The New Life Mission

Sermões

Assunto 18: GÊNESIS

[Capítulo4-4] (Gênesis 4:1-5) A Oferta Espiritual Versus a Oferta Carnal

(Gênesis 4:1-5)
“Conheceu Adão a Eva, sua mulher, e ela concebeu e teve a Caim, e disse: Alcancei do Senhor um homem. Tornou a dar à luz, e teve a Abel, seu irmão. Abel foi pastor de ovelhas, e Caim foi lavrador da terra. Ao cabo de dias trouxe Caim do fruto da terra uma oferta ao Senhor. Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas, e da sua gordura. Atentou o Senhor para Abel e para a sua oferta, mas para Caim e para a sua oferta não atentou. E irou-se Caim fortemente, e descaiu-lhe o semblante”.
 
 
Ao vermos na passagem acima as ofertas de Caim e Abel, nós aprendemos em detalhes sobre a fé espiritual e a fé carnal. Em outras palavras, Deus está nos mostrando exatamente quem são aqueles entre os cristãos atuais que têm a verdadeira fé espiritual e os que têm a fé carnal.
Enquanto Caim adorou a Deus com uma oferta dos frutos da terra, Abel ofereceu dos primogênitos das suas ovelhas e sua gordura. O fato de Abel ter oferecido dos primogênitos de suas ovelhas e sua gordura significa que ele adorou a Deus tendo fé na Sua Palavra e na Sua justiça. A oferta que Deus quer de nós é aquela que crê no batismo de Jesus Cristo, o primogênito das ovelhas, e no sangue do Seu sacrifício.
Nós vemos diversas vezes um cordeiro sendo oferecido como sacrifício de expiação no Antigo Testamento. Esta palavra não nos fala apenas sobre a verdade de que a remissão de pecados não pode ser recebida sem um sacrifício de redenção, mas também nos diz que tipo de fé devemos ter quando buscamos a Deus. De fato, quando buscarmos a Deus e estivermos na Sua presença, devemos fazer isso confiando na justiça de Jesus Cristo e crendo na verdade do sacrifício eterno da redenção feito por Ele. Basicamente, o texto bíblico deste capítulo está perguntando: “Os cristãos atuais de fato nasceram de novo? O Espírito Santo habita no fundo do seu coração? Eles estão buscando a Deus crendo na Sua Palavra? Eles estão buscando a Deus tendo fé na Sua justiça, a fé que Deus requer de nós? A resposta é simplesmente não.
Amados irmãos, por que a bíblia é bem específica quando menciona os “primogênitos” do rebanho de Abel? Ela não poderia dizer somente que Abel ofereceu seu rebanho e não mencionar algo sobre os primogênitos? Afinal de contas, ela é bem específica ao dizer que Caim ofereceu o fruto da terra. Até seria algo natural a bíblia dizer apenas que Abel ofereceu seu rebanho ao invés de mencionar seus primogênitos, mas ela não fez isso. Isso significa que Jesus Cristo é o Filho de Deus Pai. É por isso que a bíblia diz que “Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas, e da sua gordura”. O fato de Abel ter oferecido dos primogênitos do seu rebanho e sua gordura significa que Deus sacrificou Seu único Filho como propiciação pelos nossos pecados.
Como está escrito no livro de Levítico, quando um sacrifício era oferecido no altar de ofertas queimadas, aquele que desejava ser remido dos seus pecados impunha suas mãos sobre o animal do sacrifício; este animal era então imolado, sua carne cortada em pedaços e sua gordura e suas entranhas eram queimadas com sua carne e oferecidas a Deus. Aí então Jeová aceitava a oferta com alegria. Do mesmo modo, Abel ofereceu a gordura dos primogênitos das suas ovelhas. Isso significa que sua oferta foi oferecida segundo a vontade de Deus, pois ele sabia qual era Sua vontade, e foi por isso que Ele a aceitou com alegria. Em outras palavras, Abel não deu sua oferta de acordo com seus próprios pensamentos, mas de acordo com a Palavra de Deus. O sacrifício de Abel foi oferecido pela fé, segundo a vontade de Deus.
A bíblia fala de dois tipos de pessoas: aqueles que têm uma mente espiritual e os que têm uma mente carnal. Deus fez vestes de peles para o pai e a mãe de Abel e os vestiu com elas. E Abel herdou a fé intacta de seus pais na justiça de Deus e O buscou tendo fé na Sua justiça também. Em outras palavras, ele foi à presença de Deus crendo que Ele o salvaria do pecado através da oferta de sacrifício. Caim, por outro lado, buscou a Deus com o fruto da terra, ou seja, com seus próprios méritos. Isso significa que aqueles que em sua vida confessam crer em Jesus são divididos em dois tipos de pessoas: aqueles que têm uma fé espiritual e os que têm uma fé carnal.
Adão e Eva tiveram Caim e Abel, e conforme o passar do tempo, ambos trouxeram sacrifício a Deus: um deles ofereceu o fruto da terra e o outro ofereceu um cordeiro do seu rebanho. As pessoas de fé são inevitavelmente divididas em dois tipos. Nós precisamos negar nosso pensamento instintivo e carnal, e imitar a fé daqueles que creram em Deus segundo Sua Palavra. Deus destruirá todo aquele que não negar seus pensamentos, pois sua vida de fé é guiada pelos seus desejos instintivos e carnais.
Nós podemos dividir os cristãos dessa terra em dois tipos: aqueles que buscam a Deus com uma fé espiritual e aqueles que buscam apenas seus desejos carnais com sua fé carnal. O que eles pedem a Deus é para satisfazer sua carne, pedem que seu negócio venha a prosperar e seus filhos sejam muito bem sucedidos. Mas o que acontece quando eles pedem isso a Deus e acabam prosperando mesmo? Eles dizem que Deus está vivo e que foram abençoados por Ele. Uma fé assim é totalmente carnal e lasciva. Em outras palavras, eles crêem em Deus para terem o que perece e sua fé é completamente egoísta. Ela serve apenas para que eles sirvam a Deus à sua maneira e digam: “Eu creio em Deus”. Mas é isso que eles na verdade estão dizendo: “Deus, eu creio em Ti, mas só se Tu fizeres isto por mim”. Sua fé é condicional e egoísta então. Foi com esse tipo de fé que Caim ofereceu a Deus o fruto da terra. As pessoas que possuem esse tipo de fé em sua vida só querem a prosperidade material.
Mas o que há de bom em se ter somente uma prosperidade que é material? Afinal de contas, o homem vive no máximo 70 ou 80 anos. Essa terra irá desaparecer daqui a algum tempo e aqueles que não tiveram seus pecados purificados não poderão ser abençoados por Deus. Amados irmãos, o seu espírito é que tem que crescer, não sua carne. Seu espírito tem que florescer mais do que sua carne. Vocês têm que dar mais valor às coisas eternas e, acima de tudo, receber a vida eterna. Nós temos que pedir a Deus o que é eterno. O Senhor nos diz: “Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” (Mateus 6:33). Perante Deus, nós temos que viver para o que é eterno, ou seja, para salvar as almas do pecado. E também temos que preparar tudo que é necessário para fazermos essa obra.
Deus nos deu o primogênito do rebanho e sua gordura. É quando cremos na vontade de Deus baseados em Sua Palavra e O buscamos com fé que recebemos a remissão de pecados e a vida eterna. Todos devem almejar ter essas coisas. Se alguém buscar a Deus só para ter prosperidade material, essa pessoa acabará tanto com seu corpo quanto com seu espírito. A bíblia chama essas pessoas de descendentes de Caim quando se refere a elas.
Quem herdou a fé de Abel após sua morte então? Foi Sete. Deus deu Sete em lugar de Abel. Os descendentes de Caim não invocavam o nome do Senhor. Diferentemente deles, entretanto, Sete e seus descendentes viveram pela fé em Deus, como diz a bíblia: “A Sete também nasceu um filho, a quem pôs o nome de Enos. Foi nesse tempo que os homens começaram a invocar o nome do Senhor” (Gênesis 4:16).
Adão e Eva tiveram Caim e Abel, e dois diferentes tipos de fé nasceram deles. Estes dois tipos de fé foram passados a nós hoje e há dois tipos de cristãos neste mundo: os cristãos que estão presos às coisas materiais e os cristãos que buscam as coisas celestiais. Estes anseiam pelas coisas celestiais crendo na justiça de Deus segundo a Sua Palavra, e é assim que eles recebem o que buscam. Por outro lado, os cristãos carnais que só querem as coisas materiais não conseguem o que desejam, e no fim sua alma será destruída no inferno.
 
 
Os Cristãos deste Mundo Estão Divididos Entre os Membros da Igreja Visível e da Invisível
 
