Sermões

Assunto 16: O Evangelho Segundo JOÃO

[Capítulo 7-2] (João 7:28-53) Nós Temos que Entender e Crer que Jesus é o Filho de Deus e o Próprio Deus

(João 7:28-53)
“Então Jesus, ainda ensinando no templo, clamava: Sim, vós me conheceis e sabeis de onde sou. Eu não vim de mim mesmo, mas aquele que me enviou é verdadeiro. Vós não o conheceis, mas eu o conheço, porque dele sou e ele me enviou. Então procuravam prendê-lo, mas ninguém pôs as mãos nele, porque a sua hora ainda não tinha chegado. Contudo, muitos de entre a multidão creram nele. Diziam: Quando o Cristo vier, fará mais sinais miraculosos do que este homem tem feito? Os fariseus ouviram a multidão murmurar estas coisas a respeito dele. Então os principais sacerdotes e os fariseus enviaram guardas para prendê-lo. Disse Jesus: Ainda por um pouco de tempo estou convosco, e depois vou para aquele que me enviou. Vós me buscareis, mas não me achareis; e onde eu estou, vós não podeis vir. Disseram os judeus uns aos outros: Para onde pretende este homem ir que não poderemos achá-lo? Irá para os dispersos entre os gregos, e ensinará os gregos? Que significa esta palavra que disse: Vós me buscareis, mas não me achareis, e: Onde eu estou, vós não podeis vir? No último dia, o grande dia da festa, Jesus pôs-se de pé, e clamou: Se alguém tem sede, venha a mim e beba. Quem crê em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva. Isto ele dizia do Espírito que haviam de receber os que nele cressem. O Espírito Santo ainda não fora dado, porque Jesus ainda não havia sido glorificado. Ao ouvir as suas palavras, alguns de entre a multidão disseram: Verdadeiramente este é o Profeta. Outros diziam: Ele é o Cristo. Ainda outros diziam: Pode o Cristo vir da Galiléia? Não diz a Escritura que o Cristo virá da família de Davi e de Belém, a cidade de onde era Davi? Assim, o povo se dividiu por causa de Jesus. Alguns queriam prendê-lo, mas ninguém pôs as mãos nele. Finalmente, os guardas voltaram à presença dos principais sacerdotes e fariseus, os quais perguntaram: Por que não o trouxestes? Responderam os guardas: Jamais alguém falou como este homem. Replicaram os fariseus: Também fostes enganados? Creu nele algum dos chefes ou dos fariseus? Mas esta plebe, que nada sabe a respeito da lei, é maldita. Nicodemos, um deles, que de noite fora ter com Jesus, perguntou: Condena a nossa lei alguém sem primeiro ouvi-lo para descobrir o que faz? Responderam eles: És tu também da Galiléia? Examina, e verás que da Galiléia não surge profeta. Então cada um foi para sua casa.”
 
 
Boa tarde. É bom ver vocês. É muito bom comer sempre bem e me encontrar com os servos de Deus e obreiros da Igreja no mundo todo.
Acima temos a passagem bíblica deste capítulo. O feriado judeu da Festa dos Tabernáculos estava próximo, e já que eles queriam matar Jesus, Ele não foi para a região da Judéia. Os irmãos carnais de Jesus perguntaram a Ele como ele poderia fazer Sua obra sem aparecer, e lhe pediram para fazer isso, apesar de não crerem Nele. Então Jesus disse: “Ainda não é chegada a minha hora. Vão para festa primeiro. O mundo não os odeia, mas ele me odeia porque Eu testifico que suas obras são más.” Mas depois Ele foi à Festa dos Tabernáculos. E as pessoas sussurravam dizendo que Jesus havia enganado-as.
 
 
Jesus Ensinou às Suas Ovelhas Qual Era Sua Missão
 
A Festa do Tabernáculos, que acontecia por volta de outubro, era como o Dia de ação de Graças nos Estados Unidos. Por uma semana, eles lembravam que Deus havia libertado-os do Egito e lhes dado abundância de alimentos. Eles passavam essa semana morando em tendas e esperando receber muito mais bênçãos de Deus.
