Sermões

Assunto 16: O Evangelho Segundo JOÃO

[Capítulo 21] (João 21:1-20) O Senhor Nos Ama

(João 21:1-20)
“Depois disso, manifestou-se Jesus outra vez aos discípulos, junto ao mar de Tiberíades; e manifestou-se assim: estavam juntos Simão Pedro, e Tomé, chamado Dídimo, e Natanael, que era de Caná da Galiléia, e os filhos de Zebedeu, e outros dois dos seus discípulos. Disse-lhes Simão Pedro: Vou pescar. Disseram-lhe eles: Também nós vamos contigo. Foram, e subiram logo para o barco, e naquela noite nada apanharam. E, sendo já manhã, Jesus se apresentou na praia, mas os discípulos não conheceram que era Jesus. Disse-lhes, pois, Jesus: Filhos, tendes alguma coisa de comer? Responderam-lhe: Não. E ele lhes disse: Lançai a rede à direita do barco e achareis. Lançaram-na, pois, e já não a podiam tirar, pela multidão dos peixes. Então, aquele discípulo a quem Jesus amava disse a Pedro: É o Senhor. E, quando Simão Pedro ouviu que era o Senhor, cingiu-se com a túnica (porque estava nu) e lançou-se ao mar. E os outros discípulos foram com o barco (porque não estavam distantes da terra senão quase duzentos côvados), levando a rede cheia de peixes. Logo que saltaram em terra, viram ali brasas, e um peixe posto em cima, e pão. Disse-lhes Jesus: Trazei dos peixes que agora apanhastes. Simão Pedro subiu e puxou a rede para terra, cheia de cento e cinqüenta e três grandes peixes; e, sendo tantos, não se rompeu a rede. Disse-lhes Jesus: Vinde, jantai. E nenhum dos discípulos ousava perguntar-lhe: Quem és tu? Porque sabiam que era o Senhor. Chegou, pois, Jesus, e tomou o pão, e deu-lho, e, semelhantemente, o peixe. E já era a terceira vez que Jesus se manifestava aos seus discípulos depois de ter ressuscitado dos mortos. E, depois de terem jantado, disse Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de Jonas, amas-me mais do que estes? E ele respondeu: Sim, Senhor; tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta os meus cordeiros. Tornou a dizer-lhe segunda vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Disse-lhe: Sim, Senhor; tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas. Disse-lhe terceira vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Simão entristeceu-se por lhe ter dito terceira vez: Amas-me? E disse-lhe: Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo. Jesus disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas. Na verdade, na verdade te digo que, quando eras mais moço, te cingias a ti mesmo e andavas por onde querias: mas, quando já fores velho, estenderás as mãos, e outro te cingirá e te levará para onde tu não queiras. E disse isso significando com que morte havia ele de glorificar a Deus. E, dito isso, disse-lhe: Segue-me. E Pedro, voltando-se, viu que o seguia aquele discípulo a quem Jesus amava, e que na ceia se recostara também sobre o seu peito, e que dissera: Senhor, quem é que te há de trair?”
 
 
Deus Nos Amou Muito
 
Deus criou o universo e tudo que nele há, e só depois disso foi que ele criou o homem conforme a sua imagem e semelhança. E ele submeteu toda a criação do universo ao homem e disse: “Frutificai, e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra” (Gênesis 1:28).
Por que razão o Deus onisciente e onipotente criou tudo no universo antes de criar o homem? Ele fez isso porque sabia que o homem interferiria na sua obra se o criasse primeiro. Mas por que ele submeteu todas as coisas ao ser humano então? Porque ele ama o ama muito. Mas qual a razão de Deus nos amar tanto assim?
Vamos ler agora Gênesis capítulo 1 versículo 27: “E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou”. Se lermos atentamente esse texto, veremos que Deus criou o ser humano conforme a sua imagem e semelhança. Mas só porque ele nos criou à sua imagem, isso não significa que fisicamente parecemos com ele. A Bíblia diz que “Deus é Espírito” (João 4:24), e o fato de ele ter nos criado à sua imagem e semelhança significa que somos seres espirituais. E como seres espirituais, poderemos viver com ele por toda a eternidade e desfrutar de toda a sua glória. E foi justamente com esse propósito que Deus criou o homem. Em outras palavras, Deus criou o homem como um ser que poderia viver com ele para sempre. E aqui está o grande segredo pelo qual Deus criou o homem conforme a sua imagem e semelhança.
Os pais ficam muito felizes quando seus filhos se parecem com eles. Você já deve ter visto um pai ficar muito feliz por alguém ter dito a ele: “Seu filho é a sua cara”. Mas se alguém olhasse para o bebê e dissesse: “Ele é a cara do vizinho”, o pai não ficaria chateado? Ele com certeza não ficaria nada feliz ao ouvir isso. Se isso acontecesse, ele ficaria com tanto raiva que nunca mais deixaria essa pessoa entrar em sua casa. Um filho é muito importante e precioso para seus pais porque é sua própria carne. É por isso que o amor dos pais pelos filhos é eterno e eles jamais se arrependem de fazer tudo que podem por eles. Mas será que essa é a razão de Deus nos amar? Não, claro que não. Nós temos que entender que Deus nos ama porque ele nos criou à sua imagem e semelhança em todos os sentidos. Deus quer que todo ser humano, que foi criado à sua imagem e semelhança, viva com ele no céu por toda a eternidade. E sabendo disso agora, você pode imaginar como é grande o amor de Deus por nós?
Os pais nem sempre podem dar tudo para os seus filhos, mas Deus pode dar tudo que ele quiser para os seus filhos. Você sabe mesmo por que Deus criou o homem à sua imagem e semelhança? Ele fez isso para nos dar tudo que há no céu, para vivermos eternamente ao seu lado no céu e desfrutarmos da sua glória. Deste modo, o ser humano foi criado à imagem e semelhança de Deus para receber todas as suas bênçãos; mas não seria uma tolice se eles buscassem apenas as coisas carnais que duram pouco tempo nessa terra?
Nós temos que meditar sempre na nossa criação e nos objetivos da nossa vida. Infelizmente, muitas pessoas vivem sem saber o motivo pelo qual foram criadas, de onde vieram e para onde vão. Pessoas assim precisam ter um encontro com Deus através do evangelho da água e do Espírito pela fé. Além disso, precisam entender por que foram criadas, por que Deus as criou, e para onde irão no futuro. E quando elas encontrarem respostas a estas perguntas, elas poderão sentir o caloroso amor de Deus.
 
