Sermões

Assunto 16: O Evangelho Segundo JOÃO

[Capítulo 20-2] (João 20:19-23) Jesus Cristo Nos Deu a Esperança da Ressurreição

(João 20:19-23)
“Chegada, pois, a tarde daquele dia, o primeiro da semana, e cerradas as portas onde os discípulos, com medo dos judeus, se tinham ajuntado, chegou Jesus, e pôs-se no meio, e disse-lhes: Paz seja convosco! E, dizendo isso, mostrou-lhes as mãos e o lado. De sorte que os discípulos se alegraram, vendo o Senhor. Disse-lhes, pois, Jesus outra vez: Paz seja convosco! Assim como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós. E, havendo dito isso, assoprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo. Àqueles a quem perdoardes os pecados, lhes são perdoados; e, àqueles a quem os retiverdes, lhes são retidos.”
 
 
Enquanto eu escrevo estas linhas, a Páscoa já está quase chegando. Ao ser batizado por João Batista, Jesus levou todos os pecados do mundo, foi levado à cruz e ali morreu. Sua morte resolveu o problema da nossa própria morte, e sua ressurreição nos deu uma nova vida. Quando Jesus foi crucificado, nós também fomos crucificados com ele. E o fato de termos sido crucificados com Jesus Cristo significa que agora estamos em perfeita harmonia com nosso Senhor pela fé. Nosso corpo, mente, pensamentos, tudo que há em nós se tornou um só com Jesus Cristo. O Senhor ressuscitou dos mortos, e isso quer dizer que ele nos deu uma nova vida.
Depois que ressuscitou dos mortos, Jesus apareceu aos discípulos e disse a eles: “Paz seja convosco”. Quem recebeu a remissão de pecados pelo evangelho da água e do Espírito tem paz no coração. Nosso Senhor nos deu a remissão de pecados ao ressuscitar dos mortos. Ele nos deu uma nova vida ao vir a este mundo, ao levar todos os nossos pecados quando foi batizado por João Batista, sendo condenado pelo pecado ao morrer na cruz e ressuscitando dos mortos. Essa é a verdade que torna nossa salvação completa. A ressurreição de Jesus significa o cumprimento da remissão de pecados e da nossa salvação.
Foi por isso que a primeira coisa que Jesus ressuscitado disse aos seus discípulos quando apareceu para eles foi: “Paz seja convosco”. Isso quer dizer: “Agora que eu fui condenado pelos seus pecados, resolvi todo o seu problema com a morte e lhes dei uma nova vida; vocês podem ter paz. Então, que a paz seja convosco”. Jesus Cristo deu paz àqueles que creem nele. E a tranquilidade que há em nosso coração é a própria paz que vem com a remissão de pecados que recebemos.
Por causa de quem nosso coração tem paz agora? Por causa de Jesus Cristo; e ele nos deu essa paz pela remissão de pecados. Em outras palavras, Jesus Cristo nos trouxe a paz e acalmou nosso coração. Foi por isso que Jesus Cristo veio a essa terra, foi batizado, morreu na cruz, ressuscitou dos mortos, e assim completou nossa salvação. E a paz do Senhor entra no nosso coração quando cremos nisso. É por isso que temos paz no coração. Mas será que essa paz está no nosso coração agora, assim como a paz que vem com a remissão de pecados que recebemos? Se realmente temos paz, isso é algo maravilhoso.
Já que é Páscoa, temos que analisar outras coisas aqui, mas também temos que pensar sobre a paz e a nova vida que o Senhor nos deu ao ressuscitar dos mortos. O significado mais importante que a ressurreição nos traz é que Jesus completou sua obra perfeitamente e apagou todos os nossos pecados. E como resultado disso, ele trouxe a verdadeira salvação e a verdadeira remissão de pecados a todos nós. Esse é o significado mais importante da Páscoa e a razão pela qual a comemoramos.
Após ressuscitar dos mortos, Jesus apareceu aos seus discípulos três vezes nessa terra. Mas onde eles estavam? A primeira vez que Jesus apareceu foi numa manhã de domingo. Jesus apareceu aos seus discípulos depois do sábado, na manhã do primeiro dia da semana. João 20:1-2 diz assim: “E no primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao sepulcro de madrugada, sendo ainda escuro, e viu a pedra tirada do sepulcro. Correu, pois, e foi a Simão Pedro, e ao outro discípulo, a quem Jesus amava, e disse-lhes: Levaram o Senhor do sepulcro, e não sabemos onde o puseram”. Essa foi a primeira vez que ele apareceu depois que ressuscitou.