Quando a Festa dos Tabernáculos dos judeus estava perto, Jesus foi ao Templo em Jerusalém. E enquanto Ele ensinava, os judeus se maravilhavam. Eles ficavam sussurrando como Jesus podia falar hebraico se nunca havia estudado, e que estranho era Ele ensinar o povo lendo a lei.
E Jesus também disse quando estava no Templo: “Por que vocês querem me matar, já que vocês não guardam a lei? Vocês acham estranho Eu ter curado alguém no sábado?” Ele ensinava o povo usando a Palavra de Deus, mas eles achavam isso estranho. Então Ele disse: “O meu ensino não é meu. Ele vem daquele que me enviou. Se alguém quiser fazer a vontade de Deus, descobrirá se o meu ensino vem de Deus, ou se falo de mim mesmo” e “Por que vos indignais contra mim por eu ter curado o homem todo no sábado? Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça” (João 7:23-24). Então, alguns de Jerusalém disseram: “Não é este o que procuram matar? Aí está ele falando abertamente, e nada lhe dizem. Reconhecem verdadeiramente as autoridades que ele é o Cristo? Mas nós sabemos de onde ele é, ao passo que quando o Cristo vier, ninguém saberá de onde ele é” (João 7:25-27).
Receber a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito não é a única coisa que é importante. Nós temos que pensar como podemos conhecer mais de Jesus e o quanto temos que crer Nele. As pessoas queriam matar Jesus, mas Ele sabia muito bem disso. Foi por isso que Ele falou da Sua morte expiatória em João 7 e 8.
Foi algo natural as pessoas quererem matar Jesus. Isso porque Ele sempre dizia que era o Filho de Deus, que todos eles receberiam a salvação se comessem Sua carne e bebessem Seu sangue, e que eles também seriam salvos se cressem Nele. Para Jesus, era algo muito natural dizer isso, mas do ponto de vista dos judeus, Suas palavras eram um grande absurdo. Os que criam no Senhor Deus não tinham como crer que Jesus era o Filho de Deus e que eles receberiam a vida eterna crendo Nele. Eles ficaram tão furiosos com os ensinamentos de Jesus que não podiam ouvir o que Ele dizia. Eles simplesmente não suportavam ouvir Jesus quando Ele dizia que era o Filho de Deus e que as pessoas receberiam a salvação comendo Sua carne e bebendo Seu sangue.
Porém, Jesus não apenas falava essas coisas, mas também curava os doentes e paralíticos. Se houvesse alguém doente entre aqueles que O ouviam, Ele tinha misericórdia deles, impunha Suas mãos sobre eles e curava suas enfermidades. Certa vez, quando chegou a hora da refeição e aqueles que O seguiam não tinham nada para comer, Ele fez um milagre abençoando um cesto com cinco pães e dois peixes. Então, mais de 15 mil pessoas comeram e a comida ainda sobrou. Por essa razão, Jesus era muito popular. E quando essas coisas aconteciam, muitos criam em Jesus como seu Redentor, mas, por outro lado, outros ficavam furiosos com Ele. As pessoas que ouviam Jesus iam de um extremo a outro.
Aqueles que estavam mais furiosos com Jesus eram os principais sacerdotes, os escribas, fariseus e chefes do governo, ou seja, os líderes religiosos do Judaísmo que criam muito na religião estabelecida. Eles pensavam que Jesus estava tirando seus seguidores porque eles sempre O procuravam quando Ele aparecia. Os líderes religiosos, os descendentes de Davi e a maioria dos judeus consideravam Jesus uma pessoa perigosa. E já que a maioria das pessoas, a não ser aqueles que ganhavam a vida com a religião dominante na época, seguia Jesus, eles ficaram muito preocupados com isso.
Jesus era considerado um agitador político especialmente para os principais sacerdotes e escribas (oficiais do governo). Eles estavam preocupados porque se muitos seguissem Jesus, Ele os incitaria a se rebelar contra os romanos e seu governo. Eles viram que Jesus era um grande problema porque poderia se tornar um líder e se rebelar contra Roma. Jesus era manso e bom, e não era alguém que causaria uma rebelião, mas já que muitas pessoas O seguiam, isso se tornou um grande problema. Por isso, aonde quer que Ele fosse havia grupos que queriam pegá-Lo e matá-Lo.
