Sermões

Assunto 16: O Evangelho Segundo JOÃO

[Capítulo 8-1] (João 8:1-12) A Expiação Eterna que o Senhor Nos Deu

(João 8:1-12)
“Mas Jesus foi para o monte das Oliveiras. De manhã cedo apareceu de novo no templo, e todo o povo se reuniu em volta dele, e ele se assentou para os ensinar. Os escribas e os fariseus trouxeram a Jesus uma mulher apanhada em adultério. Puseram-na de pé no meio do grupo, e disseram a Jesus: Mestre, esta mulher foi apanhada em adultério. Na lei nos ordenou Moisés que tais mulheres sejam apedrejadas. Ora, o que dizes? Eles usavam esta pergunta como uma armadilha, para terem de que acusá-lo. Mas Jesus se inclinou, e começou a escrever na terra com o dedo. Como insistissem na pergunta, ele se endireitou e disse: Aquele que dentre vós está sem pecado, seja o primeiro a lhe atirar uma pedra. Inclinando-se novamente, escrevia na terra. Quando ouviram isto, foram-se retirando um a um, a começar pelos mais velhos, até que ficou só Jesus e a mulher no meio onde estava. Jesus endireitou-se, e disse: Mulher, onde estão eles? Ninguém te condenou? Respondeu ela: Ninguém, Senhor. Disse Jesus: Nem eu também te condeno. Vai, e não peques mais.] Jesus continuou a dizer à multidão: Eu sou a luz do mundo. Quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida.”
 
 
Em João 8 Jesus encontra uma mulher que foi apanhada no ato de adultério. Aqui encontramos alguém que recebeu de Jesus a remissão de pecados para a salvação. E se você também quer receber o mesmo dom da salvação que aquela mulher recebeu através da Palavra, você tem que glorificar muito ao Senhor. É por isso que eu quero pregar no mundo inteiro essa graça da salvação que aquela mulher recebeu por crer em Jesus como seu Salvador.
Mas o que precisamos saber de Deus? Todos que vivem nessa terra peca a vida inteira. Não há ninguém entre nós que não peque diante de Deus durante toda a sua vida. Por sermos humanos, nós cometemos pecados físicos e espirituais diante de Deus, inclusive o pecado de adultério espiritual. Então, não é exagero dizer que estamos envolvidos com muitos pecados. E mesmo assim pensamos que não cometemos pecados. Mas a verdade é que toda nossa vida está em pecado. Onde estão aqueles que vivem em meio às pessoas deste mundo, mas que, aos olhos de Deus, não cometem pecados físicos e espirituais? Não há ninguém assim. Espiritualmente falando, todos neste mundo são como aquela mulher que foi apanhada no ato de adultério. Isso porque não há ninguém neste mundo, homem ou mulher, que não cometa adultério. Vocês concordam comigo?
 
 
Nós Meditamos na Graça do Evangelho da Água e do Espírito Dado por Deus Quando Vemos na Palavra o Relado daquela Mulher Apanhada no Ato de Adultério
 
A Palavra de Deus diz que não há ninguém neste mundo que não comete pecado. Irmãos, eu estou errado por acaso? Ou eu estou certo? É impossível alguém neste mundo não pecar diante de Deus ou não cometer o pecado de adultério.
Mas o problema é que todos que pecam não têm idéia do tipo de pessoas que são. Por que você acha que eles não têm a menor idéia do seu pecado? Porque eles pecam sua vida toda de uma forma muito natural. A verdade é que todos pecam. A verdade é que as pessoas vivem atoladas numa multidão de pecados, mas isso é algo tão natural que elas não consideram suas ações pecado. Nós pecamos desde que nascemos até o dia da nossa morte.
O que nós temos que entender é que não foi apenas aquela mulher que foi apanhada no ato de adultério. Todos vivem cometendo adultério em seus pensamentos, em seus atos e no seu coração. Essa é a realidade do nosso coração. Já que nós seres humanos cometemos muito o pecado de adultério diante de Deus, sempre procuramos esconder nossa própria vergonha. Por mais santo que uma pessoa possa ser em sua aparência, por mais que alguém se considera um cavalheiro ou uma dama, todos são seres pecaminosos que vivem cometendo adultério. A verdade é que Deus está certo ao dizer que somos pecadores. Mas algo que nos faz ser gratos é saber que todo aquele que crê no evangelho da água e do Espírito pode receber a remissão de pecados.
Nós somos muito gratos porque somos os pecadores que receberam a remissão dos nossos pecados pela fé no evangelho da salvação, ou seja, no evangelho da água e do Espírito, e podemos viver para sempre. Todos nós somos pessoas que cometem pecados físicos e espirituais. Por isso, você tem que receber a salvação crendo no evangelho da água e do Espírito que Jesus nos deu. Se Jesus Cristo se tornar seu Salvador pelo evangelho da água e do Espírito agora, você pode ser uma pessoa feliz pela fé neste evangelho. Cada um de nós comete adultério perante Jesus a vida toda, mas Ele tirou os pecados do mundo de uma vez ao ser por João Batista. Portanto, se você receber a remissão de pecados pela fé no evangelho da água e do Espírito, você não será mais feliz do que as outras pessoas?
Irmãos, dentre todas as pessoas que vivem neste mundo, as mais felizes são aquelas que receberam a remissão dos seus pecados. São aqueles que receberam a remissão de pecados por crerem no evangelho da água e do Espírito. As pessoas não são felizes porque não pecam diante de Deus, ao contrário, embora elas sejam imperfeitas, elas são felizes porque receberam a remissão de pecados crendo no batismo de Jesus e no sangue da cruz. Eu também sou uma dessas pessoas. Irmãos, assim como a mulher que foi apanhada em adultério, nós recebemos a mesma bênção do Senhor, ou seja, se recebemos a remissão de pecados por crermos no evangelho da água e do Espírito, nós recebemos a mesma bênção do Senhor. E toda a humanidade também poderá receber a graça da remissão de pecados se crer neste mesmo evangelho.
Aqueles que acusaram a mulher apanhada em adultério na presença de Jesus agiram como se nunca tivessem cometido o pecado de adultério. Isso fez com que eles fossem pecadores para sempre, pois se consideravam muito piedosos e religiosos, achando que podiam julgar os pecadores ao invés de serem libertos pelo Senhor Jesus. O julgamento feito pelos escribas e fariseus em João 8 está errado. Todo aquele que acha que não cometeu nenhum pecado durante sua vida não pode receber a graça da salvação de Deus.
Aqueles que reconhecem que sempre cometem o pecado de adultério físico e espiritual diante do Senhor recebem o dom da remissão de pecados. Aqueles que admitem que cometem muitos adultérios são revestidos com a graça da salvação que Deus nos deu. Estes recebem de Deus o dom da vida eterna, a bênção de se tornarem justos filhos de Deus. Eu quero que vocês guardem essa palavra da verdade em seu coração.
 
 
Quem Recebe a Graça da Salvação do Nosso Deus?
 
