The New Life Mission

Sermões

Assunto 16: O Evangelho Segundo JOÃO

[Capítulo 15-1] (João 15:1-9) Nós Temos que Dar Frutos em Nossa Vida de Fé

(João 15:1-9)
“Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador. Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto. Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado. Estai em mim, e eu em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim. Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. Se alguém não estiver em mim, será lançado fora, como a vara, e secará; e os colhem e lançam no fogo, e ardem. Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito. Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos. Como o Pai me amou, também eu vos amei a vós; permanecei no meu amor.”
 
 
No texto bíblico acima, nosso Senhor nos diz que ele é a videira e o Pai, o lavrador. Ele também nos diz que somos as varas ligadas à videira. Além disso, ele diz que Deus arranca e joga fora toda vara que não dá fruto, enquanto cuida de cada uma que dá fruto para que ela produza mais frutos ainda. O Senhor se agrada das varas que dão muitos frutos.
Uma árvore frutífera não tem o direito de escolher se vai dar frutos ou não. Toda árvore frutífera tem que dar muitos frutos, pois esse é sua razão de existir. Uma árvore frutífera que não dá frutos é totalmente inútil. Elas são boas somente para a fogueira.
Vamos pensar em algumas árvores que dão uvas, maçãs e bananas. Essas árvores tem outra utilidade a não ser dar frutos? Por acaso podemos construir uma casa com uma bananeira? Podemos usar uma macieira ou uma videira como material de construção? Não, pois essas árvores só servem para dar frutos; elas não têm utilidade alguma como material de construção. Comparadas a outras árvores, elas possuem muitos galhos, mas já que todos os nutrientes vão para os frutos, elas são muito fracas para suportar o peso das construções. As bananeiras e macieiras especificamente são tão fracas que seus galhos envergam quando elas são muitos frutos. É por isso que o agricultor poda os galhos quando os ramos começam a brotar ou quando começam a dar frutos.
O Senhor disse: “Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador” (João 15:1). O Pai, que é o lavrador, cultiva a videira. Ele corta os galhos que não dão frutos e cuida dos outros que dão frutos para que produzam mais frutos ainda. Esse texto quer dizer que o fruto do Espírito é simplesmente indispensável para todos que nasceram de novo pelo evangelho da água e do Espírito. Em outras palavras, já que nascemos de novo, temos a oportunidade de dar frutos do Espírito ou não. Não podemos ter uma vida de fé somente como espectadores, vendo a banda passar, ao contrário, temos que dar abundantes frutos para fazem as árvores saudáveis.
Será que é certo você não pregar o evangelho da água e do Espírito, embora afirme que tem levado uma vida de fé por ter nascido através deste evangelho? Não, isso não está certo. Você tem que dar frutos em sua alma. Melhor dizendo, você tem que gerar filhos espirituais pregando o evangelho. Por mais que você mesmo não pregue, você pelo menos tem que fazer parte da Igreja de Deus e participar da obra que ela está fazendo para salvar as almas perdidas com o evangelho da água e do Espírito. É seu dever aconselhá-las e ensiná-las a fim de que elas ouçam a Palavra e a aceitem pela fé. E quando elas forem salvas, você tem que alimentá-las para que elas cresçam corretamente e se tornem maduras. Você também tem que ajudar os novos convertidos para que eles deem abundantes frutos espirituais. É assim que nascem os frutos espirituais.
Assim como toda árvore tem que dar frutos, não tem sentido algum um crente levar uma vida de fé sem dar nenhum fruto. Talvez alguns crentes tenham caído no comodismo achando que isso não faz muito diferença, já que receberam a remissão de pecados e vão para o céu, mas eu me sinto muito frustrado quando vejo a insensibilidade desses crentes que não dão frutos. E o mais triste ainda é que tem alguns crentes que acham que, por terem recebido de Deus a remissão de pecados, o mais importante agora é serem abençoados para o resto de sua vida, além de acharem também que não precisam dar frutos. Se tem alguém aqui hoje que pensa assim: “Eu só quero estar na Igreja e fazer o que eu quiser. Para mim, basta estar sempre na Igreja; eu não tenho que dar muitos frutos”, essa pessoa tem que mudar seu coração agora.
 