A segunda aparição de Jesus se encontra na passagem de João 20:19-23. Ele apareceu à noite, também no primeiro dia da semana. Naquela ocasião, os discípulos estavam trancados em casa com medo dos judeus. Eles devem ter trancado a casa como costumamos fazer ou até pregado as portas e colocado barricadas nelas. De todo modo, o mais importante aqui é que os discípulos ficaram morrendo de medo depois da morte do Senhor Jesus.
A situação era essa quando o Senhor ressuscitado apareceu aos discípulos. Imagine só: os discípulos morrendo de medo e, de repente, Jesus aparece no meio deles! Mas quando apareceu aos seus discípulos e ficou no meio deles, Jesus disse a eles: “Paz seja convosco”. Para a mente carnal dos discípulos, isso foi algo emocionante, mas para sua mente espiritual, isso foi um milagre maravilhoso. De outro ponto de vista, isso foi também algo que deixou os discípulos sem ter o que dizer, tamanha sua surpresa e felicidade. Eles haviam seguido Jesus durante todo o seu ministério público nessa terra, mas Judas o traiu junto aos líderes judeus e principais sacerdotes que procuravam matá-lo. A falsa acusação que eles usaram contra Jesus para condená-lo à morte foi que ele havia trazido confusão e instabilidade à nação de Israel. Junto aos romanos, os pretensos líderes do povo judeu acusaram Jesus falsamente de incitar rebelião contra o Império Romano e seu imperador; junto ao povo judeu, eles acusaram Jesus falsamente de blasfemar contra Deus e corrompê-lo em meio ao seu próprio povo. No fim, eles acabaram matando Jesus, acusando-o destes dois crimes e condenando-o com estas falsas acusações. Os discípulos de Jesus creram nele e o seguiram, mas ele foi morto por causa destas falsas acusações. Eles devem ter sentido muito medo com sua grande perda e por não terem mais ninguém a quem recorrer.
Quando Jesus estava vivo, ele ressuscitou mortos, fez os surdos ouvir, abriu os olhos dos cegos e fez um milagre onde alimentou mais de cinco mil anos com cinco pães e dois peixes, sem contar as mulheres e crianças, e ainda sobrou doze cestos cheios.
Os discípulos testemunharam esses milagres fabulosos de Jesus e viviam sob sua proteção, mas um dia, de repente, ele foi acusado de crimes terríveis e morreu crucificado. Tudo isso, é claro, foi feito por você e por mim. Mas como os discípulos devem ter ficado apavorados naquela noite, quando voltaram para casa após ver o corpo de Jesus colocado num sepulcro cavado na rocha?
Foi um discípulo chamado José de Arimatéia que sepultou o corpo de Jesus numa rocha. E Nicodemos, que antes foi ter com Jesus à noite, também trouxe mirra e aloés, quase cem arráteis. Ele é o líder judeu citado em João 3:1-5: “E havia entre os fariseus um homem, chamado Nicodemos, príncipe dos judeus. Este foi ter de noite com Jesus, e disse-lhe: Rabi, bem sabemos que és Mestre, vindo de Deus; porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não for com ele. Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer? Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus”. Foi Nicodemos que tomou o corpo de Jesus e o sepultou quando ele morreu. Sua posição de líder judeu lhe permitia dizer: “Eu sou crente em Jesus. Agora, que ele morreu, deixe-me sepultar seu corpo apropriadamente”. Isso, na verdade, é uma prova da grande fé de Nicodemos. Ele só cuidou do sepultamento de Jesus porque antes foi ter com ele e nasceu de novo pela Palavra de verdade.
José de Arimatéia preparou um túmulo luxuoso para si mesmo, mas o cedeu para enterrar o corpo de Jesus. E ao fazer isso, uma palavra profética do Antigo Testamento foi cumprida (Isaías 53:9).
Jesus ressuscitou três dias após sua morte. Segundo nosso calendário atual, só havia se passado sexta-feira e sábado, e o domingo estava apenas começando. Quando Maria Madalena foi ao sepulcro no domingo de manhã, ela encontrou Jesus ressuscitado e foi contar aos discípulos sobre sua ressurreição.
