The New Life Mission

Sermões

Assunto 16: O Evangelho Segundo JOÃO

[Capítulo 6-19] (João 6:60-69) Você Se Tornou Sem Pecado por Comer a Carne de Jesus e Beber Seu Sangue?

(João 6:60-69)
“Muitos de seus discípulos, ouvindo isto, disseram: Duro é este discurso, quem o pode ouvir? Compreendendo que seus discípulos murmuravam a respeito disto, Jesus lhes disse: Isto vos escandaliza? Que aconteceria então se vísseis o Filho do homem subir para onde primeiro estava? O espírito é que vivifica, a carne para nada serve. As palavras que eu vos disse são espírito e vida. Mas alguns de vós não crêem. Pois Jesus sabia desde o princípio quais eram os que não criam, e quem o trairia. Prosseguiu: É por isso que eu vos disse que ninguém pode vir a mim, se pelo Pai não lhe for concedido. A partir de então, muitos dos discípulos voltaram atrás e já não andavam com ele. Então perguntou Jesus aos doze: Não quereis vós também retirar-vos? Respondeu-lhe Simão Pedro: Senhor, para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna. Nós cremos e conhecemos que tu és o Cristo, o Santo de Deus.”
 
 
Muitas pessoas sabiam que o Senhor satisfaria sua fome realizando um milagre com cinco pães e dois peixes, e por isso O seguiram até o deserto. Como você sabe, ao realizar um milagre com cinco pães e dois peixes, Jesus alimentou mais de cinco mil pessoas. E elas passaram a gostar muito Dele por causa disso. Elas pensaram: “Uau! Este é o Rei dos reis. Ele é o nosso Rei. Ele é o rei da nossa nação. Nós teremos sempre o que comer se Ele for nosso Rei e fizer somente uma oração”, gritavam Seu nome, “Jesus, Jesus”, e O seguiam. Alguns ficaram tão entusiasmados que tentaram chegar perto Dele para pegá-Lo e carregá-Lo em seus ombros. Todavia, por mais que eles quisessem torná-Lo rei, Jesus jamais seria levado sobre os ombros de alguém.
As pessoas sempre O seguiam esperando outro milagre. Mas Jesus então disse: “Eu sou o pão da vida. Comam deste pão.” Muitos estranharam Sua atitude, pois Ele disse isso logo após ter feito um milagre com cinco pães e dois peixes. Eles ficaram surpresos porque logo após realizar um milagre com cinco pães e dois peixes e ter-lhes dado o que comer, Ele disse que eles deveriam comer Sua carne e beber Seu sangue ao invés de dar-lhes o alimento carnal. Eles devem ter achado estranho Jesus dizer: “Minha carne é sua comida. Comam-na.” E quando Ele disse: “Meu sangue é sua bebida”, eles devem ter ficado assustados e dito: “Ora, isso é demais. Ele ficou louco. Agora há pouco Ele estava bem. Mas por que Ele começou a dizer essas coisas estranhas de repente? Como é que Ele pode dizer que é comida e bebida? Ora, isso já é demais!”
 
 
Comam a Carne do Senhor e Bebam Seu Sangue com a Fé Espiritual
 
O Senhor disse claramente: “Este pão é a minha carne” (João 6:51). E depois Ele disse: “Em verdade, em verdade vos digo que, se não comerdes a carne do Filho do homem, e não beberdes o seu sangue, não tereis vida em vós mesmos. Quem come a minha carne, e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia. Pois a minha carne é verdadeiramente comida, e o meu sangue é verdadeiramente bebida” (João 6:53-55).
De certo modo, parece que Ele estava pedindo para que eles comessem Sua carne mesmo. E como isso deve ter soado mal nos ouvidos da multidão! Eles pensavam que Jesus era alguém que podia ser admirado por eles, mas como dever ter sido terrível para eles ouvi-Lo dizer-lhes para comer Sua carne! Eles devem ter ficado apavorados e chocados quando Jesus disse a eles: “Me comam”, como se fosse um frango assado.