 
O Senhor é a Videira e o Pai, o Lavrador
 
Deus disse que se uma vara não der fruto, ela não servirá para nada e, por essa razão, ele a cortará. Por outro lado, se uma vara der fruto, o lavrador não poupará esforços para limpá-la e cuidar dela, a fim de que ela dê mais frutos ainda. Portanto, o propósito que devemos ter na nossa vida de fé é dar abundantes frutos espirituais. Agora que nascemos de novo pelo evangelho da água e do Espírito, nós temos levado uma vida de fé na Igreja para que possamos dar frutos.
Mas como é que podemos dar frutos? Alguns de vocês podem até achar que não conseguem dar frutos e se perguntar: “O que eu posso fazer? Será que eu consigo fazer alguma coisa, já que não consigo nem cuidar de mim mesmo?” Mas o Senhor disse isso quando nos falou que devemos permanecer nele: “Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer” (João 15:5). Já que nascemos de novo da água e do Espírito, somos as varas da videira. E enquanto estivermos na videira do Senhor e ele estiver em nós, poderemos dar frutos até quando acharmos que não somos capazes. E já que Deus nos ajuda a dar frutos abundantes sem muito esforço, tudo que temos a fazer é permanecer na videira.
O que significa estar na videira então? A videira aqui se refere tanto ao Senhor como à Igreja de Deus. Melhor dizendo, ter uma vida de fé na Igreja é o mesmo que estar na videira. O que significa estar no Senhor então? Nós nascemos de novo e fomos salvos pelo evangelho da água e do Espírito, mas o que significa realmente estar no Senhor ou não estar nele? O que significa exatamente estar no Senhor? O Senhor disse que todo aquele que está nele dá muitos frutos, mas o que isso significa realmente? Essas perguntas são muito importantes para os justos que acabaram de receber a remissão de pecados.
Nosso Senhor disse: “Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito” (João 15:7). Estar no Senhor significa ser um só com ele. E ser um só com ele, por sua vez, significa aceitar e crer na sua Palavra de coração e exatamente como ela é. Essa é a fé pela qual permanecemos no Senhor depois que nascemos de novo através do evangelho da água e do Espírito. Se cremos na Palavra de Deus, isso significa então que estamos no Senhor. É por crermos na Palavra de Deus que a fé nasce dentro de nós; tudo acontece em nossa vida por causa dessa Palavra, e herdamos o reino dos céus por causa dessa fé. Portanto, é pela nossa fé em Deus que oramos a ele; é por essa fé também que nossas orações são respondidas por ele; e é por essa fé que podemos dar abundantes frutos espirituais naturalmente. Foi por essa razão que o Senhor disse: “Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito” (João 15:7).
Já que cremos no Senhor e nascemos de novo atraves do evangelho da água e do Espírito, temos que crer no que ele diz na Bíblia para estarmos nele. Tudo o que pensarmos e todas as nossas decisões devem estar baseadas na Palavra; e temos que levar uma vida de fé segundo essa Palavra também. Se a Palavra de Deus não estiver em nós, tudo que fizermos será baseado em nossos próprios padrões e nem perceberemos que devemos estar no Senhor.
A Palavra que o Senhor deixou para nós foi escrita pelos servos de Deus ao longo de muitos anos. O Senhor reuniu toda a Palavra de Deus em um simples volume, que é a Bíblia, e a deu para nós. Portanto, é crendo nessa Palavra que podemos estar no Senhor, permanecer e viver com ele, e dar abundantes frutos também. É por isso que todo aquele que nasce do evangelho da água e do Espírito crendo em Jesus tem que guardar a Palavra de Deus e crer nela de todo o coração. Aqui esta a razão pela qual temos que crer na Palavra de Deus.
A Palavra de Deus diz que toda vara que não dá fruto é cortada. Ela também diz que toda a vara que secar, embora esteja na videira, será arrancada e queimada. Isso nos mostra o que acontecerá se não dermos frutos em nossa vida de fé. As varas que não dão frutos para nada servem; é fácil então entender por que elas são cortadas. Mas por que as varas secam, já que estão ligadas à videira? Uma vara que está ligada à videira seca porque não recebe nutrientes necessários das suas raízes. Espiritualmente falando, as varas secam porque não recebem nutrientes espirituais de Jesus e da sua Palavra. O alimento espiritual para todos que nasceram de novo através do evangelho da água e do Espírito nada mais é do que a Palavra. Se você não for alimentado com essa Palavra, sua alma irá definhar, assim como o seu corpo definha quando você não se alimenta corretamente. Essas varas que secam serão lançadas no fogo, assim como aquelas que não dão frutos.
 
 
Se Não Dermos Frutos, Nossa Vida de Fé Acabará
 
O propósito de levarmos uma vida de fé é dar frutos. Nós servimos ao evangelho da água e do Espírito em nossa vida de fé justamente com o propósito de dar frutos cada vez mais. Em outras palavras, temos que dar frutos do Espírito. Tudo que fazemos, da evangelização à pregação da Palavra, ter uma vida de fé, ir à Igreja para ouvir a Palavra e crescer na fé, é para que possamos dar frutos do Espírito. E procuramos ter uma vida de fé justamente para dar frutos do Espírito. Nossa vida de fé tem propósito e a cada dia enfrentamos o desafio de produzirmos mais frutos espirituais em nossa alma. E a vida de fé é justamente isso, enfrentarmos o desafio de dar abundantes frutos espirituais.
Como eu disse, o propósito da sua vida de fé deve ser dar abundantes frutos espirituais crendo na Palavra de Deus. Se você está levando uma vida de fé seca, vazia e sem propósito, desperdiçando seus dias sem fazer nada, você não poderá dar nenhum fruto, mesmo estando na videira – ou seja, por mais que você tenha uma vida de fé, isso não acontecerá. Sempre que você ouvir a Palavra pregada na Igreja pelo Espírito Santo, você tem que prestar atenção a ela e aprender o que Deus está te dizendo, o que ele quer te ensinar e o que ele quer que você faça.
Se você ler a Bíblia sozinho, você a entenderá por causa do Espírito Santo que habita em você, porque ele te dá entendimento. Mas ao invés de ler a Bíblia só por ler, você tem que guardar no coração tudo que lê. Aí então, sua fé será do tamanho de um grão de mostarda. E como resultado, essa pequena fé fará coisas grandiosas, como mover uma montanha. O poder da fé é algo extraordinário.
Por essa razão, sua vida de fé tem que estar baseada na Palavra de Deus, pois aqueles que permanecem firmes nela estarão ligados à videira e dão frutos abundantes. O resultado disso é algo totalmente seguro. Mesmo que você não queira dar frutos, se você estiver bem ligado à videira, você receberá e absorverá os nutrientes que vêm de suas raízes, e, então, dará frutos naturalmente. Todo aquele que permanece no evangelho da água e do Espírito e crê na Palavra de Deus certamente florescerá e dará frutos. Isso vai acontecer com certeza. É por isso que todos nós temos que levar uma vida de fé baseados na Palavra. Nós não poderemos dar nenhum fruto se nossa vida de fé não estiver baseada na Palavra. Será que alguém pode dar algum fruto por si mesmo? Como poderemos dar algum fruto se não crermos na Palavra de Deus e a guardarmos? Isso é impossível.
 
