Sermões

Assunto 18: GÊNESIS

[Capítulo 3-19] (Gênesis 3:1-24) A Verdadeira Remissão de Pecados é Algo Assim?

(Gênesis 3:1-24)
“Ora, a serpente era mais astuta que todas as alimárias do campo que o SENHOR Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim? E disse a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim comeremos, mas, do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis, para que não morrais. Então, a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis. Porque Deus sabe que, no dia em que dele comerdes, se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal. E, vendo a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento, tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela. Então, foram abertos os olhos de ambos, e conheceram que estavam nus; e coseram folhas de figueira, e fizeram para si aventais. E ouviram a voz do SENHOR Deus, que passeava no jardim pela viração do dia; e escondeu-se Adão e sua mulher da presença do SENHOR Deus, entre as árvores do jardim. E chamou o SENHOR Deus a Adão e disse-lhe: Onde estás? E ele disse: Ouvi a tua voz soar no jardim, e temi, porque estava nu, e escondi-me. E Deus disse: Quem te mostrou que estavas nu? Comeste tu da árvore de que te ordenei que não comesses? Então, disse Adão: A mulher que me deste por companheira, ela me deu da árvore, e comi. E disse o SENHOR Deus à mulher: Por que fizeste isso? E disse a mulher: A serpente me enganou, e eu comi. Então, o SENHOR Deus disse à serpente: Porquanto fizeste isso, maldita serás mais que toda besta e mais que todos os animais do campo; sobre o teu ventre andarás e pó comerás todos os dias da tua vida. E porei inimizade entre ti e a mulher e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar. E à mulher disse: Multiplicarei grandemente a tua dor e a tua conceição; com dor terás filhos; e o teu desejo será para o teu marido, e ele te dominará. E a Adão disse: Porquanto deste ouvidos à voz de tua mulher e comeste da árvore de que te ordenei, dizendo: Não comerás dela, maldita é a terra por causa de ti; com dor comerás dela todos os dias da tua vida. Espinhos e cardos também te produzirá; e comerás a erva do campo. No suor do teu rosto, comerás o teu pão, até que te tornes à terra; porque dela foste tomado, porquanto és pó e em pó te tornarás. E chamou Adão o nome de sua mulher Eva, porquanto ela era a mãe de todos os viventes. E fez o SENHOR Deus a Adão e a sua mulher túnicas de peles e os vestiu. Então, disse o SENHOR Deus: Eis que o homem é como um de nós, sabendo o bem e o mal; ora, pois, para que não estenda a sua mão, e tome também da árvore da vida, e coma, e viva eternamente, o SENHOR Deus, pois, o lançou fora do jardim do Éden, para lavrar a terra, de que fora tomado. E, havendo lançado fora o homem, pôs querubins ao oriente do jardim do Éden e uma espada inflamada que andava ao redor, para guardar o caminho da árvore da vida”.
 
 
Como sabemos muito bem, Gênesis capítulo 3 descreve como Satanás enganou Adão e Eva para que eles comessem da árvore do conhecimento do bem e do mal, o que resultou na morte de todo ser humano. Quando Adão e Eva comeram do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal, seus olhos se abriram e eles viram que estavam nus. Eles então coseram para si vestes de folhas de figueira. E mesmo usando estas vestes, Adão e Eva se esconderam nas árvores do jardim com vergonha. Jeová então fez túnicas de pele e os vestiu (Gênesis 3:21).
No texto bíblico deste capítulo, há dois tipos de vestes que demandam uma interpretação espiritual. A primeira é a veste feita de folhas de figueira. Adão e Eva sentiram vergonha quando comeram o fruto que Deus havia proibido, e por isso fizeram para si vestes de folhas de figueira e se esconderam nas árvores do jardim. Mas desde o início eles não usaram veste alguma. A mulher foi criada por Deus da costela de Adão, e o próprio homem se tornou alma vivente quando Deus soprou em suas narinas o fôlego de vida. É por isso que está escrito que Adão e Eva viram que estavam nus depois que comeram o fruto proibido por Deus.
 
 
“Tudo o que Não é de Fé é Pecado” (Romanos 14:23)
 
Pecado é não ter fé na Palavra de Deus. E um grande pecado é justamente não crer na palavra do evangelho da água e do Espírito. Deus deu a Adão e Eva todos os frutos que havia no Jardim do Éden, mas disse que eles não podiam comer do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal, senão morreriam se o comessem. Mas eles não creram na Palavra de Deus e comeram o fruto, enganados por Satanás. Na verdade, eles comeram o fruto porque não criam na Palavra de Deus, e no fim, por não crerem nela, o pecado entrou no mundo, e a morte pelo pecado (Romanos 5:12). O pecado entrou neles porque eles passaram a ter seu próprio padrão de bem e de mal.
Todos se tornam pecadores não crendo na Palavra de Deus, assim como Adão e Eva também não creram nela, comeram do fruto do conhecimento do bem e do mal e também se tornaram pecadores. Depois de se tornar pecadores, seus olhos carnais foram bem abertos, levando-os a ver as coisas carnais. Isso quer dizer que seus olhos carnais estavam fechados antes disso? Não, não estavam. O que isso significa, ao contrário, é que eles passaram a ter seu próprio padrão carnal, ao invés de ter o padrão de Deus. Significa que padrões de conceitos puramente humanos tomaram conta deles. E como resultado, eles ficaram envergonhados por não crer na Palavra de Deus.
É algo natural o ser humano usar roupas? Embora Deus não tenha ensinado isso a Adão e Eva, eles ficaram com vergonha depois que pecaram. E então fizeram vestes de folhas de figueira depois que isso aconteceu. O primeiro modelo de roupa usado pelo homem foi feito de folhas de figueira. Adão e Eva se vestiram com folhas de figueira. Mas o problema é que elas não duravam muito. Isso significa que ninguém pode purificar seus pecados com boas obras, ou seja, com a obra de guardar a lei.
Deus então olhou para Adão e Eva e disse: “Adão, onde você está?” No que Adão respondeu: “Eu estou com vergonha porque estou nu; por isso me escondi”. Mas Deus já sabia o que tinha acontecido. “Adão e Eva, vocês comeram do fruto do conhecimento do bem e do mal que eu disse para vocês não comer. Vocês não creram na minha Palavra. Quem lhes disse que vocês estão nus?” “Ninguém. Mas acontece que a mulher que tu me deste comeu o fruto daquela árvore e me deu. Aí eu comi também. Só que depois eu percebi que estava nu e fiquei com vergonha”. Deus perguntou à mulher então: “O que foi que você fez?” No que a mulher respondeu: “A serpente me disse para comer o fruto, então eu o comi”. Então Deus disse à serpente: “Você fez isso com Adão e Eva, a quem tanto amo. Por ter feito isso, você será maldita mais que toda besta e mais que todos os animais do campo; você andará sobre seu ventre e comerá pó todos os dias da tua vida” (Gênesis 3:14). Quando leio isso, eu vejo que no começo a serpente não andava se rastejando pelo chão. Podemos ver que Deus traz maldição sobre os que cometem pecado.
