The New Life Mission

Sermões

Assunto 3: Evangelho da Água e do Espírito

[3-2] (Mateus 3:13-17) O Batismo de Jesus e a Expiação de Pecados

( Mateus 3:13-17 )
“Por esse tempo, dirigiu-se Jesus da Galileia para o Jordão, a fim de que João o batizasse. Ele, porém, o dissuadia, dizendo: Eu é que preciso ser batizado por ti, e tu vens a mim? Mas Jesus lhe respondeu: Deixa por enquanto, porque, assim, nos convém cumprir toda a justiça. Então, ele o admitiu. Batizado Jesus, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba, vindo sobre ele. E eis uma voz dos céus, que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo”.
 

Ainda Existe Alguém que Sofre por Causa do Pecado?
 
Nossa escravidão do 
pecado acabou?
Sim.

Nosso Senhor Deus quebrou as algemas do pecado que nos aprisionavam. O pecado torna muito dura a vida de todo aquele que é seu escravo, mas nosso Senhor já acabou totalmente com isso com a redenção. Ele tirou todos os nossos pecados. Ainda existe alguém que sofre por causa do pecado? 
Nós temos que entender que nossa batalha contra o pecado já acabou. Nós nunca mais sofreremos por causa do pecado. Nossa escravidão do pecado acabou quando Jesus nos remiu com Seu batismo e com Seu sangue. Todos os nossos pecados acabaram ali. O Filho de Deus expiou todos os nossos pecados. Deus pagou pelos nossos pecados através de Jesus que nos libertou para sempre.
Você sabe quantas pessoas sofrem por causa do pecado? Isso começou desde os tempos de Adão e Eva. O homem sofre por causa do pecado herdado de Adão. Mas nosso Deus fez uma aliança que está escrita em Gênesis 3:15, e esta aliança foi que Ele libertaria todos os pecadores. Ele disse que todo ser humano seria remido dos seus pecados por meio do sacrifício de Jesus Cristo, pela água e pelo Espírito. Quando chegou a hora, Deus enviou Jesus, o Salvador, para viver entre nós. E Ele também prometeu enviar João Batista antes de Jesus e manteve Sua promessa. 
Marcos 1:1-8 afirma: “Princípio do evangelho de Jesus Cristo, Filho de Deus. Conforme está escrito na profecia de Isaías: Eis aí envio diante da tua face o meu mensageiro, o qual preparará o teu caminho; voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas;
apareceu João Batista no deserto, pregando batismo de arrependimento para remissão de pecados. Saíam a ter com ele toda a província da Judeia e todos os habitantes de Jerusalém; e, confessando os seus pecados, eram batizados por ele no rio Jordão. As vestes de João eram feitas de pelos de camelo; ele trazia um cinto de couro e se alimentava de gafanhotos e mel silvestre. E pregava, dizendo: Após mim vem aquele que é mais poderoso do que eu, do qual não sou digno de, curvando-me, desatar-lhe as correias das sandálias.
Eu vos tenho batizado com água; ele, porém, vos batizará com o Espírito Santo”. 
 

João Batista, Testemunha e Precursor de Jesus
 
Quem é João Batista?
O último Sumo Sacerdote e 
o representante de toda a 
humanidade.

Batismo em grego é ‘baptizo’, e basicamente quer dizer ‘submergir’, mas também quer dizer ‘ser lavado, enterrado, imergido ou passar adiante’. Quando Jesus foi batizado, a justiça de Deus foi cumprida. ‘Justiça’ em grego é ‘dikaiosune’, que quer dizer ‘ser justo’. Mas também quer dizer ‘o mais apropriado’, ‘o mais adequado’ ou a ‘condição mais correta’.
Jesus foi batizado para que Ele pudesse se tornar o Salvador da maneira mais adequada e apropriada. Portanto, aqueles que creem no batismo de Jesus e na Cruz recebem de Deus o dom da redenção. 
Vemos no Novo Testamento que João Batista foi o último Sumo Sacerdote do Antigo Testamento. Vamos ver Mateus 11:10-11. A Bíblia diz que João Batista é o representante da humanidade e, como último Sacerdote do Novo Testamento, ele passou todos os pecados do mundo para Jesus, realizando deste modo, o Sumo Sacerdócio do Antigo Testamento. 
Jesus mesmo deu testemunho de João Batista. Ele disse em Mateus 11:13-14: “Porque todos os Profetas e a Lei profetizaram até João. E, se o quereis reconhecer, ele mesmo é Elias, que estava para vir”. Portanto, João Batista, que batizou Jesus, era descendente do Sumo Sacerdote Arão e o último Sumo Sacerdote. A Bíblia também testifica que João era descendente de Arão. (Lucas 1:5, 1 Crônicas 24:10).
Por que João viveu no deserto então, vestindo uma roupa de pele de camelo? Ele fez isso para assumir o Sumo Sacerdócio. Como representante de toda humanidade, João Batista não podia viver no meio do povo. Ele então clamava para o povo: “... Raça de víboras, quem vos induziu a fugir da ira vindoura? Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento”. (Mateus 3:7-8), e os batizava para que eles dessem frutos de arrependimento e voltassem para Jesus, que tiraria todos os seus pecados. Acima de tudo, João Batista passou os pecados do mundo para Jesus a fim de que fôssemos salvos quando impôs as mãos sobre Sua cabeça. 
 

Dois Tipos de Batismos

Por que João Batista
batizava as pessoas?
Para fazer com que elas se arrependessem 
de todos os seus pecados e tivessem fé 
no batismo de Jesus para 
serem salvas.
 
João Batista batizou as pessoas e depois batizou Jesus. O primeiro foi ‘o batismo para o arrependimento’, que clamava às pessoas para voltar para Deus. Muitos que ouviram a Palavra de Deus por meio de João deixaram seus ídolos e voltaram para Deus. 
O segundo batismo foi de Jesus, aquele que passou todos os pecados do mundo para Ele. João Batista batizou Jesus para cumprir a justiça de Deus. Melhor dizendo, Jesus foi batizado por João Batista para salvar a todos do pecado. (Mateus 3:15).
Por que João teve que batizar Jesus? Para apagar todos os pecados do mundo. Deus fez João passar todos os pecados para Jesus para que aqueles que cressem Nele pudessem ser salvos. 
João Batista era um servo de Deus cuja missão era passar todos os pecados do mundo para Jesus por meio do batismo, e para dar testemunho de Jesus a fim de que toda a humanidade se arrependesse e fosse purificada dos seus pecados crendo no evangelho da redenção. Por esse motivo, João teve que viver sozinho no deserto. Na época de João Batista, o povo de Israel era impuro e estava totalmente corrompido.
Foi por isso que Deus disse no Antigo Testamento, no livro de Malaquias 4:5-6: “Eis que eu vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o grande e terrível Dia do Senhor;
ele converterá o coração dos pais aos filhos e o coração dos filhos a seus pais, para que eu não venha e fira a terra com maldição”. 
Aos olhos de Deus, todo o povo de Israel que deveria adorá-Lo estava corrompido. Ninguém era justo diante Dele. Os líderes religiosos do Templo, sacerdotes, mestres e escribas, por exemplo, estavam todos corrompidos. Os israelitas e seus sacerdotes não ofereciam sacrifícios dignos segundo a Lei de Deus. 
Os sacerdotes deixaram a imposição de mãos e de oferecer o sangue do sacrifício, algo que Deus havia dado a eles para expiação dos seus pecados. Está escrito que nos dias de Malaquias os sacerdotes abandonaram o sistema sacrificial, a imposição de mãos e de oferecer o sangue do sacrifício. 
É por isso que João Batista não podia viver entre eles. Ele então foi pregar no deserto. E o que ele disse? Está escrito em Marcos 1:2-3, conforme as palavras de Isaías: “Eis aí envio diante da tua face o meu mensageiro, o qual preparará o teu caminho; voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas”. 
A voz no deserto clamava que o povo recebesse o batismo do arrependimento. O que é o ‘batismo de arrependimento’ que a Bíblia fala? É o batismo que João clamava; o batismo que chamava o povo de volta a Jesus para que eles cressem Nele, que tiraria todos os seus pecados e o salvaria. O batismo do arrependimento era para guiá-los à salvação. 
“Arrependei-vos e sede batizados. Nosso Senhor Jesus será batizado da mesma maneira para tirar todos os seus pecados”. O clamor de João Batista era para que o povo voltasse para Deus, pois Jesus levaria todos os pecados do mundo e seria condenado na Cruz para salvá-los. “Eu vos tenho batizado com água; ele, porém, vos batizará com o Espírito Santo”. (Marcos 1:8). ‘Batizará com o Espírito Santo’, significa purificar todos os seus pecados. Batizar significa ‘lavar’. O batismo de Jesus no Rio Jordão nos mostra que o Filho de Deus foi batizado e tirou todos os nossos pecados para nos salvar. 
Portanto, temos que deixar nossa vida pecaminosa e crer Nele. Ele é o Cordeiro que tirou o pecado do mundo. Este é o evangelho da redenção que João Batista deu testemunho.
 

A Função do Sumo Sacerdote na Expiação de Pecados
 
Quem preparou o caminho
para a salvação?
João Batista.