 
As Pessoas Continuam Vagando Sem Rumo Porque Não Conhecem a Justiça de Deus
 
Ter uma vida de fé sem conhecer o amor de Deus não tem sentindo algum. E isso também se aplica àqueles que nasceram de novo crendo no evangelho da água e do Espírito. Por mais que alguém leve uma vida de fé, ele nunca se sentirá realizado porque sempre terá a sensação de estar faltando alguma coisa. Isso porque sua vida de fé religiosa estará baseada apenas em rituais. Em suma, eles apenas esquentam o banco da igreja. É por isso que temos que conhecer o amor de Deus, custe o que custar. Temos que entender que Deus deu a nós, que vivíamos neste mundo inóspito, seu grande e transbordante amor através do evangelho da água e do Espírito, que ele nos amou desde o começo e ainda nos ama. É isso o que Deus quer que todos nós entendamos. Ele nos fala do seu amor em toda a Bíblia.
Deus amou tanto suas criaturas, nós que somos mais inferiores que insetos, que o Salmo 144 diz assim:
“SENHOR, que é o homem, para que o conheças, e o filho do homem, para que o estimes?”
O homem é semelhante à vaidade;
Os seus dias são como a sombra que passa” (Salmos 144:3-4).
Por ter nos amado tanto, Deus enviou seu único Filho para ser batizado por João Batista e morrer na cruz para que nossa alma não fosse destruída, mas herdasse a vida eterna. O texto bíblico que diz que Deus amou o mundo significa que ele amou a todos neste mundo. E mesmo que não houvesse ninguém mais neste mundo além de mim, é bem provável que Jesus viria salvar só a mim. Nós temos que entender que Deus ama a todos do mesmo modo, seja uma só pessoa ou toda a população deste mundo. É impossível um ser humano amar centenas, milhares e centenas de milhares de pessoas ao mesmo tempo.
Não há nada no universo que foge ao conhecimento de Deus, pois ele conta o número das estrelas e chama todas elas pelo nome (Salmos 147:4). E até mesmo todos os cabelos da nossa cabeça estão contados (Mateus 10:30).
Mesmo antes de nascermos neste mundo, Deus já sabia tudo sobre nós. Ele enviou seu único Filho a fim de que não fôssemos destruídos e recebêssemos a vida eterna, pois sabia que tipos de pecado cometeríamos neste mundo e que seríamos condenados ao inferno por causa destes terríveis pecados. Por essa razão, Deus só dá a vida eterna àqueles que entendam sua graça e creem nela. E o amor de Deus é justamente isso.
Os pais amam seus filhos antes mesmo de eles nascerem. “Querida, que nome daremos ao nosso filho quando ele nascer? Se for menino, vamos chamá-lo assim, e se for menina, vamos chamá-la assim. Vamos preparar o enxoval do bebê, e quando ele crescer, em que faculdade ele estudará? Eu creio que será melhor se criarmos nosso filho assim”. Os pais fazem de tudo para que seus filhos tenham o melhor no futuro. Só que o bebê no ventre de sua mãe nem sabe como são seus pais e o quanto eles o amam. Apesar disso, ele é muito amado por eles.
Nós também, até quando não conhecíamos a Deus, éramos amados por ele. E por mais que pequemos muito, o amor de Deus sempre será maior do que todos os nossos pecados. Deus nos ama tanto por que a alma que há dentro de nós foi criada segundo seu plano sagrado e secreto. Não há outra razão além desta.
Por mais que os filhos de alguém sejam malcriados e não tão bonitos como os filhos dos outros, seus pais sempre os amarão. Quando um filho fica à beira da morte por causa de uma doença grave, seus pais morrem de medo de perdê-lo. E mesmo quando um filho tem alguma deficiência, seus pais o amam e cuidam muito bem dele. Por mais que tenhamos cometido muitos pecados, Deus não quer que nenhuma alma vá para o inferno. Ele odeia o pecado, mas ama o pecador. Apesar de o homem não valer nada e sua vida ser como uma sombra, há uma alma nessa vida passageira. Aos olhos de Deus, toda vida é valiosa. “Contudo, aos olhos do SENHOR, serei glorificado” (Salmos 49:5). Quando eu olho para mim, eu não vejo nada demais; e aos olhos dos outros eu não tenho nada de especial mesmo. Mas Deus me vê como um ser glorioso.
Todavia, se não entendermos que o propósito pelo qual Deus nos criou foi dar uma alma a cada um de nós, e que ele nos ama muito, seremos destruídos porque nos tornaremos mais inferiores e miseráveis do que qualquer animal. Portanto, temos que nos esforçar muito para nunca deixarmos que nossas tarefas diárias nos afastem de Deus e nos impeçam de conhecer essa verdade.
E o mesmo vale para nossa vida de fé. Mesmo depois de nascermos de novo, temos que continuar conhecendo o amor de Deus. Isso se nossa fé não for religiosa e absurda como a que foi criada pelo homem. O Deus em que cremos é vivo e opera em cada um de nós. A verdade é que ele nos criou do pó da terra e com seu fôlego de vida, e que até hoje ele está ao nosso lado cuidando de nós. Sendo assim, temos que levar uma vida de fé verdadeira ao invés de uma vida de fé religiosa e cega.
Às vezes, quando nos dedicamos demais às nossas coisas pessoais e ficamos presos ao trabalho, acabamos esquecendo de Deus em nossa vida, que ele está vivo e junto a nós. Quando isso acontece, começamos a levar uma vida de fé vazia por nos esquecermos do amor de Deus e do quanto ele nos ama. Deus nos advertiu sobre isso. No livro de Apocalipse capítulo 3 versículo 16, ele fala sobre isso: “Assim, porque és morno e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca”. É por isso que temos que sentir sempre o amor de Deus e dar ouvidos ao seu amor através da Palavra enquanto levamos nossa vida de fé. E se meditarmos todos os dias no tipo de amor que Deus nos deu, nunca levaremos uma vida de fé morna.
 
