The New Life Mission

Sermões

Assunto 18: GÊNESIS

[Capítulo 14-3] (Gênesis 14:1-24) A Vida de Fé Diz Respeito à Unidade

(Gênesis 14:1-24)
“E aconteceu nos dias de Anrafel, rei de Sinar, Arioque, rei de Elasar, Quedorlaomer, rei de Elão, e Tidal, rei de Goim, que estes fizeram guerra a Bera, rei de Sodoma, a Birsa, rei de Gomorra, a Sinabe, rei de Admá, e a Semeber, rei de Zeboim, e ao rei de Belá (esta é Zoar). Todos estes se ajuntaram no vale de Sidim (que é o Mar Salgado). Doze anos haviam servido a Quedorlaomer, mas ao décimo terceiro ano rebelaram-se. E ao décimo quarto ano veio Quedorlaomer, e os reis que estavam com ele, e feriram aos refains em Asterote-Carnaim, e aos zuzins em Hã, e aos emins em Savé-Quiriataim, e aos horeus no seu monte Seir, até El-Parã que está junto ao deserto. Depois tornaram e vieram a En-Mispate (que é Cades), e feriram toda a terra dos amalequitas, e também aos amorreus, que habitavam em Hazazom-Tamar. Então saiu o rei de Sodoma, e o rei de Gomorra, e o rei de Admá, e o rei de Zeboim, e o rei de Belá (esta é Zoar), e ordenaram batalha contra eles no vale de Sidim, contra Quedorlaomer, rei de Elão, e Tidal, rei de Goim, e Anrafel, rei de Sinar, e Arioque, rei de Elasar; quatro reis contra cinco. E o vale de Sidim estava cheio de poços de betume; e fugiram os reis de Sodoma e de Gomorra, e caíram ali; e os restantes fugiram para um monte. E tomaram todos os bens de Sodoma, e de Gomorra, e todo o seu mantimento e foram-se. Também tomaram a Ló, que habitava em Sodoma, filho do irmão de Abrão, e os seus bens, e foram-se. Então veio um, que escapara, e o contou a Abrão, o hebreu; ele habitava junto dos carvalhais de Manre, o amorreu, irmão de Escol, e irmão de Aner; eles eram confederados de Abrão. Ouvindo, pois, Abrão que o seu irmão estava preso, armou os seus criados, nascidos em sua casa, trezentos e dezoito, e os perseguiu até Dã. E dividiu-se contra eles de noite, ele e os seus criados, e os feriu, e os perseguiu até Hobá, que fica à esquerda de Damasco. E tornou a trazer todos os seus bens, e tornou a trazer também a Ló, seu irmão, e os seus bens, e também as mulheres, e o povo. E o rei de Sodoma saiu-lhe ao encontro (depois que voltou de ferir a Quedorlaomer e aos reis que estavam com ele) até ao Vale de Savé, que é o vale do rei. E Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho; e era este sacerdote do Deus Altíssimo. E abençoou-o, e disse:
‘Bendito seja Abrão pelo Deus Altíssimo, o Possuidor dos céus e da terra;
E bendito seja o Deus Altíssimo,
Que entregou os teus inimigos nas tuas mãos.’
E Abrão deu-lhe o dízimo de tudo. E o rei de Sodoma disse a Abrão: Dá-me a mim as pessoas, e os bens toma para ti. Abrão, porém, disse ao rei de Sodoma: Levantei minha mão ao SENHOR, o Deus Altíssimo, o Possuidor dos céus e da terra, jurando que desde um fio até à correia de um sapato, não tomarei coisa alguma de tudo o que é teu; para que não digas: Eu enriqueci a Abrão; salvo tão-somente o que os jovens comeram, e a parte que toca aos homens que comigo foram, Aner, Escol e Manre; estes que tomem a sua parte’”.
 