O profeta Isaías disse: “Falai ao coração de Jerusalém, bradai-lhe que já é findo o tempo da sua milícia, que a sua iniquidade está perdoada e que já recebeu em dobro das mãos do Senhor por todos os seus pecados”. (Isaías 40:2).
Jesus Cristo levou todos os nossos pecados, sem exceção; o pecado original, os pecados atuais e os pecados futuros foram purificados por meio do Seu batismo. Ele redimiu a todos nós. Todos nós temos que conhecer a redenção de Deus.
Para sermos salvos de todos os nossos pecados, temos que crer no evangelho que afirma que João Batista passou todos os pecados para Jesus por meio do Seu batismo. Nós não podemos pensar de maneira errada assim: “Já que Deus é amor, podemos entrar no Reino dos Céus crendo em Jesus apenas, mesmo que tenhamos pecados no coração”. 
Para que sejamos remidos de todos os nossos pecados, nós temos que crer no batismo de Jesus, pelo qual João Batista passou todos os pecados do mundo para Ele, na Cruz. Foi pela ‘água’ que João Batista passou todos os pecados do homem para Jesus. 
A primeira coisa que Deus fez para nos salvar foi enviar João a este mundo. Como mensageiro de Deus, João Batista foi enviado como Embaixador do Rei que passou todos os pecados do mundo para Jesus por meio do batismo. Ele ministrou como Sumo Sacerdote a toda humanidade.
Deus nos disse que Ele enviou Seu mensageiro a nós, João Batista. “Eis aí envio diante da tua face o meu mensageiro, o qual preparará o teu caminho”. ‘Diante da tua face... preparará o teu caminho’, significa que foi enviado antes de Jesus. Por que Deus enviou João antes de Jesus? Para passar todos os pecados do mundo para Ele, que é o Filho de Deus, por meio do batismo. “Eis aí envio diante da tua face o meu mensageiro, o qual preparará o teu caminho”. É isso o que essa passagem quer dizer realmente. 
Quem foi que preparou o caminho para que pudéssemos ser redimidos e entrar no Céu? João Batista. ‘Meu’ diz respeito ao próprio Deus. Portanto, quando Ele diz: “Eis aí envio diante da tua face o meu mensageiro, o qual preparará o teu caminho”. O que isso significa?
Quem preparou o caminho para que pudéssemos entrar no Céu? João batista passou todos os nossos pecados para Jesus a fim de que crêssemos que Ele os purificou a todos; sua tarefa foi passar nossos pecados para Jesus Cristo ao batizá-Lo. Foram Jesus e João que tornaram possível crermos na verdade e sermos redimidos. 
Nossa salvação depende de quê? Depende se cremos ou não nos atos de justiça de Jesus, o Filho de Deus, e que João Batista, o mensageiro de Deus, passou todos os pecados do mundo para Ele. Todos nós temos que conhecer o evangelho da remissão de pecados. Deus enviou Seu mensageiro antes, aquele que iria batizar Seu Filho, e o fez representante da humanidade. Assim, Ele completou a obra da redenção por nós.
Deus enviou seu servo João Batista para batizar Seu Filho, a fim de que ele pudesse preparar o caminho da salvação para aqueles que cressem Nele. Foi por esta razão que João Batista batizou Jesus. O batismo de Jesus ministrado por João Batista foi o cumprimento da redenção de Deus por meio do qual todos os pecados do homem foram passados para Ele, a fim de que todos pudessem crer em Jesus e ir para o Céu.
Até os pecados futuros foram passados para Jesus em Seu batismo. Jesus e João Batista prepararam juntos o caminho para o Céu para todos nós. Deste modo, Deus revelou o segredo da redenção por meio de João Batista.
Como o representante da humanidade, João batizou Jesus a fim de que pudéssemos crer na Sua redenção e ir para o Céu. Ele passou todos os pecados para Jesus no batismo. Estas são as maravilhosas boas novas da redenção, o evangelho.
 

Por que João Batista Nasceu?
 
Por meio de quem podemos
crer em Jesus?
De João Batista.

Em Malaquias 3:1 está escrito: “Eis que eu envio o meu mensageiro, que preparará o caminho diante de mim”. Você tem que ler a Bíblia com cuidado. Por que Deus enviou Seu mensageiro antes de Jesus? Por que João Batista nasceu seis meses antes de Jesus?
Nós temos que entender o que a Bíblia está dizendo. O Antigo Testamento nos mostra a função do Sumo Sacerdote Arão. Arão era o irmão mais velho de Moisés. Deus ungiu a ele e aos seus filhos como sacerdotes. Os outros levitas estavam debaixo da sua autoridade, traziam a eles os utensílios corretos, misturavam a farinha e faziam outras coisas, enquanto que os filhos de Arão ofereciam sacrifícios no Tabernáculo.
Os filhos de Arão foram ungidos para que pudessem dividir as tarefas, mas no Dia da Expiação, no décimo dia do sétimo mês, somente o Sumo Sacerdote oferecia sacrifício de expiação pelos pecados anuais do povo. 
Em Lucas 1:5 encontramos a linhagem de João Batista. Nós temos que entender corretamente quem era o mensageiro de Deus para que possamos entender Jesus da mesma forma. Nós temos a tendência de pensar muito em Jesus, mas esquecemos de João Batista que veio antes Dele. Eu quero ajudar vocês a entender. 
“Princípio do evangelho de Jesus Cristo, Filho de Deus.
Conforme está escrito na profecia de Isaías: Eis aí envio diante da tua face o meu mensageiro, o qual preparará o teu caminho”. (Marcos 1:1-2). O evangelho celestial sempre começa com João Batista.
Quando aprendemos tudo sobre João Batista, nós podemos entender e crer no evangelho da redenção de Jesus de maneira bem clara. É o mesmo que ouvirmos os embaixadores que nós enviamos ao mundo todo para entendermos o que acontece em outras nações. Quando conhecemos João Batista, nós podemos entender muito bem a redenção de Deus. 
O que é uma pena, no entanto, é que muitos cristãos hoje em dia não reconhecem a importância de João Batista. Deus não enviou João Batista porque estava entediado e não tinha o que fazer. Todos os quatro evangelhos do Novo Testamento falam de João Batista antes de falar na redenção de Jesus. Mas os evangelistas de hoje o ignoram completamente e dizem que só é preciso crer em Jesus para ser salvo. Eles estão fazendo com que as pessoas vivam como pecadoras e acabem indo para o inferno. Se todos os cristãos cressem somente em Jesus sem entender a função de João Batista, o Cristianismo acabaria se tornando uma religião do mundo. Como você pode ser remido dos seus pecados se você não conhece a Verdade? Impossível. 
O evangelho da redenção não é tão simples ou fácil assim. Muitos acham que a redenção é ter fé na Cruz porque Jesus nela morreu por nós. Mas se você crer somente na crucificação sem conhecer toda a verdade da transferência de pecados, sua fé não te guiará a completa redenção, por mais poderosa que ela seja. 
Deus enviou João Batista para que o mundo soubesse como a redenção foi realizada e como Jesus levaria todos os pecados do mundo. Somente quando conhecermos toda a Verdade é que entenderemos que Jesus é o Filho de Deus que levou sobre Si os nossos pecados.
João Batista nos fala da verdade da redenção. Ele nos diz por que ele veio para testificar que Jesus é o Filho de Deus e a verdadeira luz. Ele nos diz claramente que ele não é a luz, mas a testemunha da luz. Ele também dá testemunho em 1 João que foi ele quem preparou o evangelho da redenção batizando Jesus Cristo.
Se nós não tivéssemos esse testemunho da redenção dado por João Batista, como é que poderíamos crer em Jesus? Nós nunca vimos Jesus, e já que viemos de diferentes culturas e religiões, como seria possível crermos em Jeová como Deus? Já que há tantas religiões no mundo, como poderíamos crer em Jesus Cristo? Como poderíamos saber que Jesus é realmente o Filho de Deus que nos remiu levando sobre Si todos os pecados do mundo?
Nós temos que procurar no Antigo Testamento as palavras da redenção e ter a certeza que Jesus é o nosso Salvador. Temos que ter o entendimento correto para termos a fé correta. Nós não podemos fazer nada sem termos o entendimento correto. Para que creiamos em Jesus e sejamos salvos, nós temos que conhecer o evangelho da redenção que João Batista testificou e sua função dentro dele. Nós temos que conhecer a verdade da redenção para termos a fé completa em Cristo. 
Foi por isso que Jesus disse: “e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”. (João 8:32). Assim, nós temos que conhecer a verdade da redenção em Jesus. 
 

As Evidências da Bíblia
 
Com que assunto os quatro 
evangelhos começam?
Com a vinda de João Batista.

Vamos em frente e analisar todas as evidências da redenção na Bíblia. Vamos descobrir o que os quatro evangelhos falam de João Batista, quem é ele, porque ele foi reconhecido como ‘o representante da humanidade’ ou ‘o último Sumo Sacerdote’, como ele passou todos os pecados do mundo para Jesus e se Ele levou mesmo todos os nossos pecados sobre Si.
Nós devemos prestar atenção ao fato de que todos os quatro evangelhos começam com João Batista. João 1:6 descreve um dos fatos mais importantes do evangelho. Ele nos mostra quem realizou a tarefa de passar todos os pecados do mundo a Jesus. “Houve um homem enviado por Deus cujo nome era João. Este veio como testemunha para que testificasse a respeito da luz, a fim de todos virem a crer por intermédio dele”. (João 1:6-7). Está escrito aqui: ‘a fim de todos virem a crer por intermédio dele’ e que ele ‘veio como testemunha para que testificasse a respeito da luz’. Esta luz é Jesus Cristo. Isso quer dizer que João deu testemunho de Jesus para que todos pudessem crer Nele. Vamos ver Mateus capítulo 3 mais atentamente agora. 
Mateus 3:13-17 diz: “Por esse tempo, dirigiu-se Jesus da Galileia para o Jordão, a fim de que João o batizasse.
Ele, porém, o dissuadia, dizendo: Eu é que preciso ser batizado por ti, e tu vens a mim? Mas Jesus lhe respondeu: Deixa por enquanto, porque, assim, nos convém cumprir toda a justiça. Então, ele o admitiu. Batizado Jesus, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba, vindo sobre ele. E eis uma voz dos céus, que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo”.
 
Por que precisamos entender
a linhagem de João?
Porque a Bíblia nos diz que João é o Sumo 
Sacerdote de toda a humanidade.