 
O Lugar Onde Mais Encontramos os Falsos Frutos é nas Igrejas “Históricas”
 
Algum tempo atrás, muitas seitas e heresias começaram a se espalhar pela Coreia. Então, líderes religiosos fizeram uma convenção e se reuniram para discutir o problema, debatendo sobre a importância da religião e qual seria o melhor modo de conciliar estado e religião. Alguém representando uma igreja cristã disse que o propósito da religião era buscar o bem dos seus seguidores e motivá-los a fazer boas obras, a fim de que houvesse paz entre eles e os não-cristãos viessem a crer também. Ele não foi muito claro no que disse, pois seu ponto de vista e seus argumentos foram muito fracos e vagos. Após argumentar por algum tempo, ele acabou dizendo: “Para ser sincero, a religião não tem a ver com a crença pessoal de alguém ou sua vida de fé, mas com a busca da paz na nação. A religião contribui para a paz entre os homens, leva seus seguidores a amar seu semelhante e a fazer boas obras, além de ajudá-los a crescer e se tornar pessoas melhores e mais generosas. Esse é o propósito da religião e seu fruto também”.
E esse homem ainda disse mais naquela convenção, ao comparar as igrejas histórias com as seitas: “Há muitas seitas no cristianismo. E essas seitas são extremamente prejudiciais, pois causam uma grande confusão social. É por isso que o governo precisa nos dar autoridade oficial para acabarmos com elas. Mas embora queiramos extirpá-las, não teremos como fazer isso se não usarmos a força. É por isso que é muito difícil acabar com essas seitas. Por essa razão, o estado tem que nos dar jurisdição administrativa para que possamos acabar com todas essas seitas”.
Há muitas religiões na Coreia. De uma maneira geral, há o cristianismo, o confucionismo, o budismo e o Cheondogyo (uma religião indígena da Coreia), e dentro delas há muitas seitas. A convenção acima recebeu representantes de todas as religiões, e cada um deles pôde se expressar de 10 a 15 minutos. Um professor de uma universidade budista foi à convenção para representar o budismo, enquanto que o cristianismo foi representado por um professor de um seminário batista. O professor batista dividiu o cristianismo em dois campos, e após dizer que só o cristianismo histórico era bom e as seitas, más, ele ainda disse que todas as seitas deveriam ser erradicadas. E ele finalizou dizendo que, para que isso pudesse ser feito, o governo teria que dar uma forte autoridade administrativa para as igrejas cristãs históricas.
O professor da universidade budista fez uso da mesma argumentação. Ele falou sobre os vários problemas causados pela religião. Ele afirmou que embora a maioria das correntes do cristianismo afirme ser imune à corrupção que há nas seitas, essas denominações antigas, que dizem ser “históricas”, é que na verdade causam a maioria dos problemas. Ele destacou que as chamadas religiões “históricas” são um sepulcro caiado cheias de hipocrisia, e que aqueles que as praticam reconhecem que sua ortodoxia é muito problemática. Embora este professor fosse budista, ele deve ter meditado bastante sobre este assunto, pois acertou em cheio. Como ele destacou bem, os religiosos históricos estão mais propensos a praticar o mal do que os heréticos.
E o professor que representou o budismo continuou dizendo: “O problema com as religiões históricas é que elas ocultam seus segredos entre si”. Segundo ele, as mais históricas são as mais problemáticas. Ele deu um exemplo do budismo para expor seu argumento. Houve um tempo na Coreia que o budismo era tão corrupto que estava podre desde a raiz, e, coincidentemente, a nação também estava enfrentando uma crise de proporções imensuráveis. E por mais que o destino da nação estivesse seguindo o curso errado, os líderes budistas na época estavam obcecados com a construção de templos maiores e mais extravagantes, sem se preocupar com a aflição do povo. Num tempo de decadência nacional, a religião financiada pelo governo era a mais decadente, fazendo com que aquela época fosse de declínio nacional e corrupção religiosa.
As igrejas coreanas estão no topo no que diz respeito ao tamanho dos templos e número de membros. Algum tempo atrás, os dois maiores jornais da Coreia escreveram artigos sobre as dez maiores igrejas do mundo, e cinco delas estavam na Coreia. Competir para construir templos cada vez maiores e extravagantes é uma das características que definem as chamadas igrejas “históricas” da Coreia.