O livro de Êxodo no Antigo Testamento registra uma série de eventos nos quais Deus tira os descendentes de Jacó do Egito e os guia à terra de Canaã. O povo de Israel que foi tirado do Egito é um modelo da Igreja. A palavra “igreja” no latim é “ekklesia”, que significa “os que foram tirados do mundo”. Isso quer dizer então que a Igreja é só o povo de Israel? Não, nós é que somos a Igreja de Deus porque, apesar de sermos gentios, buscamos a Deus crendo no evangelho da água e do Espírito, que é a Sua justiça, e oferecemos sacrifícios de fé. Qual é a verdadeira Igreja de Deus? A verdadeira Igreja de Deus neste mundo é a congregação daqueles que foram salvos de todos os seus pecados através de Jesus Cristo.
Abel adorou a Deus com os primogênitos das suas ovelhas e sua gordura. Como Abel, nós temos a fé perfeita que está no evangelho da água e do Espírito, que é a justiça de Deus; nós somos um só coração com Deus e vivemos pela fé crendo na vida eterna. Nós somos membros da Igreja de Deus porque nos tornamos santos. A Igreja de Deus é a congregação dos crentes no evangelho da água e do Espírito.
De um modo geral, nós temos uma Igreja visível e outra invisível. A igreja visível se refere àquela cuja existência neste mundo pode ser vista realmente, enquanto que a igreja invisível se refere à congregação espiritual daqueles que receberam a remissão dos seus pecados pela Palavra da Verdade. Apesar de a igreja visível ser reconhecida por este mundo e agir como se fosse aprovada por Deus, ela na verdade é um grupo religioso que não tem nada a ver com a fé que Deus quer que tenhamos. Todavia, a igreja invisível é a congregação daqueles cuja fé é como a de Abel, cuja oferta a Deus é a fé na Sua justiça. Sendo assim, ela é a congregação onde os justos se reúnem a fim de adorar a Deus. A Igreja de Deus não é outra senão essa igreja invisível. E mesmo que ela não seja reconhecida pelas pessoas deste mundo, ela é a congregação daqueles cuja fé é correta diante de Deus. Então, ela é a igreja de Deus. Por outro lado, se a congregação não estiver dentro da vontade de Deus, ela não é a Igreja de Deus, independentemente do título dado a ela pelas pessoas deste mundo.
Melhor dizendo, a igreja que Deus aprova é a reunião dos Seus filhos na Igreja de Deus, independentemente se as pessoas do mundo a aprova ou não. Mas a igreja que foi estabelecida pela fé de Caim e que oferta a Deus o fruto da terra não é a Igreja de Deus, apesar de seus membros dizerem que sim, pois esse tipo de igreja não está no centro da vontade de Deus, mas baseada no humanismo. Do que a bíblia chama essa igreja que não é a Igreja de Deus então? Ela a chama de “sinagoga de Satanás” (Apocalipse 2:9; 3:9). Os membros dessa igreja não negam a si mesmos, não crêem em Deus segundo Sua Palavra e são como Caim quando buscam a Deus, pois não se vestem da Sua justiça.
Que tipo de lugar é a verdadeira Igreja de Deus então? A Igreja de Deus é o lugar onde a fé de seus membros é aprovada por Deus; é a congregação daqueles que possuem a mesma fé de Abel, como mostrado na passagem bíblica deste capítulo. Abel negou sua própria vontade, creu na Palavra de Deus e ofereceu a Deus os primogênitos de suas ovelhas e sua gordura. A fé de Abel é um modelo da fé da Igreja de Deus. A igreja de Deus é a reunião daqueles que negaram totalmente a si mesmos, que reconhecem somente a Palavra de Deus e assim receberam a remissão de pecados e o dom do Espírito Santo; tudo isso por crerem no evangelho da água e do Espírito de que a bíblia fala. Aqueles que fazem parte da Igreja de Deus são pessoas que aceitam a Sua Palavra dizendo sim, que unem seu coração ao Dele e fazem Sua vontade sempre que o Espírito Santo fala ao seu coração através da Palavra.
Caim foi alguém que não negou sua própria vontade. Ele buscou a Deus segundo sua própria vontade e sempre oferecia a Ele o que bem entendia. Mas seus pais não ensinaram a ele qual era a oferta correta para Deus? Já que o pai e a mãe de Caim foram vestidos de túnicas de peles, será que ele nunca perguntou a eles sobre elas e qual o seu significado? E será que seus pais nunca ensinaram para ele o significa das túnicas de peles? Adão e Eva com certeza explicaram isso para seus filhos dizendo: “Estas são as vestes de peles que Deus fez para nós. Ouçam atentamente que eu vou explicar para vocês o que elas significam? Há muito tempo atrás, mamãe e papai foram enganados por Satanás e pecaram contra Deus; é por isso que nós vamos morrer. Mas Deus matou um animal e nos vestiu com sua pele. Naquela ocasião, Deus passou nossos pecados para o animal e o condenou em nosso lugar. Foi assim que Ele nos salvou. Deus matou aquele animal para nos libertar do pecado. Ele passou todos os nossos pecados para ele e apagou todos eles. Por isso, nós cremos que Deus é o nosso Salvador. Deus é o Deus de amor. Foi assim que fomos salvos, apesar de nossas falhas”.
Se Adão e Eva não explicaram isso para seus filhos, como foi que Abel ofereceu dos primogênitos de suas ovelhas então? As vestes de peles que eles ganharam de Deus foi um presente extraordinário. Se você ganhasse uma medalha de honra, você não a colocaria num lugar onde todos pudessem vê-la? Não é algo muito provável então que Adão e Eva também tenham feito vestes de peles para seus filhos? Eles não se orgulhavam das vestes que fizeram para eles também?
O apóstolo Paulo disse: “Irmãos, sede meus imitadores, e observai os que andam segundo o exemplo que tendes em nós” (Filipenses 3:17). Foi assim que herdamos a fé. A fé de Paulo no evangelho da água e do Espírito foi passada a nós intacta. Ele tentou passar sua fé aos seus discípulos, pois se não fosse assim, ela não teria sido passada a nós. Por que então eles não ensinaram aos seus filhos o evangelho da água e do Espírito, a própria Palavra da Verdade?
“Papai era tão fraco que eu não tinha como viver pela Palavra de Deus, mas o Filho de Deus veio a este mundo, levou todos os meus pecados ao ser batizado no rio Jordão e em meu lugar derramou Seu sangue. Este sangue é a minha vida. Não foi o papai que foi batizado, derramou seu sangue e morreu por mim, mas sim o Filho de Deus. E Ele ressuscitou dos mortos. Eu tenho pecado ou não então? Eu não tenho pecado, não é? Sim, eu agora não tenho mais nenhum pecado. Isso porque o Cordeiro de Deus amou tanto ao papai que levou todos os meus pecados e morreu por mim”.
Adão e Eva contaram a história do evangelho da salvação para seus filhos, mas com o passar de tempo, eles trouxeram ofertas diferentes a Deus. A história da fé do homem é a história destes dois tipos de pessoas; é a história daqueles que são espirituais e daqueles que são carnais. Em outras palavras, a fé que as pessoas têm em Deus foi dividida e passada a nós assim. E até hoje toda raça humana está dividida assim. Uma parte delas irá para o inferno, enquanto que a outra irá para o Céu.
Como Irving Jensen mostra na sua bíblia de estudos, o Cristianismo nasceu neste mundo por causa de Jesus Cristo. Uma multidão então passou a crer nele. Mas a linha que separa essa multidão é muito tênue. Debaixo desta linha, uma outra corre paralelamente, e ela é quase invisível de tão fina. A linha mais grossa obviamente se destaca mais, mas seu destino final é o inferno. A linha fina, porém, representa os justos, que ficam bem acima, representando aqueles que serão arrebatados. Esta é uma visão muito reveladora. Deste modo, muitos nas igrejas cristãs deste mundo irão tragicamente ser lançados no abismo, apesar de crerem em Jesus.
Jesus disse: “Entrai pela porta estreita. Pois larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela. Mas estreita é a porta, e apertado o caminho que conduz para a vida, e são poucos os que a encontram” (Mateus 7:13-14). Como é espaçoso o caminho de Caim! Este é um caminho de destruição que a Igreja de Deus não segue, mas sim as igrejas deste mundo. Já que aqueles que pertencem às igrejas deste mundo adoram a Deus como querem, eles acham isso maravilhoso. Sem se preocuparem se sua oferta será aceita por Deus ou não, eles trazem qualquer fruto da terra, tomates e milho, e dizem ao Senhor: “Senhor, por favor, aceite nossa oferta, ela não é maravilhosa? Aceite-a de nós, Senhor”. Eles trazem sua oferta a Deus tendo a seguinte atitude: “Nós trabalhamos duro para preparar essas coisas; veja como elas são maravilhosas. Se Tu não aceitá-las, Tu então não és nosso Deus”. Eles acham que assim estão fazendo um favor a Deus.
Por ter um coração assim, o semblante de Caim caiu, pois Deus não aceitou sua oferta. Embora Caim considerasse sua oferta maravilhosa, Deus não a aceitou, e por isso ele ficou chateado e desapontado. Essa é a própria fé das pessoas carnais. Elas pensam assim: “Eu sou muito dedicado e fiel a Ti, mas se disseres que não me conheces, Tu não és o meu Deus então”. Em meio aos líderes cristãos atuais, há aqueles que dizem: “Eu estudei teologia por 20 anos, plantei igrejas, viajei para fora do país para estudar mais teologia, lutei muito para conseguir meu doutorado e apascentei muitos do Teu rebanho. Então, se Tu não reconheceres o que eu fiz por Ti, Tu na verdade não és o meu Deus”. Essa é a própria fé de Caim.
Hoje em dia, muitos estão levando uma vida de fé como Caim. Tudo nessa terra é conseguido com muito esforço. A terra produz espinhos e abrolhos. O homem só consegue o produto da terra se trabalhar duro para isso. O fato de Caim ter oferecido a Deus o fruto da terra significa que ele O buscou com uma atitude hipócrita, achando que de alguma forma Deus se agradaria das suas boas obras carnais.
Mas Deus não aceitou a oferta de Caim. Embora ele tenha trabalhado duro para Deus, Ele não o aceitou. Caim não buscou a Deus tendo fé na Sua justiça. A bíblia deixa bem claro aqui que Deus não aceita o fruto do trabalho do homem, somente o evangelho da água e do Espírito. Por outro lado, o fato de Abel ter oferecido dos primogênitos das suas ovelhas e sua gordura significa que ele creu no evangelho da água e do Espírito.