Deus então trouxe uma palavra de salvação a toda a humanidade. O texto bíblico de Gênesis 3:15 é a primeira aliança da salvação pronunciada por Deus à humanidade. Ele disse à serpente: “E porei inimizade entre ti e a mulher e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar” (Gênesis 3:15). Deus colocou inimizade entre o homem e a serpente.
Quando Adão e Eva se tornaram pecadores ao terem sido enganados por Satanás por não crerem na Palavra de Deus, Deus disse à serpente que a semente da mulher feriria sua cabeça. Deus disse: “Jesus virá como um homem a essa terra e ferirá a cabeça de Satanás”. Esta é a promessa de que Jesus viria pelo evangelho da água e do Espírito como o Cordeiro sacrificial que apagaria todos os pecados injetados nas pessoas pela serpente.
No entanto, Deus também disse que a serpente feriria a cabeça da semente da mulher. Isso quer dizer que Satanás cumpriria a obra de matar Jesus Cristo quando ele viesse a essa terra. Mas Jesus apagaria todos os pecados das pessoas sendo batizado em seu corpo por João Batista e derramando seu sangue. Esta é a primeira Palavra do evangelho.
O livro de Gênesis capítulo 3 menciona três tipos de vestes: túnicas feitas de folhas de figueira e túnicas de pele, que Deus mesmo fez para cobrir a nudez do homem. Podemos ver aqui como Deus nos salvou do pecado, e também encontramos a promessa de como ele faria isso.
Antes de tudo, Deus nos diz que não devemos usar vestes feitas de folhas de figueira. O que isso quer dizer é que ninguém pode alcançar a salvação tentando guardar a lei de Deus. Se alguém usar vestes de folhas de figueira, elas não vão secar conforme a luz do sol for batendo nelas? Sim, elas irão secar e cair. As pessoas tentam esconder o corpo com estas vestes, mas elas acabam secando e se partindo em pedaços. E quando isso acontece, seu corpo fica totalmente exposto. Adão e Eva ficaram com vergonha depois que pecaram. E já que Eva era mulher, ela deve ter dito: “Oh meu Deus, minhas partes íntimas estão aparecendo”. Então, sem jeito de olhar para ela, Adão fez vestes de folhas de figueira de qualquer jeito e a vestiu, assim como fez com si mesmo. Só que estas vestes se secam e não duram mais do que dois dias. Isso nos mostra que os pecados não foram remidos.
Tudo isso nos mostra como os pecadores tentam cobrir seus pecados com suas boas obras. Só que isso é impossível perante Deus, como está escrito: “Ora, nós sabemos que tudo o que a lei diz aos que estão debaixo da lei o diz, para que toda boca esteja fechada e todo o mundo seja condenável diante de Deus. Por isso, nenhuma carne será justificada diante dele pelas obras da lei, porque pela lei vem o conhecimento do pecado” (Romanos 3:19-20). Também está escrito: “Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque escrito está: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las” (Gálatas 3:10). Portanto, os que procuram se purificar fazendo orações de arrependimento debaixo da lei todos os dias e permanecem nela estão debaixo da maldição de Deus que eles mesmos trouxeram sobre si.
Alguém pode deixar de ter pecado guardando a lei? Algum ser humano consegue guardar a lei? Deus deu a lei ao homem para que ele permanecesse nela? É isso o que declara a Bíblia: na epístola de Tiago está escrito que aquele que tenta guardar toda a lei, mas tropeça em um só ponto dela, torna-se culpado de todos. A Bíblia diz que a lei nos foi dada para que conheçamos nossos pecados. Melhor dizendo, Deus não nos deu a lei para permanecermos nela.
Deus deu a lei a Moisés e logo após, o sistema sacrificial do Tabernáculo. Ele deu ao povo de Israel a lei, mas o povo, por não entendê-la, disse que permaneceria nela. Mas Deus sabia que eles não conseguiriam guardar a lei e acabariam pecando. Então ele mostrou a eles o verdadeiro caminho para a remissão de pecados através do sistema sacrificial do Tabernáculo. Deste modo, sempre que o povo de Israel pecava, eles levavam ao Tabernáculo uma oferta para o sacrifício. Assim, segundo o sistema sacrificial do Tabernáculo, eles tinham que impor as mãos sobre a cabeça de uma ovelha ou bode e passar para eles seus pecados. Então o sacerdote do Tabernáculo pegava o sangue e o passava nos quatro chifres do altar de ofertas queimadas. Eles cortavam o animal em pedaços, levavam para fora sua cabeça, pernas e intestinos e os queimavam. O sacerdote então pegava a melhor parte e sua gordura em cima do altar de ofertas queimadas e as queimava. Esta era uma oferta de fé, a fé que professava: “Eu reconheço que tinha que morrer como este animal perante Deus, mas ele preparou a oferta de sacrifício para que eu pudesse viver”.
Deus também estabeleceu o Dia da Expiação para o seu povo. O sacrifício era oferecido pelo sumo sacerdote neste dia, e todos os pecados anuais dos israelitas eram purificados. Neste dia, no décimo dia do sétimo mês, o sumo sacerdote, o representante de todo o Israel, passava os pecados anuais do povo impondo as mãos sobre a cabeça de um bode, e soltava o bode emissário para morrer no deserto para que os israelitas recebessem a remissão de pecados. Esta oferta apontava para o sacrifício de Jesus Cristo, que viria como o Cordeiro de Deus.
O rei Davi dormiu com a mulher de Urias, enquanto ele estava no campo de batalha lutando por ele. Mas quando sua barriga começou a crescer, Davi enviou Urias para um dos campos de batalha mais sangrentos para que ele ali morresse. Deus então usou seu profeta para apontar o pecado de Davi. Este profeta de Deus apontou o pecado de Davi de uma forma muito sábia, dizendo: “Há muito tempo na nação de Israel, havia um homem pobre que só tinha uma cordeira. E esta cordeira era tudo que ele tinha. E havia também outro homem, um homem muito rico. Quando um viajante chegou à casa deste homem, ele pegou a cordeira do homem pobre e a preparou para seu convidado. Meu querido rei, há alguém assim no meio do seu povo”.
O rei Davi então ficou muito irado com a história. E em sua ira, ele disse: “Que homem desprezível! Ele tinha que pegar uma de suas cordeiras, já que é rico. Eu não acredito que há alguém assim no meio do meu povo. Eu tenho que pegar este homem e enforcá-lo na hora”. Neste momento, o profeta disse: “Você é este homem. Você tem muitas concubinas, mas tomou a única esposa de um soldado seu. E para encobrir tudo, você o mandou para a morte”.
