The New Life Mission

Sermões

Assunto 16: O Evangelho Segundo JOÃO

[Capítulo 8-2] (João 8:1-12) A Graça da Salvação que Foi Concedida à Mulher Apanhada em Adultério

(João 8:1-12)
“Mas Jesus foi para o monte das Oliveiras. De manhã cedo apareceu de novo no templo, e todo o povo se reuniu em volta dele, e ele se assentou para os ensinar. Os escribas e os fariseus trouxeram a Jesus uma mulher apanhada em adultério. Puseram-na de pé no meio do grupo, e disseram a Jesus: Mestre, esta mulher foi apanhada em adultério. Na lei nos ordenou Moisés que tais mulheres sejam apedrejadas. Ora, o que dizes? Eles usavam esta pergunta como uma armadilha, para terem de que acusá-lo. Mas Jesus se inclinou, e começou a escrever na terra com o dedo. Como insistissem na pergunta, ele se endireitou e disse: Aquele que dentre vós está sem pecado, seja o primeiro a lhe atirar uma pedra. Inclinando-se novamente, escrevia na terra. Quando ouviram isto, foram-se retirando um a um, a começar pelos mais velhos, até que ficou só Jesus e a mulher no meio onde estava. Jesus endireitou-se, e disse: Mulher, onde estão eles? Ninguém te condenou? Respondeu ela: Ninguém, Senhor. Disse Jesus: Nem eu também te condeno. Vai, e não peques mais.] Jesus continuou a dizer à multidão: Eu sou a luz do mundo. Quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida”.
 
 
Quem é que pode receber a graça da remissão de pecados de Jesus como essa mulher? Aqueles que sabem muito bem que são um poço de pecados e cometem adultério por toda sua vida. Todos buscam ser purificados dos seus pecados à sua maneira. Aqueles que insistem que jamais cometeram adultério não podem receber a graça da remissão de pecados. Mas aqueles que admitem que não têm como evitar o adultério a recebem quando têm um encontro com o Senhor.
Na verdade, as pessoas sempre cometem adultério e não podem evitar isso. Aqueles que não sabem que estão propensos a adulterar diante de Deus não podem ser vestidos com a graça da remissão de pecados através do evangelho da água e do Espírito, nem que ela fosse servida a eles numa bandeja.
 
 
A Mulher Acusada
 
Na passagem bíblica deste capítulo, os escribas e fariseus acusam uma mulher que foi apanhada em adultério. Então, eles a colocam diante de Jesus e perguntam: “Mestre, esta mulher foi apanhada no ato de adultério”. Estes escribas e fariseus eram os líderes religiosos daquela época. Eles queriam acusar a mulher que foi apanhada em adultério e matá-la apedrejada.
Jesus foi alguém que realizou grandes milagres, alimentou as pessoas, trouxe de volta à vida o filho de uma viúva, fez com que Lázaro ressuscitasse dos mortos e curou os leprosos. Não havia problema físico ou espiritual que fosse trazido até Jesus e Ele não pudesse resolvê-lo.
Entretanto, Jesus era uma pedra no sapato dos escribas e fariseus. Por isso, eles levaram aquela mulher diante Dele e a acusaram dizendo: “Na lei nos ordenou Moisés que tais mulheres sejam apedrejadas. Ora, o que dizes?” Os escribas e fariseus achavam que Jesus não seria capaz de responder essa pergunta. Na verdade, segundo a lei de Moisés, aquela mulher tinha que ser condenada por causa do seu ato de adultério e morrer. Mas segundo a lei de Deus, na verdade, quem não é pecador? Se a lei de Deus fosse aplicada a todo mundo, todos seriam apedrejados por seus pecados e condenados ao inferno. Isso porque a lei traz a ira, e essa lei nos ensina que “o salário do pecado é a morte”. A Bíblia diz claramente que “todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus” (Romanos 3:23), e “a lei opera a ira. E onde não há lei não há transgressão” (Romanos 4:15).
Deus é santo e Sua lei é justa. Ele nos deu a lei que possui 613 estatutos, além dos dez mandamentos. Você sabe por que Deus nos deu a lei? A lei nos foi dada para que despertássemos para o fato de que não somos perfeitos, e sim pecadores diante de Deus, a fim de que pudéssemos receber a purificação dos nossos pecados. Se fôssemos levar a Palavra da lei ao pé da letra e julgar segundo ela, toda a humanidade seria condenada e apedrejada até a morte.
Os fariseus levaram até Jesus aquela mulher apanhada em adultério e pensaram: “Ela com certeza será apedrejada até a morte”. Eles estavam convencidos que isso acontecia com ela por causa da lei de Deus. A lei de Deus nos diz: “Não terás outros deuses diante de mim; não matarás; não adulterarás; não furtarás; não darás falso testemunho contra teu semelhante; honra teu pai e tua mãe; não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão e daí por diante”. Se todos tivessem que morrer segundo estes mandamentos, quem ficaria vivo? Isso é que iria acontecer se fôssemos julgados segundo as exigências da lei.
Os escribas e fariseus, conspirando contra a vida de Jesus, perguntaram a Ele: “Moisés nos diz na sua lei que os pecadores têm que ser apedrejados até a morte. Mas o que tu dizes?” Qual era sua verdadeira intenção? O que eles queriam na verdade não era apedrejar aquela mulher até a morte, mas sim Jesus. Se Jesus tivesse dito a eles para ter compaixão daquela mulher, eles O teriam acusado de transgredir a lei e O cobririam com um monte de pedras. Que trama terrível a deles!
A Bíblia diz: “Mas Jesus se inclinou, e começou a escrever na terra com o dedo. Como insistissem na pergunta, ele se endireitou e disse: Aquele que dentre vós está sem pecado, seja o primeiro a lhe atirar uma pedra” (João 8:6-7). Depois, Ele continuou escrevendo no chão. O texto continua então: “Quando ouviram isto, foram-se retirando um a um, a começar pelos mais velhos”.
Isso aconteceu porque Jesus já tinha levado os pecados daquela mulher junto com os pecados do mundo quando foi batizado por João Batista no rio Jordão, antes daquilo acontecer. Foi por isso que Jesus não permitiu que aquela mulher que foi apanhada em adultério fosse apedrejada. Já que seus pecados também foram transferidos para Jesus pela imposição de mãos de João Batista, Jesus foi condenado pelo próprio pecado dela na cruz. Depois de ser batizado por João Batista, Jesus foi condenado na cruz por aquela mulher. Ele conhecia os pecados dela e foi castigado e condenado por eles em seu lugar.
 