Jesus então apareceu aos discípulos e disse a eles: “Paz seja convosco”. Já que Jesus foi batizado, morreu na cruz e até ressuscitou dos mortos, ele não somente remiu todos os nossos pecados e nos livrou da condenação, mas também nos deu uma nova vida. Por isso, há paz no coração de todos que creem no Senhor. Melhor dizendo, já que Jesus limpou todos os pecados do nosso coração e nos remiu de todas as nossas iniquidades, a verdadeira paz e remissão de pecados foram levadas ao coração de todos os crentes.
 
 
O Senhor Confiou Sua Obra Àqueles que Receberam a Paz 
 
Nós recebemos a paz por causa do nosso Senhor. Os versículos 20 e 21 do texto bíblico deste capítulo dizem assim: “E, dizendo isso, mostrou-lhes as mãos e o lado. De sorte que os discípulos se alegraram, vendo o Senhor. Disse-lhes, pois, Jesus outra vez: Paz seja convosco! Assim como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós”. Em outras palavras, é isso o que Jesus está dizendo: “Eu agora resolvi todos os seus problemas com o pecado. Vocês não precisam ter medo de mais nada. Vocês agora não têm mais pecado. Eu apaguei todos os seus pecados”. Esta é a paz que o Senhor trouxe ao nosso coração.
Já que Deus nos enviou sua providência e nos salvou ao enviar Jesus Cristo a essa terra como seu embaixador, ao vir a este mundo, ele disse aos seus discípulos: “Assim como o Pai me enviou, eu envio vocês”. E os discípulos cumpriram de fato toda a obra que foi confiada a eles. E hoje, essa obra foi dada a nós, e Deus nos fortalece para que a realizemos também.
Nosso Senhor disse aos discípulos: “Recebam o Espírito Santo”. Já que o Senhor veio a essa terra e completou toda a obra de apagar nossos pecados, todos que creem nessa verdade podem receber o Espírito Santo. É por isso que Jesus diz aqui que os crentes têm que receber o Espírito Santo.
Na verdade, quando Jesus fez 30 anos nessa terra, ele tirou todos os pecados do homem ao ser batizado por João Batista. Três anos depois, ele foi condenado por nós ao morrer na cruz. Se Jesus não tivesse ressuscitado dos mortos, não poderíamos ter paz, nos tornar obreiros de Deus, e nem receber o Espírito Santo. Mas já que o Senhor completou a salvação de todos os pecados do homem não somente ao ser batizado e derramando seu sangue, mas também ressuscitando dentre os mortos, todos podem receber agora a remissão de pecados e o Espírito Santo crendo no evangelho da água e do Espírito.
Já que as pessoas não entendem a intenção de Jesus aqui ao dizer para os discípulos receber o Espírito Santo, elas não acham que recebemos a salvação e o Espírito Santo de uma vez. Mas isso não é verdade. Veja o que o Senhor disse aos seus discípulos após ressuscitar. Ele disse: “Paz seja convosco. Recebam o Espírito Santo”. Em outras palavras, já que ele completou toda a obra para apagar todos os nossos pecados, ele pôde nos dar a verdadeira paz de espírito e o Espírito Santo. E nós podemos receber o Espírito Santo na hora que recebemos a remissão de pecados pela fé. Mas nós só recebemos tudo isso porque o Senhor no-las deu.
O Mestre da salvação é Jesus Cristo, não nós. E Jesus só fez tudo isso por nós justamente porque ele é o Mestre da salvação. Sempre há um anfitrião e convidados numa festa. Assim como aquele que está dando a festa é o anfitrião que cuida de tudo, nossa salvação foi planejada e nos dada pelo Senhor. E já que o Senhor apagou todos os nossos pecados, ele trouxe paz ao nosso coração e nos deu a remissão de pecados e o Espírito Santo. É por isso que o Senhor está nos dizendo para recebermos tudo isso.
Aqueles que conhecem o Senhor e creem nele confessam quando pensam na sua ressurreição: “Jesus é realmente o Filho de Deus, como ele disse. E ele também é o Salvador. Como ele disse, ele é realmente o nosso Salvador, que nos libertou do pecado e nos deu uma nova vida ao ressuscitar dos mortos”. Todos que sabem disso e creem nisso também foram salvos e receberam o Espírito Santo. É por isso que Atos 2:38 diz assim: “Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo”. Em outras palavras, quando recebemos a remissão de pecados também recebemos o dom do Espírito Santo.