Foi o sumo sacerdote que deu a sentença final e entregou Jesus a Pôncio Pilatos antes Dele ser pregado na cruz. Ele disse: “É justo que um Homem morra para que o povo viva.” Ele deu sua sentença então e matou Jesus dizendo: “Se nós não dermos um jeito em Jesus, essas pessoas serão destruídas.”
Seja no passado ou no presente, os representantes das religiões são pessoas leais à nação. Eles não vivem para o deus que crêem, mas trabalham para a nação através da religião criada pelo homem. Quando os principais sacerdotes decidiram matar Jesus, tudo aconteceu muito rápido. Jesus foi preso, julgado, sentenciado à morte, apesar de ser inocente, e pregado na cruz em poucos dias.
Jesus estava no auge da Sua popularidade. Essa não era Sua intenção, mas o povo O exaltava enlouquecidamente. Jesus, que nunca havia freqüentado a escola, subiu ao Templo e ensinou as coisas espirituais às pessoas. E já que Ele era muito popular entre o povo, Ele não teve como evitar a ira dos líderes religiosos. Se Jesus continuasse a ser popular no Templo, os principais sacerdotes perderiam seu lugar.
 
 
A Palavra do Senhor é a Palavra de Deus
 
O Senhor disse: “O meu ensino não é meu. Ele vem daquele que me enviou. Se alguém quiser fazer a vontade de Deus, descobrirá se o meu ensino vem de Deus, ou se falo de mim mesmo. Quem fala de si mesmo busca a sua própria glória, mas o que busca a glória daquele que o enviou, esse é verdadeiro, e não há nele injustiça” (João 7:16-18). E também está escrito: “Então Jesus, ainda ensinando no templo, clamava: Sim, vós me conheceis e sabeis de onde sou. Eu não vim de mim mesmo, mas aquele que me enviou é verdadeiro. Vós não o conheceis, mas eu o conheço, porque dele sou e ele me enviou. Então procuravam prendê-lo, mas ninguém pôs as mãos nele, porque a sua hora ainda não tinha chegado. Contudo, muitos de entre a multidão creram nele. Diziam: Quando o Cristo vier, fará mais sinais miraculosos do que este homem tem feito? Os fariseus ouviram a multidão murmurar estas coisas a respeito dele. Então os principais sacerdotes e os fariseus enviaram guardas para prendê-lo. Disse Jesus: Ainda por um pouco de tempo estou convosco, e depois vou para aquele que me enviou. Vós me buscareis, mas não me achareis; e onde eu estou, vós não podeis vir. Disseram os judeus uns aos outros: Para onde pretende este homem ir que não poderemos achá-lo? Irá para os dispersos entre os gregos, e ensinará os gregos? Que significa esta palavra que disse: Vós me buscareis, mas não me achareis, e: Onde eu estou, vós não podeis vir? No último dia, o grande dia da festa, Jesus pôs-se de pé, e clamou: Se alguém tem sede, venha a mim e beba. Quem crê em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva” (João 7:28-38).
Era o último dia da Festa dos Tabernáculos. E neste dia, Jesus subiu ao Templo mais uma vez. Está escrito: “No último dia, o grande dia da festa, Jesus pôs-se de pé, e clamou: Se alguém tem sede, venha a mim e beba. Quem crê em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva. Isto ele dizia do Espírito que haviam de receber os que nele cressem. O Espírito Santo ainda não fora dado, porque Jesus ainda não havia sido glorificado” (João 7:37-39).
 
 
“Se Alguém Tem Sede, Venha a Mim e Beba”
 
O Senhor disse a todos para crer Nele e que quem tivesse sede viesse até Ele e bebesse. Assim como dizem as Escrituras, um rio de águas vivas jorra do coração daqueles que crêem em Jesus. Foi isso que Jesus clamou no último dia da festa. E Ele também clamou: “Eu não vim de mim mesmo, mas aquele que me enviou é verdadeiro.” Jesus disse isso bem alto para que as pessoas soubessem que Ele é o Filho de Deus e veio a essa terra porque o Pai O enviou.