 
O capítulo 14 de Gênesis fala sobre uma guerra que Abraão travou. Havia muitos reis na região onde ele morava naquela época. Destes reis, Anrafel, rei de Sinar, Arioque, rei de Elasar, Quedorlaomer, rei de Elão, e Tidal, rei de Goim, fizeram guerra a Bera, rei de Sodoma, a Birsa, rei de Gomorra, a Sinabe, rei de Admá, e a Semeber, rei de Zeboim, e ao rei de Belá (esta é Zoar). Assim, cinco reis lutaram contra quatro reis. Isso aconteceu nos dias antigos das tribos. Nesta época o sistema político se resumia em pequenas tribos, cada uma com seu rei. Então, a pequena território de Sodoma tinha um rei, assim como as outras regiões ao redor.
Havia quatro reis que estavam sob o domínio de cinco reis e a eles pagavam tributos e os serviam por catorze anos. Mas no décimo terceiro ano estes reis se rebelaram e a guerra começou. Naquela época Ló, sobrinho de Abraão, havia deixado seu tio para viver na terra de Sodoma, e como era súdito do seu rei, ele foi forçado a ir à guerra. Mas como o rei de Sodoma perdeu a guerra, Ló acabou perdendo tudo que tinha, sua família e seus servos, e foi levado cativo.
Quando soube disso, Abraão reuniu 318 homens treinados de sua casa e saiu ao resgate de Ló. Este é o tema central do texto bíblico deste capítulo: Ló, o rei Mesquisedeque e a fé de Abraão. Nós descobrimos algo surpreendente nesse texto: todos sabem que Abraão tinha muitos servos, mas 318 foram treinados por ele como soldados. É maravilhoso ver como Abraão por resgatar a Ló e todos os seus bens com estes 318 servos. Abraão era chefe de uma tribo. E em seus dias, o chefe de uma tribo era o rei soberano de suas terras. Isso quer dizer então que um rei apenas lutou contra um exército de quatro reis, os venceu e recuperou tudo que havia sido tomado. Abraão levou de volta seu sobrinho Ló, sua esposa e seus servos, e tudo que aqueles quatro reis haviam tomado dele.
O que a Bíblia quer nos dizer com tudo isso e o que podemos aprender nesse texto? A lição aqui é que devemos nos unir. Abraão não chegou à vitória sozinho. Do mesmo modo, ninguém pode levar uma vida de fé sozinho; e esta é a lição que podemos aprender no texto bíblico deste capítulo.
Abraão foi à guerra com 318 homens treinados em sua casa, recuperou tudo que tinha sido tomado e as pessoas que tinham sido levadas. Do mesmo modo, precisamos entender que não podemos servir ao Senhor sozinhos, mas juntos, pois salvaremos muito almas se trabalharmos juntos para isso. Abraão não travou aquela luta sozinho. Ao contrário, ele levou consigo 318 homens sob sua liderança e os dividiu em dois grupos que atacaram o inimigo ao mesmo tempo. E na noite em que eles atacaram, o inimigo estava comemorando a vitória. Os cinco reis dividiram entre os despojos e estava comemorando a vitória. Foi nessa hora que os homens de Abraão atacaram em dois grupos. Eles destruíram totalmente o acampamento do inimigo e recuperaram tudo que havia sido tomado.
O que podemos aprender com isso? Quando servimos ao Senhor, às vezes discutimos para ver quem é o mais forte e o mais inteligente. Mas isso geralmente acontece entre aqueles cuja fé ainda é muito imatura. É assim que eles levam sua vida de fé. E às vezes vemos alguns irmãos seguindo alguém em particular, como os irmãos no início da igreja que aderiram ao sectarismo por terem se identificado muito algum líder espiritual (1 Coríntios 3:4-5).
Mas isso não está certo. Quando se trata de levar uma vida de fé e servir a Deus, todos nós precisamos estar unidos como um só corpo. O corpo é um só, mas é composto por uma cabeça, orelhas, um pescoço, braços, pernas e tronco. Se os pés forem desprezados por se sujarem muito, todo o corpo também não será desprezado? Tudo faz parte do corpo. Tudo é importante. Dedos, tornozelos, joelhos, cintura – todas estas partes do corpo são indispensáveis. O olho não desprezar o pé só porque ele está sujo. Todas as partes do corpo devem funcionar juntas, pois todas são importantes.
E é este mesmo princípio que usamos para servir ao Senhor também. Abraão, junto com seus homens, resgatou Ló e recuperou tudo que havia sido tomado, pois Ló fazia parte do seu povo. Abraão resgatou Ló porque era seu pastor. E nós também temos que levar uma vida de fé como Abraão para resgatar muitas almas.
Quando começamos nossa obra missionária no exterior, havia muitas dúvidas se conseguiríamos fazê-la. Ao olharmos para as pessoas, todas parecem despreparadas. Parece que não há ninguém adequado para o serviço. Mas no que diz respeito à salvação de almas, cada um de nós pode contribuir se nos colocarmos na posição – o líder determina as tarefas e os servos cumprem tudo que lhes foi designado. Foi assim que conseguimos publicar nossos livros e continuar com nossa obra missionária no exterior. Portanto, quando nos unimos podemos servir ao Senhor, salvar almas, lutar contra Satanás, derrotar seus servos e salvar muitas outras pessoas.
 