Contudo, aqueles que entenderam o que Ele queria dizer pensaram assim: “Ah, o Senhor não está dizendo que devemos comer Seu corpo físico. Ele está nos dizendo que devemos crer que Ele veio a este mundo e tirou todos os pecados do homem e os pecados do mundo ao ser batizado e derramar Seu sangue na cruz por nós.” No fim, muitos não creram que Jesus Cristo era o Messias prometido no Antigo Testamento, o Filho de Deus, o Salvador, o Cordeiro de Deus, e O deixaram.
Depois que eles O deixaram, Jesus perguntou aos doze discípulos: “Vocês também não querem ir embora?” É muito provável que todos tenham deixado Jesus, menos os discípulos. Já que havia 5000 mil homens, talvez houvesse cerca de 20.000 pessoas juntas ali, se contarmos as mulheres e crianças. Mas todos deixaram Jesus e só ficaram os doze. Mas quando Jesus perguntou aos Seus discípulos: “Vocês também não ir também?, Pedro se apresentou como representante deles e Lhe respondeu. Quando Jesus perguntou aos Seus discípulos: “Quem dizem os homens ser o Filho do homem?”, foi Pedro que respondeu corretamente assim: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo.” E Jesus lhe disse então: “Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, pois não foi carne e sangue quem to revelou, mas meu Pai que está nos céus.” Depois Pedro disse a Ele: “Senhor, para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eternal” (João 6:68).
O que os discípulos de Jesus pensavam sobre Jesus? Eles achavam que Ele era o Messias e o Salvador prometido no Antigo Testamento. Eles achavam que Jesus era Deus e veio a essa terra num corpo carnal, o Salvador que os salvou dos seus pecados e o Filho de Deus. Você crê nisso também? Você tem a Palavra da vida eterna? Nosso Senhor tem. Quem nos deu a vida? Foi nosso Senhor que no-la deu. A Palavra da vida eterna está em nosso Senhor. Nós temos que professar nossa fé como Pedro, dizendo: “Senhor, para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eternal.”
Nós só podemos ter a vida de Cristo se nos alimentarmos da Palavra de Deus. Se não fosse pela Palavra de Deus, nós não poderíamos viver. Nossa alma não pode viver um só segundo sem a Palavra. Ninguém poderia sobreviver se não fosse pela Palavra da Verdade de Deus, se neste mundo não houvesse a Bíblia que registra a Palavra de Deus. Ninguém poderia viver sem a Igreja que prega a Palavra de Deus corretamente. Nós vivemos por causa da Palavra de Deus, por nos alimentarmos dela. Nós recebemos a vida eterna comendo a carne de Jesus e bebendo Seu sangue através da Palavra de Deus. Nós comemos a carne de Jesus, habitamos com o Senhor e Ele habita conosco, porque cremos na Palavra de Deus. Mas o Senhor não habitará conosco se não comermos Sua carne.
Há muitos cristãos hoje em dia que rejeitam o batismo que Jesus recebeu de João Batista e só crêem no Seu sangue na cruz. Isso é o mesmo que ter algo para beber, mas nenhum pão para comer. Assim como ganhamos uma úlcera quando só bebemos e não comemos nada sólido, nós não podemos ser purificados e receber a salvação crendo somente no sangue da cruz. Todos têm que beber e comer algo sólido também, pois irão morrer se só beberem e não comerem nada.
Nós comemos a carne de Jesus e bebemos Seu sangue porque cremos que o Senhor apagou todos os nossos pecados ao ser batizado e ao morrer na cruz. Nós vivemos sem pecado porque cremos que nosso Senhor acabou com todos os nossos pecados ao oferecer Seu corpo como propiciação. O evangelho da água e do Espírito é o pão da vida para nós.