Todos os apóstolos criam em Jesus como seu Salvador. E todos eles criam também que o Senhor tirou todos os seus pecados e morreu na cruz por eles. E foi com essa fé que eles pregaram o evangelho. Eles pregavam que Jesus recebeu os pecados do todo mundo ao ser batizado e morrer na cruz, e que assim ele salvou todo pecador. E todo aquele que crê nesse evangelho dado pelo nosso Senhor pode receber agora o dom do Espírito Santo.
Amados irmãos, a remissão de pecados e o Espírito Santo são recebidos ao mesmo tempo. Nosso Senhor só nos disse para recebermos o Espírito Santo pela fé porque foi batizado, morreu crucificado e ressuscitou dos mortos. A ressurreição do Senhor representa o cumprimento da nossa salvação. E ele nos disse para recebermos o Espírito Santo justamente porque ele completou nossa salvação. O Senhor nos deu mesmo o dom do Espírito Santo, e quando recebemos a remissão de pecados, nós também recebemos o Espírito Santo.
Você já recebeu o Espírito Santo? Será que alguém pensa assim: “Eu acho que recebi a remissão de pecados, mas eu não tenho certeza se recebi o Espírito Santo”? Você crê mesmo no evangelho da água e do Espírito? Você crê que somente o evangelho da água e do Espírito é a verdade? Você crê nessa verdade do fundo do seu coração? Se crê, você foi purificado de todos os pecados do seu coração e ele está totalmente limpo agora? A prova de que você recebeu a remissão de pecados em seu coração é que ele está totalmente limpo agora. O Espírito Santo não pode habitar em você se seu coração não estiver limpo. Foi por isso que o Senhor nos disse para recebermos o Espírito Santo.
 
 
Essa Verdade Foi Revelada Àqueles que Creem no Evangelho da Água e do Espírito
 
Nosso Senhor continua dizendo no versículo 23: “Àqueles a quem perdoardes os pecados, lhes são perdoados; e, àqueles a quem os retiverdes, lhes são retidos”. Este é um privilégio que Deus deu somente àqueles que receberam a remissão de pecados. E já que recebemos a remissão de pecados, é nosso dever e um privilégio pregar esse evangelho para todo mundo. Deste modo, essas pessoas também receberão a remissão de pecados crendo nesse verdadeiro evangelho. Mas só existe uma maneira disso acontecer: as pessoas só receberão a remissão de pecados se pregarmos o evangelho da remissão de pecados para elas. Se não pregarmos esse evangelho, elas não terão como receber a remissão de pecados. Sendo assim, sua remissão de pecados depende de nós.
O evangelho que pode remir pecados foi dado a nós, mas isso não significa que podemos usá-lo de uma maneira carnal. Esse privilégio não é um direito da nossa carne, mas um direito espiritual. Já que recebemos a remissão de pecados através da Palavra da água e do Espírito crendo no Deus que nos salvou, nada mais justo de que os outros também possam receber a remissão de pecados através desse evangelho que nós estamos pregando. E quando as pessoas do mundo, que estão sofrendo por causa dos seus pecados, crerem nesse evangelho, elas com certeza receberão a remissão dos seus pecados. Já que você e eu recebemos a remissão de pecados, se pregarmos essa fé que nos trouxe essa remissão de pecados, os outros serão remidos dos seus pecados também. E já que nossa fé é perfeitamente correta, os outros certamente receberão a remissão de pecados.
A ressurreição de Jesus descrita na Bíblia nos traz um profundo significado espiritual. Mas se não pregarmos isso de modo correto, as pessoas não vão compreendê-la. E se isso vier a acontecer, isso trará muitos erros à sua fé. Mas se alguém acha difícil crer na ressurreição de Jesus, embora creia em muitas outras coisas, isso é um grande problema também. Há algumas pessoas que precisam crer no evangelho da água e do Espírito novamente, desde o começo. O fato de Jesus ter ressuscitado significa que ele nos trouxe de volta à vida e nos deu uma nova vida. Sua morte na cruz, por outro lado, significa que ele morreu por nós. O fato de Jesus ter sido batizado por João Batista significa que ele aceitou que todos os nossos pecados fossem passados para ele por João. O fato de o Senhor ter nascido nessa terra significa que ele nos salvou como nosso Salvador. E, finalmente, o fato de Jesus Cristo ser o próprio Deus significa que ele é o Criador que criou a todos nós.