 
Temos que Nos Unir e Juntar Nossas Forças Segundo o Dom e a Posição que Ocupamos
 
A Igreja de Deus tem muitos membros. E todos estes membros precisam unir suas forças para fazer a obra de Deus, pois assim alcançarão seus objetivos segundo o dom de cada um e a posição que ocupam. No entanto, se não conseguirmos reunir nossas forças enquanto levamos uma vida de fé e não seguirmos as orientações que recebemos na Igreja de Deus, isso é um sinal de que somos individualistas, que nos achamos melhores dos que os outros, e queremos levar uma vida de fé sozinhos. Nós só achamos que não há muito a fazer quando queremos fazer tudo sozinhos. E é por isso também que não conseguimos alcançar nossos objetivos.
Não devemos levar uma vida de fé sozinhos, mas em unidade. E quando nos unimos é que podemos desenvolver nossos dons individuais para o bem em comum. Temos que usar todos os dons que Deus nos deu para realizar o que ele confiou a nós, assim como lutar juntos e salvar almas juntos também. Devemos levar uma vida de fé junto com nossos irmãos, não sozinhos. Por mais que sejamos falhos, podemos alcançar nossos objetivos se trabalharmos juntos, unindo nossas forças para fazer a vontade de Deus. É impossível fazer a obra de Deus sozinho, mas isso é totalmente possível quando nos reunimos e unimos nossas forças. Em suma, unirmos nossas forças para fazer a vontade de Deus – isso é a vida de fé.
Este princípio também se aplica a tudo que diz respeito aos esforços que fazemos para salvar o máximo de almas que pudermos, seja onde for. Nós trabalhamos de várias formas e em todos os lugares para pregar o evangelho. Por exemplo, alguns de nós fazem amigos com as pessoas e apresentam nossos pastores para elas; outras se oferecem como babá para pregar o evangelho para elas; outras ainda oram para que elas creiam no verdadeiro evangelho; e quando elas o aceitam, alguns de nós trabalham duro para fortalecê-las e protegê-las dos falsos profetas. Isso é o mesmo que unir nossas forças para resgatarmos nossos irmãos se eles caíssem nas mãos dos inimigos. Este é o princípio que nos leva a fazer a obra de Deus. Por isso que devemos nos unir para salvar almas. E esta é a lição que Deus nos ensinar através da atitude tomada por Abraão. Embora pareça que Deus se importa muito com algumas pessoas como Abraão, Isaque e Jacó, ele nos ensina que não é pela força ou fé individuais que podemos fazer sua vontade, pregar o evangelho e salvar almas, e sim tendo a mesma fé e unindo nossas forças.
O mesmo princípio se aplica a toda obra espiritual. Ao olharmos para nós mesmos, vemos que é impossível fazermos a obra de Deus e salvar almas sozinhos até ele voltar. Sozinhos não conseguimos nem cuidar de nós mesmos. Nossa natureza humana é tão fraca que não conseguimos dominar nossos pensamentos e vencer nossas fraquezas. Por isso que sempre perdemos a luta contra nós mesmos. No entanto, por mais que sejamos seres fracos e imperfeitos, conseguiremos fazer a vontade de Deus e servi-lo fielmente se aceitarmos sua vontade unirmos nossas forças. Precisamos entender esta verdade. Nós não somos fracos quando estamos sozinhos? É claro que somos. Mas embora sejamos fracos e impotentes, seremos vencedores como Abraão se aceitarmos a vontade de Deus e unirmos nossas forças para fazer a obra de Deus e salvar almas.
Por que quatro reis não puderam derrotar os homens de Abraão? Abraão teria prevalecido de tivesse atacado o inimigo de frente durante o dia? E mesmos se presumirmos que os homens de Abraão eram muito melhor treinados do que os exércitos dos quatro reis, será que Abraão poderia ter vencido tão facilmente, já que os quatro líderes tribais contavam com todo o seu exército? Esta passagem nos mostra que por mais que uma organização secular seja poderosa e nós sejamos fracos, se unirmos nossas forças no Senhor e obedecermos à sua Palavra, nós venceremos apesar das nossas fraquezas. Em outras palavras, embora eu e você sejamos fracos, se unirmos nossas forças, aceitamos sua vontade e travarmos esta batalha com um só propósito, nós poderemos salvar almas, fazer a vontade de Deus e vencer. Por isso que não devemos levar uma vida de fé sozinhos, mas em unidade. Isso quer dizer também ao invés de aceitarmos o fracasso e desistirmos, dizendo: “Eu não sei o que fazer”, devemos nos unir aos nossos irmãos com um só propósito.
 
