Sermões

Assunto 9: Romanos

[Capítulo 11] Israel Será Salvo?

Romanos 11:1 diz: “Pergunto, pois: terá Deus, porventura, rejeitado o seu povo? De modo nenhum! Porque eu também sou israelita da descendência de Abraão, da tribo de Benjamim”. Deus, em outras palavras, não abandonou os Israelitas, pois o próprio Paulo era também um Israelita.
Deus diz em Romanos 11:2-5: “Deus não rejeitou o seu povo, a quem de antemão conheceu. Ou não sabeis o que a Escritura refere a respeito de Elias, como insta perante Deus contra Israel, dizendo: Senhor, mataram os teus profetas, arrasaram os teus altares, e só eu fiquei, e procuram tirar-me a vida. Que lhe disse, porém, a resposta divina? Reservei para mim sete mil homens, que não dobraram os joelhos diante de Baal. Assim, pois, também agora, no tempo de hoje, sobrevive um remanescente segundo a eleição da graça”.
Como Deus nos disse que muitos Israelitas voltariam para Ele crendo em Jesus, muitos judeus serão salvos de seus pecados. Devemos crer que quando chegar o fim dos tempos, um grande número de gentios será redimido de seus pecados crendo na Justiça de Deus e vindo a Jesus Cristo.
Paulo perguntava: “Ou não sabeis o que a Escritura refere a respeito de Elias?”. Aqui, Paulo está se referindo ao fato de que no final haverá muitos Israelitas que confiarão na Justiça de Deus que levará seus pecados. Com a Palavra de Deus falada a Elias, a Escritura nos diz que muitos entre os Israelenses aceitarão Jesus Cristo como seu Salvador. Cremos nesta Palavra.
Na Escritura, o número “7” simboliza perfeição. Deus criou este mundo em seis dias e descansou no sétimo dia. Deus prometeu ter reservado sete mil pessoas que não se ajoelhariam diante de Baal. Isso significa que muitos Israelitas receberão a salvação dos seus pecados aceitando Jesus Cristo como seu Salvador.
Explicando a relação entre os Israelitas e os gentios, Paulo acreditava que muitos entre o povo de Israel seriam salvos.
 

Eles tropeçaram para cair?

Paulo disse em Romanos 11: 6-12 que se os Israelitas tivessem aceitado totalmente que Jesus era seu Salvador, não teria havido a era da salvação dos gentios. Porque os Israelitas não aceitaram Jesus como seu Salvador, Deus permitiu que os gentios tivessem a oportunidade de serem salvos pelo evangelho da água e do Espírito. Com isso, Deus pretendia que os Israelitas tivessem ciúmes dos gentios, que creram em Jesus e se tornaram Seus filhos. Os Israelitas então começariam a aceitar Jesus Cristo como seu Salvador e, eventualmente, aceitar que Jesus Cristo é de fato seu Messias.
 

A raiz é santa, portanto os ramos também são santos

Romanos 11:13 afirma: “Dirijo-me a vós outros, que sois gentios! Visto, pois, que eu sou apóstolo dos gentios, glorifico o meu ministério”. Paulo disse que magnificou seu ministério como Apóstolo dos gentios. Ele queria salvar o povo de sua própria carne e sangue, provocando-os a ter ciúme dos gentios nascidos de novo.
“Porque, se o fato de terem sido eles rejeitados trouxe reconciliação ao mundo, que será o seu restabelecimento, senão vida dentre os mortos? E, se forem santas as primícias da massa, igualmente o será a sua totalidade; se for santa a raiz, também os ramos o serão”. (Romanos 11:15-16). Esta passagem significa que se Abraão, a raiz dos Israelitas, foi salvo e ganhou a Justiça de Deus crendo em Sua Palavra, então ainda era possível que os Israelitas, os ramos de Abraão, seriam salvos.
Ao mesmo tempo, Paulo advertiu os gentios nascidos de novo que eles não deveriam se gabar porque se tornaram o povo santo de Deus, assim como os ramos quebrados de uma oliveira-brava ganham nova vida ao serem enxertados em uma oliveira cultivada. Como Romanos 11:18 afirma: “Não te glories contra os ramos; porém, se te gloriares, sabe que não és tu que sustentas a raiz, mas a raiz, a ti”.
Nós nos tornamos povo de Deus porque fomos salvos de nossos pecados pela crença na Justiça de Deus, mas se abandonarmos a Justiça de Deus, também seremos abandonados. Não podemos fazer isso porque Jesus Cristo cumpriu toda a Justiça de Deus para nos salvar de todos os nossos pecados e, porque realmente fomos salvos de todos os nossos pecados. Fomos salvos por nossa fé na Justiça absoluta de Deus, não por nossas próprias obras. Nós, os gentios, nos tornamos Seu povo por nossa fé em Sua Justiça, sendo substituídos pelos ramos quebrados dos Israelitas.
 