 
Jesus Estava Escrevendo a Palavra da Salvação no Coração das Pessoas
 
A Bíblia diz: “Mas Jesus se inclinou, e começou a escrever na terra com o dedo”. O que Jesus estava escrevendo na terra e por que Ele escreveu aquilo duas vezes? E por que Ele disse: “Aquele que dentre vós está sem pecado, seja o primeiro a lhe atirar uma pedra”. Os escribas e fariseus eram justos? Não, eles tinham pecado e seu coração era maligno. Segundo a lei de Deus, aquela mulher tinha que ser apedrejada até morrer, mas a grande verdade é que seus acusadores tinham que morrer apedrejados primeiro. Quando Jesus disse: “Mulher, onde estão eles? Ninguém te condenou?”, sua consciência ficou pesada, eles largaram as pedras que estavam segurando e deixaram aquele lugar um a um, começando dos mais velhos até os mais novos.
Todo mundo deveria pensar seriamente nessas palavras de Deus. Todos que possuem pecado no coração devem sofrer a punição do pecado. Mas se alguém crer de coração na salvação de Jesus e receber a remissão dos seus pecados, Deus apagará então seu nome e seus pecados do Livro das Obras que há no Reino dos Céus e escreverá seu nome no Livro da Vida. As pessoas que vão para o Céu são aquelas cujo nome está escrito no Livro da Vida por elas terem fé no evangelho da água e do Espírito dado por Deus. Melhor dizendo, os justos que crêem no evangelho da água e do Espírito e nasceram de novo são aqueles cujo nome está escrito no Livro da Vida. Eles entrarão no Reino eterno de Deus e viverão lá no futuro.
Por isso, aqueles que não crêem no evangelho da água e do Espírito sofrem e estão em agonia por causa dos pecados da sua consciência. E já que eles são pecadores e não têm a consciência limpa diante de Deus, eles sempre terão medo Dele. É por isso que eles têm que crer no evangelho da água e do Espírito, receber a remissão dos seus pecados e purificar a sua consciência. Os pecadores têm que ser purificados de todos os seus pecados ouvindo a Palavra do evangelho da água e do Espírito e crendo nela, recebendo a salvação de sua alma e se tornando alguém sem pecado. Só então seu nome será gravado no Livro da Vida no momento que eles nascerem de novo. No entanto, isso só acontece com aqueles que recebem a remissão de pecados pela fé no evangelho da água e do Espírito.
Os escribas e fariseus da passagem deste capítulo também eram culpados por cometerem os mesmos pecados daquela mulher. Quem é que não comete nenhum pecado? Já que todos pecam, ninguém pode se tornar justo a não ser que creia no evangelho da água e do Espírito. Como todas as pessoas pecam, sem exceção, Jesus, o Filho de Deus, acabou de uma vez por todas com todos os pecados do mundo através do evangelho da água e do Espírito. Os pecados do homem agora estão gravados na tábua do seu coração e no Livro do Juízo de Deus. Sendo assim, para serem purificados dos seus pecados, eles não têm outra escolha senão crer no batismo que Jesus recebeu de João Batista e no Seu sangue na cruz.
 
 
Quem Recebe a Graça da Salvação Dada por Jesus?
 