 
Agora é a Hora de Fazermos a Obra de Deus
 
Não é mais tempo de ficarmos prostrados. É tempo de fazermos a obra com afinco. É tempo de todos nós fazermos a obra com determinação. Ao invés de cedermos às nossas fraquezas, temos que fazer a obra de Deus. E já que não podemos fazer isso sozinhos, temos que nos unir aos nossos irmãos. A obra de Deus tem que ser feita em unidade. Por exemplo, o diácono Lee certa vez sugeriu que mais pessoas corrigissem os textos originais dos nossos livros ao invés de eu fazer isso sozinho. E como ele também tem feito esse trabalho, eu lhe disse para passar os originais a outros irmãos da igreja a fim de que eles os revisem também. Então o evangelista Hah revisou os originais e corrigiu alguns erros que encontrou. E quando ele me disse isso, eu o elogiei pelo seu trabalho. É assim que todos nós podemos estar unidos em nosso ministério.
Eu vou usar o futebol para dar um exemplo. Se o meio de campo jogar bem e preparar as jogadas para o centroavante, ele fará gols e naturalmente seu time ganhará o jogo. Eu sou como o meio de campo e vocês como o centroavante que tem a função de marcar os gols. Mas precisamos de mais obreiros para revisar e corrigir os originais dos nossos livros a fim de que eles não contenham nenhum erro. É muito difícil conseguir isso, mas se nos unirmos conseguiremos fazê-lo.
Recentemente recebemos várias perguntas de um leitor americano que leu nossos livros. Ele perguntou o seguinte: “Eu li os livros que vocês gentilmente enviaram para mim e achei alguns conceitos interessantes sobre o batismo de Jesus. Vocês podem me explicar que relação há entre o batismo que eu recebi e o batismo de Jesus Cristo?” E a segunda pergunta foi: “Como podemos dizer que somos justos se pecamos todos os dias?” A terceira pergunta foi: “O que é batismo de arrependimento de João?” E a última pergunta: “Vocês não acham que ter o batismo de Jesus como um sinal da salvação é tornar a cruz sem importância?”
Os estrangeiros estão nos fazendo as mesmas perguntas que os cristãos coreanos. Mas há muitos questionamentos dúbios no que eles perguntam. A quinta pergunta do leitor americano nos levou a mostrá-lo nossa declaração de fé para que ele cresse. E ele continuou perguntando: “Vocês podem me enviar mais explicações sobre o evangelho da água e do Espírito?” “Que passagem bíblica mostra os discípulos dando muita importância ao batismo de Jesus?” “Fora a importância que vocês dão ao batismo de Jesus, tudo que está escrito nos livros de vocês era o que eu já cria antes. Por que o evangelho da água e do Espírito é diferente da minha fé então?” “Se o evangelho da água e do Espírito está certo, é impossível o ladrão da cruz ter sido salvo, pois ele não professou sua fé no batismo de Jesus. Como vocês podem explicar isso?”
Estas são perguntas simples que todos fazem quando ouvem pela primeira vez o evangelho da água e do Espírito, mas algumas delas são absurdas. Mas eu resolvi respondê-las. Então eu pedi a Rev. Lee para criar uma seção de perguntas e respostas no nosso site. No entanto, quando eu vi as respostas, eu percebi que estava faltando algo. Então eu pedi a ele que parasse de postas outras respostas. E também pedi a todos os nossos pastores na Coreia que me enviasse perguntas que fossem importantes, e depois enviei estas perguntas ao pastor Shin. Ele então editou todas estas perguntas e respostas e as postou no nosso site. Nossa seção de perguntas e respostas não ficou muito cansativa e eu tenho certeza que a maioria das perguntas foi respondida. Nossa intenção agora é adicioná-las como uma seção extra na edição revisada do nosso primeiro livro.
Nosso trabalho tem que ser feito em unidade. No passado eu costumava fazer tudo sozinho. Mas agora todos nós temos que trabalhar juntos. Sozinho eu não consigo dar atenção a todas as áreas do nosso ministério, mas se nos unirmos, compartilharmos nosso fardo e cada um fazer sua parte, nós poderemos fazer um trabalho muito melhor. Por isso temos que trabalhar juntos. E servir ao Senhor assim também. Você não será bem sucedido se quiser fazer tudo sozinho. Por isso que dividimos nosso trabalho em várias partes. Alguns cuidam da edição dos nossos livros; outros cuidam da impressão; outros ainda postam nossos e-books. A gravação dos meus sermões e a transcrição deles também é algo feito à parte, assim como o trabalho de intercessão. Todos têm uma função em particular.
 