 
 
Jesus é o Pão da Vida para Nós
 
Nossa alma vive para a justiça de Deus porque recebeu o alimento crendo na obra que Jesus realizou. Que tipo de gente seríamos se não crêssemos na justiça de Deus? Nós teríamos uma vida dissoluta se não crêssemos na justiça de Deus. Eu já estaria morto. Eu confesso que não teria nenhum motivo para viver se não tivesse o Senhor. Uma vida que não recebeu a remissão de pecados através da justiça de Deus não tem sentido algum, e não faz a mínima diferença quando uma vida assim acaba logo ou depois de muitos anos. Eu tenho mais de 50 anos agora, e isso significa que eu já vivi mais da metade da minha vida. Eu só vivi tanto assim porque tenho paixão pela vida. Já que vamos morrer mesmo, por que razão viveríamos mais? Eu acho que é melhor morrer do que ter uma vida de amargura. Mas eu quero dizer a vocês que só vale a pena viver se nós pregarmos o evangelho da água e do Espírito; é isso que traz sentido à nossa existência.
Eu cri no Budismo entes de ter um encontro com o Senhor. Até 1980, havia muita gente que me dava panfletos e folhetos do evangelho, mas eu os recusava e ia embora quando alguém me dava alguns deles, porque eu era budista. Eu dia então eu achei na rua um livreto só com o evangelho de Lucas. Eu só o peguei porque era um livro, mas depois comecei a lê-lo. Depois que eu o li e entendi que Jesus morreu por pessoas como eu, aquilo tocou tanto meu coração que me levou às lágrimas. Eu não pude resistir àquela impressionante descoberta que tocou meu coração e disse: “Tu morreste por alguém como eu, um homem mau que nem crê em Ti.” Daí por diante, eu sempre levava este livro e o lia sempre que tinha tempo.
Depois eu ganhei outro livreto que continha todo o Novo Testamento quando eu fui prestar o serviço militar e o li em dois ou três dias. Eu o li várias vezes, e depois de lê-lo tanto assim, eu entendi que a Bíblia continha muitas textos que dizia que Jesus morreu por pessoas más como eu, e entendi também que Ele ressuscitou dos mortos no terceiro dia. Depois que eu entendi que podia receber a salvação se cresse nessa Verdade, eu pensei: “Puxa, será que eu tenho que crer nisso também?” Mas havia muitas coisas que impediam meu coração de crer. Eu tinha pensamentos como: “Já que eu creio no Budismo, o que eu devo fazer? Já que eu bebo e fumo, o que eu devo fazer? Eu não posso crer em Jesus então? Mas será que eu devo crer? O que as pessoas dirão se eu disser que creio em Jesus?” Eu me sentia muito mal quando pensava em tudo isso. Por essa razão, eu desisti de crer em Jesus, pois achava que as pessoas iam rir de mim se eu dissesse que cria em Jesus.
Mas Deus não desistiu de mim. Minha doença piorou e eu finalmente cri em Jesus quando meu corpo e minha mente ficaram mais fracos. Eu ouvi os sinos da igreja tocando quando pensava em acabar com a minha vida. Eu fui à igreja uma vez por volta das 11 da noite pensando: “Eu vou à igreja mais uma vez antes de acabar com a minha vida.” A maioria das igrejas não fechava as portas naquela época. Eu entrei naquela igreja que estava no escuro e me sentei. Eu não sabia como orar, então eu apenas me sentei e orei assim: “Jesus, a Bíblia diz que Tu morreste por alguém como eu. Tu disseste que perdoaria os meus pecados se eu cresse em Ti antes de morrer, certo? Eu quero crer em Ti. Eu creio em Ti agora. Eu serei muito grato a Ti se Tu apagares todos os meus pecados antes de eu morrer.”
Então, o desejo de viver foi aumentando em meu coração. Era como se eu estivesse jogando com Deus e ganhando. “Se Tu curares meu corpo dessa enfermidade, eu vou crer em Ti, Jesus.”