O que determina se alguém é vestido da graça da salvação é se ele crê ou não no evangelho da água e do Espírito dado por Deus. Qual era o estado emocional daquela mulher que foi apanhada em adultério? Ela provavelmente deve ter achado que iria morrer nas mãos daquelas pessoas, mal podia abrir os seus olhos e derramou lágrimas de arrependimento temendo por sua vida. Ela sabia muito bem que era uma pecadora e tinha que morrer por causa dos seus pecados. E talvez ela tenha até feito essa oração sincera: “Querido Deus, Tu estás certo. Eu sou uma pecadora que merece morrer pelos seus pecados. Mas por favor, tenha misericórdia de mim. Por favor, tenha compaixão de mim”. Ela pediu a graça da salvação de Jesus antes de morrer e esperou Seu veredicto.
Mas Jesus perguntou a ela: “Mulher, onde estão eles? Ninguém te condenou?” Ela olhou ao redor e, surpresa, não viu mais ninguém. Então ela disse: “Ninguém, Senhor”. No que Jesus lhe disse: “Nem eu também te condeno”. Isso nos mostra que ela pôde ser vestida da graça da salvação. O Senhor disse claramente que não julgaria aquela mulher.
Jesus só pôde dizer isso porque já havia levado todos os seus pecados ao ser batizado no rio Jordão por João Batista. Por ter levado todos os pecados do mundo quando foi batizado, Jesus pessoalmente foi julgado e punido pelos pecados daquela mulher em seu lugar. Para Deus, não era a mulher que tinha que ser condenada pelo pecado, mas o próprio Senhor. Foi por isso que Ele disse: “Nem eu também te condeno” (João 8:11). Aquela mulher recebeu a remissão de pecados pela Palavra de Deus.
Nosso Senhor conhecia muito bem todos os pecados do homem. Quando Jesus olhou para aquela mulher apanhada em adultério, Ele não disse a ela que ela tinha pecado. Ao contrário, Ele disse: “Já que Eu fui batizado para tirar seus pecados, Eu já fui condenado por eles. E já que eu levei todos os seus pecados e acabei com todos eles através do meu batismo, você recebeu a salvação”. Jesus deu o dom da remissão de pecados àquela mulher ao invés de julgá-la e condená-la. Os pecadores deste mundo, não apenas aquela mulher, podem receber a remissão de pecados tendo um encontro com o Senhor pela fé Nele. Todo aquele que aceita a Palavra de salvação pela qual Jesus purificou todos os pecados do mundo através do Seu batismo, pode receber a graça da remissão de pecados pela fé. Somente aqueles que crêem mesmo no evangelho da água e do Espírito, que afirma que o Senhor purificou todos os nossos pecados ao ser batizado por João Batista e ao derramar Seu sangue, podem ser salvos do pecado.
Por isso, todos têm que fazer essa confissão perante Deus: “Senhor Deus, não há nada de bom em mim. Eu não tenho nada a oferecer a Ti senão os meus pecados. Foi por isso que Tu, Senhor, vieste pelo evangelho da água e do Espírito e te tornaste meu Salvador. Tu tiraste todos os meus pecados de uma vez quando foi batizado. Tu nos purificaste de uma vez por todas e acabaste com todos os meus pecados quando foste batizado por João Batista. Eu creio no Senhor e no evangelho da água e do Espírito”. Se sua fé te leva a entender isso, você já foi salvo de todos os seus pecados.
Nosso Senhor disse àquela mulher: “Nem eu também te condeno” (João 8:11). Essa Palavra é para todos nós que não temos como deixar de adulterar. Jesus já tirou todos os pecados do mundo ao ser batizado por João Batista, ao ser castigado por todos estes pecados, quando derramou Seu sangue na cruz e ressuscitou dos mortos. Se alguém crê no evangelho da água e do Espírito, que é a verdade da remissão de pecados, ele se torna filho de Deus.
Eu disse antes que não há ninguém entre nós que não cometa adultério enquanto vive neste mundo. O Senhor disse: “Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério. Eu, porém, vos digo: Qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, no coração já cometeu adultério com ela” (Mateus 5:27-28). É muito fácil um homem e uma mulher cometer adultério; é só andar na rua e olhar para o sexo oposto. Mas já que é assim, como é que as pessoas deste mundo podem receber a graça da salvação? Você e eu também pecamos neste mundo, mas podemos ser salvos por causa do amor de Deus que tirou todos os nossos pecados com o batismo de Jesus. Por termos uma natureza maligna, somos salvos do pecado crendo na justiça do Senhor. Seria impossível sermos salvos do pecado levando uma vida justa. E não somente isso, mas nós também não receberíamos a graça nem a salvação de Deus.
Como é que as pessoas podem receber a salvação dos seus pecados, como aquela mulher que ouviu estas palavras de vida do próprio Senhor Jesus: “Nem eu também te condeno” (João 8:11)? Crendo na Palavra da salvação pela qual Ele tirou todos os nossos pecados com Seu batismo. Só aqueles que recebem a remissão de todos os seus pecados crendo no batismo de Jesus e no Seu sangue derramado na cruz é que podem ser libertos de todos os seus pecados.
 
