The New Life Mission

Sermões

Assunto 18: GÊNESIS

[Capítulo14-5] (Gênesis 14:17-24, 15:1) Abraão Buscou a Deus ao Invés da Carne

(Gênesis 14:17-24)
“E o rei de Sodoma saiu-lhe ao encontro (depois que voltou de ferir a Quedorlaomer e aos reis que estavam com ele) até ao Vale de Savé, que é o vale do rei. E Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho; e era este sacerdote do Deus Altíssimo. E abençoou-o, e disse: ‘Bendito seja Abrão pelo Deus Altíssimo, o Possuidor dos céus e da terra; e bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou os teus inimigos nas tuas mãos’. E Abrão deu-lhe o dízimo de tudo. E o rei de Sodoma disse a Abrão: Dá-me a mim as pessoas, e os bens toma para ti. Abrão, porém, disse ao rei de Sodoma: Levantei minha mão ao SENHOR, o Deus Altíssimo, o Possuidor dos céus e da terra, jurando que desde um fio até à correia de um sapato, não tomarei coisa alguma de tudo o que é teu; para que não digas: ‘Eu enriqueci a Abrão; salvo tão-somente o que os jovens comeram, e a parte que toca aos homens que comigo foram, Aner, Escol e Manre; estes que tomem a sua parte.’”
 
(Gênesis 15:1)
“Depois destas coisas veio a Palavra do SENHOR a Abrão em visão, dizendo: ‘Não temas, Abrão, eu sou o teu escudo, o teu grandíssimo galardão.’”
 
 
Hoje lemos o texto bíblico que vai de Gênesis 14:17 até 15:1.
Naquele tempo Ló vivia na terra de Sodoma. Quando estourou a guerra entre vários reinos aliados na terra de Sodoma, um certo rei chamado Quedorlaomer atacou Sodoma e saqueou todos os seus bens e fez prisioneiros todos os seus habitantes, e entre eles estava o sobrinho de Abraão. Um dos prisioneiros que escapou voltou para Abraão e contou-lhe as novas, dizendo: “Foram derrotados muitos reinos, inclusive o de Sodoma. Ló também foi feito prisioneiro e perdeu tudo o que tinha, seus bens e sua família”. Então Abraão pegou um exército de 318 homens treinados que cresceram em sua casa e foi atrás do rei Quedorlaomer no caminho de Dã, o atacou e derrotou o seu exército, trazendo de volta não só seu sobrinho Ló mas também sua família e todos os bens que havia perdido.
Não está escrito em detalhes como exatamente Abraão treinou os 318 homens que haviam nascido e cresceram em sua casa; a Bíblia só relata que Abraão estava bem preparado, e quando a crise surgiu, ele estava pronto e derrotou o rei Quedorlaomer que parecia invencível, resgatou seu sobrinho Ló e voltou triunfante com muitos espólios de guerra. Este é o fundamento do texto bíblico deste capitulo que acabamos de ler. Ele nos mostra que com um pequeno exército de 318 homens treinados Abraão atacou e derrotou as forças aliadas que eram em maior número. É impressionante como Abraão conseguiu prevalecer sobre uma força de inimigos fortes com apenas 318 homens. A vitória de Abraão pareceu ter sido rápida porque ele amava seu sobrinho Ló e o seu povo que foi tão corajoso. Ele amava seu povo mais do que tudo.
Quando Abraão voltou da batalha após derrotar o rei Quedorlaomer e os outros reis que se aliaram a ele, o rei de Sodoma voltou para encontrá-lo no vale de Savé, também conhecido como o vale dos reis. É claro que o rei de Sodoma não foi o único que foi receber Abraão. A Bíblia também nos diz que Melquisedeque também foi, como está escrito: “E Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho; e era este sacerdote do Deus Altíssimo. E abençoou-o, e disse:
‘Bendito seja Abrão pelo Deus Altíssimo,
O Possuidor dos céus e da terra;
E bendito seja o Deus Altíssimo,
Que entregou os teus inimigos nas tuas mãos’.
E Abrão deu-lhe o dízimo de tudo” (Gênesis 14:19-20).
 