 
Nossa Fé é Verdadeira e Real
 
Você e eu adoramos o Senhor agora. Nós vivemos e trabalhamos para ele. Deste modo, estamos servindo a Deus e trabalhando pelo seu evangelho. E este não é um conceito fútil, mas algo muito relevante. Precisamos entender muito bem isso.
Quando estamos na presença de Deus e nos vemos como realmente somos, começamos a meditar na obra que estamos fazendo para ele, e no amor e na graça com que ele nos vestiu. Isso significa que temos que meditar sobre que tipo de seres nós somos e com que tipo de amor e graça iremos viver nessa terra. Assim, entenderemos que só estamos na presença de Deus por causa da sua graça e que toda a paz que temos em nossa vida procede dele. Se meditarmos o mínimo que for sobre nossa vida, veremos o quanto Deus nos ama. E se nos lembrarmos do tempo que éramos pecadores e não tínhamos tido ainda um encontro com o Senhor, também veremos o quanto Deus nos ama e como ele hoje em dia dirige todas as áreas de nossa vida. Também veremos como somos gloriosos perante Deus e o quanto ele nos ama.
Ás vezes esquecemos que estamos levando uma vida de fé perante Deus. O termo helênico ‘coram deo’ significa ‘perante a face de Deus’, e isso quer dizer que é mesmo perante a face de Deus que todos nós recebemos a salvação dos nossos pecados e agora vivemos pela fé. Mas vez ou outra nos esquecemos disso. Os discípulos de Jesus também sabiam o quanto Deus os amava. Foi por isso que eles se tornaram servos de Deus e viveram para pregar o evangelho da água e do Espírito em todo o mundo conhecido da época depois que Jesus foi assunto aos céus. Os discípulos que viveram assim foram para o reino dos céus antes de nós e habitam lá com o Senhor agora.
Depois de completar a obra que levou todos os pecados do homem ao ser batizado por João Batista no rio Jordão, Jesus morreu crucificado. Mas antes de morrer, Jesus disse aos seus discípulos que ressuscitaria ao terceiro dia. E depois de terem visto Jesus morrer, eles não tinham mais nada a fazer senão esperar três dias pela fé. Mas embora os discípulos tenham ouvido antes sobre a ressurreição de Jesus, como está escrito: “Porque ainda não sabiam a Escritura, que diz que era necessário que ressuscitasse dos mortos” (João 20:9), eles não entenderam de fato o que isso queria dizer. E como nos mostra o capítulo 16 do evangelho de Marcos, quando Maria Madalena testemunhou pela primeira vez a ressurreição de Jesus e contou aos discípulos, eles a princípio não creram, embora tivessem sido avisados antes que isso aconteceria. Só depois de terem encontrado Jesus ressuscitado foi que eles creram na sua ressurreição. Mas como Tomé duvidou da sua ressurreição por não estar presente nesse momento, ele só creu quando Jesus pessoalmente apareceu para ele e mostrou os cravos nas suas mãos e a marca da lança no seu peito. Foi nessa ocasião que Jesus disse: “Porque me viste, Tomé, creste; bem-aventurados os que não viram e creram! (João 20:29).
Jesus estava se referindo a nós com essas palavras. Apesar de não podermos encontrar Jesus neste mundo agora, cremos que ele existe. Nós podemos encontrá-lo na Bíblia, crendo no evangelho da água e do Espírito e vivendo com a esperança de que um dia estaremos no céu e nos encontraremos com ele face a face. É muito fácil acreditarmos nas coisas que podemos ver, sentir, tocar, embora seja difícil crer naquilo que não podemos ver. Foi por isso que Jesus disse que somos mais abençoados do que aqueles que só creram nele depois que o viram com seus próprios olhos. Jesus concede infinitas bênçãos àqueles que creem no evangelho da água e do Espírito. Por ter levado os pecados deste mundo quando foi batizado por João Batista e derramou seu sangue na cruz, Jesus agora derrama sobre nós um amor ainda maior.
 