 
Os Religiosos Precisam Crer no Evangelho da Água e do Espírito e Receber a Salvação de Todos os Seus Pecados
 
Os religiosos prezam muito a ética, a virtude e a moral deste mundo. Mas as palavras “nem eu também te condeno” não podem ser aplicadas a eles. Mas por que eles não podem receber de Deus o dom da remissão de pecados? Porque eles não reconhecem que são pecadores. Por causa da sua teimosia, eles acham que não precisam crer na salvação expiatória de Deus. Eles não crêem na graça da purificação de pecados que o Senhor já deu a eles. Ee é por isso que, infelizmente, aquelas palavras não podem ser aplicadas a eles. Aqueles cujos pecados são revelados, como a mulher que foi apanhada em adultério, recebem a salvação do pecado pela fé no evangelho da água e do Espírito. Nós também temos que ser purificados de todos os nossos pecados, reconhecendo com toda sinceridade diante de Deus que somos culpados pelo nosso pecado e merecemos ser condenados por causa deles, e crendo no batismo de Jesus e no Seu sangue na cruz. Todo pecador tem que se confessar assim: “Deus, eu sei que cometerei adultério até morrer. Eu não tenho outra escolha senão fazer orações de arrependimento todo dia pelos pecados que cometi. Eu creio no Senhor e no evangelho da água e do Espírito que me salvou de todos os meus pecados”. É assim que o Senhor nos veste com a graça da Sua salvação.
Nosso Senhor é o Rei do amor, o Pastor do amor. Deus é justo, todavia, antes de tudo, temos que entender que Ele é o Senhor do amor e da salvação. Já que o amor de Deus é maior do que a Sua justiça, nós somos libertos de todos os nossos e recebemos a salvação pela fé na Palavra do batismo e da cruz que nos foi dado por causa do Seu amor por nós.
O que é a justiça de Deus então? A justiça e a lei de Deus dizem claramente que os pecadores têm que ser condenados pelos seus pecados e lançados no inferno. Mas já que o amor de Deus é maior do que a lei da justiça, Ele enviou Seu único Filho Jesus Cristo a essa terra, onde Ele tirou todos os pecados do mundo com Seu batismo, foi condenado na cruz e nos deu a graça da salvação que salva todos os crentes dos seus pecados. Deus salvou todos os pecados do mundo nós que cremos no batismo e no sangue de Jesus.
Deus não aceita a fé falsa e religiosa do homem e os seus cerimoniais. Ele não quer realmente nenhuma recompensa de nós; tudo que Ele quer de nós é que creiamos no amor e na compaixão que Ele tem por nós e no verdadeiro evangelho da água e do Espírito.
Jesus é o Filho de Deus que purificou o pecado de todos os pecadores através do batismo que recebeu de João Batista. Deus enviou Seu único Filho, Jesus, para ser batizado, tirar os pecados do mundo e sofrer ao ser condenado na cruz. O Senhor amou muito os pecadores. Deus odeia o pecado. Foi por isso que Ele veio a essa terra para salvar o homem do pecado.
O plano de Deus era nos dar o evangelho da água e do Espírito em Cristo Jesus antes da criação do mundo, a fim de nos tornar Seus Filhos. E Ele de fato salvou a nós que cremos no batismo de Jesus e no Seu sangue na cruz. Se Deus lidasse conosco conforme a Sua justiça, nós teríamos que morrer por causa dos nossos pecados então. Mas nosso Senhor veio a essa terra, nos deu o evangelho da água e do Espírito, nos salvou por completo e deu uma nova vida a todos que crêem pela fé. Vamos ver agora a sombra do evangelho da água e do Espírito na Palavra do Antigo Testamento.
 
 
Como as Pessoas no Antigo Testamento Recebiam a Remissão dos Seus Pecados?
 
