The New Life Mission

Sermões

Assunto 9: Romanos

[Capítulo 8-2] ( Romanos 8:1-4 ) A Justiça de Deus, o Cumprimento do Justo Requisito da Lei

( Romanos 8:1-4 )
“Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus. Porque a lei do Espírito da vida, em Cristo Jesus, te livrou da lei do pecado e da morte.
Porquanto o que fora impossível à lei, no que estava enferma pela carne, isso fez Deus enviando o seu próprio Filho em semelhança de carne pecaminosa e no tocante ao pecado; e, com efeito, condenou Deus, na carne, o pecado,
a fim de que o preceito da lei se cumprisse em nós, que não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito”.


Romanos 8:1-4 nos fala o tipo de fé daqueles que estão em Cristo. O segredo desta passagem é que nós podemos encontrar, com a nossa fé na Justiça de Deus, todas as exigências da Lei.
Qual é então a fé que crê na Justiça de Deus? Esta é a fé que recebeu a remissão de pecados pela fé no batismo de Jesus e no Seu sangue, por meio do qual nosso Senhor Jesus levou todos os pecados do mundo. Podemos, portanto, vencer o pecado pela fé em Jesus, que cumpriu toda a Justiça ao buscar a Justiça de Deus como nosso Salvador. Esta é a fé que segue a Justiça de Deus e nossa vitória pela fé.
Primeiramente, Romanos 8:1 nos fala, “Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus”. Aqueles que habitam em Jesus Cristo pela fé na Justiça de Deus certamente não têm pecado. Essa fé é baseada no batismo de Jesus e em Seu sangue que cumpriu todos os justos requisitos da Lei. A fé na Justiça de Deus é a fé mais importante para os santos nascidos de novo. Como os meros mortais podem se tornar sem pecados? Com fé inabalável na Justiça de Deus por meio de Jesus Cristo, que faz todos os pecados desaparecerem. Isso porque Jesus levou todos os pecados do mundo em Sua carne por meio do Seu batismo, por causa daqueles que creem na Justiça de Deus.
Romanos 8:3 nos fala que Deus enviou “Seu próprio Filho em semelhança de carne pecaminosa e no tocante ao pecado; e, com efeito, condenou Deus, na carne, o pecado”. Condenando o pecado na “carne” de Jesus, em outras palavras, Deus Pai passou todos os pecados do mundo para Seu único Filho. Esta Palavra da verdade é revelada em Mateus 3:13-17 (um debate muito mais detalhado sobre este assunto pode ser encontrado em meu livro, “Você Verdadeiramente Nasceu de Novo da Água e do Espírito?”). Aqueles que creem nesta verdade não têm pecado, porque Deus perdoou todos os pecados do mundo com a Sua Justiça.


“Desventurado Homem que Sou”

As passagens de Romanos 7:24 a 8:6 contêm dois temas muito diferentes. Um deles é a discussão do problema do pecado, em outras palavras, a desobediência a Deus em razão dos desejos da carne, e a outra é a discussão da solução para este problema do pecado, que encontramos em Jesus Cristo.