João Batista batizou Jesus para realizar a remissão de todos os pecados do mundo. O batismo que Jesus recebeu de João foi o evento mais importante para a nossa salvação. Mas nós temos que estudar tudo sobre João Batista atentamente primeiro para entendermos e crermos na verdade em detalhes. 
Lucas 1:1-14 diz: “Visto que muitos houve que empreenderam uma narração coordenada dos fatos que entre nós se realizaram, conforme nos transmitiram os que desde o princípio foram deles testemunhas oculares e ministros da palavra, igualmente a mim me pareceu bem, depois de acurada investigação de tudo desde sua origem, dar-te por escrito, excelentíssimo Teófilo, uma exposição em ordem,
para que tenhas plena certeza das verdades em que foste instruído. Nos dias de Herodes, rei da Judeia, houve um sacerdote chamado Zacarias, do turno de Abias. Sua mulher era das filhas de Arão e se chamava Isabel. Ambos eram justos diante de Deus, vivendo irrepreensivelmente em todos os preceitos e mandamentos do Senhor. E não tinham filhos, porque Isabel era estéril, sendo eles avançados em dias.
Ora, aconteceu que, exercendo ele diante de Deus o sacerdócio na ordem do seu turno, coube-lhe por sorte,
segundo o costume sacerdotal, entrar no santuário do Senhor para queimar o incenso; e, durante esse tempo, toda a multidão do povo permanecia da parte de fora, orando.
E eis que lhe apareceu um anjo do Senhor, em pé, à direita do altar do incenso. Vendo-o, Zacarias turbou-se, e apoderou-se dele o temor. Disse-lhe, porém, o anjo: Zacarias, não temas, porque a tua oração foi ouvida; e Isabel, tua mulher, te dará à luz um filho, a quem darás o nome de João.
Em ti haverá prazer e alegria, e muitos se regozijarão com o seu nascimento”. Aqui, Lucas, um discípulo de Jesus, descreve a linhagem de João Batista desde o começo. Lucas ensinou o evangelho a um homem chamado Teófilo, que era de outra cultura e não conhecia o Senhor.
Então, para ensiná-lo sobre Jesus, o Salvador dos pecadores, Lucas viu que precisava lhe ensinar a linhagem de João Batista em detalhes. E já que nós também somos gentios de diferentes raças, não podemos entender a salvação de Jesus se ela não nos for explicada passo a passo. Vamos ver então que detalhes são estes. 
Em Lucas 1:5-9, ele narra: “Nos dias de Herodes, rei da Judeia, houve um sacerdote chamado Zacarias, do turno de Abias. Sua mulher era das filhas de Arão e se chamava Isabel.
Ambos eram justos diante de Deus, vivendo irrepreensivelmente em todos os preceitos e mandamentos do Senhor. E não tinham filhos, porque Isabel era estéril, sendo eles avançados em dias. Ora, aconteceu que, exercendo ele diante de Deus o sacerdócio na ordem do seu turno, coube-lhe por sorte, segundo o costume sacerdotal, entrar no santuário do Senhor para queimar o incenso”. 
Algo aconteceu então enquanto Zacarias estava servindo a Deus, segundo o costume sacerdotal. Lucas descreve de modo bem claro que Zacarias era descendente de Arão. A que divisão Zacarias pertencia então? Este é um ponto muito importante. 
Ele descreveu claramente: “exercendo ele diante de Deus o sacerdócio na ordem do seu turno”. Nós podemos ver que Lucas sabia tanto sobre Zacarias que explicou o evangelho da redenção mencionando tanto ele como Isabel.
Os pais de João Batista eram Zacarias e Isabel, que era filha de Arão. Vamos ver a agora a linhagem de Zacarias, pai de João Batista. 
 

A Linhagem de João Batista

João Batista era 
descendente de quem?
De Arão, o Sumo Sacerdote.
 
Para entendermos a linhagem de João Batista, temos que ler 1 Crônicas 24:1-19 no Antigo Testamento. 
“Quanto aos filhos de Arão, foram eles divididos por seus turnos. Filhos de Arão: Nadabe, Abiú, Eleazar e Itamar.
Nadabe e Abiú morreram antes de seu pai e não tiveram filhos; Eleazar e Itamar oficiavam como sacerdotes. Davi, com Zadoque, dos filhos de Eleazar, e com Aimeleque, dos filhos de Itamar, os dividiu segundo os seus deveres no seu ministério. E achou-se que eram mais os filhos de Eleazar entre os chefes de famílias do que os filhos de Itamar, quando os dividiram; dos filhos de Eleazar, dezesseis chefes de famílias; dos filhos de Itamar, oito. Repartiram-nos por sortes, uns como os outros; porque havia príncipes do santuário e príncipes de Deus, tanto dos filhos de Eleazar como dos filhos de Itamar. Semaías, escrivão, filho de Natanael, levita, registrou-os na presença do rei, dos príncipes, do sacerdote Zadoque, de Aimeleque, filho de Abiatar, e dos cabeças das famílias dos sacerdotes e dos levitas; sendo escolhidas as famílias, por sorte, alternadamente, para Eleazar e para Itamar. Saiu a primeira sorte a Jeoiaribe; a segunda, a Jedaías; a terceira, a Harim; a quarta, a Seorim; a quinta, a Malquias; a sexta, a Miamim; a sétima, a Hacoz; a oitava, a Abias; a nona, a Jesua; a décima, a Secanias; a undécima, a Eliasibe; a duodécima, a Jaquim; a décima terceira, a Hupá; a décima quarta, a Jesebeabe; a décima quinta, a Bilga; a décima sexta, a Imer; a décima sétima, a Hezir; a décima oitava, a Hapises; a décima nona, a Petaías; a vigésima, a Jeezquel; a vigésima primeira, a Jaquim; a vigésima segunda, a Gamul; a vigésima terceira, a Delaías; a vigésima quarta, a Maazias. O ofício destes no seu ministério era entrar na Casa do Senhor, segundo a maneira estabelecida por Arão, seu pai, como o Senhor, Deus de Israel, lhe ordenara”.
Vamos ver o versículo 10 novamente. “A sétima a Hacoz, a oitava a Abias”. Nos dias do Rei Davi havia vários sacerdotes. Por isso, havia uma necessidade de se estabelecer uma ordem para que o serviço fosse feito corretamente. Deste modo, Davi separou vários da descendência de Arão para oferecer sacrifício segundo a sua ordem. (como todos vocês sabem, Arão era irmão mais velho de Moisés. E Deus separou Moisés como o Seu representante e Arão como o Sumo Sacerdote do Tabernáculo e do povo de Israel). Os outros levitas estavam sob a autoridade dos sacerdotes, e Arão e seus filhos cuidavam de tudo relacionado aos sacrifícios a Deus. Antes de Davi separar os sacerdotes, que eram descendentes de Arão, segundo a sua ordem, eles tinham sempre que lançar sorte e isso causava muita confusão.
Davi então separou cada um dividindo-os segundo a sua ordem. Em cada ordem havia 24 divisões, começando pelos netos de Arão, e a de Abias era a oitava. Está escrito: “um sacerdote chamado Zacarias, do turno de Abias”. Portanto, Zacarias era um sacerdote da ordem de Abias, e todos eles eram descendentes do Sumo Sacerdote Arão. 
O pai de João Batista era Zacarias, um sacerdote da ordem de Abias. A Bíblia nos mostra que naquela época os homens se casavam com mulheres da sua descendência. Foi por isso que se Jacó se casou com a filha do seu tio materno. Essa explicação sobre a linhagem tem uma grande importância. Está escrito: “um sacerdote chamado Zacarias, do turno de Abias”.
Portanto, ele era definitivamente um descendente de Arão? Quem? Zacarias, pai de João Batista. Esse fato é algo muito importante para explicarmos a redenção de Jesus, o ministério de João Batista e a transferência dos pecados do mundo para Jesus.
 

Somente os Filhos de Arão Deveriam Ministrar como Sacerdotes
 
Quem podia ministrar como 
Sumo Sacerdote nos dias do
Antigo Testamento?
Só Arão e seus descendentes.

Então, onde está especificado na Bíblia que só Arão e seus descendentes deveriam ministrar como sacerdotes? Vamos ver.
Números 20:22-29 diz: “Então, partiram de Cades; e os filhos de Israel, toda a congregação, foram ao monte Hor.
Disse o Senhor a Moisés e a Arão no monte Hor, nos confins da terra de Edom: Arão será recolhido a seu povo, porque não entrará na terra que dei aos filhos de Israel, pois fostes rebeldes à minha palavra, nas águas de Meribá. Toma Arão e Eleazar, seu filho, e faze-os subir ao monte Hor; depois, despe Arão das suas vestes e veste com elas a Eleazar, seu filho; porque Arão será recolhido a seu povo e aí morrerá.
Fez Moisés como o Senhor lhe ordenara; subiram ao monte Hor, perante os olhos de toda a congregação. Moisés, pois, despiu a Arão de suas vestes e vestiu com elas a Eleazar, seu filho; morreu Arão ali sobre o cimo do monte; e dali desceram Moisés e Eleazar. Vendo, pois, toda a congregação que Arão era morto, choraram por Arão trinta dias, isto é, toda a casa de Israel”.
A Lei de Deus está descrita em Êxodo, e ela nos diz que os filhos do Sumo Sacerdote Arão deveriam assumir o sacerdócio, e um filho indicado por ele assumiria o Sumo Sacerdócio, como seu pai havia feito, quando completasse 30 anos. 
Êxodo 28:1-5 diz: “Faze também vir para junto de ti Arão, teu irmão, e seus filhos com ele, dentre os filhos de Israel, para me oficiarem como sacerdotes, a saber, Arão e seus filhos Nadabe, Abiú, Eleazar e Itamar.
Farás vestes sagradas para Arão, teu irmão, para glória e ornamento. Falarás também a todos os homens hábeis a quem enchi do espírito de sabedoria, que façam vestes para Arão para consagrá-lo, para que me ministre o ofício sacerdotal. As vestes, pois, que farão são estas: um peitoral, uma estola sacerdotal, uma sobrepeliz, uma túnica bordada, mitra e cinto. Farão vestes sagradas para Arão, teu irmão, e para seus filhos, para me oficiarem como sacerdotes.
Tomarão ouro, estofo azul, púrpura, carmesim e linho fino”. Deus separou de modo bem claro a Arão, irmão de Moisés, para o Sumo Sacerdócio. O sacerdócio não era aberto a qualquer pessoa. Deus mandou Moisés consagrar Arão como Sumo Sacerdote e fazer uma veste adequada para ele, segundo Ele havia determinado. Jamais devemos esquecer a Palavra de Deus. 
Êxodo 29:1-9 também diz: “Isto é o que lhes farás, para os consagrar, a fim de que me oficiem como sacerdotes: toma um novilho, e dois carneiros sem defeito, e pães asmos, e bolos asmos, amassados com azeite, e obreias asmas untadas com azeite; de flor de farinha de trigo os farás, e os porás num cesto, e no cesto os trarás; trarás também o novilho e os dois carneiros. Então, farás que Arão e seus filhos se cheguem à porta da tenda da congregação e os lavarás com água; depois, tomarás as vestes, e vestirás Arão da túnica, da sobrepeliz, da estola sacerdotal e do peitoral, e o cingirás com o cinto de obra esmerada da estola sacerdotal; pôr-lhe-ás a mitra na cabeça e sobre a mitra, a coroa sagrada.
Então, tomarás o óleo da unção e lho derramarás sobre a cabeça; assim o ungirás. Farás, depois, que se cheguem os filhos de Arão, e os vestirás de túnicas, e os cingirás com o cinto, Arão e seus filhos, e lhes atarás as tiaras, para que tenham o sacerdócio por estatuto perpétuo, e consagrarás Arão e seus filhos”.
Os vestirás de túnicas e os cingirás com o cinto, a Arão e a seus filhos, e lhes atarás as tiaras para que tenham o sacerdócio por estatuto perpétuo. Deus deixou bem claro que apenas Arão e seus filhos seriam consagrados para o sacerdócio perpétuo. Já que Ele disse especificamente “por estatuto perpétuo”, isso significa que o sacerdócio valeria até depois de Jesus vir a este mundo. 
Lucas explica bem que Zacarias era descendente do Sumo Sacerdote Arão. Quando Zacarias estava servindo a Deus como sacerdote no Templo do Senhor, um anjo lhe apareceu e disse que sua oração tinha sido ouvida; que sua mulher Isabel daria a ele um filho. Zacarias, porém, não acreditou e disse: “Como saberei isto? Pois eu sou velho, e minha mulher, avançada em dias”. (Lucas 1:18). Por ele ter duvidado, Deus fez com que ele ficasse mudo por algum tempo para lhe mostrar que as Suas Palavras eram verdadeiras. 
No tempo certo, sua mulher engravidou e a virgem Maria também ficou grávida. Estes dois acontecimentos fazem parte da obra de Deus para a nossa salvação. Deus enviou Seu servo João Batista e Seu único Filho Jesus a este mundo para salvar o homem que era miserável. 
Deste modo, Deus fez João Batista batizar Seu Filho para passar todos os pecados do mundo para Ele, para que aqueles que cressem Nele fossem salvos. 
 