Mas eles só viam o lado humano de Jesus, como alguém que tinha vindo de Nazaré. Mas já que Ele viveu na Galiléia por algum tempo antes de cumprir Sua missão, os judeus perguntaram: “Pode algo de bom vir de Nazaré?”, e O ignoraram. Por isso, Jesus disse: “Vocês não me conhecem.” Ele continuou falando tanto de si mesmo que parecia que Ele estava se defendendo. “Eu não vim por mim mesmo. Eu vim porque o Pai me enviou. E se vocês crêem no que Eu estou dizendo, Me ouçam então. Assim vocês verão se Eu estou buscando Minha própria glória ou a glória do Pai.”
Quando Jesus disse: “Vós me buscareis, mas não me achareis; e onde eu estou, vós não podeis vir”, os judeus não entenderam e perguntaram: “Será que Ele irá para os despersos entre os gregos e os ensinará os gregos? Ele está dizendo que não poderemos encontrá-Lo porque Ele deixará os judeus e viverá entre os gregos?” E já que, apesar de ouviram isso, os judeus ainda assim não O entenderam, Ele disse a mesma coisa em João 8 depois da Festa dos Tabernáculos. Em João 8 Jesus é duro com eles. “Vocês não poderão ir para onde Eu vou, ao contrário, vocês morrerão com seus pecados.” A coisa mais decepcionante foi que os judeus jamais puderam entender Suas Palavras.
A questão principal da passagem bíblica deste capítulo é como temos que crer no Senhor. Em outras palavras, a questão é como temos que crer no Senhor para que um rio de águas vivas flua do nosso coração.
“Se alguém tem sede, venha a mim e beba. Quem crê em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva.” Já que o Senhor nos dá água viva, todo aquele que tiver sede deve ir a Ele e beber. Se alguém quiser ir até o Senhor e beber da água viva, se ele quiser que um rio de água viva flua do seu coração e acabe com a sede e a fome da sua alma, ele tem que crer no Senhor. O Senhor diz que somente aqueles que crêem Nele têm sua fome e sede saciados.
Nós costumamos crer que Jesus é o nosso Redentor, mas de uma forma superficial. Mas o que Ele mais enfatizou foi que Ele é o Filho de Deus e o próprio Deus. Ele continuou dizendo isso: “Deus Pai me enviou. Se vocês soubessem de onde vem o Meu ensino, vocês creriam em Mim.” Jesus está dizendo que já que Ele é Deus, nós temos que reconhecê-Lo como tal. Jesus diz que um rio de água viva fluirá no coração daqueles que crêem Nele.
“Jesus” significa Redentor e “Cristo” significa Rei, Sumo Sacerdote e Profeta. Ele veio com essas três funções e salvou as pessoas dos seus pecados. Mas os judeus não creram em Jesus. E há situações em que você também não crê Nele hoje em dia. Nós temos que crer que Jesus é Deus. Ele é de fato Deus, o Filho de Deus. Ele é realmente o Criador de todas as coisas. A Bíblia diz: “Todas as coisas foram feitas por meio dele, e sem ele nada do que foi feito se fez” (João 1:3). E ela também diz: “Mas a todos os que o receberam, àqueles que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus” (João 1:12).
Jesus Cristo é o Rei do reis, o Deus Todo-Poderoso, nosso Redentor e Profeta. Nós temos que reconhecer que Jesus, que nos salvou, é Deus, e crer Nele assim. Deus veio a essa terra, foi batizado, pendurado na cruz e ressuscitou dos mortos para nos salvar. Se crermos em Jesus como Deus e que Ele salvou você e a mim com o evangelho da água e do Espírito, rios de água viva fluirão do nosso coração.
Nós recebemos a salvação crendo em Jesus como nosso Redentor que veio através do evangelho da água e do Espírito. Aqueles que receberam a salvação vivem como servos de Deus e com certeza irão para o Reino dos Céus. Aqueles que sabem e crêem que Deus os salvou com o evangelho da água e do Espírito, e aqueles que crêem vagamente que Jesus os salvou do pecado, têm um sentimento diferente no coração.