Vamos ler Levítico 4:27-31: “Se alguém dentre o povo da terra pecar por ignorância, fazendo algumas das coisas que o Senhor ordenou não se fizessem, ele se tornou culpado. Quando o pecado que cometeu lhe for notificado, então trará por sua oferta uma cabra, sem defeito, pelo pecado cometido. Porá a mão sobre a cabeça da oferta pelo pecado, e a degolará no lugar do holocausto. Depois o sacerdote, com o dedo, tomará do sangue da oferta, e o porá sobre os chifres do altar do holocausto, e o restante do seu sangue derramará à base do altar. Tirará toda a gordura, como se tira a gordura do sacrifício de oferta pacífica, e a queimará sobre o altar, por cheiro suave ao Senhor. Assim o sacerdote fará expiação por ele, e ele será perdoado”.
Este estatuto do sistema sacrificial do Antigo Testamento era para a remissão dos pecados diários. O povo do Antigo Testamento tinha que trazer um bode ou ovelha sem defeito como oferta pelos seus pecados diários e impunha suas mãos sobre sua cabeça. Então, quando eles confessavam os pecados que haviam cometido e impunham as mãos sobre a cabeça do animal do sacrifício, eles eram passados para ele. Eles então derramavam seu sangue cortando sua garganta. O sacerdote então pegava o sangue e o passava nas pontas do altar. Estas pontas que ficavam nos quatro cantos do altar representam o Livro do Juízo. Quando o sangue do sacrifício era passado nelas então, o nome do pecador era apagado do Livro do Juízo. O sangue que sobrava era derramado na terra junto à base do altar. O homem foi feito do pó da terra, e é por isso que terra e pó se referem ao seu coração. Era assim que os pecados do coração eram apagados. E era assim também que as pessoas no Antigo Testamento recebiam a remissão dos pecados que elas cometiam todos os dias.
Vamos ler Levítico 16:21-22 agora. “Porá ambas as mãos sobre a cabeça do bode vivo, e sobre ele confessará todas as iniqüidades dos filhos de Israel, e todas as suas rebeldias, segundo todos os seus pecados, fazendo-os assim cair sobre a cabeça do bode. E o enviará ao deserto pela mão de um homem designado para isso. O bode levará sobre si todas as iniqüidades deles para terra solitária; e o homem soltará o bode no deserto”.
Deus sabia como seria difícil o povo receber a remissão dos seus pecados todos os dias. Por isso, Ele estabeleceu outra lei da salvação através da qual todos poderiam transferir seus pecados. Este era o grande Dia da Expiação. Deus decidiu que este dia seria no décimo dia do sétimo mês de ‘cada ano’, para que a oferta pelos pecados anuais do povo de Israel pudesse ser oferecida. O sumo sacerdote, que era o representante de Israel, oferecia sacrifício por todos os utensílios do Tabernáculo e depois tomava dois bodes. Arão então impunha as mãos sobre a cabeça de um desses bodes, para onde ele passava todas as iniqüidades e transgressões dos filhos de Israel confessando-as. Era assim que ele transferia todos os pecados do povo para a cabeça do bode.
A imposição de mãos foi instituída por Deus e significa simplesmente “transferir” alguma coisa. Deus disse a eles para “impor as mãos sobre o animal do sacrifício”, e ao fazer isso, eles transferiam seus pecados para ele. Então, eles derramavam seu sangue e ofereciam a Deus no Tabernáculo, tudo conforme o sistema sacrificial. Ao fazer isso, eles eram abençoados com a remissão dos seus pecados. Essa era a lei do sacrifício que Deus estabeleceu. Deus decidiu que os pecados do povo seriam transferidos para a oferta sacrificial assim. Portanto, quando o sumo sacerdote impunha suas mãos sobre a cabeça do bode, todos os pecados dos israelitas eram transferidos para ele. Ele então degolava o animal, derramava o seu sangue e o espargia sete vezes sobre a Arca do Concerto que ficava no Santos dos Santos, onde Deus habitava. Os pecados anuais que havia no coração dos israelitas eram completamente eliminados assim no décimo dia do sétimo mês de cada ano.
O povo de Israel que ficava esperando do lado de fora do Tabernáculo ficava aliviado quando ouvia o som dos sinetes de ouro que eram atados às vestes do sumo sacerdote, depois que ele espargia o sangue sobre a Arca sete vezes. Quando o povo de Israel ouvia o som dos sinetes de ouro, eles sabiam que seus pecados tinham sido remidos. ‘Eles se foram agora. Todos os pecados que cometemos por um ano foram todos eliminados agora. Isso é um grande alívio!’ Por isso que o décimo dia do sétimo mês era um dia muito importante e alegre para o povo.
O segundo bode então era oferecido diante do povo de Israel. “Porá ambas as mãos sobre a cabeça do bode vivo, e sobre ele confessará todas as iniqüidades dos filhos de Israel, e todas as suas rebeldias, segundo todos os seus pecados, fazendo-os assim cair sobre a cabeça do bode. E o enviará ao deserto pela mão de um homem designado para isso” (Levítico 16:21). O sumo sacerdote Arão impunha suas mãos sobre a cabeça desse bode na frente de todos os filhos de Israel. Aí então ele orava: “Querido Deus, os filhos de Israel pecaram. Eles cometeram tais e tais pecados. Querido Deus, eu agora transfiro todos os seus pecados para este bode emissário”. Após fazer isso, ele tirava as mãos de sobre a cabeça do bode. Para onde vocês acham que os pecados do povo de Israel iam? Eles eram transferidos para a cabeça do bode.
Este bode então levava todos os pecados anuais do povo de Israel para o deserto. Um homem que era escolhido antes o levava e o soltava debaixo do sol escaldante do deserto e então retornava. O bode emissário balia, vagava naquele lugar seco e árido e depois morria de sede. Era assim que os pecados do povo de Israel eram transferidos para ele. O bode emissário que levava os pecados do povo de Israel tinha que ir para longe e morrer no seu lugar, a fim de que a remissão e a expiação dos seus pecados anuais fossem totalmente cumpridas.
 
 
Como as Pessoas que Vivem na Época do Novo Testamento São Salvas do Pecado?
 