Sabendo que Adão e Eva cairiam em pecado e perderiam Sua graça, Deus resolveu salvá-los e fazê-los Seus filhos antes da fundação do mundo. Ele decidiu isso em Sua providência. E segundo a Sua providência, Deus aceita aqueles que crêem na Sua justiça, aqueles que O buscam pela fé. Deus os aceita pois eles O buscam confiando na lei da salvação que é totalmente destituída de qualquer esforço humano. Em outras palavras, Deus não aceita nada que venha do esforço humano. Contudo, a fé daqueles que não nasceram de novo está repleta do seu próprio esforço. E eles não conseguem deixá-la, pois isso seria muito trabalho para eles, e é por isso que eles preferem dar a Deus uma oferta do seu próprio esforço.
Pessoas assim é que oferecem o fruto da terra e sua vida de fé é marcada pela sua devoção, do início ao fim. Todas elas só se preocupam com suas próprias obras. Elas pensam assim: “Eu cri em Jesus para ter uma vida correta, e depois que eu me converti eu dei muitos testemunhos, orei muito, fui voluntário várias vezes e dei muitas ofertas”. Mas tudo que elas fazem é com seu próprio esforço e dedicação. Todos os cristãos que não nasceram de novo buscam a Deus com seu próprio esforço e dedicação. Sua primeira intenção é ser dedicados, assim como a sua segunda intenção e a terceira também; eles fazem isso até o dia da sua morte. Isso não é verdade?
Aqueles que não nasceram de novo não fazem outra coisa a não ser se dedicar a sua fé. Mas eles têm fé? Eles têm fé na Verdade? Eles têm Jesus Cristo? Eles têm o Espírito Santo? Eles buscam a Deus de coração crendo Nele? Não, eles buscam a Deus sem crer na Sua justiça porque não a conhecem. Caim deu uma oferta, em outras palavras, do seu próprio trabalho. E os cristãos de hoje que ofertam como Caim nunca nasceram de novo, pois nunca conheceram o evangelho da água e do Espírito. Todos eles passaram a crer em Jesus simplesmente porque eram gratos a Ele por ter morrido na cruz. E quando começaram a freqüentar a igreja, eles conheceram a justiça de lei de Deus. Então, eles passaram a considerar o Cristianismo apenas como uma doutrina, pensando assim: “Ah, então Jesus tirou meus pecados. Eu serei salvo somente se crer Nele com todo fervor”. Eles podem até ter essa fé por vários anos, mas na verdade nunca foram purificados dos seus pecados e nasceram de novo pelo evangelho da água e do Espírito.
Embora eles nunca tenham tido um encontro com Jesus Cristo pela verdadeira fé, desde o início eles servem ao Senhor com muita dedicação, mas depois acabam descobrindo que os seus pecados estão amontoados no seu coração. E as igrejas do mundo ainda exigem mais dedicação deles, até a morte. E é por isso que eles dobram seus esforços sendo muito piedosos. Sua dedicação não tem fim. Os crentes que não nasceram de novo e que dão ofertas como a de Caim pensam assim quando sua morte está próxima: “Meu Deus, está tudo tão difícil que eu não tenho como continuar levando uma vida de fé. Eu devo desistir? Se eu soubesse que seria tão difícil ter uma vida de fé eu não teria me convertido tão cedo. Eu teria esperado para fazer isso no meu leito de morte. É um grande erro se converter tão cedo! Eu sou um tolo! Se alguém tivesse me dito isso antes! Tudo que eu fiz minha vida inteira foi trabalhar duro!”
E quando eles encontram novos convertidos, eles dizem: “Vocês são inocentes como eu fui e vão sofrer muito como eu! Eu sofri muito por crer em Jesus, agora é a sua vez. Agora vocês estão no meu caminho. Vocês são uma pedra de tropeço para que eu receba minha recompensa”. É assim que eles levam muitas almas para o Cristianismo e as matam, almas que não deveriam morrer. Em outras palavras, o Cristianismo que eles pregam não é para Deus, mas para si mesmos. E então eles dizem: “Acima de tudo, creia em Jesus como seu Salvador, e por mais que você se decepcione, somente creia. Eu estou sofrendo como vocês. Então, creiam em Deus como eu”. Eles cumprem todas as suas funções esperando uma recompensa de Deus, mas essa fé na verdade é falsa.
Pessoas assim levam uma vida de fé somente para terem prosperidade material, fama, ficarem ricas e assegurarem seu status social. Aqueles que não nasceram de novo por meio do evangelho da água e do Espírito dão ‘ofertas como a de Caim’. Quando perguntamos a eles: “Quando e como vocês nasceram de novo?” Alguns deles dizem que isso aconteceu em sonho. Eles dizem que estavam orando em seu sonho e Jesus apareceu a eles e disse: “Irmão fulano, Eu te amo. Eu te salvei”. “Senhor, isso é verdade? Eu creio”. Eles dizem que foi exatamente assim que nasceram de novo. Mas ter uma fé assim é o mesmo que oferecer o fruto da terra.
Outros dizem ainda que eles tiveram uma visão do céu se abrindo quando oravam. Há muito tempo atrás, eu também tive uma visão do outro mundo de olhos abertos enquanto orava. E já que os meus olhos estavam abertos, o céu pareceu tão alto e lindo. Eu vi nuvens negras se juntando, mas por uma fresta no meio delas um raio de luz surgiu, aí Jesus apareceu e veio até mim. Aí então, uma cachoeira começou a fluir desta fresta e muitas águas caíram do céu. Eu tive esta visão com meus olhos bem abertos. Foi uma visão espetacular!
Imagine Jesus aparecendo diante de você e dizendo: “Irmão fulano, Eu te amo. Tu és Meu servo”. Se você tiver uma visão como esta ‘pelo menos uma vez’, o que mais você teria a dizer? Você estaria totalmente convencido. Mas Caim também estava totalmente convencido de que Deus se alegraria com sua oferta. Aqueles que são cativados por visões assim dizem: “Deus, eu creio em Ti. Eu creio que Tu me salvaste”. Eles estão totalmente convencidos e não mudam de opinião. Por quê? Porque apesar de terem tido apenas uma visão, eles acham que ouviram Jesus Cristo dizendo a eles que os ama e os salvou; e é por isso que eles crêem. Eles se sentem convencidos assim por causa da sua experiência mística.
Entretanto, essa forte convicção de que o Senhor os salvou vem da fé criada por eles mesmos. Tudo que vem da nossa própria vontade e mente nada mais é do que fruto da terra; e é essa fé que os leva para o inferno. Nós temos que ter certeza da nossa salvação pela Palavra de Deus. Se alguém não tiver certeza da sua salvação pela Palavra, então ele é alguém que ainda não recebeu a remissão de pecados.
Alguns dizem que nasceram de novo apesar de terem pecado no coração. Mas se eles realmente nasceram de novo, como podem ser pecadores ainda? Quando eu pergunto isso às pessoas: “Baseado em que passagem você diz que nasceu de novo?” Elas me dizem que é em João 3:16, que diz: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. E dizem mais: “Eu creio nessa Palavra. Eu creio que Deus me amou de tal maneira que enviou Jesus a essa terra, que Ele morreu por mim e remiu os meus pecados”.
Então, eu pergunto a elas: “Nascer de novo significa ter os pecados apagados e nascer pela segunda vez. Vocês nasceram pela segunda vez então? Não existe pecado no seu coração e o Espírito Santo habita nele? Seu velho homem já morreu?” Daí por diante, elas ficam completamente perdidas e não entendem o que estou dizendo. Elas então vão embora com raiva dizendo: “Apenas Deus sabe se alguém nasceu de novo ou não. Você é Deus? Do que exatamente você está me acusando? Tudo que você está falando é bobagem. Se você continuar dizendo isso por aí, você será chamado do herético como os Guwompa (uma seita que prega a salvação na Coréia). Então, tome cuidado e se arrependa!”
Aqueles que são espirituais com certeza serão separados daqueles que são carnais. Todo aquele que não crê na Palavra de Deus no fundo do seu coração é alguém que não negou a si mesmo. Já que a Palavra de Deus diz que Ele salvou o homem pelo evangelho da água e do Espírito, nós temos que renunciar nossos próprios pensamentos e teimosia o tempo todo e sempre obedecer à vontade de Deus. Ao contrário, aqueles que negam a Palavra de Deus são cristãos carnais. São eles que buscam a Deus com o fruto da terra. Sua própria ‘justiça’ está acima da Palavra de Deus e o que Ele fez por eles. Eles são soberbos e exaltam a si mesmos mais do que a Deus. Essas pessoas carnais no fim serão condenadas.
Deus traçou a linha da salvação para os descendentes de Adão e Eva. Ele nos deu Sua Palavra para que nós pudéssemos discernir que tipo de fé é a correta, que tipo de fé é espiritual ou carnal, que tipo de fé Deus rejeita ou aceita com prazer. Nós temos que discernir a verdadeira fé da falsa.
Mas e nós? Nós realmente buscamos o que é espiritual no fundo do nosso coração? Ou nosso coração busca algo visível que nos traga prosperidade material? Os elementos espirituais e carnais coexistem juntos. Mas nós temos que buscar o que é espiritual. Apesar de ambos os elementos existirem, nós temos que rejeitar nossa mente carnal para que tenhamos uma mente espiritual. Os primogênitos das ovelhas e sua gordura é a oferta que Deus aceita. Ele não aceita nenhuma oferta que não seja espiritual. Ele só aceita ofertas espirituais; tudo que é carnal não é aceito por Ele.
Ser espiritual é andar segundo a vontade de Deus. Embora o Reino de Deus não possa ser visto pelos olhos humanos, crer na Palavra de Deus exatamente assim e viver para salvar almas é buscar o que é espiritual. Ao contrário, buscar a prosperidade material e exaltar o próprio nome é o mesmo que desejar as coisas carnais. Melhor dizendo, Deus não aceita a fé daqueles que O buscam só para terem coisas materiais. Embora tanto os elementos espirituais quanto os carnais estejam presentes na nossa vida de fé, estes últimos têm que ser rejeitados, enquanto que os primeiros devem ser cultivados. Nós devemos buscar as coisas espirituais. Nós temos o Espírito Santo mas também somos carne, e é por isso que podemos fazer tanto o que agrada a Deus quanto o que não O agrada. Então, temos que buscar um e negar o outro. Nós temos que fazer o que agrada a Deus e rejeitar tudo que não O agrada. Isso é uma vida espiritual. Por outro lado, aqueles que são carnais têm um tipo de vida que não agrada a Deus, mas apenas sua própria carne.
 