 
Os Dois Reis que Receberam Abraão
 
Tanto o rei de Sodoma como o rei de Salém foram receber Abraão. Deixe-me por um momento explicar este rei de Salém a você. O nome do rei de Salém era Melquisedeque, e Deus disse que ele era o sacerdote do Deus Altíssimo. O livro de Hebreus refere-se a Melquisedeque como sendo Jesus Cristo. É claro que como um homem que era a figura do Jesus Cristo que viria, Melquisedeque pode ser descrito como a figura de Jesus, mas ao mesmo tempo, ele é na verdade a essência de Jesus Cristo encarnado desde a época de Gênesis. Está escrito: “E Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho; e era este sacerdote do Deus Altíssimo” (Gênesis 14:18). O autor do livro de Hebreus eleva a importância de Melquisedeque a um alto grau, revelando brevemente a profunda vontade de Deus ao falar com relação a ele: “Do qual muito temos que dizer, de difícil interpretação; porquanto vos fizestes negligentes para ouvir” (Hebreus 5:11).
Quando Melquisedeque, simbolizando Jesus que viria, levou pão e vinho a Abraão orando a Deus para abençoá-lo, Abraão ofereceu a ele o dízimo de tudo aquilo que trouxe com ele. Qual é o real significado do pão e do vinho que Melquisedeque levou? Eles se referem à carne de Jesus Cristo e seu sangue. Foi isso que Melquisedeque levou para Abraão. A passagem bíblica de hoje descreve como Melquisedeque abençoou Abraão com pão e vinho, mas o meu sermão de hoje não é sobre isso. Então só para termos certeza, a fé no pão e no vinho de Jesus, ou seja, na água e no sangue do Senhor é fundamental para todas as pessoas de fé. Nosso Senhor nos salvou ao nos dar seu próprio corpo e doar sua própria vida. O pão e o vinho simbolizam a obra da salvação, dizendo que o Senhor apagou todos os nossos pecados ao ser batizado, derramou seu sangue na cruz até a morte e desse modo nos salvou de forma perfeita. Portanto, quando nos depararmos com o assunto do pão e vinho do Senhor, não podemos deixar de ser gratos por ele ter nos salvado. Com relação a isso também entendemos que não importam as dificuldades que apareçam em nosso caminho, a nossa esperança tem que estar em Deus e que ele é o mesmo Deus que nos abençoou e salvou. Abrão sabia muito bem disso e é por isso que a Bíblia diz que ele ofertou o dízimo de tudo que obteve a Melquisedeque.
Então vamos comparar Melquisedeque com o rei de Sodoma, o outro homem que foi receber Abraão. Como o rei de Sodoma se comportou com Abraão? Está escrito na Bíblia: “E o rei de Sodoma disse a Abrão: Dá-me a mim as pessoas, e os bens toma para ti” (Gênesis 14:21). Na verdade, o rei de Sodoma não tinha o direito de dizer essas coisas, porque embora Ló estivesse vivendo na terra de Sodoma, ele não era sodomita de berço, e o rei de Sodoma era o responsável por seu próprio fracasso. E quando ele viu as pessoas e os espólios da guerra levados por Abraão, ele disse com arrogância: “Dá-me a mim as pessoas, e os bens toma para ti” (Gênesis 14:21).
Então vamos ver como Abraão respondeu a estas palavras do rei de Sodoma. Abraão disse-lhe: “Levantei minha mão ao SENHOR, o Deus Altíssimo, o Possuidor dos céus e da terra, jurando que desde um fio até à correia de um sapato, não tomarei coisa alguma de tudo o que é teu; para que não digas: Eu enriqueci a Abrão; salvo tão-somente o que os jovens comeram, e a parte que toca aos homens que comigo foram, Aner, Escol e Manre; estes que tomem a sua parte” (Gênesis 14:22-24). Então a bíblia diz no próximo capítulo: “Depois destas coisas veio a Palavra do SENHOR a Abrão em visão, dizendo: ‘Não temas, Abrão, eu sou o teu escudo, o teu grandíssimo galardão’” (Gênesis 15:1). Através destes textos vemos claramente onde estava o coração de Abraão.
No calor da guerra Abraão lutou e derrotou o rei Querdorlaomer, o líder do reino mais poderoso daquela região. Nós também podemos ver que Abraão era um homem de fé, mas também muito forte fisicamente. Os reinos se dividiram em dois campos de batalha e lutaram entre si até um lado vencer, e Abraão foi o lado vitorioso e triunfou sobre os demais. Não poderíamos dizer que Abraão agora era o rei dos reis daqueles dias? E já que ele tinha se tornado o rei dos reis, ele não poderia ter feito tudo que quisesse? Mas embora Abraão, o nosso pai da fé, tivesse tanto poder, quando ele ouviu o que o rei de Sodoma disse, ele simplesmente respondeu: “Levantei minha mão ao SENHOR, o Deus Altíssimo, o Possuidor dos céus e da terra, jurando que desde um fio até à correia de um sapato, não tomarei coisa alguma de tudo o que é teu; para que não digas: Eu enriqueci a Abrão” (Gênesis 14:22-23). Se Abraão tivesse tomado os bens que foram sugeridos a ele, então o rei de Sodoma poderia muito bem dizer que ele que fez Abraão rico. Por isso que Abraão disse a ele: “Eu não vou tomar nada do que é seu, exceto o que foi separado pelos que foram à batalha comigo”. Em outras palavras, Abraão estava dizendo que o rei de Sodoma não se iludisse achando que foi ele quem o enriqueceu.
Está escrito no texto bíblico deste capítulo: “Depois destas coisas veio a Palavra do SENHOR a Abrão em visão, dizendo: Não temas, Abrão, eu sou o teu escudo, o teu grandíssimo galardão” (Gênesis 15:1). Deus revelou a si mesmo a Abraão que tinha renunciado à riqueza material, e manifestou-se a ele dizendo que agora tinha se tornado o seu Deus.
 