Romanos 7:24-25 diz, “Desventurado homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte? Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor. De maneira que eu, de mim mesmo, com a mente, sou escravo da lei de Deus, mas, segundo a carne, da lei do pecado”. Paulo lamentava que era um homem desventurado quando olhava para a sua própria carne, mas agradecia a Deus por ter sido libertado de sua carne por Jesus Cristo. Também podemos ver que até mesmo Paulo servia a Deus com sua mente, mas na carne servia à lei do pecado.
Paulo confessou que sua carne estava seguindo a lei do pecado, desagradando a Deus em vez de viver uma vida que O agradava. Mas ele disse que em sua mente ainda seguia a lei do Espírito de Deus. Imprensado entre essas duas leis, Paulo se sentia desventurado e desesperado, mas declarou a vitória da fé, agradecendo a Deus por libertá-lo de seus pecados por meio de sua fé em Jesus Cristo, o cumprimento da Justiça de Deus.
Paulo podia dar graças porque cria que Jesus Cristo havia expiado todos os seus pecados bem como os pecados de toda a humanidade. Para levar esses pecados do mundo, Jesus colocou em Seu corpo todos os pecados da humanidade ao ser batizado por João. E sendo julgado pelos pecados na Cruz, Ele salvou todos aqueles que creem Nele de todos os pecados do mundo. É por isso que Paulo declarou em Romanos 8:1, “Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus”. “Já nenhuma condenação há” significa que não há mais pecados naqueles que creem na Justiça de Deus. Aqueles que estão em Cristo Jesus pela fé na Justiça de Deus nunca podem ter pecado em seus corações. Eles podem ser fracos na carne, mas não têm pecado algum.
Em contraste, a condenação significa a existência de pecado, ou seja, o estado de ser condenado. Quando alguém faz algo errado, geralmente chamamos isso de pecado. Mas é porque ele não crê na Justiça de Deus que ele é um pecador. Mas a passagem acima nos fala que não há mais condenação para aqueles que estão em Cristo Jesus.
Esta declaração não é baseada na tão falada Doutrina da Justificação, que as religiões do mundo sustentam. “A crença de ser considerado como justo pela fé” é uma afirmação hipotética de que Deus considera alguém justo apesar de ele realmente não ser justo e ter pecado em seu coração, apenas em razão de sua fé em Jesus. Mas isso está errado. Como Deus poderia mentir e considerar um pecador como alguém sem pecado? Isso Ele não faz. Pelo contrário, Ele chamaria tal pecador dizendo, “Você está encarando a própria morte com seus pecados; creia na Minha Justiça revelada no evangelho da água e do Espírito!”.

Hoje em dia, muitas pessoas tentam racionalizar sua fé errada e tentam receber a Justiça de Deus aderindo a tais doutrinas. Mas esse tipo de fé é muito perigoso e errado. Se Jesus não fosse Deus de verdade, Ele talvez pudesse chamar um pecador de Seu seguidor. Mas você deve perceber que Jesus, o Verdadeiro, não chama um pecador de justo e sem pecado. Chamar um pecador de justo e sem pecado é impossível diante da Justiça de Deus, Sua Justiça e Santidade.
Você deve perceber que sua libertação do pecado não vem por simplesmente acreditar em Jesus, mas pela fé na Justiça de Deus, que então se torna sua. Mesmo se você crer em Jesus, Deus não o chamará de justo se você não conhecer e crer na Justiça de Deus. Mas a realidade de hoje é que doutrinas como a Doutrina da Santificação Gradual e a Doutrina da Justificação são aceitas por muitas das doutrinas cristãs ortodoxas. Mas poucos percebem que essas tão faladas doutrinas ortodoxas podem realmente impedir que a pessoa conheça e receba a Justiça de Deus. Acreditando nessas doutrinas sem perceber que elas realmente são contra a Justiça de Deus, muitas pessoas deixaram de receber a Justiça de Deus, pois essas doutrinas acabaram se tornando suas próprias pedras de tropeço.
Se você quer ser um verdadeiro Cristão, você deve se analisar com a Palavra de Deus para ver se você é realmente Cristão ou não. E para isso, você deve ouvir, ver e entender a Palavra da água e do Espírito. Pergunte-se: “Minha fé em Jesus Cristo está correta? Quando digo que creio em Jesus, não estou apenas praticando a religião? Não estou em cima do muro?”. Agora é a hora de você receber a Justiça de Deus crendo nela e habitando na fé da verdade que “Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus”.
Em Efésios podemos encontrar com frequência a passagem, “através da redenção que está em Jesus”. Isso significa que Deus nos predestinou e nos escolheu em Cristo Jesus para nos salvar de todos os nossos pecados. Aqueles que foram expiados pela Justiça de Deus em Jesus e aceitaram a Cristo são aqueles cujos pecados foram completamente destruídos. Aqueles que creem no evangelho da água e do Espírito dado por nosso Senhor Jesus não enfrentam a condenação em Jesus Cristo. Quando uma pessoa crê no evangelho da água e do Espírito, ela se torna aquela que recebeu a Justiça de Deus no Senhor Jesus e que prega esse evangelho.
Aqueles que creem na Justiça de Deus em Jesus Cristo e que entraram em Seus braços abertos não têm pecado. Esta é realmente a resposta correta. Para aqueles que estão em Cristo Jesus pela fé na Justiça de Deus, é impossível ter pecado, porque o batismo de Jesus e Seu sangue na Cruz fizeram todos os pecados desaparecerem. Aqueles que estão em Cristo, portanto, são verdadeiramente sem pecado. Esta verdade - que não há pecado para aqueles que estão em Cristo - é a resposta encontrada na Palavra da água e do Espírito, e então não há nada complicado sobre o problema do pecado. Quando você crê na Justiça de Deus revelada pelo evangelho da água e do Espírito, você também pode se tornar verdadeiramente justo. Conheça e creia no evangelho da água e do Espírito que contém a Justiça de Deus. Então você se tornará um santo justo que habita em Cristo.