 
A Palavra de Deus Diz que Nós Temos que Discernir as Coisas Espirituais das Carnais
 
As obras de Deus não são divididas apenas no capítulo um do livro de Gênesis, mas ao longo dos capítulos dois, três e quatro também. Na verdade, toda a bíblia fala sobre a divisão das coisas carnais e espirituais, sobre a verdade e mentira. Quando lemos Gênesis 11, podemos ver como Deus derrubou a torre de Babel e depois voltou a procurar as pessoas que eram espirituais. Deus está procurando aqueles que crêem na Sua Verdade, que vivem para salvar outras almas, para fazer a Sua vontade; que ficam do Seu lado e dedicam sua vida para salvar outras pessoas, que negam a si mesmos e que crêem Nele de todo coração. Nós encontramos essa verdade na passagem que fala da oferta de Caim e Abel.
Amados irmãos, qual é então a fé que nos salva do pecado diante de Deus? É a fé no evangelho da água e do Espírito que nos foi dada por Jesus Cristo, o Filho de Deus. Nós que somos espirituais temos que aceitar tudo que Jesus Cristo fez por nós quando veio a essa terra, como Ele havia prometido – temos que aceitar tudo que Ele fez e crer totalmente nisso, porque é assim que podemos ter nosso coração em Deus e ser salvos. Todo aquele que crê totalmente na obra da salvação de Jesus, isto é, que crê plenamente em tudo que Ele fez, independente de entender ou não, recebe a remissão de pecados de uma vez por todas.
Jesus é Deus, mas ele nasceu da virgem Maria num corpo carnal. Todo aquele que crê na verdade de que Deus usou o corpo de uma mulher por algum tempo para nos salvar pode ser salvo. Por outro lado, quem não crê nisso só porque sua mente não entende são pessoas carnais. Eles são descrentes, pessoas como Caim. Algum tempo atrás, eu encontrei um líder cristão muito conhecido cujo nome é conhecido em toda a Coréia. Eu não vou dizer o nome dele aqui, pois iria parecer um ataque pessoal, mas, de todo modo, ele um pastor e faz parte do corpo docente de uma famosa faculdade teológica. Este homem me disse: “Eu não consigo acreditar muito que Jesus Cristo nasceu da virgem Maria. Se você puder me explicar isso de uma forma lógica para que eu entenda, então eu crerei em Jesus Cristo como meu Salvador”. Perplexo, eu respondi: “Como pode um pastor tão conhecido como você não saber isso? A fim de nos salvar do pecado, Deus nasceu nessa terra tendo um corpo como o nosso, e para tirar todos os nossos pecados, Ele nasceu à imagem do homem através do corpo de uma mulher como foi profetizado na bíblia”. O pastor então me perguntou como uma virgem podia dar à luz a um filho. Ele me desafiou a explicar isso para ele. Eu disse a ele que se Deus falou que foi isso que Ele fez, então foi isso que aconteceu realmente. Mas o pastor me disse que não acreditava nisso.
Parece difícil de acreditar, mas ele de fato me disse isso, apesar de haver outros cristãos junto a nós. Eu então lhe disse que ele deveria desistir do seu ministério, que ele não merecia ser um pastor. Eu o repreendi e disse: “Como é que pode você se considerar um pastor, já que você não crê na mais simples verdade bíblica, que Jesus nasceu de uma virgem? Você não é um pastor, de forma alguma. Você tem que renunciar ao cargo que tem como diretor daquela missão. Você não pode continuar a ensinar tendo esse tipo de fé”.
Se fôssemos entender a Palavra de Deus com nossa mente limitada e só depois crer nela, ela então não seria a Palavra de Deus. Tudo que Deus diz é a verdade absoluta. Além disso, Deus usa uma terminologia muito compreensível conosco. Foi profetizado que Deus nasceria como o menino Jesus a fim de salvar o homem do pecado, para libertar os descendentes de Adão. Está escrito: “A virgem conceberá e dará à luz um filho, e o chamarão pelo nome de Emanuel, que quer dizer: Deus conosco” (Mateus 1:23). Deus prometeu que viria a essa terra no corpo de um homem para estar conosco. E quando chegou a hora, Ele cumpriu exatamente o que havia prometido. Jesus Cristo de fato veio a essa terra no corpo de um homem através daquela que chamamos de virgem Maria. Foi profetizado que Jesus Cristo nasceria da tribo de Judá (Gênesis 49:10). Foi por isso que Deus escolheu José, que era descendente de Davi e da tribo de Judá, e Maria, que também pertencia a essa tribo.
José e Maria estavam noivos e um anjo veio até ela antes que eles se casassem. “Salve, agraciada! O Senhor é contigo. Bendita és tu entre as mulheres. Conceberás e darás à luz um filho, e pôr-lhe-ás o nome de Jesus”. “Como se fará isto, visto que não tenho relação com homem algum?” “Tua prima Isabel, que era estéril, já está esperando um filho. Mulher, através de ti nascerá o Todo Poderoso”. Mas como isso pode acontecer? “Nada é impossível para o Deus Todo Poderoso”. Ouvindo do anjo a vontade de Deus, Maria se submeteu à Sua Palavra e disse: “Eu sou a serva do Senhor. Cumpra-se em mim segundo a tua palavra”. Fé é dizer “sim” à vontade de Deus e se submeter a ela. E já que Maria se submeteu à vontade de Deus, Jesus Cristo foi concebido em seu ventre e nasceu nove meses depois.
Sempre que a bíblia diz que algo é a vontade de Deus, isso é a vontade de Deus então. Nós não temos outra escolha senão crermos que tudo que a Palavra da Verdade registra que Deus fez por nós realmente é a mais pura verdade. Deus nos fez uma promessa e fez tudo isso para cumpri-la. O Messias veio a essa terra encarnado como um homem porque era assim que Deus tinha que vir para nos salvar do pecado. E para que todo ser humano que tinha a mesma carne que ele pudesse ser salvo do pecado e entrar no Seu Reino, Ele foi batizado por João Batista para apagar todos os seus pecados. Todos que buscam a Deus crendo no batismo de Jesus Cristo e no Seu sangue derramado recebem a remissão de pecados. Todos que crêem que Jesus tirou todos os pecados deste mundo ao ser batizado no rio Jordão serão remidos de todos os seus pecados, não importa que tipo de pecado eles tenham cometido. Essa foi a própria oferta que Abel ofereceu.
Ninguém deve trazer a Deus uma oferta como a de Caim. Aqueles que são como Caim dizem que entendem algo que há na Palavra, mas não ela toda. O pastor que eu mencionei acima disse: “A Palavra de Deus diz isso, mas por que tanta gente tem dúvidas sobre o mistério do nascimento de Jesus?” E ele ainda disse mais: “Os descrentes jamais crerão na Palavra de Deus, não importa o que ela diga”. Todo aquele que não nega os seus próprios pensamentos é alguém cuja oferta é a mesma de Caim. O pastor continuou argumentando e disse: “Isso pode até estar escrito na Palavra de Deus, contudo, por mais de 2000 anos a maioria dos cristãos têm crido que vai para o Céu apesar de não crerem no evangelho da água e do Espírito. Isso significa então que todos nós estamos condenados ao inferno?” Eu então disse a ele com toda firmeza: “Aqueles que crêem em Jesus com certeza irão para inferno se não nascerem de novo crendo no evangelho da água e do Espírito”.
Aqueles que crêem segundo os seus próprios pensamentos são pessoas cuja oferta é a mesma de Caim. Melhor dizendo, a oferta de Caim se refere à fé daqueles que não negam os seus próprios pensamentos e não crêem na Palavra. O Senhor está dizendo que estes que buscam ser salvos pelo próprio esforço e dedicação estão dando a mesma oferta que Caim. E isso descreve exatamente o que a bíblia diz de forma bem simples: “Caim trouxe ao Senhor uma oferta do fruto da terra”. A fé correta é a que aceita a Palavra de Deus exatamente como ela é e crê nela assim também.
Tem muita gente neste planeta que não consegue dar uma oferta de fé como Abel. Hoje, pessoas como Caim ensinam e crêem na constituição e nas doutrinas de sua igreja mais do que na própria bíblia. Conseqüentemente, muitos cristãos acabam crendo na doutrina da santificação contínua ou nas orações de arrependimento. Mas qual o resultado disso? Seu coração fica sem pecado ou não? A palavra de Deus declara o seguinte: “Ora, onde há remissão destes, não há mais oferta pelo pecado” (Hebreus 10:18). Embora a Palavra da Verdade diga que o Senhor apagou os pecados do homem de uma vez por todas com a Verdade do evangelho da água e do Espírito e os santificou assim, muitos presbiterianos se recusam a crer nela, dizendo que isso não condiz com suas doutrinas. Aqueles que crêem no credo presbiteriano estão dando a mesma oferta que Caim, e a bíblia diz que eles não podem receber a remissão de pecados de Deus. Deste modo, eles no fim acabarão deixando a Deus, como fez Caim.
Todavia, Deus deu a essas pessoas a Palavra do evangelho. Está escrito: “O Senhor, porém, lhe disse: Portanto qualquer que matar a Caim será vingado sete vezes. E pôs o Senhor um sinal em Caim, para que não o ferisse quem quer que o encontrasse” (Gênesis 4:15). O fato de Deus ter posto um sinal em Caim significa que assim Ele garantiu a sua salvação do pecado. Com o evangelho da água e do Espírito, Deus garante que os pecadores recebam a remissão de pecados. “Se você voltar seu coração para Mim agora e Me buscar trazendo os primogênitos das ovelhas e sua gordura, você jamais passará pelo juízo e ninguém te matará”. Foi assim que Deus garantiu a salvação de Caim.
Mas apesar de Deus ter lhe dado esta garantia, Caim não quis negar seus próprios pensamentos. Pessoas como Caim sempre confiam em seus pensamentos. “Eu me esforcei tanto para trazer essa oferta, mas o estúpido do meu irmão trouxe o primogênito de suas ovelhas e o ofereceu em cima da rocha. Tu aceitaste a oferta dele e recusaste que eu preparei depois de ter trabalhado duro no campo o ano inteiro. Deus, Tu és tão injusto. Eu acho que Tu estás errado. Melhor seria eu não acreditar em um Deus como Tu. Eu vou desistir. Eu não quero mais saber de Ti”. Assim, Caim deixou a Deus.
A bíblia diz: “Não sendo como Caim, que era do maligno, e matou a seu irmão. E por que o matou? Porque as suas obras eram más e as de seu irmão, justas” (1 João 3:12). Isso quer dizer que todos que são como Caim estão condenados a ir para o inferno. A bíblia diz que Abraão era descendente de Sete, que Deus deu em lugar de Abel. Aqueles que conhecem a justiça de Deus e vivem para Ele, que crêem na Sua Palavra com todo seu coração, que negam a si mesmos, seus próprios pensamentos, se submetem à vontade de Deus, que crêem e aceitam tudo que Ele fez por eles – a bíblia diz que estes são como Abel e irão para o Reino dos Céus. A bíblia fala daqueles que são carnais e espirituais. Assim, as pessoas são divididas entre aqueles que vão para o inferno e as que vão para o Céu.
Você também tem que examinar a si mesmo através da passagem bíblica deste capítulo, a fim de ver que tipo de oferta você tem dado a Deus, se é uma oferta como a de Caim ou como a de Abel. Você não está procurando fazer tudo com suas próprias forças pensando erradamente que seu zelo e devoção é o que indica sua fé em Jesus? Se um pecador fosse dedicado assim a Deus, Ele aceitaria sua oferta incondicionalmente? Ele jamais faria isso e diria: “Você é tão patético! Ele não aceitou a sua oferta; Eu não aceito nada impuro”. Deus está dizendo que não aceita nenhuma oferta de um pecador. Apesar disso, muitas pessoas estão dando a Deus a mesma oferta de Caim. Mas todo aquele que traz uma oferta como a de Abel vai para o Reino dos Céus. Deus irá aceitá-lo. Esta é a verdadeira fé espiritual que você e eu temos que entender e ter.
Há muitos cristãos neste mundo cujas ofertas são como as de Caim. A oferta que é dada pela fé, chamada evangelho da água e do Espírito, e que nos leva a receber a remissão de pecados, é a oferta que Deus aceita. Amados irmãos, os cristãos podem até crer em Jesus, mas se eles não crerem no evangelho da água e do Espírito, eles serão destruídos por ainda terem pecado. Aqueles que crêem somente no sangue da cruz, no que praticamente todos no mundo crêem, e querem escapar da perseguição, acabam na mesma situação de Caim. Se vocês crêem realmente no evangelho da água e do Espírito, Satanás irá persegui-los? Se vocês estão sendo perseguidos apesar de crerem em Jesus, vocês têm que examinar sua fé então para ver se ela não é como a de Caim.
Como há cristãos que ainda têm pecado no coração apesar de confessarem crer em Jesus! E como é fácil para eles levar uma vida de fé! Se vão sempre à igreja, logo eles se tornam diáconos, se dão ofertas significativas, logo são eleitos presbíteros, e se fazem algum seminário, se tornam pastores em pouco tempo. Por isso que é muito fácil para eles crer em Jesus. Como é tranqüila e agradável a função de pastor hoje em dia! Quando alguém se forma no seminário, trabalha duro e se torna um pastor, ele ganha cerca de 3000 mil reais por mês. E se sua igreja tem mais de mil membros, seu salário passa a ser mais de 10 mil reais. Se ele construir uma igreja enorme e tiver mais de dez mil membros, ele receberá um bônus junto com seu salário e talvez passe a ganhar milhares de reais. Todos medem o sucesso de um pastor deste modo e o servem como se ele fosse um servo de Deus. Mas estes pastores jamais negaram a si mesmos, nem uma vez sequer. Tudo é muito fácil para eles, contanto que tenham um bom relacionamento com todos. No entanto, eles estão condenados ao inferno por causa da sua fé, crendo em Jesus assim, segundo seus próprios pensamentos. 
Meus amados irmãos, vocês já negaram sua mente e seus próprios pensamentos? Se vocês quiserem dar uma oferta como a de Abel, vocês têm que negar seus pensamentos. Pense nisso! Vamos dizer que há duas ofertas: uma é um cordeiro imolado e partido em pedaços para ser ofertado; a outra é uma pilha com os melhores e mais saborosos produtos da terra, cultivados em um ano de trabalho. Qual oferta parece ser melhor aos olhos do homem? A oferta de Caim tem uma variedade de produtos e é atrativa, chama atenção, acabou de ser colhida e poderia ser comida agora. A oferta de Abel, ao contrário, é o primogênito do rebanho. Ela tem muito carne então? Não, sua oferta não tem muita carne, tem sangue espalhado por todo lugar e parece uma grande bagunça. Vocês acham que a ovelha é um animal puro? Dificilmente. Seu pêlo fica muito sujo se não for lavado. Então, aos olhos humanos, o produto da terra é muito mais atrativo.
No entanto, por mais que ele pareça atrativo aos nossos olhos, se ele não for atrativo para Deus e Ele preferir a oferta do primogênito do rebanho, então não devemos parar e pensar assim: “Deus será mais glorificado se eu fizer isso”; pelo contrário, devemos negar a nós mesmos e dizer: “Deus, eu irei oferecer isso a Ti se for do Teu agrado”. Todo aquele que não nega seus próprios pensamentos será lançado no inferno.
Todos vocês conhecem a história de Judas, um dos doze discípulos de Jesus, não conhecem? Judas foi para o inferno porque não negou os seus próprios pensamentos. Quando Jesus veio a essa terra, Ele escolheu doze discípulos. E Ele falou de Judas diversas vezes. “Um de vocês irá me trair”. Apesar disso, Judas traiu Jesus e O entregou. E ele só entendeu que Jesus Cristo era de fato o filho de Deus até que O viu morrer na cruz. Mas apesar de ter entendido isso, ele não creu em Jesus como seu Salvador. Até mesmo Judas poderia ter ido para o Céu se tivesse negado os seus próprios pensamentos e confessado: “Eu estava errado esse tempo todo. Eu pensei que Jesus era apenas um mestre, um homem extraordinário. Porém, Ele é o próprio Messias profetizado no Antigo Testamento. Senhor, eu creio em Ti agora”.
Mesmo se tivéssemos cometido o pecado de trair Jesus, ainda assim iríamos para o Céu porque cremos no evangelho da água e do Espírito. Se Judas tivesse negado seus pensamentos e dito: “Jesus Cristo é o Messias que veio me salvar”, e crido Nele como seu Salvador, ele teria ido para o Céu. Mas o que ele fez? Ele se recusou a negar seus pensamentos maus até o fim. Ele só disse: “Pequei, traindo sangue inocente” (Mateus 27:4). Isso significa que até o fim Judas não creu em Jesus Cristo como seu Salvador. Ele sabia que Jesus estava certo e ele errado, mas isso foi depois que ele O traiu. Ele tinha que prosseguir então, negar a si mesmo e crer em Jesus Cristo. Ele deveria ter digo: “Jesus, Tu és meu Salvador. Eu creio em tudo que Tu fizeste por mim quando vieste a essa terra. Tu tiraste todos os meus pecados ao ser batizado e pagaste por eles ao derramar Seu sangue na cruz”. Se Judas tivesse aceitado o que o Filho de Deus fez por ele, ele teria sido salvo de todos os seus pecados.
  