Após pecar assim, Davi reconheceu seu pecado perante Deus e disse: “Eu sou este homem”. Deus lhe disse então: “Seu pecado já foi perdoado”. Se lermos o livro de Salmos, nele está escrito que Davi se arrependeu e chorou tanto que encharcou seus lençóis. Ele cometeu adultério. Mas ele não somente tomou a mulher de outro homem perante Deus, mas mentiu para ele e o mandou para a morte. E ele não parou por aí, pois estava tão apaixonado pela mulher que até adorou outro deus além do seu Deus. Assim, ele violou o primeiro mandamento. Davi também quebrou o sexto mandamento que diz que não devemos matar. A Bíblia diz: “Não dirás falso testemunho contra o teu próximo”, e ele quebrou este mandamento também. A verdade é que Davi quebrou os dez mandamentos. E foi por isso que ele disse: “Porque eu conheço as minhas transgressões,
E o meu pecado está sempre diante de mim.
Contra ti, contra ti somente pequei,
E fiz o que a teus olhos é mal,
Para que sejas justificado quando falares
E puro quando julgares.
Eis que em iniquidade fui formado,
E em pecado me concebeu minha mãe.
Eis que amas a verdade no íntimo,
E no oculto me fazes conhecer a sabedoria” (Salmos 51:3-5). Davi confessou: “Eu fiz tudo isso porque minha semente é ruim”. Ele se rendeu a Deus com toda sinceridade. E Deus salvou Davi. Davi sabia que ninguém podia se tornar justo segundo a lei. Por isso que ele não disse apenas: “Por favor, me perdoe pelos meus pecados”, mas reconheceu que era uma semente pecaminosa. Deus amou Davi, e ele sabia disso no íntimo do seu ser. Davi recebeu a remissão de pecados porque tinha fé.
Dois tipos de vestes são mencionados em Gênesis capítulo 3. Mas Adão e Eva, usando vestes feitas da lei, se esconderam com vergonha. Ninguém pode ser perfeito pela lei. Ninguém pode se tornar justo permanecendo na lei.
E a mesma verdade é mencionada em Gênesis capítulo 4. Adão dividiu sua cama com Eva e ela concebeu um filho. Ela deu à luz a Caim e Abel. “E aconteceu, ao cabo de dias, que Caim trouxe do fruto da terra uma oferta ao SENHOR. E Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas e da sua gordura; e atentou o SENHOR para Abel e para a sua oferta. Mas para Caim e para a sua oferta não atentou. E irou-se Caim fortemente, e descaiu-lhe o seu semblante” (Gênesis 4:3-5).
Caim e Abel trouxeram suas respectivas ofertas a Deus: Caim trouxe uma oferta do fruto da terra, enquanto que Abel trouxe o primogênito das suas ovelhas e sua gordura. Assim como houve dois tipos de vestes, as feitas de folhas de figueira e as túnicas de pele feitas por Deus, temos aqui dois tipos de ofertas: uma é a oferta do fruto da terra, e a outra é uma oferta dos primogênitos das ovelhas e sua gordura. Só que Deus não honrou a oferta de Caim, mas honrou a oferta de Abel e a aceitou com alegria.
O que é o fruto da terra? Ela abrange literalmente todo fruto que é colhido da terra. Inclui tomate, batata, milho, trigo, arroz e todos os outros produtos. Só que Abel trouxe dos primogênitos das suas ovelhas e sua gordura. E que diferença você acha que há aqui? Algum tempo atrás, havia dois tipos de vestes. E aqui também há dois tipos de ofertas: o fruto da terra e o primogênito das ovelhas e sua gordura. E qual a diferença entre elas? Se eu fosse fazer uma comparação do fruto da terra com alguma coisa, eu a compararia com as vestes feitas de folhas de figueira. Por conseguinte, eu compararia as túnicas de pele com a oferta de sacrifício feita com o primogênito das ovelhas e sua gordura.
O que isso significa? O fruto da terra não contém sangue algum. Não passa de uma oferta trazida pelo suor, sinceridade e esforço do homem. A outra oferta porém, a de Abel, foi o primogênito das suas ovelhas. Foi uma oferta que tinha sangue. Está escrito no livro de Hebreus capítulo 9 versículo 22 que sem sangue não há remissão. Portanto, a diferença entre os dois sacrifícios é que um tinha sangue e outro não. Há dois tipos de fé: a fé legalista que crê que é possível mover o coração de Deus com bondade e orações de arrependimento se apegando à lei, e a pura fé que crê que o Senhor salvou todo ser humano ao vir a essa terra, sendo batizado e derramando seu sangue. Mas qual delas Deus aceita? Deus aceita esta última, pois ele é um Deus de justiça.
 
 
Quem é o Primogênito das Ovelhas Então?
 
É Jesus Cristo. O que Jesus Cristo fez quando veio a essa terra? Vamos começar lendo o evangelho de Mateus capítulo 3. “Então, veio Jesus da Galiléia ter com João junto do Jordão, para ser batizado por ele. Mas João opunha-se-lhe, dizendo: Eu careço de ser batizado por ti, e vens tu a mim? Jesus, porém, respondendo, disse-lhe: Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça. Então, ele o permitiu. E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele. E eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo” (Mateus 3:13-17).
Jesus nasceu neste mundo através do corpo de Maria para salvar seu povo dos seus pecados. Então, ao fazer trinta anos, ele foi batizado por João Batista. João Batista foi o maior entre os nascidos de mulher (Mateus 11:11). Ele era o representante de toda a humanidade. Deus diz no livro de Malaquias que enviaria Elias. E João Batista foi justamente este servo enviado por Deus, já que o Antigo Testamento diz que Elias viria. Embora João Batista não fosse realmente Elias, ele tinha o mesmo espírito que ele e foi um servo de Deus que realizou o papel de mediador de Deus com um coração sacerdotal.
João Batista foi enviado seis meses antes de Jesus Cristo e, enquanto batizava o povo, o Senhor se aproximou dele e lhe disse para batizá-lo. João Batista disse então: “Como eu posso batizá-lo?” No que Jesus respondeu: “Deixa por agora, porque ao me batizar você passará os pecados para mim. Assim como todos os pecados dos israelitas no Antigo Testamento eram passados para o bode emissário quando o sumo sacerdote impunha as mãos sobre sua cabeça no décimo dia do sétimo mês, você tem que passar para mim todos os pecados do homem. Me batize então”.