 
O Íntimo do Coração de Abraão era uma Rocha Sólida
 
Através do texto bíblico deste capítulo podemos ver como o coração de Abraão era íntegro. Nós já sabíamos que ele possuía a justiça de Deus pois cria nele, mas aqui vemos mais uma vez que o coração de Abraão estava totalmente firmado em Deus desde seu íntimo e que ele estava determinado a ser abençoado por ele. Do fundo do seu coração Abraão ansiava a ajuda de Deus, prosperar e ser abençoado por Deus. Abraão ofereceu o dízimo dos seus ganhos ao rei de Salém, mesmo Melquisedeque não tendo pedido nada, mas orou por bênçãos celestiais para ele. Por outro lado, quando o rei de Sodoma disse a Abraão: “Dá-me a mim as pessoas, e os bens toma para ti”, ele não tomou nada para si.
Assim como o Abraão que é descrito aqui, abençoados são todos que verdadeiramente recebem o Senhor como o seu Deus. Os que creem que Deus é o seu escudo e seu grandíssimo galardão, ou seja, os que creem que Deus os protege e que acharam graça perante ele, estes serão realmente abençoados por ele. Deus revelou a si mesmo a Abraão como seu escudo e seu grandíssimo galardão. A Bíblia fala que Abraão andou com Deus não apenas em atos, mas também no íntimo do seu coração e que Deus o abençoou em todas as coisas.
E quanto a nós? O íntimo do nosso coração é íntegro? Nós realmente queremos ser aprovados e abençoados somente por Deus, renunciando a toda ganância do mundo? É óbvio que até o coração do crente é assim, pois não é tão fácil buscarmos isto neste mundo. É verdade o que a Bíblia diz: “Bem-aventurado aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto” (Salmos 32:1). Mas a verdade é que ainda há muitas falhas em nossas atitudes. A pergunta crucial que devemos fazer a nós mesmos é essa: “Apesar de todas essas falhas nós ainda desejamos do fundo do nosso coração ser abençoados e aprovados por Deus?” Melhor dizendo, nós temos a mesma fé que Abraão tinha?
Podemos ver na Bíblia que Deus abençoa aqueles cujo coração é íntegro em todas as coisas. Em particular, para nós cristãos, o centro do nosso coração deve ser íntegro aos olhos de Deus. Como vimos no texto bíblico, Abraão era íntegro no íntimo do seu coração. Houve um tempo em que Abraão disputou com seu sobrinho acerca de seus direitos. Isto aconteceu porque Ló pensou que Abraão não seria rico se não fosse por ele. Então Abraão sugeriu que se Ló estivesse infeliz, eles deveriam seguir por caminhos diferentes. Ló então deixou Abraão e foi para a terra de Sodoma, mas Abraão não ficou feliz em ver seu sobrinho se separar dele. Abraão escolheu não ir para a terra de Sodoma em obediência a Palavra de Deus. Logo depois Deus apareceu a Abraão e o abençoou dizendo: “Levanta agora os teus olhos, e olha desde o lugar onde estás, para o lado do norte, e do sul, e do oriente, e do ocidente; Porque toda esta terra que vês, te hei de dar a ti, e à tua descendência, para sempre” (Gênesis 13:14-15). Se o coração de Abraão não fosse íntegro até o íntimo, Deus não teria se revelado a ele tão rapidamente e nem derramado essas bênçãos sobre ele.
Abraão foi abençoado por Deus porque o íntimo do seu coração era íntegro diante dele. Antes de chamarmos Abraão de justo, devemos primeiro nos lembrar que o íntimo do seu coração era íntegro perante os olhos de Deus. Abraão não tinha ganância alguma. Se em seu coração houvesse o mínimo desejo de possuir as coisas deste mundo, ele teria tentado ser o chefe daquela região. Afinal de contas, Abraão sozinho conseguiu derrotar a aliança mais poderosa daquela região a qual ninguém tinha derrotado antes, ele podia facilmente ter reinado sobre os reis que derrotou e viver uma vida de riquezas somente em cima dos seus tributos. Mas Abraão não quis fazer isso. Pelo contrário, quando o rei de Sodoma ofereceu-lhe dar os bens, Abraão simplesmente respondeu: “Eu não quero nada do que é seu, nem mesmo um fio ou a correia de um sapato para que não digas que me tornou rico. Fique você mesmo com essas coisas”. Por estas palavras de Abraão podemos ver que ele verdadeiramente queria ser rico somente aos olhos de Deus, e que desejava apenas a sua aprovação.
 