 
Se Você Gerar Filhos que Se Opõem à Verdade, Você Acabará Indo para o Inferno
 
Os tolos desafiam a justiça de Deus e no fim vão para o inferno, assim como Judas, que desafiou a autoridade de Deus e também acabou no inferno. O pior de todos os males é dizer que sua própria justiça é maior do que a justiça de Deus. E apesar de Judas ter se arrependido do que fez e dito: “Pequei traindo sangue inocente”, até o fim ele não creu em Jesus como Filho de Deus. Ele não creu que o Filho de Deus tirou todos os seus pecados como evangelho da água e do Espírito. Judas não recebeu Jesus como Cristo. Por isso, seu arrependimento estava somente no plano ético, e foi por essa razão que ele foi lançado no inferno. Pranteando: “Eu pequei contra sangue inocente”, ele atirou as trinta moedas de prata que tinha recebido aos pés dos sacerdotes e anciãos e foi se enforcar.
Por que Judas se enforcou? Porque no fim ele procurou estabelecer sua própria justiça. Se a tivesse rejeitado, ele então poderia ser salvo crendo na justiça de Deus. Judas não aceitou Jesus como o Filho de Deus, mas ele deveria ter crido que Ele o salvaria do pecado pela água e pelo sangue.
Deus criou o fogo do inferno para os que são teimosos e não crêem na Sua justiça. Judas deveria ter aceitado que Jesus Cristo se sacrificou pelo homem corrupto, como ele, mas ele se recusou a aceitar o evangelho da água e do Espírito e o negou até o fim. Em outras palavras, seus pensamentos só o levaram a reconhecer que Jesus era um pouco mais virtuoso do que ele.
Amados irmãos, vocês só poderão negar seus próprios pensamentos se vocês tiverem fé suficiente para dizer: “Deus, eu estou 100% errado e Tu estás 100% certo”. Apenas quando admitirmos isso é que Jesus Cristo entrará em nosso coração. E aí então nós seremos libertos dos nossos pecados. A bíblia diz: “Viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra, e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era má continuamente” (Gênesis 6:5). Apenas quando admitirmos de todo coração que nossa mente e pensamentos são em sua essência maus e enganosos é que nós poderemos reconhecer que a semente a Palavra de Deus é verdadeira e boa. Aí então poderemos receber a remissão de pecados crendo que Jesus, o Filho de Deus, é o Cristo que veio pelo evangelho da água e do Espírito.
Você acha que foi só Judas que desafiou a Deus? Muitos outros também se recusaram a aceitar o evangelho da água e do Espírito em seu coração e desafiaram a Deus. Até hoje, vários teólogos, renomados pastores e líderes de igrejas das chamadas correntes do Cristianismo, desafiam a justiça de Deus com sua própria justiça e no final serão destruídos como Judas. A oferta de Caim foi dada da forma que mais lhe convinha. Ele poderia ter dito: “Deus, aceite minha oferta. O que? Tu não irás aceitá-la? Aceite-a!” Ele deu sua oferta da maneira que e quis e não segundo os estatutos estabelecidos por Deus.
Como está escrito no livro de Levítico, as pessoas têm que conhecer a lei da redenção de Deus, onde o pecado é passado para o cordeiro quando o pecador impõe suas mãos sobre a sua cabeça. Muitos não aceitam o fato de que todos os pecados do mundo foram passados para Jesus Cristo quando Ele recebeu o batismo de João Batista pela imposição de mãos. “Como pode Jesus ter tirado meus pecados atuais quando foi batizado 2000 anos atrás?” O Cristianismo hoje desafia a justiça de Deus com seu conhecimento baseado no pensamento carnal, apesar de Deus adverti-los assim: “Estes, porém, difamam a tudo o que não entendem; e naquilo que compreendem de modo natural, como os animais irracionais, até nisso se corrompem” (Judas 1:10). É por isso que o Cristianismo se tornou uma religião mundana. Melhor dizendo, ele se exalta do seu zelo e das suas conquistas. Por exemplo, eles dizem: “Houve muitos mártires da nossa denominação, milhares de servos de Deus e centenas de missionários; e nós plantamos 500 igrejas em um ano. Por favor, Deus, honre nossa dedicação”. É assim que até mesmo os cristãos estão dando várias ofertas como Caim.
Mas a bíblia diz claramente: “Atentou o Senhor para Abel e para a sua oferta, mas para Caim e para a sua oferta não atentou”. O fato de Deus ter aceitado a oferta de Caim quer dizer que Ele a aceitou com prazer. Em outras palavras, Deus atentou para o coração de Abel e para a oferta que ele ofereceu. A oferta de Caim alegrou o coração de Deus.
Mas Deus “não atentou para a oferta de Caim”. Apesar de Caim ter preparado sua oferta com muito esforço, Deus não a aceitou. Do que adianta trazer uma oferta a Deus e Ele não aceitá-la? Isso é algo inútil, não é? E mesmo que alguém traga uma oferta da colheita e Deus não a aceite, ele vai para o Céu ou para o inferno baseado nisso? Deus aceitaria nossa oferta se trouxéssemos algo da colheita, mesmo Ele tendo dito que não aceitaria uma oferta assim? Você tem que entender que quanto mais você oferta a Deus o que não O agrada, mais irritado e triste Ele fica. Quanto mais você oferta algo que não agrada a Deus, mais Sua ira se amontoa sobre sua cabeça.
Um pastor que eu conheço teve toda sua vida regida por um legalismo austero até se aposentar aos 70 anos. No entanto, ele continuava sendo atormentado porque tinha pecado no seu coração. Mas um dia ele foi a um retiro de oração onde minha mãe estava ministrando. Ele orou assim lá: “Deus, eu estou me aposentando agora e meus dias estão quase acabando também, mas eu ainda tenho pecado no coração. Eu tenho vivido para Ti por 70 anos e mesmo assim Tu não me aceitas. Deus, eu creio em Ti. Se Tu não tivesses me dado Sua graça e eu não tivesse sido salvo, como eu poderia ter sido um pastor até os 70 anos. Eu confio em Ti”.
Amados irmãos, já que este pastor pastoreou por 40 anos e pediu a Deus para aceitá-lo, ele deveria entrar no Céu ou não? Infelizmente, ele não será aceito no Céu. É um fato inegável que este pastor tem pecado no coração, que ele está visitando as igrejas e indo para retiros para resolver este problema. Ele estava cheio de si e se orgulhava de nunca ter ido a uma igreja ou retiro heréticos. Ele dizia cheio de orgulho: “Eu jamais irei a um lugar considerado herético, mesmo que eu vá para o inferno por causa dos meus pecados”.
Amados irmãos, vocês querem agradar a Deus com seu orgulho? Deus enviaria para o Céu alguém que não renuncia seu orgulho, alguém que O desafia e tenta vencê-Lo? É claro que não. A quem se refere à passagem bíblica deste capítulo? Ela nos diz através da oferta o que Abel ofereceu: “Esta é a fé dos justos nascidos de novo”, enquanto que a oferta de Caim aponta para muitos cristãos que estão cheio de orgulho e da sua própria justiça, que serão amaldiçoados por Deus e lançados no inferno. Ela está falando de dois tipos de pessoas e de sua fé. Devemos ouvir o que a Palavra de Deus está nos dizendo e o que ela está dizendo aos outros também.
Aqueles que são como Caim trabalham sua vida inteira para ofertar o fruto da terra. Eles dizem: “Eu não pude ir ao culto hoje à noite, mas tenho certeza que vou poder ir amanhã. Este ano eu não fui muito fiel com meus dízimos, mas ano que vem eu vou ser totalmente fiel. Eu vou participar do grupo de evangelismo para pregar o evangelho. Eu vou dar testemunho de Jesus para mil pessoas este ano. Eu não vou dar nenhum trabalho para o meu pastor e não vou perder nenhum culto”. Mas eles podem cumprir todas essas promessas? Eles querem isso de coração, mas sua carne é muito fraca. E é por isso que eles nunca alcançam seus objetivos.
A vida deles mais cedo ou mais tarde chega ao fim. E quando isso acontecer, Deus os chamará e dirá: “Seu tempo acabou”. Eles dirão então: “Senhor, me aceite, por favor. Por favor, aceite este pecador cheio de iniqüidades. Eu estou indo ao Seu encontro. Eu sou o pior dos pecadores, mas ainda assim eu creio em Ti, Senhor. Por favor, me aceite como eu sou”. Eles também deixam seu testamento para seus filhos dizendo: “Meus filhos, creiam em Jesus fielmente. Eu estou partindo agora. Eu estou indo para o Reino dos Céus antes para preparar um lugar para vocês, para que vocês me encontrem lá depois. Eu tenho certeza de que se vocês crerem em Jesus, vocês me encontrarão no Reino dos Céus. Seu pai está partindo. Até logo, por agora, meus amados filhos!”
Mas como eles têm medo no coração por terem muitos pecados, eles dizem: “Senhor, eu estou com medo. Por favor, me aceite. Por favor, aceite este pecador cheio de iniqüidades. Oh Senhor, eu creio em Ti. Por favor, me aceite. Eu creio que Tu me aceitarás como eu sou. Amém” Eu creio em Ti! “E por não terem certeza da salvação, eles pedem que seja cantado o seguinte hino antes de eles morrerem: ♪Não me rejeites, oh amado Salvador, ouvi meu humilde clamor; ♪quando chamares por todos, não me rejeites♪”. Depois então, eles morrem.
Estas pessoas foram enganadas pelo falso evangelho até o dia da sua morte. Elas se afastaram de Deus e foram enganadas até o fim. Mas antes disso Deus lhes disse: “Vocês não podem entrar no Céu. Vocês não são Meus filhos. Vocês tinham que ser remidos de todos os seus pecados”. Foi isso que Deus disse ao seu coração antes de elas morrerem. E não foi só uma vez ou duas que Ele fez isso. Ele fez isso várias vezes, desde a sua mocidade até sua morte. “♪Não me rejeites, oh amado Salvador, ouvi meu humilde clamor; ♪quando chamares por todos, não me rejeites♪”. É só isso que elas sabem cantar: “♪Não me rejeites, Oh amado Salvador, ouvi meu humilde clamor; ♪quando chamares por todos, não me rejeites♪” e orar assim: “Senhor, eu creio que vou para o Céu. Por favor, me aceite”.
Mas é isso que o Senhor fala ao seu coração: “Vocês não podem entrar no Céu. Vocês não podem ser aceitos aqui. Afinal de contas, não há pecado no seu coração ainda? Vocês deveriam saber que se tivessem pecado não seriam aceitos no Céu”. O Senhor visitará seu coração, sem exceção, e deixará isso bem claro para eles. Mas apesar de seu coração estar cheio de preocupação, ainda assim eles não ouvem a voz de Deus; ao contrário, preocupados com o que os outros vão dizer, eles cuidam da aparência e fingem ser justos, dizendo: “Eu creio que o Senhor me aceitará como eu sou”. No fim, eles enganam a si mesmos e se voltam contra Deus invocando Seu nome em vão. Para onde vão no fim aqueles que enganam a si mesmos? Eles acabam indo para o inferno. Mas se eles não enganassem seu próprio coração, com certeza eles não iriam para o inferno.
“Vai ser difícil você ser salvo. Você não tem pecado?” É isso que Deus diz ao coração das pessoas. Mas apesar disso, elas se preocupam tanto com o que os outros dizem sobre elas que enganam a si mesmas e não revelam o que realmente são. Pessoas assim não podem alcançar a graça de Deus. Você sabe quantos neste mundo são assim? 99 entre 100 pessoas hoje em dia são descendentes de Caim. Os descendentes de Abel são menos de um em mil e talvez não cheguem nem a dez mil. Se incluirmos a população mundial nesse contexto, aqueles que são como Caim representam a maioria. Os que dizem que vão para o Céu só porque crêem em Jesus têm pecado no coração e estão todos dando a ‘oferta de Caim’.
Está escrito: “Atentou o Senhor para Abel e para a sua oferta”. Abel foi aprovado por Deus. Amados irmãos, vocês precisam entender como é diferente a oferta de Caim e Abel, como é importante o ensinamento que há nesta passagem, e por que muitos estão dando a mesma oferta de Caim e magoando a Deus. Nós temos que ensinar o verdadeiro evangelho chamado oferta de Abel a estas pessoas.
 