São aqueles que nunca cometeram adultério perante Deus que recebem a graça da salvação? Ou são aqueles que admitem que cometem adultério sua vida inteira que recebem a graça da remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito dado por Deus? Aqueles que admitem que cometem adultério diante de Deus é que são vestidos com a graça da salvação; os que não admitem que nunca cometeram adultério não podem ser vestidos com a graça da remissão de pecados. Aqueles que acham que não pecam não podem ser vestidos com a graça da salvação de seus pecados. Isso é o mesmo que dizer que apenas uma pessoa que está se afogando é que pode ser resgatada.
Vamos ver mais atentamente uma passagem específica da Palavra de Deus agora. Eu estou falando de quando o Senhor vestiu uma mulher com a graça da salvação.
Vamos ler João 8:3-4, que diz: “Os escribas e os fariseus trouxeram a Jesus uma mulher apanhada em adultério. Puseram-na de pé no meio do grupo, e disseram a Jesus: Mestre, esta mulher foi apanhada em adultério.”
A primeira coisa que temos que ver é por que os escribas levaram até Jesus aquela mulher apanhada em adultério. Eles a levaram perante Ele para ostentar sua justiça? Ou eles fizeram aquilo que desonrar quem peca diante de Deus? Os escribas e fariseus eram líderes religiosos, e ao levar aquela mulher até Jesus, eles estavam querendo realizar uma inquisição religiosa. Mas por que os fariseus queriam tentar Jesus? Porque sabiam que Jesus pregava sempre o amor.
Jesus veio como o Salvador de todos os pecadores dessa terra. E quando veio a essa terra, Ele alimentou os famintos, cuidou dos filhos das viúvas, ressuscitou Lázaro, curou os leprosos e deu a graça da salvação à mulher que foi apanhada em adultério. Jesus veio a essa terra, proclamou o evangelho da salvação, ensinou as pessoas a amar umas as outras e curou os enfermos. Não havia nada que Ele não pudesse resolver quando as pessoas O procuravam.
Jesus era como um inimigo dos escribas e fariseus. Ele era uma pedra em seu sapato. Foi por isso que eles levaram até Ele a mulher que foi apanhada em adultério para tentá-Lo. Aí eles perguntaram: “Jesus, a lei de Moisés nos manda apedrejar até a morte quem é apanhado em adultério, o que dizes desta mulher então?” Eles pensaram que Ele não teria saída. Mas por quê? Porque eles queriam forçar Jesus a condenar aquela mulher usando a lei contida na Palavra de Deus; eles pensaram que Jesus não teria o que fazer.
Irmãos, se olharmos para nós mesmos pela lei de Deus, veremos que todos nós estamos condenados à morte por causa dos nossos pecados. Se olharmos para nós mesmos pela lei de Deus, fica claro que teríamos que ser apedrejados até a morte por causa dos nossos pecados. Sem fé no evangelho da água e do Espírito que o Senhor nos deu quando veio a essa terra, ninguém poderia ser resgatado do pecado. Se nós rejeitarmos o evangelho da água e do Espírito que o Senhor nos deu, todos nós seremos apedrejados até a morte, condenados por causa do pecado e iremos para o inferno. O Senhor nos disse: “O salário do pecado é a morte” (Romanos 6:23). Ele disse que todos que pecaram estão destituídos da glória de Deus (Romanos 3:23) e a lei traz a maldição e a ira de Deus sobre aqueles que estão debaixo dela (Gálatas 3:10). Ele disse que a lei traz a ira de Deus sobre todo aquele que vive sujeito a tudo que ela diz.
Já que Deus é justo, a Lei dada por Ele também é justa e santa. Há cerca de 613 mandamentos. E Ele nos deu cada um destes mandamentos para que vivêssemos de acordo com eles. Os 613 mandamentos que Deus nos deu nos mostram que todos cometem pecados, que Deus é santo e nós somos impuros. Em outras palavras, a lei de Deus nos ajuda a entender que “desde o começo, somos pecadores perante Ele.” A lei nos leva a saber que somos pecadores cujo coração não é perfeito diante Dele, assim como nossos atos. Deste modo, ela nos mostra que nós temos que voltar para Deus e receber a graça da remissão de pecados.
Mas muitos cristãos ainda não sabem por que Deus nos deu Seus mandamentos e Sua lei. E se não conhecermos muito bem o motivo pelo qual Ele nos deu a lei, nossa vida de fé será um grande erro. O que aconteceria então se fôssemos julgados exatamente como as palavras da lei? Nós seriamos apedrejados até a morte, como aquela mulher que foi apanhada no ato de adultério. Nós descobriríamos que somos pessoas que deveriam ser apedrejadas até a morte.
Os escribas e fariseus, achando que tinham deixado Jesus sem saída dessa vez, pensaram: “Nem Jesus tem como sair dessa agora.” Eles então agarraram a mulher pelo pescoço, a jogaram diante de Jesus e perguntaram: “O que Tu farias com esta mulher?” Mas o que eles queriam mesmo era condenar e apedrejar até a morte aquela mulher apanhada em adultério. No entanto, eles não sabiam como estavam diante de Deus. Irmãos, vocês têm que entender que serão exatamente como os fariseus se não entenderem a lei de Deus de modo correto. Se olharmos para nós mesmos segundo os mandamentos de Deus, veremos que somos pecadores diante Dele.
Deus nos disse o seguinte sobre os Dez Mandamentos: este é o primeiro mandamento em Êxodo 20: “Não terás outros deuses diante de mim”; o sexto é: “Não matarás”; o sétimo é: “Não adulterarás” e o oitavo é: “Não furtarás.” E segundo estas palavras contidas nos mandamentos de Deus, fica claro que sempre que olharmos para nós mesmos com sinceridade, nós veremos que somos pecadores diante Dele.
Deus também disse: “Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão.” Quem poderia viver se fosse julgado segundo a lei de Deus? Ninguém. Se Deus julgasse nossos pecados de acordo com Sua justa lei, nós seríamos considerados pecadores, amaldiçoados e iríamos para o inferno. Porém, muitos cristãos levam uma vida de fé sem entender o propósito da lei de Deus. É por isso que eles tomam a lei de Deus ao pé da letra.
Os fariseus perguntaram a Jesus: “Mestre, esta mulher foi apanhada em adultério. Na lei nos ordenou Moisés que tais mulheres sejam apedrejadas. Ora, o que dizes?” Eles puderam ver Jesus, o Salvador da humanidade, com seus próprios olhos, mas pensaram que Ele era apenas um mestre da lei. E eles pensaram isso porque não puderam ver quem Ele era de fato. Então, com pedras em suas mãos, eles disseram: “A lei diz que essa mulher tem que ser apedrejada, mas o que Tu farias com ela?” Os escribas e fariseus queriam saber a opinião de Jesus sobre aquela mulher.
Mas qual era sua intenção realmente? Eles não queriam apedrejar aquela mulher; eles queriam apedrejar Jesus. Se Jesus tivesse dito: “Perdoem essa mulher”, eles estavam prontos para dizer: “Está bem. Já que Tu quebraste a lei de Deus, pegaremos duas ou três pessoas como testemunhas e apedrejaremos a Ti e a esta mulher.” Eles queriam enterrar Jesus e a mulher debaixo de um monte de pedras. Que plano audacioso o deles diante de Deus! Mas quem ousaria apedrejar Jesus até a morte?
Jesus então parou e ficou escrevendo na terra com o dedo, mas não disse nada. Eles continuaram perguntando então: “O que Tu farás?” O que Jesus escreveu na terra? Ele não disse nada para respondê-los e continuou escrevendo na terra com seu dedo. Jesus deve ter escrito: “Aquele dentre vocês que não têm pecado atire nela a primeira pedra.”
 
 
“Aquele que Dentre Vós Está Sem Pecado, Seja o Primeiro a Lhe Atirar uma Pedra”
 
Essas palavras de Jesus foram um grande choque para eles. A Bíblia diz: “Quando ouviram isto, foram-se retirando um a um, a começar pelos mais velhos, até que ficou só Jesus e a mulher no meio onde estava” (João 8:9). Isso nos mostra como eram verdadeiras as palavras que Jesus disse àquelas pessoas. Ele não disse nada em resposta a elas, só ficou escrevendo na terra; e deve ter sido isso que Ele escreveu: “Aquele que dentre vós está sem pecado, seja o primeiro a lhe atirar uma pedra.”
Irmãos, o que foi que Jesus escreveu na terra? Não foi isso que Ele escreveu: “Aquele que dentre vós está sem pecado, seja o primeiro a lhe atirar uma pedra?” Sim, foi isso mesmo que Ele escreveu. E depois Ele disse essas mesmas palavras com toda convicção. Então, os escribas e fariseus que ouviram o que Ele disse jogaram fora suas pedras e foram saindo um a um, pois todos eles tinham pecado no coração. Em outras palavras, eles também tinham que ser condenados por Deus por causa de seus pecados, como a mulher que foi apanhada em adultério. Na verdade, aquela mulher não foi apedrejada até a morte, mas os fariseus foram condenados por Deus por causa dos seus pecados. Aí então, com a consciência pesada, cada um deles jogou fora suas pedras e foi embora, começando pelos mais velhos. Parece que os mais velhos é que deram mais ouvidos às palavras de Jesus; ou talvez eles tenham entendido melhor Suas palavras porque haviam cometido mais pecados que os outros.
Irmãos, vamos dizer que trouxéssemos uma mulher que cometeu adultério, pegássemos umas pedras e a cercássemos. Mas se Jesus nos dissesse: “Aquele que dentre vós está sem pecado, seja o primeiro a lhe atirar uma pedra”, qual seria a nossa reação? Já que aqui não há pecadores, porque todos nós cremos no evangelho da água e do Espírito, nenhum de nós teria que ir embora. Irmãos, vocês têm pecado ou não? Vocês não têm pecado. Mas o que aquelas pessoas fizeram? Todas elas foram embora quando Jesus disse: “Aquele que dentre vós está sem pecado, seja o primeiro a lhe atirar uma pedra.”
 