Jesus deu uma ordem para que João Batista o batizasse: “Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça”. As palavras ‘porque assim’ significa que Jesus levou todos os pecados do homem ao ser batizado por João Batista. E significa também que Jesus não poderia ter tirado os pecados se não fosse pelo batismo. É por isso que ‘porque assim’ quer dizer ‘o mais apropriado’, ‘desta maneira’, e ‘só é possível se for assim’.
Jesus veio a essa terra para apagar todos os pecados do seu povo. E como o sistema sacrificial do Antigo Testamento afirma que os pecados eram passados para a oferta de sacrifício pela imposição de mãos, Jesus teve que tirar os pecados por este mesmo método através do batismo. Por isso que Jesus teve que ser batizado por João Batista. Como não havia outra forma de tirar os pecados do homem senão sendo batizado, Jesus foi obediente e aceitou o que Deus havia estabelecido. E assim foi feito realmente. Jesus Cristo foi batizado.
Deus Pai disse quando Jesus foi batizado: “Este é meu Filho amado. Ele é meu Filho que tirou totalmente os pecados do homem ao ser batizado. E ele fez isso segundo a minha vontade. Ao fazer isso, ele cumpriu toda a justiça”. A palavra ‘toda a justiça’ no grego é ‘πάσαν δικαιοσύνην’ (pasan dik-ah-yos-oo’-nayn) e significa o estado mais perfeito em que não há defeito algum. Isso quer dizer que Jesus Cristo, ao vir a essa terra para nos salvar, apagou todos os nossos pecados de um modo justo. Ele acabou com todos os pecados de um modo justo e perfeito, ao invés de dar um tapinha em nossas costas e dizer: “Já que eu apaguei todos os seus pecados, se humilhe perante mim agora e creia”. Jesus abaixou sua cabeça para ser batizado por João Batista e recebeu todos os pecados do mundo quando João impôs a mãos sobre ele. Ao fazer isso, de uma maneira perfeita e justa, Jesus conquistou a vitória depois de lutar de um modo justo, como os três mosqueteiros da França.
Jesus nasceu nessa terra mas teve uma vida comum até os vinte e nove anos. No entanto, quando chegou aos trinta, ele se revelou publicamente, foi batizado e tirou todos os pecados do mundo. E depois nos salvou a todos ao morrer em nosso lugar na cruz e ao ressuscitar dos mortos. Hebreus 10:10 declara: “Na qual vontade temos sido santificados pela oblação do corpo de Jesus Cristo, feita uma vez”. Deus enviou seu Filho para entregar seu corpo como um sacrifício eterno. Para que o Filho foi oferecido como sacrifício? Para purificar todos os pecados do homem. Deus vestiu Adão e Eva com túnicas de pele para salvá-los, pois eles haviam pecado por não crer na sua Palavra.
Quem foi o primogênito das ovelhas oferecido como sacrifício por Abel? O próprio Senhor Jesus Cristo. Para nos salvar de todos os nossos pecados, Jesus Cristo recebeu todos eles ao ser batizado. Ele então levou os pecados do mundo, derramou seu sangue até morrer na cruz e ressuscitou. O fato é que o Filho de Deus é o Criador do homem, ou seja, o verdadeiro Deus.
Está escrito no Antigo Testamento que Abel ofereceu o primogênito das suas ovelhas e sua gordura como sacrifício. No Novo Testamento Jesus Cristo veio a essa terra e tirou todos os pecados do mundo ao ser batizado por João Batista. E então foi crucificado para morrer em nosso lugar. Mas agora ele está assentado à destra do trono de Deus, pois ressuscitou e ascendeu ao reino dos céus. Jesus Cristo era apenas um ser humano? Não, não era. Ele é parte do Deus trino – Deus Pai, o Filho e o Espírito Santo. Deus Filho como Espírito veio a essa terra como o Salvador, levou sobre si todos os nossos pecados ao ser batizado, nos salvou ao morrer na cruz por nós e ressuscitou ao terceiro dia. Este que nos salvou não é outro senão o Filho de Deus Pai. Ele é o Filho de Deus Pai, o Todo-Poderoso. Ele é o Deus que nos criou. E este Deus, nosso Senhor, nos salvou de todos os pecados e da destruição quando estávamos destinados a receber a castigo eterno pelos nossos pecados, que entraram em nós por causa de Satanás.
Então, a oferta que Deus aceita não é a fé dos que tentam receber a salvação de Deus permanecendo na lei e fazendo orações de arrependimento. A fé que Deus aceita, ao contrário, é a dos que, embora tenham algo a oferecer, creem que foi Jesus Cristo quem salvou toda a humanidade ao tirar todos os seus pecados ao ser batizado, levando todos eles à cruz, nela derramando seu sangue, sendo condenado por nós, ressuscitando dos mortos para nos trazer de volta à vida, e ascendendo ao céu. E ele virá novamente na sua hora para nos levar consigo para o céu. Foi o Filho de Deus que fez todas estas obras e nos salvou com seu amor. Jesus Cristo nos criou, nos livrou de todos os nossos pecados, de Satanás e de todos os nossos inimigos, da morte que certamente teríamos por causa dos nossos pecados, e do juízo. Isso significa que ele nos salvou. É por isso que está escrito: “Ele nos tirou da potestade das trevas e nos transportou para o Reino do Filho do seu amor” (Colossenses 1:13). Foi assim que nosso Senhor nos salvou. Então, se crermos nesta salvação de coração, Deus verá nossa fé e nos dará a salvação.
Deus não se agrada de vestes de folhas de figueira. Está escrito que ninguém pode ser salvo pela lei, ninguém mesmo.
Está escrito: “Não há um justo, nem um sequer.
Não há ninguém que entenda;
Não há ninguém que busque a Deus.
Todos se extraviaram e juntamente se fizeram inúteis.
Não há quem faça o bem, não há nem um só.
A sua garganta é um sepulcro aberto;
Com a língua tratam enganosamente;
Peçonha de áspides está debaixo de seus lábios” (Romanos 3:10-13).
As pessoas comem e continuam vivas, mas não sabem que estão indo em direção à morte. Elas comem e perguntam a si mesmas: “Eu como para viver ou vivo para comer? Qual a razão da minha existência? Será que estou vivendo para uma grande causa? Será que estou vivendo para fazer o bem?” Será que existe alguém que é justo? Não, não existe ninguém. A Bíblia diz que “não há um justo, nem um sequer”. E Deus diz assim: “Bom, quem está dizendo isso sou eu. Há alguém que pode viver pela lei?” Não há ninguém, nem um sequer. Só há os que precisam pedir a Deus que tenha misericórdia deles e os que só querem receber a salvação de qualquer maneira.