Nós vivemos na época do Novo Testamento agora. Mais de 2000 anos já se passaram desde que Jesus veio a essa terra como o nosso Redentor. Deus, segundo a promessa do Antigo Testamento, nos disse que Jesus seria batizado para levar os pecados do mundo e derramaria Seu sangue para expiar todos eles.
Nós lemos em Mateus 1:20-21: “Projetando ele isto, em sonho lhe apareceu um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber a Maria tua mulher, porque o que nela foi gerado é do Espírito Santo. Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles”. O nome ‘Jesus’ significa ‘o Salvador’ que irá salvar Seu povo dos seus pecados.
Jesus tinha 30 anos quando foi batizado por João Batista. Ele desceu até o rio Jordão porque queria ser batizado por João Batista. E quando abaixou Sua cabeça diante de João, Ele disse: “João, me batize agora! Nos convém fazer isso para que cumpramos toda justiça. Eu tenho que tirar todos os pecados do mundo sendo batizado e derramando meu sangue. Eu tenho que ser batizado por você para tirar todos os pecados do mundo. Por isso, me batize agora” (Mateus 3:13-17). João batista não pôde recusar o pedido de Jesus. Ele obedeceu quando Jesus lhe disse: “Deixa por agora”.
Jesus é chamado de “Maravilhoso, Conselheiro, Deus forte” (Isaías 9:6). A sabedoria do nosso Deus é infinita. E por causa da Sua Sabedoria, Deus enviou primeiro João Batista, o representante da humanidade, igual aos sumos sacerdotes do Antigo Testamento. Depois, Ele enviou Jesus Cristo como a oferta de sacrifício sem defeito para que Ele levasse sobre si os pecados do mundo. Deus fez tudo isso de acordo com o sistema sacrificial que Ele criou, pelo qual todos os pecados dos filhos de Israel no Antigo Testamento eram eliminados de uma vez sendo transferidos para a cabeça dum animal. Do mesmo modo, no Novo Testamento, Deus enviou Jesus como a propiciação eterna, levando João Batista, o último sacerdote terreno, a impor as mãos sobre Sua cabeça e transferir os pecados do mundo para ela, levando-O depois a derramar Seu sangue. Foi assim que Ele cumpriu nossa salvação de uma vez por todas.
Deus enviou João Batista e fez com que ele transferisse os pecados do mundo para a cabeça de Jesus para eliminar todos os pecados do homem. João Batista é o representante de toda a humanidade que foi enviado por Deus. Sobre ele está escrito de forma bem clara: “Entre os que de mulher têm nascido, não apareceu alguém maior do que João Batista” (Mateus 11:11). Portanto, Deus fez com que João Batista transferisse todos os pecados do mundo. Ele planejou acabar com os pecados dos israelitas pela imposição de mãos no Antigo Testamento, e no Novo Testamento, Seu plano foi apagar todos os pecados do homem por meio do batismo. Jesus realmente tirou todos os pecados do homem ao ser batizado por João, remiu os pecados de todos que crêem e cumpriu a justiça de Deus.
 
 
O Reino de Deus Ser Tomado pela Força Significa que Podemos Entrar no Céu pela Fé
 
“Desde os dias de João Batista até agora, faz-se violência ao reino dos céus, e pela força apoderam-se dele” (Mateus 11:12). Essas palavras significam que já que Jesus tirou todos os pecados do homem ao ser batizado por João Batista, todos que crêem nessa verdade podem receber a purificação dos seus pecados e entrar no Céu pela fé. Daí por diante, a porta do Céu se abriu e todos que crêem na verdade de que Jesus eliminou os pecados do mundo ao ser batizado por João Batista recebem o privilégio de entrar no Céu.
Foi por isso que Jesus disse em João 8: “Nem eu também te condeno”. Jesus veio a essa terra e recebeu o batismo no rio Jordão; e isso foi feito uma só vez. Por ter recebido todos os pecados daquela mulher também quando foi batizado, Jesus a salvou por completo. Isso porque Ele foi julgado pelos pecados das pessoas em seu lugar naquela ocasião. Jesus tirou todos os pecados do mundo. Mas Ele realmente temeu morrer na cruz. No entanto, Ele teve que ser condenado segundo a justa lei que diz que “o salário do pecado é a morte”. A Bíblia diz que Ele orou fervorosamente ao Pai três vezes no jardim do Getsêmani. Jesus temeu porque era humano como nós. E como Ele já tinha tirado todos os pecados do mundo quando foi batizado por João Batista, tudo que lhe restava fazer era ir à cruz, derramar Seu precioso sangue e morrer. Essa era a única maneira pela qual Ele poderia ressuscitar. Jesus levou sobre si todos os pecados do homem ao receber a imposição de mãos no batismo, como o sumo sacerdote impunha as suas mãos sobre a cabeça do bode emissário no Antigo Testamento. Depois disso então, Ele foi amaldiçoado na cruz no Gólgota e nos salvou completamente tirando os pecados do mundo. Deste modo, Jesus se tornou a propiciação por todos os pecadores. Ele agora está nos dizendo que todo aquele que conhece o evangelho da água e do Espírito e crê nele será totalmente salvo do pecado.
 