 
Nós Aprendemos que Tudo é Possível Se os Justos Se Unirem
 
Como devemos levar nossa vida de fé? Apesar de sozinhos sermos fracos, juntos somos fortes. Nós podemos conquistar tudo crendo na vontade de Deus. E precisamos entender que tudo isso diz respeito à nossa vida de fé. Somos muito incapazes sozinhos. E isso também vale para os nossos pastores. Nós não alcançaremos nada se nossas igrejas não estiverem unidas e cada pastor fizer o que quiser e gastar dinheiro ao invés de trabalhar em conjunto com todas as nossas igrejas na Coreia. Dificilmente uma igreja terá vida longa se seus esforços evangelísticos não derem nenhum fruto. Mas o acontece quando pregamos o evangelho juntos? Nós fazemos cultos de avivamento todo mês em cada uma de nossas igrejas. E quando decidimos quem será o pregador, ele vai para a igreja onde está acontecendo estes cultos para pregar a Palavra e os irmãos ali se preparam para recebê-lo. E quando pregador da Palavra é avivado, todos são avivados ao ouvir sua mensagem. Nós só podemos evangelizar porque estamos unidos.
A unidade da nossa fé é a base da nossa força. Abraão tomou 318 homens treinados por ele, os dividiu em dois grupos, destruiu as tropas inimigas atacando-os pelos flancos, e levou de volta Ló, sua família e seus bens. O que isso que nos dizer? Que devemos ir literalmente para a guerra? Não, isso nos ensina que Abraão, junto com seus servos, alcançou o que era impossível conseguir sozinho. Eles venceram a guerra porque se uniram. Este é o poder da unidade da nossa fé. Deus está nos dizendo que devemos lutar juntos, pois nossa união é a fonte do nosso poder. E este ensinamento se aplica a todas as nossas igrejas na Coreia. Se todos os membros da Igreja da Missão Vida Nova usar seus recursos sozinhos, e não junto conosco, nada alcançaremos. Para alcançar algo assim teríamos que usar de engano como fazem as outras denominações. Mas não é assim que fazemos a obra, pois nosso interesse é só no evangelho, e é por isso podemos enfrentar qualquer desafio.
Amados irmãos, o evangelho só está sendo pregado porque cada um de nós tem feito nossa parte, orando ao Senhor e servindo a ele com nosso dinheiro, tempo e forças. Por isso que vocês precisam entender o poder da união. Você precisam entender que só podem levar uma vida de fé correta se estiverem em comunhão com seus irmãos. Sozinhos você são incapazes de fazer alguma coisa. Vocês não podem fazer muito sozinhos. Até o melhor jogar será inútil se não jogar para o time. Sunhong Hwang, um jogador de futebol que joga no Japão, foi escolhido como um dos melhores atacantes do ano. Só que ele não foi muito bem quando jogava na Coreia. Talvez porque ele não teve muito apoio dos outros jogadores. Só que seus companheiros de time no Japão procuravam fazer o melhor em sua posição, e por isso ele pôde se dedicar somente à sua função de atacante. Por isso que ele é considerado um grande jogador no Japão.
 