Nós podemos permanecer firmes porque cremos na Justiça de Deus

Portanto, ao crer na Justiça de Deus, tanto cristãos quanto judeus podem ser enxertados em Jesus como Seu povo. Se não crermos na Justiça de Deus, certamente morreremos devido a nossos pecados por Seu justo julgamento. Paulo avisou isso aos Israelitas primeiro, mas também não estamos isentos da advertência.
Deus teve pena de nós, os gentios, e nos salvou completamente com a Sua Justiça. Aqueles que conhecem e creem na Justiça de Deus são salvos de todos os seus pecados. Todos os cristãos de hoje serão destruídos se não crerem na Justiça de Deus que os salvou perfeitamente, mesmo que confessem que Jesus é seu Salvador.
Romanos 11:23-24 diz: “Eles também, senão permanecerem na incredulidade, serão enxertados; pois Deus é poderoso para os enxertar de novo. Pois, se foste cortado da que, por natureza, era oliveira brava e, contra a natureza, enxertado em boa oliveira, quanto mais não serão enxertados na sua própria oliveira aqueles que são ramos naturais!”. Em outras palavras, Deus tem o poder de levar todos a terem fé na Sua Justiça. Esse poder é prometido na Justiça de Deus por meio do evangelho da água e do Espírito.
Tanto para os Israelitas quanto para os gentios, suas obras não os levam a se tornarem filhos de Deus. Em vez disso, eles podem se tornar filhos de Deus crendo em Sua Justiça e em Sua promessa de torná-los Seu povo. A Justiça de Deus exclui completamente a Justiça da Lei. Por meio da Justiça de Deus, tanto os Israelitas quanto os gentios em todo o mundo serão salvos por sua fé. Esta é a bênção da grande salvação de Deus que será cumprida por meio do evangelho pregado por nós. Este poder de Deus é Sua promessa de fé feita em Sua Justiça.
Vamos ler Romanos 11:26-27: “E, assim, todo o Israel será salvo, como está escrito: Virá de Sião o Libertador e ele apartará de Jacó as impiedades. Esta é a minha aliança com eles, quando eu tirar os seus pecados”.
Deus prometeu que acabaria por salvar os Israelitas no fim dos tempos. Como tal, o próprio Deus prometeu limpar o mal e a sujeira da mente dos Israelitas e fazê-los crer em Jesus Cristo como seu Salvador. Embora tivessem ancestrais fiéis, os próprios Israelitas não receberam a salvação. Deus deseja que eles sejam salvos em um futuro próximo, tocando seus corações e fazendo-os crer na Sua Justiça.
 

“Deus a todos encerrou na desobediência, a fim de usar de misericórdia para com todos”