Dizem que os indianos praticam sua religião buscando o mundo vindouro. E não somente os indianos, mas a maioria dos religiosos em todo o mundo busca o mundo vindouro e pratica sua religião para ter uma vida melhor depois da morte.
Os coreanos, ao contrário, estão mais preocupados com o hoje do que com o mundo vindouro. Então, toda religião que veio de fora, seja o budismo ou o confucionismo, não deram certo na Coreia. Já que os coreanos estão mais preocupados em ter prosperidade agora, ao passo que a religião dá ênfase ao mundo vindouro, a dura realidade é que elas foram rejeitadas por parecerem irreais. Por essa razão, toda religião de fora, até o cristianismo, teve que mudar seu foco para enfatizar a prosperidade temporal a fim de ganhar o povo coreano, pois tudo que eles querem é realizar seus desejos no presente. Mas no fim, a religião se sujeitou ao desejo dessas pessoas. Ao invés de ensinar sobre o mundo vindouro, ela deu ênfase à prosperidade atual – ou seja, começou a proclamar que todos os seus seguidores seriam prósperos neste mundo, afirmando que seus negócios iriam crescer, que todos iriam encontrar o marido ou a esposa perfeita, que seus filhos iriam para a faculdade que escolhessem e daí por diante. Só então as pessoas que não tinham interesse algum nessas religiões começaram a encher os templos e as igrejas. Deste modo, se adequando ao presente mundo, a religião iniciou sua jornada rumo à corrupção.
O budismo não é o único que sofre com esse problema. O cristianismo também se corrompeu. O cristianismo abandonou sua origem evangélica da água e do Espírito e aderiu à ganância das pessoas. E dentre muitas denominações cristãs, as chamadas “históricas” são particularmente as que mais se corromperam. Isso porque essas igrejas que se dizem “históricas” se uniram aos que buscam apenas a prosperidade atual. A religião deveria levar as pessoas a pensar no problema da sua alma e buscar o mundo vindouro, ou seja, o céu. Ela deveria resolver o problema da sua alma e guiá-las a fim de que elas fossem para o céu. Mas ao invés de guiar as pessoas nessa direção, os líderes religiosos se ativeram mais aos problemas da era atual que todos queriam resolver. Deste modo, eles só ensinaram às pessoas que elas iriam receber muitas bênçãos no tempo presente. Como consequência, a religião acabou se corrompendo. Esse foi o ponto que o representante do budismo deu mais ênfase em seu discurso.
O homem que representava o cristianismo disse que o cristianismo histórico era maravilhoso e o problema era apenas as seitas. Então, as igrejas mais proeminentes deveriam receber autorização oficial para erradicá-las. Outro representante do budismo disse que os chamados religiosos “históricos” eram os que estavam causando os maiores problemas, pois todos estavam corrompidos. E mais, que o problema era ainda maior entre os líderes religiosos. Ele disse que “a corrupção religiosa se iniciou quando esses líderes aderiram aos desejos das massas, e que na Coreia a corrupção é pior porque as pessoas querem só querem a prosperidade atual”.
Há muitas denominações na Coreia, mas entre elas, uma especificamente despontou mais do que todas as igrejas cristãs na última metade do século. Mas essa denominação foi fundada com base em um só versículo: “Amado, desejo que te vá bem em todas as coisas e que tenhas saúde, assim como bem vai a tua alma” (1 João 1:2). Essa denominação engana as pessoas pregando que todos os problemas humanos que elas enfrentam podem ser solucionados se elas crerem no cristianismo. Ela cresceu tanto em comparação às outras denominações que seu fogo se alastrou pelas igrejas cristãs na Coreia. As igrejas dessa denominação fazem todo tipo de barulho durante seus cultos, com os instrumentos musicais na maior altura e seus membros gritando como se o amanhã não fosse existir: “Senhor, me abençoe! Encha-me com o teu Espírito Santo!” Dominados pela sua própria emoção, eles aproveitam para dar muitas ofertas, e essas ofertas são usadas para construir magníficos templos. E não demora mais do que um ano para que uma igreja enorme e pomposa seja concluída. Mas ao invés de pregarem sobre a fé, todas as igrejas são dirigidas de um modo estratégico e calculista. Os líderes dessa denominação dão ênfase à fé como um meio para obter bênçãos materiais no presente, ensinam que podemos receber muitas bênçãos agora se crermos em Jesus e fizermos parte da igreja, e sempre levam suas igrejas a doar muito dinheiro, prometendo bênçãos em troca. Eu tenho certeza que muitos de vocês sabem de que igreja eu estou falando; é aquela que exige dinheiro dos seus membros o tempo todo. E quando os membros dessa denominação não têm dinheiro, eles pegam empréstimos no banco para que possam dar de oferta.