 
Jesus Jamais Poderia Condenar Aquela Mulher
 
Por ter pecado e sido apanhada em adultério, todos viram que aquela mulher era pecadora. Porém, a verdade é que Jesus Cristo já tinha remido todos os seus pecados. Ao colocar em prática a herança pecaminosa do seu coração e ser apanhada em adultério, ele não pôde negar que era uma grande pecadora de fato. Mas ela também pôde receber a remissão de pecados crendo que Jesus Cristo já tinha tirado todos os pecados deste mundo e os remido quando foi batizado por João Batista no rio Jordão.
Deus fez com que Jesus Cristo fosse batizado e transferiu para Ele de uma vez por todas todos os pecados deste mundo, remindo todos eles levando-O a derramar Seu sangue e morrer na cruz. Depois então, ao terceiro dia, o Pai trouxe Seu Filho de volta à vida. Jesus agora está assentado à direita do trono da majestade de Deus no Céu. Os pecadores podem ser salvos de todos os seus pecados agora crendo nas obras da salvação que foram realizadas pelo batismo e pelo sangue do Filho de Deus. Nós de fato somos seres fracos que não têm como deixar de pecar perante Deus e os outros, mas a pessoa mais feliz deste mundo é aquela que recebeu a remissão de pecados crendo que o Senhor salvou os pecadores com Seu batismo e Seu sangue.
O apóstolo Paulo disse: “Não obstante, aquele que não trabalha, mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é imputada como justiça” (Romanos 4:5). E no livro de Salmos, Davi também faz alusão a isso dizendo: “Bem-aventurado aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto” (Salmo 32:1). Nós pecamos desde o nosso nascimento até a nossa morte; por isso, somos ímpios que não têm como evitar o pecado. Nosso corpo é sempre fraco e imperfeito. Nós somos tão fracos que pecamos mesmo conhecendo a vontade de Deus. Mas nosso Senhor já tirou todos os nossos pecados de uma vez com Seu batismo e disse que nós que cremos no evangelho da água e do Espírito não temos mais pecado. Você crê nisso?
 
 
“Eis o Cordeiro de Deus, que Tira o Pecado do Mundo!”
 
João Batista testificou: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” (João 1:29). E como ele deu testemunho, Jesus tirou os pecados do mundo e foi condenado por todos os pecados do homem em nosso lugar.
Os pecados do homem são os pecados cometidos desde o início do mundo até o seu fim. Desde o momento em que nosso Deus, que é o começo e o fim, criou o universo e tudo que nele há, todos os pecados que o homem comete são os pecados do mundo. “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” (João 1:29). Todos os pecados do mundo recaíram sobre Jesus quando Ele foi batizado. Todos os nossos pecados foram transferidos para Jesus. Ele foi batizado por João Batista e se tornou o Cordeiro de Deus que tira ‘de uma vez por todas’ os pecados do mundo. Ele bradou na cruz: “Está consumado!”, antes de dar Seu último suspiro. Todavia, ao terceiro dia Ele ressuscitou e ascendeu ao Céu. Agora, todo aquele que crê que o batismo, o sangue, a morte e a ressurreição de Jesus são os elementos para sua salvação, com certeza podem ser salvos.
Nosso Senhor veio a essa terra e tirou pessoalmente todos os pecados do homem com Seu batismo. As pessoas cometem constantemente o pecado de homicídio, adultério, o pecado da fraqueza, e pecam sem querer ou de propósito. Todavia, Jesus remiu todos os pecados do mundo ao levá-los sobre Seu corpo ao ser batizado e salvou o homem do pecado pagando o preço por ele com seu próprio corpo quando foi batizado.
Muitas pessoas hoje são totalmente hipócritas; elas pecam aos montes e ocultam seus pecados muito bem. E para dizer a verdade, este mundo é um antro de pecado onde pessoas assim nascem e procriam. As pessoas são felizes por terem muito dinheiro? Elas são felizes por terem saúde? Com certeza isso não vale nada. Como pessoas com pecado podem ser felizes?
Nosso Senhor recebeu todos os pecados do mundo ao ser batizado no rio Jordão. Por essa razão, todos os nossos pecados estão inclusos no testemunho de João Batista que diz: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” (João 1:29). E quando tirou todos os nossos pecados e morreu na cruz, Jesus salvou a nós e todos que crêem. Todos os nossos pecados estão inclusos nos pecados do mundo que Jesus recebeu quando foi batizado por João Batista. A questão é que nós não temos mais pecado não porque não pecamos mais; nós não temos mais pecado porque cremos no batismo que Jesus recebeu de João Batista e no Seu sangue na cruz.
 