A providência Especial de Deus
 
Quem foi preparado por Deus
antes de Jesus para a obra 
da redenção?
João Batista.

Jesus Cristo é o Salvador do homem que nasceu da virgem Maria. Maria era noiva de José, que era descendente de Judá. E Jesus tinha que nascer da descendência de Judá para cumprir a promessa de Deus, assim como João Batista tinha que nascer da descendência do Sumo Sacerdote Arão. 
Deus preparou estes dois para nascer neste mundo nessa ordem, primeiro João, depois Jesus. João nasceu para que ele pudesse batizar Jesus e passar todos os pecados do mundo para Ele. Um descendente do Sumo Sacerdote tinha que oferecer sacrifício de expiação a fim de cumprir a aliança de Deus, feita no Antigo e no Novo Testamento; o evangelho da remissão de Jesus tinha que ser cumprido corretamente para que todos fossem libertos. 
Em Êxodo, Deus dá ao povo de Israel a Sua Lei e Sua Aliança; a Lei de Deus e o sistema sacrificial do Tabernáculo, as vestes dos sacerdotes, os detalhes do sacrifício e a sucessão do sacerdócio pelos filhos dos sacerdotes. Deus indicou Arão e seus descendentes para o Sumo Sacerdócio perpétuo. Portanto, todos os descendentes de Arão podiam oferecer sacrifício e os Sumo Sacerdotes viriam apenas da casa da Arão. Você entende por que era assim?
Entre os descendentes de Arão, Deus escolheu um sacerdote chamado Zacarias e sua esposa Isabel. Ele disse: “Eis aí envio diante da tua face o meu mensageiro, o qual preparará o teu caminho”. (Marcos 1:1-2). Quando Deus disse a Zacarias que Ele daria a Isabel um filho e que seu nome seria João, ele duvidou e ficou mudo até que seu filho nascesse e ele pudesse lhe dar um nome. 
Na verdade, o filho nascia na sua própria casa. E quando chegava a hora de dar-lhe um nome, segundo era costume em Israel, ele recebia o nome de seu pai ou de algum parente.
“A Isabel cumpriu-se o tempo de dar à luz, e teve um filho. Ouviram os seus vizinhos e parentes que o Senhor usara de grande misericórdia para com ela e participaram do seu regozijo. Sucedeu que, no oitavo dia, foram circuncidar o menino e queriam dar-lhe o nome de seu pai, Zacarias.
De modo nenhum! Respondeu sua mãe. Pelo contrário, ele deve ser chamado João. Disseram-lhe: Ninguém há na tua parentela que tenha este nome. E perguntaram, por acenos, ao pai do menino que nome queria que lhe dessem.
Então, pedindo ele uma tabuinha, escreveu: João é o seu nome. E todos se admiraram. Imediatamente, a boca se lhe abriu, e, desimpedida a língua, falava louvando a Deus.
Sucedeu que todos os seus vizinhos ficaram possuídos de temor, e por toda a região montanhosa da Judeia foram divulgadas estas coisas. Todos os que as ouviram guardavam-nas no coração, dizendo: Que virá a ser, pois, este menino? E a mão do Senhor estava com ele”. (Lucas 1:57-66).
Zacarias ainda estava mudo quando seu filho nasceu. E quando chegou a hora de dar um nome ao bebê, seus parentes sugeriram que ele se chamasse Zacarias. Mas sua mãe insistiu que seu nome seria João. Seus parentes disseram então que não havia ninguém com este nome na família e que o bebê deveria ter o nome de seu pai.
Mas já que Isabel quis colocar outro nome, seus parentes perguntaram a Zacarias que nome ele queria dar ao bebê. Já que ele não podia falar, ele escreveu numa tábua ‘João’. E todos os seus parentes se maravilharam por ele ter escolhido um nome diferente. Mas depois de fazer isso, Zacarias começou a falar na mesma hora. 
Assim, Lucas nos conta como João Batista nasceu na casa de Zacarias. “um sacerdote chamado Zacarias, do turno de Abias”. Como parte da providência especial de Deus, João Batista, o representante da humanidade, nasceu de Zacarias, um descendente de Arão. 
Deus salvou o homem por meio de João Batista e Jesus Cristo. Nós somos salvos de todos os nossos pecados crendo na obra da redenção realizada por João e Jesus Cristo.
 

O Batismo de Jesus

Por que Jesus foi 
batizado por João?
Para tirar todos os pecados 
do mundo.

João Batista testificou que Jesus era o Filho de Deus e que Ele tirou todos os nossos pecados. João Batista foi o servo de Deus enviado para testificar a Sua salvação. Mas isso não significa que Deus não queria nos dizer que Jesus era o Salvador. Deus trabalha por meio dos Seus servos na Igreja e usa a boca de todos aqueles que foram salvos. 
Deus disse: “Falai ao coração de Jerusalém, bradai-lhe que já é findo o tempo da sua milícia, que a sua iniquidade está perdoada e que já recebeu em dobro das mãos do Senhor por todos os seus pecados... seca-se a erva, e cai a sua flor, mas a palavra de nosso Deus permanece eternamente”. (Isaías 40:2, 8).
Deus já tinha prometido cerca de setecentos anos antes do nascimento de Jesus: “Vocês não são mais pecadores. Eu expiei todos os seus pecados e sua iniquidade está expiada”. É por isso que a voz do evangelho da redenção continua clamando a todos nós. Foi assim que o evangelho foi preparado.
Quando entendermos a obra de João Batista e que todos os pecados do mundo foram passados para Jesus por ele, todos nós seremos libertos dos nossos pecados.
Os quatro evangelhos falam de João Batista, e Malaquias, o último profeta do Antigo Testamento, também testificou que ele era o servo que Deus havia preparado. O Novo Testamento começa com o nascimento de João Batista e a transferência de pecados por meio dele. Por que nós o chamamos de João Batista, então? Porque Ele batizou Jesus? O que significa batismo? Significa ‘passar adiante, enterrar, purificar’ – e isso é o mesmo que a ‘imposição de mãos’ do Antigo Testamento.
No Antigo Testamento, quando alguém pecava, ele passava seus pecados para o holocausto sem defeito impondo as mãos sobre sua cabeça, e este animal morria pelos seus pecados. ‘A imposição de mãos’ significa ‘passar adiante’. Por essa razão, a ‘imposição de mãos’ e o ‘batismo’ têm as mesmas implicações, apesar de serem aparentemente diferentes. 
O que significa o batismo de Jesus então? Seu batismo é a única forma pela qual podemos receber a remissão de pecados. Deus estabeleceu na Lei que o pecado tinha que ser transferido para o sacrifício pela ‘imposição de mãos’. Assim, nos dias do Antigo Testamento, os pecadores tinham que impor suas mãos sobre a cabeça do sacrifício para passar seus pecados para ele. Depois disso, eles o degolavam e os sacerdotes colocavam seu sangue nas pontas do altar de ofertas queimadas. Era assim que seus pecados diários eram expiados. 
Mas como eles expiavam seus pecados anuais? Neste caso, o Sumo Sacerdote Arão oferecia sacrifício por todo o povo de Israel. João Batista nasceu na casa de Arão, por isso ele podia ser Sumo Sacerdote. E Deus realmente o predestinou para ser o último Sumo Sacerdote, segundo a promessa da redenção. 
João Batista foi o representante de toda humanidade e o último Sumo Sacerdote, porque o Antigo Testamento acabou quando Jesus Cristo nasceu. Quem mais a não ser João Batista poderia passar todos os pecados do mundo para Jesus no Novo Testamento, assim como Arão expiava os pecados do seu povo no Antigo Testamento? Como último Sumo Sacerdote do Antigo Testamento e representante de toda humanidade, João Batista passou todos os pecados do mundo para Jesus quando O batizou. 
Nós podemos ser remidos crendo no evangelho da água e do Espírito porque João passou todos os pecados do mundo para Jesus. Jesus se tornou o Cordeiro a fim de salvar todos os pecadores, realizando a obra da redenção como Deus planejou. Ele nos disse que João Batista era o último profeta, o último Sumo Sacerdote que passou todos os pecados do mundo para Ele. 
Mas por que Jesus não pôde fazer isso sozinho? Por que Ele precisava de João Batista? Houve uma razão de João Batista ter nascido seis meses antes de Jesus; isso aconteceu para cumprir a Lei do Antigo Testamento, para cumprir Sua promessa. 
Jesus nasceu da virgem Maria, e João Batista nasceu de uma mulher idosa e estéril chamada Isabel. Foi essa a obra que Deus fez e Ele a planejou para salvar todos os pecadores. Deus enviou Seu servo João, e depois Seu próprio Filho Jesus para nos fazer vencer essa guerra eternamente contra o pecado, para acabar com todo o sofrimento causado a nós. João Batista foi enviado como o representante de toda humanidade, como último Sumo Sacerdote.
 