 
O Pecado Gravado no Nosso Coração
 
Quando tudo aquilo aconteceu, Jesus escreveu na terra duas vezes. Mas o que você acha que Ele escreveu? Nosso Deus, o Deus que nos criou, escreveu duas coisas em nosso coração. Ele escreveu duas coisas no coração do homem. A primeira são os seus pecados, e a segunda é o evangelho da salvação que diz que o Senhor apagou todos eles.
Está escrito em Jeremias 1:17, no Antigo Testamento: “O pecado de Judá está escrito com um estilete de ferro, gravado com ponta de diamante na tábua do seu coração e nas pontas dos seus altares.” Isso quer dizer que os pecados das pessoas estão gravados individualmente no seu coração e no Livro do Juízo de Deus. “O pecado de Judá” nesse versículo significa os pecados de toda humanidade. Os pecados das pessoas estão gravados com estilete de ferro e ponta de diamante na tábua do seu coração e no Livro do Juízo. O homem não tem como viver segundo a lei de Deus e, apesar de sempre pecar perante Ele, ele não tem consciência de que é pecador. Por isso que Deus grava na tábua do seu coração todos os pecados que ele comete em seus pensamentos e atos. E já que os pecados são gravados assim na tábua do seu coração, ele vê que é pecador quando se depara com a lei de Deus. Portanto, as pessoas sabem que são pecadoras porque Deus gravou na tábua do seu coração os seus pecados. Nós descobrimos que somos pecadores perante Deus quando, diante da lei, reconhecemos os pecados gravados na tábua do nosso coração.
O outro lugar onde Deus grava os pecados das pessoas é no Livro do Juízo, ou seja, o Livro das Obras. Está escrito em Apocalipse 20:12: “E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante do trono, e abriram-se livros. Abriu-se outro livro, que é o da vida. Os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras.” O Senhor gravou o nome de todas as pessoas e cada um dos seus pecados nestes livros para julgá-las. E, no futuro, quando Ele as julgar sentado no Seu grande trono, Ele fará isso segundo o que estiver escrito nestes Livros das Obras; em outras palavras, Deus grava nossos pecados em dois lugares e faz isso para que ninguém possa negar os seus pecados. Um lugar que Ele grava nossos pecados é na tábua do nosso coração, e o outro lugar é nos Livros das Obras que estão diante do Seu trono. Ele grava nossos pecados na tábua do nosso coração e faz uso da Palavra da lei para nos dizer quais são eles.
Mas Deus também gravou a lei da Sua graça na tábua do nosso coração. O Senhor remiu todos os nossos pecados de uma vez só com Seu batismo e Seu precioso sangue derramado na cruz. O Senhor disse: “E jamais me lembrarei dos seus pecados e das suas iniqüidades. Ora, onde há remissão destes, não há mais oferta pelo pecado” (Hebreus 10:17-18). Nosso Senhor disse que Ele nos salvou do pecado. E é assim que Ele grava tudo isso na tábua do nosso coração.
 
 
Quando o Senhor Lhes Disse: “Aquele que Dentre Vós Está Sem Pecado, Seja o Primeiro a Lhe Atirar uma Pedra”, Foram-se Retirando Um a Um
 
Pelo fato de seus pecados estarem gravados na tábua do seu coração, os fariseus ficaram com a consciência pesada e saíram um a um quando o Senhor disse: “Aquele que dentre vós está sem pecado, seja o primeiro a lhe atirar uma pedra.” O pecado está gravado no coração de todos que vivem neste mundo, você não concorda? Mas o que é pecado? Pecado é quando não vivemos pela lei. E todo pecado é gravado na tábua do coração dos jovens e adultos. Por essa razão, ninguém pode contestar a Jesus. Contudo, os fariseus pegaram a lei, vieram até Jesus e O tentaram. Mas quando Ele os respondeu, eles não puderam fazer mais nada.
Ninguém pode apagar os pecados do seu coração. Mas se você receber a remissão de pecados, todos os pecados que há na tábua do seu coração serão apagados, eles serão tirados do Livro das Obras e seu nome será escrito no Livro da Vida. Os justos são aqueles cujos pecados foram apagados do Livro das Obras e seu nome escrito no Livro da Vida. Toda obra que eles fizeram nessa terra pela justiça de Deus estão gravadas neste livro. Somente aqueles cujo nome está escrito no Livro da Vida é que poderão entrar no Reino eterno de Deus.
Todos os pecados das pessoas estão gravados nestes dois lugares. Você entende? É por isso que não há ninguém que não cometa pecado perante Deus. Todos nós cometemos o pecado de adultério e outros pecados diante de Deus; todos nós somos imperfeitos. Então, antes de termos encontrado o evangelho da água e do Espírito que Jesus Cristo nos deu, tínhamos pecado na tábua do nosso coração, ou seja, na nossa consciência. E é por isso que as pessoas sofrem, porque têm pecados. Elas não têm a consciência tranqüila e só vivem com medo. Elas sentem medo do homem e de Deus. Mas se elas crerem no evangelho da água e do Espírito que Deus nos deu, se ouvirem a Palavra de Deus, a palavra da remissão de pecados, todos os seus pecados serão apagados no momento em que elas crerem.
Em outras palavras, o Livro da Vida está ao lado do Livro das Obras no Céu, e neles está gravado o nome de todos que nasceram de novo, ou seja, aqueles que receberam a remissão de pecados crendo de coração de Jesus apagou todos os seus pecados. Portanto, as pessoas vão para o Céu quando crêem no evangelho da água e do Espírito, não por elas não cometerem pecado. Todos cometem pecados, sem exceção. E eu digo que os escribas e fariseus também pecavam como a mulher que foi apanhada no ato de adultério. Irmãos, isso é verdade ou não?
Todos nós cometemos os mesmos pecados. Para ser mais específico, os fariseus que condenaram aquela mulher haviam cometido mais pecados do que ela. Eles eram enganadores que tinham permissão para enganar o povo e extorquir dinheiro dos seus seguidores. Se nós olharmos pela lei de Deus, quem neste mundo não é ladrão? Todos vocês não são ladrões? Não existe ninguém neste mundo que não seja um ladrão. Não há ninguém que não quebre a lei de Deus. Todos são pecadores.
Todavia, ninguém é justo porque não tem pecado. Todos nós pecamos, porém nossos pecados são apagados pela fé no evangelho da água e do Espírito. Essa fé é muito importante. E é importante confirmarmos através da Palavra de Jesus, o nosso Salvador, se Ele apagou nossos pecados ou não, e se realmente temos fé que Ele apagou todos eles. Todos pecam durante sua vida inteira, mas o que vai determinar se você vai para o Céu é se você crê ou não.
 
 
O que Faz com que Alguém Seja Vestido com a Graça da Salvação de Deus é o Fato de Ele Crer na Sua Palavra ou Não
 