 
O Evangelho da Água e do Espírito Foi Cumprido Segundo a Vontade de Deus
 
Deus não nos salvou pelas obras da lei nem pelas nossas boas obras. Vamos ver outras passagens bíblicas.
Hebreus 10:10 diz: “Nessa vontade é que temos sido santificados pela oferta do corpo de Jesus Cristo, feita uma vez por todas”. As palavras “nessa vontade” dizem respeito ao plano da salvação pelo qual Deus salvou o homem dos pecados do mundo. Elas nos mostram que já fomos santificados e não precisamos mais fazer orações de arrependimento, pois cremos no evangelho da água e do Espírito dado por Deus. Você já foi santificado de todos os seus pecados crendo no evangelho da água e do Espírito? Você já foi santificado pela fé. A remissão dos nossos pecados foi realizada no “passado” e já acabou.
“Todo sacerdote se apresenta dia após dia, ministrando e oferecendo muitas vezes os mesmos sacrifícios, que nunca podem tirar pecados. Mas este, havendo oferecido, para sempre, um único sacrifício pelos pecados, assentou-se à destra de Deus. Daí por diante espera que os seus inimigos sejam postos por estrado dos seus pés, porque com uma só oferta aperfeiçoou para sempre os que estão sendo santificados” (Hebreus 10:11-14).
Aqueles que crêem no batismo que Jesus recebeu e no Seu sangue são salvos do pecado. Então, se porventura cometermos algum pecado amanhã por sermos imperfeitos, isso quer dizer que temos pecado? Nós não temos mais nenhum, pois nosso Senhor já levou todos eles ao ser batizado. Nosso Senhor tirou todos os nossos pecados, aqueles que cometemos amanhã e até aqueles que cometeremos depois de amanhã. Nós temos que entender isso. Nós recebemos a remissão de pecados somente pela fé, sendo assim, se crermos no evangelho da água e do Espírito dado por Deus, não teremos mais pecado no coração.
Os pecados que cometemos sem querer na nossa fraqueza também são os pecados do mundo. Todo aquele que conhece a verdade da salvação, pela qual todos os pecados deste mundo foram passados para Jesus através do batismo que Ele recebeu, e crê nela, não tem mais pecado. Já que a Palavra diz que o Senhor “nos aperfeiçoou para sempre”, aquele que nasce de novo pela fé no evangelho da água e do Espírito se tornou uma pessoa perfeita e sem pecado.
 
 
“Ora, Onde Há Remissão Destes, Não Há Mais Oferta pelo Pecado”
 
“O Espírito Santo também no-lo testifica. Primeiro diz: Esta é a aliança que farei com eles depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei as minhas leis em seus corações, e as escreverei em seu entendimento. Então acrescenta: E jamais me lembrarei dos seus pecados e das suas iniqüidades. Ora, onde há remissão destes, não há mais oferta pelo pecado” (Hebreus 10:15-18).
Jesus remiu todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito. O batismo que Ele recebeu e Seu sangue na cruz foram os elementos principais para a remissão de pecados e a ponte que nos leva ao Reino dos Céus. Essa é a verdade que nos dá a vida eterna.
Vamos voltar para João 8. “Jesus continuou a dizer à multidão: Eu sou a luz do mundo. Quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida” (João 8:12). Não existe uma luz verdadeira neste mundo além de Jesus. Sendo assim, Jesus é o único e verdadeiro Guardião da salvação que nos salvou por completo dos pecados do mundo. Quem recebe a remissão de pecados sempre precisa da Palavra do evangelho da água e do Espírito depois.
Deus diz em 3 João: “Amado, desejo que te vá bem em todas as coisas, e que tenhas saúde, assim como bem vai a tua alma” (3 João 1:2). O que significa “assim como vai bem a tua alma”? Significa “receber a salvação”, ou seja, “receber a remissão de pecados”? Sim, é isso mesmo. Nós alcançamos a condição de justos crendo de coração no evangelho que vem da água e do Espírito, e recebemos a salvação confessando essa verdade com nossa boca (Romanos 10:10). E ao continuarmos ouvindo a Palavra e crescendo rapidamente depois que nós nos tornamos justos, Deus faz todas as coisas materiais e espirituais que temos prosperar. Mas se a nossa alma não crescer mesmo depois de ouvirmos a Palavra, não poderemos receber nenhuma bênção de Deus. Quando nossa prioridade for que nossa alma prospere primeiro, nosso corpo automaticamente irá prosperar também; é assim que tem que ser. Essa é a vontade de Deus e um princípio bíblico.
Quando chegar o verão, as cigarras subirão nas árvores e cantarão bem alto. Aqueles que não sabem que o verão chegou ouvirão o som que as cigarras fazem. Este som é algo de fato muito lindo. As cigarras são um símbolo do nascer de novo. As larvas das cigarras formam um casulo e a deixam quando se tornam uma cigarra. Elas louvam ao Senhor bem alto quando se tornam adultas e podem voar livremente. As pessoas ouvem a Palavra de Deus, recebem a salvação e escapam do terrível juízo crendo no batismo que Jesus recebeu e no Seu sangue na cruz. Elas nascem nessa terra com o propósito de nascerem de novo.
Não achou-se ninguém que pudesse matar aquela mulher apedrejada por causa do seu pecado de adultério. Ela encontrou Jesus, o Mestre do evangelho da água e do Espírito, e recebeu a salvação de todos os seus pecados pela fé Nele. Você também pode receber agora a purificação dos seus pecados como aquela mulher, basta você conhecer o evangelho da água e do Espírito e crer nele.

Aleluia! Eu sou muito grato a Deus.