O Maior Entre os Nascidos de Mulher

Quem foi o maior homem 
desta Terra?
João Batista.

Vamos ver Mateus 11:7-14. “Então, em partindo eles, passou Jesus a dizer ao povo a respeito de João: Que saístes a ver no deserto? Um caniço agitado pelo vento?
Sim, que saístes a ver? Um homem vestido de roupas finas? Ora, os que vestem roupas finas assistem nos palácios reais.
Mas para que saístes? Para ver um profeta? Sim, eu vos digo, e muito mais que profeta. Este é de quem está escrito: Eis aí eu envio diante da tua face o meu mensageiro, o qual preparará o teu caminho diante de ti. Em verdade vos digo: entre os nascidos de mulher, ninguém apareceu maior do que João Batista; mas o menor no reino dos céus é maior do que ele. Desde os dias de João Batista até agora, o reino dos céus é tomado por esforço, e os que se esforçam se apoderam dele.
Porque todos os Profetas e a Lei profetizaram até João.
E, se o quereis reconhecer, ele mesmo é Elias, que estava para vir”.
As pessoas iam ao deserto para ver João Batista, pois ele clamava: “... Raça de víboras, quem vos induziu a fugir da ira vindoura? Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento”. (Mateus 3:7-8). E Jesus perguntou: “Que saístes a ver no deserto? Um caniço agitado pelo vento? Sim, que saístes a ver? Um homem vestido de roupas finas? Ora, os que vestem roupas finas assistem nos palácios reais”. 
Jesus mesmo testificou a grandeza de João Batista. “O que vocês foram ver no deserto? Um louco vestido em roupa de pele de camelo e que grita o mais alto que pode? Ele tem que usar essa roupa de pele de camelo. O que vocês foram ver no deserto? Um homem ricamente vestido? Aqueles que se vestem assim estão nos palácios dos reis. Mais ele é maior do que um rei”, assim testificou Jesus. “Ora, os que vestem roupas finas assistem nos palácios reais. Mas para que saístes? Para ver um profeta? Sim, eu vos digo, e muito mais que profeta”.
Antigamente, os profetas eram considerados maiores do que os reis. João Batista era mais do que um rei, mais do que um profeta. Ele era mais do que todos os profetas do Antigo Testamento. De fato, João, o último sacerdote e representante da humanidade, era muito mais importante que Arão, que foi o primeiro Sumo Sacerdote. O próprio Jesus testificou isso sobre João Batista. 
Quem é o representante da humanidade? Tirando o próprio Cristo, quem foi o maior homem desta Terra? João Batista. “Sim, eu vos digo, e muito mais que profeta. Este é de quem está escrito: Eis aí eu envio diante da tua face o meu mensageiro, o qual preparará o teu caminho diante de ti”.
João Batista testificou que nossa batalha havia terminado. “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!”. (João 1:29). Foi João Batista que testificou que Jesus tiraria todos os pecados do mundo. 
Mateus 11:11 diz: “Em verdade vos digo: entre os nascidos de mulher, ninguém apareceu maior do que João Batista”. Houve alguém nascido de mulher maior do que João Batista? O que significa ‘nascidos de mulher?’. Isso diz respeito a toda a humanidade. Tirando Adão e Eva, todo ser humano nasceu de mulher. E é verdade, entre os nascidos de mulher ninguém foi maior do que João Batista. Por isso, ele foi o último Sumo Sacerdote e representante da humanidade. João Batista foi Sumo Sacerdote, profeta e o representante de toda a humanidade. 
Arão e seus filhos foram separados por Deus no Antigo Testamento para servirem perpetuamente. Todos os pecados tinham que ser purificados por Arão e seus filhos. Tinha que ser como Deus havia ordenado. E se algum levita ousasse exercer seu sacerdócio, ele com certeza morreria. Tudo que eles tinham que fazer era recolher madeira para o fogo do altar, limpar os animais, tirar sua gordura, tirar suas entranhas e levar para fora do acampamento. Se eles fossem presunçosos e tentassem fazer a obra dos sacerdotes, eles morreriam. Esta era a Lei de Deus. Eles não podiam desrespeitar isso.
A redenção do homem foi realizada quando João Batista batizou Jesus, e aqueles que creem Nele podem entrar no Reino dos Céus porque se tornaram justos pela fé. 
Vamos ver agora como o pai de João Batista testificou de seu filho.
 

O Testemunho de Zacarias, Pai de João Batista
 
O que Zacarias profetizou 
Sobre o seu filho?
João preparará o caminho do Senhor 
levando Seu povo a conhecer 
a salvação.

Vamos ler Lucas 1:67-80. “Zacarias, seu pai, cheio do Espírito Santo, profetizou, dizendo: Bendito seja o Senhor, Deus de Israel, porque visitou e redimiu o seu povo,
e nos suscitou plena e poderosa salvação na casa de Davi, seu servo, como prometera, desde a antiguidade, por boca dos seus santos profetas, para nos libertar dos nossos inimigos e das mãos de todos os que nos odeiam;
para usar de misericórdia com os nossos pais e lembrar-se da sua santa aliança e do juramento que fez a Abraão, o nosso pai, de conceder-nos que, livres das mãos de inimigos, o adorássemos sem temor, em santidade e justiça perante ele, todos os nossos dias. Tu, menino, serás chamado profeta do Altíssimo, porque precederás o Senhor, preparando-lhe os caminhos, para dar ao seu povo conhecimento da salvação, no redimi-lo dos seus pecados, graças à entranhável misericórdia de nosso Deus, pela qual nos visitará o sol nascente das alturas, para alumiar os que jazem nas trevas e na sombra da morte, e dirigir os nossos pés pelo caminho da paz. O menino crescia e se fortalecia em espírito. E viveu nos desertos até ao dia em que havia de manifestar-se a Israel”. 
Zacarias profetizou duas coisas. Ele profetizou que o Rei do seu povo viria. Dos versículos 68 a 73 ele profetiza com alegria que Deus não esqueceu Suas promessas e que Jesus, como Ele havia prometido a Abraão, nasceria da virgem Maria para salvar seus descendentes das mãos dos seus inimigos.
Ele diz a partir do versículo 74: “de conceder-nos que, livres das mãos de inimigos, o adorássemos sem temor”. Ele disse isso para nos lembrar da promessa feita a Abraão e ao povo de Israel, e por isso ele profetizou: “de conceder-nos que, livres das mãos de inimigos, o adorássemos sem temor”.
Do versículo 76 em diante ele profetiza sobre seu filho. “Tu, menino, serás chamado profeta do Altíssimo, porque precederás o Senhor, preparando-lhe os caminhos, para dar ao seu povo conhecimento da salvação, no redimi-lo dos seus pecados, graças à entranhável misericórdia de nosso Deus, pela qual nos visitará o sol nascente das alturas, para alumiar os que jazem nas trevas e na sombra da morte, e dirigir os nossos pés pelo caminho da paz”.
Ele diz aqui: “Para dar ao seu povo conhecimento da salvação, no redimi-lo dos seus pecados”. Por quem ele disse que o conhecimento da salvação seria dado? Por João Batista. Você consegue ver tudo isso? João Batista, por meio da Palavra de Deus, deu ao seu povo o conhecimento de que Jesus era o Filho de Deus que tirou os pecados do mundo.
Vamos ver Marcos 1:1-5 agora. “Princípio do evangelho de Jesus Cristo, Filho de Deus. Conforme está escrito na profecia de Isaías: Eis aí envio diante da tua face o meu mensageiro, o qual preparará o teu caminho; voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas; apareceu João Batista no deserto, pregando batismo de arrependimento para remissão de pecados.
Saíam a ter com ele toda a província da Judeia e todos os habitantes de Jerusalém; e, confessando os seus pecados, eram batizados por ele no rio Jordão”. 
Quando os israelitas ouviram João Batista, eles deixaram de adorar os ídolos dos gentios e foram batizados por ele. Mas ele testificou: eu os batizo com água para que vocês retornem para Deus, mas o Filho de Deus virá e será batizado por mim para que da mesma maneira todos os seus pecados sejam passados para Ele. Se vocês crerem no Seu batismo assim como vocês foram batizados por mim, todos os seus pecados serão passados para Ele, como os pecados eram transferidos pela imposição de mãos no Antigo Testamento. Foi isso que João testificou. 
O fato de Jesus ter sido batizado no Rio Jordão significa que Ele foi batizado no rio da morte. Nós cantamos nos funerais: “♫ De uma forma muito tenra, nós nos encontraremos numa bela praia. Nós nos encontraremos numa bela praia ♫”. Nós atravessaremos o Rio Jordão quando morrermos. O Rio Jordão é o rio da morte. Jesus foi batizado neste rio da morte, pois Ele levou ali todos os pecados do mundo e pagou “o salário do pecado”. (Romanos 6:23).
 

O Batismo que Passou Nossos Pecados
 
Qual é a figura da imposição de 
mãos no Novo Testamento?
O batismo de Jesus.