É por isso que o evangelho da água e do Espírito não pode ser refutado. Se pregarmos o evangelho da água e do Espírito, as pessoas com certeza receberão a remissão de pecados ao ouvir e crer nesse evangelho que nós estamos pregando. As pessoas no mundo todo, no Camboja, na França, na Inglaterra, na Nigéria, no Brasil e na Rússia estão recebendo a remissão de pecados. O evangelho da água e do Espírito está sendo pregado no mundo todo através dos nossos livros e de nosso website, em todos os cinco continentes e seis oceanos, da Europa à Ásia, África, Américas e Oceania. E se todos crerem nesse evangelho de coração, eles com toda certeza receberão a remissão de pecados. Eles também receberão o Espírito Santo e terão paz no coração. Todos que deixarem o falso evangelho conhecerão a grande verdade.
Mas há muitos neste mundo que buscam ter mais poder interpretando o texto de João 20:23 do seu jeito. Por exemplo, a Igreja Católica acredita que o Papa tem poder para perdoar pecados. Seus padres ensinam em suas igrejas que as pessoas devem se confessar com eles, pois acreditam que têm poder para perdoar pecados. “Confesse seus pecados a mim”, diz um padre, sentado num confessionário, que tem uma cortina para manter a privacidade. “Você confessa daí os pecados que você cometeu, e eu vou te ouvir daqui”. Aí então, o católico faz sua confissão. Depois de ouvir a confissão, o padre diz: “Eu perdoo seus pecados. Faça sua penitência e não peque mais”. Então, o confessor acha que recebeu a remissão de pecados. Dizem que os padres, por sua vez, têm que receber a remissão de pecados de um padre mais velho do que ele; esse padre mais velho, de um arcebispo; e o arcebispo, do Papa. De quem, então, o Papa recebe a remissão de pecados?
Eu estou levantando essa questão não para criticar outra religião, mas para te lembrar que você deve ter discernimento espiritual. A remissão de pecados não depende do homem, mas unicamente de Deus. O Senhor levou todos os nossos pecados ao ser batizado, morreu crucificado para ser condenado pelo pecado e ressuscitou dos mortos ao terceiro dia. Esse é o ponto central do evangelho da água e do Espírito. Nós recebemos a remissão de pecados crendo nesse evangelho, não em algum método criado pelo homem. E se alguém não pode discernir isso de modo bem claro pela sua fé, isso só significa então que ele é um cego espiritual.
Amados irmãos, Jesus ressuscitou dos mortos. E sua ressurreição foi algo fabuloso que nos trouxe uma nova vida. Nós seríamos dignos de pena se tivéssemos morrido com Cristo, mas sua ressurreição não tivesse nos trazido uma nova vida. E se nossa fé nos leva a crer somente que morremos com Cristo pelos nossos pecados, também somos dignos de pena, pois com essa fé morta não poderemos fazer nenhuma obra espiritual. Nós só poderemos ser livres se ressuscitarmos com Cristo; e só poderemos fazer a obra de Deus se tivermos uma fé viva.
Nós comparando metaforicamente com sementes, Paulo disse que a colheita depende do tipo de semente que o lavrador planta. Falando sobre a glória da ressurreição, ele disse: “E há corpos celestes e corpos terrestres, mas uma é a glória dos celestes e outra a dos terrestres” (1 Coríntios 15:40). Ele disse também que nós fomos semeados em fraqueza, mas que ressuscitaremos com vigor. Não foi somente o Senhor que ressuscitou dos mortos, pois você e eu também ressuscitamos. Nosso corpo viverá novamente. Assim como o Senhor morreu na cruz, mas seu corpo ressuscitou dos mortos, nosso corpo também ressuscitará. Assim como o Senhor não tem pecado em seu coração e é o perfeito Filho de Deus, nós também somos perfeitos e não temos pecado no coração, pois somos filhos de Deus. Mas nosso corpo não ressuscitará como é agora. Ao contrário, nós seremos transformados e teremos um corpo novo. Se tudo terminasse com nossa morte física, nossa fé não teria nenhum sentido então. Se você e eu não fôssemos ressuscitar, então não faria diferença alguma crermos em Jesus.
Mas como para tudo há uma razão, há uma razão para ressuscitarmos também. Haverá duas ressurreições: a primeira e a segunda ressurreição. A primeira será aquela na qual nós participaremos. A Bíblia nos diz que Jesus Cristo se tornou o primeiro fruto da ressurreição ao ressuscitar dos mortos. E os que receberam a remissão de pecados e uma nova vida crendo em Jesus Cristo, e que também creem na sua ressurreição, foram trazidos de volta à vida. E já que a Bíblia também nos diz que nosso corpo ressuscitará quando o Senhor voltar a essa terra, você e eu com certeza ressuscitaremos com ele. Esta é a primeira ressurreição dos santos.