Hoje já se passaram dois mil anos. Há dois mil anos Deus enviou Jesus Cristo. Você crê nisso? E ao fazer isso, Deus nos salvou. “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” (João 1:29). Ao ser batizado, Jesus tirou todos os pecados do mundo antes de ser crucificado. Seja o pecado original ou os pecados pessoais, todos eles estão incluídos nos pecados do mundo. Nós pecamos em outro lugar senão no mundo? Nosso Senhor tirou todos os pecados que tínhamos por levarmos uma vida dissoluta desde que nascemos até os dez anos. E ele também tirou os pecados que cometemos dos dez aos vinte, trinta, quarenta, 50, 60, 70, 80, 90, 100 anos. Nosso Senhor salvou dos seus pecados ao ser batizado os que creem no evangelho da água e do Espírito tirando todos os pecados que eles cometeram desde que nasceram. Não podemos ser salvos do pecado pelas obras da lei. Não conseguimos sequer guardar a lei dada por Deus. Os que estão ocupados tentando guardar a lei são pessoas que desafiam a justiça de Deus. São pessoas que colocam a si mesmas debaixo de maldição. São estes que só mexem com a emoção dos outros e acabam sendo amaldiçoados por Deus.
Eles dizem todos os dias: “Oh Senhor, me perdoe, por favor”. Mas é possível receber o perdão pelo fruto da terra? Deus nos aceita porque fazemos orações de arrependimento, derramamos lágrimas por causa dos nossos pecados, buscamos ser dedicamos, jejuamos, lamentamos, choramos e nos jogamos no chão? O sacrifício que Deus aceita com alegria é o primogênito das ovelhas e sua gordura. Melhor dizendo, esta fé é a que crê no evangelho da água e do Espírito. Como deve ser a nossa fé perante Deus? Nossa fé tem que ser a mesma que a de Abel. Em outras palavras, tem que ser a fé que crê no evangelho da água e do Espírito. Temos que crer no evangelho da água e do Espírito descrito na Palavra de Deus.
Há um ditado que diz que ‘a sinceridade move os céus’, e por isso as pessoas procuram se esforçar em tudo. Mas apenas o diabo se importa com isso, e outras pessoas também. Deus, no entanto, estabeleceu a lei e disse: “Eu certamente matarei os que foram contra a minha lei. Mas como eu tenho compaixão de vocês, eu enviarei Jesus Cristo, seu Salvador, antes de matá-los. Vocês vão crer no evangelho da água e do Espírito ou não? Se crerem nele vocês serão salvos dos seus pecados”. Se crermos no evangelho da água e do Espírito, Deus nos dará o dom de sermos seus filhos. Contudo, se não crermos, ele nos rejeitará. Deus é misericordioso, mas também é justo. Ele quer usar de misericórdia e justiça com os que creem no evangelho da água e do Espírito.
 
 
Como Era a Fé de Caim perante Deus?
 
Está escrito que Caim ficou irado com o que Deus disse e seu semblante caiu. Soltando fogo pelas ventas, ele defendeu sua causa: “Sou eu guardador do meu irmão?” Jeová disse a Caim: “Por que você está irado? E por que caiu seu semblante? Se você fizer o bem não haverá aceitação para você? E se não fizer o bem, o pecado jaz à porta, e para você será o seu desejo, e sobre ele dominará. Seu semblante cairá se você tiver a fé certa e oferecer o sacrifício certo?”
Ao vestir nossos primeiros pais com túnicas de pele, Deus fez com que eles vivessem. A verdade então é que Adão disse aos seus filhos como ele recebeu a salvação misericordiosa de Deus. Abel, irmão de Caim, ofereceu dos primogênitos das suas ovelhas e sua gordura, e isso nos mostra que seus pais lhe contaram sobre sua fé. “Quando você pecar por causa das suas falhas, ofereça este sacrifício perante Deus. Muito tempo atrás nós pecamos ao fazer o que Deus disse que não deveríamos, mas ele sacrificou um animal e fez com sua pele túnicas para nos vestir para nos salvar dos nossos pecados. Deus é justo. Já que pecamos, nós merecemos morrer. Mas já que Deus nos ama, ele nos propiciou um sacrifício nessa terra para nos salvar”. Abel então ofereceu um sacrifício digno ao Senhor.
Caim, no entanto, só fez o que pensava até o fim. “Isso é um absurdo. Se eu oferecer um sacrifício a Deus com sinceridade, ele ficará impressionado e me salvará mudando o método de salvação com que ele nos salvou”. Ele amontoou então uma montanha de abacaxis, maçãs e inhames cultivados por ele e pediu a Deus que os aceitasse. Próximo dali, Abel colocou um cordeiro sobre uma pequena rocha e o ofereceu a Deus abrindo-o ao meio, tirando sua gordura e sua pele.
Quando Abel nasceu, ele chorou pouco, e por isso não se sabia se ele iria viver. “Eu acho que só devemos dar nosso sobrenome a ele depois de um ano”. Abel, que literalmente quer dizer ‘fôlego’, recebeu este nome porque seus pais sentiram um vazio, algo como uma névoa. E como ele não tinha forças, ele também não tinha nenhuma habilidade. Então, ao ouvir o que seus pais lhe disseram, ele ofereceu sacrifício a Deus pela fé. Então o sinal de que Deus aceitou aquela oferta apareceu. Caim pensou por algum tempo, ficou irado e disse: “Já que Deus sabe tudo, ele deveria saber que eu trabalhei muito mais que meu irmão mais novo. Por que Deus é assim?” Ele fechou o punho e seu irmão tremeu de medo. E Deus disse a Caim: “Caim, se você fizesse o bem seu semblante cairia ao falar comigo? Não é verdade que você está irado e de cabeça baixa porque há algo sombrio em seu coração? Se você não fizer o bem, o pecado jaz à porta do seu coração. Você quis até matar seu irmão”. Caim não confessou, mas Deus o repreendeu dizendo: “Há um desejo homicida em seu coração. E você acha então que pode fazer o que está pensando? Você tem que crer em mim e na minha Palavra, como seu irmão. Você ainda acha que pode fazer o que está querendo?”
Parece que Caim ameaçou seu irmão. “De agora em diante, quando eu trouxer uma oferta, se eu trouxer inhames, você também tem que trazer inhames. Se eu trouxer maçãs, você tem que trazer maçãs também. Faça isso. Você está me ouvindo?” Só que depois disso, quando os dois estavam sozinhos, Caim se levantou contra Abel e o matou. Ele cometeu assassinato. E Deus disse: “Como eu havia dito, o pecado jaz à porta do seu coração, e você é uma semente de malignos. Você é um louco que comete pecados como homicídio, adultério, furtos, maus pensamentos, orgulho e loucura. E você ainda diz que é justo?” Mas Caim não admitiu isso.
Quando os dois estavam sozinhos, Caim disse algo a Abel, mas ele não lhe deu ouvidos. Então Caim disse: “Deus me repreendeu por causa de você e não consegui fazer com que ele me amasse. Até nossos pais me odeiam também. Seu safado. Tudo estaria bem se você não existisse”. Caim então matou Abel com um só golpe em sua cabeça com uma pedra. Mas a história acabou assim? Não, claro que não.
