que o batismo de Jesus é a figura que nos salva, como está escrito: “Uma verdadeira figura, agora vos salva, batismo” (1 Pedro 3:21). Por isso que Jesus foi batizado nas águas.
Mas muitos não creem na Palavra de Deus, como Caim. Assim como Caim, eles procuram firmar sua própria justiça e se recusam a crer na Palavra de Deus, a fim de que seus pecados não sejam revelados. Depois que Caim se levantou contra seu irmão Abel e o matou, Deus disse a ele: “O sangue do seu irmão clama da terra. Você não sabe em seu coração que você pecou?” Caim então reconheceu seus pecados, e ao ver como ele ficou arrasado, Deus lhe deu a marca da salvação. Mas apesar disso, Caim não creu em Deus e o deixou.
Deus trouxe salvação a todos pelo evangelho da água e do Espírito. Então, todos que creem nele serão salvos por Deus. Mas quem não crer neste evangelho será lançado no inferno por causa da sua incredulidade. E você então? Você crê no evangelho da água e do Espírito? A fé legalista só te levará direto para o inferno. Somente a fé na Palavra de Deus é aquela que pode nos salvar.
Amados irmãos, como vocês estão levando sua vida de fé hoje em dia? Vocês ainda estão fazendo orações de arrependimento em meio a lágrimas e tentando impressionar a Deus oferecendo o fruto da terra a ele para que sua fé seja aprovada? Esta é uma falsa fé trazida por Satanás. O diabo nos diz: “O que você fez de bom?” Que virtude há em vocês? Veja como vocês são miseráveis!” Satanás tenta nos fazer olhar para nossas falhas e pecados. E ao fazer isso, ele nos leva ao desespero por causa das nossas falhas e procura nos levar a fazer boas obras para encobri-las e nos livrar deste sentimento.
Mas não podemos ser aprovados por Deus assim. Deus enviou nosso Senhor a essa terra e fez com que ele fosse batizado e derramasse seu sangue, nos dizendo: “Já que vocês mesmos não podem se salvar, eu os salvarei”.
Está escrito: “Mas ele foi ferido pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades” (Isaías 53:5). Por que Jesus foi crucificado? Porque ele recebeu todos os pecados do homem, inclusive os nossos, ao ser batizado quando veio a essa terra. Por isso que Jesus derramou seu sangue na cruz, ressuscitou dos mortos e ascendeu à destra do trono de Deus. Jesus veio a essa terra para nos salvar, para ser batizado e morrer na cruz. Foi para nos salvar que Jesus veio a essa terra; e ele nos salvou mesmo com o evangelho da água e do Espírito.
Não seja tolo e fique se preocupando com suas falhas todo dia, sendo enganado pelo diabo. Ao contrário, quando você olhar para suas falhas, reconheça-as perante Deus, olhe para a salvação do Senhor e diga: “Senhor, eu sou tão falho que cometi muitos pecados”. Sem dúvida alguma cometemos muitos pecados ao longo da nossa vida. Mas sempre que isso acontecer, reconheça seus pecados perante Deus e olhe para o evangelho da água e do Espírito que o Senhor nos deu. Tome posse da sua salvação mais uma vez pela Palavra e diga a si mesmo: “O Senhor veio a essa terra para ser batizado e me salvar. E já que todos os pecados do mundo foram passados para ele naquela hora, eu tenho certeza que meus pecados foram passados para ele também”.
Amados irmãos, todos os pecados do mundo foram passados para Jesus. E nossos pecados também foram passados para Jesus quando ele foi batizado. Os pecados dos nossos filhos também foram passados para ele, assim como os pecados dos nossos descendentes. Embora não saibamos quando será o fim deste mundo, os pecados de todos que viveram nessa terra e que ainda viverão aqui já foram passados para Jesus, sem exceção. Nós fomos salvos graças à lei da salvação dada por Deus e a Jesus Cristo. Eu peço a vocês que meditem na santa Palavra de Deus. Deus enviou nosso Salvador, e é crendo no que ele fez por nós de coração que somos salvos. Esta é a verdade da salvação.
Jamais devemos levar uma vida de fé legalista. O batismo de Jesus é a figura da salvação, e sua crucificação vicária é a condenação pelos nossos pecados. Jesus diz na Bíblia: “Eu sou o caminho, a verdade, e a vida” (João 14:6). Nosso Senhor é a verdade. Ele é o caminho para o céu.