A segunda ressurreição acontecerá mil anos depois da primeira. Como participaram da primeira ressurreição, os justos reinarão em glória por mil anos, e quando este Reino Milenial acabar, Deus chamará os pecadores na segunda ressurreição. Em outras palavras, o Senhor trará à vida todos que morreram sem crer no evangelho da água e do Espírito e não foram salvos. E após trazê-los de volta à vida, o Senhor os lançará a todos no fogo eterno do inferno. Esta é a segunda ressurreição, a dos pecadores.
Muitos ímpios também creem que ressuscitarão depois da morte. Só que o mais importante para nós aqui é se vamos ou não participar da primeira ressurreição. Essa questão é tão importante quanto à ressurreição em si, pois os abençoados que viverão para sempre com Deus são aqueles que participarão da primeira ressurreição, enquanto que aqueles que participarem da segunda ressurreição são os amaldiçoados que serão punidos para sempre com o fogo do juízo.
Amados irmãos, a verdade é que recebemos a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito, que Deus usa seus obreiros apesar das suas imperfeições, que ele nos deu o dom do Espírito Santo e o direito de decidirmos se queremos a vida eterna ou não, e envia nossa alma para o céu ou para o inferno – tudo isso traz em si uma grande responsabilidade, assim como grandes bênçãos e autoridade ao mesmo tempo. Nós temos sido muito abençoados, tanto que não há ninguém nessa terra mais abençoado do que nós.
Nosso Senhor já nos deu a salvação. Ao ressuscitar dos mortos, ele completou a nossa salvação, e ao nos dar o dom do Espírito Santo, ele fez de nós povo de Deus e seus obreiros, e nos deu o direito de sermos salvos. Foi por isso que Jesus disse aos seus discípulos quando apareceu para eles pela segunda vez depois de ressuscitar: “Paz seja convosco. Recebi o Espírito Santo”.
Nosso Senhor ressuscitou dos mortos. Você já recebeu uma nova vida crendo nessa ressurreição? Você crê mesmo na ressurreição de Jesus? A ressurreição do Senhor não é algo que acaba após a celebração da Páscoa, mas foi algo tão profundo que nos deu uma nova vida. De um jeito ou de outro, nosso corpo ressuscitará. Então, quando morrermos, o Senhor nos trará de volta à vida. Nossa alma já foi trazida de volta à vida, mas o Senhor também ressuscitará nosso corpo. Sendo assim, temos que entender muito bem o verdadeiro significado da Páscoa, além de compreender o sentido espiritual que há nela. Também temos que crer na verdade do evangelho de coração e ser gratos a Deus. “O Senhor nos deu uma nova vida” – é isso que devemos pensar quando a Páscoa chegar.
Deus me deu a vida eterna. Mas antes de conhecer o evangelho da água e do Espírito, eu achava difícil acreditar na ressurreição de Jesus. Mas agora eu creio. Eu creio que fui crucificado com Cristo e ressuscitei com ele, e que ele me deu uma nova vida quando ressuscitou dos mortos. Eu também creio que o Senhor transformará meu corpo terreno num corpo celestial. Mas e você? Você crê nisso também?
Este é o poder de Deus que se encontra no evangelho da água e do Espírito. Já que Deus veio até nos e fez com que o Espírito Santo habitasse em nós, e já que ele é o próprio Senhor da vida, ele certamente cumprirá tudo que nos prometeu. E nós podemos crer nisso porque o Senhor nos dá fé. No começo da pregação, eu falei de Jesus como o Senhor da salvação. Jesus é o Senhor e o Criador não apenas de mim e de você, mas deste mundo e de todo o universo. E no que diz respeito à salvação e a nossa nova vida, Jesus é o Mestre da ressurreição. E toda a obra da salvação só pôde ser realizada porque ele é poderoso. E nós só podemos crer nessa verdade de coração também porque ele é poderoso.
O que aconteceria se não pudemos nascer de novo? É maravilhoso e lindo receber a eterna remissão de pecados, mas e se não houvesse uma nova vida ou a vida eterna, isso não seria desastroso para nós? Há muitas coisas neste mundo que gostaríamos de fazer, mas abrimos mão de todas elas para seguirmos Jesus Cristo e fazermos tudo somente para ele. E já que fizemos isso, imagine como ficaríamos arrasados se não houvesse ressurreição para nós? Por mais que as coisas do mundo não sejam grande coisa, de certa forma ficaríamos decepcionados se não houvesse nenhum compensação por termos aberto mão de todas elas.