 
O que é o Evangelho da Água e do Espírito que a Bíblia Fala?
 
Em Mateus 3:13-17, lemos o relato de como Jesus tirou todos os pecados do homem quando veio a essa terra. Mas a primeira coisa que nós temos que entender é que Jesus não foi batizado por João Batista para nos mostrar Sua humildade. O batismo que Jesus recebeu de João Batista foi o ministério pelo qual Ele levou sobre si levou os pecados do mundo “de uma vez por todas”.
A primeira coisa que temos que entender corretamente é que Jesus foi batizado por João Batista para tirar todos os nossos pecados. Saber disso é algo totalmente necessário para se conhecer e entender o evangelho da água e do Espírito. A Verdade do evangelho da água e do Espírito é o conhecimento da Verdade crucial para que sejamos libertos do pecado; é o poder de Deus. “O batismo através do qual Jesus tirou todos os pecados do mundo de uma vez por todas” não é um evento comum que pode ser ignorado. Ele é um elemento totalmente indispensável para nossa salvação.
Todos os apóstolos receberam naqueles dias a remissão de pecados crendo tanto no batismo de Jesus quanto no sangue da cruz; e foi por isso que todos eles pregaram essa fé. O apóstolo Pedro também testificou da verdade do evangelho em 1 Pedro 3:21. Contudo, muitos hoje não dão importância ao batismo de Jesus. Eles consideram o sangue de Jesus o ponto central da salvação, não dão nenhum importância ao batismo, e alguns até o desprezam. Mas você tem que entender agora que a única verdade que nos salva é constituída pelo batismo de Jesus e Seu sangue na cruz.
Os cristãos atuais crêem muito facilmente no sangue da cruz e até o pregam. Mas eles não têm conhecimento algum da importância do batismo de Jesus e nem querem saber a respeito. Eles pensam assim: “Tudo que eu preciso fazer é crer no sangue da cruz como todo mundo. E se eu não sei nada sobre o batismo de Jesus, que mal há nisso?” Deste modo, eles ignoram o poder do batismo que Jesus recebeu de João Batista e nem querem conhecê-lo. Por isso que eles não sabem que o batismo de Jesus e a cruz constituem o perfeito evangelho. Para que as pessoas não recebessem a remissão dos seus pecados, Satanás em sua astúcia encobriu a Palavra do evangelho da água e do Espírito ao longo da história do Cristianismo e em seu lugar fez com que elas cressem num meio-evangelho, que de maneira alguma é o genuíno evangelho.
Todos que estão presos aos seus pecados podem ser salvos deles crendo apenas no sangue da cruz? Não, de forma alguma eles podem ser salvos assim. E por terem crido esse tempo todo que “alguém pode ser salvo crendo apenas no sangue da cruz”, eles não entenderam a importância do batismo de Jesus e o ignoraram totalmente. Satanás sabe muito que por mais que as pessoas creiam fervorosamente em Jesus, sua fé será em vão se elas não souberem a importância do batismo que Jesus recebeu de João Batista e seu poder. Por isso que até hoje Satanás está prendendo-as nas igrejas mundanas, para que elas continuem espiritualmente cegas e não possam crer no evangelho da água e do Espírito. O objetivo de Satanás então é usar um falso evangelho para que as pessoas não conheçam o evangelho da água e do Espírito, a fim de que os cristãos não saibam nada sobre o batismo de Jesus.
 
 
As Evidências Bíblicas Provam que Jesus Tirou Todos os Pecados deste Mundo de Uma Vez por Todas com Seu Batismo
 
A primeira evidência está em Mateus 3:15, que nos diz que os pecados deste mundo foram passados para Jesus Cristo quando João Batista O batizou: “Mas Jesus lhe respondeu: Deixa por agora, pois assim nos convém cumprir toda a justiça. Então João consentiu”. Jesus foi batizado por Batista para levar sobre si todos os pecados das pessoas deste mundo de uma vez por todas.
As palavras “pois assim” aqui é “οϋτως γάρ” (hoo’-tos gar) em grego. Estas palavras significam “apenas dessa forma”, “o mais adequado” ou “não há outra maneira além desta”. Em grego, cumprir “toda a justiça” é “πάσαν δικαιοσύνην” (pasan dikaiosunen), o que significa “o estado mais perfeito onde não há defeito algum”.
Deste modo, este versículo nos mostra claramente que Jesus levou todos os pecados do homem de uma vez por todas sobre si da forma mais adequada por meio do batismo que Ele recebeu de João Batista. Ele fez isso porque só assim “toda a justiça” de Deus seria cumprida. “Toda a justiça” de Deus quer dizer que Jesus levou sobre si todos os pecados do mundo ao ser batizado. Esta é a justiça de Deus. Ao ser batizado e ao derramar Seu sangue na cruz, Jesus purificou completamente os pecados do homem e o salvou de toda condenação. Porém, todo aquele que se recusar a crer nessa Verdade será condenado pelos seus pecados, como está escrito: “Quem nele crê não é condenado, mas quem não crê já está condenado, porque não crê no nome do unigênito Filho de Deus” (João 3:18). Esta é a justa salvação e a condenação de Deus. A justiça de Deus foi cumprida com essa justa salvação.
Jesus foi batizado por João Batista quando veio a essa terra, e todo aquele que crê nisso não tem pecado no coração. No que diz respeito ao método que Jesus usou para apagar os pecados deste mundo, se Ele não tivesse sido batizado por João Batista e crucificado até a morte a justa salvação de Deus não poderia ter sido realizada. Através do Seu batismo e do Seu sangue, e de uma maneira justa e correta, Jesus apagou todos os pecados deste mundo, inclusive os nossos pecados, de uma vez por todas com a justiça de Deus. Jesus nos salvou de uma maneira perfeita ao ser batizado por João Batista e crucificado. Foi assim que o Senhor cumpriu toda a justiça de Deus de uma vez por todas. Deste modo, o amor de Deus foi manifestado através de Jesus Cristo. Foi para nos salvar que Jesus Cristo foi batizado por João Batista e crucificado.
Jesus foi batizado no rio Jordão por João Batista para tirar todos os pecados do mundo de uma vez por todas. Para onde foram todos os nossos pecados então? Os cristãos atuais ainda acreditam que os seus pecados estão no seu coração. Já que Jesus foi batizado por João Batista para levar todos os nossos pecados – e Ele realmente levou estes pecados –, como pode ainda haver algum pecado neste mundo? Se você crê nisso, como pode seus pecados não terem sido apagados? Aqueles que crêem no batismo de Jesus sabem que seus pecados foram passados para o corpo Dele. Mas aqueles que não crêem jamais poderão dizer: “Não há pecado no meu coração”.
Nós temos que crer que Jesus também levou todos os nossos pecados pessoais quando foi batizado. Se você crê nesta Verdade, como pode haver pecado em você ainda? Se você de fato conhece o significado do batismo de Jesus e do Seu sangue derramado na cruz, e se você realmente crê nisso, com certeza não pode haver mais nenhum pecado em seu coração. Já que os pecados deste mundo foram passados de uma forma justa para Jesus quando Ele foi batizado, e já que nós cremos de coração que Ele cumpriu a obra da justiça que levou todos os nossos pecados, fomos salvos de todos eles de uma maneira perfeita então.
 