Você não pode ficar firme com uma fé vacilante em Jesus Cristo. Você é imperfeito, fraco e vive cheio de problemas. E quando você não pode ter paz em meio a tantos problemas, você olha para sua fraqueza e perde as forças. Seu coração é renovado e se sente bem quando você se lembra do Senhor e medita na Sua palavra, mas é difícil fazer isso se você está enrolado com seu trabalho. Você fica de bom humor quando as coisas vão bem, mas fica nervoso quando elas vão mal. Mas você e eu somos pessoas distintas e nobres porque somos povo de Deus. Nós recebemos Dele a salvação. Quando você e eu estávamos presos ao pecado, amaldiçoados, destruídos, e iríamos para o inferno, Deus teve misericórdia de nós, veio a essa terra num corpo carnal e nos salvou. O próprio Deus foi batizado, pregado na cruz e ressuscitou dos mortos para nos salvar.
Crer em Jesus de uma forma superficial e crer que Ele nos salvou com o evangelho da água e do Espírito são duas coisas muito diferentes. Conhecer a origem de Jesus e crer Nele é diferente de se ter uma fé cega. É claro que alguém recebe a salvação mesmo que não saiba disso muito bem, mas isso não deixa de ser uma questão muito profunda. Deus nos amou de tal maneira que nos salvou e disse: “Se alguém tem sede, venha a mim e beba. Quem crê em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva.” Se alguém crê que Jesus é Deus e crê no Senhor que veio pelo evangelho da água e do Espírito, rios de água viva fluirão do seu coração e ele receberá a remissão de pecados. Se não crermos que Jesus é o Deus que criou o universo e tudo que nele há, que Ele é o Deus que criou você e a mim, nossa fé cairá como uma casa edificada sobre a areia.
O Senhor disse que estava em Deus Pai. Isso significa que Jesus é Deus. Mas a maioria dos cristãos só crê Nele como seu Redentor pessoal, levados pela força do hábito religioso. No entanto, Deus só salvou aqueles que crêem no evangelho da água e do Espírito. Deus nos amou tanto que veio a essa terra, levou todos os nossos pecados sobre Seu corpo, foi pendurado na cruz até morrer e ressuscitou dos mortos. Deus criou todas as coisas para você e para mim. Nós cremos que Deus salvou você e a mim, mas apesar de termos sido salvos, a medida da salvação é diferente. O Criador do universo nos salvou.
Deus nos salvou do pecado e se tornou nosso Salvador. Os testemunhas de Jeová insistem que Jesus é uma criação. Muitos deles crêem que Jesus é o Filho de Deus, mas não o próprio Deus. Se alguém sabe que Jesus é Deus e crê nisso, isso muda o sentido de tudo que Ele fez, principalmente o que Ele fez por meio do evangelho da água e do Espírito. Já que Jesus é Deus, nossa salvação é perfeita. Jesus veio a essa terra, tirou todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito, levou nossos pecados e foi condenado por eles, ressuscitou dentre os mortos e nos salvou assim. Ele nos deu a vida eterna, fez de nós povo de Deus e nos salvou. Jesus é o nosso Pastor. Se você crê que Jesus é Deus, tudo muda e se torna novo para você. Você deixa de crer de uma maneira religiosa e rios de água viva fluem do seu coração.
O Senhor fez tudo que fez ao vir a essa terra porque Ele nos amou muito. Deus é um refúgio onde nossa alma pode encontrar paz e descanso. Ele nos salvou com o evangelho da água e do Espírito porque nos amou. E se você e eu crermos nisso, nós poderemos desfrutar da mais perfeita paz em nosso coração.