 
Os Discípulos de Jesus O Encontraram de Novo
 
O texto bíblico deste capítulo nos fala sobre o encontro de Jesus com sete dos seus discípulos, inclusive Pedro, junto ao Mar de Tiberíades. A Bíblia diz que nosso corpo será transformado em um corpo espiritual muito diferente do que temos agora quando Jesus Cristo voltar. Pela aparência do Jesus ressurreto que apareceu aos discípulos, nós podemos imaginar como será o corpo espiritual que teremos. E já que Tomé viu e tocou o corpo de Jesus, esse corpo ressurreto é de carne e osso também; por isso, poderá ser visto e tocado. Jesus também comeu quando se encontrou com seus discípulos junto ao Mar de Tiberíades, e as marcas da crucificação estavam em seu corpo para que todos pudessem ver. Sendo assim, nós também poderemos reconhecer um corpo ressurreto, que será diferente do nosso corpo carnal. Porém, embora os discípulos não tenham reconhecido Jesus, e apesar de ele ter se movido de uma forma espiritual e passado por paredes, podemos deduzir com tudo isso que o corpo ressurreto será um corpo espiritual, diferente do corpo que temos agora.
O corpo e a alma ressuscitarão para uma existência eterna. E essa ressurreição é algo que espera por aqueles que de fato nasceram de novo ao receber a remissão de pecados por crerem no evangelho da água e do Espírito. Viver ao lado de Jesus nos céus é algo tão incomparável e maravilhoso que não pode ser comparado a nada deste mundo.
Nós que nos tornamos justos como Jesus esperamos por esta ressurreição. Só que a ressurreição dos justos é diferente da dos pecadores. A ressurreição será algo horrendo para quem não nasceu de novo. Como eu disse antes, a ressurreição dos justos será algo lindo e maravilhoso, pois eles viverão para sempre com o Senhor no Paraíso. Mas para os pecadores que não nasceram de novo, a ressurreição será algo agonizante e terrível, pois seu corpo e sua alma serão lançados no inferno, onde o fogo nunca se apaga. De que ressurreição você quer participar então? Da ressurreição dos justos ou dos pecadores?
Os discípulos tentaram pescar a noite inteira, mas não pegaram nem um peixe sequer. Mas Jesus apareceu a eles pela manhã e mandou-lhes jogar a rede do lado direito do barco. E ao fazer o que Jesus mandou, eles pescaram 153 peixes grandes. Você já deve ter ouvido algo parecido antes. E você está certo. Quando Pedro e outros pescadores, Tiago e João, encontraram Jesus pela primeira vez, algo parecido aconteceu. Naquela ocasião, eles também não pescaram nada a noite inteira, mas depois de Jesus liberar uma simples palavra, eles pegaram uma grande quantidade de peixes. Assim como Pedro disse a Jesus: “Mestre, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos; mas, porque mandas, lançarei a rede” (Lucas 5:5), quando ele mandou que jogassem a rede do outro lado do barco, a salvação é algo que o homem não pode alcançar, por mais que ele a busque ao longo de toda a sua vida, mas que pode ser alcançada com uma simples palavra do evangelho da água e do Espírito do Senhor. É por isso que, ao invés de confiarmos na nossa capacidade e nas nossas próprias forças, temos que levar uma vida de fé confiando na Palavra do evangelho da água e do Espírito. Se fizermos isso, nós que nascemos de novo teremos uma vida abundante.
 