 
O Significado do Batismo de Jesus
 
“Batismo” em grego, “βάφτισμα (baptisma)” significa “ser imergido”. Batizar em grego, baptiza, significa imergir, enterrar ou purificar. O batismo que Jesus recebeu tem o poder de purificar as iniqüidades dos pecadores do mundo e limpar todos eles. Jesus foi batizado por João Batista e Seu corpo imergido no rio Jordão na forma de ‘imposição de mãos’. Este é o mesmo conceito da ‘imposição de mãos’ que havia no Antigo Testamento, onde se impunha as mãos sobre a cabeça do animal do sacrifício no altar de ofertas queimadas. Foi por isso que quando João Batista batizou Jesus, ele impôs as duas mãos sobre Sua cabeça.
Mateus 3:16 continua dizendo: “Assim que Jesus foi batizado, saiu logo da água”. Isso significa que quando Jesus foi batizado, Ele foi totalmente imergido. Significa que Jesus levou os pecados do homem sobre si, morreu na cruz e depois ressuscitou dos mortos. O fato de João Batista ter colocado as mãos sobre a cabeça de Jesus significa que os pecados deste mundo foram realmente passados para Ele. E o fato de Jesus ter sido submergido nas águas significa Sua morte. Por outro lado, o fato de Ele ter saído das águas significa Sua ressurreição. Portanto, nós encontramos nossos pecados sendo transferidos, nossa morte e ressurreição na Verdade do batismo que Jesus recebeu de João Batista.
Jesus foi batizado por João Batista e assim foi cumprida a salvação de Deus prometida no Antigo Testamento, onde um bode recebia todos os pecados do povo de Israel no Dia da Expiação quando o sumo sacerdote impunha as mãos sobre sua cabeça. É por isso que o capítulo dez do livro de Hebreus fala do sacrifício do Dia da Expiação e explica em detalhes a eterna propiciação de Jesus. Assim, Deus nos trouxe a verdade que apaga todos os pecados de uma vez por todas e para sempre. Ao levar todos os pecados do mundo através do Seu batismo, ao morrer na cruz no lugar de todos os pecadores e ressuscitar dos mortos para trazê-los de volta à vida, Jesus cumpriu de um modo perfeito a vontade do Pai. Hoje, o batismo nas águas que os crentes no batismo de Jesus recebem é a confirmação de que eles foram salvos de todas as iniqüidades, é a marca da fé que indica que cremos no batismo de Jesus, na Sua morte na cruz e na Sua ressurreição para nossa salvação. Mas o nosso batismo nas águas é diferente do batismo de Jesus.
Em Mateus 3:15, Jesus diz a João Batista: “Deixa por agora, pois assim nos convém cumprir toda a justiça”. Este versículo, portanto, deixa bem claro que Jesus foi batizado para cumprir toda a justiça de Deus. “Toda a justiça” de Deus quer dizer toda a retidão de Deus. O livro de Romanos declara que nos tornamos totalmente sem pecado quando cremos assim. E isso só foi possível porque Jesus aceitou todos os pecados do homem com Seu batismo, nos salvando assim de todos eles. Sendo assim, temos que crer na Verdade que verdadeiramente nos faz nascer de novo. Mateus 3:15 nos traz o ponto central deste assunto: “Eu tenho que ser batizado por ti e tu tens que Me batizar para que assim todos os pecados do mundo sejam apagados”. Esta é a própria justiça de Deus; é o motivo pelo qual Jesus foi batizado por João Batista e depois crucificado. Jesus foi batizado “assim” por João Batista para apagar todos os pecados deste mundo – ou seja, Ele aceitou todos os nossos pecados pela imposição de mãos. Portanto, Jesus foi batizado por João Batista como o primeiro ato da Sua vida pública e Deus Pai O aprovou por isso.
A palavra “justiça” aqui se refere à “retidão” na sua forma mais perfeita. O fato de Jesus e João Batista terem cumprido toda a justiça de Deus juntos significa que Jesus purificou todos os nossos pecados de uma vez por todas ao ser batizado por João Batista quando veio a essa terra. Ao ser batizado, ao derramar Seu sangue e ressuscitar dos mortos no terceiro dia, Jesus realizou a obra de justiça mais importante, ou seja, a justiça de Deus. Tudo isso é a verdade na qual a justiça de Deus foi cumprida. É a justiça de Deus que livra todos nós do pecado. Portanto, para apagar todos os pecados deste mundo, Jesus foi batizado por João Batista, derramou Seu sangue na cruz levando todos os nossos pecados e morreu para nos salvar a todos.
Tudo que o pecador deseja é ter seus pecados purificados e entrar no Céu. Foi por isso que Jesus veio a essa terra e foi batizado por João Batista, para apagar todos os nossos pecados de uma vez só. Todos os pecados deste mundo foram tirados e passados para o corpo de Jesus quando Ele foi batizado por João Batista. Foi assim que Jesus cumpriu toda a justiça de Deus.
Mateus 3:15 diz: “Deixa por agora, pois assim nos convém cumprir toda a justiça”. Com isso, Jesus na verdade estava dizendo: “João, Eu tenho que ser batizado por ti para que a justiça de Deus seja cumprida, pois Eu irei cumpri-la ao aceitar todos os pecados do mundo”. E Jesus está nos dizendo agora: “O Senhor Deus nos salvou dos nossos pecados de uma vez por todas. Foi por isso que Eu vim. Eu tenho que receber o batismo de João Batista para cumprir toda a justiça de Deus; foi por isso que Eu fui crucificado e ressuscitei dos mortos. Esta é a obra de justiça que eu realizei para salvar vocês. Então, vocês têm que crer na justiça de Deus agora”.
O método que Jesus escolheu para nos salvar de todos os nossos pecados foi o batismo, o derramamento do Seu sangue na cruz e Sua ressurreição dos mortos. Ao fazer estas obras de justiça, Ele completou a Verdade do evangelho da água e do Espírito por nós. E a todos que crêem na Verdade deste evangelho, Ele trouxe a verdadeira salvação, a vida eterna e a bênção de se tornarem filhos de Deus. Nós temos que entender que o mais importante e valioso na nossa fé é crermos que somos salvos dos nossos pecados crendo no evangelho da água e do Espírito que cumpriu a justiça de Deus.
Amados irmãos, já que Jesus disse que veio a essa terra para apagar nossos pecados, quem pode ir contra essa verdade? Eu sei que não há ninguém assim entre vocês. Quem pode contestar o fato de que Jesus veio a essa terra para apagar as iniqüidades dos pecadores? Ninguém! Existe alguém que pode refutar a verdade que Jesus, para salvar os pecadores, levou os pecados deste mundo ao ser batizado, ao ser crucificado e ter morrido na cruz, e assim ter nos salvado de todos eles? Quem pode dizer que isso está biblicamente errado? Se alguém for contra isso, ele certamente estará se voltando contra a justiça de Deus.
Um pecador pode ser purificado de todos os seus pecados dependendo se ele crê no batismo de Jesus e no Seu sangue na cruz ou não. A salvação então é determinada pela presença ou ausência de fé na justiça de Deus. Aqueles que crêem na justiça de Deus se tornam justos, porém aqueles que não crêem nela continuam vivendo como pecadores e no fim acabam indo para o inferno. Cada um de nós irá para o Céu ou para o inferno dependendo da nossa fé, se cremos na Verdade ou não. Não há outra maneira de o pecador ser salvo senão crendo no batismo de Jesus e no Seu sangue na cruz.
Mas apesar de tudo isso, os cristãos ainda crêem com todo fervor assim: “Só o sangue de Jesus nos salva”, e alguns deles até dizem: “Todos podem ser salvos crendo apenas no nome de Jesus”. Outros afirmam ainda: “Para que alguém seja salvo, ele tem que crer em Jesus e levar uma vida honesta”. No entanto, Jesus disse: “Eu fui batizado por João Batista para apagar todas as iniqüidades dos pecadores”; por isso, no que diz respeito ao método de apagar os nossos pecados, não há salvação a não ser no batismo e no sangue de Jesus. É por isso que temos que crer em ambos. Jesus testificou claramente: “Nos convém cumprir toda a justiça de Deus”. A fé no batismo de Jesus, na Sua morte na cruz e ressurreição é o que há de mais importante para que os pecadores recebam a remissão dos seus pecados.
Jesus foi batizado por João Batista, morreu crucificado e ressuscitou dos mortos para salvar os pecadores de todos os seus pecados, do pecado original e dos pecados pessoais. Para apagar as iniqüidades dos pecadores, Jesus por vontade própria foi batizado por João Batista, foi castigado com a crucificação, algo que era feito somente com os criminosos mais hediondos, ressuscitou dos mortos e apareceu aos Seus discípulos. Sendo assim, os pecadores se tornam justos quando crêem no batismo de Jesus e filhos de Deus que nunca mais serão condenados quando crêem no Seu sangue derramado na cruz.
Mas a maioria dos cristãos ainda não sabe por que João Batista batizou Jesus. Mesmo assim, eles professam que crêem em Jesus como seu Salvador. Além disso, alguns cristãos ainda duvidam que Deus tenha criado o universo e tudo que nele há. Eles dizem isso cheios de arrogância, defendendo a teoria da evolução: “Deus não criou o universo e tudo que nele há. O universo foi criado naturalmente com uma grande explosão e tudo veio à existência através da evolução”. Todos eles são muito tolos.
Se o que eles dizem é verdade, uma margarida se torna uma rosa depois de alguém tempo? Segundo os argumentos idiotas dos evolucionistas, os macacos evoluíram e se tornaram seres humanos. Mas as margaridas passaram a existir porque o Criador disse: “Haja margaridas”. Por isso, margaridas não podem se tornar rosas com o passar o tempo. Uma espécie até pode ter novas formas e tamanhos para se ajustar ao ambiente, mas o que Deus criou no começo não pode mudar sua essência por si mesmo.
 
 
Todos Nós Temos que Negar Nossos Pensamentos e Procurar Cumprir os Planos de Deus
 
Todos que querem receber a remissão de pecados devem negar a si mesmos. O Senhor disse: “Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome cada dia a sua cruz e siga-me”. Nós temos que crer no batismo de Jesus e no Seu sangue na cruz para recebermos a verdadeira salvação.
O Senhor salvou todos que crêem Nele dos seus pecados ao ser batizado por João Batista, ao derramar Seu sangue na cruz e ressuscitar dos mortos. Já que o Deus da verdade nos diz que Ele fez tudo isso, o que temos que fazer então é crer na Sua Palavra exatamente como está escrito. Já que o Senhor nos diz que Ele nos salvou do pecado através do evangelho da água e do Espírito, é assim que nós devemos crer então, ao invés de dizermos: “Essa é a única maneira de remir meus pecados?” O Senhor nos salvou assim porque, em Sua soberania, Ele tinha o direito de fazer isso, algo que não devemos nos opor. Quem somos nós para desafiar a Deus? Assim como o oleiro faz o que quer com o vaso, Deus também faz tudo que Lhe apraz.
Deus disse que para nos salvar do pecado, Ele fez com que Jesus fosse batizado por João Batista e derramasse Seu sangue na cruz. Como pode o pecador se recusar a crer nisso e rejeitar o amor de Deus por pensar de modo diferente e dizer: “Como Jesus levou meus pecados sobre si ao ser batizado?” É claro que todos são livres para rejeitar Seu amor, assim como são livres para crer nele também. Mas se alguém rejeita ou ignora esta Verdade da salvação que veio através do evangelho da água e do Espírito, ele não pode se tornar um filho de Deus. Ele vai continuar sendo pecador porque não crê. O pecado de alguém assim é não crer no amor de Deus e na Sua justiça. Portanto, todos que têm pecado no coração precisam crer no evangelho da água e do Espírito.
O que acontecerá se um pecador não crer no evangelho da justiça de Deus? Se um pecador rejeitar o batismo e o sangue de Jesus que remiu todos os seus pecados porque não gosta dele, ele acabará sendo condenado pelos seus pecados. Mas por quê? Não seria porque ele não creu no amor de Deus e na Sua justiça? Jesus jamais fez algo de errado. Foi por isso que Ele aceitou todos os nossos pecados quando foi batizado por João Batista. Você crê na justiça de Deus ou vai recusá-la até o fim e continuar sendo um pecador? Você está disposto a rejeitar o evangelho da água e do Espírito em seu coração? Eu aconselho todos vocês a aceitar a Verdade em seu coração, a ser libertos dos seus pecados e a se tornar instrumentos da Sua justiça, Seus obreiros fiéis.
Creiam no evangelho da água e do Espírito! Assim vocês receberão a salvação de Deus e Sua paz encherá seu coração. Busquem o evangelho da água e do Espírito! Aí então vocês encontrarão a Verdade do evangelho da água e do Espírito bem como ela é. Batam à porta! Aí vocês descobrirão a justiça de Deus oculta no evangelho da água e do Espírito e as portas do Céu se abrirão para vocês. Se vocês crerem no evangelho da água e do Espírito pelo qual Jesus libertou os pecadores, vocês receberão a remissão de pecados e o dom do Espírito Santo. É crendo no evangelho da água e do Espírito que vocês se tornam justos. Vocês se tornam filhos de Deus e entram no Céu crendo no evangelho da água e do Espírito. Depende unicamente de vocês fazer com que sua fé seja aprovada por Deus.
Para vocês que ainda estão em dúvida sobre o evangelho da água e do Espírito, deixe-me falar de novo da importância do batismo de Jesus. O batismo que Jesus recebeu significa que os pecados do mundo foram passados para Ele. Quando Jesus foi batizado por João Batista, todos os pecados foram passados para o Cordeiro, assim como os pecados do povo de Israel no Antigo Testamento eram passados para o animal sacrificial pela imposição de mãos. Entretanto, diferentemente dos pecadores do Antigo Testamento e do sumo sacerdote que impunha suas mãos sobre um cordeiro ou um bode para passar seus pecados diários ou anuais, Jesus tirou todos os pecados do homem de uma vez por todas com Seu batismo. Através do batismo que recebeu de João Batista, em outras palavras, o Senhor apagou todas as iniqüidades dos pecadores da forma mais correta. Por isso, você também tem que impor as mãos sobre Jesus e pela fé passar todos os seus pecados para Sua cabeça crendo no evangelho da água e do Espírito.
Os sacerdotes do Antigo Testamento ofereciam sacrifícios todos os dias, porém, por mais que fizessem isso havia sempre pecado no coração do povo. Então, quando o sumo sacerdote morria, seu filho o sucedia como novo sumo sacerdote e assim continuava com as funções sacerdotais. Jesus, por outro lado, se tornou o Sumo Sacerdote do Reino de Deus e ofereceu um sacrifício eterno com Seu próprio corpo: Ele passou os pecados do mundo não para o corpo de um animal, mas para o Seu próprio corpo sem defeito e sem pecado através do batismo, morreu na cruz, ressuscitou dos mortos, e assim deu a vida eterna a todos os crentes. O Senhor purificou os que crêem de uma vez por todas, não com sangue de bode ou de novilho, mas oferecendo Seu próprio corpo para ser batizado e derramar Seu sangue.
Se tivéssemos que receber a remissão de pecados todos os dias como no Antigo Testamento, Jesus teria que viver nessa terra até hoje então. Todavia, para livrar todos os pecadores dos pecados do mundo, o Senhor entregou Seu corpo a João Batista para ser batizado por ele, derramou Seu sangue na cruz e assim de uma vez por todas tornou plenos todos que crêem. Melhor dizendo, o Senhor salvou os pecadores para sempre e de uma vez por todas dos seus pecados através do evangelho do Seu batismo e do Seu sangue.
 