Nós lemos em Mateus 3:13-17: “Por esse tempo, dirigiu-se Jesus da Galileia para o Jordão, a fim de que João o batizasse. Ele, porém, o dissuadia, dizendo: Eu é que preciso ser batizado por ti, e tu vens a mim? Mas Jesus lhe respondeu: Deixa por enquanto, porque, assim, nos convém cumprir toda a justiça. Então, ele o admitiu. Batizado Jesus, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba, vindo sobre ele.
E eis uma voz dos céus, que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo”. Jesus foi ao Rio Jordão para ser batizado por João Batista. Ele disse a João: “Me batize”. E João respondeu: “Eu preciso ser batizado por Ti e Tu vens a mim?”. O Sumo Sacerdote celestial e o terreno se encontraram aqui.
Como Hebreus afirma, Jesus Cristo é o Sumo Sacerdote eterno, segundo a ordem de Melquizedeque. Isso significa que Jesus não tem uma genealogia humana. Ele não é descendente de Arão ou de qualquer outra pessoa nesta Terra. Ele é o Filho de Deus, nosso Criador. Ele é o que Ele é; portanto, ele não tem uma genealogia. Jesus deixou a Glória dos Céus e veio a esta Terra para salvar Seu povo.
Ele veio a este mundo para salvar todos os pecadores que estavam sofrendo enganados por Satanás. Além disso, Ele tirou todos os pecados do mundo ao ser batizado por João Batista. “Mas Jesus lhe respondeu: Deixa por enquanto, porque, assim, nos convém cumprir toda a justiça. Então, ele o admitiu”.
“Deixa por enquanto”. Deixa! Jesus disse ao representante de toda humanidade e abaixou Sua cabeça para ser batizado. No Antigo Testamento, quando um sacrifício era oferecido a Deus, o pecador e o sacerdote impunham as mãos sobre sua cabeça e passavam os seus pecados para ele. ‘Impor as mãos’ é o mesmo que ‘passar adiante’.
João Batista batizou Jesus. E isso foi o mesmo que a imposição de mãos do Antigo Testamento. ‘Passar adiante’, ‘ser enterrado’, ‘ser purificado’, e ‘ser sacrificado’ são a mesma coisa. O Novo Testamento é a realidade, enquanto que o Antigo Testamento foi sua sombra. 
Quando um pecador impunha as mãos sobre o cordeiro no Antigo Testamento, seus pecados eram passados para ele e ele era sacrificado. Depois que o cordeiro morria ele era enterrado. Os pecados de alguém que impunha as mãos sobre o cordeiro eram passados para ele, a fim de que ele pudesse morrer pelos seus pecados. Se os pecados fossem passados para o cordeiro, aquele que o oferecia segundo o sistema sacrificial ficava sem pecado? Sim. Vamos supor que você coloque um lenço sobre o seu mouse agora. O lenço é o pecado e o mouse, o cordeiro. Quando eu coloco o lenço sobre o mouse, este é o pecado que eu passo para ele, o cordeiro. O próprio Deus decidiu que seria assim. “Imponha suas mãos”. Era preciso impor as mãos sobre a cabeça do sacrifício para que alguém fosse redimido dos seus pecados no Antigo Testamento. Depois disso, ele não tinha mais pecado. Do mesmo modo, o batismo de Jesus foi para purificar, enterrar e passar os pecados deste mundo para Ele. Foi exatamente isso.
 
O que significa cumprir 
toda a justiça?
Purificar todos os pecados
passando-os para Jesus.

Deste modo, quando Jesus foi batizado para levar todos os pecados do mundo, todos eles foram realmente passados para Ele? Sim, todos os pecados do mundo foram passados a Jesus e todos foram redimidos. Isso é o mesmo que a transferência de pecados para o sacrifício no Antigo Testamento. Jesus veio da Galileia ao Jordão e disse a João: “Mas Jesus lhe respondeu: Deixa por enquanto, porque, assim, nos convém cumprir toda a justiça. Então, ele o admitiu”. (Mateus 3:15). 
João então batizou Jesus. Ele disse a João que convinha que eles cumprissem toda a justiça por meio do Seu batismo. ‘Toda a justiça’ significa a maneira mais adequada e apropriada. ‘Porque, assim’, em outras palavras, pelo batismo, toda a justiça foi cumprida. Isso significa que foi correto João batizar Jesus para passar todos os pecados do mundo para Ele. 
Deus concede a redenção baseado no batismo de Jesus, no Seu sacrifício na Cruz e na nossa fé. “Todos estão sofrendo por causa do pecado e são oprimidos pelo diabo também por causa dos seus pecados. Por isso, para salvá-los e enviá-los ao Céu, você, o representante da humanidade e descendente de Arão, tem que Me batizar por todo o povo. Eu tenho que ser batizado por ti, João. Só assim a redenção será cumprida”.
“Eu entendo”, respondeu João. 
Assim, ele batizou Jesus. Ele impôs as mãos sobre a cabeça de Jesus e passou todos os pecados do mundo para Ele. Deste modo, Jesus se tornou o Salvador que purificou todos os nossos pecados. Nós hoje podemos ser salvos crendo na Sua redenção. Você crê nisso?
Depois de receber a imposição de mãos e ser batizado pelo representante de toda a humanidade no Rio Jordão, Jesus pregou o evangelho por três anos e meio, cumprindo Seu ministério público, com todos os pecados do mundo em Seu corpo. 
Ele disse à mulher que foi apanhada em adultério: “Nem eu tampouco te condeno”. (João 8:11). Ele não podia condená-la porque tinha levado sobre Si todos os seus pecados e morreria na Cruz por eles. Quando estava no Getsêmani, Jesus orou três vezes pedindo ao Pai que passasse Dele o cálice do Seu juízo, mas Ele logo desistiu e disse: “Não se faça a minha vontade, e sim a tua”. (Lucas 22:42). 
 

“Eis o Cordeiro de Deus, que Tira o Pecado do Mundo!”

Quantos pecados foram 
tirados por Jesus?
Todos os pecados do mundo.
 
João 1:29 diz: “No dia seguinte, viu João a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!”. João Batista batizou Jesus e no outro dia Jesus veio até ele, e ele então disse ao povo: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!”. Este foi o seu testemunho.
O Filho de Deus veio a este mundo e tirou todos os seus pecados. E João Batista testificou de novo em João 1:35-36: “No dia seguinte, estava João outra vez na companhia de dois dos seus discípulos e, vendo Jesus passar, disse: Eis o Cordeiro de Deus!”. 
O Cordeiro de Deus se refere ao fato de que Jesus é o verdadeiro sacrifício mencionado no Antigo Testamento que morria pelos pecados de Israel. O Filho de Deus, nosso Criador, veio a este mundo e tirou todos os nossos pecados; todos os pecados desde a criação do mundo até hoje acabaram, desde o pecado original até todas as nossas iniquidades, nosso erros e nossas falhas. Ele remiu a todos nós por meio do Seu batismo e do Seu sangue na Cruz. 
Jesus tirou todos os nossos pecados e deu a nós os crentes a perfeita redenção. Você entende isso? “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”. Jesus levou todos os nossos pecados há cerca de 2,000 mil anos quando Ele nasceu neste mundo em 30 D.C. O ano 1 D.C. é o ano em que Jesus nasceu. Nós usamos A.C. para determinar o tempo antes de Cristo. Já se passaram mais de 2,000 mil anos desde que Jesus veio a esta Terra. 
Em 30 D.C., João Batista batizou Jesus e no outro dia ele disse: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!”. “Eis!”. Ele disse ao povo para crer em Jesus, que tirou todos os seus pecados. Ele testificou que Jesus era o Cordeiro de Deus, Aquele que nos salvou de todos os nossos pecados. 
Jesus tirou todos os nossos pecados e acabou com a guerra perpétua que tínhamos com o pecado. Nós agora não temos pecado, já que o Filho de Deus levou todos eles. João Batista testificou que Jesus levou todos os nossos pecados, tanto os seus quanto os meus. “Este (João) veio como testemunha para que testificasse a respeito da luz, a fim de todos virem a crer por intermédio dele”. (João 1:7). 
Se não fosse pelo testemunho de João, como poderíamos saber que Jesus tirou todos os nossos pecados? A Bíblia sempre nos diz que Jesus morreu pelos nossos pecados, mas só João Batista testifica claramente que Ele fez isso.

Quantos são os pecados 
do mundo?
São todos os pecados do homem 
desde o início ao fim 
do mundo.

Muitos deram testemunho de Jesus depois que Ele morreu, mas só João fez isso enquanto Ele estava vivo. Mas é claro que os discípulos também deram testemunho da redenção de Jesus. Eles testificaram que Jesus tirou os nossos pecados, que Ele é o nosso Salvador. 
Jesus tirou os pecados do mundo. Você que está lendo este livro agora ainda não tem 100 anos, tem? Jesus tirou todos os pecados do mundo quando tinha 30 anos de idade. Veja este diagrama:
Podemos dizer que o primeiro homem foi criado 4,000 anos antes da vinda de Jesus. E faz um pouco mais de 2,000 anos que Ele veio a este mundo. Não sabemos quanto tempo o mundo vai durar, mas o seu fim com certeza virá. Jesus disse: “Eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o último, o princípio e o fim”. (Apocalipse 22:13). Portanto, com certeza haverá um fim. Nós agora estamos no ano de 2007. Cristo levou nossos pecados em 30 A.C., e isso aconteceu 3 anos antes da Sua morte na Cruz. 
“Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”. Ele tirou os pecados do mundo, os seus e os meus pecados. Já se passaram mais de 2,000 mil anos desde o nascimento de Jesus, desde que Ele tirou todos os nossos pecados. Nós cometemos pecados todos os dias ainda, contudo, Jesus é o Cordeiro de Deus que já tirou os pecados do mundo. 
Nós começamos a pecar neste mundo desde que nascemos. Nós pecamos desde o momento em que nascemos ou não? Sim, pecamos. Vamos ver como isso acontece. Nós pecamos todos os dias desde que nascemos até completarmos 10 anos, não é? Sim, pecamos. Mas esses pecados foram passados para Jesus ou não? Sim, foram. Já que todos os nossos pecados foram passados para Jesus, Ele é o nosso Salvador. Se não fosse assim, como é que Ele poderia ser nosso Salvador? Todos os nossos pecados foram passados para Jesus. 
Dos 11 aos 20 anos, nós pecamos ou não? Nós pecamos em nosso coração e em nossos atos. Nós somos muito bons nisso. Nós fomos ensinados a não pecar, mas sempre pecamos por causa da nossa natureza. Mas Deus nos diz que todos os nossos pecados foram passados para Jesus. Ele sabia que nós éramos pecadores, e por isso tirou todos os nossos pecados bem antes.
E quanto tempo geralmente vivemos neste mundo? Vamos dizer que seja uns 70 anos. Se juntarmos todos os pecados que cometemos nestes 70 anos, como isso seria pesado para nós! Se nós fôssemos carregar 8 caminhões com uma tonelada deles, provavelmente precisaríamos de mais de 100 caminhões.
Tente imaginar quantos pecados você cometerá em toda sua vida. Eles são os pecados do mundo ou não? Eles fazem parte dos pecados do mundo. Nós pecamos desde que nascemos até os 10 anos, dos 10 aos 20, dos 20 aos 30, e até o dia da nossa morte. Porém, todos estes pecados estão incluídos nos pecados do mundo que já foram passados para Jesus no Seu batismo.
 