Suponha que estejamos enfrentando um problema muito difícil. Se realmente queremos encontrar a solução para este problema, devemos continuar buscando a resposta, apesar das dificuldades e problemas que possamos enfrentar. Da mesma forma, aqueles que creem em Jesus, mas não estão realmente Nele, devem buscar a Justiça de Deus revelada no evangelho da água e do Espírito.
Algumas pessoas pensam no Cristianismo como apenas uma das muitas religiões do mundo e tentam encontrar a solução para seus pecados aceitando e crendo em doutrinas como a Doutrina da Santificação Gradual. Mas brevemente perceberão que nem essas doutrinas nem a sua própria justiça podem limpar seus pecados. Em vez disso, eles descobrirão que seus problemas de pecado podem ser facilmente resolvidos pela fé no evangelho da água e do Espírito.
Se você quer ser um verdadeiro cristão, você deve receber a Justiça de Deus crendo no evangelho da água e do Espírito em seu coração. Mas as pessoas religiosas tentam receber a Justiça de Deus confiando em doutrinas como a Doutrina da Santificação Gradual e a Doutrina da Justificação, em sua preocupação em resolver todos os problemas do pecado com seus próprios esforços. Essa fé depende de orações de arrependimento, que não podem livrá-los de sua destruição, porque eles se tornam cada vez mais pecadores sempre que veem seus pecados enquanto recorrem a tais orações.
Mas aqueles que creem no evangelho da água e do Espírito, mesmo sendo fracos na carne, resolveram todos os problemas do pecado pela fé na Justiça de Deus. Aqueles que receberam esta Justiça pela fé não têm pecado em suas mentes e, portanto, não há condenação contra eles.


Porque a Justiça de Deus está em Jesus

O versículo 2 diz, “Porque a lei do Espírito da vida, em Cristo Jesus, te livrou da lei do pecado e da morte”. Deus deu aos homens duas leis, a lei do Espírito da vida em Jesus e a lei do pecado e da morte. Como Paulo nos fala, a lei do Espírito da vida nos libertou da lei do pecado e da morte, de todos os nossos pecados. Você deve perceber e compreender esta verdade falada por Paulo para receber uma nova vida. Essa verdade se aplica igualmente a todos neste mundo.
Nós também fomos libertos da lei do pecado e da morte por crer na lei do Espírito da vida; caso contrário, teríamos alcançado nossa destruição sob a lei do pecado e da morte. Mas por crer em nossos corações na Justiça de Deus em Jesus - isto é, no batismo de Jesus e em Seu sangue na Cruz - recebemos Sua Justiça, chegamos à lei do Espírito da vida, e recebemos a vida eterna preparada para nós. Onde você pode encontrar o evangelho da água e do Espírito que pode perdoar todos os seus pecados? No batismo que Jesus recebeu de João e na Cruz onde Ele derramou o Seu sangue. A Justiça de Deus, em outras palavras, é encontrada no evangelho da água e do Espírito.