O que você acha que a mulher que foi apanhada no ato de adultério fez naquele momento? Antes de os escribas e fariseus irem embora, ela deve ter pensado que iria morrer. Talvez ela tivesse lágrimas nos olhos, pois todos que enfrentam a morte ficam muito sensíveis e com o coração aberto. As pessoas que enfrentam a morte agem assim. Se alguém enfrenta a morte, ele diz: “Tudo bem. Eu mereço mesmo morrer. Por favor, receba minha alma e tenha misericórdia de mim.” Ele implora pelo amor de Deus.
Mas aquela mulher não disse: “Senhor, eu errei. Por favor, perdoe o meu pecado.” Pelo contrário, ela disse: “Senhor, por favor, me salve de todos os meus pecados. Eu preciso do Teu amor, da Tua misericórdia e da Tua salvação. Eu preciso que em Teu amor, Tu tenhas misericórdia de mim.” Aquela mulher pensou que iria morrer por causa dos seus pecados, fechou seus olhos e confessou tudo que havia no seu coração para o Senhor.
Mas Jesus disse a ela: “Mulher, onde estão eles? Ninguém te condenou?” Ela então abriu os olhos e viu que não havia mais ninguém ali. Então ela respondeu: “Ninguém, Senhor.” E o que o Senhor disse a ela depois disso foram palavras da Sua graça para ela. “Disse Jesus: Nem eu também te condeno. Vai, e não peques mais.” Irmãos, aquela mulher foi vestida da graça da salvação pelas palavras que o Senhor lhe disse naquela hora.
Nosso Senhor disse àquela mulher: “Nem eu também te condeno.” E ao dizer isso a ela, essa foi a confirmação de que ela foi salva de todos os seus pecados. Isso porque o Senhor levou todos os seus pecados de uma vez quando foi batizado por João Batista. Dali por diante, ela não seria mais condenada por causa dos seus pecados; já que Jesus foi batizado por João Batista e levou todos os pecados daquela mulher, Ele teve que ser pendurado na cruz e condenado em seu lugar. Dali por diante, ela não seria mais condenada. Aos olhos de Deus, essa é a verdade. Foi por isso que Ele pôde dizer a ela: “Nem eu também te condeno.” Irmãos, aquela mulher foi vestida com a graça da salvação de Jesus Cristo.
Se o Senhor tivesse dito as mesmas palavras para vocês, vocês teriam acreditado? Vocês teriam acreditado se o Senhor dissesse: “Eu lhes digo: Vocês receberam a salvação de todos os seus pecados”? Irmãos, nosso Senhor nos deu realmente a remissão dos nossos pecados. Ele disse claramente: “Eu salvei todos vocês dos seus pecados com o evangelho da água e do Espírito.” Todos precisam ouvir essa voz. E todo aquele que ouvir essa voz em seu coração, que entender as palavras que o Senhor disse e crer nelas, será vestido com a graça da salvação. Nós não temos outra escolha senão nos confessarmos diante de Deus assim quando ouvirmos a doce voz do Senhor: “Deus, eu não tenho nada de bom. E nada do que eu fiz é bom também. Se Tu me pedires para apresentar a Ti o que eu fiz de bom, eu não fiz nada além de pecar. Mas Tu se tornaste meu Salvador pelo evangelho da água e do Espírito. Tu purificaste todos os meus pecados de uma vez pela Palavra do evangelho da água e do Espírito. Jesus, eu creio que Tu és o meu Senhor.” Se nós dissermos isso, o Senhor dirá: “Nem eu também te condeno.”
João 1:12 diz: “Mas a todos os que o receberam, àqueles que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus.” Nosso Senhor deu a benção de ser tornar filhos de Deus àqueles que crêem no evangelho da água e do Espírito. Deus nos deu o evangelho da água e do Espírito e salvou de todos os seus pecados aqueles que crêem nele. Ele remiu todos os pecados do seu coração, lhes deu o Espírito e confirmou por meio da Palavra que eles se tornaram justos.
Meus amados irmãos, aquela mulher recebeu a graça da salvação pelas palavras que Jesus disse a ela. Ela foi apanhada no ato de adultério, mas mesmo assim recebeu a salvação do pecado de uma vez por todas através da Palavra do Senhor. Então, como você e eu podemos receber a graça da salvação dos nossos pecados? Nós, como aquela mulher, cometemos o pecado de adultério e não podemos escapar do inferno. Durante nossa vida inteira, é provável que cometamos mais pecados de adultério do que aquela mulher. Não há ninguém neste mundo que não cometa adultério. Não existe ninguém que passe um simples dia sem cometer adultério. Irmãos, só de andar na rua e ver uma bela mulher o homem já comete adultério no coração. Vocês por acaso não sabem que são pessoas que todos os dias cometem adultério?
A questão é se vocês creriam ou não no Senhor se Ele dissesse a vocês o mesmo que disse àquela mulher: “Mulher, onde estão os seus acusadores? Ninguém te condenou? Nem eu também te condeno.” Ele disse à mulher: “Nem eu também te condeno.” Isso porque, aos Seus olhos, ela não tinha realmente mais pecados. Foi por isso que Ele disse: “Nem eu também te condeno.” Quem recebeu a graça de Deus nessa geração? Vocês também têm que receber essa graça do Senhor crendo no evangelho da água e do Espírito.
Por favor, olhem para os fariseus que estavam com pedras na mão. Foram os escribas e fariseus que olharam para aquela mulher com intenção de julgá-la. E eles eram líderes religiosos. Eles eram políticos. Eles eram os moralistas deste mundo. Mas eles não ouviram a voz do Senhor quando Ele disse: “Nem eu também te condeno.”
Nosso Deus é Aquele que nos concede uma misericórdia infinita. O Senhor é Deus, o Salvador que nos salvou. Ele é o Deus de amor. Nosso Senhor é um Deus justo, mas Seu amor é maior do que Sua justiça. Alguém que tem pecado diante de Deus será condenado e lançado no inferno, mas já que o Seu amor é maior que a Sua justiça, Ele enviou Seu único Filho, Jesus Cristo, transferiu todos os nossos pecados para Ele, O sentenciou à morte para pagar o salário do pecado, e tornou aqueles que crêem Nele como seu Salvador Seus filhos e justos.
 
 
Nós Podemos Ouvir em Toda a Bíblia a Palavra de Deus que Diz: “Nem Eu Também Te Condeno”
 
No Antigo Testamento, o povo de Israel sacrificava bodes e ovelhas a Deus e dizia: “Deus, eu Te ofereço isso como preço pelos meus pecados”, mas o Senhor hoje não quer mais nossas ofertas. Ele disse: “Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifícios. Pois eu não vim chamar os justos, e, sim, os pecadores ao arrependimento” (Mateus 9:13). Deus não quer nossas ofertas; Ele quer nos dar o grande amor do evangelho da água e do Espírito que nos salvou. Você entende isso? Ele é o Deus desse tipo de amor.
Deus tinha que julgar os pecadores, mas Ele enviou Seu único Filho a essa terra, transferiu os pecados do mundo para Ele em Seu batismo e fez com que Ele fosse morto na cruz. O Senhor odeia todos os pecados, mas ama aqueles que são Sua imagem e semelhança. Já que Deus nos amou de tal maneira com Seu grande amor, Ele decidiu nos fazer Seus filhos antes mesmo da criação. Deus nos criou para nos fazer Seus filhos nos vestindo com o amor de Jesus Cristo. Este é o amor de Deus para o ser humano que Ele criou; é o Seu amor para cada um de nós. Você compreende? Se Deus nos tratasse segundo a Sua justiça, nós morreríamos segundo o justo juízo do pecado.
Irmãos, como foi que o Senhor nos salvou quando veio a essa terra? Vamos ver o que o Antigo Testamento diz sobre isso.
 
 
O Sacrifício do Dia da Expiação
 
Se lermos o Antigo Testamento, nós veremos que alguém que havia cometido pecado tinha que levar ao Tabernáculo um bode ou uma ovelha, transferir seu pecado para ele impondo as mãos sobre sua cabeça, pois assim ele receberia a remissão de pecados sacrificando o animal ali, colocando seu sangue nas pontas do altar de ofertas queimadas e derramando o restante do sangue na base do altar (Levítico 4:27-34). Deus concedia a eles a remissão de pecados aceitando este sangue. A justiça de Deus requeria vida por vida, dente por dente, olho por olho. Em outras palavras, a justa lei de Deus diz que os pecadores têm que morrer. Entretanto, já que o amor de Deus é maior do que Sua lei, Ele apagava todos os pecados dos pecadores ao invés de julgá-los segundo esta lei; mas só se eles transferissem seus pecados para o animal do sacrifício e este pegasse o preço do pecado morrendo em seu lugar. Era assim que as pessoas no Antigo Testamento recebiam a remissão dos pecados que elas cometiam todos os dias.
Mas Deus sabia que o povo não podia receber a remissão de pecados todos os dias, pois eles não tinham como oferecer estes sacrifícios diariamente. Foi por isso que Ele nos deu a Sua misericórdia. Ele nos concedeu Sua grande misericórdia e amor. Por ter tido compaixão pelos israelitas, Deus instituiu o sistema sacrificial e o Dia da Expiação que fazia com que todos os seus pecados cometidos em um ano fossem apagados em um dia. Melhor dizendo, todo ano, no décimo dia do sétimo mês, o sumo sacerdote Arão, o representante de todos os israelitas, oferecia sacrifício pelo povo de Israel. Primeiro, Arão oferecia um bezerro como sacrifício por ele mesmo e por sua família (Levítico 16:11-19). Depois, ele recebia a remissão de pecados anuais gravada no Livro do Juízo, lançava sorte sobre dois bodes, levava um deles para o Tabernáculo, impunha as mãos sobre ele e o sacrificava.
Após oferecer sacrifício no Tabernáculo, Arão levava o outro bode para junto do povo que estava fora do Tabernáculo. Este bode estava preparado para purificar os pecados gravados na tábua do coração dos israelitas. Em Levítico 16:21-22 está escrito: “Porá ambas as mãos sobre a cabeça do bode vivo, e sobre ele confessará todas as iniqüidades dos filhos de Israel, e todas as suas rebeldias, segundo todos os seus pecados, fazendo-os assim cair sobre a cabeça do bode. E o enviará ao deserto pela mão de um homem designado para isso. O bode levará sobre si todas as iniqüidades deles para terra solitária; e o homem soltará o bode no deserto.”
Foi este o método que Deus usou para eliminar os pecados do povo no Antigo Testamento. Eles transferiam seus pecados diários impondo as mãos sobre a cabeça de um bode ou de uma ovelha sem defeito. Na verdade, todos tinham que preparar um animal, impor suas mãos sobre ele e sacrificá-lo todos os dias. Contudo, já que isso era impossível, Deus instituiu Sua lei de compaixão pela qual Arão, o representante do povo de Israel, impunha suas mãos sobre a cabeça de um bode e transferia os seus pecados anuais para ele de uma só vez. Arão confessava todos os pecados de Israel dizendo: “Deus, o povo de Israel pecou. Eles serviram ídolos diante de Ti, Tomaram Teu nome em vão, fizeram imagens de escultura e se ajoelharam diante delas, amaram os ídolos mais do que a Ti, cometeram furto, adultério, roubaram, cobiçaram e brigaram uns com os outros. Senhor Deus, ninguém de Teu povo, nem mesmo eu, guardou tudo que Tu nos disseste. Agora, eu passo todos estes pecados para este bode.”
A “imposição de mãos” era o mesmo que transferir algo no Antigo Testamento. Então, se o pecador impusesse as mãos sobre a cabeça de um animal sem defeito, seus pecados eram transferidos para sua oferta de sacrifício. Era por isso que Arão impunha as mãos sobre o bode emissário diante do povo de Israel e declarava: “Senhor Deus, o povo de Israel pecou. Eles cometeram este e aquele tipo de pecado. Senhor Deus, eu agora transfiro todos estes pecados para este bode.” E após dizer isso, ele na hora tirava a mão da cabeça do bode emissário.
Para onde iam os pecados do povo de Israel então? Eles iam para a cabeça do bode. Os pecados do povo de Israel eram transferidos para a cabeça do bode emissário. Este bode recebia então todos os pecados do povo de Israel através de Arão e era levado ao deserto pelas mãos de um homem determinado para isso. Este pegava o bode que levava todos os pecados anuais do povo de Israel, o levava para o deserto e o deixava num lugar sem água para que ele nunca mais pudesse voltar. Aquele bode vagava pelo deserto então até morrer de sede. E já que os pecados dos israelitas eram transferidos para o bode emissário pela imposição de mãos do sumo sacerdote Arão, ele levava todos eles embora e morria no seu lugar.
Foi este o amor que Deus concedeu ao povo de Israel. Irmãos, vocês entendem isso? Era assim que os israelitas do Antigo Testamento recebiam a remissão de pecados. Mas como nós que vivemos no Novo Testamento nos livramos dos nossos pecados? Já faz mais de 2000 anos que Jesus veio a essa terra. E Ele veio a essa terra como o Cordeiro de Deus que tirou os pecados do mundo. Ele veio a essa terra e cumpriu a promessa de que Ele tiraria os pecados do homem.
 