Como nosso Senhor nos salvou dos pecados do mundo quando veio a essa terra? Ele não nos salvou nascendo nessa terra, tirando todos os pecados do homem ao ser batizado aos trinta anos, levando-os à cruz, sendo crucificado para apagar todos eles assim? E ele não ressuscitou dos mortos e ascendeu aos céus para sentar à destra do trono de Deus? Foi exatamente assim que Cristo nos salvou. Isso está muito claro.
Alguém pode ser salvo crendo apenas no sangue da cruz? Não, isso é impossível. Tanto a salvação, como nascer de novo e receber o Espírito Santo não podem acontecer somente com oração. O Espírito Santo é dado como um dom aos remidos, pois ele é o Espírito de Deus. E é ele também que nos torna filhos de Deus.
Amados irmãos, temos que entender muito bem o que é a salvação. A Bíblia diz: “Uma verdadeira figura, agora vos salva, batismo” (1 Pedro 3:21). Vocês creem nisso? O batismo de Jesus é a figura da salvação, pois ele tirou todos os nossos pecados ao ser batizado. E como ele foi condenado por nós ao morrer na cruz, eu e vocês não seremos mais condenados, pois fomos salvos crendo no batismo de Jesus e no seu sangue na cruz. E somos justos porque cremos nesta verdade, embora ainda sejamos falhos e com toda certeza pecaremos enquanto vivermos nessa terra.
Eu creio no evangelho da água e do Espírito. Mas e você? Você também crê neste verdadeiro evangelho? Todos nós cremos no evangelho da água e do Espírito, e eu sou grato a Deus por essa tremenda bênção. É pela fé que somos salvos de todos os nossos pecados. Deus determinou que somente os que creem nesta Palavra é que viverão no céu. Ele decidiu que só os que creem nesta Palavra é que entrarão no reino dos céus. Deus pôs uma espada inflamada no céu e julgará todos que tentarem entrar lá sem crer no evangelho da água e do Espírito.
Você não poderá ser justo se não crer no evangelho da água e do Espírito. Se você crê que de alguma forma pode ser justo sem crer no batismo de Jesus, sua fé está completamente errada. Só os santos que creem no evangelho da água e do Espírito podem entrar no céu. Só os que creem na Palavra do batismo de Jesus e no sangue da cruz é que recebem a remissão de pecados. Há alguém aqui que ainda não crê no evangelho da água e do Espírito? Se você é esse alguém, eu te peço que creia nesta verdade. Eu suplico a você que creia, pois não nos resta muito tempo. Você se acha tão virtuoso a ponto de não ter que crer neste evangelho? Não, claro que não! A coisa mais sensata a fazer então é crer neste evangelho.
O Senhor nos salvou do pecado, assim com salvou Caim. Mas Caim não aceitou esta salvação, deixou a Deus e habitou na terra de Node. A terra de Node era um lugar amaldiçoado. Seu nome significa literalmente ‘vagar’ e sugere separação de Deus. Os que deixam a Deus se tornam fugitivos por causa dos seus pecados, e quem os vê foge e se esconde deles, pois acham que eles irão matá-los. Deste modo, os que deixam a Deus por causa da sua incredulidade estão condenados a ser fugitivos em seu coração e vagar sem rumo para sempre.
Por outro lado, os que creem no evangelho da água e do Espírito são corajosos como o leão. E embora seus atos sejam falhos perante Deus, eles não se envergonham disso porque não têm mais pecado. Eles amam a Deus em seu coração e têm fé nele. E seu desejo é seguir o Senhor. Eles querem fazer a obra do Senhor e servi-lo. Na verdade, todos nós amamos a Deus de todo o nosso coração.
No entanto, ainda há muitos cristãos neste mundo que levam uma vida de fé legalista. Você sabe disso? Mas já que o evangelho da água e do Espírito tem sido pregado em todo o mundo, muitos destes cristãos enganados certamente voltarão para a verdadeira fé. Portanto, já que as ovelhas perdidas estão sendo resgatadas, devemos guardar a fé que temos agora e continuar crendo na Palavra exatamente como ela é. Assim não teremos razão alguma para ficar inseguros até o Senhor voltar. Eu sou grato ao Senhor pela sua graça, por ele ter nos salvado de todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito, e por ele nos tornar filhos de Deus.