Qual é, então, o evangelho da Justiça de Deus que nos liberta da lei do pecado e da morte? É o evangelho que nosso Senhor Jesus nasceu nesta Terra, foi batizado por João aos trinta anos para levar sobre Si todos os pecados do mundo, foi crucificado, ressuscitou dos mortos e fez de tudo para nos livrar de nossos pecados - este é o evangelho feito da Justiça de Deus.
Deus, sabendo que a humanidade cometeria pecados por causa de sua fraqueza, planejou salvar todos os pecadores de seus pecados dando-lhes o evangelho da salvação que pode libertá-los da lei do pecado e da morte. Este é precisamente o evangelho da expiação encontrado no batismo de Jesus por João e em Seu sangue na Cruz. Ao crer neste evangelho, todos os homens podem ser libertos da lei da morte e de seus pecados - esta Justiça de Deus é a lei da vida que libertou a humanidade de todos os pecados.
Deus deu ao homem a Palavra da Lei e decidiu que toda falha em viver de acordo com Sua Lei seria um pecado. Ao mesmo tempo, Deus também fez uma Lei que pode libertar os pecadores de seus pecados. Esta lei da salvação é a verdade escondida na Justiça de Deus, a lei da Graça que dá vida eterna a quem nela crê. A lei da expiação que Deus criou para a humanidade é a lei da fé no evangelho da água e do Espírito - isto é, o batismo de Jesus e Seu sangue na Cruz - e esta fé é a lei da vida que pode revesti-la com a Justiça de Deus. 
Quem pode se voltar contra esta lei da vida? Ninguém deveria. Todos que crerem no evangelho da água e do Espírito dado por Deus serão libertos de todos os pecados do mundo e pela fé receberão a Justiça de Deus. 
Como Deus deu a você a lei do Espírito da vida? Enviando Seu Filho Jesus a esta Terra, nascido de uma virgem, colocando todos os pecados do mundo sobre Ele por meio do Seu batismo por João, tendo morrido na Cruz para pagar o salário por esses pecados e ressuscitando-O dos mortos - eliminando assim todos os pecados do mundo e fazendo de Jesus o Salvador dos pecadores. Para todos aqueles que creem nesta verdade, Deus deu perdão e uma nova vida, e esta é a lei do Espírito da vida que Ele nos deu.

Qual é, então, a lei do pecado e da morte? Esses são os mandamentos dados por Deus à humanidade. A Lei dada por Deus detalha Seus mandamentos em “sim e não” e qualquer falha em cumprir esses mandamentos seria um pecado, cujo salário deve ser pago pela punição no inferno. 
Portanto, todos foram nascidos sob a lei da morte, mas Jesus Cristo nos libertou da lei da morte com Seu batismo e derramamento de sangue na Cruz. Não há ninguém além de Jesus que pode salvar os pecadores de seus pecados, e não há outro modo senão por meio do evangelho da água e do Espírito dado por Ele que possa nos livrar de todos os nossos pecados. Você deve saber e crer como Jesus veio a esta Terra para salvá-lo e o que é a Justiça de Deus. 
Hoje em dia, contudo, existem muitos que professam a fé em Jesus e têm um conhecimento profundo da Lei – ou seja, da lei do pecado e da morte – mas são completamente ignorantes sobre o evangelho da água e do Espírito que os libertou de todos os seus pecados. Muitos ainda continuam crendo em Jesus com esta ignorância. Daí podemos ver por quanto tempo o evangelho da água e do Espírito permaneceu escondido. Este evangelho da água e do Espírito é diferente do evangelho que contém a fé somente na Cruz. Muitas pessoas colocam grande importância apenas no sangue de Jesus na Cruz, mas as Escrituras nos falam que Jesus derramou Seu sangue na Cruz porque Ele levou sobre Si todos os pecados do mundo quando foi Batizado por João e não quando Ele foi crucificado.