Amados irmãos, nós ficaríamos decepcionados se não fôssemos ressuscitar depois da morte. Por mais rico e feliz que alguém tenha sido neste mundo, tudo isso seria totalmente fútil e sem sentido, pois tudo que ele desfrutou acabaria com sua morte. Até mesmo eu e vocês, que estamos ajudando as pessoas a receber a remissão de pecados, morreremos um dia. Se nosso corpo não fosse transformado num corpo celestial a fim de vivermos para sempre na glória, e crêssemos no evangelho e o pregássemos aos outros para que sua vida no final acabasse e elas desaparecessem para sempre, de um ponto de vista carnal então, você e eu seriamos totalmente miseráveis.
Mas fiquem certos de que mesmo que não houvesse algo glorioso esperando por nós, só de vivermos nessa terra para o Senhor já é motivo suficiente para sermos gratos a ele. Porém, já que ressuscitaremos, reinaremos por mil anos, entraremos no reino eterno de Deus e desfrutaremos para sempre da sua glória e esplendor, temos que ser muito mais gratos em nossa vida. E todos os requisitos para desfrutarmos da glória e esplendor que Deus nos dará já foram preenchidos, pois já fomos salvos por ele. Já que Deus nos ressuscitará, nosso corpo será trazido de volta à vida também. A ressurreição de Jesus é tão importante e seu significado, tão profundo porque viveremos com Deus para sempre.
A ressurreição não é somente uma doutrina religiosa. Os cristãos geralmente tendem a pensar na ressurreição apenas como uma doutrina e só se lembram dela na Páscoa. Mas para os verdadeiros cristãos, a ressurreição da vida eterna com toda certeza vai acontecer.
Nosso Senhor levou todos os pecados do mundo sobre si ao ser batizado, morreu na cruz e foi enterrado num sepulcro. E depois de tudo isso, ele ressuscitou dos mortos ao terceiro dia, ascendeu aos céus e agora assentado à direita do trono de Deus. Foi por isso que Jesus apareceu aos discípulos e disse: “Paz seja convosco. Recebam o Espírito Santo. Todos a quem vocês perdoarem os pecados, eles serão perdoados. Eu os envio a este mundo”. Nosso Senhor completou a salvação e nos deu todas as suas bênçãos.
Nossa fé não pode terminar com a morte. Ao contrário, ela começa quando recebemos a remissão de pecados e uma nova vida, nos tornando assim, novas criaturas. É aí que a fé deve começar. 2 Coríntios 5:17 diz assim: “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo”. Nós nos tornamos novas criaturas. O Senhor nos deu uma nova vida e transformará nosso corpo após a nossa morte. Ele nos permitirá viver no reino eterno de Deus e desfrutar de toda a sua glória e esplendor. Eu creio nisso. Mas e você? Você crê nisso também?
Essa Páscoa foi especial para você? Ela foi importante como deveria ser? Vocês devem ter ouvido sobre um ator de Hong Kong que cometeu suicídio ano passado. E já que todos só morrem uma vez, ele agora aguarda a segunda ressurreição. Por mais que ele tenha sido famoso e popular, ele não poderá fazer parte da primeira ressurreição, mas apenas da segunda, pois não recebeu a remissão de pecados enquanto estava vivo.
E nós? De qual ressurreição faremos parte? Nós faremos parte da boa ressurreição – ou seja, da primeira ressurreição. A diferença é justamente se recebemos ou não a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito ou se ainda somos pecadores por não crermos na verdade desse evangelho. E por causa dessa diferença, alguns desfrutarão do esplendor e da glória para sempre, enquanto que outros serão amaldiçoados e destruídos para sempre. E quem determina isso? O próprio Deus.
Eu creio no evangelho da água e do Espírito, e isso é algo maravilhoso demais até para mim. Você também não fica maravilhado de crer na verdade da ressurreição? Estou certo de que você também deve ficar maravilhado com isso. Será que um dia imaginamos viver para sempre? Quem aqui hoje já imaginou que creria nessa verdade? Nós sabíamos que isso ia acontecer, queríamos e buscávamos isso? Não, pois vivíamos atormentados pelos nossos pecados. E quando nossos pecados foram apagados e pensávamos que a remissão de pecados era tudo, descobrimos que ainda havia muitas bênçãos por vir. A remissão de pecados era só o começo. Nós não somente nos tornamos filhos de Deus e recebemos o direito de desfrutar da nossa nova condição, mas também gozaremos da glória do reino de Deus que nos espera.