Pouco tempo atrás, era quase moda os crentes darem o quanto pudessem de ofertas nas igrejas cristãs da Coreia, ensinando e interpretando de modo errado a passagem do livro de Malaquias que fala sobre o dízimo. Essa passagem está em Malaquias 3:8-10:
“Roubará o homem a Deus?
Todavia, vós me roubais e dizeis:
Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas alçadas.
Com maldição sois amaldiçoados,
Porque me roubais a mim, vós, toda a nação.
Trazei todos os dízimos à casa do tesouro,
Para que haja mantimento na minha casa,
E depois fazei prova de mim,
Ddiz o SENHOR dos Exércitos,
Se eu não vos abrir as janelas do céu
E não derramar sobre vós uma bênção tal,
Que dela vos advenha a maior abastança”.
A verdade é que, nos dias de Malaquias, o coração do povo de Israel havia se afastado do Senhor. Por isso, eles se esqueceram de Deus em sua vida e não davam mais dízimos e ofertas. Foi por isso que Deus os repreendeu assim, dizendo que eles estavam roubando-o. Só que há alguns pastores, não entendendo o contexto desse texto e seu verdadeiro significado, começaram a pregar que se alguém der o dízimo, ele será ricamente abençoado. E este ensinamento mexeu com muitos cristãos, pois eles queriam ficar ricos. Então, virou moda eles darem muitas ofertas. Mas só que esse ensinamento não tem nenhum fundamento bíblico.
O evangelho da água e do Espírito não é bem visto hoje na Coreia. Por mais que o preguemos com toda dedicação, o resultado não tem sido eficaz, isso para dizer o mínimo, fazendo com que nosso esforço seja em vão. A maioria dos cristãos coreanos não quer nem ouvir o evangelho da água e do Espírito, fecha seus ouvidos para ele e diz que estão muito orgulhosos de fazer parte de uma igreja histórica. Eles só se importam com essas coisas fúteis e não dão nenhum valor a Deus e ao verdadeiro evangelho.
Até mesmo as pessoas comuns sabem que o cristianismo na Coreia está passando por um sério declínio porque seus líderes aderiram aos desejos das massas. E é isso mesmo que está acontecendo. Por que você acha que a convenção que eu mencionei antes foi organizada? O governo patrocinou essa convenção para evitar um caos social como o que aconteceu no fim de 1999 por causa da seita dos últimos dias, que afirmou que o fim do mundo estava próximo. Nessa convenção, alguns líderes religiosos reivindicaram a ajuda do governo, afirmando que fariam algo para resolver o problema se o governo lhes desse autoridade para lidar com as seitas. Obviamente, alguns foram contra e defenderam que a religião não pode ser liderada pelo estado. Outros estavam descontentes porque o governo havia patrocinado a convenção, dizendo que isso era uma ameaça à liberdade da religião. Mas e você, o que acha disso? Algo que está muito claro aqui é que quando a coisa fica feia, religião é religião, e deve continuar sendo assim.
O que o Senhor disse no texto bíblico que lemos? Ele disse: “Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto” (João 15:5). O Senhor disse que devemos estar nele. E não é tão difícil assim estar no Senhor. Nós só temos que ouvir a Palavra de Deus como nossos ouvidos, lê-la com nossos olhos, e crer nela e segui-la de todo o nosso coração. É assim que podemos estar no Senhor e levar uma vida de fé. Além disso, se seguirmos essa Palavra, o Senhor estará em nós, e, deste modo, receberemos a remissão de pecados. Se crermos na Palavra de Deus, o Senhor estará em nós e nós estaremos nele. É assim que podemos ser um só com o Senhor, caminhar com ele e dar frutos abundantes. Já que o Senhor disse: “Sem mim nada podeis fazer” (João 15:15), é crendo na Palavra de Deus que podemos estar no Senhor; e é crendo na Palavra de Deus também que podemos dar frutos abundantes.
 