 
O Evangelho que João Batista Testificou Não é Nenhum Outro Senão o Evangelho da Água e do Espírito
 
Foi João Batista que testificou que “Jesus tirou todos os pecados do mundo ao ser batizado por ele”. Foi este João que batizou pessoalmente Jesus para passar os pecados do mundo para Ele. Foi por isso que Jesus levou os pecados do mundo. Então, para testificar essa verdade, João Batista disse em João 1:29: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” Jesus não tinha tirado os pecados do mundo antes de ter sido batizado por João Batista. Mas ao aceitá-los ao ser batizado por ele, Ele se tornou o perfeito Cordeiro de Deus. Porque Jesus foi batizado por ele, João Batista pôde dar o seguinte testemunho abertamente: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!”
Como está escrito: “No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” (João 1:29), João testificou assim que Jesus é o “Cordeiro de Deus”. Isso quer dizer que a propiciação pelas iniqüidades dos pecadores não é nenhum outro a não ser Jesus. E foi justamente por ter tirado todos os pecados deste mundo de uma vez por todas ao ser batizado por João Batista que Jesus se tornou a perfeita propiciação dos pecadores.
 
 
O Verdadeiro Evangelho Testificado pelos Doze Discípulos
 
Está escrito em Atos 1:21-22: “Portanto, é necessário que dos homens que conviveram conosco todo o tempo em que o Senhor Jesus viveu entre nós, começando desde o batismo de João até o dia em que dentre nós foi recebido em cima, um deles se faça conosco testemunha da sua ressurreição”. Esta passagem destaca as qualificações para o apostolado descritas por Pedro quando os discípulos foram escolher um apóstolo para o lugar de Judas. Em suma, um apóstolo só poderia ser escolhido entre os discípulos que testificaram que Jesus Cristo havia se tornado o Salvador dos pecadores ao ser batizado. É nas palavras “começando desde o batismo de Jesus” que temos que prestar bastante atenção aqui. Em outras palavras, o novo apóstolo tinha que ser alguém que andou com Jesus quando Ele foi batizado, um homem justo que sabia que Jesus foi batizado por João Batista e por que exatamente Ele morreu na cruz – um homem assim é que estava qualificado para ser um apóstolo. Os apóstolos foram escolhidos dentre os discípulos que sabiam exatamente como Jesus havia trazido a remissão de pecados, levando sobre si as iniqüidades dos pecadores e apagando-as ao derramar Seu sangue na cruz.
Os apóstolos que estiveram com Jesus Cristo pregaram a mensagem do Seu batismo e do Seu sangue. Todos os apóstolos pregaram o evangelho da água e do Espírito que começou com o batismo de João. Em outras palavras, Jesus foi batizado por João Batista para se tornar o Salvador dos pecadores. Todos os apóstolos de Jesus sabiam muito bem disso e testificaram isso de modo bem claro. Eles criam que a boa obra mais justa era pregar o batismo de Jesus, Sua morte e ressurreição, para livrar os pecadores deste mundo das suas iniqüidades.
 
 
O Evangelho da Água e do Espírito Testificado pelo Apóstolo Paulo
 
Vamos ler Romanos 6:3-5: “Ou não sabeis que todos quantos fomos batizados em Cristo Jesus fomos batizados na sua morte? De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte, para que, como Cristo ressurgiu dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida. Se fomos plantados juntamente com ele na semelhança da sua morte, também o seremos na da sua ressurreição”.
Quando lemos que “todos quantos fomos batizados em Cristo Jesus fomos batizados na sua morte”, isso significa que Jesus só pôde apagar nossos pecados porque Ele levou todos os pecados do mundo com Seu batismo. Melhor dizendo, quando cremos em Jesus como nosso Salvador, nos unimos totalmente a Cristo crendo na Verdade oculta no batismo que Ele recebeu.
Ao longo de todas as epístolas de Paulo encontramos sua fé tanto no batismo quanto no sangue de Jesus. Assim como o livro de Gálatas fala do batismo de Jesus, o livro de Romanos também fala do Seu batismo e do Seu sangue. O livro de Efésios também fala do batismo de Jesus no capítulo quatro dizendo: “Há um só corpo e um só Espírito, como também fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação; um só Senhor, uma só fé, um só batismo” (Efésios 4:4-5). Por isso, a fé de que Jesus levou todos os nossos pecados quando foi batizado e pagou o salário do pecado com Sua morte na cruz é a verdadeira fé que nos une a Cristo.
Como podemos nos unir a Jesus então? Crendo no Seu batismo e na cruz é que podemos nos unir a Ele. A fé que torna um pecador justo é a mesma que nos une a Cristo. Para que um pecador se torne um obreiro da justiça de Deus, ele também precisa ter a fé que o une ao batismo e a morte de Cristo. Do mesmo modo, a fé que abre as portas do Céu é a mesma fé, é crer que Jesus levou todas as iniqüidades dos pecadores ao ser batizado e condenado na cruz por causa do pecado. Somente quando crermos nisso é que poderemos ser um só com Cristo e entrar no Céu. Já que Jesus ressuscitou dos mortos para dar vida a todo aquele que crê nessa Verdade, tanto física quanto espiritual, Ele agora está assentado à direita do trono de Deus Pai. Se um pecador crer de todo coração no batismo de Jesus, que Ele tirou todos os pecados do mundo e no Seu sangue na cruz, ele então poderá se tornar um só com Ele pela fé.
A bíblia diz que os pecados do mundo são todos os pecados que alguém já cometeu desde seu nascimento até os pecados que ele cometerá até o dia da sua morte. Segundo a lei de Deus, que afirma que o salário do pecado é a morte, todos nós merecemos morrer mas podemos ser libertos dos pecados da morte crendo que Jesus tirou todos os nossos pecados com Seu batismo e ao ser condenado na cruz no lugar dos pecadores. Esta Verdade é o próprio evangelho da água e do Espírito, onde Jesus entregou Sua vida, foi batizado e derramou Seu sangue em nosso lugar na cruz quando éramos nós que deveríamos morrer por causa dos nossos pecados. Ao sacrificar Seu corpo, Jesus tirou todos os nossos pecados e pagou o salário por eles com Seu sangue.
Vamos voltar para Gálatas 2:20 agora: “Estou crucificado com Cristo, e já não vivo, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim”.
Deus nos diz aqui que se nos unirmos a Cristo e crermos no Seu batismo, através dessa fé então, crendo corretamente que todos os nossos pecados foram passados para Ele, nós poderemos ser crucificados com Ele. Portanto, aqueles que se unem a Cristo pela fé também recebem uma nova vida com Ele. O apóstolo Paulo disse que quem foi batizado em Cristo Jesus também foi crucificado com Ele e pela fé recebeu uma nova vida. Nossa alma foi trazida de volta à vida porque pela fé tomamos parte no “batismo de Jesus, na Sua morte na cruz e ressurreição”. Toda alma que não crê na justiça de Jesus Cristo está morta, mas aqueles que crêem no Senhor e no Seu batismo já receberam uma nova vida pela fé.
Mas como pode a alma dos justos viver de novo? Crendo no batismo do Filho de Deus, na cruz e na Sua ressurreição, o que os une a Ele, purifica todos os seus pecados e os faz viver para sempre. Jesus levou todos os pecados dos pecadores e os apagou a todos ao ser batizado. Então, quando cremos nisso, nos tornamos um só com Ele. Todos os justos deste mundo antes já foram pecadores que cometeram muitas transgressões, mas por crerem no batismo e no sangue de Jesus, o Filho de Deus, eles nasceram de novo e receberam uma nova vida como justos. Os justos têm algo do que se exaltar então? Não, pois eles só se tornaram justos porque crêem no batismo de Jesus. Nós fomos libertos dos nossos pecados porque merecíamos? De forma alguma! Pessoas como nós, que cometem pecados todos os dias, se tornaram justas sem ter trabalho algum. O que fez isso acontecer foi a obra do batismo de Jesus e a cruz.
O Senhor agora vive no coração daqueles que crêem no evangelho da água e do Espírito. Isso porque a fé que há em seu coração crê na Palavra do batismo de Jesus, da Sua morte e ressurreição. Você crê na Verdade da salvação, que Jesus remiu todos os seus pecados? Para crermos em Jesus e segui-Lo da maneira correta, primeiro temos que negar a nós mesmos e receber a remissão de pecados. Só assim nós poderemos seguir a Jesus. Todo aquele que quiser seguir a Jesus terá que negar a si mesmo primeiro; ele tem que negar seu velho homem, sua fé antiga, seu antigo conhecimento; seu modo de pensar de antes, seu sistema de valores e sua própria justiça. Existem muitos pecadores que, incapazes de negar a si mesmos, não podem ser remidos dos seus pecados pessoais e estão indo direto para o inferno.
O general Naamã, comandante do exército do rei Arão, foi ao encontro de um servo de Deus para ser curado da sua lepra. Eliseu, o servo de Deus, disse a ele então para ir ao rio Jordão e ali mergulhar sete vezes. Mas o general Naamã se recusou a seguir o que Eliseu falou e disse: “Você acha que Abana e Farpar, os rios do meu país, são piores do que o rio Jordão? Você acha que eu viajei tanto assim para tomar banho? Eu vim aqui para ser curado da minha lepra”. Mas depois de ouvir as palavras do servo de Deus, ele negou a si mesmo, mergulhou no rio Jordão sete vezes e foi curado da sua lepra. Se Naamã não tivesse negado a si mesmo, ele não poderia ser curado da sua lepra. Do mesmo modo, se não negarmos a nós mesmos e vivermos pela fé da maneira que nos convém, não poderemos receber a remissão de pecados. Todo aquele que não nega a si mesmo e não crê no evangelho da água e do Espírito não pode ter seus pecados apagados. Amados irmãos, por mais que vocês estejam seguros de alguma coisa, vocês têm que negar a si mesmos. É assim que devemos viver.
Amados irmãos, por que vocês se preocupam tanto assim, já que vocês não têm mais nenhum pecado? Se Deus diz que Jesus tirou todos os nossos pecados com a água do Seu batismo e os apagou a todos sendo condenado derramando seu sangue na cruz, tudo que temos a fazer então é aceitar isso e crer de coração dando ações de graças. Por que Deus deixou registrado que Ele nos salvou de todos os nossos pecados? Ele deixou isso registrado para que todos nas gerações futuras, que precisariam ser salvos, negassem a si mesmos, aceitassem o que Ele por eles e fossem salvos dos seus pecados.
Creiam no evangelho da água e do Espírito! Só assim vocês poderão orar corretamente e segundo a vontade de Deus. Só assim vocês poderão dar uma oferta espiritual a Deus.