Depois de orar a Deus, eu fui embora sentindo que havia conseguido algo, mas meu coração continuou mal depois que eu cheguei em casa. E por me sentir assim, eu bebi muito de novo. Eu bebi porque estava aflito pensando em acabar com a minha vida, mas o desespero do meu coração não acabou. Não é algo fácil tentar acabar com sua própria vida.
Mas Jesus entrou em minha mente quando eu acordei na manhã seguinte. Aí eu decidi ir à igreja mais uma vez naquela noite. Eu tinha vergonha de ir à igreja durante o dia. Então, eu fui à igreja à noite e fiz a mesma oração de antes: Eu orei: “Jesus, Tu morreste por mim, não morreste? Eu creio em Ti. Então, eu não tenho mais pecado agora, certo? Eu vou crer em Ti se Tu curares minha enfermidade. Vamos ver se daqui a um mês eu vou estar curado.” Uma coisa estranha então começou a acontecer: sempre que eu ia à igreja meu coração queimava. E quando eu fui ao hospital fazer um exame, eles me disseram que eu estava curado daquela enfermidade.
Eu fiquei tão feliz que fui beber com meus amigos e não voltei para casa aquela noite. Eu acordei de manhã com minha cabeça pesada por causa da bebida, e foi aí então que eu vi que tinha feito uma promessa a Deus que iria à igreja naquele dia. Coincidentemente, os sinos da igreja começaram a tocar em algum lugar e eu resolvi cumprir minha promessa. O tempo passou muito rápido naquele dia e eu corri para cumprir minha promessa. Quando eu estava no ônibus, eu percebi que tinha que comprar uma Bíblia. Então, eu entrei numa loja e pedi uma Bíblia. Eles me deram uma Bíblia católica e, por não saber a diferença, eu a comprei e fui correndo para a igreja. Eu fui para o culto e cheguei um pouco atrasado. Eu sentei, ouvi o sermão e pensei: “Sim, Tu estás certo.” Quando o pastor disse que Jesus morreu na cruz por pecadores como eu, eu não podia nem levantar a cabeça porque lágrimas rolavam pelo meu rosto. E quando ele foi dar a bênção final e todos fecharam seus olhos, eu também fechei meus olhos rapidamente. Eu fui ao culto no outro dia também, pois eu achava que tinha que cumprir a promessa que havia feito a Deus. Eu parei de beber então, mas levou um pouco mais de tempo para eu parar de fumar. Porém, depois de um ano eu parei. Aí eu cumpri minha promessa e fiz valer minhas palavras.
Mas minha enfermidade não foi totalmente curada depois que eu aceitei Jesus. Ela apenas estacionou, mas depois voltou. A doença parecia ter sido curada, mas depois voltou. Aí então, um amigo me levou a um hospital da Igreja Católica que cuidava das pessoas de graça e eu fui tratado lá.
Algo aconteceu então. Havia uma regra de que todas as pessoas que estavam sendo tratadas lá tinham que fazer o sinal da cruz com água benta diante de santa Tereza. Mas eu então me lembrei que a Bíblia dizia que não devíamos nos dobrar diante de ídolos e disse a eles: “Eu não posso fazer isso porque a Bíblia diz que não devemos nos dobrar diante de imagens.” Vocês conhecem meu temperamento hoje; antes era muito pior. Por isso, eu disse a eles que não podia fazer aquilo. Mas eles tentaram me persuadir e disseram: “Você não deve seguir as nossas regras, já que veio ser tratado aqui?” Mas eu disse a eles que mesmo assim eu não poderia fazer aquilo, e que eles não precisavam mais me tratar se não quisessem. Eles me disseram então que eu não precisava me dobrar diante da imagem aquele dia e me mandaram embora.