 
O Senhor Deus era o Escudo de Abraão e Seu Grandíssimo Galardão
 
Imediatamente após estas coisas terem acontecido: “Veio a Palavra do SENHOR a Abrão em visão, dizendo: Não temas, Abrão, eu sou o teu escudo, o teu grandíssimo galardão’” (Gênesis 15:1). Como está escrito, Deus revelou-se a Abraão e se fez conhecido dele se tornando seu escudo e seu galardão.
Amados irmãos, ter a Deus como escudo é por si só uma bênção. Como você sabe muito bem, este mundo é cheio de coisas perigosas. A Bíblia diz que viver neste mundo terrível temendo ao Senhor é o princípio da sabedoria. Conhecer a Deus e pedir sua ajuda é o principio da sabedoria. O que não busca a ajuda de Deus e vive neste mundo, ou seja, aquele que não confia em Deus, é um tolo. Abraão realmente confiava em Deus; e ele se tornou o escudo e galardão de Abraão. Todos nós precisamos entender que Deus busca por alguém cujo coração é íntegro em seu íntimo, e que Deus trabalha na vida dessas pessoas.
Queridos irmãos, não é por causa dos nossos talentos, dons ou habilidades ou porque temos tudo neste mundo que somos abençoados nesta vida. Pelo contrário, somente aqueles cujo íntimo de seu coração é íntegro é que recebem as bênçãos de Deus. Embora os outros o vejam por fora, Deus vê o íntimo do seu coração. Ele se torna o seu escudo e galardão se o seu coração é realmente íntegro, e é esta verdade que Deus está nos ensinando através do texto bíblico deste capítulo.
 