 
Você Precisa Mudar Seu Conceito sobre a Vida de Fé que Tem Levado até Agora
 
Não tem graça alguma jogar futebol e não fazer gol. Legal no futebol é fazer gol. Ninguém se anima muito em montar uma defesa impenetrável. Obviamente, não há razão alguma para deixar o adversário marcar um gol, mas quando o outro time é fraco isso também não tem graça alguma. Nós assistimos a jogos de futebol e jogamos também para aliviar a tensão do dia a dia.
No entanto, não é para mostrar nossa força e paciência que servimos ao Senhor e levamos uma vida de fé. Ao contrario, nós vivemos pela fé para fazer a vontade do Senhor. Por isso que estamos juntos. Até no futebol um time só consegue vencer quando todos jogam juntos. E nós também só alcançaremos nossos objetivos se unirmos nossas forças. Ao longo da nossa vida de fé, temos que unir nossas forças para cumprir a vontade do Senhor. E eu aconselho a todos vocês a mudar seu conceito sobre sua vida de fé. Nada dará certo se vocês quiserem fazer tudo sozinhos. Mas apesar de sermos fracos sozinhos, se vocês quiserem mesmo que o evangelho seja pregado em toda a terra, se vocês unirem sua fé e seu coração aos seus irmãos, vocês farão uma grande obra e alcançarão algo que seria impossível alcançar sozinhos. E assim a vontade de Deus será cumprida.
A lição que o capítulo 14 nos ensina é sobre unidade. Eu estou certo que ninguém pode levar uma vida de fé sozinho. Alguns pastores reclamam quando outra pessoa recebe a função que eles gostariam de ter, mas a verdade é que alguns deles ficam soberbos quando recebem uma função importante. Aí então outro pastor assume esta função. O evangelista Jung ficou até careca por causa do estresse que teve, pois ele é o responsável pelo trabalho de impressão dos nossos livros. Foi necessário mais de cem testes de tinta para chegar à cor ideal para a capa do nosso primeiro livro em inglês. Isso aconteceu porque a cor que escolhemos mudava quando imprimíamos. Me disseram que a cor ia ficar linda na impressão final, mas eu não acreditei. Eu queria que tudo ficasse perfeito. Então imprimimos a capa novamente. O dono da gráfica disse que a cor ficaria do jeito que queríamos quando o livro fosse impresso, e que a diferença de tom era porque aquele não era o produto final. Mas mesmo assim eu não aceitei que ficasse daquela cor. Então o evangelista Jung, responsável por essa tarefa, ficou sob muita pressão, o que talvez tenha o levado a perder seus cabelos, literalmente. Ele me disse uma vez que seu coração disparava toda vez que eu ligava para ele, achando que eu faria alguma crítica e o mandaria negociar com a gráfica novamente. Mas apesar de toda a tensão que eu o fiz passar, ele fez tudo que eu pedi e mandou tudo para a gráfica do jeito que eu queria.
O evangelista Jung é um homem brilhante e foi um ótimo funcionário quando trabalhava em uma empresa. Ele era muito competente e um funcionário habilidoso, mas deixou o emprego para se dedicar em tempo integral à obra de Deus. No entanto, embora fosse reconhecido por ser competente e muito habilidoso, ele teve problemas com o trabalho de impressão. Isso o deixou com dúvidas e a pensar em desistir do ministério integral. Mas eu o convenci a não fazer isso e ele continuou seu trabalho. Todos os nossos obreiros podem cumprir bem sua função se fizerem o que precisam. E eles só são substituídos quando não fazem o que devem. Enfim, a capa do nosso primeiro livro foi impressa como no original porque o evangelista Jung me obedeceu. E hoje ele reconhece que foi muito difícil conseguir isso porque queria fazer as coisas do seu jeito também. Ele queria fazer algo diferente, mas me disse que teria sido melhor se tivesse feito como eu lhe disse desde o começo.
Vocês também têm que fazer o que eu digo ao invés de querer fazer as coisas do seu jeito. Eu penso muitos dias antes de tomar uma decisão. E quando alguém muda o que eu levei dias para decidir, eu digo a esta pessoa: “Por que você não faz do seu jeito então? Por acaso eu não sou o líder desta congregação? Por mais que eu não seja muito inteligente, você tem que fazer as coisas como eu digo.” Felizmente, o evangelista Jung aceitou minha decisão e no fim a capa ficou linda. Isso aconteceu porque trabalhamos juntos. E os leitores gostaram da capa do nosso livro. Embora a cor do nosso modelo parecesse o mesmo quando a capa foi impressa, havia uma pequena diferença que depois poderia aumentar. A capa poderia perder a cor aos poucos após ser impressa várias vezes; por isso que era importante chegar à cor certa desde o início.
Vocês podem ver aqui como é importante trabalharmos juntos. Temos que levar nossa vida de fé em unidade com a igreja e aprender a viver em comunhão com nossos irmãos. Não podemos levar uma vida de fé sozinhos. Tudo que fazemos é para chegar a um alvo maior – ou seja, tudo que fazemos no fim deve ser para alcançar uma grande propósito. E isso é unidade. Abraão não teria vencido se tivesse lutado sozinho. E, do mesmo modo, não alcançaremos nossos objetivos se não nos unirmos.
 