João 8:1-12 diz: “Mas Jesus foi para o monte das Oliveiras. De manhã cedo apareceu de novo no templo, e todo o povo se reuniu em volta dele, e ele se assentou para os ensinar. Os escribas e os fariseus trouxeram a Jesus uma mulher apanhada em adultério. Puseram-na de pé no meio do grupo, e disseram a Jesus: Mestre, esta mulher foi apanhada em adultério. Na lei nos ordenou Moisés que tais mulheres sejam apedrejadas. Ora, o que dizes? Eles usavam esta pergunta como uma armadilha, para terem de que acusá-lo. Mas Jesus se inclinou, e começou a escrever na terra com o dedo. Como insistissem na pergunta, ele se endireitou e disse: Aquele que dentre vós está sem pecado, seja o primeiro a lhe atirar uma pedra. Inclinando-se novamente, escrevia na terra. Quando ouviram isto, foram-se retirando um a um, a começar pelos mais velhos, até que ficou só Jesus e a mulher no meio onde estava. Jesus endireitou-se, e disse: Mulher, onde estão eles? Ninguém te condenou? Respondeu ela: Ninguém, Senhor. Disse Jesus: Nem eu também te condeno. Vai, e não peques mais. Jesus continuou a dizer à multidão: Eu sou a luz do mundo. Quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida.”
 
 
“Nem Eu Posso Te Condenar Porque Você Crê em Mim”
 
O Senhor foi ao templo durante a Festa dos Tabernáculos e ensinava o povo sempre que podia. Usando de um pretexto, os escribas e fariseus levaram até Jesus no Templo uma mulher apanhada em adultério. Eles disseram: “Já que a lei de Moisés manda que ela seja apedrejada, o que Tu dizes?” Jesus disse então: “Aquele que dentre vós está sem pecado seja o primeiro a lhe atirar uma pedra”, enquanto escrevia na terra. Isso quer dizer que só aquele que não tivesse pecado é que poderia lhe atirar uma pedra. Os escribas queriam provar Jesus, mas, pelo contrário, eles é que foram provados. Eles queriam deixá-lo sem saída para destruí-Lo, mas eles é que acabaram presos na sua própria armadilha.
Os escribas e fariseus eram os líderes da nação de Judá naqueles dias. E eles acharam que Jesus, que sempre havia sido um calo no seu sapato, havia finalmente sido apanhado, mas, ao contrário, eles é que foram apanhados pela Palavra de Jesus quando Ele disse: “Aquele que dentre vós está sem pecado seja o primeiro a lhe atirar uma pedra.” Quando Ele disse a eles: “Aquele que dentre vós está sem pecado, seja o primeiro a lhe atirar uma pedra”, ninguém teve coragem de atirar uma pedra naquela mulher.
“Quando ouviram isto, foram-se retirando um a um, a começar pelos mais velhos, até que ficou só Jesus e a mulher no meio onde estava. Jesus endireitou-se, e disse: Mulher, onde estão eles? Ninguém te condenou? Respondeu ela: Ninguém, Senhor. Disse Jesus: Nem eu também te condeno. Vai, e não peques mais.] Jesus continuou a dizer à multidão: Eu sou a luz do mundo. Quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida.”
Essas palavras também nos mostram que Jesus é Deus. Jesus disse àquela mulher: “Ninguém te condenou. Nem eu Te condeno também. Vá e não peque mais.” Ele não disse que ela tinha pecado, só disse que ela deveria ir e não pecar mais. Ao Dizer: “Nem eu te condeno”, Jesus queria dizer que todos os pecados daquela mulher haviam sido apagados.
Depois o Senhor disse: “Eu sou a luz do mundo. Quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida” (João 8:12). O Senhor é a luz do mundo, e quem O seguir não andará em trevas, mas terá a luz da vida. O Senhor é a luz do mundo. Já que Jesus é Deus, Ele veio para salvar Seu povo dos seus pecados. E já que Ele teve um corpo carnal por algum tempo para obedecer à vontade de Deus Pai e vir salvar o homem dos seus pecados, Ele disse: “Eu sou a luz do mundo. Quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida” (João 8:12).
Nós temos que crer em Jesus como Redentor e como Deus. Aquele que crê que Jesus Cristo, o Redentor, nos salvou com o evangelho da água e do Espírito, recebe a vida eterna e tem a luz da vida. Por mais que sejamos imperfeitos e fracos, aquele que crê no Deus que diz: ‘Filho, seus pecados estão perdoados’, tem a luz da vida. Isso porque Ele é perfeito e eterno. Pela nossa fé em Jesus Cristo, Ele nos salva com o evangelho da água e do Espírito, se torna nosso Pastor e nos dá a vida eterna. E já que nós cremos, você e eu já recebemos a eterna remissão de pecados e temos a luz da vida.