 
O Propósito da Nossa Vida de Fé é Dar Muitos Frutos
 
Não é para darmos frutos espirituais que vivemos pela fé? Por acaso levamos uma vida de fé para termos nossa aparência renovada ou para adquirirmos um conhecimento bíblico apenas superficial? Se falamos como um profissional da comunicação ou como um político, isso significa que estamos levando uma vida de fé? Será que podemos dizer que estamos levando uma vida de fé só porque somos gentis e educados? Será que quando gritamos como loucos o nome de Jesus é que estamos levando uma vida de fé santificada? Se nada disso é verdade, então temos que jejuar enquanto oramos até quase morrermos de fome para viver pela fé? E tentar enriquecer a todo custo? Será que esse é o caminho para levar uma vida de fé? Claro que não! O propósito da vida de fé é dar frutos como a videira.
Quando lemos aqui que a videira dá frutos, isso se refere aos frutos ‘espirituais’ – ou seja, os frutos aqui são as almas que são salvas. As varas da videira são muito frágeis. E quando as cortamos bem próximo ao caule, podemos ver que elas são ocas por dentro. E elas também são muito finas, tão finas como um dedo. É por isso que, quando são queimadas, elas se tornam cinzas rapidamente. Mesmo assim, essas varas finas e frágeis dão frutos viçosos e deliciosos que todos gostam. Se olharmos para uma videira, não a acharemos grande coisa, mas já que ela produz frutos maravilhosos, todos a apreciam e o lavrador cuida muito bem dela.
Nossa vida de fé deve ser como a videira que dá frutos. Assim como a videira que não dá nenhum fruto é totalmente inútil e não tem valor algum, uma vida de fé sem frutos não vale nada também. Nosso propósito é ter uma vida de fé frutífera, pois essa é a vida de fé correta. É por isso que todos nós temos que dar frutos em nossa vida.
Alguma videira dá frutos por acaso? Se ninguém cuidar de uma videira, será que veremos cachos de uvas pendurados nela quando passearmos pela plantação? Claro que não. Para dar frutos, as varas precisam absorver todos os nutrientes que vêm pelo tronco da videira durante o ano todo. Elas florescem quando chega a primavera e começam a dar pequenos brotos. Esses brotos então são alimentados com nutrientes para que possam crescer, até que se tornem lindos cachos de uvas. A videira gasta toda a sua energia para dar frutos. É assim que as varas dão lindos e maravilhosos cachos de uva.
Assim como as varas gastam toda a sua energia para dar frutos, nós temos que usar toda a nossa energia e esforço para viver pela fé. Nós não temos que salvar uma alma no mesmo dia que a encontramos. E para salvarmos almas, temos que preparar nossa fé primeiro. Nossa fé cresce quando lemos a Palavra de Deus e a ouvimos, e só quando nossa fé cresce o suficiente é que finalmente podemos alcançar nosso objetivo, que é dar frutos. É isso o que a Bíblia diz que é a vida de fé.
Mas o que acontecerá se as varas não derem nenhum fruto? As varas infrutíferas não servem para nada, e, por essa razão, o lavrador terá que cortá-las. Vamos dizer que algumas varas da videira nasceram, cresceram e deram fruto pela primeira vez. E as varas ao lado delas também nasceram, cresceram e deram frutos. Mas e se uma vara ficar somente ligada à videira e não der nenhum fruto? O lavrador verá que ela não está dando nenhum fruto e a cortará sem pensar duas vezes. O lavrador sabe muito bem que tipo de vara não dá fruto. E ele não hesita quando tem que cortar essas varas secas e jogá-las no fogo.
Nós temos que viver com o propósito de dar frutos espirituais na nossa vida de fé, a fim de que Deus não nos corte da videira e nos lance no fogo. Será que o Senhor ficaria satisfeito se não déssemos frutos? Claro que não. É por isso que ele disse que arrancaria toda vara que não desse fruto e a jogaria fora. É isso o que a Bíblia nos diz, e essa Palavra é verdadeira.
No texto bíblico deste capítulo, o Senhor nos dá uma visão geral do que é a nossa vida de fé. Então, vale a pena você analisar aqui se você é uma vara infrutífera que será cortada em breve. E eu estou certo que você sabe a resposta. Alguns de vocês podem até se perguntar: “O que você quer dizer ao falar que eu tenho que dar frutos? Isso para mim é uma dor de cabeça. O fato de eu frequentar a igreja já devia ser suficiente”. Sim, mas todos vocês têm que ter o propósito correto ao fazer parte da Igreja.
Vocês estão frequentando a Igreja só para receber dons como falar em línguas ou dons de cura, a fim de que possam curar as pessoas impondo as mãos sobre elas? Vocês gostariam de ter esses dons de curar que alguém disse a vocês que possui? Mas só porque alguém afirma que tem poder e reúne pessoas numa igreja, isso significa que ele está dando frutos espirituais? Não, não é bem assim.
Vocês têm que servir ao evangelho da água e do Espírito que o Senhor nos deu e participar da obra que a Igreja está fazendo para salvar as almas que ainda não nasceram de novo através do evangelho da água e do Espírito. É isso que agrada a Deus e nos leva a dar frutos todos os dias em nossa vida. Vocês não têm que fazer todo o trabalho duro sozinhos ou se envolver diretamente num ministério, pois se vocês forem fiéis somente à tarefa que lhe foi confiada, vocês serão varas preciosas que darão muitos frutos.
Numa fábrica, alguns trabalham com máquinas, enquanto outros não fazem nada além de projetos. Do mesmo modo, as áreas que trabalhamos na Igreja são diferentes para cada um de nós. Para que tudo dê certo numa fábrica, ela precisa de peritos em várias áreas, os que projetam o produto e os que fazem o produto segundo o projeto, os que embalam o produto final e os que vendem e comercializam esse produto. Nós também seguimos esta mesma linha na Igreja trabalhando com o talento de cada um de nós, pois só assim ela pode crescer de modo correto. Eis o que a Bíblia diz sobre isso em Romanos 12:4-8:
“Porque assim como em um corpo temos muitos membros, e nem todos os membros têm a mesma operação, assim nós, que somos muitos, somos um só corpo em Cristo, mas individualmente somos membros uns dos outros. De modo que, tendo diferentes dons, segundo a graça que nos é dada: se é profecia, seja ela segundo a medida da fé; se é ministério, seja em ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino; ou o que exorta, use esse dom em exortar; o que reparte, faça-o com liberalidade; o que preside, com cuidado; o que exercita misericórdia, com alegria”.
 