 
Nosso Esforço é Menor Quando Lutamos Juntos para Alcançar a Vitória
 
Amados irmãos, sua vida de fé tem sido uma luta? Vocês não terão tantas lutas se vocês estiverem juntos com seu líder espiritual e seus irmãos. Na verdade, vocês conquistarão muito mais. Vocês podem levar uma vida de fé sozinhos até a volta do Senhor? Não, isso é impossível. Tanto eu como vocês precisamos estar ligados ao Senhor para fazer sua vontade. E por mais que sejamos falhos, poderemos ser cristãos exemplares se estivermos ligados ao Senhor. Vocês estão entendendo? Tudo que temos hoje nós conquistamos juntos. Nós não estamos pregando o evangelho com as ofertas que a cada dia temos dado para esta obra? Do mesmo modo, quando reunimos nossos esforços isso nos dá um grande poder. Tudo requer união. Portanto, tudo tem que ser feito em união.
Na verdade, seja negócios, empresas, igrejas, vida de fé ou a pregação do evangelho, nada disso dará certo se não for feito em união. Sem união não conseguiremos nada. Um negócio não dá certo por causa da falta de união, quando patrão e empregados querem fazer tudo sozinhos. Quando o gerente de uma empresa e os funcionários trabalham juntos e unem suas forças, o negócio tem tudo para dar certo. E é isso que acontece nos países também. Para que eu nação cresça, seus líderes e o povo têm que estar unidos. Mas sem união nenhum país crescerá, por mais que o presidente e os cidadãos sejam inteligentes. União é algo indispensável.
Dizem que os japoneses são os melhores cidadãos do mundo. E os alemães também são considerados bons cidadãos. E a característica singular encontrada nos bons cidadãos é sua união. Dizem que para soerguer sua economia depois da Segunda Grande Guerra, os alemães só usavam um palito de fósforo se fosse para acender o cigarro de no mínimo cinco pessoas. Foi assim que eles ergueram sua economia e construíram a nação que hoje é a Alemanha. Como é grande o poder da união!
A Coreia do Sul também teve um rápido crescimento econômico. Tudo isso, em parte, por causa da união do povo coreano durante a firme liderança do presidente Park Chung Hee. E embora o presidente Park seja uma figura historicamente controversa, acusado por muitos de ter sido um ditador militar cruel e elogiado por outros por ter firmado as bases que levaram ao rápido desenvolvimento da Coreia, todos reconhecem que a política econômica durante seu governo foi essencial para o sucesso industrial da nação. Todos estavam unidos no propósito de tirar o país da sua terrível miséria. Toda a nação trabalhou unida para aumentar a qualidade de vida da população, e foi justamente por causa desta determinação que todos tinham que aconteceu o milagre econômico na Coreia.
No entanto, a unidade do povo coreano começou a se desfazer após a morte do presidente Park, e por isso a nação voltou a passar dificuldades. Os presidentes que sucederam Park não promoveram a união. Mas quando veio a crise, os coreanos se uniram novamente. Quando nosso país sofreu uma crise financeiro em 1997 e teve que pedir ajuda ao FMI, os coreanos venderam tudo que tinham de ouro para pagar a dívida externa. Veja como é grande o poder da união. Nós justos somos fracos sozinhos, mas unidos somos fortes.
A unidade é algo indispensável para fazer a obra de Deus. Jesus Cristo é o nosso Comandante, e todos nós precisamos estar unidos a ele. Se nos unirmos uns aos outros na nossa função, poderemos vencer o mundo e salvar as almas que nele estão perdidas. A igreja precisa de unidade, assim como nossa vida de fé. Se nos unirmos ao que a igreja está fazendo e participarmos da sua obra, muitas almas receberão a remissão de pecados e serão salvas. Mas se, por outro lado, não estivemos unidos à igreja, todos nós pereceremos. Assim como em unidade nós vencemos, sem ela perecemos. Veja como o poder da unidade é grandioso. Repitam comigo: “Devemos levar nossa vida de fé em unidade.”