 
Jesus Apareceu pela Terceira Vez e Arguiu Pedro
 
O capítulo 21 do evangelho de João fala da ressurreição de Jesus e do seu diálogo com Pedro; o que não encontramos em nenhum outro evangelho. Por isso, podemos dizer que este capítulo é muito importante. O conteúdo do diálogo gira em torno das perguntas de Jesus a Pedro, que o havia negado três vezes, e da missão que ele recebe de continuar servindo ao Senhor.
Pedro era o mais impetuoso de todos os discípulos. Era ele que estava sempre à frente na obra do Senhor e sempre afirmou enfaticamente que jamais o deixaria. Mas podemos ver que ele, na verdade, estava mais preocupado com seu bem-estar. Mas como Jesus profetizou, Pedro sofreu muito depois de perceber que havia negado Jesus três vezes: “E o galo cantou segunda vez. E Pedro lembrou-se da palavra que Jesus lhe tinha dito: Antes que o galo cante duas vezes, três vezes me negarás tu. E, retirando-se dali, chorou” (Marcos 14:72). Sua agonia e seu arrependimento devem ter sido insuportáveis depois que negou Jesus três vezes, como ele havia profetizado antes.
Foi para este Pedro que Jesus apareceu. Se o Senhor fosse uma pessoa comum, ele teria se irado quando encontrou Pedro, o segurando pelo colarinho e dito: “Você me traiu!” Mas Jesus não fez isso. Ao contrário, ele disse: “Simão, filho de Jonas, amas-me mais do que estes?” e viu que havia um grande amor por ele no coração de Pedro. Quando Pedro respondeu: “Sim, Senhor; tu sabes que te amo”, era isso o que ele queria dizer: “Como é que eu posso estar diante de ti e dizer que não te amo, Senhor, já que tu me amaste tanto?” Então, o Senhor disse: “Apascenta as minhas ovelhas”, e as confiou a Pedro.
Aí ele perguntou novamente: “Simão, filho de Jonas, tu me amas?” No que Pedro deu a mesma resposta que tinha dado antes. Então, Jesus confiou a ele mais uma vez suas ovelhas dizendo: “Apascenta minhas ovelhas”. E depois perguntou de novo: “Simão, filho de Jonas, tu me amas?”
A Bíblia diz que Pedro se entristeceu muito porque Jesus lhe fez a mesma pergunta de antes, pois ele achou que aquilo não era mais necessário. Pedro deve ter ficado com o coração turbado, assim como todo aquele que fez algo errado e fica sem saber o que fazer quando a outra pessoa o trata bem ao invés de ficar irada com ele. Foi por isso que Pedro respondeu a Jesus muito sentido: “Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo”.
Jesus então confiou a ele sua obra dizendo: “Apascenta minhas ovelhas”, e renovou sua íntima relação espiritual com ele. Pedro não teve outra escolha senão responder da mesma maneira as três vezes que Jesus lhe perguntou. Mas ele só fez isso porque sabia que Jesus havia recebido e purificado todos os seus pecados ao ser batizado e derramando seu sangue, o que, sem dúvida alguma, é a grande verdade da salvação. Depois disso, Pedro começou a pregar a justiça de Jesus ao invés da sua própria. E depois de ter pregado o evangelho da água e do Espírito, ele foi martirizado como Jesus profetizou e recebido nos braços do Senhor.
Ao questionar Pedro, que o havia negado três vezes, Jesus confirmou seu amor por ele. Antes disso, Pedro seguia Jesus por entusiasmo. Mas depois de provar do seu amor de um modo muito pessoal, ele pregou o evangelho e foi martirizado por causa do poder deste amor. Nós também conhecemos o amor de Jesus através do evangelho da água e do Espírito. E as perguntas que ele fez a Pedro são justamente as que ele nos faz agora.
 