 
Cada Um de Nós Tem uma Função a Cumprir na Igreja de Deus
 
Nós temos que fazer a obra de Deus usando o talento que ele nos deu. E é assim que podemos dar frutos todos os dias, vivendo em prol do evangelho da água e do Espírito. O que podemos fazer então para dar este fruto do evangelho? Que tipo de obra temos que fazer? Nós saberemos isso com o passar do tempo, conforme frequentarmos a Igreja. O Espírito Santo que habita em nós é que fará essa obra, e assim descobriremos o que poderemos fazer junto com a Igreja e como poderemos cumprir nossa função. E se fizermos a obra de Deus fielmente, no tempo certo ele nos dará mais trabalho ainda, e teremos condições de fazer tudo porque Deus nos dará forças para isso. Sendo assim, se estivermos na videira, poderemos continuar recebendo seus nutrientes e dando bons frutos. E ao fazermos isso, o Senhor nos amará e cuidará de nós.
Quando uma vara dá frutos, novos brotos sempre brotam dela. E se esses brotos forem cuidadosamente nutridos, eles produzirão mais frutos ainda. Do mesmo modo, quando nós pregamos o evangelho para alguém, essa pessoa receberá a remissão de pecados e se tornará uma nova vara. E quando nutrirmos essa nova alma, ela também pregará o evangelho da água e do Espírito para outras almas. E este ciclo sempre se repetirá. É por isso que os que creem no evangelho da água e do Espírito são tão importantes, pois eles são o canal pelo qual os nutrientes são levados aos novos convertidos que acabaram de receber a remissão de pecados. Se uma vara absorve nutrientes da raiz, não é só ele que cresce, pois elas geram brotos e as nutrem também. E ao passo que esse processo se repete, as varas recebem mais nutrientes da videira e dão frutos muito mais abundantes, além de gerar novas varas. É assim que a videira cresce o máximo que ela pode. Do mesmo modo, os que se converteram antes têm que continuar nutrindo com a fé aqueles que seguem seus passos. São eles que têm que nutrir com o poder da fé todos os crentes que os seguem.
Enquanto dermos frutos em nossa vida, o Senhor cuidará de nós. Se ficarmos doentes, o Senhor nos curará totalmente e nos protegerá para que continuemos crescendo. Mas se não dermos frutos, o Senhor nos cortará da videira, pois seremos inúteis. Portanto, temos que trabalhar incansavelmente e sem cessar até o dia da volta do Senhor. Temos que continuar absorvendo nutrientes e compartilhá-los para que nossas varas cresçam. É por isso que nenhum de nós pode dizer: “Eu estou doente ou muito cansado para fazer essa obra. Eu já fiz o bastante; eu quero parar agora”.
Na verdade, não podemos fazer nada sozinhos. Isso porque a obra que fazemos não é pelas nossas próprias forças, mas pelo poder que o Senhor nos dá. Tudo que temos que fazer é estar na videira, no Senhor Jesus Cristo. Enquanto crermos na Palavra de Deus, o Senhor renovará nossas forças para darmos frutos. Então, se estivermos no Senhor, dar frutos será uma consequência natural em nossa vida. Por isso, temos sempre que dar frutos para p Senhor, todo o tempo, ano após anos. A videira dá uvas para o lavrador todos os anos. E é por isso que ele não a corta. O Senhor corta as varas que não dão frutos e queima todas elas. Varas assim não têm outra utilidade senão ser queimadas; elas não servem nem para ser usadas como fertilizante.
O que todos nós temos que lembrar é que devemos dar frutos em nossa vida de fé. O que quer que façamos, não importam as circunstâncias, tem que ser para darmos frutos em nossa vida. Não se desespere pensando assim: “Eu não posso fazer nada devido à situação que estou passando”. Ao invés disso, ore a Deus. Você então será fortalecido através das suas orações. Se você pode pregar o evangelho, faça isso então; mas se, por outro lado, for impossível você fazer isso por causa da situação que você tem vivido, procure outra maneira de servir ao Senhor. Se você puder estar à frente de algo, faça isso então; se você achar que pode servir ao Senhor sem assumir um cargo de liderança, se una ao ministério de alguém para apoiá-lo. Assim, você poderá dar frutos em sua vida.
Será algo desastroso se você se entregar ao desânimo e pensar assim: “Está tudo bem, pois eu já recebi a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito”. A Bíblia deixa bem claro que se não servirmos ao Senhor e não dermos frutos depois de termos nascidos de novo crendo no evangelho da água e do Espírito, ele nos destinará a parte dos hipócritas (Mateus 24:51). O Senhor considera um crente infrutífero com alguém que não nasceu de novo. No fim, essas pessoas se tornarão mais malignas do que os pecadores. Se alguém não vive pela fé, mesmo sabendo que dar muitos frutos espirituais é o certo a fazer, e não compartilhar o que ele recebeu com os outros, ele não será considerado apenas mau, mas será pior do que os pecadores.
Uma coisa que eu e você temos que entender muito bem na nossa vida de fé é o seguinte: “O único propósito da nossa vida de fé deve ser dar abundantes frutos espirituais. O Senhor nos deixou aqui nessa terra até hoje e não nos levou com ele para que déssemos frutos. Foi para salvar a alma das pessoas que ele nos colocou nessa terra e nos leva a servir ao evangelho da água e do Espírito. Lembre-se sempre disso em seu coração e dê frutos abundantemente.
Hoje é o dia de ação de graças. Mas, na nossa Igreja, nós não comemoramos esses feriados; nós só comemoramos o Natal todo ano. Nós não comemoramos nenhum outro feriado porque é isso que os cristãos hipócritas fazem. Ao invés de celebrarmos os feriados, nós simplesmente trabalhamos duro pela fé para darmos sempre mais frutos espirituais e servirmos ao evangelho da água e do Espírito corretamente. Nós vivemos assim porque o que temos que fazer em nossa vida é dar cada vez mais frutos espirituais; e isso sim é a verdade. É por isso que não fazemos nada em especial hoje para celebrarmos o dia de ação de graças. Já que temos que ser sempre gratos a Deus, o que há de especial em fazer isso num só dia do ano? Aqueles que nunca são gratos ao Senhor todos os dias é que produzem frutos estranhos e fazem rituais religiosos como este que é celebrado no dia de hoje. Algum tempo atrás, eu assisti a um programa cristão na televisão onde as pessoas fizeram uma mesa com variados frutos para adorar ao Senhor. E eu estou certo que eles arrecadaram muitas ofertas para fazer isso. Mas o que esses cristãos cegos farão com todas as ofertas que foram arrecadadas? Eles não estão muito ocupados construindo seus enormes templos? É exatamente isso que as chamadas igrejas “históricas” fazem. Mas se fôssemos nós, usaríamos o dinheiro para produzir e doar nossos livros, nem se fosse para salvar uma alma apenas.