Você deve perceber que ter esse conhecimento faz toda a diferença entre ir para o Céu ou ir para o inferno. Pode parecer uma pequena diferença, mas esses dois entendimentos diferem profundamente um do outro, com consequências diferentes. É por isso que quando você desejar crer em Jesus como Seu salvador, você deverá centrar sua fé no evangelho da água e do Espírito. Só então você será libertado de seus pecados, mas muitos que professam fé em Jesus hoje continuam ignorando a Justiça de Deus.
Tais pessoas tentam permanecer diante de Deus preocupadas em cometer menos pecados e tentando ser santificados por si mesmas. Mas a Justiça de Deus não é algo que nós podemos alcançar pelos próprios pensamentos humanos, por esforço ou por obras. Apenas pela crença na verdade da expiação escondida no verdadeiro evangelho da água e do Espírito a pessoa pode receber a Justiça de Deus. A fé daqueles que tentam se santificar seguindo a Lei é uma fé ignorante. Não há ninguém que possa obedecer a todos os requisitos da Lei.


Condenando o Pecado na Carne de Jesus

O versículo 3 diz, “Porquanto o que fora impossível à lei, no que estava enferma pela carne, isso fez Deus enviando o seu próprio Filho em semelhança de carne pecaminosa e no tocante ao pecado; e, com efeito, condenou Deus, na carne, o pecado”. Nós podemos ver nesta passagem como é detalhado o testemunho de Paulo sobre a lei da água e do Espírito. Aqui, Paulo nos fala como Deus Pai colocou todos os pecados do mundo em Jesus: “Enviando o seu próprio Filho em semelhança de carne pecaminosa e no tocante ao pecado; e, com efeito, condenou Deus, na carne, o pecado”.
O que significa dizer que Deus condenou o pecado na carne? Significa que Deus Pai enviou Seu único Filho a esta Terra, deixou que fosse batizado por João para levar todos os pecados do mundo sobre Seu corpo e, assim, limpou todos os pecados dos crentes para sempre. É por isso que Ele diz que “Porquanto o que fora impossível à lei... fez Deus”. Deus destruiu todos os pecados do mundo colocando-os em Seu Filho. E com a Sua morte na Cruz e Sua ressurreição da morte, todos os pecados desapareceram.

Este é o evangelho da verdade que te salva, é o evangelho da água e do Espírito. O que nosso Senhor Jesus disse para Nicodemos em João 3:5, “Quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus”, é precisamente este evangelho. Este evangelho que manifesta a Justiça de Deus foi revelado quando Jesus foi batizado por João, derramou Seu sangue na Cruz e ressurgiu da morte.
Mateus 3:15 diz, “Mas Jesus lhe respondeu: Deixa por enquanto, porque, assim, nos convém cumprir toda a justiça. Então, ele o admitiu”. Esta passagem testifica a Justiça de Deus e sua manifestação em Jesus. Quando Jesus veio ao Rio Jordão na Galileia e tentou ser batizado por João Batista, João recusou, dizendo: “Eu é que preciso ser batizado por ti, e tu vens a mim?”. Mas Jesus ordenou a João em tom severo com a seguinte passagem, “Deixa por enquanto, porque, assim, nos convém cumprir toda a justiça. Então, ele o admitiu”.
O que significa então “cumprir toda a justiça?”. Significa que Jesus levou sobre Si todos os pecados do mundo por meio do Seu batismo recebido por João. Quando Jesus saiu da água depois de ser batizado, os Céus foram abertos para Ele e o Espírito de Deus desceu como uma pomba. Então “Uma voz dos céus, que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo”. Deus ficou satisfeito com o batismo de Jesus, por meio do qual Ele levou todos os pecados do mundo sobre Si. Aqui vemos todas as três pessoas de Deus Triúno juntas, o Pai, o Filho e o Espírito Santo, que decidiram salvar a humanidade de seus pecados e cumprir esta promessa.