Eu estou inteiramente convencido de que embora sejamos fracos, se participarmos da obra que a igreja está fazendo, apesar das nossas falhas, nós seremos usados por Deus como seus valiosos instrumentos e receberemos suas bênçãos. Do mesmo modo, temos que entender que por mais que sejamos inteligentes, pereceremos se não estivemos unidos à igreja. Quem se une à obra da igreja é mais fortalecido. E todos nós temos algo a fazer que Deus nos confiou. E quando nos unimos à igreja conseguimos cumprir fielmente nossa unção. Este deve ser nosso propósito de vida. Amados irmãos, suas habilidades e sua fé só crescerão se vocês se uniram à obra que a igreja está fazendo, por mais que vocês não sejam tão fortes assim. Acima de tudo, seu coração precisa estar ligado à igreja.
Unidade significa que vocês precisam fazer tudo que seus pais na fé mandar. Como todos vocês, tudo que faço, eu faço para o Senhor. E eu faço tudo pela fé. Nossa união não depende das circunstâncias. E também não devemos nos unir à igreja só porque temos paixão de pregar o evangelho. Vocês devem se unir à igreja por mais que possam fazer esta obra ou não. E é assim que deve ser sua confiança na igreja também. Crer que a Igreja de Deus é a melhor dentre todas as igrejas do mundo é ter a fé correta que nos levar a viver lidados a ela. Isso é unidade.
Vocês estão entendendo como a unidade é importante? Eu sei muito bem que não posso estar sozinho no meu ministério. Por acaso eu posso fazer alguma coisa sozinho? Se somente eu for pregar o evangelho para alguém, eu vou ter que ficar com a pessoa por várias horas. Quando eu dou aula na Escola de Missões, isso é tudo que eu posso fazer. Eu não consigo fazer duas coisas ao mesmo tempo. Nosso ministério só será bem sucedido se cada departamento estiver unido. Todos nós temos que trabalhar juntos para o Senhor. E é por causa desta unidade que o evangelho tem sido pregado e a vontade de Deus tem se cumprido nessa terra. Mas se não estivermos juntos, a vontade de Deus não será cumprida nessa terra, por maior que seja nossa fé.
O Senhor não trabalha através de uma pessoa apenas, mas através daqueles cujo coração está ligado a ele. Deus cumpre sua vontade através daqueles que fazer sua obra juntos. Unidade é algo indispensável. Se vocês e eu estivermos unidos, seremos muito fortalecidos e teremos ainda mais poder. Agora, se não estivermos unidos, certamente pereceremos por causa das nossas falhas e fraquezas. Apesar de confessarmos que estamos mortos em Cristo, a verdade é que ainda estamos muito vivos para nós mesmos, e por isso precisamos enterrar nosso velho homem todos os dias.
Deus nos deu a unidade da fé. E nos tornamos madura na fé justamente quando entendemos isso depois que recebemos dos nossos pecados. Vocês estão unidos à Igreja de Deus? Eu aconselho vocês a se unir à igreja e a todos os seus objetivos. Ela lhes confiou algo e espera que vocês cumpram. E unidade significa justamente cumprir esta tarefa. Orar pelos menos propósitos da igreja é orar em união. Servir ao Senhor, pregar o evangelho, viver em comunhão, fazer a vontade do Senhor – tudo isso é unidade.
Já que somos fracos sozinhos, tudo que temos a fazer é cumprir fielmente o que nos foi confiado, procurar alcançar juntos os mesmos objetivos da igreja e orar. Isso não é muito difícil, não é? Não importa o que passamos, nenhuma luta é insuportável quando estamos unidos à igreja. Mas sozinhos não temos poder para isso. Às vezes vocês não acham que são incapazes de alcançar seus objetivos? Mas quando estamos unidos à igreja somos usados por Deus. E tudo que precisamos fazer para conseguir isso é agradar ao Senhor. Procurem sempre fazer a vontade de Deus sem dar muito importância ao que as pessoas vão pensar. Por mais que cada um de nós tenha sua característica própria, devemos levar nossa vida de fé ligados ao Senhor.
Embora eu seja falho, eu faço o que Deus confiou a mim, e é assim que eu vou fazer a obra de Deus até que sua vontade se cumpra.