Já que você e eu recebemos a remissão de pecados, nós servimos ao evangelho nessa terra. Vocês acham que alguém mais pode fazer isso? Isso não é algo que todos podem fazer. Vocês acham que todos podem receber a remissão de pecados e servir a este evangelho? Nem todos que ouvem o evangelho podem servir a ele. Aqueles que buscam seus desejos carnais e deixam Deus em segundo plano acabam se desviando, e apenas os que realmente seguem o Senhor é que podem ser usados por ele como seus precisos vasos e servir ao evangelho. Essa obra nos foi confiada e é o que há de mais importante para nós.
A Bíblia nos diz que para desfrutarmos da futura glória de Cristo, temos que anunciar o evangelho com ele e sofrer com ele também. O sofrimento que estamos passando agora é em prol das outras pessoas. Nós estamos sofrendo agora por causa das outras pessoas. Antes sofríamos por nós mesmos e para sobrevivermos, mas agora sofremos como servos de Deus. Mas este sofrimento é algo lindo porque sofremos para o bem das outras pessoas. Nós fomos muito abençoados por Deus confiar essa obra a nós, e não a outras pessoas.
Essa obra é de fato uma obra gloriosa. Mas por quê? Porque a nossa recompensa será o Reino Milenial que virá. Tem gente que diz assim: “Eu prefiro viver bem neste mundo agora a ser recompensado no Reino Milenial”. Mas não pensem assim. Eu aconselho vocês a não trilhar esse caminho. Não viver para o Pai e para o evangelho é desobedecer a Jesus. Ao nos dizer: “Assim como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós”, o Senhor nos colocou em áreas diferentes em sua igreja e nos enviou para pregarmos seu evangelho. Entretanto, se nos recusarmos a fazer essa obra e dissermos: “Eu não quero fazer isso”, o que acontecerá conosco? Muitas pessoas acabarão não na igreja, mas num lugar de pecado. Elas jamais farão a obra do Senhor, pois estão totalmente manchadas pelo pecado. Por isso, elas se afastarão de Deus cada vez mais. A obra do Senhor não é algo que pode ser feito por qualquer um.
Amados irmãos, vocês estão felizes por fazer a obra do Senhor? É claro que estão felizes! Todos nós estamos felizes por servirmos ao Senhor. Para ser sincero, embora sejamos assolados pela fraqueza da nossa carne às vezes, e, por isso, acabamos perdendo a alegria e nos tornando inconstantes na obra do Senhor, nós voltamos a fazer sua preciosa obra como obreiros de Deus porque já nascemos de novo. É uma honra muito grande para nós servir ao evangelho. E o Senhor sempre nos capacita nos dando mais força, poder e fé para que nossa obra dê muitos frutos, para que ganhemos muitas almas para ele e as guiemos à vida eterna. Já que a Páscoa se aproxima, temos que nos lembrar que nascemos de novo como servos de Deus, e, já que fomos cheios do Espírito Santo, temos que colocar em prática o direito de perdoar os pecados das pessoas. Portanto, não podemos esquecer que toda esta obra tem sido realizada porque estamos fazendo a obra do Senhor e servindo a este evangelho.
Todos nós temos que servir ao evangelho do lugar que Deus nos colocou. Desde os nossos anciãos aos professores da escola dominical, não há ninguém na Igreja que não seja servo de Deus. Todos nós estamos realizando a obra que o Senhor nos confiou. Que obra você está fazendo agora e em que lugar? Não importa qual seja a sua obra, amados irmãos, sejam fiéis a ela. Só assim o Senhor confiará a vocês outras obras ainda mais preciosas.
Jamais pense assim: “Eu não vou mais fazer essa obra. Eu não quero fazer mais isso. Eu quero fazer algo melhor do que isso”. Ao contrário, seja fiel ao que o Senhor te confiou e faça isso com todo zelo, pois assim a sua colheita será ainda mais abundante e seus frutos de alegria poderão ser compartilhados. Como a Páscoa já está chegando, devemos nos lembrar que nascemos de novo. E, ao nos lembrarmos disso, vamos renovar nosso coração no Senhor. Deste modo, nós poderemos viver na plenitude do Espírito.

Eu sou muito grato ao Senhor. Aleluia!