Deus apareceu novamente a Caim e perguntou: “Onde está Abel, seu irmão?” E Caim respondeu: “Eu não sei. Sou eu guardador do meu irmão?” E Deus disse: “O que você fez? O sangue do seu irmão clama a mim desde a terra, e ela abriu sua boca para recebê-lo da sua mão. E terra não te dará mais força quando você a lavrar. Fugitivo e errante você será na terra” (Gênesis 4:10-12). Então Caim respondeu asperamente: “Por acaso eu nasci nessa terra para guardar meu irmão. Por que tu não procuras por ele?” Deus disse: “O sangue do seu irmão clama a mim direto, dizendo: ‘Meu irmão me acertou e me matou’”.
Caim subestimou muito a Deus e pensou que ele não ia descobrir. Melhor dizendo, ele não creu em Deus. Caim era tolo e ignorante. Ele não creu que havia um Deus invisível aos olhos humanos e que há muitos domínios que não podemos ver também. Então Deus apontou o pecado de Caim. “Sangue clama a mim da terra. Você matou seu irmão com uma pancada e o enterrou, não foi? Ele está enterrado, não está? E dentro do seu coração há pecado de homicídio porque você matou seu irmão, não é? Você pecou por não crer em mim, não foi? Você cometeu o pecado da incredulidade, não foi? Você cometeu o pecado de adultério, não foi? Você cometeu o pecado de furto, não foi?” Deus assim apontou os pecados de Caim. E ele também aponta os pecados de todos nós. Se alguém não crer, ele será como um fugitivo. “Você será fugitivo e errante nessa terra. Você não viverá num lugar e dele desfrutará, mas será maldito para sempre em sua vida, sendo perseguido aonde quer que for”.
Caim então confessou a Deus: “É maior a minha maldade que a que possa ser perdoada. Eis que hoje me lanças da face da terra, e da tua face me esconderei; e serei fugitivo e errante na terra, e será que todo aquele que me achar me matará” (Gênesis 4:13-14). E o Senhor lhe disse: “Portanto, qualquer que matar a Caim sete vezes será castigado. E pôs o SENHOR um sinal em Caim, para que não o ferisse qualquer que o achasse” (Gênesis 4:15).
Deus fala com todos nós, e nos diz que somos uma semente de malignos desde que nascemos. Só que as pessoas não creem na Palavra de Deus. Elas não creem que nasceram como uma semente de malignos e que sempre pecaram contra os outros. Elas acham que o número de pecados que cometem é muito pequeno e não os cometerão mais, caso se esforcem.
Obviamente, são poucos aqueles cujos pecados são revelados perante Deus e as pessoas. Muitos continuam pecando porque não conhecem a Palavra de Deus. E quando ficam mais velhos, eles acabam sendo presos e indo para a cadeia por pecarem demais e violarem as leis deste mundo. E quando seus pecados são revelados, eles entendem pela primeira vez que são uma semente de malignos e reconhecem isso perante Deus. Eles sofrem por causa dos seus pecados e reconhecem que seu sofrimento vem deles. Por isso, alguns tentam receber a salvação de Deus crendo em Jesus Cristo quando seus pecados são revelados. Mas nenhum deles consegue receber a verdadeira salvação: poucos creem na verdade de que o Filho de Deus os salvou em seu amor vindo a essa terra, sendo batizado, tirando todos os seus pecados e morrendo na cruz como oferta de sacrifício para Deus. Porém quem crê assim oferece o primogênito das ovelhas e sua gordura como sacrifício de fé. Mas vou dizer novamente, poucos são os que fazem isso. E muitos não creem até o fim.
Provérbios 28:1 diz: “Fogem os ímpios, sem que ninguém os persiga; mas qualquer justo está confiado como o filho do leão”. Os justos que não têm pecado são corajosos, porém os pecadores sempre fogem. Eles vivem com o coração oprimido, cheios de preocupações e dizem: “O que eu vou fazer com os meus pecados?” Se as pessoas não receberem a remissão de pecados, elas sempre terão sentimento de culpa porque o Deus invisível grava seus pecados na tábua do seu coração sempre que elas pecam. No entanto, se todos crerem que Jesus Cristo nos salvou pela água e pelo sangue, e ofereceu um sacrifício de fé com os primogênitos das ovelhas e sua gordura, eles serão salvos. Mas se não crerem, eles sempre terão que se esconder e fugir, pois seus pecados estarão intactos em seu coração. Eles viverão com medo. Mas Deus já deu a salvação para todas estas pessoas, ou seja, para todos os pecadores. E ele quer que todos sejam salvos (1 Timóteo 2:4).
“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:16). Deus quer que todos neste mundo, todos mesmo, o busquem e vivam sendo salvos de seus pecados pela fé no evangelho da água e do Espírito que Jesus Cristo nos deu. Deus julga as pessoas não porque elas têm pecado, mas porque não creem no evangelho da água e do Espírito dado por Jesus Cristo. Embora muitos creiam em Jesus Cristo, só um pequeno número de cristãos creem no batismo e nos sangue da cruz; a maioria não crê. E os que não creem serão rejeitados por Deus no fim.
Deus julga os que condenam a matam os outros dizendo que eles têm pecado. Mas ninguém além de Deus pode julgar pelos pecados. Os pecados de todo mundo foram passados para o corpo de Jesus quando ele foi batizado. Ele tirou de uma vez por todas todos os pecados que cometemos. Nós não sabemos quando este mundo vai acabar, mas Jesus já levou todos os pecados que cometeremos até o último dia. Ele apagou todos os pecados de todos que foram criados à sua imagem, desde Adão até o bebê que nascer no momento que a última trombeta soar. Muitos neste mundo irão para o inferno não por causa de suas falhas e dos pecados que cometeram. Eles, no entanto, serão condenados por não terem fé no evangelho da água e do Espírito que Jesus Cristo nos deu.
Está escrito: “O SENHOR, porém, disse-lhe: Portanto, qualquer que matar a Caim sete vezes será castigado. E pôs o SENHOR um sinal em Caim, para que não o ferisse qualquer que o achasse. E saiu Caim de diante da face do SENHOR e habitou na terra de Node, da banda do oriente do Éden” (Gênesis 4:15-16).