Eu oro para que nenhum de nós seja cortado da videira do Senhor. O Senhor deixou bem claro que se fizermos apenas o que nos traz benefícios carnais, ao invés de trabalharmos para dar frutos espirituais, ele nos cortará da videira. E se o Senhor nos cortar, nossa vida de fé acabará. Tudo se acaba na hora que Deus nos corta da videira e diz: “Vocês não servem para nada e não têm mais nenhuma esperança”.
Os que são cortados pelo Senhor não podem viver pela fé e não terão outra escolha senão permanecer neste mundo. E por mais que achem que são salvos, eles logo mudarão de ideia. E mais cedo do que imaginam, perderão toda a alegria e terão uma vida miserável. Em casos mais graves, eles acabam num hospício. E isso acontece porque nada consegue satisfazê-los nessa vida. Nunca devemos permitir que isso aconteça conosco. E para nos assegurarmos disso, temos que entender plenamente qual é o propósito da nossa vida e viver pela fé para darmos frutos.
O Senhor disse: “Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor, do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai e permaneço no seu amor” (João 15:10). Jesus é semelhante ao Pai e guarda os seus mandamentos. O Pai mandou Jesus ser batizado por João Batista para apagar os pecados do homem em seu lugar; e como Jesus obedeceu ao que ele mandou, ele está assentado à direita do seu trono agora. Nós também temos que guardar os mandamentos de Deus. Mas que mandamentos Deus nos deu? Ele mandou que amássemos o Senhor e temêssemos a ele. E já que nascemos de Deus, nada mais natural do que crermos nele e temê-lo. Isso é o certo a fazer. Deus nos ama muito. E se também amarmos a Deus e formos revestidos do seu amor, nós daremos frutos abundantes em nossa vida.
Eu espero sinceramente que nenhum de nós seja cortado por Deus. Eu oro para que essa tragédia jamais aconteça com nenhum de nós. Eu não quero mesmo que nenhum de nós tenha esse destino. Mas embora eu exorte a todos sobre isso do fundo do meu coração, muitos ainda serão cortados. Mas não importa o que aconteça, por mais que você esteja se sentindo fraco e incapaz de fazer alguma coisa, você jamais deve deixar a Igreja ou desistir de servir ao Senhor. Isso seria o mesmo que encontrar a morte e a destruição em sua vida.
Apesar de todos nós termos muitas falhas, o Senhor sempre nos fortalecerá. Ele nos dará forças e nos abençoará para o servirmos. Então, tudo que temos a fazer é permanecer na árvore do Senhor e servir fielmente ao evangelho da água e do Espírito em nossa vida. Mas o que vai acontecer se não servirmos ao Senhor? Ele nos cortará. E quando isso acontecer, todas as suas bênçãos serão cortadas também, aqueles que são saudáveis ficarão enfermos e perecerão, e os que nunca tiveram problemas começaram a padecer. É isso o que o Senhor nos ensina no texto bíblico deste capítulo.
Você pode até pensar assim: “Bom, como é que Deus vai me cortar, já que eu fui salvo pelo evangelho da água e do Espírito? Isso não faz nenhum sentido!” Só que um crente que não dá frutos é totalmente inútil para o Senhor, amados irmãos, assim como uma vara que não dá frutos também é inútil para o lavrador. E isso é algo que não depende de nós, pois foi estabelecido pelo Senhor. Esse aviso então serve para todos nós, independente do cargo que ocupamos na igreja. É por isso que eu peço a vocês que permaneçam sempre no Senhor, independente de qualquer coisa e por mais que vocês tenham muitas falhas. E eu exorto vocês a acreditar que vocês podem todas as coisas naquele que os fortalece, que é Cristo Jesus. É nisso que eu creio. Se Deus nos abençoa e nos fortalece e cria as oportunidades para que possamos fazer todas as coisas, então podemos fazer tudo mesmo.
Por que isso acontece? Porque se não fizermos a obra do Senhor, nós não faremos mais nada. O Senhor nos dá forças e tempo para servirmos ao evangelho; então, quem perderá se a obra não for feita? Nós mesmos é que sairemos perdendo. É por isso que, para sermos abençoados por Deus e darmos frutos abundantes, você e eu temos que fazer a obra de Deus em sua Igreja. E sempre que ouvirmos sua Palavra, jamais devemos pensar que ela veio de homens. Tudo que há na Bíblia deve ser considerado como a Palavra de Deus, e, por isso, devemos segui-la. Se seguirmos a Palavra, a vida celestial estará dentro de nós, por mais que nossa fé seja pequena e até difícil de ver; se buscarmos a Palavra de coração, nós alcançaremos grandes coisas. Embora nossa fé possa parecer fraca e do tamanho de um grão de mostarda, Deus ainda pode fazer muito através de nós, independente da nossa pequena fé. Nós podemos fazer tudo que Deus prometeu na Bíblia. É por isso que o propósito da nossa vida de fé deve ser dar frutos.
Vocês podem até inventar desculpas para não dar frutos, mas não há desculpas para não fazer a obra de Deus. A Palavra de Deus serve para todos da mesma maneira. E se vocês não entendê-la quando a lerem sozinhos, vocês têm que ouvir os sermões que são pregados na Igreja de Deus. Ouvir esses sermões é algo totalmente indispensável para crescer na fé. É por isso que há muitos pregadores em nossa Igreja. E eu fiz isso para que vocês possam ouvir sempre a Palavra de Deus, mesmo quando eu não estiver aqui.

Todos nós temos que viver pela fé e dar frutos, além de dedicar todo o nosso esforço para fazer isso. Isso pode até parecer muito óbvio, mas eu espero que todos vocês levem isso a sério, creiam nisso de coração e levem uma vida de fé com o propósito de dar frutos abundantes. Eu creio que se foi isso que o Senhor nos mandou fazer, temos que fazer isso de qualquer maneira.