O Salvador do Homem, Jesus
 
Quantos pecados Jesus tirou?
Todos os pecados dos nossos antepassados,
os nossos e dos nossos descendentes,
até o fim do mundo
 
Jesus nos diz que Ele veio em carne para purificar todos os pecados. Mas como Jesus não podia batizar a Si mesmo, Deus enviou Seu servo João Batista antes, eleito representante de todo ser humano. Está escrito: “Seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte”. (Isaias 9:6). Por Ele mesmo, pela Sua sabedoria e pelo Seu poder, Deus enviou o representante da humanidade antes, e o próprio Jesus, o Filho de Deus, veio em carne para tirar todos os pecados do mundo. Não é maravilhosa a salvação que Deus providenciou para nós?
Isso é maravilhoso, não é? Assim, só por ter sido batizado por João Batista, Jesus purificou todos os pecados do homem no mundo todo e os libertou de todos eles ao ser crucificado de uma vez por todas. Ele nos livrou a todos. Pense nisso! Vamos ver todos os nossos pecados dos 20 aos 30 anos, dos 30 aos 40, dos 40 aos 60, dos 70 aos 100, e também os pecados de nossos filhos. Jesus apagou todos estes pecados também, não foi? Sim, claro que sim. Este é Jesus Cristo, o Salvador do homem. 
Já que João Batista passou todos os nossos pecados para Jesus, e por Deus ter planejado isso, nós podemos ser libertos crendo Nele. Você e eu somos pecadores? Todos os nossos pecados foram passados para Jesus ou não? Nós não somos mais pecadores porque todos os nossos pecados já foram passados para Jesus. 
Quem tem coragem de dizer que ainda existe pecado neste mundo? Jesus tirou todos os pecados do mundo. Ele sabia que iríamos pecar, e por isso tirou todos os pecados do futuro também. Alguns de vocês não têm 50 anos ainda e outros nem chegaram à metade da vida, mas alguns de nós, inclusive eu, fala como se fosse viver para sempre. 
Há muitos de nós que têm uma vida atribulada. Deixe-me explicar assim. Quanto dura a metade da vida de certas moscas? Cerca de 12 horas. “Meu Deus! Um homem quis me esmagar com um mata-moscas. Ele quase me matou esmagado. Eu nunca encontrei um homem tão mal assim em toda a minha vida”. A mosca tinha vivido 12 horas e não parava de falar, mas metade da sua vida já tinha passado. 7 ou 8 delas encontram seu destino à noite e, pouco tempo depois, acabam morrendo. Algumas sobrevivem 20 horas, outras 21, e outras chegam a viver 24 horas. Elas podem até conversar sobre sua experiência de vida, mas o que é isso comparado à nossa? Já que vivemos 70, 80 anos, podemos dizer: “Não me faça rir”. Sua experiência de vida não é nada aos nossos olhos. 
Vamos aplicar essa parábola ao nosso relacionamento com Deus. Deus é eterno. Ele vive eternamente. O fim e o começo do mundo dependem Dele. E já que Ele vive para sempre, Sua existência vai além da eternidade. Ele olha para nós do plano eterno em que vive. 
Um dia, Ele tirou todos os pecados do mundo, morreu na Cruz e disse: “Está consumado!”. (João 19:30). Ele ressuscitou ao terceiro dia e subiu aos Céus. Ele agora vive por toda eternidade e está olhando para todos nós.
Alguém pode até dizer: “Meu querido, eu pequei muito. Apesar de ter vivido apenas 20 anos, eu já pequei muito”. “Eu vivi 30 anos e também pequei muito. Eu pequei demais. Como que eu posso não ter pecados?”.
Mas nosso Senhor em Sua eternidade diz: “Não me faça rir. Eu não somente redimi seus pecados até agora, mas também os pecados dos seus antepassados e os pecados das gerações dos seus descendentes”. Ele diz isso a você do plano eterno em que vive. Você crê nisso? Creia e receba o dom da salvação que é dado gratuitamente a você. Entre no Reino dos Céus. 
Não fique preso aos seus pensamentos. Creia na Palavra de Deus. ‘Porque, assim, nos convém cumprir toda a justiça’. O Cordeiro de Deus, que tirou os pecados do mundo, já cumpriu toda a justiça. Jesus tirou todos os pecados do mundo. Ele fez isso ou não? Claro que fez. 

O que Jesus disse
antes de morrer na Cruz?
Está consumado.

Jesus Cristo tirou todos os nossos pecados por meio do Seu batismo, foi condenado à morte no tribunal de Pôncio Pilatos e morreu crucificado. 
“Tomaram eles, pois, a Jesus; e ele próprio, carregando a sua cruz, saiu para o lugar chamado Calvário, Gólgota em hebraico, onde o crucificaram e com ele outros dois, um de cada lado, e Jesus no meio. Pilatos escreveu também um título e o colocou no cimo da cruz; o que estava escrito era: Jesus Nazareno, o Rei dos Judeus. Muitos judeus leram este título, porque o lugar em que Jesus fora crucificado era perto da cidade; e estava escrito em hebraico, latim e grego”. (João 19:17-20). 
Vamos ver o que aconteceu depois que Jesus foi crucificado. “Depois, vendo Jesus que tudo já estava consumado, para se cumprir a Escritura, disse: Tenho sede! Estava ali um vaso cheio de vinagre. Embeberam de vinagre uma esponja e, fixando-a num caniço de hissopo, lha chegaram à boca.
Quando, pois, Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado! E, inclinando a cabeça, rendeu o espírito”. (João 19:28-30). Depois que lhe deram vinagre, Jesus clamou: “Está consumado!”. Inclinou a cabeça e morreu. Ele morreu mesmo. Mas ao terceiro dia Ele ressuscitou e subiu aos Céus. 
Vamos ver agora Hebreus 10:1-9. “Ora, visto que a lei tem sombra dos bens vindouros, não a imagem real das coisas, nunca jamais pode tornar perfeitos os ofertantes, com os mesmos sacrifícios que, ano após ano, perpetuamente, eles oferecem. Doutra sorte, não teriam cessado de ser oferecidos, porquanto os que prestam culto, tendo sido purificados uma vez por todas, não mais teriam consciência de pecados?
Entretanto, nesses sacrifícios faz-se recordação de pecados todos os anos, porque é impossível que o sangue de touros e de bodes remova pecados. Por isso, ao entrar no mundo, diz: Sacrifício e oferta não quiseste; antes, um corpo me formaste;
não te deleitaste com holocaustos e ofertas pelo pecado.
Então, eu disse: Eis aqui estou (no rolo do livro está escrito a meu respeito), para fazer, ó Deus, a tua vontade. Depois de dizer, como acima: Sacrifícios e ofertas não quiseste, nem holocaustos e oblações pelo pecado, nem com isto te deleitaste (coisas que se oferecem segundo a lei),
então, acrescentou: Eis aqui estou para fazer, ó Deus, a tua vontade. Remove o primeiro para estabelecer o segundo”. 
 

A Redenção Eterna

Como podemos resolver o
problema dos pecados diários depois
de crermos em Jesus?
Afirmando que Jesus já apagou
todos os pecados por meio 
do Seu batismo.

Melhor dizendo, a Lei e o sistema sacrificial eram à sombra dos bens futuros. Os sacrifícios de ovelhas e bodes no Antigo Testamento nos mostram que Jesus Cristo viria e levaria nossos pecados da mesma maneira para apagar todos eles. 
Todos no Antigo Testamento, Davi, Abraão e outros, criam e conheciam o sistema sacrificial que foi dado a eles. Ele nos mostra que o Messias, Cristo, que significa ‘o Rei ungido’, um dia viria e purificaria todos os seus pecados. Todos eles criam na redenção e foram salvos pela fé. 
A Lei era uma sombra dos bens futuros. Oferecer sacrifícios dias após dia, ano após ano não podia redimi-los por completo. Por isso, o Ser completo e eterno, Aquele sem defeito algum, o Filho de Deus, teve que vir a esta Terra. 
Jesus disse que tinha vindo fazer a vontade do Pai, como estava escrito na Bíblia sobre Ele: “Eis aqui estou para fazer, ó Deus, a tua vontade. Remove o primeiro para estabelecer o segundo”. Nós fomos remidos dos nossos pecados porque Jesus Cristo os tirou como está escrito no Antigo Testamento, e porque cremos Nele. 
Vamos ler Hebreus 10:10. “Nessa vontade é que temos sido santificados, mediante a oferta do corpo de Jesus Cristo, uma vez por todas”. Por Sua vontade fomos santificados pela oferta do corpo de Jesus Cristo feita de uma vez por todas. Nós fomos santificados ou não? Sim, fomos. 
O que isso significa? Significa que Deus enviou o Seu Filho e passou todos os nossos pecados para Ele por meio do batismo. E Ele O condenou de uma vez por todas na Cruz. Assim, Ele libertou todos nós que sofríamos por causa do pecado. Essa foi a vontade de Deus.
Para nos libertar, Jesus se ofereceu como eterno sacrifício de uma vez por todas, a fim de que pudéssemos ser santificados. Nós fomos santificados porque Jesus se santificou por todos os nossos pecados e morreu por nós, a fim de que não fôssemos condenados. 
O sacrifício no Antigo Testamento era oferecido todos os dias porque era sempre necessário dar uma oferta para purificar os pecados diários. 
 

O Significado Espiritual de Jesus Ter Lavado os Pés de Pedro 
 
Há mais algum outro pecado
pelo qual devemos fazer orações
de arrependimento?
Não.