 
Vamos Pôr Nossa Esperança em Deus de Todo Nosso Coração
 
Vocês e eu devemos pôr toda nossa esperança em Deus. Descansando nele, devemos então confiar neste Deus em todas as coisas e mesmo que sejamos cheios de falhas, ainda assim devemos orar a Deus, fazer nossas petições conhecidas por ele e pedir sua ajuda. São essas pessoas que são abençoadas por Deus.
Você sabe o quanto o coração humano é mau e fraco? Quando a pessoa começa a enriquecer, é de sua natureza confiar em sua riqueza ao invés de Deus. É assim que facilmente o coração do homem se afasta de Deus. Não importa o que você tenha, mesmo que fique rico da noite para o dia, é muito mais abençoado confiar em Deus do que nesta riqueza. Eu aconselho você a entender que se confiar em Deus do fundo de seu coração, ele certamente o abençoará, mas se por outro lado você confiar nas coisas deste mundo, você se verá totalmente perdido quando essas coisas desaparecerem. O coração que confia e teme a Deus é o mesmo coração que precisamos ter.
Se não tivermos certeza de que nosso coração é íntegro aos olhos de Deus, será inútil tentarmos agradá-lo ou crer em sua Palavra, e nos esforçar ao máximo para sermos obedientes. Mas se por outro lado, o íntimo do nosso coração for íntegro, então é só uma questão de tempo chegarmos perto do Senhor e estarmos debaixo de sua graça. Melhor dizendo, mesmo que sejamos fracos e cheios de falhas, se o nosso coração for íntegro, ainda podemos andar com o Senhor o tempo todo.
É claro que já que vivemos neste mundo pecaminoso, é muito provável que nosso coração se desvie. Mas Deus sempre estará conosco se mantivermos nosso coração totalmente íntegro. A coisa mais importante para os crentes é sermos guiados por Deus. Nós devemos buscar a Deus e confiar nele do fundo do nosso coração. Eu peço que vocês entendam que se abrirem o seu coração para o Senhor e o adorarem, ou seja, se andarem fielmente com Deus, então ele certamente os guiará no bom caminho.
O mais importante para nós é ter um coração que teme e está em Deus. O que aconteceria se perdêssemos esse coração? Seria o mesmo que perder o fator mais importante da fé. Se perdermos o nosso amor por Deus, os inúmeros pecados deste mundo entrariam em nosso coração e o corromperiam totalmente. E ao invés das bênçãos do Senhor entrarem nele, a maldição viria e o corromperia.
Portanto, devemos sempre ter o nosso coração firmado em Deus. Não importa as circunstâncias que enfrentemos ou formos abalados, devemos manter o íntimo do nosso coração íntegro em todo o tempo dizendo ao Senhor: “Eu quero viver uma vida íntegra perante a ti. Eu quero te seguir. Eu sou tão cheio de falhas que neste momento estou meio balançado, mas ainda quero que o meu coração seja segundo o teu querer e que faça o que te agrada”. Lembre-se sempre que quando você fala do que está no seu coração em sinceridade para com Deus, ele se revela a você e se torna seu escudo e galardão.
Como tenho dito, ter o coração no Senhor é algo extremamente importante para todos nós cristãos. Quando o coração não é íntegro, tudo se acaba. Mas se, por outro lado, o íntimo do nosso coração permanece íntegro, somos postos debaixo da graça de Deus apesar de nossas falhas. Você compreende agora como é importante o estado em que se encontra o seu coração? Todos nós precisamos entender que se o nosso coração não for íntegro, então as consequências de nossas ações não o serão também. Existem alguns crentes que apesar de seu coração ser íntegro, no começo eles se atrapalham porque não são tão bons para se expressar. Mas com o passar do tempo, todos poderão ver o quanto seu coração é mesmo íntegro. Mas se o seu coração estiver perdido, então seus atos serão vistos como falhos mesmo que por fora pareçam bons. É desse modo que Deus nos olha. Então isso mostra que ter um coração que busca e confia em Deus é a coisa mais importante de todas. Todos nós temos muitas fraquezas e falhas perante Deus. Nossas atitudes podem estar corretas uma hora e em outras erradas. Mas o que é de suma importância e indispensável para nós como cristãos fieis é o desejo profundo do nosso coração de viver segundo a vontade do Senhor, pensar nele, buscá-lo não importa o que aconteça e buscar a sua ajuda para que possamos segui-lo. Então quando nosso coração está preparado assim, o Senhor nos mantém seguros em meio a todas as tentações do mundo para que nunca nos afastemos dele apesar de nossas falhas.
 