  
Deus Quer de Nós a Mesma Confissão de Pedro
 
Pedro confessou: “Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo”. É essa confissão que ele quer de nós por meio do evangelho da água e do Espírito. Nós não temos como deixar de amar o Senhor, mas não porque o amamos primeiro, e sim porque ele nos amou primeiro pela água e pelo sangue e demonstrou seu amor a nós pessoalmente. Portanto, nós temos que amar o Senhor mais do que qualquer um neste mundo, pois o Senhor nos amou primeiro com o evangelho da água e do Espírito. E já que o Senhor nos amou, nós temos que amá-lo mais do que a tudo e a todos neste mundo.
Amados irmãos, nosso Senhor nos leva a entender o que é o verdadeiro evangelho; e ele nos leva também a pôr em prática o seu amor. Nós somos os crentes no evangelho da água e do Espírito que amamos o Senhor acima de tudo neste mundo. Ninguém neste mundo merece ser mais amado do que o Senhor, não é verdade? Sim, embora haja milhões de pessoas no mundo, ninguém merece ser mais amado que Jesus. Isso porque ele nos vestiu com o amor de Deus através do evangelho da água e do Espírito. Às vezes amamos mais o mundo e aqueles que estão junto a nós, mas depois voltamos a ter fé no evangelho da água e do Espírito por causa do amor que Jesus teve por nós.
Assim como Pedro respondeu: “Sim, Senhor; tu sabes que te amo”, quando Jesus lhe perguntou: “Amas-me mais do que estes?”, nós também temos que fazer a mesma confissão. Além disso, nós somos gratos a ele por ter nos amado tanto que foi batizado por João Batista e morreu na cruz por amor a nós. E seu amor por nós continua até agora com o evangelho da água e do Espírito. Esse tipo de amor e essa salvação jamais terão fim.
O homem é egoísta. As pessoas só amam se são amadas. Não adianta dizer para elas que elas precisam amar. Elas só amam quando isso é o desejo do seu coração.
Mas amamos o Senhor de todo o nosso coração. Nós não o amamos pela metade. E também não o amamos porque nos disseram que devemos amá-lo. Nós simplesmente amamos a Deus porque ele nos amou primeiro pelo evangelho da água e do Espírito. Se Deus não tivesse nos amado pelo evangelho da água e do Espírito, nós não o amaríamos. Por mais que nós quiséssemos amá-lo, não conseguiríamos fazer isso por causa dos pecados do nosso coração, que ainda estariam intactos, não é verdade? Claro que é verdade.
Jesus salvou Pedro e os outros discípulos por meio do evangelho da água e do Espírito. Ao ser batizado por João Batista e carregar a cruz, Jesus pagou o preço pela morte por livre e espontânea vontade, que era o preço total por todos os nossos pecados; até o que Pedro cometeu ao negar Jesus e dizer que nunca o tinha conhecido. Foi por isso que os discípulos de Jesus o amaram. A confissão de Pedro, no qual ele diz: “Tu sabes que te amo mais do que a estes”, também deve ser a nossa confissão. Nós também temos que viver para fazer a vontade do Senhor e fazer tudo que ele nos manda.
Quando Deus no início criou o homem, ele o criou com seu amor. Ele nos criou para nos amar por toda a eternidade, e através de Jesus Cristo, ele demonstrou seu imenso amor por nós pessoalmente. Nós recebemos a remissão de pecados ao compreendermos este amor através do evangelho da água e do Espírito. Melhor dizendo, recebemos a remissão de pecados crendo no evangelho da água e do Espírito.
Como é que podemos deixar de amar Jesus então? Se o Senhor tivesse apagado todos os nossos pecados e nos salvado com o evangelho da água e do Espírito, como poderíamos amá-lo? Nós não poderíamos amar o Senhor. Mas por ele ter nos amado primeiro, nós agora o amamos mais do que qualquer outra pessoa neste mundo.
 
 
A Razão de Amarmos o Senhor Mais que Tudo é que Ele Nos Amou Primeiro
 
Nós não temos como deixar de amar o Senhor, pois ele nos deu a salvação através do evangelho da água e do Espírito. E já que ele remiu todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito de uma vez por todas, não podemos deixar de amá-lo. É por isso também que podemos confessar: “Senhor, tu sabes que eu te amo”. Nosso coração está cheio do amor da salvação que Deus derramou sobre nós. Então, com este amor, nós amamos o Senhor confessando: “Senhor, eu te amo mais do que a qualquer um”.
Nós podemos amar o Senhor realmente porque ele nos deu seu infinito amor. Nós recebemos o amor do Senhor. Mas só pudemos receber este amor porque Deus, pela sua infinita misericórdia, nos amou primeiro. Hoje, a força que temos para viver vem do amor que ele nos deu com a remissão de pecados. Se o Senhor não tivesse nos amado, nós não poderíamos viver.
Deus disse que o homem não viveria só de pão, mas de toda a palavra que saísse da sua boca. E a Palavra de Deus foi dita pelo próprio Deus. Ele disse: “Eu lhes dei a vida eterna e enchi seu coração com o meu amor”. E já que Deus encheu nosso coração com seu amor, nós recebemos este amor e hoje podemos viver pela fé guardando essa fé no evangelho da água e do Espírito.
 