 
Foi Assim que o Senhor Apagou Nossos Pecados
 
Vamos ler agora Mateus 1:20-21: “Projetando ele isto, em sonho lhe apareceu um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber a Maria tua mulher, porque o que nela foi gerado é do Espírito Santo. Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles.”
Nosso Senhor tomou emprestado o corpo de virgem Maria para que Seu filho nascesse nessa terra. E o anjo do Senhor apareceu a José, noivo de Maria, em sonho e lhe disse: “José, filho de Davi, não temas receber a Maria tua mulher, porque o que nela foi gerado é do Espírito Santo. Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles.” O nome de Jesus significa o Salvador.
Foi assim que Jesus nasceu de Maria e, após completar 30 anos, foi batizado por João Batista. “Então veio Jesus da Galiléia ter com João junto do Jordão, para ser batizado por ele. Mas João tentava dissuadi-lo, dizendo: Eu preciso ser batizado por ti, e vens tu a mim? Mas Jesus lhe respondeu: Deixa por agora, pois assim nos convém cumprir toda a justiça. Então João consentiu. Assim que Jesus foi batizado, saiu logo da água. Nesse instante abriram-se-lhe os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e pousando sobre ele. E uma voz dos céus disse: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo” (Mateus 3:13-17).
Nosso Senhor foi até João Batista que estava batizando as pessoas no rio Jordão, abaixou Sua cabeça diante dele e disse: “João, Me batize. Eu tenho que salvar as pessoas dos seus pecados. Contudo, para fazer isso, eu tenho que tirar todos os pecados do homem através de você. A vontade de Deus é que os pecados das pessoas sejam apagados assim. Me batize.”
Irmãos, por que João Batista aparece aqui? Nosso Deus é chamado de Maravilhoso e Conselheiro. As obras que Ele faz são maravilhosas assim como tudo feito por Ele, porque a Sua sabedoria não tem fim e a Sua providência é perfeita. O sumo sacerdote no Antigo Testamento impunha suas mãos sobre a cabeça da oferta de sacrifício e transferia os pecados do povo de Israel para ela. Do mesmo modo, nosso Deus fez com que Jesus tirasse todos os pecados do homem através do batismo que Ele recebeu de João Batista sobre Sua cabeça em forma de imposição de mãos, a fim de acabar com todos os pecados do homem.
João Batista era o representante da humanidade, e Jesus mesmo disse: “Entre os que de mulher têm nascido, não apareceu alguém maior do que João Batista.” Deus enviou João Batista como o representante da humanidade e fez com que ele transferisse todos os pecados do mundo para Jesus. E essa obra foi planejada pela sabedoria de Deus, e Ele mesmo a cumpriu ao ser batizado. Irmãos, vocês crêem nisso?
 
 
O que Aconteceria com a Cabeça de Jesus Se Todos Nós Impuséssemos Nossas Mãos sobre Ela para Transferir Nossos Pecados para Ele?
 
Se isso acontecesse, todos os Seus cabelos cairiam! E se seus cabelos caíssem mesmo, ia ficar algo horrível. Por isso, Deus não agiu dessa maneira, mas transferiu todos os nossos pecados para Jesus através de João Batista pelo princípio da representação. Isso está escrito em Mateus 3:13-17.
“Então veio Jesus da Galiléia ter com João junto do Jordão, para ser batizado por ele.” Isso aconteceu quando Jesus fez 30 anos. Jesus é o Sumo Sacerdote do Reino dos Céus. Vocês crêem nisso? Os sumo sacerdotes, assim como os levitas que serviam no Tabernáculo, só começavam sua função aos 30 anos (Números capítulo 4). Foi por isso que Jesus teve que esperar até fazer 30 anos. Então, quando fez 30 anos, Ele cumpriu a função de Sumo Sacerdote celestial.
“Então veio Jesus da Galiléia ter com João junto do Jordão, para ser batizado por ele. Mas João tentava dissuadi-lo, dizendo: Eu preciso ser batizado por ti, e vens tu a mim?” João Batista é o representante terreno. Então, quem é o representante do Reino dos Céus? Jesus Cristo. Foi aí que se deu o encontro entre o representante terreno e o representante do Reino dos Céus. Mas quem é maior então, o representante terreno ou o representante do Reino dos Céus? O representante do Reino dos Céus é maior.
João Batista, que repreendia o povo dizendo: “Raça de víboras, arrependam-se”, se sujeitou a Jesus quando teve um encontro com Ele. É como se ele tivesse dito: “Oh meu Deus, o que Tu estás fazendo vindo a mim? Eu preciso ser batizado por Ti; eu preciso ir até Ti. Como podes Tu vir a mim?” Porém, Jesus disse: “Me batize agora. Faça isso agora. Nos convém cumprir toda a justiça, a obra que apagará todos os pecados. Eu tirarei todos os pecados do mundo quando for batizado por ti. Como representante da humanidade, transfira todos os seus pecados, todos os pecados do mundo para Mim.” Assim, João não pôde dizer outra coisa senão: “Sim, Senhor”, e O batizou, como está escrito: “Então João consentiu.” E quando Jesus saiu das águas logo após ter sido batizado, os céus se abriram e Deus disse: “Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.”
Irmãos, as portas do Céu se abriram quando Jesus tirou todos os pecados do mundo. O livro de Mateus explica isso muito bem. “Em verdade vos digo que, entre os que de mulher têm nascido, não apareceu alguém maior do que João Batista; contudo, o menor no reino dos céus é maior do que ele. Desde os dias de João Batista até agora, faz-se violência ao reino dos céus, e pela força apoderam-se dele. Pois todos os profetas e a lei profetizaram até João. E, se quiserdes dar crédito, ele é o Elias que havia de vir. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça” (Mateus 11:11-15).
Nosso Senhor disse que João Batista é o maior entre os nascidos de mulher. Isso significa que ele é o representante de toda humanidade. Ele também diz que todos os profetas e a lei profetizaram até João Batista, que desde os dias de João Batista faz-se violência ao Reino dos Céus (Mateus 11:12-13). Jesus tirou todos os pecados do homem quando foi batizado por João Batista.
Foi por isso que Ele disse à mulher apanhada em adultério em João 8: “Nem eu também te condeno.” Ele estava dizendo: “Eu vim a essa terra por pessoas como você, que cometem adultério, e tirei todos os seus pecados quando foi batizado para salvá-las. E já que Eu levei todos os seus pecados, Eu não posso condená-la.” Por isso, Jesus teve que ser condenado.
Já que Jesus tirou todos os pecados do homem quando foi batizado por João Batista, o representante da humanidade, Ele teve que ser condenado para pagar por estes pecados. Nós vimos como Jesus orou fervorosamente três vezes no jardim do Getsêmani quando agonizava pelo sofrimento que passaria na cruz. Jesus estava com medo realmente. Ele tinha que derramar todo o Seu sangue. Jesus tinha que sofrer aquela morte terrível como os animais do Antigo Testamento. Ele tirou todos os pecados do homem e depois entregou Sua vida. Ele sabia que tinha que ser condenado.
Jesus não tinha pecado no coração. Os pecados passaram para o Seu corpo através do batismo. E já que os pecados do mundo foram passados para o Seu corpo, Deus não teve outra escolha senão condenar Seu Filho, e não o mundo. Deus Pai condenou Seu Filho para nos salvar e cumprir todo o Seu amor e Sua justiça. Vocês entendem?
Jesus nos diz: “Nem eu também te condeno.” Nós não pecamos porque queremos pecar, mas já que somos imperfeitos e fracos, nós cometemos pecados como adultério e homicídio; nós cometemos pecado sem querer e por querer. Mas Deus nos condena pelos pecados que cometemos nossa vida toda? Nosso Deus não nos condena. Ele não nos condena porque Jesus já foi condenado. Ele não quer nos condenar. Este é o amor de Deus.
“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça mas tenha a vida eterna” (João 3:16). Por causa do amor de Deus, Jesus não pôde julgar aquela mulher.
Já que aquela mulher foi nitidamente apanhada no ato de adultério, ela sabia que era pecadora. E já que os pecados do seu coração foram concretizados, ela não podia mais negar que era uma grande pecadora. Se alguém é um grande pecador diante de Deus mas reconhece isso e que não tem como deixar de pecar sua vida inteira, ele não está longe do Reino de Deus. Se alguém crê que Jesus Cristo tirou todos os seus pecados ao ser batizado no rio Jordão, ele pode entrar no Céu por causa de Jesus e pela fé no amor de Deus. Você compreende?
Jesus disse: “Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele” (João 3:17). O Senhor não disse que Deus não nos condenaria? Sim, Ele disse mesmo que Deus não nos condenaria. Mas quem foi condenado no nosso lugar? Já que Seu Filho recebeu todos os pecados do mundo, Ele não teve outra escolha senão condená-Lo. Apesar de Deus ter acabado com todos os pecados do homem através da morte de Jesus na cruz, Ele não deixou que Ele continuasse morto, O trouxe de volta à vida e O fez sentar à direita do Seu trono. E Ele deu a graça da salvação a todos os pecadores dessa terra que crêem na obra que Seu Filho realizou, ou seja, àqueles que crêem no valor da salvação do Seu Filho.
Todos cometem pecados. Todos cometem adultério. Mas eles não são condenados por causa dos seus pecados. Eles são condenados porque não crêem na Verdade, que o Senhor Jesus apagou todos os pecados do mundo com Seu batismo e morte na cruz. Nós não podemos evitar o pecado, mas felizes são os que receberam a remissão de pecados crendo que nosso Senhor apagou todos eles. Quem são as pessoas mais felizes dessa terra? São aquelas que receberam a remissão de todos os seus pecados crendo no Senhor como Salvador e foram libertos de todos eles. Você compreende?
 