João 13 nos fala de quando Jesus lavou os pés de Pedro. Jesus fez isso para mostrar a Pedro que ele cometeria pecados no futuro e para ensiná-lo que Ele já tinha remido todos eles. Jesus sabia que Pedro pecaria no futuro, por isso Ele colocou água numa bacia e lavou seus pés. 
Pedro tentou recusar, mas Jesus disse: “O que eu faço não o sabes agora; compreendê-lo-ás depois”. (João 13:7). É isso o que esse versículo quer dizer: ‘Você ainda vai pecar depois disso. Você vai Me negar e pecar de novo depois que Eu purificar todos os seus pecados. Você vai pecar mesmo depois da Minha ascensão. Portanto, Eu lavo seus pés para mostrar a Satanás que ele não deve te tentar, pois eu já levei até mesmo seus pecados futuros’.
Você acha que Jesus lavou os pés de Pedro para nos dizer que temos que nos arrepender todos os dias? Não. Se tivermos que nos arrepender todos os dias e ser remidos, isso quer dizer que Jesus não tirou todos os nossos pecados de uma vez por todas. 
Mas Jesus disse que nos santificou de uma vez por todas. Se tivéssemos que nos arrepender todos os dias, nós teríamos que voltar para os dias do Antigo Testamento. Quem poderia se tornar justo então? Quem poderia ser redimido por completo? Mesmo crendo em Deus, quem poderia viver sem pecado? 
Quem poderia se arrepender e ser santificado? Já que nós pecamos sem parar todos os dias, como é que poderíamos pedir perdão por cada pecado que cometemos? Como podemos ser tão insensíveis e ficar perturbando-O para que Ele nos redima todos os dias? Nós temos a tendência de esquecer no fim do dia os pecados que cometemos pela manhã, e na manhã seguinte esquecemos os pecados que cometemos à noite. É impossível nos arrependermos de todos os nossos pecados.
Foi por isso que Jesus foi batizado e se entregou na Cruz, para que nós fôssemos santificados de uma vez por todas. Você consegue entender isso? Nós fomos remidos de todos os nossos pecados de uma vez por todas. Nós não somos remidos toda vez que pecamos. Nós fomos salvos dos nossos pecados porque cremos que Jesus levou todos eles, os seus e os meus pecados.
“Ora, todo sacerdote se apresenta, dia após dia, a exercer o serviço sagrado e a oferecer muitas vezes os mesmos sacrifícios, que nunca jamais podem remover pecados; Jesus, porém, tendo oferecido, para sempre, um único sacrifício pelos pecados, assentou-se à destra de Deus,
aguardando, daí em diante, até que os seus inimigos sejam postos por estrado dos seus pés. Porque, com uma única oferta, aperfeiçoou para sempre quantos estão sendo santificados. E disto nos dá testemunho também o Espírito Santo; porquanto, após ter dito: Esta é a aliança que farei com eles, depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei no seu coração as minhas leis e sobre a sua mente as inscreverei,
acrescenta: Também de nenhum modo me lembrarei dos seus pecados e das suas iniquidades, para sempre. Ora, onde há remissão destes, já não há oferta pelo pecado”. (Hebreus 10:11-18).
O que significa a frase ‘já não há oferta pelo pecado’ no versículo 18 acima? Significa que o pecado, qualquer pecado, foi expiado para sempre, sem exceção. Deus apagou todos eles e nos perdoou a todos. Você crê nisso? “Ora, onde há remissão destes, já não há oferta pelo pecado”.
Vamos resumir tudo que vimos até agora. Se João Batista não tivesse colocado suas mãos sobre Jesus, em outras palavras, se ele não tivesse batizado Jesus, como é que poderíamos ser redimidos? Não teria como! Vamos pensar em algo bem antes disso. Se Jesus não tivesse escolhido João Batista para ser o representante de todo ser humano e não tivesse tirado todos os pecados por meio dele, como é que Ele poderia purificar todos os nossos pecados? Ele não teria como.
A Lei de Deus é justa. Ela é perfeita. Se isso acontecesse, nós não poderíamos dizer que Ele é o nosso Salvador e que Ele tirou todos os nossos pecados. Mas Ele de fato tirou todos os nossos pecados. Por que Jesus, que é Deus, veio a nós em carne? Ele veio para tirar todos os pecados do homem por meio do Seu batismo. Jesus sabia que, a não ser que Ele viesse em carne para oferecer um sacrifício eterno, todos os pecados do nosso coração e da nossa carne não poderiam ser apagados. 
Se Jesus Cristo não tivesse sido batizado, nossos pecados ainda existiriam. E se Ele tivesse sido crucificado sem antes tirar todos os nossos pecados, Sua morte não teria valido nada. Isso não teria efeito algum em nós. Seria algo completamente inútil. 
Por isso, quando Ele começou Seu ministério público aos 30 anos, Ele procurou João no Rio Jordão para ser batizado. Seu ministério público começou aos 30 anos e acabou aos 33. Ele procurou João Batista quando fez 30 anos para ser batizado. “Deixa por enquanto, porque, assim, nos convém fazer isso para que todos possam se salvar e se tornar justos. Isso é o certo a fazer. Batize-me agora”. Sim, Jesus Cristo foi batizado para salvar todo mundo. 
Já que Jesus foi batizado e tirou todos os nossos pecados, e já que todos os nossos pecados foram passados para Ele pelas mãos de João Batista, o próprio Deus virou Seu rosto quando Ele morreu na Cruz. Apesar de Jesus ser o Seu único Filho, Ele teve que sacrificá-Lo. 
Deus é amor, mas Ele teve que deixar o Seu Filho morrer. Foi por isso que houve trevas em toda a Terra por três horas. Jesus clamou antes de morrer: “Eli, Eli, lamá sabactâni? O que quer dizer: Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?”. (Mateus 27:46). Jesus levou todos os nossos pecados e foi condenado na Cruz por nós. Foi assim que Ele salvou a todos nós. Sem o batismo de Jesus, Sua morte seria em vão. 
 
Você é um homem 
justo ou pecador?
Você é um homem justo que não tem
nenhum pecado no coração.

Se Jesus tivesse morrido na Cruz sem tirar todos os nossos pecados por meio do Seu batismo, Sua morte não teria cumprido a redenção. Para nos redimir de uma forma perfeita, Jesus foi batizado por João, o representante de todo ser humano, e foi condenado na Cruz para que todo aquele que Nele cresse fosse salvo. 
É por isso que desde os dias de João Batista até hoje se faz violência ao Reino dos Céus. Nossos pecados foram expiados porque João Batista passou todos os pecados do mundo a Jesus. Você e eu agora podemos chamar Deus de Pai e entrar com toda segurança no Reino dos Céus.
Hebreus 10:18 diz: “Ora, onde há remissão destes, já não há oferta pelo pecado”. Você ainda é pecador? Agora que Jesus já pagou todas as suas dívidas, ainda resta algo mais para você pegar?
Havia um homem cujo alcoolismo deixou-o endividado com muitas pessoas. Um dia seu filho ganhou uma fortuna e pagou todas as suas dívidas. Daí em diante, ele não teria mais dívida alguma, mesmo que bebesse em todos os bares da cidade. 
Foi isso que Jesus fez por nós. O que Ele pagou pelos nossos pecados foi mais do que suficiente. Não apenas pelos pecados que nós cometemos em nossa vida, mas por todos os pecados do mundo. Eles foram passados para Jesus quando Ele foi batizado. Você ainda é pecador então? Não, você não é.
Se tivéssemos conhecido o evangelho da redenção desde o início, teria sido muito mais fácil crermos em Jesus. Porém, do jeito que acontece hoje, ele parece algo tão novo que as pessoas ficam com dúvidas sobre ele. Entretanto, ele não é algo novo. Ele existe desde o início da história da humanidade. Nós só não o conhecíamos antes. O evangelho da água e do Espírito sempre esteve nas Escrituras e esteve sempre operando. Ele estava lá o tempo todo. Ele estava na Bíblia antes mesmo de você e eu nascermos. Ele está aqui desde a criação do mundo.
 

O Evangelho da Eterna Redenção
 
O que nós temos que fazer
diante de Deus?
Nós temos que crer no evangelho 
da eterna redenção.

Jesus Cristo purificou todos os nossos pecados muito antes de você e eu nascermos. Ele tirou todos eles. Você ainda tem pecado? Não. E os pecados que você cometerá amanhã? Eles também estão incluídos nos pecados do mundo.
Vamos pensar agora nos pecados que cometeremos amanhã. Os pecados que nós cometemos até agora estão incluídos nos pecados do mundo, não estão? Eles foram passados para Jesus ou não? Sim, foram. Então, os pecados que cometeremos no futuro também não foram passados para Ele? Sim, Jesus tirou todos eles, sem exceção. Ele não deixou nenhum pecado para trás. O evangelho nos diz para crermos de todo coração que Jesus tirou todos os nossos pecados de uma vez por todas e pagou por todos eles.
“Princípio do evangelho de Jesus Cristo, Filho de Deus”. (Marcos 1:1). O evangelho celestial são as boas novas. Jesus nos diz: “Eu tirei todos os seus pecados. Eu sou seu Salvador. Você crê em Mim?”. Entre milhares de pessoas, só alguns respondem: “Sim, eu creio. Eu creio no que Tu disseste. É tão simples que eu consegui entender na mesma hora”. Os que demonstram uma fé como essa se tornam justos como Abraão. 
Mas os outros dizem: “Eu não posso crer nisso. Parece algo novo, mas é muito estranho para mim”.
O Senhor pergunta então: “Me diga uma coisa, Eu tirei todos os seus pecados ou não?”.
“Eu aprendi que Tu tiraste apenas o pecado original, mas não meus pecados diários”.
“Eu vejo que você é muito esperto e crê no que te disseram. Você vai para o inferno porque Eu não tenho nada a ver com você”.
Creia na completa redenção que te salvou. Todo aquele que teimar que ainda tem pecado irá para o inferno. Eles fizeram sua própria escolha. 
O evangelho da redenção começa com o testemunho de João Batista. E já que Jesus purificou todos os nossos pecados quando foi batizado por João Batista, nós somos santificados quando cremos nisso. 
O Apóstolo Paulo falou muito sobre o batismo de Jesus em suas epístolas. Ele diz em Gálatas 3:27: “Porque todos quantos fostes batizados em Cristo de Cristo vos revestistes”. ‘Ser batizado em Cristo’ significa ser um só com Ele crendo no Seu batismo. Quando Jesus foi batizado, todos os nossos pecados foram passados para Ele por João Batista, e assim eles foram completamente purificados.
1 Pedro 3:21 diz: “a qual, figurando o batismo, agora também vos salva, não sendo a remoção da imundícia da carne, mas a indagação de uma boa consciência para com Deus, por meio da ressurreição de Jesus Cristo”. 
Somente aqueles que creem no testemunho de João Batista, no batismo de Jesus e no Seu sangue na Cruz, recebem dos Céus a Graça da redenção. 
Receba em seu coração o batismo de Jesus como a figura da salvação e seja salvo.