Vamos ler o versículo 32, que é um verso muito profundo. “Porque Deus a todos encerrou na desobediência, a fim de usar de misericórdia para com todos”. Todos se rebelam e se levantam contra Deus. Ninguém pode obedecê-Lo completamente, mas a razão pela qual Deus nos comprometeu a todos com a desobediência foi para que Ele pudesse nos dar compaixão e amor. Esta é uma verdade surpreendente e maravilhosa.
Por meio dessa passagem, podemos entender por que Deus confinou os humanos à desobediência. Quão surpreendente é Sua Providência! Deus nos colocou como desobedientes a fim de nos revestir de Sua Justiça perfeita e amor misericordioso. Só podemos acreditar e agradecer a Ele por Seu propósito surpreendente. Deus até mesmo comprometeu os Israelitas com a desobediência para conceder-lhes o amor da Sua Justiça. Os Israelitas ainda desprezam Jesus, considerando-O um vilão de Nazaré, enquanto muitos dos cristãos gentios O usam como meio de ganhar dinheiro.
Aqueles que desobedecem ao amor misericordioso de Deus não têm escolha a não ser serem enviados para o inferno. Deus já preparou o inferno em chamas para eles, mas Ele não suporta ver pessoas indo para o inferno, pois Ele tem muita pena deles. "Como posso mandar você para o inferno?" Depois que o número total de gentios vier para a salvação, muitos dos Israelitas acreditarão em Jesus como seu Salvador, quando o Anticristo os perseguir durante a última metade da tribulação de sete anos. No futuro, um número incontável de crentes que confessam Jesus como a Justiça de Deus se levantará entre os Israelitas. 
“Porque Deus a todos encerrou na desobediência, a fim de usar de misericórdia para com todos”. Esta maravilhosa passagem explica que Deus permitiu que todos os pecadores sejam salvos pela fé em Sua Justiça.
Deus disse a Paulo que faria os Israelitas se arrependerem e crerem em Cristo quando um número suficiente de gentios se tornasse mártir durante a tribulação. Como Paulo diz em Romanos 11:33: “Ó profundidade da riqueza, tanto da sabedoria como do conhecimento de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis, os seus caminhos!”.
Toda a verdadeira sabedoria e providência divina vêm de Deus. Ele fez todos os humanos seres insuficientes desde o início. Isso mostra a sabedoria de Deus, que nos permite receber Sua salvação. Por causa disso, crer Nele durante os últimos dias salvará até mesmo os Israelitas. Todos nós não tínhamos outra escolha que não fosse ser jogados no lixo e no fogo, mas Deus nos salvou de todos os nossos pecados com Sua Justiça planejada e cumprida por Ele. Deus desejou que todos os pecadores fossem salvos pelo batismo e sangue de Jesus, de acordo com o sistema de sacrifício do Tabernáculo no Antigo Testamento, quando toda a humanidade se tornou pecadora ao ser tentada por Satanás e quebrar a Lei de Deus.
Como, então, alguém pode ousar permanecer contra a sabedoria de Deus? “Porque dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas. A ele, pois, a glória eternamente. Amém!” Quem pode compreender esta verdade, que Deus nos confinou à desobediência para nos dar Sua misericórdia? Como alguém ousa dizer que Ele está errado ao fazer isso? Ninguém pode! Toda Glória e providência divina são Suas para todo o sempre.
O Apóstolo Paulo, cheio do Espírito Santo, escreveu: “Quem, pois, conheceu a mente do Senhor? Ou quem foi o seu conselheiro? Ou quem primeiro deu a ele para que lhe venha a ser restituído? Porque dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas. A ele, pois, a glória eternamente. Amém!”. (Romanos 11:34-36).
Embora estejamos cheios de falhas, vivemos para pregar o evangelho da Justiça de Deus. Aqueles que permanecem contra este evangelho da Justiça de Deus são Seus inimigos. Está certo! Essas pessoas podem surgir até mesmo entre nós, por isso devemos orar e estar atentos para que nenhum de nós caia em tal tentação. Em nenhuma circunstância devemos nos opor ao evangelho. Nunca devemos nos voltar contra o evangelho da água e do Espírito com um coração incrédulo. Aqueles que se voltarem contra ele serão destruídos neste mundo e no próximo.
O tempo para os Israelitas acreditarem em Jesus está próximo. Quão maravilhoso seria se os seis bilhões de pessoas nesta Terra voltassem para Deus e recebessem a salvação? Os justos, que creem na Justiça de Deus, não devem apenas olhar para a situação presente, mas também olhar para a obra de Deus planejada para os Israelitas e preparar sua fé para entrar e viver em um novo Céu e uma nova Terra. Os justos sempre devem viver pela fé e esperança.
Eu agradeço a Deus, pois eu sei que o dia em que os Israelitas crerão em Jesus Cristo como seu Salvador está próximo.
Vem sem demora, Senhor Jesus!