 
Assim Como Abraão, Vamos Manter a Honra e a Integridade do Nosso Coração
 
Abraão foi tido como um homem honrado porque seu coração era íntegro. A integridade do seu coração foi mostrada quando ele e seu sobrinho Ló se separaram, e isto também foi mostrado no texto bíblico deste capítulo. Como o coração de Abraão era íntegro, Deus se manifestou a ele e como ele creu no Senhor, isso lhe foi reputado por justiça (Gênesis 15:6). Abraão realmente manteve o íntimo do seu coração íntegro sob todas as circunstâncias. É por isso que está escrito desde então que Abraão foi um homem íntegro diante de Deus.
Hoje, enquanto ministro diante de Deus na sua igreja, eu penso em como posso fracassar em manter meu coração íntegro. Se eu estivesse muito preocupado com os meus bens, então eu seria um homem inseguro já que não possuo nada neste mundo. Mas é por causa do meu temor a Deus que vivo essa vida simples; mas seu eu fosse para o mundo ganhar a vida, estou certo que estas seriam minhas últimas reuniões. Não é tão difícil para mim viver uma vida confortável neste mundo, só preciso de uma casa em meu nome e um carro na garagem. No entanto, eu sei muito bem que o meu destino é ministrar na igreja de Deus, pregar o evangelho, buscar ao Senhor e adorá-lo dessa maneira. Além disso, existe um desejo profundo em meu coração de seguir ao Senhor e servi-lo mesmo em meio à pobreza. E como o Senhor conhece o desejo do meu coração, eu creio que ele me livrará de todas as provações e me abençoará para eu pregar o evangelho nos quatro cantos do mundo.
Não importa os problemas que passemos e que dificuldades surjam em nosso caminho, devemos buscar fielmente ao Senhor. Nós não buscamos ao Senhor só porque somos ricos e nem o negamos porque somos pobres. Mas tememos ao Senhor, este Rei do Reino dos Céus pois não há verdade fora dele, a Palavra de Deus é a única verdade e é este Deus que nos dá todas as bênçãos. E nós cremos de todo nosso coração que se buscarmos o Senhor, ele será o escudo e galardão de todos os santos que o temem. Temos grande fé que o Senhor nos abençoará independente de nossas falhas.
Segundo um conto árabe, Terá o pai de Abraão era um fazedor de ídolos. Mas apesar disso, Deus viu o íntimo do coração de Abraão e por causa disso ele o abençoou. Deixe-me lembrá-los novamente que depois de Abraão e seu sobrinho terem se separado, e de Abraão ter voltado vitorioso da guerra, Deus viu que seu coração era íntegro e se tornou o seu escudo e seu galardão por causa disso.
Não importa que tipo de pessoa você seja, contanto que o íntimo do seu coração seja íntegro aos olhos de Deus, a sua paz, o seu amor e as bênçãos sempre estarão com você, sua família, sua igreja e também na sociedade em que você vive. Por isso é fundamental você manter seu coração íntegro perante Deus. Então eu peço a você que compreenda que antes de fazer qualquer obra, você primeiro deve garantir que o íntimo do seu coração seja íntegro. Se o íntimo do nosso coração é íntegro aos olhos de Deus, ele certamente nos guiará pelo justo caminho, será o nosso escudo e nosso galardão. Se por outro lado, nosso coração não for totalmente íntegro, então a única saída é aguardar a nossa própria destruição. Tudo se acabará se o íntimo do nosso coração não for íntegro. Somente porque Deus tem sido nosso escudo que podemos andar retamente perante o Senhor até hoje; mas sem o Senhor ao nosso lado, não sabemos que coisas terríveis poderiam acontecer conosco.
Abraão enfrentou vários inimigos em sua vida. Mas Deus aprovou sua fé e por causa dessa fé ele se tornou o escudo e o galardão de Abraão. Não foi só Abraão que viveu uma vida feliz e abençoada, mas seus descendentes também viveram em meio às bênçãos do Senhor.
Meus amados, eu estou totalmente convencido que embora sejamos poucos, se o íntimo do nosso coração for íntegro e buscarmos ao Senhor, ele certamente se revelará a nós como a nossa paz, nosso escudo e nosso galardão e também nos abençoará abundantemente. Não há como negar que as bênçãos de Deus são nossas. O que certamente persegue os que receberam a remissão de pecados não é nada além das bênçãos do Senhor. Estas bênçãos são tão preciosas que elas estão numa dimensão diferente de qualquer prosperidade que podemos alcançar neste mundo. Essas bênçãos dadas por Deus são concedidas somente àqueles cujo coração é totalmente íntegro. Eu os aconselho a compreender que as bênçãos de Deus perseguem somente aqueles que verdadeiramente creem nele e obedecem sua Palavra, assim como aconteceu com Abraão que buscou a Deus fielmente e foi acompanhado pela paz e as bênçãos do Senhor.
Eu sou grato a Deus pelo nosso coração ser íntegro. Mas ao mesmo tempo temos que ser cautelosos e garantir a todo custo que o nosso coração não se desvie. Você ainda está preocupado com suas ações ao invés do seu coração? Você acha que pode ser virtuoso por si mesmo, crendo que pode fazer isso sozinho? Mas sua capacidade de praticar o bem não significa nada assim como o inverso também é verdade. A única coisa que importa é que o íntimo do seu coração seja íntegro. Lembrem-se que é isto que o Senhor realmente quer de nós e este é o caminho para alcançarmos a verdade.