 
Jesus Nos Salvou dos Ímpios
 
Nosso Deus disse em Romanos: “Não obstante, aquele que não trabalha, mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é imputada como justiça. Assim também Davi declara bem-aventurado o homem a quem Deus imputa a justiça sem as obras, dizendo: Bem-aventurados aqueles cujas maldades são perdoadas, e cujos pecados são cobertos” (Romanos 4:5-7).
Nós pecaremos e seremos ímpios até morrermos. Todos nós somos imperfeitos. Nós somos tão fracos que cometemos pecados apesar de conhecermos a vontade de Deus. Todavia, nosso Deus acabou com todos os nossos pecados através do Seu Filho e nos disse: “Vocês não têm pecado.” E Ele chama de justos aqueles que crêem nessa Verdade. Ele diz: “Vocês são Meus filhos.” Irmãos, vocês crêem nisso de coração? Deus diz àqueles que crêem Nele: “Vocês são justos, não têm pecado e são Meus filhos.” Estas pessoas é que são mais felizes. Quem é feliz? As pessoas mais felizes são aquelas que receberam a remissão de todos os seus pecados. Irmãos, vocês têm pecado ou não?
“No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” (João 1:29). “Ei, vocês todos, olhem aqui! Vejam o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo!” João Batista transferiu todos os pecados do mundo para Jesus. Foi por isso que um dia depois de batizá-Lo ele disse: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” Jesus tirou todos os pecados do mundo; Ele tirou todos os pecados do homem. E os pecados do mundo são todos os pecados do homem. O mundo existe desde que foi criado e existirá até o seu fim. Todos os pecados que todos cometem enquanto vivem aqui são os pecados do mundo. “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” Todos os pecados do mundo, os nossos pecados, não foram passados para a cabeça de Jesus? Sim, foram.
E já que todos os pecados do mundo, inclusive os seus e os meus, foram passados para o corpo de Jesus, Ele se tornou o Cordeiro de Deus que tirou o pecado do mundo. E Ele levou todos os pecados do mundo à cruz. Jesus disse que tinha sede, e antes do seu último suspiro Ele disse: “Está consumado!” O Senhor veio a essa terra em pessoa e tirou todos os pecados do homem. Ele simplesmente acabou com todos os pecados deste mundo: o pecado de adultério, de homicídio, os pecados que nós sempre cometemos, os pecados que cometemos por causa da nossa fraqueza, os que cometemos por querer e sem querer, e os pecados que cometemos em nossa soberba. Jesus recebeu a transferência de todos eles sobre Seu corpo por meio de João Batista. Deste modo, Ele realizou a obra que apagou todos os nossos pecados. O Senhor pagou com sua própria vida o preço para realizar a obra que apagou os pecados do mundo através do evangelho da água e do Espírito. Vocês compreendem?
Jesus Cristo acabou com todos os nossos pecados através do evangelho da água e do Espírito. As pessoas mais felizes do mundo são aquelas que realmente receberam a remissão de pecados. Irmãos, os pecados que vocês cometerão amanhã permanecerão em seu coração? Não. Eles foram transferidos para Jesus? Sim, foram. Nós seres humanos somos iguais: não há diferença entre homem e mulher, jovem e adulto, cultos e analfabetos. Todos são iguais; ninguém é especial. O que eu estou dizendo é que ninguém é especial perante Deus. E já que as pessoas dessa geração são muito exibidas, elas enganam as outras achando que não têm pecado. Mas a verdade é que elas vivem em pecado, pois o mundo inteiro peca cada vez mais.
Aqueles que não têm pecado são realmente felizes. Uma pessoa que tem muito dinheiro é feliz? Os ricos são felizes? Alguém é feliz por ter saúde? Uma pessoa realmente feliz é aquela que não tem pecado diante de Deus? Por mais distinto que alguém possa parecer por fora, ele não passa de um homem miserável que tem pecado no coração. Alguém assim morrerá de medo quando for amaldiçoado e condenado por Deus. Um pecador não pode olhar para o céu sem se envergonhar. Como pode um pecador olhar para o céu sem se envergonhar? Um pecador não pode olhar para ao céu sem culpa.
No entanto, aqueles que crêem no evangelho da água e do Espírito e receberam a remissão de pecados são ousados. “Eu não tenho pecado. Obrigado, Senhor. Eu Te louvo por teres salvado alguém como eu do pecado. Deus, eu te agradeço por teres acabado com meus pecados embora eu seja imperfeito. Aleluia! Eu creio no Teu amor. Eu creio em Ti hoje e vou crer amanhã também. E eu vou crer em Ti depois de amanhã também. Eu não tenho mais pecado e por isso te louvo Senhor.” Aquele que recebeu a remissão de pecados e a graça de Deus crendo no evangelho da água e do Espírito é a pessoa mais feliz dessa terra.
Irmãos, vocês têm pecado? Vamos fazer uma contagem agora. Levante a mão quem que não tem pecado. Pelo que eu vejo, todos levantarão a mão. Podem abaixar as mãos agora.
Se o pastor de outra igreja disser: “Levante a mão quem não tem pecado”, ninguém vai levantar a mão. Eu não vou dizer o nome, mas há uma igreja que quando o pastor acaba sua pregação, ele pergunta a milhares de pessoas que lá estão: “Irmãos, aqueles que não têm pecado levantem as mãos, por favor”, mas poucos levantam as mãos. O pastor dá uma pausa e diz então: “Aqueles que têm pecado levantem as mãos, por favor.” Aí todos na igreja levantam as mãos. O pastor dá outra pausa então e pergunta: “O que eu tenho feito até agora.” Aí ele dá outra pausa e pensa como aquilo pôde acontecer.
Por que aquilo aconteceu naquela igreja? Porque ninguém lá conhecia o evangelho da água e do Espírito. Nós que cremos no evangelho da água e do Espírito temos pecado? Não, nós não temos nenhum pecado.
Irmãos, por que podemos dizer que não temos pecado? Já que o Senhor tirou todos os nossos pecados ao ser batizado por João Batista no rio Jordão, Ele foi crucificado. Já que o seu e o meu problema com o pecado foi completamente resolvido com essas palavras: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” e “Está consumado!”, nós podemos dizer que não temos pecado. Mas quando nós dizemos que não temos pecado, isso não significa que não pecamos.
Irmãos, aquela mulher recebeu a remissão de pecados pela Palavra de Jesus. É por isso que lemos na Bíblia que a mulher que foi apanhada no ato de adultério foi vestida com a graça da salvação de Jesus Cristo. Mas por quê? Porque ela recebeu a graça da salvação do Senhor pela fé. Mas os escribas e fariseus que fingiam ser santos e procuravam esconder os seus pecados deixaram Jesus. Para onde vocês acham que eles foram depois que deixaram Jesus? Eles foram para o inferno por causa dos seus pecados. Todo aquele que crer na justiça de Deus vai para o Céu; mas aquele que rejeita Sua justiça está condenado ao inferno. Se alguém que crê na obra que Jesus realizou, ou seja, no evangelho da água e do Espírito, ele recebe a remissão de pecados e vai para o Céu. Em outras palavras, aquele que crê na justiça de Deus recebe a salvação. Mas aquele que não crê na justiça de Deus não pode ser purificado dos seus pecados, e, portanto, vai para o inferno.
 