Caim no fim se afastou de Deus. Mas Deus lhe pôs uma marca “para que não o ferisse qualquer que o achasse” (Gênesis 4:15). Deus deu a marca da salvação a um grande pecador como Caim. E ele também deu esta marca da salvação a todos neste mundo, inclusive a nós. A marca da salvação é o batismo pelo qual Jesus tirou todos os pecados do homem. O Filho de Deus purificou todos os pecados do homem aos trinta anos. Por isso que o apóstolo Pedro declarou: “Que também, como uma verdadeira figura, agora vos salva, batismo, não do despojamento da imundícia da carne, mas da indagação de uma boa consciência para com Deus, pela ressurreição de Jesus Cristo” (1 Pedro 3:21). Vocês creem nisso, amados irmãos?
As pessoas hoje em dia não creem. Ao contrario, fazem vestes de folhas de figueira de três em três dias e toda semana. Outras ficam fazendo estas veste até de manhã. Elas continuam fazendo vestes para se cobrir. Por isso que sua oferta a Deus é como trapo. “Senhor amado, tu purificaste meu pecado apenas com teu sangue. Então eu tenho que fazer outras vestes com orações de arrependimento esta manhã. Senhor amado, minhas vestes são bonitas, não são?” Até hoje há pessoas como Caim que não creem.
Deus nos deu a marca da salvação, como está escrito: “Que também, como uma verdadeira figura, agora vos salva, batismo, não do despojamento da imundícia da carne, mas da indagação de uma boa consciência para com Deus, pela ressurreição de Jesus Cristo” (1 Pedro 3:21). Aqueles que têm a convicção da fé na verdade de que o Senhor nos salvou pela água e pelo sangue podem confessar sua fé com confiança perante Deus, dizendo: “Deus, tu me salvaste assim. Eu creio crer nisso. Eu me coloco diante de ti com confiança agora, pois sou alguém cuja consciência é reta e justa”.
Deus nos deu a marca clara da salvação. Jesus Cristo foi pregado na cruz e derramou seu sangue para ser condenado por nossos pecados. Ele entregou sua vida e morreu por nós para nos dar uma nova vida. E ele foi batizado para apagar todos os nossos pecados, tirou todos eles e purificou todos os pecados do homem.
 
 
Há Pessoas que Possuem a Verdadeira Fé
 
Há cristãos pecadores que vivem pela fé fazendo orações de arrependimento. No entanto, há justos que receberam a salvação pela fé na Palavra de Deus, crendo em Jesus Cristo que os salvou da morte, da maldição e do juízo ao vir a essa terra, ao levar todos os pecados do mundo ao ser batizado, e ao morrer na cruz por nós como nosso Salvador.
Os cristãos pecadores fazem orações de arrependimento com suas vestes de folhas de figueira ou com ofertas do fruto da terra para se santificar. Eles fazem orações todas as manhãs e ofertam a Deus milhões de dólares que pegam emprestado para a construção de um novo templo. E assim eles constroem templos que custam dezenas de milhões de dólares. Hoje em dia um templo de quatro milhões de dólares não é grande coisa, mesmo numa cidade pequena como a nossa. 100 ou 200 mil dólares só dariam para construir um pequeno templo. Quando a igreja tem 100 membros, o pastor pode arrecadar um milhão de dólares se cada um ofertar dez mil dólares. Se eles forem fiadores uns dos outros e fizerem um empréstimo de dez mil dólares para ofertar a Deus, em pouco tempo eles conseguem construir um templo de um milhão de dólares. Os pastores enganadores dizem: “Vocês acham que cada um de nós pode ofertar dez mil dólares? Deus disse que devemos trazer nossa oferta com alegria para construir o templo. Amados irmãos, temos que ser fiadores uns dos outros. Já que quem tem um negócio consegue cinquenta mil dólares de empréstimo, vocês não acham então que conseguiremos 100 mil dólares para Deus se formos fiadores um dos outros? Com certeza. Por acaso Deus nos enganaria? Tudo que vocês têm a fazer é abrir uma conta poupança e ir depositando aos poucos. Assim teremos um tesouro para o reino de Deus. Amados irmãos, vocês creem nisso? Os que vão pegar dez mil dólares emprestado fiquem aqui, e os que vão pegar 100 mil dólares emprestado fiquem deste lado”.
Assim eles são levados a prometer que ofertarão. Os enganadores induzem as pessoas a concordar: “Eu quero lhes dizer que vocês serão amaldiçoados por Deus se não pagarem seu empréstimo”. É assim que eles extorquem o dinheiro das suas pobres vítimas. Para muitos pastores enganadores, um milhão de dólares não é nada. Apenas com um número pequeno de pessoas é possível arrecadar facilmente um milhão de dólares. Mas todos têm que ser discretos ao ser fiadores uns dos outros. Quanto vai dar se 100 pessoas ofertarem 50 mil dólares? Você pode ofertar 50 mil dólares? Eu tenho certeza que sim, se for para a pregação do verdadeiro evangelho.
Não me enche os olhos construir um grande templo nessa terra. Já que o Senhor já está voltando, por que construir templos com estes? Com dez milhões de dólares o evangelho poderia ser pregado em todo o mundo, mas como os que nem sabem o que é um bom negócio poderiam pregar o evangelho? Amados irmãos, eu não estou dizendo que devemos fazer isso. Se Deus se alegrasse com uma arrecadação de um milhão de dólares, nós não faríamos isso? Todos os cristãos pecadores fazem isso. Alguns que começaram seu ministério depois de mim nesta cidade já construíram templos de quatro andares numa propriedade de mil metros quadrados. Mas como vocês acham que eles fizeram isso? É claro que muitas ofertas foram dadas, mas muitos deles foram fiadores uns dos outros e pegaram empréstimo em seus respectivos bancos. De onde veio o dinheiro de repente? No fim eles ficaram falidos. A fé das vestes de folhas de figueira é justamente esta, e é esta também a fé vã, que leva as pessoas a ofertar a Deus o fruto da terra.
A fé que Deus se agrada é aquela que nos leva a crer assim: já que Deus nos amou, e para nos salvar com o evangelho da água e do Espírito, Jesus veio a essa terra num corpo carnal e foi batizado para tirar todos os pecados do mundo. Ele levou todos os nossos pecados e morreu na cruz por nós. Deste modo, ele nos salvou pelo poder de Deus a fim de nos dar uma nova vida. E ele agora está assentado à destra do trono de Deus. Vocês creem nisso, amados irmãos?
Por outro lado, a fé que Deus despreza é a fé religiosa pela qual as pessoas fazem orações de arrependimento e procuram levar uma vida de retidão para se santificar. Deus disse que isso é abominável e os que assim agem são sepulcros caiados. Esta não é a verdadeira fé. Como foi que o Senhor nos salvou? Jesus veio a essa terra e foi batizado por João Batista. Mas por que ele foi batizado? Para levar todos os pecados que cometemos e cometeremos para o resto da nossa vida e assim nos tornar justos. Jesus veio a essa terra dois mil anos atrás para nos salvar. E como estávamos condenados a ir para o inferno desde que nascemos neste mundo, ele tirou todos os nossos pecados ao ser batizado por João Batista aos trinta anos. Deste modo, Deus salvou os que creem que o Senhor tirou todos os seus pecados e os tornou justos. Nós somos salvos tendo fé no seu ato de justiça. Portanto, só os que têm fé no seu evangelho são salvos, pois aqueles que não têm fé nele nunca entrarão no céu.