Eu já preguei várias vezes que Jesus é Deus, mas muitas pessoas crêem Nele apenas como o Filho de Deus. Mas nosso Senhor disse: “Quem crê em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva.” E Ele também disse: “Se alguém tem sede, venha a mim e beba.” Já que Jesus é Deus, Ele nos deu a bênção da remissão de pecados e a vida eterna, se tornou nosso Pastor e nos disse as palavras acima. Por mais que sejamos imperfeitos, o Senhor nos deu a luz da vida para que pudéssemos continuar fazendo a obra de Deus.
O apóstolo Paulo disse: “Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus” (Filipenses 3:14). Já que o Deus eterno se tornou a luz do mundo e brilha sobre nós, nossa fé nunca mudará e um rio de água viva fluirá daqueles que crêem que Jesus é Deus. A sede em seu coração é saciada e eles não sentem mais fome também. E tudo isso foi feito porque Deus amou a você e a mim.
“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:16). Já que Jesus Cristo é Deus e foi enviado pelo Pai que nos amou, aqueles que crêem Nele como Deus e Redentor, e que foram salvos através do evangelho da água e do Espírito, receberam a bênção da remissão de pecados. Você e eu recebemos essa bênção. Já que Deus amou a você e a mim, nosso coração tem paz e é feliz. E já que estamos na posição de servos, nós podemos cuidar dos outros.
Todos neste mundo ainda não puderam receber a remissão de pecados. E ninguém se preocupa com o que acontece com o seu semelhante. Uma bênção assim só há no nosso coração, nós que cremos totalmente que Jesus Cristo, que nos salvou, é Deus. Nós recebemos as bênçãos de Jesus Cristo e damos graças a Deus por ter nos dado essas bênçãos.
Se Jesus não fosse Deus, Ele não poderia ter dito: “Aquele que dentre vós está sem pecado, seja o primeiro a lhe atirar uma pedra.” Jesus disse à mulher que foi apanhada no ato de adultério que ela não tinha mais pecado. Mas Ele só pôde dizer isso porque havia tirado todos os pecados do homem quando foi batizado no rio Jordão. Foi por isso que Ele disse à mulher que ela não tinha pecado e também para não pecar mais.
O Senhor disse: “Eu sou a luz do mundo. Quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida.” Isso significa que Ele é realmente a luz do Céu e o Salvador que veio para salvar o homem. Deus veio a essa terra, salvou você e a mim com o evangelho da água e do Espírito, se tornou nosso Pastor e nos deu a vida eterna. E já que Ele é nosso Deus, o Deus Todo-Poderoso, e vive para sempre, todas as bênçãos que Ele nos deu são perfeitas. Por isso, as bênçãos que nós recebemos são grandiosas.
A obra que a Igreja de Deus tem que fazer é dizer a todos como o Deus Todo-Poderoso pode eliminar seus pecados. Mas as igrejas hoje não podem fazer isso e dizem apenas: “Já que somos filhos de Deus, nós temos que levar uma vida santa.” Jesus disse àquela mulher: “Não peque mais”, mas você e eu pecamos sempre. Nós podemos determinar que não pecaremos mais, porém é muito difícil não cometermos pecado. É por isso que só nos tornarmos sem pecado ao conhecermos o evangelho da água e do Espírito e crermos nele.
Já que Jesus é Deus, Ele eliminou todos os pecados com o evangelho da água e do Espírito. Há muitos que crêem em Jesus como seu Redentor, mas não vivem para a justiça de Deus. Isso porque eles não têm a menor idéia do que é a graça que Deus quer lhes dar através da Sua justiça. É claro que eles são gratos pela remissão de pecados, mas acham que o amor que receberam é pequeno. Eles vivem assim porque acham que a remissão de pecados é apenas parte da sua vida, e não uma bênção que vale para a vida inteira.