 
A Lei é a Sombra dos Bens Futuros
 
Sua salvação não depende dos seus atos ou intenções; ela depende apenas de você crer ou não no evangelho da água e do Espírito que o Senhor te deu. Irmãos, vocês compreendem?
Vamos ler Hebreus 10:1-9: “A lei, tendo a sombra dos bens futuros, e não a imagem exata das coisas, não pode nunca, pelos mesmos sacrifícios que continuamente se oferecem de ano em ano, aperfeiçoar os que se chegam ao culto. Doutra sorte, não teriam deixado de ser oferecidos? Pois tendo sido uma vez purificados os que prestam culto, nunca mais teriam consciência de pecado. Mas nesses sacrifícios cada ano se faz recordação de pecados, porque é impossível que sangue de touros e de bodes tire os pecados. Pelo que, ao entrar no mundo, diz:
Sacrifício e oferta não quiseste,
Mas corpo me preparaste;
Não te deleitaste em holocaustos e oblações pelo pecado. Então eu disse: Aqui estou
(no rolo do livro está escrito de mim),
Para fazer, ó Deus, a tua vontade.
Depois de dizer, como acima: Sacrifícios e ofertas e holocaustos e oblações pelo pecado não quiseste, nem neles te deleitaste (os quais se oferecem segundo a lei). Então acrescentou: Aqui estou, para fazer, ó Deus, a tua vontade. Tira o primeiro para estabelecer o segundo.”
Esta passagem diz que não podemos receber a completa salvação por meio do sistema sacrificial da lei, e que somente podemos receber a completa remissão de pecados pelo que o Filho de Deus realizou: Ele veio a essa terra num corpo carnal e se tornou a propiciação para toda a humanidade segundo Sua promessa descrita nas Escrituras.
Vamos ler o versículo 10 juntos agora. “Nessa vontade é que temos sido santificados pela oferta do corpo de Jesus Cristo, feita uma vez por todas.” Nós fomos santificados pelo sacrifício de Jesus Cristo realizado segundo a vontade de Deus: Ele nos salvou oferecendo Seu corpo de uma vez por todas, ou seja, tirando todos os pecados do mundo de uma vez por todas, sendo condenado de uma vez por todas e também ressuscitando de uma vez por todas. O tempo verbal aqui não deixa dúvidas. Então, como já fomos totalmente santificados, isso quer dizer que não somos mais pecadores. Está escrito que nós “temos sido santificados.” Irmãos, vocês foram santificados então?
“Mas este, havendo oferecido, para sempre, um único sacrifício pelos pecados, assentou-se à destra de Deus. Daí por diante espera que os seus inimigos sejam postos por estrado dos seus pés, porque com uma só oferta aperfeiçoou para sempre os que estão sendo santificados” (Hebreus 10:12-14).
O Senhor nos fez perfeitos para sempre. Nós teremos pecados mesmo que amanhã pequemos em nossa fraqueza? O Senhor não levou até mesmo estes pecados quando foi batizado por João Batista? Sim, Ele levou todos eles de uma vez. Jesus tirou todos os pecados que cometeremos amanhã, aqueles que cometeremos depois de amanhã e todos os pecados que ainda cometeremos.
Mas nós temos que pecar mais para desfrutarmos ainda mais da graça de Deus? Não, jamais devemos fazer isso. Como devemos viver então? Nós já fomos santificados porque cremos de coração no evangelho da água e do Espírito. Não há nem um único pecado em nosso coração. É por isso que temos que fazer a boa obra de Deus a partir de agora.
O apóstolo Paulo disse: “Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, para lhe obedecerdes em suas concupiscências. Nem tampouco apresenteis os vossos membros ao pecado por instrumentos de iniqüidade, mas apresentai-vos a Deus, como vivos dentre os mortos, e os vossos membros a Deus, como instrumentos de justiça” (Romanos 6:12-13). Se oferecermos nosso corpo a Deus para fazermos a boa obra, proclamarmos o evangelho e ouvirmos a Palavra, ele se tornará Seu instrumento. É o nosso corpo que abriga a nossa alma; ele é instrumento da justiça de Deus.
Nós usamos sapatos nos nossos pés. Mas se eles estiverem sujos, tudo que temos a fazer é limpá-los. Da mesma maneira, nós que cremos no evangelho da água e do Espírito temos que limpar nossa sujeira com nossa fé. Vocês compreendem? Nós recebemos a remissão de pecados porque cremos no evangelho da água e do Espírito de coração. Nós não temos nenhum único pecado no coração, não é verdade? Nós nos tornamos justos em nosso coração. Mas já que cometemos pecados pessoais em nossas ações, temos que entender que estes pecados já estão incluídos nos pecados do mundo, que foram transferidos para Jesus quando Ele foi batizado. Vocês têm que crer nisso. Vocês compreendem? Aqueles que realmente crêem no evangelho da água e do Espírito não têm pecados pessoais também. E já que não temos estes pecados, como devemos viver então? Tudo que temos a fazer é dedicar sempre nosso corpo e nosso coração para fazermos a boa obra.
Irmãos, vocês compreendem? Vocês não devem ir para o baile quando sentirem vontade, ao contrário, vocês devem vir para a Igreja a fim de ouvirem a Palavra de Deus. Vocês devem ter comunhão com seus irmãos, com os pastores da Igreja de Deus e fazer Sua obra. Eu espero que vocês obedeçam ao seu pastor quando ele pedir a vocês para colocar cartazes, pregar o evangelho junto com a Igreja e orar por ela. Se vocês fizerem isso, seu corpo e seu coração farão com que vocês tenham a vida santificada dos justos. Se dedicarmos nosso corpo à boa obra, nós seremos purificados física e espiritualmente. Apesar de nossos atos ainda serem um pouco imperfeitos, se o nosso coração for santificado crendo no evangelho da água e do Espírito, nós nos tornaremos os justos que não têm pecado no coração e iremos para o Céu. Não se preocupem!
A Bíblia diz que o Senhor apagou todos os nossos pecados de um modo perfeito e para sempre. “O Espírito Santo também no-lo testifica. Primeiro diz: Esta é a aliança que farei com eles depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei as minhas leis em seus corações, e as escreverei em seu entendimento. Então acrescenta: E jamais me lembrarei dos seus pecados e das suas iniqüidades. Ora, onde há remissão destes, não há mais oferta pelo pecado” (Hebreus 10:15-18).
Irmãos, vocês entendem bem esta passagem? Quando ela diz: “Onde há remissão destes”, isso quer dizer que todos os pecados foram remidos. O Senhor é nosso Salvador. O Senhor que veio por meio do evangelho da água e do Espírito é nosso Salvador. Vocês crêem nisso, irmãos?
Vocês têm que crer no evangelho da água e do Espírito e receber a remissão de pecados no coração. O evangelho da água e do Espírito é o evangelho da remissão de pecados, e este evangelho é a maior bênção da salvação de Deus que nos traz a vida eterna. Você e eu recebemos a maior de todas as bênçãos. Aleluia! Você que veio para a Igreja de Deus é alguém muito abençoado. Os servos de Deus, mesmo que não sejam muitos, estão pregando o verdadeiro evangelho. Vocês são santos que ouviram a Palavra de Deus pela boca dos Seus servos; sua alma é muito abençoada, não é? Está escrito: “Jesus continuou a dizer à multidão: Eu sou a luz do mundo. Quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida” (João 8:12).
Eu espero que você conheça a Verdade, que são palavras abençoadas para os nascidos de novo. Não existe nenhuma luz verdadeira neste mundo a não ser Jesus. Só Jesus é o nosso Salvador que nos salvou totalmente do pecado. Somente Ele é bom e o nosso Salvador. Somente Sua obra é a boa obra. Jesus disse: “Eu sou a luz do mundo. Quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida.”