Vamos ler juntos agora Gênesis capítulo 3, começando dos versículos 22 ao 24: “Então, disse o SENHOR Deus: Eis que o homem é como um de nós, sabendo o bem e o mal; ora, pois, para que não estenda a sua mão, e tome também da árvore da vida, e coma, e viva eternamente, o SENHOR Deus, pois, o lançou fora do jardim do Éden, para lavrar a terra, de que fora tomado. E, havendo lançado fora o homem, pôs querubins ao oriente do jardim do Éden e uma espada inflamada que andava ao redor, para guardar o caminho da árvore da vida”.
Quando Deus julgou Adão e Eva por terem comido do fruto do conhecimento do bem e do mal, ele disse que o homem seria como o Deus trino, conhecendo o bem e o mal. Isso significa que eles conheceriam o bem e mal, como o Deus trino, o Pai, o Filho e o Espírito Santo. No entanto, isso não acrescentou algo bom à sua vida. Ao contrário, eles passaram a ter seu próprio padrão de bem e de mal. Melhor dizendo, isso significa que eles passaram a julgar a Deus e desafiá-lo segundo sua maneira de pensar.
Deus pôs a árvore da vida no meio do Jardim e a deu para Adão e Eva, não foi? Tudo que eles tinham a fazer então era comer dela, e não do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal. Se eles tivessem fé na Palavra de Deus, eles nem tocariam neste fruto e diriam: “Olha, vamos morrer se fizermos isso. Temos que crer em Deus. Amém, aleluia!” Embora Deus tenha dito a eles para não comer e vigiar para não serem enganados, eles comeram por não crerem na Palavra. Então Deus os expulsou do Jardim do Éden para que eles não recebessem a vida eterna e vivessem num estado de eterna maldade. Mas Deus não deixou de fazer túnicas de peles para vestir Adão e Eva, obviamente. E isso significa que também receberam a remissão de pecados crendo em Jesus Cristo. E Deus fez o homem lavrar a terra de onde foi tirado para que ele mantivesse sua salvação conhecendo sua verdadeira natureza.
“E, havendo lançado fora o homem, pôs querubins ao oriente do jardim do Éden e uma espada inflamada que andava ao redor, para guardar o caminho da árvore da vida” (Gênesis 3:24). Você sabe o que é uma espada inflamada? É uma espada comum, porém em chamas, e esta espada guardava toda entrada do Jardim do Éden. E esta é justamente a lei. A espada inflamada guarda a entrada do céu para que aqueles que tentam entrar nele guardando a lei, ou seja, comendo o fruto do conhecimento do bem e do mal para se santificar e se tornar justos fazendo orações de arrependimento, não possam entrar. Se eles tentarem entrar, ela os partirá ao meio. Ninguém pode escapar da espada inflamada. Por acaso alguém pode evitar o juízo da lei de Deus? Não, ninguém. Deus deu a lei até para os que não creem em Jesus. E a consciência é justamente isso (Romanos 2:15). E ele nos diz: “Você pecou, não foi? Então sua consciência será sua lei”.
Gênesis 3:24 nos diz que ninguém pode entrar no céu guardando a lei de Deus, ou seja, pelas obras. E Deus fez isso para que todos sejam seus filhos, entrem no céu e tenha a vida eterna recebendo apenas a remissão de pecados pela fé no evangelho da água e do Espírito. Temos que ter fé na Palavra de Deus. Sempre que eu falo do batismo de Jesus, as pessoas dizem que já foram salvas por causa da cruz: “O que você está falando?” Mas vamos ler a primeira epístola de Pedro, capítulo 3, versículo 21: “Que também, como uma verdadeira figura, agora vos salva, batismo, não do despojamento da imundícia da carne, mas da indagação de uma boa consciência para com Deus, pela ressurreição de Jesus Cristo”. Você acha que o apóstolo Pedro escreveu isso porque estava entediado? Isso não faz sentido algum.
Só podemos entrar no reino dos céus se nascermos de novo da água e do Espírito. A água é a figura que nos salva, ou seja, o batismo de Jesus. O apóstolo Paulo também declarou: “Porque todos quantos fostes batizados em Cristo já vos revestistes de Cristo” (Gálatas 3:27). Todos que quiserem ter uma nova vida têm que crer no batismo de Jesus e na cruz. Há muitas passagens tanto no Antigo como no Novo Testamento que dão ênfase ao batismo de Jesus como a verdade central da nossa salvação. Os pecados são purificados pela fé na Palavra que afirma que Jesus tirou todos os nossos pecados ao ser batizado.
Como a imundície do mundo é purificada? Ela é purificada pela água. Se ela fosse queimada, deixaria cinzas. Quando chove muito, as águas limpam todo tipo de sujeira que polui as ruas. As chuvas caem, as águas vão para os rios e eles levam para o mar todo tipo de sujeira. Todo tipo de sujeira que há nos esgotos são levados na hora. E quando chega ao mar, tudo é desinfetado, pois a água salgada mata os germes. O mundo é limpo pela água.
A nossa alma, no entanto, é purificada porque Jesus foi batizado e cremos nesta Palavra. A palavra ‘batismo’ significa purificar. Também significa limpar, enterra e passar adiante. Os pecados do nosso coração são purificados completamente porque todos eles foram passados para Jesus quando ele foi batizado. Os pecados de todo mundo foram passados para Jesus quando João Batista, o representante da humanidade, impôs as mãos sobre ele e o batizou. Os pecados não foram purificados repentinamente na cruz. Ao contrário, eles foram purificados porque João Batista os passou para Jesus no rio Jordão. Eles foram passados para Jesus para ser julgados. Todos eles foram purificados porque foram passados para Jesus. Os pecados do mundo são os pecados que cometemos em nosso coração, os que cometemos em nossos atos, e os que cometemos por livre e espontânea vontade. Jesus morreu por nós na cruz porque todos os pecados do mundo foram passados para ele.
Jesus é o Filho de Deus e o Deus onipotente. Jesus é o Salvador que nos salvou do pecado. Ele é perfeito. O Senhor veio a este mundo e morreu na cruz por nós porque recebeu em seu corpo todos os nossos pecados quando foi batizado. Os que creem nesta verdade do evangelho revelada por Jesus Cristo, que veio pelo evangelho da água e do Espírito, são salvos de todos os seus pecados.
Eu espero que o Senhor seja com todos vocês que creem no evangelho da água e do Espírito. Aleluia!