Quando Jesus falou sobre a água viva, Ele disse isso se referindo ao Espírito que aqueles que cressem Nele receberiam. Todo aquele que de fato crê em Jesus recebe o Espírito. Quem crê que Jesus é Deus recebe o Espírito. Se alguém não crê que Jesus é Deus, é inútil crer Nele como seu Salvador. Fizeram uma pesquisa na Alemanha perguntando se as pessoas criam que Jesus é Deus e 99% delas disseram que não criam nisso. Quando perguntaram se elas criam que Jesus havia nascido da virgem Maria, elas também disseram que não criam nisso. E tanto os religiosos quanto as pessoas comuns não criam nisso também. Sem o Espírito, ninguém pode dizer que Jesus Cristo é o Senhor.
Somente quando você crê que Jesus é Deus é que você pode acreditar que Ele nos salvou ao vir a essa terra no corpo de um homem, tirou todos os nossos pecados através do Seu batismo e foi pendurado na cruz. Se você não crê que Jesus é Deus, você só vai procurá-Lo quando precisar da Sua ajuda e quando passar por dificuldades. Portanto, a cruz se tornou um simples símbolo do amor físico de alguém. Para a maioria dos cristãos, a cruz é um símbolo de sofrimento, paz e amor. É isso que é a religião. Contudo, eu recebi a remissão de pecados e o dom do Espírito por crer que Jesus é o Deus que tirou todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito.
Nós agora estamos na quaresma e a Páscoa está chegando. E já que Jesus ressuscitou, nossa fé deve ressuscitar também. Mas se fosse feita uma pesquisa para ver se as pessoas crêem que nós morremos e voltamos à vida com Jesus, eles diriam que não crêem nisso. Quando eu estava no seminário, eu não cri na ressurreição por algum tempo porque minha fé era muito fraca ainda. Mas eu entendia que ter uma fé fraca assim era algo muito sério. Alguém só pode receber o Espírito Santo pela fé.
O Senhor disse: “Creiam em mim e do seu coração fluirão rios de água viva.” Se recebermos a remissão de pecados, nós teremos o refrigério no coração. Um coração que está sedento e faminto por causa do pecado só pode receber o refrigério se receber a remissão de pecados. Isso é um rio espiritual. Se alguém receber a remissão dos seus pecados, seu coração terá o refrigério, e então ele receberá o dom do Espírito Santo. O Espírito Santo passa a habitar no seu coração quando ele recebe a remissão de pecados conhecendo o evangelho da água e do Espírito corretamente e crendo que Jesus é Deus. É assim que seu coração recebe o refrigério.
O Senhor nos pergunta hoje se cremos que Jesus é Deus ou não. Os judeus não crêem que Jesus é o Filho de Deus, que Ele é o Criador de todo o universo. Está escrito: “Deus lhes deu espírito de entorpecimento,
Olhos para não verem
E ouvidos para não ouvirem,
Até o dia de hoje” (Romanos 11:8). Nesta geração, as pessoas que crêem em Jesus não têm a fé que será necessária nos últimos dias.
A fé necessária nos últimos dias é aquela que reconhece que Jesus é o verdadeiro Deus, que Ele acabou com todos os nossos pecados pelo evangelho da água e do Espírito, e crê que nos tornamos filhos de Deus recebendo a remissão dos nossos pecados e o dom do Espírito Santo, não quando falamos em línguas, damos muitas ofertas ou temos uma vida santa.
Todos nós somos imperfeitos, mas Deus é verdadeiro. A Bíblia nos diz que devemos crer que Jesus é Deus e adorá-Lo em espírito e em verdade. Deus eliminou nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito e nos tornou Seus filhos. Ele é o nosso Pastor e nos deu a vida eterna. Ele está conosco para sempre, nos ama e cuidará de nós eternamente. Nós temos que saber disso e crer nisso. Aí então, não fará diferença para nós o dia da volta do Senhor.
Você e eu que cremos no evangelho da água e do Espírito cremos também que Jesus é Deus. E nós temos que crer nisso totalmente. Deus nos ama, nos abençoa e estará conosco para sempre. Nós temos que admitir que Jesus é Deus. Nós jamais conseguiremos fazer a obra que nos confiada nos últimos dias se não tivermos fé.
Eu sou grato a Jesus que é o Deus que até hoje tem estado conosco.