  
Nós Fomos Vestidos com o Amor de Deus
 
Se não conhecermos o amor de Deus, que veio a nós pelo evangelho da água e do Espírito, não teremos forças para continuar vivendo. Deus nos salvou de todos os nossos pecados com o evangelho da água e do Espírito ao nos dar sua graça espiritual, e não somente com seu amor. E quando entendemos e cremos nisso, começamos a sentir o amor de Deus operar em nosso coração. Do mesmo modo, quando damos valor à graça de Deus que entrou em nosso coração, o poder do seu amor nos capacita a continuar vivendo neste mundo. E é por isso mesmo que você e eu continuamos vivendo neste mundo, pelo poder do amor que Deus nos deu. Nenhum outro tipo de poder tem influencia em nossa vida.
Quando andamos pelos campos, vemos que muitas flores crescem ali sem ninguém cuidar delas. Mas isso só é possível porque Deus envia a chuva na estação certa, assim como a luz do sol e a temperatura correta para que elas cresçam. Deus, com suas próprias mãos, cuida até de pequenas flores como estas. E se ele age assim com as flores, não cuidará de nós, seres humanos? Deus nos dá tudo em abundância e não nos nega nada por causa do seu grande amor. Mas para recebermos este amor de Deus, temos que receber também a chuva de graça que ele derrama sobre nós, para que possamos crescer com saúde e ter uma fé poderosa, e assim dar muitos frutos da fé. Deus nos deu seu verdadeiro amor para que possamos viver pela fé agora. Por isso, temos que fazer a mesma confissão de fé de Pedro. Nós temos que dizer: “Tem uma pessoa que eu amo mais do que todos neste mundo: o Senhor. E eu não posso deixar de amá-lo assim porque ele meu deu seu amor através do evangelho da água e do Espírito”.
O Senhor conhece cada detalhe da nossa vida. Mesmo antes de Pedro reconhecer seu amor pelo Senhor, ele já sabia que Pedro o amava. E como o Senhor me conhece também, ele sabe que o amor que eu tenho por ele no coração me leva a amá-lo mais que a qualquer outra pessoa. Ninguém pode ter certeza disso, mas o Senhor tem. O Senhor não me ama mesmo conhecendo todos os pecados que eu cometerei no futuro? Ele não me deu o seu amor? Eu sei que o Senhor me ama e amará até o fim; ele me amou até agora e continuará me amando no futuro. Sendo assim, eu não posso rejeitar o amor do Senhor. Eu o amo muito. E ele sabe o quanto eu o amo.
Jesus também conhecia o coração de Pedro. Ele sabia que Pedro o amava. Embora os discípulos tenham voltado a pescar logo após sua morte, ele sabia que eles o amavam. Pedro, assim como os outros discípulos, sabia que Jesus os procurou porque os amava. E como Jesus amava mesmo os discípulos, ele os procurou quando eles estavam trancados em casa com medo; e no momento em que eles discutiam com Tomé, ele apareceu para eles. Embora os discípulos tenham ficado desencorajados por nunca ter provado do amor do Senhor e voltado a pescar para suprir suas necessidades básicas como casa, comida e vestimenta, agindo como as pessoas do mundo, o Senhor nunca deixou de amá-los. Pedro sabia que Jesus iria ao seu encontro porque os amava. E os discípulos também sabiam disso.
“Tu sabes que eu te amo mais do que a estes”.
“Apascente minhas ovelhas”.
Jesus confia suas ovelhas àqueles que o ama acima de todas as coisas e derrama sobre eles o seu amor por meio do evangelho da água e do Espírito. Isso significa que ele confia sua obra àqueles que amam a ale mais que tudo neste mundo. Foi por isso que Pedro disse: “Sim, Senhor; tu sabes que eu te amo”, no que Jesus disse três vezes: “Alimente minhas ovelhas. Apascente minhas ovelhas. Cuide das minhas ovelhas”. Pedro sabia que Jesus foi ao seu encontro porque o amava. Ele sabia que não haveria razão alguma de Jesus ir ao encontro dos seus discípulos se não os amasse. Ele sabia que, por amá-los muito, Jesus iria ao seu encontro e os amaria até o fim. Foi por isso que Pedro creu nele.
 