As Escrituras nos falam que os Céus foram abertos para Jesus quando Ele foi batizado e que uma voz do Céu declarou: “Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo”. Isso quer dizer que Deus Pai estava satisfeito pelo fato de o Seu Filho levar sobre Si todos os pecados do mundo de uma vez, sendo batizado por João. Por Jesus ter sido batizado e porque pelo Seu batismo todos os pecados do mundo foram colocados em Seu corpo, Ele cumpriu toda a Justiça de Deus sendo crucificado e ressuscitando da morte.
Em outras palavras, Jesus foi batizado por João para cumprir a Justiça de Deus. Ele então morreu na Cruz. Esse batismo e essa morte significaram o cumprimento de toda a Justiça de Deus. Jesus levou sobre Si todos os pecados do mundo com Seu batismo e foi assim que Ele derramou Seu sangue na Cruz, e por Sua ressurreição dos mortos, Ele cumpriu todos os desejos de Deus.
“Toda a Justiça” significa o ato de libertar toda a humanidade dos seus pecados. Para cumprir este Ato de Justiça, Jesus levou todos os pecados das pessoas com Seu batismo e derramou Seu sangue na Cruz. Toda a Justiça de Deus foi cumprida do modo mais justo e adequado. O batismo, sangue e ressurreição de Jesus foi o que cumpriu a Justiça de Deus e isso nos tornou sem pecado, colocando-nos sob a Justiça de Deus. O Deus Triúno planejou isso, Jesus cumpriu e o Espírito Santo testifica desta Justiça até hoje. Você deve crer na Palavra de Deus que diz: “Deus enviando o seu próprio Filho em semelhança de carne pecaminosa e no tocante ao pecado; e, com efeito, condenou Deus, na carne, o pecado”. 

Pergunte a si mesmo, pergunte-se se você acha que pode realmente seguir todos os mandamentos da Lei perfeitamente pelo resto de sua vida. Você certamente fará o seu melhor para segui-los, mas nunca será capaz de viver plenamente de acordo com a Lei. Quando você quebra um pequeno detalhe da Lei, você está quebrando toda a Lei (Tiago 2:10), e é por isso que todos, sem exceção, terminam como pecadores completos sob a Lei. 
Você pode ser sincero em seu desejo de seguir a Lei e fazer o seu melhor, mas a Justiça de Deus, que Ele requer de nós, nunca será alcançada seguindo a Lei. Você deve entender que a única razão pela qual Deus nos deu Sua Lei foi para que pudéssemos reconhecer nossos pecados. Porque somos fracos em nossa carne, ninguém pode cumprir totalmente a Lei de Deus.
É por isso que Deus, para nos libertar de nossos pecados, enviou Seu Filho a esta Terra e permitiu que fosse batizado por João para levar sobre Si o pecado de todos. Pelo batismo, em outras palavras, todos os pecados do mundo foram colocados em Sua carne. É por isso que as Escrituras nos falam que “Condenou Deus, na carne, o pecado” significando na carne de Jesus e foi assim que Deus nos tornou sem pecado.
Devemos saber e crer em como Deus fez nossos pecados desaparecerem. Ao permitir que Seu Filho fosse batizado por João, o representante da humanidade, Deus colocou todos os nossos pecados sobre Jesus. Ele permitiu que Jesus carregasse todos os pecados do mundo até a Cruz e, para pagar o salário do pecado em nosso lugar, Ele derramou Seu sangue e morreu. E por Sua ressurreição dos mortos, Ele abriu o caminho da redenção para todos os que creem nisso. Deus planejou e cumpriu nossa salvação do pecado.

Nós devemos, portanto, crer em nossos corações que o batismo de Jesus e o Seu sangue na Cruz significaram a nossa expiação. Aqueles que creem na Justiça de Deus devem crer no batismo de Jesus e no Seu sangue na Cruz.
Você também deve crer dessa forma, para receber a remissão de todos os seus pecados e para ser perfeitamente justificado e se tornar sem pecados. Deve entender corretamente como Jesus fez os seus pecados desaparecerem, seguir Sua vontade e crer Nele diante de Deus, em vez de crer em seus próprios esforços.