Eu passei a conhecer a Igreja Católica enquanto estive lá. Eu fiquei muito entusiasmado durante os nove meses que eu passei naquele hospital católico por causa da sua piedade pelas almas ali, e porque eles me ensinaram as Escrituras de um modo diferente da Verdade. Eu fiquei decepcionado, pois eles oravam “os passos da cruz” e a “ave Maria” que dizia: “Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco. Bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus. Santa Maria, mãe de Deus, rogai por nós os pecadores, agora e na hora da nossa morte. Amém.” Eles também celebravam a Santa Ceia segundo a “doutrina da transubstanciação” e faziam outras coisas inúteis todos os dias. Contudo, eu nunca me dobrei diante da estátua de santa Tereza. Mas apesar disso, os padres e as freiras naquele hospital não falavam nada.
Mas vocês acham que eu não fiz nada enquanto eu estava internado lá? Eu não fiquei parado, mas fui conversar com aqueles que criam na Igreja Católica e lhes perguntei: “Por que vocês acham que Maria é cheia de graça? O Senhor é cheio de graça, não Maria. Está certo dizer que Maria é a mãe carnal de Jesus, mas Ele, que veio em carne através do corpo da virgem Maria, é Deus. Como é que Maria pode ser deus? Havia apenas 200 pessoas naquele hospital, mas só eu cria de modo diferente, pois o resto tinha a mesma fé. Mas eu discutia com eles, apesar de ser 200 contra 1. Mesmo que eles me expulsassem daquele hospital, eu não me importava com isso.
Eu orei pela primeira vez de coração ali. Eu orei assim: “Deus, Eu vou pregar mesmo o evangelho se Tu curares meu corpo”, e fiquei totalmente curado em 3 meses. O diretor da ala de cirurgia disse: “O que aconteceu com você foi mesmo um milagre. Você de fato é uma pessoa especial.” Ele viu que os raios-x de um mês antes estavam completamente diferentes dos daquele mês e disse: “Você está tão bem que já pode ir embora e até trabalhar.”
Eu li a Bíblia algumas vezes e a estudei enquanto estava internado. Eu comecei a estudar teologia sozinho sempre que tinha tempo. E enquanto eu estudava teologia, eu orava a Deus pela salvação daquelas almas que estavam naquela religião herética. Mas apesar de crer em Jesus naquela época, eu não havia nascido de novo. Contudo, meu coração ainda queimava quando eu lia a Bíblia, e o amor pelas almas era muito forte no meu coração, apesar de eu não ter nascido ainda. E até hoje eu amo as almas, não o corpo. Quando a doença dos pacientes piorava, quando eles tinham uma hemorragia, meu coração se enchia tanto de amor por aquelas almas que eu queria abraçá-las e purificá-las.
Por isso, os padres e as freiras sugeriram que eu fosse um padre. Eles me disseram que me dariam uma recomendação para o seminário católico, pois se alguém fosse recomendado poderia estudar de graça lá. Mas eu estava firme. Eu lhes disse que seria um pastor, não um padre. Apesar disso, eles não me expulsaram do hospital. Se eu estivesse no lugar deles, eu já teria expulsado alguém como eu na mesma hora. Mas eles não fizeram isso.
Eu fiquei curado daquela enfermidade, mas eu passei seis meses naquele hospital e estudei a Bíblia. Foi aí que eu passei a conhecer bem a Igreja Católica, em detalhes. Quando alguém morre, eles faziam a oração dos mortos que dizia: “São Pedro, rogai pelos mortos”, cantavam um hino a noite toda, e aquele a cargo da liturgia parecia um mensageiro do inferno.
A Palavra do Senhor é mesmo a Palavra da vida. Eu não sabia o que significava comer a carne do Senhor naquela época, mas a verdade é que eu só pude viver por causa da Palavra do Senhor. Eu era sempre renovado quando lia a Palavra de Deus. Depois de ter alta no hospital, eu fui para o seminário estudar teologia, me casei e passei 10 anos fazendo a obra de Deus. E eu nasci de novo 10 anos depois de ter aceitado Jesus.