Já que cremos no evangelho da água e do Espírito, ele não nos disse para seguirmos a Palavra de Deus daqui por diante? Isso significa então que nós temos que receber a remissão de pecados duas vezes? Não. Se nós seguirmos o Senhor depois de recebermos a remissão de pecados pela fé na Sua Palavra, a salvação que recebemos Dele jamais é anulada e não andamos perdidos espiritualmente como os descrentes. Melhor dizendo, nós não voltamos mais para nossa vida antiga. Irmãos, vocês entendem isso?
Já que recebemos a remissão dos nossos pecados crendo no evangelho da água e do Espírito, temos que fazer parte da Igreja de Deus e viver pela fé crendo na Sua justiça. Mesmo depois de nascermos de novo crendo no evangelho da água e do Espírito, podemos viver em trevas e morrer se não fizermos parte da Igreja de Deus e crermos na Palavra que ela prega. Como diz a Palavra: “Deste modo sobreveio-lhes o que diz este provérbio verdadeiro: O cão voltou ao seu próprio vômito; e: a porca lavada voltou a revolver-se na lama” (2 Pedro 2:22), se alguém que recebeu o evangelho não tiver fé no seu coração, as palavras que ele ouviu serão vomitadas e ele morrerá.
Vamos dizer que plantamos alguns crisântemos. A raiz brota e o caule começa a crescer. Ele sai da terra e começa florescer, mas se há uma pedra em cima dele e nenhuma terra abaixo dele, ele não pode florescer, seca e acaba morrendo. A verdade é que este crisântemo é uma nova vida, mas ele não consegue viver por muito tempo e morre. Do mesmo modo, os justos que receberam a remissão de pecados porque creram no evangelho da água e do Espírito também precisam continuar ouvindo a Palavra de Deus, lendo-a e pregando-a depois que nascem de novo.
Irmãos, quem limpa nosso coração das coisas malignas e as expulsa dele? Os Servos de Deus da Sua Igreja que fazem a obra com Sua Palavra. E o Espírito Santo também ajuda. Vocês têm que alimentar sua fé com a Palavra de Deus para que ela floresça e dê frutos perfeitos. Deste modo, nós viveremos pela fé louvando ao Senhor por termos dado frutos perfeitos. Se nós ouvirmos as pregações dos mentirosos que não acreditam no evangelho da água e do Espírito após recebermos a remissão de pecados, nós ficaremos doentes espiritualmente e morrermos. Portanto, você tem que se livrar de tudo que há no seu coração, a não ser da Palavra de Deus que é pregada por homens de fé que crêem no evangelho da água e do Espírito. A alma dos justos que crêem no evangelho da água e do Espírito morrerá se eles comerem o veneno espiritual. O que eu quero dizer é que se alguém beber água envenenada, ele morrerá. Foi por isso que Deus separou as águas; as águas acima do firmamento e abaixo dele (Gênesis 1:6-7). Os justos morrerão se ouvirem as palavras dos pastores que não nasceram de novo, pois eles dão águas poluídas para as almas inocentes.
O povo de Israel celebrava a festa dos pães asmos por sete dias após a páscoa. Isso significa que os nascidos de novo têm que crer totalmente segundo a Palavra de Deus. Mas para os justos fazerem isso, eles têm que ouvir as palavras dos servos de Deus e se alimentar delas. Dessa maneira, nós viveremos e poderemos seguir o Senhor. Mas se comermos o pão levedado, nós morreremos. Se comermos o pão com fermento espiritual, nossa fé também morrerá. Se os justos se alegrarem com coisas onde há pensamentos e ensinos humanos, sua alma morrerá espiritualmente.
O Senhor disse: “Eu sou a luz do mundo. Quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida.” Ele apontou para si mesmo e disse: “Eu sou a luz do mundo. Quem me segue não andará em trevas.” Ele disse isso de novo em João 15, e nós precisamos nos lembrar disso muito bem. Ele disse: “Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo em mim que não dá fruto ele o corta, e todo ramo que produz fruto ele o poda, para que produza mais fruto ainda.” Nosso Senhor nos disse para segui-Lo. Ele disse: “Sigam-Me, pois Eu sou a luz do mundo.” Jesus Cristo, Sua Palavra e Sua Igreja são de fato a luz do mundo. Irmãos, vocês entendem?
Assim como a luz de um farol vista de longe é a salvação para um barco que está à deriva no mar escuro e com grandes ondas, Jesus Cristo e os servos de Deus são a luz da salvação para aquele que está dominado pelo pecado. Os servos de Deus estão na Sua Igreja, e aqueles que crêem no evangelho da água e do Espírito se tornam a luz do mundo simplesmente porque pregam a Palavra. E eles não acrescentam a ela seus próprios pensamentos quando a pregam. Eles pregam a Palavra pela fé exatamente como ela é. A Igreja de Deus é o lugar onde eles se reúnem, e ela é a luz neste mundo que jaz em trevas.
O Senhor disse: “Eu sou a luz do mundo. Quem me seguir receberá a salvação.” Irmãos, o Senhor habita em nós agora. Ele habita em cada pastor e santo que crê no evangelho da água e do Espírito. O Senhor deu aos santos a Igreja de Deus, e é por isso que eles fazem parte dela. Aquele que é guiado pela Igreja de Deus segue nosso Senhor; e seguir a Igreja dos nascidos de novo é o mesmo que seguir o Senhor. Portanto, aqueles que são guiados pela Igreja são guiados pelo Senhor.
Nosso Senhor nos salvou de todos os pecados através do evangelho da água e do Espírito. Ele salvou você e a mim do pecado e do juízo. Nosso Senhor disse: “Amado, desejo que te vá bem em todas as coisas, e que tenhas saúde, assim como bem vai a tua alma” (3 João 1:2). O que é o bem para a alma? É receber a remissão de pecados. A primeira coisa que temos que fazer é receber a remissão de pecados e a salvação de todos os pecados crendo no evangelho da água e do Espírito. E nós cremos no evangelho da água e do Espírito com nosso coração, confessamos isso com nossos lábios, recebemos a salvação e nos tornamos justos. Já que nós nos tornamos justos por termos ouvido a Palavra de Deus e nossa fé cresce muito rápido agora, nosso Deus nos dá saúde física e tudo que fazermos dá certo.
Mas se nossa alma não crescer pela fé no evangelho da água e do Espírito, nós não poderemos mais receber nenhuma bênção neste mundo. Se os nascidos de novo buscarem apenas a prosperidade material, eles se tornarão homens carnais que não se importarão com sua alma. Todavia, se alma de alguém for edificada pelo evangelho da água e do Espírito, seu corpo será abençoado e ele viverá bem, sem se preocupar com nada. Este é o princípio que nos leva a receber as bênçãos de Deus. Esta é a vontade do nosso Pai.
Nós temos que seguir a justiça do Senhor na Sua igreja. Temos que seguir a luz da vida. A luz da vida é nosso Senhor. E conforme nossa fé cresce, nós podemos fazer com que a luz da salvação se reflita até os confins da terra. Nós entraremos no Reino de Deus após termos vivido como atalaias da Verdade, como um farol para as almas perdidas, como servos de Deus e Seu povo.
Amados irmãos, nosso Senhor nos salvou mesmo de todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito. Por isso, Ele é o Deus do amor e o Salvador da Verdade. Dele, nós recebemos grandes bênçãos. Nós cumprimos nosso propósito por termos nascido nessa terra. Uma lagarta vive cerca de seis ou sete anos e só depois vira uma borboleta. E quando chega a hora de ela virar uma borboleta, suas asas fazem um lindo som; e isso é o mesmo que acontece quando louvamos ao Senhor pelo Seu amor.

O Senhor se alegra em receber adoração e louvor quando todos ouvem a Palavra do evangelho da água e do Espírito, quando pela fé os nascidos de novo cantam: “Obrigado, Deus. Obrigado!” Nós nascemos de novo nessa terra e nos tornamos filhos de Deus para recebermos Suas bênçãos e desfrutarmos da felicidade eterna. Deus nos criou e nós damos graças a Ele por termos nascido nessa terra e recebido a salvação de todos os nossos pecados.