 
Deus Ama Todos que Receberam a Remissão de Pecados
 
Deus enviou seu amor a todo ser humano. E ele continua a nos dar este amor incansavelmente. Por Deus nos amar, ele nos deu a vida eterna e seu amor, o que nos livrou da destruição para todo o sempre. Como está escrito em Salmos: “Que é o homem mortal para que te lembres dele? E o filho do homem, para que o visites?” (Salmos 8:4), Deus derrama seu amor sobre nós e não temos como agradecê-lo por isso.
Jesus também nos deu o amor de Deus. E até hoje ele continua derramando seu amor sobre nós. Ele nunca desistirá de nós. Por mais que sejamos fracos e imperfeitos, ele jamais nos abandonará. Ao ser batizado por João Batista, Jesus anulou todas as nossas transgressões. E depois de ter levado nossos pecados e transgressões, nosso Senhor nos salvou totalmente dos nossos pecados ao ser crucificado. Há pessoas que às vezes morrem tentando salvar a vida de alguém, mas é difícil achar uma pessoa que queira morrer por alguém que não merece. De todo modo, morrer por alguém não é algo fácil. Mas Jesus fez isso por nós através do evangelho da água e do Espírito. Ao invés de nos rejeitar, ele levou sobre si todos os nossos pecados ao ser batizado por João Batista e aceitou sofrer indescritíveis dores ao ser torturado com um chicote que tinha pregos na ponta e arrancou sua carne. Não há amor neste mundo que possa ser comparado com o amor de Jesus.
Deus nos deu o verdadeiro amor da salvação. E nós temos o verdadeiro e grande amor de Deus por crermos no evangelho da água e do Espírito. Nós temos que amar a Deus porque ele nos ama e nos deu seu amor incondicional. Este é o verdadeiro relacionamento que devemos ter com nosso Deus. E um relacionamento de amor é justamente isso. Este também é o perfeito amor. Por isso, não podemos rejeitar ou perder o amor de Deus. Ás vezes somos derrotados pelo nosso próprio eu, mas apesar de tudo, ainda podemos confessar: “Nós amamos o Senhor mais do que tudo neste mundo”. Mas só podemos fazer isso porque ele nos amou primeiro através do evangelho da água e do Espírito. E estamos fazendo a obra do Senhor porque foi ele quem a confiou a nós. O Senhor nos deu seu amor para cuidarmos sempre das suas ovelhas.
Amados irmãos, temos que entender como é grande o amor que Deus nos deu. Quando Deus criou o homem, ele o criou do pó da terra para que ele pudesse viver eternamente ao seu lado. Isso significa que ele nos criou para que viéssemos a receber o seu amor. Quando Deus criou o homem do pó da terra e soprou em suas narinas o fôlego de vida, o plano que ele tinha em seu coração era nos dar o seu amor.
Deus veio a essa terra na forma de um ser humano para salvar a nós, que não tínhamos como evitar o pecado por causa das nossas fraquezas e estávamos condenados ao inferno por causa de todos os nossos pecados. Deus sabia muito bem que nós mesmos jamais poderíamos apagar nossos pecados. Jesus Cristo foi Aquele que veio até nós pelo evangelho da água e do Espírito. E como nosso Salvador, ele veio e levou todos os pecados do homem ao ser batizado por João Batista, pagou o preço por todos os nossos pecados na cruz, e assim purificou os pecados do mundo. Assim, Deus purificou todos os nossos pecados com seu grande amor e, além disso, nos deu a vida eterna. Ele fez de nós o alvo do seu amor. Nós que cremos no evangelho da água e do Espírito somos os ‘chamados’ de Cristo (Romanos 1:6). Aqueles que foram vestidos com o amor de Deus se tornaram um com Cristo, pois receberam a sua graça.
Deus nos mostrou seu grande amor ao derramá-lo através do evangelho da água e do Espírito. Ele purificou ‘aqueles que são de Cristo’ salvando-os do pecado com o evangelho da água e do Espírito por causa da sua fraqueza e imperfeição. Os que creem no evangelho da água e do Espírito são os filhos de Deus que foram vestidos com seu amor. Você e eu que realmente nascemos de novo somos de Deus agora. Somente aqueles que creem no amor de Deus é que podem fazer parte do seu povo. Amados irmãos, através do amor de Deus, nós nos tornamos um só com Cristo. E por ele nos ter dado tão grande amor, nós agora podemos levar uma vida de fé crendo de coração neste amor.
 
 
Nós Somos Gratos ao Deus da Verdade
 
Acima de tudo, temos que ser gratos a Deus pelo seu amor. Assim como Deus foi ao encontro dos seus discípulos por amá-los, ele age na nossa vida até agora porque nos ama também. Embora sejamos fracos e imperfeitos, o Senhor vem a nós e nos pergunta: “Vocês me amam mais do que a estes?” Ele já nos disse várias vezes no evangelho da água e do Espírito o quanto nos ama. É por isso que temos que ser muito gratos a ele.
Meus amados irmãos, todos nós temos que responder as perguntas de Jesus.
Ele está nos perguntando agora: “Amas-se mais do que a estes?”
“Tu sabes que eu te amo, Senhor. Tu não me amaste primeiro? Como então eu posso deixar de amá-lo, Senhor?”
“Apascenta minhas ovelhas”.
Todos nós temos que responder a esta pergunta: “Amas-se mais do que a estes?”
“Senhor, tu sabes que eu te amo”.
Embora tenha negado Jesus, Pedro se arrependeu diante do Senhor e se tornou o maior dentre todos os discípulos. Aí então, ele testificou da salvação, da graça e do amor de Deus através do evangelho da água e do Espírito (1 Pedro 3:21). E assim como Pedro foi ao encontro do Senhor após ter vivido como seu servo valioso, você e eu também iremos para junto de Deus. Nós temos que fazer essa confissão com toda ousadia pela fé: “Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo mais do que a estes”, e pregar o amor de Deus em todos os lugares. Já que temos o evangelho da água e do Espírito em nosso coração, nós amamos mais o nosso Salvador do que qualquer outra pessoa. E eu sou grato ao Senhor por ter nos dado um coração assim.
Nós somos gratos ao Senhor. E eu também sou muito grato a ele e me alegro pelo amor que ele nos deu. Na verdade, nós não temos ideia de como somos imperfeitos e da vida imperfeita que levamos. Somos tão imperfeitos que caímos sempre e nem percebemos. Mas por causa do grande amor de Deus, que veio até nós pelo evangelho da água e do Espírito, nós podemos ficar firmes; e com o poder deste grande amor, podemos vencer sempre e continuar vivendo. Eu sou muito grato a Deus por seguir o Senhor através do evangelho da água e do Espírito que ele nos deu.

Aleluia! Eu te amo, Senhor!