Eu pecava tanto enquanto estudava teologia. Eu fiquei decepcionado enquanto estudava no seminário e perdi muito por causa disso. Eu até cheguei a pensar que minha fé seria muito mais forte se eu não tivesse ido para o seminário. Mas é claro que, de alguma forma, aquela experiência me ajudou a fortalecer a base da minha fé, pois eu cheguei à conclusão que deveria olhar apenas para a Palavra de Deus. Mas por quê isso? Enquanto eu estudava vários assuntos teológicos e ciências humanas, o que cresceu foi somente meu conhecimento nas coisas triviais dessa vida, não minha fé. Por isso, eu cheguei à conclusão que deveria ler somente a Palavra de Deus e crer apenas nela.
Quando você ouve muitas coisas e seu conhecimento das coisas humanas aumenta, sua descrença aumenta também. Por isso que eu comecei a duvidar que Jesus era o Filho de Deus. Eu estudei teologia 7 anos, e a única coisa que eu aprendi foi que eu devia ler somente a Bíblia. Eu não lia os comentários no rodapé das bíblias de estudo porque eu só queria ler a Palavra de Deus.
A Palavra de Deus me fazia muito feliz. Eu entendi que era mesmo um pecador e passei a crer que Jesus apagou todos os meus pecados por meio do batismo e da cruz. Eu só fui despertado para muitas coisas novas após nascer de novo por meio do evangelho da água e do Espírito. Depois de nascer de novo crendo no evangelho da água e do Espírito, eu me tornei mais feliz porque eu entendia tudo que lia nas Escrituras e a fé jorrava em mim como uma fonte. Eu não sabia o significado de comer a carne de Jesus antes de nascer de novo. No entanto, eu entendi isso claramente depois de crer no evangelho da água e do Espírito. Então eu confessei: “Ah, comer a carne do Senhor significa crer que Jesus levou todos os meus pecados sobre si quando foi batizado no rio Jordão e que Ele tirou todos os meus pecados. Eu posso comer a carne de Jesus agora porque tenho essa fé.”
Comer a carne do Senhor de coração é o mesmo que crer que Ele levou sobre si todos os nossos pecados ao ser batizado no rio Jordão por João Batista. Os pecados do seu coração de fato desaparecem e sua alma recebe a vida eterna quando você crê no evangelho da água e do Espírito.
Pedro disse a Jesus: “Senhor, para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna” (João 6:68). Ele respondeu com uma pergunta bem direta: “Senhor, para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna” (João 6:68).
Nós podemos deixar a Deus? Não, não podemos. Quando cremos em Deus, não somente recebemos a Palavra da vida eterna, mas também desfrutamos de todas as bênçãos materiais e espirituais que o Senhor nos concede. O Senhor nos concede Sua graça, o dom da salvação, nos ajuda e nos abençoa. Ele habita dentro de nós e nós estamos Nele como se fôssemos um só. E assim vivemos com Ele para sempre.
O Senhor disse: “Quem come a minha carne, e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele” (João 6:56). Quem come a carne do Senhor e bebe Seu sangue é um corpo com Ele. Aqueles que crêem no evangelho da água e do Espírito se tornam um corpo com Deus e O chamam “aba, Pai.” O Senhor nos salvou e nos deu a vida eterna ao apagar todos os nossos pecados com Sua carne e Seu sangue. Vocês crêem nisso?
Pedro sabia disso. Os discípulos de Jesus sabiam disso; todos os discípulos menos Judas. Nós sabemos disso. Também sabemos pela fé o que significa comer a carne de Jesus e beber Seu sangue.

Eu louvo ao Senhor que nos deu a salvação ao apagar os pecados do mundo com o evangelho da água e do Espírito. Ele nos deu Sua carne e Seu sangue. Eu dou graças ao Senhor que nos deu a vida eterna com Sua carne e com Seu sangue.